Você está na página 1de 19

Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

Aperfeiçoamento para marinheiros


em Motores de Popa Yamaha
Aumente a durabilidade do seu motor de Popa Yamaha

Faça um check-up diário e navegue com segurança

0
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

Nota

O nosso objetivo é aperfeiçoar o seu conhecimento sobre os motores de popa


Yamaha, pois conhecendo melhor os nossos produtos você irá usufruir de toda a
segurança e tranqüilidade que só quem é líder mundial pode lhe oferecer.

A nossa experiência mostra que algumas ações simples podem evitar sérios
problemas para o seu equipamento. Este guia traz várias informações que ajudarão
na conservação do seu motor de popa Yamaha.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

1
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

A História

A Yamaha Motor Corporation Ltd., que inicialmente nasceu como divisão da Nippon
Gakki Corporation Ltda. (maior fabricante mundial de instrumentos musicais), foi
fundada em julho de 1955 como uma empresa independente, dedicada à fabricação
de motocicletas.

Tomando por base sua experiência na produção de motocicletas, a Yamaha começou


em 1960 a fabricar motores de popa e não demorou para investir em novos setores
como: motores para automóveis, karts de corrida, Snowmobile, carros de golfe,
motores para múltiplos usos, equipamentos para remoção de neve, geradores
motores diesel, bombas de água, veículos off-road etc.

No setor náutico, a Yamaha desenvolveu a tecnologia de plástico reforçado com fibra


de vidro FRP e atualmente fabrica motores, barcos a remo, veleiros, barcos para fins
especiais, piscinas, motos aquáticas, pesqueiros, embarcações de carga etc.

A Yamaha Motor Corporation, com sede em Iwata, no Japão, instala-se no Brasil, em


1970, para iniciar a importação e distribuição de motocicletas, motores de popa,
peças genuínas e prestação de assistência técnica através de Rede de
Concessionárias Autorizadas. Quatro anos mais tarde foi inaugurada oficialmente, na
cidade de Guarulhos, São Paulo, a primeira indústria de motocicletas do País.
Já em 1974 é fabricada a RD 50, logo afetuosamente chamada de "cinqüentinha", a
primeira motocicleta nacional. Em seguida, a Yamaha apresentou os modelos RD75 e
RS125, proporcionando ao consumidor uma ascensão gradativa do modelo de 50 cc.

Em 1985, a Yamaha Motor do Brasil inaugura na Zona Franca de Manaus a sua


segunda fábrica, a Yamaha Motor da Amazônia.
No ano seguinte é apresentada a Yamaha RD 350, uma superesportiva. Em 1988, é
instalada na Yamaha Motor da Amazônia a linha de produção dos motores de popa
Yamaha, com o lançamento dos motores de 15 e 25 hp de potência. O mercado
ganhou força e a Yamaha ampliou a sua gama de produtos com as motos aquáticas.
A Yamaha inicia, em 1992, a importação de motocicletas como a FZR 1000, a XTZ
750 Super Teneré e FJ 1200, entre outras, além dos modelos de motos aquáticas
Wave Runner 500 e, logo em seguida, o Wave Runner VXR, todos sucesso de vendas
no mercado internacional. Já o ano de 1994 é marcado pelos lançamentos náuticos. A
linha Yamaha apresenta o Super Jet 700 e dois novos modelos de motores de popa
de 8 e 40 hp de potência. Em 1996, passam a ser fabricados os cascos dos modelo
Wave Raider e Wave Blaster no país. O ano de 1999 é marcado pelo início da
comercialização dos motores injetados de 200, 225 e 250 hp, além do lançamento
dos modelos 4 Tempos de 15 e 25 hp. No início de 2002 foi a vez do motor de 50,
100 e 115 hp 4T e do motor de injeção direta de Alta Pressão (HPDI) de 200 hp
entrar no mercado.
Esses são alguns exemplos da tecnologia desenvolvida e utilizada pela Yamaha, líder
mundial na produção e comercialização de motores de popa, com mais de 36% do
mercado mundial. E no Brasil não é diferente: somos líderes absolutos, fruto dos
excelentes produtos e serviços disponibilizados em todo o território nacional.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

