Você está na página 1de 104

CAPÍTULO I

O MUNDO DA IFA

OGBE MEJI - EJIOGBE

Eu eu

Eu eu

Eu eu

Eu eu

ORAÇÃO: BABA Ejiogbe ALALEKUN MONI Lekun OKO AYA LOLA OMODU ABOSHUN OMO ENI koshe Ileke
RISHI Kamu Ileke OMO LORI ADIFAFUN ALADESHE IMAPAPAPORO TIMBA beledi AGOGO.

ORAÇÃO: ORUNMILA NI ODI ELESE MESE,

MONI ODI ELESE MESE

ONI OKO MESE PNEU KO BAJA.

SUYERE: ASHINIMA ASHINIMA, IKU FORI BOYEMA

ASHINIMA ASHINIMA, ARUN FORI BOYEMA

ASHINUMA ASHINIMA, OFO FORI BOYEMA

"O sal e o vinho de palmeira deram seu nome, o fim físico que indica que o Céu marcou sua
prosperidade, benevolência e bom coração geraram inimigos mortais. Foi quando Ifá foi lançado para
aquele que se tornaria o filho de Afín e Orisha -nla "

Ejiogbe

NESTA ODU NASCEU:

Nascido: Coloque um pedaço de coco sob o pé esquerdo. Para a pessoa que está fazendo um itá.

": O Itá del Santo.

" : O golpe de Estado.

": Aquela caçarola de Osanyin para o Santo não carrega carvão queimando, porque Obatala levou
embora.

": Que o Awo que tem esse Odu de Ifá não pode matar animais por prazer sem antes pedir Orúnmila.
": Orí

": Tudo o que o homem não pode fazer por si mesmo.

": Olokun.

": O dia, como a força de Olorun.

": Luto.

": A escada Ifa.

": O renascimento da vida material por razões bem definidas.

": A dispersão de idiomas.

": Olofin se aposenta do quarto Ifa após sua refeição no 6º dia

": Um gba fo guede.

" : Os rios.

"Orunmila só comem Galinha preta frase Olofin e passar a mão com óleo de palma e gordura de frango
para não colocar ofo.

Ele nasceu: vasos sanguíneos e linfa.Por que os santos recebem água quando vêm, porque vêm com
sede (estrada e filhos de Olofin).

": Lavar as pernas dos animais emplumados que são sacrificados aos santos e orixás.

": A grande virtude da palavra sagrada de Coco (Obi)

" : A respiração

": O princípio que determina que sem oxigênio não há vida

": A troca de energia e fluidos entre seres orgânicos e seu ambiente.

": A criação de Ashinima para assustar a morte (Iku)

Aqui: O Awo deste Odu e Ogbe-Roso nunca andam juntos.

": Existe um problema com a válvula Mitral

": Você tem que ter humildade e paciência.

": Fala sobre a espinha e esterno, suporte da caixa torácica.

": Fala a vontade, das perdas e das lágrimas.


": Ele fala de três irmãos um filho de Orúnmila, outro de Obatalá e outro de Yemajá

": Fale sobre máscaras e cegueira.

": Fale sobre o mar e suas conseqüências desastrosas.

": O caçador que tinha uma situação ruim e Ifá o aconselhou a fazer Ebó com um coldre e flechas.

": A borboleta que queimou suas asas por querer voar antes do tempo.

ESSA ODU PROIBE: Quando você vê este Ifá você tem que ficar sete dias sem sair. Você não pode usar
roupas listradas porque você é atraído para a prisão. Não se envolva em nada que não seja importante
para você. Não receba nem leve mensagens à noite. Não entre em nenhuma casa sem permissão para
que você não fique envergonhado. Não deixe as crianças rastejarem no chão da sua casa. Você não pode
jogar juros para que você não se perca. Você não pode jogar ou ser um jogador, porque você está indo
para destruição e ruína. Você não pode ter três mulheres ao mesmo tempo 1,2 ou 4 cônjuge de Ejiogbe
deve ser de uma cor diferente para seu mulato branco ou preto nunca. Nunca ande com feitiçaria.
Boniato não é comido nem ovos nem frutos arenosos.

ESTE ODU RECOMENDA: Saúde deve ser cuidada. Uma garrafa de conhaque misturada com casca de
ayúa é preparada depois de vários dias e é boa para a asma. A casca de Ayúa é mastigada por dores de
dente e, como água comum para purificar o sangue, cura a sífilis e o reumatismo. Tome o suco de Bejuco
Ubí para desinfetar a bexiga, tenha cuidado porque é abortivo. Tome sumo de guira como expectorante
e para pneumonia. Orozuz infusões de terra para o estômago e asma. Folhas de erva Atiponla em
decocções para o trato urinário. Os casulos do algodão verde, lentamente espremidos em água morna e
em gotas para as dores de ouvido. O cozimento das sementes para bronquite e asma.

Ejiogbe é o Odu de Ifá que acompanhava Ifá-Orúnmila e Olofin Akoko (Oduduwa), e que constitui o Odu
Isalayé de ambos.

DESCRIÇÃO DA ODU BABA EJIOGBE

Este é o Odu # 1 da Ordem dos Lordes de Ifá

Ejiogbe é o mais importante do Odus de Ifa, simboliza o princípio masculino e é reconhecido como o pai
da outra Odus também que está em primeiro lugar e é o signo fixo Oyu.

Em Ejiogbe as duas faces são idênticas, Ogbe está em ambos os lados, por isso é chamado Ogbe Meji,
mas é universalmente reconhecido por Ejiogbe. Chama-se Odu de dupla linguagem porque nele tanto o
bom quanto o mal falam. Há um equilíbrio de força que é sempre um bom presságio.

Este Odu representa o Sol (a Luz), é o começo e o fim de todos os processos e eventos universais, para
esta causa é chamado (Ye Yesán)

Ele é o filho direto de Metalofin e Aiyé. Ele é o Messias de Ifá e o Príncipe do Odus, porque ele encerra
os segredos da criação e o positivo e o negativo, Ele é * Yin e Yang. Está relacionado à água, palmeiras,
nozes de cola, espinafre, espinha, esterno, vasos sangüíneos e linfa. Neste Odu, nasce a respiração,
princípio que determina que sem oxigênio não há vida, e a troca de energias e fluidos entre os seres
orgânicos e seu ambiente.

Este Odu comanda a terra e garante um bom presságio durante o dia, enquanto Olorun se ilumina. Ele é
responsável por manter a vida de tudo e seu equilíbrio perfeito enquanto houver luz, é o rei da
procriação, porque a luz é a principal fonte desse princípio. Neste Odu, todas as leis e processos naturais
são governados, em uma escala cósmica, enquanto há um raio de luz solar perceptível. Está relacionado
com as chuvas, os rios, os mares, as lagoas e todos os aglomerados de água doce e salgada.

Também é identificado com aves de rapina, catadores e cadáveres em decomposição. Fale sobre a
vontade, como uma arma poderosa. O homem divide a terra em continentes, estados, províncias e
povos e se apropria dela, embora não lhe pertença. O ponto cardeal deste Odu é o leste (leste), onde a
carne se funde com o espírito.

Este Odu está intimamente relacionado com Obatalá porque significa a cabeça e foi onde o Orí foi
estabelecido no corpo de tudo, também porque significa a grandeza e extensão do Céu; com Yemajá pela
imensidão do mar; com Orúnmila pela rica cosmogonia que ela contém. É um Odu de grandeza infinita
porque nasce tudo o que o homem não pode fazer por si mesmo.

Odu é a estrela que representa o Todo-Poderoso, Olorun (o Sol), que processou o calor com a sua
maravilhosa luz, o céu e os corpos são, sem a qual nenhuma vida seria possível. É por isso que sua cor
associada é branca e laranja. Está relacionado com todos os orixás, embora neste Odu Olokun nasce, que
é a escuridão que reina nas profundezas do mar. É um ponto de referência para a dicotomia entre o bem
e o mal, dois

tendências muito marcadas e opostas, que uma sem a outra não existiria. O bem não fundia o mal e
vice-versa, mas a razão de um é o outro. Nela, todos os orixás falam, e foi a separação da Terra e do Céu.
Aqui o abutre desce sobre os cadáveres para comê-los.

Ele se tornou o pai dos outros Odus e professor do dia. A noite (Baba Oyeku Meji) éopõe-se como a força
negativa por sua escuridão e escuridão, já que tudo que não é claro, é oposto e prejudicial a ele. Nele
nasceu a escada de Ifá, na qual cada um neste mundo corresponde a um lugar específico. É o
renascimento da vida material por razões bem definidas.

Essa Odu fala de luz e bem-estar geral, vitória sobre os inimigos, despertar espiritual e paz de espírito.
Novos e grandes negócios, relacionamentos podem ser esperados. Existe a possibilidade de confronto,
que exige bom senso para ter sucesso.

O espírito que trabalha com Ejiogbe (o Egun), é chamado Obá Igbolá, e é aquele que deve ser invocado
quando a ajuda deste signo é necessária. Aqui o caminho de Eshu-Elegba que a pessoa tem que receber
das mãos do Awo, é Eshu-Elegba Alampe. Nesta estrada para Orunmila é conhecido como Abambonwo e
é por esse nome que você tem que chamá-lo quando você trabalha com ele.

Neste Odu para a prosperidade e expiração das dificuldades, lírios são dedicados a Olorun em um vaso
sobre a mesa e todos os dias a pessoa cheira e pergunta a ele, o que ele deseja, para superar suas
dificuldades. Ele fala sobre uma pessoa miserável em amores. Discórdia, mal-entendidos, discussões
familiares, você tem que ter cuidado para não sufocar o riso. Separação de família, raça, povos, de preto
e branco. Se em uma adivinhação vierem, haverá filhos e dinheiro, mesmo nos últimos dias de sua vida.

A pessoa com este Odu, os inimigos não podem destruí-lo com suas próprias forças, para isso precisam
de algo que está além de suas possibilidades. Os filhos deste Odu são indestrutíveis pelos seus pares,
apenas os orixás podem prejudicá-los. Ejiogbe tem o poder de Olorun e todos os Orishas, não há força
humana capaz de derrotá-lo. O destino dessa pessoa foi e será grande, mas seus inimigos estão com os
olhos nele, invejando-o como ele tem e tem. Atualmente a pessoa não sabe o que fazer para resolver
seus problemas. A cabeça está no chão e é isso que guia o corpo.

Para este Odu você tem que estar calmo, porque você encontrará alguém que o ajudará a sair do seu
problema e quase certamente será uma pessoa grisalha de idade e de lá virá uma bela amizade e
apreciação de ambos os lados. O personagem deve ser moderado e deve-se ter cuidado com o
abandono de um casal. Antes de todas as circunstâncias, ele deve atender ao seu Anjo da Guarda, e
rezar muito para Yemajá que neste Odu ele dê sorte e prosperidade.

Se você deixar uma pessoa em uma adivinhação comum, a pessoa está à procura de paz e prosperidade,
ou você também quer ter filhos ou ter um novo projeto, onde ele irá dizer-lhe que Ifa diz que se a pessoa
faz uma oferta ou EBO tudo Os desejos serão alcançados e você terá sucesso. Para isso, Odu fala da
possibilidade de riqueza e desenvolvimento, desde que os sacrifícios necessários sejam feitos.

Ejiogbe prevê longa vida, com a condição de que a pessoa cuide de sua saúde, para alcançar este
Objetivo. Pessoas encarnadas com este Odu devem consultar o Oráculo de Ifá antes de tomar quaisquer
decisões importantes na vida.

10

Essa Odu fala de sombras se movendo na casa. Três irmãos e uma família que se reclina e que sempre
vão pedindo coisas. Há abuso de confiança mal intencionado. Bons sentimentos são explorados. Aqui a
sorte dá a volta. Quando este Odu fala mal (osobo), ele fala sobre a perda de um ente querido, que é
uma pessoa mais velha. Tudo está solto, exceto a cabeça, se é em uma planta de Ikofafun ou Awafakan e
que Osobo é Iku, Ashinima deveria ser feito, para assustar a morte. Pode haver perdição para má
companhia, drogas ou alcoolismo. Discórdia entre amigos ou familiares.

Devido a esta primeira Ejiogbe trabalho na Terra, quando ele sai para a cerimônia de iniciação em
Igbodun, é necessário que todos os materiais de abate é dual: 2 cabras, 2 cabras, quatro galinhas, dois
caracóis, 2 peixes, 2 ratos, etc. Quando Ejiogbe sai noIgbodun sempre sal e vinho de palma começa a
iniciação materiais, comemorando os eventos no dia do seu nascimento

Previsões de ODU Ejiogbe:


Quando este Odu aparece na adivinhação okpele ou adivinhação ou Ikin na prática diária comum, você
deve aconselhar o que adivinhou:

Deve tornar-se um seguidor de Oyu, então você tem que se preocupar com sua própria Ifa para reduzir a
sua dívida com a humanidade. Você deve oferecer-se um galo a cabeça e concha Ifa. No autor Livro de
Ebo Adrian de Souza é explicado o significado do caracol marinho na Ifismo.

Para uma mulher que tem a intenção de abandonar o marido, você será avisado para não fazê-lo porque
isso traria a morte, especialmente se a esposa de um sacerdote de Ifá. No caso de um homem, ela é
contada durante a consulta que oferece uma cabra na cabeça de sua esposa. Também deve ser dito que
sua esposa mais velha, se a raça amarela, é uma bruxa benevolente que irá ajudá-lo a prosperar, desde
que ele não olhar para baixo. Se, por outro lado, a mulher mais velha de um homem deixou, é dito para
ir e pediu-lhe para voltar sem demora a ele, ou então retornar à penúria.

Para uma pessoa que tem um julgamento pendente você deve oferecer duas galinhas, corda caseira, e
muito gengibre. O padre Ifa prepara as penas de galinhas e sementes ensartándolas gengibre na cadeia
para formar um colar, que usou até o dia do julgamento, após o que ele irá remover com a vara de
autoridade sobre Exu-Elegba.

Quando este Odu aparece para uma mulher que quer ter filhos, isso irá oferecer um guinéu e uma cabra
para Exu-Elegba e depositar sacrificar uma corrente de dreno. Sem falhar, ele vai ter muitos filhos.

Para evitar comentários, ele deve oferecer quatro pombos e quatro sacos de sal para Ifa.

Vindo de uma mulher casada, ela deve preparar uma festa em múltiplos de cinco (refeição de cinco
pratos de sopa, refeição de cinco pratos de inhame purê de cinco pratos de carne, vinho, sementes de
Kola e água) também lavará as suas vestes, varredura e vai limpar a casa e sacudi o pó do marido terrina
Ifa, para evitar divindades ofensa destrutivas acompanhá-lo. Desta forma, eles não vão destruí-lo.

Quando este Odu vem Osobo Iku para evitar a morte oferecerá uma cabra de Exu-Elegba e um sino de
bronze lavado com folhas apropriadas para o anel na Ifa tudo

11

manhã.

LISTA DE OBRAS DE ODU Ejiogbe

Ele Ebo: galo, sapatos de terra, muitos clubes, muitas asheses, muitos relatos de santos, Jutía e peixe
fumado, milho assado, coco, mel, aguardente, velas e dinheiro.

Paraldo:

três feitas no mesmo dia.

O primeiro às 6 da manhã com: frango, tecidos e ervas rituais, ameixa amarela, mar calmo, álamo,
Granada, aroeira, paraíso, alfarroba. Todas as roupas vai para o rio e tomar banho com Omiero destas
ervas

O segundo em 12 M. Com: galinha preta, pano ritual, duas velas, brandy, ervas: parthenium, breaks
Saraguey e paraíso, baba Ejiogbe é marcado.

O terceiro a 7:00. Com: frango, carne, 9 tipos de tecidos, tecidos de carne com asa de galinha perna
esquerda foi amarrado, prepara Omiero alfarroba, Granada e manjericão roxo. Após a terceira Paraldo a
pessoa se banha e implora a cabeça com o que Ifa diz.

procedimento Paraldo:

Estes três paraldos o mesmo dia têm uma variante: começar a fazer Ebo-Paraldo, começa a fazer EBO e
Odus, Omoluos seguida, ele faz a primeira Paraldo são disse. em seguida, vai para tomar banho e
quando sai da EBO termina orando os Mejis para acabar com eles. Isso torna o terceiro Paraldo banha e
vai jogar EBO e os três paraldos. Isto é feito com três pintos recém-nascidos (jio- Jio) e 3 pombos.

Trabalhar para remover a feitiçaria ou bruxaria (Ogú):

Para remover Sorcery estômago (Ogu): Tome infusões raiz Pomarrosa, raiz de peônia e gama de mar.

Awo posso falar por Ifa:

Inshe-Osanyin um é preparado com a penny moedas.

doença Ejiogbe Osobo (Arun)

problemas da válvula mitral. Você deve fazer o seguinte trabalho: marcação EBO Paraldo, Sarayeye, Ebó-
Misi, cabeça orando e infusões.

Ejiogbe perdeu Osobo (OFO) (aqui Obatalá acreditava que Oshosi não tinha pai ou mãe)

Mark: EBO Sarayeye, orando cabeça e banhos de ervas.

Ele EBO para afastar a morte (Iku unlo)

Um animal de podre encontrados mortos na rua, o qual é colocado dentro de uma cesta. A pessoa em
causa é feita Sarayeye com duas galinhas brancas e derrama penas de galinha para canastita, as duas
galinhas brancas são dadas a Oduduwa, o canastita é colocado na varanda da casa que diz dia Ifa.

12- Ebó devido a doença (Intorí Arun)

A cabeça de carneiro, Jicara com areia do mar, galinha, roupas que estão vestindo, Jutía e peixe fumado,
nu para a pessoa e é derramado areia sobre ele seja executado através de seu corpo, recolhido e vai para
o Ebo .

Ebó For Awó Ejiogbe


1 galo, banana, pombo, três varas diferentes, um ovo de galinha, banana e pombo, penas destes três
pássaros, roupas suadas, muito mais, muito dinheiro.

Ebó para refrescar e preparar sabão (Oshe)

1 galo, 2 galinhas, 3 sabonetes, pequena cesta, 3 tipos de banha, hutia e secagem defumada, manteiga
de corojo, muito dinheiro.

Sarayeye o interessado com o galo e é dado a Eshu-Elegba, as galinhas são dadas a Orúnmila. Os
sabonetes são carregados com o sangue que Eshu-Elegba e Orúnmila têm, para que a pessoa interessada
possa se banhar com eles. A cesta, para o Ebo. Manteigas são enterradas no pátio da casa.

Ebó para manter o negócio

3 galos, terra dos cantos do negócio, terra dos sapatos, roupas suadas, pimenta da guiné, hutia e peixe
defumado, manteiga de corojo, muito dinheiro. Após a EBO realmente dá-lhe um dos galos para Exu-
Elegba, o outro Exu-Elegba no canto da casa, eo terceiro Exu-Elegba na porta da casa (Shilikun Ile)

Para este Ifá, pegue em Eshu-Elegba e Orúnmila, então você tem que fazer três Ebó no mesmo dia, a
caminho de Eshu-Elegba e Ideu.

Primeiro ebó

1 galinha direto a Eshu-Elegba, um güiro, jutía e peixe defumado, manteiga de corojo, 3 peixe fresco, 3
armadilhas, faca, terra de uma estrada e outros ingredientes, muito dinheiro.

O Ebó pega uma estrada e a coloca ao lado de uma casa antiga, volta para a casa do Awo, cumprimenta
Eshu-Elegba, bebe água e descansa por um tempo.

Segundo Ebó

Um pintainho chuiquito (jio-jio), um jarro (igbon) com água, abóbora, roupas suadas, terra de uma
estrada, casa dela terra, sapatos, Jutía e peixe defumado, óleo de palma.

Leve-o para o mesmo lugar que o anterior, volte para a casa do Awo, cumprimente Eshu-Elegba, beba
um pouco de água e descanse um pouco.

Terceiro ebó

Um galo pequeno, uma galinha, um pano amarelo, uma panela de barro pequena, um güiro, 16 pombas
brancas, 16 vara de pano branca, jutía e peixe defumado, manteiga de corojo. Leve-o para o mesmo
lugar que os anteriores e volte para sua casa

Nota:

Quando Ejiogbe não pegar Ebo, uma enguia é colocado dentro de uma bacia de água, é apresentada
Oxalá com 3 pombas brancas e cai para baixo até Oxalá enguia fieira, em seguida, a enguia recebe, abre
e dado três pombos, os chefes pernas e nos corações dos pombos são feitas com pó (Iyé) e ligado com
sementes de abóbora, grama caruru branco, manteiga de cacau, cascas, este é rezado no conselho de Ifa
este Odu e monta em um Inshe-Osanyin.

13

Trabalhar para promover no governo ou no trabalho

uma torre de algodão está dentro dele colocar os generais que têm a ver com a questão de promoção, é
vertido mel e peles, duas velas embarran em mel e açúcar branco e você está demitido para Obatalá ao
lado da torre de quinta a quinta-feira.

Antes de ir para aquele lugar que será dada 8 Ebo-Misi com ervas: Dormidera e 8 Campana Blanca e cada
vez que você ir para aquele lugar estava manchado na grama pó facial: Dormidera, plumas de cinzas de
pombas brancas, cada Uma vez terminada a vela, é renovada às quintas-feiras. Quando a promoção for
alcançada, Obatala será cumprida

Uma lâmpada para a casa é acesa em Obatalá em um prato branco com um ovo de pombo, óleo de
amêndoa, manteiga de cacau, nome e sobrenome.

Para este Ifá, o Awo deve sempre ter o kpuele no bolso.

Por Osobo Iku:

Ashinima é feito com uma pomba branca, o pombo é dado ao pó da romã com carvão de Osanyin.

Devido a doença (intori Arun)

Ele é dado um pombo atrás de Eshu-Elegba. Marcar problemas na valva mitral

Para remover a feitiçaria (Ogu) do estômago

Tome infusão de raiz de maçã rosa, raiz de pionia e fã de mar

Para que o Awo possa falar Ifa

Um Inshe-Osanyin é preparado com moedas de dez centavos de prata

Para resolver situações

Chefe de jutía, de peixe, ero, obi, kolá, osun naború, obi motiwao.

Para resolver situações ou dificuldades com mulheres

Orúnmila recebe uma Jutía defumada amarrada pela cintura com um colar de bandeira e duas galinhas
pretas são dadas a Orúnmila.

Trabalhe para a impotência


Duas unhas (insherí) são retiradas do batente da porta e cortadas no tamanho do membro masculino,
lavadas com capim guaiaguere omiero, em seguida, a grama é comido como uma salada. Torna-se Ebó
del Odu (Tenteború) e então uma das unhas é colocada como reforço de Ogum e outra dentro de sua Ifá

Trabalhe para evitar problemas com o afilhado

um galo branco é limpo com o mesmo, você abrir o peito com a faca Kakuanardo e carregado com
caracol Osha lavado com Elegba, um papel com geral e Odu afilhado e Ejiogbe, obtém o corpo gallo
frente de Elegba e à noite leva enterrar o mar e diz: gallo alcançado quando o próprio gap fora, então ele
vai quebrar amizade com meu afilhado,

Para derrotar os inimigos (Araye)

14

uma placa preta pintada onde Ejiogbe pintada fica mais uma cabaça é colocada com 7 tipos de bebidas,
em torno deste 16 peças de cocos são feitas com pimenta guiné em cada Então é dada 2 galinhas Oyu
(branco e preto), galinha preta é o segundo a ser sacrificado só dá o prato e cocos, 2 velas são iluminadas
na placa, que é onde o trabalho é realizado, no final de 16 dias tudo é recolhido e saltado para o canto, o
prato e o copo são salvos para uso em outra coisa.

Para vencer os inimigos (Arayes)

Três güiros de pescoço comprido são capturados, em um Almagre é lançado, na outra casca e no terceiro
pó (iyé) do carvão de Osanyin de Ifá. Eles passam pelo tabuleiro e Iyefá é rezado,os güiros amarrado com
três fios e dado três galinhas, um amarelo para Almagre, uma escala branco que tem um preto e
contendo o pó de carvão Osanyin após três güiros são colocados em eshu-Elegbá

Trabalhar para aumentar a saúde

Com Iré Ashegun Ota (maturidade de inimigos), Aye eu ir (um bom dinheiro), chefe agradar com dois
guineenses um branco e um jabado, se a pessoa é filho de Xangô, Rezar é com codornizes e sangue, cair
em Shangó.

Trabalhe na Ejiogbe

Em uma pequena caixa de madeira uma Tinajita com água e Rio areno e o outro com água e areia do
mar, a parte é colocada cascas, Jutía e peixe fumado, manteiga de cacau, milho torrado, este é
sacrificado cinco pombos fica Branco e as cabeças são colocadas dentro da caixa, e na tampa dois cocos
são pintados com casca e a caixa é colocada debaixo da cama da parte interessada; Para comemorar o
ano do trabalho que tem sido feito, cocos são raspadas da rua, caçarolas cheios de suas águas, o interior,
ele está de volta para dar 5 pombas brancas e selados depois de tomar as obras correspondentes
cabeças, a caixa é fechada e dois novos cocos pintados de branco são colocados em cima dele e é
colocado debaixo da cama na cabeceira da parte interessada.

Trabalhe para que Eshu-Elegba trabalhe


uma cabaça com água é capturado, 16 bem finito e pique quiabo é vertida Iyefá, agita-se a ponta de Irofá
orando Ejiogbe e é vertida sobre Exu-Elegbá-Elegbá

Inshe-Osanyin para a sorte vem.

Pesando guineo coração de prata, pêra cabelo, liga-los, Iyefá, motiwao obi, obi, kola, osun naború, anun,
Aira, fumado Jutía, conhaque, mel. Antes de fechá-lo, é derramado água benta, é revestido de leopardo
ou pêlo de tigre, vive atrás de Orúnmila.

Para ter sorte

É EBO: ovelha, cabra, 4 galos, ODU ARA, carteira de couro, 16 plantas, milho, pedra, pele duas tornozelo
com 8 sinos e 8 caracóis (dilogunes) cada dois ou sinos e dois dilogunes cada um está de acordo com o
que é colocado nas tornozeleiras, porque se você colocar dilogunes então dois chocalhos para o Ebo e
vice-versa. O bode e um galo para Eshu-Elegba, o carneiro e dois galos para Shangó, um galo para
Osanyin. A carteira é adornada com penas de pássaros vistosos diferentes e dentro disto tudo é jogado e
é posto ao Osha que acha Ifá determinado.

Para evitar o atraso

15

16 cocos, 16 peônias, 16 cotonetes, 16 pesos de prata, um par de cuecas ou camisola4 cores, rituais
usado 9 dias e, em seguida, é apresentado a Obatalá escadaria com 16 degraus ou etapas, o obi chegar à
costa de modo que as ondas transportar.

Trabalhe para Oshosi.

A Oshosi irá acender uma vela, ele sopra anis ou conhaque e fumaça rapé é fundido e implora para
libertá-lo e para limpar o caminho para ter sucesso na vida.

Para prosperar.

É dado a Obatalá 2 galinhas brancas, Oxum duas pombas brancas e, em seguida, dar 6 Ebo-Misi com:
Basil cimarrona, rosas e artes prodigiosa e com a mesma Baldea da casa.

Para que a morte (Ikú) siga seu caminho.

A cabeça de uma cabra, você queima pêlos de cabra e manchada em seu rosto na porta da casa, em
seguida, a cabeça e o outro para marcar Ifa é Ebo, um buraco se abre no chão da cozinha, colocar um
oSHE-Turá, Baba Ejiogbe Otura-Ela, por isso deixa Granny limayas ferro suaves e acima de obter: pano
branco, onde o seguinte Odus pintado com naború osun. A parte interessada com a cabeça toca a cabeça
da cabra usada para isso três vezes para que ela substitua sua cabeça na frente de Iku.

Ela coloca eshu-Elegba próximo buraco (kutun), é dada de coco (obi omi tute) para o oco Iku chamando,
o bode é sacrificado derramando sangue eshu-Elegba e que está dentro da oca, o cabeça do bode para o
oco, o corpo do bode é empalhado e enviado ao pé de um Ceiba. tanto o óleo de palma é derramado
sobre a cabeça da cabra no furo, coberto com um potenciômetro de argila em que uma pinta de Atena
Egun e areia jogado dentro do buraco para cobrir a frigideira, em seguida, três pedras são colocados no
topo ele coloca um fogão e cozinhar por 16 dias para que o calor da vela misturar tudo dentro do buraco
e assim a cabeça do bode representando doença e morte (Arun e Iku) é copa e deixado sozinho para
Awo Ejiogbe.

Segredo para relações sexuais bem sucedidas (Ofikale trupon odara)

Resina de pinheiro diluída em água, com o dedo médio manchado no clitóris da mulher, diz Ejiogbe.

Unguento para o membro viril ter bons relacionamentos.

pomada canforado, varas em pó: Não se esqueça de mim, larkspur e Parami, Ogbè-Tua, Iroso-Fun, Otura-
Niko, Okana-Yekun, Okana-Sabilari e Ejiogbe orar, ele manchada na glande antes de relações sexo
(Ofikale Trupon)

Paraldo de Ejiogbe

Isto é feito com eshu-Elegbá, carrega todos os ingredientes de uma Paraldo, um pomba branco, tecidos
ritualísticos, um recém-nascido (jio-jio), em tecidos de bico ODU tintas Ifa; Odi-Fumbo, um círculo é feito
onde o Odu é pintado; Otura-Niko, Ejiogbe, Okana-Yeku, é para o interessado Ejiogbe próxima tacada
com Elegba trás e duas velas acesas feitas Paraldo com pomba e ervas: Algarrobo, manjericão roxo,
assusta mortos (Aberikonlo) e alguns mais se ele os pegasse Terminou Paraldo todo ele envolvido na tela
e, em seguida, cartucho de papel, chamando-Exu Elegbá e dado um pintainho recém-nascido (jio-jio)
que é lançada no arbusto com Jutía e peixe fumado, óleo de palma, milho torrado, mel, conhaque,
etcetera.

16

Oferecendo a Obatalá através de Ejiogbe

Para fazer uma oferenda a Obatalá através de Ejiogbe, o prato é preparado como para Shangó,sinal
Ejiogbe está escrito, é dado de coco (obi omi tuto) para ver se você obtê-lo e você colocar a oferta no
prato

DIZ O IFA.

