Você está na página 1de 41

CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS

CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

Missão: “Formar Profissionais capacitados, socialmente responsáveis e aptos a


promoverem as transformações futuras”

CLAUDIA BEATRIZ BOZZ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO


(TCC I)

Foz do Iguaçu - PR
2016
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ......................................................................................................... 3

2 REFERÊNCIAS NORMATIVAS ............................................................................... 4

3 ESTRUTURA GERAL DE TRABALHOS ACADÊMICOS – TCC I .......................... 5

3.1 Capa................................................................................................................... 5
3.2 Folha de Rosto ................................................................................................. 6
3.3 Dedicatória(s) ................................................................................................... 7
3.4 Agradecimento(s) ............................................................................................. 7
3.5 Epígrafe ............................................................................................................. 7
3.6 Lista de Ilustrações .......................................................................................... 7
3.7 Lista de Tabelas ............................................................................................... 7
3.8 Lista de Abreviaturas e Siglas ........................................................................ 8
3.9 Lista de Símbolos ............................................................................................. 8
3.10 Sumário ........................................................................................................... 8
3.11 Introdução ....................................................................................................... 8
3.12 Desenvolvimento ............................................................................................ 9
3.13 Referências ................................................................................................... 10
3.14 Apêndice (s) .................................................................................................. 10
3.15 Anexo (s) ....................................................................................................... 11

4 TIPOS DE PESQUISAS:........................................................................................ 12

5 O PROJETO DE PESQUISA ................................................................................. 13

5.1 Escolha do tema ............................................................................................. 13


5.2 Fundamentação Teórica ................................................................................ 14
5.3 Metodologia .................................................................................................... 14
5.4 Resultados Esperados ................................................................................... 15
5.5 Cronograma .................................................................................................... 15

6 ASPECTOS GRÁFICOS E MATERIAIS ................................................................ 16

6.1 Formato ........................................................................................................... 16


6.2 Espaçamento .................................................................................................. 16
6.3 Indicativos de seção ...................................................................................... 16
6.4 Paginação ....................................................................................................... 17
6.5 Emprego de números no texto ...................................................................... 17
6.6 Ilustrações ...................................................................................................... 18
6.7 Tabelas e Quadros ......................................................................................... 19
6.8 Equações e Fórmulas .................................................................................... 21
6.9 Uso de Aspas, Itálico e Negrito ..................................................................... 21
6.10 Notas de Rodapé .......................................................................................... 21

7 CITAÇÕES ............................................................................................................. 23

7.1 Citação direta .................................................................................................. 23


7.2 Citação Indireta .............................................................................................. 24
7.3 Citação de citação .......................................................................................... 24
7.4 Supressões, interpolações e ênfase............................................................. 24
7.5 Informação verbal .......................................................................................... 25
7.6 Trabalhos não publicados ............................................................................. 25
7.7 Sistema autor-data ......................................................................................... 26
7.8 Sistema de chamada ...................................................................................... 28

8 REFERÊNCIAS ...................................................................................................... 29

8.1 Autoria ............................................................................................................. 29


8.2 Título e Subtítulo ............................................................................................ 30
8.3 Edição.............................................................................................................. 31
8.4 Local, Editora e data ...................................................................................... 31
8.5 Ilustrações ...................................................................................................... 32
8.6 Ordenação das referências ........................................................................... 32

9 MODELOS DE REFERÊNCIAS ............................................................................. 34

9.1 Monografias .................................................................................................... 34


9.2 Publicação periódica...................................................................................... 34
9.2.1 Artigo ou matéria de Revistas .................................................................... 34
9.2.2 Artigo ou matéria em Jornais ...................................................................... 35
9.3 Trabalhos apresentados em evento ............................................................. 35
9.4 Documentos Iconográficos ........................................................................... 35
9.3 Documentos em Meio Eletrônico .................................................................. 36

10 CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................. 37


3

1 INTRODUÇÃO

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) refere se a um trabalho acadêmico


interdisciplinar, que os alunos concluintes da graduação devem elaborar. Neste
trabalho cientifico o aluno deve contemplar assuntos referentes à sua formação
universitária, apresentado resultado de uma pesquisa, não necessariamente
complexa, sobre tema único e bem delimitado, pesquisado e desenvolvido sob a
assistência de um orientador acadêmico.
Este trabalho exige bastante comprometido do aluno, visto que além dos
esforços despendidos em torno do assunto abordado, o trabalho escrito deve ser
elaborado de acordo com as normas de apresentação estabelecidas pela ABNT.
Este manual de projeto de conclusão de curso (TCC I) foi criado a fim de
padronizar os trabalhos acadêmicos, entre eles a monografia, apresentados pelos
acadêmicos do curso de ENGENHARIA MECÂNICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO
DINÂMICA DAS CATARATAS (UDC). Através deste material, os acadêmicos terão a
oportunidade de apresentar os trabalhos e documentações nas normas exigidas.
Com esta iniciativa, tem-se como objetivo principal, orientar na elaboração de
e execução do projeto de pesquisa (TCC I). Salientou-se também como utilizar
corretamente as citações bibliográficas, que quando acrescentadas aos trabalhos
acadêmicos consegue-se dar maior clareza e autoridade ao texto. Lembrando-se
que é indispensável que seja indicada a fonte de onde foi extraída a citação.
Para compreensão das normas adotadas, necessário se faz que se atentem à
leitura e aplicabilidade do que se propõe através das NBR’s sempre que houver
dúvidas na utilização das normas da ABNT.
Algumas boas práticas podem ser adotadas para se escrever bem um
trabalho cientifico: Escreva um texto sucinto, claro e conciso, evite o emprego de
gírias e jargões; use linguagem corrente; obedeça a formatação da ABNT, use a
terceira pessoa na descrição do trabalho e mantenha o mesmo tempo verbal.
4

2 REFERÊNCIAS NORMATIVAS

Os documentos a seguir serviram de base para a elaboração de trabalhos


acadêmicos.
 ABNT NBR 14724, de 2011, Informação e documentação – Trabalhos
Acadêmicos – Apresentação;
 ABNT NBR 15287, de 2011, Informação e documentação – Projeto de
Pesquisa – Apresentação;
 ABNT NBR 10520, de 2002, Informação e documentação – Citações em
documentos – Apresentação;
 ABNT NBR 6023, de 2002, Informação e documentação – Referências –
Elaboração;
 ABNT NBR 6024, de 2003, Informação e documentação – Numeração
progressiva das seções de um documento escrito – Apresentação
 ABNT NBR 6027, de 2012, Informação e documentação – Sumário –
Apresentação
 Código de Catalogação Anglo-Americano. 2. ed. rev. 2002. São Paulo:
FEBAB, 2004
 IBGE. Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro, 1993
5

