Você está na página 1de 3

Tratamento de Água

Foto de uma ETA (Estação de Tratamento de


Água)

Definição

Tratamento de Água é um conjunto de


procedimentos físicos e químicos que são
aplicados na água para que esta fique em
condições adequadas para o consumo, ou seja,
para que a água se torne potável. O processo de
tratamento de água a livra de qualquer tipo de
contaminação, evitando a transmissão de doenças.

Numa estação de tratamento de água, o processo ocorre em etapas:

- Coagulação: quando a água na sua forma natural (bruta) entra na ETA, ela recebe, nos tanques, uma determina
quantidade de sulfato de alumínio. Esta substância serve para aglomerar (juntar) partículas sólidas que se encontram
na água como, por exemplo, a argila.

- Floculação - em tanques de concreto com a água em movimento, as partículas sólidas se aglutinam em flocos
maiores.

- Decantação - em outros tanques, por ação da gravidade, os flocos com as impurezas e partículas ficam
depositadas no fundo dos tanques, separando-se da água.

- Filtração - a água passa por filtros formados por carvão, areia e pedras de diversos tamanhos. Nesta etapa, as
impurezas de tamanho pequeno ficam retidas no filtro.

- Desinfecção - é aplicado na água cloro ou ozônio para eliminar microorganismos causadores de doenças.

- Fluoretação - é aplicado flúor na água para prevenir a formação de cárie dentária em crianças.

- Correção de PH - é aplicada na água uma certa quantidade de cal hidratada ou carbonato de sódio. Esse
procedimento serve para corrigir o PH da água e preservar a rede de encanamentos de distribuição.

Você sabia?

- De acordo com dados do IBGE (Pnad 2014), 85,4% das residências (domicílios particulares permanentes)
brasileiras tem acesso a rede geral de abastecimento de água.

FONTE: http://www.suapesquisa.com/o_que_e/tratamento_agua.htm
Tratamento de esgoto
O tratamento de esgoto é uma medida de saneamento básico tendo como objetivo acelerar o processo de
purificação da água antes de ser devolvida ao meio ambiente ou reutilizada. A origem dessa água poluída se dá
através da rede de esgoto proveniente de residências,
comércios e indústrias.

As unidades de tratamento são conhecida como ETE (Estação


de Tratamento de Esgoto), onde a água suja passa por vários
tipos de tratamento podendo variar de empresa para empresa. A
seguir, as etapas de tratamento da empresa Sabesp que atua no
estado de São Paulo:

 Reator Anaeróbio de Fluxo Ascendente (RAFA): a


água poluída passa por um reator fechado, onde ocorre
a decomposição dos dejetos pelas bactérias anaeróbicas
presentes em um lodo. A despoluição da água nesta etapa é de 65% a 75%.
 Lagoa facultativa: são utilizadas bactérias aeróbias e anaeróbicas, onde as aeróbias utilizam da fotossíntese
e o oxigênio para oxidar as matérias orgânicas, atuando na coluna d’água para captar oxigênio da atmosfera
e das algas que através da fotossíntese liberam a maior parte do oxigênio. Já as anaeróbicas atuam no fundo
da lagoa, de 1,5 a 3 metros de profundidade.
 Lagoa anaeróbia: para reduzir a incidência de luz, esta lagoa deve medir 2,5 a 4 metros de profundidade.
Uma grande quantidade de matéria orgânica e adicionada, para que o oxigênio consumido esteja em maior
quantidade em relação ao produzido. Esta ação acarreta na quebra da matéria orgânica, para ser convertida
em água, gás metano e carbônico.
 Baias e valas de infiltração: Nesta etapa a água passa por um filtro subterrâneo constituído por rochas e
areia.
 Flotação: é adicionado uma substância coagulante na água, que sofre um processo de pressurização,
gerando bolhas que unem as partículas que flutuam na superfície.
 Lagoa de maturação: a água passa por um processo de eliminação de bactérias e vírus através da radiação
ultravioleta da luz solar. Portanto a lagoa deve ser rasa, com profundidade de 0,5 a 2,5 metros.

Outros métodos mais ecológicos e baratos de tratamento de esgoto são recomendados a cidades menores. Em
Araruama, no estado do Rio de Janeiro, todo o processo de despoluição se dá pelas plantas que substituem a energia
elétrica e vários produtos químicos; 170 litros de água são despoluídos por segundo. Outra fonte ecológica aplicada
principalmente em zonas rurais é a fossa séptica, mesmo sendo de construção individual, ela é vantajosa por não
necessitar de rede de captação de esgoto e pelo o custo baixo.

Cerca de 100 milhões de brasileiros não possuem coleta e tratamento de esgoto, resultando na contaminação do
solo. Somente 10% do esgoto brasileiro coletado é tratado, o resto é descartados nos afluentes, acarretando em
doenças como a cólera, leptospirose, hepatites, diarreia e esquistossomose, por exemplo.

FONTE: http://www.infoescola.com/meio-ambiente/tratamento-de-esgoto/