Você está na página 1de 53

getpac@dtp.com.

br

Getulino iniciou sua carreira desenvolvendo trabalhos


artísticos através de técnicas tradicionais. Foi a
partir de seu contato com agências de publicidade que,
passou a atuar no segmento da arte digital, transpondo
todo seu conhecimento em técnicas convencionais de
design e ilustração para o mundo dos softwares,
especializando-se em aplicativos profissionais como
Illustrator, Photoshop e Painter. Atua na Revista Desktop
e Photoshop Pro, na criação de imagens e capas, além de
assinar colunas de tutoriais sobre arte digital nas
mesmas publicações.
Ministra cursos de Illustrator, Painter e Photoshop
pela divisão de cursos e eventos da Desktop. Sua
formação inclui participação em treinamentos e cursos
com especialistas como Alexandre Keese, Emanuel
Infante, Sérgio Aguirre, Carlos Bonilla, Jack Davis,
entre outros.

©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Organização da área de trabalho

O Illustrator CS3 apresenta uma área de tra-


balho mais prática e inteligente onde pode
se trabalhar com as paletas posicionada
como painéis ou ícones.
A forma Defaut do aplicativo já associa as
ferramentas que, na maioria das vezes, são
usadas juntas, o que ajuda o usuário na
hora de localizálas.

Clicar sobre as setas na parte superior


direita do grupo de paletas faz com
que o grupo set ransforme-se em
ícones ou em forma de painel

O mesmo se consegue na paleta


lateral de ferramentas.

Se desejar acrescentar
mais paletas ao grupo,
você simplesmente pode
abrir a paleta que deseja
incluir e arrastá-la na
lateral ou parte inferior do
grupo. Automaticamente
a paleta irá se encaixar a
esse grupo.

03
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
O Illustrator permite ainda que você tam-
bém personalize sua área de trabalho,
organizando o grupo de paletas de acordo
com a sua necessidade.
Para isto, organize as paletas nas posições
desejadas e salve esta nova organização em
Window> Workspace> Save Workspace. Esta
nova configuração pode ser ativada e desati-
vada quando quiser, bastando ativar a opção
salva no Workspace.

É possível visualizar seu documento com


fundo transparente.
Pressione Shift + Comand + D para habilitar
a função e o mesmo comando para desati-
var.

Para visualizar uma grade de apoio no


fundo do seu documento pressione
Comand + “

Pressionando Comand + K é habilitada a pa-


leta Preferences onde, em Constrain Angle,
pode se mudar o ângulo da grade.

04
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Mude o modo de visualização de tela do Illustra-
tor, caso deseje visualizar seu arquivo em tela
cheia ou sem alguns detalhes como, por exem-
plo, ocultar a janela com as barras de rolagem
ou o Menu de opções na Barra superior. Para isto
navegue pelas opções de visualização localiza-
das no último ícone da caixa de ferramentas ou
pressione a tecla F para ocultá-las.
Para ocultar as paletas e a caixa de ferramentas
pressione Tab.

Dicas para melhorar a performance


de algumas ferramentas

Padrões de medidas

A maioria das paletas de modifi-


cações do Illustrator está vinculada a
medidas, como as réguas e objetos,
que podem ser aplicadas com tipos
de medidas pré-especificadas ou
alteradas posteriormente.
O Illustrator trabalha com vários
padrões de medidas que podem ser
alteradas em Illustrator > Preferenc-
es> Units & Display Performance.

Réguas
Para acionar as réguas no Illustrator vá em
View> Show Rulers.
Clique sobre a régua e arraste para puxar uma
guia em seu arquivo.
Você pode esconder a visualização das réguas
pressionando as teclas Comand+; ou eliminá-
las de seu arquivo em View> Guides > Clear
Guides.
As Guias da régua do aplicativo não só servem
como delimitadores de medidas, mas também,
e alguns casos, atuam como um objeto.

05
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Como padrão do aplicativo as guias ao
serem arrastadas para o arquivo per-
manecem travadas.
Para destravá-las, vá em View> Guides
e acione Look Guides.
Com a régua livre é possivel rotacioná-
la, deletá-la ou usá-la como um objeto
que aceita funções de algumas ferra-
mentas, como por exemplo :
Ao ser usada a guia em conjunto com
Pathfinder, pode ser utilizada para se
dividir objetos.
Assim como é possível converter
Guides em objetos, também podemos
converter qualquer objeto em guides.
Selecione o objeto e vá em
View> Guides> Make Guides.
A função Smart Guides “Reguas In-
teligentes” possui informações sobre
medidas, ângulos e centralizações de
objetos que aparecem ao lado das
quias conforme ocorrem as operações.
Esta função pode ser ativada ou de-
sativadas em View> Smart Guides ou
pressionando as teclas Comand + U.

Alinhamento de objetos
Ao selecionar um ou mais objetos no
Illustrator automaticamente as opções
de alinhamento de objetos aparecem
na barra superior do Menu de Opções
representada por um
pequeno ícone.

Ao clicar sobre ele as opções surgem à


sua direita.
Para fazer o alinhamento basta
selecionar os objetos e clicar sobre
um dos ícones de alinhamento que
corresponde a forma de alinhamento
desejado.
No CS3 você pode determinar se o
alinhamento do objeto ou conjunto de
objetos irão ser alinhados pela mar-
gem do documento ou por uma marca
de corte definida no documento.
Clique na seta localizada a direita do
ícone de alinhamento, e detemine en-
tre Align to Crop ou Align to Artboard.

06
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Quando se alinha um grupo de
objetos por exemplo em um plano
vertical e as opções Align Crop ou
Align Artboard estiverem desativadas,
é normal que o Illustrator procure
uma média entre os elementos e os
alinhe em um canto qualquer em seu
documento.
Para que um determinado objeto per-
maneça fixo em uma parte qualquer
do seu documento e que as demais
se alinhem tendo ele como referência,
basta selecionar todos os objetos que
se deseja alinhar e em seguida, com a
tecla Alt pressionada, clique sobre o
objeto de referência e faça o
processo de alinhamento.
Algumas opções de distribuição de
objetos não podem ser encontrados
na Barra de Menu de opções, sendo
necessário abrir a paleta Align em
Window> Align.

Estas funções encontradas na parte


inferior da paleta podem serem usa-
das de duas formas: automática ou
numérica.
Quando a opção automática estiver
acionada e aplicada a um grupo de
objetos selecionados a distribuição
será feita automaticamente com es-
paços já predefinidos pelo Illustrator.
Agora, se precisar determinar com
maior precisão a distância entre um
objeto e outro, ative então a função
numérica.

Porém, o segredo para que esta


função funcione direitinho é
seguir os seguintes procedimentos:
após ter selecionados os objetos e ter
colocado o valor de espaçamento
desejado na paleta, pressione a tecla
Alt e clique sobre o grupo de ob-
jetos selecionados, e só depois então
clique sobre o ícone de distribuição
desejado.
Este processo é necessário para habili-
tar a função numérica da paleta.

07
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Scale Strokes & Effects

Vá em Illustrator> Preferences> Ge-


neral e ative caso, não esteja ativada, a
opção Scale Strokes & Effects.
Esta função ativada se torna muito im-
portante, pois permite que um efeito
ou espessura de linhas aplicados em
um objeto ou fonte permaneça com
aspecto proporcional toda vez que o
objeto ou fonte sejam reduzidos ou
ampliados.

Scale Strokes & Effects desativado. Scale Strokes & Effects ativado.

Path Stroke

As ferramentas Pen e Pencil são usadas


para se traçar linhas. As linhas no Illustra- Exemplo de Caminho Aberto

tor são conhecidas como caminhos e os


pontos que surgem sobre ele quando está Alça
selecionado se chamam pontos de âncora.
Quando um traço começa em um ponto
e termina em outro é chamado Caminho
Aberto. Quando começa em um ponto e
termina no mesmo ponto se chama Caminho Ponto de âncora
Caminho Fechado.
As linhas que surgem saindo dos pontos de
âncora são chamadas de alças, usadas para
para mudar as coordenadas do Caminho. Exemplo de Caminho Fechado
Ao utilizar aferramenta Pen desative antes
o preenchimento na caixa de ferramentas
do Illustrator para que a ferramenta
construa o traço sem preenchimento; já
a ferramenta Pencil elimina automatica-
mente o preenchimento ao ser utilizada.

