Você está na página 1de 2

ESCOLA ESTADUAL PÉRICLES COELHO

2ª Avaliação Bimestral – 3º Bimestre


ALUNO (A):
ALUNO (A):
PROF (A): RAFHAEL DE SOUZA RIBEIRO DISCIPLINA: HISTÓRIA
TURMA: EJA DATA: ___/_____/2018 VALOR: MÉDIA:
 EVITE RASURA; RESULTADO:
 PREENCHA CORRETAMENTE O CABEÇALHO;
 USE SOMENTE CANETA AZUL OU PRETA;

01. Tanto a Conjuração Mineira quanto a Baiana foram movimentos contendo inúmeros objetivos em
comum como também várias diferenças desde sua composição social até seus objetivos principais. Cite as
semelhanças e diferenças entre a Conjuração Mineira e a Conjuração Baiana.
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________

02. O tema fim da escravidão era pouco debatido entre os inconfidentes, e poucos inconfidentes eram
favoráveis a essa medida. Explique porque se deve esse desinteresse dos conspiradores em Minas Gerais
pelo tema citado:
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________

03. Tiradentes foi um dos poucos participantes da Conjuração Mineira que possuía origem modesta: foi
tropeiro, comerciante, dentista prático, militar e atuou como divulgador do movimento junto ao povo. Com
relação a composição social dos inconfidentes, é correto afirmar que se tratavam:

a) de pessoas de baixa renda como sapateiros e tropeiros;


b) de principalmente escravos;
c) da elite social de Minas Gerais como advogados e coronéis;
d) de pessoas de fora de Minas gerais de classe social baixa;

04. Em 1788, a Coroa portuguesa determinou que deveria ser feita a cobrança dos impostos atrasados
que recaía sobre ricos e pobres. Na execução dessa medida, eram frequentes as violências e abuso das
forças policiais, que invadiam casas, prendiam pessoas e confiscavam bens. Essa medida descrita acima
era conhecida como:

a) derrama; c) mita;
b) quinto; d) encomenda;

05. Motivados pelas ideias de liberdade, um grupo de populares liderados por João de Deus, Manuel
Faustino dos Santos, Lucas Dantas e Luís Gonzaga das Virgens passou a organizar a revolta hoje
conhecida como Conjuração Baiana. Dentre os objetivos desse movimento estavam:
a) a independência de todo Brasil, porém mantendo a escravidão;
b) reforçar os laços coloniais entre Brasil e Portugal;
c) proclamação de um governo republicano, fim da escravidão, liberdade de comercio;
d) proclamar uma monarquia brasileira, reafirmando a escravidão na Bahia;

06. Inconfidência Mineira, no plano das ideias, foi inspirada:

a) nas reivindicações das camadas menos favorecidas da colônia;


b) no pensamento liberal dos filósofos do iluminismo;
c) nos princípios do socialismo;
d) nas ideias absolutistas defendidas pelos pensadores europeus;
07. "Cada hum soldado he cidadão mormente os homens pardos e pretos que vivem escornados, e
abandonados, todos serão iguaes, não haverá diferença, só haverá liberdade, igualdade e fraternidade."
(Manifesto dirigido ao "Poderoso e Magnífico Povo Bahiense Republicano", em 1798. Cit. por
NEVES, Joana e NADAI, Elza. HISTÓRIA DO BRASIL. DA COLÔNIA À REPÚBLICA. 13• ed. São Paulo:
Saraiva, 1990. p. 119.)

Assinale a opção que melhor expressa as diferenças entre a Conjuração Baiana e a Inconfidência Mineira:
a) os mineiros eram mais radicais do que os baianos com relação à escravidão, pois defendiam não só
liberdade dos negros mas sua participação no governo
b) enquanto em Minas os revoltosos evitavam tocar em questões delicadas como libertação de escravos,
na Bahia, um dos objetivos era o fim da escravidão
c) a revolta na Bahia foi liderada e apoiada por setores instruídos da população, o que ditou seu tom mais
moderado, mas em Minas a população pobre foi às ruas e expulsou as lideranças portuguesas
d) a influência da Independência dos EUA foi mais intensa na revolta baiana, enquanto que, em Minas, a
presença dos ideais de fim da escravidão foi mais forte

08. (Fatec) A Conjuração ou Inconfidência Mineira foi o primeiro movimento a manifestar de forma clara a
intenção de romper completamente com Portugal.

Dentre os muitos planos desses revolucionários estava


a) fixar a capital no Rio de Janeiro e implantar a República, sendo o primeiro presidente Alvarenga Peixoto.
b) fixar a capital em Brasília e criar uma bandeira com um triângulo vermelho com a divisa "Libertas Quae
Sera Tamem".
c) fixar a capital em São João Del Rei e acabar com a escravidão negra.
d) fixar a capital em São João Del Rei, e implantar a República,

09. Em 1798, eclodia a Conjuração Baiana contra o governo metropolitano português instalado na capitania,
envolvendo segmentos sociais subalternos. Sobre a Conjuração Baiana, é INCORRETO afirmar:

A) A Conjuração Baiana, comparada à Inconfidência Mineira, guarda semelhanças e diferenças: os dois


movimentos defendiam a criação de uma república, mas, enquanto os inconfidentes de Vila Rica omitiram-
se em relação à escravidão, os de Salvador propunham a sua abolição.
B) A Conjuração Baiana também ficou conhecida como Revolta dos Alfaiates, porque teve como
participantes: artesãos e pequenos comerciantes, tais como alfaiates, além de soldados, religiosos,
intelectuais e outros integrantes das camadas populares.
C) A revolta baiana foi um movimento restrito apenas aos escravos e seus descendentes, que exigiam o fim
da escravidão tanto no Brasil, quanto na Europa.
D) A insurreição baiana teve uma abrangência social mais ampla do que a Inconfidência Mineira, não apenas
pelos segmentos sociais participantes daquele movimento, mas porque propunha mudanças mais
profundas, tais como o fim dos privilégios econômicos e sociais.

10. A Conjuração Baiana (1798) diferenciou-se da Conjuração Mineira (1789), entre outros aspectos, porque
aquela:
A - envolveu a alta burguesia da sociedade do Nordeste;
B - ficou também conhecida como "revolta dos marinheiros";
C – teve um final vitorioso;
D - teve participação popular, e almejava a proclamação de uma República;