Você está na página 1de 6

Aula sobre linguagem verbal e linguagem não verbal Gabarito: Aula sobre linguagem verbal e linguagem

não verbal
Em "O que é poesia?", Cassiano Ricardo definiu: Respostas:
"Poesia é uma ilha cercada de palavras por todos os Parte I
lados. Para evidenciar o quanto importante é a a) Jornal Nacional: jornalista (âncora) e telespectador
b) Canção de amor: intérprete (cantor) e ouvinte
linguagem para nós, podemos sim definir o homem
c) Aula de português: professor e aluno
como uma ilha cercada de linguagens por todos os d) Locução de um jogo de futebol: locutor esportivo e
lados. ouvinte
Linguagem e comunicação e) Missa ou culto religioso: padre/pastor e fiéis
Interlocutores – são as pessoas que participam do f) Notícia de um jornal impresso: jornalista e leitor
processo de interação comunicativa.
Ex.: escritor e leitor (carta); falante e ouvinte
Parte II
(telefone). a) paz - desenhar um pombo – finalidade: transmitir a paz
entre povos distintos.
Exercício: b) feminino - desenhar um boneco com saia - finalidade -
Quais seriam os interlocutores das seguintes situações: indicar banheiro feminino
a) Jornal Nacional: c) expulsão - cartão vermelho - expulsar um jogador
indisciplinado
b) Canção de amor:
d) pare! - sinal vermelho - indicação para o carro parar no
c) Aula de português: trânsito
d) Locução de um jogo de futebol: e) escola - placa com um aluno com pasta atravessando a rua
e) Missa ou culto religioso: - para indicar aos motoristas que tenham cuidado com
f) Notícia de um jornal impresso: crianças atravessando a rua
f) coração partido - um coração com uma flecha - indicar
amor não correspondido
Linguagem – é o uso da língua como forma de
g) perigo - desenho da caveira - indicar local perigoso ou
expressão e comunicação entre as pessoas produto tóxico
(interlocutores). h) natureza - árvore verde - indicar importância do meio
A linguagem pode ser verbal ou não verbal: ambientei) silêncio - placa com desenho de uma buzina -
1. Linguagem verbal – quando se usas palavras ao falar indicar aos motoristas que não façam barulho próximo a
ou escrever. hospitais
j) justiça - uma balança - indicar impessoalidade nas decisões
Ex.: poesias, músicas, carta, duas pessoas se
judiciais
dialogando, etc.
2. Linguagem não verbal – não se usa palavras, mas
Exercício:
sim gestos, desenhos, placas, símbolos, objetos, cores,
1. Indique a linguagem não verbal das palavras abaixo
etc.
e, ainda, explique sua finalidade.
Ex.: uma sinal de trânsito; uma placa de proibido
Exemplo:
fumar, etc.
a) paz - desenhar um pombo – finalidade: transmitir a
paz entre povos distintos.
b) feminino
c) expulsão
d) pare!
e) escola
f) coração partido
3. Linguagem mista – mistura de linguagem verbal g) perigo
(palavras) e não verbal (imagem). h) natureza
Ex.: História em quadrinhos, charge, etc i) silêncio
j) justiça

Texto literário e não literário - TIPOS DE TEXTOS


O texto: é um conjunto de palavras que formam um
sentido relacionado a um contexto, podemos dividir os
textos em dois grandes grupos: os textos literários e os
textos não literários.
Por que fazemos essa distinção? Para estudar os tipos
de textos existentes em nossa sociedade, é importante
compreender como podemos usá-los a fim de tornar
nossa comunicação mais clara e aproveitarmos melhor O segundo texto – “O bicho” – é um poema. Sabemos
a variedade de textos que temos a nosso dispor. disso principalmente por sua forma. O poema é
Para isso, foi feita a distribuição dos textos por esses construído em versos e estrofes e apresenta uma
dois grupos. Isso equivale a dizer que a maioria dos linguagem carregada de significados, ao que
textos que existem podem ser colocados em um chamamos de plurissignificação. Cada palavra pode
desses grupos. apresentar um sentido diferente daquele que lhe é
Os textos literários: são aqueles que possuem função comum.
estética, destinam-se ao entretenimento, ao belo, à No texto literário, a expressividade é o mais
arte, à ficção. Já os textos não literários são os textos importante. O conteúdo, nesse caso, fica em segundo
com função utilitária, pois servem para informar, plano. O vocabulário bem selecionado transmite
convencer, explicar, ordenar. sensibilidade ao leitor. O texto é rico de simbologia e
de beleza artística.