2
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

Índice

Tópicos Página

1. Tabelas de Revisões 4
1.1. Ações do Marinheiro para motores Yamaha 02 Tempos 4

1.1.2 Tabela de Revisão Periódica para Motores 02 Tempos 5


1.2.1 Ações do Marinheiro para motores Yamaha 04 Tempos 6
1.2.2 Tabela de Revisão Periódica para Motores 04 Tempos 7

2. Lubrificação 8
2.1. Lubrificação – Cárter (Motores 04 Tempos) 8
2.2. Lubrificação Sistema Pré Mix (Motores 02 Tempos) 9
2.3. Motores 02 Tempos com Sistema autolube 10

2.4. Lubrificação das Engrenagens (Rabeta) 11


2.5. Lubrificação à Graxa 12
3. Filtros 13

3. 3.1. Filtro de Óleo (Motores 4 Tempos) 13


3.2. Filtro de Combustível 14
4. Combustível 15

5. Velas de Ignição 16
6. Refrigeração 17
6.1. Sistema de Refrigeração 17
6.2. Bomba D’água 18

7. Ânodo 20
8. Eixo e Hélice 21
9. Armazenamento 22

9.1 Curto Prazo 22


9.2 Longo Prazo 22

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

3
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

1. Tabelas de Revisões

1.1 Ações do Marinheiro para motores Yamaha 02 Tempos

Ações do Marinheiro
Sistema Itens Horas 10 50 100 200 300 400

Meses 01 03 06 12 18 24

Ignição Velas ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Alimentação Mangueiras ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Tanque de Gasolina ∆ ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Transmissão Hélice ∆ ∆ ∆ ∆ ∆ ∆

Óleo de Câmbio

Correia Correia ∆ ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Lubrificação Alavanca do Câmbio ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Cabo do Acelerador ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Engraxadeira ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Ânodo Ânodo ∆ ∆ ∆ ∆
∆ Inspeção Visual Troca

Obs.:

Após o período de 400 horas, a verificação dos itens deverá ser feita a cada 100 horas.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

4
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

1.1.2. Tabela de Revisão Periódica para Motores 02 Tempos

TABELA DE REVISÕES PERÍODICAS


Sistemas Itens Horas 10 50 100 200 300 400

Meses 01 03 06 12 18 24

Ignição Velas de Ignição ∆ ∆ ∆ ∆ ∆


Tempo de Ignição ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Descarbonizar ∆ ∆ ∆
Alimentação Carburador ∆ ∆ ∆ ∆
Mangueira ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Tanque de Gasolina ∆ ∆ ∆ ∆
Partida Corda de Partida ∆ ∆ ∆ ∆
Transmissão Hélice ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Óleo de Câmbio

Alavanca do Câmbio ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Lubrificação Cabo do Acelerador ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Parafuso para Fixar ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Engraxadeira ∆ ∆ ∆ ∆ ∆

Pinos em Geral ∆ ∆ ∆ ∆ ∆
Ânodo Ânodo ∆ ∆ ∆ ∆
∆ Inspeção Visual Troca

Obs.:

Após o período de 400 horas, a verificação dos itens deverá ser feita a cada 100 horas.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

5
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

1.2.1. Ações do Marinheiro para motores Yamaha 04 Tempos

Ações do Marinheiro
Item Horas 10 30 100 200

Meses 01 03 06 12

Capô
Encaixe do Capô ∆ ∆
Sistema de Combustível
Conexões e Mangueiras de Combustível ∆
Filtro de Combustível
Tanque de Combustível ∆
Grupo de Força
Óleo do Motor
Correia de Ponto ∆
Velas de Ignição ∆ ∆ ∆
Vazamento de Água ∆ ∆ ∆
Parte externa do Motor ∆ ∆
Vazamentos pelo Escape ∆ ∆ ∆
Passagens de Água (Adoçar) Toda vez que utilizar o barco
Sistema de Controle
Cabo do Acelerador
Cabo do Câmbio
Rabeta
Óleo da Rabeta
Vazamentos ∆
Hélice ∆ ∆
Geral
Ânodos ∆ ∆
Bateria Mensalmente
Fiação e Conexões ∆
Pontos de Lubrificação

