Você está na página 1de 9

ESCOLA SECUNDÁRIA DE D.

PEDRO V
Ano Letivo
Ensino Recorrente por Módulos Capitalizáveis 2017/2018
Disciplina: Biologia-Geologia – 11ºano
Módulo 5 – 1º Teste Sumativo Duração
90 minutos
Professora: Ana Rita Jesus

Nas respostas de itens de escolha múltipla, seleccione a(s) opção(ões) correta(s).


Escreva, na folha de respostas, de forma legível, a numeração dos grupos e itens, bem como as respectivas
respostas.

Grupo I

1. As ideias de Lynn Margulis referidas no texto incluem-se na teoria


A. autogénica, que pretende explicar a origem dos organismos eucariontes.
B. autogénica, que pretende explicar a origem do núcleo dos eucariontes.
C. endossimbiótica, que pretende explicar a origem do núcleo dos eucariontes.
D. endossimbiótica, que pretende explicar a origem dos organismos eucariontes.

2. Para Margulis, as mitocôndrias correspondem a antigas bactérias


A. aeróbias que, em dado momento, foram englobadas por outros microrganismos.
B. anaeróbias que, em dado momento, se fundiram com outros microrganismos.
C. fotossintéticas que, em dado momento, foram englobadas por outro microrganismos.
D. sulfurosas que, em dado momento, se fundiram com outros microrganismos.
3. A “intimidade entre estranhos” referida no texto corresponde, no modelo de Lynn Margulis,
A. à reprodução sexuada entre dois organismos simples como, por exemplo, as bactérias.
B. à formação de estruturas coloniais com vários procariontes de natureza diferente.
C. às relações de simbiose que se estabeleceram entre alguns procariontes.
D. às invaginações da membrana plasmática que permitiu a fusão entre procariontes.

4. O facto de cloroplastos e mitocôndrias se dividirem de forma independente em relação à


célula
A. apoia o modelo endossimbiótico, sugerindo que estes organitos apresentam vida livre.
B. apoia o modelo endossimbiótico, sugerindo um passado autónomo para estes
organitos.
C. apoia o modelo autogénico, sugerindo que foram progressivamente adquirindo
autonomia.
D. contraria o modelo endossimbiótico, por não considerar a dependência resultante da
relação de simbiose.

5. A organização em colónias pudera ter surgido como uma etapa intermédia na evolução para a
multicelularidade,
A. tendo permitido um aumento nas dimensões dos organismos, conferindo-lhes
vantagem competitiva.
B. visto que se caracteriza pela agregação de indivíduos de espécies diferentes que
passam a estabelecer relações funcionais entre si.
C. como é comprovado pela existência de fósseis como o da bactéria do género Volvox.
D. como é comprovado pela existência de DNA nas mitocôndrias.

6. A multicelularidade poderá ter surgido para superar as dificuldades que o aumento de


tamanho celular
A. coloca na eficácia de trocas com o meio externo.
B. implica a nível a predação.
C. implica devido ao aumento da razão entre a superfície e o volume.
D. implica devido à diminuição da razão entre o volume e a superfície.

7. A multicelularidade gerou um grande impulso na evolução dos seres, porque permitiu


A. uma maior dependência em relação ao meio externo.
B. o aparecimento de seres vivos de grandes dimensões.
C. o aparecimento de uma grande diversidade de formas e funcionalidades.
D. um aumento da taxa metabólica.

8. Ordene as letras A a E, de modo a estabelecer a sequência cronológica de acontecimentos


relacionados com a evolução para os eucariontes.
A. A nova espécie resulta da fusão de genomas.
B. A parede celular perde rigidez.
C. Endocitose de procariontes com capacidade de produção de ATP.
D. Por invaginação da membrana, forma-se uma estrutura endomembranar dentro da
qual se encontra encerrado o material genético precursor do núcleo.
E. Estabelecimento de relações de simbiose com a célula hospedeira.

2
9. Estabeleça a correspondência entre cada uma das descrições relacionadas com a origem da
multicelularidade e dos seres eucariontes, indicadas na coluna I e o termo da coluna II, que
identifica o respectivo conceito.

