Você está na página 1de 50

Trajetória Evolutiva de uma Vida,

com Final Feliz


O direito ao exercício da liberdade nos convida também a
assumir nossa parcela de responsabilidade, fraternidade e solidariedade para
construir uma vida melhor.
É preciso saber manusear o direito de crítica com
destreza e leveza, para não destruir vidas e não interromper os sonhos do
futuro. Embora nossas possibilidades sejam infinitas, devemos focar com
determinação o pensamento na transformação positiva, para que o amanhã
seja, assim, melhor do que hoje.

2
Índice

Prefácio.............................................................................................................................. 4
Agradecimentos ................................................................................................................. 6
Introdução.......................................................................................................................... 7

PARTE I – A HISTÓRIA NARRADA DA FAMÍLIA .................................................... 9


A origem das raízes ......................................................................................................... 10
O despertar de um sonho ................................................................................................. 11
Os primeiros passos na capital ........................................................................................ 13
A grande mudança da família.......................................................................................... 15
O encontro com Immaculada .......................................................................................... 16
A nova fase da família Cândido ...................................................................................... 17
Algumas passagens pessoais ........................................................................................... 18
Minha família, minhas pérolas ........................................................................................ 19
Lembranças nas gotas do tempo...................................................................................... 24

PARTE II – HISTÓRICO FOTOGRÁFICO .................................................................. 26

PARTE III – PENSAMENTOS E REFLEXÕES ........................................................... 38


Sobre o homem e o universo ........................................................................................... 39
Perspectivas da Vida Feliz .............................................................................................. 41
Reflexões sobre a Vida .................................................................................................... 43
Realizando a realidade .................................................................................................... 45
Recordações poéticas ...................................................................................................... 46
Aforismos colhidos pela estrada ..................................................................................... 47
Máximas de uma sabedoria inata .................................................................................... 49
Epílogo ............................................................................................................................ 49

3
mão, fiquei impressionado com a clareza de expressão,
PREFÁCIO com a lembrança exata de datas e acontecimentos e,
principalmente, com o conteúdo que muito extrapolava a
simples narrativa histórica – enganei-me pensando que o
Dizem que, para se realizar, um homem deve assunto se limitaria apenas a fatos sobre o passado da
plantar árvores, ter filhos e escrever um livro. família. É claro que nestas memórias temos o resgate de
Meu pai, ao longo de sua vida, plantou inúmeras uma fantástica história, cujo rico testemunho se estenderá
árvores – eu mesmo testemunhei isso várias vezes. Teve agora para gerações no futuro com muito valor; mas temos
oito filhos que foram muito bem encaminhados. E agora aqui também a oportunidade de conhecer a perspectiva
escreveu este livro, para o qual tive a honra e o privilégio larga do pensamento de um homem que descreveu e
de poder redigir este pequeno prefácio. continua descrevendo uma trajetória formidável ao longo
Estávamos passeando em Natal quando surgiu a de sua vida.
idéia. Isso foi em maio de 2006, há quatro anos. Durante Os leitores terão a oportunidade, assim, de
nossa viagem, principalmente quando ficávamos proseando conhecer um pouco da história da família Cândido.
na varanda do hotel depois do jantar, eu ouvia Detalhes interessantes e fatos marcantes serão
atentamente as histórias que meu pai me contava sobre apresentados, muitos deles descritos com uma riqueza de
sua infância e mocidade, sobre os personagens de sua informações inédita. A primeira parte do livro trata desta
terra natal, sobre meus avós e tios – histórias que ele jornada; a história de uma numerosa família de lavradores
sempre mencionava em algumas ocasiões especiais, que do interior de Minas Gerais que saiu de uma situação de
eu e meus irmãos tínhamos ouvido desde quando éramos extremas dificuldades para buscar melhores condições de
crianças e que já habitavam nosso imaginário há tempos. vida na capital Belo Horizonte. E o responsável, o pivô
Assim, foi muito natural a sugestão: por que não escrever central de toda essa mudança é justamente o autor deste
um livro? livro. Um homem que, aos 20 anos de idade e sem
Mas foi só no início de 2010 que a idéia foi dinheiro, sem alfabetização e sem nada mais além de um
retomada e levada a sério, depois que nossa família forte ideal no coração, partiu da estação de trem de
incentivou bastante a empreitada. Em fevereiro deste ano Resplendor em direção à capital desconhecida e estranha,
os manuscritos começaram a ser redigidos por meu pai em onde sozinho foi então criar as condições para um futuro
ritmo forte; em cerca de apenas dois meses todo o melhor. Cinco anos mais tarde este mesmo homem – já
material estava escrito por ele, o qual eu ia gradualmente então como 3º Sargento da Polícia Militar – retorna para
transcrevendo para o formato digital no computador. resgatar a todos da família na terra natal. Na segunda
Confesso que, quando li as primeiras páginas escritas à parte do livro é apresentado um interessante histórico
fotográfico dessa trajetória. E na terceira e última parte o essa história chegará às gerações do futuro através deste
autor nos presenteia com pensamentos, reflexões e livro escrito pelo homem que realizou tudo isso.
ensinamentos que colheu neste longo e belo caminho. Recordo-me de uns versos que meu pai escreveu
Este livro celebra a vida e a felicidade. Enganar- em um pedaço de papel, há mais de 20 anos atrás, e os
se-ão aqueles que acharem que se trata apenas de um colocou na borda de um quadro em nossa antiga casa de
relato de fatos passados, como eu mesmo me enganei no campo. Eles diziam mais ou menos assim, se minha
princípio. Está recheado de filosofia, de poesia, de memória não me falha:
ensinamentos e de sabedoria; é direto, autêntico e belo
como o cantarolar de um pássaro que muito voou e muito
tem a dizer. “... E eu vinha para a vida a fim de ser rico e famoso.
Eu não poderia deixar de mencionar aqui a Então, no caminho para minhas conquistas,
admiração amorosa que tenho por essas coisas que meu Vi pássaros em bando cantando e brincando.
pai realizou. Quando imagino o jovem Manoel com uma Foi assim que me esqueci de tudo o que ia conquistar,
mala na mão e sozinho na estação de trem de Resplendor, E foi assim que fiquei ali, conquistado, no meio da vida.”
penso então que foi dele que herdei o espírito predisposto
para as andanças e para as aventuras. Mas mesmo tendo
eu conhecido muitos lugares e povos diferentes, confesso É este o escritor das próximas páginas. É este o
que encontrei poucos homens que realizaram a realidade autor desta Trajetória que será agora apresentada aos
da forma como meu pai o fez. Em minhas viagens sempre caros leitores.
busquei muito o conhecimento e a sabedoria, mas depois
de algum tempo percebi que um grande mestre estava
dentro da minha própria casa. Por isso, eu também não
poderia deixar de agradecer aqui por tudo o que foi feito no Gustavo Cândido, junho de 2010.
passado por ele e também por minha mãe, sua
companheira de toda uma vida – e acredito que estou
agradecendo em nome de todos da família. As árvores que
foram plantadas por eles no passado já ofertam seus frutos
maduros e doces, além da sombra e do frescor que agora
beneficiam outros seres. Os filhos cresceram e ergueram-
se para conquistar novos horizontes, sempre apoiados pela
base firme que foi generosamente ofertada. E agora toda

5
AGRADECIMENTOS

Apresento os meus profundos agradecimentos


pelo incentivo e apoio dados por minha esposa
Immaculada, meus filhos e irmãos; sem eles esta jornada
seria desgastante e muito esforço desnecessário teria sido
despendido.
Esta obra é uma forma de retribuição, e assim
gostaria de oferecer a vocês algumas lembranças de fatos Dedico este trabalho à
e passagens de nossas vidas, o que farei aqui com muita minha esposa Immaculada de
Araújo Cândido, aos meus filhos
emoção e respeito ao culto da memória de nossa grande
e netos.
família. Um livro que se
Nossa história não pode ser ignorada. Tem de publica é como um filho que
ser conhecida e transmitida para todos os integrantes da parte do seio do lar para a vida;
família, com todo cuidado e consideração. Aqui, neste com os pais fica a esperança de
pequeno livro, tenho o compromisso de lançar as sementes que ele transmita ao mundo um
de união, camaradagem e compreensão. A discórdia só pouco da história de suas raízes.
desagrega e também só faz gerar fracasso.
Nossa história é um desabrochar constante em
cada contato que temos com os familiares e com os
semelhantes da humanidade. Dirijo a todos vocês minha
sincera reverência de agradecimento.

Manoel Cândido, maio de 2010.

6
Introdução Temos também nossa tecnologia virtual que
cresce rapidamente na atualidade, mas que igualmente
teve suas origens nos estudos pioneiros da eletricidade e
Na origem dos grandes vultos e de seus grandes dos átomos, sem os quais não haveria nenhuma
feitos sempre encontraremos aqueles que deram os possibilidade para o desenvolvimento de tais idéias
primeiros passos; são aqueles que cederam os ombros revolucionárias.
para que outros pudessem se apoiar e enxergar mais Assim, entendemos que nada existe por si só,
longe. nada que acontece nasce sem um passado consistente.
Ao mesmo tempo, sempre há uma interrogação Tudo o que existe é fruto de uma cooperação
insondável: qual a origem da vida? mútua entre causas e condições. Sem a semente não pode
Qualquer tipo de poder ou feito humano haver uma raiz, mas também sem um solo fértil e úmido
certamente possui uma origem, que nem sempre está as raízes não podem se aprofundar e assim secam. Por
isenta de dúvidas e incertezas. isso, a árvore é resultado de algumas causas presentes e
Uma criança que aprende a andar necessita de de várias condições concomitantemente satisfatórias.
apoio seguro para ensaiar seus primeiros movimentos. A família Cândido vivia, no passado, em precárias
Seus passos, ainda inseguros e cambaleantes, são dados condições, imersa em uma situação onde havia várias
com algum tipo de ajuda. dificuldades.
O homem primitivo, que vivia na escuridão e no Hoje, graças aos primeiros passos que foram
frio das cavernas, foi buscar ajuda no calor e na luz do fogo dados no sentido de melhorar estas condições, o que
que ele testemunhava na natureza. Manipulou pedra e vemos é um quadro completamente distinto daquele
outros materiais até que do atrito entre eles foi capaz de original. Poderíamos até dizer que as expectativas mais
produzir as primeiras faíscas. Hoje, nossa ciência nos otimistas foram ultrapassadas, pois seria difícil para quem
permite transformar os mais diversos elementos da vivia naqueles tempos de extrema pobreza imaginar que
natureza e inclusive produzir a poderosa energia nuclear. tantas coisas boas foram realizadas. Mas pobreza nunca foi
No passado remoto os povos nômades cobriam um demérito; em nosso caso, foi a mola propulsora de
longas distâncias caminhando a pé ou a andando a cavalo. tudo.
Mas hoje, aviões supersônicos rasgam o céu e imensos Agora o que vemos são os descendentes
navios cruzam os sete mares do planeta. Graças a desfrutando de condições muito mais favoráveis do que as
inúmeros pensadores que alavancaram a humanidade o que tínhamos na origem. Temos hoje em nossa família
homem conquistou inclusive o espaço sideral, e já deixou professores universitários, médicos, biólogos, empresários,
suas pegadas na Lua. engenheiros e toda uma sorte de outras realizações que,

7
sem dúvida, não teriam ocorrido se nossas condições
passadas não tivessem sido melhoradas. Isso, por si só, já
é motivo de grandes felicidades.
Ao escrever este pequeno livro quis resgatar uma
grande história. Uma história que não pode ser perdida no
tempo, que precisa ser contada no presente para os que
aqui estão e no futuro para os que ainda virão, para que
saibamos um pouco mais sobre nossa própria origem. Pois
a estabilidade de uma árvore é conhecida pela
profundidade de suas raízes.
Nunca busquei agradecimentos ou elogios pelo
que fiz; sempre encarei minha trajetória como meu dever.
Assim, este livro está livre de egoísmos, orgulhos ou
vaidades. Esta obra é um legado que ofereço a todos.
Meu único desejo foi, é e sempre será a saúde,
paz e união entre todos os familiares.

