Você está na página 1de 21

Função Exponencial

Função exponencial de base a é uma aplicação do tipo

f

:

x

IR

y

IR

a

real.

Observação: Se a = 1, a função é constante e tem pouco interesse.

Propriedades:

sendo

x

a 

e tem pouco interesse. Propriedades : sendo x a    1  e x

1e x uma variável

 Seja f  x   a x IR , a  1 
Seja
f
x
a
x IR
, a
1
 Domínio:
D
 IR
f
 Contradomínio:
D

IR
f
 Zeros: f não tem zeros

0
 Ordenada na origem: f
0
a
1
f
yy
0,1

se
a
 1
0
se
 Limite:
lim f

x
lim f
x
 a  1
x 
0
se
a 
0,1

se
x 
 a
0,1
crescente
se
a  1
 Monotonia:
f

x
 a
x é
decrescente
se
a 
0,1
 Injectividade: f
x
x
 f
x
x
 a  a  x  x  f é injectiva
1
2
1
2
1
2
Gráfico:
x
x
Função exponencial do tipo:
f
x
 a
a 
Função exponencial do tipo: f x
 a
 a 
y
y
f(x)=a x
f(x)=a x
1
1
x
0
0
x
 Domínio: IR
 Domínio: IR
 Contradomínio: IR 
 Contradomínio: IR 
 f é injectiva
 f é injectiva
 f é contínua e diferenciável em IR
 f é contínua e diferenciável em IR
 f é estritamente decrescente
 f é estritamente crescente
 f x  0, x  IR e f 0  1
 f x  0, x  IR e f 0  1
x
x
 lim
a
0
 lim
a
 
x

x

x
x
 lim
a
 
 lim
a
0
x

x

 A recta de equação
y  0 é uma assimptota
 A recta de equação
y  0 é uma assimptota
horizontal do gráfico de f quando x   .
horizontal do gráfico de f quando x  

1

Equações exponenciais Toda a equação onde a incógnita figura no expoente de um número real positivo e diferente de 1, chama-se equação exponencial. A sua resolução exige formar as potências de ambos os membros com a mesma base e procede-se a igualdade dos expoentes donde se determina a incógnita. Finalmente efectua-se a substituição do resultado obtido na equação primitiva para verificar a veracidade da igualdade de ambos os membros.

Algumas propriedades úteis de potenciação:

Para

a IR e x y IR ,

,

são validas as relações:

i

ii

)

)

iii

a

x

)

a

0

0

a

x

1

1

a

1

x

1

a

x

Exemplos de casos simples:

iv

)

v

vi

)

)

a

a

a

x

x

a

y

x

y

a

y

a

xy

x

a

a

x

y

y

a

y

x

i )

ii

)

iii )

iv )

v

)

5

x

1

2

x

5

2

 

2

x

x

8

 

2

    

x

x

2

3

3

3

 

8 4

x

2

x

4

2

3

x

2

3 x

2

5

 

x

9 9 x  3  3 1 9 9 3 x 125  2
9
9
x
 3 
3
1
9
9
3
x
125
2
8
 
5
 

2

2

x

x

3

4

9

3

x

2

2 4

3

x

3

3

3

2

x

 

x

4

4

3

x 2

 

5

2

 

3

 

2

5

 

x

 

2

5

 

3

  3

x

Exemplos de casos mais gerais:

3

x

3

3

x

x

3

3

3

x

5

3

2

4

3

x

3

5

1

3

5

250

250

3

 

x

x

3

x

3 3

x

3

3 3

4

250

3

5

3

x

3

5

250

250

m m c

.

.

1,3 ,3 ,3

3

4

3 3 x

x

5

5

Exercícios propostos:

5

vii

)

3

a

5

p

q q p  a
q
q
p
a
3 5 13   3   15  x x x i )
3
5
13
3
15
x
x
x
i
) 5
(
x

)
ii
)
2
x
iii
)
2
2
2
2
2
x
25
5
6
4
16
 
 
 
