Você está na página 1de 260

Manual de Instalação

GRUPO GERADOR
74 DTG/DTAG

Your Agriculture Company


PUBLICAÇÃO EMITIDA POR:
AGCO POWER
Rua Capitão Francisco de Almeida, 695
Brás Cubas
Mogi das Cruzes, SP Brazil 08740-300
Telefone: (5511) 4795-2000

Copyright © 2013,
Todos os direitos reservados
INSTALAÇÃO

Your Agriculture Company


ii
Instalação

ÍNDICE

SOBRE ESTE MANUAL..................................................................................... 1


INFORMAÇÕES GERAIS................................................................................... 2
Introdução........................................................................................................................2
Visão Geral......................................................................................................................2
Denominação...................................................................................................................3
Área de uso.....................................................................................................................3
Identificação do Equipamento...........................................................................................4
Características do Equipamento - Acionamento Automático................................................6
INFORMAÇÕES SOBRE SEGURANÇA................................................................ 8
Notas sobre Segurança.....................................................................................................9
Requisitos Técnicos para Instalações Elétricas................................................................9
Cuidado com inflamáveis.............................................................................................9
Sinalização de manutenção..........................................................................................9
Uso de E.P.I’s.............................................................................................................10
Prevenção Contra Queimaduras.................................................................................10
Baterias.....................................................................................................................10
Prevenção Contra Incêndios e Explosões.....................................................................11
Prevenção Contra Esmagamento e Cortes...................................................................12
Socorros.........................................................................................................................13
Fogo.........................................................................................................................13
Envenenamento por Monóxido de Carbono (CO)........................................................13
Queimaduras Cáusticas.............................................................................................13
Choque elétrico..........................................................................................................14
Feridas e Fraturas......................................................................................................14
REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO................................................................... 15
Considerações sobre o Local de Instalação......................................................................15
Considerações sobre Instalação em Local Interno........................................................16
INSTALAÇÃO................................................................................................ 17
Transporte e Movimentação do Conjunto.........................................................................17
Armazenamento........................................................................................................17
Manuseio do Alternador.................................................................................................18
Recomendações para Instalação.....................................................................................19

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG iii


A posição do Grupo Gerador na Planta Elétrica..........................................................19
O gerador como Fonte Secundária.............................................................................19
Carga Emergencial....................................................................................................19
Carga Não-Emergencial.............................................................................................19
O gerador como Fonte Principal.................................................................................20
Local de Instalação do Grupo Gerador............................................................................20
Grupo Gerador - Acionamento Automático......................................................................21
Fixação da Base........................................................................................................22
Montagem sobre pilares............................................................................................22
Fixação do Painel de Acionamento Automático...........................................................23
INSTALAÇÃO ELÉTRICA.................................................................................. 24
Acionamento Automático................................................................................................24
Instalação do Painel de Acionamento Automático.......................................................25
Lay Out Externo - Quadro de Força.................................................................................26
Lay Out Interno - Quadro de Força..................................................................................27
Fundações para o isolamento de vibrações.................................................................29
Isoladores de vibrações..............................................................................................30
Coxins isoladores......................................................................................................30
Alívio de tensões nos cabeamentos de potência e controle...........................................31
Instalação do Sistema de Exaustão.............................................................................32
Sistema de escape.....................................................................................................33
Radiador montado no próprio grupo gerador.............................................................35
Obstruções no sistema de arrefecimento.....................................................................36
Ruídos produzidos por um grupo gerador..................................................................36
Redução de ruídos transmitidos por estruturas prediais...............................................37
Desempenho do silencioso do escapamento................................................................37
ENTREGA TÉCNICA (START UP)...................................................................... 39
Contato para a Rede de Serviços................................................................................39
ANOTAÇÕES GERAIS.................................................................................... 40

iv
Instalação

SOBRE ESTE MANUAL


Informações Gerais
Este manual descreve as especificações de instalação do conjunto motor-alternador denominado aqui
“grupo gerador”.
Este manual deve ser armazenado no porta-manuais dentro do quadro de comando ou nas mediações
do equipamento instalado em local seguro e de fácil acesso. Leia, estude.
Algumas fotografias e ilustrações contidas neste manual mostram detalhes ou acessórios que podem ser
diferentes do seu equipamento. Protetores e tampas podem ter sido removidos para fins ilustrativos.
Melhorias e avanços contínuos no projeto deste equipamento podem ter causado mudanças que não
estejam incluídas neste manual. Em caso de dúvida quanto ao seu equipamento ou a este manual, entre
em contato com a rede de Assistência Técnica AGCO POWER para a obtenção das informações mais
recentes disponíveis.
CARACTERÍSTICAS DO EQUIPAMENTO - As características do equipamento estão expressas através da
vista explodida do conjunto com a definição das principais partes do grupo gerador.
IDENTIFICAÇÃO DO EQUIPAMENTO - Ilustração das placas de identificação e suas localizações são
encontradas nesta seção.
Informações sobre Segurança
Esta seção de segurança lista as precauções básicas de segurança identificando situações perigosas e
de alerta. Leia e entenda estas precauções básicas de segurança antes de instalar, operar ou efetuar
qualquer manobra ou executar qualquer manutenção neste equipamento.
Nesta seção também são abordadas algumas dicas de primeiros socorros.
Requisitos para Instalação
Aqui serão especificados todos os requisitos necessários para uma correta instalação do equipamento
em condições seguras. São abordadas as situações de uma instalação em ambiente externo e instala-
ções em ambiente interno.
Instalação
Nesta seção serão abordados os detalhes de transporte, armazenamento, fixação e instalação elétrica
e mecânica do grupo gerador.
Entrega Técnica (Start Up)
A entrega técnica é indispensável para validação de uma instalação correta e segura para a vida útil do
grupo gerador. Esta seção informa como solicitar a entrega técnica do seu grupo gerador.
Plano de Manutenção
Todas as informações referentes à manutenção são encontradas na seção de manutenção e demais ma-
nuais como o do Motor Diesel e manual do Alternador. Na seção deste manual, está descrito apenas um
cronograma de manutenção generalizado para os principais componentes do grupo gerador.
Garantia
Estão descritos nesta seção, todos os termos de garantia para seu equipamento.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 1


INFORMAÇÕES GERAIS
Introdução
O mundo já se tornou totalmente dependente da eletricidade. O fornecimento de energia elétrica é crí-
tico para praticamente todas as instalações e um fornecimento confiável de energia elétrica é vital para
um número crescente de instalações. Instalações como grandes edifícios de escritórios e indústrias, bem
como de telecomunicações, centros de informação, provedores de serviço Internet ou ainda hospitais
dependem da disponibilidade da energia elétrica 24 horas por dia, sete dias por semana sem interrup-
ções. Esta necessidade também é alimentada pelo número crescente de computadores no processamento
de dados, controle de processos, sistemas de suporte à vida e comunicações globais – que requerem um
fluxo contínuo e ininterrupto de energia elétrica. Além das questões de confiabilidade, existem os incen-
tivos ao crescimento econômico que favorecem a instalação local de um ou mais grupos motor-gerador.
Como resultado, um grupo gerador é altamente indicado seja na construção de novos edifícios, bem
como para reformas. Os mesmos fornecem energia de emergência no evento de falha da concessionária
de energia elétrica e podem ser utili- zados para reduzir o custo da eletricidade quando a estrutura de
tarifas e política da concessionária local de energia elétrica faz destes uma opção viável. Devido ao seu
importante papel, os grupos geradores devem ser especificados e aplicados de forma a fornecer energia
elétrica confiável de qualidade e na capacidade necessária.
Tanto em comunidades remotas não servidas por uma rede comercial de energia elétrica, quanto em
locais onde, por alguma razão, a rede comercial de energia elétrica esteja indis- ponível por longos perí-
odos, o fornecimento de energia elétrica torna-se uma necessidade, e não um luxo, para muitos usuários.
Qualquer que seja o uso pretendido da ener- gia elétrica local, a confiabilidade de serviço dos equipa-
mentos locais, seu desempenho e custo são as principais considerações dos usu- ários. O objetivo deste
manual é fornecer ao proprietário / instalador um guia de instalação apropriada para o equipamento
de modo que sejam atendidas essas necessidades comuns de sistemas emergenciais de energia.
O projeto da instalação de um grupo gerador requer considerações sobre os requisitos de equipamentos
e instalação. Estes variam de- pendendo da razão para se instalar o grupo gerador e de seu uso preten-
dido. A revisão e o entendimento dessas razões são um ponto de partida apropriado para o projeto do
sistema e a escolha dos equipamentos.

Visão Geral
Este manual foi desenvolvido de maneira a for- necer todas as informações necessárias para garantir a
correta instalação do grupo gerador de uma maneira simples e direta, garantindo ao equipamento o seu
maior rendimento com a maior vida útil possível, evitando desgastes prematuros e custos desnecessários.
É de responsabilidade do usuário, seguir estas instruções de instalação do equipamento.

NOTA As informações contidas neste manual referem-se ao produto denominado “Grupo Gerador”
fabricado pela AGCO POWER.

NOTA A AGCO POWER reserva-se no direito de atualizar esta publicação sem aviso.

2
Instalação

IMPORTANTE As informações técnicas detalhadas de operação e manutenção referentes ao mo- tor diesel, in-
tegrado neste conjunto, devem ser conferidas diretamente no manual de operação e manuten-
ção do motor, anexo a este manual, na seção “Motor Diesel”. Todas as informações técnicas de
ope- ração e manutenção do manual do motor prevalecem sobre este manual.
As informações técnicas detalhadas de operação e manutenção referente ao al- ternador,
integrado neste conjunto, devem ser conferidas diretamente no manual do fabricante do Alter-
nador, anexo a este manual, na seção “Alternador”. Todas as informações técnicas de manu-
tenção do manual do fabricante do alternador preva- lecem sobre este manual.
As informações técnicas detalhadas de operação e manutenção referentes ao painel de
acionamento, integrado neste conjunto, devem ser conferidas direta- mente no manual
de operação do painel, anexo a este manual, na seção “Painel de Acionamento Auto-
mático”. Todas as infor- mações técnicas de operação prevalecem para este manual.

Denominação
Este grupo gerador fabricado pela AGCO POWER é composto por um motor diesel estacionário acopla-
do a um alternador e montado sobre uma base de aço. Fazem parte deste conjunto o painel de aciona-
mento automático que está instalado junto ao motor estacionário.
Este grupo gerador não assegura o funcionamento nem garante o sistema de geração (ou co-geração)
de energia da planta sem considerar e atender todas as exigências de normatização do projeto da plan-
ta. As normas vigentes para este tipo de aplicação devem ser consultadas, compreendidas e atendidas
para uma aplicação correta e segura do sistema.

Área de uso
Os seguintes parágrafos abaixo sumam a “área de uso” deste equipamento:

•• Este grupo gerador AGCO POWER foi projetado para a única finalidade de ser utilizado como ge-
rador (ou co-gerador) de energia de uma planta previamente analisada e foi projetado para atender
as especificações técnicas desta planta e não deve ser utilizado para nenhuma outra finalidade.
•• Este equipamento não deve ser submetido a exigências de grandeza física (elétricas) maiores das
quais foi projetado. As características de funcionamento deste equipamento bem como rendimento,
potência mecânica, potência elétrica, tensão, frequência e corrente foram dimensionados a partir de
informações levantadas para atender a uma determinada planta ou projeto específico de geração
ou co-geração de energia.
•• A AGCO POWER não se responsabiliza por falhas ou erros de projeto da planta, ou ainda, por
expansão da carga após o fornecimento e instalação do grupo gerador o qual será utilizado como
fonte geradora ou co-geradora de energia. Apenas limita-se a garantir as características de projeto
do grupo gerador que fabricou.
•• Devem ser atendidos todos os pré-requisitos de projeto, construção do local de instalação e abrigo
do equipamento e instalação elétrica do grupo gerador atendendo as normas de segurança vigentes
do local de uso.
•• O conjunto deverá ser instalado e mantido de acordo com as informações contidas neste manual de
instalação, bem como atender as especificações de operação e manutenção.

IMPORTANTE A não observância destes manuais pode resultar na perda parcial ou total da garantia
do equipamento.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 3


Identificação do Equipamento
Todos os equipamentos fabricados pela AGCO POWER são identificados por número de série e são
estampados em placas de identificação.
A AGCO POWER usa este número de série para identificar a configuração, peças e compo-
nentes utilizados na construção do equipamento.
Isto permite uma identificação precisa dos números das peças de reposição e rápido suporte de nossa
rede de serviços.
A placa de identificação do grupo gerador é fixada na base de aço do conjunto, ao lado do alternador.

Painel de Comando - Acionamento Automático

Figura 1. Localização das Plaquetas de Identificação

4
Instalação

EQUIPAMENTO Nomenclatura do tipo do painel.


TIPO:
Nº SÉRIE: Número de série de fabricação
do painel. A Germek usa este
número para rastre- abilidade
do painel. É composto por 5 dí-
gitos (apenas números).
MODELO: Nomenclatura do modelo do
painel. ANO FABR: Ano de fa-
bricação do painel. TENSÃO:
Tensão de alimentação alterna-
da (VAC) e a tensão contínua de
comando do painel (VCC) Figura 2. Plaqueta de Identificação

POTÊNCIA: Potência do painel em Watts


(W).
CORRENTE Corrente elétrica nominal do pai-
NOMINAL: nel de comando em AMPÉRES
(A).

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 5


Características do Equipamento - Acionamento Automático

Figura 3. Imagem explodida do Grupo Gerador

OBSERVAÇÃO Estas imagens são me- ramente ilus-


trativas para fins de especifi- cações
das partes principais do conjunto.
As características do grupo gerador
podem sofrer alterações conforme
variações nos modelos e potências.
Para especificações sobre código,
quantidade e nome das pe- ças que
compões o conjunto, verifique no ca-
tálogo de peças.

Figura 4. Grupo Gerador

6
Instalação

GRUPO REFERÊNCIA DESCRIÇÃO


1 Motor Diesel
1.1 Resistência do Pré-Aquecedor
1.2 Radiador
1.3 Grade de Proteção do Radiador
Motor 1.4 Mangueiras do Radiador
1.5 Suporte do Filtro de Ar
1.6 Filtro de Ar
Suporte de fixação do Pré-Aquecedor e Caixa de
1.7
Interligação do Painel de Comando Automático
2 Alternador
Alternador 2.1 Flange de acoplamento do Alternador
2.2 Tampa da Caixa do Alternador
3 Base de Aço
3.1 Suporte de fixação do Radiador
3.2 Suporte de fixação do Motor
Base de Aço 3.3 Coxins do Motor e Alternador
3.4 Suporte de Apoio do Motor
3.5 Suporte de Apoio do Alternador
3.6 Tampa de Proteção da Bateria
4 Silencioso Hospitalar
4.1 Curva de Saída da Turbina com Redução
4.2 Junta Flexível
Exaustão
4.3 Flanges para Extensão do Sistema de Exaustão
4.4 Curva para Silencioso
4.5 Ponteira do Sistema de Exaustão
Tanque 5 Tanque de Combustível
Bateria 6 Bateria Automotiva 40Ah
Pré-Aquecedor 7 Caixa do Sistema Pré-Aquecedor
Caixa de Interligação com o Painel de Acionamento
Caixa de Interligação 8
Automático

OBSERVAÇÃO Os itens (4-4) e (4-5) ilustrados em cores diferenciadas no Sistema de Exaus- tão não
fazem parte do fornecimento deste conjunto. Estes itens devem ser providenciados por
parte da INSTALADORA e podem variar na sua quantidade e comprimento dependen-
do do projeto e disposições físicas no local de instalação do grupo gerador.
Os flanges fornecidos para Extensão do Sistema de Exaustão (4-3) deverão ser utiliza-
dos para conexão entre as partes fornecidas e demais partes providenciadas no local
de instalação

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 7


INFORMAÇÕES SOBRE SEGURANÇA
A maioria dos acidentes envolvendo instalação, operação, manutenção e reparação da máqui- na são
causadas quando regras ou precauções básicas de segurança não são observadas. Muitas vezes, um
acidente pode ser evitado, reconhecendo-se antecipadamente as situações potencialmente perigosas.
Os profissionais que farão a instalação, operação e manutenção deste equipamento precisam estar aten-
tos para as possíveis situações de perigo. Estes pro- fissionais também devem ter recebido treinamento
e capacitação para dispor das habilidades e ferramentas necessárias para desempenhar estas funções
de forma apropriada.
A instalação, operação, manutenção ou reparação incorreta deste equipamento envolve perigo e pode
resultar em ferimentos ou morte.
Não instale ou opere este equipamento e não faça manutenção ou reparação antes de ler e entender as
instruções devidas.
As precauções de segurança e advertências são apresentadas neste manual e no próprio equipamento.
Se estas recomendações de segurança não forem observadas, ferimentos ou morte poderão ser causa-
dos a você ou a outras pessoas.
A AGCO POWER não pode prever todas as circunstâncias que podem envolver um possível perigo.
Portanto, as advertências neste manual e no equipamento. Ao usar uma ferramenta, procedimento, mé-
todo de trabalho ou técnica de operação que foi especificamente recomen- dada pela AGCO POWER,
procure assegurar-se de estar agindo da maneira mais segura para você e para os outros. Você deve
também certificar-se de que o equipamento não será dani- ficado e nem se tornará perigoso devido aos
métodos de instalação, operação, manutenção ou reparação que você escolher.
As informações, especificações e ilustrações contidas nesta publicação baseiam-se nas infor- mações
disponíveis na época da redação do manual. As especificações, pressões, medições, ajustes, ilustrações
e outros itens podem mudar a qualquer momento. Estas mudanças podem afetar a manutenção do pro-
duto. Obtenha as informações mais completas e atualizadas an- tes de iniciar qualquer trabalho. A rede
de Serviços da AGCO POWER tem as mais recentes informações à sua disposição.

Cuidado: Quando peças de reposição são exigidas para este equipamento, a AGCO POWER
! recomenda a utilização de peças de reposição genuínas atendendo a exigência de fabricação.
A inobservância desta advertência poderá resultar em falhas prematuras, danos e descaracte-
rização do equipamento ou ainda riscos de acidentes.

8
Instalação

Notas sobre Segurança


Esta seção de segurança lista as precauções básicas de segurança. Esta seção identifica também as situ-
ações perigosas e de alerta. Leia e entenda as precauções básicas listadas aqui antes de instalar, operar
ou efetuar qualquer manobra ou executar qualquer manutenção neste equipamento.
As informações de segurança deste manual não podem prever todas as circunstâncias possí- veis de peri-
go devido ao fato deste equipamento ser parte de um sistema de emergência para geração de energia.
Portanto, as advertências neste manual e no produto não abrangem tudo.
Todos os operadores deste equipamento que seguem o conteúdo de instruções deste manual e as eti-
quetas de segurança fixadas no equipamento estarão trabalhando em circunstâncias seguras, porém,
devem-se obedecer aos procedimentos de segurança vigentes do local de funcionamento.
É altamente recomendável que todos os profissionais envolvidos com a instalação, operação e manuten-
ção deste equipamento sempre estudem e reciclem seus conhecimentos sobre procedimentos de seguran-
ça deste equipamento e dos procedimentos gerais de manobra do conjunto perante uma emergência e
primeiros socorros.
Ao usar uma ferramenta, procedimento, método de trabalho ou técnica de operação, procure assegurar-
se de estar agindo da maneira mais segura para você e para os outros.
Você deve também certificar-se de que o equipamento não será danificado e nem se tornará perigoso
devido aos métodos de operação, lubrificação, manutenção ou reparação que você escolher.
A inobservância das instruções ou descaso para com os avisos de advertência pode resultar em ferimen-
tos ou morte.

Requisitos Técnicos para Instalações Elétricas

INSTALAÇÃO ELÉTRICA: Somente pessoas com conhecimento técnico QUALIFICADO


em eletricidade devem instalar este equipamento.
A instalação deve seguir as práticas recomendadas da Norma Regulamentadora
NR-10 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que asseguram os tra-
balhos praticados na instalação e manutenção de serviços com eletricidade.

Cuidado com inflamáveis


Jamais utilize éter, álcool, gasolina, removedor ou qualquer outro tipo de líquido
inflamável para limpeza neste equipamento.

Sinalização de manutenção
Sempre que ocorrer manutenção no equipamento ou ainda no sistema geral de ener-
gia elétrica, prenda uma etiqueta de advertência no equipamento.
PERIGO
NÃO OPERE
ESTE
EQUIPAMENTO

EM
MANUTENÇÃO
Ass.: ________________
Data: ________________

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 9


Uso de E.P.I’s
Ao operar ou efetuar serviços no conjunto, use protetores auriculares, óculos protetores, botinas com
biqueira e outros equipamentos de segurança de acordo com as condições do trabalho.
Não use roupas soltas, jaleco aberto, cinto de segurança solto, cabelos muito compridos ou jóias que
possam prender ou enroscar aos controles ou em outras partes giratórias do motor.

Prevenção Contra Queimaduras


Não toque em qualquer parte do motor em operação. Deixe que o motor esfrie an-
tes de iniciar qualquer serviço de reparo ou manutenção. Alivie toda a pressão do
sistema de arrefecimento antes de desconectar qualquer tubulação, conexão ou itens
relacionados.
Quando o motor estiver quente, o líquido de arrefecimento estará quente e sob pres-
são. O radiador e as tubulações dos aquecedores ou do motor contêm líquido de
arrefecimento quente. Qualquer contato com o líquido de arrefecimento quente ou
com seus vapores poderá causar queimaduras graves.
Deixe que os componentes do sistema de arrefecimento se esfriem antes de drená-lo.
Verifique o nível do líquido de arrefecimento após o desligamento e esfriamento do
motor.
Assegure-se de que a tampa do bocal de enchimento esteja fria antes de removê-la.
A tampa do bocal de enchimento deverá estar fria o suficiente a ponto de ser tocada
com a mão des- protegida.
Retire lentamente a tampa do bocal de enchimento para aliviar a pressão. O condi-
cionador do sistema de arrefecimento contém álcali. O álcali poderá causar ferimen-
tos. Evite o contato do álcali com a pele, os olhos e a boca.
Óleo quente e os componentes lubrificantes quentes podem causar ferimentos. Evite
o contato de óleo quente com a pele. Evite também que os componentes quentes
entrem em contato com a pele.

Baterias
O eletrólito é um ácido que pode causar ferimentos. Não deixe que o eletrólito entre
em contato com a pele ou os olhos. Use sempre óculos de proteção ao trabalhar com
baterias.
Lave as mãos após a execução de serviços nas baterias e nos conectores. Recomen-
da-se o uso de luvas.

10
Instalação

Prevenção Contra Incêndios e Explosões


O vazamento ou derramamento de fluidos inflamáveis sobre superfícies quentes ou
componentes elétricos pode resultar em incêndios.
Determine se o motor será operado em um ambiente que permita a infiltração de ga-
ses combustíveis no sistema da admissão de ar. Esses gases podem provocar rotação
excessiva do motor.
Remova todos os materiais inflamáveis ou condutíveis, tais como, combustível, óleo
e detritos do motor. Não permita o acúmulo de materiais inflamáveis ou condutíveis
no motor.
Armazene os combustíveis e lubrificantes em recipientes devidamente marcados em
um local afastado de pessoas não autorizadas.
Armazene panos embebidos com óleo e qualquer outro material inflamável em reci-
pientes seguros.
Não fume nas áreas de armazenagem de materiais inflamáveis. Não exponha o
motor a chamas.
Não solde ou corte com maçarico tubulações ou tanques contendo fluidos inflamá-
veis. Desligue sempre o motor antes do abastecimento.
Os gases exalados por baterias podem causar explosões.
O projeto, a escolha e a instalação de sistemas de proteção contra incêndios estão
além do escopo deste manual devido à ampla gama de fatores a serem considera-
dos, como a ocupação da edificação, normas técnicas e a eficiência dos diversos
sistemas de proteção contra incêndios.

Entretanto, considere os seguintes fatores:


•• O sistema de proteção contra incêndios deve atender as exigências das autoridades locais, como o
fiscal de obras, o comandante do corpo de bombeiros ou o agente de seguros.
•• Grupos geradores utilizados em aplicações do tipo “Energia de Emergência” ou “Standby” devem
ser protegidos contra incêndios por meio da escolha de sua localização ou pelo uso de materiais de
construção resistentes a incêndios para o recinto do grupo gerador. Em algumas regiões, o projeto
para a construção do recinto de um grupo gerador em locais considerados necessários para asse-
gurar a integridade física ou proteger a vida de pes- soas, deve prever uma capacidade de resistên-
cia de duas horas a incendios. Em algumas regiões, também se exige a instalação de um hidrante
para proteção contra incêndios. Também deve ser considerada a possibilidade de se instalar portas
corta-fogo ou anteparos contra incêndios no recinto do grupo gerador. O recinto do grupo gerador
também deve ser ventilado adequadamente para evitar a concentração de gases do escape ou de
gás combustível inflamável na eventualidade de um incêndio. O recinto do gerador não deve ser
classificado como “local perigoso” (conforme a definição estabelecida pela NEC) somente por causa
da presença do combustível do motor no interior do recinto.
•• Em geral, as autoridades locais costumam classificar um grupo gerador como uma aplicação com
“baixa emissão de calor” quando este equipamento é usado por breves períodos de tempo, mesmo
que a temperatura dos gases de escape possa ultrapassar o valor de 538°C (1000°F). Nos locais
onde a temperatura dos gases de escape excede o valor de 538°C (1000°F), alguns motores diesel
e a maioria dos motores a gás podem ser classificados como aplicações com “alta emissão de calor”
e podem exigir o uso de sistemas de escape específicos para operação à temperaturas de 760°C
(1400°F). Consulte o fabricante do motor para informações mais detalhadas sobre as temperaturas
de escape.
•• As autoridades locais podem especificar a quantidade, o tipo e as capacidades (tamanhos) dos extin-
tores de incêndio portáteis aprovados e exigidos para serem instalados no recinto do grupo gerador.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 11


•• Uma “estação de parada manual de emergência” instalada fora do recinto do grupo gerador, ou
em um local remoto em relação ao recinto do grupo gerador, alojada em um gabinete externo, deve
facilitar o desligamento do grupo gerador na eventualidade de um incêndio ou de algum outro tipo
de emergência.
•• Em geral, os sistemas de combustível líquido têm o seu volume de armazenamento no interior de uma
edificação limitado a 2498 litros (660 galões) . Entretanto, as autoridades locais podem impor res-
trições muito mais rigorosas quanto ao volume de combustível que pode ser armazenada dentro de
uma edificação. Além disso, podem ser feitas algumas exceções para permitir o uso de quantidades
maiores de combustível dentro do recinto de um grupo gerador, especialmente se o recinto foi proje-
tado adequadamente e provido com sistemas de proteção contra incêndios.
•• Os tanques de combustível localizados no interior de edificações e localizados acima do andar mais
baixo ou acima do porão devem ser protegidos por um dique de contenção, segundo as normas
técnicas NFPA e leis relativas à proteção do meio ambiente.
•• O grupo gerador deve ser testado periodicamente, conforme o recomendado, com pelo menos 30%
de sua carga até atingir temperaturas estáveis de operação. O equipamento também deve ser colo-
cado em funcionamento com uma carga de valor próximo à sua carga plena pelo menos uma vez
por ano para evitar acúmulo de combus- tível no sistema de escape.

Prevenção Contra Esmagamento e Cortes


Jamais faça ajustes com o motor em operação.
Afaste-se de todas as peças giratórias e em movimento.
Remova os protetores somente quando estiver executando serviços de manutenção. Instale os protetores
de volta em seus devidos lugares após o término da manutenção.
Recolha todas as peças e ferramentas utilizadas na manutenção evitando que as mesmas permaneçam
sobre o motor.
Mantenha todos os objetos afastados das pás do ventilador em movimento. As pás do ventilador podem
arremessar ou cortar os objetos em contato.

12
Instalação

Socorros
Na ocorrência de acidentes, chame imediatamente ajuda dos SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA. No evento
de uma emergência e ao esperar a chegada dos SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA, os procedimentos de
PRIMEIROS SOCORROS devem ser executados.
As seguintes recomendações descritas a seguir são para orientação rápida base- adas nas ações de pri-
meiros socorros na ocorrência de acidentes. Tenha sempre em prática a reciclagem dos conhecimentos
de primeiros socorros.

Fogo
Apagar o fogo usando os extintores recomendados pelo fabricante da máquina ou
da instalação.
QUEIMADURAS:
−− Apagar as chamas sobre a roupa da vítima utilizando água ou ainda abafar com
cobertores ou rolar a vítima na terra.
−− Não retire as tiras da roupa que estão coladas na pele.
−− No caso de cair líquidos quentes, remova a roupa embebida rapidamente com
cuidado.
−− Cubra a queimadura com uma bandagem esterilizada.

Envenenamento por Monóxido de Carbono (CO)


O monóxido de carbono é emitido junto com os gases do escapamento do motor e é inodoro. É perigoso
por causar risco de explosão em ambientes fechados, ocorrendo alta concentração num curto espaço
de tempo.
−− Ao atender uma vítima por envenenamento de CO em lugares fechados, ventile o local imediatamen-
te para reduzir a concentração do gás.
−− Ao chegar no local, o socorrista que fornece ajuda deve prender sua respiração, não causar nenhum
tipo de faísca ligando as luzes ou ativar campainhas elétricas ou telefones para evitar explosões.
−− Leve a vítima para uma área ventilada ou local aberto.
−− Caso a vítima esteja inconsciente, procure deixá-la deitada em posição de repouso, verifique a respi-
ração e o pulso. Aplique os procedimentos de primeiros socorros até chegar ajuda médica.

Queimaduras Cáusticas
As queimaduras cáusticas na pele são causadas pelo ácido das baterias.
−− No caso do contato com o ácido, remova a roupa e lave com água corrente, tendo cuidado para
não afetar áreas livres de ferimento.
As queimaduras cáusticas aos olhos são causadas pelo ácido de bateria, pelo óleo lubrificante e pelo
combustível diesel.
−− Neste caso, lave os olhos com água corrente por pelo menos 20 minutos, mantendo-se as pálpebras
abertas de modo que a água corra sobre os olhos. Mova os olhos em todos os sentidos.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 13


Choque elétrico
Riscos de choque elétrico podem ser causados pelo sistema elétrico do motor e pai-
nel (12VCC ou 24VCC), pelo sistema de pré-aquecimento que funciona 220VAC
ou ainda pela linha de alimentação da carga via Concessionária ou do Alternador.
No caso da tensão contínua (12VCC ou 24VCC), a baixa tensão não envolve cor-
rente de potência alta através do corpo humano. Entretanto, se houver um curto-cir-
cuito causado por uma ferramenta de metal, faíscas e queimaduras nos olhos podem
ocorrer.

Já no caso (220VAC ou acima), esta tensão causa correntes fortes, que podem ser perigosas. Se isto
acontecer, o socorrista deve interromper a corrente desativando a alimentação de energia VAC nos
disjuntores internos do Painel de Comando antes de tocar na vítima. Aplicar os métodos de primeiros
socorros até a chegada do serviço de emergência.

Feridas e Fraturas
Dependendo da intensidade dos ferimentos e da natureza específica da ajuda, os
serviços médicos devem ser chamados.
Se a pessoa estiver sangrando, comprima a ferida externamente com pano limpo até
que a ajuda chegue. Na ocasião de fraturas não mova a parte do corpo afetada
pela fratura principalmente se o ferimento for grave.
Faça a locomoção da vítima somente em casos extremos de necessidade, porém pro-
videncie antes a imobilização das partes afetadas pela fratura. Aguarde o serviço
de socorro chegar ao local.

14
Instalação

REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO


Considerações sobre o Local de Instalação
Algumas considerações devem ser analisadas antes mesmo da própria aquisição do grupo gerador. Es-
tas considerações referem-se ao local de acondicionamento, em local interno ou externo, a carga em que
o grupo gerador ficará responsável por manter, qual o tipo de regime de trabalho que o grupo gerador
trabalhará para manter esta carga, dentre outras considerações.
Normalmente estes requisitos são analisados ainda em fase de projeto da planta / infra-estrutura já
garantindo que certas exigências tais como o local de acomodação do grupo gerador será atendido.
Deve ser evitado que o gerador aspire a fumaça do escapamento do motor diesel, pois a fuligem é con-
dutora elétrica que pode provocar sobreaquecimento, reduzindo a vida útil do isolamento podendo até
vir a provocar a queima do gerador.
Para geradores com mancal único, o dispositivo de travamento do eixo (utilizado para proteção do
conjunto rotor/estator contra danos durante o transporte), deve ser retirado somente antes de acoplá-lo
à máquina acionante.
O custo total e a facilidade de instalação do sistema de energia elétrica dependem do arranjo e da
localização física de todos os elementos do sistema - grupo gerador, dutos e defletores de ventilação,
acessórios, etc. Considere os seguintes aspectos tanto para a localização interna quanto externa:

•• Montagem do grupo gerador.


•• Localização do quadro de distribuição.
•• Localização de um possível quadro de transferência manual.
•• Ramificações para a alimentação do pré-aquecedor do líquido de arrefecimento do grupo gerador.
•• Segurança contra inundação, incêndio, vandalismo.
•• Contenção de derramamento acidental ou vazamento de combustível e de líquido de arrefecimento,
ou ainda de óleo lubrificante.
•• Possibilidade de danos simultâneos nos serviços da fonte normal e de emergência.
•• Acesso para operação, manutenção e inspeções gerais.
•• Acesso e espaço de trabalho para grandes serviços como revisões ou remoção/substituição de pe-
ças grandes do grupo gerador.
•• Treinamento e capacitação de operadores do grupo gerador, tanto na operação quanto na manu-
tenção do conjunto.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 15


Considerações sobre Instalação em Local Interno
•• Sala exclusiva para o grupo gerador – Para sistemas de energia elétrica de emergência, certas nor-
mas podem exigir que a sala do gerador seja utilizada somente para acomodá-lo.
•• Deve-se considerar também a necessidade de um grande fluxo de ar suficiente para o arre- fecimento
do grupo gerador e o efeito que este grande fluxo de ar da ventilação poderia ter sobre outros equi-
pamentos na mesma sala. A ventilação envolve grandes volumes de ar. Num projeto ideal de sala,
o ar é sugado diretamente do exterior e expelido para fora pela parede oposta.
•• Área de trabalho – A área de trabalho ao redor de equipamentos elétricos normalmente é especifi-
cada por normas. Na prática, deve haver pelo menos 1 m de espaço livre em torno de cada grupo
gerador. A substituição do alternador deve ser feita sem a necessidade de remoção de todo o conjun-
to ou qualquer acessório. Além disso, o projeto da instalação de- verá prever o acesso para grandes
trabalhos (como recondicionamento ou substituição de componentes, como um radiador, etc.).
•• Escape do motor – A saída de escape do motor deverá ser tão alta quanto à prática permitir no lado
descendente dos ventos dominantes e voltada diretamente para fora da ventilação e aberturas do
edifício.
•• Recomenda-se que sejam incluídos recursos no sistema de distribuição elétrica para a co-
•• nexão de um banco de carga temporário do grupo gerador.
•• A localização dentro de um edifício dever permitir o acesso para a entrega e instalação do produto
e posteriormente para serviços e manutenção. A localização lógica para um grupo gerador num
edifício com base nestas considerações é no andar térreo, próximo a um esta- cionamento ou pista
de acesso, ou na rampa de um estacionamento aberto. Sabendo que estas são áreas nobres de um
edifício, se for necessário outro local, lembre-se que podem ser necessários equipamentos pesados
para a instalação e grandes serviços na unidade.
•• As instalações sobre lajes, embora comuns, requerem um planejamento complementar e considera-
ções sobre o projeto estrutural. As vibrações podem ser problemáticas em insta- lações deste tipo.

16
Instalação

INSTALAÇÃO
Transporte e Movimentação do Conjunto
Para transporte e manuseio seguro do grupo gerador, verificar o peso do equipamento e tenha atenção
ao centro de gravidade.

Içamento do Conjunto com olhal

Detalhes no Içamento do Conjunto


Figura 5.

Atenção: Para evitar danos ao equipamento, verificar se os cabos de içamento não exercem
! forças sobre os componentes do grupo gerador.

Armazenamento
Nunca deixar o equipamento em locais expostos ao meio ambiente. Armazenar o
grupo gerador em local seguro e livre de umidade.
Ao longo do período de armazenamento, inspecione periodicamente para evitar
acúmulo de detritos sobre o grupo gerador.

O período máximo de armazenamento do grupo ge-


rador sem que entre em funcionamento é de aproxima-
damente 1 ano.
O motor diesel e o alternador exigem medidas de ma-
nutenção preventiva especiais para o armazenamento
por longo período. Estas me- didas para armazena-
mento por longo período são encontradas na seção
do motor diesel e na seção referente ao alternador.

OBSERVAÇÃO Verifique estas medidas de manuten-


ção por longo período de inativida-
de diretamente no manual do motor
diesel, na seção sobre manutenção
Figura 6. Embalagem do Equipamento
preventiva.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 17


Manuseio do Alternador

Atenção: Para geradores que possuem resistência de aquecimento, estas devem estar ligadas
! enquanto os geradores permanecerem desligados e devem ser imedia- tamente desligadas
quando da entrada em funcionamento dos mesmos

•• O gerador foi projetado com olhais de suspensão para seu içamento;


•• Estes olhais são previstos para levantar apenas o gerador, cargas adicionais não são permitidas;
•• Os cabos e dispositivos de levantamento devem ser apropriados para evitar aciden- tes e conseqüên-
cias danosas ao gerador ou pessoal;
•• Observe o peso indicado;
•• Não levante e nem coloque o gerador no chão bruscamente;
•• Nunca use o eixo para levantar o gerador;
•• Após a retirada do dispositivo de segurança do lado dianteiro, ao levantar o gerador, o mesmo não
deve ser inclinado com a parte dianteira para baixo sob o risco da queda do rotor;
•• As posições 1, 2 e 3 da Figura, representam a forma correta de manuseio dos geradores e as posi-
ções 4 e 5 representam a forma errada.