Manoel Cândido da Silva

8
PARTE I – A HISTÓRIA NARRADA DA FAMÍLIA

A energia do pensamento é uma ferramenta que todos


possuem, e cujo domínio é uma arte a ser apreendida. Ela causa
grande influência sobre as pessoas e, sobretudo, nos dá êxito se
soubermos manejá-la com habilidade. O ser que utiliza
corretamente a energia do pensamento é um vitorioso, pois remove
mais facilmente os obstáculos do presente e do futuro.
Depois de ali passarmos vários anos e por
A origem das raízes circunstâncias das criminalidades que reinavam na região,
meu pai viu-se obrigado a sair rapidamente do local para
não ser morto covardemente, deixando minha mãe sozinha
Todos os seres humanos sabem que não existem com já cinco filhos – inclusive eu que lembro e narro estes
vitórias sem lutas. acontecimentos.
Por isso, cada dia de uma existência representa Decorridos alguns dias fomos retirados desta
uma página do livro das pessoas. região por um tio de nome Antônio Cândido, fazendo uma
O livro é um mudo que fala, um cego que vê, é penosa viagem praticamente sem recursos, com fortes
um surdo que ouve. chuvas constantes. Viemos para o município de
Assim sendo, passo a descrever resumidamente a Resplendor, onde estava o meu pai na casa de minha avó.
trajetória de minha vida, com alguns acontecimentos. Foi com certas dificuldades que, após alguns dias,
Hoje, com 84 anos de existência, sinto grandes nos mudamos novamente para outro lugarejo pobre, para
felicidades e não tenho palavras para agradecer tudo o que uma casa velha que tinha em volta matagais muito secos e
alcancei. favoráveis ao fogo. Um vizinho avisou meu pai que iria
Nasci no dia 05/08/1926, num lugarejo do colocar fogo em seu terreno, e que por isso poderia atingir
município de Resplendor, no estado de Minas Gerais. Meus a nossa casa. Assim, providenciamos algumas defesas,
pais, de origem muitos simples, eram trabalhadores da mas não foram suficientes. O fogo, de fato, atingiu a nossa
lavoura e de serviços rurais. casa e rapidamente devorou tudo – não sobrou nada.
Éramos então três filhos, e eu já estava com Ficamos apenas com a roupa do corpo.
quatro anos, quando, por motivos de necessidades, nos Graças a um vizinho de nome Manoel Modesto
mudamos para uma região ainda mais longe e carente de que nos acolheu, ficamos em um rancho que tinha somente
todos os recursos. Fomos assim morar em outro lugarejo cobertura em quatro esteiras (tocos de madeira). Ali
sem estrada de acesso, em um cômodo forrado de folhas ficamos até meu pai construir uma simples moradia neste
de coqueiro, cujo chão era de terra natural, sem nenhuma local, de nome Córrego do Resplendor, no município de
outra proteção. Estávamos sujeitos às intempéries do Aimorés.
tempo, à chuva e ao frio. Era o município de Mantena, Nesta época minha mãe estava grávida da sexta
lugar chamado de Vila Verde, por onde cortava o córrego filha e eu estava com sete anos. Já ajudava meus pais em
do Itaúna. Desta forma, ficamos por longos tempos todos os serviços do dia a dia.
afastados dos parentes. Quando finalmente tínhamos nos acomodado
precariamente nesta moradia, nasceu minha irmã de nome
Lourdes. Em seguida meu pai trocou o sítio no córrego do viagem, e assim caminhávamos por informações que
Resplendor por outro localizado no afluente do córrego do colhíamos. Após muitas lutas localizamos meu avô
Bananal. Fomos então construir ali outra casa, com muitas materno, que há mais de 18 anos não via minha mãe. Foi
dificuldades. Nesta casa eu iria permanecer até 1947, uma alegria total depois de uma viagem longa e cansativa
quando finalmente partiria para concretizar meu sonho de para todos nós.
vida. Foi para mim um momento de adquirir práticas.
Com todas estas lutas, lembro que meu pai, para Para que tudo ocorresse bem, tive que tomar iniciativas
me animar, sempre usava algumas frases: além dos meus conhecimentos.
Esta viagem me despertou para que eu tomasse
– “Meu filho, o homem não deve ter medo de algumas providências no sentido de organizar minha vida
nada, tudo se vence com coragem”. para o futuro. Senti que estava muito atrasado, ainda nem
sequer tinha sido registrado em qualquer cartório, bem
como meus irmãos. Por isso, em seguida a esta viagem, fui
procurar outros meios de vida. Foi quando eu e meu irmão
O despertar de um sonho Aureliano viajamos até a capital do Espírito Santo para
procurar serviço.
Fomos até a cidade de João Neiva e chegamos a
Assim fomos vivendo com muitas dificuldades; uma oficina de reparos de locomotivas. Na portaria, o
quando eu tinha 15 anos, éramos uma família numerosa de senhor que nos atendeu perguntou pelos documentos –
12 irmãos. Foi então que minha mãe programou uma não tínhamos nada. Ele esclareceu que não podia nos
viagem de ida ao estado do Espírito Santo, a fim de visitar receber sem nenhum documento. Voltamos, assim, para o
seus pais, na região de São João de Muquim. Meu pai deu- lugarejo onde morávamos com tais advertências.
me a responsabilidade de conduzir minha mãe com outros Em seguida fui até uma sapataria em um arraial
dois irmãos, uma criança de 3 meses e um irmão de 12 que se chamava Calixto, com o mesmo intuito de encontrar
anos. Viajamos assim de trem, partindo de Itueta até serviço. Havia ali uma sapataria cujo nome do dono era
Vitória, pela ferrovia Vale do Rio Doce. Em seguida fomos Solão, e este senhor propôs que me ensinaria o serviço de
pela ferrovia Leopoldina Raival até Cachoeira do sapateiro pelo qual eu deveria pagar a ele uma importância
Itapemirim, de onde finalmente partimos no dia seguinte de cem mil réis por mês. Ali fiquei trabalhando por um bom
para a cidade de São João do Muquim. tempo, e aos sábados e domingos eu ia para a casa dos
Minha mãe não sabia ler e nem por onde meus pais a fim de trabalhar na lavoura, capinando,
deveríamos seguir. Eu possuía pouca experiência de plantando e cuidando de outros serviços a fim de conseguir

11
o dinheiro com o qual eu pagava o Sr. Solão. Depois de Alfredo então o dispensou e o garoto ficou muito
algum tempo, outro senhor de nome Bertoldo que também triste. Assim, o menino pegou um cabo de
possuía uma sapataria fez-me uma oferta mais generosa; vassoura e foi acompanhar de longe o
eu iria trabalhar para ele e ainda receber um salário. Isso movimento. Porém, em dado momento do
foi importante, pois conseguir juntar algum dinheiro era desfile, apareceu um cão bravo e atacou Alfredo,
condição essencial para iniciar meus planos. Eu planejava que gritava por socorro. Ao ver tal cena, o
me registrar e também aos meus irmãos, o que felizmente menino com o cabo de vassoura defendeu de
consegui depois de algum tempo. Depois de concluída esta imediato Alfredo, que então disse:
tarefa, continuava pensando em um futuro melhor para – Você agora faz parte do meu pelotão.
dias vindouros. Mas como proceder? Como seria?
Teria que aprender a ler e a escrever em primeiro Que lição para os demais! Isso ficou gravado em
lugar. Meu pai me disse: minha memória.
Com meu pequeno conhecimento de leitura,
– “Compra um livro e começa a soletrar as escrevendo apenas algumas palavras, lembrava sempre do
primeiras palavras com ajuda de alguma pessoa. Assim, meu pai dizendo:
você começa a assinar seu nome.”
– “Olha meu filho, não desanime. O mundo é a
Surgiu um senhor que se propôs a me dar melhor escola para se aprender de tudo e viver.”
algumas explicações do pouco que sabia, por alguns dias.
Mandou que eu comprasse um livro de nome “Felisberto de Fui até a cidade de Governador Valadares (antiga
Carvalho”. Neste livro, com muita luta e dentro de poucos Figueira do Rio Doce) procurando mais uma vez um serviço
dias consegui ler e escrever alguma coisa, assim como no qual pudesse trabalhar, mas a situação estava muito
assinar meu nome. Uma observação: neste livro havia uma difícil, sem estudo e sem profissão.
história que nunca mais me esqueci e que me inspirou para De alguma forma, através de informações que
a vida. Eis a história: ouvia, nascia em meus pensamentos a possibilidade de ir
para Belo Horizonte, mas sem nenhuma oportunidade
Uma professora organizou um grupo de concreta, sem nenhuma lógica, pois não possuía nem
meninos para fazer um desfile. Um deles, de estudo e nem dinheiro. Por algumas informações colhidas
nome Alfredo, se prontificou a comandá-los. no Destacamento de Resplendor, a melhor opção seria
Entre os garotos havia um mais pobre, que não entrar para a Polícia Militar de Minas Gerais, mas teria de
podia se vestir como os demais para o desfile. esperar abrir o “Decreto” que oficializava a aceitação de

12
novos candidatos. O delegado regional poderia me ajudar que também desejava ingressar na PM. Cheguei então à
na época certa; comecei então a guardar pequenas Capital depois de uma viagem difícil, pois não conhecia
quantias de dinheiro para a futura viagem. absolutamente nada. De imediato procurei o quartel do 5º
Determinado dia fiquei sabendo que a PM estava Batalhão de BH, no bairro Santa Tereza, e lá fomos
aceitando novos elementos. Procurei o delegado de informados que deveríamos nos dirigir ao Departamento de
Resplendor e ele me deu informações e me forneceu os Instrução (DI) no bairro Prado, para o alistamento e a
documentos necessários no intuito de me animar. inclusão.
Chegando em casa, dei então a notícia de que estava Chegamos ao DI e fomos recebidos pelo Sr.
animado para ir para Belo Horizonte e ingressar na PM. Tenente Antônio Trajano, que nos atendeu com muita
Isso foi uma surpresa para todos meus parentes, e quase atenção e respeito. Lembro-me que disse a seguinte frase:
todos me desanimaram. Diziam em tom de dúvidas “olha,
o que você vai fazer?”, mas meu pai sempre dizia também – Como atender você, Manoel? Sem ser
“quem tem boca vai a Roma”. Isso calou fundo em minha alfabetizado?
consciência. Eu sempre dizia afirmativamente para mim
mesmo: “segue que vai dar certo”. Depois de longas explicações, notando as minhas
Tinha juntado o dinheiro da passagem de trem de necessidades e carências de tudo na vida, disse:
ida e volta – além de uma quantia de 81.000 réis para uma
emergência – uma vez que o suspense da empreitada era – Vou fazer sua inclusão provisória, com o
tanto que eu tinha de ter ao menos a certeza de poder compromisso de você se alfabetizar. Para isso, temos a
voltar. Se nada desse certo pagaria a volta para casa. No escola Regimental, que funciona a noite no Ginásio. A
meu consciente dizia para mim mesmo: partir de hoje você está matriculado.

– O mundo tornar-se-ia mais favorável se as – Não sei como agradecer – respondi.


criaturas soubessem tudo ver, observar e, sobretudo,
raciocinar sempre com acerto. – Não tem nada de agradecer; seu futuro todo
depende de você – me disse ele.

