Você está na página 1de 31

GUIA PRÁTICO

PARA OS FUTUROS
ESTUDANTES DE
DESIGN DE MODA
Sumário

03
Introdução

05
O que faz o graduado em Design de Moda

08
Como se destacar no curso

11
Áreas de atuação

19
Perspectivas de crescimento e especializações

22
Vantagens de um curso tecnólogo

26
Mercado de trabalho: melhores oportunidades no Brasil e no mundo

29
Conclusão

30
Sobre o Unipê

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 02


Introdução

Não faz muito tempo que as profissões ligadas ao


setor de Moda eram consideradas exclusivas dos
artistas: um punhado de sortudos que conseguiu
combinar talento nato e oportunidades de ouro.
Hoje, porém, o consumo aumentou e, com ele,
a demanda por profissionais nessa área tão
cercada de mistério e glamour.

!
Não que a profissão tenha se desvalorizado — pelo contrário,
ela nunca esteve tão em alta! —, mas, para a sorte de quem
não conseguiria se dar bem nesse ramo em outros tempos,
atualmente não faltam possibilidades de entrar para uma
carreira no universo fashion e ir conquistando um espaço de
sucesso nessa área!

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 03


O curso de Design de Moda é um excelente primeiro
passo para ganhar formação e experiência no mercado.
Mas antes que você mergulhe de cabeça, é preciso
conhecer bem o território em que está se inserindo.
Você sabe como será o seu trabalho depois de se
formar? E já se perguntou em que áreas poderia se
especializar?

Neste e-book, vamos responder a essas e outras


perguntas sobre a área do Design de Moda para que
você possa confirmar a sua decisão e ainda vislumbrar
como será a sua vida depois do diploma. Vamos lá?

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 04


O que faz o
graduado em
Design de Moda
O que faz o graduado em Design de Moda

Pode até ser que a resposta a essa pergunta


pareça óbvia, mas o mais provável é que você
saiba apenas parte do que um designer de moda
faz e pode fazer, acredita? Isso porque, além de
criar roupas e acessórios — o que pode incluir
joias, bijuterias, bolsas, calçados e outros —,
assim como estampas e padrões, quem cursa
Design de Moda aprende a transformar um
projeto em realidade através da modelagem. O
graduando também aprende a planejar coleções
e desfiles inteiros e a entender as demandas do
consumidor para elaborar os produtos certos.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 06


O que faz o graduado em Design de Moda

Porém, não é só na criação que fica o trabalho


do designer de moda. Esse profissional também
precisa lidar com questões como fornecimento de
matéria-prima (do tecido às linhas e botões), prova
de roupas nas modelos, organização de eventos,
pesquisa de mercado, campanhas de marketing
de cada coleção, e por aí vai.

!
Longe de se limitar ao glamour das passarelas e revistas de
moda, essa profissão exige muita dedicação e força de vontade.
Já parou para pensar que por trás daqueles 15 minutos de
desfile ou daquele catálogo de poucas páginas de determinada
marca estão meses de trabalho envolvendo várias pessoas?

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 07


Como se
destacar no
curso
Como se destacar no curso

Está aceitando o fato de que o trabalho como


designer de moda não vai ser só badalação,
desfiles e viagens internacionais? Então aproveite
para descobrir como você já pode começar a se
dedicar desde a faculdade!

Esteja sempre antenado

O mundo da moda é movido por novidades, a maioria das grandes


confecções lança pelo menos cinco coleções diferentes no ano, o
que significa que mais ou menos a cada dois meses as tendências
podem mudar completamente!

Para se destacar no curso, portanto, procure se manter o mais


informado possível sobre as últimas novidades — não só do Brasil,
mas do mundo todo. É claro que não é para plagiar, mas ficar ligado
em blogs, portais, revistas e até livros de moda (de todas as épocas)
vai te ajudar a se inspirar e impulsionar sua criatividade.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 09


Como se destacar no curso

Crie uma rede de contatos

Nada mais indispensável para conseguir o lugarzinho que você


sempre sonhou no mercado de trabalho do que poder contar
com o apoio de quem conhece e admira o seu trabalho. Invista no
networking desde o primeiro dia na faculdade, troque ideias com
professores e colegas, busque oportunidades de estágio ou projetos
de pesquisa e seja comunicativo com todos. Tudo isso pode te
render excelentes oportunidades, indicações e até contratações no
futuro.

