Você está na página 1de 12
´ ´ Universidade Federal Rural do Semi- Arido Curso:Engenharia El´etrica Disciplina: Laborat´orio de Circuitos

´

´

Universidade Federal Rural do Semi- Arido Curso:Engenharia El´etrica Disciplina: Laborat´orio de Circuitos El´etricos I

˜

ˆ

PR ATICA 02 - ASSOCIAC¸ AO DE RESISTORES E POT ENCIA

ALUNA: BEATRIZ KARINE ALVES DE OLIVEIRA

1 Introdu¸c˜ao

Em circuito el´etricos nos deparamos com alguns casos aos quais o circuito possui uma estrutura inicial complexa de se analisar. Uma forma de resolver isso ´e modificar tal circuito que cont´em v´arios resistores interligados em apenas um unico´ resistor equivalente de modo que a tens˜ao e a corrente sobre esse resistor equivalente tenha o mesmo valor da tens˜ao e corrente de antes do circuito ser modificado. Desse modo, a potˆencia dissipada ser´a a mesma do circuito original.

2 Objetivos

Compreender as principais caracter´ısticas dos processos de medi¸c˜ao de potˆencia em circuitos el´etricos resistivos DC associados em s´erie, paralelo e misto.

3 Material Necess´ario

01 protoboard

03 resistores

01 fonte de alimenta¸c˜ao

01 mult´ımetro

4 Roteiro de Atividades

Nessa pratica foi escolhido trˆes resistores distintos. Os valores deveriam ser maiores que 100Ω e de mesmo prefixo (Ω ou kΩ).

R1:1,5 KΩ R2:1,2 KΩ R3:1,0 KΩ

1

4.1

Medi¸c˜ao de resistˆencia equivalente

Configura¸c˜ao S´erie.

Ap´os determinado os valores de cada resistˆencia, foi montado os circuitos na protoboard de acordo com as figuras a seguir e, para cada circuito foi obtido os valores das resistˆencias equivalentes de forma te´orica e utilizando o mult´ımetro.

de forma te´orica e utilizando o mult´ımetro. Figure 1: Configura¸c˜ao s´erie. O valor te´orico para

Figure 1: Configura¸c˜ao s´erie.

O valor te´orico para resistˆencia equivalente foi R eq = 3, 7KΩ.

resistˆencia equivalente foi R e q = 3 , 7 K Ω. Figure 2: Configura¸c˜ao s´erie

Figure 2: Configura¸c˜ao s´erie na protoboard.

Como podemos observar na Figura 3, a resistˆencia equivalente atrav´es do mult´ımetro foi R eq = 3, 687KΩ.

atrav´es do mult´ımetro foi R e q = 3 , 687 K Ω. Figure 3: Valor

Figure 3: Valor da resistˆencia equivalente atrav´es do mult´ımetro.

2

Configura¸c˜ao Paralelo.

• Configura¸c˜ao Paralelo. Figure 4: Configura¸c˜ao em paralelo. O valor te´orico para a configura¸c˜ao em

Figure 4: Configura¸c˜ao em paralelo.

O valor te´orico para a configura¸c˜ao em paralelo foi R eq = 400Ω.

a configura¸c˜ao em paralelo foi R e q = 400Ω. Figure 5: Configura¸c˜ao paralelo na protoboard.

Figure 5: Configura¸c˜ao paralelo na protoboard.

Como podemos observar na Figura 6, a resistˆencia equivalente atrav´es do mult´ımetro foi R eq = 399, 47Ω.

atrav´es do mult´ımetro foi R e q = 399 , 47Ω. Figure 6: Valor da resistˆencia

Figure 6: Valor da resistˆencia equivalente atrav´es do mult´ımetro.

3

Configura¸c˜ao Mista.

• Configura¸c˜ao Mista. Figure 7: Configura¸c˜ao mista O valor te´orico para a configura¸c˜ao mista foi R

Figure 7: Configura¸c˜ao mista

O valor te´orico para a configura¸c˜ao mista foi R eq = 2, 045KΩ.

a configura¸c˜ao mista foi R e q = 2 , 045 K Ω. Figure 8: Configura¸c˜ao

Figure 8: Configura¸c˜ao mista na protoboard.