Observe os exemplos a seguir. Textos literários e textos Podemos citar como exemplos de textos literários: o
não literários: (Texto 1) Descuidar do lixo é sujeira conto, o poema, o romance, peças de teatro, novelas
e crônicas.
Diariamente, duas horas antes da chegada do
caminhão da prefeitura, a gerência de uma das filiais ANÁLISE DOS TEXTOS:
do McDonald’s deposita na calçada dezenas de sacos Os dois textos apresentam temática semelhante:
plásticos recheados de papelão, isopor, restos de pessoas que reviram o lixo em busca de comida. No
sanduíches. Isso acaba propiciando um lamentável entanto, o primeiro texto procura ressaltar o
banquete de mendigos. Dezenas deles vão ali revirar o transtorno que causam os mendigos por deixarem o
material e acabam deixando os restos espalhados pelo lixo esparramado pelo chão. A notícia procura
calçadão. (Veja São Paulo, 23-29/12/92) denunciar dois fatos: o restaurante que deixa seu lixo
na calçada com antecedência de duas horas, e a sujeira
O 1º texto: "Descuidar do lixo é sujeira" – se propõe a espalhada nas calçadas pelos mendigos que reviram o
dar uma informação sobre o lixo despejado nas lixo.
calçadas, bem como o que acontece com ele antes de A única palavra nesse texto que pode denotar algum
o caminhão do lixo passar para recolhê-lo. É um texto tipo de sentimentalismo do autor é “lamentável”. No
informativo e, portanto, não literário. entanto, ela perde sua carga significativa ao
O texto não literário apresenta linguagem objetiva, acompanhar a palavra “banquete”, revelando que o
clara, concisa, e pretende informar o leitor de autor da notícia, na verdade, não está preocupado com
determinado assunto. Para isso, quanto mais simples as pessoas que se alimentam do lixo, mas com a sujeira
for o vocabulário e mais objetiva for a informação, causada pelo tal banquete.
mais fácil se dará a compreensão do conteúdo: foco do O título do texto também nos faz pensar: “Descuidar
texto não literário. do lixo é sujeira”. Sujeira, no sentido de os mendigos
São exemplos de textos não literários: as notícias, os deixarem tudo espalhado pela calçada, dificultando a
artigos jornalísticos, os textos didáticos, os verbetes limpeza das ruas; sujeira, no sentido de não ser uma
de dicionários e enciclopédias, as propagandas atitude correta a falta de preocupação com o tempo
publicitárias, os textos científicos, as receitas que o lixo ficará na rua à espera do caminhão que irá
culinárias, os manuais, etc. recolhê-lo. De qualquer forma, o autor só demonstra
preocupação com o lixo e a sujeira e não com a fome
(Texto 2) O bicho dos mendigos.
Vi ontem um bicho Já o 2º texto: apresenta preocupação com a forma: é
Na imundície do pátio um poema. A escolha das palavras e o suspense que
Catando comida entre os detritos. causa no leitor levam a uma progressão de sentido que
culmina com a revelação de que o bicho é um homem.
Quando achava alguma coisa, O poema retrata a condição degradante a que um
Não examinava nem cheirava: homem pode chegar quando atinge o ápice da miséria.