Procure formações complementares

Sim, o curso de Design de Moda vai te dar tudo o que você precisa
para exercer a profissão, mas, diante da competição acirrada pelas
melhores oportunidades de trabalho, ganha o candidato mais
qualificado, não é verdade?

Além disso, esse tipo de curso pode te ajudar ainda a descobrir a


área de atuação que mais combina com você. Quem sabe, em vez
de ser estilista, você não se daria melhor no jornalismo fashion?

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 10


Áreas de atuação
Áreas de atuação

Falando em descobrir que área mais combina com você, conheça


agora os principais trabalhos que você vai poder fazer depois de se
formar:

Designer/estilista

Esse profissional é quem idealiza, desenha e cria as coleções. Sua


principal função é desenvolver as roupas, calçados e acessórios
de acordo com as tendências de comportamento e análises
de mercado. Além da criatividade, esse profissional precisa ter
conhecimentos avançados em desenho, tecidos, estampas,
produção, fotografia, e, claro, visão global dos acontecimentos do
mundo. Afinal, o momento de criação de uma peça deve levar em
consideração todo o universo que o rodeia.

Há muitas oportunidades para começar como estilista em


malharias, e ainda que o ganho inicial não ultrapasse muito o salário
mínimo, com o tempo, a experiência e o seu renome no mercado, o
valor pode aumentar em até dez vezes!

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 12


Áreas de atuação

Produtor de Moda

Esse profissional é o responsável por fazer tudo funcionar dentro


de uma campanha, editorial, desfile ou evento de moda. É ele quem
cuida da iluminação, do som, da decoração e da disposição dos
convidados; organiza a produção da modelo em si — as roupas e os
acessórios —; escolhe a modelo, o fotógrafo, maquiador e coordena
todos os profissionais envolvidos na produção.

Consultor de Moda

O consultor é aquele que orienta uma empresa, equipe ou


pessoa em assuntos como a montagem de uma nova coleção,
as preferências do público e até a disposição das peças em um
catálogo ou na vitrine de uma loja.

É difícil entrar direto da faculdade para essa profissão, já que ela


exige muito conhecimento teórico e, acima de tudo, experiência
e contatos. O salário, aqui, varia com o tipo e a quantidade de
trabalho, já que muitos consultores atuam como freelancers, mas é
possível atingir até quatro vezes o salário mínimo por consultoria.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 13


Áreas de atuação

Modelista

Dentro das confecções, o modelista é responsável pela modelagem,


isto é, é ele quem transforma o desenho e as indicações do estilista
na peça que, depois, vai ser produzida pelos costureiros.

Parece menos glamoroso? Pois saiba que o trabalho do modelista


é um dos mais complexos do ramo da moda — principalmente
considerando que, hoje, esse profissional precisa ainda lidar
com modelagem 3D em computadores — e, ainda, um dos
mais procurados e bem-remunerados. Se o salário inicial como
assistente não é grandes coisas, ao se tornar efetivo, você pode
passar a receber três salários mínimos por projeto, já pensou?

Coordenadores de Moda, Cool-hunting ou caçadores de


tendência

Esse profissional é o principal responsável por auxiliar no


desenvolvimento das coleções de moda. São eles quem pesquisam
as tendências, definem os tecidos, a cartela de cores, os materiais e
criam os briefings para os estilistas. Ao final do desenvolvimento da
coleção, são eles quem acompanham e aprovam as peças piloto e
realizam contato com fornecedores até a aprovação final.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 14


Áreas de atuação

Fotógrafo de Moda

Diferente do que muitos acreditam, o fotógrafo de moda não é


um fotógrafo comum, ele precisa ter conhecimentos avançados
sobre moda, e conseguir, assim, capturar a essência das coleções
e produções de moda. Ele pode trabalhar em editoriais, catálogos,
campanhas publicitárias, banco de imagens, fotojornalismo,
agências de modelo e notícia, criando composições, retratos,
ministrando aulas e muito mais.