Os primeiros passos na capital Assim, parti para a luta fazendo os exames de


saúde, e felizmente fui aprovado. Infelizmente meu
Foi assim que no dia 23/06/1947 eu saí de casa companheiro de viagem não obteve o mesmo êxito nos
com destino a Belo Horizonte, juntamente com um amigo exames de saúde, e por isso teve de voltar para a nossa

13
cidade de origem Resplendor. Ao nos despedirmos ele me assim fiz o curso de cabo, por medida de segurança, mas a
perguntou: promoção estava demorando muito para sair. Estava
acompanhando o processo de abono do meu pai, e tive
– Manoel, você está mesmo disposto a ficar em informações de que o mesmo tinha ido parar no Rio de
Belo Horizonte? Janeiro, no Ministério do Trabalho.
Há coisas que se criam na imaginação, que se
Respondi de forma afirmativa, pedindo que tornam volumosas no pensamento e assim aparentam
avisasse meus pais e lhes dissesse que estava serem difíceis, mas que no fim nada têm de dificuldade.
provisoriamente na PM a partir de 01/07/1947, até que me Entrei de férias na PM por 15 dias e fui para o Rio de
alfabetizasse na Escola Regimental. Janeiro, com o objetivo de ver o andamento do processo de
A luta foi difícil; instrução militar o dia todo e abono e para que tudo desse certo. E caso arrumasse um
aulas até às 22:00 horas da noite. Assim, no final do ano serviço lá eu pediria minha saída da PM. Consegui então,
de 1947 terminei o período de instrução militar, ficando com sucesso, destravar o processo do abono, que depois
então dispensado do regime de internato do DI. disso foi concedido. Mas não tinha encontrado nenhum
Em seguida me matriculei no Grupo Escolar serviço que motivasse minha saída da PM.
Olegário Maciel, na avenida de mesmo nome, onde estudei Ao retornar a Belo Horizonte tinha sido
até o segundo ano primário, ao mesmo tempo em que me promovido a cabo, isso no final de 1948. Mediante este
preparava para o curso de cabo. Repetia para mim mesmo: avanço, fui me preparar para fazer o curso de sargento,
“viver não é difícil; o que é difícil é a criatura se dispor de estudando com diversos professores militares e civis
fato a viver racionalmente”. (Tenente Rubens, Tenente Alcides, etc). Tinha um
Em 1948, ao visitar meus familiares, através de professor civil na rua Rubi, para o qual pagava 150.000
algumas informações fiquei sabendo que meu pai poderia réis e que me preparou para o curso. No ano de 1949 tinha
ganhar um abono de família por ter uma prole numerosa ido à casa dos meus pais, dando a notícia do abono que
de 15 filhos, o que era contemplado em uma Lei do tinha sido aprovado e, ao mesmo tempo, que estava
Presidente da República Getúlio Vargas. Assim, providenciei matriculado no curso de sargento. Disse que assim que
a documentação e trouxe tudo para Belo Horizonte, terminasse o curso, iria providenciar a vinda de todos para
entregando os papéis no Ministério do Trabalho. Belo Horizonte, o que de fato aconteceu e causou muitos
Enquanto aguardava o andamento deste processo comentários.
e sempre estudando para obter benefícios, procurei tirar No ano seguinte, em 1950, eu estava fazendo o
minha carteira de habilitação como motorista, pois naquela curso e meu irmão Jorge veio a Belo Horizonte, já pela
altura pretendia sair da PM por alguns motivos. Mesmo segunda vez, sendo que na primeira tentativa ele não

14
conseguiu ingressar na PM por motivos de saúde. Mas Nesta ocasião éramos uma família numerosa; meu pai João
desta vez, por intermédio de alguns amigos, consegui Francisco Cândido, minha mãe Sebastiana Pereira Cândido,
incluí-lo na PM, no Regimento da Cavalaria. meus irmãos Aureliano Cândido, Maria do Carmo (in
No final do ano de 1950 terminei então o curso, e memorian), Jorge Francisco Cândido (in memorian),
fui servir no Batalhão Geral (BG) ainda como cabo, pois as Waldemar Cândido (in memorian), Lourdes Cândido, Josefa
promoções saiam sempre atrasadas. No dia 04/08/1951, Cândido, Nelson Cândido, Sebastião Cândido (in
finalmente fui promovido a 3º Sargento da PM, memorian), José Cândido, Mercedes Cândido, Maria da
continuando assim a servir no mesmo quartel. Penha Cândido, Antônio Cândido, Luiz Cândido, Nair
Cândido (in memorian). Contando comigo, que fui o
segundo filho mais velho, éramos 15 irmãos. Destes, dois
já se encontravam recém chegados a Belo Horizonte
A grande mudança da família (Aureliano e Jorge) e somente outros dois não quiseram vir
para a capital naquela ocasião: Maria do Carmo, que
estava casada e morando no Paraná, e Waldemar, que
Em 1952 comecei a amadurecer a idéia de trazer disse que também iria se casar e não desejava vir para
todos da minha família para Belo Horizonte. Comecei, Belo Horizonte, pois tinha receio de também ter de
assim, a grande luta para realizar um sonho. ingressar na PM. Desta forma, nesta grande viagem de
Já tinha comprado um lote no bairro São João mudança do ano de 1952, eu seria o único responsável por
Batista, hoje Santa Cruz, onde moro desde então. Comecei conduzir meus pais e mais 9 irmãos e ainda controlar
então a orientar todos os meus familiares no intuito de aquela situação tão inusitada. Assim, senti o peso da luta
preparar sua saída do interior. Meu pai, assim, vendeu seu que estava enfrentando.
pequeno terreno pouco valorizado e mandou, por Nesta oportunidade gostaria de esclarecer a
intermédio do meu tio Idamarino, a importância de 7.000 todos da família o motivo pelo qual em alguns nomes dos
réis para começar o serviço de construção de uma pequena meus irmãos constam hoje o sobrenome Silva e outros
moradia. Este valor foi investido, juntamente com minhas não, e talvez algumas divergências de datas de nascimento
economias, na construção de uma casa no lote que havia ou outras informações. Antes de me registrar, com a idade
comprado. Foi um negócio de filho para pai e de pai para de 16 anos, meu tio Antônio Cândido estava nos visitando
filho. Nesta casa foi onde meu pai e meus irmãos moraram e disse, em uma conversa informal com meu pai, que ele
de 1952 até 1963. teve de se registrar para que pudesse se casar. Disse ele,
No mês de julho de 1952 segui para Resplendor, então, que na ocasião do registro tinha achado seu nome
com a finalidade de conduzir todos para Belo Horizonte. pequeno, e que por isso acrescentou o sobrenome Silva.

15
Esta conversa ficou gravada em minha memória. Anos conferiu poderes para trabalhar em delegacias. Conclui
mais tarde, quando fui me registrar, coloquei o Silva em este curso em 1954 com bom aproveitamento e também
meu nome também. Em 1948, quando fui providenciar a com uma pequena festa e muita alegria.
documentação para conseguir o abono de família para meu Naquela época, um meio de transporte muito
pai como já foi descrito, tive que fazer os registros de usado na cidade era o bonde elétrico. E foi dentro do bonde
todos os meus irmãos no cartório de Resplendor. Naquela que algo me chamou a atenção e desencadeou um fato
situação de urgência, muita pressa e de informações que muito curioso. Por diversas vezes eu via ali uma moça
muitas vezes eu não possuía, ocorreu que muito bonita e que, aparentemente, não possuía alianças
desapercebidamente fiz constar o sobrenome Silva em ou compromissos. Depois de alguns olhares e conversas
alguns nomes e outros não. Mas tudo isso foi feito com as casuais, foi em março de 1955 que tivemos realmente a
melhores intenções, e por isso peço a compreensão de oportunidade de nos aproximarmos – estávamos
todos. enamorados um pelo outro. Seu nome: Immaculada. Em
No trem em que viajávamos tive a oportunidade minha mente observava o seguinte: “quem nasceu,
de conhecer o Sr. Antônio Franco de Araújo. Homem muito cresceu, viveu e não casou, passou pela vida e não viveu”.
alegre, contou-me que tinha militares na família, filho e Determinado dia resolvi que era o momento de
genro, e citou os nomes Miguel e Paulo Reis. Deu-me o ir até a casa dela e me apresentar. E qual não foi minha
endereço de sua casa e disse que tinha filhas muito surpresa quando, estando na sala de visitas, vejo o pai de
bonitas, mas devido às minhas responsabilidades e Immaculada chegando pelo portão – era o Sr. Antônio
ocupações com minha família não dei atenção àquele Franco de Araújo, o mesmo homem que eu tinha
senhor e não o procurei em Belo Horizonte. Um fato encontrado no trem de Resplendor e que me dera o
curioso é que, depois desse episódio, voltei a encontrá-lo endereço de sua casa! Foi uma alegria total, além de uma
na cidade por algumas vezes, e ele sempre cobrava minha grande coincidência para nós. Firmamos então o namoro
falta em visitá-lo. em 1955, e a partir de então eu esperei completar 10 anos
de serviço na PM para obter melhores salários e realizar o
casamento, que dura até os dias de hoje. Desta forma nos
casamos em 1957.
O encontro com Immaculada Em 1959 meu sogro, já viúvo, veio a falecer. Foi
uma situação difícil, pois minha esposa estava grávida da
segunda filha, mas felizmente tudo ocorreu bem. Em
O tempo foi passando. De 1952 a 1953 fiz o seguida tivemos mais 6 crianças, totalizando 8 filhos muito
curso de Escrivão na Academia da Polícia Civil, que me saudáveis. Hoje estão todos formados intelectual e

16
fisicamente, e são minha grande felicidade, minha fonte de foi atendido. Os dois irmãos trabalharam, então, na Polícia
muitas alegrias, que me fazem sentir um pai muito Militar até que fossem para a reserva, Aureliano como 3º
honrado. Sargento e Waldemar como Cabo.
Matriculei no Colégio Tiradentes da PM o irmão
José Cândido, o que consegui com muita ajuda de amigos,
pois eu não tinha esse direito pelo fato de meu irmão não
A nova fase da família Cândido ser meu dependente direto. Graças à boa consideração dos
Srs. Cel. Argentino Madeira e Manoel Doro Pereira, ambos
falecidos, para os quais em memória não posso deixar de
No período de 1952 até as datas dos falecimentos manifestar meus agradecimentos, meu irmão conseguiu
dos meus pais tive a responsabilidade e obrigação de assim estudar e fazer diversos cursos como o C.F.O. (Curso
cuidar deles, o que naturalmente incluiu também cuidados de Formação de Oficiais), e hoje é Coronel Reformado da
aos meus irmãos, como narro a seguir. PM.
Em 1952 matriculei de imediato 4 irmãos no Em 1954 meu pai, que estava trabalhando na
turno noturno do grupo escolar Mariano de Abreu, no bairro Cia. Manesmann onde havia conseguido um emprego por
Cachoeirinha, e outros 3 para estudar durante o dia. Tive intermédio do Cel. Vicente Torres, foi dispensado da
que lutar muito para conseguir empregos para alguns, empresa. Ele não possuía mais condições de saúde para
como, por exemplo, na Fábrica Cachoeirinha, assim como trabalhar, e assim tive que partir para a empreitada de
em diversos outros lugares. conseguir sua aposentadoria por invalidez, que dependia de
Alguns anos mais tarde meu irmão Waldemar, uma série de requisitos e de documentos que
que tinha ficado em nossa cidade natal, acabou por vir comprovassem a incapacitação para o trabalho. Recorri a
também para Belo Horizonte, devido às necessidades que um médico da PM e amigo, Dr. Salvador Silveira Santos,
estava enfrentando. Assumi, assim, a tarefa nada fácil de que deu o atestado de incapacidade laboral para meu pai, e
tentar colocar na PM tanto o Waldemar quanto meu irmão fomos orientados pela advogada Dra. Juracy Leal Paixão.
mais velho Aureliano, pois os dois já tinham ultrapassado a Assim foi feito e encaminhado o processo, que consumiu 10
idade limite de ingresso na corporação (na época, 30 anos de muito trabalho até sua decisão final favorável e
anos), eram casados (o que, para ingresso na corporação, positiva. Meu pai então recebeu esta aposentadoria até
não era permitido na época) e não tinham experiência em 1988, e ao falecer deixou este benefício para minha irmã
outra profissão. Recorri, assim, ao Comandante Geral da que a continua recebendo até hoje.
Polícia Militar solicitando autorização para dispensa do Em 1963, eu e meu pai fizemos um balanço e um
estado civil e do limite de idade para ambos, e meu pedido acerto dos valores envolvidos na casa. Meu pai tinha

