Você está na página 1de 26

QUESTÕES DE DIREITO PENAL MILITAR

01. (VUNESP/TJM-SP/2016) A definição de crime militar, no ordenamento


jurídico brasileiro, é estabelecida de modo exclusivo em razão

a) da lei (ratione legis).

b) do lugar em que a conduta foi praticada (ratione loci).

c) da pessoa que praticou a conduta (ratione personae).

d) da pessoa contra a qual a conduta foi praticada (ratione personae).

e) do tempo em que a conduta foi praticada (ratione temporis).

02. (FURMARC/TJM-MG/2013) Considerando que o Código Penal Militar


estabelece condições para que se caracterize o crime militar, é CORRETO
afirmar:

a) Militar estadual do RJ que agredir militar estadual de MG, em solo


mineiro, não pratica crime militar, pois, por serem militares de estados
diversos, afasta-se a condição de militares.

b) Militar estadual, estando de folga e à paisana, jamais pratica crime


militar.

c) Se o militar estadual, na condição de atividade e de serviço, vier a


praticar crime contra civil, o crime, em qualquer hipótese, será militar.

d) Sendo o agente integrante do Corpo de Bombeiros Militar, pertencente


ao quadro de praças da reserva, e a vítima também do Corpo de Bombeiros
Militar, pertencente ao quadro de oficiais da reserva, ainda que o local seja
sujeito à administração militar, o crime será comum.

03. (MPM/MPM/2013) ACERCA DO CONCURSO DE AGENTES (CONCURSO DE


PESSOAS) E DO CRIME CONTINUADO, CONSIDERE AS PROPOSIÇÕES
ABAIXO E ASSINALE A RESPOSTA CORRETA.
I – O legislador, tanto do Código Penal como do Código Penal Militar,
adotando o princípio do nullum crimen sine culpa como parâmetro de toda a
reforma penal, previu a participação de crime menos grave – também
chamada de cooperação dolosamente distinta, segundo a qual, “se algum dos
concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á aplicada a pena
deste; essa pena será aumentada até a metade, na hipótese de ter sido
previsível o resultado menos grave”.

II – Em termos de concurso de agentes, o Código Penal Militar de 1969


adotou uma teoria monista temperada ou mitigada, permitindo a distinção
entre os concorrentes.

III – Antenor agride Carlos, deixando-o prostrado no chão e vai embora.


Benício vem e furta os objetos de Carlos. Ocorre autoria colateral. Antenor
responde pelas lesões; e Benício responde por furto, se não houve ajuste.
Havendo ajuste, respondem os dois por roubo.

IV – O crime continuado é tratado de forma mais severa no CPM (art. 80)


do que a prevista no Código Penal comum (art. 71). Assim, em que pese o
caráter especial da norma penal militar, é possível aplicar o dispositivo do CP
ao caso concreto, por analogia da norma penal mais benéfica.

a) I, II, III e IV estão corretas.

b) I e II estão corretas, III e IV estão erradas.

c) I e IV estão erradas.

d) II e III estão erradas.

04. (MPM/MPM/2013) ASSINALE A ALTERNATIVA INCORRETA.

a) A doutrina se refere à corrupção subsequente, onde a entrega da


vantagem indevida é posterior. A corrupção subsequente somente é possível
de acontecer na forma passiva e será inadmissível na sua forma ativa.
b) O Supremo Tribunal Federal vem, reiteradamente, negando habeas
corpus para invalidar o procedimento penal instaurado contra civil acusado
de crime militar – suposto uso de documento alegadamente falso (CPM, art.
315), caderneta de inscrição e registo (CIR) emitida pela Marinha do Brasil –
considerando que, mesmo sendo a referida licença de natureza civil, sobressai
o caráter especial da jurisdição penal militar sobre civis em tempo de paz (CF,
art. 124).

c) No crime militar de falsa identidade (CPM, art. 318), em que pese o


quantum da pena (detenção, de três meses a um ano), não se aplica o
instituto da infração de menor potencial ofensivo, da Lei 9.099 de 1995, que
criou os Juizados Especiais Criminais.

d) O crime de uso de documento pessoal alheio (CPM, art. 317) é de


natureza subsidiária, sendo conditio sine qua non que o fato atente contra a
Administração ou Serviço Militar.

05. (VUNESP/TJM-SP/2011) Sobre os crimes militares em tempo de paz,


assinale a alternativa correta.

a) O militar só pode praticar crimes militares no interior de quartéis ou em


serviço.

b) O civil só pode praticar crimes militares no interior de quartéis.

c) O militar não pode praticar crimes militares contra civis.

d) O civil pode praticar crimes militares em lugar sob administração militar.

e) O militar da reserva, ou reformado, ou civil não pode praticar crimes


militares contra as instituições militares.