Visual Merchandising ou Vitrinista

Esse profissional é responsável por fazer a montagem e


manutenção das vitrines nas lojas. Pode parecer simples, mas
para ser um vitrinista bem sucedido é preciso conhecer bastante
o mundo da moda, estudar a fundo o tipo de estabelecimento, os
produtos que as lojas oferecem e o público interessado por aqueles
itens. Além disso, ele precisa estar muito bem alinhado com os
objetivos e estratégias de marketing da companhia, para, assim,
conseguir expressar nas vitrines os valores da empresa.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 15


Áreas de atuação

Personal Stylist

Esse profissional tem em suas mãos uma importante missão:


ensinar as pessoas a projetar sua auto-imagem de forma positiva.
Muitas pessoas não sabem qual o corte de cabelo ideal, as cores
que destacam suas qualidades ou as roupas que melhores se
adaptam ao seu tipo de corpo. Esse profissional avalia o biotipo,
o estilo e as características pessoais de seus clientes, e cria, de
acordo com essa análise, os looks ideais para aquele perfil.

Figurinista

Atuando na mídia, esse profissional ajuda a definir o figurino de


apresentadores de TV, atores de novela e mesmo de filmes e outras
produções. Para criar os looks, é preciso estar atento a detalhes
como o público do programa, a época e o contexto social retratado,
entre outros.

O mercado é muito restrito, por isso exige dedicação máxima


e muito networking, mas quem entra nele pode trabalhar como
autônomo ou empregado fixo, recebendo cerca de três vezes o
salário mínimo ou mais.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 16


Áreas de atuação

Costureiro

Esse profissional é quem desenvolve a peça. É ele quem prepara e


cria as amostras de costura, trabalha na montagem dos vestuários,
projeta e modela as confecções, unindo os tecidos até que a
peça esteja finalizada. As costureiras são quem garantem aos
consumidores finais peças de qualidade e estilo. De nada adianta
comprar roupas de uma grande grife se as suas costureiras não são
de qualidade. Provavelmente suas peças irão durar pouco e o seu
investimento não valerá a pena.

Designer de estampas

Esse profissional, muito criativo, é o principal responsável por


desenvolver e aplicar estampas em tecidos, madeiras, palhas, e
outras superfícies utilizadas no mundo da moda. É ele quem estuda
as principais tendências, as principais técnicas — pintura, ilustração,
tipografia, fotografia, design e manipulação de imagens — e as
principais superfícies para enfim criar estampas incríveis para os
estilistas, lojas e empresas de moda.

Produtor Têxtil

Esse profissional é o responsável por criar tecidos. É ele quem


acompanha as atividades de fiação, a tecelagem e a tinturaria dos
tecidos, definindo a espessura, as cores, e os cortes de cada malha.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 17


Áreas de atuação

Colunista

Ao contrário do que muitos pensam, para ser colunista não é


necessário ser jornalista. No ramo da moda, é essencial conhecer
profundamente as tendências, as referências, os estilos, as pessoas
que se destacam nesse meio, e claro, ter boa escrita, dar dicas
assertivas e utilizar, sempre, fontes confiáveis.

Blogueiro de Moda

Essa profissão é o sonho de muita gente. Porém, para ser um


blogueiro de sucesso não basta apenas amar e conhecer sobre
moda, é preciso muita dedicação, olhar próprio sobre as tendências,
conhecimento e criatividade para escrever e criar conteúdos de
qualidade.

