Você está na página 1de 9

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TEMPORÁRIOS DE (ESPECIFICAR A

FUNÇÃO)

Pelo presente instrumento particular de contrato de prestação de serviços e na melhor forma de


direito entre as partes, de um lado (NOME DA CONTRATANTE), empresa com sede em
(CIDADE), (ESTADO), situada na (ENDEREÇO), inscrita no CNJP sob nº (----------------), neste
ato representada por seu (CARGO DO RESPONSÁVEL), o Sr. (--------------),
(NACIONALIDADE), (PROFISSÃO), CPF nº ---------------------, doravante denominada
CONTRATANTE e, de outro lado (NOME DA CONTRATADA), estabelecida em (CIDADE),
(ESTADO), situada na (ENDEREÇO), inscrita no CNPJ sob nº (---------------), neste ato
representada por seu (CARGO DO RESPONSÁVEL), o Sr. (---------------), (NACIONALIDADE),
(PROFISSÃO), CPF nº ---------------------, doravante denominada CONTRATADA, têm entre si
justo e contratado a PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TEMPORÁRIOS DE (ESPECIFICAR A
FUNÇÃO), mediante as cláusulas e condições seguintes:

CLÁUSULA PRIMEIRA: DO OBJETO

Fornecimento de mão-de-obra TEMPORÁRIA, pela CONTRATADA, nos termos da Lei n.º


6.019/74 e Decreto n.º 73.841/74, qualificados como (ESPECIFICAR A FUNÇÃO), a ser
utilizada pela CONTRATANTE, com o propósito de suprir a necessidade transitória de
substituição de pessoal regular e permanente ou acréscimo extraordinário de serviço (Manter
apenas o motivo justificador da demanda – substituição ou acréscimo), conforme Cláusulas e
condições aqui estabelecidas e o Anexo I (Planilha de Custos Aberta).

Parágrafo Primeiro: Os serviços serão prestados nos seguintes locais e horários mencionados
a seguir:

 ____________________________________________________

 ____________________________________________________

Parágrafo Segundo: Fica fazendo parte integrante das obrigações assumidas no caput, o
assessoramento técnico permanente, necessário ao perfeito atendimento dos objetivos desse
contrato.

CLÁUSULA SEGUNDA: DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

a) Encaminhar o trabalhador temporário à CONTRATANTE, na ocasião do início das suas


atividades munido de documentação pessoal, CTPS assinada, exame admissional, cartão
de ponto ou folha de freqüência e crachá quando solicitado;
b) A CONTRATADA colocará à disposição da CONTRATANTE os trabalhadores temporários
de acordo com as suas necessidades, especificando a qualificação profissional, período e
motivação da necessidade dos serviços, jornada de trabalho e faixa salarial;
c) A CONTRATADA assume total responsabilidade pelo cumprimento de todos os encargos
trabalhistas e previdenciários, referentes aos trabalhadores temporários a serviço da
CONTRATANTE, de acordo com a previsão legal;
d) Todos os custos referentes à integração do empregado ao PCMSO da CONTRATADA
constarão no preço contratado, bem como a taxa administrativa, todos os encargos e
obrigações trabalhistas;
e) Informar ao trabalhador temporário que este trabalhará sob a orientação da
CONTRATANTE e a ela reportar-se-á funcionalmente, devendo cumprir suas normas de
trabalho e regulamentos internos;
f) É de responsabilidade da CONTRATADA fornecer todos os equipamentos de proteção
individual - EPI, bem como ferramental necessário à execução dos serviços, quando for o
caso;
g) Substituir o trabalhador temporário quando solicitado expressamente pela CONTRATANTE,
no prazo de quarenta e oito horas subseqüentes à solicitação;
h) A CONTRATADA não se responsabiliza pelos danos causados pelo trabalhador temporário,
em decorrência de má orientação ou negligência por parte da CONTRATANTE, bem como,
quando tal se der pelo manuseio de valores, ou, ainda, em decorrência de atos diversos da
atividade desenvolvida pelo empregado temporário e objeto da contratação;
i) A CONTRATADA obriga-se a pagar todos os direitos trabalhistas dos temporários utilizados
nos serviços ora contratados, devendo exibir, sempre que necessário ou solicitado, os
respectivos comprovantes de recolhimentos;
j) Deverá a CONTRATADA repassar à CONTRATANTE todos os novos encargos sociais,
devidamente comprovados, advindos de alterações na legislação trabalhista;
k) A CONTRATADA será responsável pelo disposto no Cap. IV - Art. 17 do Decreto n.º
73.841/74 que dispõe dos benefícios e serviços da Previdência Social, seguros de acidentes
de trabalho e remuneração assegurada pela legislação vigente;
l) Comunicar no prazo de 3 (três) dias úteis, quaisquer alterações havidas no Contrato Social
durante o prazo de vigência deste contrato, bem apresentar os documentos comprobatórios
devidamente autenticados;
m) Destacar na Nota Fiscal/Fatura ou Recibo, o valor da retenção, a título de “RETENÇÃO
PARA A SEGURIDADE SOCIAL”, conforme Instrução Normativa nº 03 de 14 de Julho de
2005;
n) A CONTRATADA efetuará o faturamento de seus serviços no período compreendido entre o
dia 21 e o dia 20 do mês da execução dos serviços, devendo apresentar a fatura/nota fiscal
no máximo até o dia 23 do mês, no endereço da CONTRATANTE, devendo estar
devidamente acompanhada das cópias da GFIP quitadas e da respectiva Folha de
Pagamento, ficando o pagamento condicionado à apresentação das mesmas;
o) A CONTRATADA declara expressamente se encontrar totalmente regularizada nos termos
da legislação vigente, possuindo todas as licenças e condições exigidas pelos Órgãos
Públicos competentes para o exercício de suas atividades, bem como atender às
disposições específicas da legislação sobre proteção do meio ambiente e de segurança e
medicina do trabalho, além de possuir capacitação técnica adequada para o cumprimento
da prestação relativa ao presente contrato e, desse modo, assume a CONTRATADA a
condição de única responsável perante as autoridades competentes e quaisquer terceiros
pelo cumprimento de todas as normas legais vigentes em decorrência desta prestação de
serviço.