Figura 7. Manuseio do Alternador

18
Instalação

Recomendações para Instalação


Algumas recomendações podem ser consideradas sobre a disposição do grupo gerador. Estas observa-
ções devem ser consideradas ainda em fase de projeto da sala do gerador e também no momento de
planejar como o grupo gerador será utilizado.
A posição do Grupo Gerador na Planta Elétrica
A finalidade do uso do Grupo Gerador está diretamente implicada com a maneira que o mesmo será
instalado na malha de energia da planta (obra).
O gerador como Fonte Secundária
Está ilustrada na imagem abaixo, a forma típica do grupo gerador estar aplicado como fonte de energia
alter- nativa (reserva) onde:

O Gerador como fonte Secundária


Figura 8. O Gerador como fonte Secundária

Carga Emergencial
O uso do grupo gerador poderá ser reservado apenas como fonte de energia no momento de interrup-
ção de energia da fonte principal, no caso a concessionária. Neste exemplo, toda alimentação que o
grupo gerador assumir, será considerado uma carga emergencial.
Carga Não-Emergencial
Já as cargas não alimentadas pelo grupo gerador durante a interrupção de energia da fonte principal
(concessionária) serão as cargas não-emergenciais. Esta separação entre as cargas emergenciais e
não-emergenciais pode ser realizada através de um painel de distribuição de potência ou quadro de
disjuntores.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 19


O gerador como Fonte Principal
Esta é a forma típica de aplicação do gru- po gerador com acionamento automático como fonte de
energia principal e única. Normalmente esta aplicação é utilizada em casos não permanentes tais como
obras e serviços temporários onde o grupo gerador está locado para suprir a necessidade de energia
para serviços pequenos.

O Gerador como fonte Principal


Figura 9. O Gerador como fonte Principal

Local de Instalação do Grupo Gerador


Algumas recomendações podem ser consideradas quanto ao processo de instalação e as disposições
do grupo gerador e painel de acionamento, tais como o local da fixação da base do gerador e local de
fixação do painel de acionamento automático.
O projeto de instalação de um grupo gerador deve prover uma fundação adequada para suportar o
seu peso e evitar que níveis de energia danosos ou incômodos resultantes do movimento de vibração
do equipamento sejam transmitidos para a estrutura da edificação. Além disso, a ins- talação também
deve assegurar que a infra-estrutura de suporte do grupo gerador não permita que suas vibrações sejam
transmitidas para os componentes estacionários do equipamento.
Todos os componentes que se conectam fisicamente ao grupo gerador devem ser flexíveis para absorver
os movimentos de vibração sem sofrer danos. Os componentes que necessitam de isolamento são o
sistema de escape do motor, as linhas de combustível, o cabeamento para alimentação de energia em
corrente alternada (CA), o cabeamento da carga, o cabeamento do sistema de controle (a qual deve ser
feita utilizando-se fios flexíveis ao invés de utilizar fios rígidos), o grupo gerador (por meio de coxins na
sua plataforma de montagem) e os dutos de ar para ventilação (para os modelos de grupo geradores
com radiador montado no chassis).
A falta do devido cuidado para o isolamento destes pontos de interconexão física e elétrica pode fazer
com que o movimento de vibração cause danos à edificação ou ao grupo gerador, assim como fazer
com que ocorram falhas no funcionamento do grupo gerador.
Em geral, o motor, o alternador e demais equipamentos que integram o grupo gerador são montados em
conjunto sobre uma base estrutural do tipo “trenó” (skid base assembly).
Esta base proporciona uma estrutura rígida que garante a integridade estrutural e oferece um certo grau
de isolamento das vibrações. As fundações, o piso, ou teto devem ser capazes de suportar o peso do
conjunto formado pelo grupo gerador e seus acessórios (como, por exemplo, um tanque de combustível
sob a base), bem como resistir às cargas dinâmicas e não transmitir as vibrações e ruídos.

20
Instalação

Nas aplicações nas quais o isolamento das vibrações é crítico, o peso de todo o conjunto mon- tado
pode também incluir o peso de uma fundação sólida para a montagem As dimensões, o peso e as con-
figurações de montagem variam muito dependendo do equipamento.
Consulte as instruções para a instalação do modelo específico que será utilizado para obter informações
mais detalhadas sobre os pesos e as dimensões de montagem.
Outro quesito importante a ser considerado, é a maneira como os cabos de potência interligados entre
Gerador e Painel de Acionamento serão interligados bem como a forma com que serão distribuídos e
acomodados na sala do gerador.

Grupo Gerador - Acionamento Automático

Figura 10. Recomendação para Interligação dospara


Recomendação cabos de Potênciados cabos de Potência
Interligação

1. Veneziana para ventilação.


O grupo gerador deve ser instalado o mais próxi-
mo possível da veneziana de forma que o radia-
dor fique em face da área útil da veneziana para
o bom funcionamento do sistema de arrefecimento
do grupo gerador.
2. Porta para acesso à sala do grupo gerador.
3. Veneziana oposta para ventilação.
Opção que viabiliza o fluxo de ar junto ao sistema
de arrefecimento do grupo gerador proporcionan-
do maior volume de ar para ventilação.
4. Base de concreto para fixação do grupo gerador.
5. Área recomendada para a fixação do painel de
acionamento automático.
6. Painel de acionamento automático.
Este painel deve ser fixado na parede, próximo ao
grupo gerador. Figura 11. Típica sala de gerador
7. Duto para os cabos de potência.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 21


Fixação da Base
Em muitas aplicações, não é necessário utilizar uma
fundação sólida para a instalação do grupo gerador.
Caso a transmissão das vibrações para a edificação
não seja um problema significativo, o problema prin-
cipal será a instalação do grupo gerador de modo
que seu peso seja suportado adequadamente e que os
procedimentos de manutenção e reparos da unidade
possam ser feitos com facilidade. Para facilitar os ser-
viços de reparos e limpeza em torno da unidade pode
ser construída uma base elevada de concreto sobre o
piso de concreto original para elevar o grupo gerador
a uma altura conveniente.
•• Esta base deve ser construída em concreto refor-
çado, com cura de 28 dias, e uma resis- tência à
compressão de, pelo menos, 17.200 kPa (2.500
psi).
•• Esta base deve ter pelo menos 150 mm (6 polega-
das) de espessura e estender-se por, pelo menos,
150 mm (6 polegadas), em cada um dos lados,
para além da estrutura do grupo gerador.

Figura 12.

Consulte nos desenhos técnicos fornecidos pelo fabricante do grupo gerador as localizações físicas das
linhas de combustível, as interconexões do sistema de controle e de energia e outras conexões que de-
vem ser embutidas no concreto.
Essas conexões, e suas localizações, variam consideravelmente entre os diversos fabricantes. Os isolado-
res de vibração devem ser fixados na base de montagem do equipamento utilizando-se com parafusos
do Tipo J ou L (cavilhas ou ganchos) embutidos na base de concreto.
A base para a montagem do grupo gerador deve ser plana e nivelada para permitir a montagem e o
ajuste corretos do sistema de isolamento das vibrações. Certifique-se de que a base para montagem do
equipamento esteja nivelada ao longo de seu comprimento, largura e diagonais.

Montagem sobre pilares


Como alternativa, o grupo gerador pode ser montado sobre pilares de concreto orientados ao longo do
comprimento da base estrutural do grupo gerador. Esta configuração permite o fácil posicionamento de
uma bandeja sob o grupo gerador e proporciona mais espaço para serviços de reparo e manutenção
no grupo gerador. Os pilares devem ser chumbados no solo.

22
Instalação

Fixação do Painel de Acionamento Automático


O painel de acionamento automático deverá ser fixa-
do na parede, numa altura de 800 mm do solo, pró-
ximo ao grupo gerador e ao quadro de distribuição
conforme figura ao lado.

Figura 13. Altura recomendada de fixação do


painel

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 23


INSTALAÇÃO ELÉTRICA
Acionamento Automático
Conectar o cabeamento conforme seqüência de numeração (Ver Diagrama Elétrico) em 3 etapas:

Figura 14. Esquema de interligações ao painel de acionamento automático

1. Painel de Acionamento Automático – Serão interligados neste painel, os cabos de po- tência da saída
do gerador, da concessionária e da saída para a carga, além do chicote de comunicação com o
grupo gerador.
2. Cabos de Potência do Gerador – Os cabos de potência (3 fases R,S,T e Neutro N) deverão ser conec-
tados ao painel de acionamento automático.
3. Cabos de Potência da Concessionária – Os cabos de potência oriundos da Concessioná- ria são
fornecidos através de 3 fases R,S,T e Neutro N. Isto dependerá de cada local/obra/ planta, prove-
niente ou não de uma chave de proteção/ seccionamento ou transformador ou ainda de um painel
de distribuição.
4. Interligação do Comando do Grupo Gerador com o Painel de Acionamento Automático – Esta cone-
xão é feita através de um chicote que será utilizado para interligar os bornes da Caixa de Passagem
do grupo gerador até à borneira de comando no interior do Painel de Acionamento Automático. As
informações referentes à quantidade de cabos, bitola, comprimento e numeração das anilhas estão
especificadas no diagrama elétrico do Grupo Gerador.
5. Pré-Aquecedor – Este dispositivo tem por finalidade manter o bloco do motor aquecido e necessita
de alimentação alternada em 220VAC. Esta alimentação deve ser proveniente de uma ramificação
da própria carga para garantir sua alimentação independentemente de qual seja a fonte de energia
da carga.
6. Carga – Esta é a nomenclatura dada ao conjunto de equipamentos / dispositivos e recursos que
necessitam de alimentação elétrica mantidos em funcionamento seja pela alimentação convencional
ou alimentação alternativa. Toda a planta elétrica que é mantida em funcio- namento é considerada
como Carga.
7. Aterramento – Interligar o “terra” dos painéis e base do grupo gerador na malha de aterramento.

24
Instalação

Instalação do Painel de Acionamento Automático.


1. CABOS DE POTÊNCIA (ALIMENTAÇÃO) PARA CAR-
GA – Estes 4 cabos são com- postos pelas 3 Fases
(R,S,T) e o Neutro que transmitirão a alimentação,
seja concessionária ou gerador, para a planta elé-
trica na qual denominamos: CARGA
2. CABOS DE POTÊNCIA DO GERADOR – Estes 4 ca-
bos são compostos pelas 3 Fases (R,S,T) e o Neu-
tro provenientes do Gerador.
3. CABOS DE POTÊNCIA DA CONCES- SIONÁRIA –
Estes 4 cabos são com- postos pelas 3 Fases (R,S,T)
e o Neutro provenientes da concessionária.
4. BARRAMENTO DO NEUTRO – Este Bar- ramento
tem a finalidade de concentrar os cabos Neutro.
5. ATERRAMENTO DO PAINEL – Cabo de aterramento
ligado à carcaça do Painel
6. CHICOTE DE INTERLIGAÇÃO DE COMANDO DO
GERADOR – Este chicote será o elo de interligação
Instalação do Painel
entre o comando do painel e o grupo gerador. Ve- Figura 15. Instalação do Painel
rificar especificações no Diagrama Elétrico.
7. BORNEIRA DE INTERLIGAÇÃO (BT1) COM O GE-
RADOR – Ponto de interligação do chicote. Verifi-
car especificações no Diagrama Elétrico.
Recomenda-se que a instalação elétrica do grupo gerador seja feita atendendo o padrão in- dustrial
composto por eletro-calha ou tubulação de aço galvanizado. O painel de acionamento automático e a
caixa de passagem não deverão ser utilizados como caixa de passagem ou interligações elétricas de
outras instalações. Devem ser exclusivas para uso do Grupo Gerador.
Apenas a parte inferior (fundo) do painel de acionamento deverá ser utilizada para a passagem dos
cabos de potência e interligação, conforme ilustração:
1. ELETRO-CALHA OU TUBULAÇÃO (ALIMENTA- ÇÃO)
PARA CARGA – Normalmente destinada a um qua-
dro de distribuição/ramificação para a planta elé-
trica (CARGA).
2. ELETRO-CALHA OU TUBULAÇÃO PARA OS CABOS
DE POTÊNCIA DO GERADOR – Esta tu- bulação
vem diretamente do grupo gerador, disposta na
altura da caixa dos cabos do gerador.
3. ELETRO-CALHA OU TUBULAÇÃO PARA OS CABOS
DE POTÊNCIA DA CONCESSIONÁRIA – Esta tubula-
ção vem da entrada de energia (con- cessionária)
na planta, normalmente proveniente de um trans-
formador ou painel com seccionadora/ fusíveis de
proteção geral.
4. ELETRO-CALHA OU TUBULAÇÃO PARA O CHICO-
TE DE INTERLIGAÇÃO COM GRUPO GERADOR –
Esta tubulação segue até ao grupo gerador, da
mes- ma forma que a tubulação dos cabos do ge-
rador (2), porém para transportar o chicote de in-
terligação entre a caixa de passagem do gerador
Figura 16. Cabos do Painel
Cabos do Painel
e o painel.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 25


Lay Out Externo - Quadro de Força

Figura 17. 1. Sinaleiro 22mm vermelho - 2. Sinaleiro 22mm verde - 3. onoalarme - 4. Controlador DEIF - 5. Botão cogu-
melo c/trava vermelho - 6. Etiqueta aviso p/painel tensao “220V” / “380V” / “440V” - 7. Placa de identifica-
cao inox p/ painéis

26
Instalação

Lay Out Interno - Quadro de Força

Figura 18. 1. Base p/ fusível - 2. Transformador corrente - 3. Poste final - 4. Borne mola 4mm - 5. Tampa borne a mola - 6.
Carregador de bateria - 7. Disjuntor motor mag.Trip. - 8. Mini disjuntor monopolar curva-C - 9. Base p/ rele fin-
der - 10. Borne mola 4mm - 11. Rele aux. 70Amp c/ suporte - 12. Transformador de voltagem - 13. Proteção
para terminais - 14. Isolador bujao p/ mont. - 15. Contator trip. - 16. Contator trip. - 17. Proteção acrÍlico p/
terminal - 18. Etiqueta aviso p/ painel “risco de choque elétrico”

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 27


Figura 19.

CARACTERISTICAS 220V 380V 440V


ELÉTRICAS 150Amp 200Amp 80Amp 105Amp 60Amp 95Amp
Alimentação de entrada: 220 Vca 220 Vca 380 Vca 380 Vca 440 Vca 440 Vca
Vca Tensão de controle: 12 Vcc 12 Vcc 12 Vcc 12 Vcc 12 Vcc 12 Vcc
Corrente Continua [Vcc]: 12 V 12 V 12 V 12 V 12 V 12 V
Corrente Alternada [Vca]: 220 V 220 V 380 V 380 V 440 V 440 V
Potência [W]: 57 090 76 120 52 592 69 027 45 672 72 314
Corrente [A]: 150 200 80 105 60 95
Número de fase(s): 3 3 3 3 3 3
Interligar com Neutro: Sim Sim Sim Sim Sim Sim
Interligar com Terra: Sim Sim Sim Sim Sim Sim

CARACTERISTICAS CONSTRUTIVAS
Grau de Proteção: IP 54
Material: Chapa Aço
Espessura: 1mm
Dimensões do quadro (A xL x P): 1000 x 800 x 250
Pintura: Pintura original.Cinza RAL

28
Instalação

Fundações para o isolamento de vibrações


Sempre que for preciso montar um grupo gerador sobre uma fundação para reduzir a transmissão de
vibrações à edificação, é necessário levar em consideração alguns outros fatores.
•• O peso (W) da fundação deve ser, pelo menos, 2 vezes (e, no máximo, entre 5 a 10 vezes) o peso
do grupo gerador em si para resistir às cargas dinâmicas. O peso do combustível, em um tanque
de combustível construído sob a base do grupo gerador, não deve ser con- siderado no cáculo para
isolamento de vibrações, mesmo porque devem haver isoladores de vibrações entre o tanque de
combustível e o grupo gerador.
•• A fundação deve se extender, em todas as direções, por pelo menos 150 mm (6 polegadas), para
além das dimensões da base estrutural do grupo gerador. Este critério determina os valores mínimos
para o comprimento (l) e para a largura (w) da fundação.
•• A fundação deve se elevar em, pelo menos, 150 mm (6 polegadas) acima do solo para facilitar os
serviços de reparos e manutenção do grupo gerador.
•• A fundação deve se estender para baixo até um nível inferior à linha de penetração do gelo (ou seja,
ao nível de congelamento do solo) para evitar o acúmulo de peso devido ao gelo (em locais onde
existe a possibilidade de nevar).
•• A fundação deve ser feita em concreto reforçado, com 28 dias de cura, e ser capaz de suportar uma
compressão de, pelo menos, 17.236,89 kPa (2.500 psi).
•• Para se calcular a altura (h) necessária para que uma fundação tenha o peso exigido (W), deve-se
utilizar a seguinte fórmula:

Onde:
h = Altura da fundação em metros (pés).
W l = Comprimento da fundação em metros (pés).
h = ______________
d.l.w
w = Largura da fundação em metros (pés).
d = Densidade do concreto: 2322 kg/m3 (145 lb/pé3).
W= Peso úmido total do grupo gerador em kg (lbs).

•• Em geral, a soma do peso total do grupo gerador mais o peso do líquido de arrefecimento, mais o
peso do combustível e mais o peso da fundação resulta em uma pressão sobre o solo (SBL - “SoilBe-
aringLoad”) inferior à 9.800 kg/m2 (96 kPa) (ou, 2.000 lb-pé2). Embora esse valor esteja dentro
da faixa de capacidade da maioria dos solos, o cálculo do valor permitido para a SBL deve sempre
ser feito em conformida- de com as normas técnicas locais e conforme o relatório de análise do solo
para o local da edificação. Lembre-se de incluir o peso do líquido de arrefecimento, do lubrificante e
do combustível (se aplicável) ao fazer este cálculo. O valor de SBL pode ser calculado utilizando-se
a seguinte fórmula:

W
__________________
SBL (psi) =
d . l . 144
.
W 20,88
_________________
SBL (kPa) =
d.w

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 29


Exemplo de um cálculo (unidades americanas):
O peso úmido de um grupo gerador de 500 kW é de aproximadamente 4.540 kg (10.000 libras) (in-
cluindo o líquido de arrefecimento e lubrificantes). A sua base estrutural (“skid base”) tem 3 m (10 pés)
de comprimento por 1 m (3,4 pés) de largura.

l = 10 + (2 • 0,5) = 11 pés
w = 3.4 + (2 • 0,5) = 4,4 pés
Peso da fundação = 2 • 10.000 = 20.000 lb
Peso total = grupo gerador + fundação =10.000 + 20.000 = 30.000 lbs

30.000
___________________
SBL = = 620 lbs/ft2
11 . 4,4

Isoladores de vibrações
O motor e o alternador de um grupo gerador devem ser isolados da estrutura de montagem sobre a qual
grupo gerador é instalado. Alguns grupos geradores, especialmente os modelos com menor capacida-
de de potência (kW), utilizam isoladores de vibração feitos de neoprene/ borracha que são instalados
na máquina entre o motor/alternador e a sua base estrutural2(“skid base”). Em geral, a base estrutural
destes grupos geradores pode ser fixada diretamente na fundação, no solo ou na sub-estrutura. Outros
modelos de grupos geradores não possuem esta característica de projeto e, o conjunto motor/alterna-
dor é fixado solidamente na sua base estrutural (“skid base”). Os grupos geradores cujos projetos não
possuem dispositivos inte- grados para isolamento de vibrações devem ser instalados utilizando-se equi-
pamentos para isolamento de vibrações tais como coxins, molas ou isoladores pneumáticos.
As vibrações também podem ser transmitidas através da estrutura da edificação e esta estrutura pode
ser danificada.

NOTA O uso de parafusos para fixar diretamente no solo ou na fundação um grupo gerador que não
tenha isoladores integrados resultará em excesso de ruídos e vibrações, e possíveis danos ao
grupo gerador, ao piso e a outros equipamentos.

Coxins isoladores
Os isoladores do tipo coxim são compostos de camadas de materiais flexíveis e projetados para amor-
tecer as amplitudes das vibrações em aplicações “não-críticas”, tais como aquelas nas quais os grupos
geradores são montados sobre pisos de concreto construídos diretamente sobre o solo, ou quando os
grupos geradores são montados do lado de fora das edificações e alojados em seus próprios gabinetes,
ou ainda quando são utilizados grupos geradores com isoladores integrados. A eficiência dos coxins
isoladores é variável, mas, em geral, o seu valor fica em torno de 75%. Dependendo da forma como são
construídos, a eficiência destes iso- ladores também pode variar em função da temperatura, uma vez que
em temperaturas mais baixas a borracha de isolamento é muito menos flexível do que em temperaturas
mais elevadas.

30
Instalação

Quando um grupo gerador é montado em uma estrutura acima de um tanque de combustível (no tipo de
configuração denominado “tanque de combustível montado sob a base”), o(s) tipo(s) do(s) isolador(es)
de vibração exigidos para proteger o tanque de combustível irão depender das características da es-
trutura do tanque e da magnitude das forças de vibração criadas pelo grupo gerador. Em geral, caso
o grupo gerador esteja equipado com isoladores de vibra- ção feitos de borracha sintética e instalados
entre o conjunto motor/alternador e a sua base estrutural (“skid base”) não há necessidade de que sejam
instalados isoladores de vibração adicionais entre o grupo gerador e o tanque de combustível montado
sob a base. Caso o grupo gerador esteja fixado diretamente à sua base estrutural (“skid base”) sem o
uso de isoladores de vibração, será necessária a instalação de isoladores de vibração entre a base estru-
tural e o tanque de combustível montado sob a base, para proteger o tanque e para isolar a edificação
das vibrações produzidas pelo grupo gerador.

Alívio de tensões nos cabeamentos de potência e controle


O cabeamento de potência e, principalmente, o cabeamento do sistema de controle devem ser fixadas
e sustentadas pela estrutura do grupo gerador ou pelo painel de controle, e não pelos terminais ou ter-
minações das conexões físicas. Os dispositivos para o alívio das tensões mecânicas, juntamente com o
uso de um cabeamento flexível para o sistema de controle ao invés de um cabeamento rígida, ajudam a
evitar falhas no cabeamento ou nas conexões.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 31


Instalação do Sistema de Exaustão

OBSERVAÇÃO A tubulação de escape deverá ser fixada e suportada pelos tirantes presos ao teto e
levada para o exterior da casa de bombas conforme ilustração:

Figura 20. Instalação do Sistema de Exaustão

1. Entradas de Ventilação. Devem garantir fluxo de ar necessário para arrefecimento grupo gerador.
Para o radiador pode ser utilizado uma mufla.
2. Junta Flexível do escape.
3. Tubulação vertical do sistema de exaustão. Varia conforme projeto (altura) definido do sistema de
exaustão. (Item não Fornecido)
4. Curva para silencioso. Esta parte contém flange para ser agregada ao silencioso e na outra extremi-
dade deverá ser soldada à tubulação vertical. (Item não Fornecido)
5. Silencioso hospitalar.
6. Tirantes ou Suportes de apoio do Silencioso. Dois ou mais suportes fixados no teto dependendo da
extensão da tubulação de exaustão horizontal. (Item não Fornecido)
7. Prolongamento da tubulação de escape (Ponteira). Varia conforme projeto (comprimento) definido
do sistema de exaustão até a saída da sala do gerador. Deve conter proteção contra chuva. (Item
não Fornecido)

32
Instalação

Sistema de escape
A função do sistema de escape é conduzir com segurança os gases de escape do motor para fora do
edifício e dispersar a fumaça, a fuligem e isolar o ruído do escape de pessoas e de outros edifícios. O
sistema de escape deve ser projetado para minimizar o efeito de contra- pressão no escape do motor.
Uma tubulação que restrinja de maneira excessiva o escape do motor poderá fazer com que haja um
aumento no consumo de combustível, poderá fazer com que haja um aumento anor- mal da temperatura
dos gases de escape e falhas decorrentes desta elevação anormal de temperatura, e na produção exces-
siva de fuligem (fumaça preta).
•• A tubulação de escape pode ser fabricada com tubo de aço carbono, “Schedule 40”. Outros mate-
riais aceitáveis incluem sistemas de escape pré-fabricados de aço inoxidável.
•• Os atenuadores de ruídos (silenciosos) e a tubulação de escape devem ser suspensos utilizando-se
sistemas de ganchos ou suportes (isolados e não-inflamáveis), e, NÃO devem se apoiar na saída de
escape do motor. A aplicação de peso na saída de escape do motor pode causar danos ao coletor
de escape do motor ou reduzir a vida do turbocompressor (quando utilizado), e pode fazer com
que a vibração do grupo gerador seja transmitida à estrutura da edificação. O uso de estruturas de
suporte equipadas com isoladores limita ainda mais a indução da vibrações na estrutura do edifício.
•• Para reduzir a corrosão devida à condensação da umidade contida nos gases de escape, o ate-
nuador de ruídos (silencioso) deve ser instalado tão próximo quanto possível do motor para que o
atenuador aqueça rapidamente.
A localização do atenuador de ruídos (silencioso) próximo ao motor também melhora a sua capacidade
de atenuação sonora. Os raios de curvatura das tubulações devem ser os maiores possíveis. Todos os
componentes do sistema de escape do motor devem incluir barreiras para evitar o contato acidental.
A tubulação de escape e os atenuadores de ruídos (silenciosos) devem ser isolados termi- camente para
evitar queimaduras causadas por contato acidental, evitar o acionamento de dispositivos de detecção
de incêndio e dos “sprinklers”, reduzir a corrosão devida à conden- sação da umidade nos gases de
escapamento e reduzir a quantidade de calor irradiado para a sala do gerador.

Atenção: As juntas de expansão, os coletores de escape do motore as carcaças de turbocom-


! pressores nunca devem ser isolados, a menos que tenham um sistema de arrefecimento por
água. O isolamento térmico de coletores de escape e de turbocompressores pode resultar em
um aumento excessivo das temperaturas e que pode destruir estes componentes, em especial em
aplicações nas quais o motor funcione durante um grande número de horas.

A instalação de uma tubulação de escape a, pelo menos, 2,3 metros (8 pés) acima do solo também
ajuda a evitar o contato acidental com o sistema de escape.
•• A tubulação de escape deve ser instalada a, pelo menos, 230 mm (9 pol.) de distancia de estruturas
inflamáveis. Em aplicações nas quais a tubulação de escape deve passar através de paredes ou tetos
inflamáveis, use ilhoses aprovados para este uso
•• A direção da saída do sistema de escape também deve ser avaliada com atenção. O escape nunca
deve ser direcionado para o teto de um edifício ou superfícies inflamáveis. Os gases de escape de
um motor diesel são quentes, e contém fuligem e outros contaminantes que podem aderir às superfí-
cies ao redor.
•• Posicione a saída dos gases de escape e direcione-a para longe das entradas de ar para ventilação.
•• Caso o ruído causado pelo escape seja um problema, direcione a saída dos gases de escape para
longe dos locais onde possam causar mais inconvenientes.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 33


O tubo para os gases de escape (caso seja feito de aço) dilata-se cerca de 1,14 mm para cada metro
de tubo e para cada diferença de 100°C da temperatura dos gases de escape em relação à tempera-
tura ambiente (ou seja, 0,0076 polegadas por pé de tubo para cada aumento de 100°F). É necessário
utilizar juntas de expansão na tubulação de escape para absorver as dilatações e contrações ao longo
dos tubos. As juntas de expansão devem ser instaladas em cada um dos pontos nos quais a tubulação
de escape muda de direção. As tubulações do sistema de escape devem ser fixadas de modo que as
dilatações, e as forças resultantes destas dilatações, sejam direcionadas para longe do grupo gerador.
Os valores das temperaturas dos gases de escape são fornecidas pelo fabricante do motor, ou pelo fa-
bricante do grupo gerador, conforme o motor específico utilizado5.
•• As saídas horizontais da tubulação de escape devem ser inclinadas para baixo, para longe do motor
ou para um coletor de condensação. Isso evita que a umidade condensada retorne para o escapa-
mento do motor.
•• Um coletor de condensação e um bujão devem ser instalados nos pontos nos quais a tubulação eleva-
se verticalmente. Os coletores de condensação também podem ser ins- talados em conjunto com os
atenuadores de ruídos (“silencioso”). Os procedimentos de manutenção para o grupo gerador devem
incluir a drenagem periódica da condensação retida no sistema de escape.
•• A tubulação do sistema de escape deve ser dotada de recursos para evitar a entrada de água da
chuva no sistema de escape de gases de um motor que não esteja em funciona- mento. Isto pode
incluir o uso de tampas ou proteções nas saídas verticais do sistema de escape. Os tubos das saídas
horizontais do sistema de escape devem ser cortados em ângulo e protegidos com redes metálicas.
Em ambientes frios as tampas podem congelar e serem obstruídas, impedindo o funcionamento do
motor, portanto, outros dispositivos de proteção podem ser melhores opções nestas situações.
•• O escape de um grupo gerador não deve ser conectado à qualquer outro sistema de exaus- tão que
esteja sendo utilizado por outro equipamento, mesmo que sejam outros grupos geradores. Fuligem,
condensados corrosivos, e gases de exaustão à altas temperaturas podem danificar equipamentos
que estejam desligados e conectados ao mesmo sistema de exaustão.
•• A contrapressão através do sistema de escape não deve exceder à contrapressão permitida e especi-
ficada pelo fabricante do motor6. A contrapressão excessiva através do escape reduz a potência e a
vida útil do motor, e pode resultar numa elevação excessiva das tem- peraturas dos gases de escape
e na produção excessiva de fumaça. A contrapressão do escape do motor deve ser avaliada antes
que se finalize a montagem dos componentes do sistema de escape, e, deve ser medida na saída
do escape do motor funcionando com carga plena antes que o grupo gerador seja definitivamente
colocado em serviço.
•• Consulte o item “Desempenho do Silencioso do Escape”, mais adiante nesta seção, para informações
sobre os silenciosos de escape e os vários critérios de seleção para estes dispositivos.

Atenção: Os gases de escape do motor contém fuligem e monóxido de carbono, um gás invi-
! sível, inodoro e tóxico. O sistema de escape deve terminar na parte externa do edifício, em
um local onde os gases de escape do motor sejam dispersados para longe de edifícios e de
entradas de ar. É altamente recomendável que o sistema de escape seja dirigido para cima, tão
alto quanto possível, em local que esteja posicionado à favor dos ventos dominantes para que a
dispersão dos gases de escape seja maximizada. Os gases de escape também devem ser con-
duzidos (por meio de sua tubulação) para o lado da descarga de ar do radiador para reduzir
a possibilidade desses gases retornarem ao recinto do grupo gerador por meio do sistema de
ventilação do ar.

NOTA Algumas normas técnicas especificam que a saída dos gases de escape termine a uma distância
de, pelo menos, 3 metros (10 pés) do limite da propriedade, 1 metro (3 pés) da parede externa
ou do teto, 3 metros (10 pés) de aberturas no edifício e, pelo menos, 3 metros (10 pés) acima
de terrenos inclinados contíguos.

34
Instalação

A energia térmica (calor) não aproveitada para geração de energia e descartada através do sistema de
arrefecimento equivale a aproximadamente 25% da energia total do combustível consumido pelo motor

Figura 21.

O sistema de arrefecimento deve ser projetado e dimensionado para poder lidar com esta grande quan-
tidade de calor, caso contrário pode ocorrer superaquecimento e falhas no sistema.
O sistema de arrefecimento dos grupos geradores “arrefecidos com líquido” funciona por meio do bom-
beamento deuma mistura líquida (líquido de arrefecimento) através depassagens no interior dos cilindros
do bloco motor e dos cabeçotes. O fluxo do líquido de arrefecimento é feito por meio de uma bomba
hidráulica acionada pelo motor.
O sistema de arrefecimento é um sistema fechado, pressurizado e abastecido com uma mistura de água
limpa, desmineralizada, e um aditivo anticongelante feito à base de etileno glicol ou propileno glicol.
•• O radiador e outros equipamentos “sensíveis” devem ser protegidos da sujeira e de detritos.
•• O projeto de instalação deve proporcionar áreas e locais de acesso para limpeza e manu-
•• tenção de todo o equipamento.
•• Para aplicações móveis em ambientes externos, devesse prestar especial atenção à durabilidade e
robustez do equipamento.
Sistemas de arrefecimento fornecidos pelo fabricante do grupo gerador (ou, “originais de fábri- ca”)
podem incluir tanto radiadores como trocadores de calor. A maior vantagem obtida ao se instalar um
grupo gerador com um sistema de arrefecimento “original de fábrica” é o fato de que uma quantidade
significativa dos trabalhos de projeto e instalação já está pronto. Clientes que necessitam instalar um sis-
tema de arrefecimento remoto tem que levar em consideração muitos detalhes e requisitos que, no caso
dos sistemas “original de fábrica”, já estão satisfeitos.
Uma segunda vantagem dos sistemas “originais de fábrica”, é que eles são testados por, meio de protó-
tipos, para verificação geral do seu desempenho.
Radiador montado no próprio grupo gerador
Um grupo gerador construído com um radiador próprio já é provido com um sistema integrado de arre-
fecimento e ventilação.
Em geral, o ventilador do radiador é acionado mecanicamente pelo motor do grupo gerador. Ventilado-
res elétricos também são utilizados em algumas aplicações. Um importante requisito para um radiadores
montados nos grupos geradores é de que sejam capazes mover volumes relativamente grandes de ar ao
redor da área do grupo gerador.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 35


Deve ser deslocado um volume de ar suficientemente grande para dissipar o calor emitido pelo equi-
pamento e também para prover o suprimento de ar para a queima do combustível. Este requisito pode
exigir que o sistema seja capaz de deslocar um grande fluxo de ar, e pode
levar à decisão de se utilizar um sistema de arrefecimento remoto. No entanto, mesmo que um sistema
de arrefecimento remoto seja utilizado, o fluxo de ar necessário para dissipar o calor e fornecer um
volume suficiente de ar para a combustão é significativo, e, um sistema adequado de ventilação ainda
será necessário. Para detalhes adicionais consulte a seção “Ventilação”, neste manual.
Para os sistemas nos quais o radiador esteja montado no próprio grupo gerador, o ventilador do motor
irá, frequentemente, proporcionar um volume de ventilação suficiente, eliminando a necessidade de dis-
positivos adicionais e outros sistemas de ventilação.

Obstruções no sistema de arrefecimento


Tanto o radiador como outros equipamentos “sensíveis” devem ser protegidos da contaminação por su-
jeira e outros detritos. Sistemas que estejam sujos poderão não funcionar com a sua máxima eficiência,
levando o grupo gerador a uma redução em seu desempenho e prejudi- cando a economia de com-
bustível. O radiador deve ser protegido contra a contaminação por sujeira, detritos e também contra a
contaminação por vapores oriundos do “respiro” do cárter que poderiam obstruir ou entupir a colmeia
do radiador.

Ruídos produzidos por um grupo gerador


As instalações de grupos geradores estão sujeitas a problemas relacionados com ruídos, devido aos
elevados níveis de ruído produzidos por grupos geradores em funcionamento.
Por este motivo, foram estabelecidas normas e padrões para proteger pessoas que estejam próximas
contra esses níveis indesejáveis de ruídos.
Em geral, os níveis de ruído exigidos no perímetro de uma edificação ou instalação devem estar entre
pouco mais de 60 dB(A) e pouco menos de 50 dB(A) (dependendo da hora do dia), enquanto os níveis
de som produzidos por um grupo gerador “sem isolamento acústico” podem chegar a 100 dB(A).
O ruído produzido por um grupo gerador pode ser amplificado pelas condições do local da instalação,
ou a intensidade do ruído já existente no local da instalação pode ser muito eleva- da e fazer com que o
acréscimo do ruído produzido pelo grupo gerador ultrapasse os limites máximos permitidos. Isto seria um
impedimento para que o grupo gerador possa funcionar conforme suas especificações e desempenho.
Para que se possa medir com precisão o nível de ruído de uma fonte qualquer, o ruído gerado por ela
deverá ser 10 dB(A) maior que o ruído no ambiente ao seu redor.
A intensidade do ruído produzido por um grupo gerador no perímetro de uma edificação pode ser fa-
cilmente determinado caso o grupo gerador esteja instalado num ambiente do tipo “campo aberto”. Em
um ambiente do tipo “campo aberto”, não existem paredes ou objetos para refletir e amplificar o ruído
produzido pelo grupo gerador. Portanto, a intensidade do ruído obedece à regra de redução de 6 dB(A)
para cada vez que a distância é multiplicada por dois. Caso o perímetro da edificação esteja dentro
do “campo vizinho” de um grupo gerador, a intensidade do ruído não poderá ser prevista teoricamente
com tanta facilidade. A região denominada de “campo vizinho” corresponde à região distante até duas
vezes a maior dimensão da fonte do ruído.
A presença de paredes próximas (que podem refletir o som) e de outras superfícies amplificam a inten-
sidade do ruído que alteram a forma como ele pode ser percebido por um ser humano. Por exemplo,
caso um grupo gerador seja instalado junto a uma parede com superfície sólida, a intensidade do ruído
perpendicular à parede será aproximadamente duas vezes a intensidade esperada do som do grupo
gerador num ambiente do tipo “campo aberto” (p.ex.: um grupo gerador funcionando com uma inten-
sidade de ruído de 68 dB(A) deverá produzir um ruído de 71 dB(A) próximo de uma parede refletora).
A instalação do grupo gerador no canto de um recinto pode amplificar ainda mais o nível do ruído
percebido.

36
Instalação

Em geral, as leis e regulamentos sobre a emissão de ruídos são criadas como consequência de reclama-
ções das pessoas que, por algum motivo, necessitem ficar próximas às fontes de ruído. O alto custo de
uma reforma no local da instalação para reduzir os níveis de ruído é um incentivo para que haja uma
maior preocupação com as especificações e exigências quanto ao desempenho sonoro de uma instala-
ção para um grupo gerador desde o início do projeto e, que, sejam tomadas as devidas providencias
“economicamente viáveis” durante instalação para que o equipamento seja provido com os recursos
necessários para atenuação dos níveis de ruído.

Redução de ruídos transmitidos por estruturas prediais


Qualquer estrutura que esteja em movimento vibratório é capaz de criar ondas de pressão sonora (ruído)
no ar ao seu redor. As conexões estruturais de um grupo gerador podem causar vibrações na estrutura
da edificação onde o mesmo se encontra instalado, gerando ruídos. Em geral, estas “conexões estrutu-
rais” incluem os elementos de fixação do chassi, o duto de descarga de ar do radiador, a tubulação de
escape, a tubulação do líquido de arrefecimento, as tubulações de combustível e os conduítes para a
fiação.
Além disso, as paredes do gabinete de um grupo gerador também podem vibrar e gerar ruído. A mon-
tagem de um grupo gerador sobre isoladores de vibração do tipo “mola amortecedora” pode reduzir
eficientemente a transmissão de vibrações. O procedimento para o isolamento de vibrações é descrito
no ítem “Isoladores de Vibração”, no início deste capítulo.
O uso de conexões flexíveis para o tubo de escape, duto de ar, linhas de combustível, tubo do líquido
de arrefecimento (para sistemas equipados com radiador ou trocador de calor remoto) e conduítes da
fiação elétrica podem reduzir de forma eficiente a transmissão de vibrações. Todos os tipos de aplicação
para um grupo gerador exigem o uso de conexões flexíveis.