Seu destino tem sido grande e bom, mas a humanidade tem de definir os olhos em, invejando todos
suyo.-que você está desesperado e quer ir para onde vive.-Ud. Tem que viver organizado com todas as
coisas na vida e até mesmo com a parte religiosa ou o Santos, trabalho, casa, enfim tudo, mas sua vida
está organizada será uma tempestade. E isso pode ser visto na miseria.- Mantenha a calma e paciência
porque você em uma viagem que vai lhe dar, você vai encontrar uma pessoa que se bem tratados e legar
sua amizade, irá ajudá-lo em sua futura.-sorte. Você tem que moderar seu gênio e seus caminhos, que às
vezes não são o melhor, porque com essa maneira perderá.-On desconforto pode custar-lhe sua vida ou
sofrem deterioração da sua health.- não pode ser desrespeitoso com os mais velhos, tanto sangue e
religião, porque eles podem amaldiçoar ea maldição, pode chegar ao céu e reach.-um tempo atrás você
quiser encontrar a estabilidade e tranquilidade, mas há pessoas que por uma razão ou outra vai
perturbar todas as coisas boas, é envidia.-Há momentos em que você encontrar uma coisa estranha em
seu cérebro, como uma condição que vai de trás para a tinham-cintura. um sonho e ficou surpreso
porque ele apareceu uma pessoa falecida que pede Mass , está em conformidade com os mortos, para
que uma espécie deixou neste world.-normalmente você vai esquecer sonhos, quando você se lembrar
de não contar a ninguém, para que atrase.-Obatalá dará um tipo en sueño.-Receba seu Eshu-Elegba para
ser um rregle sua vida, quando você recebe deve ser Exu-Elegba Lampe.-prosperidade e maturidade das
dificuldades deste Odu, está a dedicar a Olorun daylilies em bucaro na mesa de suas questões de justiça
parceiros abandono house.-Mark , muitos enemigos.- você veio ao mundo para ser o cabeça, mas parece
preferir a cauda, um lugar que não pertence, portanto, muito de seus actuales. de mudança de
problemas de fala de habitação devido à falta de dinheiro e as dificuldades económicas .-fala de quatro
mulheres e uma jovem senhora, tudo que você quer, mas não têm correspondência do seu parte.-ter
cuidado com as dificuldades de justiça, por qualquer motivo, uma vez que você está sempre vigilando.-
Talk sombra movendo-se no ponto-house. à perda de emprego ou outro importante.-Lacks perda de
vontade de ir para fora e até mesmo para falar, por causa de uma perturba.-mulher morta deixando o
marido, ou o marido que deixa sua esposa , por infidelidade causada por maus-tratos e incom aderência
-Mark chegada dos Orishas para a casa de alguns amigos dentro e fora do medo, mas vai voltar para
ajudar aqueles que foram renegados de suas crenças religiosas.-pais e avós mortos que querem levar a
perda de persona. e llanto.-vera vizinhos que são ao mesmo tempo os seus passos e falar mal de quase
todo o mundo.- eles podem escapar à justiça por engano cometido. Fale sobre a perda de um ente
querido, que é uma pessoa idosa, tudo está solto, exceto a cabeça. Deve ter cuidado com as empresas,
toxicodependentes, alcoólicos, homossexuais e pessoas com confusas.-Cuidado com discussões entre
famílias ou amigos de comportamento moral.

ERVAS DA ODU:

Mangrove red Palo Bobo Mão pilão

Itamorreal Ceiba Orquídea

Ayúa Bejuco Bí Güiro

Cundeamor Coralillo Orozuz

Iroko Rosa Maroon Jobo

Romerillo Almácigo Granada

17

Prodigious Cotton Pinion de Rosa

Atiponlá Branco Amêndoa Bledo


Canutillo

REFRANES:

- A escada leva cada Awo Ifa ao seu legítimo lugar em seus méritos e habilidades não tão pobre que ele
vê o ânus. A cabeça manda no pescoço. A felicidade na casa dos pobres dura pouco. Não há mal que
dure cem anos, um médico que o ajude, nenhum corpo para resistir a ele. Este rio e o outro rio têm
apenas um rei, o mar. As mãos alcançam mais alto que a cabeça. Ele nasceu para governar. No variedade
de tecidos que é único entre os tecidos personagens semelhantes, forjada uma amizade a fim de
encontrar um elefante deve ir para a floresta para encontrar um búfalo deve ir para o prado, mas uma
ave de Airon única Você pode encontrá-lo depois de um longo tempo. A chuva forma nuvens negras no
Céu para o bem dos surdos e faz barulho para o bem dos cegos. Os olhos são vermelhos, mas não cega,
banana parece maduro, mas não moles, causando problema de ansiedade vai ser resolvido, não matar
ninguém. O homem rico come sem se queixar, os pobres comem vorazmente, má associada com um rico
torna-se irrelevante. Quando a cabeça está em seus ombros, pensando sobre o horizonte e os pés em
água salgada, não temos dúvida de que estamos frente para o mar. Quando uma criança com uma
cabeça grande e um corpo pequeno nasce, supõe-se que quando ele crescer, viverá nela. Pombo que
com sua plumagem branca nasce, sua cor nunca muda. A estrada é gratuita parainstrumentos. O mar fez
sacrifício e retornou ao seu oco. Nenhum chapéu pode ser mais famoso que uma coroa. Olodumare dá
uma barba para quem não tem mandíbula. A palmeira tem mais influência que as outras árvores.

18

Ninguém come a tartaruga com a carapaça. Protetor da cidade é o nome de Eshu-Elegba. A cabeça envia
o corpo. As dívidas estão penduradas no nosso pescoço. Nenhum terno é mais longo do que o usado
pelas bruxas. A casca da lesma é preservada depois de comer a carne. Não há mal que dure cem anos,
um médico que assimila isso, nem um corpo que resista a isso. Este rio e o outro rio têm apenas um rei,
o mar. A felicidade na casa dos pobres dura pouco. Todas as honras das águas que existem na terra são
menores que a honra do mar. A mão é levantada mais alta que a cabeça apenas para protegê-la. Nas
estradas e estradas não há distinção, o mesmo anda o bom que o mal. Sabedoria, compreensão e
pensamento são as forças que movem a Terra. Nenhum rei é tão grande quanto o próprio Orunmila.
Nenhuma floresta é tão espessa que a árvore Iroko não possa ser vista. A coroa do galo é a sua crista. O
médico pode curar outro, mas não a si mesmo. Quem realiza numerosos atos misteriosos durante a
infância é considerado uma criança prodigiosa. Às vezes a morte é o resultado de ignorar o conselho dos
anciãos. Uma longa discussão leva um até Ifa. Eu sobreviverei às mãos frias da morte. A enxada arrasta
presentes para casa de dentro e fora da casa. É um erro não aprender com os erros cometidos. A boca
do esquilo é o que faz a Boa perder a vida. As contradições trazem à luz seu esconderijo. Apenas
Orúnmila é capaz de mudar de destino.

ESU-ELEGBA DA ODU EJIOGBE

Eshu-Elegba Akueleyo:

É o monstro deste Odu Ifá e preparar sua carga o seguinte é levado a cabo: Uma bacia é posta com vários
caracóis então uma enguia é posta lá (Ejá-Eyó). Ele tem permissão para morrer e nesse momento ele
recebe 2 pombas brancas, as cabeças das duas pombas brancas com as pernas e os corações carregados
com a enguia. Água, caracóis do mar, caranguejo de terra, 21 consagrada Ikines, URE, Obi, kola, obi
motiwao, Osun, terra de montanhas, terra do lado de baixo, médio e alto de uma colina, terra de um
fossa, o túmulo de um presidente ou gerais, cabeça e pernas Tiñosa, cabeça e pernas coruja, 21 guiné
pimenta, 21 pimentas pretas (de cozinha), 21 pimentas grandes (Aguma), 21 pimentas chineses , hutia e
peixe defumado, manteiga de corojo, milho tostado, 7 agulhas, 7 ganchos, l pena de papagaio. Os outros
ingredientes secretos

A massa é dada um pequeno pinto (jio jio) e um ovo de galinha.

Este Eshu-Elegba vive em uma guataca e é onde ele é alimentado.

Eshu-Elegba Obasin-Laye:Ele acompanha Oduduwa e mora dentro de uma cabaça, e é plantado na


panela de barro (ikokó)

É montado em caracol de cobo que é lavado antes com omero de gramas de Obatala e isto Ifa e Eshu-
Elegba. É decorado com uma mão de 21 dilogunes no exterior sobre o cimento que permanece na
caçarola e na base do cobo.

A carga carrega: camaleão, chefe de codorna, terra de um aterro, frango casca de ovo e mergulhou três
Ikines, contas de Todos os Santos, pernas e pombo coração, cobaia e peixe fumado, 21 grãos de milho,
21 pimenta da Guiné da raiz da grama branca Celestina, atiponlá, Ceiba, álamo, prodigiosa, viveiro, Jobo,
banana, algodão, caruru branco finito, bambu, Curujey. Sticks: amassado-bonito, mudar de voz, batalha,
cocuyo, ramón, paramí, cedro. Grama ortiguilla, iná capim, cardo sagrado, pé de galinha, vassoura
intamoreal, amarga. Bibijagua e terra de caranguejo. Os outros ingredientes secretos

Oração: Oshé bílis Eshu-Elegba Obasin-Laye Oshé Omolu loroke Ogbe Sa Laroye.

Eshu-Elegba Agbanikue:

Isso é da terra do Arará. Viva dentro de uma panela de barro e cubra com outra xícara ou grande.

Carga: terra de caranguejo, solo da sola dos sapatos. rato Head, galo, cabra, Três escudos para olhos e
boca, 41 caracóis para decorar, terra de bibijagüera, 21 guiné pimenta, Jutía e peixe defumado, óleo de
palma, conhaque, vinho seco, Tiñosa chefe da pena do papagaio de Tiñosa, feijão enfrentar, URE, obi,
kola, Osun, orogbo, Aira, uma pedra da colina, seguindo Ceiba, Jagüey, Jobo, 21 grama 9 varas pesadas
feitas. Os outros ingredientes secretos

Ele vai a um bibijagüera e pega terra que é misturada com 21 pimentas, óleo, manteiga de corojo,
farinha, feijão, milho assado. Ele é dado um pequeno pintinho preto (jio jio), cujo corpo é interrompido e
ligado com a massa e envolto em pano branco.

Na casa a massa é colocada dentro de uma pequena cesta e esta é amarrada uma pequena cabra e um
galo, é dado três vezes e entrou para o quarto. Dada a cabra e galo Exu-Elegbá-Elegbá de ambos os
animais AWO vertendo a massa foi tecido branco dentro do canastita.

Os animais assam suas cabeças e o corpo come e suas cabeças torradas são jogadas na massa.

A figura de pedra é preparado e testa você colocar um pequeno sino com seu badalo, em seguida, sua
coroa correspondente a suas penas de papagaio, contas Oyu, etc. E no occipital uma lâmina. No pescoço,
tem 41 caracóis em volta.

Quando é montado, é lavado e alimentado com um galo e um frango. sete pimentas-da-índia, óleo de
palma, farinha, Jutía e de peixe fumado, de milho, que é colocado ao lado Exu-Elegbá Agbanikue e
sangue derrama galo e galinha: para alimentá-lo com uma cabaça é preparado. Para este cálice, as
cabeças desses animais são lançadas ao sacrificá-los eEntão Eshu-Elegba é levado para a colina20

Eshu-Elegba Agbanikue é coberto com uma grande caçarola ou joca e vive entre mariwó. Está coberto
porque pode cegar a pessoa que o olha diretamente.

* Descrição do Yin e Yang

A teoria do Yin e do Yang sustenta que tudo no universo contém duas forças opostas: Yin e Yang. Os
antigos chineses usavam esse princípio para explicar as leis de mudar o movimento das coisas no
universo. Yin representa quietude e frio; o Yang, a inquietação e o calor. Yin e Yang são duas correntes
opostas integradas na unidade de cada coisa. Segundo a medicina tradicional chinesa, quando o corpo
de uma pessoa aparece desequilíbrio e falta de harmonia entre Yin e Yang, a doença aparece. As
propriedades e o sabor dos remédios tradicionais chineses refletem as características essenciais do Yin e
do Yang. O uso de drogas de múltiplas propriedades permite corrigir o desequilíbrio do Yin e Yang no
corpo do paciente e retornar à normalidade fisiológica. Neste você pode ver os princípios terapêuticos
da medicina tradicional. Em nossa religião, Yin e Yang também estão representados, com os mandatos
de Olodumare e as travessuras de Eshu-Elegba.

Descrição do sistema circulatório.

DESCRIÇÃOO coração:

É um órgão muscular localizado na área média da cavidade torácica, formando parte do septo
mediastinal que separa os dois pulmões. O enfarte do músculo cardíaco é revestida no lado de fora por
uma membrana fina chamada a serosa pericárdio, que consiste em duas folhas, parietal ou externa, e a
outra visceral, ligados ao coração em contacto íntimo com o miocárdio. Entre eles, existe normalmente
uma cavidade virtual que contém uma pequena quantidade de fluido pericárdico que permite que as
duas folhas de esta estrutura são lubrificados e pode mover-se suavemente um sobre o outro, o que
facilita o movimento do coração no mediastino. Quando aumenta de modo anormal de fluido
pericárdico, como um resultado de inflamação ou pericardite, ou devido a hemorragia causada por
acidentes ou lesões que penetram o peito (hemopericardio), o coração pode ser comprimido pelo
excesso de fluido para o ponto de reduzir ou até impedir a entrada de sangue que retorna pelas veias
(tamponamento cardíaco). Essa alteração, por sua vez, produz acúmulo de sangue venoso em outros
órgãos, especialmente no fígado, que incha e aumenta de tamanho, ao mesmo tempo em que causa
redução do débito cardíaco.

Artéria pulmonar direita Vena cava superior

Válvula pulmonar do átrio direito

Válvula tricúspide Ventrículo direito Veia cava inferior

Artéria pulmonar esquerda Veias pulmonares esquerdas

Átrio esquerdo Válvula aórtica Válvula mitral ventrículo esquerdo

Aorta descendente do septo in 22

Dentro do coração é revestido com uma membrana liso conhecido como endocárdio, a textura, a
composição, semelhante ao revestimento interno das artérias e veias, que permitem a estar em contacto
com sangue sem que esta adira à sua superfície e formando coágulos e trombos.

As válvulas cardíacas também são revestidas com endocárdio e, quando danificadas, sofrem rupturas e
deformações que podem permitir que o sangue reflua ou se estreite, impedindo a passagem do sangue.

O coração é protegido pela parte inferior pelo esterno e pelas cartilagens costais; atrás do diafragma que
o separa das vísceras abdominais e acima do esôfago e da aorta que o separam da espinha.

O coração está localizado mais ou menos acima do esterno. No lado esquerdo, a borda esquerda do
coração se projeta para fora como uma espécie de triângulo arredondado, e sua ponta está localizada
logo acima do mamilo mais anterior.

O trabalho do coração consiste em bombear sangue através de dois circuitos diferentes.

Em um deles, ele o impulsiona para as artérias, que irrigam os diferentes aparatos e sistemas corporais
através da aorta, a principal artéria do corpo. Esse sangue circula pelos órgãos e tecidos, fornecendo-
lhes nutrientes e oxigênio; Depois de entregar esses elementos e remover o dióxido de carbono e outros
detritos, ele retorna ao coração através das veias.

Em seu segundo circuito, o coração bombeia sangue para os pulmões para eliminar o dióxido de carbono
e renovar o oxigênio, com o qual retorna ao coração.

Existem quatro cavidades principais no coração que regulam o bombeamento: dois ventrículos e dois
átrios. Cada um é como um saco musculoso com paredes que se contraem para empurrar o sangue. A
espessura de suas paredes dependerá da quantidade de trabalho que você deve fazer. Desta forma, o
ventrículo esquerdo tem as paredes mais grossas, já que cuida da maior parte do bombeamento. Por
outro lado, os átrios são paredes mais finas, pois recebem sangue das veias e o descarregam através de
uma válvula em um ventrículo que, por sua vez, o bombeia para a artéria principal.

Os dois átrios estão localizados atrás e acima dos dois ventrículos e são adjacentes ao último. Os tecidos,
que separam suas paredes, são chamados de septo interauricular e septo interventricular.
Como o coração funciona:

O sangue retorna ao coração dos pulmões através das veias pulmonares com seu suprimento renovado
de oxigênio. Ele vai para o átrio esquerdo, que contrai e conduz ao ventrículo esquerdo, através de uma
válvula chamada válvula mitral.

O ventrículo esquerdo, por sua vez, contrai e, ao fazê-lo, a valva mitral se fecha, de modo que o sangue
só pode sair para a aorta através da válvula aórtica aberta, após o que vai para os tecidos liberar
oxigênio. .

O sangue retorna ao coração da parte de trás do corpo através de uma veia principal - a veia

23

cava posterior ou caudal e da cabeça e membros anteriores através da veia cava anterior ou cefálica e vai
para o átrio direito. Este último se contrai e o sangue passa para o ventrículo direito através da válvula
tricúspide. Em seguida, uma contracção do ventrículo direito fecha a válvula tricúspide, e envia sangue
na artéria pulmonar através da válvula pulmonar, e através dos pulmões onde o oxigénio renova. Então,
retorne ao coração através das veias pulmonares, pronto para reiniciar o processo. Isto, repetido
aproximadamente 70 vezes por minuto, depende da espécie.

As válvulas:

O coração depende de uma série de válvulas para funcionar corretamente.

Do lado direito estão a valva pulmonar e a valva tricúspide; No lado esquerdo, as válvulas aórtica e mitral
estão localizadas. Cada um deles abre e fecha automaticamente para receber e descarregar sangue de e
para as cavidades, de tal forma que circula em um sentido único.

As válvulas aórtica e pulmonar são também chamados semilunar válvulas e tem uma estrutura similar e
tendo três folhas em forma de ninho e são formados por um tecido fibroso, mas resistente fina, cuja
parte côncava voltada para o lúmen da artéria, enquanto o a convexidade olha para o ventrículo.

As valvas mitral e tricúspide, chamadas de valvas atrioventriculares, são mais complexas; Eles têm uma
estrutura semelhante, mas eles são diferentes, o mitral tem dois folhetos e o tricúspide tem três.

Cada válvula atrioventricular localiza-se em um anel entre o átrio e o ventrículo. As bases dos folhetos
são fixadas ao anel, enquanto as extremidades livres tocam uma na outra e fecham a passagem entre o
ventrículo e o átrio quando a válvula é fechada. Estas extremidades livres também estão associadas a
uma série de cordas finas que penetre para dentro da cavidade do ventrículo, a parede dos quais são
fixos por músculos chamadas extensões de músculos papilares, que impedem a válvula de volta para o
átrio por causa da pressão.

SISTEMA DE SINCRONIZAÇÃO OU SISTEMA DE CONDUÇÃO

A cada batida, os dois átrios se contraem ao mesmo tempo e enchem os ventrículos de sangue, que
também se contraem mais tarde.

Esta série ordenada de contracções depende de um complexo do miocárdio sistemas de fibras


especializados que são, entre outras fibras musculares do coração em uma distribuição especial,
formando nódulos interligados com o contrátil do miocárdio através de feixes ou grupos como um Vias
circuito elétrico. Este sistema é conhecido como driver de sucesso, pois é capaz de gerar
automaticamente impulsos elétricos excitatórios rítmicos e conduzi-los até os componentes contráteis,
de modo que estes sejam ativados de forma seqüencial, ordenada e repetida.

Esse sistema autonômico possui uma organização que inclui um nódulo, mas um átrio, localizado na
parte superior do átrio direito, próximo à boca da veia cava anterior. Deste seio ou nódulo sinoauricular,
um grande número de estímulos começa em repouso.muitos estímulos para

24

minuto (70 a 100), destinado ao miocárdio dos átrios e por vias internodais, em direção ao outro nodo
localizado entre os átrios e os ventrículos. Esse nó átrio-ventricular é conectado através do feixe de His, e
seus ramos direito e esquerdo com todas as fibras do miocárdio ventricular através de uma rede de
distribuição fina ou rede de Purkinje. O nó sinusal marca a passagem do coração.

VIDROS:

Os vasos são tubulares e cobrem quase todas as partes do corpo. São chamados de acordo com seu
conteúdo, vasos sangüíneos ou linfáticos.

Existem dois tipos importantes de vasos sanguíneos no corpo: artérias e veias.

As artérias são os condutores responsáveis por distribuir o sangue expelido pelos ventrículos por todo o
corpo, enquanto as veias transportam o sangue com resíduos e dióxido de carbono para o coração.

O sangue contido no ventrículo esquerdo o deixa na aorta, que é o tronco de onde nascem todas as
outras artérias.

Suas primeiras bifurcações surgem assim que ele deixa o coração. Estes constituem as artérias coronárias
direita e esquerda que fornecem sangue ao coração. Tão logo artéria coronária surge da aorta, é dividido
em dois ramos principais, o que aumenta a três artérias coronárias: a direita e os dois ramos da
esquerda, que se estendem para cercar completamente o coração e penetrar fornecendo sangue para
cada parte dele. As outras artérias levam sangue para outras partes do corpo. Quando chegam ao seu
destino, eles se dividem e formam bifurcações cada vez mais finas, chamadas arteríolas, e acabam nos
capilares.

Estrutura das artérias:

Eles têm três túnicas:

Túnicaexterna, ou adventícia, formada por tecido fibroso.


Túnica média, composta por fibras musculares lisas e elásticas.

Túnica interna ou íntima, composta de células endoteliais sobre uma camada elástica (formam as
válvulas semilunares na pele e nas extremidades).Sistema de condução:

1.- RUÍDO SENO AURICULAR (S - A) OU SINUS (Marcapasso).

2.- NODE VENTRICULAR AERICULAR (A - V).

3. O FEIXE AERICULAR-VENTRICULAR.

Eles são fibras musculares cardíacas especializadas.

CIRCULAÇÃO.-

O coração recebe o sangue venoso de três fontes:

Uma veia cava craniana traz sangue da cabeça, pescoço, anexos torácicos e tórax.

Uma veia cava caudal que coleta sangue venoso do abdome, da pelve e dos apêndices pélvicos.

O átrio direito recebe sangue venoso do miocárdio através do seio coronário.

Quando o sangue retorna ao coração através das veias do corpo, no átrio direito, onde ele é direcionado
para o ventrículo direito.

É bombeado para os pulmões pelo tronco pulmonar que se origina no ventrículo direito.

As artérias pulmonares dão dióxido de carbono e absorvem oxigênio.

O sangue oxigenado nos pulmões retorna através das veias pulmonares para o átrio esquerdo, que o
empurra para o ventrículo esquerdo.

O ventrículo esquerdo bombeia sangue através da aorta, artérias sistêmicas e através dos capilares
retorna ao coração através das veias.

SISTEMA LINFÁTICO

O que é o LINFA?

É um líquido incolor que constitui o verdadeiro ambiente no qual as células que compõem os tecidos,
órgãos e órgãos do organismo vivem. Tem sua origem no plasma sanguíneo e assume a função de troca
entre sangue e células. O líquido linfático, após ter banhado internamente todos os cantos do corpo, é
coletado dentro dos canalículos finos (vasos linfáticos), que formam canais mais espessos que terminam
na corrente sanguínea. Ao longo do trajeto dos vasos linfáticos, existem os gânglios linfáticos ou
glândulas linfáticas, e o baço, que é um grande gânglio linfático. Aqui a linfa circulante é purificada. O
tecido linfático tem uma função dupla, produzindo células brancas do sangue chamadas linfócitos e
parando microorganismos e suas toxinas.
COMPARAÇÃO ENTRE DIVERSAS ESPÉCIES

1.- As veias levam o sangue ao coração e as artérias levam-no. A estrutura de base das veias e artérias, é
a mesma, mas as suas artérias têm paredes mais espessas do que as veias, e apenas este último tem
válvulas que evitam o refluxo de sangue.

Os capilares, com um diâmetro aproximadamente igual ao dos glóbulos vermelhos, formam uma rede
complicada entre as artérias e as veias.

2. O coração das aves e dos mamíferos não apresenta seio venoso, e as veias sistêmicas se abrem
diretamente no átrio direito.

As 2Os átrios e os 2 ventrículos são cavidades separadas.

O ventrículo direito se abre no tronco pulmonar e o ventrículo esquerdo na aorta.

Portanto, o lado direito do coração contém exclusivamente sangue venoso, enquanto

26

que a esquerda contém sangue arterial.

A parede do ventrículo esquerdo é muito mais espessa do que a da direita.

3.-Mesmo vasos, são oxigenados por ramificação da aorta dorsal para os órgãos e tecidos, vários grandes
vasos estranhos vascularizar os órgãos do sistema digestivo.

Os vasos pares são oxigenados dos vasos segmentares originais; os estranhos são formados bem a partir
de uma fusão dos vasos segmentares ou aumentando o tamanho de um deles.

O arranjo dos ramos da aorta é notavelmente semelhante na maioria dos vertebrados.

4.- Nos tetrápodes, o retorno venoso sistêmico é realizado através de uma única veia cava posterior.

5.- Os fluidos extra-vasculares são coletados por sistemas muito intrincados de capilares linfáticos. Estes
convergem para vasos maiores, que por sua vez drenam a linfa para o sistema venoso.

Corações linfáticos pulsáteis ajudam nos vertebrados inferiores à propulsão da linfa em direção ao
coração.

Os linfonodos interpostos ao longo do trajeto dos vasos linfáticos subtraem os resíduos da linfa e
produzam linfócitos; Os nós de linfa são essencialmente característicos de mamíferos.

6.- Os eritrócitos e leucócitos granulares são formados nos órgãos hematopoéticos.

O primeiro órgão hematopoético do embrião é o saco vitelino.

O fígado, baço e medula óssea são responsáveis por essas funções posteriormente.
Em mamíferos adultos, a medula óssea é o principal órgão formador de sangue, mas em muitas
espécies, o fígado e o baço continuam a desempenhar essa função.

A GBA FO GEDE

Nasce em Ejiogbe.

Ifa diz que algum tempo Orúnmilá estava no deserto, sem água, sem comida, e o interesse era encontrar
água depois de uma longa caminhada chegou ao oásis e uma vez lá que recebeu foi Olokun que o viu
jogou a Abençoando assim, derramando água sobre ele, Orunmila começou a beber água e quando
Orúnmila estava bebendo a água, ele disse, derramando água nas costas: A Gba Fo Guede 0foCCUAND

Orúnmila: A divindade da sabedoria.

Esta é a divindade orientadora do sistema divinatório de Ifá que intervém em todos e cada um dos
duzentos e cinquenta e seis Odus que compõem o corpo literário de Ifá. Ele é quem

27

ele conhece as preferências e tabus de todas as Divindades, que interpreta os desejos de Olodumare
(Deus) para a humanidade e quem decide que sacrifício fazer em cada momento dado.

Ele adquiriu o símbolo de autoridade e supremacia sobre todas as divindades e foi o único que soube
neutralizar as forças de Eshu-Elegba através de reconhecimento, entretenimento e ofertas de sacrifício.

Orúnmila é a única divindade, além de Olodumare, capaz de mudar o destino dos homens na Terra
quando são ameaçados de morte. Ele teve participação ativa e decisiva na população da Terra.

É crença iorubá que, enquanto Orishanla é o deputado de Olodumare na Terra em suas funções criativas
e executivas, Orunmila é um deputado em questões relativas à onisciência e à sabedoria.

Muitos já disseram sobre seu nome, alguns pesquisadores dizem que é uma contração de Orun-l-o-mo-
a-ti-o "Só o céu sabe da salvação" ou Orun-mo-onda Só o céu pode fazer deliberação.

Orúnmila é a divindade do oráculo. De acordo com as tradições orais, ele veio ao mundo pela primeira
vez quando foi enviado por Olodumare (Deus) para acompanhar e aconselhar Orishanla na questão de
ordenar as armadilhas da Terra. Há evidências nas tradições orais de que Orúnmila obteve um privilégio
especial de Olodumare para saber sobre a origem de todas as coisas, incluindo a origem de muitas das
divindades e do homem, é claro.

Orúnmila é universalmente adorada em toda a terra iorubá e em Cuba. Seu quarto está em todo lugar.
Hoje, através da força que esse culto adquiriu em Cuba, está se espalhando pelas Américas e pela
Europa. Podemos dizer que na Venezuela, Colômbia, México, Espanha, Itália, Panamá e outros países há
muitos seguidores de Orúnmila, que se consagraram em Cuba e estão levando a essência desse culto
para suas terras, para de conseguir consertar o destino dos homens.

Ele é certamente uma figura controversa na crença iorubá. Diferentes autores e informantes contribuem
com diferentes tradições, dependendo do local onde sua pesquisa é realizada.

Alguns Yorubas, especialmente os de Ilé Ife, enfatizam a tradição que sustenta que Oduduwa foi o
criador da Terra e seus habitantes, como resultado do fracasso de Orishanla, incapaz de cum

uma cidade muito antiga de Ilaje na divisão de Okitipupa, há atualmente uma forte tradição oral que
enfatiza o fato de que os habitantes de Ugbo eram os habitantes originais de Ilé Ife.

28

Os habitantes de Ugbo afirmam que eles viveram em Ilé Ife muito antes de Oduduwa e seu grupo
chegarem e serem expulsos. Os anciãos da cidade de Ifé não ignoram esta luta, que ocorreu há algum
tempo entre eles e o Ugbo (chamado Igbo em Ife).

A adoração de Oduduwa é limitada. O mesmo destaque principalmente em Ile Ife, onde Obadio,
sacerdote chefe do Oduduwa, está sempre pronto para dizer ao investigador que Oduduwa baixo
indiscutivelmente do Céu, no mesmo lugar onde ele (o padre cabeça) é hoje e onde criou tudo Terra
(Esta informação é de J. O. Awolalú: Crenças e ritos de sacrifícios iorubás)

Na terra ARARA é conhecida pelo nome de GAGA ODUDUA,

ODUDUWA: O OLOFIN AKOKO (Senhor do Castelo).

Esta divindade foi criada por Olodumare, ele criou com a cabeça, olhos, boca e todos os seus membros,
deu-lhe riqueza e fez dele seu secretário, mas Oduduwa tornou-se orgulhoso e orgulhoso, por causa de
todos os poderes que ele possuía. Então Olodumare estava tirando um a um os poderes que possuía e
então desmembrou e deixou apenas a cabeça, que é Oduduwa.

Mais tarde, em Babá Ejiogbe, foi Orúnmila quem fez Ebó por 16 dias seguidos e assim todos os membros
ressurgiram e foi novamente como Olodumare o criou.

Oduduwa: palavra iorubá significa: pessoa que existe por si só.

Oduduwa vive na escuridão profunda da noite e tem apenas um olho fosforescente. É uma massa
espiritual de enormes poderes que não tem forma ou figura fixa. Ele usa espíritos vassalos para se
manifestar. Ele foi o primeiro Obá na terra.

A coroa de Oduduwa fica no templo de Oshalufón e é coroada na casa de Obatalá. É por isso que
Oduduwa tem seus segredos na casa de Obatala.

Dizem que a mãe de Oduduwa é a Ayalua. Oduduwa são dois (Jimagua) um é Odu e o outro é Oduduwa.
Odu governa no Céu e Oduduwa na Terra.

O nascimento de Oduduwa foi desvelado no Odu Odi-Ika e é chamado: Odi Ka Orisaye Oduduwa
Akuaesi. (Esta é a guabina).

OS 16 REIS DESCENDENTES DE ODUDUWA SÃO:


1.- Oni de Ife. 9.- Alara de Ara.

2.- Alafin de Oyo 10.- Elejunde de Idé.

3.- Orgishgbe por Shagbo 11.- Elekele por Ikele

4.- Alaketu de Ketu 12.- Obá de Odo (Benin)

5.- Oshemone de Onfe 13.- Onipopo de Egun

6.- Owa de Ilesha 14.- Onidada de Abenay

7.- Orangun de Ilesha 15.- Oninana de Oran

8.- Alaye de Efun 16.- Ikeke de Oke

29

Oduduwa fala por Ifá, já que no Odu Oragun ele cortou a língua com uma faca, para alimentar seu irmão
Orúnmila e seus filhos.

Em Cuba esta Divindade é recebida pelos Sacerdotes de Ifá e seu contêiner tem a forma de um baú,
acompanhado por um ESHU-ELEGBA (Eshu-Elegba Laboni), Bromu e Bronciá que são divindades
inferiores e um Osun.

Oduduwa é oferecido a todos os tipos de animais, não tem proibição de comida, por isso come tudo o
que existe no mundo. No entanto, todos os que recebem essa Divindade não podem comer carne de
carneiro ou de carneiro (abo ou agutan)

O Eshu-Elegba que acompanhou Oduduwa quando viajou do Céu para a Terra é chamado Eshu-Elegba
Obasin. Ejiogbe é o Odu de Ifá que acompanhou Oduduwa quando veio à Terra, por isso é o seu Odu
Isalayé

RELAÇÃO DE HISTÓRIAS OU PATACINAS DA ODU EJIOGBE

1- A cabeça como uma divindade.