CLÁUSULA TERCEIRA: DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE

a) Os empregados temporários serão integrados no Programa de Controle Médico de Saúde


Ocupacional - PCMSO da CONTRATADA, conforme NR-7, fornecendo à CONTRATANTE a
Cópia do Atestado de Saúde Ocupacional - ASO, para o devido cumprimento do previsto no
item 7.4.4.2 da respectiva Norma. A CONTRATANTE fornecerá todos os elementos
necessários a concretização dos procedimentos previstos, no que tange as tarefas a serem
desempenhadas, riscos existentes e locais de trabalhos, visando a realização das
avaliações médicas previstas no item 7.4.1 da NR-7 e, se for o caso, dos exames
complementares;
b) É de responsabilidade da CONTRATANTE a orientação das atividades desenvolvidas pelo
trabalhador temporário, fornecendo instruções completas do trabalho e tarefas a serem
executadas e as peculiaridades técnicas dos equipamentos, máquinas e veículos a serem
utilizados;
c) A CONTRATANTE não deverá permitir, sob pena de ser responsabilizada, a permanência
do trabalhador temporário por mais de 3 (três) meses a seu serviço salvo nas condições
previstas na legislação específica e aplicável à hipótese;
d) Reter e recolher o valor destacado pela CONTRATADA na Nota Fiscal/Fatura ou Recibo,
referente a retenção de 11%, enviando-lhe cópia da GPS devidamente recolhida para que
possa ser compensado o valor retido, conforme Instrução Normativa n.º 03 de 14 de Julho
de 2005;
e) No caso de renovação (prorrogação) do contrato temporário, a CONTRATANTE também
deverá comunicar a DRT a referida renovação, sendo um procedimento obrigatório para a
CONTRATANTE e CONTRATADA;
f) Deverá a CONTRATANTE preencher, assinar, obter a assinatura de concordância do
trabalhador temporário e encaminhar à CONTRATADA os cartões de ponto ou folha de
freqüência, sendo estes válidos como único comprovante de efetiva prestação dos serviços.