Desempenho do silencioso do escapamento


Normalmente, os grupos geradores são equipados com um silencioso no escapamento para reduzir os
ruídos produzidos pelo escapamento da máquina. Os modelos de silenciosos existentes no mercado
apresentam uma ampla variedade de tipos, configurações físicas e de materiais utilizados em sua fabri-
cação.
Em geral, os silenciosos são divididos em duas categorias de dispositivos: os do tipo câmara ou os do
tipo espiral. Os dispositivos do tipo câmara podem até ser mais eficientes, todavia, os silenciosos do
tipo espiral são mais compactos e podem ter o seu desempenho ajustado conforme o tipo de aplicação.
Os silenciosos podem ser construídos em aço “laminado a frio” ou em aço inoxidável. Os silenciosos
fabricados com aço “laminado a frio” são mais baratos, todavia são mais suscep- tíveis à corrosão do
que os silenciosos fabricados com aço inoxidável. Para aplicações onde o silencioso é montado em
ambientes internos e protegido com um isolamento térmico para limitar a dissipação do calor, os silen-
ciosos fabricados com aço “laminado a frio” apresentam uma pequena vantagem em relação sobre os
fabricados com aço inoxidável.
Os silenciosos podem ser fornecidos numa das seguintes configurações físicas:
•• Entrada em uma das extremidades e saída em outra das extremidades. Esta é, provavelmente, a
configuração mais comum.
•• Entrada por uma das laterais e saída em uma das extremidades. Esta configuração é utilizada fre-
qüentemente para ajudar a reduzir as especificações relativas à altura do teto para o recinto de um
grupo gerador.
•• Entrada por duas laterais e saída em uma das extremidades.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 37


Esta configuração é utilizada nos motores em “V” para eliminar a necessidade de um espaço (vão) muito
grande entre o teto do recinto e o topo do escape do grupo gerador, permitindo assim reduzir as espe-
cificações relativas à altura do teto para o recinto de um grupo gerador.
Os silenciosos são fornecidos em diversas “graduações” de atenuação de ruídos. Em geral, estas “gra-
duações” são denominadas como: industrial, residencial e crítica. Observe que o escape de um grupo
gerador pode não ser a maior fonte de ruído do equipamento. Caso o ruído mecânico de um grupo
gerador seja significativamente maior que o ruído do escape, a escolha de um silencioso com maior
desempenho poderá não reduzir de modo considerável o nível do ruído no local.
Em geral, quanto mais eficiente for um silencioso para a redução dos ruídos do escape do gru- po gera-
dor, maior será o nível de restrição (“obstrução”) aos gases de escape do motor. Para sistemas equipa-
dos com escapes muito longos, o próprio tubo de escape poderá proporcionar alguma atenuação para
os ruídos.

Valores típicas para as atenuações sonoras de silenciosos:


−− Silenciosos industriais: 12-18 dB(A);
−− Silenciosos residenciais: 18-25 dB(A);
−− Silenciosos críticos: 25-35 dB(A).

38
Instalação

ENTREGA TÉCNICA (START UP)


O conceito “Start-Up” corresponde à primeira partida do equipamento realizada nas depen- dências
do cliente, onde também é demonstrada a sua operação e realizados os treinamentos operacionais,
inspeção e de manutenção.

OBSERVAÇÃO Para solicitar seu Start-Up, os pré-requisitos sobre local, instalações na planta civil e
elétrica deverão estar concluídos. Entre em contato com a Rede de Serviços pelo site.

Contato para a Rede de Serviços


Localize o Concessionário mais próximo da sua localidade pelo site: www.agco.com.br.

OBSERVAÇÃO Para facilitar o atendimento, tenha em mãos o número de série do equipamento, loca-
lizado na placa de identificação do conjunto conforme ilustrado neste manual.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 39


ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

40
OPERAÇÃO DO PAINEL
DE COMANDO
ii
Operação do Painel de Comando

ÍNDICE

OPERAÇÃO.................................................................................................... 1
Visão Geral do Painel - Acionamento Automático..............................................................1
Parada de Emergência.................................................................................................1
Indicação de Carga do Alternador................................................................................1
Indicação de Alarme....................................................................................................2
Indicação de Alimentação da Carga.............................................................................2
Módulo de Controle do Painel......................................................................................2
Operação do Painel de Comando......................................................................................3
Funções dos botões......................................................................................................3
Funções dos Led’s........................................................................................................4
Funções de display......................................................................................................5
Navegando no painel.......................................................................................................6
Menu principal............................................................................................................6
Menu de Parâmetros (Parameter).................................................................................7
Lista de Alarmes (Alarm List)........................................................................................8
Registro de Eventos (Event Log).....................................................................................8
ANOTAÇÕES GERAIS...................................................................................... 9
ANOTAÇÕES GERAIS.................................................................................... 10

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG iii


iv
Operação do Painel de Comando

OPERAÇÃO
Visão Geral do Painel - Acionamento Automático
O painel de comando tem seu tamanho dimensional de 1000 mm x 800 mm x 250 mm com grau de
proteção IP54. Em seu frontal encontra-se o módulo de controle Digital, LED de indi- cação de carga do
Alternador, LED de indicação de Alimentação de carga, LED de indicação de Alarme, Sirene de Alarme
e Botão de Parada de Emergência.

Figura 1. Componentes de controle do Painel

Parada de Emergência
Este botão é do tipo retenção e utilizado para efetuar a parada imediata do grupo
gerador sobre qualquer circunstância. Para destravar a retenção, gire brevemente
e solte a aba do botão.

Indicação de Carga do Alternador


Este indicador é composto de um LED vermelho e indica o estado de carga do grupo
gerador. Ou seja, a partir do momento em que o grupo gerador estiver gerando
carga, este indicador acende e permanece aceso até que o grupo gerador pare.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 1


Indicação de Alarme
SIRENE
Este indicador é composto de um LED vermelho e indica o estado de alarme ativo
no sistema de monitoria do grupo gerador. Ou seja, a partir do momento em que
ocorrer algum alarme, este LED acende e o alarme sonoro será ativado através da
Sirene. O LED de Alarme só apaga, quando corrigida a falha presente. O alarme
sonoro pode ser desativado através do controlador digital.
SIRENE

Indicação de Alimentação da Carga


Este indicador é composto de um LED verde e indica que o estado de ali- menta-
ção da carga está OK seja pela concessionária ou pelo grupo gerador. Este LED
permanece aceso no painel enquanto houver energia alimentando a carga, inde-
pendentemente se o gerador está em funcionamento ou não. Só apaga quando a
concessionária não estiver ativa e o grupo gerador não partir.

Módulo de Controle do Painel


O módulo de controle digital do painel assume todas
as funcionalidades de comando e controle sobre o
grupo gerador.
Neste módulo é possível efetuar todas as leituras de
monitoria referente ao estado de fun- cionamento do
grupo gerador e de sua carga gerada. Ainda neste
controlador, estão com- preendidas todas as configu-
rações pertinentes a segurança do conjunto motor e
gerador. Os parâmetros de proteção e parâmetros de
falhas disponíveis dependem das opções do módu- lo.
Alguns parâmetros podem ser alterados apenas usan-
do o software do fabricante do módulo.
Figura 2. omponentes de Controle
Componentes do Painel
de controle do Painel
As configurações dos parâmetros disponíveis através
da navegação no próprio módulo podem ser acessa-
das apenas como leitura e sua alteração exige senha
de acesso para alteração de qualquer parâmetro.
Toda e qualquer alteração de valores destes parâme-
tros poderá ocasionar funcionamento anormal perante
as condições previstas em projeto
do conjunto e ainda podem acarretar riscos de segu-
rança do operador e riscos às insta- lações e equipa-
mentos da carga interligada ao grupo gerador.
É expressamente proibida a alteração des- tes parâ-
metros sem a consulta e permissão da Germek Equi-
pamentos. A Germek Equi- pamentos, na qualidade
de fabricante do painel, não se responsabiliza por
quaisquer danos ocorridos por motivo de alteração
destes parâmetros e invalida a garantia do conjunto
neste caso.

2
Operação do Painel de Comando

Operação do Painel de Comando


Funções dos botões
Os botões da unidade têm as seguintes funções:

Funções dos Botões do Módulo de Controle


Figura 3. Funções dos Botões do módulo de controle

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 3


Funções dos Led’s
Os Led’s da unidade de controle correspondem às seguintes funções:

Funções dos Led’s do Módulo de Controle

Figura 4. Funções dos Led’s do módulo de controle

Condições do Led:
Led apagado representa a condição de desativado.
Led aceso constantemente representa a condição de ativo.
Led piscando representa a condição de alarme.

4
Operação do Painel de Comando

Funções de display
O display indica tanto leituras e alarmes. Abaixo estão ilustrados exemplos com ícones em língua Ingle-
sa.

Tipo e versão do software.

Nível de combustível, temperatura, água e RPM.

Timer de serviço 1 e 2.
Data e Hora.

Pressione para entrar na lista de alarmes ativos.

Lista de alarmes ativos. A lista de alarmes aparece


automaticamente quando ocorrer um alarme. Quando
a flecha estiver presente, mais alarmes estarão ativos.
Pressione  para navegar pela lista. Saia da lista
pressionando ESC.

Pressione para entrar na configuração dos parâ-


metros.

Exemplo de parâmetros: temporizador para iniciar lei-


tura do D+ use  ou  para navegar pela lista de
configurações. Se for necessário
alterar as configurações, pressione e entre com
a senha. use  ou  para alterar valores. Use ESC
para sair das configurações.

Figura 5.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 5


Navegando no painel
Menu principal
No menu principal, as telas de monitoria disponíveis que podem ser acessadas com as teclas (cima) e
(baixo). As opções de Parâmetros, Lista de Alarmes e Registro de Eventos podem ser acessados com a
tecla (enter).

Tela inicial

Acessa submenu Parâmetros se pressionar a tecla “En-


ter”.

Acessa Lista de Alarmes se pressionar a tecla “Enter”.

Acessa os últimos 150 eventos ocorridos no conjunto


se pressionar a tecla “Enter”

Exibe as horas de tempo de Serviço1 e Serviço2 e


horas trabalhadas do conjunto.

Exibe o nível de carga de bateria e valor de kWh na


rede.

Exibe nível de combustível, pressão de óleo, tempera-


tura da água e RPm.

Exibe a voltagem entre fase L1 e L2, frequência e am-


peragem na fase L1 e potência.

Exibe as potências em kW, kVAr, kVA e fator de po-


tência.

Exibe a leitura de voltagem de cada fase em Vpn, Vpp


e a amperagem A.

Exibe a leitura da voltagem de L1-L2, L2-L3 e L3-L1.

Figura 6.

6
Operação do Painel de Comando

Menu de Parâmetros (Parameter)


No menu de parâmetros, seguem as diversas telas de ajustes conforme o mapa de navegação.
Ao pressionar a tecla “ESc”, volta ao menu principal. Para navegar através das opções (telas) utilize as
teclas (cima) e (baixo). Os parâmetros estão protegidos por senha contra alterações.

Figura 7.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 7


Lista de Alarmes (Alarm List)
Ao acessar a Lista de Alarmes, é possível verificar os
alarmes ocorrentes através das teclas (cima) e (baixo).
Ao pressionar a tecla “ESc”, volta ao menu principal.

Figura 8.

Registro de Eventos (Event Log)


Ao acessar o Event Log ou Registro de Eventos, é pos-
sível verificar todos os úl- timos 150 eventos ocorridos
no conjunto. Estes eventos envolvem todas as ações
realizadas com a interface do conjunto desde erros
até intervenções via IHm. Para navegar nos eventos
listados, use as te- clas (cima) e (baixo). Ao pressionar
a tecla “ESc”, volta ao menu principal.

Figura 9.

8
Operação do Painel de Comando

ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 9


ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

10
MOTOR AGCO POWER

Your Agriculture Company


ii
Motor AGCO Power

ÍNDICE
INFORMAÇÕES GERAIS................................................................................... 1
Instruções de Segurança..............................................................................................2
Designações de tipos de Motor.....................................................................................3
Localização do número de série do Motor.....................................................................4
Utilização de um Motor com Certificado de Emissão em Áreas com Normas de Emissão
Legais..............................................................................................................................5
Elevação do Motor.......................................................................................................5
Peso do Motor..................................................................................................................5
CONSTRUÇÃO................................................................................................ 6
Dados Técnicos............................................................................................................6
Informações Gerais......................................................................................................7
Sistema de admissão de Ar..........................................................................................9
Turbocompressor..............................................................................................................9
Resfriamento da Entrada de Ar.........................................................................................9
Sistema de Combustível.............................................................................................10
Sistema de combustível (bomba de injeção Stanadyne DB)...............................................10
Sistema de combustível ( Bomba injetora Bosch VE) .........................................................11
Injetor............................................................................................................................11
Sistema de Lubrificação..............................................................................................12
Filtro e Radiador de Óleo...........................................................................................13
Sistema de Arrefecimento...........................................................................................14
Instalação do Aquecedor do Motor..................................................................................14
Sistema Elétrico.........................................................................................................15
Precauções Relacionadas ao Alternador e a Unidade de Controle Elétrica.........................15
OPERAÇÃO E CONDUÇÃO............................................................................ 16
Verificação diária pré-partida....................................................................................16
Partida......................................................................................................................16
Partida a Frio............................................................................................................17
Aquecimento do Motor...................................................................................................17
Atenção durante Operação........................................................................................17
Parada......................................................................................................................18
Acoplamento de Equipamento adicional ao Motor......................................................19

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG iii


SERVIÇO...................................................................................................... 20
Manutenção Periódica...............................................................................................20
Manutenção...................................................................................................................20
Tabela de Manutenção...............................................................................................21
Colocação do Motor...................................................................................................22
Serviços a serem realizados diariamente ou a cada 10 horas......................................22
Serviços a serem realizados Semanalmente ou a cada 50 horas.................................23
Manutenção...................................................................................................................25
Serviços a serem executados a cada 250 horas..........................................................25
Serviços a serem executados a cada 500 horas..........................................................26
Serviços a serem executados a cada 1000 horas........................................................28
Procedimento:...........................................................................................................29
Ferramentas necessárias:...........................................................................................30
Serviços a serem executados a cada 2000 horas........................................................34
Serviços a serem executados a cada 4800 horas........................................................38
Serviços a serem executados a cada dois anos...........................................................38
Drene o Sistema de Arrefecimento...................................................................................39
Encha o Sistema de Arrefecimento..............................................................................39
INSTRUÇÕES ADICIONAIS DE SERVIÇO.......................................................... 40
Sistema de Sangria de Combustível............................................................................40
Antes do Inverno.......................................................................................................40
Torques de Aperto.....................................................................................................41
Requisitos de qualidade do Óleo Lubrificante..............................................................42
Requisitos de qualidade do Líquido de Arrefecimento..................................................42
Requisitos de Qualidade do Combustível....................................................................43
Diagnóstico de Falhas................................................................................................44
Correias-V.................................................................................................................47
ANOTAÇÕES GERAIS.................................................................................... 48

iv
Motor AGCO Power

INFORMAÇÕES GERAIS
O objetivo deste manual é familiarizar o usuário com o motor AGCO POWER, sua manutenção e forne-
cer dados técnicos básicos e de ajustes relativos à sua construção. Antes de operar o motor pela primeira
vez, leia atentamente as instruções de segurança, serviço e operação para assegurar-se de que o motor
irá operar da forma mais econômica.
Ao entrar em contato com a Organização de Serviço, especifique o tipo do motor e seu número de série.
Os motores AGCO Power atendem às normas de emissão estabelecidas pelas autoridades (ex.:
EU97/68/EC Estágio 2 ou 3 e EPA 40 CFR 89 Tier 2 ou Tier 3). O fabricante garante que todos os mo-
tores deste tipo são equivalentes ao motor aprovado oficialmente. Isto deve ser informado especialmente
ao realizar as manutenções periódicas; siga atentamente o crono- grama de serviços.
Qualquer ajuste e reparo no sistema de injeção ou no módulo de controle do motor somente devem ser
realizados por um representante autorizado AGCO Power Diesel Inc. Ao executar qualquer manutenção
ou serviço de reparo, utilize somente as peças de reposição genuínas AGCO Power Diesel. Serviços
inadequados ou incorretos e o uso de peças de reposição não genuínas AGCO Power isentam de res-
ponsabilidade a AGCO POWER Inc. com respeito ao cumprimento das normas de emissão.
Reservamo-nos o direito de alterar configurações de ajustes, equipamentos e também instru- ções de
serviços e reparos dos motores sem notificações prévias.
A não ser em casos distintos, as instruções e configurações se aplicam aos motores DTA 33, 44, 49, 66
e 74.
Os termos de garantia do motor estão de acordo com os termos 8366 62489 da AGCO Power Diesel.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 1


Instruções de Segurança

!
Cuidado: Durante o uso ou serviços no motor há sempre o risco de ferimentos.
Antes de iniciar a manutenção, assegure-se de ler todas as instruções de segurança e
as observações!

! Ao operar o motor ou trabalhar próximo a ele, utilize equipamento de proteção auricular para
evitar danos auditivos.
! Ao ligar o motor em locais fechados, certifique-se de que há ventilação apropriada.

! Nunca utilize aerossóis para auxiliar na partida. (Perigo de explosão.)

! Dê partida no motor somente por meio do contato de ignição na cabine.

! Sempre desligue o motor antes de iniciar qualquer tipo de manutenção ou reparo.

! Fumar, chama aberta e faíscas não são permitidos próximos ao sistema de combustível e bate-
rias. (Principalmente ao carregar as baterias, explosivo.)
! Abra a tampa do radiador com cuidado sempre que o motor estiver quente, devido ao sistema
de arrefecimento ser pressurizado. Quando aquecidos, o líquido de arrefecimento e o óleo lubri-
ficante do motor podem causar ferimentos em caso de contato com a pele.

! Evite tocar no coletor de escapamento, no turbocompressor e em outras partes aquecidas


do motor.
! Sempre desconecte o cabo negativo da bateria (-) toda vez que realizar serviços de manu- ten-
ção e reparos no sistema elétrico.
! Ao inspecionar os injetores, não deixe que o jato de combustível de alta pressão entre em con-
tato com a pele. O combustível penetra na pele causando ferimentos graves. Procure um médico
imediatamente.
! Mantenha as superfícies do motor limpas para evitar riscos de incêndio.

! Em temperaturas superiores a 300°C, caso o motor esteja sofrendo um incêndio, os anéis de ve-
dação feitos de viton (por exemplo, das camisas de cilindro) produzirão ácido hidro- fluorídrico,
altamente corrosivo.
! Quando submetidos a temperaturas elevadas anormais, os anéis de viton não devem ser toca-
dos com as mãos sem uso de proteção. Use sempre luvas de borracha de neoprene ou luvas
industriais, além de óculos de segurança, ao efetuar a limpeza. Lave os vedadores e toda a área
contaminada com uma solução de hidróxido de cálcio a 10%, ou outra solução alcalina.
! Coloque todo o material removido em sacolas plásticas lacradas e deposite nos pontos de coleta
autorizados.

NOTA Nunca descarte os anéis de vedação de viton queimando-os!

2
Motor AGCO Power

Combustíveis, óleos lubrificantes e líquidos de arrefecimento causam irritação ao entrar em con-


tato prolongado com a pele.
Não derrame óleo e outros líquidos no solo durante o reparo do motor.

Coloque-os em local apropriado.

Evite deixar o motor em marcha lenta desnecessariamente.

Todas as guarnições do motor são feitas de material livre de amianto.

Esteja atento ao lavar componentes do motor com equipamentos de jatos de alta pressão.
Não use alta pressão para lavar componentes elétricos, sistemas de alimentação de combustível
ou radiador, pois podem ser facilmente danificados.

Designações de tipos de Motor

74 D T A - 4V
4 válvulas/cilindro

Equipado com intercooler


A = ar/ar

Motor turbocomprimido
W = turbo com válvula de desvio
T = turbo padrão
Tipo básico
74 = deslocamento do cilindro, em decilitros
D = bomba injetora mecânica

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 3


Localização do número de série do Motor
O número de série do motor está sempre gravado no
bloco de cilindros conforme mostrado na figura.
O número de série também está gravado na placa do
tipo.

Figura 1.

4
Motor AGCO Power

Utilização de um Motor com Certificado de Emissão em Áreas com Normas de Emissão Legais
O fabricante garante que todos os motores deste tipo são equivalentes ao motor aprovado oficialmente.
Isto deve ser informado principalmente ao realizar uma manutenção periódica:
•• Siga atentamente o programa de manutenção.
•• Qualquer ajuste e serviço de reparo no sistema de injeção somente deve ser realizado por um repre-
sentante autorizado AGCO POWER Inc.
•• Não são permitidas alterações estruturais no motor, exceto instalações de acessórios aprovados.
•• Ao executar qualquer manutenção ou serviço de reparo, utilize somente as peças de re- posição
genuínas AGCO POWER.
•• O combustível deve atender às normas descritas na página 43.
Serviços inadequados ou incorretos e o uso de peças de reposição não genuínas AGCO Power isentam
de responsabilidade a AGCO POWER Inc. com respeito ao cumprimento das normas de emissão.

Elevação do Motor

Atenção: A elevação segura do motor é realizada com um dispositivo de elevação, onde a


! força aplicada nos suportes de levantamento é feita no sentido vertical.

Peso do Motor

Tipo do Motor Peso kg *


33 280
44 340
49 340
66 510
74 520

* Motor seco, sem volante e componentes elétricos

A = Olhais de elevação do motor

Figura 2.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 5


CONSTRUÇÃO
Dados Técnicos
Tipo do Motor 33 44 49 66 74

Dimensões Principais e Dados


Número de cilindros 3 4 4 6 6
Deslocamento (litro) 3,3 4,4 4,9 6,6 7,4
Diâmetro dos cilindros (mm) 108 108 108 108 108
Curso (mm) 120 120 134 120 134
Sistema de combustão Injeção direta
Marcado na polia/amortecedor da árvore
Sincronização de injeção (marca de instalação)
de manivelas
Folga da válvula, admissão e escape (mm) 0,35 (quente ou frio)
Direção de rotação pela frente do motor Horário
Sistema de Combustível
Bomba de injeção CP 4.1 ou CP 4.2
Bosch VE  
Stanadyne    
Combustível O combustível deve atender à norma
EN 590, consulte a xxxxx
Ordem de injeção 1-2-3 1-2-4-3 1-5-3-6-2-4
Pressão de alimentação na marcha lenta 1,0...1,2 bar
Injetor Injetor de 5 orifícios
Pressão de abertura do bico injetor 270 bar
Pressão de ajuste do bico injetor 280 bar
Filtros de combustível
Pré-filtro Stanadyne 30 μ
Filtro final Stanadyne 5 μ
Sistema de Lubrificação
Pressão do óleo com o motor aquecido e em
2,5...5,0 bar
rotação normal
Pressão do óleo com o motor em marcha lenta,
1,5 bar
mínima
Capacidade de óleo consulte xxxxx
Requisitos de qualidade do óleo do motor consulte xxxxx
Sistema de Arrefecimento
Número de termostatos 1 1 1 1/2 2
Temperatura de abertura ∅ 54 mm = 79 °C ∅ 67 mm = 83 °C
Requisitos de qualidade do líquido
consulte xxxxx
de arrefecimento

6
Motor AGCO Power

Informações Gerais
A série DTA consiste de motores Diesel refrigerados a água, com três, quatro e seis cilindros. Os motores
turbocomprimidos são equipados com camisas de cilindro tipo “úmida”. Todo o sistema de combustível
está localizado no lado frio do motor. Os motores são equipados com pré / pós-aquecedor da admissão
de ar. Há, nos motores 4 V, duas válvulas de escapamento e duas de admissão de ar, por cilindro.
A disposição geral do equipamento é exibida nas próximas figuras.

Figura 3. AGCO Power 44/49 DTA


1. Bomba de alimentação (elétrica) - 2. Pré-filtro de combustível - 3. Filtro de combustível - 4. Aquecedor do
motor - 5. Filtro / radiador de óleo - 6. Bujão de drenagem do líquido de arrefecimento - 7. Válvula reguladora
da pressão do óleo - 8. Vareta de nível do óleo - 9. Bomba de injeção - 10. Bomba do líquido de arrefecimen-
to - 11. Termostato

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 7


Figura 4. AGCO Power 44/49 DTA
1. Turbocompressor - 2. Bujão do filtro de óleo - 3. Emissor da temperatura - 4. Tensionador automático da
correia - 5. Alternador - 6. Emissor da pressão do óleo - 7. Motor de partida - 8. Número de série do motor

8
Motor AGCO Power

Sistema de admissão de Ar
O sistema de admissão de ar inclui o pré-filtro (ou ciclone, se instalado), filtro de ar, turbocompressor,
intercooler, coletor de admissão e tubulações de ar. Um sensor elétrico ou mecânico pode ser fixado
para indicar a necessidade de serviço no filtro de ar.
Se o motor estiver operando em condições de muita poeira (por exemplo, dispersão de cal), ele deve
estar equipado com um pré-filtro especial e um filtro de ar a banho de óleo.
Turbocompressor
O turbocompressor é do tipo acionado pelo fluxo de gás do escapamento. O projeto compacto do
turbocompressor tem reação rápida, mesmo em baixas rotações. O turbocompressor é lubrificado e
refrigerado através do sistema de lubrificação do motor.
Alguns motores podem ser equipados com turbocompressor com válvula de desvio, em que a pressão de
ar excessiva é ajustada através de um canal de desvio. A pressão do turbocompressor é ajustada pelo
fabricante e não deve ser alterada.
Resfriamento da Entrada de Ar
O ar comprimido é resfriado por um radiador tipo ar/ar. O ar comprimido é resfriado por um radiador
tipo ar/ar. O ar proveniente do turbocompressor tem temperatura de cerca de 150°C, e é refrigerado
pelo arrefecedor de ar do motor.
O intercooler está instalado na frente ou ao lado do radiador. O resfriamento do ar comprimido estabili-
za a combustão, independentemente da temperatura e minimiza a carga térmica e mecânica do motor,
abaixando assim os níveis de óxido de nitrogênio (NOx) e de partículas (PT).

Figura 5.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 9


Sistema de Combustível
Dependendo da faixa de potência, os motores da série DTA são equipados com bomba de injeção Bosch
VE mecanicamente controlada, ou rotativa Stanadyne DB.
Sistema de combustível (bomba de injeção Stanadyne DB)

Figura 6. 1. Tanque de combustível - 2. Pré-filtro - 3. Separador de água (opcional) - 4a. Bomba de alimentação (elétrica)
- 4b. Bomba de alimentação (mecânica) - 5. Filtro de combustível - 6. Bomba de injeção - 7. Injetor - 8. Válvula
de alívio - 9. Sensor da pressão de alimentação

A bomba de alimentação é alimentada pelo combustível do tanque que passa pelo pré-filtro, para o filtro
e à bomba de injeção. A bomba de injeção força o combustível no injetor, que ali- menta o espaço para
combustão num spray fino. O excesso de combustível retorna da bomba de injeção para o tanque de
combustível por meio de uma válvula de alívio. O tubo de alívio entre o filtro e os injetores auxilia no
processo de sangria automática do sistema.
O combustível é diesel, de acordo com a norma EN 590 e deve ser limpo e livre de água após o arma-
zenamento (consulte Requisitos de Qualidade na página 43).

NOTA O uso de solução anticongelante não é útil nem recomendado.

A água é removida do sistema por drenagem periódica e pela limpeza do tanque de combus- tível antes
das estações frias (consulte também as providências a serem tomadas antes do inverno na página 41).

10
Motor AGCO Power

Sistema de combustível ( Bomba injetora Bosch VE)


A bomba de alimentação retira combustível do tanque
e força -o através do combinado filtro/separador de
água para a bomba injetora. A bomba injetora bom-
beia o combustível em alta pressão pelos tubos de dis-
tribuição para os bicos injetores que injetam combus-
tível de forma pulverizada na câmara de combustão.
Combustível em excesso retorna para o tanque pela
bomba injetora passando pela válvula.
A válvula de alívio localizada entre o filtro e injetores
auxilia de forma automática a sangria do sistema.
O sistema de combustível também é equipado com
um sensor alimentador que foi desenvolvido para fun­
cionar como um alarme antes de desenvolver uma
interferência. Uma outra opção é a de vir equipado
com pré-filtro separador de água e sensor eletrônico
de combustível.

Figura 7. 1. Anel de vedação - 2. Entrada de


combustível - 3. Alavanca de acele-
ração - 4. Regulador de pressão da
sobrepressão LDA - 5. Conexão da
sobrepressão - 6. Válvula de alívio -
7. Solenóide de parada - 8. Placa do
tipo - 9. Regulador de avanço KSB - 10.
Travamento do eixo da bomba

Injetor
O injetor possui bico de 5 orifícios. No corpo do in-
jetor há um filtro fendado que dispensa manutenções.
O excesso de combustível que lubrifica a agulha do
injetor retorna ao tanque por meio do tubo de alívio.
Para identificação do injetor, um código numérico é
marcado no corpo, exibindo o tipo de bico utilizado.

Figura 8. 1. Entrada de combustível - 2. Conexão


do tubo antivazamento - 3. Calço de
ajuste - 4. Mola de pressão - 5. Pino de
pressão - 6. Corpo do bico injetor - 7.
Câmara de pressão - 8. Agulha do
injetor - 9. Código numérico

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 11


Sistema de Lubrificação
O motor possui um sistema de lubrificação sob pressão com bomba de óleo de engrenagem montada no
nível mais baixo do motor. A bomba de óleo é acionada pela engrenagem na ex- tremidade dianteira
da árvore de manivelas.
Quase todos os pontos de lubrificação e equipamentos auxiliares estão conectados ao sistema de lubri-
ficação pressurizado por galerias de óleo ou tubos. A lubrificação das engrenagens no compartimento
de engrenagem, a extremidade superior das bielas e dos pistões é realizada principalmente por lubrifi-
cação por borrifo.
As partes inferiores dos pistões dos motores com potência elevada são sempre refrigeradas através de
óleo pulverizado quando a pressão do óleo for superior a 3 bar.

Figura 9. Sistema de lubrificação


1. Bomba de óleo - 2. Válvula reguladora da pressão do óleo - 3. Filtro de óleo - 4. Turbocompressor - 5. Gale-
ria principal de óleo - 6. Bico injetor de resfriamento do pistão - 7. Sensor da pressão de óleo

NOTA É muito importante que o óleo lubrificante utilizado corresponda à temperatura ambiente (con-
sulte a tabela de óleo lubrificante na página 25). Sempre troque o óleo e o filtro de óleo de
acordo com as instruções da tabela de serviços.

12
Motor AGCO Power

Válvula Reguladora da Pressão do Óleo


A válvula reguladora da pressão do óleo está loca-
lizada embaixo do filtro de óleo do lado es- querdo
do motor. A válvula reguladora mantém constante a
pressão de óleo, independente da rotação do motor.
Em rotação normal de operação, a pressão do óleo é
de 2,5–5 bar dependendo da temperatura e da quali-
dade do óleo lubrificante. Em marcha lenta, a pressão
mínima é de 1,0 bar.

Figura 10.

Filtro e Radiador de Óleo


O filtro de óleo é do tipo fluxo principal. Possui um
cartucho substituível montado no lado esquerdo do
motor. No fundo do cartucho do filtro do óleo há uma
válvula de desvio para a partida a frio ou em caso de
obstrução do filtro.
Alguns motores são equipados com radiador de óleo,
localizado entre o filtro de óleo e o bloco do motor.
Todo o óleo que circula no filtro é direcio- nado ao
radiador de óleo; em seguida, é resfriado através do
líquido de arrefecimento, que circula no radiador de
óleo.

Figura 11. Filtro e radiador de óleo


1. Filtro de óleo - 2. Válvula reguladora
da pressão do óleo - 3. Radiador de
óleo - 4. Bujão de drenagem do líquido
de arrefecimento

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 13


Sistema de Arrefecimento
A bomba do líquido de arrefecimento está fixada na parte dianteira do bloco do motor, e acima está lo-
calizado o compartimento da válvula termostática. Os motores de 6 cilindros possuem dois termostatos.
O sistema possui circulação interna do líquido de arrefecimento através de um tubo de desvio. A circu-
lação é regulada através da válvula termostática de duas vias. Esta disposição assegura o aquecimento
constante do motor em todas as circunstâncias.

Figura 12. Sistema de arrefecimento


1. Radiador - 2. Bomba do líquido de arrefecimento - 3. Tubo de desvio - 4. Válvula termostática - 5. Tanque de
expansão - 6. Radiador de óleo

Instalação do Aquecedor do Motor


A maioria dos motores da série DTA possui um pré-aquecedor de arrefecimento como equipa- mento pa-
drão. Está instalado no lado esquerdo do bloco, no mesmo lado dos filtros de combus- tível (abertura de
Ø 40 mm). Cabos de conexão e de alimentação estão também disponíveis em diferentes comprimentos,
a fim de auxiliar na conexão do aquecedor.
Instale o pré-aquecedor de arrefecimento de acordo com as instruções do fabricante.

NOTA Nunca use apenas água como líquido de arrefecimento, e sim uma mistura de 50% – 50% de
água com anticongelante (consulte Requisitos de Qualidade para Líquido de Arrefecimento, na
página 42).

14
Motor AGCO Power

Sistema Elétrico
O sistema elétrico é de 12 ou 14 Volts. No sistema de 24 V alguns dos equipamentos elétricos no motor
utilizam 12 Volts por meio de um redutor de tensão incorporado.
Precauções Relacionadas ao Alternador e a Unidade de Controle Elétrica
•• A conexão dos cabos da bateria com os polos invertidos causa danos aos sistemas.
•• Nunca abra o circuito de carregamento durante a operação do motor.
•• Desconecte os cabos do alternador e da bateria antes de realizar qualquer soldagem elétrica.
•• Desconecte os cabos da bateria antes de carregá-la.
Partida com uma Bateria Auxiliar
Os procedimentos abaixo devem ser seguidos ao dar partida em um motor com uma bateria auxiliar.
•• Verifique se a bateria auxiliar e a padrão têm a mesma tensão.
•• Abra os bujões da bateria para evitar riscos de explosão.
•• Conecte o polo positivo (+) da bateria auxiliar ao polo positivo do motor de partida ou ao polo po-
sitivo da bateria descarregada.
•• Conecte o polo negativo (-) à bateria auxiliar, por exemplo, ao parafuso de fixação do motor
•• de partida ou ao corpo do motor.
•• Quando o motor pegar, remova primeiro o cabo negativo entre a bateria auxiliar e o corpo do motor.
Então remova o cabo positivo.

Cuidado: Nunca conecte o cabo ao polo negativo da bateria descarregada. Há perigo de ex-
! plosão!

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 15


OPERAÇÃO E CONDUÇÃO
Antes de utilizar o motor, leia atentamente as INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA na página 04, e realize
as inspeções listadas no capítulo COLOCAÇÃO DO MOTOR na página 22.
Ao dar partida e controlar o motor, siga as instruções do fabricante. A seguir, uma lista de pro- cedimen-
tos adicionais a serem realizados.

Verificação diária pré-partida


Antes de dar partida no motor, verifique:
•• a quantidade de combustível;
•• o nível do óleo lubrificante;
•• o nível do líquido de arrefecimento;
•• se os sistemas de lubrificação e de arrefecimento
do motor estão vazando;
•• e limpe o ciclone do filtro de ar.

Partida
Consulte as instruções de partida do motor.
•• Gire a chave de ignição para a posição ligada.
Aguarde até que a luz do aquecedor da admissão
de ar se apague.
•• Dê partida no motor e ajuste a rotação com a ala-
vanca do acelerador para prevenir que o motor
dispare.
•• Observe a pressão do óleo. A lubrificação só é su-
ficiente se o medidor de pressão estiver dentro do
Figura 13. nível normal depois de 3 a 4 segundos da partida.
Isto é especialmente importante para a lubrifica-
ção do turbocompressor.
•• Dependendo da qualidade e da temperatura do
óleo, um motor frio deve ter sempre uma pressão
de óleo de 7–9 bar por um curto período.
•• Sempre acelere o motor em uma taxa constante,
nunca por disparo.

NOTA Caso o motor não seja utilizado por cerca de um mês, solte o tubo da pressão do óleo do tur-
bocompressor e lubrifique o compartimento do turbocompressor com óleo limpo (cerca de 0,1
litro).

NOTA O sistema de combustível é equipado com um sistema automático de sangria. Para voltar a utili-
zar um motor que esteve inoperante por um longo período, acione a corrente de partida e deixe
a bomba de alimentação trabalhar por aproximadamente 30 segundos antes de dar a partida.
Se o motor for equipado com uma bomba de alimentação mecânica, bombeie manualmente até
que o combustível flua para o tubo de alívio.

16
Motor AGCO Power

Partida a Frio
Use, sempre que possível, o aquecedor de líquido de
arrefecimento quando a temperatura for inferior a 0°C.
Consulte as instruções de partida do motor. Consulte
também as providências a serem tomadas antes do
inverno, na página 33.
Os motores estão equipados com pré / pósaquecedo-
res de admissão de ar. O pósaquecimento é iniciado
automaticamente.

Figura 14.

Cuidado: Nunca use aerossóis para dar partida no motor! O aquecedor de admissão de ar
! causa explosão no coletor de admissão.

Certifique-se de que a bateria está suficientemente carregada.


•• Livre o motor de qualquer carga extra (mova a alavanca para a posição neutra, solte o pedal da
embreagem e não gire o volante de direção).
•• Observe a pressão do óleo.
•• Não dispare o motor enquanto ele estiver frio porque, nessa condição, a lubrificação é insuficiente.

Aquecimento do Motor
Uma vez que o desgaste do motor é maior quando ele está frio, esquente-o rapidamente com uma leve
carga por alguns minutos antes de dar a partida. Entretanto, o motor não deve ser carregado brusca-
mente, e a aceleração da rotação não deve exceder 2000 rpm quando a temperatura do motor está
abaixo de 50 C.