∆ Inspeção Visual Troca • Ajuste

Obs.:

Após o período de 400 horas, a verificação dos itens deverá ser feita a cada 100 horas.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

6
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

1.2.2 Tabela de Revisão periódica para Motores 04 Tempos

Item Observações Inicial A cada

Horas 10 30 100 200

Meses 01 03 06 12

Capô
Encaixe do Capô Verificar • •
Sistema de Combustível
Mangueiras de Combustível Verificar •
Filtro de Combustível Verificar • • •
Tanque de Combustível Verificar/troque •
Grupo de Força
Óleo do Motor Trocar • •
Correia de Ponto Trocar •
Folga de Válvulas Verificar /ajustar • •
Velas de Ignição Verificar/ajustar/trocar • • •
Válvula Termostática Verificar •
Vazamento de Água Verificar • • •
Parte Externa do Motor Verificar • •
Vazamentos pelo Escape Verificar • • •
Passagens de Água Limpar • •
Sistema de Controle
Cabo do Acelerador Verificar/ajustar •
Cabo do Câmbio Verificar/ajustar •
Marcha Lenta Ajustar • •
Ponto de Ignição Verificar • •

Unidade de Power Trim e Tilt


Power Trim e Tilt Verificar • • •
Rabeta
Óleo da Rabeta Trocar • •
Vazamentos Verificar •
Hélice Verificar • •
Geral
Ânodos Verificar/trocar • •
Bateria Verificar Mensalmente
Fiação e Conexões Verificar/reconectar •
Porcas e Parafusos Apertar •
Pontos de Lubrificação Lubrificar •

Quadro de intervalo de manutenção.


Obs.:

Após o período de 400 horas, a verificação dos itens deverá ser feita a cada 100

7
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

2. Lubrificação

2.1. Lubrificação – Cárter (Motores 04 Tempos)

Além de lubrificar, o óleo serve para resfriar, vedar e limpar todo o sistema interno
do motor.

Óleo Novo Óleo Usado

Observações:

 Antes de ligar o equipamento, verifique o nível do óleo se necessário complete.


 Todo óleo tem sua durabilidade, o que torna necessária a troca periódica.
 A troca do óleo deverá ser feita a cada 100 horas.

Realizando as revisões, você: Não realizando as revisões, você:


 Reduz o desgaste dos componentes  Pode dificultar a lubrificação devido à
internos; obstrução na passagem do óleo;
 Mantém o motor em condições de  Aumenta o desgaste das peças metálicas
uso. devido à sujeira no óleo;
 Perde sua ação lubrificante.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

8
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

Volume necessário para fazer a troca do óleo

Modelo Troca de óleo com Troca de óleo sem Óleo


troca do filtro (l) trocar o filtro (l) especificado
F15 AMHS 1 0,8 20W-40
F25 AMHS 1,7 1,5 20W-40
F50 AETL 2 1,7 20W-40
F100 AETL 4,2 4 20W-40
F115 AETL 4,5 4,2 20W-40
F225 AETX 6 5,7 20W-40

• Vide sempre o nível na vareta de óleo antes de colocar a quantidade total de


óleo no cárter.

2.2. Lubrificação Sistema Pré Mix (Motores 02 Tempos)

Sempre utilize o lubrificante YAMALUBE para motores de popa 02 Tempos,


classificação TC-W3.

Relação de Mistura

Óleo: Gasolina
Período de amaciamento (primeiras 10 horas) 1:25
Após o período de amaciamento 1:40

A mistura do óleo com a gasolina deverá ser feita da seguinte forma:

Primeiro, coloque o óleo, depois a gasolina; em seguida, misture bem agitando-o.

Avisos:

• Evite utilizar um óleo que não seja o recomendado;


• Assegure-se de que o óleo e a gasolina estejam bem misturados.

A mistura incorreta pode provocar:

Baixa proporção de óleo: Engripamento do motor.

Alta proporção de óleo: Velas sujas ou acumulação de resíduos de carvão.

