Você está na página 1de 90

Cuidados com Medicamentos

Gustavo P. Calado
Farmacêutico-Bioquímico - UFMA
Especialista em Farmacologia Clínica e Prescrição Farmacêutica - IBRAS
Mestre em Ciências da Saúde - UFMA
OBJETIVO
• INSTRUIR OS CUIDADORES PARA QUE AUXILIEM E
CONTROLEM O IDOSO NA OBEDIÊNCIA QUANTO AO USO
RACIONAL DE MEDICAMENTOS.
INTRODUÇÃO – DADOS MUNDIAIS
• Países desenvolvidos apresentam crescimento linear da
população idosa.

• 75% dos nascidos hoje atingirão 75 anos de idade.

• Brasil, África do Sul, China e Índia tem 273 milhões de idosos.

Fonte: www.sdh.gov.br
INTRODUÇÃO – DADOS MUNDIAIS
• Brasil – crescimento acima da média – 23,5 milhões de idosos.

• Mulheres idosas > Homens idosos.

• 2012 – 810 milhões de idosos no mundo.

• 2050 – 2 bilhões de idosos – 22% da população mundial.

Fonte: www.sdh.gov.br
DADOS NACIONAIS

Fonte: www.sdh.gov.br
DADOS NACIONAIS

Fonte: www.sdh.gov.br
DADOS NACIONAIS

Fonte: www.sdh.gov.br
Por que a População Idosa está crescendo?
• Melhorias na qualidade de vida.

• Prática de atividade física com assistência ao idoso.

• Avanços na medicina atual – redução da mortalidade.

• Usos de medicamentos adequados.


SERÁ QUE O USO DE MEDICAMENTOS É FEITO
DE MANEIRA ADEQUADA E RACIONAL?
 15% da população mundial consomem mais de 90% do que é
produzido pelas indústrias farmacêuticas.
 50-70% das consultas médicas geram uma prescrição
medicamentosa.
 50% de todos os medicamentos são prescritos, dispensados
ou usados inadequadamente.
 Somente 50% dos pacientes, em média, tomam corretamente
seus medicamentos.
COMUNICAÇÃO COM IDOSOS
• Aprenda a explicar sobre os medicamentos.

• Pode ter dificuldade de expressar suas emoções: sorrir quando


sente dor; ficar agitado ao expressar carinho e afeto.

• Pode não ter condições de conversar normalmente.


COMUNICAÇÃO COM IDOSOS
• Falar não é a única forma de comunicação. Comunicação não-
verbal: tom da voz, carinho, olhar, abraço.

• Sempre faça com que, ao conversar com o idoso, ele esteja


olhando para você, prestando atenção no que você está
falando.
COMUNICAÇÃO COM IDOSOS
• Aprenda a reconhecer os sentimentos e emoções do idoso,
pode ajudar muito.

• Aprenda a identificar sinais e sintomas.

• O cuidador deve permanecer sempre tranquilo e falar de um


modo gentil e amigável.
COMUNICAÇÃO COM IDOSOS
• Comunicar com frases curtas e simples, enfocando uma idéia
ou uma opinião de cada vez. Dê tempo para o idoso entender o
que lhe é dito (Principalmente sobre medicamentos).

• Na maioria das vezes ele vai achar que o medicamento não é


necessário.
CUIDADOS COM USO DE MEDICAMENTOS
EM IDOSOS
• Senescência e uso de medicamentos.

• Trato gastrointestinal – fígado – rins – músculos.

• Mudanças nos padrões de ABSORÇÃO – DISTRIBUIÇÃO –


METABOLISMO – ELIMINAÇÃO dos fármacos.
É IMPORTANTE LEMBRAR QUE NOS IDOSOS...

DIMINUEM AUMENTAM
MASSA MUSCULAR
ÁGUA CORPORAL PROPORÇÃO DE
METABOLISMO GORDURA
FLUXO SANGUÍNEO
DOENÇAS CRÔNICAS NO IDOSO
• Aumento da frequência de doenças crônicas com a idade.

• Quais as mais frequentes?


• Parkinson: tremor nas mãos e lábios.
• Demência: alteração de memória.
• AVC: derrame cerebral, perda de capacidades.
DOENÇAS CRÔNICAS NO IDOSO
• Osteoporose: fragilidade óssea.