O trabalho mais importante de Ejiogbe no Céu é a sua revelação de como a cabeça, que era em si uma
Divindade, ocupou um lugar permanente no corpo. Originalmente as Divindades foram criadas sem a
cabeça como elas aparecem hoje, porque a própria cabeça era uma das Divindades.

O Awo que fez adivinhação para a cabeça, Ori-Omo Atete Ferro Ni (doravante denominado Ori),
chamado Amure, Awo Eba Ono, que viveu no céu.

Orunmila convidou Amure para fazer adivinhação para ele sobre como chegar a uma fisiognomia física
completa, porque nenhum deles (as Divindades) tinha uma cabeça na época. O Awo disse a Orunmila
para esfregar as palmas das mãos e implorar para ter uma cabeça (duzosori em iorubá ou uhunawun
arabona no Benim). Foi-lhe dito que fizesse sacrifício com quatro nozes kolá, panela de barro, esponja e
sabão.

Foi-lhe dito que guardasse as nozes de cola em seu lugar sagrado sem dividi-las, porque um visitante
inconsistente viria mais tarde para fazê-lo.

Ori (cabeça) também convidou Amure para adivinhação e disse-lhe para servir como seu anjo da guarda,
com quatro nozes de cola, que ele não podia pagar, embora observou-se que apenas empeza-iria
prosperar após o sacrifício feitoDepois de fazer seu próprio sacrifício, Orúnmila deixou as quatro nozes
de kolá em um local sagrado de Ifá como lhe foi ordenado. Logo após Eshu-Elegba anunciou no Céu que
Orúnmila tinha quatro lindas nozes de kolá em seu lugar sagrado e que ela estava procurando por uma
Divindade para quebrá-las.

Liderados por Ogum, todos os Divinities visitaram Orunmila um após o outro, mas ele disse

30

para cada um deles que não era forte o suficiente para dividir as nozes de cola. Eles se sentiram
esnobados e se afastaram dele, irritados.

Mesmo o Orishanla (Deus o Filho) visitou Oyu, mas ele apresentou-lo com diferentes e melhores nozes
de cola, observando que as porcas em questão não se destinavam a ser parti-das para ele. Como é
sabido que Orishanla, como DEUS, nunca perde a paciência, ele aceita as nozes frescas de kola que
Orunmila lhe oferece e deixa.

Finalmente, Ori decidiu visitar Oyu, desde que ele era a única divindade que não tinha procurado a partir
das nozes de cola misteriosas, especialmente quando ele não poderia mesmo dar ao luxo de comprar
aqueles que tinham sido obrigados a servir o seu Anjo da Guarda. Então ele foi rolando para a casa de
Orunmila.

Assim que Orunmila viu Orí aproximando-se rolando para sua casa, ele saiu para encontrá-lo e entrou
nele carregado. Imediatamente, Orúnmila pegou a panela de barro, encheu-a de água e usou a esponja e
o sabão para lavar Orí. Depois de secá-lo, Orúnmila levou Orí ao seu lugar sagrado e pediu-lhe para
dividir as nozes de kolá, porque há muito tempo estavam reservadas para ele.

Depois de agradecer a Orúnmila por seu gesto honroso, Orí orou por Orúnmila com as nozes kálo, para
que tudo o que fizesse tivesse satisfação e manifestação. Em seguida, a ORI usou as nozes de cola para
rezar por si mesma, para ter um local de residência permanente e muitos seguidores. Então Orí rolou
para trás e atacou as nozes kolá e eles se dividiram com uma forte explosão que foi ouvida no
comprimento e na largura do céu.

Ao ouvir o som da explosão, todos os outros divindades imediatamente entendido que eles finalmente
tinha sido quebrado kola santuário nozes Oyu e todos estavam curiosos para saber quem tinha
conseguido a partir de nozes que haviam desafiado todos, incluindo Orishanla. Quando mais tarde Eshu-
Elegba anunciou que Orí tinha sido o único que conseguiu separá-los, todos os Divinities concordaram
que a "Cabeça" era a Divindade indicada para isso.
Quase imediatamente após a mão, pés, corpo, estômago, peito, pescoço, etc., que até então tinha
identidade específica, todos eles se reuniu e decidiu ir viver com a cabeça, não ter entendido antes este
foi tão importante. Juntos, todos levantaram suas cabeças acima deles e lá, no lugar sagrado de
Orúnmila, a cabeça foi coroada como rei do corpo. É por causa do papel desempenhado por Orúnmila
em sua fortuna que a cabeça toca o chão para mostrar respeito e reverência a Orúnmila até hoje.

Esta é também a razão que, apesar de ser a mais jovem de todas as Divindades, Orúnmila é a mais
importante e popular de todas.

Para que o filho de Ejiogbe viva muito tempo na Terra, ele deve procurar Awos inteligentes que
preparem um sabão de banho especial no crânio de qualquer animal. Ejiogbe é a divindade patronal da
cabeça porque foi ele no Céu quem fez o sacrifício que fez da cabeça o rei do corpo.

Ejiogbe acabou por ser o Odu mais importante de Orúnmila na Terra, embora

originalmente ele era um dos mais jovens. Ele pertence à segunda geração de profetas que foram
oferecidos para vir a este mundo para, por exemplo, torná-lo um lugar melhor para aqueles que o
habitam. Ele era um apóstolo muito caridoso de Orunmila, tanto quando estava no céu e quando veio a
este mundo

2- Ejiogbe sai para a Terra.

Enquanto isso, Orishanla já estava na Terra e era casado com uma mulher, chamada Afin, que, sem que
soubesse disso, não tinha muita vontade de ter um filho. Mas Orishanla queria desesperadamente ter
um filho na Terra. Ao mesmo tempo, no Céu, Omonighorogbo foi até o altar de Olodumare para desejar
vir à Terra como filho de Afin e Orishanla. Ele estava igualmente determinado a mostrar ao mundo o que
eu preciso para ser benevolente e nobre de coração. Seus desejos foram concedidos pelo Pai Todo
Poderoso. Depois de obter permissão do seu Anjo da Guarda, ele partiu para a Terra

3- O nascimento de Baba Ejiogbe.

Enquanto isso, Afín, esposa de Orishanla, ficou grávida na Terra. Tradicionalmente, Orishanla foi banido
do vinho de palma, enquanto sua esposa Afín foi proibida de sal. (Orishanla koi mu emo Afin koi je iyo). A
gravidez de Afín não aliviou a tensão que existia entre o casal. A mulher ficou ainda mais belicosa
enquanto sua gravidez progredia ao longo dos meses.

Nove meses depois, nasceu um menino. Logo após o parto, Orishanla percebeu que não havia comida na
casa para alimentar a mãe que amamentava. Ele rapidamente partiu para a fazenda para coletar inhame,
quiabo e legumes. Orishanla demorou um pouco para voltar da fazenda, o que irritou sua esposa. Ela
começou a reclamar que o marido a tinha deixado para morrer de fome no mesmo dia que ela tinha
dado à luz e disse que esta era uma confirmação de que ele não sentia amor por ela. Ela pensou que era
hora de terminar o casamento, terminando a vida do marido. Sabendo que Orishanla foi proibido vinho
de palma e beber poderia acabar com sua vida, ele passou a tomar vinho de palma no pote de água para
beber de seu marido. Assim que fez isso, deixou o menino um dia na cama e saiu para visitar seus
vizinhos.
Enquanto isso, Orishanla havia retornado da fazenda e começou a preparar comida para sua esposa.
Enquanto inhame são cozidos ao fogo, ele foi para o quarto para tirar água com o seu vaso de costume,
uma concha, a panela de água envenenada. Quando ele estava prestes a beber a água, ela um dia de
idade, que estava na cama disse: "Pai, não tome esta água porque minha mãe jogou seu vinho de
palma". Embora surpreso com o fato de que uma criança de um dia pudesse falar, ele atendeu ao aviso.

Orishanla, no entanto, ele terminou a refeição, mas num gesto de retaliação, jogou sal na sopa sabendo
que este era o veneno de sua esposa. Depois de salvar a comida para sua esposa, ele saiu de casa para
jogar um jogo de Ayo com seus amigos. Enquanto isso, sua esposa voltou e foi para o lugar onde sua
comida estava. Quando iria começar a comer, o filho falou de novo a dizer-lhe: "Mãe, não comer essa
refeição porque o meu pai jogou sal."

Quase imediatamente depois de ouvir a criança, ela ficou histérica e gritou para os vizinhos para vir e
salvá-la de seu marido, que estava tentando matá-la por lhe dar um filho. Seus gritos atraíram
espectadores de casas vizinhas

32

Logo depois, uma reunião das Divindades foi convocada na casa de Orishanla. Ele foi convocado para o
lugar onde Ayo estava jogando e permaneceu calmo em todos os momentos, mesmo quando sua esposa
o agarrou e puxou.

Foi Ogun quem presidiu a conferência porque Orishanla, o presidente tradicional, estava no banco neste
momento. Afim Ogun convidou-o para dizer o que tinha acontecido, e ela contou como seu marido tinha
jogado sal à sua comida, que ele sabia que era proibido. Questionando como sabia que ele tinha jogado
sal para a sopa e que seu marido era culpado, ela explicou que tinha sido informado por seu filho um dia
de idade. As Divindades achavam que eu era maluco porque ninguém conseguia imaginar como uma
criança tão pequena poderia conversar com sua mãe.

Orishanla foi convidado a defender-se contra as acusações e, contrariando as expectativas, confirmou


que ele havia posto sal na sopa da mulher. Ele explicou, no entanto, que ele tinha feito isso para punir
uma ação semelhante contra ela, executada mais cedo naquele dia.

Ele acusou a esposa de ter jogado vinho de palma em sua panela de água potável quando todos,
incluindo ela, sabiam que era proibido. Perguntando sobre como ele tinha tido conhecimento das
alegadas ações de sua esposa, ele também explicou que tinha sido seu filho recém-nascido, que o tinha
avisado para não beber a água porque sua mãe lhe tinha jogado vinho de palma.

Todos os olhos se voltaram para o menino, que já era considerado uma criatura misteriosa. Sem ter sido
especificamente solicitado, forneceu os elementos que faltam para o enigma, dizendo: "IJT MOGBE MI
ogbè ENIKON" significa Tradução; "Ele veio à Terra para salvar as vidas de ambos os pais" e que esta era a
razão pela qual ele tinha dado aviso que evitou tanto a sua destruição mútua. Consequentemente, não
foi uma surpresa que sete dias depois, quando deu um nome que seus pais decidiram chamá-lo de
"Ejiogbe" ou a salvação de casal.
É por causa deste primeiro Ejiogbe trabalho na Terra quando ele sai para a cerimônia de iniciação em
Igbodun, é necessário que todos os materiais de abate é dual: 2 cabras, 2 cabras, quatro galinhas, dois
caracóis, 2 peixes, 2 ratos, etc. Quando Ejiogbe deixa o Igbodun, o sal e o vinho de palma são sempre
lançados nos materiais de iniciaem comemoração dos eventos que ocorreram no dia de seu nascimento

4- As obras de Ejiogbe na Terra.

A criança prodígio fez muitas coisas misteriosas enquanto crescia, mas seu primeiro grande milagre foi
feito com a idade de quinze anos, quando sua mãe o levou para OJA-AJIGBOMEKON, o único mercado
que existia naquela época e no qual os mercadores do Céu e a Terra fez todos os tipos de negócios,
desde a venda de bens até adivinhação.

Todos aqueles que tinham algum tipo de mercadoria, habilidade, arte, tecnologia, etc., para vender,
foram para o mercado.ção.

33

5- O milagre do mercado.

A caminho do mercado, ele conheceu uma mulher. Ele a parou e disse a ela que ela tinha um problema.
Quando ela estava prestes a falar, ele disse a ela para não se incomodar porque sabia seus problemas
melhor do que ela. Ejiogbe disse à mulher que ela estava grávida há três anos, mas que sua gravidez não
se desenvolveu. Ele disse a ele para fazer sacrifício com 16 caracóis, uma galinha, um pombo, cinco
"rindo" nozes de kola e mel. Ele também disse a ele para assar uma cabra, Akar (bolinhos de feijão) e ekó
para fazer o sacrifício para Eshu-Elegba.

A mulher trouxe os materiais para o sacrifício e, quando o fez, Ejiogbe assegurou-lhe que os problemas
haviam acabado. No entanto, ele disse a ela que depois que ela deu à luz sem problemas, ela deveria
trazer uma pequena boa, uma cobra da família constritora chamada Oka em Yoruba, para oferecê-la em
gratidão a Orúnmila. Ele disse a ele para adicionar caracol e qualquer outra coisa que pudesse. A mulher
fez o sacrifício e seguiu seu caminho.

6- Milagres do aleijado e do cego.

A próxima pessoa com quem Ejiogbe se encontrou a caminho do mercado foi um aleijado chamado Aro.
Como ele havia feito antes com a mulher grávida, ele disse a Aro que ele tinha um problema, mas o
aleijado respondeu que não tinha problema e que era ele (Ejiogbe) quem o tinha. Ejiogbe pegou seu
Uroke (varinha de adivinhação) e apontou-o na direção das mãos e pernas do aleijado. Imediatamente,
ele se levantou e andou. Então Aro entendeu que, longe de estar com um menino, ele estava fazendo
isso com um padre. Aro se ajoelhou para agradecer a Ejiogbe por curá-lo de uma doença com a qual ele
nasceu. No entanto, Ejiogbe aconselhou-o a ir e servir Orúnmila, mas no futuro evitar esconder seus
problemas, porque então ele não saberia quando Olodumare responderia às suas orações. Ejiogbe
salientou que, se alguém escondesse o sofrimento, o levariam para o túmulo.

Em seguida, Ejiogbe encontrou um homem cego e perguntou se ele tinha algum problema. O cego
respondeu que não tinha problema. Mais uma vez, Ejiogbe apontou seu Uroke para os olhos do homem
e ele instantaneamente recuperou sua visão. O homem, que estava cheio de felicidade, foi aconselhado
por Ejiogbe a se preparar para se tornar um seguidor de Orúnmila, a fim de minimizar suas dificuldades
com a raça humana. Ele também disse a ele que quando chegasse em casa ele serviria sua cabeça com
um galo. Depois disso, Ejiogbe chegou ao mercado.

Ejiogbe realizou os milagres anteriormente sem pedir qualquer recompensa dos beneficiários.

7- O resultado de ignorar o conselho de Ejiogbe.

A caminho de casa do mercado, sua mãe o deixou para trás. Ejiogbe encontrou um esquilo ao lado da
estrada. Ele aconselhou o esquilo a fazer sacrifício a Eshu-Elegba com uma cabra, para que as palavras
ditas por sua boca não causassem destruição. O esquilo respondeu que, se o jovem quisesse comer
carne, não o pegaria. O esquilo chamava-se Otan em Beni e Okere em iorubá.

Perto dali, ele também viu a Boa, chamada Oka em Yoruba e Aru em Benin. Ele disse à Boa que a morte
estava pairando e que isso chegaria a ele por meio de um vizinho loquaz. Para evitar a calamidade, ele
aconselhou a cobra a servir sua cabeça em um lugar secreto com um caracol.

34

Ele não deve permitir que qualquer pessoa repita Amém após suas orações quando ele serviu sua
cabeça.

Finalmente, ele conheceu a floresta espessa (Eti em Beni e Iyo em Yoruba) e aconselhou-o a oferecer
sacrifício a Eshu-Elegba para evitar problemas sem garantia. Ele também encontrou La Palma a quem ele
aconselhou que ele oferecesse uma cabra a Eshu-Elegba para que os problemas de outro não
quebrassem seu pescoço.

La Palma fez o sacrifício sem demora, Iyo não o fez.

Depois disso, Ejiogbe foi para sua casa. A viagem de e para Oja Ajigbomeken costumava durar cerca de
três meses. Assim que chegou em casa, recebeu a mensagem de que a mulher que encontrara a
caminho do mercado estava em trabalho de parto. Ele rapidamente correu para a casa dela e ela deu à
luz com a ajuda do uso de um encantamento que a tradição Ifá não permite ser reproduzida neste livro.
Este é um dos encantamentos com os quais os sacerdotes Ifá ajudam a dar à luz mulheres grávidas até
hoje. Ela teve um menino.

Assim que a mulher pudesse descansar na cama, o marido pegou seu boomerang caça (Ekpede em Beni
e egion em iorubá) e entrou na floresta em busca de Boa, como carne para alimentar sua esposa.

Boa quando soube que a mulher que estava grávida de três anos teve um filho, ele percebeu que o
marido logo vêm procurando por ele, como tinha dito orientada Ejiogbe. Bastante surpreso, ele correu
para a casa de Iyo (a parte mais densa da floresta) para servir sua cabeça lá em particular. Iyo deu-lhe
permissão para servir sua cabeça em sua casa.
Assim que o Oka se sentou para rezar por sua cabeça, Okere entrou na casa de Iyo. Enquanto Oka estava
rezando, Okere repetiu Ashé, Ashé (amém). Oka respondeu, alterado para Okere, que ele não precisava
do Amon de ninguém para suas orações. Então ele foi mais longe na casa de Iyo. Ao mesmo tempo,
Okere mudou de tom e começou a cantar: OKA, JOKOO KPEKPE RE KPE.

Nesse momento, o homem com o bumerangue, que procurava Oka, ouviu o esquilo gritar e começou a
rastrear sua posição. Enquanto o esquilo continuava a gritar histericamente, Oka atirou nele e acabou
com sua vida. O homem então cortou um galho forjado para abrir a densa floresta. Enquanto cortava e
limpava Iyo, ele viu ao lado de Oka o esquilo sem vida e o caracol com o qual a Boa iria servir sua cabeça.
Ele pegou tudo e saiu para casa.

A grama grossa que o caçador cortou com uma vara bifurcada estava no corpo de uma palma alta. A
palma da mão regozijou-se e deu nova vida assim que os arbustos que impediam o ar fresco de atingir
seu corpo foram cortados. Isso porque La Palma foi a única do grupo que fez sacrifícios no momento
certo. Até aquele dia, é a boca do esquilo que o faz perder a vida. É também o esquilo que diz às pessoas
onde a Boa se esconde e invariavelmente atrai a morte para ela.

Isso tambémexplica porque o aparecimento de Ejiogbe para um homem alto de pele escura em Igbodun
significa prosperidade garantida para a pessoa, devido ao tamanho elevado da palma

35

quem sozinho fez sacrifício. Se, por outro lado, um homem pequeno de pele clara emerge, ele não
triunfará na vida a menos que faça um sacrifício. Esse é o significado do fato de que o pequeno mas
escuro Iyo e o esquilo e a Boa de cor clara não fizeram os sacrifícios prescritos.

8- Como EJIOGBE a raiva dos anciãos sobreviveu.

A benevolência do jovem Ejiogbe tornou-o tão popular que sua casa estava sempre cheia de visitantes
dia e noite. Ele curou os doentes, fez sacrifícios para aqueles que eram mendigos para que eles se
tornassem ricos, ajudou as mulheres inférteis a ter filhos e ajudou a dar à luz todas as mulheres grávidas
que pediram sua ajuda. Essas atividades lhe renderam a admiração dos beneficiários de sua
magnanimidade, mas julgaram-no a inimizade dos Awoses mais antigos, que não podiam ser
comparados em altruísmo e benevolência. Logo ele ficou inquieto e uma noite ele teve um sonho em
que seu anjo da guarda lhe disse que alguns dos anciãos estavam conspirando contra ele. Quando ele
acordou na manhã seguinte, ele estava tão confuso que decidiu ir para adivinhação.

Ele foi por adivinhação para os seguintes Padres de Ifá:

AJOGODOLE EFONI MO KPE IFA MI

OSIGI SIGI LE EKPO

USE MEU OOJAGBA IGBO

ABU KELE KON O IDE OBE.


Eles o aconselharam a sacrificar seu Ifá com uma cesta de caracóis. Como ele nem sequer tinha dinheiro
para comprar caracóis, todos aqueles que ele já havia ajudado trouxeram tudo o que ele precisava. Os
caracóis foram divididos e o líquido dentro foi coletado. Os Awos coletaram folhas de Ero e as
esmagaram com o líquido dos caramujos para que Ejiogbe pudesse se banhar com a preparação.

Após o sacrifício, ele começou a viver uma vida pacífica. Por esta razão, quando Ejiogbe aparece durante
a adivinhação, a pessoa é aconselhada a oferecer caracóis para Ifa. Ao sair em Igbodun, o bode para a
cerimônia não deve ser oferecido até cinco dias depois. O que deve ser oferecido nesse dia de Igbodun
são caracóis, ratos secos e peixes secos.

Quando Ejiogbe recuperou a paz de espírito após a cerimônia, ele se alegrou cantando: UROKO IRO,
ERERO LU UROKO ERERO.

9- Ejiogbe retorna ao Céu para ser julgado.

Antes de ele fazer o sacrifício, os anciãos, que sentiam que ele havia bloqueado seus meios de
subsistência, realizando milagres livres, começaram a sair para o Céu, um após o outro, para informar
Olodumare. Eles o acusaram de estragar o mundo ao introduzir um novo código de conduta totalmente
desconhecido na Terra.

Ejiogbe, por outro lado, não tinha vida própria, porque investiu todo o seu tempo a serviço dos outros.
Quando as crianças tiveram convulsões, elas foram chamadas para curá-las, o que elas fizeram com o in-
chanting. Ajudou as mulheres grávidas a dar à luz, arranjou disputas entre as pessoas e defendeu os
oprimidos.

36

Mal sabia ele que essas atividades humanitárias haviam incomodado os Awo tradicionalmente injustos a
ponto de até conspirar para matá-lo.

Nesse ponto, Olodumare (Osalobua in Beni), o Pai Celestial, ordenou que procurassem Ejiogbe. Ele
enviou um Cavaleiro do Céu para procurá-lo. O cavaleiro usou sua prudência para aplicar uma estratégia
para levar Ejiogbe ao céu. Antes de chegar à casa de Ejiogbe, tirou o uniforme de cavaleiro, colocou-o na
bolsa e fingiu estar desempregado em busca de trabalho. Quando chegou aonde Ejiogbe estava, muito
cedo, implorou a ele que lhe desse um emprego doméstico que lhe permitisse ganhar a vida. Ejiogbe
informou-o de que não tinha trabalho a oferecer, já que sua ocupação era oferecer serviços gratuitos aos
povos do mundo. Quando o visitante chegou, ele estava prestes a tomar café da manhã. Ele o convidou
para comer com ele, mas o homem explicou que não tinha os requisitos necessários para comer do
mesmo prato que Ejiogbe. O visitante insistiu que ele iria comer qualquer coisa que sobrasse depois que
Ejiogbe tivesse comido.

Enquanto esta discussão estava ocorrendo, alguns visitantes vieram em busca de ajuda. Eles disseram
que o único filho de uma família tinha convulsões e queriam que Ejiogbe fosse reviver a criança. Sem
comer, ele foi seguido pelo Cavaleiro do Céu. Ele chegou na casa, colocou o joelho esquerdo no chão e
repetiu um encantamento, depois do qual pronunciou o nome da criança três vezes e ao mesmo tempo
respondeu. O menino então espirrou, abriu os olhos e pediu para comer.

Enquanto a operação da cura estava acabando, outros visitantes se aproximaram dele implorando que
ele ajudasse uma mulher a dar à luz, que passou a noite toda em dores de parto. Ele foi direto para a
casa da mulher, a quem apenas um último suspiro permaneceu quando ele chegou. Após a sua chegada,
ele fez uma rápida adivinhação e assegurou ao povo que a mulher daria à luz sem problema. Deu-lhe
Iyerosun (pó de adivinhação) e água para engoli-lo. Enquanto ela engolia a água, ele repetiu um
encantamento e a criança junto com a placenta se uniu ao mesmo tempo. Havia alegria geral na casa e,
como de costume, ele saiu sem exigir nenhuma compensação.

Ejiogbe e seu visitante voltaram para casa. Desta vez já passava do meio-dia e ele ainda não tomara o
café da manhã. Quando ele estava vindo para a casa, ele encontrou uma grande multidão esperando por
ele. Houve uma grande discussão que eles queriam que ele resolvesse. Pouco a pouco foi resolvendo
todas as disputas, o povo voltou alegremente para suas respectivas casas e se reconciliou. Ele sentou-se
para comer a comida preparada para ele e novamente convidou o visitante que insistiu em comer atrás
dele. Quando ele estava começando a comer, o visitante foi até a sala ao lado e vestiu suas roupas de
cavaleiro.

A visão do homem nas vestes celestiais indicou a Ejiogbe que este era um mensageiro divino, vindo do
céu. Ele imediatamente parou de comer e perguntou ao Cavaleiro do Céu pela mensagem que ele lhe
trouxe. O homem naquele momento informou-o que Olodumare queria que ele fosse direto para o céu.
Rapidamente, vestiu-se e partiu para o céu com o homem.

Assim que saíram da cidade, o Cavaleiro o abraçou e quase instantaneamente eles se encontraram no
Palácio Olodumare. Ao chegar, a voz de Olodumare pediu Omonighorogbo (o nome celestial de Ejiogbe
antes de partir para o mundo) para dar uma explicação por ter criado tanta confusão no mundo a ponto
de aborrecer as outras Divindades na Terra. Omonighorogbo se ajoelhou para oferecer uma explicação,
mas antes que ele pudesse pronunciar uma palavra, o mensageiro que havia sido enviado por ele se
ofereceu para explicar isso para ele. O cavaleiro explicou que o pai

37

Todo Poderoso não poderia ter feito o que Omonighorogbo estava fazendo na Terra. Ele relatou que, das
primeiras horas da manhã, Omonighorogbo não tinha tido tempo para comer adequadamente porque
estava a serviço da humanidade, sem receber compensação de qualquer tipo. O mensageiro explicou
que foi sua tentativa de se comportar na Terra quando se comportaram no Céu, o que irritou as
Divindades que amam o dinheiro na Terra.

Ao ouvir os detalhes das observações do mensageiro, Olodumare ordenou que Ejiogbe se levantasse,
pois estava claro que todas as acusações feitas anteriormente contra ele eram produto de inveja e
ciúme. Olodumare ordenou-lhe então que voltasse ao mundo e continuasse com suas boas obras, mas a
partir daquele momento em diante ele deveria cobrar taxas razoáveis por seus serviços, embora
continuasse a ajudar os necessitados. Ele então recebeu a bênção de Olodumare e deixou o palácio.
Antes de retornar ao mundo, ele decidiu conhecer os Awos Celestiais que haviam adivinhado para ele
antes de deixar o Céu na primeira oportunidade. Ele foi ver:

EDUWE KOKO MEJINJA WON SARAWON KPELENJE KPELENJE

EJO-MEJINJA, WON SARAWON LOROKU LOROKU.

Que significa:

Quando duas folhas de coco brigam entre si, o vento as leva de um lugar para outro.

Quando duas cobras estão lutando, elas se abraçam.

Eles o aconselharam a oferecer outro bode a Eshu-Elegba. Foi-lhe dito que encontraria uma mulher de
pele clara na Terra, com quem se casaria. Depois de se casar com ela, ele deveria oferecer uma grande
cabra mais uma vez a Eshu-Elegba, para que a mulher não o deixasse. Ele estava certo de que seu
casamento com a mulher lhe traria força e prosperidade, mas se ele permitisse que ela o deixasse, ele
viveria novamente em dificuldades. Ele fez o sacrifício para Eshu-Elegba no Céu e retornou à Terra. Assim
que ele fechou os olhos, como o Cavaleiro Celeste lhe disse, ele acordou na Terra. Os visitantes já
estavam começando a se perguntar por que Ejiogbe dormiu tanto naquela manhã.

10- O casamento de Ejiogbe. .

Depois que ele acordou, a primeira pessoa que ele viu naquela manhã foi uma mulher de pele clara
chamada Eji-Alo. Ele se apaixonou por ela imediatamente depois que ele a viu e a mulher lhe disse que
ela estava vindo para oferecê-lo em casamento. Depois de se casar com a mulher, ele se esqueceu de dar
o grande cabra a Eshu-Elegba como ele tinha sido dito no Céu para fazer. Eji-Alo era filha de um chefe
muito rico de Ife. Ela logo ficou grávida e teve um menino que nasceu aleijado. O Pai, que foi capaz de
curar outros aleijados, não pôde curar seu próprio filho. De lá veio o ditado que diz: "Um médico pode
curar os outros, mas não a si mesmo".

Eji-Alo ficou tão frustrada com o nascimento do aleijado que se recusou a ficar com Ejiogbepara cuidar
dele. Eventualmente, ele saiu de casa deixando o menino para trás. Posteriormente, Eshu-Elegba, Ogun
e Obalufón reuniram-se com Ejiogbe para lhe perguntar por que ele não tinha sido visto fora por algum
tempo. Ele respondeu que Eji-Alo o abandonou com um

38

criança com deficiência, então ele seria o único a cuidar dele. Eshu-Elegba então se ofereceu para falar
com um Awo in Heaven. Os Awos acabaram sendo Eduwe Koko e Ejo Mejinja, que coincidentemente
eram os dois Awo que haviam feito adivinhação para Ejiogbe durante sua última jornada espiritual para
o céu. Eles lembraram Ejiogbe do grande bode que lhe disseram para dar a Eshu-Elegba depois que ele
se casou na Terra, para que sua esposa não o deixasse.

Os dois Awos prepararam o remédio para lavar as pernas da criança e imediatamente a vida voltou às
suas pernas. Isso foi depois de dar o bode a Eshu-Elegba. Apesar do sacrifício e cura da criança, Eji-Alo
não se reconciliou com Ejiogbe porque ela já havia se casado com Oluweri. No entanto, parte do
remédio usado para curar o filho de Ejiogbe foi preparado com um ashé para que ele pudesse usá-lo
para ordenar que a esposa retornasse, se quisesse.

Como ele já sabia que ela havia se casado com outro homem, ele preferiu usá-la para ligar para Eji-Alo,
para que ela o encontrasse em um lugar longe dos arredores de Ife. Ele também usou seu Ashé para
ordenar Oluweri, que seduzira sua esposa, a encontrá-lo no mesmo lugar.

Assim que o casal apareceu, ele os convenceu a cair no chão

e fundi-los em um só corpo para que eles avançassem para sempre e nunca olhassem para trás. Com
isso, Eji-Alo e Oluweri se tornaram um rio, que atualmente é chamado de Oluweri no Estado de Ondo, na
Nigéria.

Quando Ejiogbe na adivinhação para uma mulher que está pensando em deixar seu marido, ela deve ser
o aconselhou a não fazê-lo porque as consequências de chumbo seguro até a morte, especialmente se a
mulher é a esposa de um sacerdote de Ifá.

11- O segundo casamento de Ejiogbe.

A primeira esposa de um filho de Ejiogbe não ficará muito tempo a seu lado, a menos que seja de pele
clara. A próxima mulher de Ejiogbe chamava-se Iwere Were e ela era uma bruxa. Não importa o quanto
você tentar evitá-lo, os filhos de Ejiogbe (ou seja, aqueles para os quais Ejiogbe aparece durante o início
da Ifa ou Igbodun) casar-se com mais frequência, as mulheres que pertencem ao mundo da bruxaria. Se
ele tem três esposas, pelo menos duas delas serão bruxas.

Ejiogbe ainda era muito pobre quando se casou novamente e ele e sua esposa sempre viveram abaixo do
nível de pobreza. Sempre que matavam um rato, Orunmila dava a cabeça à esposa. O mesmo aconteceu
quando peguei um peixe, uma galinha ou até uma cabra. Quando conseguiram se livrar de uma cabra,
ficou claro que suas fortunas estavam começando a aumentar. Eventualmente eles alcançaram uma boa
posição e puderam construir sua própria casa, criar seus filhos e ele poderia se casar com outras
esposas. Neste momento, ele decidiu fazer uma refeição de gratidão ao seu Ifa. Então ele comprou uma
vaca para a refeição e convidou outros padres que eram membros da família.

