Você está na página 1de 151

MARIA LEONOR GARCÍA DA CRUZ

(ORG.)

FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE LISBOA


DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

COMPILAÇÃO DE DOCUMENTOS

HISTÓRIA MODERNA
(ECONOMIA E SOCIEDADE)

EDIÇÃO
DIGITALIZADA

2016

Holbein, o moço, Dança da Morte, 1523-26


HISTÓRIA MODERNA (ECONOMIA E SOCIEDADE)
Faculdade de Letras de Lisboa - Departamento de História
Organizadora da Compilação: Maria Leonor García da Cruz
Ano lectivo 2016/2017

COMPILAÇÃO DE DOCUMENTOS – EDIÇÃO DIGITALIZADA

Compilação de Documentos de História Moderna – Economia e Sociedade, datados dos séculos XIV a
XVIII, recolhidos (e por vezes traduzidos) de fontes coevas e de colectâneas documentais pela docente
da disciplina Prof. Doutora Maria Leonor García da Cruz.

1 – A HANSA: INTERESSES E RELAÇÕES NOS SÉCULOS XV-XVI 5-7


Visita a Bruges:
Andanças e viajes de um hidalgo español, Pero Tafur (1436-1439);
Condições de acordo entre Castela e a Hansa:
Cláusulas (1443);
Preçário de mercadorias e de câmbios de Hamburgo: Preçário (1592)
2 – MECANISMOS FINANCEIROS E GRANDE COMÉRCIO (SÉCS. XIV, XV, XVI) 8 - 11
A Letra de câmbio:
Arquivos de Francesco di Marco Datini da Prato;
Cervantes, "L' Espagnole anglaise" in Nouvelles Exemplaires.
Antuérpia no século XVI:
Juan Christoval Calvete de Estrella, A feliz viajem de D. Filipe [1555];
Ludovico Guicciardini, Descrição de todos os Países Baixos ... [1567].
Cádis, a Nova Espanha e o comércio com o Norte de África:
Carta dos reis católicos (1493);
Agustín de Horozco, Historia de la ciudad de Cádiz, 1598.
Comércio do Dinheiro e as Finanças espanholas nos finais séc. XVI: "O que fez a sua pobreza foi a
sua riqueza"
Cellorigo, M.G., Memorial de la política necesaria y útil restauración de la república de
España (1600).
3 – A MORTE REÚNE NUM SÓ DESTINO RICOS E POBRES (séculos XV-XVI) 12 - 13
Jorge Manrique, Coplas a la muerte de mi padre (1476);
Dança da morte: Códice de El Escorial (séc. XVI);
Mortalidade no quadro familiar:
Thomas Platter, Autobiografia.
4 – TRINITÁRIOS NO RESGATE DE CATIVOS E OUTROS RECURSOS: 14
PROVENIÊNCIA, VALORES, MOEDAS
Registo sobre M. de Cervantes:
AHN, Libro de la Redempción de cautivos por la Orden de la Santísima Trinidad (1580).
5 – OS CIDADÃOS E O GOVERNO DA REPÚBLICA 15 - 16
Maquiavel, Discurso sobre a reforma da constituição de Florença.
6 – ITINERÁRIOS: O CONDOTTIERE (séculos XIV-XV) 17
Operações de Castruccio Castracani em 1325:
Giovanni Villani, Crónicas Florentinas.
7 – PARTIDOS NA ELEIÇÃO PONTIFÍCIA 17 - 18
Carta de 1492: Arquivo de Estado em Modena
"Relação milanesa sobre as forças dos partidos no colégio cardinalício" (1490):
Arquivo de Estado em Milão
8 – O CORTESÃO E O IDEAL DO NOBRE 19 - 27
Baldesar Castiglione, O Livro do Cortesão [1528]:
"A língua dos escritos…": Carta;

