Você está na página 1de 4

Data do estudo Lição 9

Texto base: Ester 4.1-17

Ester
Quando a
Adversidade é a
Perversidade Humana
Por Ed.Esmeralda de O. Augusto

O relato da história da rainha Es- sa, também!


ter é cercado por muitas lições para
1. É inevitável que, em nossa
a nossa vida. Uma delas é o maravi-
vida, lidemos com pessoas
lhoso momento em que, Deus sal- más
vou o seu povo das malignas mãos
O livro que conta a história da
do ímpio e invejoso, Hamã. Nesse rainha Ester leva o seu nome. Ele
mundo, é possível que sejamos afli- mostra a história de uma jovem
gidos por pessoas perversas, mas que, além de muito formosa, tinha o
podemos vencer com uma cons- coração voltado para Deus. Ela fora
ciência pura e confiança em Deus. criada pelo seu primo, Mordecai,
que cuida dela desde menina. Não
Desse modo, sempre devemos ter sabemos algo acerca dos pais bio-
em mente algumas lições as quais lógicos de Ester. No entanto, sabe-
nos mostram que, mesmo quando mos que a futura rainha foi ensina-
a adversidade é a perversidade das da a amar a Deus de todo coração e
pessoas más, devemos ser sábios e mostrar o caráter d’Ele às pessoas.
Uma boa índole começa com uma
ter o nosso coração posto em Deus orientação correta dentro do lar, ao
para vencermos. Essa é a experiên- passo que, uma má índole começa
cia da rainha Ester e pode ser a nos- com uma orientação incorreta vinda

62
da própria casa. Vamos enfrentar o mesmo desafio.
Em um concurso para eleger a Mas o propósito de Deus é infa-
nova rainha, Ester é escolhida para lível em nossa vida. Quando o Se-
substituir a sua antecessora e, as- nhor, na sua bondade, nos dá um
sim, começa a habitar no palácio lugar de destaque na sociedade,
real e, ao longo do tempo, a conhe- Ele tem propósitos para a nossa
cer todos os costumes e modos de vida em relação ao seu povo. Assim
agir do palácio, bem como seus foi na vida da rainha Ester. Ela sabia
administradores e frequentadores, dos propósitos de Deus para a sua
dentre eles: um homem chamado vida; sabia que a sua posição era
Hamã. Este se sente desprezado instrumento de Deus para salvar a
pelo estimado primo de Ester e tra- vida do seu povo. Manter-nos em
ma planos contra ele (ler Ester 3.1- foco nos propósitos de Deus, nos
15). Ester assume um grande risco ajuda a superar as perversidades
em defesa do seu primo e do seu humanas. Certamente, Deus quer
povo, e Hamã acaba humilhado e nos usar para abençoar. Precisamos
morto. nos conscientizar de que, para isso
Em algum momento de nossa fomos salvos e temos uma missão.
vida, vamos lidar com pessoas más. Devemos, portanto, nos concentrar
Elas poderão querer nos atingir, em nossa missão!
quer seja por inveja, por ciúmes, O momento no qual estamos
por tentarem competir conosco e, vivendo em nosso país, onde os
até mesmo, por um simples desejo perversos agem mal à luz do dia,
de nos prejudicar. No entanto, de- quando, muitas vezes, a injustiça é
vemos manter o foco de quem nós louvada e o direito negligenciado
somos e sobre o propósito de Deus por pessoas que só pensam em si
em nossa vida. mesmas e em sua própria glória,
o Senhor espera que possamos,
2. É preciso conscientizar- como servos Seus, descobrir o Seu
nos do propósito divino para propósito para cada um de nós e
a nossa vida (v. 12-14) que sejamos luzeiros no mundo.
Nesses versos, descobrimos que Não nos esqueçamos da palavra
estar em uma posição superior a do de Mordecai à Ester: “quem sabe se
seu povo, não leva o servo do Se- para um tempo como este não fos-
nhor a ser intocável. Assim, o fato te a escolhida?” (Et 4.14).
de ser um cristão não nos exime de Assim, não devemos nos calar
enfrentar o peso das malignidades diante da maldade humana, mas,
humanas. Lembremos de outros como servos do Rei, agir com pru-
exemplos da Bíblia Sagrada: José, dência (Et 5.1-3). Precisamos pedir a
Paulo e, até mesmo, o próprio Se- sabedoria de Deus, para enfrentar
nhor Jesus. Não somos diferentes. os dias maus e as pessoas maldo-