 
4
8
2
1
3
x
x
2
x
iv
) 4
2
x
v
)
3
x
3
vi
)
1
x
1
x
x
x
7
6
4
 2
 
  
2
2cos
x 
1
x
x
1
x
2
vii
) e
1
x
 
2
k
 ,
k

viii
) 2
2
2
224
x
5
 
3
  
728
x
x
x
x
ix
) 9
 
6
3
1 
81
0 (
x
2)
x
) 3
3
(
x
3)
27
1  r
n 
xi
) 2
4
 8 
16
 
2
n 
510
n
8 Sugestão s
a
n
1 
1  r
 
2

Sistema de equação com exponencias:

x

4

2

x

16

y

1

4

y

4

x

16

y

y

2

x

1

4

4

x

16

y

2

x

1

4

2

x

1

4

  4

x

4

2

x

1

4

x

2

2

 

   

2

x

1

 

2



4

x

2

2

x

   x  3  x  3   2  x
x  3
x
3
  2
x
x
3
x 
1 
3
1
2
2

y 
y
 
 
4
 
4
Exercícios propostos:
x
 y
4
 32
1)
S={1; 3/2}
y
 x
3
3
x
y
10
10
10
3)
S={3; -2}
x
2
y
11
5
25
5
  x  3  x  3     16 
x
 3
x
 3
16
y
y
 4
4
x
y
2
2
32
2)
x
3
y
3
9
x
y
3
3
30
4)
x
y
2
2
16

S={2;3 }

81

S={(1;3) ; (3;1)}

Inequações exponenciais:

1

 

2



x

x

2

2

3

Inequação exponencial é toda inequação onde a incógnita aparece no expoente.

Estudaremos as inequações exponenciais que podem ser resolvidas reduzindo o primeiro e o segundo membro a potências de mesma base.

Sendo a 1 , como a função é crescente

m

a a

n

então

m

n

as desigualdades possuem o mesmo sentido

Sendo a 1 , como a função é decrescente

m

a a

n

então

m

n

as desigualdades possuem sentidocontrários

Exemplos:

x x  i ) 125    3 5  x  5
x
x
i ) 125

3
5
x 
5
ii ) 0,04
 

0,2

2

2

) 2

iii

s

34

x

x IR

:2

2

x

x

64

 

32

2

3 x

y

2

y

2

x

0,2

x

2

x

5

2

34

32

y

64

1

 

 

x

    

x

x 5

2

x

3

x

s

2

x

IR

:

x

,



  

  

0

 

5

x

5    

:1

5

 

x   x   s x IR x

Exercícios propostos:

s

x

IR

:

x

      ,

 

 

a) 2

x 1 5 x    s  x   x  32
x
1
5
x
  s  x   x 
32
:
5
b)
 243
 s  x  x 
:
     
9
2
3

c)

e)

( 2) x  2/ t 3 t  9
(
2)
x 
2/
t
3 t
 9

1

3 16
3
16

s x x  

:

s

 , 2

 

 

0,2

8

3

 

x  d) 0,16  5 15, 625  s  x   x
x
d) 0,16
5
15, 625
 s  x   x  
:
 x
2
f)
0
s
0,1
2
x
x
3
 1

3

10

Limites com exponenciais (Limites notáveis):

i

) lim

x



x

a

iv

) lim

x



x

p

a

x

0

0

a

1

a

1,

p

ii

) lim

x



x

a

  a

1

v

) lim

x



 

1

k

x

 

x

e

k

Exemplos: Calcula cada um dos seguintes limites:

a

) lim

x

0

e

3

x

1

x

;

Resolução:

a)

lim

x

0

b) lim

h

1

e

3

x

1

x

e

h

1

1

h

1

b

) lim

h

1

e

h

1

1

h

1

;

lim

x

0

 

e

3

x

1

3

x

  3   

lim

x

0

c

)

lim

x

0

x

xe

x

x

2

;

e

3

x

1

3 x

lim 3

x

0

 

1

3

3

d

)

x

a

x

iii

) lim

x



  a

x

x

e

p

1

1

vi

) lim

x

0

x

1,

p

lim



x

5

1

e

x

;

e

)

x

lim



 

x

3

x

2

3

 

1

x

Se h 1 , então h 1 0 . Logo, considere-se a seguinte mudança de variável: h 1 y ; e, assim o limite

dado pode ser escrito na forma

lim

y

0

e

y

1

y

.