Na aquisição de um motor novo, é necessário um período de amaciamento para


assegurar o bom funcionamento e uma maior durabilidade do motor de popa
Yamaha.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

9
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

2.3. Motores 02 Tempos com sistema autolube

O sistema autolube proporciona a melhor


lubrificação, assegurando a quantidade
ideal de óleo em todas as condições de
operação. Dispensa a mistura prévia
de óleo e combustível (exceto
durante o período de amaciamento).
Estes modelos possuem sistemas
independentes, 01 tanque para o
lubrificante e outro para o combustível.

2.4. Lubrificação das Engrenagens (Rabeta)

Além de lubrificar o óleo, resfria, limpa e veda todo o sistema interno da rabeta, evitando
a entrada de sujeiras como: água, poeira etc.

Óleo Novo Óleo Usado

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

10
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

Observações:

 Faça revisão periódica;


 Utilize óleo de transmissão SAE 90.

Realizando as revisões você: Não realizando as revisões, você:


- Reduz o atrito entre os rolamentos - Provoca danos nos componentes
e engrenagens; repentinamente, tornando o sistema
- Permite analisar o óleo lubrificante inoperante.
e identificar futuros problemas.

2.5. Lubrificação à Graxa

O engraxamento é extremamente importante para a durabilidade do motor e deve ser


realizado de acordo com as revisões periódicas ou quando necessário pelo proprietário do
equipamento.

Observações:

 Utilize graxa para uso marítimo;

 Obedeça a freqüência de troca.

Segue o desenho ilustrativo, indicando os locais que deve ser lubrificados.


x

11
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

3.0. Filtros

3.1. Filtro de Óleo (Motores 4 tempos)

A finalidade do filtro de óleo é fazer a filtragem para remover sujeiras e impurezas.


Observações:

 O filtro de óleo do motor não pode ser reutilizado, em hipótese alguma. O seu
período de troca deverá seguir a especificação do manual do proprietário;
 Efetuar trocas periódicas.

Realizando as revisões Você: Não realizando as revisões, você:


 Reduz o desgaste nos componentes  Aumenta a pressão;
internos do motor;  Aumenta o desgaste das peças;
 Mantém o motor em boas condições  O óleo permanece sujo.
de funcionamento;
 Reduz o consumo de lubrificante.

Filtro Novo Filtro Usado

3.2. Filtro de Combustível

O filtro de combustível é usado para filtrar sujeiras que poderão estar misturados ao
combustível.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

12
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

Observações:

Filtro Novo Filtro Velho

 Verifique se existe água no filtro;


 Se existir água no filtro, é necessário realizar a limpeza no tanque e no filtro de
combustível;
 Se a presença de água no filtro for notada constantemente, solicite uma inspeção no
tanque;
 Obedeça a periodicidade de troca.

Realizando as revisões você: Não realizando as revisões, você:


 Mantém o perfeito funcionamento do  Pode parar o motor repentinamente e não
motor Yamaha; voltar a funcionar;
 Impede uma falha repentina.  Pode danificar o sistema de alimentação
de combustível se o problema persistir.

4. Combustível

O combustível é uma fonte vital para o seu motor de popa Yamaha.

Observações:

 Não utilize combustível envelhecido (com mais de 20 dias);


 Verifique se há sujeira ou água no combustível (tanque);
 Sempre utilize combustível de boa procedência;
 Nos casos de motores carburados, sempre esgote totalmente o combustível do
carburador, não aplicável aos motores EFI.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

13
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

Realizando as revisões você: Não realizando as revisões, você:

 Evita falhas no seu motor Yamaha;  Causa falhas repentinas;


 Aumenta a vida útil;  Aumenta o consumo;
 Diminui o consumo.  Danifica o seu motor.

5. Velas de Ignição

A função da vela de ignição é provocar a combustão da mistura ar/combustível na


câmara de combustão do motor.

Observações:

 A operação em baixa velocidade durante um longo período ou a operação com carga


pesada pode provocar o desgaste precoce da vela de ignição, conseqüência da
queima incompleta da mistura ar/combustível (carbonizar).
 Para cada tipo de motor existe um tipo de vela específica, é necessário seguir suas
especificações, (vide manual do proprietário).

