Você está na página 1de 2

Família, lugar da glória de Deus

Nos dias atuais, temos visto a família sendo influenciada por uma série de conceitos prejudiciais aos
relacionamentos, abalando sua estrutura. A mídia ensina trapacear, ludibriar, maridos serem infiéis à esposa,
esposas serem infiéis ao marido. Não vemos uma novela que coloque em evidência uma família padrão, uma
família cristã genuína.

Precisamos entender que se faz urgente a necessidade de um retorno aos princípios sagrados, à vida de Deus.
Todo homem, principalmente aquele que adquiriu uma nova identidade de fiel seguidor desses princípios,
por ter sido alcançado por eles, deve honrar seus compromissos, ter uma vida decente, pois a Palavra nos
molda a uma vida de excelência.

Se fugirmos destas influências que nos corrompem, então a nossa casa será a sede do avivamento, será um
pedacinho do céu e um Altar de adoração ao Eterno. Contudo, é importante observarmos três aspectos que
tornam possível esse alvo familiar: renúncia, ter uma seleção criteriosa e alvos de edificação.

Toda família que dá lugar a glória de Deus, tem que ter:


1. RENÚNCIA EM SEU LAR;
Todo alvo de edificação pessoal e familiar envolve renúncia. Muitas imagens e palavras podem contaminar
nossa alma, portanto devem estar na lista de renúncias a serem feitas, tais como: conversas que induzem a
prostituição e adultério, músicas com letras que instigam a infidelidade, piadas imorais e outras formas de
contaminação.

Não podemos deixar que nosso coração seja contaminado (Provérbios 4:23). Se na sede dos sentimentos está
depositado o que não é lícito, toda a família será atingida. Toda sujeira precisa ser renunciada para que a
família seja preservada.

2. SELEÇÃO CRITERIOSA;
Precisamos criar o hábito de selecionar aquilo que vamos deixar entrar em nossa alma. Deixar de assistir a
novelas para dedicar-se à leitura, seja de livros e da bíblia, é um bom hábito a ser desenvolvido. Ao levantar
e ao deitar, leia a Bíblia. Ouça músicas de edificação à sua alma e ao seu espírito.

Se há em nós o desejo de vermos as mudanças acontecendo em nossa casa, precisamos deixar velhos hábitos
e cultivar novos. Não ouça mais músicas mundanas e sim louvores ao Senhor. Até mesmo as músicas cristãs
devem passar por alguns critérios para serem aceitas em nossa casa. Precisamos, portanto, descobrir quais
são as músicas que alimentam o espírito e edificam a alma e encher a nossa mente de dados que trazem
edificação.

3. ALVOS DE EDIFICAÇÃO;
Antes de estabelecermos alvos de edificação é necessário arrancar de nossa casa os pontos de contato que
possibilitam a maldição instalar-se. São pontos de contatos com demônios, por exemplo, os objetos que
podem ser adquiridos em lojas que vendem artigos de Nova Era, como gnomos, pirâmides, cristais, pedras
que foram consagradas, quadros... É necessário destruí-los.

A Bíblia nos instrui que: “As imagens esculpidas de seus deuses queimarás a fogo; não cobiçarás a prata
nem o ouro que estão sobre elas, nem deles te apropriarás, para que não te enlaces neles; pois são
abominação ao Senhor teu Deus. Não meterás, pois, uma abominação em tua casa, para que não sejas
anátema, semelhante a ela; de todo a detestarás, e de todo a abominarás, pois é anátema”. (Deuteronômio
7:25-26).
O Apóstolo Paulo disse aos crentes da cidade de Corinto: “Portanto, meus irmãos, fujam da idolatria”.
Paulo está falando para a Igreja, ou seja, você pode ser crente e ser idólatra, apegado a seus ídolos
particulares.
Fuja da idolatria! Olhe o que ele diz em 1Coríntios 10:14-22: “Falo como a criteriosos, julgai vós mesmos o
que eu digo, porventura o cálice da bênção, que abençoamos é a comunhão do sangue de Cristo? O pão
que partimos não é a comunhão do corpo de Cristo? Porque nós embora muitos, somos unicamente, um
pão, um só corpo, porque todos participamos de um único pão. Considerai o Israel segundo a carne, não é
certo que aqueles que se alimentam dos sacrifícios são participantes do altar?”