06. (FADESP/OM-PA/2016) Oficial conhecido por seus métodos abusivos nos


treinamentos da Academia de Polícia Militar é informado de que um recruta
não está suportando a pressão e dá sinais de desequilíbrio emocional. Ao
saber disso, o oficial aumenta o rigor do treinamento e passa a provocar
pessoalmente o recruta, que acaba por atentar contra a própria vida. Nesse
caso, é correto afirmar que
a) o oficial pode responder por crime de provocação indireta ao suicídio,
pois o excesso de rigor contra pessoa mentalmente instável sugere dolo
eventual em relação ao resultado morte.

b) o oficial pode responder por homicídio culposo, com pena agravada pela
inobservância de regras próprias de seu dever funcional, haja vista que sua
conduta expressa imprudência e produziu o resultado.

c) a conduta do oficial é atípica, porque não existe auxílio ao suicídio por


omissão e o recruta era pessoa dotada de discernimento.

d) se o recruta efetuar disparo contra a própria cabeça, não conseguindo


acertar pela intervenção de terceiros, o oficial responderá por tentativa de
provocação ao suicídio.

07. (VUNESP/PM-SP/2016) Em relação ao crime denominado “Exercício de


comércio por oficial”, é correto afirmar que

a) praticará o delito o oficial da ativa que participar de sociedade anônima,


na qualidade de acionista.

b) praticará o delito o oficial da reserva remunerada que tomar parte na


administração de sociedade comercial.

c) a pena é de suspensão do exercício do posto ou reforma.

d) a lei penal militar vigente pune também a conduta culposa.

e) responderá pelo delito o oficial da ativa que participar de sociedade por


cotas de responsabilidade limitada, na qualidade de sócio cotista.

08. (VUNESP/PM-SP/2016) Em relação ao crime de violência contra superior


em tempo de paz, é correto afirmar que

a) a pena cominada ao crime é de reclusão de três meses a dois anos.

b) se a violência é praticada com arma, a pena é aumentada de um terço.

c) se da violência resulta lesão corporal, a pena mínima passa a ser de dois


anos.

d) se da violência resulta morte, haverá pena de morte por fuzilamento.


e) quando há lesão praticada com o uso de arma, esse delito é absorvido pela
violência, tendo em vista o princípio da consunção.

09. (PM-MG/PM-MG/2015) Marque a alternativa CORRETA. Em relação ao


disposto no Código Penal Militar, inferior da ativa que agir ofendendo a
dignidade ou o decoro de superior também da ativa, ou procurando
deprimirlhe a autoridade, pratica crime de:

a) Desacato a funcionário público.

b) Desacato a superior.

c) Rigor excessivo.

d) Difamação.

10. (VUNESP/PM-SP/2016) O Cb PM “X”, de folga, sabendo que sua esposa


o está traindo com o Sgt PM “Z”, dirige-se à Cia onde o Sgt PM “Z” está de
serviço e, após breve discussão, saca uma arma e desfere vários tiros contra
o graduado, provocando-lhe a morte. Diante dessa situação, pode-se afirmar
que o Cb PM “X”

a) não cometeu crime militar, mas crime comum, e deverá ser julgado pelo
Tribunal do Júri por crime de homicídio.

b) cometeu crime militar, porém deverá ser julgado pelo Tribunal do Júri.

c) cometeu crime comum, porém deverá ser julgado pela Justiça Militar.

d) cometeu crime militar e deverá ser julgado pela Justiça Militar.

11. (PM-MG/PM-MG/2015) Em consonância com a parte geral e especial do


Código Penal Militar (Decreto-lei n. 1.001/69), em especial o artigo 9º que
regula os crimes militares em tempo de paz, e, ainda, em face do previsto na
Constituição Federal, analise as assertivas abaixo:

I - Conforme Constituição Federal, o militar condenado na justiça comum


ou militar à pena privativa de liberdade superior a dois anos, por sentença
transitada em julgado, será considerado indigno com a carreira, sendo
julgado para tanto, por tribunal militar de caráter permanente, em tempo de
paz.
II - Um soldado da Polícia Militar, estando de folga e a paisana, ao intervir
em uma ocorrência policial em razão de sua função pública, se acaso venha
a cometer um delito, este será de competência da justiça comum.

III - O militar da reserva remunerada, nos termos da lei penal militar,


comete crime de natureza militar, ao lesionar outro militar reformado,
durante uma parada cívico-militar.

IV - Nos termos da Constituição Federal, compete à Justiça Militar estadual


processar e julgar os militares dos Estados, nos crimes militares definidos em
lei e as ações judiciais contra atos disciplinares militares, ressalvada a
competência do júri, no tempo de paz, quando a vítima for civil.

São INCORRETAS as assertivas:

a) I, III e IV, apenas.

b) Todas estão incorretas.

c) I e III, apenas.

d) I e IV, apenas.

12. (VUNESP/PM-SP/2015) A respeito do delito castrense tipificado no artigo


203 do Código Penal Militar - “Dormir em Serviço”, é correto afirmar que

a) a tentativa não é juridicamente possível.

b) admite a modalidade culposa.

c) se trata de um crime militar impróprio.

d) o agente pode ser oficial.

13. (UPENET/IAUPE/PM-PE/2014) Sobre o crime no Código Penal Militar,


analise os itens a seguir:

I. A omissão é relevante como causa quando o omitente devia e podia agir


para evitar o resultado.

II. Pune-se a tentativa com a pena correspondente ao crime, diminuída de


um a dois terços, podendo o juiz, no caso de excepcional gravidade, aplicar a
pena do crime consumado.
III. O agente que, voluntariamente, desiste de prosseguir na execução ou
impede que o resultado se produza, responde pelo crime consumado com
redução de um a dois terços.