1
"Uma corte humanista": I / I-II, XIII;
"A nobreza como qualidade do cortesão": I /XIV-XVI, XXI;
"Formas de governo em debate": II / XXIII-XXIV; IV /XIX-XXI, XXXI.
9 – TÓPICO ARMAS VERSUS LETRAS EM CONTROVÉRSIAS 28 - 29
Cervantes, Don Quijote de La Mancha, P.1 (1605), cap.XXXVIII.
10 – QUESTÕES SOCIAIS EM INGLATERRA (SÉC. XVI) 30 - 34
Carta de T.Moro a Pedro Giles. Carta de P.Giles a Jerónimo Buslyde (1516)
"Orientação dos negócios públicos":
Tomás Moro, Utopia, Livs.I e II.
11 – MOVIMENTO DAS 'ENCLOSURES' NO SÉCULO XVI EM INGLATERRA 35
Autorização régia de Isabel I (1587)
12 – REVOLTA DOS CAMPONESES NA ALEMANHA E THOMAS MÜNZER 36 - 37
Artigos justos e fundamentais de todo o campesinato e de todos os sujeitos a
autoridades religiosas e civis (1524);
Thomas Münzer, Cartas aos seguidores de Allstedt e ao Conde Ernest de Mansfeld (1525).
13 – REFORMADORES SOBRE COMÉRCIO, USURA E EMPRÉSTIMO A JUROS 38 - 39
Lutero: comentário;
Calvino: Carta de 1562.
14 – "A TRAIÇÃO DA BURGUESIA" 40
Aquisições dos Fugger: dados estatísticos e reprodução gráfica (1525/29 – 1615/19).
15 – COLONIZAÇÃO ESPANHOLA E CONTROVÉRSIA A RESPEITO DO ÍNDIO: 41 - 44
O olhar de Bartolomeu de Las Casas: A guerra e a "encomienda"
Bartolomeu de Las Casas, Historia de las Indias e Carta a Bart. Carranza y Miranda (1555);
Detracção e defesa:
P.M.d'Anghiera, De Orbe Novo;
Bartolomeu de Las Casas, Historia de las Indias.
16 – A VENDA DE OFÍCIOS 45
Autorização pelo rei espanhol:
Carta ao Vice-Rei, Governador e Capitão Geral das Províncias do Peru (1591).
17 – ASCENSÃO SOCIAL EM ESPANHA NOS FINAIS DO SÉCULO XVI 46 - 50
A propósito das observações de D. Quixote a Sancho Pança acerca do desempenho de funções
De governo:
Cervantes, Don Quijote de La Mancha, P. 2 (1615), caps. XLII-XLIII.
18 – JUIZO DE MONTAIGNE SOBRE FENÓMENOS E POVOS 51 - 55
Montaigne, Ensaios (1580) - Da explicação de fenómenos: I – XXVII e XXXII;
Dos canibais: I-XXXI, pp.98-104.
19 – MONTAIGNE: EFEITOS DA AUTORIDADE, LEIS E HONRAS 56 - 61
Montaigne, Ensaios (1580) - Autoridades: II-VIII; questão de administração: I-XXXV;
leis sumptuárias: I-XLIII; recompensas honoríficas: II-VII
20 – POLÉMICA DA LIBERDADE DOS MARES 62 - 66
Hugo Grócio, Mare Liberum sive de iure quod batavis competit ad indicana
commercia, dissertatio (1608, trad. ed. N.I., Oxford University Press, 1916), C. I, VIII,
XII e XIII.
Serafim de Freitas, De justo imperio Lusitanorum Asiatico (trad. ed. Marcello Caetano),
C. I, X e XI.
21 – ALTA DE PREÇOS EM FRANÇA NO SÉCULO XVI 67 - 68
Jean Bodin, Réponse au Paradoxe de Monsieur de Malestroit (1568).
22 – SUCESSOS E INFORTÚNIOS NA CORTE DE ESPANHA 69 - 77
Pelo caminho, na Corte de Espanha, no cárcere:
Francisco de Quevedo, O Buscão (1626), Liv. II, cap. V e VI; Liv. III, cap. I e IV.
23 – HONRA E LIMPEZA DE SANGUE NA SOCIEDADE ESPANHOLA 78
Archivo Histórico Nacional, Sección Inquisición. Trib. de Valencia – 1632.