Atenção durante Operação


Consulte as instruções do motor.
O sistema de combustível é equipado com um sensor de pressão que indica previamente uma interferên-
cia. Algumas das razões podem ser:
•• Esvazie o tanque de combustível.
•• Filtros de combustível obstruídos.
•• Mau funcionamento da bomba de alimentação.
•• Tubo de sucção obstruído ou com vazamento de ar.
•• Combustível inadequado (ex.: combustível próprio para verão durante o inverno).

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 17


•• Verifique a pressão do óleo do motor.
−− Aceleração da rotação 2,5...5 bar.
−− Marcha lenta min. 1 bar.

•• Verifique a temperatura do líquido de arrefecimen-


to.
−− Temp. em rotação normal 75...95 C.
−− Verifique a leitura e a luz indicadora do ampe-
rímetro.

Figura 15.

NOTA Se o motor estiver superaquecido, desligue-o por alguns minutos até que esteja frio. Nunca
despeje líquido de arrefecimento frio num motor quente. Nunca remova o termostato de duas
vias para reduzir a temperatura. Nesta situação, o líquido de arrefecimento circula em grande
quantidade pelo tubo de alívio e a temperatura se torna maior que antes.

Cuidado: É perigoso abrir a tampa do radiador quente pressurizado!


!

NOTA Evite deixá-lo por longos períodos em marcha lenta, pois favorece a redução da tempera- tura
de combustão. Isto causa combustão incompleta e formação de carbono, que podem engripar
o bico injetor e obstruir as válvulas e os anéis do pistão.

Consulte a tabela de eventuais problemas no funcionamento na página XXXXXX

Parada
Consulte as instruções sobre parada do motor.

NOTA Nunca pare o motor imediatamente após um período sob condução forçada. Mantenha-o em
marcha lenta por alguns minutos para estabilizar a temperatura. Isto se aplica especialmente
para motores turbocomprimidos.

•• Desconecte a corrente do interruptor principal se o motor não for iniciado novamente.


•• Não interrompa a alimentação do alternador enquanto o motor estiver em funcionamento.

18
Motor AGCO Power

Acoplamento de Equipamento adicional ao Motor


O acionamento para diferentes acessórios pode ser
tomado da árvore de manivelas ou de uma tomada
de potência à parte.
Certifique-se de que nenhuma força axial contínua es-
teja aplicada à árvore de manivela ou à tomada de
potência pelos acessórios.

NOTA Após montar a embreagem ou a caixa de mar-


chas, verifique a folga axial da árvore de ma-
nivela, que deve estar entre 0,10...0,35 mm

Figura 16. Bomba hidráulica PTO com acionamen-


to direto

Figura 17. Bomba hidráulica PTO com dispositivo


de acionamento

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 19


SERVIÇO
Manutenção Periódica
Uma das condições prévias mais importantes para uma operação segura do motor é a ma- nutenção
em intervalos regulares. Os custos de manutenção são baixos se comparados aos custos causados por
negligência.

Manutenção

Cuidado: Sempre pare o motor antes do serviço.


!
Limpe o motor e seus arredores antes de iniciar o serviço.

20
Motor AGCO Power

Tabela de Manutenção
INTERVALO DE SERVIÇO/HORAS DE FUNCIONAMENTO
SERVIÇO DE MANUTENÇÃO 10 50 250
500 1000
Diariamente SemanaImente SemestraImente

1. Verificar nível de óleo do motor X1


2. Verificar nível do líquido de arrefecimento X1
3. Verificar quanto a vazamentos de óleo, X1
combustível ou líquido de arrefecimento
4. Limpar o ciclone do filtro de ar X1
5. Drenar o sifão de água X
6. Acione o motor durante 15 minutos X
7. Limpar o sistema de arrefecimento (pela X
parte externa)
8. Trocar óleo do motor e filtro de óleo X3
9. Verificar o aperto da correia do ventilador X6
10. Trocar o filtro de ar (500 X). Ajustar a se- X2
quencia de números
11. Trocar o elemento do pré-filtro (Stanadyne) X
12. Drenar a água do tanque de combustível X3
13. Engraxar a bomba de líquido de arrefeci- X3
mento*
14. Ajustar válvulas X4
15. Verificar, limpar e ajustar os injetores X7
16. Inspeção do turbocompressor e radiador de
A INTERVALOS DE 4800 h
ar em uma oficina autorizada
17. Trocar o líquido de arrefecimento A CADA DOIS ANOS5
1
) D iariamente (antes de iniciar a operação).
2
) Ou quando apresentar código de falha alertando a restrição do sistema de alimentação de com-
bustível.
3
) O u a cada 6 meses.
4
) Ajuste as folgas da válvula pela primeira vez em 250 horas de funcionamento do motor, e após, a
cada 1000 horas de funcionamento do motor.
5
) O u após 1200 horas de operação.
6
) e ngraxar o tensionador da correia com carga de mola
7
) S olicitar serviço autorizado
* somente em bombas que possuem ponto para lubrificação graxeta

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 21


Colocação do Motor
Inspecione os seguintes itens antes de dar partida no motor:
•• Nível de óleo do motor.
•• Nível do líquido de arrefecimento do radiador.
•• Nível do fluido e carga da bateria.
•• Acoplamento de equipamentos adicionais.
•• Folga longitudinal da árvore de manivelas.
•• Funcionamento da articulação do acelerador.
•• Marcha lenta.
•• Rotação máxima.
•• •Pressão / carga do óleo.
•• Funcionamento do termômetro.

Serviços a serem realizados diariamente ou a cada 10 horas

1. Verifique o nível do óleo do motor


Pare o motor e aguarde alguns minutos antes da ins-
peção. O nível do óleo deve estar entre as linhas de
nível máximo e mínimo da vareta. Ao adicionar óleo,
complete até a linha indicadora de máximo.

NOTA Ultrapassar a linha do nível máximo causará


respingos excessivos de óleo na árvore de
manivela, resultando no aumento do consu-
mo de óleo.

2. Verifique o nível do líquido de arrefecimento


Abra a tampa do radiador cuidadosamente. Se o lí-
Figura 18. quido de arrefecimento estiver quente, haverá pressão
no sistema.
O nível do líquido de arrefecimento deve estar ligeira-
mente acima do núcleo do radiador.
O nível do líquido de arrefecimento deve estar entre
as linhas de nível máximo e mínimo, se o sistema for
equipado com tanque de expansão.
Inspecione o ponto de congelamento do líquido de
arrefecimento antes do inverno.

NOTA Nunca use apenas água como líquido de arrefecimento!

NOTA Um motor quente pode ser danificado caso seja colocado líquido de arrefecimento frio nele!

22
Motor AGCO Power

3. Verifique se há algum vazamento (óleo, combustí-


vel ou líquido de arrefecimento)
Procure e elimine pontos de vazamento o mais rápido
possível. A bomba de arrefecimento possui um orifício
indicador pelo lado esquerdo. Este orifício não deve ser
bloqueado. Caso o líquido de arrefecimento vaze para
fora do orifício, a bomba de arrefecimento deve ser
imediatamente reparada. Pode acontecer um leve vaza-
mento na nova bomba antes de entrar em operação.

4. Limpe o ciclone do filtro de ar Figura 19.


Sempre pare o motor antes da limpeza. Retire as presi-
lhas ou as porcas do ciclone, esvazie e limpe o copo
de vidro. Encaixe novamente o copo de vidro.

Figura 20.

Serviços a serem realizados Semanalmente ou a cada 50 horas


5. Drene os filtros de combustível
Abra o tampão e drene a água separada pelo filtro de combustível. Limpe qualquer combustível escor-
rido.
O pré-filtro pode ser equipado com um separador de água transparente. O separador de água é encai-
xado na parte inferior do pré-filtro no local do bujão de drenagem.
O pré-filtro pode ser equipado com um sensor eletrônico de água no combustível.

Figura 21.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 23


6. Troque o filtro do ar
Sempre pare o motor antes da troca.
Desparafuse a porca na extremidade do filtro de ar ou
destrave as presilhas e retire o elemento do filtro.
Caso o filtro seja equipado com um elemento de filtro
de segurança, não o retire, mas troque-o em intervalos
de 2000 horas.
Segure o filtro contra uma fonte de luz ou coloque uma
lâmpada elétrica no seu interior e verifique se há ori-
fícios ou rachaduras. Caso haja, o elemento do filtro
deve ser trocado.
Ao encaixar o elemento do filtro, verifique se foi co-
locado corretamente, se os vedadores estão em boas
condições e se as superfícies de vedação estão lim-
Figura 22. pas. Não aperte muito a porca na extremidade do
filtro de ar.
A garantia do motor só é valida quando os elementos
do filtro utilizados são AGCO Power.
O tubo de admissão de ar pode ser fornecido com um
indica- dor de serviço mecânico (A) ou elétrico (B), a
fim de indicar a limpeza do filtro. Com o indicador
de serviço elétrico, uma luz no painel de instrumentos
indica quando manutenções são necessárias. Quando
o indica- dor de serviço mecânico estiver vermelho,
o elemento do filtro deve ser limpo ou substituído. É
possível reinicializar o indicador apertando o botão
na extremidade do indicador de vácuo.
7. Limpe o sistema de arrefecimento (por fora)
Figura 23. Inspecione e limpe o exterior do radiador regular-
mente. Utilize ar comprimido ou água borrifada para
remover sujeiras e impurezas. Evite altas pressões. A
direção da água borrifada ou do ar deve ser a do ar
normal.
8. Verifique o aperto da correia do ventilador
O motor está equipado com tensionador de correia
(do tipo com nervuras em ‘V’) com molas. O tensio-
nador tensiona a correia automaticamente durante a
operação. Inspecione visualmente a correia. Troque a
correia se estiver gasta, oleada ou danificada.
9. Verifique o nível da solução da bateria
A solução deve permanecer cerca 5...10 mm acima
das placas das células na bateria. Complete com
água destilada se necessário. Durante o inverno, é im-
portante que o motor seja acionado por alguns instan-
tes após preenchimento com água destilada. Isto evita
que a água congele antes de se misturar com o ácido
da bateria. Mantenha a bateria limpa e seca na parte
Figura 24. externa. Certifique--se de que a bateria está montada
corretamente. Limpe e proteja os prisioneiros do polo
e os terminais dos cabos com graxa para bateria.

24
Motor AGCO Power

Manutenção

Cuidado: Nunca utilize chama aberta perto da bateria para verificar o nível do fluido.
!
Serviços a serem executados a cada 250 horas

10. Troque o óleo do motor e o filtro de óleo


Acione o motor e espere esquentar. Pare o motor. Re-
mova o bujão de drenagem e drene o óleo em um
recipiente adequado. Quando o cárter estiver vazio,
recoloque o bujão. Leve o óleo velho para um ponto
adequado para descarte.
O motor pode ser equipado com uma bomba de dre-
nagem de óleo (ex.: motores marítimos); nesse caso a
bomba deve ser utilizada para drenar o óleo. Encha o
filtro com o óleo pelo orifício, até a marca de nível su-
perior da vareta, que é o nível recomendado. Observe
a capacidade do filtro de óleo.
1 dm³ = 1 litro
Para informações sobre o grau do óleo, consulte a
Tabela de Óleo Lubrificante, na página XXXXXX.

Troque o Filtro de Óleo


Antes de remover o filtro de óleo, limpe em volta. Use
a ferramenta extratora do filtro para soltar o filtro ve-
lho. Lubrifique ligeiramente a guarnição de borracha
do filtro novo e limpe as superfícies de vedação. Aper-
te o filtro novo manualmente. Limpe qualquer escorri-
do de óleo no chassi. Ligue o motor. Não acelere em
demasia. Certifique-se de que não há vazamento de
óleo no filtro. Leve o filtro de óleo velho para um ponto
de descarte adequado.
A garantia do motor só é válida quando os filtros de
óleo utilizados são AGCO Power.

Tubo de Respiro
Sempre verifique se o tubo de respiro está limpo e de-
sobstruído quando realizar a troca do óleo.

Figura 25.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 25


Serviços a serem executados a cada 500 horas
11. Troque o filtro do combustível

NOTA O elemento só pode ser montado de um jeito.

•• Limpe o filtro e ao seu redor.


•• Abra o anel de engate rápido (A) e tire o elemento
do filtro.
•• Coloque o elemento novo.
•• Gire o anel de engate rápido até a posição LIGA-
DO, até ouvir um “click”.
•• Ligue a corrente e deixe a bomba de alimentação
elétrica trabalhar por 30 segundos. Dê partida no
motor e verifique o aperto do filtro do combustível.
•• Para motores equipados com bomba de alimenta-
ção mecânica, faça a sangria conforme descrito
a seguir:
1. Bombeie manualmente a alavanca da bomba de
alimentação do combustível. Se o bombeamento
parecer não funcionar, gire o motor o suficiente
para que o came da árvore de comando não este-
ja no ressalto da bomba de alimentação.
2. Dê partida no motor na marcha lenta, e não ace-
lere em demasia.
Se o motor não funcionar, solte a conexão do tubo de
sangria do filtro de combustível do injetor. Bombeie
manualmente até que o combustível flua pela cone-
xão. Aperte a conexão e limpe o excesso de combustí-
vel. Dê partida no motor e verifique se não há nenhum
vazamento.
Leve o elemento do filtro de óleo velho a um ponto de
descarte adequado.
Figura 26. A garantia do motor só é valida quando elementos do
filtro de combustível utilizados são da AGCO Power.

NOTA O sistema de combustível é equipado com um sensor de pressão que indica previamente uma
interferência. Algumas das razões podem ser:
• Esvazie o tanque de combustível.
• Filtros de combustível obstruídos.
• Mau funcionamento da bomba de alimentação.
• Tubo de sucção obstruído ou com vazamento de ar.
• Combustível inadequado (ex.: combustível próprio para verão durante o inverno).

NOTA O uso de destilados comoanticongelante não é útil nem ecomendável. Eles causam a solidi-
ficação do combustível e diminuem as qualidades lubrificantes do combustível, e aumentam a
possibilidade de corrosão.

26
Motor AGCO Power

12. Troque o pré-filtro do combustível


•• Limpe o pré-filtro e também ao seu redor.
•• Abra o anel de engate rápido (A) e tire o elemento
do filtro.
•• Coloque o elemento novo.

NOTA O elemento só monta de um jeito.

•• Gire o anel de engate rápido até a posição LIGA-


DO, até ouvir um “click”.
•• Ligue a corrente e deixe a bomba de alimentação
elétrica trabalhar por 30 segundos. Dê partida no
motor e verifique o aperto do pré-filtro do combus-
tível.
•• Para motores equipados com bomba de alimenta-
ção mecânica, consulte a página 26.
Leve o elemento do filtro de óleo velho a um ponto de
descarte adequado.
A garantia do motor só é valida quando elementos do
filtro de combustível utilizados são AGCO Power.

NOTA Se o pré-filtro for equipado com um coletor


de água transparen- te (consulte página 23),
troque o elemento do filtro conforme descrito
a seguir.

•• Abra o bujão de drenagem e drene qualquer água


que possa ter sido coletada por ele ou pelo pré-
filtro.
Figura 27.
•• Desencaixe o coletor de água do elemento do filtro
usado.
•• Remova o bujão de drenagem do elemento novo e
encaixe o coletor de água novo.
•• Substitua também o bujão de drenagem e a guar-
nição por peças novas.
•• Troque o elemento do filtro.
13. Drene o tanque de combustível
O tanque de combustível deve ser limpo antes do
inverno. Assim, evitam-se problemas causados pela
água no sistema de combustível. A melhor forma de
prevenir a condensação é mantendo sempre o tanque
de combustível o mais cheio possível.
•• Esvazie o tanque de combustível e lave-o com com-
bustível puro.
•• Encha o tanque com combustível próprio para as
condições do inverno. O combustível deve estar de
acordo com a norma EN 590; consulte a página
xxxxxxxxxxxx.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 27


Serviços a serem executados a cada 1000 horas
14. Procedimento para regulagem de válvulas em motores mecânicos
Deixar de regular as válvulas dentro dos prazos determinados, ou regular de forma aleatória, sem obe-
decer às especificações recomendadas, pode levar a um funcionamento insatisfatório do motor.
Sintomas como: aumento de consumo, excesso de fumaça preta, perda de rendimento, superaquecimen-
to e ruídos na região do cabeçote podem acarretar em folgas inadequadas, que precisam ser verificadas
e ajustadas.
Quando a falta de manutenção se estende por períodos mais longos, os prejuízos podem ser ainda
maiores: desgastes prematuros do mecanismo de acionamento das válvulas (balancins, árvore de co-
mando, etc) e “queima” das válvulas podendo causar até a quebra da mesma.

Figura 28.

Seguem abaixo os prazos para a primeira regulagem de válvulas, as demais devem ser seguidas con-
forme manual de serviços.

Motores Mecánicos
Máquina: Regulagem Demais Regulagens
Tratores 250 horas a cada 1.000 horas
Colheitadeiras 250 horas a cada 1.000 horas
Geradores 250 horas a cada 1.000 horas
OEM 250 horas a cada 1.000 horas

A folga de válvula que pode ser ajustada no motor quente ou frio é de 0,35 mm, tanto para a válvula de
admissão quanto para a válvula de escape. A folga deve ser ajustada quando o respectivo pistão está
no PONTO MORTO SUPERIOR na cilindrada de compressão, conforme manual de serviços.

28
Motor AGCO Power

Procedimento:
1. Limpe o motor de forma a evitar a entrada de im-
purezas na parte interna durante a desmontagem.
2. Desloque mangueiras e chicotes que possam obs-
truir o trabalho.
3. Retire a chapa defletora de calor ou tubo entre tur-
bo e coletor de admissão.
4. Retire a(s) tampa(s) de válvula(s).

É possível também fazer a regulagem de válvulas da


seguinte forma:
Procedimento para a regulagem das válvulas:
−− Solte a trava da porca do parafuso de ajuste.
−− Meça a folga com um calibre de lâmina
−− A folga está correta quando um calibre de lâmina
de 0,35 mm está passando firmemente entre o ba-
lancim e a extremidade da haste da válvula. Figura 29.

−− Ajuste a folga girando o parafuso Allen de ajuste.


−− Aperte a porca de trava e verifique a folga, o ca-
libre de 0,40mm não deve passar entre a extremi-
dade da haste da válvula e o balancim.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 29


Peças necessárias para o procedimento:

24

20

20

Figura 30.

Deverá(ao) ser substituída(s) a(s) junta(s) da tampa de válvula, indicadas na figura acima núme-
ro 20.
Caso necessário em função de desgaste ou danos ao anel de vedação, deverá ser substituído
o o’ring indicado na figura acima número 24.
O código das peças devem ser seguidos conforme o catálogo de peças de cada

Ferramentas necessárias:

Calibre de lâminas
0,35mm e 0,40mm Chave de boca 17mm Chave “Allen” 5mm

Figura 31.

30
Motor AGCO Power

Motor 6 cilindros: Regulagem de válvulas com 2 giros da árvore de manivelas.


As válvulas marcadas com o X devem ser reguladas, verifique tabela.
Extremidade dianteira do motor

Bomba
1° Giro
d’água

Bomba
2° Giro
d’água

I = Admissão
E = Escape

1° Giro: com a válvula de admissão do primeiro cilindro totalmente abaixada, regule as válvulas confor-
me a tabela:

Cilindro Admissão Escape


1° Totalmente Aberta Regular
2° Regular Regular
3° Regular -
4° - Regular
5° - -
6° Regular -

2° Giro: com a válvula de admissão do sexto cilindro totalmente abaixada, regule as válvulas conforme
a tabela:

Cilindro Admissão Escape


1° Regular -
2° - -
3° - Regular
4° Regular -
5° Regular Regular
6° Totalmente Aberta Regular

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 31


Motor 4 cilindros: Regulagem de válvulas com 2 giros da árvore de manivelas.
As válvulas marcadas com o X devem ser reguladas, verifique tabela.
Extremidade dianteira do motor

Bomba
1° Giro
d’água

Bomba
2° Giro
d’água

I = Admissão
E = Escape

1° Giro: com a válvula de admissão do primeiro cilindro totalmente abaixada, regule as válvulas confor-
me a tabela:

Cilindro Admissão Escape


1° Totalmente Aberta Regular
2° Regular -
3° Regular Regular
4° Regular -

2° Giro: com a válvula de escape do primeiro cilindro totalmente abaixada, regule as válvulas conforme
a tabela:

Cilindro Admissão Escape


1° Regular Totalmente Aberta
2° - Regular
3° - -
4° - Regular

32
Motor AGCO Power

Motor 3 cilindros: Regulagem de válvulas com 3 giros da árvore de manivelas.


As válvulas marcadas com o X devem ser reguladas, verifique tabela.

Bomba
1° Giro
d’água
Extremidade dianteira do motor

Bomba I = Admissão
2° Giro
d’água E = Escape

Bomba
3° Giro
d’água

1° Giro: com a válvula de escape do terceiro cilindro totalmente abaixada, regule as válvulas conforme
a tabela:

Cilindro Admissão Escape


1° Regular Regular
2° - -
3° - Totalmente Aberta

2° Giro: com a válvula de escape do segundo cilindro totalmente abaixada, regule as válvulas conforme
a tabela:

Cilindro Admissão Escape


1° - -
2° - Totalmente Aberta
3° Regular Regular

3° Giro: com a válvula de escape do primeiro cilindro totalmente abaixada, regule as válvulas conforme
a tabela:

Cilindro Admissão Escape


1° - Totalmente Aberta
2° Regular Regular
3° - -

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 33


Serviços a serem executados a cada 2000 horas
15. Remoção dos injetores

NOTA O prazo para manutenção dos injetores é


a cada 2.000 horas ou se o injetor estiver
apresentando alguma falha, conforme proce-
dimento de inspeção do injetor. 
Antes de realizar o procedimento consulte
“Tabela de diagnóstico de falhas” na página
34 deste manual.

1. Limpe os injetores e a área em torno deles.


Desconecte os tubos de distribuição e os tubos de
vazamento.
2. Remova as porcas de fixação dos injetores e em
seguida o injetor do cabeçote do cilindro. Encaixe
Figura 32.
os tampões protetores em todas as conexões. Caso
não consiga extrair o injetor com a mão, use o
extrator 9051 71300.
3. Verifique ao extrair o injetor se este vem com a
arruela de vedação que fica alojada no fundo,
caso estas não saiam com este, será necessário
removê-las.
4. Assegure-se de que os injetores não sofram batidas
durante a retirada, os mesmos podem ser danifica-
dos facilmente.

R. Inspeção dos injetores

NOTA Quando for realizar o teste de pressurização


nos bicos injetores, é importante evitar rece-
ber jato de combustível que sai do bico, este
produto penetra facilmente na pele e poderá
trazer problema. Tenha também em mente
que é perigoso inalar o cheiro da névoa do
combustível.

1. Limpe o injetor com fluído limpo e uma escova.


Depósito suave de carbono não deve ser removido
ou caso seja necessário limpe com cuidado para
não danificar o bico.
2. Prenda o injetor numa bancada de teste e verifique
o seguinte:
−− Pressão de abertura do injetor.
−− Propriedades de chiado produzido e a forma
do padrão do líquido pulverizado.
Figura 33.
−− Vedação da válvula do bico contra sua base.

34
Motor AGCO Power

Pressão de abertura
Pressione a alavanca do ”pop teste” até que a pressão aumente para aproximadamente 20 bar, abaixo
do valor ajustado. Mantenha esta pressão por aproximadamente 10 segundos e verifique se gotas de
combustível são formadas na ponta dos injetores. Se o injetor vazar, ele deverá ser enviado a um posto
autorizado do fornecedor para análise/reparo. O teste deve ser repetido algumas vezes para ter certeza
da falha.
Para injetores Delphi: A pressão de abertura é em média 250 bar, sendo assim deve-se manter a pressão
de 230 bar, durante os 10 segundos conforme informado anteriormente.
Para injetores Stanadyne: A pressão de abertura é em média 270 bar, sendo assim deve-se manter a
pressão de 250 bar, durante os 10 segundos conforme informado anteriormente.
Verifique também se o injetor está pulverizando nesta faixa de pressão. O diesel deve sair atomizado
sem gotejando ou líquido.
Bombeie algumas vezes para encher o injetor. Aumente a pressão no injetor até que o chiado se torne
audível. Leia a pressão de abertura do injetor. Se a pressão de abertura não corresponder ao valor
determinado, o injetor deve ser desmontado e conferido. O ajuste é executado por meio da troca dos
calços. A espessura dos calços varia de 1,00 ...1,90 mm e elas estão disponíveis nos incrementos de
0,05 mm. Um calço mais espesso eleva a pressão de abertura enquanto que um menos espesso diminui.
Uma diferença na espessura do calço de 0,05 mm altera a pressão de abertura em aproximadamente
5,0 bar. À medida que a pressão de abertura do injetor cai um pouco depois do ajuste, a pressão de
abertura deve ser estabelecida em aproximadamente 10 bar acima do valor dado nas especificações.
Este valor aplica-se a ambos injetores novos e usados.

S. Recondicionamento dos injetores


1. Prenda o injetor de maneira conveniente.
2. Desparafuse a porca da tampa do bico. Remova o bico e as peças de dentro do suporte.
3. Limpe o bico com fluído de limpeza interno e externamente.
4. Limpe os furos do bico com uma agulha (incluída no kit de limpeza 8360 83288).
5. Teste o movimento da válvula do bico conforme a figura abaixo.

Lave as peças cuidadosamente com combustível ou


fluído de teste. Retire a válvula fora do corpo do bico
com aproximadamente 1/3 de seu comprimento. Se o
encaixe estiver correto, a válvula deverá deslizar pelo
corpo do bico com seu próprio peso. Gire a válvula
levemente e repita o teste. Se a válvula do bico ficar
um pouco presa, esta deverá ser trocada.

Figura 34.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 35


6. cuidadosamente limpas, use combustível limpo e
fluído de teste.
7. Coloque o mesmo número de calços de volta como
anteriormente colocados. Observe o possível ajus-
te da pressão de abertura. Monte o restante dos
injetores. Observe a posição da placa da mola e
a válvula com espaçador de parada.
8. Aperte a porca da tampa do bico com a mão e
deixe com 60 Nm.

Figura 35. Injetor


1. Entrada de combustível do bico -
2. Combustível vazado de pressão -
3. Calços - 4. Mola de pressão -
5. Válvula com espassador de parada -
6. Corpo - 7. Câmara - 8. Válvula do
bico - 9. Furo do bico

T. Ajuste do Injetor no motor


1. Limpe a superfície de vedação do injetor no cabe-
çote do cilindro. Se necessário, use um retificador
9101 66000.
2. Encaixe o injetor no cabeçote do cilindro usando
uma nova arruela de vedação.

NOTA O padrão do líquido pulverizado do injetor


não é simétrico intencionalmente. Portanto,
é importante que o injetor esteja encaixado
corretamente no cabeçote do cilindro. A co-
nexão para a linha de vazamento deve ficar
Figura 36. de frente para o mecanismo da válvula.

36
Motor AGCO Power

3. Ajuste o suporte de fixação e aperte as porcas com


exatamente 15 Nm.
4. Conecte a linha de vazamento junto com as novas
arruelas de vedação e conecte os tubos de distri-
buição .

NOTA A cabeça dos parafusos no cabeçote do ci-


lindro para os injetores deve ser apertada
apenas com o dedo. Se necessário usar fer-
ramentas, os parafusos devem ser apertados
levemente.

NOTA Certifique-se de que o injetor é do tipo cor-


reto. Injetores errados causam mau funciona-
mento e podem danificar o motor.

Figura 37. 1.Arruela - 2. Anel de vedação -


3. Arruela de vedação

Tabela de diagnóstico de falha

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 37


Serviços a serem executados a cada 4800 horas
16. Verifique a folga do turbocompressor
O serviço no turbocompressor deve ser confiado a um
técnico especializado do Serviço AGCO Power.
Para manter o turbocompressor em boas condições, é
neces- sário realizar serviços regulares. Dispense aten-
ção especial à limpeza do cartucho do filtro de ar, e à
troca do óleo do motor e do filtro de óleo em intervalos
recomendados. Inspecione regularmente o encaixe do
turbocompressor ao coletor do es- capamento, assim
como o aperto das articulações do coletor de entrada
e do escapamento. O ajuste correto do equipamento
de injeção é essencial para o funcionamento do turbo-
compressor.
Ao instalar um novo turbocompressor, adicione apro-
ximadamen- te 0,1 l de óleo limpo para motor no alo-
Figura 38. jamento do mancal antes de instalar o tubo de pressão
de óleo. Certifique-se de que não há entrada de impu-
rezas no turbocompressor junto com o óleo.

Serviços a serem executados a cada dois anos


17. Troca do líquido de arrefecimento

Troque o líquido de arrefecimento a cada dois anos.


Isto garante que o anticorrosivo continue ativo. Consul-
te a página 34 para informações sobre os requisitos
do líquido de arrefecimento.
Verifique, no mesmo momento, o aperto e o estado
das mangueiras de borracha do sistema de arrefeci-
mento. Troque mangueiras trincadas ou danificadas
antes de encher o sistema.

Figura 39. Drenagem do sistema de arrefecimento


1. Bujão de drenagem no radiador -
2. Bujão de drenagem no bloco de
cilindros - 3. Bujão de drenagem no
radiador de óleo - 4. Bujão de sangria

38
Motor AGCO Power

Drene o Sistema de Arrefecimento


•• Remova a tampa do bocal de abastecimento.
•• Remova os bujões de drenagem no radiador e no
lado esquerdo do bloco de cilindros.
•• Caso o motor esteja equipado com um radiador
de óleo e um intercooler, remova também os seus
bujões de drenagem.
•• Certifique-se de que todo o líquido de arrefecimen-
to foi drenado e não há impurezas obstruindo o
orifício de drenagem.
•• O conjunto do motor pode ter também outros bu-
jões de drenagem (ex.: na tubulação de aqueci-
mento do motor). Remova também estes bujões ao
trocar o líquido de arrefecimento.
Encha o Sistema de Arrefecimento Figura 40.
•• Encha o sistema de arrefecimento com uma mistu-
ra de anticongelante e líquido de arrefecimento,
até que o nível deste líquido chegue ao núcleo do
radiador.
•• Faça a sangria do sistema de arrefecimento remo-
vendo o bujão de respiro do ar / sensor de tempe-
ratura no aloja- mento do termostato.
•• Despeje líquido de arrefecimento até que esteja ni-
velado com o bujão. Rosqueie o bujão e encha o
resto do sistema.
•• Se o motor for equipado com um intercooler (água
-ar), abra também a articulação superior para o
tubo do líquido de arrefecimento do intercooler.

NOTA Nunca use apenas água como líquido de ar-


refecimento!

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 39


INSTRUÇÕES ADICIONAIS DE SERVIÇO
Sistema de Sangria de Combustível
Os motores com bomba de alimentação elétrica têm um sistema de sangria de combustível automático.
A troca dos filtros de combustível ou a falta de combustível não requer sangrias separadas. Basta ligar
a corrente e deixar que a bomba de alimentação elétrica trabalhe por aproximadamente 30 segundos
antes de dar a partida. Para motores equipados com bomba de alimentação mecânica, bombeie manu-
almente até que o combustível flua para o tubo de alívio.

NOTA Além do serviço – ou reparação (como troca da bomba de injeção), eventualmente a sangria
do ar pode requerer ações especiais. Neste caso, abra as conexões do tubo de injeção a partir
da extremidade do injetor (não mais que meia volta), deixe a bomba de alimentação funcionar
por apro- ximadamente 30-45 segundos e acione o motor. Continue alternando o bombeamen-
to e a partida até que ele comece a funcionar. Reaperte as conexões e limpe o combustível que
transbordou.

Antes do Inverno
•• Drene a água do tanque de combustível.
•• Substitua o filtro de combustível e o pré-filtro.
•• Certifique-se de que o combustível no tanque é o específico para o inverno.
•• Troque o óleo do motor (para inverno).
•• Verifique o estado da bateria.
•• Verifique o funcionamento do aquecedor do ar de admissão.
•• Verifique o funcionamento do pré-aquecedor do líquido de arrefecimento.

40
Motor AGCO Power

Torques de Aperto
Peça N.m
Parafusos e porcas do cabeçote 80 N.m + 90° +90°
Prisioneiros do cabeçote ao bloco do motor 30
Parafusos do mancal principal 200
Parafusos da biela 40 N.m + 80 N.m + 90°
Porca da árvore de manivelas, 33/44/49 600
Porca da árvore de manivelas, 66/74 1000
Parafusos da polia da árvore de manivelas 150
Parafusos da carcaça do volante:
- M12 150
- M10 80
Parafusos da engrenagem intermediária, 33/44/49/66:
- M10 60
- M14 200
Parafusos da engrenagem intermediária
(com rolamento de esferas), 66/74:
- M14 180
- M8 22
Válvula de arrefecimento do pistão 30
Parafusos da bomba de óleo 60
Conector do radiador de óleo 60
Conector do radiador de óleo 80
Porca da polia da bomba de arrefecimento, 66/74 120
Parafuso da correia 48
Parafusos do coletor de escapamento 50
Porcas do injetor (nos prisioneiros) 15
Luva do bico injetor 60

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 41


Requisitos de qualidade do Óleo Lubrificante
Utilize óleo lubrificante que atenda as seguintes clas-
sificações.
Motores com Emissão Tier 0 – Tier 2
Classificação API Classificação ASEA
CG-4 E3-96
CH-4 E4-98
E5-99

Motores com Emissão Tier 3 API CI-4; ACEA E7


Selecione a faixa de viscosidade na tabela ao lado,
cor- respondendo à temperatura externa.
Para capacidades de óleo, consulte a página XXXX.

Figura 41. Cuidado: O óleo lubrificante é prejudicial


à saúde. Evite o contato prolongado com a
! pele. A inalação de vapor de óleo é prejudi-
cial.

Requisitos de qualidade do Líquido de Arrefeci-


mento
O líquido de arrefecimento utilizado deve cumprir os
padrões ASTM D 3306 ou BS 6580:1992.
•• A mistura do líquido de arrefecimento deve ser de
50% de aditivo para radiadores a base de etileno
glicol + 50% de água potável.
•• A água deve estar limpa e não muito ácida (ex.:
água não potável), e não deve ter alta concentra-
ção de minerais (água com cálcio).
•• Inspecione periodicamente a proporção (de adi-
tivo de eti- leno / propilenoglicol) do líquido de
arrefecimento. Troque o líquido de arrefecimento a
Figura 42. cada dois anos.

NOTA Nunca use apenas água como líquido de ar-


refecimento!

Cuidado: O anticongelante é prejudicial à


! saúde. Evite contato com os olhos e a pele.

42
Motor AGCO Power

Requisitos de Qualidade do Combustível


Requisitos Método de teste
Densidade, +15°C 0,82...00,84 kg/dm3 EN ISO 3675:1998, EN ISO 12185
Viscosidade, +40°C 2,0...40,5 mm2/s EN ISO 3104
Teor de enxofre máx. 50 mg/kg EN ISO 14596:1998
Número de cetanas mín. 51 EN ISO 5165:1998
Teor de água máx. 200 mg/kg prEN ISO 12937:1996
Lubrificidade / HFRR máx. 460 μm ISO 12156-1

O combustível deve atender à norma EN 590.


A potência do motor depende da qualidade do com-
bustível.
Propriedades como temperatura, densidade e visco-
sidade do combustível afetam a potência efetiva do
motor. A potên- cia do motor é baseada em um com-
bustível com densidade de 0,84 kg/dm³ e o calor es-
pecífico de 42,7 Mj/kg, com o combustível a uma
temperatura de +15o C.
As figuras anexas mostram a porcentagem de corre-
ção causada pela mudança da qualidade do combus-
tível.

FIG. A. Dependência da potência do motor com a tem-


pera- tura do combustível. A temperatura de referência
é +35o C (correção 0%). A temperatura do combustí-
vel não varia so- mente em função das condições am-
bientais, mas também de acordo com o sistema de
combustível do equipamento (tamanho e localização
do tanque, fluxo de retorno, etc.).

FIG. B. Dependência da potência do motor com a den-


si- dade do combustível. O valor normal é de 0,84
kg/dm³ a +15o C.

FIG. C. Dependência da potência do motor com a vis-


cosi- dade do combustível. O valor normal é de 3 cSt
a +20 C. Observe que o gráfico das Fig. B e C só é
relevante se a qualidade do combustível for alterada.
Na figura A, existem todas as dependências de quali-
dade causadas pela alteração da temperatura. A den-
sidade e a viscosidade do combustível podem ser con-
sultadas nas publicações fornecidas pelo fabricante.
A correção da potência é feita conforme segue: os
per- centuais de correção das figuras A, B e C são Figura 43.
somados. A potência nominal dada é então corrigida
pelo percentual resultante.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 43


Diagnóstico de Falhas
Sempre ouça os ruídos do motor e perceba o seu funcionamento. A eliminação de falhas leves sempre
evita o aparecimento de outras mais graves.

Problemas e Respectivas Causas

A. A PARTIDA NÃO PODE SER ACIONADA


1. Cabo solto ou quebrado.
2. Bateria descarregada. Pode ser devido à folga ou ruptura da correia do alternador.
3. Motor de partida defeituoso.

B. MOTOR FALHA NA PARTIDA


1. Tanque de combustível vazio. Encha o tanque e faça a sangria do sistema de combustível.
2. Fluidez do combustível insuficiente em temperatura fria (qualidade de verão).
3. Ar na bomba de injeção, tubos ou injetores.
4. Vazamento no tubo de fornecimento ou de distribuição de combustível.
5. Filtros de combustível ou tubos obstruídos.
6. Injetores defeituosos (consulte um técnico especializado).
7. Bomba de alimentação não funciona (Consulte um técnico especializado)
8. Sincronização da injeção incorreta (Consulte um técnico especializado).
9. Baixa compressão. (Consulte um técnico especializado)
a. válvulas com vazamento;
b. anéis do pistão presos;
c. junta do cabeçote danificada;
d. mola da válvula quebrada.
10. Válvula de alívio de pressão defeituosa.

C. MOTOR DÁ PARTIDA, MAS PARA APÓS CURTO PERÍODO


1. Ar na bomba de injeção, tubos ou injetores.
2. Peneira do combustível na tubulação de ar do tanque de combustível obstruída.
3. Filtros de combustível ou tubos obstruídos.
4. eparador de água obstruído.
5. Bomba de alimentação defeituosa. (Consulte um técnico especializado.)

D. MOTOR NÃO OPERA SUAVEMENTE


1. Ar na bomba de injeção, tubos ou injetores.
2. Filtros de combustível ou tubos obstruídos.
3. Vazamento no tubo de fornecimento ou de distribuição combustível.
4. Injetores defeituosos. (Consulte um técnico especializado.)
5. Baixa compressão (consulte B9 a-d) (Consulte um técnico especializado.)
6. Bomba de alimentação defeituosa. (Consulte um técnico especializado.)