IV. Pelos resultados que agravam especialmente as penas só responde o


agente quando os houver causado dolosamente. Está CORRETO o que se
afirma em

a) II e IV, apenas.

b) I, II e IV, apenas.

c) I, II e III, apenas.

d) I e II, apenas.

e) I, II, III e IV.

14. (CRS-PMMG/PM-MG/2014) O Código Penal Militar (CPM), embora


elaborado no ano de 1969, teve que se adequar a ordem Constitucional.
Neste contexto, marque a alternativa CORRETA:

a) Comete crime de constrangimento ilegal o militar que, no estrito


cumprimento do dever legal, mediante uso de força física, retira civil,
integrante de torcida organizada, do interior do estádio de futebol, após se
envolver em tumulto generalizado.

b) Se um militar estadual pratica vários crimes, em momentos e locais


diversos, sendo condenado várias vezes, poderá ter sua pena agravada para
aplicação de penas futuras, por ser considerado um criminoso “habitual ou
por tendência”.

c) O civil que esteja na prática de crime permanente de receptação, tráfico


de entorpecentes ou extorsão mediante sequestro e venha a ingressar na
PMMG por meio de concurso público, poderá responder pela prática de crime
militar caso se mantenha na prática dos delitos quando em atividade militar
ou em lugar sujeito a administração militar.

d) Quando policiais militares encontrarem-se em concurso de agentes, o


cabeça será sempre o militar estadual com maior graduação ou posto
(superior hierárquico), devendo ser considerado como o mentor intelectual
do delito, não importando a participação dos subordinados na ação criminosa.

15. (CRS-PMMG/PM-MG/2014) Marque a alternativa CORRETA. Um Cabo da


Polícia Militar que na presença de um Soldado, também pertencente à mesma
Corporação Policial, no interior do quartel, induz um adolescente, de 15
(quinze) anos, a praticar com ele ato de libidinagem, respectivamente, à luz
do Código Penal Militar, cometeram:

a) Crime de atentado violento ao pudor e crime de pederastia.

b) Ambos crime de estupro.

c) Crime de pederastia e crime de estupro.

d) Ambos crime de corrupção de menores.

16. (UESPI/PM-PI/2014) Fica sujeito à declaração de incompatibilidade com o


oficialato o militar condenado pelos crimes de:

a) praticar ato de hostilidade contra país estrangeiro, expondo o Brasil a


perigo de guerra e provocar, diretamente, país estrangeiro a declarar guerra
ou mover hostilidade contra o Brasil ou a intervir em questão que respeite à
soberania nacional.

b) praticar, indevidamente, no território nacional, ato de jurisdição de país


estrangeiro, ou favorecer a prática de ato dessa natureza e violar território
estrangeiro, com o fim de praticar ato de jurisdição em nome do Brasil.

c) entrar em entendimento com país estrangeiro, ou organização nele


existente, para gerar conflito ou divergência de caráter internacional entre o
Brasil e qualquer outro país, ou para lhes perturbar a relações diplomáticas e
tentar submeter o território nacional, ou parte dele, à soberania de país
estrangeiro.

d) entrar ou tentar entrar em entendimento com país estrangeiro, para


empenhar o Brasil à neutralidade ou à guerra, e praticar ato de hostilidade
contra país estrangeiro, expondo o Brasil a perigo de guerra.

e) conseguir, para o fim de espionagem militar, notícia, informação ou


documento, cujo sigilo seja de interesse da segurança externa do Brasil e
provocar, diretamente, país estrangeiro a declarar guerra ou mover
hostilidade contra o Brasil ou a intervir em questão que respeite à soberania
nacional.

17. (CRS-PMMG/PM-MG/2014) Em relação ao crime de violação de domicílio,


previsto no Código Penal Militar (artigo 226), nas assertivas abaixo, marque
“V” se for verdadeira ou “F” se for falsa. A seguir, marque a alternativa que
contém a sequência de respostas CORRETA, na ordem de cima para baixo.

( ) O crime de violação de domicílio é qualificado quando cometido durante o


repouso noturno, ou com emprego de violência ou de arma, ou mediante
arrombamento, ou por duas ou mais pessoas;

( ) Não constitui crime a entrada ou permanência em casa alheia ou em suas


dependências durante o dia, com observância das formalidades legais, para
efetuar prisão ou outra diligência em cumprimento de lei ou regulamento
militar; e a qualquer hora do dia ou da noite para acudir vítima de desastre
ou quando alguma infração penal está sendo ali praticada ou na iminência de
o ser.

( ) Compreende o termo "casa": qualquer compartimento desabitado;


aposento ocupado de habitação coletiva; compartimento aberto ao público,
onde alguém exerce profissão ou atividade.

( ) Não se compreende no termo "casa": taverna, boate, casa de jogo e outras


do mesmo gênero.

a) F, V, F, V.

b) V, V, F, V.

c) V, V, F, F.

d) V, F, V, V.

18. (MARINHA/QUADRO TÉCNICO/2013) De acordo com as disposições do


Código Penal Militar acerca "Da Insubordinação'', a conduta de "recusar
obedecer a ordem do superior sobre assunto ou matéria de serviço, ou
relativamente a dever imposto em lei, regulamento ou instrução' '
corresponde ao tipo penal do crime de:
a) Desrespeito a superior.

b) Recusa de obediência.

c) Insubmissão.

d) Descumprimento da missão.

e) Revolta.

