Você está na página 1de 10

Resumos de ciências (3ºteste)

Distúrbios alimentares:
Os hábitos alimentares são determinantes de saúde. Podem evoluir para uma
perturbação do comportamento alimentar (PCA), como a anorexia nervosa, a bulimia
nervosa ou a compulsão alimentar.
Anorexia nervosa: caracteriza-se pela recusa quase total de alimentos, apenas
ingeridos em doses mínimas. A pessoa anorética apresenta uma perceção destorcida
da sua imagem. Ocorre uma drástica diminuição do peso.

Bulimia nervosa- caracteriza-se por episódios repetitivos de voracidade alimentar,


seguidos de comportamentos compensatórios inapropriados, como o vómito
autoinduzido. A pessoa bulímica apresenta, normalmente, um peso normal para o seu
corpo.
Compulsão alimentar- caracteriza-se por episódios de ingestão rápida e por impulso
de grandes quantidades de alimentos. Não há comportamentos compensatórios
inapropriados. Resulta num aumento de peso.
Causas:
As causas das perturbações alimentares são complexas e podem resultar de fatores:

 Genéticos: podendo haver antecedentes familiares e uma certa predisposição


para o seu aparecimento
 Psicológicos: quando associados à depressão, falta de auto estima e ansiedade
 Culturais: com a interiorização de conceitos irrealistas em relação ao corpo
perfeito (magro e esquelético) associados a ideais de beleza, sucesso e oder
veiculados pela comunicação social
 Sociais: quando há um historial de abusos e humilhações em relação ao peso e
ao corpo, acontecimentos traumáticos ou incapacidade de expressão de
sentimentos.
Alimentação saudável
Os alimentos são substancias naturais ou artificialmente transformadas utilizados pelo
organismo como fonte de energia e matéria. São determinantes de saúde uma vez
que, atualmente, muitos dos problemas de saúde estão associados a uma alimentação
não saudável. As nossas escolhas alimentares afetam quanto e como vivemos.
Uma alimentação saudável tem a virtude de prevenir doenças cardíacas, hipertensão,
diabetes e problemas gastrointestinais.
A roda dos alimentos é uma excelente orientação geral para uma dieta saudável e é
formada por sete grupos de alimentos representados nas proporções de peso com que
cada um deles deve estar presente na alimentação diária.
A Roda dos Alimentos transmite a ideia de que a alimentação diária deve ser
Completa: pela ingestão de agua e de alimentos de cada grupo
Equilibrada: pela ingestão de maior quantidade de alimentos pertencentes aos grupos
de maior dimensão e de menos quantidade dos que se encontram nos grupos de
menos dimensão
Variada: pela ingestão de alimentos diferentes dentro de casa grupo
Diversos estudos indicam que a dieta mediterrânica esta associada a uma maior
longevidade e à prevenção de várias doenças (cardiovasculares, cancro, diabetes,
obesidade e doenças neurodegenerativas como o Parkinson e a Alzheimer) devido ao
consumo mais elevado de produtos vegetais nomeadamente hortícolas, fruta, pao de
qualidade e cereais pouco refinados, leguminosas, frutos secos e azeite.
Portugal é um país com forte influencia mediterrânica na sua gastronomia mas
gradualmente tem vindo a afastar se dos padrões alimentares tradicionais, com claro
prejuízo para a saúde e qualidade de vida dos portugueses.