3 ESTRUTURA GERAL DE TRABALHOS ACADÊMICOS – TCC I

A estrutura de tese, dissertação, trabalhos de conclusão de cursos - TCC ou


de um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais, elementos textuais e
elementos pós-textuais, conforme a NBR 14724, 2011.
Elementos pré-textuais são elementos que antecedem o texto com
informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho, elementos textuais
é a parte do trabalho em que é exposta a matéria e os elementos pós-textuais são
os elementos que complementam o trabalho. No Quadro 1, é apresentado a
estrutura geral de um projeto de TCC I.

QUADRO 1: Estrutura do trabalho científico por partes e natureza


Partes / elementos Elementos Obrigatoriedade
Parte externa Capa X
Folha de rosto X
Dedicatória
Agradecimento
Pré-Textual Epígrafe
(interna) Lista de ilustrações
Lista de tabelas
Lista de abreviaturas e siglas
Sumário X
Introdução X
Textual Revisão Bibliográfica X
(interna) Plano de Execução do Trabalho X
Resultados Esperados X
Cronograma de Atividades X
Pós-Textual Referências Bibliográficas X
(interna) Apêndices
Anexos

3.1 CAPA

Segundo a NBR 14724, 2011 a capa é a proteção externa do trabalho e sobre


a qual se imprimem as informações indispensáveis à sua identificação.
As informações são apresentadas na seguinte ordem:
a) NOME DA INSTITUIÇÃO e NOME DO CURSO para o TCC.
b) NOME DO AUTOR DO TRABALHO;
6

c) TÍTULO DO TRABALHO;
d) SUBTÍTULO, se houver, deve ser precedido de dois pontos, evidenciando a
sua subordinação ao título;
e) LOCAL (cidade) da instituição onde deve ser apresentado o trabalho. No caso
de cidades homônimas recomenda-se o acréscimo da sigla da unidade da
federação;
f) ANO de depósito (entrega do material).

Os dados devem ser digitados em versal (maiúscula), centralizados, sem


pontuação final e impresso na cor preta.
Vide apêndice A, onde consta o modelo de capa, adequado às exigências da
instituição.

3.2 FOLHA DE ROSTO

Folha que contém os elementos essenciais à identificação do trabalho (NBR


14724, 2011). Assim, a folha de rosto (Vide Apêndice B) deve conter os elementos já
mencionados para a capa e mais a nota explicativa a respeito da natureza do
trabalho, obedecendo a seguinte disposição:
a) NOME DO AUTOR – na borda superior da folha, em versais, centralizado;
b) TÍTULO DO TRABALHO e SUBTÍTULO
c) Nota explicativa – aproximadamente 4 cm abaixo do título do trabalho e a 8
cm da borda lateral esquerda, em espaços simples, escrita normal.
Por exemplo:
Projeto de Pesquisa apresentado ao
corpo docente do Centro Universitário
Dinâmica das Cataratas, como requisito
parcial de avaliação da disciplina de
Trabalho de Conclusão de Curso (TCC I)
do Curso de Engenharia Mecânica.

d) LOCAL;
e) ANO.
7

3.3 DEDICATÓRIA(S)

Texto curto no qual o autor presta sua homenagem a alguém (NBR 14724,
2005). Elemento opcional.

3.4 AGRADECIMENTO(S)

Folha opcional em que o autor indica o eventual apoio recebido na elaboração


do trabalho (NBR 14724, 2011).

3.5 EPÍGRAFE

Folha opcional onde o autor apresenta uma citação, seguida da indicação de


autoria, relacionada com a matéria tratada no corpo do trabalho. Deve ser elaborada
conforme a ABNT NBR 10520, 2002.

3.6 LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Este elemento preliminar destina-se a exemplo do sumário, a relacionar as


ilustrações existentes no texto, na ordem em que aparecem, com a indicação da
página respectiva (NBR 10719, 1989). Quando necessário, recomenda-se a
elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas,
fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos
e outros) (NBR 14724, 2011). Não devem ser feitas listas com número inferior a 5
itens. A ilustração deve ser inserida o mais próximo possível do trecho a que se
refere, conforme o projeto gráfico. Elemento opcional.

3.7 LISTA DE TABELAS

Deve ser elaborado de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada
item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da
página (NBR14724, 2005). Elemento opcional.
8

3.8 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

Consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto,


seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso.
Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo (NBR 14724, 2011).
Elemento opcional.
EXEMPLO
ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas
CFD Computational Fluid Dynamics

3.9 LISTA DE SÍMBOLOS

Elemento preliminar que reúne símbolos e/ou convenções utilizadas no


decorrer do texto, com as respectivas significações, a fim de dar ao leitor condições
de melhor entendimento do trabalho (NBR 10719, 1989). Deve ser elaborada de
acordo com a ordem apresentada no texto (NBR 14724, 2002). Elemento opcional.

3.10 SUMÁRIO

É a enumeração das principais divisões, seções e outras partes de um


documento, na mesma ordem em que a matéria nele se sucede (NBR 6027, 1989).
As partes, capítulos e seções devem ser indicados rigorosamente da mesma
forma como aparecem no texto, no que se refere à numeração dos itens,
fraseologia, tipo de letra e pontuação, ligado por linha pontilhada ao número da
página inicial.
Ao se elaborar o sumário devem-se obedecer as margens esquerda e direita.
A palavra sumário deve ser centralizada e com o mesmo tipo de fonte utilizada para
as seções primárias.
Os elementos que precedem o sumário não precisam constar no mesmo.

3.11 INTRODUÇÃO

É a apresentação do trabalho, onde se informa os motivos que levaram à


pesquisa, o problema, os objetivos e a justificativa (NBR 14724, 2005).
9

A introdução não deve repetir ou parafrasear o resumo, nem dar detalhes


sobre a teoria experimental, o método ou os resultados, nem antecipar as
conclusões e as recomendações (NBR 10719, 1989).
Devem constar as seguintes subseções:
 Introdução
 Objetivos
 Objetivo Geral
 Objetivos Específicos.