Como podemos observar na Figura 9, a resistˆencia equivalente atrav´es do mult´ımetro foi R eq = 2, 032KΩ.

atrav´es do mult´ımetro foi R e q = 2 , 032 K Ω. Figure 9: Valor

Figure 9: Valor da resistˆencia equivalente atrav´es do mult´ımetro

.

4

4.2

Tens˜ao, corrente e potˆencia.

Considerando o circuito da Figura 4, foi aplicado uma tens˜ao V S = 5V em seus termi- nais. Aten¸c˜ao: Foi verificado que a potˆencia m´axima que o resistor suporta ´e de 0,25W. Por isso, foi certificado que os valores escolhidos para os resistores e para a tens˜ao aplicada garantia uma potˆencia inferior a 0,25W.

P 1500 = V 2

R

= 0.25 · 1500 = 19,36 W

P 1200 = 0, 25 · 1200 = 17,32 W

P 1000 = 0, 25 · 1000 = 15,81 W

Por causa desses valores foi decidido usar uma tens˜ao de 5V nos terminais da Figura 4, visto que a potˆencia m´axima que se poderia usar no circuito era de 15,81 W.

4.2.1 Utilizando as leis de Kirchhoff, lei de Ohm, foram obtidos, de forma te´orica, os valores de tens˜ao, corrente e potˆencia de cada resistˆencia em todos os circuitos mostrados em 4.1 e, foi provado que a potˆencia consumida e a fornecida s˜ao equivalentes.

Configura¸c˜ao S´erie

Calculo das tens˜oes em cada resistor:

V R1 = 1500 · 1, 351 × 10 3 = 2,0265V

V R2 = 1200 · 1, 351 × 10 3 = 1,6212V

V R3 = 1000 · 1, 351 × 10 3 = 1,351V

Potˆencia em cada resistor:

P R1 = 1500 · (1, 351 × 10 3 ) 2 = 2,74 mW

P R2 = 1200 · (1, 351 × 10 3 ) = 2,19 mW

P R3 = 1000 · (1, 351 × 10 3 ) 2 = 1,83 mW

Potˆencia Dissipada:

P

=

R eq · (I T ) 2

P

=

3, 7 × 10 3 · (1, 351 × 10 3 ) 2

P

= 6, 75 × 10 3 W

5

− 3 ) 2 P = 6 , 75 × 10 − 3 W 5 Calculo

Calculo da corrente total:

I T =

V

R eq

=

5

3, 7 × 10 3

= 1,351 mA

Calculo das correntes nos resistores:

I R1 = 1, 351 mA

I R2 = 1, 351 mA

I R3 = 1, 351 mA

Potˆencia Fornecida:

P = V

· I T = 5 · 1, 351 × 10 3

P = 6, 75 × 10 3 W

Configura¸c˜ao Paralelo

Valor das tens˜oes em cada resistor:

V R1 = 5V

V R2 = 5V

V R3 = 5V

Potˆencia nos resistores:

P Rn = Rn V 2

P R1 =

5

2

1500

P R2 =

P R3 =

5

2

1200

5

2

1000

= 16,6 mW

= 20,83 mW

= 25 mW

Potˆencia Dissipada:

P D

= 400 · (12, 5 × 10 3 ) 2

P D = 62,5 mW

6

· (12 , 5 × 10 − 3 ) 2 P D = 62,5 mW 6

Calculo da corrente total:

I T =

5

400 = 12,5 mA

Calculo das correntes nos resistores:

I R1 =

I R1 =

I R3 =

V

R1 =

V

R1 =

V

R1 =

5

1500

5

1200

5

1000

= 3,33 mA

= 4,16 mA

= 5 mA

Potˆencia Fornecida:

P F

= 5 · 12, 5 × 10 3

P F = 62,5 mW

Configura¸c˜ao Mista

Calculo das resistˆencias:

R eqR1R2 = R1 · R2

R1 +

R2 = 545, 45Ω

R eqT = 1500 + 545, 45 = 2, 045K

Calculo das tens˜oes:

V R1 = 1, 5 × 10 3 · 2, 44 × 10 3 = 3,66V

V R2 = 545, 45 · 2, 44 × 10 3 = 1,33V

V R3 = 545, 45 · 2, 44 × 10 3 = 1,33V

Potˆencia dissipada pelos resistores:

P R1 = (3, 66) 2

1500

P R2 = (1, 33) 2

1200

P R3 = (1, 33) 2

1000

=

=

=

8,93 mW

1,47 mW

1,77 mW

Potˆencia Dissipada:

P D = 12, 2 mW

7

1,47 mW 1,77 mW Potˆencia Dissipada: P D = 12 , 2 mW 7 Calculo da

Calculo da corrente total:

I T =

5 × 10 3

2, 045

= 2,44 mA

Calculo das correntes nos resistores:

I R1 = 2,44 mA

I R2 =

I R3 =

V

1200 1, 33 = 1,11 mA

R2 =

1000 1, 33 = 1,33 mA

Potˆencia Fornecida

P F = 5 · 2, 44 × 10 3 = 12,2 mW

4.2.2

Com a ajuda so mult´ımetro foram realizadas as medi¸c˜oes de tens˜ao e corrente e posteriormente foram calculadas as mesma potˆencias do item (4.2.1).

Configura¸c˜ao S´erie

Valores medidos para as tens˜oes

Configura¸c˜ao S´erie Valores medidos para as tens˜oes Figure 10: Tens˜ao no resistor 01. Figure 11: Tens˜ao

Figure 10: Tens˜ao no resistor 01.

para as tens˜oes Figure 10: Tens˜ao no resistor 01. Figure 11: Tens˜ao no resistor 02. Figure

Figure 11:

Tens˜ao no resistor 02.

as tens˜oes Figure 10: Tens˜ao no resistor 01. Figure 11: Tens˜ao no resistor 02. Figure 12:

Figure 12: Tens˜ao no resistor 03.

8

Valores medidos para as correntes

Como os resistores est˜ao em s´erie a corrente ´e a mesma para cada um deles.

em s´erie a corrente ´e a mesma para cada um deles. Figure 13: Corrente para os

Figure 13: Corrente para os resistores em s´erie.

Configura¸c˜ao Paralelo

Valores medidos para as tens˜oes

Como os resistores est˜ao em paralelo a tens˜ao ser´a a mesma para cada um deles.

est˜ao em paralelo a tens˜ao ser´a a mesma para cada um deles. Figure 14: Tens˜ao para

Figure 14: Tens˜ao para os resistores em paralelo.

9

Valores medidos para as correntes

Valores medidos para as correntes Figure 15: Corrente no resistor 01. Figure 16: Corrente no resistor

Figure 15: Corrente no resistor 01.

para as correntes Figure 15: Corrente no resistor 01. Figure 16: Corrente no resistor R2. Figure

Figure 16: Corrente no resistor R2.

correntes Figure 15: Corrente no resistor 01. Figure 16: Corrente no resistor R2. Figure 17: Corrente

Figure 17: Corrente no resistor 03.

10

Configura¸c˜ao Mista

Valores medidos para as tens˜oes

Configura¸c˜ao Mista Valores medidos para as tens˜oes Figure 18: Tens˜ao no resistor 01. Figure 19: Tens˜ao

Figure 18: Tens˜ao no resistor 01.

para as tens˜oes Figure 18: Tens˜ao no resistor 01. Figure 19: Tens˜ao nos resistores R2 e

Figure 19: Tens˜ao nos resistores R2 e R3.

Obs.: Como os resistores R2 e R3 est˜ao em paralelo a tens˜ao sobre eles ser´a igual, como podemos observar na Figura 19.

11

Valores medidos para as correntes

Valores medidos para as correntes Figure 20: Corrente no resistor 01. Figure 21: Corrente no resistor

Figure 20: Corrente no resistor 01.

para as correntes Figure 20: Corrente no resistor 01. Figure 21: Corrente no resistor 02. Figure

Figure 21: Corrente no resistor 02.

Corrente no resistor 01. Figure 21: Corrente no resistor 02. Figure 22: Corrente no resistor 03.

Figure 22: Corrente no resistor 03.

4.2.3 Compara¸c˜ao entre os valores obtidos no item (4.2.1) com os valores medidos pelo mult´ımetro, mostrado no item (4.2.2).

Os valores para tens˜ao, corrente te´oricos s˜ao semelhantes aos valores obtidos pelo mult´ımetro

Teste de Compreens˜ao

1. A soma das potˆencias consumidas por cada resistor equivale a potˆencia fornecida pela fonte? Explique.

12