08
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Ao utilizar as alças para mudar as coorde-
nadas do caminho note que os pontos de
âncoras continuam fixos, e somente os
caminhos se movem.
Obs: Para mover as alças ou mudar a
posição do ponto de âncora, utilize a fer-
ramenta Direct Selection
Em um caminho, por exemplo, com três
pontos de âncora, ao mover um dos lados
da alça do ponto de âncora central, note
que o caminho antes e depois do ponto se
movem ao mesmo tempo.

Para mover apenas parte do caminho


antes ou depois do ponto de âncora é
necessário quebrar as coordenadas do
caminho.

Para isto, ative a ferramenta Convert An-


chort Point nas opções da ferramenta Pen.
Clique com a ferramenta diretamente
sobre a alça e as coordenadas do caminho
poderão ser manipuladas de forma inde-
pendente.

A ferramenta Pencil funciona exatamente


como um lápis, porém, caso você erre o
traço, é só passar o lápis novamente sobre
a parte errada e corrigi-la.
Esta função pode ser desabilitada , caso
precise usar a ferramenta para traçar vários
traços sobrepostos , sem que um novo
traço não altere a forma do traço anterior.
Para isto, dê dois cliques sobre o ícone da
ferramenta Pencil e na caixa de diálogo
que surge desabilite a função Edit Selected
Paths.

Para pagar determinada parte de um traço


utilize a opção Path Eraser.
Para suavizar traços tremidos utilize opção
Smoot. À medida em que se passa a ferra-
menta sobre o traço, suas linhas são suavi-
zadas.

Você pode alterar a espessura da Linha


através da paleta stroke, bem como suas
terminações, caso, por exemplo, queira que
o final de uma linha seja arredondada ou
reta. A função Dashed Line faz com que o
traço fique pontilhado.

09
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Ao selecionar sobre um caminho alguns pontos
de âncora, na barra superior do Menu de opções
surgem ferramentas de edição de âncoras e
caminhos, entre elas a ferramenta Align.
Com este recurso é possível alinhar rapidamente
um grupo de pontos de âncora .
Por exemplo, você pode fazer com que uma
linha curva se torne reta em poucos instantes.

Outro recurso também interes-


sante é a ferramenta Convert, que
converte rapidamente um Caminho
com cantos retos em cantos arre-
dondados ou vice-versa.

10
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Para um controle mais preciso
dos pontos de âncora, vá em
Object> Path opção Averange.
Através desta paleta é possível
alinhar os pontos de âncora na
vertical e na horizontal ou fazer
com que os pontos fiquem
soprepostos, partindo de um
único ponto, bastando selecio-
nar com ferramenta Direct Se-
lection um grupo de pontos e
aplicar a função Both na Paleta
Averange.

Modos de visualização para


trabalhar com documentos complexos

Quanto mais detalhes tiver o seu


trabalho, mais difícil se torna editá-lo ou
até mesmo visualizá-lo em sua área de
trabalho. Isto acontece pois a
quantidade de objetos e pontos de
âncora contidas no trabalho exige mais
processamento de sua máquina,
tornando lentos alguns procedimentos.
Você pode melhorar isto usando alguns
recursos :

Visualizando em Outline

Na barra principal no Menu de Opções


acione em View a opção Outline.
Isto fará com que o objeto do seu arquivo
seja apresentado somente em contornos
exigindo menos processamento, uma
vez que o preenchimento do objeto está
oculto. Este processo também facilita a
localização de determinados pontos de
âncoras para seleção, o que é bastante
complicado de se fazer em um trabalho
que tenha um grande número de objetos
sobrepostos.
Para voltar a visualização
normal View> Preview 11
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Se seu trabalho estiver separa-
do em Layers você tem a opção
de visualizar em aramado so-
mente detalhes do trabalho.
Com a tecla Command pres-
sionada, clique sobre o olho de
visualização na paleta Layers.
Somente o objeto contido
neste Layer irá ser apresentado
em Outline.

Navigator e Shortcuts para visualização

Para trabalhar com arquivos com-


plexos e ampliados em sua tela ,
você pode utilizar a ferramenta
Navigator ou criar um atalho de
visualização.

• Usando o Navigator.
Acione a ferramenta em Window>
Navigator.
A Paleta da ferramenta apresenta
uma miniatura do documento
com um retângulo vermelho
sobre ele.

Esta marcação em vermelho


representa as dimensões de sua
tela. Ao ampliar ou reduzir o
documento, esta marcação tam-
bém irá aumentar ou diminuir e
somente aquilo que estiver dentro
da marcação será apresentado em
sua tela. Você pode clicar sobre
a marcação e arrastar para outra
parte da miniatura e outra parte
do documento será apresentada
na mesma proporção de ampli-
ação em sua tela.

12
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Criando Shortcuts
Criar um atalho para visualizar partes
ampliadas de seu trabalho em sua tela
pode ser uma alternativa ainda mais
versátil e prática, pois se trata de um
processo onde a posição e porcenta-
gem de ampliação podem ser salvas,
bastando
acessar estas informações
através de comandos que você mesmo
poderá criar.
Amplie na visualização de sua tela
parte da imagem que se deseja gravar.
Em seguida vá ao Menu principal de
opções e acione View> New View.
Na paleta de diálogo que surge dê um
nome para a visualização que deseja
gravar.
Volte acionar no Menu a opção View e
note que, nas opções que seguem logo
abaixo das opções New View, surge o
nome que você salvou a visualizção.
Repita o mesmo processo para criar
novas visualizações.
Crie agora os atalhos para ativar estas
visualizações, vá em Edit> Keyboard
Shortcuts.
Na paleta Shortcuts pode se mudar os
comandos tanto do menu de coman-
dos como de todas as ferramentas.
No caso do atalho que está sendo cria-
do se encontrar no Menu de comandos,
ative a função na Paleta Shortcuts.
Procure na lista de comandos que surge
a função New View.
Você pode salvar até dez atalhos difer-
entes para esta opção.
Digite na frente de Custom View o
comando que deseja acrescentar e dê
ok. Uma caixa de diálogo surge, digite
um nome para salvar suas novas visuali-
zações.
Este nome vai ser acrescentado no Set
da paleta, na qual você pode deixá-lo
ativado ou voltar no modo Defaut do
aplicativo.
Agora, é só usar os comandos criados
para ativar as visualizações.

13
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Eraser Tool

A ferramenta Borracha na paleta de ferramentas funciona como se fosse uma


borracha usada no Photoshop, com a diferença que elimina vetores.
Basta passar a ferramenta sobre o um objeto ou grupo de objetos e pronto.
É simples assim!

Criando páginas múltiplas no PDF

O Illustrator é um aplicativo
criado, como o nome já diz, para
ilustração, portanto, ele não tra-
balha com paginação.
Porém, se algum projeto exigir
a impressão direta do Illustrator
com uma sequência de páginas,
podemos determinar esta função
do Tile de impressão ou ao fechar
um PDF do arquivo.
No caso do exemplo temos a
arte montada em uma folha A4
e mais outras duas semelhantes
com a mesma medida. Comece
aumentando seu documento em
File > Document Setup de forma
que as três lâminas estejam den-
tro do artboard.
Para que o tamanho do artboard
fique no tamanho perfeito é só
fazer o cálculo; no caso foi só mul-
tiplicar por 3 a largura do A4

14
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Ajuste agora o Tile de impressão,
em File > Print.
Na paleta Print acione Setup em
Tiling escolha a opção Tile Full
Pages , perceba que a miniatura do
documento exibida na paleta foi
dividida em três partes.
Se fizer a impressão diretamente
deste ponto você poderá gerenciar
em sua impressora para que estas
partes sejam impressas individual-
mente.
Para gerar um PDF com páginas
múltiplas pressione Done para
voltar ao arquivo.
Seu documento vai estar dividido,
no caso, por 3 Tiles de impressão e
na parte inferior esquerdo de cada
um surge um pequeno número
indicando o numero de páginas.
Dê Save As e escolha o formato PDF.
Na caixa do gerenciador de PDF
acione o item Creat Multi-page PDF.
Clique em Salve PDF para gerar o
arquivo.
Abra o PDF gerado e confira a se-
quência de páginas no arquivo.