Engolia com voracidade. O poeta mostra sua indignação com o fato de um
O bicho não era um cão, homem se assemelhar a um bicho por buscar comida
Não era um gato, no lixo. Compara-o aos animais que têm por hábito
Não era um rato. revirar latas de lixo: cachorro, gato e rato. No último
verso, declara sua inconformidade com o vocativo
O bicho, meu Deus, era um homem. “meu Deus”, demonstrando sua emoção com a
revelação de que o bicho era um homem, ou seja, o
(Manuel Bandeira. Em Seleta em prosa e verso. Rio de Janeiro: J. poeta não admite que um homem possa se comportar
Olympio/MEC, 1971, p.145) como um bicho.
Ao lermos o poema, a carga emotiva das palavras Olha aí, olha aí
escolhidas pelo poeta é transmitida para nós. Aí está a Olha aí, ai o meu guri, olha aí
diferença fundamental entre um texto literário e um Olha aí, é o meu guri
texto não literário: a expressividade.
Texto II: Acerto de contas entre criminosos faz nova
A seguir, leia a música “Meu guri”, de Chico Buarque, e vítima.
uma notícia, que foi escrita baseada nos fatos Ontem, o menor V.S foi encontrado morto, por volta
apresentados na canção. Após a leitura, acompanhe a das 7 horas no morro da Providência. Ele era
explicação. procurado por furto, roubo, receptação e tráfico.
A mãe do menor, conhecida como Joaquina, afirmou
Texto I : O meu guri Chico Buarque/1981) não possuir documentos pessoais, o que dificulta a
Quando, seu moço, nasceu meu rebento liberação do corpo. Afirmou ainda desconhecer as
Não era o momento dele rebentar práticas criminosas do filho. “Meu filho era um menino
Já foi nascendo com cara de fome bom, criei ele sozinha, com muita dificuldade. Ele me
E eu não tinha nem nome pra lhe dar prometeu uma vida melhor e tava cumprindo, mas não
Como fui levando, não sei lhe explicar era fazendo nada errado não.”
Fui assim levando ele a me levar Até o fechamento dessa matéria, a mãe ainda lutava
E na sua meninice ele um dia me disse pela liberação do corpo do filho. (Jornal Escola, 23/08/1981,
Que chegava lá por Mayra Pavan)
Olha aí
Olha aí Comentário sobre os dois textos :
Olha aí, ai o meu guri, olha aí Os textos lidos exemplificam a diferença entre o texto
Olha aí, é o meu guri literário e o não literário, entretanto, não
E ele chega começaremos por diferenciá-los, mas por definir o que
têm em comum. É possível que haja algo em comum
Chega suado e veloz do batente entre um texto literário e o não literário? A fim de
E traz sempre um presente pra me encabular respondermos a essa questão, voltemos aos textos
Tanta corrente de ouro, seu moço para descobrirmos sobre o que falam. Conseguiu
Que haja pescoço pra enfiar descobrir? Muito bem, ambos retratam a morte de um
Me trouxe uma bolsa já com tudo dentro menor. Logo, eles se assemelham quanto ao assunto. A
Chave, caderneta, terço e patuá partir disso, é possível entender que o tema não é um
Um lenço e uma penca de documentos fator que diferencie um texto literário de um não
Pra finalmente eu me identificar, olha aí literário. Então, o que os diferencia? Acompanhe a
Olha aí, ai o meu guri, olha aí explicação abaixo:
Olha aí, é o meu guri A função, ou seja, para que o texto foi escrito, é a
E ele chega primeira característica usada para diferenciar o texto
literário do não literário. Voltando aos textos, a notícia
Chega no morro com o carregamento não tem outro objetivo que não o de informar, por
Pulseira, cimento, relógio, pneu, gravador isso, sua linguagem é objetiva, clara, as palavras foram
Rezo até ele chegar cá no alto usadas no sentido em que aparecem no dicionário, ou
Essa onda de assaltos tá um horror seja, sentido real, não havendo a necessidade de
Eu consolo ele, ele me consola interpretações. Por isso, no texto não literário, a
Boto ele no colo pra ele me ninar função predominante é a Referencial (centra-se na
De repente acordo, olho pro lado informação e linguagem direta).