Esse mercado, apesar de novo, é também muito concorrido. Por


isso, para ter relevância nessa profissão é preciso investir em
cursos de curta duração, participar de muitos eventos relacionados
à moda, ter um networking qualificado, e claro, abusar sempre do
bom senso na hora de publicar seus conteúdos na web e nas redes
sociais.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 18


Perspectivas de
crescimento e
especializações
Perspectivas de crescimento e especializações

Como em qualquer outra área, na moda, é mais


fácil crescer rapidamente se você conseguir se
especializar.

!
É claro que, no começo, você provavelmente não vai descobrir
logo de cara o que realmente gostaria de fazer, mas é essencial
estar sempre experimentando até chegar aonde você deseja.
Converse com quem já está mais à frente no curso ou com
quem já trabalha com Design de Moda, procure estágios e
cursos complementares. Tudo isso vai te ajudar a encontrar a
carreira ideal para você.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 20


Perspectivas de crescimento e especializações

Depois, a dica é procurar experiências e


formações que estejam relacionadas com o
que você escolheu, da faculdade ao primeiro
trabalho de assistente. Ter conhecimento em
outras especialidades também é relevante, mas
quanto mais focado você for, mais rapidamente
conseguirá se tornar um profissional excelente e,
por consequência, requisitado.

!
Para tal, é importante, ainda, ter algum planejamento mínimo
da sua carreira: se você quer trabalhar como autônomo, prefira
as especialidades que favorecem esse tipo de trabalho, como
mostramos no último tópico. Se não, verifique quais sãos os
cargos mais oferecidos pelas empresas. No fundo, seu sucesso
vai depender de muita pesquisa, autoconhecimento e foco!

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 21


Vantagens de um
curso tecnólogo
Vantagens de um curso tecnólogo

Ainda tem quem acredite que os cursos


tecnólogos sejam inferiores aos de bacharelado,
mas a realidade é bem diferente disso. O que
difere um tipo de curso do outro é muito mais
seu objetivo do que sua qualidade: enquanto
o bacharelado visa a academia, preparando
o aluno com uma base teórica fortíssima
para realizar pesquisas na área de Design de
Moda, o tecnólogo foca o mercado de trabalho,
concentrando-se mais na prática que na teoria
para atender às demandas do mercado e preparar
o aluno para a competição pelas melhores vagas
de trabalho.

A escolha entre um tipo de curso e outro,


portanto, vai depender muito do seu objetivo
com o Design de Moda. Mesmo assim, o curso
tecnólogo pode sair em vantagem por alguns
motivos:

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 23


Vantagens de um curso tecnólogo

Contato imediato com o trabalho prático

Se a sua vontade é colocar a mão na massa logo e começar a


trabalhar com moda o quanto antes, o curso tecnólogo vai te
permitir isso logo de cara e, ainda, focar boa parte da sua formação
nessa questão. Isso significa que você vai chegar ao mercado com
toda a experiência adquirida trabalhando durante os estudos, em
vez de ter que começar do zero assim que formar-se.

Possibilidade de encontrar trabalho assim que conseguir o


diploma

Sair da faculdade com a experiência do curso tecnólogo, claro,


já ajuda muito na hora de conseguir um emprego, mas ainda
há outras razões pelas quais o tecnólogo pode te ajudar aqui.
Como esse curso visa a formação para o mercado — e não para
a pesquisa universitária —, sua grade curricular é preparada e
adaptada todos os anos conforme as necessidades e demandas
que vão surgindo: garantia de que você vai terminar preparado para
o mercado de trabalho!

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 24


Vantagens de um curso tecnólogo

Qualidade garantida pelo MEC

Quem ainda duvida da qualidade dos cursos tecnólogos tem


uma maneira bem simples de se tranquilizar: basta conferir se o
curso oferecido pela instituição de ensino do seu interesse está
devidamente aprovado pelo MEC!

Tempo de duração reduzido

Enquanto os cursos de bacharelado duram entre quatro e cinco


anos, o curso tecnólogo de Design de Moda tem duração de dois
anos e meio, permitindo que você se forme muito mais depressa
sem perder em preparação. Gostou?