Deste modo, estamos perante um dos limites notáveis dados e portanto

lim

h

1

1

e

x

c) lim

x

x x

x

xe

0

x

2

lim

x

0

x

2

lim

x

0

d) lim

x



x

5

1

e

x

lim

x



x

5

e

x

x

lim



1

e

x

1

x

e

x

lim

x





x

1

x

e

0

x

lim

x

5

e

x

1

x



1

lim



1

1

1

1

e

x

x

lim



x

e

x

5

 

0

 

0

0

e

h

1

1

h 1

0

e

)

lim

x



2 x

3

3

x

1

 

x

lim

x



3

2 x



 

2

x

1

3

x

1

1

3

x

x

lim

x



 

2

3

 

x

lim

x



1

3

2

x

x

1

1

3

x

x

0

 

e

3

2

e

1

3

0

1

.

4

Exercícios propostos:

i

) lim

x



iv

) lim

x



5


2

x

3



3

 

   

3

2

x

4

4

ii

) lim

x



e

x

2

1



v

)lim

x

0

 

e

  

e

3

x

x

1

4

x

2



iii

) lim

x



 

3

2

x

4

vi

)lim

x

0

e

5

x

e

x

e

2 x

1

Derivadas com exponenciais:

Regras de derivação da função exponencial:

Seja f uma função real de variável real. Então:

 

0



2

f



x

x

e

f

'



x

x

e

f



x

u

e

f

'



x

'

u e

u

f



x

x

a

f

'



x a

x

ln

a

f



x

u

a

Exemplo:

f

'



'

x u a

u

ln

a

Determina a função derivada de cada uma das seguintes funções reais de variável real definidas por:

 

1

 

a )

f



x

2

x

3

   

x



3

1

 

)

h



x

x

3

e

x

2

e

;

b

)

g

x

;

c

 

;

d

)

i



x

 

x

e

)

 

x



3

x

f

)

h



x

x

3

e

x

2

x

;

g

 

;

 

e

Resolução:

 
 

'

 

'

'

2

x

3

 

2

 

3

 

1

 

1

'

 

1

 

'

3

 

2

x

3

x

 

'

 

a

)

f

x



e

2

x

e

2

e

b

)

g

x



3

x

 

 

x

 

3

x

ln3

 

'

'

 

'

2

  

 

x

3

'

 

2

  

e

2

  

 

2

x

2

'

e

x

2

 

2

c

)

h

x



  

x

3

.

e

x

e

x

x

3

x

 

3

x

2

e

x

x

3

 

3

x

2

e

x

x

3 x

2

e

x

2

2

x

4

e

x

2

x

2

. e

x

2

3

2

x

2

 

'

 

'

e

x

x

 

   

d

'

) i

x



 

x

e

x

 

'

x

e

x

e

x

x

 

e

x

e

x

1

x

1 x

 
     
   

e

x

2

e

x

2

 

e

x

2

 

e

x

 

Exercícios propostos:

 
 

i

)

y

x

e

2

1

  

s

y

2

x

x

e

2

1

ii

)

y

x
x

e

  

s

y

1 x e 2 x
1
x
e
2
x
 
 

x

2

1

x

2

1

 

x

2

1

 

iii

) y

e

senx

  

s

y

senx

e

cos

x

 

)

iv y

e

x

  

s

y

 

e

x

 
     

x

2

   

1

x

2

3

1

x

3

2

x

e

x

2

Derivadas de funções trigonométricas

ln3

ln3

x

2

3

1

x

1 x 2  3  1 x 3  2 x  e x 2
5
5

Definição de logaritmo de um número:

Funções logarítmicas

Chama-se logaritmo de um número x na base a, e escreve-se

log a x ,

com

a

IR

\1

número y a que é necessário elevar a base a para obter x, e escreve-se:

log a x y x a

y

Casos particulares:

log

a

1

0

log a a

b

b

a

log a b

b

log

a a

1

e

x

IR

,

ao

Nota: Quando a base é e (Número de Neper), omite-se o e quando a base é 10, omite-se o 10 e escreve-se log a .

e escreve-se ln a (logaritmo neperiano de a); e,

Exemplos:

Calcula o valor dos seguintes números reais:

1 1 a) a ) log 27; b )log ; c )log d )log 4;
1
1
a) a
) log
27;
b
)log
;
c
)log
d
)log
4;
e
)log
;
3
5
2
4
2
125
64
Resolução:
1
1
3
1
1
3
3
3
3
a) log
27  log
3
 3
b)
log
log
log
5
 