E o danado já foi trabalhar, olha aí
Olha aí, ai o meu guri, olha aí Na música “Meu guri”, percebe-se que a linguagem é
Olha aí, é o meu guri artística, ou seja, bem elaborada, e as palavras ganham
E ele chega novos significados, acompanhe a primeira estrofe:
“Quando seu moço, nasceu meu rebento/ Não era
Chega estampado, manchete, retrato momento dele rebentar/ Já foi nascendo com cara de
Com venda nos olhos, legenda e as iniciais fome...”
Eu não entendo essa gente, seu moço Segundo o dicionário Houaiss, Rebento é broto;
Fazendo alvoroço demais enquanto rebentar é estourar, explodir, etc.
O guri no mato, acho que tá rindo Analisando dessa forma, a mensagem não faria o
Acho que tá lindo de papo pro ar menor sentido, não é mesmo? Por isso, aqui, as
Desde o começo, eu não disse, seu moço palavras devem ser entendidas conotativamente, ou
Ele disse que chegava lá seja, em sentido figurado. Logo, rebento deve ser
entendido como filho, já rebentar deve ser b) a linguagem verbal diz respeito aos signos que são
compreendido como nascer de repente, sem formados por palavras. Eles podem ser sinais visuais e
planejamento. Outro detalhe é a presença de uma sonoros.
figura de linguagem para representar que o menino já c) a linguagem verbal, por dispor de elementos
nasceu em dificuldade, ele tinha “cara de fome”. Por linguísticos concretos, pode ser considerada superior à
isso, no texto literário, percebe-se a presença da linguagem não verbal.
função Poética da linguagem (as palavras são d) linguagem verbal e não verbal são importantes, e o
cuidadosamente escolhidas e a mensagem está em sucesso na comunicação depende delas, ou seja,
evidência). quando um interlocutor recebe e compreende uma
No texto literário, não é possível sintetizá-lo sem que mensagem adequadamente.
haja perda de significado, ou seja, da sua essência, já
no não literário é perfeitamente possível resumi-lo, Resposta:
retirando o que é essencial. Alternativa “c”. Ambas as linguagens, verbal e não
Percebe-se, também, que o texto literário pode ter a verbal, são importantes para a construção de sentidos
presença da Função Emotiva (emoções e sentimentos de uma mensagem.
sendo evidenciados). O texto em que essa função está
presente aparece em primeira pessoa, pois enfatiza
quem produz a mensagem (emissor). Na música, por Atividade para trabalhar Linguagem Verbal e Não
exemplo, o eu-lírico diz: “meu rebento”, “meu guri”, Verbal
“eu não entendo”, etc. Leia atentamente e responda:
01- Responda V para verdadeiro e F para falso:
Acompanhe abaixo alguns exemplos de texto literário ( ) A linguagem verbal é aquela que se utiliza da
e não literário. palavra na transmissão da mensagem.
Texto Literário: Poemas, romances literários, contos, ( ) As histórias em quadrinhos, geralmente,
lendas etc. apresentam linguagem verbal e não-verbal.
Texto não literário: Reportagens, receitas, livros ( ) As placas de trânsito se utilizam de linguagem não-
didáticos etc. verbal.
A seguir, um quadro resumindo todas as características ( ) Linguagem verbal é aquela que transmite
que diferenciam o texto literário do não literário. mensagens através de palavras e gestos.
Entretanto, isso não significa que, em um mesmo ( ) Os gestos, os símbolos, os desenhos, as placas são
texto, haja a presença de todas as características, ou exemplos de linguagem não-verbal. Respostas
que um texto não literário não possa ter nenhuma
característica do literário. Por isso, entenda que o que # Respostas:
1.
caracteriza o texto como literário ou não é o
(V)
predomínio de características. (V)
(V)
Texto Literário: (F)
Linguagem conotativa (sentido figurado); (V)
Presença da Função Poética (centra-se na mensagem e
preocupa-se com a arrumação das palavras); Linguagem Verbal e Não Verbal
Presença da Função Emotiva (expressa sentimentos); Linguagem é toda e qualquer forma de manifestação
Presença de figuras de linguagens; das nossas ideias, de nossos sentimentos, seja por
Musicalidade. meio da fala, da escrita ou de outros signos
convencionais (escultura, pintura, música etc.)