19. (MARINHA/QUADRO TÉCNICO/2013) Assinale a opção que NÃO


corresponde a tipo penal previsto no Código Penal Militar.

a) "Dormir o militar, quando em serviço, como oficial de quarto ou de


ronda, ou em situação equivalente, ou, não sendo oficial, em serviço de
sentinela, vigia, plantão às máquinas, ao leme, de ronda ou em qualquer
serviço de natureza semelhante”.

b) "Embriagar-se o militar, quando em serviço, ou apresentar-se


embriagado para prestá-lo".

c) "Deixar de participar, em tempo, à autoridade a que estiver diretamente


subordinado, a impossibilidade de comparecer à Organização Militar ou a
qualquer ato de serviço a que esteja obrigado a participar ou a que tenha que
assistir".

d) "Propalar fatos, que sabe inverídicos, capazes de ofender a dignidade ou


abalar o crédito das forças armadas ou a confiança que estas merecem do
público" .

e) "Deixar, no exercício de função, de observar lei, regulamento ou


instrução, dando causa direta à prática de ato prejudicial à administração
militar" .

20. (EXÉRCITO/ESFCEX/2013) Analise o texto abaixo e marque a alternativa


correta, nos termos do positivado na Constituição e no CPM.

Os cabos estabilizados do Exército, Jack, Joe, Mike e Andy aderem a uma


greve nacional dos cabos armeiros do Exército, noticiada por e-mail, e que,
de fato, ocorreu e atingiu unidades militares de vários estados. Não
participaram de nenhuma reunião preparatória para a greve, nem de nenhum
ato coletivo de greve, nem ajustaram entre si que participariam. Com isso,
deveriam estar na formatura matinal de segunda feira no quartel, mas não
compareceram dia nenhum a qualquer organização militar, só retomando ao
quartel com o fim da greve, ficando 21 dias seguidos ausentes.

a) Como os Cabos citados não participaram de nenhuma reunião


preparatória para a greve, nem de nenhum ato coletivo de greve, nem
ajustaram entre si que participariam, não há que se falar em crime militar na
conduta deles.

b) A constituição veda a greve de militares e, assim, os Cabos mencionados


praticaram o crime de deserção.

c) Os militares citados estavam no exercício regular de direito, no caso, o


Direito de greve, previsto na Constituição, o que exclui a ilicitude da conduta:
não praticaram deserção.

d) Os militares citados praticaram crime de deserção, mas, neste caso, a


ação penal está condicionada a requisição no Ministro da Defesa.

e) Os militares citados eram praças estabilizadas, não estavam no período


de serviço militar obrigatório e, assim, não praticaram o crime de deserção,
apenas o crime comum de abandono de função previsto no CP comum.

21. (EXÉRCITO/ESFCEX/2013) Analise as sentenças abaixo, de acordo com


o CPM e a Constituição e, em seguida, assinale a alternativa que contém as
afirmativas corretas.

I. O conceito de crimes propriamente militares está expressamente


positivado no CPM, que os define como os crimes que só podem ser praticados
por militares.

II. Segundo positivado na Constituição são crimes militares praticados por


civis os que visam a atingir as instituições militares.

III. O Tenente Joe, do Exército, praticou crime de homicídio culposo contra


o civil Joe no interior de uma unidade do Exército. Tratando-se de crime
contra a vida de civil, será crime comum.

IV. O Soldado do Exército Jack foi encontrado, com uma arma não
registrada de calibre restrito, de uso das Forças Armadas, no alojamento de
uma unidade do Exército. A arma não teve sua origem identificada, apesar de
periciada. A posse da arma por Jack caracteriza crime militar.

V. O civil Mike invade um acampamento de militares do Exército e,


enquanto os militares estavam em manobra, furta objetos pessoais
(pertencentes a cada militar) dos militares, contidos nos sacos verde oliva
(VO) que estão dentro das barracas. Pratica, assim, crime militar.

a) Somente I, II e III estão corretas.

b) Somente I e V estão corretas.

c) Somente IV está correta.

d) Somente IV e V estão corretas.

e) Somente V está correta.

22. (FUNIVERSA/PM-DF/2013) Um soldado da polícia militar fazia


patrulhamento em via pública quando se deparou com pessoa que parecia
portar drogas. Ao aproximar-se para efetuar busca pessoal, o abordado
correu para evitar a prisão, momento em que o soldado efetuou disparos com
a arma de fogo da corporação para impedir a fuga, com isso provocando a
morte do civil.

Com base na situação descrita e considerando que o Código Penal Militar


prevê que a conduta de matar alguém corresponde ao crime de homicídio
simples, assinale a alternativa correta.

a) O soldado praticou crime militar, motivo pelo qual será julgado pela
Justiça Militar do Distrito Federal.

b) Apesar de o ato praticado pelo soldado não ser crime militar, o


julgamento será realizado perante a Justiça Militar.

c) A conduta praticada pelo soldado não é crime, uma vez que agiu em
exercício regular de direito.

d) Por se tratar de crime doloso praticado contra a vida de civil, a conduta


do soldado não caracteriza crime militar, razão pela qual o julgamento
ocorrerá na Justiça Comum.
e) A conduta praticada pelo soldado não é crime, uma vez que agiu no
estrito cumprimento do dever legal.

