Você está na página 1de 6

MICROECONOMIA

EXERCÍCIOS

1. Um grupo fretou um autocarro para ir à Nampula. O condutor leva 100 USD, o custo do
autocarro é de 500 USD e a portagem sobre o Rio Zambeze (na ponte Armando Guebuza) custa
75 USD. A quantia para o condutor não é reembolsável, mas, a reserva do autocarro pode ser
cancelada uma semana antes, com um custo apenas de 50 cêntimos.

Sendo o preço de cada bilhete de 18 USD, quantas pessoas têm de comprar bilhetes para que não
seja necessário cancelar a viagem?

2. O quadro abaixo descreve o mercado de aluguer de habitações numa dada cidade, indicando
para cada nível da renda mensal o número de pessoas que procurarão casas para alugar e o
número de casas que serão postas no mercado pelos respectivos donos.

Renda
Oferta Procura
(EUR)
100 0 3750
200 500 3500
300 1000 3250
400 1500 3000
500 2000 2750
600 2500 2500
700 3000 2250
800 3500 2000
900 4000 1750
1000 4500 1500

a) Se a renda for de 800 Euros, quantos inquilinos quererão alugar casas nesta cidade? E
quantas casas quererão os senhorios alugar? Será que 800 Euros é um preço de equilíbrio
neste mercado? Qual é o número de casas que serão alugadas neste mercado? Qual será o
valor da renda?

b) A partir do quadro acima, represente graficamente as funções procura e oferta e determine


graficamente o equilíbrio. Represente algebricamente a procura e oferta e calcule a renda
e a quantidade de equilíbrio deste mercado.
c) Para proteger os inquilinos pobres, o Governo decide impor um tecto às rendas, fixando o
seu valor em 700 Euros por mês. O que irá acontecer no mercado? Quantas casas serão
alugadas? A que preço? O Governo decidiu rever o tecto das rendas fixando-o em 400
Euros por mês. O que irá acontecer agora no mercado? Quantas casas serão alugadas?

3. Classifique cada uma das situações a seguir descritas relativamente ao efeito sobre o preço do
bem a negrito e indique que tipo de movimento ocorreu relativamente à procura respectiva
(deslocação da curva ou movimento ao longo da curva).
a) A seca destrói parte da colheita de café.
b) O desenvolvimento de novos materiais fez com que surjam cada vez melhores substitutos
para cortiça.
c) Uma campanha publicitária faz com que as pessoas passem a querer consumir mais leite.
d) A subida do preço do azeite faz aumentar o consumo de óleo de amendoim.
e) São descobertas novas jazidas de petróleo.

4. Suponha que tanto a curva da procura, como a curva da oferta de um bem se deslocam para a
direita. A partir desta informação, pode-se concluir que

a) a quantidade transaccionada será maior e o preço de equilíbrio será mais elevado

b) a quantidade transaccionada será maior e o preço de equilíbrio será mais baixo

c) a quantidade transaccionada será maior, não se dispondo de informação suficiente para nos
pronunciarmos sobre a evolução do preço de equilíbrio

d) não dispomos de informação suficiente para nos pronunciarmos sobre a evolução da


quantidade e do preço de equilíbrio.

5. Admita o mercado de um bem X, composto por 4 compradores, cujas quantidades procuradas


estão representadas no quadro seguinte. Admite-se, também, que apenas existem 3 produtores
do bem X.

Preço Procura (toneladas) Procura (toneladas)


(u.m) Consumidores Produtores
1 2 3 4 1 2 3
200 0 1 0 3 12 15 13
100 2 3 2 5 9 8 10
50 3 5 4 8 7 5 8
25 5 7 6 10 3 1 4
0 7 10 10 13 0 0 0
a) Interprete os dados do quadro.

b) Quais são a procura e a oferta de mercado do bem X.

6. A lei dos rendimentos decrescentes estabelece que, para além de um determinado ponto, a
proditividade marginal decresce à medida que unidades do factor produtivo variável são
adicionadas.
a) Explique a razão deste facto, indicando em que ponto é que começa a severificar esta lei.

7. Com base nos dados da tabela calcule o produto médio (PM) e produto marginal (Pmg) do
trabalho e trace as curvas do produto total (PT), produto médio (PM) e produto marginal (Pmg)
do trabalho.

Terra 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1
Mão-de-obra 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9
PT 0 2 5 9 12 14 15 15 14 12

8. Um processo produtivo é descrito pela seguinte função:

Q = 𝐿0,5 𝐾 0,5, onde L é o número de horas de trabalho e K é o número de horas-maquina, ambos


por hora.

a) Quanto se produz com 16 horas de trabalho e 36 horas-máquina?


b) Quanto é a produtividade marginal e a produtividade média do trabalho?

9. Suponha que a produtividade marginal do trabalho é igual à sua produtividade média. Se fosse
um dos dez novos trabalhadores que a empresa está prestes a contratar, prefereria ser pago
pelo valor da sua produtividade média ou pelo valor da sua produtividade marginal?
Justifique.

10. Se o custo fixo tiver o valor de 20, qual é a distância vertical entre as curvas de Custo Total
Médio (CTM) e custo variável médio (CVM), quando Q = 10?
11. O custo fixo de capital é de 30 dólares/hora e o custo por unidade de factor variável (L) é de
10 dólares/hora.

a) Com base na informação que lhe foi fornecida, preencha o quadro a seguir.