Texto Não Literário: Essas linguagens podem ser divididas em:
Linguagem denotativa (sentido real); Verbais: aquela que faz uso da palavra (falada ou
Predomínio da Função Referencial (linguagem direta escrita): diálogo; informações via rádio, televisão ou
centrada na informação); imprensa; relatórios etc.
Linguagem impessoal (sem traços particulares, escrita Não verbais: aquela que utiliza qualquer outro recurso
em 3ª pessoa); que não seja a palavra: imagens, desenhos, símbolos,
sons, gestos, tom de voz, expressões corporais etc.
Há também a linguagem mista, que utiliza tanto a
1º Sobre as linguagens verbal e não verbal, estão verbal quanto a não verbal: histórias em quadrinhos
corretas, exceto: (integra, simultaneamente, imagens, símbolos e
a) a linguagem não verbal é composta por signos diálogos); determinados textos publicitários (imagens e
sonoros ou visuais, como placas, imagens, vídeos etc. palavras)
Denotação e conotação: A significação das palavras primário da linguagem, que parece anterior ao perfil
não é fixa, nem estática. Por meio da imaginação de sua ocorrência nas conversas, nos jornais, nas aulas,
criadora do homem, as palavras podem ter seu conferências, discussões, discursos, ensaios ou
significado ampliado, deixando de representar apenas telefonemas [...]
a ideia original (básica e objetiva).
Assim, frequentemente remetem-nos a novos No seu estado de língua, no dicionário, as palavras
conceitos por meio de associações, dependendo de intermedeiam nossa relação com as coisas, impedindo
sua colocação numa determinada frase. Observe os nosso contato direto com elas. A linguagem poética
seguintes exemplos: inverte essa relação, pois, vindo a se tornar, ela em si,
A menina está com a cara toda pintada. coisa, oferece uma via de acesso sensível mais direto
Aquele cara parece suspeito. entre nós e o mundo [...]
Já perdemos a inocência de uma linguagem plena
No primeiro exemplo, a palavra cara significa "rosto", a assim. As palavras se desapegaram das coisas, assim
parte que antecede a cabeça, conforme consta nos como os olhos se desapegaram dos ouvidos, ou como a
dicionários. Já no segundo exemplo, a mesma palavra criação se dasapegou da vida. Mas temos esses
cara teve seu significado ampliado e, por uma série de pequenos oásis – os poemas – contaminando o
associações, entendemos que nesse caso significa deserto de referencialidade. (ARNALDO ANTUNES)
"pessoa", "sujeito", "indivíduo".
Algumas vezes, uma mesma frase pode apresentar No último parágrafo, o autor se refere à plenitude da
duas (ou mais) possibilidades de interpretação. Veja: linguagem poética, fazendo, em seguida, uma
Marcos quebrou a cara. descrição que corresponde à linguagem não poética,
Em seu sentido literal, impessoal, frio, entendemos ou seja, à linguagem referencial.
que Marcos, por algum acidente, fraturou o rosto. Pela descrição apresentada, a linguagem referencial
Entretanto, podemos entender a mesma frase num teria, em sua origem, o seguinte traço fundamental:
sentido figurado, como "Marcos não se deu bem",
tentou realizar alguma coisa e não conseguiu. a) O desgaste da intuição
Pelos exemplos acima, percebe-se que uma mesma b) A dissolução da memória
palavra pode apresentar mais de um significado, c) A fragmentação da experiência
ocorrendo, basicamente, duas possibilidades: d) O enfraquecimento da percepção
a) No primeiro exemplo, a palavra apresenta seu
sentido original, impessoal, sem considerar o contexto, Resolução
tal como aparece no dicionário. Nesse caso, prevalece A opção c é correta uma vez que a linguagem literária
o sentido denotativo - ou denotação - do signo afasta-se das praticidades cotidianas. Isso significa
linguístico. afastar-se do referente, da linguagem do cotidiano.