23. (FUNIVERSA/PM-DF/2013) Com relação ao conceito de crime militar e às


penas no Código Penal Militar, assinale a alternativa correta.

a) São penas principais a reclusão, a detenção e a perda da função pública.

b) A pena de reclusão ou de detenção de até dois anos, aplicada a militar, é


convertida em pena de prisão.

c) A pena privativa da liberdade por mais de dois anos, aplicada a militar, é


cumprida em penitenciária militar, não se admitindo, em hipótese alguma,
a sua execução em estabelecimento prisional civil.

d) A pena de reforma sujeita o condenado à situação de inatividade, hipótese


em que perceberá, no mínimo, quantia equivalente ao soldo.

e) Os crimes de abuso de autoridade, previstos na Lei n.º 4.898/1965,


quando praticados por militar da ativa, caracterizam crime militar, segundo
critérios definidos no art. 9.º do Código Penal Militar.

24. (FUMARC/PM-MG/2011) Teodoro é policial militar e deveria retornar de


férias no dia 25 de janeiro, às 22h. Contudo, o policial não compareceu ao
serviço. Em relação à suposta deserção do policial, assinale a alternativa
CORRETA:

a) A deserção é crime militar em tempo de guerra e não pode ser imputada


em tempo de paz.

b) A deserção será consumada no dia 01 de fevereiro.

c) A deserção será consumada no dia 02 de fevereiro.

d) A deserção será consumada no dia 03 de fevereiro.

25. (FUMARC/PM-MG/2011) Analise como (V) Verdadeiras ou (F) Falsas as


afirmativas relativas ao Código Penal Militar:

( ) O Ofcial da Polícia Militar que for sócio de sociedade comercial, na


condição de gerente ou sócio cotista de S/A incorre em crime militar.
( ) Quando o policial militar, na função, exige taxa ou emolumento indevido
está praticando o crime de excesso de exação.

( ) Quando o policial militar desvia, em proveito próprio ou de outrem o


que recebeu indevidamente, em razão do cargo ou função e deveria ser
recolhido aos cofres públicos está confgurado o crime de peculato.

( ) Pratica a prevaricação o superior que deixar de responsabilizar o


subordinado que pratica infração no exercício do cargo. Assinale a alternativa
CORRETA, na ordem de cima para baixo. a) V, V, V, V.

b) F, V, F, V.

c) V, F, F, V.

d) F, V, F, F.

26. (IESES/PM-SC/2011) O Motim se caracteriza quando reunirem-se


militares ou assemelhados:

I. Agindo contra a ordem recebida de superior, ou negando-se a cumpri-la.

II. Recusando obediência a superior, quando estejam agindo sem ordem ou


praticando violência.

III. Assentindo em recusa conjunta de obediência, ou em resistência ou


violência, em comum, contra superior.

IV. Ocupando quartel, fortaleza, arsenal, fábrica ou estabelecimento militar,


hangar, aeródromo ou aeronave, navio ou viatura militar, ou utilizando-se
de qualquer daqueles locais ou meios de transporte, para ação militar, ou
prática de violência, em desobediência a ordem superior.

a) Todas estão corretas.

b) Apenas II e IV estão incorretas.

c) Apenas I e IV estão corretas.

d) Todas estão incorretas.


27. (FUNIVERSA/PM-DF/2013) Com relação ao conceito de crime militar e às
penas no Código Penal Militar, assinale a alternativa correta.

a) São penas principais a reclusão, a detenção e a perda da função pública.

b) A pena de reclusão ou de detenção de até dois anos, aplicada a militar, é


convertida em pena de prisão.

c) A pena privativa da liberdade por mais de dois anos, aplicada a militar, é


cumprida em penitenciária militar, não se admitindo, em hipótese alguma,
a sua execução em estabelecimento prisional civil.

d) A pena de reforma sujeita o condenado à situação de inatividade, hipótese


em que perceberá, no mínimo, quantia equivalente ao soldo.

e) Os crimes de abuso de autoridade, previstos na Lei n.º 4.898/1965,


quando praticados por militar da ativa, caracterizam crime militar, segundo
critérios definidos no art. 9.º do Código Penal Militar.

28. (NUCEPE/PM-PI/2012) Policial militar que, reagindo à prisão, agride


verbalmente superior de serviço, com palavras de baixo calão, denegrindo
sua autoridade, comete, dentre outros, o delito militar de:

a) desacato a superior;

b) desacato a militar;

c) insubmissão;

d) revolta;

e) desobediência.

29. (MARINHA/QUADRO TÉCNICO/2011) Uma Praça da Marinha do Brasil


(MB) fez transação de caráter comercial no interior do navio em que servia,
a exemplo de um Oficial da ativa que também comerciava a bordo. De acordo
com o Código Penal Militar e Regulamento Disciplinar da Marinha, a Praça e o
Oficial respondem, respectivamente, por:

a) crime comum e crime militar.

b) contravenção disciplinar e crime militar.


c) crime militar e contravenção disciplinar.

d) crime militar e crime militar

e) contravenção disciplinar e crime comum.