Factor variável Volume de


(L) produção CF CV CT CFM CVM CTM Cmg
0 0
1 4
2 14
3 27
4 43
5 58
6 72
7 81
8 86

b) Qual é o nível óptimo de produção que aconselharias a fábrica. Justifique.

12. Os accionistas das indústrias MAKEMBIS, Lda estão preocupados em saber se as suas
fábricas estão a operar de modo eficiente. Na sequência disso, decidiram contratar-te como
consultor para examinar os custos operacionais de uma das suas fábricas de peças. A partir de
registos de custos semanais, obtiveste as seguintes informações sobre custo-produção relativas
à operação da fábrica:

A) O CVM (custo variável médio) é de $ 7,50 para uma produção de duas mil unidades por semana.

B) Para uma produção de cinco mil unidades por semana, o CFM (custo fixo médio) é de $ 3.

C) O CT (custo total) aumenta em $ 5.000 quando a produção se eleva de duas mil para três mil
unidades por semana.

D) O CV (custo variável) para uma produção de quatro mil unidades por semana é de $ 23.000.

E) O CVM (custo variável médio) diminui em $ 0,75 por unidade quando a produção aumenta de
quatro mil para cinco mil unidades por semana.

F) O custo fixo médio (CFM) mais o custo variável médio (CVM) para oito mil unidades por
semana é de $ 7,50 por unidade.
G) O CTM (custo total médio) diminui em $ 0,50 por unidade quando a produção diminui de oito
mil para sete mil unidades por semana.

H) O CVT aumenta em $ 3.000 quando a produção se eleva de cinco mil para seis mil unidades
por semana.

I) O CT diminui em $ 7.000 quando a produção diminui de duas mil para mil unidades por semana.

J) O CMg (custo marginal) é de $ 16 por unidade quando a produção aumenta de oito mil para
nove mil unidades por semana.

a) Com base nas informações disponibilizadas, complete a tabela de custos a seguir para a
fábrica.

Quantidade (Unidades CFT CVT CT CFM CVM CTM CM


por Semana)
0
1000
2000
3000
4000
5000
6000
7000
8000
9000

a) Qual é o nível óptimo de produção que aconselharias a fábrica. Justifique.

13. A Kitchen Helper decidiu produzir e vender misturadores de alimentos e está analisando três
tipos diferentes de instalações produtivas (“fábricas”). A Fábrica A é intensiva em mão-de-
obra, empregando relativamente pouco equipamento especializado. A Fábrica B é uma
unidade semiautomatizada que empregaria menos mão-de-obra do que A, mas também teria
custos de equipamentos maiores. A Fábrica C é completamente automatizada, usando mais
equipamentos de alta tecnologia de custo elevado e menos mão-de-obra do que B. A tabela a
seguir contém informações sobre esses três tipos diferentes de fábrica.

TIPO DE FÁBRICA
A B C
Custos variáveis unitários
Materiais 3.50 3.25 3.00
Mão-de-obra 4.50 3.25 2.00
Despesas indirectas 1.00 1.50 2.00
Total 9.00 8.00 7.00
Custos fixos anuais
Depreciação 60.00 100,000.00 200000
Capital 30.00 50,000.00 100000
Despesas indiretas 60.00 100,000.00 150000
Total 150.00 250,000.00 450,000.00
Capacidade anual 75000 150,000.00 350000
a) Determine o custo total médio para cada tipo de fábrica para uma produção anual de 25
mil, 50 mil, 75 mil e 350 mil unidades.

14. Uma indústria tem uma capacidade de produção potencial de mil unidades por mês (a capacidade
pode ser aumentada 10% caso sejam empregadas fábricas terceirizadas). A indústria
normalmente opera a cerca de 80% da capacidade. Operar a fábrica acima desse nível aumenta
significativamente os custos variáveis por unidade, por causa da necessidade de pagar salários
por hora mais elevados aos trabalhadores qualificados. Para níveis de produção de até 80% da
capacidade, o custo variável por unidade é de $ 100. Acima de 80% e até 90%, os custos variáveis
dessa produção adicional aumentam 10%. Quando a produção está entre 90% e 100% da
capacidade, as unidades adicionais custam 25% adicionais acima dos custos variáveis unitários
para a produção de até 80% da capacidade. Para a produção acima de 100% e até 110% da
capacidade, utiliza-se a fabricação terceirizada, e os custos variáveis unitários dessas unidades
adicionais são 50% acima daqueles de níveis de produção de até 80% da capacidade. A 80% da
capacidade, os custos fixos da indústria por unidade são de $ 50. Os custos fixos totais não devem
se alterar dentro dessa faixa de produção considerada. Com base nessas informações, complete a
tabela a seguir:

Q CT CF CV CTM CFM CVM Cmg


500
600
700
800
900
1000
1100

15. Numa função de produção para uma determinada quantidade de produto no curto prazo, o
produto marginal do trabalho é superior à produtividade mádia do trabalho. Como é que o custo
marginal para essa quantidade de produto se compara com o custo variável médio?

16. Suponha que a produtividade marginal do trabalho é igual à sua produtividade média. Se fosse
um dos dez novos trabalhadores que a empresa está prestes a contratar, preferiria ser pago pelo
valor da sua produtividade média ou pelo valor da sua produtividade marginal? Justifique.