CLÁUSULA QUARTA: DA ELISÃO DA RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA E SUBSIDIÁRIA

A CONTRATADA se obriga a manter a CONTRATANTE livre de todas e quaisquer reclamações


trabalhistas, previdenciárias e ou reivindicações de ordem social, obrigando-se, ainda, a
excepcionar a CONTRATANTE, em juízo ou fora dele, com relação a qualquer pretendido
vínculo com esta última, ocorrendo qualquer reclamação trabalhista contra a CONTRATANTE,
a CONTRATADA, se responsabilizará, em juízo, pelos eventuais direitos do reclamante,
pagando, ainda, todas as despesas que a CONTRATANTE incorrer para a defesa de seus
interesses.

Parágrafo Primeiro: Fica expressamente estabelecido que, por força deste contrato, não se
estabelece qualquer vínculo empregatício entre a CONTRATANTE e os empregados da
CONTRATADA, sendo esta última a empregadora do pessoal necessário à execução dos
serviços aqui contratados.

Parágrafo Segundo: Nenhuma das partes se responsabilizará pelo descumprimento de suas


obrigações contratuais, quando resultante de caso fortuito ou de força maior, conforme disposto
na legislação vigente.

Parágrafo Terceiro: No caso específico de funcionário da CONTRATADA vir a ajuizar Ação


Trabalhista também contra a CONTRATANTE, alegando solidariedade, compromete-se a
CONTRATADA, em preliminar de sua defesa, requerer a exclusão da lide, assumindo inteira
responsabilidade por suas obrigações sociais, decorrentes do contrato de trabalho ”sub judice”,
uma vez que os funcionários da CONTRATADA não possuem qualquer vinculo com a
CONTRATANTE.

Parágrafo Quarto: Caso a CONTRATANTE seja mantida no pólo passivo da ação trabalhista
que se refere o item acima, a CONTRATADA coloca à disposição seu departamento jurídico
para dar andamento processual em todas as fases, incluindo-se defesa, embargos, recursos,
cálculos e demais procedimentos que envolvam o deslocamento do jurídico até a Justiça do
Trabalho, isentando a CONTRATADA, desta forma, de qualquer reembolso resultante do
comparecimento da CONTRATANTE as audiências, ficando ainda acordado que , caso a
CONTRATANTE venha optar por defesa e causídico próprio, esta arcará com honorários e
despesas decorrentes.

CLÁUSULA QUINTA: DA RESPONSABILIDADE NA AÇÃO FISCAL

A CONTRATADA obriga-se a cumprir rigorosamente as disposições da legislação trabalhista e


previdenciária, enviando quando da Ação Fiscal e da Inspeção do Local de Trabalho, em
cumprimento a Instrução Normativa INSS/DC nº 03 de 14 de Julho de 2005, os seguintes
documentos:

I- Programa de Prevenção de Riscos Ambiental (PPRA), (PGR), (PCMAT),


conforme o caso;
II- Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO);
III- Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) abrangendo as atividades
desenvolvidas pelo trabalhador;
IV- Guia de recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações
à Previdência Social (GFIP), a partir da competência janeiro de 1999;
V- Guia de Recolhimento Rescisório do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e
Informações à Previdência Social (GRFP), a partir da competência fevereiro de
1999;
VI- Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT);
VII- Comunicação de Acidente do Trabalho (CAT).

CLÁUSULA SEXTA: DOS RISCOS CONTRA TERCEIROS

Correm por conta da CONTRATADA todos os riscos de responsabilidade civil contra terceiros,
respondendo ela diretamente pelos eventuais danos a coisas e/ou pessoas que porventura
ocorrerem durante a execução do presente contrato.

CLÁUSULA SÉTIMA: DO DIREITO REGRESSIVO

A CONTRATADA se obriga a ressarcir a CONTRATANTE de todos os valores que,


eventualmente, venha a ser compelida a desembolsar para fazer frente às reclamações
trabalhistas contra si ajuizadas pelos empregados da CONTRATADA, assim como todos os
ônus decorrentes de quaisquer processos administrativos ou judiciais de qualquer natureza,
inclusive no que diz respeito às condenações a qualquer título, custas judiciais, honorários de
peritos, assistentes técnicos e advogados, e depósitos determinados pela legislação vigente ou
por atos judiciais.

CLÁUSULA OITAVA: DO PAGAMENTO

Pelos serviços ora contratados a CONTRATANTE pagará mensalmente a quantia de


R$------------------- (xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx).
Parágrafo Primeiro: Estão incluídos no preço acima, o adicional de (Incluir se tiver
Insalubridade, Periculosidade), todos os tributos, inclusive Imposto Sobre Serviços e Imposto de
Renda, encargos e obrigações sociais, trabalhistas e previdenciárias, lucros, fretes e demais
despesas incidentes, enfim, todos os custos necessários para a perfeita execução dos serviços,
assim que nada mais poderá ser cobrado da CONTRATANTE.

