Você está na página 1de 7

Material Exclusivo da Equipe OPERAÇÃO FEDERAL

QUESTÕES 9 O princípio da moralidade administrativa torna


jurídica a exigência de atuação ética dos agentes
públicos e possibilita a invalidação dos atos
Acerca do regime jurídico-administrativo, julgue os administrativos.
próximos itens. ____________________________________________
O servidor responsável pela segurança da portaria de
1 Em razão do princípio da indisponibilidade do um órgão público desentendeu-se com a autoridade
interesse público, o Estado somente poderá exercer superior desse órgão. Para se vingar do servidor, a
sua função administrativa sob o regime de direito autoridade determinou que, a partir daquele dia, ele
público. anotasse os dados completos de todas as pessoas que
entrassem e saíssem do imóvel.
2 A administração possui prerrogativas não ____________________________________________
extensíveis às relações privadas, mas sua liberdade Com referência a essa situação hipotética, julgue o item
de ação encontra-se sujeita a maiores restrições se que se segue.
comparada à dos atos praticados por particulares em
suas relações. 10 O ato praticado pela autoridade superior, como
____________________________________________ todos os atos da administração pública, está
Acerca dos princípios da administração pública, julgue submetido ao princípio da moralidade, entretanto,
os itens a seguir: considerações de cunho ético não são suficientes
para invalidar ato que tenha sido praticado de
3 Legalidade, impessoalidade, moralidade, acordo com o princípio da legalidade.
publicidade e eficiência são princípios da ____________________________________________
administração pública que devem ser observados na 11 O princípio da publicidade está relacionado à
gestão financeira e orçamentária da assistência exigência de ampla divulgação dos atos
social. administrativos e de transparência da administração
pública, condições asseguradas, sem exceção, ao
4 Os princípios são norteadores de todo o cidadão.
ordenamento jurídico. O mesmo se pode afirmar
sobre a administração pública. Apesar de a 12 O princípio da publicidade viabiliza o controle
Constituição Federal elencar expressamente cinco social da conduta dos agentes administrativos.
princípios da administração pública, é entendido
pela doutrina que outros princípios constitucionais 13 Em um Estado democrático de direito, deve-se
também se aplicam à presente temática, bem como assegurar o acesso amplo às informações do Estado,
outros que sequer são mencionados no texto exigindo-se, com amparo no princípio da
constitucional. publicidade, absoluta transparência, sem espaço
para excepcionalidades no âmbito interno.
5 Em razão do princípio da legalidade, a 14 O princípio da eficiência foi acrescentado ao texto
administração pública está impedida de tomar constitucional pela Emenda Constitucional n.º
decisões fundamentadas nos costumes. 19/1998, conhecida como a emenda da reforma
administrativa.
6 Por força do princípio da legalidade, a
administração pública não está autorizada a 15 O princípio da eficiência, segundo o qual todo
reconhecer direitos contra si demandados quando agente público deve realizar suas atribuições com
estiverem ausentes seus pressupostos. presteza, perfeição e rendimento funcional,
sobrepõe-se aos demais princípios da administração
7 Se uma autoridade pública, ao dar publicidade a pública, inclusive ao da legalidade.
determinado programa de governo, fizer constar seu
nome de modo a caracterizar promoção pessoal, 16 O servidor público deve prestar atendimento de
então, nesse caso, haverá, pela autoridade, violação qualidade e com rapidez, a despeito do custo que o
de preceito relacionado ao princípio da serviço gere, pois, de acordo com o princípio da
impessoalidade. eficiência, a devida prestação de um serviço justifica
o aporte de recursos adicionais.
8 Ofenderá o princípio da impessoalidade a atuação
administrativa que contrariar, além da lei, a moral, 17 Nos casos de desapropriação e do exercício do
os bons costumes, a honestidade ou os deveres de poder de polícia do Estado, constata-se nitidamente
boa administração. a aplicação do princípio da supremacia do interesse
público sobre o privado.

