Você está na página 1de 2

Escala alterada

A escala alterada é uma escala construída a partir da sequência: semitom – tom


– semitom – tom – tom – tom – tom.

Já comentamos no artigo “escala menor melódica” que a escala alterada de um


acorde pode ser construída a partir da escala menor melódica um semitom acima
desse acorde. Por exemplo, a escala alterada de Sol é a escala menor melódica de
Sol sustenido. Isso facilita nossa vida, afinal a escala menor melódica nós já
conhecemos.

As notas que compõem a escala de Sol sustenido menor melódica são: G#, A#, B,
C#, D#, F, G

Desenho da escala alterada de G#

Note que essa escala contém as notas Sol, Si e Fá (fundamental, terça e sétima do
acorde de G7). As demais notas: Sol sustenido, Lá Sustenido, Dó Sustenido, Ré
Sustenido são, respectivamente, nona bemol, nona sustenida, quinta bemol e
quinta sustenida. Ou seja, todas as alterações possíveis num acorde de
sétima dominante estão incluídas nessa escala.

Acorde alterado (alt)


O acorde gerado por essa escala que mostramos pode ser o G7#9#5, também
conhecido como G7alt. Repare que o símbolo “alt” é uma abreviação de “alterado”,
por ter suas origens na escala alterada. Se você se deparar com essa cifra “alt” por aí
já sabe então do que se trata (quinta e nona sustenidas).

Obs: apesar das notas b5 e b9 também existirem nessa escala, o acorde denominado
“alt” não se refere a elas, pois essas notas também fazem menção à escala diminuta,
como veremos nos próximos tópicos.
Aplicação da escala alterada
Nós já demonstramos a aplicação da escala alterada no artigo “escala menor
melódica“: ela pode ser tocada em cima de um acorde dominante alterado.

Em termos de som gerado, a escala alterada produz um dos sons mais complexos
possíveis em cima de um dominante. É importante destacar aqui que tocar a escala
alterada em cima de um dominante não alterado pode resultar em uma dissonância
desagradável dependendo do contexto. Por isso, é fundamental estar consciente do
efeito produzido. Em dominantes alterados, essa preocupação não precisa existir.

A escala alterada é um dos recursos mais utilizados no jazz. Se você pretende se


aperfeiçoar nesse estilo, é fundamental praticar muito a escala alterada em diversos
contextos de dominantes para se acostumar com o seu sabor.

Mas não é somente o jazz que possui dominantes alterados. Muitos outros estilos
usam e abusam desses acordes. Um exemplo de ocorrência muito comum é
aparecer o dominante com #5 antes de um acorde menor com sétima e nona, e uma
escala alterada bem colocada, sem dúvida, faz toda a diferença nesses contextos.