Orientações da Pirâmide Mediterrânica para uma alimentação saudável:


A) Tomar sempre o pequeno almoço, iniciando o dia com leite ou seus derivados,
pão escuro ou cereais integrais e uma peça de fruta fresca
B) Evitar estar mais de três horas e meia sem comer
C) Reduzir o consumo de gorduras, sobretudo de origem animal
D) Preferir o azeite tanto para cozinhar como para temperar os pratos
E) Aumentar o consumo de hortaliças, frutos e legumes
F) Iniciar o almoço e o jantar com uma sopa rica em hortaliças e legumes
G) Preferir fruta como sobremesa
H) Evitar enjerir açúcar e produtos açucarados, não adicionando açúcar ao chá,
leite ou café
I) Preferir peixe e carnes magras como aves e coelho
J) Evitar alimentos salgados e substituir o sal por especiarias e ervas aromáticas
K) Evitar alimentos fritos e preferir estufados, grelhados e cozidos
L) Beber agua simples em abundancia ao longo do dia e evitar refrigerantes e
bebidas doces artificiais
M) Praticar exercício físico, descansar adequadamente e conviver

Sistema digestivo
O organismo humano tem a capacidade de retirar dos alimentos os nutrientes que
necessita para o metabolismo celular.
Metabolismo celular: conjunto de reações químicas que ocorrem na célula. Utiliza
como matérias-primas os nutrientes, que são gastos na produção de energia biológica
ou na elaboração de compostos orgânicos.
As moléculas complexas (presentes nos alimentos), ao longo da digestão, são
divididas em moléculas mais simples para que estas possam ser utilizadas pelas
células.

Moléculas complexas Moléculas simples


Amido (Glícido) Glicose
Proteínas Aminoácidos
Lípidos Glicerol e Ácidos gordos

O sistema digestivo é formado pelos órgãos do tubo digestivo e pelas gandulas anexas.
Órgãos do tubo digestivo:

 Boca
 Faringe
 Esófago
 Estômago
 Intestino delgado
 Intestino grosso
 Ânus
Glândulas anexas:

 Glândulas salivares
 Pâncreas
 Fígado

A nutrição desenvolve-se em diferentes etapas: a ingestão, a digestão, a absorção e a


eliminação de fezes.
Digestão- desdobramento de moléculas orgânicas de grandes dimensões em moléculas
mais simples que são absorvidas pera a corrente sanguínea e linfática.
A digestão é mecânica (movimentos) e química (substancias químicas).
Uma boa digestão só é possível com a ação de enzimas digestivas, catalisadores
biológicos que aceleram as reações químicas.
Enzimas digestivas- moléculas de natureza proteica produzidas pelas glândulas anexas
(encontram-se nos sucos digestivos), cuja função é quebrar as ligações químicas entre
as moléculas constituintes dos alimentos, permitindo a sua simplificação.
Ex- saliva- existe a amílase salivar
Suco gástrico- existe a pepsina (proteínas)
Cada enzima é especifica de uma substância ou de um pequeno grupo de substâncias
idênticas. As enzimas são afetas por fatores como a temperatura e o pH do meio onde
atuam.
Digestão e absorção:

A digestão ocorre de forma sequencial ao longo do tubo digestivo o que facilita um tratamento
especializado dos alimentos em diferentes órgãos e uma absorção eficaz dos nutrientes.

1º- Boca: a digestão inicia-se na boca. Na mastigação os alimentos são cortados, rasgados e
triturados pelos dentes com a ajuda da língua e misturados com a saliva (insalivação)
produzida pelas glândulas salivares.

A amílase salivar, presente na saliva, começa por decompor o amido em glícidos mais simples.

A massa formada pela mastigação e insalivação chama-se bolo alimentar.

A deglutição é a passagem do bolo alimentar para o esófago.

2º- Esófago- o bolo alimentar é conduzido para o estômago através dos movimentos
peristálticos do esófago.
3º-estômago- o bolo alimentar é misturado com o suco gástrico devido aos movimentos
peristálticos do estômago.

O suco gástrico, produzido por glândulas gástricas situadas na parede interna do estômago,
contém enzimas e ácido clorídrico.

O ácido clorídrico elimina os microrganismos nocivos que entram juntamente com os


alimentos e assegura a acidez necessária à ação das enzimas, nomeadamente a pepsina, uma
enzima que desdobra as proteínas.