Revisão Direito Administrativo – Módulo I -1-


Material Exclusivo da Equipe OPERAÇÃO FEDERAL

18 De acordo com dispositivo expresso da Constituição 28 Em atenção aos princípios constitucionais da ampla
Federal, a administração pública deve agir de acordo defesa e do contraditório, é indispensável que o
com o princípio da proporcionalidade. interessado seja representado, no curso de processo
administrativo disciplinar, por advogado capaz de
19 No âmbito da administração pública, a correlação oferecer defesa técnica.
entre meios e fins é uma expressão cujos sentido e
alcance costumam ser diretamente associados ao 29 O princípio da especialidade na administração
princípio da eficiência. indireta impõe a necessidade de que conste, na lei de
criação da entidade, a atividade a ser exercida de
20 Os princípios da razoabilidade e da
modo descentralizado.
proporcionalidade, embora não estejam previstos no
texto constitucional, encontram aplicação em sede
30A vedação ao comportamento contraditório estende-
administrativa, especialmente no controle de atos
se à administração pública, o que a impede de
discricionários que impliquem restrição a direito dos
praticar atos que sejam contrários a posicionamentos
administrados ou imposição de sanções
por ela assumidos ou que desconstituam situações
administrativas.
aperfeiçoadas em razão de sua omissão ou falta de
21 A autotutela é entendida como a possibilidade de a atuação imediata.
administração pública revogar atos ilegais e anular ____________________________________________
atos inconvenientes e inoportunos sem a
necessidade de intervenção do Poder Judiciário. ANOTAÇÕES
____________________________________________
Jorge, servidor público federal ocupante de cargo de
determinada carreira, foi, por meio administrativo,
transferido para cargo de carreira diversa.
Com referência a essa situação hipotética, julgue o item
subsequente à luz do entendimento dos tribunais
superiores.
22 A forma de provimento do cargo público na referida
situação — transferência para cargo de carreira
diversa — foi inconstitucional, por violar o
princípio do concurso público; cabe à administração
pública, no exercício do poder de autotutela, anular
o ato ilegal, respeitado o direito ao contraditório e à
ampla defesa.
23 Segundo o princípio da autotutela, é vedado aos
demais poderes e ao Ministério Público realizar o
controle dos atos discricionários do Poder
Executivo.
24 Motivação é um princípio que exige da
administração pública indicação dos fundamentos
de fato e de direito de suas decisões.
25 Atualmente, no âmbito federal, todo ato
administrativo restritivo de direitos deve ser
expressamente motivado.
26 A motivação, que é a exteriorização das razões que
levaram à prática do ato, não é obrigatória para todo
tipo de ato administrativo.
“OPERAÇÃO QUE VAI MUDAR A SUA VIDA:
27 Resulta do princípio da continuidade a vedação à OPERAÇÃO FEDERAL”
greve aos servidores que realizam atividades
consideradas, em lei, imprescindíveis ao
desenvolvimento e à segurança da comunidade. #estudaprarealizar

