Você está na página 1de 30

Universidade Federal de Alagoas

Centro de Tecnologia
Programa de Graduação em Engenharia Civil

Placas e Cascas Prof. Severino Pereira Cavalcanti Marques


Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2. Teoria Clássica de Placas


x
2.1 - Hipóteses Básicas:

y
z
a) Hipótese de Kirchhoff:
Todo segmento de reta normal à superfície média da placa
antes da deformação permanece reto e normal à superfície
elástica depois da deformação e, além disto, não apresenta
variação de comprimento

zz 0 xz 0 yz 0
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

b) Os deslocamentos e rotações são pequenos

c) O material é homogêneo, isótropo e elástico


linear

d) As tensões normais ao plano médio da placa


são pequenas em comparação com as outras
componentes de tensão: 0
zz

e) O plano médio da placa é inextensível:


o o
xx 0 yy 0
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2.2 – Relações Cinemáticas:

Deslocamentos dos pontos da placa: x, u

u( x, y, z ) v( x, y, z ) y, v
w( x, y, z) z, w

w w não depende de z
zz 0
z

w( x, y, z) wo ( x, y)
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

u w w
xz 0 u z uo ( x, y )
z x x

v w w
yz 0 v z vo ( x, y)
z y y

Deslocamentos dos pontos sobre o plano


médio da placa: z=0

uo ( x, y ) vo ( x, y) wo ( x, y)
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2
u 2
wo uo wo
z xx z 2
xx
x x 2
x x
2
v 2
wo vo wo
z yy z
yy
y y 2
y y2

2
v u wo vo uo
xy 2z
x y x y x y
2
wo
xy 2z
x y
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Plano x-z
x

x
ox
z d x
x
rx
w
a
x
x b
dsx
x
u z x uo ( x, y) dsx rx d x
2
u w 2
xx z 2 1 w
x x Curvatura: 2
rx x
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Plano y-z
2
w v w
y v z y vo ( x, y) yy z 2
y y y

Curvatura: 2
1 w
2
ry y

Torção da superfície elástica:


2
1 w
rxy x y
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2.3 – Tensões e Esforços Internos na Placa


szz
dy szy
x szx sxz
syz sxy
P sxx
dz syx
syy
dx
y
z
dx dx
M xy dy
dy
M xy h M xy
x
dx
h
My Mx
My dy Mx dx
y M yx x Qy Qx
M yx dy Qy dy Qx dx
y y x
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

xx yy
Hipótese d): xx
E E
zz 0
xx yy
yy
E E

Relações Tensão – Deformação da Placa

E E
xx xx yy yy 2 yy xx
1 2 1

xy G xy
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2 2
Ez w w
xx 2 2 2
1 x y

2 2
Ez w w
yy 2
1 y2 x2
2
w
xy 2Gz
x y
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

h2 h2
Mx xx zdz My yy zdz
h2 h2

h2
M xy
h2
xy zdz z
xx

dz xy
xz

h2 Ez 2 2
w 2
w 2
w 2
w
Mx 2
dz D
h2 1 x2 y 2
x2 y2

Eh3
Módulo de Rigidez à Flexão da Placa: D
12(1 2 )
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

h2 Ez 2 2
w 2
w 2
w 2
w
My 2
dz D
h2 1 y2 x 2
y2 x2

2 2
h2
2 w w
M xy 2Gz dz D(1 )
h2 x y x y

Observação: M xy M yx
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2.4 – Equações de Equilíbrio

Fz 0
Qx Qy
Qx dx dy Qx dy Qy dy dx Qy dx qdxdy 0
x y
Qy
Qx q
Qx Qy dy
q 0 (1) h
x y
Qx
Qx dx
dx x
Qy
Qy dy
y
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Mx 0
M xy My
M xy dx dy M xy dy My dy dx M y dx
x y
Qy Qx dy dy dy
Qy dy dxdy Qx dx dy Qx dy qdxdy 0
y x 2 2 2
dx
q
dy M xy
M xy h M xy
x
dx

My Mx
My dy Mx dx
y M yx x
M yx dy
y
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

M xy My
Mx 0 Qy 0 (2)
x y

M yx Mx
My 0 Qx 0 (3)
y x

Derivando (2) em relação a y e (3) em relação a x


e usando (1):

2 2 2
Mx My M xy
2 2
2 q (4)
x y x y
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2.5 - Equação Diferencial das Placas Delgadas

Substituindo as expressões dos momentos em função do


deslocamento w na equação (4):

4 4 4 Equação
w w w q
4
2 2 2 4
de
x x y y D Lagrange

4 q
Em forma mais compacta: w
D
4 4 4
4 Operador
4
2 2 2 4
x x y y Bi-Harmônico
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Usando (3):

2 2
M xy Mx w w
Qx Qx D 2 2
y x x x y

Usando (2):

2 2
M xy My w w
Qy Qy D
x y y x2 y2
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2.6 - Condições de Contorno

1) Engastamento:
w
wx 0 0
a x x a
x a
2) Apoio simples:

wx a 0
2 2
x a w w
Mx 0 0
x a
x2 y2
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

3) Bordo livre: Condições de Contorno de Poisson:

Mx x a
0

M xy 0
Bordo livre x a
x a
Qx x a
0

Kirchhoff provou que apenas duas condições de contorno são


suficientes. Mostrou que

M xy 0 e Qx x a
0 podem ser unificadas.
x a
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

y xy

M xy
a z
x
M xy
M xy
M xy M xy dy
M xy dy M xy y
y
M xy

dy dy M xy M xy
M xy dy
y
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

M xy
M xy dy M xy
y dy
M xy y M xy

A A

M xy
M xy
Qx
y x a

Força cortante efetiva : Qx Qx x a


Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Em uma borda livre: Qx Qx x a


0
3 3
M xy w w
Qx 0 2 0
y x x a x3 x y2 x a

Condições de contorno em uma borda livre:


Mx x a
0 Qx x a
0

3 3
2
w 2
w w w
0 3
2 2
0
x2 y2 x a
x x y x a
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Forças concentradas no canto da placa

M yx x
M xy

M yx M xy M yx
y M xy
z
2
w R M xy M yx 2M xy
M xy D(1 )
x y
2
w
Força resultante no canto R 2 D(1 )
x y x a, y b
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Uma placa retangular apoiada de alguma forma ao longo


do contorno e submetida a uma carga vertical, em geral,
apresenta não somente reações de apoio distribuídas ao
longo das bordas, mas também reações concentradas nos
cantos.

R R

R R
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Canto com duas bordas engastadas

w
0 x a
x y x a, y b

y b
2
w
R 2 D(1 ) 0
x y x a, y b
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Momentos em torno de um ponto da placa

My
Mx
x
M
M
y

h2 h2
M zdz M zdz
h2 h2
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

2 2
x cos y sen 2 xy sen cos
2 2
xy cos sen y x sen cos

Substituindo nas expressões dos momentos, resulta:

2 2
M M x cos M y sen 2M xy sen cos

M M xy cos2 sen2 Mx M y sen cos


Parte I - PLACAS Placas e Cascas

M
Momentos Extremos 0

2M xy
tan 2
My Mx Obs.: M 0

Exemplo: Canto de placa simplesmente apoiada

Em A:
45o Mx My 0
A
o
tan 2 45
Parte I - PLACAS Placas e Cascas

Canto com duas bordas engastadas

Momento volvente no canto:


x a
2
w
M xy D(1 ) 0
x y x a, y b
y b

2M xy
tan 2 0 0 ou 900
My Mx
x a, y b

Mx e My são momentos principais no canto