30. (FADESP/PM-PA/2016) Em certo Município, a Polícia Militar se resume a


três terceiros-sargentos, sendo que um deles exerce a função de chefia da
equipe. Este chefe determina aos outros dois que realizem patrulhamento na
zona rural. Os dois, todavia, entendem que não lhes foram ofertadas
condições de trabalho e pretendem descumprir a ordem. Neste caso, podese
recusar a configuração do crime de motim com base no argumento de que

a) o tipo penal de motim é restrito aos membros das Forças Armadas e,


portanto, não se aplica aos militares estaduais.

b) o crime é de conspiração, pois os policiais foram flagrados durante a


reunião em que combinam descumprir a ordem.

c) a mera desobediência à ordem superior não configura motim, tipo penal


cuja incidência exige violência física.

d) não houve descumprimento de ordem superior, já que todos são terceiros-


sargentos.

31. (PM-MG/PM-MG/2015) Marque a alternativa CORRETA. De acordo com o


disposto no Código Penal Militar, recusar a obedecer a ordem do superior
sobre assunto ou matéria de serviço, ou relativamente a dever imposto em
lei, regulamento ou instrução, configura:

a) Desrespeito a superior.

b) Descumprimento de missão.

c) Omissão de oficial.

d) Recusa de obediência.

32. (VUNESP/APMBB/2015) É considerado crime contra autoridade ou


disciplina militar:

a) o desacato a superior.
b) o ingresso clandestino.

c) a conspiração.

d) o excesso de exação.

e) a desobediência.

33. (IOBV/PM-SC/2015) Motim, no Código Penal Militar, é considerado um


crime contra a autoridade ou disciplina militar. Consiste em reunirem- se
militares ou assemelhados: agindo contra a ordem recebida de superior, ou
negando-se a cumpri-la; recusando obediência a superior, quando estejam
agindo sem ordem ou praticando violência; assentindo em recusa conjunta
de obediência, ou em resistência ou violência, em comum, contra superior;
ocupando quartel, fortaleza, arsenal, fábrica ou estabelecimento militar, ou
dependência de qualquer deles, hangar, aeródromo ou aeronave, navio ou
viatura militar, ou utilizando-se de qualquer daqueles locais ou meios de
transporte, para ação militar, ou prática de violência, em desobediência a
ordem superior ou em detrimento da ordem ou da disciplina militar. Nas
mesmas circunstâncias, se os agentes estavam armados, o crime é de:

a) Organização de grupo para a prática de violência.

b) Revolta.

c) Omissão de lealdade militar.

d) Conspiração.

34. (IOB/PM-SC/2015) Conforme o Código Penal Militar é crime punível com


detenção, de um a dois anos:

a) Praticar violência contra oficial de dia, de serviço, ou de quarto, ou contra


sentinela, vigia ou plantão.

b) Incitar à desobediência, à indisciplina ou à prática de crime militar.

c) Praticar o militar diante da tropa, ou em lugar sujeito à administração


militar, ato que se traduza em ultraje a símbolo nacional.

d) Assumir o militar, sem ordem ou autorização, salvo se em grave


emergência, qualquer comando, ou a direção de estabelecimento militar.
35. (UPENET/IAUPE/PM-PE/2014) Sobre o Código Penal Militar, se um civil
invade com o seu carro um quartel militar sem autorização, ele

a) comete crime previsto no Código Penal Comum e não, no Código Penal


Militar.

b) não comete crime.

c) não pode cometer crime previsto no código penal militar, uma vez sendo
civil.

d) comete crime de ingresso clandestino previsto no Código Penal Militar.

e) comete crime de desacato a militar previsto no Código Penal Militar.

36. (UPENET/IAUPE/PM-PE/2014) Sobre o crime de violência contra superior


previsto no Código Penal Militar: “Praticar violência contra superior”, analise
as afirmativas a seguir:

I. O crime se qualifica se o superior é comandante da unidade a que


pertence o agente.

II. A consumação do crime exige a ocorrência de lesão corporal.

III. Para configurar o tipo penal, o crime deve ser praticado em serviço.

IV. Se a violência é praticada com arma, a pena é aumentada. Está CORRETO

o que se afirma em

a) I e IV, apenas.

b) I, II e III, apenas.

c) II e IV, apenas.

d) III e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.

37. (EXÉRCITO/ESFCEX/2014) Considerando o processo dos crimes de


deserção e insubmissão, analise as alternativas seguintes e, em seguida,
assinale a alternativa correta, segundo o positivado no Código Penal Militar,
Código de Processo Penal Militar e Lei de Organização Judiciária Militar.
I. O militar da ativa das forças armadas não pode ser sujeito ativo do crime
de insubmissão.

II. Capturada uma praça com ou sem estabilidade que desertara, esta deve
ser submetida à inspeção de saúde e, se apta, reincluída.

III. No processo de insubmissão, cada parte poderá arrolar até três


testemunhas.

IV. A partir da zero seguinte à incorporação, iniciar-se-á a contagem do


prazo de oito dias para caracterização da insubmissão.

V. Nos processos de deserção e insubmissão o prazo para alegações


escritas é reduzido pela metade, por se tratarem de processos especiais.

a) Somente I e III estão corretas.

b) Somente II e III estão corretas.

c) Somente II e IV estão corretas.

d) Somente III e IV estão corretas.

e) Somente I e II estão corretas.