A justificativa deve ser inserida ao longo da seção da introdução, e num


projeto de pesquisa, como o próprio nome indica, é o convencimento de que o
trabalho de pesquisa é fundamental de ser efetivado. O tema escolhido pelo
pesquisador e a hipótese levantada são de suma importância, para a sociedade ou
para alguns indivíduos, de ser comprovada. Deve-se tomar o cuidado, na elaboração
da justificativa, de não se tentar justificar a hipótese levantada, ou seja: tentar
responder ou concluir o que vai ser buscado no trabalho de pesquisa. A justificativa
exalta a importância do tema a ser estudado.
A definição dos objetivos determina o que o pesquisador quer atingir com a
realização do trabalho de pesquisa. Objetivo é sinônimo de meta, fim. Os objetivos
podem ser separados em Objetivos Gerais e Objetivos Específicos, sempre iniciando
um objetivo com um verbo no infinitivo.

3.12 DESENVOLVIMENTO

É a parte principal do texto, dividido em capítulo, seções e subseções.


Contém a descrição pormenorizada do assunto, revisão bibliográfica, a metodologia
(material e método), os resultados e respectivas discussões, relacionando-se aos
trabalhos analisados na revisão da literatura. Faz-se as citações e as notas
bibliográficas e /ou explicativas, no texto ou em notas de rodapé (NBR 14724, 2005).
As descrições apresentadas devem ser suficientes para permitir a
compreensão das etapas da pesquisa; contudo, minúcias de provas matemáticas ou
procedimentos experimentais, se necessários, deve constituir material anexo. Todas
as ilustrações essenciais à compreensão do texto devem ser incluídas nesta parte
do trabalho.
10

Segundo a ABNT NBR 14724, 2011 a sigla, quando mencionada pela


primeira vez no texto, deve ser indicada entre parênteses, precedida do nome
completo. Exemplo: Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
Para o projeto de pesquisa TCC 1, devem constar pelo menos as seguintes
subseções:
 Revisão Bibliográfica;
 Plano de Execução do Trabalho;
 Resultados Esperados;
 Cronograma

3.13 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Constitui uma lista ordenada dos documentos efetivamente citados no texto


(NBR 6023, 2002). Não devem ser referenciadas fontes bibliográficas que não
forem citadas no texto. Caso haja conveniência de referenciar material bibliográfico
não citado, deve-se fazer uma lista própria após a lista de referências, sob o título
Bibliografia recomendada (NBR 10719, 1989).
As referências são alinhadas somente à margem esquerda do texto em
espaço simples e separadas entre si por um espaço livre.
O recurso tipográfico (negrito ou grifo) utilizado para destacar o elemento
título deve ser uniforme em todas as referências de um mesmo documento. Isto não
se aplica às obras sem indicação de autoria, ou de responsabilidade, cujo elemento
de entrada é o próprio título, já destacado pelo uso de letras maiúsculas na primeira
palavra, com exclusão de artigos (definidos e indefinidos) e palavras monossilábicas
(NBR 14724, 2002).

3.14 APÊNDICE (S)

Segundo a NBR 14724, 2002, é elemento opcional. Deve ser precedido da


palavra APÊNDICE, identificado por letras maiúsculas consecutivas, travessão e
pelo respectivo título. Utilizam-se letras maiúsculas dobradas, na identificação dos
apêndices, quando esgotadas as letras do alfabeto.
O apêndice é o texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de completar
sua argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho.
11

3.15 ANEXO (S)

Texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação,


comprovação ou ilustração (NBR 14724, 2005).
Normalmente o conteúdo dos anexos refere-se a:
a) Ilustrações que não são diretamente citadas no texto;
b) descrição de equipamentos, técnicas e processos, se for necessário ressaltar
em pormenores os aspectos de máquinas, e/ou discriminar procedimentos de
uma técnica ou programa utilizado;
c) material de acompanhamento que não pode ser incluído livremente no corpo
do relatório, quer por sua dimensão, quer pela forma de apresentação
(fotografias, originais, microfichas, plantas e mapas especiais);
d) modelos de formulários e/ou impressos citados no texto (NBR 10719, 1989).
Cada anexo é apresentado em lauda(s) própria(s) e sua menção no texto se faz
através do termo “ANEXO”, seguida da letra de ordem (NBR 12256, 1992).
12

4 TIPOS DE PESQUISAS:

A pesquisa, tanto para efeito científico como profissional; envolve a abertura


de horizontes e a apresentação de diretrizes fundamentais, que podem contribuir
para o desenvolvimento do conhecimento, portanto, pesquisar significa planejar
cuidadosamente uma investigação de acordo com as normas da Metodologia
Científica, tanto em termos de forma como de conteúdo.
 Pesquisa Bibliográfica: A pesquisa bibliográfica não deve ser confundida,
como acontece frequentemente, com a pesquisa de documentos. Entende-se
por pesquisa bibliográfica o ato de fichar, relacionar, ler, arquivar, fazer
resumos de assuntos relacionados com a pesquisa em questão.
 Pesquisa Experimental: É toda pesquisa que envolve algum tipo de
experimento. Exemplo: Pinga-se uma gota de ácido numa placa de metal para
observar o resultado.
 Pesquisa Exploratória: É toda pesquisa que busca constatar algo num
organismo ou num fenômeno. Exemplo: Saber como os peixes respiram.
 Pesquisa Social: É toda pesquisa que busca respostas de um grupo social.
Exemplo: Saber quais os hábitos alimentares de uma comunidade específica.
 Pesquisa Histórica: É toda pesquisa que estuda o passado. Exemplo: Saber
de que forma se deu a Proclamação da República brasileira.
 Pesquisa Teórica: É toda pesquisa que analisa uma determinada teoria.
Exemplo: Saber o que é a Neutralidade Científica.
13