44
Motor AGCO Power

E. MOTOR NÃO DESENVOLVE A POTÊNCIA TOTAL


1. Filtro de ar obstruído.
2. Turbocompressor defeituoso (Consulte um técnico especializado.)
3. Ar no sistema de combustível.
4. Filtro e pré-filtro, separador de água e tubo do combustível obstruídos.
5. Injetores defeituosos. (Consulte um técnico especializado.)
6. Vazamento no tubo de fornecimento ou de distribuição combustível.
7. Sincronização da injeção incorreta. (Consulte um técnico especializado.)
8. Bomba de alimentação não funciona (Consulte um técnico especializado.)
9. Baixa compressão (consulte B9 a-d) (Consulte um técnico especializado.)
10. Bomba de injeção defeituosa. (Consulte um técnico especializado.)
11. Válvula de alívio de pressão defeituosa.
12. Motor funcionando muito frio.
13. Vazamento no sistema do turbocompressor.

F. DETONAÇÃO DO MOTOR
1. Combustível incorreto.
2. Injetores defeituosos. (Consulte um técnico especializado.)
3. Sincronização da injeção adiantada. (Consulte um técnico especializado.)
4. Baixa compressão (Consulte B9 a-d) (Consulte um técnico especializado.)
5. Folga excessiva no mancal. (Consulte um técnico especializado.)

G. FUMAÇA OU FULIGEM NOS GASES DO ESCAPAMENTO


1. Motor funcionando muito frio.
2. Motor em marcha lenta por longo período.
3. Filtro de ar obstruído.
4. Combustível incorreto.
5. Nível do óleo do motor muito alto.
6. Vazamento nos tubos de combustível.
7. Filtro de combustível, pré-filtro e separador de água obstruídos.
8. Injetores defeituosos. (Consulte um técnico especializado.)
9. Sincronização da injeção incorreta. (Con- sulte um técnico especializado.)
10. Baixa compressão (consulte B9 a-d) (Con- sulte um técnico especializado.)
11. Bomba de injeção defeituosa. (Consulte um técnico especializado.)
12. Turbocompressor defeituoso (consulte um técnico especializado)
13. Vazamento no sistema do turbocompressor.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 45


H. SUPERAQUECIMENTO DO MOTOR
1. Correia do ventilador rompida ou com folgas.
2. Sistema de arrefecimento não preenchido por completo. Sistema obstruído.
3. Termostato removido ou apresentando falha (termostato de dupla ação).
4. Termostato de cabeça para baixo.
5. Tampa do radiador não fechada hermeti- camente.
6. Sobrecarga.

I. O MOTOR TENDE A DISPARAR OU FALHA EM MANTER A ROTAÇÃO PADRÃO


1. Bomba de injeção defeituosa. (Consulte um técnico especializado.)

J. PRESSÃO DO ÓLEO MUITO BAIXA


1. Motor funcionou com pouco óleo.
2. Impurezas na válvula de regulagem da pressão de óleo.
3. Classificação SAE do óleo errada.
4. Óleo muito quente.
5. Folga excessiva no mancal. (Consulte um técnico especializado.)
6. Rotação de marcha lenta muito baixa.
7. Sensor da pressão de óleo do motor de- feituoso.
8. Leitura incorreta do medidor de pressão do óleo.
9. Filtro de óleo obstruído.
10. Óleo diluído pelo combustível.

46
Motor AGCO Power

Correias-V
O motor pode ser equipado com correias em V. A
correia está tensionada corretamente se pode ser fle-
xionada cerca de 100 a 15 mm entre as polias com
pressão manual razoável.

Figura 44.

Como Tensionar
Solte os parafusos do alternador e ajuste a tensão da
correia usando o parafuso de ajuste. Aperte todos os
parafusos e porcas.
Correias com folga, gastas ou oleadas devem ser subs-
tituídas. Tenha sempre uma correia para reposição.

NOTA Sempre substitua ambas as correias ao mes-


mo tempo. Só utilize correias destinadas ao
uso em pares.

Figura 45.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 47


ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

48
ALTERNADOR

Your Agriculture Company


ii
Alternador

ÍNDICE
MANUTENÇÃO DE GERADORES....................................................................... 1
Introdução........................................................................................................................1
Nomenclatura dos Geradores Weg....................................................................................1
Estator da máquina principal............................................................................................2
Rotor da máquina principal..............................................................................................2
Alternativas de Geração...................................................................................................3
Geradores........................................................................................................................4
Aplicações...................................................................................................................4
Principais vantagens dos Geradores Linha G................................................................4
Resistência de Isolamento.................................................................................................5
Princípio de Funcionamento..............................................................................................6
Gerador modelo GSA sem excitatriz auxiliar e sem bobina auxiliar...............................8
Identificação dos terminais:..........................................................................................9
Esquemas de ligação dos acessórios.............................................................................9
Esquemas de ligação principais..................................................................................10
Regulador de Tensão..................................................................................................13
Características Técnicas..............................................................................................14
Instalação......................................................................................................................16
Refrigeração..............................................................................................................16
Sentido de rotação.....................................................................................................16
Grau de proteção......................................................................................................16
AMBIENTES AGRESSIVOS ..........................................................................................16
Aspectos mecânicos........................................................................................................17
Bases e fundações.....................................................................................................17
Alinhamento e nivelamento........................................................................................17
Acoplamento.............................................................................................................18
Proteções.......................................................................................................................21
Proteções térmicas.....................................................................................................21
Resistência de aquecimento (opcional).............................................................................22
Proteção da bobina auxiliar ......................................................................................22
Proteção dos diodos..................................................................................................23
Proteções no painel....................................................................................................23
Proteções no regulador..............................................................................................24
Ligação das proteções................................................................................................24
Entrada em serviço.........................................................................................................26
Exame preliminar......................................................................................................26
Partida inicial............................................................................................................26
Partida......................................................................................................................27

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG iii


Desligamento............................................................................................................27
Geradores em paralelo .............................................................................................28
Manutenção...................................................................................................................28
Conjunto de emergência............................................................................................28
Limpeza....................................................................................................................28
Ruído........................................................................................................................28
Rolamentos...............................................................................................................29
Lubrificação...............................................................................................................29
Diodos......................................................................................................................31
Fluxo de ar................................................................................................................33
Revisão completa.......................................................................................................33
Secagem dos enrolamentos........................................................................................33
Montagem da máquina..................................................................................................35
Níveis de vibração.....................................................................................................36
APÊNDICE.................................................................................................... 38
Danos comuns a motores de indução...............................................................................38
Danos causados ao enrolamento................................................................................38
Danos comuns a motores de indução..........................................................................39
Armazenamento e transporte..........................................................................................40
Introdução.................................................................................................................40
Generalidades...........................................................................................................40
Local de armazenagem..............................................................................................40
Armazenagem interna...............................................................................................40
Armazenagem externa..............................................................................................41
Peças separadas........................................................................................................41
Resistência de aquecimento........................................................................................41
Resistência de isolamento...........................................................................................41
Superfícies usinadas expostas....................................................................................42
Mancais....................................................................................................................42
Mancal de rolamento lubrificado à graxa...................................................................42
Mancal de rolamento lubrificado a óleo......................................................................42
Mancal de deslizamento (bucha)................................................................................42
Escovas.....................................................................................................................43
Caixa de ligação.......................................................................................................43
Preparação para entrada em operação......................................................................43
DIAGNÓSTICO.............................................................................................. 44
PLANO DE MANUTENÇÃO............................................................................ 47
Plano de Manutenção de Armazenagem.........................................................................48
ANOTAÇÕES GERAIS.................................................................................... 50

iv
Alternador

MANUTENÇÃO DE GERADORES
Introdução
Os geradores são utilizados principalmente com grupos diesel, onde a máquina é acoplada a um motor
para geração de energia. Estas máquinas têm potências de até 4200 kVA e tensão até 6600V, sob
consulta prévia.
Nomenclatura dos Geradores Weg

G T A 16 1 A I SR G T A 16 1 A I SR
LINHA DO GERADOR: TENSÃO:
G- Máquina Síncrona – Linha G plus. A- Trifásico – 12 terminais - 480/240V –
440/220V
G T A 16 1 A I SR 400/200V – 380/220/190V
CARACTERÍSTICA DE EXCITAÇÃO: B- Trifásico – 6 terminais - 220V/60Hz ou
190V/50Hz
T- Gerador brushless com bobina auxiliar
C- Trifásico – 6 terminais - 380V/60Hz
P- Gerador brushless com excitatriz auxiliar
(PMG) D- Trifásico – 6 terminais - 440V/60Hz ou
380V/50Hz
S- Gerador brushless sem bobina auxiliar e
sem excitatriz auxiliar E- Trifásico – 6 terminais - 480V/60Hz ou
400V/50Hz
M- Gerador brushless com rotor principal de
ímãs permanentes F- Trifásico – 6 terminais - 600V/60Hz ou
575V/60Hz
G- Trifásico – 6 terminais - 208V/60Hz
G T A 16 1 A I SR
TIPO DE REFRIGERAÇÃO: H- Trifásico – 6 terminais - 415V/50HZ
I- Trifásico – 6 terminais - 2300V/60Hz
A- Aberto auto-ventilado (padrão)
J- Trifásico – 6 terminais – 4160V/60HZ
F- Fechado com trocador de calor ar-ar (sob
consulta) K- Trifásico – 6 terminais - 6600V/60Hz
W - Fechado com trocador de calor arágua L- Trifásico – 6 terminais – 13800V/60Hz
(sob consulta) M- Trifásico – 6 terminais – 3300V/50Hz
K- Gerador aletado (sob consulta) N- Trifásico – 6 terminais – 6000V/50Hz
O Trifásico – 6 terminais – 11000V/50Hz
G T A 16 1 A I SR P- Trifásico - 12 terminais -
CARCAÇA - IEC: 415/240/208/120V (50Hz)
16 - carcaça 160 Z- Outra tensão
20 - carcaça 200 ... G T A 16 1 A I SR
APLICAÇÃO:
G T A 16 1 A I SR I- Industrial
COMPRIMENTO DA CARCAÇA:
M- Marinizado
1- Carcaça curta T- Telecomunicações
2- Carcaça média N- Naval
3- Carcaça longa E- Especial
G T A 16 1 A I SR
CÓDIGO COMPLEMENTAR:
Código referente à potência do gerador
Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 1
Estator da máquina principal
Estator da Máquina principal: a carcaça é isolada. O pacote de chapas do estator, com seu respectivo
enrolamento está assentado no interior da carcaça. Os enrolamentos são produzidos até classe de isola-
ção H em baixa tensão, e os demais F. Pode haver sensores térmicos no pacote de chapa.
O estator tem em seu projeto desenvolvido a partir das características técnicas desejadas pelo cliente,
como características elétricas e térmicas, além de ser verificados as distorções harmônicas e analisado
ruídos magnéticos e vibrações naturais do pacote de chapa.
As bobinas do estator podem ser construídas com fio circular ou retangular. No caso de bobinas com
fio retangular, tanto alta como baixa tensão recebem reforços mecânicos nas cabeças de bobina para
proteger contra faltas no estator.
Na impregnação do estator em baixa tensão para fio circular é usado poliéster e para H é usado epóxi.
Para alta tensão é usado o sistema VPI em epóxi.

Rotor da máquina principal


O rotor acomoda o enrolamento de campo, cujos pólos são formados por pacotes de chapas. Um enro-
lamento em gaiola para amortecimento compensa serviços em paralelo e com carga irregular.

NOTA A máquina pode ser concebida com pólos lisos ou salientes; o rotor é projetado para atender
solicitações mecânicas conforme exigência do cliente atingindo grande desempenho e robustez
térmica e mecânica, e garantindo também características elétricas essenciais ao seu funciona-
mento.

O rotor é impregnado a vácuo, (em epóxi) para garantir rigidez mecânica e elétrica.

2
Alternador

Alternativas de Geração

Hidrelétricas Termelétricas
Pequenas e médias centrais Pequenas e médias centrais
hidráulicas 30.000 KVA à vapor até 20.000 KVA

Co-geração
Energia elétrica + vapor p/ processo
Refrigeração, cozimento, etc.
Motores ou turbinas à gás

Grupo Geradores
Eólica
Gás (Base - 8 horas/dia)
Turbinas-geradores à vento
Diesel (Emergência / Ponta)
Até 1500 KVA
até 1.900 KVA

Figura 1.

•• Bagaço De Cana (Usina De Açúcar E Álcool);


•• Resíduos De Madeira (Madeireiras);
•• Casca De Arroz (Engenho Do Arroz);
•• Gás Natural;
•• Potência: 5 A 30.000 kVA;
•• Forma Construtiva: B3 / D5;
•• Refrigeração: IP23 A ;
•• Dutos;
•• Mancal Refrigeração;
•• Tensão: Até 2000 kVA - Baixa Tensão;
•• > 2000 kVA - (2300 A 6600v).

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 3


Geradores
Aplicações
Acoplados a motores diesel para geração de energia contínua ou de emergência.
Potências: 20 a 3500 KVA (Contínuo)
4200 KVA ( Stand By)
Carcaças: 200 a 560
Polaridade: 4 Pólos (Toda a linha)
6 e 8 Pólos (A partir da carcaça 400)
Tensões: 220/380/440/480 - 3~
2400 a 6600V - 3~ (A partir da carcaça 400)
110/220/440/480 - 1~
Frequências: 50 e 60H

Figura 2. Fator de Derating para alimentação de cargas não lineares (no breaks, conversores, ...)

Principais vantagens dos Geradores Linha G


•• Passo 2/3, baixa distorção harmônica e baixa reatância subtransitória, sendo apto a alimentar car-
gas deformantes com 3ª harmônica;
•• Excitatriz com ímã permanente, facilitando assim o escorvamento sob qualquer condição;
•• Facilidade de manutenção da corrente de curto-circuito, devido a presença de bobina auxiliar para
alimentação do regulador de tensão;
•• Regulador de tensão encapsulado, apto a operar sob níveis elevados de vibração;
•• Facilidade de manutenção (máquinas mais robustas, acesso aos diodos e regulador de tensão);
•• 50 e 60hz;
•• Mancal único.

4
Alternador

Resistência de Isolamento
Quando o gerador não é colocado imediatamente em serviço, deve-se protegê-lo contra umidade, tem-
peratura elevada e sujeiras, evitando assim, que a resistência de isolamento sofra com isso. A resistência
de isolamento do enrolamento deve ser medida antes da entrada em serviço.
Se o ambiente for muito úmido, é necessária uma verificação periódica durante a armazenagem. As
regras seguintes indicam a ordem de grandeza dos valores que podem ser esperados ao utilizar o Me-
ghômetro em máquina limpa e seca, a 40ºC, quando a tensão de ensaio (1000 V) é aplicada durante
1 minuto.

Tabela Limites orientativos da resistência de isolamen-


to em máquinas elétricas:
RESISTÊNCIA AVALIAÇÃO
DE ISOLAMENTO DO ISOLAMENTO
≤ 2 MΩ Ruim
< 50 MΩ Perigoso
50 ... 100 MΩ Regular
100 ... 500 MΩ Bom
500 ... 1000 MΩ Muito Bom
> 1000 MΩ Excelente

Tabela Índice de polarização


(relação entre 10 e 1 minuto):
ÍNDICE AVALIAÇÃO
DE POLARIZAÇÃO DO ISOLAMENTO
≤1 Ruim
< 1,5 Perigoso
1,5 ... 2,0 Regular
2,0 ... 3,0 Bom
3,0 ... 4,0 Muito Bom
> 4,0 Excelente
O valor mínimo admissível para a resistência Rm do
isolamento é dada pela fórmula:
Rm = Un + 1
Onde:
Rm - resistência de isolamento mínima recomendada
em Mega Ohm com o enrolamento à temperatura de
40ºC.
Un - tensão nominal da máquina, em kV.
Se o ensaio for feito em temperatura ambiente dife-
rente de 40ºC, será necessário corrigir a leitura para
40ºC, utilizando-se uma curva de variação da resis-
tência do isolamento em função da temperatura, le- Figura 3. Coeficiente de variação da resistência
vantada com a própria máquina. Se não se dispõe de isolamento com a temperatura
desta curva, pode--se empregar a correção aproxima-
da fornecida pela curva ao lado.
Geralmente a resistência do isolamento é medida com
um MEGHÔMETRO.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 5


Se a resistência do isolamento for menor que os va-
lores obtidos pela fórmula acima, os geradores terão
que ser submetidos a um processo de secagem.

Atenção: Desconectar todos os fios do regu-


! lador de tensão antes de medir a resistência
de isolamento.

Princípio de Funcionamento
A auto excitação inicia-se pela tensão residual no es-
tator e bobina auxiliar do gerador que é garantida
pelos imãs permanentes inseridos nos pólos do esta-
tor da excitatriz principal. O valor da tensão residual
varia de gerador para gerador. A bobina auxiliar é
responsável pelo fornecimento de potência para o re-
gulador de tensão, independentemente da tensão dos
bornes do gerador ou de variações de carga que pos-
sam ocorrer.
O regulador de tensão, alimentado pela bobina au-
xiliar, fornece potência para a excitatriz principal da
máquina. Faz a comparação entre um valor teórico e
a tensão de referência, com isso controla a excitação
do gerador mantendo a tensão no valor desejado.

E1 - E2 - E3/4 – Realimentação de tensão


E3/4 - 3 – Alimentação de potência do regulador
F(+) - F(-) – Saída de tensão CC do regulador

Figura 4. Gerador modelo GTA com bobina


auxiliar (padrão)

E1 - E2 - C0 – Realimentação de tensão
AC1- AC2 - AC3 – Alimentação de potência do regu-
lador
F(+) - F(-) – Saída de tensão CC do regulador

Figura 5. Gerador modelo GPA com excitatriz


auxiliar

6
Alternador

E1 - E2 - C0 – Realimentação de tensão
AC1- AC2 - AC3 – Alimentação de potência do regu-
lador
F(+) - F(-) – Saída de tensão CC do regulador

1. Bobina principal
2. Bobina auxiliar
3. Estator principal
4. Rotor principal
5. Regulador de tensão Figura 6. Gerador modelo GSA sem excitatriz
auxiliar e sem bobina auxiliar
6. Fusível
7. Diodos rotativos
8. Excitatriz principal
9. Ímã
10. Excitatriz auxiliar

NOTA A identificação dos terminais do regulador


de tensão utilizadas nos desenhos acima são
orientativos e podem variar de acordo com o
modelo do regulador utilizado.

NOTA • Nos geradores modelo GTA a alimentação


de potência do regulador de tensão é feita
pela bobina auxiliar; 
• Nos geradores modelo GPA a alimentação
de potência do regulador de tensão é feita
pela excitatriz auxiliar; 
• Nos geradores modelo GSA a alimentação
de potência do regulador de tensão é feita
pela tensão de saída do gerador que nor
malmente é conectada a um transformador
para adequar à tensão de entrada do re
gulador de tensão.
• Outras configurações podem ser utiliza
das, porém sempre devem ser respeitados
os valores de tensão e corrente para ali
mentação de potência como também, rea
limentação do regulador de tensão

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 7


Gerador modelo GSA sem excitatriz auxiliar e sem bobina auxiliar

Figura 7.

Notas Importantes:
•• Para utilização do gerador com tensão de 320 a 600 Vca e sem bobina auxiliar, deve-se conectar
E2 na fase R e o terminal 3 no Neutro. Para esta condição, não se pode ligar o terminal 3 ao E2.
•• O gerador WEG Standard é com bobina auxiliar e sem excitatriz auxiliar.
•• Não é recomendado o uso do gerador sem bobina auxiliar devido a problemas de alimentação do
regulador no caso de curto-circuito ou sobrecargas. Este esquema somente deve ser utilizado no caso
de falha na bobina auxiliar.
•• Os geradores com excitatriz auxiliar são especiais e devem ser fabricados sob consulta à
•• WEG.
•• Quando se utiliza transformador para adequação da tensão de referência do regulador de tensão,
este transformador não pode ser instalado dentro da caixa de ligação principal do gerador.

8
Alternador

Identificação dos terminais:

1 a 12,N Estator (terminais de força)


E1 ou E2 e E3/4 Tensão de referência. (e3/4 -comum, e1 - entre 180 e 280v, e2 - entre 280 e
560v)
3 E 4(E3/4) Fases da bobina auxiliar (alimentação do regulador)
f(+) e f(-) Campo da excitatriz principal i(+) . k(-)
16 a 19 Resistências de aquecimento (com ou sem termostato)
20 a 35 Termosensores no estator (pt100)
36 a 51 Termistores no estator (ptc)
52 a 67 Termostatos no estator (klixon, compela)
68 a 71 Termosensores - mancal
72 a 75 Termistores - mancal
76 a 79 Termostatos - mancal
80 a 82 Dínamo taquimétrico
88 a 91 Termômetros
94 a 99 Transformadores de corrente

Esquemas de ligação dos acessórios


Verifique a seguir os esquemas de ligação possíveis dos bornes principais (força) acessórios e proteções.
Todos os esquemas de ligação são apresentados no manual de instalação e manutenção.

Proteção dos mancais

Para sensores do tipo PTC e termostatos troca-se a numeração conforme consta na legenda.
Para sensores 2 fases serão acrescidos sufixos sendo: “a” para alarme, e “d” para desligamento.

Proteção dos enrolamentos


Para sensores do tipo PTC e termostatos troca-se a numeração conforme consta na legenda. Para senso-
res, 2 por fase serão acrescidos sufixos sendo: “a” para alarme, e “d” para desligamento.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 9


Esquemas de ligação principais
Geradores trifásicos – 12 terminais:

Atenção: 
! O gerador é fornecido com o regulador de tensão conectado para as características nominais
de funcionamento;
Em caso de manutenção ou alteração da ligação do gerador, ligar corretamente os cabos E1,
E3/4 e 3 no regulador de tensão (E1 – E3/4, tensão de referência) e (3 – E3/4, alimentação
de potência do regulador).
Em geradores WEG com 12 terminais, conectar sempre os cabos E1 – E3/4 do gerador nos
terminais E1 e E3/4 do regulador de tensão, independente do tipo de ligação ou da tensão
nominal do gerador. Para estes casos, o terminal E2 do regulador de tensão não deve ser usado.
Para a ligação Triângulo série 2, os cabos E1 e E3/4 ligados originalmente nos cabos 7 e 9 e
o cabo 4 ligado originalmente no terminal 9, devem ser removidos da posição original e reco-
nectados da seguinte forma: cabos 4 e E3/4 no cabo principal 1 e o cabo E1 no cabo principal
2 (conforme esquemas acima).

10
Alternador

Geradores trifásicos com 6 terminais

Atenção: 
! O gerador é fornecido com o regulador de tensão conectado para as características nominais
de funcionamento;
Em caso de manutenção ou alteração da ligação do gerador, ligar corretamente os cabos E1
ou E2, E3/4 e 3 no regulador de tensão (E1 ou E2 – E3/4, tensão de referência) e (3 – E3/4,
alimentação de potência do regulador).
Em geradores WEG com tensão única (6 ou 3 terminais) de 160 a 300V, conectar sempre os
cabos E1 – E3/4 do gerador nos terminais E1 e E3/4 do regulador de tensão, conforme esque-
mas acima.
Em geradores WEG com tensão única (6 ou 3 terminais) de 320 a 600V, conectar sempre
os cabos E2 – E3/4 do gerador nos terminais E2 e E3/4 do regulador de tensão, conforme
esquemas acima.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 11


Ligações monofásicas para geradores trifásicos com 12 terminais

Atenção: 
! Para a localização dos cabos de ligação E1 e E3/4 (tensão de referência do regulador de
tensão).
E1 - E3/4 – Tensão de Referência para o Regulador de Tensão (Ver manual do Regulador de
Tensão).
Para a ligação monofásico triângulo, os cabos de referência do regulador (E1 e E3/4) ligados
originalmente nos cabos 7 e 9 e o cabo da bobina auxiliar (4) que está ligado no terminal 9,
devem ser removidos da posição original e reconectados da seguinte forma: cabos 4 e E3/4
no cabo principal 8 e o cabo E1 no cabo principal 1 (conforme esquemas acima).

12
Alternador

Regulador de Tensão
O regulador de tensão eletrônico tem por finalidade manter a tensão do gerador constante, independen-
te da carga.

Atenção: 
! Verificar no Manual do regulador de tensão os terminais de ligação, os trimpots para ajuste do
mesmo e o correto esquema de ligação.
Uma ligação errada pode significar a queima do regulador e/ou de enrolamentos do gerador,
neste caso não configurando garantia.

Pode estar montado na caixa de ligação do gerador ou no painel de comando.


Verificar a tensão de referência do gerador e a tensão máxima de referência admissível pelo regulador.
Em alguns casos pode ser necessário utilizar um transformador de potencial, sendo que este deverá
estar instalado no painel, nunca diretamente na caixa de ligação do gerador. Verificar os esquemas de
ligação contidos neste manual e no manual do Regulador.

Ligação do regulador de tensão


Para efetuar corretamente a ligação do gerador com o regulador de tensão, consulte o manual do regu-
lador de tensão.
O modelo de regulador de tensão utilizado depende das características do gerador e da aplicação
desejada, sendo assim, as ligações com o gerador e a identificação dos terminais podem diferir de um
modelo para outro.
O manual do regulador de tensão é fornecido juntamente com o gerador.
O modelo de gerador padrão da linha G PLUs é o GTa (com bobina auxiliar e sem excitatriz auxiliar).
Não é recomendado que o gerador modelo GTa funcione sem bobina auxiliar, pois com esta configura-
ção a alimentação de potência do regulador de tensão fica prejudicada nos casos de curto-circuito ou
sobrecargas. Este esquema somente deve ser utilizado em caso de falha da bobina auxiliar. assim que
possível, o gerador deve ser consertado para manter as características originais.
os geradores com excitatriz auxiliar (modelo GPa) são especiais e devem ser fabricados sob consulta à
WEG.
Quando se utiliza transformador para adequação da tensão de referência do regulador de tensão, este
transformador não pode ser instalado dentro da caixa de ligação principal do gerador.

Ajuste de Tensão
O regulador eletrônico de tensão permite um ajuste de tensão na faixa de ± 15%, entretanto, o gerador
deve trabalhar em regime com tensão entre 95 e 105% de sua tensão nominal sob velocidade de rota-
ção, potência e fator de potência nominal, conforme norma NBR5117.
O ajuste de tensão é feito através de um trimpot no próprio regulador de tensão, ou poderá também ser
conectado um potenciômetro externo para ajuste fino de tensão (5kΩ / 3W).
Para mais detalhes técnicos, funcionamento, funções, conexões, ajustes, anomalias, etc., consultar o
Manual específico do Regulador de Tensão.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 13


Manutenção da corrente de Curto-circuito

Os Geradores WEG da linha G PLUs são fabricados com a bobina auxiliar que consiste de grupos de
bobinas inseridas nas ranhuras do estator principal, isoladas do enrolamento principal. Esta bobina tem
por função alimentar o circuito de potência do regulador de tensão e manter a corrente de curto-circuito
do gerador em até 3,0 x in.

NOTA 1. Devido ao fato do gerador manter alta icc, deve ser instalado um relé de sobre corrente
para abrir o disjuntor principal em no máximo 20s, sob pena de queima do gerador.
2. Para manutenção da Corrente de Curto Circuito acima de 3,0 x in deve ser consultada a
WEG.

Características Técnicas

Modelo

GRT7TH4 PE
GRT7TH4 P

GRT7TH4 E
GRT7TH4

GRT7TH5
Característica

Corrente nominal de operação 7a 10a 7a 10a 7a


Corrente de pico (máx. 10s.) 10a 16a 10a 16a 10a
Entrada analógica ±9Vcc não sim não
Ajuste Droop p/ operação paralela sim não
Certificação CSA sim não não não não
Realimentação 170 a 280Vca ou 340 a 560Vca
Alimentação da potência 170 a 280Vca (1Æ ou 2Æ)
Tensão de saída¹ 76,5 a 126Vcc
Resistência de campo @ 20ºC 6 até 50 •
Regulação estática 0,5%
Resposta dinâmica ajustável 8 a 500ms
Frequência de operação 50 ou 60Hz
Proteção de subfrequência (U/F) ajustável
Ajuste interno de tensão ± 15%
Ajuste externo de tensão ± 15%
Temperatura de operação 0° a + 60ºC
Supressão de Emi Filtro Emi
Peso aproximado 480g

14
Alternador

Função dos Trimpots


P1: Ajuste de Tensão (Girando no sentido horário aumenta a tensão)
P2: Ajuste de faixa de comp. de reativos (Droop)² (Girando no sentido horário aumenta a faixa
de compensação de reativos)
P3: Ajuste da Estabilidade – 2 (Girando no sentido horário a resposta torna-se mais lenta)
P4: Ajuste da Estabilidade – 1 (Girando no sentido horário a resposta torna-se mais lenta)
P5: Ajuste de subfrequência (Girando no sentido horário aumenta a faixa de U/F e anti-horário
diminui)

NOTA Poderá ser conectado potenciômetro para ajuste fino de tensão (5kW/3W) nos bornes 6 e 7.

Ensaios de geradores
Além dos ensaios já mencionados anteriormente (resistência de isolamento, resistência ôhmica, tensão
aplicada, vibração) que se aplicam a todas as máquinas elétricas, os seguintes ensaios são feitos em
GERADORES:
Saturação a vazio:
•• É verificado o nível de saturação do gerador. Auxilia na determinação de xd e rcc.
Curto-circuito:
•• •Verificação das reatâncias: xd”, xd`, xd, através de ensaios.
Sobrevelocidade:
•• Observar como se comporta a parte dinâmica da máquina.
Norma: Máx. 1,2 x vel. nominal.
Reatância síncrona e RCC:
•• Verifica a reatância síncrona, pois esta determina os níveis de corrente de curto-circuito em regime.
•• Relação curto-circuito é a relação entre as correntes de excitação a vazio e curto-circuito quanto
maior rcc menor a variação da corrente de excitação a vazio e plena carga.
Sequência de fase:
•• Sequência de fase r, s, t, (sentido horário olhando-se da ponta do eixo do gerador).
Manutenção de ICC:
•• Determina a Icc com regulador, só é possível para MÁQUINAS SÍNCRONAS que possuam bobina
auxiliar ou excitação composta serve para ajustes das proteções.
Desempenho do regulador:
•• Verificar a qualidade dos ajustes da máquina/ regulador.
Reatância subtransitória:
•• A reatância subtransitória determina os valores de icc subtransitórios.
Distorção harmônica:
•• Verifica a qualidade da forma de onda gerada se as senóides apresentam distorção. Todas as má-
quinas são abaixo de 3 %.
Rendimento:
•• Define a eficiência na qual está sendo transformada a energia mecânica em elétrica.
Equilibrio de fases:
•• Verifica o equilíbrio das tensões geradas.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 15


Instalação
Refrigeração
O ventilador acha-se instalado no lado acionado, jun-
to ao rotor. o ar é sugado pelo lado não acionado e
escapa pelas aberturas radiais existentes na tampa/
flange do lado acionado.

Sentido de rotação
os geradores da linha G PLUs podem operar em am-
bos os sentidos de rotação, porém, a sequência de
fases está ajustada para o sentido de rotação horá-
rio (visto de frente para a ponta de eixo do gerador
- Lado acionado). Em conformidade com as normas
Figura 8. Sistema de refrigeração
VDE 0530 aBNT NBR 5117, os terminais dos gerado-
res estão marcados de tal forma, que a sequência dos
Bornes 1, 2 e 3 coincide com a sequência de fase R, s
e T, quando o sentido de rotação é horário.
No caso de geradores que necessitem operar no sentido anti-horário, a sequência das fases deve ser
alterada (se preciso). Recomendamos verificar o sentido de rotação e a sequência das fases necessárias
antes da entrada em operação do gerador.

Atenção: 
! A sequência de fases errada pode ocasionar danos aos equipamentos alimentados pelo gera-
dor. No caso de 2 ou mais geradores trabalharem em paralelo ou geradores em paralelo com
a rede, devem possuir a mesma sequência de fases.

Grau de proteção
É de fundamental importância, para o bom desempenho do gerador e para sua durabilidade, que seja
observado o grau de proteção do equipamento em relação ao ambiente de instalação. os geradores
WEG modelo GTa possuem Grau de Proteção IP21, significando que estão protegidos contra penetra-
ção de corpos sólidos de dimensões acima de 12 mm e contra respingos de água na vertical.
Geradores da linha G PLUs com grau de proteção diferente poderão ser fornecidos sob pedido.

AMBIENTES AGRESSIVOS
Geradores marinizados
A aplicação de geradores na orla marítima exige proteções adicionais contra corrosão e ação da mare-
sia (Grau de Proteção iP21W ou iP23W). Nestes casos, é preciso informar ao Departamento de Vendas
da WEG sobre o ambiente de instalação, no momento da compra do gerador.
No caso da aplicação de geradores iP21 na orla marítima, sem as proteções adicionais, os mesmos
estarão sujeitos a ação da maresia tanto no que diz respeito a corrosão de partes mecânicas, bem como
no ataque por “zinabre” nos condutores. Nestas situações a WEG não se responsabilizará pelos danos
que possam vir a ocorrer, de acordo com o termo de garantia do produto que se encontra na contraca-
pa deste manual. o mesmo se aplica a instalação de ambientes com produtos químicos que ataquem a
máquina ou excesso de poeira e outros materiais que comprometam a ventilação ou troca térmica.

16
Alternador

Aspectos mecânicos
Bases e fundações
−− O dimensionamento das bases deve ser rea- lizado de modo a conferir rigidez a estrutura, evitando
amplificações dos níveis de vibração do conjunto. A base deverá ter superfície plana contra os pés
do gerador de modo a evitar deformações na carcaça do mesmo.
−− A base sempre deverá estar nivelada em relação ao solo (piso). O nivelamento é obtido através da
colocação de calços entre base e piso.

Alinhamento e nivelamento
O gerador deve estar perfeitamente alinhado com a máquina acionante, especialmente nos casos de
acoplamento direto.

Atenção: 
! Um alinhamento incorreto pode cau- sar defeito nos rolamentos, vibrações e mesmo, ruptura do
eixo.

Geradores duplo mancal (B35T ou B3T)


Uma maneira de conseguir-se um alinhamento corre-
to é usando relógios comparadores, colocados um
em cada semiluva, um apontado radialmente e outro
axialmente.
Assim é possível verificar simultaneamente o desvio de
paralelismo, e o desvio de concentricidade, ao dar-se
uma volta completa nos eixos. Os mostradores não
devem ultrapassar a leitura de 0,05 mm.
Uma medição em 4 diferentes pontos de circunferên-
cia não poderá apresentar uma diferença maior que
0,03mm.
No alinhamento e nivelamento, deve-se considerar as
diferentes dilatações das máquinas acopladas que po-
dem significar uma alteração no alinhamento/nivela-
mento durante o funcionamento da máquina.

Geradores mancal único (B15T):


A base deve ser plana, permitindo um correto apoio
do gerador sobre a mesma. Sempre que possível, de-
ve-se utilizar isoladores de vibração (amortecedores)
entre o conjunto gerador + motor e base a fim de mi-
nimizar a transmissão de vibração. Quando não for
possível o uso dos isoladores entre conjunto e base, é
preciso utilizar o isolador entre base e solo. Uma das
duas configurações é reco- mendada, sob pena de ha-
ver operação com altos níveis de vibração.
Figura 9.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 17


Acoplamento
Geradores com duplo mancal (B35T/B3T)
Acoplamento direto
Deve-se preferir sempre o acoplamento direto, devido ao menor custo, reduzido espaço ocu- pado, au-
sência de deslizamento (correias) e maior segurança contra acidentes.
No caso de transmissão com relação de velo- cidade, é usual também o acoplamento direto através de
redutores.

Atenção: 
! Alinhar cuidadosamente as pontas de eixos, usando acoplamento flexível, sempre que possível.

Folgas recomendadas para acoplamento direto

Radial 0,05mm
Axial 3 a 4mm
Angular 0,10mm

Acoplamento por polias e correias:


Quando uma relação de velocidade é ne- cessária, a
transmissão por correia é a mais frequentemente usa-
da.
O acoplamento do gerador à máquina acio- nante é
de responsabilidade do usuário final e o mesmo deve-
rá ser feito por pessoas qua- lificadas para tal.
Para montagem de polias em ponta de eixo com rasgo
de chaveta e furo roscado na ponta, a polia deve ser
encaixada até na metade do rasgo da chaveta ape-
nas com esforço manual do montador. Para eixos sem
furo roscado recomenda-se aquecer a polia de 80ºC.
Deve ser evitado o uso de martelos na monta- gem de
polias evitando a formação de marcas nas pistas dos
rolamentos.
Estas marcas, inicialmente são pequenas, crescem du-
rante o funcionamento e podem evoluir até danificar
totalmente o rolamento.
O posicionamento correto da polia é mostrado na fi-
gura ao lado.
Para desmontagem de polias deve-se proce- der com
cuidado para não danificar a chaveta e o assento da
polia.
Figura 10. Posicionamento da polia
Utilizar sempre dispositivos específicos para efetuar
estas operações.

18
Alternador

Funcionamento:
Evitar esforços radiais desnecessários nos mancais,
situando os eixos paralelos entre si e as polias perfei-
tamente alinhadas, conforme a próxima figura.
Correias que trabalham lateralmente enviesa- das
transmitem batidas de sentido alternante ao gerador, e
poderão danificar os encostos do mancal. O escorre-
gamento da correia poderá ser evitado com aplicação
de um material re- sinoso, como o breu, por exemplo.

NOTA Os geradores com mancal duplo Standard


são sempre fabricados para aplicações com
acoplamento direto. Quando da utilização
com acoplamento atra- vés de polias e cor- Figura 11. Acoplamento por polias e correias
reias, deve ser sempre consultado a Weg a
respeito dos esforços radiais admissíveis no
eixo e mancal.