Durante o festival, quando a carne estava sendo distribuída entre os convidados, a esposa mais velha
esperava, como de costume, receber a cabeça da vaca. Depois de esperar em vão que isso acontecesse,
a mulher pegou e colocou perto dela. Quase instantaneamente,

39

alguns dos sacerdotes mais vingativos a repreendiam, alegando que a cabeça não era a parte mais
adequada de uma vaca a ser dada a uma mulher. Então a cabeça da vaca foi removida. Ela esperou um
pouco para dar tempo para o marido intervir e resolver a situação. Como não houve reação positiva
dele, ela abandonou a comida e foi para o quarto dela
Três dias depois, a mulher recolheu suas coisas, deixou a casa de Ejiogbe e foi morar com seu irmão,
chamado Iroko, que pouco depois lhe deu um santuário. Depois que as cerimônias de agradecimento
terminaram, Ejiogbe saiu para procurar a mulher. Quando ele procurou em todos os lugares e não
conseguiu encontrá-la, ele foi ver seu irmão, que confirmou que ele havia lhe dado abrigo.

Vendo Iwere Were, Ejiogbe perguntou-lhe por que o abandonara tão descortêsamente. Com lágrimas
nos olhos, ela o lembrou que, quando eles eram pobres, muitas vezes ele deu a cabeça de qualquer
animal que poderia matar para comer e que nenhum sacerdote ou membro da família tinha aparecido
naquele momento. Continuou perguntando por que só quando chegaram a uma posição confortável o
suficiente para comer de uma vaca, os outros passaram a negar-lhe o privilégio de manter a cabeça. Por
que nenhum membro de sua família veio pedir as cabeças do rato, o peixe, a galinha etc. ? Em um
encantamento poético, ele exclamou:

Que homem pode se gabar de ser maior que o elefante?

Quem pode afirmar que é maior que o búfalo?

Quem pode se gabar de ser mais influente do que o rei?

Nenhum pano de cabeça pode ser mais largo do que os usados pelos anciãos da noite!

Nenhum terno pode ser tão longo quanto o usado pelas bruxas!

Nenhum chapéu pode ser mais famoso que uma coroa!

Em comprimento ou largura, a mão não pode ser maior que a cabeça!

O ramo da palma é frequentemente mais alto que as folhas na cabeça da palma da mão!

Onde quer que haja música, é o som do sino que é ouvido mais alto que todos os outros instrumentos!

La Palma é mais influente do que todas as outras árvores da floresta.

Assim que Ejiogbe ouviu esse poema, ele também chorou e pediu a sua esposa que o perdoasse. A
mulher então sentiu pena dele e concordou em voltar para casa, com a condição de que ele a
apaziguasse com um pedaço de pano branco, algum dinheiro e que ele servisse sua cabeça com uma
cabra.

Isso explica por que alguém nascido por Ejiogbe em Igbodun tem que servir o chefe de sua esposa mais
velha com uma cabra quando ele desfruta de prosperidade.

Quando ele sai em adivinhação para uma pessoa que nasceu por Ejiogbe, ele será perguntado se ele já
serviu a cabeça de sua esposa com uma cabra. Ele deve ser informado de que sua esposa mais velha, se
ela é amarela, é uma bruxa benevolente que irá ajudá-lo a prosperar na vida, desde que ele possa evitar
desprezá-la.

Se porPor outro lado, ele sai em divinação para um homem cuja esposa mais velha deixou a casa, ele
deve ser aconselhado a ir e implorar-lhe para se reconciliar com ele sem

40

demora, para que eu não volte a viver em dificuldades.

12- Como Ejiogbe ajudo um litigante a ganhar o caso.

Assim que ele prosperou, ele foi capaz de convidar outros Awos para trabalhar para ele. Quando Baba
Jagba Loorun veio a ele, porque ele tinha um caso Ejiogbe convidou outro Awo chamado: Ajagba
Agbagba Ajagba Jagba, sem raiva, Toon DIFA-fun Babá Jagba Jagba Loorun

O Awo disse ao litigante para fazer um sacrifício para ser livre em relação a esse caso. Foi-lhe dito que
sacrificasse duas galinhas, fiadas à mão e bastante gengibre (Unien em Beni e Eruru em ioruba). Ele
produziu todos os materiais e o Awo preparou o sacrifício. As penas das galinhas e as sementes de
gengibre foram costuradas com o fio para formar um colar para ele colocar em seu pescoço e então ele
foi removido com Uroke no lugar sagrado de Eshu-Elegba. Quando o caso foi finalmente levado a
tribunal e julgado, Baba Ajagba ganhou.

Portanto, quando Ejiogbe sai em adivinhação para uma pessoa que tem um caso pendente, ele deve ser
aconselhado a fazer o sacrifício mencionado acima, o qual, no entanto, deve ser feito para ele por um
Awo que saiba como fazê-lo.

13- Como Ejiogbe, ele fez uma mulher infértil ter um filho.

EBITI OKPALE LIGBE

OOWO LE KUURU KU

ADIFA-FUN OLOMO AGBUTI.

Estes eram os nomes de outros Awo convidados por Ejiogbe, quando ele fez divinação para Elerimoju
quando ela veio vê-lo porque ele não podia ter filhos. Ejiogbe disse-lhe para fazer sacrifícios sem
demora. Depois de preparar o sacrifício, Ejiogbe disse-lhe para levar a oferenda a um ralo de água
corrente (Agbara em Yoruba e Orogho em Beni). Ela fez como lhe foi dito.

No entanto, Exu-Elegba estava chateado porque ele não tinha recebido qualquer do sacrifício, mas
Elerimoju, também conhecido como Olomo Agbuti, respondeu que ela já tinha feito muitos sacrifícios
para Exu-Elegba e tinha sido em vão. Eshu-Elegba então invocou a chuva para cair, a fim de evitar que o
ralo aproveitasse o sacrifício. A chuva caía tão forte que a corrente que fluía pelo ralo levou o sacrifício
para o rio (Olokun), a divindade da água, que por sua vez a levou para o céu.

Enquanto isso, no Céu, o filho de Olodumare estava doente e os Awos Celestiais haviam sido convidados
para serem curados. Quando os Awo estavam fazendo adivinhações sobre a doença da criança, eles
pediram a Olodumare que fosse ao fundo de sua casa para trazer um sacrifício que estava vindo da Terra,
para que eles o usassem na cura da criança.
Quando Olodumare chegou ao fundo da casa, viu o sacrifício de Elerimoju. Ele pegou e levou para os
Awo que adicionaram Iyerosun (adivinhação em pó) e mais tarde

41

eles tocaram a cabeça da criança com ele. Quase imediatamente depois, o menino ficou bem.

Assim que a criança melhorou, Olodumare convidou Olokun a perguntar o que estava procurando com o
sacrifício feito que salvara seu filho.

Olokun explicou que não sabia onde Agbara ou Oroghe (dreno) haviam trazido o sacrifício. Olokun
convidou o dreno para explicar onde ele havia obtido o sacrifício e disse que Elerimoju havia feito isso.
Então seu Anjo da Guarda foi convidado para entrar no Céu e ela explicou que Orúnmila havia
aconselhado sua protegida a fazer o sacrifício, porque ela permanecia infértil desde que chegara à Terra.

O Anjo da Guarda explicou que Elerimoju chegou a lamentar que os filhos daqueles que tinham vindo ao
mundo com ela já eram tão grandes que estavam se apaixonando.

Olodumare então tirou sua maça de autoridade e proclamou que Elerimoju teria um filho e que, antes
de morrer, seus filhos e netos também teriam filhos, o que ela veria com seus próprios olhos.

Antes do amanhecer, Elerimoju havia menstruado. Depois que foi tirado, ela fez sexo com o marido e
ficou grávida. Nove meses depois, ele teve um filho, a quem ele chamou de Adeyoriju. Ele tinha outros
filhos, netos e bisnetos antes de voltar para o céu.

Portanto, quando Ejiogbe sai em divinação para uma mulher que está ansiosa para ter um filho, ela deve
ser aconselhada a fazer o sacrifício anterior e invariavelmente ter filhos.abundante.

14- Como Ejiogbe ajudou a montanha a resistir ao ataque de seus inimigos.

AJA KULO MO, AJAA KUULU MO.

ADIFAFUN OKE, OTA LE LU CORRE OKOO.

EBO OKE SHOOTA, OTA LEGBEJE ADAA.

EBO OKE SHOOTA.

Oke, ou montanha, foi aconselhado a fazer sacrifícios e o fez por causa dos planos malignos de seus
inimigos. O facão e a enxada estavam tentando destruí-lo. Depois que a montanha fez o sacrifício, a
enxada e o facão saíram para destruí-lo, mas não conseguiram nem arranhar seu corpo. A montanha até
cresceu mais. Ele se alegrou e agradeceu ao seu adivinho.

15- Ejiogbe salva seu filho das mãos da morte.

Ono Gbooro miti fewa, foi o sacerdote de Ifá que fez divinação para Abati, filho de Ejiogbe, quando a
Morte planejava levá-lo dentro de sete dias. Abati foi dito para fazer sacrifício com um galo, uma galinha
e caracóis e para dar uma cabra para Eshu-Elegba.

Morte tentou em vão três vezes tomar Abati da Terra, após o que ele o deixou para completar sua
permanência nele. Então Abati cantou o seguinte poema:

42

UKU GBEMI, OTIMI;

TIRI ABATI, ABATI TIRI;

ARUN GBEMI, OTIMI;

TIRI ABATI, ABATI TIRI.

Tradução

A morte me agarrou e me libertou.

Mal me pegou e me deixou.

Ninguém come a tartaruga junto com a carapaça.

Ninguém come um carneiro junto com seu corpo.

A concha do caracol é salva depois de comer sua carne.

Eu sobrevivi aos planos malignos dos meus inimigos.

16- Como a mãe de Ejiogbe salvou-o de seus inimigos.

EFIFI NII SHOJA OMO TEEREE TE

OKPA TEERE BE EJO LEYIN

OSHUDI EEREKO

OSHUDI EREEKE.

Estes são os nomes dos Awo que fizeram adivinhação para Olayori, a mãe de Ejiogbe, quando as pessoas
faziam comentários sarcásticos sobre os bons trabalhos que ele estava fazendo. Ela fez sacrifício com 4
pombos e 4 sacos de sal. Depois do sacrifício, as mesmas pessoas que desprezavam suas obras
começaram a fazer comentários favoráveis a Ejiogbe. Isso porque ninguém põe sal na boca e faz
comentários negativos sobre o sabor. Assim que o frango se sentar para descansar em seus ovos, sua voz
mudará.

17-Ejiogbe como ele se tornou o rei do Olodus (Apóstolos).


Depois que os dezesseis Olodus chegaram ao mundo, era hora de nomear um líder entre eles. Ejiogbe
não foi o primeiro Olodu a vir ao mundo. Muitos outros fizeram isso antes dele. Antes deles, Oyeku Meji,
que era o rei da noite, reivindicara a antiguidade. Todos se voltaram para Orishanla (Deus o filho ou o
representante na Terra) para designar o Rei dos Olodus.

Orishanla convidou todos eles e deu-lhes um rato para compartilhar. Oyeku Meji pegou uma perna, Iwori
Meji pegou a outra perna, Odi Meji pegou uma mão e Obara Meji pegou a mão restante. As outras
partes foram compartilhadas de acordo com a ordem da antiguidade convencional. Ejiogbe, sendo muito
jovem, recebeu a cabeça do rato.

Por ordem de seqüência, Orishanla lhe deu um peixe, uma galinha, um guiné e finalmente uma cabra
que foram compartilhados de acordo com a ordem estabelecida com o rato. Em cada caso, Ejiogbe
recebeu a cabeça de cada animal abatido.

Finalmente, Orishanlaele os convidou para vê-lo novamente em busca da decisão após três dias. Quando
Ejiogbe chegou à sua casa, ele fez divinação e foi instruído a dar uma cabra a Eshu-Elegba. Depois que
Eshu-Elegba comeu seu bode, ele disse a Ejiogbe que no dia marcado ele deveria assar um tubérculo de
inhame para guardá-lo em sua bolsa junto com um güiro de água. Eshu-Elegba também o aconselhou a
se atrasar para a reunião de

43

o Olodus no Palácio de Orishanla.

No dia marcado, o Olodus veio convidá-lo para a conferência, mas ele lhes disse que ele estava assando
no fogo para comê-lo antes de ir para a reunião.

Depois que saíram, ele pegou o inhame, descascou e colocou dentro de sua bolsa divina junto com um
güiro de água. Em seu caminho para a conferência, ele conheceu uma mulher velha como Exu-Elegba lhe
tinha dito e, de acordo com o conselho que lhe deu, ele carregou a mulher a pilha de lenha que ela usava
porque ela estava tão cansado que Eu mal conseguia andar. A mulher, grata, aceitou a ajuda e reclamou
que estava com muita fome. Instantaneamente, Ejiogbe pegou o inhame que estava dentro de sua bolsa
e o alimentou. Depois de comer o inhame, ela pediu água e ele lhe deu o güiro de água que ela também
trouxe. Depois desse momento, ele carregou a lenha enquanto a velha caminhava ao lado dele. Ele não
sabia que a mulher era a mãe de Orishanla.

Enquanto isso, vendo a mulher que ele estava pressionado pelo tempo, perguntou-lhe onde ele estava
indo tão duro. Ele respondeu que já se atrasara para chegar à conferência em que Orishanla nomearia
um rei entre os Olodus. Ele lhe disse que ele iria tomar seu tempo de qualquer maneira, desde que ele
ainda era muito jovem para aspirar ao reinado dos dezesseis Olodus ou Apóstolos de Orúnmila.

A mulher reagiu e assegurou-lhe que ele seria nomeado Rei dos Apóstolos. Ao chegar a casa da velha,
ela disse a ele para depositar a madeira na porta dos fundos do mesmo. Ao identificar a casa de
Orishanla, foi que ele entendeu que a mulher que ele estava ajudando não era outra, mas a mãe de
Orishanla. Então ele suspirou de alívio. Ela disse a ele para acompanhá-la ao interior da casa. Uma vez lá
dentro, tirou dois pedaços de tecido branco, amarrou um no ombro direito e o outro no ombro
esquerdo. Em seguida, colocou uma pluma de papagaio vermelho na cabeça de Ejiogbe e colocou gesso
branco na palma da mão direita. Então ele mostrou-lhe os 1.460 (OTA legbeje) pedras estavam fora na
frente da casa Orishanlá e dirigidos a Ejiogbe-lo e ficar no topo da pedra branca que estava no meio.
Com seus novos vestidos, ele foi e ficou lá enquanto os outros esperavam na câmara externa de
Orishanla.

Depois de algum tempo, Orishanla perguntou aos outros que eles estavam esperando e eles
responderam que estavam esperando por Ejiogbe. Orishanla então pediu-lhes para informá-lo sobre o
nome do homem que estava do lado de fora.

Eles não podiam reconhecê-lo como Ejiogbe. Orishanla instruiu-os a ir e mostrar seu respeito ao homem.

Um após o outro, eles se prostraram e tocaram o chão com as cabeças ao pé de onde Ejiogbe estava de
pé. Depois disso, Orishanla proclamou formalmente Ejiogbe como o Rei do Olodus da casa de Orúnmila.

Quase por unanimidadeTodos os outros Olodus murmuraram aborrecidos e não disfarçaram sua
desaprovação com a nomeação de um jovem Olodu como chefe entre eles. Nesse ponto, Orishanla
perguntou-lhes como haviam compartilhado os animais que ele lhes dera durante o período de sete dias
de teste. Eles explicaram a ele como haviam feito isso. Ele perguntou a eles quem estava recebendo as
cabeças de cada um desses animais e eles confirmaram que em cada caso eles estavam dando suas
cabeças.

44

para Ejiogbe.

Orishanlá então disse que eles tinham sido os que involuntariamente havia designado Ejiogbe como seu
Rei, porque quando a cabeça está separada do corpo, o resto já não tem vida. Com isso, eles se
dispersaram.

Quando o Olodus saiu da casa de Orishanla, eles decidiram manter Ejiogbe à distância. Não só eles
concordaram em não reconhecê-lo, mas também decidiram que não iriam servi-lo. Antes de dispersar
Ejiogbe compôs um poema que ele usou como um encantamento.

OJA NII KI OWO WON JAA

OWUWU ONI KOO WO WON WUU.

IKPE AKIKO KIIGA AKIKA DEENU

IKPE ORIRE KII ARMA ORIRE DEENU

ETUU KII OO WON NI MO

INU LO OTIN IRE EFO EBERI WAA


Com esse encantamento especial, ele esperava neutralizar todas as maquinações do mal contra ele. Para
este fim, ele usou folhas especiais.

Depois desse incidente, disseram-lhe que antes que pudessem aceitá-lo como rei, ele tinha que comer
com todos eles:

200 GÜIROS DE ÑAMES MACHACADOS

200 POTENCIAS DE SOPA PREPARADA COM CARNES DIFERENTES

200 VINHOS GÜIROS

200 CESTAS DE NUECES DE KOLÁ

ETC., ETC.

Dando a ele sete dias para preparar a comida.

Não era necessário dizer que parecia impossível cumprir a tarefa porque sabiam que Ejiogbe não podia
pagar uma refeição daquela magnitude. Ejiogbe sentou-se e lamentou sua pobreza e a perspectiva de
permanecer um pastor sem rebanho.

Enquanto isso Exu-Elegba se aproximou dele para saber a causa de sua melancolia e Ejiogbe explicou que
ele não tem os fundos para pagar esses alimentos detalhado exigido por Olodus antes que eles
pudessem aceitar subordinado a ele. Eshu-Elegba respondeu que o problema poderia ser resolvido se
Ejiogbe pudesse lhe dar outra cabra. Ejiogbe não perdeu tempo para dar outra cabra, Exu-Elegba
aconselhados a preparar apenas um de cada uma das coisas necessárias para alimentos e para obter 199
contêineres adicionais para tudo e que se alinham no local onde era para celebrar a comida no dia
marcado. Ejiogbe seguiu o conselho de Eshu-Elegba. Enquanto isso, o Olodus estava zombando dele
porque sabiam que não havia como Ejiogbe pagar pela comida.

Na chegadaNo sétimo dia, um a um, vieram visitá-lo perguntando se ele estava pronto para a refeição.
Como se vindo da cozinha não ouvissem o som do pilão, sabiam que não haveria comida depois de tudo.
Enquanto isso, depois de ter alinhado os recipientes vazios, Eshu-Elegba foi para a sala onde a comida
estava para ser realizada e ordenou o

45

Único preparado para se multiplicar. Instantaneamente, todos os güiros, panelas, cestos, etc., estavam
cheios de preparações frescas e a comida estava pronta.

Assim que Oyeku Meji chegou ao local onde iria comemorar a refeição e descobriu o que estava
acontecendo, ficou surpreso ao ver que a comida estava finalmente pronta. Sem esperar por um convite
formal, sentou-se e serviu-se com a comida. Iwori- seguido Meji, Odi-Meji, Iroso-Meji, Ojuani-Meji,
Obara-Meji, Okana-Meji, Ogunda-Meji, Osa-Meji, Ika-Meji, Otrupon-Meji, Otura-Meji, Irete-Meji OSHE
-Meji, Ofun-Meji. Antes que percebessem o que estava acontecendo, todos tinham comido e bebido até
estarem satisfeitos.

Depois da refeição, todos carregaram Ejiogbe por cima de suas cabeças e começaram a dançar em
procissão, cantando:

AGBEE GEEGE.

AGBEE BABAA.

AGBEE GEEGE.

AGBEE BABAA.

Eles dançaram na procissão pela cidade. Quando chegaram à beira do mar, Ejiogbe mandou abaixá-lo e
cantou em louvor aos Awo que fizeram divinação por ele e pelo sacrifício que ele fez. Com isso, ele foi
formalmente coroado chefe dos Apóstolos de Orúnmila, com o título de Akoko-Olokun.

Neste ponto, ele sacrificou quatro caracóis obtidos da praia e este foi o últimosacrifício que ele fez antes
de se tornar próspero e o reinado começou a florescer

18- Luta entre Ejiogbe e Olofen.

Em sua posição como Rei do Olodus, Ejiogbe tornou-se muito famoso e rico. Preocupado com a presença
de um poderoso rei em seu domínio, Olofen, o tradicional governante de Ifé, organizou um exército para
lutar contra Ejiogbe. Enquanto isso, Ejiogbe teve um sonho em que ele viu um ataque iminente sobre
ele. Então ele convidou um Awo, chamado Oole Jagida, Olupe Kperoja (um arranjo fácil termina em
hostilidade), para fazer adivinhação para ele. Foi-lhe dito que procurasse um porco-espinho (Okhaen em
Beni Urere em iorubá) que deveria ser usado para preparar uma refeição, embora lhe dissessem para
não comê-lo. O resto do povo comeu o porco-espinho. Depois disso, a conspiração contra ele foi
desfeita.

Não muito tempo depois, quando Olofen viu que Ejiogbe ainda estava por perto e que ele estava se
tornando mais popular do que ele, ele organizou outro grupo de anciãos da noite para lutar contra ele.
Ejiogbe foi novamente para o mesmo Awo, que o aconselhou a procurar um ouriço (Akika em Yoruba e
Ekhui em Beni) para outro sacrifício. O Padre de Ifá acrescentou as folhas pertinentes e usou-o para
preparar outra refeição, advertindo novamente a Ejiogbe que não comesse. Após a refeição, aqueles
designados pelos Olofen para lutar diabolicamente contra ele, eles se sentiram muito envergonhados de
enfrentar Ejiogbe. Após cada uma das refeições preparadas, o Awo coletou as cabeças, peles e ossos dos
dois animais.

Quando Olofen descobriu que Ejiogbe ainda estava na cidade e que ele ainda era tão popular quantoEle
sempre exortou as pessoas a expulsá-lo abertamente de lá. Mais uma vez, Ejiogbe convidou o padre, que
o aconselhou a obter uma cabra e um antílope completo

46
para um sacrifício especial para Eshu-Elegba. Ejiogbe obteve os dois animais, que foram usados para
fazer sacrifício a Eshu-Elegba. O Awo usou a carne para preparar outra refeição, da qual Ejiogbe foi
instruído a não comer. As pessoas, mesmo depois de terem gostado da comida, insistiram que teriam
que expulsar Ejiogbe de Ife. Por mais que tentassem, isso não se materializava.

Neste ponto, Olofen decidiu usar uma estratégia completamente nova. Ele convidou Ejiogbe para
participar de uma reunião em seu próprio palácio depois de três dias. No dia marcado, Olofen pediu a
seus executores ou assassinos reais que preparassem uma emboscada para Ejogbe e o assassinassem
quando ele partisse ou retornasse do palácio.

Antes de sair de casa para o Palácio de Ölofen, Ejiogbe era o lugar sagrado de Exu-Elegba com noz de
cola, uma colher de sopa de óleo de palma e um caracol para invocar Eshu-Elegba com um feitiço, de
modo a acompanhá-lo de e para a reunião, porque ele não sabia o que conspiração esperava por ele
nesta ocasião. Antes de sair, ele fez seu próprio Odu no chão e repetiu outro encantamento. Ele passou
por todas as emboscadas sem nenhum incidente e chegou em segurança dentro do palácio. Olofen ficou
surpreso ao ver e, como não havia nada tangível para discutir, a reunião terminou como começara.
Olofen tinha certeza de que a emboscada o atingiria quando Ejiogbe estivesse em casa.

Com os assassinos esperando para lhe dar o golpe fatal, era hora de Eshu-Elegba intervir. Assim que
Ejiogbe se aproximou da cena da emboscada, Exu-Elegba chamado de antílope que anteriormente
sacrificar para ser inteiro novamente e novamente ele pulou em meio a assassinos emboscada à
esperaQuase imediatamente, todos abandonaram a vigília e perseguiram o antílope até chegarem ao
Palácio Olofen. Quando o antílope entrou no Palácio de Olofen, houve uma confusão geral e houve uma
luta comunitária na cidade de Ifé. No meio da comoção, Ejiogbe caminhou tranquilamente para sua casa,
sem se incomodar de forma alguma.

Por sua parte, Olofen acusou os assassinos que ele enviou para perseguir Ejiogbe por não cumprir suas
instruções, para as quais eles estavam todos trancados. Foi Ejiogbe quem depois foi ao palácio para
apaziguar a confusão criada pelo misterioso antílope. Ele usou sua bandeja de adivinhação e outro
encantamento para restaurar a paz e a tranquilidade mais uma vez.

Depois disso, Ejiogbe convidou todos os sacerdotes de Ifá, chefes e anciãos da aldeia para assistir a um
preparado com uma vaca, cabras e galinhas em gratidão por Oyu, a divindade de alimentos sabedoria.
Depois da refeição, ele decidiu nunca mais ser gêmeo com Olofen. Então ele cantou em louvor ao Awo
que o acompanhou durante o tempo em que Olofen o perturbou e de Eshu-Elegba que usou o antílope
com o qual ele fez sacrifício e dispersou seus inimigos.

É por esta razão que todos os filhos de Ejiogbe em Igbodun são proibidos porco-espinho, o ouriço e
antílopes para este dia, porque estes eram os animais que ele usou para esmagar os planos malignos de
Ölofen contra ele. Isso também explica por que os filhos de Ejiogbe não se dão muito bem com qualquer
Obá ou Rei em seus domínios.

19- Ejiogbe lutar com a morte.


47

Agora está claro que Ejiogbe sofreu nas mãos de todos os inimigos imagináveis porque se dedicou a
defender o bem objetivo. Ele teve problemas com os leigos, assim como com os sacerdotes, com seus
parentes, com suas divindades irmãs e com o rei. Foi a vez da morte enfrentá-lo em uma briga.

O nome do Awo que fez divinação para ele nessa ocasião foi Iku kii nille Olodumare. Aron kii ja nille
Olodumare.

(Morte e doença não fazem guerra na casa de Deus). Foi dito a Ejiogbe que ele morreria antes do final do
ano, a menos que sacrificasse 200 sinos e uma cabra para Eshu-Elegba. O sino tocará sempre porque ela
não morre. O sino foi preparado por dois Awos para ele tocar todas as manhãs. Com isso, ele poderia
sobreviver até o final desse ano e muito mais. Este é o tipo de sacrifício que é feito quando Ejiogbe
aparece na adivinhação e prevê a morte do candidato.

Quando a Morte viu que Ejiogbe havia sobrevivido naquele ano, ele planejou outro plano para matá-lo
dentro de sete dias. Assim que a Morte reafirmou sua estratégia maligna, Ejiogbe teve um sonho
naquela noite e nele viu a Morte flutuando ao seu redor. Ele rapidamente convidou um de seus
substitutos para fazer divinação para ele. O Awo, chamado Una Oke rorora moota, disse a ele que a
morte o marcou para ser sacrificado dentro de sete dias. Ele foi aconselhado a fazer sacrifício com uma
cabra, um galo e 20 nozes de kola. O bode e o galo deram a Eshu-Elegba e tiveram que quebrar Ifa uma
das 20 nozes de kola durante um período de 20 dias.

Ele teve que apertar as nozes de kola divididas em sementes Ifa (Ikin) e ao fazê-lo ele deveria recitar:

"Deixe-me viver para dividir kola nuts para Ifá no dia seguinte; Quem quer que aperte nozes de cola por
Ikin nunca morrerá ".

No final, ele viveu pelos próximos cinquenta anos.

20- Características notáveis de Ejiogbe.

Em um poema especial, Ejiogbe revela que se ele aparecer em Igbodun para uma pessoa com uma pele
clara, a paternidade da pessoa deve ser completamente revisada, pois pode haver alguma dúvida sobre
ela. Ele insiste que, se a verdade não for examinada em relação à origem do neófito, o risco de morte
prematura é muito real. Ele diz que ninguém deve culpar Orunmila pela morte prematura do iniciado, se
a verdade não for contada sobre a duplicidade de sua paternidade. Ele diz que não há como a pessoa,
especialmente se curta, prosperar na vida.

Por outro lado, ele enfaticamente proclama que se ele aparecer em Igbodun para uma pessoa de pele
escura e alta, ele deve ser um verdadeiro filho de Ejiogbe. Não só vai prosperar, masSerá famoso e
popular. A pessoa certamente receberá um título tradicional ou estadual mais tarde na vida, desde que
ele limpe o caminho para que Ifa possa ajudá-lo. A pessoa não será dada para fazer jogos sujos ou
ambivalência.
Ele diz que o indicado de Ejiogbe, de baixa estatura e pele clara, é aquele dedicado à traição e

48

má fé. Em geral, os filhos de Ejiogbe têm muitos obstáculos difíceis para cruzar antes de ver a luz.

No entanto, todos os filhos de Ejiogbe devem se limitar a comer a carne dos seguintes animais: antílope,
ouriço e porco-espinho.

Os filhos de Ejiogbe também devem evitar comer banana e inhame vermelho, a fim de evitar o risco de
dor de estômago.

Quando Ejiogbe ajuda alguém, ele faz isso com sinceridade. Se, por outro lado, ele é provocado a se
tornar violento, ele destrói irreparavelmente. Os filhos de Ejiogbe são, além disso, muito perversos e
indulgentes.

Ao mesmo tempo, ele é capaz de mudar a sorte desde que Orúnmila não acredita em impossível, como
pode ser visto no seguinte poema:

As pessoas sensatas não ouvem o pássaro cantar canções de dor.

Dificuldades e problemas fazem com que o homem seja o melhor de si.

Paciência e sacrifício tornam o impossível possível.

Dá-me um problema difícil de resolver para que aqueles que duvidam possam acreditar.

Me dê uma guerra para lutar para que os mortais possam entender a força das divindades

Aprender com os infortúnios do passado é sábio.

Não aprender com os erros do passado é tolice.

A pessoa que não sacrifica justifica o adivinho.

Assim como aquele que ignora o conselho, transforma o conselheiro em um vidente.

21- A terra dos desentendimentos.

O homem que aprende com os desentendimentos e o homem que não aprende com os
desentendimentos, foram os dois substitutos de Ejiogbe que fizeram adivinhação para a terra dos
desentendimentos.

Eles aconselharam as pessoas a fazerem sacrifícios com 7 cães, 7 tartarugas e 7 caracóis, para que
pudessem estar livres de discordâncias constantes. Eles se conheceram e fizeram o sacrifício. Dois de
cada um dos materiais sacrificiais foram oferecidos a Ogum, que com Osanyin sempre fermentava brigas
para o povo. Dois de cada uma das vítimas do sacrifício, excluindo os caracóis (Osanyin proíbe os
caracóis), foram entregues a Osanyin. Quatro caracóis foram oferecidos à divindade do solo. Os três cães
restantes foram preparados e deixados soltos pela cidade. É por causa desse sacrifício que algumas
crianças de Ejiogbe são aconselhadas a criar cachorros.

Os cães logo começaram a se reproduzir e multiplicar. Sempre que Ogun começou a criar problemas na
aldeia, os cães começaram a latir para ele. Chateado, Ogun começou a perseguir um dos cães para matá-
lo e comê-lo, abandonando assim sua missão.

Por outro lado, sempre que Osanyin se aproximava da aldeia para criar o caos, o solo liberava uma
grande quantidade de caracóis sempre o incomodava, então ele fugiu.

49

22- O enigma dos Awos.