!
Ah, e vale lembrar ainda que, caso você decida seguir para o
caminho da pesquisa acadêmica mais tarde, nada te impede
de fazê-lo, mesmo que o seu diploma seja tecnólogo. Aliás, a
experiência prática e conhecimento do mercado que esse tipo de
curso te proporciona muito provavelmente só vai te colocar em
vantagem na carreira universitária.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 25


Mercado de
trabalho: melhores
oportunidades no
Brasil e no mundo
Mercado de trabalho

Não tenha dúvidas: o mercado da moda está crescendo no Brasil


e no mundo, e a passos largos. Segundo dados da Revista Exame,
só no Brasil já se calcula que existam pelo menos 50 empresas de
moda com faturamento mensal superior a 500 milhões de reais, e
cada vez mais lojinhas de bairro conquistam consumidores do país
inteiro.

Além disso, visto que, no setor de moda, os gastos com vestuário


aumentam muito mais à medida que se sobe na escala social
que em outros setores — a diferença pode chegar a 400 reais por
mês entre as classes mais baixas e a mais elevada —, o consumo
aumenta à medida que as pessoas ascendem de classe no Brasil.

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 27


Mercado de trabalho

Por isso, a perspectiva é de que esse mercado


continue de vento em popa por um bom tempo!

Por fim, vale ressaltar que o fenômeno não é


só brasileiro, embora o nosso país esteja se
mostrando um competidor cada vez mais forte na
moda internacional — a prova disso são marcas
como a Osklen, a Ellus e a Colcci, que saíram
daqui para dominar o mundo. Nos grandes polos
da moda, como Milão, Paris, Londres e Nova
Iorque, não faltam vagas para especializações e
trabalhos temporários. Imagine esse diferencial
no seu currículo, sucesso garantido em qualquer
lugar do mundo, afinal, a moda está cada vez
mais globalizada, não é?

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 28


Conclusão

Com o mercado em alta e a previsão de continuar


assim por tempo indeterminado, as oportunidades
vêm se multiplicando no Brasil, só resta correr
atrás do seu diploma para realizar esse sonho.

Use as nossas dicas para se dar bem desde


o primeiro dia de faculdade. Conheça vários
aspectos dessa profissão para escolher a
especialização ideal para você, dedique-se ao
máximo e com certeza não vai demorar para você
alcançar o sucesso!

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 29


Unipê é a primeira faculdade privada da Paraíba, mantendo o título de maior e melhor
complexo universitário privado do Estado. São mais de 300 mil metros quadrados de
campus, o equivalente a três Mangabeiras Shopping!

Nossa missão é ministrar ensino de qualidade, integrado às funções acadêmicas de


pesquisa e extensão, aliada a uma sólida formação ética e ao compromisso com o
desenvolvimento da região e a promoção do bem-estar coletivo.

Estrutura do curso

Os Ateliês de Desenho, os Laboratórios de Informática, de Modelagem e de Costura


são voltados para as aulas práticas — no desenvolvimento de modelagens e
protótipos das peças. Já os Laboratórios de Serigrafia e Estamparia auxiliam nos
trabalhos de gravação, impressão e multiplicação das imagens e também no
desenvolvimento de pesquisas na técnica da serigrafia.

Na Teciteca, os alunos encontram um vasto e valioso acervo com amostras de


tecidos diferentes, catálogos que mostram as tendências expostas pelo mercado
para as próximas estações. A Biblioteca Central, com suas instalações amplas e
voltadas para demanda de seus usuários, está totalmente informatizada e ligada à
internet. Seu acervo, sempre atualizado, está enriquecido pela doação das bibliotecas
particulares de famosos paraibanos, dentre eles, Durmeval Trigueiro, José Joffily e
Humberto Nóbrega.

Escolha uma universidade que te ouve, te orienta e caminha junto com você. Escolha
Unipê! Clique aqui para saber mais sobre o curso de Design de Moda do Unipê!

Guia prático para os futuros estudantes de Design de Moda 30