5 O PROJETO DE PESQUISA

5.1 ESCOLHA DO TEMA

A primeira atividade é pensar sobre o assunto, ao mesmo tempo em que


escreve as ideias em um rascunho para organizá-las de maneira lógica. Este
exercício ajuda a manter em perspectiva o artigo e selecionar os tópicos que serão
abordados e como o serão. Provavelmente, este rascunho será borrado, terão setas
conectando uma ideia a outra, lembretes etc., mas é a forma como se começa.
Tenham em mente quais respostas devem responder ao público que lerá o
seu trabalho, você deve responder ao seguinte:
a) Por que fez esse trabalho? (introdução, justificativa e objetivos);
b) Como o fez? (materiais e métodos);
c) O que encontrou? (resultados);
d) O que acha que seus resultados significam? (discussão e conclusões).
Existem alguns fatores que interferem na escolha de um tema para o trabalho
de pesquisa:
 Afetividade em relação a um tema ou alto grau de interesse pessoal.
Para se trabalhar uma pesquisa é preciso ter um mínimo de prazer nesta
atividade. A escolha do tema está vinculada, portanto, ao gosto pelo assunto a
ser trabalhado. Trabalhar um assunto que não seja do seu agrado tornará a
pesquisa num exercício de tortura e sofrimento.
 Tempo disponível para a realização do trabalho de pesquisa.
Na escolha do tema tem se que levar em consideração a quantidade de
atividades que terá que cumprir para executar o trabalho e medi-la com o tempo
dos trabalhos que tem que cumprir no cotidiano, não relacionado à pesquisa.
Quando a instituição determina um prazo para a entrega do relatório final da
pesquisa, não se pode enveredar por assuntos que não permitirão cumprir este
prazo. O tema escolhido deve estar delimitado dentro do tempo possível para a
conclusão do trabalho.
 A significação do tema escolhido, sua novidade, sua oportunidade e seus
valores acadêmicos e sociais.
Na escolha do tema deve se tomar cuidado para não executar um trabalho que
não interessará a ninguém. Se o trabalho merece ser feito que ele tenha uma
14

importância qualquer para pessoas, grupos de pessoas ou para a sociedade em


geral.
 Material de consulta e dados necessários ao pesquisador.
A disponibilidade de material para consulta. Muitas vezes o tema escolhido é
pouco trabalhado por outros autores e não existem fontes secundárias para
consulta. A falta dessas fontes obriga ao pesquisador buscar fontes primárias
que necessita de um tempo maior para a realização do trabalho. Este problema
não impede a realização da pesquisa, mas deve ser levado em consideração
para que o tempo institucional não seja ultrapassado.

5.2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Leitura e revisão da literatura pertinente ao tema do trabalho. Deve embasar


por meio das ideias de outros autores aspectos teóricos de sua pesquisa. (PORTAL,
2013)
Na redação do projeto, muitas vezes, não se tem a ideia clara do que
escrever, daquilo que é importante. Somente com o andamento da pesquisa a
fundamentação teórica poderá ser modificada, acrescentado ou retirando material, a
fim de tornar o capitulo coerente com a metodologia e resultados do autor.
No capítulo de revisão bibliográfica deve constar tudo que é importante para
explicar o problema e orientar na execução do trabalho.

5.3 PLANO DE EXECUÇÃO DO TRABALHO

A Metodologia é a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda


ação desenvolvida no método (caminho) do trabalho de pesquisa.
É a explicação do tipo de pesquisa, do instrumental utilizado (questionário,
entrevista etc), do tempo previsto, da equipe de pesquisadores e da divisão do
trabalho, das formas de tabulação e tratamento dos dados, enfim, de tudo aquilo que
se utilizou no trabalho de pesquisa.
15

5.4 RESULTADOS ESPERADOS

Neste capítulo insira quais são os resultados esperados, qual a sua


expectativa quando o trabalho estiver concluído.

5.5 CRONOGRAMA

Com base no cronograma entregue na proposta de TCC, nesta seção será


necessário atualizar as informações, inserir tarefas novas e atualizar as datas, bem
como marcar aquilo que já foi executado.
16

6 ASPECTOS GRÁFICOS E MATERIAIS

“O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho” (NBR 14724,


2005, p.5).

6.1 FORMATO

Segundo a NBR 14274, 2011:


 O texto deve ser digitado na cor preta;
 Deve ser utilizado o papel branco, formato A4 (21 cm x 29,7 cm),
 As margens devem ser esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm;
 Utilizar fonte tamanho 12 (Arial ou Times New Roman) para todo o trabalho,
inclusive a capa (NBR 14724, 2011) e tamanho 10 para citações de mais de 3
linhas, notas de rodapé, legendas das ilustrações e tabelas.

6.2 ESPAÇAMENTO

Para o espaçamento utilizar espaço 1,5 entre as linhas, com exceção das
citações de mais de 3 linhas, as notas, as referências, as legendas das ilustrações e
tabelas, e a nota explicativa na folha de rosto que devem ser digitados em espaço
simples (NBR 14724, 2011).
Os títulos dos itens devem ser separados do texto que os precede e sucede
por 1 espaço livre. Produzir o trabalho em apenas um lado do papel, tomar o
cuidado em deixar títulos de seções na mesma página que se inicia o texto. Evitar
cortar tabelas e quadros.
O parágrafo deverá apresentar um recuo na primeira linha a 1,25 cm da
margem esquerda, não contendo espaçamento entre um parágrafo e outro.

6.3 INDICATIVOS DE SEÇÃO

O indicativo numérico de uma secção precede seu título, alinhado à


esquerda, separado por um espaço de caractere. Os títulos, sem indicativo numérico
– agradecimentos, listas, resumos, sumário, referências, apêndice(s), anexo(s) –
devem ser centralizados (NBR 14724, 2011).
17

Os títulos primários devem ser iniciados em folha própria, escritos em letra


maiúscula e negrito, alinhados a margem esquerda da folha.
Os títulos secundários e terciários devem ter numeração progressiva e
formato de acordo com o exemplo:

1 INTRODUÇÃO

2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

2.1 Turbinas Hidráulicas

2.1.1 Turbinas Pelton

2.1.2 Turbinas Francis

2.1.2.1 Rotor da Turbina

6.4 PAGINAÇÃO

Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas


sequencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada, a partir da
primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito da
folha. Havendo apêndice e anexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira
contínua e sua paginação deve dar seguimento à do texto principal (NBR 14724,
2011).
Sugestão:
 Divida seus trabalhos em dois arquivos, um arquivo contendo as páginas pré-
textuais, e outro arquivo contendo as páginas que devem ser enumeradas
(dessa maneira não é possível criar sumário automaticamente);
 Divida seu trabalho em seções, com o recurso Quebra de Seções do software
Microsoft Word, desta maneira é possível contar todas as páginas, enumerar
apenas as textuais e pós-textuais e criar o sumário automaticamente.

