Você está na página 1de 22

Limites de Consistência do Solos

DISCIPLINA: MECÂNICA DOS SOLOS I


2º Semestre de 2018
1. LIMITES DE CONSISTÊNCIA

A) INTRODUÇÃO

- A fração fina do solo tem uma importância muito grande no seu


comportamento;

- Quanto menores as partículas, maior a superfície específica;

- Superfícies específicas tão distintas em contato com a água geram


comportamentos distintos;

- Dois solos finos podem apresentar composição granulométrica


semelhantes e comportamentos diferentes quando se moldam
manualmente devido aos minerais;

- As propriedades plásticas dependem do teor de umidade, forma das


partículas, granulometria e composição química e mineralógica.
1. LIMITES DE CONSISTÊNCIA

A) INTRODUÇÃO

Consistência da argila Resistência, em kPa


Muito mole < 25

mole 25 a 50

média 50 a 100
rija 100 a 200
Muito rija 200 a 400
Dura > 400
1. LIMITES DE CONSISTÊNCIA

A) INTRODUÇÃO

- Para analisar o comportamento dos solos finos na presença de


água utiliza-se o emprego de ensaios e índices propostos pelo
engenheiro químico Atterberg, pesquisador do comportamento
dos solos sob o aspecto agronômico;

- Os limites se baseiam na constatação de que um solo argiloso


ocorre com aspectos bem distintos conforme o seu teor de
umidade.

- As umidades limites entre os estados de consistência dos solos


argilosos são chamadas de limites de consistência de Atterberg.
Suas determinações em laboratório foram padronizadas por
Arthur Casagrande.
1. LIMITES DE CONSISTÊNCIA

A) INTRODUÇÃO

· Estado líquido: o solo se apresenta como um fluido denso (flui entre os dedos); não
possui resistência ao cisalhamento.
· Estado plástico: o solo apresenta comportamento plástico, podendo sofrer grandes
deformações sem apresentar rupturas ou fissuramento; perde a capacidade de
fluir, adquirindo uma certa resistência ao cisalhamento. Facilmente moldável.
· Estado semi-sólido: o solo mostra-se quebradiço ao ser deformado, não
apresentando mais comportamento plástico. Verifica-se variação de volume com a
secagem.
· Estado sólido: o solo não sofre mais redução de volume com o processo de
secagem. Ou simplesmente, o volume do solo não varia por variações em sua umidade.
1. LIMITES DE CONSISTÊNCIA
B) PLASTICIDADE

Propriedade que o solo possui de ser submetido a grandes


deformações sem sofrer ruptura ou fissuramento. Isto ocorre
porque, a forma lamelar das partículas permite um deslocamento
relativo entre elas, sem necessidade de variação de volume. É
um estado de consistência, que depende do teor de umidade do
solo.
B.1) LIMITES DE ESTADO

Limite de Liquidez: É o menor teor de umidade com que uma


amostra de um solo pode ser capaz de fluir. É definido como o teor
de umidade do solo com o qual uma ranhura nele feita requer 25
golpes para se fechar (1cm – 12,7mm) numa concha. A seqüência
de operações do ensaio é executada pelo menos com quatro teores
de umidade distintos. (NBR 6459).

Manivela na velocidade
de 02 voltas/seg
LIMITES DE LIQUIDEZ
O intervalo do limite de liquidez pode ir de 0 a 1000, mas a maioria dos solos tem
LL<100.
LIMITES DE PLASTICIDADE

O Limite de Plasticidade é o teor de umidade em que o solo, estando


do estado plástico, se perder umidade, passa para o estado semi-
sólido.

Limite de Plasticidade é definido como o menor teor de umidade


com o qual se consegue moldar um cilindro com 3 mm de diâmetro
e 10 cm de comprimento, sem fissurar, rolando-se o solo com a
palma da mão sobre uma placa de vidro.
NBR 7180. O procedimento é realizado 05 vezes para obter uma
média, desprezando as umidades distintas de +-5% da média.

O LP pode ter valor de 0 a


100 (ou mais), mas a
maioria dos solos tem LP
menor que 40.
Limite de Contração (LC)

• Limite de contração do solo é o teor de umidade


onde ocorre a transição entre o estado de
consistência sólida e semi-sólida, ou,
convencionalmente, o máximo teor de umidade a
partir do qual uma redução dessa umidade não
ocasiona diminuição do volume do solo.
Parâmetros obtidos através dos limites de consistência

· Índice de plasticidade: IP = LL – LP  fisicamente


representaria a quantidade de água que seria necessário
acrescentar a um solo para que ele passasse do estado plástico
ao líquido. Define a zona em que o solo se encontra no estado
plástico.

Classificação do solo, segundo Jenkis:

1 < IP <= 7  fracamente plástico


7 < IP <= 15  medianamente plástico
IP> 15  altamente plástico

A argila é mais compressível quanto maior for o IP.