Gerenciando cores com o Live Color

Caso você não seja um expert


em combinações de cores para
conseguir desenvolver um tra-
balho que tenha harmonia de
tons, não se preocupe.
O Illustrator dá uma forcinha.
Com a paleta Color Guide e o
gerenciador de cores Live Color
fica muito mais fácil de estudar
uma combinação de cores para
seu trabalho.
Por exemplo, basta clicar sobre
a cor de um objeto qualquer e
verificar na paleta Color Guide
que automaticamete a cor
complemetar da referência
escolhida já foi encontrada. 15
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Além da cor complementar, na
própria paleta, você encontra
pronta uma grande variação de
combinações de cores feitas através
da referência escolhida.
Você pode transferir todas ou-
qualquer referência de cores gera-
das na paleta Color Guide para a
paleta Swatches.
Clique no pequeno set localizado
na parte inferior da paleta Color
Guide e a referência escolhida
irá ser acrescentada na paleta
Swacthes.
Para ativar o gerenciador de cores
Live Color, selecione um grupo de
cores em sua arte. No exemplo fo-
ram selecionadas as cores do rótulo
da lata. Ative o ícone localizada na
barra de Menu principal.

A paleta Live Color surge


apresentando todas as cores que
compõem o rótulo selecionado.
Para fazer alterações de cores no
modo Assign, em Corrent Colors,
clique sobre a cor que se deseja
alterar .
Crie a nova cor no Slider Color e
automaticamente a cor selecionada
será substituída no objeto.

16
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Para fazer alterações de cores no
modo Edit, clique no botão Edit e
um círculo cromático surge com
vários pontos coloridos localizados
sobre ele.
Estes pontos representam as cores
do grupo selecionado e a locali-
zação de cada uma das cores no
círculo cromático.
Para aterar qualquer cor basta clicar
e arrastar qualquer ponto de uma
cor para outra e automaticamenta
a cor selecionada no grupo será
substituida pela outra cor onde o
ponto foi posicionado.
Da mesma forma que a paleta
Color Guide gera uma variação de
um tom selecionado, a paleta Live
Colors gera variações de grupos
de cores selecionados que podem
serem aplicados diretamente sobre
a arte, possibilitando em tempo
real fazer comparações das
referências aplicadas.

17
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
getpac@dtp.com.br

Getulino iniciou sua carreira desenvolvendo trabalhos


artísticos através de técnicas tradicionais. Foi a
partir de seu contato com agências de publicidade que,
passou a atuar no segmento da arte digital, transpondo
todo seu conhecimento em técnicas convencionais de
design e ilustração para o mundo dos softwares,
especializando-se em aplicativos profissionais como
Illustrator, Photoshop e Painter. Atua na Revista Desktop
e Photoshop Pro, na criação de imagens e capas, além de
assinar colunas de tutoriais sobre arte digital nas
mesmas publicações.
Ministra cursos de Illustrator, Painter e Photoshop
pela divisão de cursos e eventos da Desktop. Sua
formação inclui participação em treinamentos e cursos
com especialistas como Alexandre Keese, Emanuel
Infante, Sérgio Aguirre, Carlos Bonilla, Jack Davis,
entre outros.

©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Trabalhando com Layers

A paleta Layers no Illustrator é


usada para gerenciar e organizar
objetos. Quanto mais detalhes tem
um trabalho, maior é a necessidade
de se usar os Layers.
Miniatura do arquivo

Nome do arquivo
Acesso ao
Sub Menu
da paleta
Visualização

Acesso ao
Sub Layers Elimina
Layers

Máscara Novo Layers


Acrescenta
Sub Layers

Toda vez em que um objeto estiver


selecionado, um pequeno ponto
surge no lado direito da tarja de
Layers, indicando a seleção do
objeto. No pequeno círculo ao lado
pode-se selecionar ou deselecio-
nar objetos de um Layers apenas
clicando sobre ele.

Um objeto pode ser transferido


de um Layer para outro apenas
clicando e arrastando o pequeno
ponto que indica a seleção do
objeto. Uma cópia de um objeto
selecionado também pode ser
transferida para um novo Layers da
mesma forma.
Porém, faça o processo com a tecla
Alt pressionada.

19
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
A seta no lado esquerdo da
miniatura da acesso ao Sub Layers.
Todo o objeto que for criado ou
acrescentado neste layer será apre-
sentado de forma individual den-
tro deste Sub Layers.
Isto possibilita gerenciar os objetos
de forma específica dentro de um
mesmo Layer.

Para fazer com que um grupo de


objetos sejam distribuídos em Lay-
ers separados, clique sobre a tarja
do Layers e no Sub Menu da paleta
acesse a opção Release to Layers
Sequence.
Isto fará com que todos os objetos
fiquem em Layers individuais com
seus respectivos Sub Layers.
Para nomear o Layers, clique duas
vezes sobre ele e na caixa de diálo-
go digite o nome.

A paleta layers possui também


recurso de máscara.
Posicione um objeto sobre
o outro e clique no primeiro
ícone a esquerda na parte infe-
rior da paleta.
O objeto de primeiro plano ser-
virá de máscara para o objeto
de segundo plano.

20
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Trabalhando com Máscaras

Máscara é um recurso fantástico no Illus-


trator pois permite esconder rapidamente
parte de elementos ou detalhes de alguma
imagem que não desejamos usar em deter-
minado trabalho.
É um recurso bastante versátil, pois, mesmo
após ter sido aplicado, é possível editar
tanto a máscara como o conteúdo.

No Illustrator, podemos trabalhar com dois


tipos de máscaras.
Uma Máscara de modo simples é aquela
que é aplicada usando uma forma, fonte
ou objeto para mascarar uma imagem ou
um elemento qualquer. A a máscara de
opacidade que é usada através da paleta
Transparency.
Máscara simples
Digite, por exemplo, uma palavra sobre
uma imagem, em seguida vá ao Menu
principal e em Object > Clipping acione
Make.
Após ter usado uma fonte para mas-
carar a imagem é ainda possível editar
essa fonte com o conteúdo da imagem
inserido dentro dela.
Pode-se ainda inserir mais elementos
dentro dessa máscara.
No exemplo, posicionamos uma bor-
boleta sobre a imagem mascarada pela
fonte. E, em seguida, com a borboleta
selecionada, aplicamos nela Edit Cut.
A imagem da borboleta é eliminada da
tela e está gravada na memória.
Mude para ferramenta Direct Selection
e clique sobre a máscara. Volte em Edit
aplique Paste in Front.
A borboleta foi inserida na máscara e
aplicada sobre a imagem.
Para desabilitar a máscara vá em Object
> Clipping opção Release.

21
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Outro método de criar uma
máscara é usando o próprio con-
torno de uma imagem aberta no
Illustrator.
Clique sobre a imagem e na
barra do Menu principal; acione o
botão Mask .
Com a ferramenta Direct Selec-
tion edite a máscara formada
sobre a imagem.
Ainda na barra do Menu principal
existem dois ícones que habili-
tam para mexer só na máscara ou
só no seu conteúdo.
Quando usar vários elementos
separados como referência de
máscara, o segredo é selecionar
todos os objetos envolvidos e Ativa edição só para o conteúdo
soldá-los com a ferramenta Path- Ativa edição só para a máscara
finder antes de fazer o procedi-
mento.