6.5 EMPREGO DE NÚMEROS NO TEXTO

Deverão ser escritos por extenso os números de zero a nove e quando estão
iniciando o parágrafo.
18

Serão escritos em algarismos, inclusive os números inferiores a dez, quando


se tratar de:
a) unidades de medida: 5 kg;
b) idade: 9 anos;
c) tempo: 7 dias, 5 horas;
d) datas: 6 de julho de 1997;
e) percentagens: 4%;
f) operações aritméticas: dividir por 5;
g) frações decimais ou ordinárias: 2,5;
h) número de páginas: página 3;
i) quantias: R$ 8,00;
j) escores e pontos de uma escala: obteve 4 pontos numa escala de 7.

6.6 ILUSTRAÇÕES

As ilustrações são as imagens visuais extensivas ao texto, como mapas,


fotografias, desenhos, esquemas, gráficos, diagramas, etc. As ilustrações devem ter
numeração arábica sequencial ao longo da parte textual. A palavra Figura deve
aparecer na parte inferior, seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto
com o respectivo título e/ou legenda explicativa.
Abaixo da legenda, indicar a fonte consultada quando não for produzida pelo
próprio autor, caso seja de própria autoria, a figura dispensa a fonte.
A ilustração deve ser citada no texto e inserida o mais próximo possível do
trecho a que se refere. (NBR 14724, 2011)
Por exemplo:
19

A energia potencial, que será convertida em energia mecânica no rotor da


turbina, normalmente é obtida utilizando-se de barragens. A partir do conduto
forçado, o fluido é direcionado às pás do rotor, promovendo a troca de energia entre
o fluido e o dispositivo mecânico. Como é possível perceber na figura 1, que retrata
a primeira patente de uma turbina Pelton.

Figura 1: Primeira turbina Pelton


Fonte: Patente original Pelton, 1880.

6.7 TABELAS E QUADROS

Elementos demonstrativos de síntese. As tabelas apresentam informações


tratadas estatisticamente, ou seja, envolve números; os quadros contêm
informações textuais agrupadas em colunas (NBR 6029, 1993).
As tabelas e quadros têm numeração independente e consecutiva em
algarismos arábicos.
As tabelas e os quadros devem ser apresentados como segue:
a) Nos quadros os dados são limitados por linhas em todas as margens;
b) Nas tabelas as linhas de delimitação só aparecem nas partes superior e
inferior.
20

c) Na parte superior devem constar a palavra Tabela ou Quadro, em letras em


negrito e alinhada a margem esquerda, sucedida do número que a identifica
sendo o título, escrito em letras maiúsculas, precedido de hífen, sem ponto
final;
d) A letra tamanho 10 e espaçamento simples;
e) A fonte de onde foram extraídos os dados é citada no abaixo da tabela,
precedida da palavra Fonte
f) Esclarecimentos e observações de natureza geral são apresentados logo
abaixo da fonte, precedidos da palavra Nota
g) Tabelas de altura excessiva, que não couberem em uma página, devem
continuar na página seguinte. Neste caso, a tabela interrompida não é
delimitada por traço horizontal na parte inferior e, após a expressão “continua”
ou “continuação”, o cabeçalho é repetido no princípio da página seguinte.
Quando não for possível dispor a tabela na posição normal de leitura, ela
deve ser apresentada de forma que a rotação do volume se efetue no sentido
dos ponteiros do relógio.
Exemplos:

Quadro 1: Setores da Empresa xx.


Sala de Reunião Mesa, cadeiras, quadro
Oficina Torno, Ferramentaria

Fonte: xx

Tabela 1: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
Descrição Percentual
Artigos originais 40%
Temas em Debate 20%
Notas e Informações 30%
Relatos de experiências 60%
Resenhas 50%
Destaque Editorial 10%
Fonte: xxxxxxxx
Nota: xxxx
21

6.8 EQUAÇÕES E FÓRMULAS

Segundo NBR 14724 (2011), as equações e fórmulas são destacadas no


texto e numeradas com algarismos arábicos entre parênteses, alinhados à direita.
Na sequência normal do texto, é permitido o uso de uma entrelinha maior que
comporte seus elementos (expoentes, índices, entre outros).
Exemplo:

(𝐶𝑑 . 𝐴𝑟 )𝑓
𝜃= (1)
(𝐶𝑑 . 𝐴𝑟 )0

6.9 USO DE ASPAS, ITÁLICO E NEGRITO

As aspas são sinais de pontuação empregados:


a) No início e no final de uma citação direta que não exceda três linhas;
b) Em citações textuais no rodapé;
c) Em expressões do idioma vernáculo usuais apenas no meio profissional;
d) Em termos utilizados com significados diferentes, como apelidos e gíria, ou
ainda com sentido irônico;
e) Em definições conceituais de termos.

Recomenda-se utilizar itálico nos seguintes casos:


a) Palavras e frases em língua estrangeira e expressões em latim;
b) Nome de espécies em botânica, zoologia e paleontologia.

Recomenda-se o uso de negrito para letras e palavras que mereçam ênfase,


quando não for possível dar esse realce pela redação.

6.10 NOTAS DE RODAPÉ

As notas de rodapé1 são utilizadas para esclarecimentos ou considerações


que não devem ser incluídas no texto, para não quebrar a ordem lógica do trabalho.
Devem estar dentro das margens, separadas do texto por um espaço simples
e um traça horizontal de 5cm. Escritas em com fonte 10, espaçamento simples,
22

devem ser alinhadas, a partir da segunda linha da mesma nota, abaixo da primeira
letra da primeira palavra, de forma a destacar o expoente.