63
sas. Muitas vezes, perdemos opor- em que vivemos, precisamos olhar
tunidades valiosas de vitória, não para o perigo que nosso povo passa
por falta de razão, mas por falta de e agirmos com urgência, fé e des-
sabedoria. A rainha Ester nos en- temor. Se nos calarmos, se não nos
sina que, grandes vitórias contra a posicionarmos, o mal vencerá, mas
malignidade das pessoas, exigem se agirmos com a coragem que
grande sabedoria vinda de Deus. A vem do Senhor, as adversidades
coragem e a sabedoria nos levam a serão superadas.
grandes vitórias.
4. Diante da adversidade
3. Quando a adversidade advinda da maldade
é a perversidade humana, humana, devemos buscar o
devemos agir com destemor Senhor (v. 15,16)
Ester amava a Deus. Apesar de Uma terceira lição que aprende-
casada com um rei pagão e tempe- mos com a rainha Ester e sua expe-
ramental, assim que tomou conhe- riência de vitória contra a maligni-
cimento da conspiração para matar dade humana foi(é) o fato de aquela
os judeus, fomentada por Hamã, foi uma vitória da oração. Cantamos
teve um momento de fraqueza e um cântico de um autor desconhe-
pensou no perigo de comparecer cido que afirma: “Aleluia, Deus aten-
diante do seu marido, o rei, arris- de oração. Aleluia, Deus atende
cando sua própria vida (Et 4.9-11). oração, se buscarmos com fé em
No entanto, após ouvir a adver- nome de Jesus. Aleluia, Deus aten-
tência do seu primo Mordecai: “não de oração, atende oração”. A oração
pense que se os judeus morrerem foi a principal estratégia usada por
você escapará, lembre-se que você Ester. O plano usado por ela foi orar
também morrerá” (Et 4.13), ime- com o povo e com suas servas.
diatamente, Ester toma posição e Diferente de nossos dias, quando
declara: “Consagre o povo para o o nosso povo não dá a devida im-
jejum e eu jejuarei com as minhas portância à oração, algumas pes-
servas e irei ter com o rei” e afirma: soas podem considerar que oração
“Se eu tiver que morrer, morrerei” seja gritaria, como se Deus fosse
(Et 4.15-17). Não podemos nos calar surdo; outras amam o momento de
diante da perversidade, ao contrá- louvor no culto da noite e, ainda,
rio, devemos ser agentes e porta- existem aquelas que nunca parti-
dores da justiça. cipam desse momento e querem
Era urgente agir em favor do seu vencer os “perversos” do nosso
povo e lembrar-se de que, a per- tempo com passeatas ou “louvor-
versidade humana precisava ser zão”. Todas essas práticas podem
enfrentada com coragem e fé no até permear resultados positivos,
Senhor. De igual modo, nos dias todavia, poucas permitem mais inti-

64
midade com Deus e vitória, se com- Ester tomou conhecimento dos
paradas à oração. propósitos divinos para sua vida;
Podemos mencionar que, em agiu com determinação e urgên-
alguns lares, perdeu-se o costume cia; buscou ao Senhor com oração
do culto doméstico, onde os pais diante da adversidade. Ao sermos
oram juntos com os filhos. As famí- provocados pela perversidade hu-
lias que desejam vitória na vida, fi- mana, precisamos agir como a ra-
lhos no caminho do Senhor, direção inha Ester.
para todos os momentos da vida,
Para Pensar e Agir
para tudo isso é mister: crer e pra-
ticar a oração, não só em momen- 01. Você tem consciência dos
tos de adversidade, mas termos a propósitos divinos para sua vida,
oração como estilo de vida; como quando Ele o salvou por meio de
instrumento do Senhor para a nos- Cristo?
sa vitória. 02. Você tem uma posição na
sociedade? Na família? Na igreja?
Conclusão Qual é? Como tem usado diante do
Portanto, aprendemos com a ra- povo que está prestes a morrer?
inha Ester que: 03. Você tem agido com prudên-
- Devemos tomar consciência do cia diante das adversidades provo-
propósito de Deus para nossa vida; cadas pela perversidade humana?
- Devemos agir com destemor Você tem agido com coragem dian-
diante da perversidade; te de tais situações?
- Devemos buscar o Senhor, em 04. Qual é o lugar da oração em
oração, diante da adversidade. suas lutas contra a perversidade
humana?
No tocante à oração, a Bíblia
Sagrada ensina em Mateus 21.22:
“E tudo que pedires em oração, Leitura Diária
crendo, vocês receberão”; Lucas SEG Ester 4.1-3
1.13: “Não tenha medo porque a sua
TER Ester 4.4-8
oração foi ouvida…”; Atos 1.14: “To-
dos estes perseveraram unânimes QUA Ester 4.9-14
em oração…”; Efésios 6.18: “Orem em QUI Ester 4.15-17
todo tempo no Espírito com todo SEX Ester 5.1-4
tipo de oração e súplica…” e Colos- SÁB Ester 5.5-14
senses 4.2: “Continuem em oração
com ação de graças”. DOM Salmos 5.1-12

65