Se é do Altar de Cristo que você participa, você se torna um com Cristo. Veja, agora, o que diz o versículo
19: “...que digo pois, que o sacrifício a um ídolo é alguma coisa? Não, ou que o próprio ídolo tem algum
valor? Não. Antes digo que as coisas que eles sacrificam não sacrificam a Deus, mas a demônios e eu não
quero que vos tornem associados aos demônios, não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos
demônios, não podeis participar da mesa do Senhor e da mesa dos demônios, ou provocaremos o zelo do
Senhor. Somos por acaso mais fortes do que Deus? Não, ou não sabeis que o ídolo não é alguma coisa, mas
o que esta por trás do ídolo são demônios”. Portanto, não permita esse tipo de contato. Deseje que sua casa
seja cheia da glória de Deus.

A linguagem também pode ser um ponto de contato atraindo a ação de demônios. Palavras negativas
liberadas atraem a desordem. Quando depreciamos nossos filhos com palavras, lançamos sementes de
maldição que ficam plantadas em seus corações.

O lar deve ser ponto de contato para a glória de Deus, portanto precisamos ter alvos de edificação que
mostrem que só o Senhor é Deus sobre nossa casa. Isso acontecerá se houver plena dedicação à oração e a
leitura da Palavra.

Ter uma palavra que ministre graça aos que estão ao redor é manifestar a glória de Deus no lar (Efésios
4:29). Conhecer a vontade de Deus, dedicando-se à leitura da Palavra e livros que enriqueçam nosso viver
diário levará toda a família rumo aos propósitos dAquele que é Senhor.

Neste ano da colheita, onde sua família é sua maior colheita, vamos nos preparar para consolidar com
atitudes que façam a diferença. Começaremos a partir de amanhã dia 10 com o nosso jejum e oração anual
de 21 dias.

Vamos estar juntos lutando pela grande colheita que temos para receber. De amanhã até o dia 30 vamos
estar orando e realizando o jejum que Daniel fez, no capitulo 10:1-7. “No ano terceiro de Ciro, rei da
Pérsia, foi revelada uma palavra a Daniel, cujo nome se chama Beltessazar; e a palavra é verdadeira e
trata de uma guerra prolongada; e ele entendeu essa palavra e teve entendimento da visão. Naqueles dias,
eu, Daniel, estive triste por três semanas completas. Manjar desejável não comi, nem carne nem vinho
entraram na minha boca, nem me ungi com unguento, até que se cumpriram as três semanas. E, no dia
vinte e quatro do primeiro mês, eu estava à borda do grande rio Hidéquel; e levantei os meus olhos, e olhei,
e vi um homem vestido de linho, e os seus lombos, cingidos com ouro fino de Ufaz. E o seu corpo era como
turquesa, e o seu rosto parecia um relâmpago, e os seus olhos, como tochas de fogo, e os seus braços e os
seus pés, como cor de bronze açacalado; e a voz das suas palavras, como a voz de uma multidão. E só eu,
Daniel, vi aquela visão; os homens que estavam comigo não a viram; não obstante, caiu sobre eles um
grande temor, e fugiram, escondendo-se”.

Vamos estar orando pela manhã, a tarde e a noite, e nos abster de comidas desnecessárias, como carnes
vermelhas, doces, salgados, pizzas, refrigerantes e coisas semelhantes. Vamos nos vestir de roupas simples,
sem muita maquiagem e coisas extravagantes. Vamos estar lendo o Evangelho de João, e as cartas Pastorais
(Tiago, Pedro, João e Judas), um capítulo por dia. Evitando passar muito tempo nas redes sociais.