• Hipertensão arterial: aumento da pressão sanguínea.

• Diabetes: altos níveis de açúcar no sangue.

• Osteoartrose: desgaste das articulações.

• Catarata: diminuição ou perda da visão.


CUIDADOS COM USO DE MEDICAMENTOS
EM IDOSOS
• Polifarmácia.

• Idosos estão mais expostos a efeitos colaterais.

• Não-adesão ao tratamento.
CUIDADOS COM USO DE MEDICAMENTOS
EM IDOSOS
• Uso de medicamentos inapropriados ou descumprimento.

• Falta de coordenação entre os diferentes prescritores.

• Deficiências físicas e fragilidades.

• Interações Farmacológicas.
INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
• Modificar o efeito de um medicamento.

• Aumentar ou diminuir a absorção.

• Sobrecarregar o sistema hepático (fígado).

• Interação com alimentos.


INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
• COM ÁLCOOL: (TOXICIDADE)
• ANALGÉSICO E ANTIINFLAMATÓRIOS: HEMORRAGIAS

• ANTIDEPRESSIVOS: AUMENTA PRESSÃO

• ANTIBIÓTICOS: DOR DE CABEÇA E VÔMITO

• ANTIDIABÉTICOS: SEVERA HIPOGLICEMIA


INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
• COM ALIMENTOS:
• Diminuição de efeitos terapêuticos;

• Ingestão de leite pode anular efeito de tetraciclina.

• Alimentos gordurosos favorecem a absorção de grisefulvina.

• Sal em pacientes hipertensos e açúcar em pacientes diabéticos.

• Antiinflamatórios sempre após uma alimentação.


INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
• Interação com fitoterápicos.

• Interação com medicamentos de venda livre.

• Interação com chás e medicamentos “naturais”.

• Uso de medicamento para tratar efeito colateral de outro.


MEDICAMENTOS MAIS USADOS POR IDOSOS:
EXEMPLOS DE MEDICAMENTOS:
• CARDIOVASCULARES: captopril, losartana, atenolol.

• GASTROINTESTINAIS: antiácidos, laxativos.

• ANTIINFLAMATÓRIOS: Paracetamol, dipirona, AAS.

• ANALGÉSICOS: Ibuprofeno, relaxante muscular (dorflex).


IMPORTANTE!!!
• Mantenha-se vigilante quanto às interações.

• Verifique sempre a capacidade do idoso em entender sobre o


medicamento.

• Siga os horários para uso do medicamento.


POLIFARMÁCIA
• Procura para várias enfermidades.

• Várias prescrições por médicos diferentes.

• Estocagem de fármacos.

• Autotratamento.
CUIDADOS A SEREM TOMADOS:
• Evitar uso de medicamentos desnecessários e utilizar tratamentos
não-medicamentosos (Fisioterapia).

• Tratamentos devem ser iniciados com doses baixas e evitar


fracionamento de doses.

• Não tomar medicação a longo preciso sem conhecimento do


médico.
CUIDADOS A SEREM TOMADOS:
• Procurar se informar sobre os possíveis efeitos colaterais.

• Informar sempre ao prescritor todos os medicamentos que


estão sendo tomados.

• Observando aparecimento de sintomas estranhos, suspenda e


procure o médico.
CUIDADOS A SEREM TOMADOS:
• Não existe medicamento que deve ser “usado pelo resto da
vida”, todo medicamento deve ser reavaliado periodicamente,
para avaliar o tipo e a dosagem.
ERROS MAIS FREQUENTES EM IDOSOS:
• Usar vários fármacos (10 ou mais) sem qualquer razão lógica,
inclusive laxativos.

• Ingerir fármacos para qualquer sintoma apresentado


constantemente.

• Usar doses inadequadas e fármacos contra-indicados.


AUTOMEDICAÇÃO
• 76,4% dos Brasileiros costumam se automedicar.

• Ingerir medicação sem orientação profissional.

• Surgimento de novos problemas.

• Cuidado com antibióticos (resistência).

Fonte: ICTQ
AUTOMEDICAÇÃO
• Combinação inadequada podem interagir.