Máscara sem solda Máscara com solda

Máscara de Opacidade

A máscara de opacidade é utilizada para


esmaecer gratativamente áreas, bordas ou
parte de uma imagem.
O processo usado é muito semelhante
ao do Photoshop, ou seja, as áreas com
preenchimento preto escondem infor-
mação e as brancas revelam.
Selecione uma imagem ou elemento que
deseja mascarar e em seguida ative a
paleta Transparency e em seu Sub Menu
ative Show Thumbnails.
Volte ainda no Sub Menu e ative Make
Opacity Mask. Ao fazer esse processo
note que a imagem em seu arquivo de-
sapareceu e, ao lado da miniatura da ima-
gem na paleta Transparency, surge um
quadrado preenchido com preto, que é a
nossa máscara.
Lembre-se de que neste processo o preto
esconde informações, por isso, a imagem
não pode ser vista no documento.
22
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Mude a cor de preenchimento na caixa de
ferramentas para branco.
Clique sobre a máscara na paleta Transpar-
ency e em seguida abra em seu documen-
to qualquer forma que esteja preenchida
com branco.
A imagem que estava oculta irá aparecer
somente dentro da forma que você aplicou
pois ela estava preenchida com branco.
Você pode usar um gradiente para esmae-
cer parte de sua imagem.
Clique na máscara na paleta Transparency.
Escolha um tipo de gradient na paleta
Swatches que seja composto com preto e
branco e aplique sobre a máscara.
Isto fará com que parte da imagem desapa-
reça gradativamente graças à suavidade do
gradient aplicado.
Utilize a ferramenta Gradient para alterar a
direção do gradiente.

Traballhando com a máscara


de Opacidade de forma avançada

Utilizaremos agora a máscara de opaci-


dade em um arquivo com Layers.
Neste exemplo, temos um arquivo
com três Layers, no topo um texto com
efeito, no Layers logo abaixo uma elipse
e no último um fundo preto.
Selecione a elipse vá em Filter > Blur
opção Gaussian Blur para suavizar as
bordas da elipse de na sequência um
Edit Copy. Abra um novo Layers acima
do Layers da elipse.
Desligue a visualização do layers que
está no topo e crie no novo Layers um
retângulo aplicando nele um Pattern.
Selecione o retângulo e abra a paleta
Transparency. No sub Menu da paleta
ative Make Opacity Mask.
No Thumbnails da paleta clique sobre a
máscara e dê um Edit Past in Front.
Neste momento você tem o Pattern
mascarado pela elipse.

23
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Você pode editar o Pattern dentro da
máscara desativando o Link entre as duas
miniaturas no Thumbnails.
No exemplo clicamos sobre o ícone do
Pattern e abrimos o retângulo do Pattern
até a parte superior da elipse.
Para esmaecer parte do Pattern aplicado
dentro da elipse siga os seguintes pro-
cedimentos:
Ative novamente o Links entre as min-
iaturas do Thumbnails; com a tecla Alt
pressionada, clique sobre a miniatura da
máscara.
A elipse vai ficar cinza. Ainda com a
miniatura selecionada, abra a paleta Color
e clique sobre o item preto da paleta para
preencher a elipse com preto.
Mude agora para paleta Swatches e
clique sobre o ícone do gradient linear
preto e branco.
O fundo preto agora
foi substituído pelo
gradient. Na paleta
Gradient mude o
ângulo para - 90.
Clique sobre a
miniatura do Pat-
tern em Thumbnails
e a visualização do
efeito aplicado na
máscara será
ativada.
Para completar
ative avisualização
do Layer do topo
desativado anterior-
mente.

24
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
A máscara de opacidade é utilizada para
vários fins, entre eles uma das formas mais
interessantes é usá-la para aplicar brilhos
em materiais lustrosos, como o capacete,
do exemplo.
A ilustração pode ser iniciada somente com
traços. Em um segundo Layer, coloque o
preenchimento e em um terceiro Layer use
para colocar formas chapadas que identi-
fiquem áreas de luz e sombra, aplicando
individualmente, em cada forma, a máscara
de opacidade, conforme explicado anteri-
ormente.

Tranparência

O método para aplicar transparência em


objetos ou imagens no Ilustrator é bastante
simples. Basta selecionar qualquer elemen-
to em seu arquivo e na paleta de trans-
parência colocar o valor de transparência
desejado.
Ainda na paleta encontramos o recurso do
Blendig Mode que são efeitos de
transparência prontos, como o Multiply
Overlay e outros que, sobrepostos a outra
imagem ou tons, produzem efeitos dife-
rentes da opacidade normal.
Você ainda pode trabalhar com transparên-
cia utilizando recursos da paleta
Appearence. Através desta paleta, você
pode, por exemplo, determinar em um
objeto composto de preenchimento e
contorno qual desses dois elementos será
aplicado à transparência.
Selecione o objeto, acesse a paleta
Appearence e selecione nela o item que
desejar aplicar a transparência.
Ao alterar o valor de opacidade na paleta
Transparency, somente o item selecionado
sofrerá a alteração sobre o objeto selecio-
nado.

25
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Criando
efeito de
explosão com
Máscara e o
Object Mosaic
O filtro Object Mosaic é um
filtro antigo no Illustrator, porém
não é muito conhecido pelos
usuários e, muitas vezes, os
poucos que o conhecem não
encontram uma utilidade prá-
tica para o efeito. Neste tuto-
rial, mostrarei que, usando um
pouco de criatividade, pode se
conseguir resultados surpreen-
dentes com filtro que poderia
ser mais explorado.

O filtro Object Mosaic, ao ser apli-


cado sobre uma imagem qualquer,
aberta no Illustrator, rasteriza os
tons da mesma em pequenos blo-
cos convertidos em vetor.
Obs: Esta função não destrói a ima-
gem original; os blocos vetorizados
são criados sobre ela.

a) A idéia neste tutorial foi criar algo


como se metade de um rosto
estivesse se desfazendo em vários
pedacinhos formados por pequenos
blocos.
Posicionei em um novo arquivo a
imagem escolhida através de File
Place.

b) Para acessar o filtro cliquei so-


bre a imagem e em Filter > Create
acionei Object Mosaic. A paleta dá
acesso às opções de ajustes de
quantidade e tamanhos em que
se deseja gerar os blocos sobre a
imagem.

26
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
No caso da imagem escolhida, em
Number of Tiles, coloquei um valor de
40 em Width e também 40 em Height e
dei ok.
O resultado que se tem é de uma ima-
gem toda pixalizada.

2) Espalhando os blocos
a) Como foi mencionado anteriormente
o efeito criado se forma sobre a ima-
gem original sem a destruí-la
Abri um novo Layer e arrastei o efeito
para esta novo Layer.
Obs: Ative e desative a visualização
da camada e perceba que o efeito está
agora em um Layer e a imagem
original em outro.

b) Desagrupei os elementos do efeito-


em Object > Ungroup.
Ao ser aplicado o filtro, cosequente-
mente o fundo branco, no caso da
imagem que escolhi, também foi con-
vertido em vários blocos - agora, quero
deletá-los.
Todos esses blocos que compõem o
fundo têm o mesmo preenchimento
de branco e a forma mais rápida e
prática para deletá-los é selecionar
um dos blocos brancos e, em Select >
Same, ativar a opção Fill Collor. Esta
função seleciona de forma automática,
ao mesmo tempo, todos os elementos
com preenchimentos idênticos,
bastando a seguir pressionar a tecla
delete para eliminá-los.

C) Selecionei os blocos restantes e fui


em Object > Transform > Transform
Each.

D) Nesta paleta é possivel fazer com


que cada um os blocos se mova e se
espalhe em posições aleatórias.
No exemplo ativei primeiramente o
Preview e utilizei o Move para mover
os quadrados, apliquei um ângulo de
160º e ativei também o item Random
para que os quadrados fossem espa-
lhados de forma aleatória

27
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
2) Aplicando o efeito
sobre o rosto
Apenas aplicar o efeito sobre o rosto
ainda não irá causar a impressão de
que o rosto da figura esteja se desfa-
zendo.
Para isto, foi necessário criar uma
máscara para esconder pontos sobre o
rosto da figura.

Criando a Máscara

A) Dupliquei o Layer dos blocos espa-


lhados para criar uma cópia e ocultei a
visualização do Layer original.

B) Selecionei todos os blocos deste


novo Layer e em seguida utilizei a
opção Add to Shape Area da Paleta
Pathifinder para soldar os blocos.

C) Criei um retângulo envolvendo to-


dos os elementos soldados e o joguei
para trás destes elementos soldados,
observando também se a dimensão
deste retângulo envolvia toda a figura
do rosto do Layers abaixo.

D) Com este retângulo, mais os ele-


mentos soldados selecionados,
apliquei a opção Subtract Front Area
da Paleta Pathifinder. Esta função fez
com que a forma dos elementos solda-
dos vazassem o retângulo formando
assim um novo elemento.

