Você está na página 1de 9

CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO

PATROCÍNIO – CEUNSP

SALTO
2010
Centro Universitário Nossa Senhora do
Patrocínio
Relatório de Física II

Experiência: Oscilação Pêndulo Simples.

Submetido

Prof.: Cláudio Sartori


Monitor: Edson

Elaborado pelo aluno:

Nome: Alcides José Soares Neto


Nº. 02 RGM: 070980

Componentes do grupo: Data da realização:08/03/2010


Edi Carlos Zamian dos Santos Data da entrega: 26/03/2010
Nº. 16 RGM: 072766
I - Título: Oscilações Pêndulos Simples

II - Objetivos do experimento:

Um pêndulo é largado de uma determinada altura, medindo-se a sua velocidade linear


quando passa pela posição mais baixa. Este procedimento é repetido para diferentes alturas.
Os dados assim obtidos são processados de modo a verificar a conservação da energia
mecânica do sistema e a calcular o valor da aceleração gravítica.

Considere-se um pêndulo simples. Se desenharmos o diagrama de forças que


lhe estão aplicadas, facilmente se observa que a resultante dessas forças não é constante no
tempo. Basta para tanto reparar que se o peso se mantém constante, a tensão varia consoante a
posição do pêndulo. Por este motivo, torna-se um pouco mais difícil recorrer ao formalismo
newtoniano para descrever o movimento do pêndulo. Assim, este sistema é, muitas vezes,
estudado com base no princípio da conservação da energia mecânica.
Utilizaremos as seguintes equações:
d 2S
m = −Psen θ
d 2t
Com o:
S = L ⋅θ
d 2θ
m ⋅ l ⋅ 2 = − m ⋅ g ⋅ senθ
d t
g d 2θ g
d 2θ = − sen θ → + sen θ = 0
L d 2t L
d 2θ
Para θ pegue no sen θ → θ → 2
+ ω 2 ⋅θ = 0
d t
θ (t ) ⋅θm ⋅ cos( ωt + ϕ)
g
ω=
L
- Período do Pêndulo
2π L
T = → T = 2π
ω g

II - Roteiro dos procedimentos experimentais;


1. Abandonar o pêndulo para ângulos pequenos (θ<20º) e contar 5 oscilações
completas (ida e volta), cronometrando o tempo total das 5 oscilações.
2. Anotar θ (ângulo inicial) e L (comprimento do pendulo).

∆t
3. Calcular T =
n
4. Repetir os procedimentos 1 e 2 variando l.
5.Fazer o tratamento e análise estatística dos resultados experimentais:

IV - Esquema do aparato utilizado;


Pendulo montado com o
transferidor e bloco preso ao
barbante.

Trena para a medição do


comprimento do barbante(L)

Cronômetro – Para anotar o


tempo total das oscilações

V - Descrição dos principais instrumentos;


1- Suporte para o Pêndulo; 1- Bloco de Madeira
1- Transferidor de Metal (360º) 1- Fio de Barbante
1- Trena 1- Cronometro

VI. Dados medidos;


i = Tentativa
L = Comprimento do fio do Pendulo
θ = Ângulo
T= Período do Pendulo
g = gravidade local

4π 2l
g=
T2
i L(m) θ (°) T(s) T2(s2) g(m/s2)
1 0,620 20 1,582 2,50272 9,780
4
2 0,575 20 1,5 2,25 10,089
3 0,535 20 1,446 2,09091 10,101
6
4 0,460 20 1,388 1,92654 9,426
4
5 0,385 20 1,244 1,54753 9,822
6
6 0,310 20 1,144 1,30873 9,351
6
7 0,410 15 1,306 1,70563 9,490
6
8 0,365 15 1,226 1,50307 9,587
6
9 0,340 15 1,174 1,37827 9,739
6
10 0,315 15 1,15 1,3225 9,403
11 0,290 15 1,086 1,17939 9,707
6
12 0,270 15 1,08 1,1664 9,139

VII - Cálculos;

∆t
Calculo do Período: T =
n

Modo estático da média: ∑ gi = 9, 6361


g= i =1
n

Desvio Padrão: O g = ∑
'
n
( gi − g ) = 0, 280328681
i =1 n
O'g
Erro associado à média: ∆g = = 0,08092392
n

VIII - Gráficos;
4π 2 4π2 π4 2
y =b⋅ x+ a
⇔T= ⋅2 l =⇔
b =g
g g b
y =4,0566x
2
R =0,9864
Regressão linear Gráfico (l, T² )
3,000

2,500

2,000
T²(s²)

1,500

1,000

0,500

0,000
0,000 0,200 0,400 0,600 0,800
L(m)

IX - Resultados:
Análise dos resultados experimentais:

Foi possível observar a aplicação dos conceitos de física, na verificação de fenômenos.


Utilizando o conceito do Movimento Harmônico Simples (M.H. S) foi possível determinar a
média da aceleração g local (9, 6361m/s²), que ficou muito próxima a média da aceleração da
gravidade(9,80665m/s²). Esta diferença entre a aceleração g local e a padrão deve-se a
imprecisão no posicionamento do pendulo nos ângulos utilizados, na cronometragem do tempo
das oscilações e dos equipamentos utilizados.
Conclusões:

Através desse experimento, foi possível visualizar os conceitos estudados da Lei de Hooke.
Porém , na parte destinada ao Pêndulo simples, o valor obtido para a aceleração da gravidade não
foi muito satisfatório, devido a erros observacionais e instrumentais.
Referências:
Sartori, Cláudio.Oscilações.http://www.claudio.sartori.nom.br/f2_capitulo1.pdf.
20/03/2010.
Sartori, Cláudio.Oscilações. http://www.claudio.sartori.nom.br/f2_capitulo2.pdf.
20/03/2010.
Experimentos de Física .http://www.fizika.org/skripte/of-prakt/of-praktikum.html
20/03/2010