Revisão Direito Administrativo – Módulo I -2-


Material Exclusivo da Equipe OPERAÇÃO FEDERAL

GABARITO como bem sabemos, esses não são os únicos


princípios da Administração Pública, inclusive
existindo outros dentro da própria CF, mas de
1 Errado. Comentário: maneira implícita (ex.: razoabilidade e
proporcionalidade, contraditório e ampla defesa,
REGIME JURÍDICO DA ADMINISTRAÇÃO indisponibilidade do bem público etc).
PÚBLICA: se refere a qualquer tipo de regramento,
seja de direito público ou de direito privado; 5 Errado. Comentário: Os costumes são fontes do
enquanto Direito Administrativo e, portanto, podem ser
REGIME JURÍDICO ADMINISTRATIVO: trata utilizados para pautar a atuação administrativa.
das regras que colocam a Administração Pública em Devemos saber, todavia, que o uso dos costumes
condições de superioridade perante o particular. encontra-se bastante esvaziado em decorrência do
princípio da legalidade. Ainda assim, a doutrina
2 Certo. Comentário: assevera que os costumes podem ser utilizados
quando houver deficiência legislativa, suprindo,
PRINCÍPIOS BASILARES OU FUNDAMENTAIS assim, o texto legal. Apesar de representar uma
DO DIREITO ADMINISTRATIVO: situação um tanto estranha, uma vez que a atuação
da Administração só deve ocorrer quando existir lei,
SUPREMACIA DO INTERESSE PÚBLICO a doutrina entende que a adoção reiterada de
SOBRE O PRIVADO: Existência da prerrogativa da determinadas condutas administrativas passa a
Administração Pública, caracterizando-se pela constituir a moral administrativa. Com isso, os
chamada verticalidade nas relações entre administrados passam a considerar a atuação da
Administração e o particular. Ou seja, havendo Administração como legal (sentimento de
conflito de interesses, o interesse público deverá obrigatoriedade) e, assim, não podem ser
prevalecer sobre o particular. prejudicados por eventual mudança de conduta. Por
isso mesmo que os costumes preservam-se como
INDISPONIBILIDADE DO INTERESSE fonte do Direito Administrativo e podem servir de
PÚBLICO: Representa a defesa dos interesses dos base para a tomada de decisão, desde que não ocorra
administrados através do princípio da legalidade, ou contra a lei.
seja, a Administração somente pode atuar quando
houver lei que autorize ou determine sua atuação 6 Certo. Comentário: segundo o princípio da
(“vontade da lei”). legalidade a Administração só pode fazer o que
estiver previsto em lei. Logo, se os pressupostos –
3 Certo. Comentário: isto é, as condições previstas em lei – não estiverem
presentes, não pode a Administração conceder o
PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: direito. Se assim o fizer, o ato será ilegal.
Diretrizes que orientam a elaboração de leis
administrativas e atuação da administração pública. 7 Certo. Comentário:
Expressos: Previstos taxativamente em uma norma PRINCÍPIO DA IMPESSOALIDADE:
jurídica. Por exemplo: artigo 37 da Constituição - Quatro princípios implícitos decorrem deste
Federal: princípio:
Art 37. A administração pública direta e indireta de a) Finalidade: Todo ato da administração deve ser
qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do praticado visando à satisfação do interesse público.
Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos b) Igualdade ou isonomia: Administração deve
princípios de legalidade, impessoalidade, atender a todos os administrados sem
moralidade, publicidade e eficiência [...]. (grifos discriminações ou favorecimento. Ex.: A
nossos); Constituição Federal apresenta diversas referências
a esta aplicação do princípio da impessoalidade
Implícitos: Não constam taxativamente em uma como o art. 37, II, que exige a aprovação prévia em
norma jurídica geral, decorrendo de elaboração concurso público para a investidura em cargo ou
doutrinária e jurisprudencial. emprego público, permitindo que todos possam
disputar-lhes com igualdade.
OBS.: Não há hierarquia entre os princípios. c) Vedação de promoção pessoal: Os agentes
públicos atuam em nome do Estado, não podendo o
4 Certo. Comentário: A CF/88, em seu art. 37, agente público se promover pelos atos realizados.
dispõe sobre o LIMPE (Legalidade, Impessoalidade,
Moralidade, Publicidade e Eficiência), contudo,
Revisão Direito Administrativo – Módulo I -3-
Material Exclusivo da Equipe OPERAÇÃO FEDERAL