• Efeito rebote – Ex: assim que o efeito cessa, a dor volta com
mais intensidade.

• Compra de medicamentos pela internet.


ATENÇÃO PARA MEDICAMENTOS DE USO
ORAL
• Medicamentos devem ser tomados com água.

• Ingestão após alimentação ou em jejum.

• Não esmague, mastigue ou quebre medicamentos, exceto por


recomendação médica.
ATENÇÃO PARA MEDICAMENTOS DE USO
ORAL
• Para líquidos: utilize o recipiente dosador.

• Colher de sopa deve ser respeitada.

• Se houver dificuldade na deglutição – usar outra forma


farmacêutica.
ORIENTAÇÕES PARA ARMAZENAMENTO DE
MEDICAMENTOS
• Mantenha em local seguro e fora de alcance de crianças.

• Proteja da luz, calor e umidade.

• Conserve na embalagem original.

• Sempre verifique a validade antes do uso.


ORIENTAÇÕES PARA ARMAZENAMENTO DE
MEDICAMENTOS
• Não remova o rótulo do medicamento.

• Não reaproveite frascos para colocar outros medicamentos


líquidos.

• Não deixe o medicamento no interior do carro por muito tempo.


ADESÃO AO TRATAMENTO
• Não gostam de tomar comprimidos.

• Não toleram o sabor do medicamento.

• Medicamentos são “químicos”.

• Não suporta bem os efeitos dos medicamentos.


ADESÃO AO TRATAMENTO
• Esquecem de tomar o medicamento.

• Esquemas terapêuticos complicados.

• Ausência de familiares ou cuidadores.

• Deficiências físicas ou doenças incapacitantes.


ADESÃO AO TRATAMENTO
• Não enxergam as letras das bulas.

• Perda de audição.

• Não conseguem contar as gotas exatas.

• Confundem medicamentos com embalagens semelhantes.


ADESÃO AO TRATAMENTO
Estudos demonstram que cerca de 40% a 75% dos
idosos não tomam seus medicamentos nos horários e
quantidades certas.
O QUE FAZER?
• Busca de serviços de Atenção Farmacêutica:
• Acompanhamento Farmacoterapêutico.

• Aferição de Pressão Arterial.

• Encaminhamento profissional.

• Glicemia capilar.
PLANO DE MEDICAÇÃO DIÁRIA
• Fale com o Médico ou Farmacêutico sobre a possibilidade de
dividir os horários dos medicamentos e padronizá-los.

• Faça uma lista do que pode ou não ser dado em determinado


horário.

• Fazer uma plano dividido em imagens e colocar em local visível.


ARTIFÍCIOS PARA LEMBRAR HORÁRIOS:
• Associar a ingestão dos remédios a algo que se faça todos os dias,
como escovar os dentes;

• Horários das refeições ou de deitar;

• Lembretes no espelho do banheiro;

• Calendários na cozinha e caixas separatórias de medicamentos;


ARTIFÍCIOS PARA LEMBRAR HORÁRIOS:
Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Informar-se com familiares sobre as particularidades do idoso.

• Estar ciente de todos os medicamentos que ele utiliza.

• Anotar o nome desses medicamentos.

• Conversar com o idoso sobre o uso destes medicamentos.


Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Perguntar ao Médico ou Farmacêutico o nome do medicamento
indicado e como ele deve ser utilizado.

• Por quanto tempo deve ser utilizado?

• Quais alimentos, bebidas ou atividades devem ser evitadas?


Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Avisar ao prescritor se o idoso apresenta alguma alergia ou
reação diferente a qualquer medicamento.

• Dificuldades encontradas para comprar ou obter aquele


medicamento.
Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Relatar caso tenha dificuldades para preparar e dar o remédio
ao idoso.

• Relatar caso o idoso não tenha aceitado o uso do


medicamento.

• Não tenha receio de perguntar ao Profissional de saúde.


Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Na residência do idoso, guardar os medicamentos em sua
embalagem original, em local seguro e seco.

• Colocar esses medicamentos longe de animais e crianças.


Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Antes de preparar qualquer medicamento, verificar a data de
validade.

• Nunca utilizar medicamento vencido.