E) Em seguida selecionei este novo


elemento, mais a figura do rosto, e
apliquei a máscara em Object> Clip-
ping Mask > Make.

F) Ativei a visualização do Layer oculto


anteriormente e travei todos os outros
Layers; com a ferramenta de seleção
fui clicando e arrastando os quadradi-
nhos para revelar o efeito da Máscara
sobre o rosto.

28
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
getpac@dtp.com.br

Getulino iniciou sua carreira desenvolvendo trabalhos


artísticos através de técnicas tradicionais. Foi a
partir de seu contato com agências de publicidade que,
passou a atuar no segmento da arte digital, transpondo
todo seu conhecimento em técnicas convencionais de
design e ilustração para o mundo dos softwares,
especializando-se em aplicativos profissionais como
Illustrator, Photoshop e Painter. Atua na Revista Desktop
e Photoshop Pro, na criação de imagens e capas, além de
assinar colunas de tutoriais sobre arte digital nas
mesmas publicações.
Ministra cursos de Illustrator, Painter e Photoshop
pela divisão de cursos e eventos da Desktop. Sua
formação inclui participação em treinamentos e cursos
com especialistas como Alexandre Keese, Emanuel
Infante, Sérgio Aguirre, Carlos Bonilla, Jack Davis,
entre outros.

©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Efeito 3d no Illustrator Cs3

O efeito 3D no Illustrator CS permite facil-


mente projetar e trabalhar com objetos em
3 dimensões, sendo possível editar, contro-
lar e acessar facilmente todos os lados de
um objeto tridimensional, e ainda aplicar
ilustrações ou imagens nas diversas faces
desse objeto renderizado. Além disso, os
recursos de edição variam de acordo com a
vontade do usuários.

Renderizando uma forma


Ative o preview e rotacione o cubo na
Se a forma a ser renderizada é um qua- paleta do filtro para poder visualizar e
drado, retângulo ou qualquer escolher o posicionamento desejado
outra forma geométrica, tudo o que se do objeto.
tem que fazer é selecionar
o objeto e ativar Effect 3D > Extrude &
Bevel. Coloque um valor em Extrude
Depth para dar profundidade ao objeto,
lembrando sempre de que, quanto
maior for o valor, maior será essa
profundidade.
Ative o preview e rotacione o cubo na
paleta do filtro para poder visualizar e
escolher o posicionamento desejado
do objeto. No caso de fontes, o pro-
cedimento é o mesmo, porém, não é
necessário quebrá-las em curvas. Após
ter aplicado o filtro, você pode edi-
tar normalmente o seu texto, pois os Você pode editar normalmente o
efeitos aplicados automaticamente se seu texto, e os efeitos aplicados
adaptarão ao novo texto digitado. automaticamente se adaptarão às
modificações.
Projetando a face
de uma embalagem

A) Como primeiro passo, com a ferra-


menta Pen, desenhe um dos lados da
embalagem.

30
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
B) Selecione a forma e aplique o filtro,
como mostrado anteriormente.

C) Crie as ilustrações que serão aplicadas


nos lados da embalagem, segundo as
suas proporções.

D) Arraste as ilustrações, uma de cada


vez, para dentro da paleta Symbols.

E) Selecione o objeto com o efeito 3D


aplicado. Na paleta Appearence, clique
duas vezes sobre o item 3D. Isto fará com
que a paleta 3D seja aberta automatica-
mente exibindo a mesma configuração
aplicada no objeto anteriormente.

F) Uma vez acionada a paleta 3D,


ative a opção Map Art, fazendo
um mapeamento em toda a
estrutura do objeto renderizado,
exibindo em seu preview partes
separadas da imagem. Veja
individualmente as partes do ob-
jeto avançando ou voltando as
setas do Sliders Surface, localiza-
do na parte superior da paleta.

31
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
G) Para aplicar as ilustrações,
escolha a superfície desejada,
conforme mostrado
no passo anterior. Na opção
Symbols, localizada no canto
superior esquerdo dapaleta,
procure a ilustração que deseja
aplicar e simplesmente
arraste-a sobre o preview da
paleta, fazendo os ajustes
necessários.

Formas cilindricas
Para projetar formas cilíndricas,
como por exemplo uma lata
ou garrafa, ative Effect > 3D > Re-
volve. O efeito obtido será prati-
camente o mesmo, com o mesmo
layout de aspecto realista.
Basta que se siga a maioria dos pas-
sos descritos até aqui, mas com
uma importante diferença: neste
caso, o filtro necessita de apenas
metade do desenho do objeto para
renderizá-lo. Por exemplo,
para uma taça, desenhe apenas
metade dela e o filtro se encarregará
de fazer o restante!

32
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Extrude e Bevel

O efeito 3D projeta uma forma


e a opção Bevel na Paleta
3D molda os cantos do objeto
projetado.
Basta escolher uma das várias
formas de cantos prontas nas
opções da paleta e aplicá la.

Veja nesta demonstração como


utilizár o Bevel.
O objetivo é desenvolver a
ilustração de uma barra de
chocolate.

A) Comece desenhando uma


das laterais da barra,selecione
o objeto e vá em Effect > 3D >
Extrude & Bevel para ativar a
paleta de opções do efeito.

B) Ative o item Preview


da paleta para visualizar o
efeito sendo aplicado no
objeto.

C) Em Extrude Depth dig-


ite um valor; quanto maior o
valor, maior será a projeção
do objeto. Digite também um
valor em Perspective para se
conseguir uma perpectiva mais
real do objeto projetado.

D) Ative as opções de Bevel.


No caso do exemplo foi
selecionado a opção Complex
3. Ao aplicar essa opção o
objeto foi dividido em várias
repartições curvas, lembrando
um tablete de chocolate.

E) Faça, se necessário, alguns


ajustes em Bevel para melho-
rar a aparência da forma apli-
cada

33
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Trabalhando com Symbols

Criar elementos de diferentes naturezas ção, Stainer para sobreposição gradual de


está mais fácil e rápido, pois o software cores, Screener parautilização de transpar-
traz ferramentas específicas para uti- ências, e Styler para determinar um outro
lização e combinação de símbolos com estilo sobreposto ao símbolo escolhido.
objetos de desenho, textos, imagens ou Para editar o objeto original, deve-se sele-
qualquer outro elemento, direcionando- cioná- lo e acionar o comando BREAK LINK
os tanto a criações para Web quanto TO SYMBOL, que quebrará a ligação entre
para artes vetoriais a serem impressas. aimagem matriz e sua cópia aplicada à pá-
A partir de uma arte qualquer, o usuário gina. Isso possibilitará que se crie versões
pode simplesmente acrescentar a ilus- diferentes o mesmo objeto, modificando-o
tração à paleta SYMBOL do aplicativo, quanto acor, formato etc., uma vez que este
bastando que para isso escolha a opção não estará mais vinculado ao objeto origi-
NEW SYMBOL com a figura selecionada. nal na paleta de símbolos.
Uma vez criado um novo símbolo, pode- Além disso, todos os símbolos podem ser
se utilizá-lo em várias aplicações através salvos em livrarias e reutilizados em outros
dos recursos oferecidos pelas ferramen- trabalhos ou ainda editados novamente;
tas de símbolos,conforme mostrado na para se alterar o
tabela abaixo. Entre as opções encon- elemento quan-
tram-se oito efeitos: Sprayer para to as suas cores
aplicação aleatória dos elementos de eformato deve-
símbolo, Shifter para alterar a posição de se selecioná-lo
elementos individualmente, Scruncher e escolher o op-
para espaçar de formaproporcional e ção REDEFINE
controlada os objetos, Sizer para alte- SYMBOL.
ração das dimensões, Spinner para rota-

34
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Criando estilos

A paleta Graphic Styles funciona


como se fosse um plug-in de efeitos.
Através dela pode aplicar diversos
efeitos prontos sobre um objeto ou
fonte.
Basta selecionar o objeto e na paleta
Style aclicar sobre o efeito desejado.