17
investido na casa o valor de 63.441,00 réis. Com todas as Getúlio Vargas, e em 1959 a renúncia do Presidente Jânio
correções devidas, mais os juros correspondentes, devolvi Quadros. Em 1964 ocorreu a Revolução Militar no país, e
ao meu pai a importância de 215.000,00 réis depois de 11 com ela muitas alterações políticas vieram. Por tudo isso,
anos do seu investimento na moradia, com todos os todos os militares foram afetados de uma forma ou de
comprovantes legalizados. Com este dinheiro, meu pai outra.
comprou uma casa na rua Luiz Castanhedes do mesmo No decorrer dos anos seguintes fui promovido
bairro, onde morou de 1963 a 1988, quando então veio a para 2º e 1º Sargento, e ainda para Sub-Tenente da Polícia
falecer. Militar, graduação na qual permaneci até 1976. Neste ano
Não é minha intenção neste livro narrar nenhum fui transferido para a reserva e recebi ainda a promoção
tipo de acontecimento que possa causar constrangimento para o posto de 2º Tenente, e isso foi uma grande alegria
em algum familiar. Relato, aqui, apenas os acontecimentos da minha vida.
mais marcantes de nossa trajetória como uma família. Estando na reserva em 1976, e acostumado a
Inclusive, o que foi narrado até aqui foi testemunhado trabalhar desde os 7 anos de idade, senti a necessidade de
pelos meus irmãos. continuar na atividade produtiva buscando sempre
No tocante à minha vida militar, não vou adentrar melhorar as condições de vida. Assim, procurei em
em pormenores ocorridos que dizem respeito a assuntos diversas empresas algum tipo de serviço. Consegui ser
exclusivos da profissão, que é cheia de restrições e admitido nas Forjas Acesita no município de Santa Luzia
severidades devido à natureza do ofício. como responsável pela segurança, onde trabalhei por um
bom tempo. Mas como a empresa era longe de casa, pedi
então para ser dispensado. A seguir, fui trabalhar em outra
empresa, na Transoto, também como chefe da segurança
Algumas passagens pessoais por outro bom período.
Posteriormente tive outra proposta para voltar
para a Sede da Acesita em Belo Horizonte, a fim de montar
Nesta trajetória da minha vida, que aqui foi um esquema de Segurança e Higiene do trabalho. Aceitei e
narrada até a minha promoção a 3º Sargento, caminhei trabalhei ali por mais vários anos até que, completando 65
por longas estradas lutando sempre para estabilizar a vida anos de idade, me aposentei também pelo regime
de meus irmãos. trabalhista.
A partir de 1954 tivemos muitas mudanças na Em 1984 comprei um terreno de 8.700 m2 no
vida militar, devido aos movimentos que emergiram em município de Betim, com a finalidade de construir ali uma
nossa Nação. Em 1954 ocorreu a transição do Presidente pequena chácara. Com poucos recursos preparei o terreno

18
e ali então ergui uma rústica casa, com a ajuda da minha todos da família e inúmeros amigos. Fomos homenageados
esposa e de meus filhos. Fizemos diversas plantações de por cada um de nossos filhos, que transmitiram um a um
árvores frutíferas que em cada colheita nos davam muito palavras e mensagens de agradecimentos que ficaram
prazer. Ali recebemos também muitas visitas. Tivemos um gravadas em nossos corações.
trabalho muito grande para manter este imóvel, pois Acredito que são estas lembranças que nos
diversas vezes foi invadido e roubado em nossa ausência. motivam a viver e a continuar nossa jornada. São
Em 2005, estando um pouco decepcionado com a situação recordações como estas que somam toda minha alegria de
do imóvel, decidi vendê-lo por um valor bem abaixo do existir. A maior felicidade que um ser humano pode
mercado. receber neste mundo provém de uma consciência tranqüila
Desde 1976 – quando se deu minha reforma na do dever cumprido, servindo à família, à coletividade e a
Polícia Militar – eu e minha esposa realizamos diversos pátria a que pertence.
passeios e viagens. Estivemos nas praias de Carapebus, Quando estivemos em Natal, no ano de 2006,
Rio de Janeiro, Porto Seguro, Porto de Galinhas, Fortaleza; contei algumas passagens de minha vida para meu filho
visitamos Caldas Novas, Goiás, Campinas, Resende, Porto Gustavo que, depois de ouvi-las, sugeriu que eu escrevesse
Alegre e boa parte do Rio Grande do Sul. algumas dessas lembranças e assim documentasse minha
Em 2006 estava passeando em Natal, no estado história. Creio que foi neste momento que nasceu a idéia
do Rio Grande do Norte, com minha esposa e meu filho deste pequeno livro.
Gustavo, e em pleno canal do Oceano Atlântico recebo um
telefonema de minha filha avisando-me que eu iria receber
a Medalha do Dever Cumprido, concedida àqueles que
completam 30 anos de reserva na Polícia Militar. Foi uma Minha família, minhas pérolas
grande alegria para todos. Assim, foi um momento muito
especial ver esposa, filhos, genros, noras e netos reunidos
na solenidade que ocorreu na Academia da Polícia Militar e Nesta Trajetória até aqui narrada não entrei em
na qual fui agraciado com a medalha, em uma detalhes no tocante à minha família, sendo que fiz constar
comemoração festiva com todas as honras militares. apenas algumas passagens superficiais sobre ela. Por isso,
Em 2007 ocorreu um dos acontecimentos mais gostaria de dedicar algum tempo descrevendo um pouco
marcantes de minha vida. Juntamente com minha esposa e mais pormenorizadamente sobre minha experiência com
companheira de toda uma jornada de 50 anos de história, esposa e filhos, o que é motivo de muita satisfação para
comemoramos nossas Bodas de Ouro no Clube dos Oficiais mim.
da PM, em uma grande festa onde estavam presentes

19
Creio que a remodelação da humanidade começa alface e mais dois de tomate. Minha esposa, um pouco
pela remodelação dos costumes da família. Os filhos são, desconcertada com a visita inesperada, contornou então
via de regra, o retrato de seus pais. com habilidade aquela situação... Sempre foi um bom
Inicialmente, gostaria de falar de minha esposa aluno com bons aproveitamentos, passando pelo Colégio
Immaculada. Nada na vida se constrói sozinho, sempre Tiradentes e formando-se na Escola Técnica Federal no
dependemos dos outros. Por isso, é com muita gratidão curso de Mecânica. Posteriormente obteve sua formação
que relembro minha vida de casamento com Immaculada, universitária em Gestão de Negócios, tendo atuado em
que há 53 anos tem estado ao meu lado juntamente com diversas empresas como multinacionais da área de
meus filhos, sempre dedicando esforços imensuráveis em mineração. Hoje é proprietário de um centro automotivo, e
nosso cotidiano. Com coragem, carinho e bondade, sua gestão eficiente apresenta ótimos resultados. Sempre
demonstrou inabalável entusiasmo em todos os momentos foi um filho carinhoso, está sempre ligado com os pais e os
de nossa vida conjugal, e isso me ajudou muito a irmãos e é muito popular – gosta de passear sempre.
atravessar as dificuldades profissionais e pessoais que A minha segunda filha foi Márcia Cândido, e
encontrei ao longo dos dias e noites em que chegou ao nosso lar com alegria total. Como a partir de
compartilhamos cada momento dessa história. Por tudo então eram um casal de filhos, minha esposa lhe fez um
isso, tenho a tranqüilidade de reafirmar que ao lado de um pequeno cartão comemorando seu nascimento, com os
homem realizado sempre existe uma grande mulher. dizeres: “aqui, nesta casa, quem manda sou eu”. Isso lhe
Sempre quando conversamos sobre nosso deu um ânimo que até hoje deixa transparecer. Passou
passado e relembramos nossa história de convivência, de pelos estudos com muita facilidade, formando-se
dificuldades e também de felicidades, minha esposa inicialmente em magistério e depois como jornalista.
sempre diz: “olha, eu estaria pronta para começar tudo de Durante sua infância ajudou muito sua mãe no cuidado
novo se fosse preciso, sempre ao seu lado”. com seus irmãos, o que a fez muito próxima de todos, e
O meu primeiro filho foi Cláudio Manoel Cândido, isso lhe deu grande capacidade de socialização. Atua hoje
e a sua chegada foi um impulso em nossas vidas. Eu e como jornalista da PM, o que faz com muita energia,
minha esposa pudemos, assim, reformular todo nosso dedicação e gosto.
sentido de viver. Por ser o primeiro filho, ele ficou muito Então veio minha filha Maria Aparecida, que
conectado com os pais devido ao carinho recebido. Quando compôs nosso lar com muita beleza e felicidade. Estávamos
menino, estudando em um grupo escolar, fez uma surpresa esperando seu nascimento para o dia 12 de outubro, dia
inesquecível para a mãe: trouxe sua professora e os alunos das crianças, mas, no entanto, se deu no dia 14, em meio
de sua sala para visitar uma horta muito “grande” em sua às festividades das crianças e dos professores. Certa vez,
casa, o que na verdade eram dois pés de couve, dois de quando eu estava lendo o jornal bem tranqüilo na varanda,

20
ela aparece com um pedaço de pão na mão e diz: “papai, dezembro, o que para nós foi o maior presente de Natal
toma, é seu”. Então eu perguntei onde ela tinha que poderíamos ter tido naquela época de festas.
conseguido aquilo, mas ela apenas não respondeu nada – Interessante é que meu tio Idamarino havia mandado um
vida pura e doce de criança! Também se saiu muito bem peru vivo de presente e que estávamos guardando para a
nos estudos, formando-se em magistério, e hoje é, nossa ceia de Natal, e foi muito divertido na hora de abatê-
juntamente com sua irmã mais nova, proprietária, lo, pois tivemos que dar um pouco de cachaça para o peru
professora e diretora de uma escola infantil que funciona beber para que assim ficasse mais dócil; foi uma
há mais de 20 anos. Com essa valorosa e nobre profissão, verdadeira farra. Desta maneira inusitada comemoramos a
já encaminhou muitas crianças nos primeiros passos pela chegada de Janete com o tradicional festejo natalino.
vida de estudante, e contribui assim muito positivamente Completou seus estudos com facilidade e formou-se em
para o futuro da nossa comunidade. Engenharia Mecânica, atuando desde cedo em diversas
Logo em seguida nasceu o meu filho Wagner empresas de grande porte como engenheira, sendo que
Cândido em uma época muito bonita e viva, em pleno mês hoje exerce importante cargo na Vale do Rio Doce. É uma
de maio. Quando criança era um menino muito esperto e, pessoa de visão muito ampla e muito amorosa com toda
mesmo com seu pequeno porte comparado na época ao de sua família.
seus irmãos mais velhos, era responsável por fazer festas e Assim, então, recebemos nossa sexta filha,
alegrias que distraiam a todos. Certa vez, estando em Margareth Cândido, que por ser sempre muito tranqüila e
casa, assustou sua mãe que, ao chegar à varanda, o pegou calma recebeu o carinhoso apelido de “quetinha”. Sua
batendo em um vaso de samambaia. Intrigada com aquela chegada trouxe muito equilíbrio e muitas coisas
atitude, perguntou para ele porque estava fazendo aquilo, harmoniosas para nossa família. Uma passagem curiosa:
e assim veio a resposta: “me disseram que esta certa vez minha esposa se deparou com ela conversando
samambaia é chorona, quero ver se chora mesmo”. Muito com as flores de um de nossos vasos na nossa casa,
estudioso, assim como seus irmãos, passou também pelo gesticulando e falando como se fosse realmente com uma
Colégio Tiradentes e logo depois se formou em Biologia pessoa, o que para nós foi prova de sua sensibilidade com
pela UFMG, disciplina que leciona há vários anos em o mundo ao redor. Sempre foi aluna aplicada em seus
diversas escolas renomadas de BH. Concilia esta atividade estudos, formou-se em magistério e hoje, ao lado de sua
profissional com a carreira pública na Prefeitura de Belo irmã Aparecida, dirige e leciona na escola infantil por onde
Horizonte. Casado, tem dois filhos – Marcelo e Ana Luiza – já passaram muitas crianças que hoje já são adultos em
que são meus netos muito queridos. pleno exercício profissional. Atua assim, de forma
Minha quinta filha Janete Cândido teve o importante em nossa sociedade. Tem uma filha que se
privilégio muito importante de ter nascido no dia 25 de