• Nunca utilizar medicamento que apresentou alteração de cor,


cheiro ou grumos.
Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Tomar o medicamento diferente do que foi prescrito pode ser
perigoso:
• Superdosagem.

• Duplicação de doses.

• Efeitos colaterais graves.


Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Procure dar o medicamento sempre no mesmo horário.

• Qualquer reação incomum apresentada, avisar imediatamente


ao Médico ou ao Farmacêutico.
Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Deixe somente a última receita médica, referente à última consulta
junto à caixa de medicamentos.

• Lembrem-se de solicitar ao médico uma medicação para casos de


necessidade. Ex: vômito, diarréia.

• Padronize esses medicamentos em uma caixa de “necessidades”


Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Uso de chás e plantas medicinais sem indicação de profissional
é perigoso.

• Não use a cor do comprimido como referência, pois ele pode


mudar de acordo com o fabricante.

• Verificar as concentrações dos medicamentos.


Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Não aceitar medicamentos emprestados de alguém, podem ser
diferentes.

• Conferir a quantidade de medicamentos disponíveis na caixa e


verificar se vai ser o suficiente para finalizar o tratamento.
Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Nunca dê o remédio que é de uma pessoa, para outra.

• Nunca guarde remédios para uso futuro, a menos que seja


especificação médica.

• Descarte resíduos de medicamentos em Farmácias.

• Tire suas dúvidas com o Farmacêutico.


Cuidados que o CUIDADOR deve ter com
medicação de idosos:
• Nunca dê o remédio que é de uma pessoa, para outra.

• Nunca guarde remédios para uso futuro, a menos que seja


especificação médica.

• Descarte resíduos de medicamentos em Farmácias.

• Tire suas dúvidas com o Farmacêutico.


ATENÇÃO REDOBRADA COM ESTES
MEDICAMENTOS:
• ANTIDEPRESSIVOS:
• [...] depressão consiste no distúrbio afetivo ou humor comum em
idosos em determinado momento de suas vidas por causas
diversas. Os sinais incluem sentimento de tristeza, fadiga,
diminuição da concentração e da memória, sentimento de culpa ou
inutilidade, distúrbio do sono, da grafia, perda ou ganho de peso
excessivo, agitação. (BRUNNER, 2002, p. 149).
ATENÇÃO REDOBRADA COM ESTES
MEDICAMENTOS:

• Antidepressivos: possuem efeitos colaterais como constipação,


boca seca, retenção urinária, problemas que por ventura
possam estar presentes nos idoso.
ATENÇÃO REDOBRADA COM ESTES
MEDICAMENTOS:
• Benzodiazepínicos – são tranquilizantes, remédios para dormir.
Causam em sua maioria dependência;
ATENÇÃO REDOBRADA COM ESTES
MEDICAMENTOS:
• Benzodiazepínicos – são tranquilizantes, remédios para dormir.
Causam em sua maioria dependência;

• Anti-inflamatórios – podem por sua vez, ocasionar problemas


estomacais e reduzir o efeito de drogas para “baixar a
pressão”, os quais são muito utilizadas por idosos;
ATENÇÃO REDOBRADA COM ESTES
MEDICAMENTOS:
• Hipoglicemiantes de longa ação - diminuem os teores de
açúcar no sangue por longo período de tempo e podem induzir
desmaios ou quedas;

• Relaxantes musculares - capacidade de intensificar o quadro


de fragilidade muscular.
ATENÇÃO REDOBRADA COM ESTES
MEDICAMENTOS:
• Sistema cardiovascular.

• Sistema digestivo (laxativos).


“O cuidador torna-se diretamente responsável pela correta
administração dos medicamentos na pessoa idosa e para tal
deve ter conhecimento frente à necessidade de alguns cuidados
fundamentais, para que o idoso não seja atingido por
intercorrências advindas de uma prática de administração de
medicamentos equivocada”.
5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
• Passo 01 - Dose certa – Saber exatamente a quantidade que o
idoso deve tomar.

Ex: Prescrição Médica:


Captopril 25 mg VO 1 comprimido a noite.
5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
Captopril é o nome do medicamento.

Dosagem: 25 mg

Mg: unidade de concentração do princípio ativo.

VO: via oral.