Um Style e criado ou editado através


da paleta Appearence funciona
como um gerenciador de efeitos,
onde é possível criar ou editar um
Style aplicado. Qualquer combina-
ção de efeitos vibrantes, preenchi-
mentos, contornos e comandos
de transparências podem serem
transformados através da paleta.
Quando você aplica esses atributos
a um objeto selecionado, eles são
listados na nova paleta Appearences
e podem ser gravados, apagados,
editados etc.
O Illustrator apresenta um número
de estilos gráficos pré-definidos.
Para observar a composição desses
estilos, clique na paleta Styles e veja
os atributos listados na paleta
Appearence. Para criar novos estilos,
você pode começar a partir de um
estilo pré-definido e fazer modifi-
cações, ou pode aplicar comandos
separadamente para um determina-
do objeto e, então, com o elemento
ainda selecionado,
escolher New Style.

Não confundir Filtros com Efeitos

No Menu principal de opções temos


as opções Filter e Effect.
Apesar de encontrar em ambos
filtros que têm o mesmo nome e fun-
ção, existe uma diferença entre eles.
Filter aplica o filtro e não te dá a op-
ção de reeditá-los novamente caso
precise.
Já a opção Effect aplica a aparência
do filtro porém dando a possibili-
dade de reeditá los através da paleta Filter Effect
Appearence.
35
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Vetorizando com o Live Trace

Com a ferramenta Live Trace do


Illustrator é possivel converter
em pouco passos uma imagem
em vetor.

A) Posicione uma imagem


qualquer em seu documento.

B) Com ela selecionada,


vá ao Menu Principal e abra as
opções de Live Trace.
Você pode escolher entre as
várias opções já estabelecidas
ou acionar Tracing Options para
abrir a paleta de opções.

C) Nesta paleta, além de você


ter acesso a todas as opções
do Live Trace, você pode
editar cada uma das opções
de acordo com a necessi-
dade do trabalho.
Ative na paleta a opção
Preview para visualizar
as alterações na ima-
gem.

Estilizando com o Live Trace

Com este filtro fica mui-


to mais fácil e rápido criar
estilizações sobre fotos,
uma vez que o filtro permite
vetorizar áreas da própria
R

imagem oferecendo contro-


O

les para ajustes da função e


T
A

diversos tipos diferentes de


R

vetorização com preview.


T

Tige
Acompanhe um destes pro-
S

cessos neste exemplo.


U
L
I L

r 36
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
1) Abrindo a imagem no arquivo
a) Através da função File> Place abre
se a imagem no arquivo.
Obs: A imagem usada necessariamente não
precisa estar em alta resolução, porém é importan-
te que não seja muito pequena pois o filtro irá usar
a informação dos pixels da imagem para gerar o
vetor.
Portanto, quanto mais detalhes da imagem puder
se visualizar no tamanho 100% em seu monitor
melhor será o resultado do filtro.

b) Clique sobre a foto e note que


novas funções surgem na barra do
Menu principal do aplicativo.
Clique na seta ao lado da opção Live
Trace e ative Tracing Options para
abrir a paleta de ajustes do filtro.

2) Vetorizando
Cada tipo de foto consequentemente
terá um ajuste diferente para se con-
seguir a estelização desejada.
No caso da imagem do tigre usada
neste tutorial usei os seguintes ajus-
tes:

a) Primeiro ativa se a função preview


para poder visualizar em tempo real o
efeito sobre a imagem.

b) Em Max Colors apliquei um valor


de 5 e consegui um bom resultado.
Apliquei 2 px em Blur para que as
bordas das formas criadas ficassem
um pouco mais arredondadas.
Cliquei em Trace para concluir os
ajustes.

Obs:É tentador colocar um valor mais alto em Max


Color para que o aspecto da estilização fique mais
colorida e com maior números de detalhes.
Porém o truque aqui é outro.
Não se preocupe com o resultado das cores ao
ajustar o filtro e sim na obtenção de detalhes que
possa identificar a imagem com a menor quantida-
de de detalhes possível, lembre se que estamos
criando uma estilização e não uma ilustração rea-
lista. Quanto às cores, vamos colorizá-la detalha-
damente após termos conseguido a composição
dos elementos vetorizados da imagem.

c) Conclua a vetorização clicando


primeiro em Live Paint e depois em
Expand. Desagrupe os objetos em
seguida em Object > Ungroup.

37
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
2) Colorindo o tigre
a) Para selecionar de maneira rápida
e prática formas com tons similares,
clique em uma área qualquer da ilus-
tração .
Vá em Select > Same > Fill Collor,
isso fará com que todas as formas
que contenham o mesmo preenchi-
mento na ilustração sejam seleciona-
dos ao mesmo tempo.
Obs: Você Pode também pode utilizar
a ferramenta Live Trace para fazer a a) b)
substituição das cores.
No caso do tutorial comecei selecio-
nando as áreas mais escuras do fun-
do e depois, apenas com um clique, o
deletei.

b) Em seguida, utilizando o mesmo


processo, selecionei as áreas com
preenchimento marrom e as substitui
pela cor laranja.

c) Cliquei de forma individual em al-


gumas manchas para aplicar um tom
amarelado.

d) Os tons de cinza mais escuros dei- c)


xei um pouco mais claros e os tons de d)
cinzas que já eram mais claros substi-
tuí por branco.
Para finalizar trabalhei mais detalha-
damente nos olhos e nariz do tigre.

2) Criando Brushes para serem 3) Abra a paleta Graphics Styles e


aplicados em fontes arraste este quadrado com o efeito
A ferramenta de Brushes é muito para dentro da paleta
prática e versátil para aplicar efeitos
sobre caminhos ou contornos. 4) Criando o estilo basta aplicá lo
Porém, como seria possível aplicar sobre a fonte.
esses efeitos no contorno de uma
fonte mantendo a mesma ainda edi- Veja que a fonte aceitou o estilo
tável? e contiua editável.
O Segredo é converter o Brush em
um Style.
Veja o procedimento abaixo.

1) Digite algo com qualquer fonte.

2) Abra um pequeno quadrado que


tenha o mesmo tamanho da fonte.

2) Ative em Window > Brush Libra-


ries > Artistic > Artistic Paint Brush,
escolha um desses Brush e aplique
no quadrado.
Obs: Você pode usar, se preferir,
qualquer outra biblioteca de Brushes. 38
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Ferramenta Mesh

A ferramenta MESH do llustrator pos-


sibilita que você obtenha resultados
surpreendentes ao sombrear ou ilu-
minar ilustrações, bastando para isso
arrastar a cor desejada sobre os nódulos
predefinidos pela ferramenta, tendo
ainda a opção de editá-los quanto à cor
e também às posições dos nódulos.

Creat Gradient Mesh


Para se ter um controle mais específico de
sombreamento, use a opção CREAT GRADI-
ENT MESH que se encontra no menu OB-
JECT; ela permite que você edite na figura
colunas verticais e horizontais além de
permitir uma iluminação de base no objeto
ativando essa opção no item Appearence
da paleta.

Utiizando o Mesh
Ao aplicar a ferramenta Mesh em um
objeto, toda a área do objeto é preenchida
com uma trama. Nesta trama, como já foi
visto, é possível adicionar pontos de cores e
arrastar esses pontos para partes diferentes
do objeto.
Apesar dessa facilidade de manipulação em
um trabalho em que se pretenda mostrar
volume ou brilho, a forma mais correta de
se trabalhar com a ferramenta e aplicá-la
sobre grupos de objetos sobrepostos sobre
um fundo opaco.
O processo consiste em criar
formas sobre um objeto com uma
cor chapada. Todas essas formas
criadas têm que ter a mesma cor
de preenchimento do objeto de
base.
No exemplo do pimentão que
mostramos aqui separamos um
grupo de formas para as áreas
de luz e um outro grupo para as
áreas de sombra e a forma geral do
pimentão preenchido com ver-
melho.
Desta forma, fica mais fácil tra-
balhar na localização de luzes
e sombras em objetos, pois são
formas independentes.
39
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
getpac@dtp.com.br

Getulino iniciou sua carreira desenvolvendo trabalhos


artísticos através de técnicas tradicionais. Foi a
partir de seu contato com agências de publicidade que,
passou a atuar no segmento da arte digital, transpondo
todo seu conhecimento em técnicas convencionais de
design e ilustração para o mundo dos softwares,
especializando-se em aplicativos profissionais como
Illustrator, Photoshop e Painter. Atua na Revista Desktop
e Photoshop Pro, na criação de imagens e capas, além de
assinar colunas de tutoriais sobre arte digital nas
mesmas publicações.
Ministra cursos de Illustrator, Painter e Photoshop
pela divisão de cursos e eventos da Desktop. Sua
formação inclui participação em treinamentos e cursos
com especialistas como Alexandre Keese, Emanuel
Infante, Sérgio Aguirre, Carlos Bonilla, Jack Davis,
entre outros.