Gerador com mancal único (B15T)


Medida “G”
Os geradores saem da fábrica montado com os dis-
cos e flanges de acordo com a solicitação do cliente.
A medida G é a distância entre a face externa dos
discos em relação à face do flange, conforme a figura
ao lado:

NOTA Os geradores saem de fábrica com a medi-


da “G” conforme tabela na próxima página.
Cabe ao montador do grupo gerador a res-
ponsabilidade de certificar se a medida “G”
está de acordo com o motor diesel utilizado.
Caso a medida “G” não seja respeitada, po-
derão ocorrer sérios danos ao gerador e ao Figura 12. Disco de acoplamento
motor diesel ou, em alguns casos, não será
possível acoplar o gerador ao motor diesel.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 19


MEDIDA G PADRÕES
ØPA (mm) Disco de Acoplamento (SAE) G (mm)
241,3 7,5 30,2
263,4 8 61,9
314,2 10 53,9
352,3 11,5 39,6
466,6 14 25,4
517,5 16 15,7
571,4 18 15,7
673,1 21 0,0
733,4 24 0,0

A medida ØPA possui uma tolerância de -0,13mm


Procedimento para Alteração da Medida G (caso seja
necessário):
Para alterar a medida “G”, é necessário alterar a po-
sição dos discos de acoplamento (E).
Para isso basta retirar ou adicionar os anéis espaça-
dores (Letra I), conforme indicado na figura ao lado:
a. Flange
b. Ponta de eixo
c. Chaveta
d. Bucha do acoplamento
e. (carcaça 250 e maior)
f. Discos de acoplamento
g. Parafuso sextavado
h. Arruela de pressão
Figura 13. Procedimento para alteração da medida i. Anel de encosto
G j. Anéis espaçadores

NOTA Para atender a combinação de flange e disco necessário, também poderá ser trocado o flange (A).

TORQUE DE APERTO PARA FIXAÇÃO DOS DISCOS AO EIXO DO GERADOR COM MANCAL ÚNICO
Carcaça Parafuso de fixação (classe 10.9) Torque de aperto
160 6xM12x1,75 119 a 126
200 6xM12x1,75 119 a 126
250 10xM10x1,25 68 a 72
315 12xM12x1,5 119 a 126
355 12xM20x2,50 566 a 595
400 12xM20x2,50 566 a 595

•• Para carcaças maiores, consultar a WEG


•• Fixar os parafusos com cola química de alto torque

20
Alternador

Proteções
Proteções térmicas
Os geradores possuem como parte integrante, quando solicitados pelo cliente, dispositivos opcionais de
proteção contra sobre elevação de temperatura, instalados nas bobinas do estator principal ou mancais,
conforme segue:
Termostato (Bimetálico):
Detetores térmicos do tipo bimetálico, usado para desligamento, limitados a uma corrente máxima de
2,5A.
Termistores (Tipo PTC ou NTC):
São detetores térmicos, compostos de se- micondutores que variam sua resistência bruscamente ao atin-
girem uma determinada temperatura.
Termo-Resistência (Tipo PT100 ou RTD):
A termo-resistência é um elemento de resistência calibrada feito de platina onde a resistência elétrica
varia com a temperatura.
A temperatura do PT100 poderá ser obtida pela seguinte expressão:
Ω - 100
°C :
0,385
Ω = resistência medida no PT100
°C = temperatura absoluta no PT100

Atenção: 
! 1. Além dos dispositivos de proteção aqui indicados, outros deverão ser utilizados quando a
aplicação assim exigir.
2. Os protetores térmicos devem estar devidamente conectados aos sistemas de comando e
estes devem estar funcionando perfeitamente. Caso contrário, mesmo possuindo detetores
de temperatura, o gerador não estará protegido.
3. Recomenda-se que os relés (quando a proteção é com termo resistência) sejam ajustados
conforme tabela abaixo:

Temperatura (°C)
Alarme Desligar
Classe F 140 155
Estator
Classe H 155 180
Mancais 110 120

Atenção: 
! Para termostatos e termistores, os valores de alarme e/ou desligamento não são ajustáveis.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 21


NOTA Os valores de alarme e desligamento podem ser definidos em função da experiência, porém
não devem ultrapassar aos indicados anteriormente .
Quando houver previsão de caixa de ligação para acessórios, nesta caixa estarão os terminais
de ligação dos protetores térmicos e outros acessórios. Caso contrário, os terminais dos acessó-
rios estarão na caixa principal.

Resistência de aquecimento (opcional)


Quando o gerador encontra-se equipado com resistência de aquecimento para impedir a condensação
de água durante longos períodos sem operação estas devem ser ligadas de modo a serem sempre ener-
gizadas logo após o desligamento do gerador e serem desenergi- zadas logo que o gerador entre em
operação.
O desenho dimensional e uma placa de identificação específica existente no gerador indicam o valor da
tensão de alimentação e a potência das resistências instaladas.

Caso as resistências de aquecimento fiquem energizadas enquanto a máquina


estiver em operação, o bobinado poderá ser danificado.

Proteção da bobina auxiliar


Fusível (em série com a bobina auxiliar):
Todo gerador está equipado com um fusível de proteção, ligado em série com a bobina auxiliar ou no
regulador de tensão, com a função de protegê-la contra sobre corrente.

Atenção: 
! A não utilização do fusível especificado poderá acarretar a queima da bobina auxiliar e conse-
quentemente da bobinagem do estator, nesse caso não se configura garantia.

No caso de atuação do fusível é necessário substituí-lo por outro de igual valor, a fim de que a máquina
opere devidamente protegida.
O Fusível protegerá a máquina e o regulador
de tensão nas seguintes situações:
1. Perda de referência (realimentação) do regulador de tensão;
2. Ligação dos cabos da bobina auxiliar em curto-circuito, realizado nos próprios cabos de saída da
bobina ou através de ligação errada no regulador de tensão;
3. Ligação dos terminais de saída do regulador de tensão em curto circuito;
4. Operação com baixa rotação (usado para esquentar o gerador diesel), principalmente com a função
U/F do regulador de tensão desabilitada: haverá a proteção dependendo da condição de operação
(rotação, ajuste do regulador e outros);
5. No caso de danos no regulador de tensão (queima do elemento de potência ou falha de referência
interna nos circuitos de comparação);
6. O fusível não atua no caso de curto-circuito das fases do gerador. A proteção deve ser feita com relé
permitindo a partida de motores e a sensibilização da proteção.

22
Alternador

Proteção dos diodos


Os diodos possuem proteção contra sobre tensão e/ou surto de tensão, conforme Tabela abaixo.
Em caso de falha destes componentes, os mesmos devem ser substituídos.

Proteção dos diodos


Varistor Capacitor
GTA161 - GTA252 

GTA311 - GTA561  

Modelo SIOV- -S20K550 MKP 1.44/2


Item (WEG) 0018.1588 0018.0745

Características 1,0W, Ueff 550V, Umax, Umax 990V 0,1μF, 2000Vcc, 630Vca

Proteções no painel
As proteções no painel são definidas pelo cliente /usuário do equipamento de acordo com a sua ne-
cessidade, porém algumas proteções são indispensáveis e devem ser previstas e colocadas no painel.
Na próxima tabela, listamos as proteções usu- ais e as que são indispensáveis nos painéis de comando
e proteção:

Proteções no painel
Potências Proteções
≤Até 150kVA (BT/ BT/LV) 52-59
150 - 512kVA (BT/B/LV) 27, 32, 40, 46, 49,52, 59, 81, 87
512 - 2000kVA (BT/ BT/LV) 27, 32, 40, 46, 49, 52, 59, 81, 87
≤ 2000kVA 52, 59 (*)
≤ 2000kVA Operando em paralelo 32, 49, 59, 52 (*)

Simbologia:
27 – subtensão
32 – potência inversa
46 – desequilíbrio de corrente
49 – sobrecarga
59 – sobre tensão
52 – disjuntor
81 – frequência
87 – diferencial
40 – perda de campo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 23


Proteções no regulador
Proteção contra subfrequência (velocidade baixa)
Para colocação do gerador em operação, a proteção
contra subfrequência deve estar re- gulada para 90%
da frequência nominal (já sai da fábrica com esta re-
gulagem) ou permanecer com o regulador de tensão
desligado até o grupo atingir a rotação nominal, evi-
tando assim sobrecorrentes nos enrolamentos da bobi-
na auxiliar e excitação do gerador. A atuação des- ta
proteção é instantânea, reduzindo a tensão sempre
que a frequência diminui abaixo de 90% do valor no-
minal (Fn).

NOTA Demais proteções do regulador estão des- cri-


tas no manual específico do mesmo.

Figura 14.

Ligação das proteções


Termostatos no estator

Figura 15.

24
Alternador

Termostatos nos mancais

Figura 16.

Termoresistências no estator

Figura 17.

Termoresistências nos mancais

Atenção: 
! 1. Para sensores tipo PTC troca-se a numera
ção conforme consta no item 8.1.5.
2. Quando da utilização de 2 sen- sores por
fase são acrescidos os sufixos A para
alarme e D para desligamento.

Figura 18.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 25


Entrada em serviço
•• O gerador sai da fábrica com trava no eixo ou disco para melhor segurança no transporte. Portanto,
antes de colocá-lo em funcionamento, estas proteções devem ser retiradas.
•• A conexão dos terminais respeita as caracte-
•• rísticas nominais de placa do gerador.
•• Para realizar o ajuste de tensão utilize o trimpot correspondente do regulador de tensão e da mesma
forma, a freqüência deve ser selecionada em um jumper também no regu lador de tensão. Para efe-
tuar estes ajustes, consulte o manual do regulador de tensão.

Exame preliminar
Antes de ser dada a partida inicial ou após um longo tempo sem operação, verifique:
1. Se o gerador está limpo e se foram removidos os materiais de embalagem e os elementos de prote-
ção;
2. Se as partes de conexão do acoplamento estão em perfeitas condições e devidamente apertadas e
engraxadas onde necessário;
3. Se o gerador está alinhado;
4. e os rolamentos estão devidamente lubrificados / ou em condições de uso;
5. e estão conectados os cabos dos protetores térmicos, aterramento e das resistências de aquecimento.
(Quando existirem);
6. Se a resistência de isolamento dos enrolamentos tem o valor prescrito;
7. Se foram removidos todos os objetos, tais como ferramentas, instrumentos de medição e dispositivos
de alinhamento da área de trabalho do gerador;
8. Se o gerador está corretamente fixado;
9. Se as conexões estão de acordo com o esquema de ligação do gerador;
10. Se o regulador de tensão está corretamen te conectado, de acordo com seu manual de instalação;
11. Se os condutores da rede estão devidamente ligados aos bornes principais, de modo a impossibilitar
um curtocircuito ou soltarem-se; Se o gerador está devidamen- te aterrado;
12. Se o gerador está propriamente aterrado;
13. Rotacione manualmente o conjunto a fim de verificar se não existe interferência no entreferro. Acio-
nado o gerador a vazio, ele deve girar levemente e sem ruídos estranhos;
14. Se as entradas e saídas de ar encontram se desobstruídas;
15. Se a medida “G” foi respeitada (para geradores de um mancal).

Partida inicial
Após terem sido tomados todos os cuidados de verificação descritos anteriormente, poderá ser dada a
primeira partida.
Durante a marcha, a excitação automática entra em funcionamento e na rotação nominal, o gerador
está pronto para entrar em ação, podendo receber a carga.
O ajuste ideal da tensão nominal deverá ser efetuado pelo potenciômetro de ajuste do valor teórico no
regulador.

26
Alternador

Partida

Perigo: 
! Veja no item 2, quando o gerador entrar em operação pela primeira vez, o seguinte procedi-
mento deverá ser executado:

a. Certificar-se de que os terminais do gerador estão desconectados da carga através da remoção de


fusíveis no painel ou colocação de chave ou disjuntor na posição desligar;
b. Caso o gerador possua resistência de aquecimento, estas devem estar desenergizadas quando a
máquina estiver em operação;
c. Desconectar o regulador de tensão (removendo o fusível em série com a bobina auxiliar);

Atenção: 
! O descrito nos itens A, B e C se faz necessário para que qualquer anor- malidade seja detec-
tada sem prejuízo para a carga ou para o regulador. O gerador sai de fábrica com a função
U/F constante (do regulador) ajustada, porém como segurança adicional é recomendável des-
conectar o regulador.

d. Após seguir os procedimentos descritos anteriormente e solucionado eventuais problemas ocorridos


(ver anomalias / soluções). Desligar o conjunto. Parada total, conectar o regulador de tensão, acio-
nar o conjunto e efetuar os ajustes necessários no regulador. O manual do regulador descreve os
procedimentos para os ajustes disponíveis (estabilidade, tensão, U/F constante).
e. Aplicar carga e monitorar a corrente do ge- rador certificando-se de que está dentro do especificado
para a máquina. Ver item 13 para solução e eventuais problemas.
f. Verificar os níveis de vibração do conjunto e monitorar os instrumentos de medição (corrente, tensão
e freqüência) térmica. Caso houver variação significativa na vibração do conjunto entre a condição
iniciar e após a estabilidade térmica, é necessário reavaliar o alinhamento/ nivelamento do conjunto.

Atenção: 
! Todos os instrumentos de medição e controle deverão ficar sob observação constante a fim de
que eventuais alterações na operação possam ser detectadas e sanadas as causas.

Desligamento

Perigo: 
! Mesmo após a desexcitação, ainda existe tensão nos bornes da máquina, por isso somente
após a parada total do equipamento é permitido realizar qualquer trabalho. 
Constitui perigo de vida não atentar para o descrito acima!

a. A carga deve ser desconectada da alimenta- ção do gerador antes do desligamento, a fim de evitar
possíveis danos a mesma devido a redução da tensão durante a parada;
b. Se o gerador está equipado com resistên- cia de aquecimento, certifique-se se estão energizadas.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 27


Geradores em paralelo
Entre si e/ou com a rede
Condições mínimas para funcionamento dos geradores, sem incluir controle da máquina acionante:
1. As máquinas devem ser de mesma tensão de operação;
2. Verificar se o regulador de tensão está apto para paralelismo com outro gerador e rede;
3. Adicionar um TC de corrente nominal (In/5) de 5 a 10 VA na fase que não é utilizada como referên-
cia para o regulador de ten- são e verificar o manual do regulador.
4. Ter um painel apto para proteção e operação do mesmo.
5. Sincronização e ajuste da potência ativa deve ser imposto pelo controle de veloci- dade das máqui-
nas primárias.
6. No caso de aparecerem correntes ele- vadas de neutro, utilizar uma bobina de aterramento ou abrir
a ligação de neutro de um dos geradores, isto acontece prin- cipalmente quando os geradores não
são iguais ou quando alimentam cargas com elevado conteúdo de harmônicos.

Atenção: 
! Se possível chamar a equipe técnica especializada para estes tipos de instalações.
Para operações transitórias em paralelo (ex. rampa de carga) em que o gerador irá operar de
modo singelo após o período em paralelo, o TC de paralelismo deve ser curto-circuitado, pois
este é desnecessário nesta operação.

Manutenção
Os seguintes procedimentos de manutenção deverão ser seguidos para assegurar o bom desempenho
do equipamento e aumento da sua vida útil. A freqüência das inspeções dependerá essencialmente das
condições locais de aplicação e do regime de trabalho.
A não observância de um dos itens relacionados a seguir pode significar em redução da vida útil do
gerador, paradas desnecessárias e/ou danos nas instalações.

Conjunto de emergência
Os geradores utilizados em conjuntos de supri- mento de emergência devem, conforme grau de umidade
do local de instalação, receber a carga de 2 a 3 horas a cada mês.

Limpeza
A carcaça, venezianas, grades e defletoras devem ser mantidas limpas, sem acúmulo de óleo ou poeira
na sua parte externa, para facilitar a troca de calor com o meio.
Também em seu interior, os geradores devem ser mantidos limpos, isentos de poeira, detritos e óleos.
Para limpá-los, deve-se utilizar escovas ou panos limpos de algodão. Se a poeira não for abrasiva, deve-
se empregar um jateamento de ar comprimido, soprando a sujeira da tampa defletora e eliminando todo
acúmulo de pó contido nas pás do ventilador e carcaça.
Os detritos impregnados de óleo ou umidade podem ser limpos com panos embebidos em solventes
adequados.
A caixa de ligação deve apresentar os bornes limpos, sem oxidação, em perfeitas condições mecânicas
e sem depósitos de graxa ou zinabre.

Ruído
O ruído nos geradores deverá ser observado em intervalos regulares de 1 a 4 meses. No caso de ano-
malia ver item 13.

28
Alternador

Rolamentos
O controle da temperatura no mancal também faz parte da manutenção de rotina. A elevação de tem-
peratura não deverá ultrapassar os 60°C, medido no anel externo do rolamento.
A temperatura poderá ser controlada per- manentemente com termômetros, colocados do lado de fora
do mancal, ou com termo-elementos embutidos (opcionais).
As temperaturas de alarme e desligamento para mancais de rolamento podem ser ajus- tadas respecti-
vamente para 110ºC e 125ºC.

Lubrificação
Os geradores até a carcaça 315 (inclusive) possuem rolamentos blindados, com isso não se faz neces-
sário a relubrificação dos mesmos.
Ao final da vida útil do lubrificante, o rolamento deve ser substituído.
Para os geradores acima da carcaça 315, os rolamentos são relubrificáveis, nestes casos é necessário
seguir rigorosamente as instruções quanto a relubricação (periodicidade, quantida- de e tipo de graxa),
descritos na tabela abaixo:

Carcaça Mancal Rolamento Intervalo de lubrificação Qtde. graxa (g)

LA 6211 2RS --- ---


160
LOA 6209 2RS --- ---

LA 6313 2RS --- ---


200
LOA 6210 2RS --- ---

LA 6318 / 2RS-C3 --- ---


250
LOA 6214 2RS --- ---

LA 6320 / 2RS-C3 --- ---


315
LOA 6216 / 2RS-C3 --- ---
LA 6322-C3 4500 60
355
LOA 6220-C3 4500 31
LA 6324-C3 4500 72
400
LOA 6226-C3 4500 46
LA 6324-C3 4500 72
450
LOA 6226-C3 4500 46
•• Para as demais carcaças, consultar a WEG
•• LA = Lado Acionado
•• LOA = Lado Não Acionado
•• A vida útil estimada para os rolamentos é de 20.000 horas

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 29


Troca de Rolamentos

Atenção: 
! Por questões de segurança, a troca de rolamentos deve ser efetuada com o gerador desacopla-
do da máquina acionante.

Gerador com mancal único – B15T


Carcaça 160 e 200
1. Coloque o gerador na posição vertical com o lado dos discos de acoplamento para cima;
2. Retire o rotor completo, de preferência utilizando um olhal que possua a mesma rosca do furo do
centro da ponta de eixo, elevando-o com a utilização de uma talha;
3. Substitua o rolamento e recoloque o rotor completo, certificando-se que o anel o´ring esteja na posi-
ção correta no cubo da tampa traseira.

Carcaça 250
Libere os cabos da excitatriz (F+) e (F-). Retire a tampa e a veneziana traseira para ter acesso ao rola-
mento e efetuar a troca.

Carcaças 315 a 560


Para desmontar a parte traseira do gerador e ter acesso ao rolamento, deve-se seguir o seguinte proce-
dimento:
1. Libere os cabos (F+) e (F-) na caixa de ligação excitatriz;
2. Retire a veneziana traseira;
3. Solte os parafusos e retire o estator da excitatriz;
4. Libere os cabos do rotor principal conectados na ponte retificadora do rotor da excitatriz;
5. Retire os parafusos que fixam o rotor da excitatriz no eixo e retire-o manualmente;
6. Retire os parafusos da tampa traseira, fixada na carcaça e retire esta tampa juntamente com o estator
da excitatriz;

Gerador com mancal duplo – B35T


Para efetuar a troca dos rolamentos no gerador com mancal duplo, é necessário desmontar o gerador
por completo.
Substituição do rolamento
A desmontagem dos rolamentos não é difícil, desde
que sejam usadas ferramentas adequadas.
As garras do extrator deverão ser aplicadas sobre a
face lateral do anel interno do rola- mento a ser des-
montado, ou sobre uma peça adjacente.
É essencial que a montagem dos rolamentos seja efetu-
ada em condições de rigorosa limpeza e por pessoal
competente, para assegurar um bom funcionamento e
evitar danificações
Figura 19.

30
Alternador

Rolamentos novos somente deverão ser retirados da embalagem, no momento de serem montados. Antes
da colocação do rolamento novo, será necessário corrigir quaisquer sinais de rebarba ou pancadas no
assento do rolamento no eixo.
Os rolamentos não podem receber golpes diretos durante a montagem. Recomenda-se que sejam aque-
cidos (aquecedor indutivo) visando, a partir da dilatação do anel interno, facilitar a montagem. O apoio
para prensar o rolamento deve ser aplicado sobre o anel interno.

Atenção: 
! Os geradores WEG da Linha G PLUS são fornecidos com graxa POLIREX EM 103.

1. Um rolamento somente deve ser removido do eixo quando for absolutamente necessário;
2. Antes da montagem dos rolamentos novos, os assentos dos eixos devem ser limpos e levemente re-
lubrificados.
3. Os rolamentos devem ser aquecidos à 100ºC para facilitar a montagem.
4. Os rolamentos não devem ser submetidos a pancadas, quedas, armazenagem com vibração ou
umidade, pois podem provocar marcas nas pistas internas ou nas esferas, reduzindo sua vida útil.
5. As graxas utilizadas para a relubrificação devem ser compatíveis, a fim de evitar deterioração das
mesmas e conseqüentemente dos rolamentos.

Diodos
Normalmente as falhas nos diodos são provocadas por fatores externos (surtos de tensão, erro no sin-
cronismo, etc.).
No caso de ocorrer a queima de um diodo girante, é necessário também, verificar as condições dos
demais.
Quando um diodo se danifica, é impossível determinar o estado exato dos demais diodos, mesmo que o
teste indique bom estado. Devido a isso e devido o conjunto de diodos fazer parte do circuito de excita-
ção da máquina síncrona, recomenda-se a substituição de todos os diodos. Reduzindo o risco de novas
paradas motivadas pela danificação dos demais diodos.

Teste nos diodos


A condução de corrente deve acontecer apenas no
sentido anôdo-catôdo, ou seja, na condição de pola-
rização direta.

Na seqüência utilizaremos as seguintes con-


venções:
AND – anôdo na carcaça; (+)
CTD – catôdo na carcaça. (-)
Figura 20.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 31


Circuito de excitação

Figura 21.

Troca dos diodos


Para ter acesso aos diodos e poder realizar a troca, é necessário:
•• Desmontar o gerador (carcaça 160);
•• Retirar a tampa de inspeção traseira (carcaça 200);
•• Retirar a veneziana traseira (carcaças 250 a 560).
Substituindo os diodos
•• Soltar o conjunto dos diodos do suporte;
•• Desfazer a ligação dos diodos com o rotor da excitatriz (Cada gerador possui 3 diodos AND e 3
CTD);
•• Fixar o suporte na morsa de bancada com proteção no mordente, para retirada dos diodos danifi-
cados e colocação dos novos;
•• Colocar três diodos da mesma polaridade (AND ou CTD) no suporte. Apertar com torquímetro obe-
decendo os torques de montagem da Tabela “Torque de aperto dos diodos”;
•• Fixar o outro suporte na morsa, da mesma formar que o suporte anterior;
•• Colocar, neste suporte, três diodos de polaridade contrária a dos três diodos anteriores (AND ou
CTD);
•• Usar o torquímetro obedecendo a tabela de torques para montagem.

Torque de aperto dos diodos


Torque de aperto
Rosca da base do diodo (mm) Chave do torquímetro (mm)
(Nm)
M6 11 2
M8 17 4
M12 24 10
M16 32 30

32
Alternador

Tabela de diodos utilizados


Designações comerciais
Carcaça Designação WEG
Semikron
AND SKN26/12
160 DS4
CTD SKR26/12
AND SKN50/12
200 - 315 DS6
CTD SKR50/12
AND SKN71/12
355 - 450 DS8
CTD SKR71/12
•• Para demais carcaças consultar a WEG

Fluxo de ar
As entradas e saídas de ar devem ser mantidas desobstruídas a fim de que a troca de calor seja eficiente.
Caso haja deficiência na troca de calor, o gerador irá sobre aquecer podendo danificar a bobinagem
(queima do gerador).

Revisão completa
A periodicidade das revisões deve ser definida em função do ambiente onde as máquinas estão insta-
ladas. Quanto mais agressivo for o ambiente (sujeira, óleo, maresia, poeira, etc.) menor deverá ser o
espaço de tempo entre as revisões.
•• Limpe os enrolamentos sujos com pincel ou escova;
•• Use um pano umedecido em solventes adequados para remover graxa, óleo e outras sujeiras que
aderiram sobre o enrolamento;
•• Seque com ar seco;
•• Passe as comprimido através dos canais de ventilação no pacote de chapas do estator, rotor e man-
cais.

NOTA O ar comprimido sempre deve ser passado após a limpeza, nunca antes!

•• Drene a água condensada, limpe o interior das caixas de ligação;


•• Meça a resistência de isolamento ou índice de polarização conforme tabelas no item 3.6.
A ausência de revisões completas nos geradores irá provocar acúmulo de sujeira no seu interior.
O funcionamento nestas condições poderá reduzir a vida útil da máquina e provocar paradas indesejá-
veis e custos adicionais para a recuperação do equipamento.

Secagem dos enrolamentos


Esta operação deve ser feita com o máximo de cuidado e, somente por pessoal qualificado.
A secagem completa se dá com a peça na estufa durante 4 horas a uma temperatura de 60 a 70ºC.
Durante o processo de secagem, a temperatura deve ser cuidadosamente controlada.
No início do processo, a resistência de isolação deverá diminuir como conseqüência ao aumento de
temperatura, para crescer à medida que a isolação for sendo desumidificada.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 33


O processo de secagem deve continuar até que sucessivas medições de resistência de isolamento indi-
quem que esta atingiu um valor constante acima do valor mínimo.
O enrolamento é secado mais efetivamente através do fluxo de ar quente.
Garantindo que o ar quente é seco, ventiladores deverão ser posicionados uniformemente no lado de
entrada de ar.
Se o teor de umidade é muito alto, devem ser colocadas resistências de aquecimento entre os ventilado-
res e enrolamentos, ou use aquecedores de ar forçado.
É extremamente importante impor uma boa ventilação no interior do gerador durante a operação de
secagem para assegurar que a umidade seja efetivamente removida.
O calor de desumidificação pode também ser obtido energizando a resistência de aquecimento do
gerador.

Atenção: 
! Desconectar e retirar o Regulador de tensão antes de colocar o gerador na estufa.

34
Alternador

Montagem da máquina
COLOCAÇÃO DO CALÇO DA BOBINA AUXILIAR –
FIO ENCAPADO
Não existe isolação entre fases. Nas cabeças de bo-
bina, os calços separam fisicamente as fases criando
canais de ventilação.
Calços de poliamida 6.6 com 33% de fibra de vidro.

Figura 22. .

CALÇO DA CABEÇA DA BOBINA DO ROTOR


Cria canais de ventilação e auxilia no estilamento das
bobinas. Os calços são de poliamida 6.6 com 33%
de fibra de vidro.

Figura 23.
ROTOR DA EXCITATRIZ
Bobinagem contínua
Impregnado por gotejamento com resina poliester

MANCAIS Figura 24.

Mancal único Mancal Duplo


Figura 25.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 35


Níveis de vibração
O Nível de vibração máximo para o gerador em carga é 20 mm/s (rms).
OPERAÇÃO EM PARALELO

Figura 26.

1 º PASSO: Um TC (IN/5A) deve ser instalado na fase S e ligado aos terminais 1 e 2 do regu-
lador.
2º PASSO: Geradores devem ser sincronizados (entre eles e com a rede).
3º PASSO: O sincronismo ocorre quando: tensão, frequência e sequência de fases são exata-
mente iguais.
4º PASSO: Os geradores devem ser monitorados (ou gerador e rede) (tensão e frequência)
para ativar o ponto de sincronismo.
Sincronoscópio: - automático;
- semi-automático;
- manual.
5º PASSO: Colocar em operação.

SITUAÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS SOLUÇÃO PROPOSTA


Dificuldade para compensar TC invertido, conectado em Verificar a ligação do TC, em que
reativos (P2 – Ajuste de Dro- fase diferente de S ou Rela- fase está ligado e se a especificação
op). ção de Transformação In: 5 está de acordo com o solicitado.

Máquina acionada com pro-


Ajustar a velocidade ou consertar o
Desbalanceamento ou blemas: velocidade incorreta
regulador de velocidade do motor
ou problemas gerais no mo-
Oscilação da Potência Ativa. diesel, caso o mesmo não esteja fun-
tor diesel, causando varia-
cionando bem.
ções de velocidade.

Ajustar o potenciômetro de droop


Circulação de Corrente pelo- Circulação de reativos pelo (P2) no regulador de tensão certifi-
Neutro. sistema. cando-se que a tensão entre as má-
quinas sejam exatamente iguais.

36
Alternador

OPERAÇÃO EM PARALELO FORA DE SINCRONIS-


MO PODE CAUSAR:
•• Queima dos varistores;
•• Queima dos diodos;
•• Danos ao rotor principal devido a sobre tensão;
•• Danos ao rotor da excitatriz;
•• Danos à bobina auxiliar (queima do fusível);
•• Danos ao estator devido à picos de tensão;
•• Problemas mecânicos gerais

Figura 27.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 37


APÊNDICE
Danos comuns a motores de indução
CURTO ENTRE ESPIRAS
O curto circuito entre espiras pode ser consequência
de coincidirem dois pontos defeituosos na isolação
dos fios. Nas três fases se manifestam correntes de-
siguais cuja diferença dependerá do dano ocorrido.
Poderá ser tão pequeno que a proteção não atue.

Figura 28.

Danos causados ao enrolamento


UMA FASE DE ENROLAMENTO QUEIMADA
Este dano ocorre quando o motor trabalha ligado em
triângulo e falta corrente numa fase. A corrente sobe
de 2 a 2,5 vezes no enrolamento restante ao mesmo
tempo em que a rotação cai acentuadamente.

Figura 29.

DUAS FASES DE ENROLAMENTO QUEIMADAS


Este defeito ocorrerá se faltar corrente num condutor
da rede e o enrolamento estiver ligado em estrela.
Uma das fases fica com I = 0 enquanto as outras duas
absorvem toda a potência elevando suas correntes ab-
sorvidas.

Figura 30.

TRÊS FASES DO ENROLAMENTO QUEIMADAS


Sobrecarga: motor protegido somente com fusíveis. A
consequência será a carbonização progressiva dos
fios e da isolação, culminando com um curto entre es-
piras ou curto contra a massa.
Ligação do motor incorreta: por exemplo, um motor
220/380 V é ligado através de estrela-triângulo a
uma rede de 380 V. A corrente absorvida será tão
alta que o enrolamento queimará em poucos segun-
Figura 31. dos.

38
Alternador

CURTO ENTRE FASES


Esta foto mostra um defeito típico causado por uma fa-
lha de isolação entre as cabeças de bobinas de fases
diferentes.

Figura 32.

CURTO CONTRA MASSA DENTRO DA RANHURA


Este dano pode ser oriundo de um curto entre espiras
ou ainda de uma falha de isolação em relação a mas-
sa.

Figura 33.

Danos comuns a motores de indução


FASE DANIFICADA POR DESBALANCEAMENTO DA
TENSÃO DA REDE
A queima do isolamento de uma fase pode ser resul-
tado de tensões desequilibradas. Um desequilíbrio de
tensão de 1% pode resultar num desequilíbrio de cor-
rente de 6 a 10%.

QUEIMA POR ROTOR BLOQUEADO


A queima total do isolamento em todas as fases do
motor caracteriza que a corrente circulante foi muito
elevada. Uma das condições pode ser o rotor bloquea-
do ou ainda devido a partidas e reversões excessivas.

QUEIMA POR PICO DE TENSÃO


Defeitos como este no isolamento são causados por
pico de tensão, que ocorre muitas vezes na comuta-
ção de circuitos de força, descargas atmosféricas, des- Figura 34.
cargas de capacitores e de dispositivos de força de
semicondutores.

CURTO CONTRA MASSA NA SAÍDA DA RANHURA


Pode ser causado por falha do isolamento na saída de
ranhura. Deve-se atentar no momento da acomodação
das cabeças de bobinas para evitar o rompimento do
material isolante.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 39


Armazenamento e transporte
Introdução
As instruções para armazenagem prolongada, descritas a seguir são válidas para máquinas elétricas
com armazenamento prolongado e / ou períodos de parada prolongada anterior ao comissionamento.

Generalidades
A tendência existente, especialmente durante a construção da planta, para armazenar máquinas elétri-
cas por um período prolongado antes do comissionamento ou instalar imediatamente algumas unidades,
resulta no fato que os estes equipamentos são expostos a influências que não podem ser avaliadas com
antecedência para este período de tempo.
O stress (atmosférico, químico, térmico, mecânico) imposto a máquina elétrica, que pode acontecer
durante manobras de armazenamento, montagem, testes iniciais e espera até o comissionamento de
diferentes formas, é difícil avaliar.
Outro fator essencial é o transporte, por exemplo, o contratante geral pode transportar o equipamento
ou unidade completa como transporte conjunto para local de instalação.
Os espaços vazios da máquina elétrica (parte interna, rolamentos e interior da caixa de ligação) são
expostos ao ar atmosférico e flutuações de temperatura. Devido à umidade do ar, é possível a formação
de condensação, e, dependendo de tipo e grau de contaminação de ar, substâncias agressivas podem
penetrar nos espaços vazios.
Como consequência depois de períodos prolongados, os componentes internos como rolamentos, po-
dem enferrujar, a resistência de isolamento pode diminuir a valores abaixo dos admissíveis e o poder
lubrificante nos mancais é adversamente afetado.
Esta influência aumenta o risco de dano antes do comissionamento da planta.

NOTA Para manter a garantia do fabricante, deve ser assegurado que as medidas preventivas descri-
tas nestas instruções, como: aspectos construtivos, conservação, embalagem, armazenamento
inspeções e registros, sejam seguidos.

Local de armazenagem
Para proporcionar as melhores condições de armazenagem durante longos períodos de armazenagem,
o local de armazenagem deve obedecer rigorosamente aos critérios descritos nos itens a seguir.

Armazenagem interna
•• O ambiente deve ser fechado e coberto;
•• O local deve estar protegido contra umidade, vapores, descarga de fumo agressivo, roedores e
insetos.
•• Não deve apresentar gases corrosivos, tais como: cloro, dióxido de enxofre ou ácidos;
•• Não deve apresentar severas vibrações contínuas ou intermitentes.
•• Possuir sistema de ventilação com filtro;
•• Temperatura ambiente (5° C, > t < 60 °C), não devendo apresentar flutuação de temperatura súbita;
•• Umidade relativa do ar <50%;
•• Possuir prevenção contra sujeira e depósitos de pó;
•• Possuir sistema de detecção de incêndio.
•• Deve estar provido de eletricidade para alimentação das resistências de aquecimento e Iluminação.

40
Alternador

Caso algum destes requisitos não seja atendido, a WEG sugere que proteções adicionais sejam incor-
poradas na embalagem durante o período de armazenagem, conforme segue:
•• Caixa de madeira fechada ou similar com instalação que permita que as resistências de aquecimento
sejam energizadas;
•• Se existe risco de infestação e formação de fungo, a embalagem deve ser protegida no local de
armazenamento borrifando ou pintando-a com agentes químicos apropriados.
•• A preparação da embalagem deve ser feita com maior cuidado por uma pessoa experiente. A em-
presa contratada para esta finalidade deve ser responsável pela embalagem da máquina.

Armazenagem externa
A armazenagem externa (ao tempo) não é recomendada.
Caso a armazenagem externa não puder ser evitada, o equipamento deve estar acondicionado em
embalagem específica para esta condição, conforme segue:
•• Para armazenagem externa (ao tempo), além da embalagem recomendada para armazenagem
interna, deve-se cobrir completamente esta embalagem com uma proteção contra poeira, umidade e
outros materiais estranhos, utilizando uma lona ou plástico resistente.
•• Posicione a embalagem, em engradados, feixes de madeira ou fundações que garantem a proteção
contra a umidade da terra.
•• Impeça a embalagem de se afundar na terra.
•• Depois que a máquina estiver coberta, um abrigo deve ser erguido para proteger da chuva direta,
neve e calor excessivo do sol.

IMPORTANTE É recomendável conferir as condições do local de armazenagem e a condição dos equi-


pamentos conforme plano de manutenção durante longos períodos de armazenagem,
descrito neste manual.

Peças separadas
•• Caso tenham sido fornecidas peças separadas (caixas de ligação, trocador de calor, tampas, etc...)
estas peças deverão ser embaladas conforme descrição acima.
•• A umidade relativa do ar dentro da embalagem não deve exceder 50% até que a máquina seja
desempacotada.

Resistência de aquecimento
•• As resistências de aquecimento do devem ser energizadas durante o período de armazenagem para
evitar a condensação de umidade no interior da máquina, mantendo assim a resistência de isolamen-
to dos enrolamentos em níveis aceitáveis.
A RESISTÊNCIA DE AQUECIMENTO DO DEVE SER OBRIGATÓRIAMENTE LIGADA QUANDO O MES-
MO ESTIVER ARMAZENADO EM LOCAL COM TEMPERATURA < 5 °C E UMIDADE RELATIVA DO AR >
50%.

Resistência de isolamento
•• Durante o período de armazenagem, a resistência de isolamento dos enrolamentos da máquina deve
ser medida e registrada a cada 3 meses.
•• Eventuais quedas no valor da resistência de isolamento devem ser investigadas.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 41


Superfícies usinadas expostas
•• Todas as superfícies expostas (por exemplo, à ponta de eixo e flanges) são protegidas na
•• fábrica com um agente protetor temporário (inibidor de ferrugem).
•• Esta película protetora deve ser reaplicada pelo menos a cada 6 meses. Quando esta for removida
e/ou danificada, deve-se fazer a mesma ação preventiva.
Produtos Recomendados:
Nome: Dasco Guard 400 TX AZ, Fabricante: D.A. Stuart Ltda
Nome: TARP, Fabricante: Castrol.
Mancais
Mancal de rolamento lubrificado à graxa
Os rolamentos são lubrificados na fábrica para realização dos ensaios na máquina.
Durante o período de armazenagem, a cada dois meses deve-se retirar o dispositivo de trava do eixo e
girar o eixo manualmente para conservar o mancal em boas condições.
Após 6 meses de armazenagem e antes da entrada em operação, os rolamentos devem ser relubrifica-
dos.
Caso a máquina permaneça armazenada por um período maior que 2 anos, os rolamentos deverão ser
lavados, inspecionados e relubrificados.