21
chama Maria Mariana, que é o xodó da casa, do vovô, da Depois de ter escrito muito resumidamente a
vovó e de todos os tios e tias. história de cada um dos filhos, gostaria de relembrar
Meu sétimo filho foi Gustavo Cândido, que chegou alguns outros acontecimentos que, durante todos estes
ao nosso lar e encontrou seis irmãos que ajudaram anos, ficaram marcados nossas memórias. São pequenas
bastante a cuidar bem dele. Um ponto interessante é que o passagens da época em que meus filhos cresciam, da
seu signo coincidiu com o de seu pai. Foi uma criança época saudosa em que eles estavam sendo preparados
amorosa e ligada aos pais e irmãos. Um belo dia, quando para a vida, e creio que este é um bom momento para tais
vê sua mãe preparando o jantar para todos, ele diz com lembranças.
certa preocupação: “capricha no meu prato, mamãe!”. Sua Como fazíamos todos os anos, eu e minha esposa
mãe, achando engraçado, responde: “faço igual para todos, tínhamos o hábito de comprar brinquedos para todos no
meu filho”. Também se saiu bem nos estudos, foi Cadete Natal. Certo ano, fizemos as compras em uma loja e
do Exército na Academia Militar das Agulhas Negras, mas combinamos ali que eles deveriam ser entregues em nossa
deixou a vida militar e formou-se em Física pela UFMG; casa na véspera do Natal. Entretanto, a entrega atrasou, e
hoje atua na área de Gestão de Pessoas e também como no dia 24 de dezembro não tínhamos ainda recebido os
servidor efetivo do Tribunal de Justiça Militar de MG. Gosta presentes. As crianças, naturalmente, estavam cheias de
muito de viajar, e já esteve em vários outros países. expectativas, e começaram a perguntar sobre os
Fechando com chave de ouro esta bela família brinquedos e a ficar ansiosas. Eu tentava acalmar os
veio então minha filha Raquel Cândido, cuja chegada nos ânimos da criançada dizendo para esperar só um pouco
brindou com alegrias e felicidades. Sendo a caçula, recebeu mais que Papai Noel já estava a caminho, mas o fato é que
assim muito carinho dos demais irmãos, que estavam eu também já começava a ficar preocupado, pois a noite ia
sempre presentes para ajudar em qualquer situação que chegando e nada. Eis que, num dado momento, os carros
fosse necessária. Uma passagem interessante se deu na de entrega apareceram na frente da nossa casa com as
época em que cursava o grupo escolar e foi eleita Rainha encomendas – foi uma alegria total, uma explosão de
da Pipoca nas comemorações das festas juninas, o que emoção da meninada depois daquele momento de tensão.
chamou a atenção de toda a meninada. Como todos os Isso tornou aquele Natal inesquecível para nós...
irmãos, passou com êxito pelo Colégio Tiradentes e No decorrer dos anos seguintes eu já possuía
posteriormente formou-se também em Física pela UFMG automóvel e trabalhava no quartel localizado no bairro
com ótimo aproveitamento. Foi aprovada em concurso Gameleira, na divisa do município de Contagem. Na época
público para atuar na Secretaria de Educação do Estado, de pagar os emplacamentos e impostos (hoje IPVA), era
onde já desenvolveu várias atividades de planejamento e mais conveniente fazê-lo em Contagem, pois lá havia
atuação na área educacional. menos movimento e assim eu ganhava tempo. Um dia, saí

22
cedo para o quartel levando comigo meus filhos Cláudio e na garagem que os dois entraram no banco do motorista e,
Wagner – era uma quarta-feira, e nesse dia o expediente com muito espírito aventureiro, soltaram o freio de mão do
terminava ao meio dia. Minha idéia era seguir após o carro, que saiu e foi de encontro ao muro da casa de
trabalho com eles para emplacar meu “Doge”, com certa frente. E qual não foi minha surpresa quando ouvi, ao dar
pressa a fim de retornar logo ao lar e dar apoio para minha uma leve bronca nos dois: “você está pegando o boi, nós
esposa que estava com os demais filhos. Mas, ao fizemos o carro parar!”.
atravessar com pressa os trilhos de uma estrada de ferro, Hoje, essas e inúmeras outras passagens são
dirigia com mais velocidade que o normal e assim houve fonte de alegria e amor em nossos corações.
um grande impacto e o radiador do carro acabou furando. Também hoje, observando atentamente tudo o
Com certa dificuldade chegamos a uma oficina para que passamos juntos, cheguei a uma conclusão: a
consertar o Doge e voltar para casa, mas o tempo foi evolução faz-se sentir em tudo nesta existência, nas
passando e a noite logo chegou – todos nós sem almoçar e pequenas e nas grandes coisas.
sem meios de comunicação com a esposa. Somente por O pensamento se cultiva, se aperfeiçoa e se
volta das 20 horas chegamos então em casa e sem fazer o aprimora fortalecido pelo poder consciente da vontade.
emplacamento! Como pai das crianças eu passei um sufoco Todos deveriam procurar se unir e ajudar uns aos
neste dia, mas o gosto da aventura ficou em nós como outros, para que todos progridam juntos e vivam como é
lembrança para sempre... necessário viver.
Desde quando chegou meu primeiro filho a minha Caminhemos, assim, apoiados em pensamentos
preocupação principal era transmitir para eles todos os positivos, porque isto fazendo estaremos ajudando a
conhecimentos necessários ao bom viver. Quando comprei levantar este país e seu povo, e assim virão dias melhores
meu primeiro automóvel meu filho Cláudio se interessou com paz e alegrias.
muito em me ajudar, e passamos assim a cuidar, limpar e Sempre assim pensando, procurei eu mesmo pôr
andar no carro juntos, o que despertou nos outros irmãos o em prática os belos ensinamentos que a vida me ofereceu
mesmo interesse em participar daqueles momentos. Com junto aos meus familiares. Felizmente tudo deu certo. Por
isso passei a ensinar um a um as primeiras lições de isso entendo que a família deve ser unida, e seus membros
direção, o que certamente contribuiu para o aprendizado devem se ligar uns aos outros com pensamentos de
deles como motoristas e também para nossas lembranças harmonia em torno de ideais comuns para o progresso de
compartilhadas. Certo dia, quando eu estava limpando o todos.
carro, o Wagner e a Janete estavam lá comigo e, como
todos os outros, estavam exercitando a curiosidade de
criança. Foi numa fração de tempo enquanto eu me distraí

23
Lembranças nas gotas do tempo imperfeições dos outros. Aqueles que têm a felicidade de
conhecerem a si mesmos procuram fazer o bem e não
julgam seus semelhantes, e assim não são também
O homem virtuoso é parecido com as árvores de julgados.
nossas florestas, cuja sombra beneficia as plantas que as A natureza nos dá muitos exemplos
rodeiam com a frescura da vida. Por estas e outras razões interessantes. Vejamos quantas alegrias existem nos
me sinto uma pessoa realizada, tendo conseguido o que pássaros que cantam pelo prazer de cantar enquanto
almejava e continuando vendo tudo; o passado, o presente procuram seus alimentos. Este é o trabalho que realizam
e o futuro de minha existência. Não sei como agradecer às para o sustento. Nenhum pássaro espera que o outro o
Forças Superiores que regem todo o Universo. sustente, cada um trabalha por si mesmo e sem nenhuma
Distinguir o falso do verdadeiro é o único meio de vaidade.
ver claras as ações e de caminhar com segurança nesta Tenho muitas lembranças do passado, da minha
vida. Um perfeito conhecimento que o homem pode ter de infância, adolescência e mocidade quando vivia na zona
todas as coisas é tão necessário para regular nossos rural até a idade de 20 anos. Recordar o passado é viver
costumes como o uso dos olhos para guiar-nos os passos. duas vezes. Nesta fase da minha vida pude aprender muito
Trabalhar para bem pensar, eis o princípio da moral. com a natureza, conheci muitos pássaros grandes e
Há sempre um ponto de interrogação para pequenos e muitos outros animais das matas selvagens.
aqueles que desejam investigar a arte de saber viver. A Por intermédio do meu pai, que era bom caçador e abatia
vida é um livro que se folheia dia a dia e dentro do qual há diversos animais para comermos, conheci espécies como
lições para receber. As passagens e os comentários da antas, macacos, queixadas, catitus, capivaras, pacas e até
Trajetória de Uma Vida deixam claro como é o caminhar do jacaré. Aprendi o comportamento de muitas aves como
ser humano nesta existência. Seja rico ou pobre, cada um macuco, jaó, pavão, mutum, codorna, jacutinga, tucano e
vive de acordo com seu merecimento. É, portanto, a vida muitas outras. Tudo isso se deu na região de Mantena, às
um livro aberto e sábio no qual todos devem saber estudar beiras do córrego do Itaúna.
para aprender, conhecer a si próprios e aos seus Tenho também lembranças do Rio Doce e de
semelhantes e procurar vencer as dificuldades, quando, juntamente com meu pai, atravessamos do norte
reconhecendo assim seus valores, defeitos e qualidades. para o sul, em barcos e canoas. Embora um pouco
Para aprender a folhear o livro da vida, as perigoso, foi uma experiência muito bonita. Quando vim
pessoas têm de conhecer a verdade e condenar a mentira. para Belo Horizonte o trem foi margeando por um grande
Gostaria muito de ver os seres trabalhando e lutando percurso o Rio Doce, e esta viagem ficou gravada em
contra as suas imperfeições, sem se importarem com as minha memória eternamente. Este foi um período de

24
muitas lutas, mas que deixou saudades e boas inesquecível Coronel Argentino Madeira, que andava pelos
recordações. quartéis angariando recursos para a construção do que
Quando cheguei à capital tive também muitos hoje é a unidade Central, no bairro Santa Tereza. Todos os
momentos bons e alegres. Muitas pessoas me deram apoio militares mais antigos se lembram de como foi o
e consideração nesta jornada. Como eu estava só, minhas procedimento do Cel Argentino, que assim se pronunciava
referências foram meus professores e instrutores da PM, quando ia solicitar os descontos de cada um em favor da
que usavam frases animadoras que muito me construção:
incentivavam, pois estava longe da minha família. Das
melhores frases eu nunca me esquecerei: “todos os – “Este Colégio é o futuro para vocês e
militares são irmãos de farda; a PM é uma mãe carinhosa.” seus filhos. Dentro de poucos anos muitos de
Durante cinco anos convivi com pessoas diversas, vocês e de seus familiares passarão pelo Colégio
estranhas ao mundo de onde vim, mas mesmo assim e lá serão formados, para que posteriormente
sempre fui feliz nas minhas relações com elas. continuem os estudos e sejam diplomados como
Durante toda minha permanência na PM tive médicos, advogados, engenheiros e outras
bons momentos e alegrias, devido ao reconhecimento carreiras, inclusive a militar.”
profissional que obtive em virtude de meus esforços e
dedicação. Em minha caminhada pela vida militar recebi Tudo isso de fato ocorreu e ainda continua
sete promoções, de recruta até o posto de 2º Tenente; as acontecendo nos dias de hoje. É uma grande satisfação
que mais me entusiasmaram foram as de Cabo, 3º citar que meus oito filhos estudaram no Colégio Tiradentes
Sargento e 2º Tenente. e hoje estão formados. Assim, sou muito grato ao apoio
Quando esperava a promoção de Cabo estava no que recebi da Polícia Militar.
Rio de Janeiro, e ao chegar a Belo Horizonte fui Sinto-me realizado por tudo que sou, sinto que
surpreendido com a boa notícia. Em 04/08/1951, quando meus desejos foram atendidos e somente tenho a
fui promovido a 3º Sargento por ter feito o curso, estava obrigação e o dever de agradecer a tudo e a todos com
esperando com muita ansiedade este ato do Comandante quem convivo e convivi, com gratidão e carinhosa saudade
Geral, pois esta promoção iria garantir as demais da minha dirigidas a estas pessoas.
carreira militar.
Justificando e comprovando o ditado que diz ser a
PM uma mãe carinhosa para os militares e seus familiares,
faço demonstrações categoricamente confirmadas. Por
exemplo, o Colégio Tiradentes, que foi fundado pelo

25
PARTE II – HISTÓRICO FOTOGRÁFICO

26
A primeira fotografia de Manoel na Aqui já incorporado
chegada solitária a BH, em 1947. na PM, em 1951.
No coração, um sonho e uma missão.