©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Exportando layers ativos do Illustrator
para o Photoshop e vice versa

O Illustrator tem total integração com o


Photoshop, uma vez que são da mesma
família.
Para exportar um arquivo em camadas para
o Photoshop basta ir em File > Export e
escolher a extensão PSD.
Ative na paleta Export Options o item Write
Layers para que o arquivo exportado man-
tenha a hierarquia dos Layers.
Se caso você queira também manter em
seu arquivo como um texto editável acione
na paleta Preserve Text Editability.

Para abrir no Illustrator um aquivo em


Layers do Photoshop dê Open no arquivo
PSD e uma paleta opções de importação
irá se abrir. Acione Show Preview para visu-
alizar a miniatura do arquivo e ative o item
Convert Photoshop Layers to Objects para
que o Layers permaneçam ativos.

Exportando um Shape
para o Photoshop
O Photoshop trabalha com um sistema
de vetor chamado Shape Layers, que são
formas vetoriais que podem ser manipula-
das no Illustrator. Existe uma biblioteca no
aplicativo com vários Shapes pré-definidos
que, ao serem aplicados no arquivo, auto-
maticamente abrem um novo Layer com
as opções de ajuste de cores para a forma.
Você pode criar o seu Shape no Illustrator e
exportá-lo para o Photoshop.

A) Crie no Illustrator a forma.

B) Com a forma selecionada abra a paleta


Pathfinder e no Sub Menu da paleta ative a
opção Make Compound Shape; essa opção
irá manter a forma em vetor ao ser expor-
tado para o Photoshop.
Ao abrir o arquivo no Photoshop esta
forma já estará em Shape Layers.

41
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Salvando um Layers Shape
na biblioteca do Photoshop

Você pode salvar um Shape Layers importado do


Illustrator na biblioteca de Shapes do Photoshop.
Clique no Layers Shape e vá em
Edit> Define Custon Shape.
Seu novo Shape já foi acrescentado a biblioteca de
shape.

Abrindo um Layer Comps do


Photoshop no Illustrator

O Layers Comps no Photoshop é uma


opção usada para salvar visualizações
de arranjos em deteterminado traba-
lho.
O processo para se salvar um Layer
Comps no Photoshop é simples,
Abra a paleta Layer Comps em Win-
dow > Layer Comps.
Faça alterações em seu arquivo como
ocultar ou acrescentar elementos atra-
vés dos Layers de seu arquivo.
No Sub Menu da paleta acione New
Layer Comps e salve com momes dife-
rentes cada alteração que fizer.
Para visualizar é só clicar nos nomes
salvos na paleta.
Salve o arquivo.

Abrindo o Layer Comps


no Illustrator

Dê um Open ou Place no Illustrator e


localize o arquivo salvo com o Layer
Comps no Photoshop.
Quando surgir a paleta de opções de
importação acione Show Preview e
escolha no item Layer Comp a visuali-
zação que deseje abrir no arquivo.

42
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Smart Object
Smart Object é um processo que per-
mite trabalhar com vetor no Photoshop
mas, linkado ao Illustrator, ou seja, você
tem no Photoshop uma referência do
vetor que é nativo do Illustrator, possi-
bilitando com isso que se ampliem ou
reduzam objetos às vontade sem ter
problemas com serrilhas.
Tudo o que se tem que fazer para reali-
zar esse processo é primeiramente ter
os dois aplicativos abertos.

A) Selecione o objeto no Illustrator e dê


um copy.

B) No Photoshop abra um novo arquivo


e dê um Paste.

C) A caixa de diálogo que surge oferece


quatro opções de Paste.
Escolha então Smart object e dê ok.

E) Após ter dado o Paste note que um


pequeno ícone surge na parte inferior
direita da miniatura da paleta Layer, indi-
cando o Link com o Illustrator.

F) A partir daí você pode ampliar ou


reduzir a imagem o quanto quiser.
Para fazer alterações nela, dê dois
cliques no ícone e automaticamente
o arquivo do Illustrator entra em ação.
Mesmo que o aplicativo esteja fechado
ele será aberto automaticamente.
Faça no Illustrator as alterações que qui-
ser e salve o arquivo.
Volte para o Photoshop e veja que seu
arquivo já foi atualizado.

Exportar Paths do Photoshop


para o Illustrator
A) Crie o Path.

B) Vá em File Export Paths do Illustrator e


salve o arquivo.

C) Abra o arquivo no Illustrator.


Ao abrir, o arquivo irá parecer que está em
branco, mas é só clicar e arrastar o cursor
sobre ele e a seleção do Path importado vai
aparecer.
43
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Composição de Imagem e Ilustração

A união do Illustrator com o Photoshop


sempre aumenta a capacidade do poder
de criação de ambos aplicativos, poden-
do se chegar a níveis de se criar ele-
mentos com formas simples e de forma
versátil no Illustrator, e aplicá-las com
aspecto realista a uma composição de
imagem no Photoshop.

1) Construindo a
estrada no Illustrator
Começamos criando um stroke na po-
sição vertical de aproximadamente 50
pt na cor cinza.
Em seguida ativamos a Paleta Appea-
rence e na própria paleta criamos uma
cópia deste stroke.
Mudamos a cor do stroke na parte su-
perior da paleta para branco e diminui-
mos sua espessura para 45 pt.
Repetimos o processo e no próximo
stroke alteramos a cor novamente para
cinza e a espessura para 40 pt.
Repetimos o processo mais duas vezes
sendo que antepenúltima alteramos a
cor para amarelo com 2 pt de espessu-
ra, e a última 0,5 pt na cor cinza.

44
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
2) Distorcendo
a estrada

Posicionamos a imagem a ser usada


para a composição em um Layer abaixo
da ilustração da estrada.
Em seguida, selecionamos a estrada e no
menu da barra de opções acionamos Ob-
ject > Flatten Transparency.
Este filtro fez com que todas as linhas
que formavam a estrada se transformem
em objetos.
Na caixa de ferramentas selecionamos a
ferramenta Free Transform e pocisiona-
mos o cursor no canto inferior direito da
estrada.
Pressionamos juntas as teclas Shift + Alt
+ Command e sem soltá-las clicamos
e arrastamos o mouse horizontalmente
para a direita, dando assim à ilustração
uma perspectiva.
Continuamos a distorcer e a achatar a
forma até que ela fique na posição dese-
jada sobre a imagem.

3)Transferindo para o Photoshop

Exportamos o arquivo para o formato Ps.


Obs: Ao exportar verifique na paleta Photoshop
Export Options se a funcão Write Layers está ati-
vada. Este item é importante, pois ele manterá a
hierarquia dos Layers ativa no Photoshop.

45
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
4) Ajustando a estrada
no Photoshop

Abrimos o arquivo no Photoshop,


selecionamos o Layer da estra-
da e abaixamos um pouco a
transparência com a finalidade
de facilitar a visualização, para
um melhor ajuste do asfalto so-
bre a estrada de terra.
Obs: Para se fazer os ajustes vá
em Edit > Transform > Distort

5) Pavimentando
a estrada

A) Após ter feito os ajustes, cria-


mos uma seleção em torno da
estrada, pressionando a tecla
Command e clicando sobre o
Layer da estrada.

B) Com a seleção ativa selecio-


namos agora o Layer da imagem
e pressionamos as teclas Com-
mand + J para criarmos uma
cópia da parte selecionada da
estrada de terra.
Através deste comando obtemos
uma cópia da estrada de terra
posicionada na mesma posição
da imagem original, mas em um
novo Layer .