Mancal de rolamento lubrificado a óleo


•• Dependendo da posição, a máquina pode ser transportada com ou sem óleo no seu reservatório.
•• A máquina deve ser armazenada na sua posição original de funcionamento e com óleo nos mancais;
•• O nível do óleo deve ser respeitado, permanecendo na metade do visor de nível.
•• Durante o período de armazenagem, a cada dois meses deve-se retirar o dispositivo de trava do eixo
e girar o eixo manualmente para conservar o mancal em boas condições.
•• Após 6 meses de armazenagem e antes da entrada em operação, os rolamentos devem ser relubri-
ficados.
•• Caso a máquina permaneça armazenado por um período maior que 2 anos, os rolamentos deverão
ser lavados, inspecionados e relubrificados.

Mancal de deslizamento (bucha)


•• Dependendo da posição, a máquina pode ser transportada com ou sem óleo no seu reservatório e
deve ser armazenado na sua posição original de funcionamento com óleo nos mancais;
•• O nível do óleo deve ser respeitado, permanecendo na metade do visor de nível.
•• Durante o período de armazenagem, a cada dois meses deve-se retirar o dispositivo de trava do eixo
e girá-lo a uma rotação de 30 RPM para recircular o óleo e conservar o mancal em boas condições.
•• Caso não seja possível girar o eixo da máquina, o procedimento a seguir deve ser utilizado para
proteger internamente o mancal e as superfícies de contato contra corrosão:
•• Drene todo o óleo do mancal.
•• Desmonte o mancal.
•• Limpe o mancal.
•• Aplique o anti-corrosivo (ex.: TECTIL 511, Valvoline ou Dasco Guard 400TXAZ) nas metades superior
e inferior do casquilho do mancal e na superfície de contato no eixo da máquina.
•• Monte o mancal.
•• Feche todos os furos roscados com plugs.

42
Alternador

•• Sele os interstícios entre o eixo e o selo do mancal no eixo através da aplicação de fita adesiva a
prova d’água.
•• Todos as flanges (ex.: entrada e saída de óleo) devem estar protegidas com tampas cegas.
•• Retire o visor superior do mancal e aplique com spray o anti-corrosivo no interior do mancal.
•• Coloque algumas bolsas de desumidificador (sílica gel) no interior do mancal. O desumidificador
absorve a umidade e previne a formação de condensação de água dentro do mancal.
•• Feche o mancal com o visor superior.
Em casos em que o período de armazenagem for superior a 6 meses:
•• Repita o procedimento descrito acima.
•• Coloque novas bolsas de desumidificador (sílica gel) dentro do mancal.
•• Em casos em que o período de armazenagem for maior que 2 anos:
•• Desmonte o mancal.
•• Preserve e armazene as peças do mancal.

Escovas
•• As escovas do alternador (se existirem) devem ser levantadas nos porta-escovas, pois não devem
permanecer em contato com os anéis coletores durante o período de armazenagem, evitando assim
a oxidação dos anéis coletores.
•• Antes da instalação e comissionamento da máquina, as escovas devem voltar à posição original.

Caixa de ligação
•• Quando a resistência de isolamento dos enrolamentos da máquina for verificada, deve-se inspecio-
nar também a caixa de ligação principal e demais caixas de ligação, especialmente nos seguintes
aspectos:
•• O interior deve estar seco, limpo e livre de qualquer depósito de poeira.
•• Os elementos de contato devem estar isentos de corrosão.
•• As vedações devem estar em condições apropriadas.
•• As entradas dos cabos devem estar corretamente seladas.
•• Se algum destes itens não estiver correto, uma limpeza ou reposição de peças deve ser realizada.

Preparação para entrada em operação


•• Recomendamos que fossem seguidos os procedimentos descritos no capítulo “Entrada em Serviço”
do Manual de Instalação e Manutenção, antes de colocar a máquina em operação.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 43


DIAGNÓSTICO
O Gerador não excita
CAUSA SOLUÇÃO
Ligação dos cabos da excitatriz principal f+e in- Inverta a ligação.
vertida.
Regulador de tensão não funciona. Verifique as ligações, ajuste ou troque o regulador.

Diversos Verifique os enrolamentos e os diodos e se o resulta-


do indicar que a máquina tem problemas, consulte o
manual da mesma.

O Gerador não consegue atingir a tensão


CAUSA SOLUÇÃO
Danos nos diodos. Troque os diodos.
Velocidade de operação incorreta. Ajuste a velocidade da máquina acionante.

Tensão do gerador oscila com carga


CAUSA SOLUÇÃO
Falha no controle de rotação. Verificar o ajuste.
Regulador de tensão desajustado. •• Ajustar o potenciômetro P5 (V/F);
•• Ajustar o potenciômetro P3 e P4 (estabilidade).

Queima o fusível quando se coloca carga no gerador


CAUSA SOLUÇÃO
Ligação da tensão de referência invertida. Verificar o Manual do Regulador de Tensão e ligar
corretamente os cabos E1 ou E2 e E3/4.

Queima o fusível quando se coloca carga no gerador


Verifique o nivelamento do grupo gerador e ajuste.

44
Alternador

A seguir enumeramos alguns diagnósticos possíveis de ocorrer em serviço, bem como o procedimento
correto para sua verificação e correção.

O gerador não excita ou não escorva


CAUSA SOLUÇÃO
•• Chave de excitação, caso houver, não está •• Verificar a chave.
funcionando.
•• Interrupção no circuito do enrolamento auxi- •• Verificar a união dos cabos da bobina auxiliar
liar. no bloco de conexão prosseguindo até o bloco
de conexão do regulador.
•• Tensão residual demasiadamente baixa. •• Fazer excitação externa com bateria de 12 a
20Vcc, até o início do processo de excitação:
•• Pólo negativo em K;
•• Sempre desconectar os cabos do regulador sob
pena de danificá-lo;
•• Pólo positivo em I.
Atenção: Ao utilizar uma bateria, esta não deverá
estar aterrada.
•• Velocidade de acionamento não está correta. •• Medir as rotações, fazer eventualmente, nova
regulagem.
•• Interrupção no circuito de excitação principal. •• Fazer medições em todos os diodos girantes; tro-
car diodos defeituosos ou trocar o conjunto todo.

•• Relé ou outro componente do regulador com •• Trocar o regulador de tensão.


defeito.
•• Potenciômetro de ajuste de tensão externo •• Verificar as ligações nos bornes e o próprio po-
rompido ou ligação interrompida. tenciômetro.
•• Varistor de proteção está defeituoso. •• Caso estiver defeituoso, deve ser trocado, ou se
não houver peça de reposição, retirá-lo tempo-
rariamente.

Gerador não excita, até a tensão nominal


CAUSA SOLUÇÃO
•• Retificadores girantes defeituosos. •• Fazer medição individual em todos os diodos gi-
rantes; repor o diodo defeituoso; trocar eventual-
mente o conjunto todo.
•• Velocidade incerta. •• Medir a velocidade e regulá-la.
•• Ajuste abaixo da nominal •• Ajustar no potenciômetro
•• Alimentação do regulador de tensão não está •• Verificar se as ligações estão de acordo com o
de acordo com a tensão de saída desejada. Manual de Regulador de Tensão.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 45


Em vazio, o gerador excita até a tensão nominal, porém entra em colapso com a carga
CAUSA SOLUÇÃO
•• Diodos girantes estão defeituosos. •• Fazer medições individuais em todos os diodos
girantes; repor diodos defeituosos; trocar, even-
tualmente o conjunto todo.
•• Forte queda de velocidade. •• Controlar seletor da máquina acionante.

O gerador, em vazio, excita-se através de sobre tensão


CAUSA SOLUÇÃO
•• Tiristor de potência defeituoso. •• Trocar regulador.
•• Transformador de alimentação do regula-dor •• Verificar relação de tensão/ funcionamento
com defeito.
•• Alimentação do regulador de tensão não está •• Refazer as ligações. Verificar o Manual do Re-
de acordo com a tensão de saída desejada. gulador de Tensão.

Oscilações nas tensões do gerador


CAUSA SOLUÇÃO
•• Estabilidade mal ajustada. •• Ajustar no trimpot estabilidade do regulador.

•• Oscilações na rotação da máquina de •• As oscilações frequentes são originárias da má-


•• acionamento. quina de acionamento e precisam ser elimina-
das.

Anomalias mecânicas
CAUSA SOLUÇÃO
•• Aquecimento excessivo do mancal (rolamen- •• Rolamento com falha, falta de lubrificação ou
to). folga axial excessiva.
•• Aquecimento excessivo na carcaça do gera- •• Entrada ou saída de ar parcialmente obstruído
dor. ou o ar quente está retornando para o gerador,
sobrecarga no gerador ou sobre excitação.

•• Vibração excessiva. •• Desalinhamento, defeito de montagem ou folga


no acoplamento.
•• Queda de tensão acentuada com recuperação •• Ajuste incorreto da estabilidade, gerador ope-
posterior: (piscadas). rando singelo com sistema de paralelismo liga-
do ou sobrecarga momentânea.

Atenção: 
! As máquinas referenciadas neste manual estão em melhoria contínua, por isso as informações
deste manual estão sujeitas a modificações sem prévio aviso.

46
Alternador

PLANO DE MANUTENÇÃO

Verificações e tarefas de manutenção 10 Horas ou 250 Horas ou 1500 4000


a executar Diariamente semestralmente Horas Horas
Observar ruídos estranhos com o gerador
X
em movimento
Inspecionar a ventilação (fluxo de ar) X
Verificar resistência de isolamento X
Verificar e reapertar os parafusos e termi-
X
nais de ligação
Verificar níveis de vibração e ruído X
Inspecionar rolamentos X
Inspecionar as conexões do regulador de
X
tensão
Limpar o gerador interna e externamente X
Inspecionar o funcionamento e ligações
X
dos acessórios
Inspecionar os diodos X
Inspecionar varistores (se houver) X
Lubrificar os rolamentos 1
Trocar os rolamentos 2
Revisão completa do gerador X

1. Verificar o intervalo de lubrificação e quantidade de graxa na tabela da página 127 deste manual.
2. A troca do (s) rolamento deve ser efetuada a cada 20000 horas ou quando apresentar defeito.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 47


Plano de Manutenção de Armazenagem
Durante o período de armazenagem, a manutenção da máquina deverá ser executada e registrada de
acordo com o plano descrito na tabela abaixo:

A cada Antes de
A cada A cada
Mensal entrar em Nota
dois meses seis meses 2 anos operação

Local de Armazenagem

Inspecionar as condições de limpeza X X


Inspecionar as condições de umidade
X
e temperatura
Verificar sinais de infestações de
X
insetos
Medir nível de vibração X

Embalagem
Inspecionar danos físicos X
Inspecionar a umidade relativa no
X
interior
Trocar o desumidificador na embala- Quando
X
gem (se houver) necessário

Resistência de aquecimento
Verificar as condições de operação X
Máquina completa
Realizar limpeza externa X X
Verificar as condições da pintura X
Verificar o inibidor de oxidação nas
X
partes expostas
Repor o inibidor de oxidação X
Enrolamentos
Medir resistência de isolamento X X
Medir índice de polarização X X
Caixa de ligação e terminais de aterramento
Limpar o interior das caixas X X
Inspecionar os selos e vedações
Mancais de rolamento a graxa ou a óleo
Rotacionar o eixo X
Relubrificar o mancal X X
Desmontar e limpar o mancal X

48
Alternador

A cada Antes de
A cada A cada
Mensal entrar em Nota
dois meses seis meses 2 anos operação
Mancais de bucha
Rotacionar o eixo X
Aplicar anti-corrosivo e desumidifica-
X
dor
Limpar os mancais e relubrificálos X
Desmontar e armazenar as peças X
Escovas (se existirem)
Durante a
Levantar as escovas armaze-
nagem
Abaixar as escovas e verificar contato
X
com os anéis coletores

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 49


ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

50
CATÁLOGO DE PEÇAS
GERADOR 74 DGT/DTAG

Your Agriculture Company


Catálogo

ÍNDICE
Table of contents
Contenido

MODELO CÓDIGO DO MOTOR


74 DTG 60HZ 89620900
74 DTG 50HZ 89634300
74 DTAG 60HZ 89621500
74 DTAG 50HZ 89634200

Bloco do Motor Cylinder Block Bloque del Motor 10-10


Caixa de Engrenagem Gear Box Caja de Engranaje 10-15
Tampa e Volante da Cremalheira Gear Rim Flywheel Cover Tapa y Volante de la Cremalhera 10-20
Árvore de Manivelas Camshaft Cigueñal 10-25
Mecanismo de Válvula Valve Mechanism Mecanismo de Válvula 10-30
Tampa de Válvulas e Cabeçote Head and Valve Cover Tapa de Válvula y Culata 10-35
Coletor de Admissão e Escape Exhaust and Intake Manifold Colector de Admisión y Escape 10-40
Turbo Alimentador Turbocharger Turboalimentador 10-45
Conjunto da Bomba e do Cárter Carter and Pump Kit Conjunto de la Bomba e del Carter 10-50
Conjunto do Filtro de Óleo Kit Oil Filter Conjunto del Filtro de Aceite 10-55
Conjunto do Filtro Sedimentador Sedimenter Filter Kit Conjunto del Filtro Sedimentador 10-60
Conjunto da Bomba D'Água Water Pump Kit Conjunto de la Bomba de Agua 10-65
Conjunto do Filtro de Combustível Fuel Filter Kit Conjunto del Filtro de Combustible 10-70
Bomba Injetora Injector Pump Bomba Inyectora 10-75
Motor de Partida Starter Motor de Arranque 10-80
Alternador Alternator Alternador 10-85
Fixação do Alternador Alternator Fixation Fijación del Alternador 10-90
Filtro de Ar Air filter Filtro de Aire 10-95
Radiador Radiator Radiador 10-100
Chassi do Gerador Generator Bracket Chasis del Generador 10-105
Escapamento Exhaust Escape 10-110
Painel de Controle Control Panel Panel de Control 10-115
Alternador do Gerador Generator Alternator Alternador el Generador 10-120
Jogo De Juntas S1 Gasket Kit S1 Juego de Juntas S1 10-125
Jogo de Juntas S1+S2 Gasket Kit S1+S2 Juego de Juntas S1+S2 10-130
Kit de Reparo Repair Kit Kit de Reparo 10-135

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG III


Instruções

Motor Nº
Engine No.
Motor Nº

AGCO POWER
Rua Capitão Francisco de Almeida, 695
08740-300 - Mogi das Cruzes - SP
Tel. (PABX) 11 4795-2160

4
Catálogo

S1, S2= Jogo de juntas incluídas I/II


Parts included in gasket I/II
Juego de juntas incluydas I/II

K= Kit de peças incluídas para reparo


Parts included in repair kit
Kit de piezas incluydas para reparación

+= Peças incluídas para montagem


Parts included in the assembly
Piezas incluydas en el montaje

8/*8= Veja página 8


See page 8
Vea pagna 8

L= Comprimento
Lenght
Tamaño

H2345= Número do motor


Engine number
Número del motor

X= Conforme necessidade
As needed
Conforme necesidad

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 5


Bloco do Motor
Cylinder Block
Bloque del Motor

6
Catálogo

10-10
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 837070103 1 1 1 1 Bloco do motor Cylinder block Bloque del motor

2 836866069 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

3 836855212 / 6 6 6 6 Mancal principal Main bearing Tapa principal

4 83621447^ 10 10 10 10 Bucha de guia Guide bushing Buje de guia

5 836855211 1 1 1 1 Guia do rolamento Bearing guide Guía del rodamiento

6 836214478 2 2 2 2 Bucha de guia Guide bushing Buje de guia

7 835329030 M16x130 14 14 14 14 Parafuso Screw Tornillo

8 836852460 2 2 2 2 Bucha Bushing Buje

9 836852459 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

10 836852461 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

11 836666990 S=9,03mm 6 6 6 6 Camisa do cilindro Cylinder liner Camisa del cilindro

12 836647502 12 12 12 12 Anel retentor da camisa O-ring, cylinder liner Anillo retenedor de la


do cilindro camisa del cilindro
13 836647503 6 6 6 6 Anel retentor da camisa O-ring, cylinder liner Anillo retenedor de la
do cilindro camisa del cilindro
14 640016016 B16 S2 4 4 4 4 Bujão do bloco do motor Plug, cylinder block Tapón del bloque del
motor
15 836852744 1 1 1 1 Tampão Plug Tapón

16 640016040 3 3 3 3 Tampão Plug Tapón

17 GR0261 4 4 4 4 Bujão Plug Tapón

18 615571014 A10x13,5 S2 3 3 3 3 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

19 836866909 1 1 1 1 Haste de nível Dipstick Varilla medidora

20 HA6323 M8 x 20mm 6 6 6 6 Parafuso Screw Tornillo

21 836846444 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

22 836322852 S2 1 1 1 1 Junta da tampa Gasket cover Junta de la tapa

25 837074224 6 6 6 6 Injetor Nozzle Inyector

27 640016018 2 2 2 2 Tampão Plug Tapón

28 640325018 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

29 KH3617 A18x22 S2 2 2 2 2 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

30 836019756 M18 x 1,5 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 7


Bloco do Motor
Cylinder Block
Bloque del Motor

8
Catálogo

10-10
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
31 836666910 1 1 1 1 Tubo p/ haste de nível Level staff pipe Tubo p/ asta de nivel

32 KH3617 A18x22 S2 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

33 82615500 1 1 1 1 Conexão Connection Conexión

34 89609400 1 1 1 1 Sensor de pressão do óleo Oil pressure sensor Sensor de presion del
aceite
35 615881216 A12x15,5 S2 1 1 1 1 Anel retentor O-ring Anillo de retenedor

36 GR5111 Tampão Plug Tapón

37 GR0281 Tampão Plug Tapón

38 640305012 M12X1,5 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

39 836647574 1 1 1 1 Tubo Pipe Tubo

40 836673191 Camisa c/ anéis Ring liner Camisa c/ anillos

41 83606800 1 1 1 1 Suporte direito Right bracket Soporte derecho

42 83607000 1 1 1 1 Suporte esquerdo Left bracket Soporte izquierdo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 9


Caixa de Engrenagem
Gear Box
Caja de Engranaje

10
Catálogo

10-15
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836647865 1 1 1 1 Caixa de engrenagens Gear housing w/ o PTO Caja del engranajes sin
sem PTO PTO
2 836647419 S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

3 HA6324 M8 x 25 11 11 11 11 Parafuso Screw Tornillo

4 546801380 M8X20 5 5 5 5 Prisioneiro Stud bolt Espárrago

5 JE8802 13X16 4 4 4 4 Pino de pressão Pin Perno

6 529801440 M8X45 3 3 3 3 Parafuso Screw Tornillo

7 836129709 1 1 1 1 Eixo da engrenagem Gear Shaft Eje del engrenaje

8 836129863 1 1 1 1 Engrenagem Gear Engrenaje

9 836129844 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

10 836129836 1 1 1 1 Engrenagem montada Gear assy Engrenaje montada

11 836129845 1 1 1 1 Flange Flange Flange

12 529701880 M10X65 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

13 HA9353 M14 x 65 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

14 836647572 1 1 1 1 Tampa dianteira sem PTO Front cover w/ o PTO Tapa delantera sin PTO

15 836129782 1 1 1 1 Anel de proteção Shield ring Anillo de proteción

16 836673387 58X80X12 - S2 1 1 1 1 Retentor Oil seal Retenedor

17 640016016 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

18 JB1108 M8 Porca Nut Tuerca

19 HA6322 M8 x 16 Parafuso Screw Tornillo

20 836136717 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

21 836129946 S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

22 HA9230 M8 x 35 Parafuso Screw Tornillo

23 529801500 M8X75 Parafuso Screw Tornillo

24 HA8328 M8 x 60 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

25 836120989 D20/8,5 1 1 1 1 Arruela Washer Arandela

26 HA6324 M8 x 25 Parafuso Screw Tornillo

27 HA8327 M8 x 50 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

28 836352822 1 1 1 1 Chapa da marca do ponto Point mark plate Chapa da marca del
ponto
29 82618500 1 1 1 1 Suporte Support Suporte

30 836129942 S2 1 1 1 1 Junta da tampa dianteira Gasket front cover Junta de la tapa delantera

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 11


Tampa e Volante da Cremalheira
Gear Rim Flywheel Cover
Tapa y Volante de la Cremalhera

12
Catálogo

10-20
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836647440 1 1 1 1 Carcaça do volant s Flywheel housing Carcasa del volante

2 614500002 110x140x13 1 1 1 1 Retentor virabrequim Oil seal, crankshaft Retenedor del ciguenal
- S2
3 546801800 M10X25 3 3 3 3 Prisioneiro Stud bolt Espárrago

4 JD3110 3 3 3 3 Arruela pressão Pressure washer Lavador presion

5 JB1110 M10 3 3 3 3 Porca Nut Tuerca

6 JE8802 2 2 2 2 Pino Pin Perno

7 528902220 M12X35 6 6 6 6 Parafuso Screw Tornillo

8 581705030 M10X30 6 6 6 6 Parafuso Screw Tornillo

9 89627400 1 1 1 1 Volante Flywheel Volante

10 836117970 1 1 1 1 Cremalheira Gear rim Cremallera

11 HC9525 AL M12X35 Parafuso Screw Tornillo

12 640045126 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

13 640325018 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

14 528702220 M12X35 Parafuso Screw Tornillo

15 GR0261 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

16 836659527 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

18 89627500 1 1 1 1 Volante com cremalheira Flywheel and gear rim Volante con cremallera

20 3823621M91 1 1 1 1 Motor de partida Engine start Motor de arranque

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 13


Árvore de Manivelas
Camshaft
Cigueñal

14
Catálogo

10-25
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836873380 1 1 1 1 Árvore de manivelas Crankshaft Ciguenal

2 836122861 8X4,5X32 1 1 1 1 Chaveta Key Chaveta

3 836840596 6 6 6 6 Pistão completo Complete piston Piston completo

4 - 6 6 6 6 Pino do pistão Piston pin Pin del piston

5 - 12 12 12 12 Anel trava Circlip Anillo de traba

6 836640078 1 1 1 1 Jogo de anéis Piston ring set Juego de anillos

7 836664392 1 1 1 1 Biela Connecting rod Biela

8 836864141 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

9 836110646 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

10 836110552 12 12 12 12 Bronzina da biela STD Big-end bearing STD Cojinete de la biela STD

11 836855260 6 6 6 6 Bronzina principal supe- Upper main bearing STD Cojinete principal superior
rior STD STD
11 836855259 6 6 6 6 Bronzina principal inferior Lower main bearing STD Cojinete principal inferior
STD STD
12 836867993 2 2 2 2 Anel de encosto superior Upper thrust ring STD Anillo de empuje superior
STD STD
12 836867992 2 2 2 2 Anel de encosto inferior Lower thrust ring STD Anillo de empuje inferior
STD STD
13 836119550 1 1 1 1 Engrenagem Gear Engranaje

14 836122840 1 1 1 1 Engrenagern Gear Engranaje

15 836129781 1 1 1 1 Defletor de óleo Shield oil Defletor de aceite

16 836136271 1 1 1 1 Guarda-pó Dust cover Tapa de polvo

17 836322586 1 1 1 1 Cubo Hub Cubo

18 JE9064 8 X 18 1 1 1 1 Pino Pin Perno

19 836340689 1 1 1 1 Amortecedor Damper Amortiguador

20 836866527 6 6 6 6 Polia Pulley Polea

21 HC9327 ALM8X25 3 3 3 3 Parafuso Screw Tornillo

22 836847641 1 1 1 1 Porca Nut Tuerca

23 HC8329 M8X40 4 4 4 4 Parafuso Screw Tornillo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 15


Mecanismo de Válvula
Valve Mechanism
Mecanismo de Válvula

16
Catálogo

10-30
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 - 1 1 1 1 Balancim Rocker arm Balancin

2 - - 1 1 1 1 Porca Nut Tuerca

3 - 1 1 1 1 Parafuso de ajuste Adjust screw Tornillo de ajuste

4 - 2 2 2 2 Bujão Plug Tapón

5 - 3 3 3 3 Suporte do balancim Rocker arm support Soporte del balancin

6 - 2 2 2 2 Mola de compressão Pressure spring Resorte de compresión

7 - 320 1 1 1 1 Eixo do balancim Rocker arm axle Eje del balancin

8 - M10xL25 4 4 4 4 Porca Nut Tuerca

9 529801910 M10x80 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

10 836655867 12 12 12 12 Haste do balancim Rocker arm rod Vástago del balancín

11 836014264 12 12 12 12 Tucho do balancim Rocker shaft tappet Levanta válvulas del


balancín
12 836866054 1 1 1 1 Eixo comando válvulas Camshaft Eje comando válvulas

13 603305760 6X9 1 1 1 1 Chaveta-woodruff Key-woodruff Chaveta woodruff

14 836646389 1 1 1 1 Engrenagem árvore c/ Gear, shaft with valve Engranaje árbol con
válvula válvula
15 836646382 24 24 24 24 Cone bi-partido Split cone Cono bipartido

16 836646381 12 12 12 12 Mola prato Plate spring Muelle plato

17 837073405 12 12 12 12 Mola da válvula Valve spring Muelle válvula

18 836646357 6 6 6 6 Válvula de escape Exhaust valve Válvula de escape

19 836646356 6 6 6 6 Válvula de admissão Intake valve Válvula de admisión

20 - 1 1 1 1 Pino elástico Roll pin Pasador elastico

21 836667043 2 2 2 2 Mecanismo válvulas Valve mechanism assembly Mecanismo válvulas


montado montado

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 17


Tampa de Válvulas e Cabeçote
Head and Valve Cover
Tapa de Válvula y Culata

18
Catálogo

10-35
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836855381 2 2 2 2 Cabeçote Cylinder head Culata del motor

2 - 6 6 6 6 Guia da válvula Valve guide Guia de la válvula

3 - 6 6 6 6 Sede da válvula de escape Exhaust valve seat Asiento de la válvula de


escape
4 - 6 6 6 6 Sede da válvula de Intake valve seat Asiento de la válvula de
admissão admisión
5 - 10 10 10 10 Tampa Cover Tapa

6 837069025 M 2x140 32 32 32 32 Parafuso Screw Tornillo

7 HA6335 M 4 4 4 4 Parafuso Screw Tornillo

8 836855348 1 1 1 Placa de conexão Connecting plate Placa de conexión

9 836867752 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

10 - 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

11 546801900 M10X75 4 4 4 4 Prisioneiro Stud bolt Espárrago

12 HA6333 M10X25 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

13 836640752 2 2 2 2 Olhal de suspensão Suspension lift eye Argola de suspensión

14 836867753 S1 2 2 2 2 Junta Gasket Junta

15 640325018 2 2 2 2 Bujão Plug Tápon

16 KH3617 A18x22 S1 2 2 2 2 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

17 546901435 M8X40 12 12 12 12 Prisioneiro Stud bolt Espárrago

18 836859109 M12X186 2 2 2 2 Prisioneiro Stud bolt Espárrago

19 836666801 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

20 836667243 S1 2 2 2 2 Junta da tampa das Gasket valve cover Junta de la tapa de


válvulas válvulas
22 836855350 2 2 2 2 Tampa Cover Tapa

23 614604740 S1 1 1 1 1 Anel Seal ring Anillo

24 614901030 S1 4 4 4 4 Arruela de borracha Rubber washer Arandela de goma

25 837070446 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

26 837073313 1 1 1 1 Mangueira Hose Manguera

27 HA9236 M10X35 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 19


Tampa de Válvulas e Cabeçote
Head and Valve Cover
Tapa de Válvula y Culata

20
Catálogo

10-35
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
28 836659968 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

29 595959140 2 2 2 2 Pino Pin Perno

30 243020 TR 50 1 1 1 1 Abraçadeira Clamp Abrazadera

31 837070290 S1 1 1 1 1 Junta do cabeçote Cylinder head gasket Junta de la culata

32 836859110 M12 3 3 3 3 Porca Nut Tuerca

33 836867567 M12/M16 2 2 2 2 Extensor Extender Extensor

34 837070343 1 1 1 1 Mola Spring Resorte

36 540801780 M10X20 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

37 - 12 12 12 12 Retentor Retentor Retenedor

38 83692900 2 2 2 2 Cabeçote montado Cylinder head assy Culata del motor montado

39 836855349 2 2 2 2 OIhal de suspensão Suspension lift eye Argola de suspensión

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 21


Coletor de Admissão e Escape
Exhaust and Intake Manifold
Colector de Admisión y Escape

22
Catálogo

10-40
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836859377 1 1 1 1 Coletor de escape Exhaust manifold Colector de escape

2 836859188 12 12 12 12 Prisioneiro Stud bolt Esparrago

3 513601002 12 12 12 12 Porca Nut Tuerca

6 836647945 1 1 1 1 Defletor Deflector Deflector

7 HA8330 M8 X 80 8 8 8 8 Parafuso Screw Tornillo

8 HA9206 M8X90 3 3 3 3 Parafuso Screw Tornillo

9 529801562 M 8X110 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

10 HA8328 M8 X 60 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

11 836847493 1 1 1 1 Coletor de admissão Intake manifold Colector de admisión

12 836847496 S1 2 2 2 2 Junta do coletor de Intake manifold gasket Junta del coletor de


admissão admisión
13 HA6324 M8x25 4 4 4 4 Parafuso Screw Tornillo

14 836847532 S1 1 1 1 1 Junta do tubo Pipe Gasket Junta del tubo

15 836847531 1 1 1 1 Tubo coletor de admissão Intake tube Tubo de admisión

16 836114958 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

17 500950800 4 4 4 4 Arruela Washer Arandela

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 23


Turbo Alimentador
Turbocharger
Turboalimentador

24
Catálogo

10-45
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836866584 1 1 - - Turboalimentador Turbocharger Turboalimentador

1 836340375 - - 1 - Turboalimentador Turbocharger Turboalimentador

1 836866583 - - - 1 Turboalimentador Turbocharger Turboalimentador

2 836316726 S1 1 1 1 1 Junta do turboalimentador Turbocharger gasket Junta del turboalimentador

3 845008344 S1 1 1 1 1 Junta do tubo Pipe gasket Junta del tubo

4 836324580 S1 1 1 1 1 Junta do tubo Pipe gasket Junta del tubo

5 836647576 1 1 1 1 Mangueira Hose Manguera

6 836847767 1 1 1 1 Tubo Pipe Tubo

7 HA6325 M8x30 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

8 80149700 1 1 1 1 Conexão Connection Conexión

9 KH3635 A16X20 S1 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellarniento

10 836847768 1 1 1 1 Tubo Pipe Tubo

11 521601000 M10 4 4 4 4 Porca Nut Tuerca

12 HA6323 M8x20 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

13 GP3927 2 2 2 2 Abraçadeira Clamp Abrazadera

15 529801112 M6x30 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

16 835324324 2 2 2 2 Abraçadeira Clamp Abrazadera

17 JB1106 M6 1 1 1 1 Porca Nut Tuerca

18 836866454 1 1 1 1 Abraçadeira Clamp Abrazadera

19 836866381 1 - 1 - Tubo Pipe Tubo

19 836873326 - 1 - 1 Tubo Pipe Tubo

20 614606225 62 X 2,5 VITON 1 1 1 1 Anel de vedação O-ring Anillo de sellamiento

21 546801800 M10x25 4 4 4 4 Prisioneiro Stud bolt Esparrago

22 836338985 1 1 1 1 Junta do tubo Pipe gasket Junta del tubo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 25


Conjunto da Bomba e do Cárter
Carter and Pump Kit
Conjunto de la Bomba e del Carter

26
Catálogo

10-50
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836347308 1 1 1 1 Cárter Oil sump Cárter

2 83671600 S2 1 1 1 1 Junta da tampa do cárter Gasket, oil sump Junta de la tapa del carter

3 500950800 4 4 4 4 Arruela Washer Arandela

4 HA6323 M8X20 4 4 4 4 Parafuso Screw Tornillo

5 HC9435 M10X20 24 24 24 24 Parafuso Screw Tornillo

6 836859560 20 20 20 20 Chapa Plate Chapa

7 KH3623 S2 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

8 GR0286 M22X1,5 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

10 504861000 M10x1 1 1 1 1 Porca Nut Tuerca

11 836122910 1 1 1 1 Arruela Washer Arandela

12 836338667 1 1 1 1 Engrenagem Gear Engranaje

13 - 1 1 1 1 Carcaça Housing Carcasa

14 - 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

15 - 1 1 1 1 Eixo Axle Eje

16 - M8X20 4 Parafuso Screw Tornillo

17 - 1 1 1 1 Engrenagem Gear Engranaje

18 - 1 1 1 1 Engrenagem Gear Engranaje

19 - 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

20 - S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

21 - 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

22 - 1 1 1 1 Bucha Bushing Buje

23 836855674 - 1 1 1 1 Tubo de sucção da bomba Oil pump suction pipe Tubo


de óleo
24 - * * * * Disco separador Spacing plate Disco separador

25 - M10X40 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

26 836008449 S2 2 2 2 2 Junta do tubo de óleo Gasket, oil sump Junta do tubo del aceite

27 HC9326 ALM8X20 8 8 8 8 Parafuso Screw Tornillo

28 82650810 1 1 1 1 Tubo de pressão Pressure pipe Tubo de presión

29 82653700 S2 1 1 1 1 Junta do tubo de sucção Suction pipe gasket Junta do tubo del aceite
do óleo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 27


Conjunto da Bomba e do Cárter
Carter and Pump Kit
Conjunto de la Bomba e del Carter

28
Catálogo

10-50
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
30 500150840 1 1 1 1 Arruela Washer Arandela

31 HC9325 AL M8X16 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

32 KH3635 A16X20 S2 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

33 836859561 2 2 2 2 Chapa Plate Chapa

34 GR0277 M16X1,5 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

35 836855300 1 1 1 1 Bomba de óleo montada Assy oil pump Bomba del aceite montada

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 29


Conjunto do Filtro de Óleo
Kit Oil Filter
Conjunto del Filtro de Aceite

30
Catálogo

10-55
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836647133 1 1 1 1 Filtro do óleo Oil filter Filtro del aceite

2 836859699 1 1 1 1 Resfriador do óleo Oil cooler Refrigereción del aceite

5 82613100 1 1 1 1 Conexão Connection Conexión

6 82645100 4 4 4 4 Abraçadeira Clamp Abrazadera

7 836747124 1 1 1 1 Mangueira Hose Manguera

8 KH3617 A18x22 S2 2 2 2 2 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

9 836129978 1 1 1 1 Mangueira Hose Manguera

10 836847929 1 1 1 1 Tubo Pipe Tubo

11 640435015 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

12 602074615 1 1 1 1 Abraçadeira Clamp Abrazadera

13 HA8328 M8X60 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

14 836659521 1 1 1 1 Assento da válvula Seat valve Asiento de la válvula

15 836659522 1 1 1 1 Válvula Valve Válvula

16 836864056 1 1 1 1 Mola Spring Resorte

17 836322190 S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

18 836659524 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

19 HA6323 M8X20 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 31


Conjunto do Filtro Sedimentador
Sedimenter Filter Kit
Conjunto del Filtro Sedimentador

32
Catálogo

10-60
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 82687700 1 1 1 1 Kit base - Racor Kit base - Racor Kit base - Racor

2 88650200 1 1 1 1 Elemento de filtragem Filtering element Elemento filtrante Racor


Racor
3 82687400 1 1 1 1 Kit copo transparente Kit clear cup -Racor Kit vaso transparente
-Racor -Racor
4 82687500 1 1 1 1 Kit plug dreno -Racor Kit draining plug -Racor Kit acople drenaje -Racor

5 589270 2 2 2 2 Parafuso de conexão Connecting screw Tornillo de conexión

6 116310 A14X18 4 4 4 4 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

7 - 1 1 1 1 Bujão do filtro Filter plug Tapón del filtro

8 HA8330 M8 X 80 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

9 836120989 D20/8,5 L 3 2 2 2 2 Arruela Washer Arandela

10 88611300 1 1 1 1 Conexão banjo montado Assembly conection Conexión banjo montado

11 HA6325 M8 X 30 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

12 82610000 1 1 1 1 Tubo de ligação da bom- Feed pump conecting tube Tubo de conexión de la
ba alimentadora - filtro -sedimenter filter bomba alimentadora -
sedimentador filtro decantador
13 017352 2 2 2 2 (SM) - espaçador (SM) - spacer (SM) - espaciador

14 88650100 1 1 1 1 Filtro de combustível Fuel filter complete Racor Filtro de combustible


Racor completo Racor completo
15 82687600 1 1 1 1 Kit plug respiro -Racor Kit vent plug -Racor Kit acople respiradero -
Racor
16 - 1 1 1 1 Arruela bujão do filtro Filter plug washer Arandela del tapón del
filtro
17 82076300 1 1 1 1 Suporte Brackt Soporte

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 33


Conjunto da Bomba D’Água
Water Pump Kit
Conjunto de la Bomba de Agua

34
Catálogo

10-65
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 - 1 1 1 1 Anel de trava Circlip Anillo de traba

2 - 1 1 1 1 Rolamento Bearing Rodamiento

3 - 1 1 1 1 Luva Sleeve Manga

4 - 1 1 1 1 Eixo Shaft Eje

5 - 1 1 1 1 Vedador Oil seal Retenedor

6 - M8X45 Parafuso Screw Tornillo

7 - 1 1 1 1 Carcaça Housing Carcasa

8 - 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

9 - 1 1 1 1 Rotor Blade wheel Inpulsor

10 - S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

11 - 1 1 1 1 Flange Spacing washer Flange

12 836867423 1 1 1 1 Polia Belt pulley Polea

13 - 1 1 1 1 Rolamento Bearing Rodamiento

14 836336318 1 1 1 1 Luva Sleeve Manga

15 510611602 1 1 1 1 Porca Nut Tuerca

16 KH3617 S1 1 1 1 1 Anel de vedação Anillo de sellamiento Anillo de sellamiento

17 836866742 - 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

18 89655300 1 1 1 1 Sensor temperatura água Sensor water temperature Sensor temperatura agua

18 640325018 M18X1,5 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

19 529801460 M8 X 55 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

20 HA8331 M8X100 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

21 HA8327 M8 x 50 4 4 4 4 Parafuso Screw Tornillo

22 500950800 4 4 4 4 Arruela Washer Arandela

23 836329631 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

24 836646393 S1 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

25 836331590 83°C 1 1 1 1 Válvula termostática Thermostat VaIvula termostatica

26 836015156 79°C 1 1 1 1 Válvula termostática Thermostat VaIvula termostatica

27 836329632 S1 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

28 836847888 1 1 1 1 Carcaça Frame Carcasa

29 614602950 S1 2 2 2 2 Anel de vedação Anillo de sellamiento Anillo de sellamiento