2
24 – A NOBILITY INGLESA E AS ACTIVIDADES ECONÓMICAS 79
Dados estatísticos (1560-1639) pubs. por L. Stone.
25 – CLIVAGENS NA SOCIEDADE FRANCESA 80 - 83
Repercussões sociais das guerras de religião:
Jean Correro, Relations des ambassadeurs vénitiens sur les affaires de France (1569).
A Nobreza, balanço de uma situação e reacções à "invasão da burguesia":
R. Dallington, The View of France (1604);
Em nome da Nobreza de Béarn, Memória anónima (1711).
Situação do campesinato no século XVII:
Boislisle, Mémoires des Intendants sur l'état des généralités (1687).
26 – A NOBREZA NUMA AVALIAÇÃO POLÍTICA 84 - 85
Meios de elevá-la e fazê-la subsistir com dignidade:
Richelieu, Testamento Político, P.I, Cap. III. DA NOBREZA, Secção I
27 – DEFINIÇÃO JURÍDICA DO TERCEIRO ESTADO 86 - 87
Terceiro Estado e Burguesia:
Ch. Loyseau, Traité des Ordres et simples Dignitez (1610), cap. VIII.
28 – ASPECTOS JURÍDICOS E SOCIAIS DA VENALIDADE DOS OFÍCIOS 88
Notas sobre uma causa apresentada ao Parlamento de Paris (1629)
29 – CRISES DE SUBSISTÊNCIA EM FRANÇA (SÉC. XVII) 89
Cartas do Bispo e do Intendente de Périgueux para o Controleur Général
(1693, 95 e 98).
30 – PRIVILÉGIOS E REGULAMENTAÇÃO DE MANUFACTURAS EM FRANÇA NO SÉC. XVII 90 - 91
Carta de privilégio a Pierre Guichard (1671);
Regulamentação e controlo na produção de mercadorias manufacturadas:
Instrução geral (1670).
31 – ORGANIZAÇÃO CORPORATIVA DO COMÉRCIO E DA APRENDIZAGEM EM FRANÇA 92
NO SÉC. XVII
J.Savary, Le Parfoit négociant (1675), P. I, Liv. II, cap. 1.
32 – A MARINHA DE GUERRA NA FRANÇA DE LUÍS XIV 93 - 96
No espírito da política económica mercantilista:
Colbert, Mémoire (1666);
Na legislação, disciplina interna e vigilância:
Ordonnance de 1689 relative aux armées navales et arsenaux de la marine.
33 – INSTITUIÇÃO DA COMPAGNIE DE LA NOUVELLE FRANCE 97 - 104
Édito 1628
34 – POLÍTICA COLONIAL DE COLBERT 105 - 110
Instrução para M. de la Haye, lugartenente general nas Índias Orientais (1669).
35 – ACTIVIDADE DA COMPANHIA DAS ÍNDIAS 111 - 113
Dictionnaire Universel de Commerce de Savary.
36 – POLÍTICA COLONIAL INGLESA 114
Acto de Navegação (1660).
37 – A BALANÇA DO COMÉRCIO 115 - 118
Thomas Mun, England's Treasure by Foreign Trade (1664).
38 – O MERCANTILISMO INGLÊS E AS RELAÇÕES COMERCIAIS COM A FRANÇA 119 - 120
NOS FINAIS DO SÉC. XVII
Gregory King, The British Merchant.
39 – PROVÍNCIAS UNIDAS: INTERESSES NA FORMAÇÃO DA COMPANHIA DAS 121
ÍNDIAS ORIENTAIS
História abreviada das Províncias Unidas dos Países Baixos (1701).
40 – O BANCO DE AMESTERDÃO NO SÉCULO XVII 122 - 123
Dados estatísticos (1610/1675) - pubs. Van Dillen;
W.Temple, Observações sobre o Estado das Províncias Unidas dos Países Baixos (1702).
3
41 – EXPEDIENTES FINANCEIROS DA COROA ESPANHOLA 124 - 126
Juros e dívida pública:
