Você está na página 1de 9
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA Instrutor : Jean G. F. Joaquim Tema : Neurofisiologia

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA

Instrutor: Jean G. F. Joaquim Tema: Neurofisiologia da Acupuntura. Introdução. Período: Setembro de 2009

Mecanismos de ação da acupuntura

- Associação de mecanismos neurológicos e humorais (McLennan et al 1977, Kitchell 1980).

1. Acupontos

- Ramificações nervosa;

- Localizados sobre, ou muito próximos aos principais troncos nervosos e ramos de nervos periféricos (Rogers et al 1977);

2. Meridianos Chi se move ao longo dos canais ou meridianos como uma rede de

energia;

Meridianos de acupuntura Definição:

“A Comunicação entre os pontos ativos e os órgãos internos e certas estruturas somáticas profundas seria feita por canais ou meridianos.”

Fonte: DUMITRESCU, I.F. Acupuntura Científica Moderna. 1ed. São Paulo:

Andrei., 1996, 338p.

Comprovações científicas

- Alteração da atividade elétrica de pontos de superfície quando de lesões em órgãos internos correlacionados a esses pontos;

- A estimulação de um ponto leva a modificações funcionais do órgão correlacionado;

Fonte: CHOI, M. et al. Ultrasonographic Observation of Intestinal Mobility of Dogs after Acupunctural Stimulation on Acupoints St-36 and Bl-27. J. Vet. Sci., v2(3), p.221-226, 2001.

Teoria dos meridianos e correlações anatômicas Relação entre os canais/ meridianos de acupuntura e os nervos do plexo lombossacro:

-Canal do Estômago: Nervo femoral; -Canais dos Rins, Fígado e Baço-Pâncreas: nervo Safeno; -Canal da Vesícula Biliar: Nervo Fibular; -Canal da Bexiga: Nervo Ciático.

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA Fonte: YAMAMURA, Y., et al. Importância da Inervação macro

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA Fonte: YAMAMURA, Y., et al. Importância da Inervação macro e microscópica do joelho no tratamento das gonalgias pela acupuntura e sua relação com a teoria dos canais de energia e pontos de acupuntura da medicina chinesa. F. méd., v108(1-2), p.29-34, 1994.

Funções:

- Rede de integração do corpo

- Proteção contra invasão de patógenos

- Demonstram a localização das desordens

- Transmitem Chi para a área afetada durante o tratamento

- Regulam excesso e deficiência

3. Comunicação intercelular via nanotúbulos

Novas pesquisas:

- Sinais intracelulares podem ser transmitidos via gap junctions, sinapses e por túneis de nanotúbulos.

Fonte: Watkins SC, Salter RD (2005) Functional Connectivity between Immune Cells Mediated by Tunneling Nanotubules Immunity, Vol. 23, 309–318.

Comunicação intercelular via nanotúbulos

Células dentríticas e monócitos:

Ativação do fluxo de Ca por estímulo químico ou mecânico;

Pode se propagar em segundos para outras células distantes centenas de micras via nanotúbulus.

Isso demonstra que:

o

Células não neuronais podem transmitir sinais à distância para outras células através de uma rede de conexão física.

o

Explica efeito da AP quando de lesões no SN

Fonte: Johng HM, Yoo JS, Yoon TJ, Shin HS, Lee BC, Lee C, Lee JK, Soh KS. Use of magnetic nanoparticles to visualize threadlike structures inside lymphatic vessels of rats. Evid Based Complement Alternat Med. 2007 Mar;4(1):77-82. Epub 2006 Aug 30.

4. Teoria Nervosa

Ausência de efeito fisiológico após bloqueio anestésico local (Rogers et al 1977, Kitchell et al 1980); Em animais acupuntura realizada diretamente sobre o nervo isolado produz o mesmo efeito analgésico que acupuntura realizada no ponto Especificidade entre a localização anatômica do ponto e a área de analgesia Ex:

Pc6 e TA8 produzem maior analgesia no membro anterior e tórax;

BP6 e E36 produzem maior analgesia no membro posterior e abdômen;

CURSO DE ESPEC IALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETE RINÁRIA Aparelho Loc omotor: Mecanismo Neural de Diagnó

CURSO DE ESPEC IALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETE RINÁRIA Aparelho Loc omotor: Mecanismo Neural de Diagnó stico

Aparelho Loc omotor: Mecanismo Neural de Diagnó stico Teclado Eqüino de Rog er 5. Teoria Humoral