b) No segundo exemplo, a palavra aparece com outro
significado, passível de interpretações diferentes, Leia com atenção!
dependendo do contexto em que for empregada. TRANSPOSIÇÃO: IMPACTOS NA BACIA DO RIO SÃO
Nesse caso, prevalece o sentido conotativo - ou FRANCISCO
conotação do signo linguístico. João Suassuna- Engenheiro Agrônomo
Obs.: a linguagem poética faz bastante uso do sentido O Brasil é detentor de 12% da água doce que escorre
conotativo das palavras, num trabalho contínuo de superfi cialmente no mundo; 72% desses recursos
criar ou modificar o significado. Na linguagem estão localizados na região amazônica e apenas 3% no
cotidiana também é comum a exploração do sentido Nordeste brasileiro. Essa desigualdade de
conotativo, como consequência da nossa forte carga percentuais, com visível desvantagem para o Nordeste
de afetividade e expressividade. brasileiro, é conseqüência das caracterísƟ cas
geoambientais da região, referidas anteriormente.
E o que fazer para enfrentar a questão do
EXERCÍCIO desabastecimento do Nordeste? O problema não é de
SOBRE A ORIGEM DA POESIA simples solução. Algumas alternaƟ vas, no entanto,
A origem da poesia se confunde com a origem da podem ser tentadas ou postas em práƟ ca.
própria linguagem. Disponível em: www.fundaj.gov.br
Acessado em: 19/09/2011
Talvez fizesse mais sentido perguntar quando a 1. No trecho “O que fazer para enfrentar a questão do
linguagem verbal deixou de ser poesia. Ou: qual a desabastecimento do Nordeste?” o sinal de
origem do discurso não poético, já que , restituindo pontuação uƟ lizado serviu para indicar:
laços mais íntimos entre os signos e as coisas por eles (A) Uma exclamação
designadas, a poesia aponta para um uso muito (B) Uma sequência.
(C) Uma indagação.
(D) Uma explicação.
2- A palavra sublinhada em “O Brasil é detentor de
12% da água doce que escorre superfi cialmente
no mundo;” signifi ca que
(A) O Brasil possui 12% da água doce.
(B) O Brasil emprestou 12% da água doce.
(C) O Brasil vendeu 12% da água doce.
(D) O Brasil trocou 12% da água doce.
3- A fi nalidade do texto é
(A) diverƟ r.
(B) informar.
(C) criƟ car.
(D) alertar.
EXERCÍCIOS PARA AVALIAÇÕES /// Provinha Brasil •
Prova Brasil • PISA e ENEM
LEITURA SEM PALAVRAS 08
Leia o poema de José Paulo Paes:
PARAÍSO
Se esta rua fosse minha
eu mandava ladrilhar,
não para automóvel matar gente,
mas pra criança brincar.
Se esta mata fosse minha
eu não deixava derrubar.
Se cortarem todas as árvores,
onde é que os pássaros vão morar?
Se este rio fosse meu,
eu não deixava poluir.
Joguem esgotos noutra parte,
que os peixes moram aqui.
Se este mundo fosse meu,
eu fazia tantas mudanças,
que ele seria um paraíso
de bichos,
plantas e crianças.
Livro: Poemas para brincar
4- A ideia principal do poema é
(A) asfaltar a rua.
(B) desmatamento fl orestal.
(C) poluição dos rios.
(D) conservação do meio ambiente.
5- No verso “onde é que os pássaros vão morar?”, a
palavra sublinhada indica
(A) modo.
(B) lugar.
(C) causa.
(D) conseqüência.
6- No verso “que ele seria um paraíso” a palavra
sublinhada refere-se
(A) ao mundo.
(B) ao paraíso.
(C) ao rio.
(D) ao bicho.
LEITURA SEM PALAV