Posologia: 1 comprimido a noite


5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
• Um medicamento com mesmo nome pode ter doses
diferentes.

• Atentar quanto à miligrama na caixa do medicamento.

• Há apresentações de captopril de 12,5mg.

• Importante escrever na caixa: “para pressão”


5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
• Passo 2 – Via de administração correta

• Cuidador não administra por vias intravenosa, intramuscular.

• Via subcutânea (heparina ou insulina) - administrada pelo


próprio usuário crônico.

• Cuidador faz a orientação correta quanto ao uso da via.


5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
• Passo 2 – Via de administração correta

• Cuidador não administra por vias parenterais.

• Via subcutânea (heparina ou insulina) na maioria das vezes


administrada pelo próprio usuário crônico.

• Cuidador faz a orientação correta quanto ao uso da via.


5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
• Passo 2 – Via de administração correta

• Cuidador não administra por vias parenterais.

• Via subcutânea (heparina ou insulina) na maioria das vezes


administrada pelo próprio usuário crônico.

• Cuidador faz a orientação correta quanto ao uso da via.


5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
• Passo 3 – Paciente certo

• Sempre conferir a prescrição com o nome do idoso.

• Anotar na caixa dos medicamentos o nome no caso de


mais de um idoso na casa.
5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
• Passo 4 – Hora certa

• Criar um hábito na mente do paciente idoso.

• Medicamentos precisam de horários para ter continuidade no efeito.

• Lembrar horários específicos como: sol, horário de um programa na


TV.
5 PASSOS PARA ADMINISTRAR
MEDICAMENTOS DA MANEIRA CORRETA:
• Passo 5 – Medicamento certo

• Ter certeza que o medicamento é o que foi prescrito.

• Cuidado com referência, genérico e similares.

• Evitar a empurroterapia.
Estudos (Silva, et al. 2003):
• Estudo feito em Niterói-RJ.

Média de medicamentos: 3.75 / idoso.

49% - cardiovasculares.

15% - antidepressivos e ansiolíticos.


Estudos:
10% dos idosos não sabiam para que servia o
medicamento.

Apenas 25% sabiam a dose em miligramas.

30% relataram esquecer o horário de tomar.


Estudos:
55% se automedicam com antiinflamatórios e laxativos.

85% não sabiam sobre os efeitos colaterais.

100% não sabiam sobre interações medicamentosas.


CURIOSIDADES SOBRE MEDICAMENTOS
• Não devem ser tomados em jejum:
• Antibióticos: Amoxicilina – Após a refeição.
• Antiácidos – durante ou 1 horas após a refeição. (Interage com
Captopril – Diminui 30% a absorção)
• Antiinflamatórios: Ibuprofeno e Aspirina – ingerir com alimentos pois
podem causar hemorragia.
CURIOSIDADES SOBRE MEDICAMENTOS
• Não devem ser tomados em jejum:
• Analgésicos: codeína – durante as refeições evita náuseas.

• Antidiabéticos: Metformina – usados durante a refeição para evitar


incontinência e dores no estômago.
CURIOSIDADES SOBRE MEDICAMENTOS
• Diazepam e Amitriptilina – podem estimular o apetite.

• Simeticona (Luftal) – não é absorvida – atua no


aparelho digestivo e é liberada pelas fezes.

• Neosaldina – feita de açucar.


CURIOSIDADES SOBRE MEDICAMENTOS
• Alendronato de sódio
• Tomar com água filtrada.

• 30 minutos em posição ereta.

• Aguardar 30 minutos para ingerir qualquer coisa.


CURIOSIDADES SOBRE MEDICAMENTOS
• Diclofenaco: Potássio x Sódio

• Cápsulas não são feitas de plástico.

• A cor das cápsulas não influencia no tratamento.

• Formas Farmacêuticas e cápsulas específicas.


Medidas Não-Farmacológicas
• Atuação de diferentes profissionais.

• Alimentação adequada.

• Fisioterapia.

• Exercícios físicos.
Medidas Não-Farmacológicas
• Remédios x Medicamentos

• Compaixão

• Amizade

• Uma boa conversa


Obrigado!

“Tratar com amor


é a certeza de um dia ser tratado assim
também”