Teclado Eqüino de Rog er

Mecanismo Neural de Diagnó stico Teclado Eqüino de Rog er 5. Teoria Humoral Perfusão direta ou

5. Teoria Humoral

Perfusão direta ou ind ireta de LCE, soro ou sangue em ratos , cães, coelhos e macacos após acupun tura, produziu analgesia nos animais qu e receberam a perfusão e não foram su bmetidos à acupuntura (Kho & Robertso n 1997);

5.1 Neurotransmissore s envolvidos na analgesia por acupun tura

GABA, dopamina e s ubstância P (inibição ou estimulação de acordo com a região do SNC); Catecolaminas (norad renalina) Opióides endógenos Serotonina Injeção intratecal d os três opióides antagonistas quas e bloquearam

completamente a analg esia induzida por estímulo elétrico de

15 Hz em

2 e

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA ratos (Chen and Han 1992). Dessa forma concluiu-se que

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA ratos (Chen and Han 1992). Dessa forma concluiu-se que existem outros neurotransmissores envolvidos no mecanismo de ação da AP além dos Opióides.

5.2 Mecanismo Neuro-humoral

da AP além dos Opióides. 5.2 Mecanismo Neuro-humoral Papel de cada opióide endógeno Freqüência de estímulo

Papel de cada opióide endógeno Freqüência de estímulo elétrico:

- Baixa freqüência: liberação de met-encefalina; efeito prolongado;

- Alta freqüência: liberação de dinorfina (coelhos); efeito imediato; (Han et al 1984)

6. Outros mecanismos

- Serotonina;

- Precursores de serotonina;

7. AP e Dor: Mecanismos de modulação da dor

a) Teoria do Portão (Melzack & Wall, 1965)

a. Medula Espinhal

Controlada pelas fibras sensitivas grossas (táctil) e finas (nociceptivas);

- A via táctil teria uma ação inibitória sobre a via da dor: Teoria do Balanço Inibitório Central (KERR, 1975).

b) Sistema Inibitório Descendente

Interação de receptores opióides a peptídeos endógenos: encefalinas, endorfinas, dinorfinas Participação do Sistema Serotoninérgico

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA Comparação entre as vias de atuação da AP e

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA Comparação entre as vias de atuação da AP e dos medicamentos analgésicos/ AINES

de atuação da AP e dos medicamentos analgésicos/ AINES 8. AP na dor Articular Receptores Mu

8. AP na dor Articular

dos medicamentos analgésicos/ AINES 8. AP na dor Articular Receptores Mu X articulação Opióides: – Atuam

Receptores Mu X articulação Opióides:

Atuam na proliferação celular e analgesia;

Efeito antiinflamatório protetor nas artrites crônicas;

Receptores Mu-opiáceo na cultura de condrócitos e na cartilagem articular no homem.

Fonte: ELVENES J, ANDJELKOV N, FIGENSCHAU Y, SETERNES T, BJORKOY G, JOHANSEN. Expression of functional mu-opioid receptors in human osteoarthritic cartilage and chondrocytes. Biochem. Biophys. Res. Commun. V.7, n.311(1), p.202-7, 2003.

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA Artrite evolui para neuropatia A OA induzida cirurgicamente em

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA Artrite evolui para neuropatia A OA induzida cirurgicamente em roedores resulta tanto em desenvolvimento de dor tipo OA quando em secundária hiperalgesia.

Fonte: Bove SE, Laemont KD, Brooker RM, Osborn MN, Sanchez BM, Guzman RE, Hook KE, Juneau PL, Connor JR, Kilgore KS. Osteoarthritis Cartilage. 2006 Oct;14(10):1041-8. Epub 2006 Jun 12.

Patologia Articular e dor

Depende da IL-1 beta espinhal;

Sugere a presença de um fluxo bidirecional entre o SNC e as articulações periféricas que contribui para o:

o

Desenvolvimento;

o

Expansão;

o

Exacerbação da artrite;

o

Artrite evolui para neuropatia

Conclusões:

- AINES ou AIES: não atuam em dor neuropática;

- Gabapentina, amitriptilina e Acupuntura podem e devem ser utilizadas (JOAQUIM, 2008, Comunicação pessoal).

09. AP no Sistema Imunológico

e Acupuntura podem e devem ser utilizadas (JOAQUIM, 2008, Comunicação pessoal). 09. AP no Sistema Imunológico
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA 10. AP no Sistema Reprodutor

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA 10. AP no Sistema Reprodutor

10. AP no Sistema Reprodutor

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA 10. AP no Sistema Reprodutor