Vela Nova Vela Usada

Com Manutenção Sem Manutenção


 Impede o consumo excessivo de  A sujeira nas velas pode dificultar a
combustível; partida do motor;
 Mantém a combustão completa.  Provoca a combustão incompleta em
função da sujeira na vela.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

14
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

6. Refrigeração

6.1. Sistema de Refrigeração

Os motores de popa Yamaha são refrigerados por um sistema que capta água
diretamente do meio onde está funcionando, (lago, mar, rio etc) para fazer a
refrigeração.

Observações:

 Após utilizar o seu motor de popa, sempre limpe o sistema de refrigeração;


 Durante o funcionamento do motor, verifique o fluxo de água do sistema de
refrigeração;
 Na tubulação do sistema de refrigeração são instalados ânodos para evitar corrosão
interna.

Com Manutenção Sem Manutenção


 Impede o aquecimento por falta de  Provoca super aquecimento;
água;  Danifica o motor, oxidando todo o
 Evita a oxidação; sistema.
 Evita superaquecimento.

Sistema Deteriorado Sistema com Resíduo de Sal

6.2. Bomba D’água

A bomba d’água é usada para fazer a refrigeração no interior do motor. Se a quantidade


de água necessária para fazer a refrigeração não estiver entrando no sistema, pode
haver o superaquecimento e alguns componentes podem ser danificados.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

15
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

Observações:

 Sempre observe se o esguicho de água está funcionando;


 Nunca ligue o motor sem água.

Com Manutenção Sem Manutenção


 Mantém o sistema com uma  Pode causar defeitos repentinos que
temperatura constante; causam superaquecimento no sistema da
 Previne de defeitos repentinos na bomba d’água;
bomba de água.  Pode provocar queimadura no usuário se
ele estiver em contato com o motor.

Bomba Nova Bomba Danificada

7. Ânodo

O ânodo é usado para proteger o motor de popa e seus componentes da corrosão.


Observações:

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

16
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

 A vida de um ânodo varia de acordo com o local de utilização (mar, lago, rio, etc);
 Nuca pinte o ânodo;
 Sempre utilize peças genuínas Yamaha.

Com Manutenção Sem Manutenção

 Evita a corrosão do motor.  Provoca corrosão no motor.

8. Eixo e Hélice

A hélice é uma parte importante, pois a sua função é fazer o deslocamento da


embarcação.

Observações:

 Verifique se existe linha de pesca enrolada no eixo do motor, pois isso pode danificar
os retentores.

Com Manutenção Sem Manutenção


 Mantém o consumo de combustível e  Baixa velocidade;
o desempenho do motor dentro das  Alto consumo;
especificações;  Arrancadas fracas;
 Evita a vibração e a cavitação.  Provoca cavitação e vibração.

Hélice Danificado Eixo Danificado

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

17
Aperfeiçoamento para marinheiros em Motores de Popa

9. Armazenamento

Vamos distinguir o armazenamento em 02 tipos, a curto e longo prazo.

9.1 Curto Prazo

 Após o uso, limpe todo o sistema de refrigeração. Para isso, utilize água corrente
para retirar possíveis resíduos que tenham entrado no sistema.
 O processo de limpeza é extremamente importante em motores utilizados em água
salgada, para retirar o excesso de sal presente no sistema. Esse processo é chamado
de “adoçar”.
 Limpe cuidadosamente toda parte externa do motor.
 Outro cuidado importante que devemos ter ao armazenar o motor é fazer a
drenagem completa do combustível no sistema. Isso é possível deixando o
equipamento ligado até que todo o combustível seja consumido.
 Não deite o motor antes de esvaziar completamente a água do sistema, pois pode
ocorrer à entrada de água no motor pelo cano do escapamento, causando sérios
problemas.

Importante:

 Para os motores EFI, não é necessário esvaziar todo o sistema de alimentação de


combustível. Se isso ocorrer, pode haver a queima da bomba de combustível.
 Para garantir o funcionamento do motor, recomendamos que ao menos 02 vezes por
semana o motor seja colocado em funcionamento na marina.

9.2. Longo Prazo

Além dos cuidados citados anteriormente, vale lembrar o seguinte:

 Drene toda a água do sistema de refrigeração;


 Retire a vela, ponha uma colherada de óleo no interior do cilindro do motor e
recoloque a vela.

Navegue com segurança, utilize motores de popa Yamaha

18