§1º do Art. 37 da CF/88: A publicidade dos atos, não é para gerar conflitos ou para destacar uma
programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos superioridade de um princípio ao outro, é apenas
públicos deverá ter caráter educativo, informativo para manutenção do equilíbrio.
ou de orientação social, dela não podendo constar
nomes, símbolos ou imagens que caracterizem 11 Errado. Comentário: exigência de transparência da
promoção pessoal de autoridades ou servidores atuação administrativa - com exceção dos dados
públicos. pessoais (dizem respeito à intimidade, honra e
d) Impedimento e suspeição: esses institutos imagem das pessoas) e das informações
possuem o objetivo de afastar de processos classificadas por autoridades como sigilosas
administrativos ou judiciais as pessoas que não (informações imprescindíveis para a segurança da
possuem condições de aplicar a lei de forma sociedade e do Estado), todas as demais
imparcial, em função de parentesco, amizade ou informações devem ser disponibilizadas aos
inimizade com pessoas que participam do processo. interessados.

8 Errado. Comentário: Na verdade o princípio 12 Certo. Comentário: A atividade pública viabiliza o


mencionado na questão trata do princípio da controle social sobre a atividade do Estado (pelo
MORALIDADE. O princípio da moralidade está titular do interesse público, que é o cidadão). Assim,
relacionado com a exigência de atuação do agente a publicidade serve para:
público de acordo com a moral, ética, honestidade e
boa-fé. Além de a atuação administrativa ter de Viabilizar o controle (serve para que os
obedecer aos ditames legais, deve-se levar em administrados possam controlar o que a
consideração o fato de que a atuação administrativa Administração Pública faz);
deve obedecer aos princípios da justiça e da Garantir a eficácia (serve para que os administrados
honestidade. Portanto, pelo fato de moralidade ser possam dar cumprimento às determinações da
um preceito ético subjetivo e desejado ela Administração);
sociedade, a atuação da administração deve ir além que os administrados possam impugnar os atos da
do que está estipulado pela lei, deve ser mais Administração;
exigente do que o simples cumprimento do que está Fluir prazos.
estipulado legalmente, deve separar o justo do
injusto, o lícito do ilícito, o conveniente do 13 Errado. Comentário: Art. 5 XXXIII - todos têm
inconveniente. Pode ser considerado como sendo direito a receber dos órgãos públicos informações de
um dever da administração e um direito público seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou
subjetivo. geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena
de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo
9 Certo. Comentário: A moralidade administrativa seja imprescindível à segurança da sociedade e do
não é mais um conceito vago e impreciso, uma vez Estado.
que possui autonomia e previsão legal. Considera-
14 Certo. Comentário: O princípio constitucional da
se, portanto, que é possível extrair do ordenamento
eficiência não constava no texto original do art. 37.
jurídico o conteúdo da moralidade, permitindo o
Ele foi incluído pela Emenda Constitucional
controle judicial e eventual invalidação dos atos
19/1998, também chamada de emenda da reforma
administrativos. Dessa forma, a moralidade
administrativa, pois foi responsável por incluir
administrativa torna jurídica a exigência de atuação
diversos dispositivos que permitiram a realização da
ética dos agentes públicos.
reforma gerencial da Administração Pública no
Brasil.
10 Errado. Comentário: A moralidade administrativa
difere da moral comum, pois ela tem um critério
15 Errado. Comentário: O princípio da eficiência não
mais objetivo, tendo em vista que não está no campo
sobrepõe os outros princípios da administração
da análise da oportunidade e conveniência do
pública, os princípios são os alicerces da
administrador, assim nesse contexto a jurisprudência
administração não tendo hierarquia entre eles.
considera válida, em certas situações, a interferência
do poder Judiciário para anular atos, que embora 16 Errado. Comentário: Os objetivos do princípio da
aparentemente em conformidade com a lei, lesa a eficiência, são, prestar atendimento de qualidade e
ética e o interesse coletivo. Ou seja, quando o rapidez, com o mínimo de gastos para os cofres
administrador se vale da lei para prejudicar o públicos possível, então, obviamente não se justifica
administrado, ferindo o princípio da moralidade, o aporte de recursos adicionais para a devida
assim mediante o judiciário pode se buscar a prestação de um serviço.
invalidade do ato. Destacando que essa interferência