Em 1952, já então 3º Sgt da PM,


Com o irmão Jorge da Cavalaria.

Primeiro em pé à esquerda, junto com outros


alunos do Curso de Formação de Sargentos.
Foram árduos anos de empenho na sólida formação necessária Com a elegância de quem realizou um sonho,
para forjar a têmpera que cortaria os obstáculos do caminho. o então 3º Sgt preparava-se para buscar a família no interior.
Foto usada na carteira de trabalho de João Cândido,
pai de Manoel Cândido, em 1954 já na cidade de BH.

Sebastiana e João Cândido, em meados dos anos 80 em BH.


Foram mais de 36 anos vivendo na capital mineira com uma
dignidade que teria sido difícil conseguir em meio aos obstáculos
e incertezas da vida como lavradores da região de onde vieram.
A família Cândido nos primeiros dias na capital Belo Horizonte.
Os numerosos irmãos iriam pouco a pouco se adequando à nova
rotina. Sebastiana, esposa de João Cândido, é a 2ª à esquerda.

28
Immaculada aos sete anos A jovem Immaculada em
de idade na cidade de BH. 1951 e sua beleza peculiar.

Em 1962 com os filhos Cláudio e Márcia na área livre da casa.


O tempo era dividido entre as atividades profissionais e a família.

Foto de 1957, no dia do casamento de Manoel e Immaculada.


50 anos mais tarde os dois estariam novamente passeando de Papai coruja observando os filhos brincando.
carro, mas desta vez seria para comemorar as Bodas de Ouro.

29
Em 1962 já eram três filhos: Cláudio, o mais velho, à direita.
Márcia no centro; à esquerda, a recém nascida Maria Aparecida. Com a caçula recém nascida Raquel, que completou assim o
elenco de oito filhos. Foto tirada em 1976, na varanda da casa.

O simpático casal e sua convivência sempre harmônica.

Manoel com Gustavo brincando de “cavalinho” na perna.


Foto de meados dos anos 70, tirada na frente da casa.

30
Manoel e Immaculada na porteira do “Sítio do Manezinho”,
localizado no município de Betim (MG), em 1986.
O homem do campo nunca esquece suas raízes...
Em 1993 na Academia Militar das Agulhas Negras - AMAN (RJ).
Immaculada e Manoel na solenidade de entrega do espadim do
filho Gustavo, então cadete do Exército.

Em 1987, preparando a terra do sítio para plantio e produção.


A destreza e a intimidade com a natureza, herança das origens, A família se reúne para comemorar a chegada de Marcelo,
nunca foram perdidas, mas agora plantar e colher eram lazer. o primeiro neto, nascido em 1994.

31
Em 1996, 49 anos depois de ter deixado a cidade de Resplendor,
Manoel visita sua terra natal. Na foto, o irmão mais velho
Aureliano e Immaculada. Esta é a estação de trem de onde um
dia partiu em direção a um futuro melhor. Visitando o local do nascimento com Aureliano e o filho Cláudio,
no Córrego do Beija Flor. Da antiga casa onde morava a avó
nada sobrou.

Na terra natal, visitando a antiga sapataria onde trabalhou nos


dias de mocidade (portas menores à esquerda). Com os parentes, ainda na visita a Resplendor, em frente à casa
de um tio construída pelos anos de 1950.

32
As cinco filhas de Manoel comemorando o aniversário de
Immaculada em 2002. Da esquerda para a direita: Margareth,
Raquel, Aparecida, Janete e, sentada à frente, Márcia. Aqui o casal comemora alegremente o aniversário de 45 anos de
casamento, em 2002.

Manoel e Immaculada passeando em Caldas Novas, uma das


várias viagens realizadas pelo casal. Aproveitando as delícias das praias do nordeste...

33
Viagem na cidade de Natal, em 2006, com Gustavo. Foi nessa
viagem que surgiu a idéia deste livro.
Em 2006, com os familiares na solenidade de recebimento da
Medalha “Dever Cumprido” na Academia da Polícia Militar.
Atualmente, esta condecoração é dada aos que completam 60
anos no quadro da PM – 30 anos de ativa e 30 anos de reserva.

Ainda em Natal, cruzando um canal do Atlântico. Foi nesta


embarcação que a notícia do recebimento da medalha “Dever Assinando o diploma Com o Comandante Geral da PMMG
Cumprido” foi dada a Manoel. da condecoração. no momento do recebimento da
medalha.

34
Como há 50 anos, o casal passeia de carro pelas ruas da cidade. Os filhos prestam uma homenagem ao casal, e cada um faz um
Enfim, a comemoração das Bodas de Ouro do casamento. breve discurso. O filho mais velho Cláudio abre a homenagem.

Entrando no salão nobre do Clube dos Oficiais para a festa, O casal, a família e muitos amigos celebram com muita alegria as
acompanhado pelo filho Wagner e ao som do violino de Gustavo. Bodas de Ouro em uma inesquecível e grande festa.

35
Natal de 2009, com o filho mais velho Cláudio. Como sempre, a
passagem natalina é comemorada com muita união e alegria.

Comemorando o ano novo de 2010, em Boa esperança. A alegria


e felicidade sempre visíveis, marcas de toda uma trajetória.

Na festa de Natal de 2009 os netos já estavam elegantes:


Marcelo em pé, Ana Luiza ao lado de Immaculada e Maria Março de 2010, o autor trabalhando na produção do livro e
Mariana ao lado de Manoel. conferindo algumas passagens com esposa e filho.

36
Com a obra quase finalizada, o autor faz as últimas conferências.
Maio de 2010, trabalhando com Gustavo na “Trajetória”.
Dos primeiros manuscritos ao livro pronto para tiragem dos
exemplares, foram cerca de 5 meses de intenso trabalho.

37
PARTE III – PENSAMENTOS E REFLEXÕES

“Viver não é difícil; difícil é saber como viver.”

Manoel Cândido

38
também de acordo com o conhecimento que possuíam.
Sobre o homem e o universo Durante os cinco anos em que fiquei na Academia
estudando e analisando os assuntos que me eram
apresentados, percebi que deveria manter certos
Escrever o passado é viver duas vezes. Sempre ensinamentos em minha mente – eles me poderiam ser
tive o hábito de fazer reflexões e retrospectos a respeito úteis no futuro. Apliquei esta idéia não somente aos
das minhas origens. O que se vê atualmente em nossa assuntos relativos à minha formação profissional, mas
sociedade é que poucos valorizam a tradição, as raízes do também aos estudos que posteriormente realizei ao longo
passado; este culto, porém, é fundamental para guiar de vários anos no campo do autoconhecimento e da
nossa constante evolução no futuro, pois assim tomamos natureza humana. Então, com o passar do tempo guardei
consciência no presente das nossas origens e de suas comigo os conhecimentos que poderia aplicar em minha
influências sobre nós. trajetória, e desta aplicação paulatina entre teoria e prática
Por isso, levando em consideração este aspecto nasceu a sabedoria que pude extrair desta jornada.
tão importante, é que recordo constantemente do tempo Desta forma, gostaria aqui de apresentar
em que realizava meus primeiros estudos quando ingressei resumidamente quais foram estes conhecimentos que pude
na PM em 1947, que foram a base para da compreensão apreender e aplicar em minha própria existência; são
que tenho hoje. Sinto-me no dever de apontar a assuntos ligados aos estudos da mente, do pensamento, da
importância que tiveram os vários professores que tive ao evolução e transformação da Força e Matéria presentes na
longo da minha preparação, que com suas disciplinas e Vida.
seus métodos de ensino tanto me inspiraram. Por exemplo, A Vida é uma Ciência que todos os seres
o Coronel Antônio Machado Neto, que naquela época humanos estão sempre estudando, sempre aprendendo e
ensinava com maestria diversos assuntos profundos das sempre buscando obter os melhores resultados. Como toda
Ciências Naturais, e o Sr. Augusto Brina, que transmitia ciência, o desconhecimento de alguns detalhes encobre a
seus grandes conhecimentos dos estudos desenvolvidos no compreensão de outros, e isso gera a necessidade de
exterior. Não é difícil imaginar como foi para mim um aprofundarmos mais na análise nos princípios básicos aos
desafio poder acompanhar estes estudos com as minhas quais estamos submetidos. Estes princípios podem ser
quase inexistentes bases escolares, mas felizmente tudo identificados, basicamente, como componentes e
deu certo depois de muitos esforços realizados durante os derivações da Força e Matéria presentes no Universo. Em
cinco anos de formação. outras palavras, tudo o que existe está sob forma de
Assim, tive muitos professores, cada um com seu matéria densa ou sob forma de energia que se manifesta;
método de ensino para a disciplina que lecionava e como a matéria é hoje compreendida também como uma
forma de energia condensada, vê-se que tudo no Universo Finalmente esta energia – a Força motriz da Vida – chega
é, em síntese, energia. Tudo, inclusive o próprio fenômeno aos homens através de complexos e refinados processos de
do pensamento que se manifesta de forma tão diferenciada interações e trocas com os demais reinos, se manifestando
nas pessoas. Em torno deste intercâmbio entre Força inclusive através do fenômeno mais peculiar da raça
(energia) e Matéria gira a Vida e sua Evolução. humana: o pensamento racional reflexivo.
Este modelo que descreve a composição O pensamento, que pode ser definido como um
fundamental do Universo baseada em um aspecto fenômeno mental, expressa a contraparte imaterial do ser
energético motriz (Força) e outro aspecto material humano, e por isso deve ser entendido como um aspecto
(matéria), aspectos estes que se relacionam de forma da Força (energia) motriz no Universo. Esta energia,
interdependente, já foi defendido por grandes pensadores e embora seja oriunda da mesma fonte universal, se revela
vários estudiosos que demonstraram as bases consistentes de forma diferenciada em cada um de nós, o que explica a
desta idéia. Assim, a energia e a matéria se transformam diversidade mental em nossa raça. Uma comparação que
continuamente no processo evolutivo sempre atuante na pode se aproximar deste fato é o da energia elétrica que
Vida, desde as partículas subatômicas presentes em um passa através de diferentes lâmpadas em nossa casa; em
pequenino grão de areia até as longínquas e imensuráveis cada uma delas, embora a energia que passa seja a
galáxias deste Universo. E, acompanhando todo este mesma, temos um brilho de intensidade e características
processo de evolução, está também o ser humano diferentes. Por isso podemos afirmar que existem
aprimorando sua inteligência e suas ações. diferentes tipos de níveis evolutivos para o ser humano, e
De acordo com esta visão geral, a Vida se cada um desses níveis expressa certo estágio evolutivo
manifesta através de quatro grandes reinos: mineral, possível ao homem. Assim, embora evoluamos em
vegetal, animal e hominal. Já no primeiro reino podemos conjunto dentro do mesmo Universo, devemos entender
constatar os intermináveis processos de transformação da que é natural que existam diferentes grupos afins de
energia através da matéria, dos elementos químicos, dos homens em diferentes estágios evolutivos, e esta
átomos e partículas que compõe nosso mundo físico. Esta constatação nos permite compreender o porquê de tanta
energia também se transfere para o reino dos vegetais diversidade entre os homens. Mesmo assim, para não cair
através das trocas gasosas, da fotossíntese, do na armadilha da discriminação e do julgamento alheio,
crescimento, nascimento e morte das espécies deste reino. devemos também ter sempre em mente que todos os seres
No reino animal a energia continua a se transformar e a se são impulsionados pela mesma energia insondável que
propagar através das cadeias alimentares, da respiração e tudo rege no Universo, e por isso nossa diversidade
dos processos vitais presentes nos animais do planeta, que acontece dentro em uma estrutura que tem como base
evoluem lentamente através de estágios adaptativos. uma profunda igualdade.