Depois de ouvir tanto sobre as atividades de Orunmila nos dias de Ejiogbe, o rei de Ifé decidiu testá-lo
junto com os outros Awo na esperança de afetar ou reduzir sua crescente popularidade. O rei pegou um
güiro e colocou nele a esponja e o sabão usados por uma mulher recém-casada. Ele também adicionou
madeira vermelha e tecido indiano preto (Asho etu) e amarrou o güiro com um pedaço de pano. O rei
então depositou tudo em seu lugar sagrado de Ifá, após o qual ele convidou os Awo para vir e revelar o
conteúdo do güiro. Todos os Awos tentaram, mas falharam até a virada chegar a um Awó chamado
Adaro seku, ashawo kookuta, oke olobitun ofiyi ela okpe. Ogbo Ogbo Ogbo, um dos substitutos Ejiogbe,
assim que ele se sentou, chamou sua varinha de condão (Uroke) na bandeja de adivinhação (Akpako) e
apareceu Ejiogbe. Ele então disse que os materiais a serem usados para fazer sacrifícios eram esponja e
sabão usado para banhar uma noiva, madeira vermelha e índios negros. O rei obteve a resposta que
queria e ficou bastante satisfeito. Ele então compensou o Awo com um título na sede e quatro esposas,
duas tez claras e duas compleições escuras.

23- O poema de Ejiogbe para o progresso e a prosperidade.

ENI- Shee inoo ni moo.

EJI- Jiji le ekpon agbo oji-eejaa.

ETA - Maa taaku nu, Maa Taarun daanu.

ERIN- Bi um baarin, adifo ooye o agbo.

ERUN- Maarun kaasha, minha maada.

EFA- Efa ule, efa ono ouniti erukoo.

EIXO - Bi aghoro ba tii shoro, aakiije.

EJO- Uwaami aajo, olhando meu aajo.

ESON-Uwaami aasuon, Eyinmi aasuon.


ENO - Inco wale ayo, Kuroiita.

OKONLA- Elereni eleno diiro

Alara, Eleno diiro Ajero, eleno odiro

Oba ado, Ooni Oka siru Eleno diiru re.

Osemowo aamu udu ghaaran

eleno diure, Orúnmila ome kikan

eekekun ro raba eleno diiru re.

Ta atrás, Teeru niiso ou ile oloja

O que fazer e se divertir no Alade

Aasofun oloware yi aalesio.

Tradução

UNO-Uma pessoa adiciona ao que ele já tem.

DOIS - Não importa o quanto os testículos do carneiro se movam, eles não se separam do corpo.

TRÊS - Eu sobreviverei às mãos frias da morte.

QUATRO - Uma longa discussão leva você até onde é.

CINCO- Quando eu comer fogo, eu vou engoli-lo.

SIX-A enxada traz presentes de dentro e fora de casa para a casa.

SETE - Quando um sacerdote serve sua divindade, isso dura sete dias.

50

OITO - Eu prosperarei na vida assim como no futuro.

NOVE - vou ter sucesso na vida e no futuro.

TEN- O Ayo só pode ser jogado em seu contêiner.

ONZE - Os reis de Ara, Ijero e Benin recebem apenas caixas de presentes respeitáveis. Os presentes para
Ooni de Ife,

Osemawe de Ondo e Orúnmila também são apresentados em múltiplos. As unhas de um tigre não são
usadas como facas para arranhar o corpo humano. O portador de presentes descarrega sua bagagem
antes do major a quem estão consignados. O carregamento e descarregamento, bem como as idas e
vindas, nunca terminam na casa das formigas / cupins.

A pessoa deve ser informada, após a cerimônia especial que acompanha este poema, que o progresso e
as conquistas sempre o acompanharão. Requer muita persuasão antes que os Awo concordem em
realizar esta cerimônia especial para os filhos de Ejiuogbe.

24- Akpetebi incomoda Ejiogbe.

Sabia-se que Ejiogbe era particularmente paciente e tolerante. Um dia, uma de suas esposas

isso o irritava tanto que ele deixava a casa irritante.

Ao longo do caminho, ele encontrou os seguintes agentes de destruição, um após o outro, Exu-Elegba,
Sorcery, Elf, doença e morte, perguntaram-lhe onde ele estava indo com tanta raiva e fúria. Ele
respondeu que estava saindo de casa por causa de sua esposa que não permitiu que ele tivesse paz de
espírito.

Cada um deles prometeu voltar para a casa com ele para cuidar da esposa que o ofendera.

Naquela noite, a esposa teve um sonho que a deixou com tanto medo que decidiu ir adivinhar-se na
manhã seguinte. Disseram-lhe que o infortúnio, a doença e a morte súbita estavam em seu rastro
porque Orunmila relatara o caso a seus altos poderes. foi dito que para varrer e limpar a casa, levar
roupa Ejiogbe e para preparar uma refeição em cinco múltiplos de sopa, inhame purê, carne, vinho,
nozes de cola, água, etc., para o retorno do marido e De joelhos, ele vai apresentá-lo à comida assim que
ele voltar para casa.

Ejiogbe ficou fora por cinco dias. No quinto dia, quando ele retornou, as cinco divindades o
acompanharam até a casa. Quando chegaram à entrada principal da casa, ele lhes disse que esperassem
e atravessou a porta dos fundos. Chorando, a esposa que o ofendeu ajoelhou-se para abraçá-lo e pediu
que ele a perdoasse. Ela lhe deu vários alimentos, um para cada dia que ele estava fora. Devido ao seu
bom coração, Ejiogbe pegou a comida e deu para as cinco Divindades esperando do lado de fora. Depois
de comer, eles se mudaram para atacar a mulhermas Ejiogbe disse-lhes que ela havia expiado suas
transgressões porque preparara a comida de que acabara de desfrutar. Ele os lembrou da regra divina de
que não se mata quem a alimenta. Foi assim que ele salvou sua esposa da destruição.

Portanto, quando Ejiogbe sai em divinação para uma mulher casada, ela deve ser instruída a preparar a
comida mencionada acima em múltiplos de cinco, porque ela ofendeu o marido de modo que as
divindades destrutivas sejam influenciadas pela raiva.

51

25- Orúnmila adivinhou para o mais importante

ORUNMILA ou di ou iherehere, meu iherehere o eku Jori, iherehere ou Jori ected ao erinla gbori tokun
tosa kere NiFe ou Daiye ki, ki IGBA du du-Terin ki Tefon é yekete. Oja itoja i-ki-le GBA, elu-KELU itOni ki, ki
Okun itokun. Yemideregbe, Yemideregbe loruko a pOlokun.
ORUNMILA ou ka ganhou nibu ka ganhou Niro gbogborogbo lowo eu gbogborogbo Jori ou moriwo ope
eu jogomo ibo ki-di ki ki irokô ou ma, ki ik-ere jo ki t-Agogo ki ou ma, t-emi I t -mei eu, l-ako ke.

Nje ti yesi ni ou yo-ri ju?

Dedere oran ope ni o yo-ri ju, dedere.

B-okan yo para ja-na;

Dedere oran ope ni o yo-ri ju, dedere.

B-ogan yo a ja-na;

Dedere oran ope ni o yo-ri ju, dedere.

T-emi Eu t-emi eu l-ako ke;

Dedere oran ope ni o yo-ri ju, dedere

Um ki ik-ère jo ki t-agogo ki ou ma yo;

Dedere oran ope ni o yo-ri ju dedere.

Tradução:

Orunmila diz que tudo deve ser feito pouco a pouco. Eu digo que pouco a pouco devemos comer a
cabeça da jutia; pouco a pouco devemos comer a cabeça do peixe. Que vem demar, aquele que vem do
lago para receber a cabeça da vaca que era importante há algum tempo. Nós não somos tão grandes
quanto o elefante nem tão grandes quanto o búfalo. A banda que foi usada por baixo não é tão fina
quanto a que foi amarrada em cima. Nenhum rei é tão grande quanto El Oní. Nenhuma sequência de
caracóis é tão longa quanto a do YEMIDEREGBE; YEMIDEREGBE é o que chamamos de Rainha dos Mares.

Orunmila diz que devemos medir o comprimento e medir a largura. A mão atinge muito mais alto que a
cabeça. Os ramos das palmeiras jovens atingem mais do que os ramos das palmeiras antigas. Nenhuma
floresta é tão densa que você não pode ver a Ceiba. Nenhuma música é tão alta que o som do gong não
seja ouvido. O meu é importante, o meu é importante, é o grito de Heron, o Grisalho.

"Então, quais problemas são mais importantes?"

"O problema das palmas claras é mais importante, obviamente"

"Prole de Okan, eles alcançam a estrada";

"O problema das palmas claras é mais importante, obviamente"

"Filhos de Ogan, eles alcançam a estrada";

"O problema das palmas claras é mais importante, obviamente"


"O meu é importante, o meu é importante, é o grito de Heron, o Grisalho;"

"O problema das palmas claras é mais importante, obviamente"

"Nenhuma música é tão alta que o som do gongo não seja ouvido"

"O problema das palmas claras é mais importante, obviamente

52

26- Orúnmila adivinhou para a organização

Orunmila ni ou di e-lese m-que mo ni o di

e-lese m-ese ou ni oko m-es ti ti-re ko

ba ha

Orunmila no ou di e-lese m es, mo ni o di

e-lese m-ese, ou ni ogbon-wo m-ese ti-re ko

ba ha

Orunmila no ou di e-lese m es, mo ni o di

e-lese m-ese, ou ni ogoji m-ese ti-re ko

ba ha

Mo ni nje baba mi Agbonnire ta-ni i ba que ti-re

ja? Ou ni ewadota ni-kan ni ou para que ti-re ja

nitori-ti um ki ka-wo-ka-wo k um gbagbe ewadota

Ifa ni ou ko ou je-ki para gbagbe eni-ti ou da Ifa-yi,

oluware se nfe é ahun kan yio ba que ja ni ohun ti o

nfe se na yi.

Tradução:

Orunmila diz que todos devem seguir sua própria linha; Eu digo que todos devem seguir sua própria
linha; Ele diz que vinte cauris tomam sua linha, mas não conseguem chegar ao fim.Orunmila diz que
todos devem seguir sua própria linha; Eu digo que todos devem seguir sua própria linha; Ele diz que
trinta cauris seguem sua linha mas não conseguem chegar ao fim.

Orunmila diz que todos devem seguir sua própria linha; Eu digo que todos devem seguir sua própria
linha; Ele diz que quarenta cauris tomam sua linha, mas não conseguem chegar ao fim.

Eu digo: "Então, Agbonire, meu pai, que pode completar sua linha". Ele diz que cinquenta cauris só
podem completar sua linha, porque não podemos contar o dinheiro e esquecer cinquenta cauris.

Ifa diz que não permitirá que a pessoa que indica esse valor seja esquecida. Essa pessoa quer fazer
alguma coisa; e ela completará sua linha contanto que ela queira

27- Ifá foi adivinhado para Olomoagbiti.

Ebiti pa-le n-gbe wo-le n-gbe tu-rutu

para dar diversão Olomoagbiti ti ou tori omo d-Ifa, nwon ni ki

ou ru-bo kojo merin, eku merin e ati eja merin. Olomoagbiti ni oruko ti um pe

ogede. O gbo ou se ru-bo.

Olomoagbiti wa omo titi ko ri ou mu eji k-eta

ou o s-odo babalawo ou se for bi

Como? Nwon ni ki ou ru-bo, ou seu ru-bo, ou fi

awon n-kan ti da-ruko nwon yi ru-bo; ou se wa

di o-l-omo pupo. Lati igba-na ni um ko ti fe omo

foram ku ni-di ogede. Omo ki itan owo yeye, omo foram

ko ni tan l-ese ogede.

Ifá ni nitori omo ni e-l-eyi se d-Ifá bi o ba

ru-bo omo ko ni tan não odede e-l-eyi lai-lai.

53

Tradução:

"A morte castigou a terra surpreendendo-a trazendo poeira", foi quem adivinhou Ifá para Olomoagbiti,
quando ela foi para o sopé de Ifá porque queria ter filhos. Eles disseram que ele tinha que sacrificar
quatro potes, quatro jutias e quatro peixes. Olomoagbiti é o que chamamos de banana. Ela ouviu e
ofereceu o sacrifício.

Olomoagbiti estava tentando e tentando ter filhos, mas ele não teve nenhum; Ela pegou cinco cauris e
foi até os adivinhos e perguntou o que fazer para ter filhos. Eles disseram que ela deveria fazer um
sacrifício e ela fez isso. Ela sacrificou as coisas mencionadas acima e se tornou mãe de muitos filhos.
Desde então, observa-se que a plantação de banana sempre tem filhos pequenos. As crianças nunca
estarão ausentes da mão da mãe, as crianças nunca mais sentirão falta ao pé da banana.

Ifá diz que por causa das crianças, a pessoa foi ver Ifa; se ela fizer o sacrifício, as crianças nunca estarão
ausentes à sua porta

28- Eles adivinharam Orúnmila para remédio contra o Abikú.

Igbo ni-gbo-na Odan l odan orun a da

diversão Orunmila ni-jo t-Ifa nlo ki owo a-bi-ku bo-le

ni koto atitan. Ni-gba-ti Orúnmila nse a-bi-ku, ou

to awon babalawo Igbo-ni-gbo-nai em Odan-l-odan

orun it, nwon se tão divertido pe ki ou ru-bo ou se

ru-bo, lati igba-na ni a-bi-ku ti da-wo-dificil nem ara

awon obinrin re.

Ifa ni a-bi-ku nba e-il-eyi ja, bi ou ba si le

ru-bo yio da-wo-duro.

Tradução:

"Floresta é o incêndio florestal" e "Manigua é a selva do sol" foram os que divined para Orunmila o dia
que ele estava à procura de um remédio contra Abikús pelo atoleiro em que ele estava em sua cabine.
Quando Orúnmilá teve problemas por causa da Abikús foi onde os adivinhos "Floresta é o incêndio
florestal" e "Manigua é a selva do sol". Eles disseram que ele deveria fazer um sacrifício e ele se
sacrificou. Desde então, suas esposas pararam de dar à luz Abikus.

Ifá diz que a pessoa tem guerra com o Abikus, se ele é capaz de sacrificar, que a guerra vai parar.

29- Foi adivinhado para o abutre.

Orogbo Osugbo Aja-ni-moro-tipe-tipe a da fun-


gun omo Olojongboloro a-l-afin ba won gb-ode
Ora; a ki ri-opepe Igun l-atan, orogbo kange kangere
kangere n-Ife, orogbo kangere. Ifa ni e-l-eyi yio di arugbo
o ni bi a ki iti ri omode Igun, be-ni e-l-eyi
yio di arugbo.
Igun ni kin-ni on yio se ti on yio fi di arugbo? O lo si
odo awon babalawo, nwon ni ki o ru-bo, ki o si
bu iye re le ori, ni-gba-ti Igun ru-bo ti o si bu
iye re le ori, ori re si bere si funfun bi eni-pe
o wu iwu ati igba-na ni ori Igun ti ma
nfunfun ti o si dabi iwu; a ki si mo omode
Igun ati agba yato nitori-ti ori gbogbo won ni o pa

54

Tradução:

"Sociedade Bitter kola Ogboni, telhado altamente impermeável da ferraria" foi o Ifa adivinhava para
o abutre, o filho de Olojongboloro, que bateu o afin tambor com aqueles que viviam na aldeia de Ora.
Os filhos do abutre nunca são vistos na casa. Kolá amargo fraco, fraco, fraco na cidade de Ife, kolá
amargo fraco. Ifá diz que essa pessoa vai viver até que esteja muito velho. Ele diz que desde que
jovens abutres nunca são vistos, então essa pessoa viverá por muitos anos.

O abutre perguntou o que eu deveria fazer para viver até idades muito antigas. Ele foi até os
adivinhos e disse-lhe para fazer sacrifícios e espalhar pó divino sobre sua cabeça. Quando o abutre
sacrificava e espalhava a poeira divina em sua cabeça, ficava branca como uma pessoa cujos cabelos
eram cinza. Desde então, a cabeça do abutre é sempre branca e parece que ele tem cabelos grisalhos.
Você não pode dizer a diferença entre um jovem abutre e um velho porque suas cabeças são carecas

30- Foi adivinhado por um amplamente conhecido

Ina tin l-egbe orun, Agunmola tin l-ehin osu a da


f-A-mo-ka oruko ti a pe ojo. Ifa ni e-l-eyi yio
ni oruko ni ohun ti o da Ifa si yi, yio si ni oruko sugbon ki o ru-ebo eku kan eja kan,
akiko ti o ni ogbe l-ori kan ati adegbeta ati epo. A-o mu ori eku ati eja na, a-o
ge die ni-nu ogbe akiko na a-o ko si-nu ewe
ela kan; A-o lo won po; a-o fi sin gbere ejilelogun
si ori eni-ti o wa da Ifa yi.

Tradução:

"O fogo fraco em um lado do céu, a clara estrela da noite no crescente da lua" foi o que adivinhou Ifa
para "Um que é amplamente conhecido" o nome que usamos para o sol. Ifá diz que essa pessoa terá
uma reputação para si mesma, mas ela deve sacrificar uma jutía, um peixe, um galo com muita crista,
dinheiro e manteiga de corojo. Vamos levar as cabeças da hutia e do peixe e um pedaço da crista do
galo. Vamos colocar todas essas coisas em uma folha de orquídea e macerar tudo junto. Então
faremos à pessoa vinte e duas pequenas incisões na cabeça e impomos essa mistura nela como uma
cabeça rezando

31- Foi adIro-fa a b-enu ginginni a da f-Ore ti ise 55


Iro-fa a b-enu ginginni a da f-Ore ti ise 55
obinrin Agbonniregun. Ifa ni obinrin kan wa ti o nya-ju si
oko re, ki o ma to-ju oko re gidi-gidi
nitori-ti ori oko na nfe ba ja nitori-na
ki o ni igba iyan mefa, ki o fo aso oko
re, ki o si ma pa-le oko re ki o si
ni amu oti sekete kan ki o gbe si idi Ifa
oko re l-oni.
Ore ni-kan soso ni aya Agbonniregun ni akoko yi, ko si feran
Agbonniregun rara, bi o ba lo si ode, Ore a ma bu
ko si je wa onje de. Ni-gba-ti Agbonniregun ri iwa
aya re yi, o mu-ra o fi ta iku, arun, ofun, ise
ati iya l-ore. Ni ojo na gan ni Ore sun ti o si la
ala; ni-gba-ti ile mo ti o si ji, o fi eji-k-eta
o lo s-odo babalawo pe k-o ye on wo
nwon ni orun ti o sun ko dara nitori-pe oko re ti fi
ta iku, arun, ofun, ise ati aya l-ore, nitori-na ki o
Ore lo mu aso oko re ki o fo, ki o pa ile
oko re ni emeji ki o si gun iyan araba mefa si idi
Ifa oko re.
Ni-gba-ti Ore se ohun gbogbo nwon-yi tan, ti Agbonniregun de ti o si ri aso ti o fi ibo-ra ti
aya re ti fo, ti o ri ile ti o pa, bi o si ti wo-le ti o de idi
Ifa re ti o ba araba iyan mefa ni idi Ifa, Agbonniregun
wa da-hun o ni:
O soko, nwon ni bani
Iku ma ma p-Ore mo, o
Ore n-iyan, Ore l-obe, Ore
Arun ma ma s-Ore mo, o
Ore n-iyan, Ore l-obe, Ore
Ofun ma ma s-Ore mo, o
Ore n-iyan, Ore l-obe, Ore
Iya ma ma j-Ore mo, o
Ore n-iyan, Ore l-obe, Ore
Bayi ni Ore bo l-owo awon ohun ti Agbonniregun ti fi le
l-owo pe ki nwon ba on je ni iya.
Tradução:

"Os sinos de Ifa têm uma boca afiada" foi o que adivinhou Ifá para Ore, a esposa de Agbonniregun.
Ifá diz que há uma mulher que é insolente com o marido. Ela deve ser muito atenciosa com o marido,
já que ele está planejando uma punição por ela. Portanto, ela deve fazer seis pães de inhame
esmagado; lave as roupas do seu marido, limpe as paredes e o chão da sua casa e coloque uma panela
de cerveja de milho onde o Ifá do seu marido está.

Naqueles tempos, Ore era a única esposa de Agbonniregun, mas ela não o amava plenamente.
Quando ele saiu em público, ela o insultou e se recusou a preparar comida para ele. Quando
Agbonniregun viu o verdadeiro caráter de sua esposa, ele o preparou e lhe deu um remédio ruim para
causar-lhe a morte, a doença, a perda, a pobreza e a punição. Naqueles dias Ore deitou-se e teve um
sonho, quando ela se levantou, pegou cinco cauris e foi até os cartomantes para examiná-la. Eles
disseram que ela teve um pesadelo porque seu marido

Ele havia dado remédio para causar morte, doença, perda, pobreza e punição. Depois disso, ela pegou
as roupas do marido e as lavou, limpou a casa duas vezes e preparou seis pães de inhame esmagados
e os colocou no Ifá de seu marido.

Quando Ore fez todas essas coisas, Agbonniregun voltou para a casa. Quando ele viu que sua esposa
havia lavado suas roupas, limpou as paredes e o chão da casa e colocou seis pães de inhame moído
em seu Ifa, ele disse:

OH shoko; eles responderam Bani

que a morte não causa mais problemas, oh;

Ore fez inhame esmagado, Ore fez um cozido, minério

que a epidemia não causa mais problemas, oh;

Ore fez inhame esmagado, Ore fez um cozido, minério

que a perda não causa mais problemas, oh;

Ore fez inhame esmagado, Ore fez um cozido, minério

que a punição não cause mais problemas a Ore, oh;

Ore fez inhame esmagado, Ore fez um cozido, rezar ".

Foi assim que Ore escapou das coisas que Agbonniregun havia feito contra ele para punir ela.

32- Orúnmila adivinhou para que eles pudessem ter uma pausa e honra.

Orúnmila ni o di hin; mo ni o di imi sin-sin o ni


eni-ti o ba fi omi ru-bo ise ni sin-mi
Orúnmila ni o di hin; mo ni o di imi sin-sin o ni
eni-ti o ba fi ila ru-bo ise ni ini ola.
Orúnmila no o di hin, mo ni o di imi sin-sin, o ni
eni-ti o ba fi iyo ru-bo ise ni oran re dun.
Igba omi tutu kan, a-o da iyo s-inu re, a-o re ila
s-inu omi na pelu, a-o fi iye-rosun
te Eji Ogbe, a-o da s-inu re, eni ti o da Ifa na yio mu
n-inu omi na, eni k-eni ti o ba fe le mu n-inu
omi na pelu l-ehin na a-o da eyi ti o
ba siku si idi Esu Ifa ni eni-ti a da on fun yi
nfe i-sin-mi yio si ni i-sin-mi yio si ni ola pelu

Tradução:

Orunmila diz que devemos suspirar "hin" (som do suspiro), eu digo que devemos respirar e
descansar; Ele diz que quem oferece água terá uma pausa.

Orunmila diz que devemos suspirar "hin", digo que devemos respirar e descansar; Ele diz que aquele
que oferece o quiabo terá honra.

Orunmila diz que devemos suspirar "hin", digo que devemos respirar e descansar; Ele diz que quem
oferece sal encontrará satisfação em seus negócios.

É necessário um cálice com água fria, sal e fatias de quiabo são adicionados, marcamos Ejiogbe no
tabuleiro e jogamos esse Iyefá na água. A pessoa que viu o sinal deve

Tome essa água e quem quiser beber pode fazê-lo.

Então nós derramamos aquele ao pé de Eshu-Elegba. Ifa diz que a pessoa que viu este Odu quer fazer
uma pausa e vai tê-lo, assim como obter honra.

33- Foi adivinhado para Orúnmila quando ele ia fazer a amizade com Eshu-Elegba

Ponripon sigidi ni ise awo inu igbo, Ogogoro l-awo


Ijamo, b-ore ba dun l-a-dun-ju a dabi
iye-kan a da fun Orúnmila t-o nlo ba Eshu-Elegba d-oluku
"A ki ba Eshu-Elegba d-oluku k-oju owo pon-ni
Eshu-Elegba se ni mo wa ba o d-oluku
A ki ba Eshu-Elegba d-oluku k-oju aya pon-ni
Eshu-Elegba se ni mo wa ba o d-oluku
A ki ba Eshu-Elegba d-oluku k-oju omo pon-ni
Eshu-Elegba se ni mo wa ba o d-oluku"
A-o pa akiko ni a-pa-l-aiya a-lo fo igbin ka si a-o
bu epo si a-o gbe lo si idi Eshu-Elegba. Ifá ni e-l-eyi
nfe ni ore titun kan, ore na yio se ni anfani.

Tradução

Ponripon shigidi, o adivinho da floresta, Ogogoro, o adivinho de Ijamo e "Se um amigo é


extremamente carinhoso, ele ama crianças como sua mãe", foram eles que adivinharam Ifá para
Orúnmila quando ele ia fazer amizade com Eshu-Elegba.

"Aqueles que são amigos de Eshu-Elegba não têm problemas monetários.

Eshu-Elegba, você é o primeiro e eu quero ser seu amigo

Aqueles que são amigos de Eshu-Elegba não têm problemas com as esposas.

Eshu-Elegba, você é o primeiro e eu quero ser seu amigo.

Aqueles que são amigos de Eshu-Elegba não têm problemas em ter filhos.

Eshu-Elegba, você é o primeiro e eu quero ser seu amigo ".


Vamos matar um galo, rasgando-o e abrindo-o até o peito. Vamos quebrar um caracol com uma lesma
e colocá-lo com manteiga de corojo dentro do galo e colocá-lo ao pé de Eshu-Elegba. Ifá diz que a
pessoa quer ter uma nova amizade e que esse novo amigo será de seu benefício

34- Foi previsto para Orúnmila quando ele se apaixonou pela Terra

Omo-wo tori iyan o yo-ke, ataparako se


ehin kokoko pa-bi a da fun Orúnmila ti o ma fe
Aiye omo E-l-ewu emure, nwon ni ki Orúnmila ru-bo
ki o ba ri aya na fe, eku kan, egbedogbon, ati ayebo
adie meji. A-lo so ileke-k-ileke mo eku na ni idi a-lo lo
fi gun-le si-nu igbe, Orúnmila ru-bo.
Aiye je omo oba obinrin, igba also ni Aiye ro, o si so pe
eni-k-eni ti o ba ri idi on ni on yio fe.
Ni-gba-ti Orunmila fi eku yi gun-le si inu igbo ni-gba-ti o

di owuro ojo-keji ti Aiye lo ya-gbe ni-nu igbe, Esu


pa-te mo eku na, o di aye, ileke ti Orúnmila so mo ni
idi di segi, ni-gba-ti Aiye ri eku yi pelu segi ni idi re
o bere si ile kiri, ni-bi-ti o gbe ti nle kiri gbogbo
igba aso idi re tu, o si wa ni ihoho, ni-bi-ti o gbe
ti nsa-re kiri ni ihoho, no akoko na ni Orúnmila wa be ebo
ti o ru wo, ti o si ba Aiye ni ihoho. Ni-gba-ti Aiye ri
Orúnmila, o ni o pa-ri, o ni o ti so pe eni-keni
ti o ba ri idi on ni on yio fe; bayi ni Aiye di aya
Orúnmila, Orúnmila si lo ko gbogbo eru Aiye wa si ile ara-re
Aiye si joko ti. Ni-gba-ti Orúnmila fe Aiye tan ni
o bere si ko-rin ti o njo ti o njo pe:
"A gb-Aiye ka-le
Awa o lo mo o, e,e."
Ifa ni a-o ri aya kan fe, ti ire yio wa l-ehin obinrin
na, a-o si ni igba-hun-igba-hun lati ese obinrin na wa

Tradução:

"Por esmagamento inhame são dedos dobrados, polegar endurece do kola-nozes" foi quem
adivinhava para Orunmila quando a Terra estava apaixonada, a filha de "A um belo vestido." Eles
disseram a Orúnmila que ela deveria sacrificar uma hutia, dinheiro e duas galinhas para poder se
casar com ela. Ele amarrava alguns tipos de contas na cintura da hutia e a empalava dentro da terra
no mato. Orunmila se sacrificou.

A terra era a filha do rei. Ela usava duzentas roupas ao redor de sua cintura e disse que se casaria com
quem visse suas nádegas nuas. Na manhã do dia seguinte, a Terra entrou na floresta para defecar.
Exu-Elegba aplaudido e Jutía veio vivo e contas Orúnmilá tinha amarrado cintura Jutía tornou-se
pérolas. Quando a Terra viu a jutía com as pérolas na cintura, começou a persegui-la. Enquanto ele a
perseguia, seus duzentos vestidos começaram a cair de sua cintura e ela ficou nua. Naquele
momento, Orunmila veio rever seu sacrifício e encontrou a Terra correndo nua. Quando a Terra viu
Orunmila, ela disse que era o suficiente e que ela iria se casar com a pessoa que tinha visto suas
nádegas nuas. Portanto, a Terra tornou-se a esposa de Orunmila. Ele levou todos os seus pertences
para a casa dela onde ela se estabeleceu. Quando Orúnmila se casou com La Tierra, ela começou a
cantar e a dançar alegremente

Nós capturamos a Terra

Nós nunca vamos abandonar isso, OH, oh, oh ".

Ifá diz que a pessoa encontrará uma mulher para se casar e, através dela, receberá uma bênção. A
mulher lhe trará muitos tipos de benefícios.

35- Orunmila foi adivinhada quando ia se casar com Nwon, a filha da Deusa do Mar,

Ejinrin fa gburu-gburu wo-lu a da fun Orúnmila ti o


nlo fe eyi Toro omo O-l-okun. Nwon ni ki Orúnmila
ru-bo ki o ba le fe, akiko meji, ayebo kan, eku, eja
oke meji, ati egbafa; o ru-bo. N-igba-ti Orúnmila nlo 59
si ile O-l-okun, o ko oke meji dani, n-gba-ti Orúnmila
fi ma de ile O-l-okun, Esu se-ju
mo l-ara, ni-gba-ti Toro ri Orúnmila, o ni on ni
on o fe. O-l-okun ni gbogbo Irun-mole ti o ti nfe
Toro ti ko gba. Nibo ni Orúnmila mu Toro gba?
Orúnmila ni on yio mu lo bayi ni O-l-okun bere si ke
Orúnmila; o ni lati ojo ti gbogbo Irun-mole ti nfe Toro, o
jaja ri eni-ti yio fe.
Ni-gba-ti awon Irun-mole ri pe Toro fe Orúnmila, inu bi
won nwon mu-ra nwon fi otun se aye nwon ti osi
se iran, nwon fi okorokorose a-jin-jin-d-orun
Ni-gba-ti Esu ri eyi, o mu okan n-inu akiko meji ti
Orúnmila fi ru-bo, o so si-nu aye otun, o di,
o so okan si-nu iran osi, o di; awon Irun-mole, si ti so
fun o-l-odo ti yio tu nwon pe bi nwon ba ri babalawo
kan ti o ba mu obinrin kan l-ehin, ko gbodo tu won; ni
gba-ti Orúnmila fi ma de odo o-l-odo o di
obinrin re Toro si-nu oke kan o da okan de l-ori, o di
o gbe ru, ni-gba-ti o de odo o-l-odo,
o-l-odo ko mo pe babalawo na ti awon Irun-mole wi
ni, o si tu won gun oke, ni-gba-ti Orúnmila de oja
Ife, o so ka-le, o tu oke l-ori obinrin, obinrin na
si yo ja-de ara ta gbogbo awon Irun-mole inu si bi won
Orunmila njo, o njo, o ni:
"O soko Bani
Ejinrin fa gburu-gburu wo-lu o
a da fun emi Orúnmila
Ti nlo fe Toro, omo O-l-okun
Awon Irun-mole f-otun s-aye o
Awon Irun-mole f-osi se-ran
Nwon fi okorokoro s-a-jin-jin-d-orun
Nwon le f-otun s-aye o
Ki nwon f-osi se-ran
Ki nwon f-okorokoro s-a-jin-jin-d-orun;
K-o-n-ile ma re-le gbain
Orúnmila gbe mi s-oke gbe mi s-ororo re
K-a jo ma lo gbere-gbere;
Ni-bi o da l-o da k-a jo ma lo."
Ifa ni a-o fe obinrin kan, gbogbo enia ni yio ma doyi
yi-ni ka, ti nwon yio si ma di rikisi si-ni ki
a ma foya, a-lo fe obinrin na.
yo ja-de ara ta gbogbo awon Irun-mole inu si bi won
Orunmila njo, o njo, o ni:
"O soko Bani
Ejinrin fa gburu-gburu wo-lu o
a da fun emi Orúnmila
Ti nlo fe Toro, omo O-l-okun
Awon Irun-mole f-otun s-aye o
Awon Irun-mole f-osi se-ran
Nwon fi okorokoro s-a-jin-jin-d-orun

Nwon le f-otun s-aye o


Ki nwon f-osi se-ran
Ki nwon f-okorokoro s-a-jin-jin-d-orun;
K-o-n-ile ma re-le gbain
Orúnmila gbe mi s-oke gbe mi s-ororo re
K-a jo ma lo gbere-gbere;
Ni-bi o da l-o da k-a jo ma lo."
Ifa ni a-o fe obinrin kan, gbogbo enia ni yio ma doyi
yi-ni ka, ti nwon yio si ma di rikisi si-ni ki
a ma foya, a-lo fe obinrin na

Tradução:

"Ejinrin se estende e se estende antes de entrar na cidade" foi quem adivinhou Ifá para Orúnmila
quando ia se casar com Nwon, filha da Deusa do Mar Olokun. Eles disseram a Orunmila que ele
tinha que sacrificar dois galos, uma galinha, uma hutia, um peixe, dinheiro, para que ele pudesse se
casar com ela.