38. (EXÉRCITO/ESFCEX/2014) O Soldado Ringo, do 114º BIMtz em Salvador,


quartel do Exército, está sendo processado por desrespeito a superior na
Auditoria da 6ª CJM. Após a oitiva das testemunhas, o MPM obtém e pede
juntada aos autos de um vídeo de segurança que mostra áudio e imagem do
desrespeito praticado por Ringo contra o Tenente John, no gabinete deste,
naquela base. O pedido é deferido com anuência da defesa. No vídeo, fica
claro que estavam na sala fechada o réu, o Tenente John e dois servidores
civis Harrison e Paul. Nele, se ouve e vê a imagem do Tenente John dizendo
calmamente que é a terceira vez que chama atenção do soldado por não fazer
manutenção no fuzil após o tiro. Imediatamente, se vê o réu dizendo e
gesticulando em amplos movimentos com os braços e dizendo “Ah, qual é,
Tenente, fala sério". No mesmo instante, deu as costas para o oficial, que
ainda falava calmamente, e disse, gritando “Ta bom, eu vou limpar sempre a
droga desse fuzil. Que porre!"

Com base no texto acima, marque a alternativa correta.


a) O vídeo mostra que o Soldado Ringo, na verdade, praticou o crime de
desacato a superior.

b) O vídeo mostra que o Soldado Ringo, na verdade, praticou um crime de


insubordinação.

c) O vídeo confirma que o Soldado Ringo, na verdade, praticou o crime de


desrespeito.

d) O vídeo mostra que não se tipificou o crime de desacato a superior, nem


um crime de insubordinação, nem o crime de desrespeito.

e) O vídeo mostra que o Soldado Ringo praticou um crime de insubordinação


e o de desacato a superior.

39. (IBFC/PM-PB/2014) Assinale a alternativa correta. Segundo o artigo 157


do código penal militar, quem praticar violência contra superior terá imposta
a pena de:

a) Reclusão, de três meses a dois anos.

b) Detenção, de três meses a dois anos.

c) Reclusão, de três meses a um ano.

d) Detenção, de três meses a um ano.

40. (UESPI/PM-PI/2014) O crime militar de “recusar obedecer à ordem do


superior sobre assunto ou matéria de serviço, ou relativamente a dever
imposto em lei, regulamento ou instrução” prevê a seguinte pena:

a) reclusão, de dois a quatro anos, se o fato não constitui crime mais grave.

b) detenção, de um a dois anos, se o fato não constitui crime mais grave.

c) detenção, de dois a quatro anos, se o fato não constitui crime mais grave.

d) detenção, de seis meses a um ano, se o fato não constitui crime mais


grave.

e) reclusão, de dois a seis anos, se o fato não constitui crime mais grave.
41. (CONSUPLAN/PM-TO/2013) O Código Penal Militar estabelece o crime de
praticar violência contra superior. Sobre o tema, marque a alternativa
INCORRETA.

a) Se o crime é praticado em unidade militar, será qualificado.

b) Se a violência é praticada com arma, a pena é aumentada de um terço.

c) Se da violência resulta lesão corporal, aplica-se, além da pena da violência,


a do crime contra a pessoa.

d) Se o superior é comandante da unidade a que pertence o agente, ou oficial


general, o crime será qualificado.

42. (CESPE/STM/2013) No que concerne a alguns crimes contra a autoridade


ou disciplina militar, assinale a opção correta.

a) Para a tipificação dos crimes de violência contra superior e contra militar


de serviço, exige-se a condição de militar do sujeito ativo.

b) No que se refere ao crime de revolta — que consiste na prática dos atos


que caracterizam o motim, acrescido do uso de armas pelos agentes —, o
CPM prevê agravamento de pena para os cabeças e atribui essa condição de
proeminência aos oficiais que participarem do movimento.

c) Para a configuração do crime militar de motim, exige-se a reunião de


mais de três militares com o objetivo específico de subverter a ordem, de
ofender a hierarquia e a disciplina.

d) Admite-se o civil como sujeito ativo do crime de aliciação para motim,


que se consuma com o mero convite para a prática do crime.

e) Para sua consumação o incitamento — que é o chamamento de militares


para a prática de crimes diversos do motim e da revolta, não compreendendo
ato de indisciplina —, são necessários o assentimento e a prática das infrações
pelo incitado.

43. (CRS-PMMG/PM-MG/2013) Um grupo de militares federais, todos da ativa,


desarmados, resolveram paralisar os serviços administrativos de uma
determinada Unidade, praticando desobediência contra ordem de superiores.
O mentor dessa empreitada criminosa, conforme ficou comprovado nos autos
da investigação policial militar, foi um Cabo. Do grupo, ainda faziam parte 01
(um) Tenente, 06 (seis) Subtenentes e 05 (cinco) Sargentos. Considerando a
dosimetria da pena que os juízes de direito militares devem observar em
relação à participação de cada militar na conduta infracional, certo é que:

a) a maior pena seria aplicada ao Tenente, por ser considerado cabeça no


crime de motim, que é de autoria coletiva necessária.

b) a maior pena seria aplicada ao Cabo, por ser considerado o mentor


intelectual no crime de motim, que é de autoria coletiva necessária.

c) a pena seria aplicada igualmente a todos os amotinados, por ser o crime


de motim considerado de autoria coletiva necessária.

d) a maior pena seria aplicada ao Cabo, por ser considerado o mentor


intelectual no crime de revolta, que é de autoria coletiva necessária.