Consulta e Parecer do Conselho da Fazenda ao rei, decisão e registo (1607-1608): Archivo
General de Simancas, Secção Consejo y Juntas de Hacienda, 478 /8.
"Asiento" para as Índias:
Parecer do Conselho da Fazenda (1607): Archivo General de Simancas, Secção Consejo
y Juntas de Hacienda, 473 /7.
42 – ALVITRES E PROJECTOS DE REFORMA (SÉC. XVII) 127 - 133
No espírito arbitrista:
Juan de Mariana, Tratado y discurso sobre la moneda de vellón (Colónia, 1609).
Pareceres ao monarca sobre o uso dos rendimentos:
Olivares (1621), Memoriales y cartas del Conde Duque de Olivares
43 – TEORIAS ECONÓMICAS DO SÉCULO XVIII 134 - 135
Fisiocratismo, princípios de Quesnay (1758):
Quesnay, Maximes générales du gouvernement économique d'un royaume agricole
Observações críticas de Turgot:
Turgot, Carta a Dupont de Nemours (1766).
44 – REFORMAS ECONÓMICAS EM FRANÇA NOS ANOS 70 E 80 136 - 138
No sistema corporativo:
Édit sur les Jurandes (1776);
Comércio livre dos cereais:
Legislação (1787).
45 – PARLAMENTOS E CORPOS SOCIAIS AMEAÇADOS EM FRANÇA 139
Protestos do Parlamento de Dijon - B.M.Dijon/Mss.
46 – PRÁTICAS ECONÓMICAS E REFORMAS ADMINISTRATIVAS NA RÚSSIA, 140 - 142
PRÚSSIA E ÁUSTRIA (SÉC. XVIII)
A Nobreza nas reformas administrativas da Rússia no último quartel do séc. XVIII:
Carta da Nobreza Russa (1785).
Na Prússia do século XVIII:
Frederico II, Mémoires depuis la paix de Huberstbourg, 1763 jusqu'à la fin du partage
de la Pologne 1775.
Nos domínios austríacos de José I:
Legislação – Edito de Tolerância de 1781.
47 – NO PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DAS COLÓNIAS INGLESAS DA AMÉRICA 143
Uma advertência aos cidadãos ingleses:
John Jay, Ao Povo da Grã-Bretanha (1774).
48 – TRATADO DE NAVEGAÇÃO E DE COMÉRCIO ENTRE A FRANÇA E A INGLATERRA 144 – 145
Texto do Tratado de 1786.
49 – FRANÇA 1789 146 - 147
Queixas, pedidos, exigências, nos "cahiers de doléances":
Cahier de doléances du bailliage de Semur-en-Auxois – A.D. Côte-d'Or, B2 226/2;
Cahier de Chaumont-sur-Moselle;
Cahier de doléances du Tiers Etat du bailliage de Vézelise. Pouvoir des députés.
50 – DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO 148 - 149
Abolição do regime feudal:
Decreto de 4 de Agosto de 1789;
Declaração de 26 de Outubro de 1789.

OBSERVAÇÕES:

O comentário de trechos ou passagens de uma fonte implica necessariamente o estudo do


documento ou da obra de que foram extraídos e o respeito pela metodologia própria deste tipo de
trabalho.
4
Como citar:

Maria Leonor García da Cruz (org.),

Compilação de Documentos: História Moderna


(Economia e sociedade),

Edição digitalizada,
para apoio pedagógico-científico,
Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa /
Departamento de História,
2016.

Publicação online: https://plataforma.elearning.ulisboa.pt/

Impressão: Reprografia Verde. Faculdade de Letras da U. Lisboa