Ele fez o sacrifício. Quando Orúnmila foi à casa da Deusa do Mar, ela trouxe dois sacos de dinheiro.
Quando ele chegou, Eshu-Elegba piscou para ele, transformando-o em alguém bonito. Quando Nwon
o viu, ele disse que seria um com quem ela gostaria de se casar. A Deusa do Mar disse que as
quatrocentas divindades queriam casar com Nwon, mas que ela as rejeitara, e onde poderia Orunmila
tomar Nwon que poderia escapar de sua ira?

Orunmila disse que ele levaria Nwon. Então a Deusa do Mar começou a ser hospitaleira com
Orunmila, pois sua filha havia encontrado o homem com quem ela desejava se casar.

Quando as quatrocentas divindades souberam que Nwon amava Orunmila, estavam com muita raiva;
eles prepararam e cavaram um buraco à direita, cavaram um abismo à esquerda e na frente eles
cavaram um bQuando Eshu-Elegba viu isso, ele pegou os dois galos que Orunmila havia sacrificado.
Ele jogou uma no buraco à direita e a cobriu; Ele jogou o outro no buraco à esquerda e o cobriu,
jogando o frango no buraco da frente e também o cobrindo. As quatrocentas divindades tinham
falado com os barqueiros no rio que Orunmila tinha que atravessar, que se um adivinho com uma
mulher fosse até eles para atravessar o rio, eles não deveriam. Quando Orúnmila se aproximava do
rio, colocou sua esposa Nwon em uma sacola e cobriu a cabeça com outra, amarrou-a com força e a
carregou. Ao chegar, os barqueiros não puderam reconhecer nele o homem que as quatrocentas
divindades lhe haviam falado e o atravessaram no rio. Quando Orúnmila chegou ao mercado em Ifé,
ele colocou a sacola no chão, desamarrou-a e sua esposa foi embora. As quatrocentas divindades
ficaram desiludidas e muito perturbadas; mas Orunmila começou a dançar e se alegrou disseuraco tão
fundo quanto a altu"Ooooooh Shoko, Bani.

Ejinrin se estende e se estende antes de entrar na cidade, OH


Foi ele quem adivinhou Ifá para mim, Orúnmila.

Quando eu ia casar com Nwon, a filha da Deusa do Mar.

As Quatrocentas Deidades abriram um buraco à direita;

As Quatrocentas Deidades cavaram um abismo para a esquerda; Na frente, cavaram um buraco tão
profundo quanto a altura do céu.ra do céu

Eles poderiam cavar um buraco para a direita, OH;

Eles poderiam cavar um abismo para a esquerda;

Eles poderiam cavar um buraco, tão profundo quanto a altura do céu;

Eles nunca disseram que alguém não poderia chegar a sua casa, gbain.

Orunmila me levou em seu jab, me levou na bolsa dela,

Portanto, podemos estar juntos;

Então, onde quer que vamos, podemos estar juntos

Ifá nos diz que vamos nos casar. Todos tentarão nos enrolar e nos mudar e conspirar contra nós; mas
não devemos temer. Nos casaremos

36- Foi adivinhado para ele escapar das bruxas

O ku gbe ohun oro, m-a rin dodo ohun ojingbin;


ologbo ni fi odun se ara a da fun omo a-r-ese
sansa tu-rupe nwon ni aya sansa kan l-o gba? Nwon ni
afi-bi o ba ru obi merindinlogun, abo adie meta, awo dudu
tun-tun igba-de-mu tun tun egbeta; ko ru-bo
O si gba aya na, l-ehin eyi egbo da si ile, eyi si
mu ki okunrin na ku. Ifa ni eni-ti a ba da Ifa yi fun
ti ko ba ru, ara-iye yio ma ba n-kan re je.

Tradução:

"Ele está perdido de nós por causa da morte, é um grito cheio de dor, eu vou andar, falando comigo
em voz muito baixa, o gato é o único que usa pano de ráfia" foi ele quem adivinhou Ifá para "Ele
espalha a lama com o Pé grande". Eles perguntaram: ele vai tomar uma esposa como esposa? Eles
disseram que seria ruim para ele se ele sacrificasse dezesseis nozes-kolá, três galinhas, um novo prato
preto, uma nova xícara para bebidas e dinheiro. Ele não fez o sacrifício.

Ele tomou a mulher como esposa. Então as feridas o confinaram na casa e ele morreu. Ifá diz que se
a pessoa que assina este signo não realizar o sacrifício, as bruxas vão destruir algo que possuem.

37- Foi adivinhado para a mãe de Agbonniregun


Owo t'ara
Ese t'ara
Otaratara lo difa f'Eleremoju ti ese Iya
Agbonniregun
Won ni ki o ru
Abo adiye meji eyele meji ati
Alesan egberidelogun owo
Kiofibo Ifa omo re
Won ni: Uwa re a s'ure
O gbo o ru
62
Tradução:

As mãos pertencem ao corpo.

Os pés pertencem ao corpo

Otarara adivinhou o oráculo de Ifá para Eleremojú

A mãe de Agbonniregun

Ele foi convidado a sacrificar:

2 galinhas, 2 pombos e 32.000 cauris

Para aliviar o nascimento da criança.

Eles disseram que sua vida seria próspera.

Ela fez o sacrifício.

Owo Tara Que Tara e Otaratara são os nomes dos Awo que adivinharam e consultaram o oráculo de
Ifá para Eleremojú, a mãe de Agbonniregun, um dos títulos de louvor de Orúnmila.

Eleremojú, a mãe de Agbonniregun, concordou em fazer o sacrifício para aliviar

seu filho. Ela tinha prosperidade porque no sacrifício de Ifá ela previu

38- Ifá foi adivinhado por Eleremojú a mãe de Agbonniregun

Otitol Omifi-nte le isa. Ele imaginou Ifá para Eleremojú, a mãe de Agbonniregun. Ifa disse: que o
filho Ikinis poderia ajudá-la, e foi convidado a sacrificar um Jutía, 1 galinha 1 chi-vo, deixa Ifa (tais
egbee 16) é Omiero para lavar a cabeça. Ela obedeceu e fez o sacrifício.

Outro adivinho, Otitol Omifi-nte, também adivinhou Eleremojú, a mãe de Agbonniregun. Ifá
confirmou que os Ikinis a ajudariam se ela continuasse fazendo os sacrifícios.

Os adivinhos de Ifá são osanistas ou médicos de vegetação, acredita-se que eles sejam bem versados
em medicina tradicional. E acredita-se que todas as ervas e folhas do mundo pertencem a Ifá.
O conhecimento de seus valores espirituais pode ser encontrado nos ensinamentos de Ifá.Em muitos
casos, os adivinhos de Ifa prescrevem ervas e plantas para cura ou prevenção de doenças.

Neste Odu, as folhas de Egbee foram recomendadas para a cabeça do povo que governa este Ifá.
Alimentando Orí.

Orí: É considerada a divindade mais importante do ser humano, porque está na cabeça e é quem
controla nosso destino

39- Foi adivinhado para Ogbonniregun.

Separadamente eles comeram amendoim

Separadamente coma Imumu (noz especial)

Nós temos nossas cabeças em nossos pés quando nos apaixonamos

de Oba Makin.

Foi adivinhado para Ogbonniregun.

Ele foi dito para sacrificar a fim de ter filhos

Ele não podia imaginar quantos filhos ele poderia ter.

Ele foi ordenado a sacrificar: 1 cabra e Ifa sai.

Se ele fez sacrifício, ele deve cozinhar Ifa deixa para suas mulheres. Ele fez o sacrifício.

Folhas Ifa: Moer yenmeyenme (Agbonyin) com temperos, cravinho e outros, e as trompas de falópio
de chiva. A terrina de sopa será colocada em frente ao trono de Ifá e feita para ser comida por suas
mulheres.

Quando terminarem de comer, certamente começarão a ter filhos. As mulheres de Agbonniregun


acharam difícil engravidar. Os adivinhos enfatizaram o sacrifício.

40- Se Ifa adivinhou o camponês e a banana

Okunkun-birimubirimu adivinhou Ifá para Eniunkokunjú, disse que ninguém teve uma delicadeza
que ele não respondeu com uma maldade. Ele foi dito para sacrificar um facão e uma escada. Ele não
queria se sacrificar.

Eniunkokunjú: É o nome do camponês. Todas as coisas boas que Oguede (banana) facilitou o
camponês não apreciaram. O camponês cortou a cabeça da banana.

Se muitas vezes fala em parábola, essa história reflete uma relação entre a banana e o camponês, a
banana que significa a verdade e a camponesa a ingratidão.
As pessoas com este Odu são consideradas com cabeça solta e têm que pagar um alto custo pelo seu
modo de ser

41- Foi adivinhado para conseguir algo de bom na vida

K´á má fi kánjúkánjú j´ayé.


K´á m´fi wàràwàrà n´okùn orò.
Ohun a bá fi s´àgbá,
K´á má fi sè´bínú.
Bí a bá dé´bi t´ó tútù,
K´á simi-simi.
K´á wò´wajú ojó lo títí.
K´á tún bò wá r´èhìn òràn wò.
Nítorí àti sùn ara eni ni.

Não nos deixe ocupar o mundo em fuga.

Não nos deixe segurar o cordão da riqueza com impaciência.

Que o que deve ser tratado com julgamento maduro,

Não nos deixe tratá-lo com um estado descontrolado de paixão.

Quando chegarmos a um lugar frio,

Vamos descansar completamente.

Vamos dar atenção constante ao futuro.

Vamos dar uma profunda consideração às consequências das coisas

E isso por causa do nosso passo final.

65

Este é um ensinamento que nos diz que devemos ter uma medida destinada a alcançar o bem da vida.
Isso se reflete na ênfase do Odu na virtude do ÌWÒN ou EQUILIBRIUM, e do AMUWÒN ou da
EQUILIBRADORA. Nós não ocupamos a terra apressadamente, negligentemente ou
imprudentemente. Nem buscamos ganhos materiais com impaciência.

Embora a ética de Odu possua a riqueza como uma das maiores bênçãos da vida, bem como uma
condição importante para viver uma verdadeira vida e significado para ajudar e compartilhar com os
outros, há um interesse contínuo em buscar ganhos materiais não excessivos ou consumido.

O bem ou a vida moral, o ensinamento nos diz, é também necessário que tratemos assuntos
importantes com a razoabilidade e a calma que são necessárias. Além disso, o texto sugere que o bem
da vida também exige que saibamos quando e como descansar. Isso coloca o repouso como uma
condição essencial não apenas para a boa vida em geral, mas também especificamente para a
seriedade moral e a reflexão crítica. Finalmente, o texto nos diz que devemos dar atenção plena e
desenvolvida ao futuro e estar constantemente e profundamente interessados nas conseqüências das
coisas.

Essa moralidade dual enfatiza quando falamos da nossa necessidade de nos interessar pelo efeito de
nossas ações, não apenas na qualidade de vida e nas relações no mundo contemporâneo, mas também
no futuro do mundo e nas gerações futuras. E dessa forma, essa moralidade particular não significa
apenas a qualidade das relações humanas, mas a integridade do meio ambiente.

Tais preocupações morais como o texto sugere, ao abraçar não apenas a boa vida aqui, mas também
assegurar nosso lugar na eternidade, dando o nosso passe final. Em uma palavra, fala da nossa
necessidade de viver a vida que deixa um legado de bondade neste mundo que não só promete
respeito à memória neste mundo, mas também a vida eterna na próxima

42- Ifa adivinhou para moderação

Òrúnmìla ní ó di kérékéré.
Èmi ní kérékéré l´àá j´orí eja.
Akí igbà tobi t´erin, a kí se yèkètè t´éfòn.
Òjá kí it´ója igba lé.
Elú k´élú kí it´Óni Ife.
Okùn owó eyo kí it´ókùn Yemideregbe.
Yemideregbe l´orúko a p´ólókun.
Òrúnmìlà ni k´á wòn n´ìbú k´á wòn n´ìró.
Gbogborogbo l´owó yo j´orí.
Gbogborogbo ni màrìwò òpe yo j´ogomo
Igbó kí´dí kí ìrókò kí ó má yo.
A kí ik´eré jo kí t´agogo kí ó má yo

Tradução

Orunmila diz que isso deve ser feito pouco a pouco.

Eu disse que pouco a pouco comemos a cabeça do peixe.

Não somos tão compridos quanto o elefante nem tão robusto quanto o búfalo.

A tira usada por baixo não é igual à tira usada na superfície.

Nenhum nobre é tão grande quanto o Oni de Ife.

Nenhuma corda de caracóis é tão longa quanto o Yemideregbe.

Yemideregbe é o que chamamos de dono do mar.

Orunmila diz que devemos medir o comprimento e a medida da largura das coisas.

A mão atinge mais alto que a cabeça.


E a palmeira jovem e frondosa se estende mais do que a velha palmeira frondosa.

Mas nenhuma floresta é tão densa que a árvore Iroko não possa ser vista.

E nenhuma celebração é tão alta que o gong não possa ser ouvido.

Este é um ensinamento sobre moderação em nossa consideração da vida e em nossa verdadeira


avaliação de nossas habilidades, poderes e possibilidades. Coisas que devem ser feitas "pouco a
pouco" ou "passo a passo", nos diz o texto. Cada medida considerada nos permite fazer avaliações
apropriadas em nossos compromissos e compreensão das coisas. Para a metáfora da faixa abaixo da
superfície, é necessário irmos abaixo da superfície para ver a diferença e a distinção. E, realmente, o
exame de cada situação exige profunda reflexão.

Este versículo também nos ensina que, embora não devamos nos superestimar, devemos determinar
nossas possibilidades, segui-las e dar nossa própria contribuição ao todo. Desta forma, não podemos
ser tão longos quanto um elefante ou tão robusto quanto um búfalo, mas temos nossa própria força.
Nós não somos o rei de Ifé; nem temos as riquezas do mar, mas temos a realeza na retidão e riqueza
de bom caráter. E se nós não somos intelectuais, devemos continuar a usar nossas cabeças para a
estrada, podemos encontrar o maior trabalho em nossas mãos que podemos alcançar e fazer.

Além disso, o ensino sugere que há vantagens em ser jovem e idoso. A velha palmeira frondosa
definiu e reforçou a árvore, mas a jovem palmeira arborizada, construída na base, deve encontrar o
seu significado avançando mais e mais. E, finalmente, o texto nos ensina que no meio de tudo, o que
é diferente, por definição, se destaca. Desta forma, não importa como a densidade da floresta, o iroko
ou a teca africana se destacarão sem perceber a altitude da celebração, o gongo desafiará a ser
ouvido.

Em conclusão, devemos considerar a vida e as coisas diante de nós de uma forma de medição e
reflexão. E não devemos ser imobilizados ou desencorajados porque não podemos ser ou fazer, mas
sim descobrir e limpar nossos próprios caminhos de possibilidades e persegui-los

43 Ifa foi adivinhado para saber esperar, para encontrar o bom

IMo dé re.
Mo rín rere.
Èmi nìkan ni mo mò rin àrìnkòórìn.
À sèsè ´nkóhun orò sìlè,
Ni mo wolé wéré bí omo olóhun

Èmi èé s´omo olóhun.


Ìrìn àrìnkò ni mo mòó rìn

Tradução

Veio bem.

Eu viajo bem.
Eu sou aquele que normalmente viaja e encontra fortuna.

Como eles estavam fixando riquezas,

Entrei sem hesitação como a descendência de um dono.

Mas eu não sou o filho de um dono.

Eu sou apenas uma pessoa que sabe viajar e encontra boa sorte

Este Odu nos ensina a virtude de esperar e encontrar o bem onde quer que formos. Isso diz para
viajar bem e chegar bem permitindo ou permitindo que você encontre uma boa sorte. O texto sugere
que a chave para viajar e chegar bem é uma atitude positiva para esperar e encontrar o que há de bom
no mundo. Isso também sugere que, quando encontramos o bem no mundo devemos ousadia e
confiança chegar a abraçar e participar dele.

Este é o significado da linha que diz a pessoa no texto "passou sem hesitação como a prole de um
proprietário." Mas a pessoa diz que ele ou ela não era o proprietário prole apenas "aquele que sabe
como viajar e encontrar boa sorte."

Mais uma vez a lição chave aqui é encontrar boa sorte ou o bem no mundo começa com uma atitude
positiva, um sentido necessário da possibilidade de que culmina em uma auto-afirmação ousada e
confiante sobre o direito de abraçar e participar do bom tempo do mundo. E isso, é claro, é uma
reafirmação do significado da delegação humana é a chave para Odu Ética e espiritualidade

44 Ifa pode ser adivinhado para o ensino de Odu, Obarisa e Ogún

A dífá fún Odù, Òbàrìsà àti Ógún


Nijó ti àwòn nti´kole òrun bò wá ilé ayé.
Odù ní: Ìwo Olódumarè; ó ní, ilé ayé
L´àwon nlo yìí
¿ Ó ní, nígbàtí àwon bá dé òh´n nkó?
Olódùmare ní kí wón ó lo máa se ilé ayé kí ilé
Ayé ó dára.
Ó ní gbogbo ohun ti won yìó bá sì máa,
Ó ní òun ó fún won l´ase ti wón ó máa fi see,
Ti yìó sì fi máa dára.
Odù ní: Ìwo Olódùmare; ilé ayé t´àwon nlo yìí,
Ògún l´ágbára ogun jíja.
Ó ní: Òbàrìsà, òun náà l´ase làti ìse gbogbo
Ohun t´ó bá fé se.
¿Ó ní kíni agbára ti òun?
Olódùmarè ní “ìwo l´ó máa jé iyá won lo láíláí

Ó ní ìwo ni o ó sì mú ilé ayé ró.”


Olódùmarè l´ó bá fún òun l´ágbára.
Nígbàtí ó fún òun l´ágbára, ó fún òun l´ágbára eye.
Ni ó gbé fún obìnrin l´ase wípé gbogbo
Ohun yìó wù,
Okùnrin kò gbódò lè dá nkannkan se l´éhìn obìnrin.
Odù ní gbogbo ohun ti ènìyàn bá nse,
Ti kò bá fi ti obìnrin kún un,
Óní ò lè se se.
Òbàrìsà ní kí wón ó máa fi ibà fún obìnrin
Ó ní ti wón bá ti nfi ìbà fún obìnrin,
Ilé ayé yìó máa tòrò.
E kúnlè o; e kúnlè f´óbìnrin, o.
Obìnrin l´ó bí wa
K´áwa tó d´ènìyàn.
Ogbón ayé t´óbìnrin ni.
E kúnlè f´óbìnrin.
Obìnrin l´ó bí wa
K´áwa tó d´ènìyàn.

tradoçao

Este é o ensinamento de Ifá para Odu, Obarisa e Ogun,

quando eles vieram do céu para a terra.

Odu perguntou: "OH Olodumare; Senhor do céu

esta terra aonde vamos

O que vai acontecer quando chegarmos?

Olodumare disse-lhes que iam fazer

o mundo

então o mundo seria bom.

Ele também disse tudo o que eles

Eles iam fazer lá

Ele lhes daria o Ase, poder e autoridade,

Para fazer isso

então seria bem feito.

Odu disse: "OH Olodumare esta terra onde vamos,

Ogum tem o poder de fazer guerra.


E Obarisa tem o Ase para fazer tudo

o que ele quer fazer

Qual é o meu poder?

Olodumare disse: "Você será sua mãe para sempre.

E você também vai sustentar o mundo ".

Olodumare, então, deu-lhe o poder.

E quando ele deu a ele o poder, ele deu

o poder do espírito do pássaro.

Foi então que ele deu às mulheres o poder

e autoridade para que cada coisa que os homens

quer fazer

eles não poderiam fazê-lo com sucesso

sem as mulheres.

Odu diz que tudo as pessoas

vai querer fazer

se não incluem mulheres,

não será possível

Obarisa diz que as pessoas devem sempre respeitar

para as mulheres extremamente.

Se eles sempre respeitam as mulheres extremamente, o mundo

Será em ordem direta.

Prestar homenagem; dar respeito às mulheres

na verdade, foi uma mulher que nos levou para dentro

antes de chegarmos a ser reconhecidos como seres humanos.

A sabedoria do mundo pertence às mulheres.


Dê respeito às mulheres, portanto.

De fato, foi uma mulher que nos levou para dentro

antes dEste verso é um ensinamento sobre cooperação na criação do mundo. Este, como o Odu OSE
TURA, fornece um segmento crítico da narrativa da criação, expondo a ordem das coisas no início e ao
estabelecimento do princípio da igualdade entre mulheres e homens na criação, estrutura e
funcionamento da mundo e todas as coisas importantes.

O Odu abre com Olodumare, Senhor do Céu e fonte de todos os seres, enviando três seres divinos
(Ogum, Obaorisa e Odu) para completar a obra da criação. Neste ponto, como nos diz outro texto, o
mundo é apenas uma possibilidade pantanosa e aquosa. Olodumare, portanto, enviou alguém divino
para fazer o mundo bem e dar-lhes o Ase para que eles pudessem fazer bem o seu trabalho. A palavra
usada aqui é "dara", que significa "bom", não apenas no sentido de benéfico e conveniente para um
propósito, mas também agradável e divertido. Aqui temos a afirmação da bondade inerente do mundo,
uma bondade inerente que Deus ordenou no início da criação.e chegarmos a ser reconhecidos como
seres humanos.

Segundo, estamos ensinando que os seres divinos representam o masculino e o feminino no início do
mundo, cada um igual, porém com poder e autoridade diferentes, usado para completar a criação
cooperativamente.

Atenção especial, no entanto, é dada para definir o papel principal das mulheres ou das mulheres no
mundo. Dois papéis principais são atribuídos à mulher - mãe e sustento da terra. Ser uma mulher do
mundo refere-se claramente a um esforço combinado com o pai do mundo para reproduzir e assegurar a
continuidade e nutrição, cuidado e ensino. Mas ser o sustento do mundo é um grande papel e rico em
possibilidades de interpretação. No entanto, outros textos falam sobre o fato de que esse papel é, acima
de tudo, relacionado pelo criador e guardião da cultura, educação, refinamento e florescimento da
humanidade e do mundo, o que inclui uma vasta esfera de responsabilidade social que é estende-se das
regras do governante para a educação. O que dizemos é reafirmado pelo fato de que no Odu Oshe-Tura
Oshún é dito que é a personificação da cultura, ensino efloração humana, que acompanha a poderosa
divindade masculina (Orúnmila) para fazer o mundo.

O verso que estamos desenvolvendo aqui gira em torno de um ensinamento sobre o respeito especial
que devemos ter pelas mulheres como companheiras indispensáveis para o sucesso, tudo o que os
homens tentam fazer e pela ordem correta do mundo. Finalmente, o verso enfatiza o respeito especial
que devemos ter por todas as mulheres como mulheres. Em certo sentido, essa reafirmação da
necessidade de respeitar as mulheres como mães e sustento, não apenas no sentido amplo do mundo,
mas especialmente no sentido humano pessoal e profundo que nos traz nos seres psíquicos e sociais,
culturais.

Novamente na melhor tradição de Ifá e tradição africana em geral, todos os humanos, homens e
mulheres, têm humanidade e dignidade iguais e inerentes. Mas aqui o texto sugere que nós dêmos um
respeito adicional às mulheres, por seu papel de nos trazer como seres antes de sermos reconhecidos
como humanos. O texto literalmente diz "Antes de sermos seres humanos". Esse período de não ser
reconhecido como ser humano parece referir-se ao período para os iorubás e outras sociedades
africanas antes que o bebê seja incorporado à sociedade. É o momento em que o bebê não tem nome e
é apenas potencialmente uma pessoa. Depois de sete ou oito dias, quando a criança aparece como um
membro permanente da família, ele ou ela recebe um nome e um status e, dessa forma, é "reconhecido
como um ser humano" não um espírito ou abíkú, uma relutante em viver no mundo material

Neste período de transição e possibilidades, é a nossa mãe que não só nos traz como seres psíquicos,
mas como o início do processo de educação cultural que coloca as bases da nossa incorporação social.
Em uma palavra, isso nos molda à imagem e ao interesse da sociedade humana. E por causa disso ela
nos dá um nascimento psíquico e cultural pelo qual o verso nos diz que devemos respeitá-lo de uma
maneira especial e significativa.

Além disso, o versículo nos diz que devemos respeitar as mulheres como aquelas que possuem
sabedoria no mundo. Isso, na narrativa teológica de Ifá, refere-se ao poder especial do conhecimento e
espírito poderoso simbolizado pelo pássaro dado às mulheres pelo Senhor do Céu, Olodumare, no início
da criação.

A obrigação moral dada aqui é respeitar as mulheres como um todo, psíquica e culturalmente, trazendo
os seres humanos. E isso reafirma a igualdade e a indispensabilidade das mulheres na estrutura e
funcionamento do mundo e o necessário desenvolvimento da cooperação masculina e feminina em um
projeto importante.

RELAÇÃO DE HISTÓRIAS DE CRIOLLAS

45- Quando Olofin convidou os 16 Odus Mejis.

História

Olofin convidou os 16 Mejis para um jantar e Ejiogbe chegou atrasado porque ele morava longe, e ele
sentiu a necessidade de comer peixe no lixo, o Mejis por inveja convenceu Olofin a começar o jantar sem
Ejiogbe e apesar de se comprometer eles não mantêm sua parte, quando Olofin retorna da caminhada
habitual depois do almoço e vê Ejiogbe comendo no lixo, ele faz isto cabeça "Se você comer cabeça, você
será cabeça" ". É aqui que Ejiogbe é o primeiro rei

46- Quando havia dois povos poderosos

História

Havia duas pessoas poderosas que estavam constantemente em guerra uns com os outros e Olofin
cansado disso enviado para diferentes Orishas para alcançar a paz entre eles, mas só atingiram uma paz
temporária, então ele mandou sua amada filha Oshún com a tarefa de alcançar a paz Permanente entre
os dois povos a qualquer preço, Oshún tem que conviver com líderes e soldados de ambos os exércitos
para alcançar a paz.
Golpeado e doentes de homens aposentados a um parágrafo rio (daí surge o avatar de Oxum Yemu)
onde Yemaja o procurará propiciar atenção e cuidados em casa, já um pouco recuperado sem adaptar à
água salgada, decide voltar para o seu rio, Oyu, que aprende tudo vai para o rio com um pretexto de EBO
finge cair e deixar economizar por Oxum que vem para o seu pedido de ajuda, Orúnmilá insiste em dar
seu anel (gravado com a sua Odu Ifa) e, portanto, a alegação mais tarde como sua legítima esposa (aqui
vem o anel de noivado), Orúnmilá agindo com inteligência e ternura faz feliz para Oxum, é por isso que
Oxum é a Apetebí Ayafá.

47- As quatro filhas solteiras de Oduduwa (Quando Orúnmila sente nostalgia

História

Orunmila ficou nostálgica ao ver sua terra novamente, o que era o mesmo que Olokun, Oduduwa e
Orishaoko, porque há muito a deixara. Essa terra foi chamado Ife-Bo, e quando ele chegou que estavam
tomando prisioneiro todos os estrangeiros que estavam lá, cujo ataque também tinha caído Oyu, onde
este foi questionado sobre como era possível que depois de tanto tempo eu sinto falta aqui eu passar
isso para mim, mas Orunmila Ifa tinha visto isso antes de sair e Ebo tinha feito com 2 galos e pombos e
outros ingredientes.

Nesse Orúnmilá um homem pergunta o que foi a razão para o ataque, e este foi respondida pelo
governador daquele lugar chamado Oduduwa, que foi corajoso, porque suas filhas não estavam casados.
Orunmila em seguida, uma chance que eu tinha, se aproximou do governador e disse a ele, você. Nos
levaram prisioneiros porque outros que analisaram a verdade não dita de por que suas filhas não são
casados. Mas eu vou te dizer: o primeiro é cego, o segundo está cansado da barriga, o terceiro está
cansado dos pulmões e o quarto gosta das mulheres

Então Oduduwa soltou todos os estrangeiros e Orunmila salvou seu povo dessa maneira.

48- Quando Orúnmila viveu na terra de Ohsas

História

Orunmila na terra de Oshas, mas longe deles porque os Oshas não acreditavam em Orúnmila, mas Eshu-
Elegba quem Orúnmila tratou muito bem viu através de uma fenda tudo o que eles fizeram na terra de
Oshas e a comunicou a Orúnmila, outrora os Oshas desafiaram Orunmila a demonstrar seu
conhecimento, mas ele que estudou tudo o que Eshu-Elegba

Ele contou que contou aos Oshas o que eles fizeram sem ele estar presente, e foi por isso que os Oshas a
partir daquele momento renderam-lhe Mo-Foribale.

Quando Eshu-Elegba viu tudo o que Orúnmila havia alcançado, ele pediu-lhe para fazer Ifa, Orúnmila
disse-lhe que sim ele traria as ervas e Eshu-Elegba trouxe tudo, faltando duas chivas, Então Orúnmila
disse-lhe: -Tudo bem , Vou fazer Ifa, mas Eshu-Elegba esclareceu que faltavam duas ervas que eram
alcaçuz e coralillo, Orunmila checou o que Eshu-Elegba disse a ele e depois disse: - a partir desse
momento de cada registro que faz cinco centavos Eles são para você, porque você não pode ser tão
ganancioso.

49- Quando Orúnmila se viu perseguido

História

Orunmila foi perseguida por uma tribo de incrédulos e já estava perdida, pegou sua Ifa que estava em
um cinto em volta da cintura e colocou-a na beira de uma caverna, que acabou por ser o caranguejo,
para evitar que os descrentes pudessem tomar seu segredo. , ele continuou correndo, mas quando ele
foi encurralado no topo de um penhasco, ele se jogou na água, então um polvo molhou sua tinta e os
incrédulos o viram como morto.

