Você está na página 1de 4

Pai Misericordioso

Evangelho (Lucas 6,27-38)


Quinta-Feira, 9 de Setembro de 2010 – 23ª Semana Comum
Lc 6, 27“A vós que me escutais, eu digo: Amai
os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos
odeiam, 28bendizei os que vos amaldiçoam, e re-
zai por aqueles que vos caluniam. 29Se alguém te
der uma bofetada numa face, oferece também a
outra. Se alguém te tomar o manto, deixa-o levar
também a túnica. 30Dá a quem te pedir e, se
alguém tirar o que é teu, não peças que o devolva.
31
O que vós desejais que os outros vos façam,
fazei-o também vós a eles. 32Se amais somente
aqueles que vos amam, que recompensa tereis?
Até os pecadores amam aqueles que os amam. 33E
se fazeis o bem somente aos que vos fazem os
bem, que recompensa tereis? Até os pecadores
fazem assim. 34E se emprestais somente àqueles
de quem esperais receber, que recompensa tereis?
Até os pecadores emprestam aos pecadores, para
receber de volta a mesma quantia. 35Ao contrário,
amai os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai
sem esperar coisa alguma em troca. Então, a
vossa recompensa será grande, e sereis filhos do
Altíssimo, porque Deus é bondoso também para
com os ingratos e os maus. 36Sede
misericordiosos, como também o vosso Pai é
misericordioso. 37Não julgueis e não sereis
julgados; não condeneis e não sereis condenados;
perdoai, e sereis perdoados. 38Dai e vos será dado.
Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordan-
te será posta no vosso colo; porque com a mesma
medida com que medirdes os outros, vós também
sereis medidos”.
Chave para viver esta passagem do Evangelho:
Lc 6,43Não existe árvore boa que dê frutos
ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons. 44Cada
árvore se reconhece pelo seu fruto. Não se co-
lhem figos de espinheiros, nem uvas de urtigas. 45-
Quem é bom tira coisas boas do tesouro do seu
coração, que é bom; mas quem é mau tira coisas
más do seu tesouro, que é mau. Pois a boca fala
daquilo de que o coração está cheio. 46Por que me
chamais: “Senhor! Senhor!”, mas não fazeis o
que vos digo? || Mt 12,33–37
Que frutos são estes:
Gl 5,22O fruto do Espírito, porém, é: amor, ale-
gria, paz, paciência, amabilidade, bondade, leal-
dade, 23mansidão, domínio próprio. Contra estas
coisas não existe lei.
Perguntas:
1) A quem Jesus dirige estas palavras?
2) A quem devemos amar?
3) O que Jesus nos ensina sobre a misericórdia,
julgamento, condenação e perdão?
4) O que nos ensina o versículo 38?
5) Como anda a minha conversão?
Tg 2,13Pensai bem: o julgamento vai ser sem
misericórdia para quem não praticou misericór-
dia[a]; a misericórdia, porém, triunfa sobre o julga-
mento.
Mt 19,25Ouvindo isso, os discípulos ficaram
perplexos e perguntaram: “Quem, pois, poderá
salvar-se?” 26Jesus olhou bem para eles e disse:
“Para os homens isso é impossível, mas para
Deus tudo é possível”.

[a] CIC §2447 As obras de misericórdia são as ações carita-


tivas pelas quais socorremos o próximo em suas necessida-
des corporais e espirituais. Instruir, aconselhar, consolar,
confortar são obras de misericórdia espiritual, como tam-
bém perdoar e suportar com paciência. As obras de miseri-
córdia corporal consistem sobretudo em dar de comer a
quem tem fome, dar de beber a quem tem sede, dar moradia
aos desabrigados, vestir os maltrapilhos, visitar os doentes e
prisioneiros, sepultar os mortos. Dentre esses gestos de mi-
sericórdia, a esmola dada aos pobres é um dos principais
testemunhos da caridade fraterna. E também uma prática de
justiça que agrada a Deus.