Revisão Direito Administrativo – Módulo I -4-


Material Exclusivo da Equipe OPERAÇÃO FEDERAL

17 Certo. Comentário: o poder de polícia é um poder reforma de sua casa. As penalidades previstas na lei
de fiscalização da Administração, que impõe são advertência e multa, cabendo ao agente analisar
condicionamentos e restrições ao exercício de o caso e definir a sanção a ser aplicada. Ao se
determinadas atividades pelo particular. Tanto o
deparar com uma situação como essa, o agente
poder de polícia como a desapropriação representam
formas de aplicação do princípio da supremacia do público deverá decidir, discricionariamente, qual a
interesse público sobre o privado. penalidade será aplicada. Assim, não pode o Poder
Judiciário invadir o mérito da decisão, porém poderá
18 Errado. Comentário: Os princípios da analisar se ocorreu algum exagero. Nesse caso
razoabilidade e da proporcionalidade não possuem (exagero), a discricionariedade fugiu do razoável,
previsão expressa na Constituição, existindo apenas motivo pela qual será possível anular o ato. Assim,
implicitamente em decorrência do princípio do
o Poder Judiciário – e o Ministério Público como
devido processo legal.
órgão que poderá impetrar as devidas ações judiciais
19 Errado. Comentário: A correlação entre MEIOS e – não pode interferir no mérito do ato discricionário,
FINS está ligada ao Princípio da Razoabilidade e a mas poderá analisá-lo para verificar se nenhuma
correlação entre CUSTO e BENEFÍCIO está ligada ilegalidade foi cometida. Assim, o princípio da
ao Princípio da Eficiência. autotutela não afasta o controle dos atos
discricionários realizado pelos outros poderes sobre
Eficiência = economia, com custos ($);
Razoabilidade = meios adequados e proporcionais o Poder Executivo.
ao fim que se pretende atingir.
24 Certo. Comentário: A motivação significa que a
Meio X Fim = Razoabilidade Administração deve apresentar os fundamentos de
Custo X Benefício = Eficiência. fato – a ocorrência dos pressupostos ou a situação
real que levou à decisão – e de direito – os motivos
20 Certo. Comentário: Questão autoexplicativa.
previstos em lei. Trata-se de um princípio
21 Errado. Comentário: constitucional implícito, mas que possui previsão na
Lei 9.784/1999 (art. 2º, caput e inc. VII do parágrafo
Princípio da autotutela: estabelece que a único; e art. 50).
Administração Pública possui o poder de controlar
os seus próprios atos, anulando-os quando ilegais ou 25 Certo. Comentário:
revogando-os quando inconvenientes ou
inoportunos.
9784
Súmula nº 473: A Administração pode anular seus Art. 50. Os atos administrativos deverão ser
próprios atos, quando eivados de vícios que os motivados, com indicação dos fatos e dos
tornam ilegais, porque deles não se originam fundamentos jurídicos, quando:
direitos; ou revogá-los, por motivo de conveniência I - neguem, limitem ou afetem direitos ou interesses;
ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos, II - imponham ou agravem deveres, encargos ou
e ressalvada, em todos os casos, a apreciação sanções;
judicial.
III - decidam processos administrativos de concurso
22 Certo. Comentário: ou seleção pública;
SÚMULA VINCULANTE 43: É inconstitucional IV - dispensem ou declarem a inexigibilidade de
toda modalidade de provimento que propicie ao processo licitatório;
servidor investir-se, sem prévia aprovação em V - decidam recursos administrativos;
concurso público destinado ao seu provimento, em VI - decorram de reexame de ofício;
cargo que não integra a carreira na qual
VII - deixem de aplicar jurisprudência firmada sobre
anteriormente investido
a questão ou discrepem de pareceres, laudos,
23 Errado. Comentário: Ato discricionário é aquele propostas e relatórios oficiais;
em que a lei deixa uma margem de escolha ao VIII - importem anulação, revogação, suspensão ou
agente público. Por exemplo, imagine que uma lei convalidação de ato administrativo.
dispôs que o agente público pode sancionar um
morador que desrespeitar normas de segurança na
Revisão Direito Administrativo – Módulo I -5-
Material Exclusivo da Equipe OPERAÇÃO FEDERAL