Após o tempo Orunmila voltou em busca de seu Ifa e qual seria sua surpresa ao notar a ausência de seu
Ifa no lugar onde ele havia saído, nesta situação começou Mo-Jubar e apareceu o caranguejo que com
suas pinças estava lhe dando seu Ifá . É por causa dessa atitude que Orunmila disse a ele: Nem você,
nem seus filhos, nem seus descendentes jamais os comerão.

50-Quando havia um homem com muitos animais em sua casa

História

Havia um homem que tinha muitos animais em sua casa e muitos parentes moravam com ele. Um dia,
um dos parentes adoeceu e se colocou em estado de morte, todos estavam tristes, exceto o quiquiriquí,
que não precisava ficar triste, já que a morte estava por perto e ele não tinha medo dela. O dono da casa
também não ficou triste porque conhecia a linguagem dos animais e entendeu a atitude do quiquiriqui.

Um dia o cachorro falou para o gato, não corra porque não vou fazer nada, porque a dona do mestre
está doente e a gente não deveria estar correndo, o quiquiriquí sorriu dizendo: - que covardes estão
todos no momento em que o Senhor precisa deles ninguém lhe serve

Chegou o dia em que veio a morte para procurar a dona do patrão e todos os animais ficaram assustados
em um tremendo alvoroço e gritos, mas fugiram para a morte, os quiquiriquí riram de todos e riram
tanto da morte quanto da algumas de suas palpitações ao atacá-lo engancharam uma de suas penas, a
morte que não sabia o que estava com medo e começou a correr, mas toda vez que ele virava o rosto ele
via a caneta e corria mais dessa forma ele estava morrendo de medo A esposa do mestre foi curada. O
dono percebeu que o animal mais inteligente que tinha na casa era o quiquiriquí, pois também conhecia
a língua dos santos.

51- Quando Olofin queria criar a Terra

História

Quando Olofin queria criar a terra jogou uma noz de cola semente e este caiu no mar, a palma da mão e
os sete príncipes que tomaram posse do whorl ou floco de neve, entre eles estava Oramniyan e Xangô
era o menor e veio as provisões que Olofin lhes deu foram distribuídas levando-lhes todas as boas e
deixando a Shangó um pedaço de pano e vinte e uma barras de ferro, pensando que tinham ficado com
o melhor.

Xangô sacudiu a terra formando um monte no mar, libertou a galinha que começou a cavar a terra e
cresceu no mar e depois saltou para a terra tomando posse dela. Os príncipes viu que ele tinha Xangô foi
mais eficaz, porque sem terra não poderia governar, tentou levá-los embora, mas barras de ferro
Blackjacks tornou-se bares defensivas e tomar uma espada avançado decidiu sobre eles, onde os
príncipes ressuscitou Ele teve que dividir a terra com eles, mas Shangó respondeu: -Eu vou compartilhar,
mas vou governar. Foi assim que Shango distribuiu as terras que formam a cidade de Oyo, onde
estabeleceu sua primeira dinastia

52- A guerra entre o filho da faca (Obe) e o corpo (arah).

História

O filho de Obe e o de Ará foram várias vezes para lutar, e o de Obe sempre perdeu o combate, se soube
que Ará sempre que lutava, a Terra lhe dava poderes sobre naturais e por isso Obe não podia vencer, por
conselho de seu pai Obe foi ver Orúnmila e viu Ifa aconselhando-o a fazer Ebó com: Um carretel de linha
branca e preta, cem pedras, três guabinas, oito lesmas e um jujú de coidé Orunmila lhe disse que ele
teria um Eu estava sonhando com uma empregada muito bonita, e então eu a conheceria, isso a ajudaria
a vencer a guerra de tantos anos que ele apoiava com Ará, mas para aquela companhia ele tinha que
procurar um navio, procurar a cabeça e ouvir todos os conselhos que ele tinha sido dado, Orunmila
disse-lhe que Ará viveu em um labirinto que o que entrou não deixou

O filho de Obe ficou muito feliz fez o Ebó, sonhou com a empregada, depois a conheceu e ela prometeu
ajudá-lo, pediu o navio emprestado a seu pai, foi a um combate decisivo e portou uma bandeira negra,
mas que se vencesse voltaria com um branco, ela saiu com a empregada para a companhia dela e eles
chegaram na entrada da caverna, a empregada pegou um fio da saia e disse a ela para amarrá-lo em
volta da cintura para que ela pudesse guiá-lo e encontrar a saída do labirinto Este entrou e, como Ebó
havia feito, encontrou Ará dormindo aproveitando o que havia suspendido no ar ao estrangulá-lo, já que
Ará no ar não tinha forças. A empregada começou a pegar o fio e o filho de Obe poderia sair, mas este
estava completamente nu, para ver Obe estava completamente em êxtase e eles fizeram sexo, quando
voltaram ele esqueceu de remover a bandeira negra por excesso de alegria que ele experimentou

O pai viu a bandeira negra enlouquecer e atirou-se ao mar, quando o filho desembarcou louco de alegria,
as pessoas lhe contaram o que havia acontecido com o pai e lembraram que Orunmila lhe havia dito
para usar a cabeça e em homenagem ao seu pai. pai, desde aquele dia todo mundo está vestido de
preto. Nascendo o luto.

49 - Início e fim de todas as coisas.

História

Houve um tempo em que os santos, as pessoas e os animais se odiavam, atiravam-se entre os membros
da família, mães e filhos, ainda não havia crença na direção e os santos jogavam-se uns aos outros.
Havia religiões como Abakúa e Mayombe, mas não havia chefe ou profeta para governar e, diante dessa
situação, Olodumare recebeu um relato: Olodumare, vendo que o mundo estava a caminho da
destruição, fez um apelo ao povo que ele entendia que tinha destino e responsável por governar, entre
eles estava Olofin, um santo de respeito, pelo qual Olodumare reuniu todos eles e perguntou-lhes: -o
que eles trazem ou têm que governar. Entre todas as respostas, Olofin disse apenas: "Eu trago as cabeças
e antes desta resposta Olodumare deu-lhe o comando de todo o mundo para o seu governo

Olofin diz a Olodumare que para governar ele tinha que dar o comando das estrelas principalmente o
sol, o mar, o ar e a terra e uma pessoa de confiança que estava na terra. (Esses lugares são os 16 Mejis
que são as 16 terras que ele fundou e viajou e os compostos são os termos, claro que cada um tem 16
lugares diferentes), mas nesta jornada do último Olofin há relatos que estavam perseguindo um menino
que estava Ele se transformou de maneiras diferentes, antes de Olofin ligar para ele e perguntar quem
ele era, e ele responde: Eu sou Elegba. Olofin respondeu, você não é Eshu-Elegba. E isso lhe diz que o
que ele procurava era debaixo da terra, e que ele estava na primeira cidade que havia passado, Olofin
percebendo que aquele era o lugar mais odiado onde as pessoas andavam sem cabeça tropeçando, ou
seja, eram fenômenos .

Como no último lugar onde estavam atualmente, era precisamente o local que anunciava a existência de
santos amarrados ou prisioneiros ou desobediência ao santo.

Olofin saiu com o menino que, só para ir, lhe contou mentiras ao longo do caminho, mas disse que a
verdade que vira, o lugar que Olofin procurava e como o encontrou, deu-lhe o poder e lhe deu o nome
para ir. juntamente com ele para resolver os assuntos do mundo e ele também lhe disse que, enquanto
no mundo ele era o mundo, ele seria o guia de todas as questões do povo e é o começo de todas as
futuras populações que serão fundadas. Isso quer dizer que Orunmila não será ninguém sem você, e
você não será ninguém sem Orunmila.

Maferefun: Olofin, Eshu-Elegba, Egun e Orunmila

50- Quando Inle indispôs seus filhos

Ebó: 2 pombos, akerebé, água, caneta de tinta, muito dinheiro.

História.

Quando Inle se encontrou com Olofin, indispuseram seus filhos de tal maneira que, em vez de dar-lhes
bons conselhos, ele deu um mau exemplo, mas embora não seja possível encontrar filhos sem mãe, ele
provaria que sem um pai poderia não ser nenhum.

Olofin retirou a água do cà © u, e por isso as plantas começaram a secar, a terra estalou, animais e
pessoas morrendo, entà £ o os filhos de Inle começaram a chorar.

por que as calamidades que pasabam e se apresentam, são inseparáveis e ineficazes em se


comprometer a mensurar um Olofin.
El primer que hizo el comprometis fue Agayú el gavilán, pero al pasar de este planeta al otro las
variaciones y el calor lo hicieron descender muy abatido. Entonces se comprometi a llevar dicho mensaje
el Águila (Ashaá), pero le paso lo mismo, diciendo that estaba dispuesto a morir en la tierra que subir
arriba. Entonces se decide the Tiñosa (alakaso), and subió with the Ebou and venció todas as
dificultades, aunque perdió en el viaje all the plumas of the cabeza, pero al fin pudo llegar the cielo, y
encontró la puerta abierta entro y encontró unos depósitos de agua y con la sed que tenia se tirou de
cabeza para beber. El padre le pregunt of that hacying all the contest that traía un mensaje de Inle y sus
hijos par Olofin. Este homem foi sorteado e conquistou a personalidade de uma pessoa consciente e
comunicada Que é o perdão para a vida e a felicidade que estabelece uma convicção, entonces de ti
caerá unas lloviznas y el agua suficiente para todos, é o motivo que Alakaso tem poder de anunciar
cuando va a llover

Antes de sair da Tiñosa, Olofin leu como era a cabeça do pecado e o dia-a-dia que as pessoas estavam
perdidas na via das dificuldades, entrava-se à festa de despedida que encontrava a comida antes de sair
da casa, e aquela sería respetada por todos os gobiernos del mundo. Por eso ella antes de salir
encuentra su comida

51- Los pájaros quieren imitar

Historia

El Halcón e o Águila filho das aves que causam a inveja dos demás pájaros e que os elles pueden volar
muy alto. O caminho para os otros pássaros impulsionados pela água que sentiram, se reuniu e acudiu
com uma luta com a Águia e o Halcón, que consistiu no sabre antes de começar com o pico de uma
montanha, a era do trato e como a Águila pesa mais que ellos pensaron, que era fácil ganarle.

Llegó el día de la carrera y todos partieron, las aves chicas lograron enseguida una gran ventaja de
distancia pero muy cansados. Al rato llegaron a Águila e o Halcón e comieron a todos os mais pobres e
pequeños do que os mais poderosos puderam debid al cansancio que tenían e a poca resistência que
puderam hacer para defenderse. Aquí el que imita fracasa

52- O constrangimento de Ejiogbe

História

Aconteceu uma vez que Orúnmila ficou doente dos pulmões e a galinha cuidou disso, cuidou disso com
cuidado, mas Orúnmila roubou os ovos todos os dias e chegou o momento em que a galinha começou a
notar a falta de suas posturas e vestiu vela

Certa manhã, quando Orúnmila costumava fazer seus roubos diários, era por causa dos ovos, e no exato
momento em que cometia tal crime ele se surpreendia com a galinha que dizia: "Parece que você faz
isso comigo, eu cuidei muito de você dedicação e desinteresse, mas você me rouba, ouvindo isso
Orunmila deixou a casa da galinha envergonhada
É por isso que Ejiogbe tem que passar por um grande embaraço.

53- A cabeça sem corpo, só Orunmila salva.

História

A cabeça sem corpo estava na praça e em frente a ele muitos cocos, que negociados. Ele veio Xangô e
chefe lhe disse que ele não poderia pegar os cocos e levá-lo teve que ser fornecido, que vai resolver sua
situação, porque ela só podia falar e teve que fazer tudo e não podia, e ela estava entediada e cansado
dessa situação.

Xangô pegou cocos e não remediar nada, e sua cabeça mandou para andar. Então veio Orúnmilá a praça
e viu cocos, e exortou a cabeça e disse-lhe isto: Ele entregou tudo para mudar para remediar a minha
situação. Orúnmilá aceitou e disse 'Você tem que fazer orando com animais, viands, 2 cocos e dinheiro.
Você deve estar comendo coco por 16 dias que esta situação vai durar.

Assim fez o cabeça e quando os dias designados passou, ele estava fora no peito depois das armas e
outras extremidades, atingindo um termo completo de 16 dias por todo o corpo. Então chefe Oyu era
muito grato e disse: 'Você é meu pai. Ele respondeu: 'Bem veio para o mundo para governar, mas era
necessário passar por ele tudo o que aconteceu, para que tudo estava completa. A partir desse
momento Ejiogbe governar o mundo e todos terão de ir para os seus pés.

54- Aqui nascem os rios.

História

Neste Odu Yemajá e Oshún tiveram problemas e se separaram, passando Oshún muitos postos de
trabalho e foi justamente quando os rios começaram a se formar, porque onde Oshún ficava durante a
noite formava-se um rio, por isso existem tantos rios e apenas um mar.

Todos os rios correm para o mar.

55- A traição de Ejiogbe a Oragun

História

Olofin era cego e Oragun foi visitá-lo, ele sempre usa uma jaqueta de couro, mas Olofin o conhecia
porque passou pela mão dele. Chegando em casa a partir Olofin Oragun bateu na porta, Olofin
perguntou quem ele era e Oragun respondeu, I-I, seu filho pai fez passar e perguntou: 'O que você faz
filho? , Venho então ele me disse que eu lhe der, vem mais um dia respondeu Olofin, mas Ejiogbe que
estava ouvindo e vendo ele apareceu no dia seguinte com uma jaqueta de couro como a de Oragun,
bateu na porta e pediu Olofin quem ele era e ele respondeu como Oragun fez. Olofin enviou-lhe para ir e
perguntou o que ele queria, o que você. Eu vou dar a falsa Oragun respondeu, eu conceder o governo e
seja o primeiro por sua boa conduta e conhecimento. Ejiogbe esquerda e logo apareceu Oragun, bateu
na porta e conduziu-o Olofin e lhe perguntou, ele respondeu que você. Quer me dar Olofin
76

colérico disse, mas se eu apenas deu ao governo o mundo e não são tão Oragun respondeu pai, mas se
você não me deu nada, onde Olofin amaldiçoa e voto na casa. Ele se retira envergonhada e chorosa, e ao
longo do caminho encontra San Lazaro e perguntou o que estava errado, ela estava chorando e Oragun
diz-lhe o que aconteceu, e ele diz que vai para casa Olofin mas Oragun recusa, mas San Lazaro consegue
convencer, para obter questão Olofin como de costume quem estava Azojuano o seu bom amigo, enviá-
lo para acontecer e pede que você queria, não, não quero nada para mim, eu estou bem, eu venho a
você para reparar uma injustiça cometida com seu filho Oragun e diz-lhe tudo o que aconteceu, que
resposta Olofin: Eu não posso fazer nada, porque desde que eu dei minha palavra, mas hoje o seu
Oragun estar sempre por trás Ejiogbe.

56-Yemajá cria os redemoinhos (recebem Olokun)

É onde Yemajá criou os redemoinhos na água, já que os caçadores iam continuamente e levavam muitos
gansos, e não pararam para a procriação, mas Yemajá os advertiu para não levarem tudo para deixar
alguns reproduzirem. , mas eles não prestaram atenção. Para chegar à ilha dos gansos teve que
atravessar o mar, mas Yemajá esperou que eles voltassem e quando eles chegaram em seus barcos
criaram os redemoinhos que engoliam os barcos com os caçadores dentro.

57. O corpo se cansou de carregar a cabeça.

História

Uma vez que o corpo foi casado para trazer a cabeça e os pés para a cabeça, até que o corpo disse, faça o
que quiser, e preparei cada um para fazer sua vontade.

Cabeça como mais inteligente ele começou a aconselhar o corpo e como muitos vícios e loucuras
poderia fazê-lo ver, que constituiu alegria, triunfo, até que a metade era mais fraco e tinha que se sentar
em um lugar onde o único pensamento onde mais poderia ir, e, em seguida, o corpo começou a fazer o
seu próprio até que a perda entre os dois foi tomando tal reviravolta que Olofin disse: -Eu fiz aos dois de
modo que um é para o outro, e não pode continuar mais assim, desde então eles estavam unidos pelo
mandato de Olofin.

Apesar desse arranjo, devemos perceber que existem seres no mundo que, para agradar o corpo, se
perdem e é isso que acontece com a cabeça. Você tem uma doença em seu corpo por descuido, você
tem que implorar sua cabeça com oito coisas diferentes. Nota: Aqui a única coisa que funciona é a
cabeça, não a perca

58- Os três poderes da sombra,

História

A sombra estava cansada de ser a menos atenciosa da casa de Olofin que vivia abaixo de todos, nem
animais nem homens a chamavam, quando ela se queixava da diferença que eles lhe respondiam
Ayay sim para te ver Você tem que fazer honras como Obatala.
Esta resposta fez a sombra cheia de raiva ir à casa de Obatalá para lhe contar tudo, mas este lhe disse
para fazer Ebó com uma cabra, água, terra, galo, três cujes, gênero branco, jutía

e fumou psd, casca, muito dinheiro, e que ele tomou uma bacia com ekó fez ashé e soprou nos quatro
ventos. Para que todos pudessem vê-la depois do sol.

A sombra fez Ebó e é por isso que tudo o que está na terra a sombra vê, porque desde então ela
adquiriu os três poderes que são:

1._ Ele conseguiu ser amigo da morte.

2._ Seja amigo do inimigo.

3._ Seja o salvador dos inocentes.

Para estes três poderes é por que a sombra descobre, cobre e mata.

59- Os dois irmãos.

História

Dois irmãos eram mais velho do que o outro, sendo a governar o povo, mas mesmo o outro irmão
não mostrá-lo, ele estava com ciúmes de seu irmão para o cargo que ocupou, e ele estava falando mal
das costas.

Um dia ele reuniu todo mundo daquele lugar, para lhe dizer que o irmão não podia continuar
governando porque ele era muito velho e que as coisas eram muito ruins, então ele disse ao seu
próprio irmão e ele respondeu: Se você pode fazer melhor do que eu, ele entregou o comando para
seu irmão e retirou-se para o campo para ficar calmo. O irmão mais novo começou seu governo, um
desastre tão grande que o povo concordou em procurar o velho patrão, que tinha a condição de que,
se quisessem que ele fosse o chefe novamente, ele teria que lhe dar o governo completo.

60- O dia e seu rival a noite

História

Antes que o dia tinha mais poderes do que hoje, sempre a noite era o seu rival, o Lechuza como mais
inteligente era o secretário do dia, a quem ele confiou todos os seus segredos, mas o macaco era
amigo fiel do Lechuza, naqueles dias o macaco falou e Lechuza olhou para o dia, um dia, o dia
chamado Lechuza asa para criar um trabalho, para remover a luz à noite, mesmo a noite tinha que
pagar impostos para ter a luz do sol, como tinha o dia de sua parte para as outras estrelas, exceto a lua
que era a mais orgulhosa de todas.

O Dia confiou a Lechuza a escrever uma carta convidando-a para a festa, as cartas tinham que ser
escritas com ácido, para que a leitura da Lua perdesse a visão. Pelo brilho da coruja ao fazer a carta
ter que colocar uma máscara, o Dia e a Coruja se trancavam para que ninguém pudesse descobrir
sobre qualquer coisa que estivesse sendo planejada.
Quando o Lechuza daria a carta para a Lua encontrou seu amigo, o macaco e disse - olha o jeito que
eu queria ver, que você acha que o que você faz no dia, tão orgulhoso, ele contou-lhe tudo o macaco,
mas a tiñosa que ouvia tudo voou e contou a lua, isto imediatamente saiu em defesa da noite,
lançando toda a sua luz fria.

Em que o sol saiu em defesa do dia e uma luta tremenda começou e tudo era nada além de discórdia,
em que o dia aprendeu sobre o macaco ea coruja que tinha falado sobre tudo e

78

então o Dia entendeu que o que havia acontecido era muito bem usado, porque nada que fosse feito
deveria ser confiado a ninguém. O Dia chamou a Coruja e disse a ela que, enquanto o mundo fosse o
mundo, ela não veria a luz do dia novamente e que nada que acontecesse deveria ser dito, a Coruja
lendo a carta estava cega.

Mas o macaco para ver que gritou de susto ficou sem palavras para sempre, dando Dia beber o
líquido que havia sido preparado por locutores permaneceu um sem luz do dia e o outro sem falar
ainda mais.

61-Quando a desobediência se cansou.

Historia.

Orunmila e sua natureza paterna, obedecendo ao pai, negaram todos os movimentos necessários à
vida. O tempo passou e a comida estava acabando, os animais morreram, as plantas também secaram
os rios, não choveu, o vento permaneceu calmo e não impeliu a circulação das estrelas para que a
situação fosse terrível. Em seguida, a Tiñosa o mais ousado de todos os pássaros e recados Olofin
disse: 'Então, pensando que morrem sem defesa, e eu decido o que acontece, ele levantou vôo e subiu
até que ele chegou a um deserto.

Já cansado de voar até onde estava um homem que era chamado "eu tenho tudo", que estava faltando
uma perna, um olho, uma orelha e uma mão. Quando a tiñosa soube que o nome daquele homem
zombava dele e dizia para ele: "Sinto sua falta, você não tem o que todos nós temos. O homem
respondeu, porque não era ele que era apenas um caixa eletrônico que guardava o segredo.

Então Tiñosa levou o homem a ensinar-lhe os três segredos que estavam dentro dos três güiros que
eles eram; o ar, a água, o sol, o vento, mas no último havia a vela e disse-lhe o que continha que era
escasso, e provando um pouco de terra para o Hot Ashé e o conteúdo saiu. La Tiñosa o elogiou, e na
época desenvolveu uma boa amizade e começou a contar uma série de mentiras para o homem que
estava profundamente adormecido quando se aproveitou da Tiñosa para roubar seus segredos. O
urubu levantou vôo e começou a tocar o vento, então sol e água e quando ela foi para tocar no fogo,
queimou-o onde Tiñosa perdeu as penas de sua coroa, ficando sem plumas na cabeça, quando homem
acordou notou o roubo e foi contar Olofin e essa punição disse a ele agora e enquanto o mundo é o
mundo que você vai ser na terra e você tem plantas amigo, e será o seu alimento, e Tiñosa, pela
ousadia Custará a ela não ter paradeiro fixo e ela só se alimentará de animais mortos, e a água a
afogará.

62- A terra era filha de um rei

Oração: Ifa e Exu-Elegba Kaferefun, Kaferefun Osanyin, lodafun ilagueré adifafun Orúnmilá

Ele Ebo: 2 galinhas, 2 galinhas, um rato, um colar de contas em torno da cintura, conchas, uma
boneca com tecidos ao redor da cintura, armadilha, Jutía e peixe fumado, milho torrado, coco, vela,
mel , conhaque, casca, muito dinheiro.

Distribuição: Uma galinha com seus ingredientes para o Eshu-Elegba.

79

Um frango com seus ingredientes para Osanyin, no mato, se possível.

Duas galinhas com seus ingredientes para Orúnmila.

Nota: É dado pelo sangue Ebo, enviá-lo para o monte com o resto dos artigos de EBO Rat com
contas e conchas são soltos na montanha.

História

Desta forma, a Terra era a filha de um rei, e ela costumava usar em torno de sua cintura 200 lenços e
disse que ela iria se casar com a pessoa que viu suas nádegas nuas, onde este artigo foi se espalhar
por todo o território.

Na manhã seguinte, Orunmila que viveu naquele lugar, vendo que estava Osode Ifa e imediatamente
se lembrou das frases ditas pela terra, a filha do rei. Orúnmilá estava acima Ebo e cerimônias, e para
liberar o rato com todas essas contas, isso causou um motim, onde as pessoas vieram para ver a fuga
de ratos para a montanha.

Terra, ouvir o comentário de pessoas saíram para ver o rato, onde começou uma perseguição tensa
porque entre os arbustos e arbustos, e cada passo que dava a terra pela forma intrincada, estava
perdendo seus lenços, de onde ele veio estar completamente nu.

Orunmila que estava andando perto quando ele a viu, ele ficou surpreso ao ver, mas reagir se reunirá
quando vê Oyu disse: O que você está fazendo aqui? E ele lembrou que ela disse que iria se casar
com quem viu suas nádegas nuas. A mulher percebeu que era verdadeiro e foi buscar seus pertences e
foi viver com Oyu, e quando ele se casou com a terra, começou a cantar e dançar alegremente
dizendo: Nós capturamos Terra e nunca abandoná-la.

63- O caminho dos pigmeus

Rezo: Adifafun Orúnmila, umbati unlo, Oba ashe lowo Olodumare orwao siwa fi ashé okuni, tekun
okuni, umbati gbogbo aiye gergokue otiacrashe, lowo Oladumare niwo si niwo oto gbogbo eyite owo
shinshe datigba a nawa ni on if if ashe lodafun Obatalá Babá furuku Oshalofun.
Ebo: funk de Akuko, funfun de ileke, obé de caña brava, adofá malú, olho ni malú ekú, ejá, orí,
awadó, obí, oñí, itaná, owó medilogun.

Historia:

Na terra de Siguainle, viveu um Awó de Orúnmila chamado GEOGO Awo, que era de Odu Baba
Ejiogbe. Este Awo apenas graças recebidas de seu mal iguais e ninguém entendia seus
agradecimentos favores e obras feitas com eles, então ele decidiu emigrar e ir para uma caminhada as
várias terras ao redor, e aconteceu a mesma coisa.

Após uma longa viagem chegaram a uma terra onde os homens eram muito pequena estatura, os
pigmeus eram Ejiogbe o recebeu muito bem e, em seguida, deu-lhe o trabalho.

Ele foi trabalhar em um matadouro naquela cidade onde ele compartilhava esse trabalho com seus
trabalhos.

80

AWO, logo teve muitos afilhados entre estes homens e parecia que a felicidade sorriu para ele, mas
um dia, quando Greokue Awo seu sinal, baba Ejiogbe e dúvida seu companheiro ressurgiu em sua
mente e ele disse foi: - Eu tenho que tentar meus afilhados e todos aqueles que de uma forma ou de
outra me deve favores, então ele tomou e manchada de sangue do matadouro e saiu para a casa de
seus afilhados que ele jogou e que abriu e viu cheio de sangue perguntou o que estava errado, e ele
fingir dizendo: Eu matei o filho do rei, em seguida, todos cheios de medo que disse, siga o seu
caminho que você. Eu dói, e Gereoke Awo omó coração Ejiogbe estava de coração partido ao ver que
toda a sua afeições eram falsas, em seguida, muito triste pegou em direção às colinas onde havia uma
pequena casa pintada de branco, para além do qual ele nunca tinha ido, bateu na porta e abriu um
velho grisalho que ver tudo cheio de sangue Eu me pergunto o suc-lo Ede e Ejiogbe disse a ele o que
ele tinha dito a outros, o velho convida-o a ir para lavar suas roupas e alimentá-lo, e todos os dias
dizendo-lhe, nenhum movimento filho eu vou à cidade para veja como vai a situação e traga
novidades. Até passou 16 dias e consciência do Ejiogbe foi ele remordiendo sua falta estava afetando
o velho tomou as dores para ajudá-lo, até que ele confessou a verdade para o velho lhe respondeu: Eu
sabia de tudo, mas eu precisava para dar prova de que não que estava sozinho e ter me estou Babá
Furuku Oshalofun, o verdadeiro proprietário dessas terras e que irá consagrar na cabeça o que você
precisa, disse ele, ajoelhar-se e tirou do bolso Ino 16 e esmagado com ERU OBI KOLA, motiwao
Obi e colocá-lo em sua cabeça e disse, coloque o seu Ifa no chão, mas primeiro escreve Babá Ejiogbe
e pegou um galo branco.

Mas antes que tomou um eixo untada Bimben muito manteiga de cacau, e colocá-lo na Ifa Ejiogbe e
colocar a cabeça galo e orou:

"Baba Ejiogbe Boshe adifafun Echá tutu yomilo Babá ororo Babá oto para mokaneyi adele ou Ifa
Olorun Ototo kola Yekun Ototo molayeifan Babá Eleri IPin Ono Baleri mola-eri adelenifa Efun
Odara".
Então ele pegou uma faca de cana-de-selvagem em seus fleques mão forrado Obatalá e Xangô e
matou o galo na cabeça e ele estava caindo no Bimbe Echá e Ifa e cantou:

"Eri eyeni akuko fokun Ifá nifa mokuaye"

E ele jogou um monte de mel e Omiero grama Aragba Iroko, caruru bem, prodigioso, atiponlá, grama
sapo, guengueré, algodão, em seguida, ele coloca pano branco na cabeça, e colocá-lo no Bimbe Echá
e enviou-o para o mar e ele disse-lhe todo o dia de hoje tem que estar dando este banheiros Omiero e
areia trazidos de lá. No terceiro dia Omo Ejiogbe foi Osode com seu Ifa e viu seu sinal onde Obatalá
disse, tomar essa arena, galo e branco da tela que você tinha em sua cabeça e fazendo Ebo-Igbin e
você levá-la ao Aragba e você canta

"Erupintebo meyiro Ejiogbe Obani Iku ashegun Oluo Indiri Olofin".

Ejiogbe e recuperou a vontade de viver e poderia recuperar grande estabilidade poder e organização
de terra e desde então viveram felizes que ele sabia que eram falsas para ele.

64: Justiça divina.

História

Houve um indivíduo que por muito tempo acreditou na justiça divina de Deus, mas por ser fixando
em algumas coisas, que na sua opinião estavam acontecendo sem razões aparentemente justificadas,
de acordo com as coisas mais perfeitas do onipotente, começou a duvidar da justiça de Deus, e um
dia ele pegou suas coisas e perguntou veio o próprio Olofin .

Como Deus é aquele que guia tudo, ele cuidou para que o indivíduo em questão pudesse chegar onde
ele estava e, em seguida, perguntando o que estava por vir, o que ele sabia demais, Deus propôs a
esse personagem que retornasse ao mundo dos verdade, e para o efeito, forneceu-lhe comida por
algum tempo e uma nova montaria (uma mula equipada), o indivíduo em questão saiu para montar.

Depois de testemunhar algumas coisas que de acordo com seus critérios não tinham motivos para
acontecer, chegou a um bosque aparentemente preservado para descansar os viajantes, depois de
escolher o lugar que parecia mais adequado acampar, retirou a montaria para a mula e preparou-se
para preparar sua comida, mas ao fazer isso ele percebeu a chegada de outro viajante ao mesmo lugar
e que depois de retirar a montaria de sua montaria, começou a contar uma grande quantidade
dedinheiro, e enquanto isso acontecia, outro homem chegou e pegou uma faca e, impiedosamente,
pregou-a, pegou o dinheiro e partiu a galope. Testemunhando isso que parecia bastante cruel, ela
começou a pegar sua bagagem com a idéia de voltar onde Olofin, para lhe dizer que ele
definitivamente não acreditava nele ou em sua justiça, como tinha acometiéndose tais fatos, que um
outro indivíduo apresentou-se ao teste o cara anteriormente agredido tinha uma faca em suas costas
ele tentou retirá-lo e que a polícia chegou e parou depois de um bate-papo entre eles tomar uma corda
e pendurar-se, e que, se eles quebraram o vidro da descrente ou duvidoso homem

Selou a mula foi para Deus, que estava esperando por ele com uma série de documentos e depois de
ouvir disse: Olha filho justiça divina sempre chega, e mostrou-lhe como aquele que foi ferido na casa
dele que esfaqueou matando-o e pegou o dinheiro, porque o roubo tinha morrido o pai que machucar
e tentou pegar a faca tinha sido um parceiro no assalto em que foi acordado com as leis divinas que
matador que tinha que ser o morte e justiça foi assim cumprida.

65- Obatalá condenado a morrer enforcando o galo

Rezo: Adifafun Akukó Kay Kay Abele Bele Adie, Ounko wa Akukó Elele Kin Te Lese Oní
Barabaniregún Agba Niloyé Ibeji nenu Awo Yeni Okete Foya Oluro Boshe Obele Adie Ounko Wa
Akukó Lodafun Egun.