C) Em seguida descolorizamos
a cópia em Image > Ajustments-
ments > Desaturate.

D) Aplicamos o Filter > Blur >


Motion Blur.
Nas opções da paleta do filtro em
Angle aplicamos o valor 0, para
que o desfoque ocorra no sentido
horizontal.
Em Distance um valor médio o
suficiente para se perceber o
desfoque.

E) Voltamos agora para o Layer


da estrada e retornamos à opaci-
dade normal da imagem.
Aplicamos sobre ela um pouco
de ruído em Filter > Noise > Add
Noise para se criar a textura no
asfalto.
Obs. Na opção Amount da paleta
coloque valores baixos o suficien-
te para se conseguir a impressão
da textura no asfalto.

46
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
F) Após ter aplicado a textura ajustamos
o tom do asfalto através do Curves.
Fizemos a seleção do asfalto e criamos
uma máscara.

G) Na galeria de brushes do Photoshop


providenciamos um pincel de forma irre-
gular.
Com a cor preta e no modo Dissolve apli-
camos o pincel nas bordas da máscara,
conseguindo produzir os desgastes na la-
teral do asfalto.

Convertendo Imagens
em Linhas Editáveis
Com a nova versão do
Illustrator CS2 é
possível converter
facilmente uma
imagem em linhas
editaveis, porém, nem
sempre a imagem a ser
vetorizada fica com um
bom resultado. Usamos
o Photoshop para
preparar a imagem antes
de mandá-la para o
Illustrator e aplicar o
filtro e obtemos um
excelente resultado.

47
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
1) Preparando a imagem no Photoshop

A idéia é fazer com que através de


recursos do Photoshop, a imagem fique
com o aspecto de linhas. Obviamente
ainda não editáveis. Para isso a imagem
a ser preparada tem que ter uma boa
qualidade e alta ressolução. A imagem
utlilzada neste tutotial tem 14cm X 19cm
e 300 de resolução.
Quanto mais nítidos forem os detalhes
da imagem melhor será o resultado ao
convertê-la em linhas no final do
processo.
Iniciamos criando uma cópia do
Layer da foto e em seguida, em Im-
age Adjustments, aplicamos a opção
Desaturate,descolorizando a imagem.
Tornamos a criar uma nova cópia, mas
desta vez da camada descolorida e em
Filter aplicamos Blur > Gaussian Blur.
Na opção Radius da paleta digitamos o
valor de 3 pixels.
Agora com a mesma camada selecion-
ada ativamos em Image > Ajustments a
opção Invert que criou um negativo da
imagem.
Em seguida aplicamos sobre esta ca-
mada o blending no modo Color Dodge e
pronto. A imagem já está pronta para ser
enviada para o Illustrator.
2) Vetorizando a imagem no Illustrator

Abrimos um novo documento no Illustrator


e através de Place inserimos a imagem no
arquivo.
Ao inserir a imagem no arquivo automati-
camente as ferramentas de vetorização
surgem na barra do menu
superior do Illustrator.
Clicamos na seta localizada bem ao lado do
botão Live Paint, para abrir as opções de de
vetorização e entre elas escolhemos Inked
Drawing.
Esta opção converteu a imagem formada por
pixels em linhas 100% editáveis.
Clicando sobre o botão Live Paint concluí-
mos a vetorização,
Conseguimos ainda ganhar mais
detalhes no desenho aumentando a quanti-
dade de Threshold que acrescenta mais
linhas à ilustração.

48
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Criando Ilustrações Tridemensionais
em Ai com acabamento em Ps
O recurso 3D do Illustrator
aumenta ainda mais as facili-
dades e possibilidades criati-
vas deste fantástico aplicativo.
Trabalhando em conjunto
com o Photoshop conseguire-
mos resultados ainda mais
incríveis como o exemplo do
pneu deste tutorial.

1) Criando a forma
do pneu no Illustrator
Começamos utilizando a ferra-
menta de formas do Illustrator,
opção retângulo com bordas arre-
dondadas
Após criarmos a forma tiramos o
preenchimento e engrossamos as
linhas do contorno na cor preta,
neste exemplo aplicamos 11 pt.
Arrastamos uma régua vertcal
para o centro do retângulo e em
seguida eliminamos a metade da
forma usando a ferramenta Lápis
borracha.

2) Modelando a forma no 3d

Ative o efeito 3d em Effects > 3d


opção Revolve. Na paleta de opções
do efeito ativamos a opção Preview,
no item Form escolhemos Right Edge
e ativamos a opção Offset, este último
recurso permitiu que criássemos o furo
central vazado do pneu tendo sido
possível também visualizar as partes
internas do pneu.
Rotacionamos o cubo Position até
conseguirmos aposição desejada da
ilustração e ok.

49
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
3) Criando e aplicando
os mapas de texturas

Para criarmos o desenho das saliên-


cias do pneu nos baseamos em um
desenho real já existente. Reprodu-
zimos uma das formas e fizemos
várias cópias sucessivas no sentido
vertical e horizontal até formarmos a
textura de um pneu radial.
Criamos também outro tipo de
textura usando o mesmo processo
para ser aplicada no friso lateral do
pneu.

Após criados as texturas as salva-


mos dentro da biblioteca da paleta
Symbols, bastando arrastar as
texturas uma de cada vez sobre a
paleta.

A seguir fizemos uma cópia do layer do pneu


renderizado.
Obs: Para criar a cópia do layer basta arrastar a
miniatura sobre o segundo item da paleta locali-
zado na parte inferior da paleta da direita para a
esquerda, este processo fará com que a cópia
fique exatamente posicionada sobre a forma
original. Desligamos a visualização do layer
com a forma original e selecionamos o layer da
cópia.
Para aplicar as texturas feitas anteriormente foi
preciso localizar o mapeamento das partes
renderizadas do pneu.
Então com a cópia selecionada, clicamos sobre
o item 3d localizado na paleta Appearence.
Isto acionou novamente a paleta 3d Revolve
Options com a configuração do objeto
renderizado.
Obs: Ative na paleta a opção Preview.

50
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Clicamos na opção Map Art.
Ativamos na paleta a opção Invisible
Geometry que esconde o preenchi-
mento do objeto e exibe somente
suas grades quando selecionadas.
Através do item Surface localizamos
a superfície para aplicar a primeira
textura.
Uma extensão da paleta Symbols é
encontrada dentro da própria paleta,
bastando assim apenas localizar a
textura salva dentro da biblioteca,
aplicar e ajustá-la sobre o mapa.

51
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Em seguida fizemos uma nova cópia
do pneu renderizado, acionamos
a paleta Appearence, clicamos no
ícone 3d para abrir as configurações
de renderização, clicamos na opção
Map Art e repetimos os passos
descritos anteriormente para aplicar
uma nova textura no mapa. Desta
vez, aplicamos a segunda textura
criada na lateral do pneu.
Feito isto, voltamos para a paleta
Layers, acionamos a visualização do
Layer que estava desativado
e exportamos o arquivo para o for-
mato Ps.

Obs: Antes de exportar o arquivo é


bom vericar se a forma do pneu ren-
derizado e as duas demais texturas
estão em Layers individuais.
Na caixa de diálogo Photoshop
Export Options verifique se a opção
Write Layers está ativada.

4) Concluindo a ilustração no Photoshop

Abrindo o arquivo exportado no Photoshop verificamos


que a hierarquia dos layers continua exatamente como os
do arquivo do Illustrator. Isto possibilitou que aplicássemos
os efeitos do Layer Style em partes individuais da ilus-
tração.
Começamos pelo desenho da borracha do pneu. Com a
ferramenta de seleção circular, selecionamos e deletamos
as partes desnecessárias do desenho.

52
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR
Em seguida clicamos duas vezes no
Layer para a tivar o Layer Style, onde
aplicamos a opção Bevel and Emboss,
conseguindo assim criar as saliências
da borracha.
Ainda dentro das opções do Layer
Style ativamos Gradiente Overlay e,
editando o gradientes, aplicamos o
brilho na borracha.
Repitimos o mesmo processo para a
parte lateral da ilustração.

53
©2007 PROIBIDA A PRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO AUTOR / GETULINO PACHECO/ GETPAC@DTP.COM.BR