Você está na página 1de 23

Prof. Erick Alves

proferickalvesProf. Erick Alves proferickalves (61) 9 9170 1432 Direito Administrativo – MPU

proferickalvesProf. Erick Alves proferickalves (61) 9 9170 1432 Direito Administrativo – MPU

Prof. Erick Alves proferickalves proferickalves (61) 9 9170 1432 Direito Administrativo – MPU

(61) 9 9170 1432

Direito Administrativo – MPU

(Cespe – Analista MPU 2015) A criação de autarquia é uma forma de descentralização por meio da qual se transfere determinado serviço público para outra pessoa jurídica integrante do aparelho estatal.

Gabarito: Certa

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) O ato que aplica determinada sanção a um servidor público configura exemplo de ato constitutivo, que se caracteriza por criar, modificar ou extinguir direitos.

Gabarito: Certa

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) Tanto os atos administrativos constitutivos quanto os negociais e os enunciativos têm o atributo da imperatividade.

Gabarito: Errada

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) A função pública compreende o conjunto de atribuições conferidas aos servidores ocupantes de cargo efetivo, razão por que não é exercida por servidores temporários.

Gabarito: Errada

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) O ocupante de cargo vitalício só perde o cargo mediante regular processo judicial com sentença transitada em julgado.

Gabarito: Errada

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) A contratação de serviços técnicos, de natureza singular, com profissionais ou empresas de notória especialização, insere-se entre as hipóteses de licitação dispensável.

Gabarito: Errada

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) Se a administração pública pretender vender bens móveis inservíveis, ela deverá fazê-lo mediante leilão a quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao valor da avaliação dos bens em questão.

Gabarito: Certo

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) O poder de polícia administrativa, que incide sobre as atividades, os bens e os próprios indivíduos, tem caráter eminentemente repressivo.

Gabarito: Errado

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) Compete ao Poder Judiciário, como mecanismo de controle judicial, sustar, de ofício, os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar.

Gabarito: Errado

Constituição Federal:

Art. 49. É da competência exclusiva do Congresso Nacional:

V - sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa;

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Analista MPU 2015) João, servidor público federal, atuou, junto à repartição pública competente, como intermediário da concessão de determinado benefício previdenciário do qual o seu pai figura como titular. Nessa situação, conforme o disposto na Lei n.º 8.112/1990, João praticou conduta vedada pela norma regente.

Gabarito: Errado

Lei 8.112/90 Art. 117. Ao servidor é proibido: XI - atuar, como procurador ou intermediário,
Lei 8.112/90
Art. 117. Ao servidor é proibido:
XI - atuar, como procurador ou intermediário, junto a repartições públicas, salvo quando se tratar de
benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau, e de cônjuge ou
companheiro;

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) Autarquia é entidade dotada de personalidade jurídica própria, com autonomia administrativa e financeira, não sendo possível que a lei institua mecanismos de controle da entidade pelo ente federativo que a criou.

Gabarito: Errado

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) As autarquias responderão objetivamente pelos danos provocados por seus agentes a terceiros, ainda que se comprove que esses agentes tenham agido com prudência, perícia e cuidados exigidos.

Gabarito: Certo

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) O instrumento adequado para a criação de autarquia é o decreto, pois o ato é de natureza administrativa e de iniciativa privativa do chefe do Poder Executivo.

Gabarito: Errado

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) O servidor responsável pela segurança da portaria de um órgão público desentendeu-se com a autoridade superior desse órgão. Para se vingar do servidor, a autoridade determinou que, a partir daquele dia, ele anotasse os dados completos de todas as pessoas que entrassem e saíssem do imóvel.

Com referência a essa situação hipotética, julgue o item que se segue.

O ato praticado pela autoridade superior, como todos os atos da administração pública, está submetido ao princípio da moralidade, entretanto, considerações de cunho ético não são suficientes para invalidar ato que tenha sido praticado de acordo com o princípio da legalidade.

Gabarito: Errado

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) O servidor responsável pela segurança da portaria de um órgão público desentendeu-se com a autoridade superior desse órgão. Para se vingar do servidor, a autoridade determinou que, a partir daquele dia, ele anotasse os dados completos de todas as pessoas que entrassem e saíssem do imóvel.

Com referência a essa situação hipotética, julgue o item que se segue.

O ato da autoridade superior foi praticado no exercício de seu poder disciplinar.

Gabarito: Errado

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) O servidor responsável pela segurança da portaria de um órgão público desentendeu-se com a autoridade superior desse órgão. Para se vingar do servidor, a autoridade determinou que, a partir daquele dia, ele anotasse os dados completos de todas as pessoas que entrassem e saíssem do imóvel.

Com referência a essa situação hipotética, julgue o item que se segue.

Na situação apresentada, a ordem exarada pela autoridade superior é ilícita, por vício de finalidade.

Gabarito: Certo

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) O servidor público federal estável, habilitado em concurso público e empossado em cargo de provimento efetivo, só perderá o cargo em virtude de sentença judicial transitada em julgado.

Gabarito: Errado

Constituição Federal:

Art. 41. São estáveis após três anos de efetivo exercício os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público.

§ 1º O servidor público estável só perderá o cargo:

I - em virtude de sentença judicial transitada em julgado;

II - mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa;

III - mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa;

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) Os atos praticados pelos servidores do MPU possuem presunção de legitimidade, não sendo possível, por isso, questionar-se, administrativamente, a veracidade dos fatos expostos em declaração por eles exarada.

Gabarito: Errado

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) O servidor ocupante de cargo em comissão pode ser exonerado a qualquer momento, independentemente de motivação.

Gabarito: Certo

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) Os impedimentos, as proibições e os deveres previstos na Lei n.º 8.112/1990 somente se aplicam ao servidor público após a posse, momento em que ocorre a investidura no cargo.

Gabarito: Errado

Prof. Erick Alves Controle Externo

(Cespe – Técnico MPU 2015) O valor cobrado por empresa pública concessionária de serviço público de fornecimento de energia elétrica é considerado como preço privado.

Gabarito: Certo

Prof. Erick Alves Controle Externo

Bons estudos!

Prof. Erick Alves

proferickalvesBons estudos! Prof. Erick Alves proferickalves (61) 9 9170 1432

proferickalvesBons estudos! Prof. Erick Alves proferickalves (61) 9 9170 1432

Bons estudos! Prof. Erick Alves proferickalves proferickalves (61) 9 9170 1432

(61) 9 9170 1432