- Batem a porta

Que nos trazeis?!
- Jesus Menino a cantar os Reis.

Foi assim, a partir destes cantares, que o Grupo Jovem nasceu e evoluiu.
Numa conversa entre amigos, no final do ano de 89, surgiu a ideia de formar-se um grupo de música pronto
a animar missas e casamentos. Mas para haver música é óbvio que são necessários instrumentos. Então, a 6 de
Janeiro de 1990, vestiram-se meias e casacos grossos, gorros, cachecóis e bateu-se á porta de casas, quer da
freguesia quer de fora, para “serem dados os Reis”. Conseguiu-se, deste modo, obter 320 mil escudos, com os quais
se investiu nos primeiros instrumentos.
No entanto, surgiram as primeiras complicações do grupo: os instrumentos comprados ultrapassavam o dinheiro
amealhado e a época dos Reis não convinha prolongar-se mais. Para solucionar a questão, todos os membros do
grupo se solidarizaram á causa e contribuíram com uma percentagem para perfazer a quantia desejada (dinheiro
que foi, posteriormente, reembolsado).
Estava o grupo musical pronto a tocar e a cantar!!!
Contudo, outras questões havia ainda a resolver, sobretudo, no que concernia ao futuro do grupo. Após
mesa redonda, deliberaram-se “algumas regras”, ou seja, ficou do conhecimento geral que todos os instrumentos
pertencentes ao grupo seriam património do grupo; além disso, nenhum elemento teria direito a ficar com algum
instrumento ou com algum valor monetário pertencente ao grupo, quer enquanto fosse parte integrante deste, quer
caso viesse a desistir.
Ciente dos seus deveres e direito, o grupo foi levando a cabo as suas funções e, após alguns anos de ensaio
em casa de alguns elementos mais predispostos, resolveu propor-se, aquando das obras do salão, na reunião da
Assembleia Paroquial, que fosse dispensado o canto do coro para local de armazenamento dos instrumentos bem
como local onde decorreriam os ensaios. O primeiro ensaio teve, aí, lugar a 1 de Julho de 1996.
Desde então, todas as segundas-feiras, por volta das 21 horas e 30 minutos, reúne-se o grupo nesse
recôndito, mas aprazível espaço.
Como varias horas, ai, são gastas, ficou também decidido que dar-se-ia todos os anos, alguma contribuição
para auxiliar no pagamento da eletricidade consumida.
Com 11 anos de existência… com alguns elementos novos… sem a presença, também, de alguns elementos
(uns porque se ausentaram por vontade própria, outros porque, para infelicidade e saudade nossa, já não estão
entre nós) … procuramos que o grupo se mantenha vivo e continue a cumprir os objetivos a que se propôs.
Por isso atualmente, continuamos a participar nas eucaristias do 3º Domingo de cada mês animamos alguns
casamentos na freguesia, no conselho, no distrito e mesmo noutros distritos (Viana do Castelo, Guarda, …);
colaboramos, quando nos é solicitado, na missa do Galo; por vezes, cantamos algumas missas juntamente com o
Atelier Musical; comparecemos, algumas vezes, no dia da amizade da freguesia; contribuímos, sempre que possível,
com ajuda monetária para determinadas causas (obras da igreja; missionários conterrâneos; Timor; …); sedemos,
quando é oportuno, os instrumentos e aparelhagem sonora a outras atividades inerentes a paroquia e realizamos
mesmo alguns convívios de Grupo.
Com nossa única fonte monetária – os casamentos- temos renovado pouco a pouco o nosso espólio.
Há poucos anos, ficou também decidido em Grupo, que o Grupo Musical Jovem suspenderia, durante o mês
de Agosto a sua função de cantar em casamentos para que os seus elementos repousassem e retomassem a sua
actividade cheios de vigor no mês seguinte.
Como Grupo Musical Jovem que somos, é nosso desejo que este jamais envelheça!!!

Um grande abraço
Grupo Musical Mater Dei
Galegos S.
ta
Maria, 28 de Dezembro de 2000
GRUPO MUSICAL MATER DEI

Presidente: Ricardo Alves – Contato: 961159760
Vice-Presidente: Manuela Oliveira
Secretaria: Zelia Miranda
Vogais: Emília Oliveira, Carla Sá e José Carvalho

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful