Você está na página 1de 3

Lição #1 Para Iniciantes da Torah: Como estudar a Torah

Pelo Rabino Edward L. Nydle


Traduzido por: Shlomo Ben Avraham

Shalom a Todos vocês! Os Eframitas que são novos no estudo da Torah precisam de algumas
bases para ajudar-lhes a entender como estudar e interpretar a Torah. Isto lhes ajudará a
entender as mitzvot contidas na Torah e sua aplicação. Permitam-me ajudar-lhes
compartilhando com vocês alguma informação útil a respeito da aprendizagem da
Torah que fará uma grande diferença e evitará que caiam no erro de interpretar versos e
textos incorretamente.
Nenhum tipo de comunicação, seja escrita ou oral, verbal ou não verbal, pode-se compreender
sem interpretação. Freqüentemente interpretamos sem estar sequer conscientes da maneira
COMO atingimos dita interpretação e raciocínio. A Torah deve ser interpretada para entendê-
la. Portanto, temos que saber as regras de interpretação para não nos equivocar e saber o que
diz realmente a Torah. Más interpretações implicam a um mau entendimento. Um mau
entendimento implica em uma doutrina falsa. !
Assumimos que todos estamos de sobre a fonte de inspiração da Torah e que YHVH nos a deu
através de Moshe. Portanto cada letra devem ser levada em conta seriamente. Os Sábios nos
ensinam que cada passagem da Torah tem 70 facetas, com respeito aos 70 membros do
Sanedrín, cuja função era interpretar a lei. A Torah tem muitos níveis de significado
intencionado para o leitor. Também, a interpretação da Torah dever ter um grande respeito
pelo significado de cada palavra e frase no texto. YHVH colocou na Totah tudo o que o leitor
precisa para entender o texto! É nosso dever mergulhar profundamente no texto para
descobrir o que o Eterno está nos dizendo.
Os Rabinos estabeleceram quatro categorias de interpretação da Torah chamadas
PDRS ou PaRDeS = paraíso.
· Pshat, o significado literal e simples do texto.
· Drash, o significado homilético (deste MiDrash)
· Remez, o significado escondido
· Sod, o oculto, misterioso.
O Pshat é o significado básico de um texto. Nenhuma interpretação da Escritura abandona seu
Pshat - Sentido Simples! Isto significa que NÃO IMPORTA QUE OUTRAS FORMAS DE
INTERPRETAÇÃO SE APLICARAM AO TEXTO, O TEXTO SEMPRE RETÉM SEU SENTIDO SIMPLES E
TERÁ QUE SER CONSIDERADO DESSA MANEIRA! Ainda o Pshat tem muitos níveis de
interpretação. Isto significa que devemos aplicar as regras e conhecimentos da gramática, a
sintaxe, a história, a cultura, a geografia, e precisamente dar-lhe sentido comum e literal ao
texto. Recorde que a interpretação procura a simplicidade como seu objetivo para o
entendimento. A interpretação singela é preferível à complicada ou complexa. Uma
interpretação que resolva muitas das dificuldades propostas pelo texto tem um tom de
veracidade para adjudicar-lhe.
O ponto de partida para toda interpretação da escritura é saber o que o texto nos está
dizendo-nos. Isso é óbvio! Mas ainda conhecendo o que cada palavra ou oração significa não é
tão óbvio. Isso significa que temos que TRABALHAR DESDE O TEXTO HEBRAICO ORIGINAL. As
traduções são somente tentativas humanas para interpretar o texto e TODAS As
TRADUÇÕES SÃO DISCUTÍVEIS.! Isto coloca à pessoa que somente sabe Inglês ou Espanhol em
desvantagem, ainda ao estudante que está em seus inícios no estudo do Hebraico. Dessa
forma o que o Eterno disse fica a merçe dos tradutores. Não podemos aproximar-nos a
nenhum texto de maneira casual porque poderíamos perder a oportunidade de ver que erros
há dentro do texto. Isto requer algum conhecimento do idioma Hebraico.
Depois, devemos considerar a maneira em que o texto está expressado. Isto quer dizer que
temos que lhe pôr atendimento aos adjetivos, substantivos, pronomes, e o uso apropriado dos
substantivos num texto. Procuramos o jogo de palavras, a repetição, associação de palavras, os
matizes verbais, e as semelhanças. Devemos expressá-lo verbalmente para entender o texto.
Uma das regras da Hermenêutica é que devemos interpretar sobre a base texto - contexto.
Isto significa que qualquer texto deve ser interpretado e é dependente de seu contexto e meio
ambiente. Isto significa que cada parte da passagem deriva seu significado do contexto que o
rodeia. Um texto fora de contexto é um pretexto. Isto é chamado a Proximidade principal-
indícios obtidos para a interpretação dos textos, capítulos e livros vizinhos.
A Torah é um documento unificado. Devemos também procurar similitudes entre os textos.
Para entender um texto da Torah, um deve estar familiarizado com outra seção ou com toda a
Torah. Há palavras ou frases raras que aparecem em diferentes segmentos da Torah. Isto nos
ajuda a relacionar dois versos e seções aparentemente sem nenhuma relação por
associação verbal dentro dos dois textos.
Devo enfatizar que temos que tomar um texto em seu valor nominal ou em seu Sentido
Simples. Muitas pessoas que não estão familiarizadas com as regras de Interpretação da Torah
tratam de espiritualizar ou alegorizar seus textos! Temos que saber se estamos tratando com
poesia, profecia, história, canção, mandamentos ou mitzvot. Não podemos alegorizar uma
porção das leis da Torah. Temos que ver o sentido simples e pôr-nos em suas circunstâncias
DO MOMENTO para encontrar o significado do texto.
Há uma GRANDE diferença entre dizer, "Este verso SIGNIFICA isto e isto" e dizer "Este verso
pode servir como uma ilustração ou princípio para ensinar a respeito disto e isto". Ao afirmar o
primeiro estamos atribuindo um significado literal específico ao texto, enquanto a segunda
afirmação nos poderia ajudar a compreender outro texto ou princípio dentro da Torah. É
muito importante que entendamos as regras de interpretação da Torah. Se não aplicamos esta
regra então mal interpretaremos muitos dos aspectos legais básicos dos mandamentos da
Torah que YHVH nos deu e trataremos de espiritualizar. Podemos chegar ao significado literal
do texto depois de um estudo cuidadoso do texto e seu significado original inspirado por
YHVH. No entanto, podemos dizer que este serve como uma ilustração de um princípio dentro
das Escrituras sem afirmar que este seja o significado original do texto. Isto se dá
especialmente quando tentamos pôr estes princípios em nossas vidas através da
prática. PÔR EM PRATICA DITOS PRINCÍPIOS É O ULTIMO PASSO DA INTERPRETAÇÃO TEXTUAL!
É AÍ ONDE NOS VOLTAMOS DESONESTOS NA INTERPRETAÇÃO Ou MANEJO DO TEXTO E A
TOTAH. NÃO PODEMOS ATRIBUIR SIGNIFICADOS AO TEXTO Ou DECIDIR QUE NÃO ESTÃO NO
PRECEITO ORIGINAL. Permitam-me dizer o seguinte com respeito à aplicação prática -
DEVEMOS tentar ver COMO se aplicavam estes mandamento ou preceitos no antigo Israel, e
VER O QUE entendiam do texto. Nós também precisamos ver " COMO O POVO APLICA ESTE
MANDAMENTO Ou PRECEITO HOJE EM DIA! Eles não têm todas as coisas corretas; no entanto,
eles TÊM A MAIORIA DAS COISAS! Eles preservaram a Torah para nós por milhares de anos!
Lemos no Brit Chadasha:
· "Que vantagem tem, pois, o judeu? ou de que aproveita a circuncisão? MUITO e de todas
maneira. Primeiro, certamente, que LHES foi confiada a PALAVRA DE DEUS. Rom. 3:1-2.
Recorde que o Rolo da Torah não está escrito com nenhum capitulo ou em versos. As orações
não estão demarcadas ou divididas. Estas são adições Medievais "Cristãs" às Escrituras e
algumas vezes tendem a turvar mais as águas em vez de ajudar! Algumas vezes interrompem
idéias completas com as divisões por capítulo. No Rolo Hebreu não há nenhuma forma de
pontuação nem também não nenhum ponto vocálico. Todos estes foram adicionados mais
tarde pela tradição Oral Masorética. Assim que, não podemos sempre confiar no ponto
vocáico para conhecer a palavra Hebraica correta ou sua pronunciação. Muitos textos foram
mudados pelos Masoréticos para esconder os versos e as palavras que faziam referência a
Yeshua como o Mashiach. Um ponto vocálico pode mudar o sentido ou significado de todo um
verso!
Temos que nos tornar experientes do texto! Temos que estudar, estudar, e estudar! Temos
que nos familiarizar com todas as ferramentas do estudante das Escrituras! Temos que nos
voltar ardentes usuários das variadas Concordâncias, Dicionários, Enciclopédias, Comentários,
e trabalhos dos Sábios. Ter bons materiais de referência são um DEVER para os estudantes
sérios. UMA PALAVRA DE ADVERTÊNCIA: temos que estar consciente dos preconceitos dos
escritores e compiladores das diferentes obras.
Devemos também depender da Ruach HaKodesh (Espírito Santo) para que seja nosso maestro
da Torah. Tehilim (Salmos) 119:18 diz: "Abre meus olhos, e olharei as maravilhas de Tua
Torah". Yeshua disse, "Mas quando vier o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará
em Meu Nome, lhes ensinará e lhes recordará tudo o que lhes disse" Yochanan (Juan) 15:26.
Procure passagens da Torah quando esteja lendo o Brit Chadasha (Novo Testamento). Isto
ajudará ao Espírito que lhe mostre como as primeiras Congregações no Mashiach
interpretavam a passagem, e também como eles o praticavam. É essencial para nós vermos o
espírito por trás de cada preceito para entender em primeiro lugar PORQUE YHVH o ordenou a
Israel. Isto significa que temos que conhecer o conteúdo E o espírito da lei. Cada mitzvah tem
um sentido literal e espiritual. YHVH quer que conheçamos e ponhamos em PRÁTICA ambos!.
O estudo não é um fim em si mesmo. Temos que chegar a ser fazedores da palavra também.
Chega o momento quando temos que aplicar a nossas vidas os ensinos que estamos
aprendendo para crescer e chegar a ser o Israel Messiânico!.
Cada professor da Torah deve animar a seus estudantes a praticar a Torah e a aplicar o que
está aprendendo.