1 Asnotas de rodapé devem seguir as normas estipuladas pela NBR 14724 (2011), que tratam da
estruturação de trabalhos científicos.
23

7 CITAÇÕES

“Citação é a menção de uma informação extraída de outra fonte” (NBR10520,


2002). As citações, apresentadas em um texto, podem ser: diretas e indiretas, sendo
que as chamadas pelo sobrenome do autor, pela instituição responsável ou título
devem ser em letras maiúsculas, quando estiverem entre parênteses, e minúsculas,
como será exemplificado a seguir:

7.1 CITAÇÃO DIRETA

“Citação direta é a transcrição de parte da obra do autor consultado”


(NBR10520, 2002). As citações diretas de até três linhas são inseridas no próprio
texto, e devem estar contidas entre aspas duplas. As aspas simples são utilizadas
para indicar citação no interior da citação.
Em citações diretas, é necessário especificar no texto a(s) página(s),
volume(s), tomo(s) ou seção(ões) da fonte consultada (NBR10520, 2002).
Exemplos:

Segundo Hibbeler (2010, p. 392), “Em alguns materiais frágeis, as


propriedades sob tração e sob compressão são diferentes”.

Ou,

“Em alguns materiais frágeis, as propriedades sob tração e sob compressão


são diferentes” (HIBBELER, 2010, p. 392)

As citações diretas com mais de três linhas, devem ser destacadas com recuo
de 4 cm da margem esquerda, com fonte tamanho 10, espaço simples e sem aspas.
Exemplo:

As bases lançadas pela Mecânica dos Fluidos são fundamentais para


muitos ramos de aplicação da engenharia. Dessa forma, o escoamento de
fluidos em canais e condutos, a lubrificação, os esforços em barragens, os
corpos flutuantes, as máquinas hidráulicas, a ventilação, a aerodinâmica e
muitos outros assuntos lançam mão das leis da Mecânica dos Fluidos para
obter resultados de aplicação prática. (BRUNETTI, 2008, p.1)
24

7.2 CITAÇÃO INDIRETA

“Citação indireta é o texto baseado na obra do autor consultado” (NBR10520,


2002). Na citação indireta as ideias e informações do documento consultado servem
apenas como embasamento para o autor do trabalho, o texto não é transcrito e sim
parafraseado, porém a autoria deverá ser identificada no texto dispensando-se o
número da página.
Exemplo:

De acordo com Incropera et al. (2008), a transferência de calor pode ser


entendida como a transição de energia térmica entre dois meios, devido à diferença
de temperatura entre eles, pode ocorrer por condução, convecção ou radiação.

7.3 CITAÇÃO DE CITAÇÃO

Quando não se teve aceso a obre original, é possível fazer a citação de


citação. Procede-se, então, citando no texto o sobrenome do(s) autor(es) do trabalho
original, não consultado, seguido da preposição latina apud e do sobrenome do(s)
autor(es) da obra consultada.
Exemplo:

“A monografia é um estudo científico de uma questão bem determinada e


limitada, realizado em profundidade e de forma exaustiva” (FARINA apud
SALVADOR, 1997, p.32).

7.4 SUPRESSÕES, INTERPOLAÇÕES E ÊNFASE

Quando se deseja:

 Suprimir uma informação da citação direta, deve-se usar [...];


 Acrescentar um comentário, ele deve estar entre [ ];
 Destacar usar negrito e indicar essa alteração com a expressão grifo nosso
entre parênteses, após a chamado da citação, ou grifo do autor, caso o
25

destaque já esteja na obra consultada.


 Quando a citação incluir texto traduzido pelo autor, deve-se incluir, após a
chamada da citação, a expressão tradução nossa, entre parênteses.

Exemplo:

Como afirma Morin (2000, p. 63, grifo nosso), “[...] nossas visões do mundo
são as traduções do mundo [...]”, ou seja, o que acreditamos ser a realidade é o
fruto da interpretação feita por nosso cérebro dos estímulos que chegam a ele via
rede nervosa.

7.5 INFORMAÇÃO VERBAL

Segundo a NBR 10520 (2002), os dados obtidos por informação verbal


(palestras, debates, comunicações, etc...), devem ser citados entre parênteses, pela
expressão informação verbal, mencionando-se os dados disponíveis, em nota de
rodapé.
Exemplo:

No texto:
A eficiência esperada para rotores projetados pela teoria clássica é de 85%
(informação verbal)1.

No rodapé da página:
_____________________
1 Noticia fornecida por Zulcy de Souza, no Congresso Mundial IAHR, em Foz do Iguaçu, em 2008.

7.6 TRABALHOS NÃO PUBLICADOS

“Na citação de trabalhos em fase de elaboração, deve ser mencionado o fato,


indicando-se os dados disponíveis, em nota de rodapé” (NBR 10520, 2002).
26

7.7 SISTEMA AUTOR-DATA

As citações devem ser indicadas no texto pelo sistema de chamada autor-


data. Ex: Hibbeler (2010) ou (HIBBELER, 2010).
Segundo a NBR 10520 (2002), neste sistema, a indicação da fonte é feita:

a) Pelo sobrenome de cada autor ou pelo nome de cada entidade responsável,


seguido(s) da data de publicação do documento e da(s) página(s) da citação,
no caso de citação direta, separados por vírgula e entre parênteses;
Exemplos:

No texto:
“O Rover foi construído para trabalhar em áreas contaminadas em Three Mile
Island em Middletown, Pensilvânia, onde um acidente nuclear ocorreu em 1979”
(NISE, 2014, p.3)

Ou

Segundo Nise (2014, p.3), “O Rover foi construído para trabalhar em áreas
contaminadas em Three Mile Island em Middletown, Pensilvânia, onde um acidente
nuclear ocorreu em 1979”.

Na lista de referências:

NISE, N.S. Engenharia de sistemas de controle. 6 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2014.

A física é um estudo do movimento, que estuda a causa da aceleração e


velocidade dos objetos (HALLIDAY; RESNICK; WALKER, 2006).

Na lista de referências:

HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J. Fundamentos de física. 7 ed. Vol 1. Rio
de Janeiro: LTC, 2006.
27

b) Pela primeira palavra do título seguida de reticências, no caso de obras sem


indicação de autoria ou responsabilidade, seguida da data de publicação do
documento e da(s) página(s) da citação, no caso de citação direta, separados
por vírgula e entre parênteses;
Exemplo:

No texto:

As IES programarão mecanismos democráticos, legítimos e transparentes de


avaliação sistemática das suas atividades, levando em conta seus objetivos
institucionais e seus compromissos para com a sociedade (ANTEPROJETO..., 1987,
p.55).