40
Os grandes vultos da humanidade, os pensadores complementares é que se explica todo o funcionamento da
e estudiosos da natureza da Vida humana sempre Vida, que é regida através de leis naturais e imutáveis.
defenderam que o processo evolutivo do homem está
intimamente relacionado com a transformação da Força e
Matéria presentes no Universo. Hermes Trimesgisto, já no
Egito Antigo, defendia em seus preceitos herméticos a Perspectivas da Vida Feliz
constante transmutação dessa energia universal nos planos
físico e mental; Buddha, na Índia do século VI antes de
Cristo, já mostrava que o caminho da plenitude é resultado O título deste livro, que norteia as idéias contidas
do equilíbrio entre mente e corpo; nos portais do Templo nele, traz duas palavras fundamentais que centralizam
de Delfos, na Grécia Antiga, os filósofos gregos todos os assuntos que foram apresentados; são as
inscreveram os dizeres: “homem, conhece-te a ti mesmo e palavras Vida e Feliz. Sei que são palavras amplas, usadas,
conhecerás os Deuses e o Universo”; pensadores modernos traduzidas e compreendidas através de muitas perspectivas
como o grande filósofo indiano Krishnamurti já apontaram diferentes, e por isso não pretendo aqui insinuar que os
a realização plena humana como sendo uma experiência de significados por mim atribuídos a elas sejam absolutos.
transformação, emancipação e libertação do ser. Considerando todos os conceitos e observações que
Assim, fica claro que a Vida é verdadeiramente apresentei nesta obra, alguns deles profundos
uma Ciência e para realmente compreendermos suas bases conhecimentos comprovados e enunciados não por mim,
devemos dirigir nossos esforços e pensamentos a fim de mas por grandes pensadores da humanidade que
desobstruir a marcha de nossa própria evolução. Nossa detectaram as origens da Vida, não tenho dúvidas de que
passagem nesta Terra é marcada por lutas, e a alavanca este é um assunto muito vasto, complexo e diverso.
do sucesso é o pensamento elevado que transforma todo Os seres humanos e tudo mais o que existe neste
tipo de energia desqualificada e grosseira. Por isso, quem Universo são regidos por Leis naturais e imutáveis; nós não
promove o bem está também fazendo o bem a si próprio, somos capazes de modificá-las. Essas Leis atuam através
pois assim amplifica as energias positivas em nosso de ações e reações, fundamentadas no mecanismo de
Universo. causa e efeito. Assim foi gerado o germe da Vida desde os
Foi baseado nos pontos centrais de minha própria tempos remotos, e estudos mostraram que nosso provável
existência descrita aqui na “Trajetória de uma Vida” que berço foi a água dos mares com seus movimentos e ondas;
deixo estas breves palavras e ilustrações sobre meu melhor entre marés fortes e mansas, neste eterno vai e vem que
entendimento a respeito da Força e da Matéria que existem combinou os átomos dos elementos químicos essenciais,
em nosso Universo. Através destes dois aspectos surgiu uma massa pastosa mole e viscosa chamada

41
protoplasma, composta pela matéria orgânica que deu A palavra Feliz possui significados amplos que,
origem aos primeiros organismos simples unicelulares. generalizados, representam para todos os seres humanos a
Houve um estudioso brasileiro, médico e cientista somatória de seus momentos de alegrias e satisfações. São
chamado Antônio Pinheiro Guedes que foi pioneiro nas os momentos onde a consciência revela sua sensibilidade
pesquisas sobre a origem da Vida. Sua obra muito me máxima, deixando claro que a plenitude do ser se
impressionou, e transcrevo aqui um trecho de um livro que experimenta em tais momentos. Dizemos que a felicidade
publicou em 1901 na Academia da Universidade de não se compra e não se vende; existem pessoas que
Medicina do Rio de Janeiro com o apoio de diversos outros naturalmente transmitem felicidades para todos num
cientistas da época: simples cumprimento, e isso demonstra o aspecto
dinâmico, livre e fluido deste estado de consciência.
“... É no meio líquido, e no Conhecemos também o aspecto relativo da felicidade, uma
seio dos mares, nesse ambiente vez que não existe felicidade completa ou absoluta em
quase vivo; porquanto, o mar é virtude da grande variedade e diversidade de pessoas
como que tem vida. E se não a tem neste mundo.
propriamente, a imita e a arremeda, Vejamos em nossa sociedade as divergências
oferece seu simulacro, apresenta entre as pessoas; umas alegres, outras mal humoradas.
sua imagem; ele se agita, move-se, Algumas satisfeitas com o que possuem, outras
palpita, tem vozes; ora brame reclamando e querendo sempre mais e mais, deixando ver
furioso, atirando-se de encontro aos que no fundo são pessoas infelizes. São pessoas que
cachopos, despedaça e destrói tudo acham que o dinheiro é tudo de importante na vida; no
quanto encontra. Outras vezes entanto não é bem assim, com o dinheiro não se compra o
murmura apenas como quem geme sono ou o sossego...
e chora, e se lança brandamente Posso afirmar com tranqüilidade que sou muito
sobre as praias onde se deita feliz. Sou feliz por ter tido a oportunidade e as condições
sonolento.” de trazer meus pais e irmãos do interior para Belo
Horizonte e tudo ter dado certo. Sinto muitas felicidades
Ciência Espírita – 6ª por ter educado meus oito filhos e ter dado a eles
edição, 1981. condições necessárias para que alcançassem, em diversos
níveis, uma formação sólida que os permitiu ser úteis à
Foi a partir desta perspectiva que escolhi a humanidade em diversos setores da sociedade. Tenho
palavra Vida para compor o título deste livro. também alegrias e felicidades por ter chegado à idade que

42
tenho com plena lucidez e com a mente intacta, caminhar no tempo da minha existência, desde a minha
percebendo todo o caminho da Vida, relembrando tudo o tenra idade até hoje, aos 84 anos.
que fiz para a minha família de modo geral. Pela Em relação ao que se denomina de Lei da
oportunidade que tive de estudar, mesmo em idade Evolução, constatei que tudo evolui no planeta, da mesma
avançada, e concluir os cursos que fiz – eis aí mais forma que uma pequena planta cresce até chegar a uma
felicidade. Olho com orgulho para meus diplomas da gigantesca árvore na floresta. Uma criança nasce, cresce,
Academia de Polícia Militar e Civil, para a Carta Patente que começa a estudar as primeiras letras, chega aos estudos
me promoveu a Oficial, para a Medalha do Dever Cumprido superiores, torna-se um grande cientista. Esta Lei da
– quanta alegria! Sou muito mais feliz ainda por ter casado Evolução tudo rege no Universo. É um impulso motriz que
com minha esposa Immaculada e por ter tido meus oito existe em todas as coisas, é o irreversível avanço no tempo
filhos, sendo essa realização o maior orgulho e felicidade e espaço da existência.
da minha Vida. A Lei do Retorno configura a forma da Evolução.
Ao relembrar de tudo isso, lanço o olhar para trás Tudo o que se faz tem o seu resultado, positivo ou
e vejo aquele jovem de 20 anos chegando a Belo negativo. Ao mesmo tempo, para todo resultado podemos
Horizonte, praticamente sem nada nas mãos e encontrar suas causas e condições. Por isso, na medida do
completamente sozinho. Que tamanha alegria ao possível devemos somente praticar o bem, pois alcançar
contemplar a perspectiva desta trajetória de uma vida com bons resultados é o que todos queremos. Para isto, é
final feliz! importante não se apegar a acontecimentos desagradáveis,
pois o mal que se alimenta nos persegue como a sombra
do corpo.
No Universo não há nada de novo e também não
Reflexões sobre a Vida há nada que se perde – tudo nele está criado. Há somente
transformação de matéria e evolução da energia, o que é
Baseado no que foi dito até agora na Trajetória regido por leis naturais. Por isso entendemos que, por mais
de Uma Vida, gostaria de fazer uma pequena síntese do sábios que sejam os seres humanos, eles não são capazes
que apreendi ser a Vida. de modificar as Leis Naturais do Universo.
Tudo o que existe em nosso planeta é regido por Ao caminhar no tempo da Vida é preciso dar os
leis, sendo que as duas principais são a de Evolução e a de primeiros passos para poder seguir a longa estrada que se
Retorno. Tomo, por base, exemplos que colhi em minha estende à nossa frente. Ao percorrer esta trajetória
vida, em meu próprio campo de experiências, em meu encontrei caminhos sinuosos e tortuosos pelos quais tive
que passar para poder semear as sementes de árvores

43
frutíferas em bom terreno, para depois colher frutos para toda a família de modo geral. Assim é a vida,
saborosos. Encontrei boas pessoas que me ajudaram a caminhando com dificuldades e também experimentando
contornar as pedras que rolavam em meu caminho. Creio felicidades.
que todos compreendem a importância dos primeiros Algumas pessoas poderão se perguntar por que
passos em qualquer caminhada; entretanto, não há a somente agora está sendo transcrito este livro; já são
necessidade de apontar as passadas de ninguém, pois passados 58 anos desde que trouxe minha família do
todos estão avançando juntos nesta jornada. interior. Há tempos eu queria fazer estas observações,
Há 64 anos atrás eu buscava as possibilidades e contar esta história para minha família, mas estava
as condições para realizar meus sonhos. O maior desejo esperando completar algumas fases de mudanças na vida
que eu tinha nasceu quando eu era ainda menino e percebi de todos nós. Hoje, em boa hora, vejo que todos já estão
as lutas de meus pais naquela vida proletária, enfrentando estabilizados; a família caminha na terceira geração e é um
aquelas situações de dificuldades extremas na lavoura. bom momento de ver e rever todo o passado e agradecer o
Ficava pensando como poderia algum dia ajudá-los a tão desejado momento presente.
suavizar tal situação. O tempo foi passando, a família Uma árvore plantada em terrenos férteis precisa
sempre aumentando – 15 filhos – e as coisas sempre ser cuidada para crescer e dar bons frutos. Primeiramente
ficando mais difíceis. vêem os espinhos, depois mais tarde brotarão as flores e
Quando chegou o dia em que tomei a decisão de então virão os frutos. Para colhê-los é preciso ter cautela
partir para encontrar uma solução que atenuasse aquela para não desperdiçá-los e nem machucar a consciência da
situação, segui com firmeza para um mundo desconhecido colheita. Assim é o viver dos seres humanos no cotidiano.
por mim em direção a Belo Horizonte. Meu maior desejo A palavra Vida dita ao longo da Trajetória
era ajudar meus pais e meus irmãos a encontrar melhores encontra sentido importante nas ações de cada um neste
condições de vida. Não medi esforços nas lutas desiguais mundo. No meu viver e observar durante minha própria
que tive que travar. existência compreendi aspectos que agora descrevo aqui;
Consegui, assim, realizar meu sonho. viver é uma arte sutil, é como cultivar uma árvore que
Hoje sou muito feliz e satisfeito por ter alcançado necessita de constantes cuidados. Há muitos que julgam
o que pretendia, e muito mais ainda quando vejo a que para viverem felizes nesta terra bastam as fortunas;
satisfação de meus próprios familiares desfrutando boas mas não é bem só isso... Talvez por esta razão haja muitos
condições de vida. Ter presenciado meus pais vivendo que não cultivam plenamente esta arte de cuidar. De fato,
alegres e felizes aqui na capital, de 1952 a 1988 e 1989, todos nós estamos vivos, mas realmente saber viver são
deu-me ainda mais felicidades – minha mãe sempre poucos os que sabem.
comentava com gratidão o que tinha sido feito para eles e