44. (FUMARC/PM-MG/2011) O Código Penal Militar incorpora dentre as fguras


típicas, alguns delitos inimagináveis na legislação comum. Em verdade, o
rigor da hierarquia e da disciplina predispõe que o policial militar tenha
comportamentos irrepreensíveis em relação à instituição e em relação aos
seus superiores, pares e subordinados. Analise as afrmativas abaixo:

I. Os crimes de Motim e Revolta se diferenciam se diferenciam em dois


aspectos. No Motim os militares que se reúnem decididamente não portam
armas, enquanto na Revolta, por serem utilizadas armas de fogo, a pena é
aumentada em até um terço para os “cabeças” ou líderes;

II. As penas aplicáveis aos crimes de Motim e Revolta são aumentadas em


até um terço se resultarem lesão corpora grave e em até dois terços se
resultarem morte;

III. O disciplina militar determina que a violência praticada contra o


Comandante é considerada mais grave do que praticada contra outro superior
qualquer.

Assinale a alternativa CORRETA.

a) Apenas a afrmativa III está correta.

b) Apenas a afrmativa II está correta.


c) As afrmativas I, II e III estão incorretas.

d) As afrmativas I, II e III estão corretas.

45. (VUNESP/PM-SP/2011) Pode-se afirmar que caracteriza o crime de motim,


reunirem-se militares ou assemelhados:

a) agindo em conjunto ou separadamente, em favor da ordem recebida de


superior e negando a cumpri-la de imediato.

b) assentindo em recusa conjunta de obediência, ou em resistência ou


violência, em comum, contra superior.

c) ocupando quartel, fortaleza, arsenal, fábrica, aeronave, viatura militar


ou qualquer local para a prática de violência militar ou concertarem-se com
armamento ou material bélico, a fim da prática de violência.

d) com o intuito de patrocinar a clandestinagem de informações a países


estrangeiros.

46. (VUNESP/PM-SP/2011) Bombeiros, Militares do Estado, armados,


reúnem-se e invadem instalações militares do Corpo de Bombeiros,
pleiteando aumento salarial por meio da prática de violência, em
desobediência a ordem superior.

Tal conduta

a) caracterizará o crime de revolta.

b) caracterizará os crimes de revolta e recusa de obediência.

c) caracterizará o crime de insubordinação.

d) na hipótese, muito embora criminosa, necessariamente, será anistiada


pelo Congresso Nacional.

47. (VUNESP/PM-SP/2011) No que tange aos crimes militares contra a


autoridade ou disciplina militar, é correto afirmar que

a) para a caracterização do crime de motim, é necessária a reunião de no


mínimo três militares.
b) para a caracterização do crime de organização de grupo para a prática de
violência, é necessária a reunião de no mínimo três militares.

c) caracteriza o crime de incitamento a conduta de incitar à indisciplina


militar ainda que esta não se caracterize como crime militar.

d) para a caracterização do crime militar de violência contra superior, não é


necessário que o autor conheça a qualidade de superior hierárquico
daquele contra quem é praticada a violência.

e) para a caracterização do crime de desrespeito a superior, não é necessário


que o ato seja praticado diante de outro militar diverso do superior
hierárquico desrespeitado.

48. (FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE/CBM-GO/2010) Despojar-se de uniforme,


condecoração militar, insígnia ou distintivo, por menosprezo ou vilipêndio, é
conduta tipificada como crime de

a) desrespeito a símbolo nacional.

b) revolta.

c) desrespeito a superior.

d) desacato à condecoração.

e) despojamento desprezível.

49. (FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE/CBM-GO/2010) Para o Código Penal Militar,


recusar obedecer à ordem do superior sobre assunto ou matéria de serviço,
ou relativamente a dever imposto em lei, regulamento ou instrução, é fato
tipificado como crime de:

a) despojamento desprezível.

b) recusa à ordem superior.

c) desrespeito a superior hierárquico.

d) recusa de obediência.

e) desacato.
50. (VUNESP/PM-SP/2011) Sd PM Barreto, de serviço, havendo tão somente
a si e um outro Sd PM no serviço de sentinela da OPM, e estando o serviço
em aparente situação de normalidade, por volta das 23h 40m, sem solicitar
autorização de seu Comandante, deliberou por sair para comprar uma pizza
em uma lanchonete a cerca de 100 metros. Tal conduta caracterizará o crime
de

a) abandono de posto.

b) recusa de obediência a ordem de superior e abandono de posto.

c) oposição à ordem de sentinela.

d) desrespeito à superior.
GABARITO DIREITO PRNAL MILITAR
01-A 02-D 03-C 04-B 05-D 06-A 07-C 08-B 09-B 10-D
11-B 12-D 13-D 14-C 15-D 16-C 17-B 18-B 19-C 20-B
21-E 22-D 23-B 24-D 25-D 26-A 27-B 28-A 29-B 30-B
31-D 32-C 33-B 34-C 35-D 36-A 37-A 38-D 39-B 40-B
41-A 42-B 43-A 44-C 45-B 46-A 47-C 48-E 49-D 50-A