Coluna I Coluna II
a) Seres vivos com células nucleadas que surgiram por
invaginações sucessivas da membrana plasmática. 1. Unicelularidade
b) Condição que permitiu o aumento do metabolismo 2. Multicelularidade
celular dos seres vivos sem comprometer a eficácia 3. Procariontes
das trocas com o meio. 4. Eucariontes
c) A alga do género Volvox é constituída por várias 5. Modelo autogénico
células estruturalmente interdependentes. 6. Modelo
d) A complexidade celular resultou da fusão de endossimbiótico
organismos simples. 7. Organização colonial
e) Seres vivos com organização celular simples 8. Diferenciação celular
desprovida de sistema endomembranar.

10. A alga Chlorella é um ser autotrófico que vive no interior do protozoário heterotrófico
Vorticella, em vacúolos estruturalmente semelhantes a vacúolos digestivos. O protozoário
recebe da Chlorella, a matéria orgânica que lhe é imprescindível, e que ela produz no processo
fotossintético. Por sua vez, a Vorticella fornece proteção e nutrientes minerais à alga.
Explique de forma a relação entre estes dois seres pode constituir um argumento a favor do
modelo endossimbiótico.

3
Grupo II

1. O aparecimento de tentilhões com bicos de diferentes tamanhos e formas poderia ser


explicado por
A. Buffon, como resultante de uma criação divina.
B. Lamarck, como resultante no esforço continuado para mudar o bico.
C. Maupertius, pela lei do uso e do desuso.
D. Lineu, pela actuação de um princípio activo.

4
2. As semelhanças encontradas nos tentilhões das Galápagos levaram Darwin a pensar que
todos
A. evoluíram do mesmo modo em resposta às condições semelhantes encontradas nas
diferentes ilhas.
B. evoluíram de forma independente e as semelhanças resultaram da convergência
evolutiva.
C. poderiam ter uma origem comum e as diferenças resultariam das condições
encontradas em cada uma das ilhas colonizadas.
D. poderiam ter uma origem comum e as diferenças resultariam de mutações ocorridas
em alguns indivíduos da população original.

3. Os bicos das espécies Geospiza fortis e Geospiza magnirostris podem ser considerados
A. estruturas análogas resultantes de processos de evolução convergente.
B. estruturas análogas resultantes de processos de evolução divergente.
C. estruturas homólogas resultantes de processos de evolução convergente.
D. estruturas homólogas resultantes de processos de evolução divergente.

4. As observações dos Grant mostram que, depois de 1977, os tentilhões de bico


A. menor se alimentavam melhor das sementes pequenas e sobreviveram para transmitir
essa característica à descendência.
B. maior foram mais bem-sucedidos porque poderiam vencer os tentilhões de bico
menor nas lutas que estabeleciam.
C. menor foram favorecidos pela selecção natural.
D. maior foram mais bem-sucedidos e sobreviveram para transmitir essa característica à
descendência.

5. Depois da seca de 2003 ocorreu uma diminuição do tamanho do bico na população de


Geospiza fortis, ao contrário do que tinha acontecido na seca de 1977, porque
A. nesse período (depois de 2003) a quantidade de sementes pequenas existentes na ilha
aumentou muito.
B. os indivíduos da espécie Geospiza magnirostris estavam mais aptos a comer as
sementes maiores.
C. nesse período (depois de 2003) a quantidade de sementes grandes existentes na ilha
aumentou muito.
D. os indivíduos da espécie Geospiza magnirostris reproduziam-se preferencialmente
com os indivíduos de bico de menor dimensão.

6. Durante o tempo que durou o estudo dos Grant, as alterações ocorridas no tamanho do bico
da população de Geospiza fortis resultaram
A. da actuação da selecção natural sobre as diferenças existentes na espécie,
relativamente a este caracter.
B. da ocorrência de mutações que originaram bicos de tamanho maior.
C. de pressões selectivas semelhantes que favoreceram caracteres diferentes em
momentos diferentes.
D. da competição com a espécie Geospiza magnirostris pelo alimento disponível.