Uma pequena parte dos lípidos inicia a sua digestão por ação da lípase gástrica.

Da digestão estomacal resulta uma massa semilíquida, o quimo que é lançada, lentamente, no
duodeno.

A entrada do bolo alimentar e a saída do quimo são controladas por esfíncteres, a cárdia e o
piloro, respetivamente.

4º- Intestino delgado- lançado no duodeno, o quimo sofre a ação do suco pancreático,
do suco intestinal e da bílis.
O suco pancreático é produzido pelo pâncreas exócrino e contem enzimas digestivas-
a tripsina (proteínas), a amílase (amido) e a lípase (gorduras(lípidos)) pancreáticas
O suco intestinal é produzido por glândulas intestinais situadas na parede do intestino
delgado e contem enzimas digestivas que atuam nos lípidos e prótidos.
A bílis, produzida pelo fígado e armazenada na vesicula biliar, não contém enzimas,
mas quando lançada no duodeno emulsiona as gorduras, dividindo-as em pequenas
partículas que são facilmente digeridas pelas lípases. (ex da água e do azeite)
Após a digestão no intestino delgado, principalmente no duodeno, todos os nutrientes
apresentam um tamanho muito reduzido, adequado á sua absorção para o sangue e
para a linfa. A exceção são as fibras, glícidos complexos, como a celulose, para os quais
não existem enzimas no tubo digestivo e, por isso, não são digeridas.
Até chegar à fase da absorção os alimentos e os nutrientes foram sujeitos a diversas
transformações químicas ao longo do tubo digestivo.
Absorção:
Absorção intestinal- passagem dos nutrientes simples, após a digestão, para o sangue
e para a linfa através da mucosa intestinal.
A maior parte da absorção ocorre no intestino delgado, ao nível do jejuno-íleo.
A maior parte da absorção ocorre no intestino delgado pois nesta fase os nutrientes
apresentam um tamanho reduzido adequado à sua absorção para o sangue e para a
linfa, este absorção ocorre principalmente devido à parede interna do intestino
delgado que apresenta válvulas coniventes, revestidas por vilosidades intestinais com
microvilosidades, estruturas que aumentam muito a área de absorção de nutrientes.
Intestino grosso- são absorvidos a água e alguns sais minerais e armazenadas as fezes.
Nesta zona do tubo digestivo esta presente a maior parte das bactérias que
constituem a flora intestinal e que desempenham um papel importante na síntese de
vitaminas e no controlo de bactérias nocivas.
Eliminação- os alimentos e nutrientes não digeridos ou não absorvidos, juntamente
com células mortas, microrganismos e mucos, são armazenados na forma de fezes
antes de serem defecados pelo ânus.
Doenças e saúde do sistema digestivo
A saúde do sistema digestivo depende grandemente do equilíbrio da sua flora
intestinal, a comunidade de microrganismos maioritariamente bactérias, que habitam
no interior do tubo digestivo, sobretudo no intestino grosso.
Algumas funções da flora intestinal são:

 Síntese de vitaminas essenciais


 Transformação de nutrientes
 Eliminação de bactérias causadoras de doenças
 Neutralização de substâncias nocivas (toxinas) produzidas por bactérias ou
ingeridas com os alimentos
 Proteção e renovação celular da parede do intestino
As doenças que afetam o sistema digestivo muitas vezes relacionam-se com as
propriedades corrosivas do conteúdo ácido do estômago,
Algumas dessas doenças são:

 úlceras pépticas- feridas que resultam da erosão mais ou menos profunda da


parede do estômago o do duodeno
 cálculos biliares- são depósitos de cristais que se formam na vesicula biliar
 cancro do cólon- massa que se desenvolve lentamente na parede intestinal
Assim, só um alimentação equilibrada, a abstinência de álcool e de tabaco e o exercício
físico regular são medidas importantes para um bom funcionamento do sistema
digestivo.