44
Creio que seja preciso a disposição de viver com caminhar através dos tempos seria mais adequado. Creio
alegrias verdadeiras para sermos felizes. Mesmo assim, que todos nós temos o direito – e quase o dever – de
nossas vidas são muito complexas e trazem muitas vezes seguir sempre em frente na estrada da Vida. Por este
surpresas das mais diversas. Mas o mundo não é tão mau motivo, não podemos exigir nem censurar de ninguém
como se pinta, o que colore o mundo de forma negativa aquilo que nós mesmos não fazemos.
são as tintas mal postas que provém dos sentimentos É muito grande o valor e o poder de um sorriso
desqualificados e grosseiros das pessoas. Do preparo dos acolhedor e de uma palavra amiga; se você os der de
homens depende, assim, o êxito da Vida no futuro. forma sincera a partir de si mesmo, então estará dando um
dos mais preciosos presentes que podem ser ofertados.
Este dom de dar de si, esta doação, está ao alcance de
todas as idades, de todas as inteligências e de todas as
Realizando a realidade bolsas, porque quanto mais você dá mais você terá para
dar. A meu ver, é nos relacionamentos com a família e a
sociedade que estão as chaves do entendimento humano,
Ninguém deve querer construir ou arquitetar a bem como o preparo das novas gerações.
felicidade sem primeiramente realizar uma reforma dentro A vida é construída a cada minuto, e a cada
de si mesmo. Sabemos bem que a felicidade está no modo segundo temos a chance de agir e de realizar a realidade;
de viver do ser humano, com sua família e todos os às vezes um pequeno momento pode marcar mais do que
semelhantes. anos e anos juntos. Cada instante traz dentro de si toda a
Todos nós devemos ter objetivos na vida; neste eternidade.
mundo há lugar para todos. A pessoa que vai mais longe é Deveríamos agradecer quando nos deparamos
geralmente aquela que está disposta a fazer a caminhada, com uma dificuldade em nosso caminho, pois isso é um
construindo e realizando seu próprio futuro. sinal de que estamos vivendo e temos então um desafio e
A Vida oferece milhões de lições, opções, uma possibilidade de transpor um obstáculo através da
advertências, experiências e oportunidades que nos nossa vontade. É através deste dinamismo que temos a
convidam a buscar meios apropriados para vivermos de oportunidade de realizarmos nossa própria realidade.
forma melhor. Quando um sonho abstrato é transformado
por nossa mente e nossas ações em algo concreto, então
realizamos o que se chama de felicidade. Se com nossa
inteligência colocássemos cada coisa em seu devido lugar,
então teríamos assim uma vida melhor e diferente, e nosso

45
Recordações poéticas
Dá-lhes a justa terra o mantimento,
dá-lhes a fonte clara a água pura,
Olha que saudades que tenho! mungem suas ovelhas cento a cento.
Em 1949 eu estava estudando com diversos
professores e me preparando para fazer o curso de Não vêem o mar irado, a noite escura,
Sargento, buscando fortalecer minhas bases e assim por ir buscar a pedra do Oriente;
alargar os conhecimentos que tinha. Matriculei-me, desta não temem o furor da guerra dura.
forma, em aulas particulares e cursos preparatórios,
adquirindo vários livros necessários naquela época para Vive um com suas árvores contente,
minha preparação: História Geral, Matemática, Gramática, sem lhe quebrar o sono repousado
Línguas e muitos outros. a grã cobiça do ouro reluzente.
Hoje, revendo alguns destes livros antigos, ...”
deparei-me com um deles que muito admirei e gostei do
seu conteúdo: chama-se Antologia Ginasial, de Mario
Casasanta, e traz poesias e comentários de grandes
escritores como Joaquim Nabuco, Luís de Camões,
Machado de Assis, Rui Barbosa e outros. Que alegria e que Na Roça
saudade ao reler aqueles versos que tanto dizem da minha Gonçalves Crespo
própria história! Por isso gostaria de transcrever aqui
alguns deles...
“Cercada de mestiças, no terreiro,
Cisma a Senhora Moça; vem descendo
A noite, e pouco e pouco escurecendo
Canções e Elegias – A vida no campo O vale umbroso e o monte sobranceiro.
Luís Vaz de Camões
Brilham insetos no capim rasteiro,
Vêm das matas os negros recolhendo;
“... Oh! lavradores, bem-aventurados Na longa estrada ecoa esmorecendo
se conhecessem seu contentamento! O monótono canto de um tropeiro.
Como vivem no campo sossegados!

46
Atrás das grandes, pardas borboletas, A humanidade seria mais feliz
Crianças nuas lá se vão inquietas Se ao invés de semear ódio semeasse amor
Na varanda correndo ladrilhada. E uma vivência que condiz
Com o esclarecimento e o valor.
Desponta a lua; o sabiá gorjeia;
Enquanto às portas do curral ondeia O bem não aproxima do mal,
A mugidora fila da boiada...” Os bons pensamentos defendem
Aquele de vida bem natural
Que a vida o ser compreende.”

União Aforismos colhidos pela estrada


Gonçalves Crespo

Se a união faz a força Sobre os métodos


É necessário que vivam unidos
Criando ao redor de si uma couraça Entre o saber e a ignorância existe um espaço
Com pensamentos bem regidos. que precisa ser apreendido. Nem todos nós somos sábios,
mas isso também não significa que precisamos nos manter
Pensamentos, base principal de tudo voluntariamente na ignorância. Há os que dizem que essa
Depende e defende ambiente sadio sem igual, jornada que transforma a ignorância em sabedoria é coisa
Os resultados até surpreendem. fácil; os que assim afirmam ou não sabem o que estão
dizendo ou querem enganar a si mesmos.
Todos movem, todos buscam, Muitas vezes, na busca de nosso aprimoramento
Dentro do bom senso da razão como seres humanos, nós desprezamos aquilo que
Colher no tempo certo frutos consideramos como “mais ou menos bom”. Entretanto, não
Da amizade e da união. existem obras grandes ou pequenas – todas as obras são
importantes e todas merecem a devida consideração.

47
Os afins se atraem e os contrários se repelem. visam proteger e resgatar este imenso valor constituído
Dizer que os fins justificam os meios é uma idéia errônea, pelo capital humano.
pois a mentira só pode atrair a mentira. Uma nação cresce, floresce, civiliza-se, enriquece
Em certo sentido relativo, este é um mundo de seu patrimônio científico, impõe-se através de sua
desvios. Conheço pouquíssimas pessoas que vivem literatura e de suas artes; tudo isso só é realizado na
corretamente. Pensando bem, absolutamente correta eu medida direta do valor dado aos seus filhos.
não conheço nenhuma. Por isso, para fazer o melhor que A valorização do homem é conhecida pela
pode ser feito em cada situação é preciso duas coisas: demonstração do seu caráter, da sua honestidade e
paciência e perseverança. Para atingir um fim desejado é benevolência. Também se manifesta através de sua
preciso saber querer. Querer com vontade forte, mas com capacidade produtiva, iniciativa e inteligência cultivada.
consciência dos limites da própria vontade, é de
fundamental importância. Quem depende apenas da vitória
está à beira de um colapso, pois a Vida é feita de vitórias e Sobre as idades
também de derrotas.
Acredito no trabalho em grupo, pois quanto mais Em muitas etapas da vida procurei por novos
pessoas envolvidas em uma obra, mais conhecimento e horizontes. Passei da infância para a adolescência, e desta
evolução para todos. para a juventude com os sonhos de erguer castelos, o que
é muito comum nestas fases. Depois, indo precocemente
da juventude para a maturidade, meus ideais tornaram-se
Sobre os recursos humanos mais concretos nas responsabilidades de organização da
família e de adequação no convívio social. Aos 20 anos de
Em um mundo físico em que os seres disputam o idade comecei então a esbarrar em uma série de
melhor bem estar para si, muitos benefícios adquiríveis obstáculos de ordem social, todos naturais para a idade e
estão na evolução e no uso pleno da Vida através do corpo para a transição que estava fazendo. Consolidei minha fase
material. Entretanto, qualquer valor puramente material da maturidade ao longo de muitos anos de vivências.
perde sua grandeza diante do capital humano vivificado A transição que experimentei em seguida para a
pelo valor máximo da natureza. fase da terceira idade foi extremamente difícil para mim.
O capital humano deve, pois, ser tratado com o Nesta mudança tive que buscar novos pontos de referência
maior desvelo, com a mais profunda dedicação e com para minha vida. Procurei ao redor e encontrei uma
cuidado total. Todas as obras meritórias, os serviços de infinidade de coisas que me proporcionaram o que fazer na
filantropia e os esforços para a recuperação do homem

48
terceira idade, e algumas dessas coisas eram também de com aqueles homens perigosos é que conseguimos sair
utilidade para meus semelhantes. daquela região ilesos.
Considerando hoje as experiências acumuladas Algumas outras frases, em outras situações,
em todas as idades da minha existência, bem como os vinham com um recheio de humor: “Se um burro te dá um
esforços de reparação dos erros cometidos ao longo do coice, você não deve cortar as pernas dele, pois outra hora
caminho, creio que tudo isso tenha contribuído de forma você pode precisar delas para montar nele.” Ou: “Pelo
significativa para o conjunto de conhecimentos que possuo. cantar do carro de boi eu já sei o que vem dentro”.
Acredito também que o cabedal de experiências de um Acredito também que herdei de meu pai um
homem pode ser sempre útil para ajudar alguém em algum espírito aventureiro. Quando parti da minha terra para Belo
momento de dificuldades. Horizonte eu estava naturalmente muito ansioso, mas
esqueci todos os pensamentos e comentários negativos e
concentrei-me na esperança de que tudo daria certo. Viajei
com muita coragem e certeza, e ao chegar à estação
Máximas de uma sabedoria inata central de BH tive uma grande sensação de muita alegria
que não podia explicar, e ainda que não soubesse ao certo
como aquela aventura toda iria acabar, naquele momento
Meu pai me surpreendeu várias vezes em nossa de extremo bem estar senti-me realizando um sonho
convivência. Em muitas ocasiões, estávamos juntos antigo.
capinando a terra, colhendo alimentos ou simplesmente
caminhando juntos e eu ouvia algumas frases que ele dizia
e que ficaram guardadas em minha memória. Eram frases
e máximas de uma sabedoria do campo, inata, que eu Epílogo
sinceramente não sei de onde ele tirava a inspiração para
compô-las, ou por que ele as dizia. De qualquer forma,
achei interessante registrar algumas delas neste livro. Na Trajetória evolutiva foi descrito brevemente o
Por exemplo, ao discutir com certos homens que se passou com a família Cândido desde suas origens.
perigosos, pistoleiros da região: “Olha, Não brinca comigo, Entretanto, há inúmeras outras lembranças que ficaram
atrás de um morro tem sempre outro mais alto.” Ou: arquivadas na minha memória; outros acontecimentos do
“Antes de você me jantar eu te almoço”. E ainda: “Você passado ficam para posteriores oportunidades com minha
não me engana, eu conheço a madeira é pela casca”. Creio família.
que foi por causa desta sabedoria e habilidade em lidar

49
Durante toda minha vida de criança e de Neste livro todos poderão concluir e compreender
mocidade, indo dos 5 aos 20 anos de idade, tive uma que o trabalho aqui feito foi simplesmente uma recordação
convivência muito forte com meu pai. Sempre o do passado da família Cândido.
acompanhava por todas as partes, através dos lugarejos Não desejo receber nenhum tipo de
ermos por onde passávamos e pelos lugares difíceis onde reconhecimento por este trabalho. Gostaria apenas que os
vivemos. Tenho lembranças saudosas: tudo o que é vivido conteúdos e as idéias que apresentei fossem bem
com dificuldades deixa marcas na Vida e tem seu valor compreendidos, assim como as finalidades desta
reconhecido. publicação.
Meu pai deixou boas lembranças que ficaram Espero que todos da família Cândido realmente
fortemente gravadas em meus pensamentos, juntamente percebam que meus sentimentos de consideração e estima
com a amorosa imagem de minha mãe que sempre me são distribuídos igualmente para todos com o mesmo valor
defendia dos perigos em certos momentos delicados. e respeito, da mesma forma como a chuva é distribuída
Os meus pais sempre me ensinaram que a união equitativamente sobre uma planície.
da família é a melhor forma de convivência para todos. A
união faz a força, e contra esta força não há resistências.
Para os que tiveram a oportunidade de ler os FIM
conteúdos deste livro, peço que não levem em
consideração as possíveis falhas e divergências que
porventura possam ter sido cometidos em algum tipo de
informação referente à família Cândido.
Este trabalho foi feito em termos reduzidos,
apenas para dar uma noção dos acontecimentos que
ocorreram com nossa família. Muitos outros detalhes que
não constam neste livro ficam para a posteridade. Desta
forma, espero que os fatos, os conceitos, as idéias e os
argumentos que aqui foram apresentados sirvam como um
ponto de partida para outros estudos e trabalhos futuros,
para que aqueles que queiram dar continuidade na nossa
história possam assim ter uma referência na qual poderão ... Mas a caminhada continua...
se basear.

50