CLÁUSULA NONA: DO REAJUSTAMENTO

O valor estabelecido na Cláusula Oitava poderá ser reajustado na ocorrência de Dissídio,


convenção ou acordo coletivo (data base), alteração da política salarial ou qualquer decisão
legal que altere os salários da categoria profissional dos empregados da CONTRATADA.
Parágrafo Primeiro: Os reajustes deverão constar em aditivo e ocorrer conforme o índice e
tempo contratado, mediante apresentação de Convenção Atual e Planilha de Custos que
comprovem o aumento salarial concedido à categoria profissional; não podendo a
CONTRATADA exigir ou cobrar da CONTRATANTE, diferenças de reajustes de períodos
passados.

Parágrafo Segundo: A superveniência na majoração de alíquotas ou a criação de novos


Tributos, Contribuições Sociais instituídos com vinculação a existência de contrato de trabalho
dos empregados inerentes a este contrato, ocorridos na vigência deste, constituirão custos para
a CONTRATADA, podendo ser negociado entre as partes tal repasse, se cabível, somente dos
Tributos, Taxas ou Contribuição de Melhorias, instituídos pelos Governos Federal, Estadual ou
Municipal, quando da sua prorrogação ou reajuste anual.

CLÁUSULA DÉCIMA: DA NOVAÇÃO

Qualquer omissão ou tolerância das partes na exigência do cumprimento dos termos e


condições deste instrumento ou no exercício das prerrogativas dele decorrentes, não constituirá
novação ou renúncia ao direito de aplicar as sanções previstas neste contrato ou decorrentes
de lei.

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA: DA SUCESSÃO

Este contrato obriga as partes e seus sucessores a qualquer título.

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA: DA VIGÊNCIA DO CONTRATO

O presente contrato terá vigência a partir da data de sua assinatura e vigorará conforme
determina a Lei n.º 6019/74 em seu artigo 10º - O contrato entre a empresa de trabalho
temporário e a empresa tomadora ou cliente, com relação a um mesmo empregado, não poderá
exceder de três meses, salvo autorização conferida pelo órgão local do Ministério do Trabalho e
Previdência Social, segundo instruções a serem baixadas pelo Departamento Nacional de Mão-
de-Obra.
§ 1º Conforme consta no Parágrafo Único do Artigo 2º da Portaria 550/10, mediante autorização
prévia do órgão regional do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE, o prazo de vigência do
contrato poderá ser ampliado para até seis meses, quando:

I - houver prorrogação do contrato de trabalho temporário, limitada a uma única vez;


II - ocorrerem circunstâncias que justifiquem a celebração do contrato de trabalho temporário
por período superior a três meses.

§2º Havendo a necessidade da prorrogação da vigência desse contrato, a CONTRATADA,


previamente autorizada pela CONTRATANTE, solicitará a autorização da prorrogação conforme
previsto no parágrafo único do artigo 2º da Portaria 550/10, à Seção ou Setor de Relações do
Trabalho - SERET da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do estado da
Federação onde for prestado o serviço.

a) Caso haja a prorrogação desse contrato a CONTRATADA, após a concessão da


autorização de prorrogação da vigência, deverá encaminhar a CONTRATANTE o certificado
gerado pelo SIRETT.

§ 3º O órgão local do MTE, sempre que julgar necessário empreenderá ação fiscal para
verificação da ocorrência do pressuposto alegado para a prorrogação do contrato de trabalho.

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA: DA RESCISÃO DO CONTRATO

O presente contrato poderá ser rescindindo nos seguintes casos:

a) Por qualquer das partes, independentemente de qualquer direito ou indenização, mediante


aviso prévio, comunicação por escrito, com antecedência mínima de 30 (trinta) dias;
b) Pela CONTRATANTE, isoladamente e independentemente de aviso, notificação ou
interpelação judicial ou extrajudicial, a qualquer tempo, se a CONTRATADA:
b.1) descumprir qualquer das obrigações estipuladas no contrato;
b.2) entrar em recuperação judicial ou extrajudicial, for à falência ou se dissolver; e
b.3) transferir o contrato a terceiros, no todo ou em parte, sem aprovação expressa da
CONTRATANTE.