Na lista de referências:

ANTEPROJETO de lei. Estudos e Debates, Brasília, DF, n. 13, p. 51-60, jan. 1987.

c) Se o título iniciar por artigo (definido ou indefinido), ou monossílabo, este


deve ser incluído na indicação da fonte.

No texto:

E eles disseram “globalização”, e soubemos que era assim que chamavam a ordem
absurda em que dinheiro é a única pátria à qual se serve e as fronteiras se diluem,
não pela fraternidade, mas pelo sangramento que engorda poderosos sem
nacionalidade. (A FLOR..., 1995, p. 4).

Na lista de referências:

A FLOR Prometida. Folha de S. Paulo, São Paulo, p. 4, 2 abr. 1995.


28

7.8 SISTEMA DE CHAMADA

Quando houver coincidência de sobrenomes de autores, acrescentam-se as


iniciais de seus prenomes; se mesmo assim existir coincidência, colocam-se os
prenomes por extenso.

Exemplos:

(BARBOSA, C., 1958) (BARBOSA, Cássio, 1965)


(BARBOSA, O., 1959) (BARBOSA, Celso, 1965)

As citações de diversos documentos de um mesmo autor, publicados num


mesmo ano, são distinguidas pelo acréscimo de letras minúsculas, em ordem
alfabética, após a data e sem espaçamento, conforme a lista de referências.
Exemplos:

De acordo com Reeside (1927a)


(REESIDE, 1927b)

As citações indiretas de diversos documentos da mesma autoria, publicados


em anos diferentes e mencionados simultaneamente, têm as suas datas separadas
por vírgula.
Exemplos:

(DREYFUSS, 1989, 1991, 1995)


(CRUZ; CORREA; COSTA, 1998, 1999, 2000)

As citações indiretas de diversos documentos de vários autores, mencionados


simultaneamente, devem ser separadas por ponto-e-vírgula, em ordem alfabética.
Exemplos:

Segundo diversos autores da área, pressão pode ser equacionada como força
sobre área (BRUNETTI, 2008; INCROPERA et al, 2008).
29

8 REFERÊNCIAS

“Referência é o conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de


um documento, que permite sua identificação individual” (NBR 6023, 2002).
Segundo a NBR 6023 (2002), a referência é constituída de elementos
essenciais, que são as informações indispensáveis à identificação do documento, e,
quando necessário, acrescida de elementos complementares. Os elementos
essenciais são: autor(es), título, local, editora, data.
As referências são alinhadas à margem esquerda do texto, não justificado, e
de forma a se identificar individualmente cada documento, com espaçamento
simples e separado entre si por espaço duplo. (NBR 6023, 2002)
O recurso tipográfico negrito utilizado para destacar o elemento título deve ser
uniforme em todas as referências de um mesmo documento. Isto não se aplica às
obras sem indicação de autoria, ou de responsabilidade, cujo elemento de entrada é
o próprio título, já destacado pelo uso de letras maiúsculas na primeira palavra.
(NBR 6023, 2002)
Este capítulo e as seções que seguem foram escritos de acordo com a NBR
6023 (2002).

8.1 AUTORIA

Indica(m)-se o(s) autor(es), de modo geral, pelo último sobrenome, em


maiúsculas, seguido do(s) prenome(s) e outros sobrenomes, abreviado(s). Os
nomes devem ser separados por ponto-e-vírgula, seguido de espaço.
Exemplos:

ALVES, R. B. Ciência criminal. Rio de Janeiro: Forense, 1995.

PASSOS, L. M. M.; FONSECA, A.; CHAVES, M. Alegria de saber: matemática,


segunda série, 2, primeiro grau: livro do professor. São Paulo: Scipione, 1995. 136 p.

Quando existirem mais de três autores, indica-se apenas o primeiro,


acrescentando-se a expressão et al.
Exemplo:
30

URANI, A. et al. Constituição de uma matriz de contabilidade social para o


Brasil. Brasília, DF: IPEA, 1994.

As obras de responsabilidade de entidade (órgãos governamentais,


empresas, associações, congressos, seminários etc.) têm entrada, de modo geral,
pelo seu próprio nome, por extenso.
Exemplos:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e


documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Catálogo de teses da Universidade de São


Paulo, 1992. São Paulo, 1993. 467 p.

Quando a entidade tem uma denominação genérica, seu nome é precedido


pelo nome do órgão superior, ou pelo nome da jurisdição geográfica à qual pertence.
Exemplo:

BRASIL. Ministério da Justiça. Relatório de atividades. Brasília, DF, 1993. 28 p.

Em caso de autoria desconhecida, a entrada é feita pelo título. O termo


anônimo não deve ser usado em substituição ao nome do autor desconhecido.
Exemplo:

DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro,


1993. 64 p.

8.2 TÍTULO E SUBTÍTULO

Título da obra: subtítulo.

Quando não existir título, deve-se atribuir uma palavra ou frase que identifique
o conteúdo do documento, entre colchetes.
31

8.3 EDIÇÃO

Em algarismos arábicos seguidos de ponto e da abreviatura da palavra


“edição” no idioma de publicação. Por exemplo: 2.ed.

8.4 LOCAL, EDITORA E DATA

Local de Publicação: Editora, ano.

a) Local:

O local de publicação refere-se à cidade. Quando há mais de um local indica-


se o mais destacado.
Quando a cidade não aparece no documento, mas sabe se de onde ele é, o
local deve ser escrito dentro de colchetes [Foz do Iguaçu], não sendo possível
determinar o local, identifica-se entrecolchetes. [S.l.] (Sine loco).
Em caso de cidades com mesmo nome, acrescenta-se o nome do estado
abreviado.

b) Editora:

O nome da editora deve ser grafado abreviando-se os prenomes, e


suprimindo-se outros elementos que designam a natureza jurídica ou comercial do
mesmo.
Exemplo:

José Olympio Editora  J. Olympio

Quando a editora não é mencionado, indica-se ente colchete [s.n.] (sine


nomine).
Quando o local e editor não aparecem na publicação, indica-se entre
colchetes [S.l.: s.n.].
32

Quando a editora é a mesma instituição ou pessoa responsável pela autoria e


já tiver sido mencionada, não é indicada.

c) Data:

Indica-se o ano de publicação em algarismos arábicos. Se nenhuma data de


publicação, distribuição, “copyright”, impressão, etc. conseguir ser determinada,
registra-se uma data aproximada entre colchetes.
Exemplos:
[1990 ou 1991] um ano ou outro
[1991?] data provável
[1991] data certa, não indicada no item
[1990 a 1996] use intervalos menores que 20 anos
[ca.1960] data aproximada
[197-] década certa
[18-] século certo
[18-?] século provável

8.5 ILUSTRAÇÕES

Indicam-se as ilustrações de qualquer natureza pela abreviatura “il”, para


ilustrações coloridas, usar “il. color”, logo após a data.