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 35


Conjunto da Bomba D’Água
Water Pump Kit
Conjunto de la Bomba de Agua

36
Catálogo

10-65
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
30 836855150 1 1 1 1 Tubo Pipe Tubo

31 GR0914 M14X1,5 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

32 KH3618 A14X18 S1 1 1 1 1 Anel vedação Seal ring Anillo de vedación

33 529901420 M8X35 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

34 836867434 1 1 1 1 Bomba d' água montada Assy water pump Assy water pump

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 37


Conjunto do Filtro de Combustível
Fuel Filter Kit
Conjunto del Filtro de Combustible

38
Catálogo

10-70
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836015959 1 1 1 1 Tampa Cover Tapa

2 81248200 2 2 2 2 Kit elemento Element kit Kit elemento

3 81248000 2 2 2 2 Anel retentor O-ring Anillo de sellamiento

4 82600200 2 2 2 2 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

5 82600300 2 2 2 2 Anel retentor O-ring Anillo de sellamiento

6 81248300 2 2 2 2 Base do filtro Filter support Base del filtro

7 836015149 2 2 2 2 Parafuso Screw Tornillo

8 836015918 2 2 2 2 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

9 836015919 2 2 2 2 Anel retentor O-ring Anillo de sellamiento

10 81417700 1 1 1 1 Conexão Connection Conexión

11 615571014 A10x13,5 S2 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

12 HA9230 M8X35 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

13 836120989 2 2 2 2 Arruela Washer Arandela

14 HA8331 M8X100 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

16 JB1105 M8 1 1 1 1 Porca Nut Tuerca

17 HA9219 M5x12 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

19 836117323 1 1 1 1 Bujão Plug Tapón

20 KH3618 S1 3 3 3 3 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

21 836859704 1 1 1 1 Tubo Pipe Tubo

22 836855242 1 1 1 1 Tubo Pipe Tubo

23 640435008 M12X1,5 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

24 JD0408 S1 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

25 615580711 S1 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de Sellamiento

26 899901992 4 4 4 4 Conexão Connection Conexión

27 899901993 4 4 4 4 Anel de trava Circlip Anillo de traba

31 836852960 1 1 1 1 Suporte Support Soporte

32 836659747 2 2 2 2 Arruela Washer Arandela

33 602074608 1 1 1 1 Abraçadeira Clamp Abrazadera

34 HC9327 M8x25 4 4 4 4 Parafuso Screw Tornillo

35 835346795 1 1 1 1 Tubo Tube Tubo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 39


Conjunto do Filtro de Combustível
Fuel Filter Kit
Conjunto del Filtro de Combustible

40
Catálogo

10-70
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
36 836666344 1 1 1 1 Bomba alimentadora Feed pump Bomba de alimentación

38 602060612 1 1 1 1 Abraçadeira Clamp Abrazadera

39 836083662 1 1 1 1 Conexão Connection Conexión

40 615581317 S1 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

41 113050 2 2 2 2 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

42 113060 2 2 2 2 Bujão de dreno Drain plug Tapón de dreno

43 614703626 S2 1 1 1 1 Anel retentor O-ring Anillo de sellamiento

44 615870610 S1 4 4 4 4 Arruela de vedação Seal washer Arandela de sellamiento

45 835336943 M6 2 2 2 2 Parafuso oco Screw Tornillo

46 82640100 1 1 1 1 Filtro de combustível Complete fuel filter Filtro de combustible


completo completo

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 41


Bomba Injetora
Injector Pump
Bomba Inyectora

42
Catálogo

10-75
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836864820 1 - 1 1 Bomba injetora Injection pump Bomba inyectora

1 836864832 - 1 - - Bomba injetora Injection pump Bomba inyectora

2 -

5 836666796 1 1 1 1 Tubo Tube Tubo

6 836855243 1 1 1 1 Engrenagem Gear Engranaje

7 836759469 Tubulação injeção Cylinder 1st pipe Tubo 1° cilindro

13 - Abraçadeira Clamp Abrazadera

14 - Parafuso Screw Tornillo

16 836854929 1 - 1 - Injetor Injector I nyector

16 836764613 - 1 - - Injetor Injector I nyector

16 836659808 - - - 1 Injetor Injector Inyector

17 836652170 6 6 6 6 Arruela Washer Arandela

18 835336276 S1 6 6 6 6 Anel de borracha O-ring Anillo

19 899902015 S1 6 6 6 6 Anel de vedação do Injector O-ring Anillo de sellamiento


injetor
21 836847522 1 1 1 1 Tubo Tube Tubo

22 82619400 4 4 4 4 Parafuso oco Banjo bolt Tornillo hueco

23 615870610 S1 4 4 4 4 Arruela de vedação Seal washer Arandela de sellamiento

24 835336943 M6 2 2 2 2 Parafuso oco Screw Tornillo

25 JB1108 M8 15 15 15 15 Porca Nut Tuerca

26 640435008 M12X1,5 1 1 1 1 Parafuso oco Screw Tornillo

27 615881216 A12X1,5 1 1 1 1 Anel vedação Injector O-ring Anillo de sellamiento

31 546801400 3 3 3 3 Prisioneiro Stud bolt Espárrago

32 500950800 3 3 3 3 Arruela Washer Arandela

33 836859466 1 1 1 1 Sensor ponto de injeção Injection point sensor Punto de inyección del
sensor

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 43


Motor de Partida
Starter
Motor de Arranque

44
Catálogo

10-80
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 - 1 1 1 1 Mancal dianteiro Front bearing Cojinete delantero

2 - 2 2 2 2 Bucha Bearing Rodamiento

4 - 1 1 1 1 Solenóide Solenoid Solenoide

6 - 1 1 1 1 Impulsor Impeller Impulsor

7 - 1 1 1 1 Alavanca de engate Couple lever Palanca de Enganche

8 - 1 1 1 1 Redutor Reduction Reductor

9 - 1 1 1 1 Induzido Armature Inducido

10 - 1 1 1 1 Rolamento Bearing Rodamiento

11 - 1 1 1 1 Partes de fixação Fixing parts set Partes de fijación

12 - 1 1 Estator Stator Estator

13 - 1 1 1 1 Porta escovas Brush holder Porta escobilla

14 - 1 1 1 1 Mola de compressão da Spring-ioaded brush set Resorte compresión del


escova escobilla
15 - 1 1 1 1 Tampa posterior Rear cover Tapa posterior

18 83646500 1 1 1 1 Motor de partida Engine start Motor de arranque

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 45


Alternador
Alternator
Alternador

46
Catálogo

10-85
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 - 1 1 1 1 Ventilador Fan Ventilador

2 - 1 1 1 1 Mancal direito Right bearing Cojinete derecho

3 - 1 1 1 Rolamento Bearing Cojinete

4 - 1 1 1 1 Estator Stator Estator

5 - 1 1 1 1 Parafuso Bolt Tornilo

6 - 1 1 1 1 Rotor Rotor Rotor

7 88647900 1 1 1 1 Polia alternador Alternator pulley Polea aternador

8 85148600 1 1 1 1 Partes fixação Fixation parts Partes fijación

9 - 1 1 1 1 Cj. rolamento Kit, bearing Jg. cojinete

10 - 1 1 1 1 Retificador Rectifier Rectificador

11 - 1 1 1 1 Mancal Bearing Cojinete

12 - 1 1 1 1 Capacitor Capacitor Capacitor

13 85149100 1 1 1 1 Tampa Protetora Cover Tapa

14 - 1 1 1 1 Guarnição de borracha Rubber gasket Protección de goma

15 - 1 1 1 1 Regulador Regulator Regulador

16 - 1 1 1 Cj.escovas Bushing set Cj. escobas

17 - 1 1 1 Alternador Alternator Alternador

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 47


Fixação do Alternador
Alternator Fixation
Fijación del Altenador

48
Catálogo

10-90
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 83632800 1 1 1 1 Alternador Alternator Alternador

2 89610100 1 1 1 1 Suporte dianteiro Front bracket Soporte delantero

3 89610200 1 1 1 1 Suporte do tensionador Tensioner bracket Soporte del tensionador

4 89610000 1 1 1 1 Placa espaçadora Spacer plate Placa espaciadora

5 88647000 20/8,5 - 17.7 Espaçador Spacer Espaciador

6 88647400 20/8,5 -67 1 1 1 1 Espaçador Spacer Espaciador

7 88647200 20/8,5 -11,8 1 1 1 1 Espaçador Spacer Espaciador

8 89610300 1 1 1 1 Suporte traseiro Rear bracket Soporte trasero

9 88647900 1 1 1 1 Polia Pulley Polea

10 836667827 1 1 1 1 Tensionador Tensioner Tensionador

11 685081780 1 1 1 1 Correia V-ribbed belt Correa

12 529801580 M8x130 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

13 HA9436 M8x120 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

14 JD9065 Arruela Washer Arandela

15 HC8342 M10x80 1 1 1 1 Parafuso Allen Allen screw Tornillo Allen

16 HA6324 M8x25 1 1 1 1 Parafuso Screw Tornillo

17 HC8332 M10x100 2 2 2 2 Parafuso Allen Allen screw Tornillo Allen

18 JD0408 2 2 2 2 Arruela Washer Arandela

19 JB1108 M8 Porca Nut Tuerca

20 HA6327 M8x50 Parafuso Screw Tornillo

21 JB8904 M8 2 2 2 2 Porca Nut Tuerca

22 168620 M10X1,5 1 1 1 1 Porca Nut Tuerca

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 49


Filtro de Ar
Air filter
Filtro de Aire

50
Catálogo

10-95
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 6283985M1 1 1 1 1 Carcaça do filtro de ar Air filter housing Carcasa del filtro de aire

2 6211381M1 1 1 1 1 Elemento primário Primary element Elemento primario

3 6211382M1 1 1 1 1 Elemento secundário Secondary element Elemento secundário

4 026053R1 1 1 1 1 Válvula Valve Válvula

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 51


Radiador
Radiotor
Radiador

52
Catálogo

10-100
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 89505900 - 1 - 1 Grade protetora Protection grid Rejilla protectora

2 89505500 - 1 - 1 Protetor direito do venti- Fan right guard Protector derecho venti-
lador lador
3 89505800 - 1 - 1 Protetor direito da polia Pulley right guard Protector derecho polea

4 89505400 - 1 - 1 Defletor de ar Air shroud Defletor de aceite

5 89506700 057MM - - Mangueira conexão Connecting hose Manguera conexión

6 89506800 - 1 - 1 Braçadeira Clamp Abrazadera

7 89506500 - 1 - 1 Mangueira superior do Radiator upper hose Manguera superior del


radiador radiador
8 89506100 - 1 - 1 Mangueira Hose Manguera

9 89506200 - 1 - 1 Braçadeira Clamp Abrazadera

10 89506300 - 1 - 1 Mangueira Hose Manguera

11 89506400 - 1 - 1 Braçadeira Clamp Abrazadera

12 89506600 - 1 - 1 Mangueira inferior do Radiator lower hose Manguera inferior del


radiador radiador
13 89505700 - 1 - 1 Protetor esquerdo da polia Pulley left guard Protector iIzquierdo polea

14 89505600 - 1 - 1 Protetor esquerdo do Fan left guard Protector izquierdo


ventilador ventilador
15 89633300 - 1 - 1 Ventilador Fan Ventilador

16 89505300 - 1 - 1 Radiador Radiator Radiador

17 89506000 - 1 - 1 Tampa do radiador Radiator cap Tapa del radiador

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 53


Radiador
Radiotor
Radiador

54
Catálogo

10-100
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 89507500 1 - 1 - Grade protetora Protection grid Rejilla protectora

2 89506900 1 - 1 - Radiador Radiator Radiador

3 89508500 2 - 2 - Suporte do tubo Tube bracket Soporte del tubo

4 89506000 1 - 1 - Tampa do radiador Radiator cap Tapa del radiador

5 89508800 1 - 1 - Intercooler Intercooler Intercooler

6 89632900 1 - 1 - Ventilador Fan Ventilador

7 89507100 1 - 1 - Protetor direito do venti- Fan right guard Protector derecho venti-
lador lador
8 89507400 1 - 1 - Protetor direito da polia Pulley right guard Protector derecho polea

9 89507800 2 - 2 - Mangueira Hose Manguera

10 89508100 4 - 4 - Braçadeira Clamp Abrazadera

11 89507600 1 - 1 - Tubo de entrada do Intercooler input tube Tubo de entrada del


intercooler intercooler
12 89506200 2 - 2 - Braçadeira Clamp Abrazadera

13 89508300 1 - 1 - Mangueira Hose Manguera

14 89506700 4 - 4 - Mangueira Hose Manguera

15 89506800 8 - 8 - Braçadeira Clamp Abrazadera

16 89508400 1 - 1 - Mangueira Hose Manguera

17 89506400 2 - 2 - Braçadeira Clamp Abrazadera

18 89508600 1 - 1 - Tubo superior radiador Radiator upper tube Tubo superior radiador

19 89507900 1 - 1 - Mangueira Hose Manguera

20 89508200 4 - 4 - Braçadeira Clamp Abrazadera

21 89508000 1 - 1 - Mangueira Hose Manguera

22 89507700 1 - 1 - Tubo de saída do inter- Intercooler output tube Tubo de salida del inter-
cooler cooler
23 89508700 1 - 1 - Tubo inferior radiador Radiator lower tube Tubo inferior radiador

24 89507300 1 - 1 - Protetor esquerdo da polia Pulley left guard Protector izquierdo polea

25 89507200 1 - 1 - Protetor esquerdo do Fan left guard Protector izquierdo


ventilador ventilador
26 89507000 1 - 1 - Defletor de ar Air shroud Defletor de aceite

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 55


Chassi do Gerador
Generator Bracket
Chasis del Generador

56
Catálogo

10-105
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 89518000 1 1 1 1 Base de aço curta Short steel support Base de acero corto

2 89521700 1 1 1 1 Amortecedor Damper Amortiguador

3 89696200 1 1 1 1 Saida turbina Turbine outlet Salida turbina

4 89518300 4 4 4 4 Coxim dianteiro Front rubber mounting Cojín delantero

5 89521300 1 1 1 Suporte motor L.D Engine support RH Soporte motor L.D.

5 89521200 1 1 1 1 Suporte motor L.E Engine support LH Soporte motor L.I.

6 89523000 1 1 1 1 Adaptador sensor pré Pre-heating sensor adapter Adaptador sensor preca-
aquecimento lentamiento
7 89523400 1/4" x 18 x 1 1 1 1 Bico escalonado Grooved nozzle Pino escalonado
1,5mm
8 89518300 4 4 4 4 Coxim dianteiro Front rubber mounting Cojín delantero

9 89523100 1 1 1 1 Conj. termostato add-therm Add-therm thermostat Conj. termostato add-therm


assembly
10 89517600 1 1 1 1 Tampão Chassis cap Tapón

11 89520100 1 1 1 1 Proteção frontal bateria Battery front cover Protección frontal batería

12 89521100 2 2 2 2 Suporte radiador Radiator support Soporte radiador

13 89521000 1 1 1 1 Proteção PETG bateria Battery PETG cover Protección PETG batería

14 89520200 2 2 2 2 Suporte gerador Generator support Soporte generador

15 89522000 1 1 1 1 Suporte painel Pannel support Soporte panel

16 89520600 1 1 1 1 Suporte apoio motor Engine support bracket Soporte apoyo motor

17 89518200 4 4 4 4 Abraçadeira Fixing clip Abrazadera

18 89523300 1 1 1 1 Adaptador sensor tanque Tank sensor adapter Adaptador sensor tanque

19 89519700 2 2 2 2 Pescador tanque Fuel float arm Pescador tanque com-


bustible
20 89518600 1 1 1 1 Indicador nível mecânico Mechanical level gauge Indicador de nivel
mecánico
21 89518400 1,5 1,5 1,5 1,5 Mangueira sem trama Seamless hose Manguera sin trama

22 89519600 2 2 2 2 Cano tanque Filler neck Tubo tanque

23 89518800 1 1 1 1 Sensor nível haste Rod level sensor Sensor nivel varilla

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 57


JChassi do Gerador
Generator Bracket
Chasis del Generador

58
Catálogo

10-105
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
24 89519200 1 1 1 1 Respiro tanque Fuel tank breather Respiradero tanque

25 89519300 1 1 1 1 Tampa tanque c/ rosca Fuel tank cap w/ grooves Tapa tanque c/ rosca

26 89517700 4 4 4 4 Bucha encosto Bushing Buje apoyo

27 89519700 1 1 1 1 Tanque combustível Fuel tank Tanque combustible

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 59


Escapamento
Exhaust
Escape

60
Catálogo

10-110
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 89663900 1 1 1 1 Escapamento Exhaust Escape

2 89513900 1 1 1 1 Ponteira Muffler Puntera

3 89514000 1 1 1 1 Silencioso hospitalar Hospital silencer Silenciador hospitalario

4 89513800 2 2 2 2 Flange Flange Brida

5 HA6345 M12 4 4 4 4 Parafuso Bolt Tornillo

6 JB1112 M12 4 4 4 4 Porca Nut Tuerca

7 JD3112 M12 4 4 4 4 Arruela pressão Pressure washer Arandela de presión

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 61


Painel de Controle
Control Panel
Panel de Control

62
Catálogo

10-115
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 89529600 1 1 1 1 Carregador de bateria Baterry charger Carregador de batería

2 89526900 2 2 2 2 Disjuntor motor Motor circuit breaker Disyuntor motor

3 89526800 3 3 3 3 Mini disjuntor monopolar 10 AMP C-curve monopo- Minidisyuntor monopolar


curva lar mini-breaker curva -C 10 AMP
4 89529100 4 4 4 4 Base p/ relé finder Base for finder relay Base p/ relé finder

5 89523600 4 4 4 4 Relé finder Finder relay Relé finder

6 89527500 2 2 2 2 Poste final End pole Poste final

7 89527400 4MM 11 11 11 11 Borne mola Spring post Borne resort

8 89527300 3 3 3 3 Tampa borne Spring post cover Tapa borne resorte

9 89525500 2 2 2 2 Relé auxiliar Finder relay Relé finder

10 89529400 1 1 1 1 Transformador de volta- Voltage transformer Transformador de tensión


gem
11 89531200 2 2 2 2 Bloco contato aux. Contact blok

12 89526100 1 1 1 1 Botão cogumelo c/ trava Ushroom-head push button Botán tipo hongo c/ traba
vermelho w/ red lock roja
13 89528100 30X50X340MM 4 4 4 4 Canaleta acel. Component supporte Canaleta

14 89528200 30X50X520MM 2 2 2 2 Canaleta acel. Component supporte Canaleta

15 89528500 30X50X690MM 2 2 2 2 Canaleta acel. Component supporte Canaleta

16 89530900 220V 1 1 1 1 Etiqueta aviso p/ painel Warning tax for panel Etiqueta aviso p/ panel
tensão
16 89533500 380V 1 1 1 1 Etiqueta aviso p/ painel Warning tax for panel Etiqueta aviso p/ panel
tensão
16 89533600 440V 1 1 1 1 Etiqueta aviso p/ painel Warning tax for panel Etiqueta aviso p/ panel

17 89533700 1 1 1 1 Intertravamento mec. p/ Contactor mechanical Enclavamiento mecánico


contator interlock p/ contactor
17 89533800 1 1 Intertrava,ento mec. p/ Contactor mechanical Enclavamiento mecánico
contator interlock p/ contactor
18 89527800 M6 1 1 1 1 Isolador paralelo Paralel isolations Aislador paralelo

18 89531400 M8 1 1 1 1 Isolador paralelo Paralel isolations Aislador paralelo

19 89530600 1 1 1 1 Sinaleiro verde Green signaling device Senal verde

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 63


Painel de Controle
Control Panel
Panel de Control

64
Catálogo

10-120
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
20 89530500 1 1 1 1 Sinaleiro vermelho Red signaling device Senal roja

21 89530400 1 1 1 1 Sinaleiro vermelho c/ led Led red signaling device Senal roja con led

22 89525200 1 1 1 1 Controlador DEIF DEIF controller Controlador DEIF

23 89529500 1 1 1 1 Quadro de comando Eletrical junction box Tablero del mando

24 89529800 1 1 1 1 Placa de identificação Stainless steel Identification Placa de identificación


inox p/ painéis plate for panels acero inoxidable p/
paneles
25 89531000 1 1 1 1 Etiqueta aviso p/ painel Warning tax for panel Etiqueta aviso p/ panel
"Risco de choque elétrico" "Risk of electric shock" "Riesgo de choque eléc-
trico"
26 89528400 30X50X500MM 1 1 1 1 Canaleta acel. Component support Canaleta acel

27 89528300 30X550X715MM 1 1 1 1 Canaleta acel. Component support Canaleta acel

28 89528700 35X250MM 1 1 1 1 Trilho p/ montagem Mounting track Guía


elétrica
29 89528800 35X380MM 1 1 1 1 Trilho p/ montagem Mounting track Guía
elétrica
30 89530100 1 1 1 1 Proteção de acrílico p/ Acrylic protection for Protección acrílico p/
terminais terminal terminal
30 89534200 - 4 - 4 Proteção p/ terminais Acrylic protection for Protección acrílico p/
terminal terminal
30 89534000 4 4 4 4 Proteção p/ terminais Acrylic protection for Protección acrílico p/
terminal terminal
31 89531800 - 3 - 3 Transformador de corrente Power transformer Transformador corriente

31 89525700 3 - 3 - Transformador de corrente Power transformer Transformador corriente

31 89525400 3 - 3 - Transformador de corrente Power transformer Transformador corriente

31 89531900 - 3 - 3 Transformador de corrente Power transformer Transformador corriente

31 89532000 3 - 3 - Transformador de corrente Power transformer Transformador corriente

32 89524000 - 3 - 3 Base p/ fusível Control panel Panel de control

32 89524100 3 - 3 - Base p/ fusível Control panel Panel de control

32 89524200 3 - 3 - Base p/ fusível Control panel Panel de control

33 89523500 1 1 1 1 Sonoalarme Anti sleep alarm Alarma sonora

34 89526700 - 2 - 2 Contator Contator Contactor

34 89526400 2 - 2 - Contator Contator Contactor

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 65


Painel de Controle
Control Panel
Panel de Control

66
Catálogo

10-120
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
34 89526200 2 - 2 - Contator Contator Contactor

34 89527100 - 2 - 2 Contator Contator Contactor

34 89526300 2 - 2 - Contator Contator Contactor

35 89524700 - 3 - - Fusível Fuse Fusible

35 89524600 - 3 - 3 Fusível Fuse Fusible

35 89524800 3 - 3 - Fusível Fuse Fusible

35 89524900 3 - 3 - Fusível Fuse Fusible

35 89525000 - 3 - 3 Fusível Fuse Fusible

35 89525100 3 - 3 - Fusível Fuse Fusible

36 89529300 1 1 1 1 Caixa de passagem Electrical junction Caja de pasaje

37 89530400 1 1 1 1 Sinaleiro vermelho c/ led Led red signaling device Senal roja con led

38 89527700 2 2 2 2 Prensa cabo plástico Cable duct Prensacables plástico

39 89527400 11 11 11 11 Borne Borne Borne

40 89527300 3 3 3 3 Tampa borne Borne cap Tapa borne

41 89527600 1 1 1 1 Jumper interno Internal jumper Jumper interno

42 89527500 2 2 2 2 Poste final track support Poste final

43 89529200 1 1 1 1 Trilho alumínio Alluminium track Guía aluminio

44 89528600 1 1 1 1 Canaleta acel. Component support Canaleta acel

45 89525500 70 AMP 1 1 1 1 Relé auxiliar Aux. relay Relé Aux.

46 89525300 50 AMP 1 1 1 1 Relé auxiliar Aux. relay Relé Aux.

47 89525800 40 AMP 2 2 2 2 Relé auxiliar Aux. relay Relé Aux.

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 67


Alternador do Gerador
Generator Alternator
Alternador del Generador

68
Catálogo

10-125
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 89517500 1 1 1 1 Diodos Diodes Diodos

2 89512100 1 1 1 1 Conjunto de diodos Set of rotating diodes Conjunto de diodos


rotativos rotativos
3 895120000 1 1 1 1 Tampa da caixa de Junction box cover Tapa de la caja de
ligação conexión
4 89511900 1 1 1 1 Caixa de ligação Junction box Caja de conexión

5 89510800 Tampa da excitatriz Exciter cover Tapa de la excitatriz

6 89511500 1 1 1 1 Regulador de tensão Voltage regulator Regulador de tensión

7 89510600 1 1 1 1 Flange Flange Brida

7 89510400 1 1 1 1 Flange Flange Brida

7 89510200 1 1 1 1 Flange Flange Brida

8 89512400 1 1 1 1 Ventilador Fan Ventilador

9 89512200 1 1 1 1 Rotor principal Main rotor Rotor principal

10 89512300 1 1 1 1 Rotor da excitatriz Exciter rotor Rotor de la excitatriz

11 89510700 1 1 1 1 Rolamento Bearing Cojinete

11 89510500 1 1 1 1 Rolamento Bearing Cojinete

11 89510300 1 1 1 1 Rolamento Bearing Cojinete

12 89511000 1 1 1 1 Estator principal Main stator Estator principal

13 89511100 1 1 1 1 Carcaça Housing Carcasa

14 89511200 3 3 3 3 Placa de bornes Post plate Placa de bornes

15 89511300 3 3 3 3 Ímã permanente Permanent magnet Imán permanente

16 89511400 1 1 1 1 Estator da excitatriz Exciter stator Estator de la excitatriz

17 89510900 1 1 1 1 Tampa traseira Rear cover Tapa trasera

18 89511800 1 1 1 1 Disco de acoplamento Coupling disk Disco de acoplamiento

19 89511600 1 1 1 1 Bucha de acoplamento Coupling bushing Buje de acoplamiento

20 89515200 1 1 1 1 Conjunto tela ventilador Blower grid assy Conjunto tela ventilador

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 69


Jogo de Juntas S1
Gasket Kit S1
Juego de Juntas S1

70
Catálogo

10-130
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 837070290 S1 2 2 2 2 Junta do cabeçote Cylinder head gasket Junta de la culata

2 836867752 S1 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

3 836847496 S1 2 2 2 2 Junta do coletor de Intake manifold gasket Junta del colector de


admissão admisión
4 KH3635 16X20 - S1 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

5 836867753 S1 2 2 2 2 Junta Gasket Junta

6 615581317 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

7 836847532 1 1 1 1 Junta do tubo Pipe gasket Junta del tubo

8 836324580 S1 1 1 1 1 Junta do tubo Pipe gasket Junta del tubo

9 845008344 S1 1 1 1 1 Junta do tubo Pipe gasket Junta del tubo

10 836667243 S1 2 2 2 2 Junta da tampa das Gasket valve cover Junta de la tapa de


válvulas válvulas
11 836316726 S1 1 1 1 1 Junta do turboalimentador Turbocharger gasket Junta del turboalimentador

12 614901030 S1 4 4 4 4 Arruela de borracha Rubber washer Arandela de goma

13 615870610 S1 4 4 4 4 Arruela de vedação Seal washer Arandela de sellamiento

14 835336276 S1 6 6 6 6 Anel de borracha O-ring Anillo

15 899902015 S1 6 6 6 6 Anel de vedação do Injector O-ring Anillo de sellamiento


injetor
16 KH3617 A18x22 - S1 3 3 3 3 Arruela de vedação Seal washer Arandela de sellamiento

17 614604740 S1 1 1 1 1 Anel de borracha O-ring Anillo

18 836646393 S1 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

19 836329632 S1 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

20 614602950 S1 2 2 2 2 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

21 KH3618 S1 4 4 4 4 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

22 JD0408 S1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

23 615580711 S1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

24 - S1 1 1 1 1 Jogo de juntas S1 Gasket kit S1 Juego de juntas S1

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 71


Jogo de Juntas S1+S2
Gasket Kit S1+S2
Juego de Juntas S1+S2

72
Catálogo

10-135
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 836647419 S2 1 1 1 1 Junta da caixa de engre- Gasket gear housing Junta de la caja de
nagem engrenaje
2 836129942 S2 1 1 1 1 Junta da tampa dianteira Gasket front cover Junta de la tapa delantera

3 614500002 S2 1 1 1 1 Retentor virabrequim Oil seal, crankshaft Retenedor del ciguenal

4 836673387 58x80x12-S2 1 1 1 1 Retentor Oil seal Retenedor

5 836129946 S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

6 KH3635 A16x20 S2 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

7 836322852 S2 1 1 1 1 Junta da tampa Gasket cover Junta de la tapa

8 836008449 S2 Junta do tubo de óleo Gasket, oil sump Junta do tubo del aceite

9 82653700 S2 1 1 1 1 Junta do tubo de sucção Suction pipe gasket Junta do tubo del aceite
do óleo
10 836864471 S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

11 614703626 S2 1 1 1 1 Anel retentor O-ring Anillo de sellamiento

12 83671600 S2 1 1 1 1 Junta da tampa do cárter Gasket, oil sump Junta de la tapa del carter

13 836322190 S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

14 640016016 B16 S2 Bujão do bloco do motor Plug, cylinder block Tapón del bloque del
motor
15 KH3617 A18X22 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

16 615571014 A10x13,5 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

17 836840102 1 1 1 1 Jogo de juntas S1 Gasket kit S1 Juego de juntas S1

18 836338188 S2 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

19 615881216 A12x15,5 S2 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

20 615571014 A10x13,5 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

21 836866742 1 1 1 1 Junta Gasket Junta

22 KH3623 1 1 1 1 Anel de vedação Seal ring Anillo de sellamiento

23 - 1 1 1 1 Jogo de juntas S1 + S2 Gasket kit S1 + S2 Juego de juntas S1 + S2

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 73


Kit de Reparo
Repair Kit
Kit de Reparo

74
Catálogo

10-140
74 74 74 74

Ref Código Nota DTAG DG DTAG DTG Português Inglês Espanhol


60 60 50 50
1 - 1 1 1 1 Kit de reparo do motor Engine repair kit Kit de reparación del
motor
2 836666990 6 6 6 6 Camisa do cilindro Cylinder liner Camisa del cilindro

3 836840596 6 6 6 6 Pistão Piston Pistón

4 836647502 12 12 12 12 Anel de vedação da Cylinder liner seal ring Anillo de sellamiento de la


camisa do cilindro camisa del cilindro
4 836647503 6 6 6 6 Anel de vedação da Cylinder liner seal ring Anillo de sellamiento de la
camisa do cilindro camisa del cilindro
4 836640078 1 1 1 1 Jogo de anéis turbinado Ring kit, turbocharged Juego de anillos turbo

5 836110552 8 8 8 8 Bronzina da biela Connecting rod bearing, Casquillos de la biela


Standard standard estándar
5 836112762 0,25 mm 4 4 4 4 Bronzina Slider Bearing Cojinete

5 836112763 0,50 mm 4 4 4 4 Bronzina Slider Bearing Cojinete

5 836112765 1,00 mm 4 4 4 4 Bronzina Slider Bearing Cojinete

5 836112767 1,50 mm 4 4 4 4 Bronzina Slider Bearing Cojinete

6 836655514 Standard 5 5 5 5 Bronzina Standard Standard, Bearing Casquillo Standard

6 836119457 1 1 1 1 Bronzina principal Upper main bearing Casquillo principal


Superior superior
6 836120327 0,50mm 1 1 1 1 Bronzina Superior Upper Bearing Casquillo Superior

6 836120329 1,00mm 1 1 1 1 Bronzina Superior Upper Bearing Casquillo Superior

6 836120331 1,50mm 1 1 1 1 Bronzina Superior Upper Bearing Casquillo Superior

6 836352893 1 1 1 1 Bronzina principal Inferior Inferior main Bearing Casquillo principal inferior

6 836355460 0,25 mm 1 1 1 1 Bronzina Inferior Inferior Bearing Casquillo Inferior

6 836355461 0,50mm 1 1 1 1 Bronzina Inferior Inferior Bearing Casquillo Inferior

6 836355462 1,00mm 1 1 1 1 Bronzina Inferior Inferior Bearing Casquillo Inferior

6 836355463 1,50mm 1 1 1 1 Bronzina Inferior Inferior Bearing Casquillo Inferior

7 836128994 1 1 1 1 Anel de encosto Standard Upper standard thrust ring Anillo de apoyo superior
Standard
7 836128995 1 1 1 1 Anel de encosto Standard Lower standard thrust ring Anillo de apoyo inferior
Standard
8 836647133 1 1 1 1 Filtro óleo lubrificante Lubricante oil filter, engine Filtro aceite lubricante
motor motor
9 836864141 2 2 2 2 Parafuso p/ biela Screw rod Tornillo p/ biela

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 75


ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

76
FERRAMENTAS
ESPECIAIS
ii
Ferramentas Especiais

ÍNDICE

FERRAMENTAS............................................................................................... 1
Equipamentos...................................................................................................................1
Equipamentos...................................................................................................................2
ANOTAÇÕES GERAIS...................................................................................... 3
ANOTAÇÕES GERAIS...................................................................................... 4

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG iii


iv
Ferramentas Especiais

FERRAMENTAS

Equipamentos

Multímetro True RMS

Megômetro

Terrômetro

Interface de Dados – Controlador Gerador

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 1


Equipamentos

Interface de Dados – Controlador Gerador

Analisador de Energia

Medidor de Vibrações

Alicate amperímetro

2
Ferramentas Especiais

ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 3


ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

4
PLANO
DE MANUTENÇÃO
ii
Plano de Manutenção

ÍNDICE

PLANO DE MANUTENÇÃO.............................................................................. 1
Plano de Manutenção de Armazenagem...........................................................................3
ANOTAÇÕES GERAIS...................................................................................... 5
ANOTAÇÕES GERAIS...................................................................................... 6

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG iii


iv
Plano de Manutenção

PLANO DE MANUTENÇÃO

10 Horas ou 50 Horas ou 250 Horas ou 500 1000 1500 4000


MANUTENÇÃO
Diariamente semanalmente semestralmente Horas Horas Horas Horas

1. Verifique o nível do óleo do


X1
motor

2. Verifique o nível do liquido de


X1
arrefeci- mento

3. Verifique se há algum vaza-


mento de óleo, combustível ou X1
líquido de arrefeci- mento

4. Limpe o ciclone do filtro de ar X1

5. Drene os filtros de combustível X

6. Troque o filtro de ar X

7. Limpe o sistema de arrefeci-


X
mento (pelo lado externo)

8. Verifique o aperto da correia


X
do ventilador
9. Acione o motor durante 15
minutos

10. Troque o óleo do motor e o


X3
filtro de óleo

11. Troque o filtro do combustível X2

12. Troque o pré-filtro do com-


X
bustível

13. Drene a água para fora do


X3
tanque de combustível

14. Ajuste as válvulas X4

15. Inspecione e limpe os injetores X

16. Inspecione o turbo- compres-


X
sor numa oficina autorizada

17. Troca do líquido de arrefeci-


A CADA DOIS ANOS5
mento
18. Observar ruídos estranhos
com o ge- rador em movi- X
mento
19. Inspecionar a ventilação (fluxo
X
de ar)
20. Verificar resistência de isola-
X
mento

21. Verificar e reapertar os para-


X
fusos e terminais de ligação

22. Verificar níveis de vibração


X
e ruído

23. Inspecionar rolamentos X

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 1


10 Horas ou 50 Horas ou 250 Horas ou 500 1000 1500 4000
MANUTENÇÃO
Diariamente semanalmente semestralmente Horas Horas Horas Horas

24. Inspecionar as cone- xões do


regulador de tensão X

25. Limpar o gerador interna e


externamente X

26. Inspecionar o funcionamento


X
e ligações dos acessórios

27. Inspecionar os diodos X

28. Inspecionar varistores (se


X
houver)

29. Revisão completa do gerador X

30. Lubrificar os rolamentos 6

31. Trocar os rolamentos 7

1. Diariamente (antes de iniciar a operação).


2. Ou quando apresentar código de falha alertando a restrição do sistema de alimentação de combus-
tível.
3. Ou a cada 6 meses.
4. Ajuste as folgas da válvula pela primeira vez em 500 horas de funcionamento do motor, e e após a
cada 1000 horas de funcionamento do motor.
5. Ou após 1200 horas de operação.
6. Verificar o intervalo de lubrificação e quantidade de graxa no item 11.5.1 deste manual.
7. A troca do (s) rolamento deve ser efetuada a cada 20000 horas ou quando apresentar defeito.

2
Plano de Manutenção

Plano de Manutenção de Armazenagem


Durante o período de armazenagem, a manutenção da máquina deverá ser executada e registrada de
acordo com o plano descrito na tabela abaixo:

A cada Antes de
A cada A cada
Mensal entrar em Nota
dois meses seis meses 2 anos operação

Local de Armazenagem

Inspecionar as condições de limpeza X X


Inspecionar as condições de umidade
X
e temperatura
Verificar sinais de infestações de
X
insetos
Medir nível de vibração X

Embalagem
Inspecionar danos físicos X
Inspecionar a umidade relativa no
X
interior
Trocar o desumidificador na embala- Quando
X
gem (se houver) necessário

Resistência de aquecimento
Verificar as condições de operação X
Máquina completa
Realizar limpeza externa X X
Verificar as condições da pintura X
Verificar o inibidor de oxidação nas
partes expostas X
Repor o inibidor de oxidação X
Enrolamentos
Medir resistência de isolamento X X
Medir índice de polarização X X
Caixa de ligação e terminais de aterramento
Limpar o interior das caixas X X
Inspecionar os selos e vedações
Mancais de rolamento a graxa ou a óleo
Rotacionar o eixo X
Relubrificar o mancal X X
Desmontar e limpar o mancal X

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 3


A cada Antes de
A cada A cada
Mensal entrar em Nota
dois meses seis meses 2 anos operação
Mancais de bucha
Rotacionar o eixo X
Aplicar anti-corrosivo e desumidifica-
X
dor
Limpar os mancais e relubrificálos X
Desmontar e armazenar as peças X
Escovas (se existirem)
Durante a
Levantar as escovas armaze-
nagem
Abaixar as escovas e verificar contato
X
com os anéis coletores

4
Plano de Manutenção

ANOTAÇÕES GERAIS

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

..................................................................................................................................................

Manual de Instalação Grupo Gerador 74 DTG/DTAG 5


Your Agriculture Company
Rua Capitão Francisco de Almeida, 695
Brás Cubas
Mogi das Cruzes, SP Brazil 08740-300
Telefone: (5511) 4795-2000