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA: DA MULTA RESCISÓRIA

A parte que der causa a rescisão do presente contrato, exceção feita à hipótese prevista na
letra “a” da cláusula imediatamente anterior, ficará sujeita à multa no valor equivalente à
importância paga pela CONTRATANTE à CONTRATADA no mês imediatamente anterior pelos
serviços prestados nos termos do presente contrato.

CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA: DAS INFRAÇÕES

O descumprimento de qualquer cláusula estabelecida neste contrato, desde que suas


justificativas não sejam aceitas pela CONTRATANTE, sujeitará a CONTRATADA ao pagamento
de multa no valor equivalente ao do faturamento de um mês de serviços, excetuados os casos
fortuitos ou motivos de força maior, devidamente comprovados.
CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA: DAS ALTERAÇÕES CONTRATUAIS

Quaisquer alterações devidas ao presente CONTRATO serão necessariamente acompanhadas


do respectivo ADITIVO CONTRATUAL, devidamente datado e assinado pelas partes
manifestantes, sob pena de nulidade da cláusula.

CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA: DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

O presente contrato cancela e substitui todos os outros contratos, negócios, ajustes verbais ou
escritos, eventualmente efetuados pelas partes anteriormente à presente data. As partes, neste
momento, dão reciprocamente a mais ampla, geral, irrestrita e irrevogável quitação por todos os
negócios eventualmente celebrados, anteriormente, nada tendo a reclamar seja a que título for.

Parágrafo Primeiro: Somente está excluída a responsabilidade da CONTRATADA pelos danos


causados à CONTRATANTE nos casos comprovados de força maior e casos fortuitos, nos
termos do parágrafo único, do Art.393 do Novo Código Civil Brasileiro.

Parágrafo Segundo: As horas extraordinárias, eventualmente trabalhadas, terão no mínimo as


condições expostas e previstas pela CLT, ficando de responsabilidade da CONTRATANTE, o
que ultrapassar a jornada máxima legalmente prevista.

Parágrafo Terceiro: Aplicar-se-á, no que tange aos adicionais de insalubridade e


periculosidade, os comandos expressos na legislação vigente a cada hipótese.

Parágrafo Quarto: Os cartões de ponto ou qualquer outro meio que venha a ser utilizado para
controle e apuração da freqüência, serão encaminhados à CONTRATADA devidamente
assinados pelo empregado e pelo representante da empresa.

Parágrafo Quinto: A CONTRATANTE poderá devolver a CONTRATADA todo e qualquer


trabalhador temporário, a qualquer tempo, que praticar qualquer dos atos previstos no Art. 23
do Decreto n.º 73.841/74, desde que devidamente comprovado, ou de comum acordo com
esta, quando não mais interessar a prestação do serviço, ressalvado neste caso, os direitos da
CONTRATADA assegurados na Lei vigente e no presente contrato.

Parágrafo Sexto: Este contrato não poderá ser cedido ou transferido por qualquer das partes,
nem apresentado como garantia de obrigações, sem a prévia anuência escrita das partes.

Parágrafo Sétimo: O presente contrato não poderá ser objeto de subcontratação, cessão ou
transferência, incorporação, fusão e cisão, ficando, ainda, vedada a associação da
CONTRATADA com outrem para fins de execução deste ajuste.

CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA: DA ELEIÇÃO DO FORO

Fica eleito o foro de (CIDADE)-(ESTADO), como competente para dirimir quaisquer dúvidas ou
litígios oriundos do presente contrato, que não forem resolvidas administrativamente, com
exclusão de qualquer outro, por mais privilegiado que seja.
E, assim, por estarem justas e contratadas, firmam o presente instrumento, em 02 (duas) vias
de igual teor e forma, na presença de duas testemunhas, para que produza seus efeitos legais
e jurídicos.

(CIDADE), (DIA) de (MÊS) de (ANO)

_________________________________________________
(NOME DA CONTRATANTE)

_________________________________________________
(NOME DA CONTRATADA)

TESTEMUNHAS:
Nome: _________________________ Nome: _________________________
RG: ___________________________ RG: ___________________________
CPF: __________________________ CPF: ______________________