8.6 ORDENAÇÃO DAS REFERÊNCIAS

Deve obedecer a ordem alfabética.


Quando o nome de um autor aparece referenciado sucessivamente, na
mesma pagina, podem ser substituídos, nas referências seguidas à primeira, por um
traço sublinear (equivalente a 6 “underlines”) e um ponto.
Exemplo:
33

ITAIPU. Usina Hidrelétrica de Itaipu. Itaipu- usina hidrelétrica- aspectos de


engenharia. Foz do Iguaçu: 2009.

______. Geração. Disponível em:<http://www.itaipu.gov.br/energia/geracao>.


Acesso em: 03 Abr. 2012
34

9 MODELOS DE REFERÊNCIAS

Segundo a NBR 6023 (2002), os documentos devem ser referenciados como


segue, para mais detalhamento a respeito das referencias bibliográficas consultar a
norma.

9.1 MONOGRAFIAS
Inclui livro e/ou folheto (manual, guia, catálogo, enciclopédia, dicionário etc.) e
trabalhos acadêmicos (teses, dissertações, entre outros).

SOBRENOME, N. Título da obra: subtítulo. Nº ed. Local: Editora, ano.

Exemplo:

BRUNETTI, F., Mecânica dos fluidos. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall,
2008.

Quando necessário acrescentam-se elementos complementares para melhor


identificar o documento.
Exemplos:

BERNARDINELLI, I.R.F., Estudo do potencial de ganhos energéticos ou de


potência para um projeto de repotenciação da usina hidrelétrica de Itaipu. Foz
do Iguaçu: UNIOESTE, 2011. (Trabalho de conclusão de curso).

9.2 PUBLICAÇÃO PERIÓDICA

São revistas, jornais artigos científicos, reportagens, etc.

9.2.1 Artigo ou matéria de Revistas

SOBRENOME, Nome. Título do artigo. Título da Revista, Local, v., n., p. inicial-final,
mês ano.

Exemplo:
35

SHAFII, S. et al. Visualization and Analysis of Vortex-Turbine Intersections in Wind


Farms. IEEE Transactions on Visualization and Computer Graphics, v.19, n. 9, p.
1579 – 1590, set. 2013.

9.2.2 Artigo ou matéria em Jornais

SOBRENOME, Nome. Título do artigo. Título do Jornal, Local, dia mês ano. Seção,
caderno ou parte, p. inicial-final.

Exemplo:

MOURA, R., Eólicas preveem ‘uma Belo Monte’ até 2017. Folha de São Paulo,
Natal, 17 dez. 2013. Mercado. Disponível em: <
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/12/1386610-eolicas-preveem-uma-belo-
monte-ate-2017.shtml>. Acesso em: 01 mai. 2016.

9.3 TRABALHOS APRESENTADOS EM EVENTO

SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. In: nome do evento, numeração do evento,


ano e local. Título do documento (anais, atas, tópico temático etc.). Local: editora,
data de publicação. Página inicial e final da parte referenciada.

Exemplo:

RIBAS, F. A. C. Otimização da geração de energia em centrais hidrelétricas. In: 3º


SEPOCH- Simpósio de especialistas em operação de centrais hidrelétricas, Foz do
Iguaçu: 2002.

9.4 DOCUMENTOS ICONOGRÁFICOS

Inclui ilustrações, slides, cartazes, etc.

SOBRENOME, Nome. Título do trabalho. Data. Especificação (slide, fotografia).

Exemplo

MONTEIRO, V. H. J. Unidade Geradora. Foz do Iguaçu: ITAIPU, 2011. 73 slides.


36

9.3 DOCUMENTOS EM MEIO ELETRÔNICO

Documento eletrônico é aquele que depende do computador para ser lido e


acessado.

Referência do documento. Disponível em: <endereço eletrônico> Acesso em: data


(dia mês ano).

Exemplo:

ALVES, Castro. Navio negreiro. [S.l.]: Virtual Books, 2000. Disponível em:
<http://www.terra.com.br/virtualbooks/freebook/port/Lport2/ navionegreiro.htm>.
Acesso em: 10 jan. 2002.
37

10 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Este manual deve servir de suporte para a elaboração do projeto de pesquisa


TCC 1. Onde as principais normas da ABNT foram transcritas para serem seguidas
nos trabalhos científicos elaborados pelos acadêmicos de engenharia mecânica da
UDC.
Importante enfatizar, que qualquer dúvida de formatação que não esteja
contemplada neste manual deve ser sanada buscando as normas da ABNT aqui
referenciadas.
Está é a segunda versão do manual, qualquer correção e inclusão que o
acadêmico julgue necessária, deve ser comunicada ao professor da disciplina, a fim
de sempre aprimorar este material.
Sejam determinados, pesquisem, aprofundem seus conhecimentos e assim
com certeza obterão sucesso no final da jornada.
38

REFERÊNCIAS (Em construção)


39

APÊNDICE A
Observação:
Não há número de páginas nos
elementos pré-textuais. No entanto,
o documento a seguir, encontra-se
como apêndice.

CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS


CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

Missão: “Formar Profissionais capacitados, socialmente responsáveis e aptos a


promoverem as transformações futuras”.

NOME DO AUTOR

TÍTULO: SUBTÍTULO

Foz do Iguaçu - PR
2016
40

APÊNDICE B
NOME DO ACADÊMICO

TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO

Projeto de Pesquisa apresentado ao


corpo docente do Centro Universitário
Dinâmica das Cataratas, como requisito
parcial de avaliação da disciplina de
Trabalho de Conclusão de Curso (TCC I)
do Curso de Engenharia Mecânica.

Foz do Iguaçu – PR
2016