26 Certo. Comentário: Não podemos confundir 29 Certo. Comentário: O princípio da especialidade é


motivo com motivação. Motivação é a declaração aquele que busca assegurar que as entidades
escrita do motivo que determinou a prática do ato. É administrativas exercerão às atividades previstas em
obrigatória em todos os atos vinculados, e sua sua lei de criação ou autorização. Isso porque não
exigência é regra geral nos atos discricionários. pode um agente público, por mero ato
Observe-se que todo ato administrativo tem que ter administrativo, mudar a finalidade de uma entidade
um motivo, mas podem existir atos administrativos administrativa. Por isso que a lei de criação ou
em que os motivos não sejam declarados (atos que autorização deve definir a finalidade da entidade.
não estão sujeitos à regra geral de obrigatoriedade
de motivação). Obs.: A Lei nº 9.784/99 trouxe de 30 Certo. Comentário: é exatamente esse o sentido do
forma expressa o princípio da motivação em seu art. princípio da segurança jurídica! A Administração
2º, segundo o qual nos processos administrativos pública não pode fixar um entendimento sobre uma
serão observados, entre outros, os critérios de matéria e adotar outro comportamento; da mesma
indicação dos pressupostos de fato e de direito que forma, não pode adotar condutas contraditórias para
determinam a decisão. A referida Lei em seu art. 50, situações idênticas; por fim, também não pode
§ 1º, permitiu a denominada motivação aliunde, desconstituir situações que se consolidaram em
segundo a qual a concordância com fundamentos virtude de sua inércia. Em todos esses casos, há
anteriores, informações, decisões ou propostas já é aplicação do princípio da segurança jurídica.
considerada motivação do ato administrativo. Opõe-
se a chamada motivação contextual em que os
fundamentos de fato e de direito estão indicados no
próprio contexto do ato, não havendo remissão à
motivação externa. Dessa forma, não viola o
princípio da motivação dos atos administrativos o
ato da autoridade que, ao deliberar acerca de recurso
administrativo, mantém decisão com base em
parecer de consultoria jurídica, sem maiores
considerações.

27 Certo. Comentário: A Constituição Federal


assegura o direito de greve aos servidores públicos,
conforme consta no art. 37, VII. Todavia, até o
presente momento, a mencionada lei não foi editada,
o que fez que o STF decidisse pela aplicação da Lei
7.783/1989, que trata do direito de greve dos
trabalhadores do setor privado. Todavia, o
entendimento atual é que algumas categorias, dentre
elas aquelas relacionadas com o a manutenção da
ordem pública e a segurança pública, possuem este
direito restringido. Dessa forma, por determinação
do art. 37, VII, deve lei dispor sobre os limites para
o exercício do direito de greve no serviço público.
Assim, em que pese não conste expressamente na
Constituição o trecho “imprescindíveis ao
desenvolvimento e à segurança da comunidade”,
podemos considerar que este é um dos tipos de
atividades que possuem restrição ao direito de
greve, o que deverá ser disciplinado em lei. Logo, o
item está correto.

28 Errado. Comentário: conforme enunciado da


Súmula Vinculante º 5 do STF, a “falta de defesa
técnica por advogado no processo administrativo
disciplinar não ofende a Constituição”. Logo, a
defesa por advogado não é indispensável.

Revisão Direito Administrativo – Módulo I -6-