5
7. Estabeleça a correspondência entre cada afirmação da coluna A e o termo da coluna B, que
identifica o respectivo argumento da evolução.

Coluna A Coluna B
a) A técnica de hibridação do DNA revela grandes
semelhanças entre o DNA de chimpazé e o
humano. 1. Anatomia comparada
b) O apêndice cecal é, no ser humano, um órgão
2. Paleontologia
vestigial.
c) O Archaeopteryx é uma forma fóssil intermédia 3. Biologia molecular
que apresenta características presentes nas aves e 4. Citologia
nos répteis. 5. Cariologia
d) As espécies de tentilhões das diferentes ilhas das 6. Parasitologia
Galápagos apresentam grandes semelhanças com 7. Biogeografia
as do continente americano.
8. Embriologia
e) Apesar das diferenças quanto à forma e função,
todos os seres vivos têm em comum o facto de
serem formados por células.

8. Lamarck foi o primeiro a propor um mecanismo concreto para explicar a evolução dos seres
vivos. No entanto, alguns dos pressupostos do modelo lamarckista estavam errados.
Explique os principais aspectos que estão errados no modelo evolutivo de Lamarck.

6
Grupo III

1. A classificação representada na figura anterior pode ser considerada


A. natural, por se basear num critério bioquímico, e vertical, por considerar as relações
evolutivas.
B. natural, por se basear num critério anatómico, e vertical, por recorrer à taxonomia
numérica.
C. racional, por se basear num critério anatómico, e vertical, por recorrer à taxonomia
numérica.
D. racional, por se basear num critério bioquímico, e vertical, considerar as relações
evolutivas.

7
2. O estudo sugere que o mamute filogeneticamente se encontra mais próximo da espécie
A. Elephas maximus, porque apresenta, em relação a esta, maior número de nucleótidos
diferentes no DNA mitocondrial.
B. Elephas maximus, porque apresenta, em relação a esta, menor número de nucleótidos
diferentes no DNA mitocondrial.
C. Mammut americanum, porque apresenta, em relação a esta, menor número de
nucleótidos diferentes no DNA mitocondrial.
D. Mammut americanum, porque apresenta, em relação a esta, maior número de
nucleótidos diferentes no DNA mitocondrial.

3. A categoria taxonómica mais baixa que pode ser comum ao elefante africano e ao elefante
asiático é
A. a família, porque eles pertencem ao mesmo género.
B. a família, porque eles pertencem a géneros diferentes.
C. o género, porque eles pertencem a espécies diferentes.
D. o género, porque eles pertencem à mesma espécie.

4. Na figura, as bifurcações correspondem a momentos de


A. convergência evolutiva, revelados por semelhanças na sequência de nucleótidos.
B. divergência evolutiva, revelados por analogias na sequência de DNA mitocondrial.
C. divergência evolutiva, revelados por diferenças na sequência de nucleótidos.
D. convergência evolutiva, revelados por homologia na sequência de DNA mitocondrial.

5. A designação Mammuthus primigenius refere-se ao taxon


A. espécie, pois apresenta nomenclatura binominal, sendo o primeiro o nome do género.
B. género, pois apresenta nomenclatura binominal, sendo o segundo o nome da espécie.
C. espécie, porque se encontra escrito em itálico.
D. género, porque está escrito em latim.

6. A utilização do latim na nomenclatura científica apresenta, entre outras vantagens,


A. o facto de ser uma língua bem conhecida dos intelectuais.
B. a universalidade, visto que é falada por mais países que o inglês.
C. o facto de ser a língua utilizada por Lineu.
D. a inexistência de variações por ser uma língua morta.

7. Ordene os taxa indicados de seguida, começando pelo mais inclusivo.


A. Elephantidae
B. Elephas
C. Animalia
D. Elephas maximus
E. Mammalia

Grupo Grupo I Grupo II Grupo III

Questão 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1 2 3 4 5 6 7 8 1 2 3 4 5 6 7

Cotação 7 7 7 7 7 7 7 8 10 16 7 7 7 7 7 7 10 16 7 7 7 7 7 7 7

8
9