Você está na página 1de 1

ESPÉCIES ARBÓREAS NATIVAS E EXÓTICAS DO HORTO FLORESTAL DE

ENTRE RIOS, GUARAPUAVA/PR

Joelmir Augustinho Mazon¹; Andressa Camargo¹


1
Laboratório de Zoologia e Botânica. Curso de Ciências Biológicas – Faculdade Guairacá,
Guarapuava-PR. E-mail: joelmir23@hotmail.com

Áreas verdes urbanas, como os hortos, são locais de domínio público ou privado destinadas
ao lazer, educação ambiental e melhora da qualidade de vida da população. Nestes locais
são plantadas e mantidas espécies nativas para conservação e também exóticas, sendo estas
últimas preferencialmente sem potencial invasor, proporcionando à população a
possibilidade de entrar em contato com espécies da região e também de outros países. Esse
trabalho objetivou identificar as espécies arbóreas nativas e exóticas do horto localizado no
município de Entre Rios, PR, situado em área de ocorrência natural de Floresta Ombrófila
Mista, porém, onde também foram implantadas espécies de diversas origens. As espécies
com DAP > 5cm foram identificadas em campo e classificados taxonomicamente com o
auxílio de especialistas e ou em laboratório através de literatura apropriada, conforme a
APG III (Angiosperm Phylogeny Group). Analisou-se 1075 indivíduos de porte arbóreo e
DAP >5cm, distribuídos em 71 espécies e 35 famílias. As espécies mais repesentativas
foram Araucaria angustifolia (177 indivíduos) e Handroanthus albus (98), ambos nativos
da região e a espécie exótica Lagerstroemia indica (54), enquanto que famílias botânicas de
maior representividade foram: Fabaceae (15 espécies), seguida de Myrtaceae, (nove
espécies) e Bignoniaceae (quatro espécies). Foram identificadas 71 espécies vegetais e
destas, 54 são nativas da Floresta Ombrófila Mista e 17 são exóticas. Considerando como
atuante direto e de grande importância quanto seu valor paisagístico a conservação destes
locais exercem uma inquestionável influência sobre o equilíbrio psicológico do ser humano.
Ressalta-se também manutenção da riqueza de espécies nativas da fauna e flora local,
enquanto que as espécies exóticas, muitas vezes marginalizadas do ponto de vista
ecológico, representam grande relevância, pois muitas vezes algumas espécies que não são
encontradas em uma determinada região, mas podem ser encontradas em algumas áreas
verdes e proporcionarem o conhecimento e contato ao público.

Palavras-chave: Espaços-verdes, espécies arbóreas autóctones, espécies arbóreas


alóctones, paisagismo.