Solos granulares não possuem plasticidade (IP = NP - não plástico).
· Índice de Consistência (IC):
É o índice que dá a proporção de umidade natural na amostra de solo

Há 05 classes de classifica da consistência da argila:

IC < 0  argila muito mole


0 < IC < 0,5  argila mole
0,5 < IC < 0,75  argila média
0,75 < IC < 1,0  argila rija
IC > 1,0  argila dura
Atividade das Argilas:
Índice de Atividade = índice de plasticidade (IP)
fração argila (menor que 0,002 mm)

Diz respeito a atividade da fração argilosa, ou seja, avalia o


potencial da fração argilosa em conferir plasticidade e coesão ao
solo.

No ensaio de Granulometria uma amostra pode apresentar uma


fração maior de areia e silte e mesmo assim ter comportamento
de solo coesivo em função da atividade da argila.

Skempton

Ia< 0,75 = argila inativa


0,75 <Ia< 1,25 = argila normal
Ia> 1,25 = argila ativa
Gráfico de Plasticidade de Casagrande
O gráfico de plasticidade de Casagrande permite caracterizar solos finos a
partir do IP e do LL: Os solos com LL maior que 50% são muito compressíveis
e abaixo de 40% tem baixa ou nenhuma (LL<20%) compressibilidade. Acima da
linha A situam-se as argilas inorgânicas (mais plásticas) e abaixo, argilas orgânicas
e siltes.
Alguns fatores que afetam os resultados de LL e LP
Secagem das amostras

Secagem Completa-
Propriedades Umidade
parcial ao mente seco Observação
índices Natural
ar ao ar
Areia (%) 30 42 86 Dispersão antes do ensaio de
sedimentação com silicato de
sódio
Silte (%) 34 17 11
(0,05-0,005 mm
Argila (%) 36 41 3

LL (%) 245 217 NP Imersão em água durante 7


LP (%) 135 146 NP dias não recuperou a perda de
IP (%) 110 71 NP plasticidade devido a secagem
ao ar

Fonte: Micthel e Sitar (1982)


Alguns fatores que afetam os resultados de LL e LP

Tempo de manipulação da pasta de solo

O tempo de manipulação da pasta


pode aumentar o LL

Fonte: Micthel e Sitar (1982)


Correlações com os índices de consistência

Cc=0,0046(LL-9) Terzaghi e Peck (1967)

Argila Correlação Referência


São Paulo (terciárias) Cc=0,0046(LL-9) Cozzolino (1961)
Santos Cc=0,0186(LL-30) Cozzolino (1961)
Rio de Janeiro (Sarapuí) Cc=0,013(LL-18) Ortigão (1975)
Rio de Janeiro (G. Rio) Cc=0,021(LL-40) Costa-Filho et al (1985)
Recife Cc=0,014 LL Coutinho et al (1988)
Vitória Cc=0,01(LL-10) Castello et al (1986)
EXERCÍCIOS

1) Um solo argiloso foi classificado em um perfil de sondagem


como “argila de consistência mole”. Sobre uma amostra deste
solo, coletada durante a sondagem, foram realizados ensaios
de consistência em laboratório e obtidos os seguintes dados:
teor de umidade (h) de 53%; limite de liquidez (LL) de 75% e
limite de plasticidade de 40%. Verificar se a classificação
prévia está correta.
2) Considere duas encostas em localidades distintas de uma cidade
metropolitana. Nesta cidade foi elaborado um sistema de alarme para informar a
população, antecipadamente, o risco de deslizamento. Além de considerar os
dados pluviométricos, uma equipe treinada levantam informações das condições
de umidade no campo, visto que a formação é sedimentar e constituída de solos
argilosos e tem sido constatado movimentos de massa do tipo “corridas de
lama”, caracterizado pela fluidez do solo e baixa resistência. Por meio de
amostras deformadas coletadas no campo, foram realizados ensaios de limites
de consistência dos solos das duas encostas, obtendo-se: Solo da Encosta A:
LL = 50% e LP = 30%; Solo da Encosta B: LL=35% e LP = 25%.
Durante um período chuvoso, obteve-se numa pesquisa de campo teor de
umidade de 30% para as duas encostas. Qual delas encontra-se sob risco
de ocorrer uma corrida de lama?
3) Na determinação do limite de liquidez de um solo, foram feitas quatro
determinações do número de golpes para que a ranhura se feche, tendo-se obtido
os resultados apresentados a seguir. Qual o Limite de Liquidez deste solo?

4) Realizou-se em laboratório um ensaio para a determinação do limite de


plasticidade de um solo, obtendo-se os resultados apresentados a seguir.
Determinar o Limite de Plasticidade do solo:

5) Com os resultados obtidos nas questões


anteriores, determinar o Índice de Plasticidade
(IP) do solo e classificá-lo de acordo com a
classificação de Casagrande.
6) Uma amostra de argila forneceu os seguintes valores médios:
(LL = 120%, LP = 40% e h = 150%). Sabendo que a
percentagem de argila na amostra é de 55%, obter:

a) O índice de plasticidade
b) A atividade coloidal

7) O solo de uma jazida para uso de obra de terra tem as


seguintes características: LL = 60%, LP = 27% e h = 32%.
Determinar:
a) O índice de Plasticidade
b) O índice de Consistência
c) Classificar o solo em função do índice de Consistência