Você está na página 1de 2

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARARUAMA

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO
LEI N.º 548 - 08 DE JULHO DE 1985.
Aprova o Estatuto dos Funcionários Públicos Municipais de Araruama.
A CÂMARA MUNICIPAL DE ARARUAMA decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

TÍTULO I
CAPÍTULO ÚNICO
DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
Art. 1º
Esta Lei estabelece o regime jurídico dos funcionários públicos do Poder Executivo do
Município de Araruama.

Art. 2º
Funcionário Público, para o efeitos deste estatuto, é a pessoa legalmente investida em cargo
público, criado em Lei, que percebe dos cofres municipais vencimentos pelos serviços
efetivamente prestados.

Parágrafo Único

As suas disposições aplicam-se aos membros do Magistério no que não colidirem com os
preceitos constitucionais e o Estatuto próprio.

TITULO II
DO QUADRO DE PESSOAL, DOS CARGOS E DA FUNÇÃO GRATIFICADA

CAPITULO I
DO QUADRO DE PESSOAL

Art. 3º
Quadro é o conjunto de série de classes, de classes singulares, de cargos em comissão e de
funções gratificadas, compreendendo:

I - Quadro Permanente – Q. P.
– Integrado por cargos de provimento efetivo, em comissões e funções gratificadas.

II – Quadro Suplementar – Q. S.
- Integrado pelos cargos que se tornarem desnecessários à Administração Municipal e que
devem ser extintos à que se vagarem.

CAPITULO II
DOS CARGOS
SEÇÃO I

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 4º
Cargo é o conjunto de atribuições e responsabilidades cometidas a um funcionário,
identificando - se pelas características de criação por Lei, denominação própria, número certo
e pagamento pelos cofres do Município.
§ 1º

Os cargos públicos do Poder Executivo do Município de Araruama, são acessíveis a todos os


brasileiros, natos ou naturalizados e, aos portugueses nas condições previstas em Lei e desde
que preencham os requisitos estabelecidos em Lei.

§ 2º

A primeira investidura em cargo público dependerá de aprovação prévia, em concurso público


de provas ou de provas e títulos, salvo os casos indicados em Lei.

Art. 5º
É vedada a atribuição ao funcionário de encargos ou serviços diferentes das tarefas próprias de
seu cargo, ressalvados os casos de funções de chefia, de direção e comissões.

Art. 6º
E vedada a vincularão dos cargos públicos municipais, de qualquer natureza, para efeito de
vencimento ou remuneração.

Art. 7º
O vencimento dos cargos públicos municipais obedecerá a padrões, símbolos ou classes,
fixados em lei.

Art. 8º
Os cargos públicos do municípios podem ser de provimento efetivo ou provimento em
comissão:

I – Cargo efetivo é todo aquele para cujo provimento é exigido concurso público
de provas e titulo, salvo os casos previstos em Lei.

II – Cargo em comissão é o declarado em Lei, de livre nomeação e exoneração do


chefe do Poder Executivo do município .

SEÇÃO II
DOS CARGOS DE PROVIMENTO EFETIVO

Art. 9º
Os cargos de provimento efetivo se dispõem em classes singulares e série de classe.