3
c) log
log
8
2
log
2
2
 log
2
2
3
3
5
5
5
2
2
2
2
3
125
5
2
y
1 
y
y
y
2
d) Neste caso é mais fácil resolver a equação
log
4 
y
 
4
2
 
4
 
2
2
2
2
2
 
2
 y 
4
2
2
 
logo,
log
4  4 .
2
1
1 3
1 1
1
3
y
y
y
3
y
y
e) log
 
y
4
4
64
2
4
4
2
4
4
2
  
4
y
4
1
64
64
2
64 2
Exercícios propostos:
1)
Aplicando a definição de logaritmo, calcule:
1
3
3
4
a
) log
s
 
b
s
 
3
) log 0,125
c
) log
0,001
s
 
4
2
10
4
4
2)
Determine x, tal que:
3
a
) log
8
 
s

2
b
) log
81
 
2
s

8
x
x
 1
2
1
1
c
) log
x
  
s
d
) log
 1
x
 
2
s
24
125
5
3
5
6

.

Propriedades operatórias dos logaritmos:

Sejam

log

log

x

a

a

,

y

x

x

IR

,

y

log

b

p

log

a

x

log

b

a

x

IR

e

log

a

a b

,

y

log

a

x

IR



\ 1 . Então, têm-se as seguintes propriedades:

log

a

x

y

log

a

x

log

a

y

log

a

x

p

p

1

log

x

a

, com x

IR

\1

log

a

x

log

b

log

a

x

x

log

a

b mudança de base

Exemplos:

1)

Sem efectuar as operações entre parêntesis, calcula:

a)

log

3

8127

b) log10 000 0,01

c)

log

2

27  b ) log  10 000  0,01  c ) log 2 

2 64

Resolução:

a ) log

3

81

27

log 81

3

log

3

27

log

3

3

4

log

3

3

3

4

 

3

7

 

2

10 000  0,01    2  64
10 000
0,01
 
2
64

b ) log

c ) log

 log10 000  log 0,01   log 2  log 64  2
 log10 000
log 0,01
log
2
log
64
2
2

log10

log

2

2

1

2

4

log10

log

2

  

2

2

6

1

4

2

13

6

6

2 2 10 e  e c) ln 5 e e 1  3 log0,001
2
2
10
e
e
c) ln
5
e
e
1
3
log0,001
log0,01
3  5 
log10

2)

Sem efectuar as operações, determina:

5 5 10  0,001 216 a) log b) log 3 4 0,01 6 36
5
5
10
 0,001
216
a) log
b) log
3
4
0,01
6 36
Resolução:
5
10
 0,001
5
a )log
log 10
5 
0,001
log
log10
3
0,01
2
8
5
 3 
log10
3
2
   
2
3  
3
1
5
216
5
4
b )log
log
216
log
36
log
216
5
log
6
6
6
6
6
4
36
10
e  e
10 
5
10
c )ln
ln
e
e
ln
e
e
ln
e
ln
e
5
e
e

6

2

4

ln

e

ln

log 10

2

1

3

1 3

8

5

3

5

log

6

6

  3  

8

8

5

ln

e

1

3  5   log 6 6   3   8 8 5

2

9

1

93

5

10

37

5

9,3

log 6 5 e 
log
6
5
e

6

ln

e

1

2

log

6

10

6

1

3)

Simplifica cada uma das seguintes expressões:

 3ln 5 1  2 log  3  2 log 2 10 a)
 3ln 5
1
 2 log
3
 2 log
2 10
a)
e 2
b)
10
c)
2
7

Resolução:

2  3 1 e 2  3ln 5 2  3ln 5 2 ln
2
 3
1
e
2 
3ln 5
2
3ln 5
2
ln 5
2
3
2
1
2log
1
2log
a
) e
e
e
e
e
e
5
e
b
) 10
10
10
5
3 125
2
3
2log 10
3
2log 10
log
10
2
c ) 2
2
2
2
2
 8 
2
2
 8 
10
800
4)
Prova que:
6
2
x
log
x 
1
3log
x
2log
y
a)
4
4
4 x
b)
7
7
7
2
y
Resolução:
log
x
1
log
x
1
a )
4
4
4
4
4
 
x
4
4
x
3
7 
2
6
2
2
log
x
 2
6
1 x
3log
x
2log
y
3log
x
2log
y
log
y
log
x
 2
6
b
)
7
7
7
7
7
7
7
7
7