Ebó: galo, terra de sapatos, muitos paus, muito ashé, muitas contas de Santo, jutía e peixe defumado,
milho torrado, coco, mel, velas, muito dinheiro.

Rezo: Ibeji ,Ibeji Lorun Eti Ewe Ni Mosala Ibeji Eyire Miwa Shangó Mosaila Ibeji lorun

História

Na terra Adie Miyeren, que governava Obatala, era estritamente proibido matar camundongos e eles
viviam em uma caverna que era um santuário e aquele que os matou pagou com sua vida por decreto
de Obatala.

Nesta terra vivia o galo que era um homem importante e tinha muito prestígio entre os homens
daquela terra e Obatalá o estimava muito. O galo estava sempre em casa

Orunmila, que naquela terra chamava-se Awó Orun e quando um dia Orúnmila o fez suportar pela
primeira vez o galo viu Baba Ejiogbe e lhe disse: -Você tem três coisas que deve cuidar para não perder
que são:1-

O culto à ostentação e personalidade.

2- Mulheres.

3- Dinheiro

Naquela terra os Ibejis viviam e brincavam perto da caverna dos camundongos e acidentalmente
matavam camundongos, depois ficavam horrorizados e fugiam, choravam porque sabiam que isso lhes
custaria a vida e em que se encontravam com o galo. Quando os viu chorando, perguntou o que havia
acontecido e, em lágrimas, contou-lhe tudo o que havia acontecido.

O galo disse para eles não se preocuparem, quando forem descobertos eu direi a eles que fui eu quem
os matou sem intenção e como tenho tantas influências na frente de Obatala, nada vai acontecer comigo
e ele me perdoará e assim você estará livre de culpa.

Quando Obatalá ouviu o que tinha acontecido e o galo disse que ele tinha dito, ele disse: "O galo é meu
amigo, mas ele quebrou a minha lei, então ele teve que pagar sua culpa. O galo tem que morrer.

Eles pegaram o galo e condenaram-no a morrer, que esta terra era a forca em um arbusto de Aragba que
ficava nos arredores da cidade.

O galo desobedeceu a primeira coisa que Orunmila havia lhe advertido. No dia da execução toda a
cidade foi reunida em torno de Aragba, quando trouxeram o galo ele olhou para Obatala e Orunmila e
começou a chorar e com suas lágrimas formou-se uma mola que molhava os pés de todos que estavam
ali, então Eles mataram, eles penduraram o galo.

Orúnmila, ela disse a todos os Oshas que eles sabiam sobre a inocência do galo, a partir de agora todo
mundo que vai morrer por você tem que lavar as pernas em homenagem ao galo, Orúnmila tirou
daquela água e orou

Abelle belle Adie Niyero, Ese Wemo Omí ye Sokun Akukó”

Osanyin e Egun não estavam presentes e permaneciam, exceto pelas previsões de Orunmila.

Desde então nasceu para matar galo, frango, banana, pombo, codorna, etc. Seja para Osha ou para
Orúnmila, você tem que lavar as pernas com orações para apagar a culpa e deixar tudo fresco

.Nota: Os animais não são lavados para Egun e Osanyin.

66-A luta entre o majá e o caranguejo.

História

Um dia, a pomba emprestou dinheiro para o caranguejo e, desde então, todos os dias ele queria
cobrar, mas o caranguejo não o devolveu porque não o possuía. O majá por ganhar a amizade do
pomboOfereceu-se para cobrar e foi diretamente para a casa do caranguejo e colocou a cabeça dentro
da caverna e começou a procurar o caranguejo, ele viu que começou a se defender com suas pinças e
assim ele poderia pegar a cabeça da égua, sentir a pressão e não conseguindo sair, ele começou a
fazer força com as pernas e a cauda, a pomba viu isso e acreditou que era a majá que ganhava a luta,
pelos cílios que ele estava dando com o rabo para fora da caFinalmente a maja conseguiu tirar a
cabeça dele da caverna e o pombo assistiu como teve todas as feridas sangrentas e fundas, o majá
disse: -Para sua falta olhar com o caranguejo pôs minha cabeça, a pomba disse a ele: - Quando eu vi
os cílios que você estava dando na caverna eu pensei que era você quem estava ganhando a luta. Se
você não pudesse pelo que você recebe.

Ifá diz: Que você. Não entre em problemas de outras pessoas e não cobra ou execute recados. Você
não pode entrar em qualquer casa, não importa quanta confiança você tenha. Ele não pode entrar em
casas escuras. Para comida ou pagar a dívida com Obatala. Não deixe que as crianças arrastem as
coisas em sua casa verna

67- Não mate animais sem consultar Orúnmila

História

Esta estrada é onde havia uma aldeia na terra TAKUA na que viviam três Awó, um era mais claro que
os outros e funcionava para o governador, para o qual os outros dois Awo estavam lutando com ele e
insistindo no produto de a inveja. Um dia ele foi presenteado com um indivíduo enviado por Eshu-
Elegba para cada um dos Awo para que a luta acabasse, quando eles o fizeram suportar este Odu
Osobo saiu para cada um dos aleyos. Dois dos Awo depois de fazer Ebó mataram os animais sem
consultar Orúnmila. O outro Awo chamado Ifá Shuré não os matou naquele dia, mas pediu a
Orúnmila e Orúnmila que o orientassem no dia em que ele teve que fazê-lo, de modo que ele e a
pessoa que estava assistindo não tivessem dificuldades, ao invés disso o Awo que tinha sacrificou os
animais naquele mesmo dia, eles erraram, um ficou doente sendo assim por muito tempo e o outro
morreu

Isso aconteceu porque a morte ia a cada três ou sete dias para a casa dos Iworos e dos Awo que
viviam lá.

Nota: O Awo não deve matar animais por prazer neste Odu e, desta forma, ele se pergunta se ele mata
depois de sete dias.

68- Olofin e crianças

História

Olofin um dia levou as crianças para o céu, porque aqui na Terra eles foram maltratados e em
punição suspendeu a água para a terra colocando Eshu-Elegba como um guardião. Quando a água
terminou na terra, não estava chovendo, a situação tornou-se desesperada, em pouco tempo os
habitantes da terra e os santos se reuniram e decidiram ir para o céu pedir a Olofin que perdoasse
seus filhos, mas foi impossível alcançá-lo.

Yemajá se tornou um toque aqui na terra e foi diretamente para o céu para ver Olofin. Quando
Yemajá alcançou o céu, estava extremamente cansada e com sede e começou a beber água em uma
poça pestilenta que Olofin encontrou quando a viu, sentiu pena dela e lembrou-se de seus filhos que
estavam na Terra e decidiu perdoá-los e imediatamente enviou a água. mas pouco a pouco para que
não houvesse infelicidade É por isso que quando os santos chegam eles recebem água porque vêm
com sede

69- Peregrinação de Ejiogbe, onde ele percorreu o mundo

REZO : Babá afofó Babá Aroró Adifafun Oshún Lordafun Orúnmila Kaferefun Olokun Lodafun
Olofin, Shangó, Olúo Popo, owo pipo, Eshu-Elegba, Olokun, Oluopopo, Alafia, Orúnmila unyen
ogú.

Nota: Os filhos de Ejiogbe são muito viciados em roubar de tempos em tempos e assistir

História

Este foi um Awo Ejiogbe filho que tinha muitos inimigos que lançam a feitiçaria em qualquer terra
que era, tinha que sair rapidamente por bruxaria ensinou-lhe inimigos não deixá-lo sozinho.
Este Awo sempre se tornou um urso, mas ele nunca fez Ebo completo e Eshu-Elegba sempre lhe
perguntou algo e ele não deu a ele e foi o mesmo com Obatala. O Awo parecia tão mal que ele teve
que ir até a praça para roubar para comer, mas a polícia o perseguiu por algum tempo porque os
inimigos faziam parte dele.

Aconteceu um dia quando eu dormia à noite Awo sonhou Olofin onde este disse para dar-lhe 2 cocos
com Exu-Elegba e depois Osode eo que Ifa disse para fazê-lo completamente.

Quando ele acordou, ele dois cocos na sua cabeça e tornou-se Osode e Ejiogbe que marcou ebo com
3 pombas brancas e 3 cabeças Jutias, 3 cabeças de peixe, seta, Ifa marcou-o para levá-lo para três
pontos foi diferente do mar e quando voltou a tomar a EBO foi feito Sarayeye com 3 ovos e jogá-las
uma na praça, o outro no rio, eo terceiro na colina e quando fez 7 dias eu tive que deixar essa terra.
Ao fazer a viagem daquela terra para outra, o Awo estava aprendendo que seus inimigos estavam
morrendo lentamente.

Na nova terra o Awó melhorou um pouco de sorte, depois de 16 dias de estar naquela terra ele teve
umEu sonho com Orunmila, onde ele contou tudo que aconteceu com ele (trabalho), etc., e que em
tudo que ele recebeu, deu errado, que a polícia o perseguiu. O Awó quando ele passou o sonho
percebeu que tudo era verdade, o que o sonho lhe dizia desde que ele ainda estava indo à praça todos
os dias para roubar.

Tornou-se osode e viu Ejiogbe: Tragédia com justiça através dos inimigos (Eyo intor ashelú lese
arayé) e que fez Ebó com: 5 penas de tenso, 25 pimenta de guiné, 25 gujas, hutía e peixe defumado, 5
frangos , tecido preto e branco, 5 caracóis ayé, coração de tiñosa, tudo que é comido, muito dinheiro.

Então ele lhe disse que o Ebó o levaria para o rio, além disso ele tinha que fazer um 2 Inshe-Osanyin
com 5 penas de tênia, para cada caneta ele tinha que colocar 5 agulhas, 5 pimentas e penas de cada
galinha para cada uma delas. as penas de teneza, ademais um fio preto e branco, iyefá que este Inshe-
Osanyin teve que ir aos pés de Eshu-Elegba e Oshún ou atrás da porta da casa

O outro Inshe-Osanyin foi para carregá-lo, e tinha: Tiñosa coração, linha branca e preta, varas fortes
uma cabaça, 5 galinhas são para Oxum no rio e chamar Agogo Oxum no rio, Agogo vai o Ebó junto
com o resto.

Quando o Awo feita EBO não bloqueio e cansado de perguntar, ele foi o Osun na cabeça e, em
seguida, Ifa disse que após 3 dias tinha que ser Osode e ir para outra terra, ele obedeceu foi para
outra terra e quando Osode viu Ejiogbe, Osalo-forbeyó e Ogbè-Tua, perdida através aleyos (ofo intorí
lese aleyo), AWO estava doente da cabeça e foi dormir Osode inacabado e sonhos de Exu-Elegba, o
sonho era duro e acordei, então o Awo assustado foi para continuar o urso. Ifa lhe disse para fazer
EBO: 1 frango, 21 guiné pimenta, 3 agulhas, 3 vagens ejese um Pashan (cuje) Grama aroma, 1 vela.
Que antes de fazer o Ebó ele acende a vela a Eshu-Elegba, além de outro cuje de almácigo, choupo.

Quando o Awó terminou, ele pegou o óeleo e o colocou em Eshu-Elegba e pegou o frango para dar a
ele, como Ifa havia dito, de acordo com as instruções de Ifa, ele colocou as agulhas em seu ânus e os
nomes dos inimigos, o 21 por trás e com o cheiro de grama para executá-los e colocar os três
machados de machados para Eshu-Elegba. Nota: O sangue que o frango dá ao matá-lo com o cuje dá-
o a Eshu-Elegba e que levou o frango e o colocou no Ebó e que depois o levou ao monte e assim o
fez

Onde Ifa lhe disse que quando ele voltasse, ele iria se banhar com grama, e era assim que os inimigos
acabavam antes do ano. O Awó se assustou e pegou um ovo de galinha, um frango, uma vela, fez o
sarayeye com o ovo e deu para Oke e com o jio jio ele também se tornou sarayeye, abriu e colocou
para Eshu-Elegba juntos com uma vela e depois rezando a cabeça (Ko-Bori) com duas pombas
brancas, 2 cocos, duas velas de casca, ervas: algodão, porco branco, frescura, agogo e 16 eru. Depois
disso ele foi dormir e teve um sonho com Eshu-Elegba, Olokun, Shangó e Orúnmila e Egun de seu
pai, onde foi dito que ele tinha derrotado seus inimigos, mas que ele tinha que dar uma chiva para
Orúnmila e alimentá-lo. para Osha e Egun

O Awo no dia seguinte deu Mo-Fooribale para Orunmila e Osha muito cedo, ele acendeu 2 velas para
Egun do seu pai, implorando-lhes para ajudá-lo a conhecer todos eles, após esta operação, ele se
tornou um urso e viu Ejiogbe, Ifa Marcou-o o mesmo que no sonho, mas acrescentando que ele tinha
que alimentar Eshu-Elegba uma cabra, o Eguns ram e ovelhas, antes de partir para a nova terra e
quando ele teve que fazer Ebo com: 2 galos 6 galinhas, 5 pombos, banana, pato, 3 galinhas, Sara-
Ekó, hutia e peixe defumado, quiabo, fubá, feijão, mel, 2 codornas, farinha para Shangó, frango para
Eshu-Elegba, frango para Paraldo. Todos os animais de orugbo são para Osha e Orúnmila, frango
para Eshu-Elegba em Itá meta e que todos os animais irão levá-los ao seu destino.

Ebó 2 codornas, farinhas com quiabo serão dadas a Shangó, e ele as levará para uma palmeira e
conversará com Shangó, que levaria uma galinha e a daria a Inle Aafokan Yeri que quando o sol
surgisse ele faria Nangareo, pegaria um galo Eu dei a Eshu-Elegba, Ogun, Oshosi e Osun, e Osanyin
deu-lhe um galo, Oduduwa 4 pombos. Quando o Awo chegou à palma da mão colocou a ordem de
Xangô, ele foi presenteado 2 homens deram-lhe Mo-Foribale e contaram-lhe tudo o que aconteceu
naquelas terras e quão mal estavam lá que havia morte, doença, perda e luto, etc, eles disseram a ele
que eles iriam levá-lo para onde o Obá era de lá, mas já que era tarde demais ele teve um sonho com
Eshu-Elegba, Shangó e eles no sonho disseram a ele que iriamcada vez para fazer osode e ver
Ejiogbe. Ifá disse a ele que ele iria procurá-lo, mas antes de ir ele tinha que colocar Sara-Ekó em
todos os Orishas e Orúnmila.

Então ele fez e os Orishas vieram procurá-lo e foi aí que o Obá ofo eleda estava, mas Ifá falou com
seu omó (ikú). O Awo disse ao Obá que dentro de dois dias Ebo teve que fazer seu filho não morrer, e
isso significou que todas as coisas foram perdidas (ofo) que tinham ido Morte (ikú), doença (arun) ,
perdido (ofo), tragédia (eyó), que o Ebó de seu filho estava com: 1 pomba. O Awo foi até seu urso e
viu Ejiogbe, naquele dia eles chegaram na casa do Awo para agradecer-lhe pela comida que ele tinha
dado a ele e para saber como ele estava indo.

Então os Awó contaram aos três Oshas o que havia acontecido com o Obá ofo eleda, e disseram-lhe
para deixar para ele que antes de 7 dias o filho de Obá morreria, vendo que o Obá mandou para o
homens velhos, de modo que foram procurar o Awo, mas este tinha implorado a cabeça e teve um
sonho com Shangó, Eshu-Elegba e Oluo-Popo, onde lhe contaram o que haviam feito a ele.

velhos, tanto implorou ao Awo que este concordou, onde os velhos lhes disse que queria que ele
aconselhar o Oba Yoko Osha e depois Untefá Orunmila, que ele não morreria como seu filho.

Enquanto dormir disse Awo vieram os homens velhos, o Awo foi acompanhado por eles e quando
Osode para Obá saiu: um lese Osha e Untefá Orúnmilá, também disse ao Obá feita pela primeira vez
Ebo com 16 pombos que são para Olofin, Jutía e fumava peixe, casca, manteiga de cacau, pano
branco e depois tinha que ir para a terra de Ifá.

Eles partiram para aquele lugar e Obá Yoko-Osha e Untefa 7 dias depois. Quando terminaram Untefa
o Obá recebe uma mensagem onde ele disse que em seu próprio país as coisas estavam indo o
melhor, mas Xangô, Exu-Elegba e Oluo- Popo tinha ficado lá fixação tudo quando Obá aprendeu
disse ao Awo que Eu tive que ir com ele lá. Quando o Obá chegou, ele nomeou o chefe Awo daquele
lugar depois de dar uma festa extremamente esplêndida.

AWO enviado para Exu-Elegba e disse-lhe para começar a Ifa tem que alimentá-la, mas você em
primeiro lugar, ele enviou para Xangô e disse que também tem que dar refeição antes de iniciar
qualquer Ifa para Oluo- Popo disse a ele e você. ele é a cabeça da doença, por qualquer motivo, tem
que contar com você e cada um da velha deu-lhe um lugar para cuidar Ilekan e dar Imole de ogbeni
emergente.

Nota: Esta estrada é de Ejiogbe mas pode ser aplicada por outro sinal se for tomada por Orúnmila.
Pegue um prato plano e outro pedaço de pano vermelho quebra a letra com: galo branco, e o galo é
morto no prato colocando o nome da pessoa dentro. Manteiga de Corojo e mel são colocados em
ambas as asas, pernas e cabeça. A pessoa é dada a placa e ele é dito para colocar uma asa e uma perna
em cada canto de sua casa ea cabeça do galo, colocá-lo em um jarro de água e à noite ele vota para a
rua chamando o nome da pessoa, em nome de Shangó e outros santos. Deixe-o levar no dia seguinte
de manhã, leve o prato com o pano para a montanha, lá eles o chamam chamando a pessoa
perguntando o que ele quer. O prato fundo coloca debaixo da cama do interessado colocando o nome
daquele que ele quer e uma flor rosa embaixo e deixa lá por mais de dois dias se necessário

70- Aqui Orúnmila se apaixonou pela mulher do galo

REZO :Orunmila shokofobae inle adie eru oterkoko bokoro la adie eru dada del oloakeyebi Orúnmila
yio adie eru Orúnmila trofa abaní koto toshegun oda abani Ifá lashe Adifafun Olofin.

Ebó: 1 galo, 2 galinhas pretas, hutia e peixe defumado, milho torrado, conhaque, velas, boneca
feminina e masculina, muito dinheiro

História

Acontece que Orunmila estava em uma situação ruim e decidiu ir para outra cidade para ver se ela
poderia melhorar e encontrar desenvolvimento até que ela chegou em uma cidade até que ela
conheceu um Leoncito e perguntou a ele, como ele foi chamado e ele lhe respondeu; Leoncito, meu
pai se chama León e minha mãe se chama Leona e Orúnmila disse, essa terra não combina comigo e
ela foi em busca de outro lugar

Ele veio para outra cidade, ele conheceu um Leopardito e pediu seu nome e ele disse a ele, meu nome
é Leopardito, minha mãe se chama Leoparda e meu pai Leopardo, e Orunmila disse que esta cidade
não combina comigo e seguiu para outro vila onde ele encontrou uma garota que perguntou qual era
o nome dele e ele respondeu: minha mãe se chama galinha preta e minha panturrilha e meus irmãos
são o maior frango e minha irmã pollona. E onde você mora garota? Eu na colina. Você pode me
levar para casa? Sim, claro, siga-me, e Orunmila seguindo a garota começou a andar até chegarem à
casa onde a galinha estava esperando

Orúnmila para ver aquela mulher bonita e atraente, ele ficou impressionado com ela e disse: senhora
se você me permitir passar um momento para limpar e comer alguma coisa, porque eu tenho dias
para fazê-lo, e ela respondeu, bem por que tem que fazer ao galo, meu marido para que ele autorize,
então espere lá fora, isso caiu mal para Orúnmila, porque ele se vangloriou de que as mulheres não
resistiram a ele, mas ele não sabia que a galinha era uma mulher de ordem e decidiu esperar. Depois
de um tempo houve uma pessoa que veio pela estrada e disse que este deve ser o galo porque ele
anda como o filhote e veio até o degrau e disse a ele o que ele havia conversado com o frango e o
galo disse:

Bem, você pode ficar, mas quando o galo disse isso para a galinha que ele não gostou, ele está
vestindo uma grande dama de sua casa não reclamar, mas Orúnmila ficou profundamente
impressionada com a galinha e depois do banho eles se sentaram à mesa e Orúnmila começou a fazer
brincadeiras sem a galinha colocar o menor interesse e depois de beber café a galinha e galo se
retirou para descansar desde o galo foi diligente e teve que levantar-se muito cedo.

O galo levantou-se de madrugada e Orunmila, que estava muito chateada com a indiferença da
galinha, aproveitou o fato de que o galo tinha ido trabalhar e entrou no quarto da galinha tentando
beijQuando o galo veio tomaram café da manhã e disseram: "Bom amigo, vou trabalhar e não posso
deixar aqui. Vou mostrar onde você pode conseguir um emprego e onde você pode dormir assim, mas
Orunmila não ficou satisfeita porque nenhuma mulher resistiu" e para vingar a sua dignidade ferida,
foi traçado um plano para as pessoas semi-selvagens e lá ele tira seu ópuele de Baba Ejiogbe, quando
as pessoas viram que começaram a proclamar a cartomante, Orúnmila falou com ele e disse que ele
iria tirá-lo E então Ebo começou a fazê-lo e toda a cidade adquiriu muito desenvolvimento, mas
Orúnmila não parou de pensar nUm comando de dia para reunir todos na cidade e você disse a eles,
eles têm que ir para a aldeia ao lado e matar todos, mas a mulher que vive na colina em que trazê-lo
vivo, o chefe daquela cidade Orúnmilá havia dedicado a ela uma Ifa e chamou Òfún-Susu e foi para a
frente dos guerreiros e correu para fora e agarrou a galinha preta e levou-a para Orunmila e quando
ela tinha em frente começou a ofendê-lo, e Orunmila disse: - você me fez sofrer tanto e agora eu
tenho frango e ainda se recusou a acaricia Oyu cuspindo e batendo-lhe, em seguida, ele enviou Òfún
Susu que seria amarrar e comeu. Olofin eu sabia o que estava acontecendo disse Orúnmilá: para o
abuso que cometeram enquanto o mundo é o mundo que você acabou de comer galinhas pretas e
você Òfún-Susu vai assombrar a maldição de galinha preta e você só pode comer para acalmar o seu
povo Gallina branco Òfún-Susu ficou irritado, louco e teve que dar rápido galinha branca urgente
sobre a cabeça para aplacar a terra de Babá Ejiogbe e Òfún-Susu, então Olofin disse Orúnmilá: para
lembrá-lo de seu compromisso com as mulheres ponle cada penas de galinha na cabeça e dizer, juju
Leri adie apeteví Abana e então disse Orunmila, por isso Ifa não ofo colocar capturas óleo de palma e
o campeonato com gordura de frango e mão pásale ao seu Ifa com estea galinhaá-la, mas ela resistiu
e ameaçou chamar o galo.

Nota: Todas as mulheres são procuradas, mesmo aquelas que estão comprometidas, as mulheres são
violadas. Nasce que Orunmila só come frango preto pela sentença de Olofin e passa a mão a Ifá com
manteiga de corojo e gordura de galinha amarrada, para que ele não a use, em lembrança do abuso
que ele cometeu com a galinha negra a mulher do galo

71-A rosa vermelha e o sacrifício em vão de Ejiogbe

História

Houve uma vez um homem que se apaixonou loucamente por uma princesa e ambos a sitiaram até
que lhe foi dito um dia que ele estava irremediavelmente apaixonado por ela, e ela lhe disse que ele
não era da sua altura, que ela era inferior porque ela era uma princesa e Ele também disse a ela que
só conseguiria quando ele fosse rico o suficiente para fazê-la feliz. Disse o homem foi para terras
distantes, onde ele passou por empregos e preocupações, pouco a pouco, ele se tornou rico. Um dia
depois de percorrer aquela terra ele entrou na floresta para tentar aumentar sua fortuna com a riqueza
dela e lá ele acabou se tornando imensamente ricoassim trabalhar desta forma, sempre que ele se
lembrou de sua amada o encheu de grande tristeza e começou a cantar uma melodia estranha que foi
ouvido por um rouxinol que viveu nesses lugares e extasiado com essa melodia amizade com esse
homem.

O homem contou suas mágoas para o rouxinol que lhe pediu para ensiná-lo a melodia e assim se
tornaram grandes amigos, mas um dia o homem desapareceu e o rouxinol foi muito triste. Quando o
homem chegou à sua terra imediatamente ele foi para sua amada dizendo-lhe tudo o que tinha
acontecido e que era muito rico e veio a casar com ela, então ela disse-lhe que trouxesse uma rosa
vermelha para solenizar o casamento, ela sabia muito bem que em todas essas terras não havia rasa
vermelha e ela disse a ele para adiar o casamento. O pobre homem não percebeu que isso era um
escárnio da parte dela e que ela não o amava.

Ele vai olhar para a rosa vermelha pensando que iria ficar mais fácil, mas não muito foi então
caminhou com o coração partido e abatido à floresta e assim começa a chegar

assobie aquela melodia estranha, que foi instantaneamente ouvida pelo rouxinol que muito feliz vem
ao seu encontro e só para vê-lo entende o estado de angústia em que seu amigo é o rouxinol lhe diz
que desde que ele partiu foi muito triste, já que não ouviu sua melodia e não notou sua presença, o
homem conta-lhe sobre a angústia que estava acontecendo e qual é o real problema que o levou à
floresta. Então o rouxinol pega uma rosa branca e diz: olhe, pegue esta rosa e se ela te ama
Você vai encontrar este rosa muito bonita, mas ele diz que não, ele tem que ser uma rosa vermelha, o
rouxinol diz, olha, vá descansar, eu vou rezar para que amanhã você encontrar uma rosa vermelha
quando o homem cansado e foi morto por fadiga adormeceu, os poleiros rouxinol em cima de uma
flor branca com o seu espinho perfura o coração, sangue manchando sua rosa branca, e sendo este
totalmente vermelho. O homem na parte da manhã acorda ea primeira coisa que você vê é que o
vermelho bonito levantou-se e começa e corre para o palácio, sem perceber que, ao pé da roseira é
seu amigo, o rouxinol, deitado no chão morto, ele só pensava que Eu tinha feito um milagre pelas
orações de seu amigo, e não percebendo o sacrifício de seu amigo, o homem foi apresentado aos pés
de sua amada com aquela linda rosa vermelha e ela diz então, eu nunca te quis, acabei de colocar essa
condição pensando que eu nunca iria alcançá-lo, mas a realidade é que eu não te amo e, portanto, eu
não posso casar com você, quando o homem ouviu isso, ele percebeu que todos os seus sacrifícios
tinham sido em vão

A pessoa que sai deste Ifá é informada de que todo o sacrifício que ele pode fazer pelos outros será
em vão, pode até perder sua vida sem perceber que outros, por mais que ele se sacrifique, nunca
serão contabilizados.

72- Os temas de Olofin

Os súditos de Olofin tinham o hábito todas as manhãs de se pôr de pé pedindo-lhe a bênção que
beijavam suas mãos, pés e túnica sagrada, demonstrando assim uma verdadeira e mística adoração ao
pai, a tal ponto que ele acreditava que essa adoração de afeto e afeto nasceu da parte mais profunda
do coração, e que conseqüentemente eles eram sinceros e abnegados fiéis

Ejiogbe, que frequentemente freqüentava as festas e os locais de reunião e até as casas de muitos
deles, passou a entender que eram egoístas, arrogantes, invejosos, hipócritas e que cada um tentava
viver da melhor forma possível, mesmo que por isso tivessem que prejudicar. Os demais.

Certa manhã, quando os sujeitos davam a habitual homenagem a Olofin Ejiogbe, diz: Papai, vocês
não sabem que essa demonstração de afeto e afeição é pura hipocrisia, a que Olofin respondeu,
observe com que devoção eles me prestam homenagem e isso prova Confiantes de que aceitam com
alegria os preceitos morais que lhes ditei para sua felicidade e a de seus descendentes, se fossem
maus e hipócritas, como você me diz, eles não poderiam me oferecer aquelas provas de gratidão.
Ejiogbe não estava satisfeito e todas as manhãs fazia sugestões semelhantes ao padre Olofin e não
acreditava que não entendesse

Certa manhã, Olofin, já cansado de ouvir tais insinuações, esperou que os sujeitos se entregassem a
Mo-Foribale e os detiveram e, na presença de Ejiogbe, perguntou-lhes: Meus súditos, quero saber se
você me ama e obedece às ordens de sua felicidade e Eu te ensinei o seu. Então os súditos ajoelhados
na frente de Olofin responderam. Nós os amamos e respeitamos, aceitamos e obedecemos a seus
mandatos porque sabemos que é para nossa felicidadeQuando os indivíduos se retirou Ejiogbe disse
Olofin, pai Eu não concordo com nada disso, tudo isso mostra é pura hipocrisia, porque se eles são
maus uns com os outros, não pode amar você. Como se expressar, e Com a sua permissão, amanhã
mostrarei de uma vez por todas que estou absolutamente certo.

No dia seguinte, quando a hora de adoração veio, Ejiogbe preparou um cesto cheio de moedas de
ouro e definir à direita do Olofin, quando os indivíduos foram vai ficar de joelhos para demonstrar a
adoração de Olofin, Ejiogbe pisando frente e levantando o cesto na cabeça jogou de volta, os sujeitos
a ver a quantidade de moedas de moedas de ouro que estavam no chão atacou lá e tubo Ejiogbe para
remover Olofin rapidamente, de modo que com o seu problema os sujeitos eles não iam derrubá-lo
ou bater nele gravemente.

Naquela época Olofin entendeu as razões de Ejiogbe e condenado, Ejiogbe é verdade que eles são
ruins e que eles não se amam e mostraram que eles são falsos e hipócritas

73- Olofin subiu ao Oke às quatro da manhã

REZO: Emi tobale bokun ogugubele bui gui akoola akoloko komikoko que adafun, ibetine omo
ayalorun aguere elebo eyele ni ori, efu abere emyo akuko fifEshu-Elegba ebedilogun owo. Três
pessoas diferentes enviaram Orúnmila para o mundo com o intuito de enganar as primeiras crianças
que Olofin enviara ao mundo.

Orunmila ordenou e começou a pregar a doutrina aos primeiros filhos de Olofin, estes com fé
diferente e verdadeira, se ajoelharam perante Orunmila, e todos os dias e fizeram todas as honras que
precisavam.

Orunmila em sua pregação disse a eles que um dia eles o veriam vir ou vir, mas que eles teriam que
construir uma casa para ele primeiro, para vê-lo e então ele começou a explicar o que era a casa.

Então Orunmila foi até o Paraíso (Ayiguo) e disse a Olofin que seus filhos queriam que ele visse ou
soubesse. Olofin disse Oyu, o Pai Eterno, se ele poderia ir para baixo, mas tinha que fazer EBO a
perder e isso foi com manteiga de cacau, cascas, 8 agulhas, Jutía e peixe fumado, galo para Exu-
Elegba. Ele fez o Ebó e levou-o para 4 estradas. Em um ponto houve uma escondido dentro Monte
cego quando Olofin estava colocando EBO, os cegos um pé ajoelhou-se e foi por essa razão chamar
uma pessoa, de modo a tirar o que machucou o pé e faria tudo o que eles pediram.

Quando ele ficou cego, Olofin lhe perguntou o que estava errado, e ele respondeu que ele tinha
enterrado um espinho no pé, Olofin enfiou a coluna e disse ao homem cego, eu preciso saber os meus
filhos e o cego perguntou: que onde ele estava de pé, Olofin respondeu que nas 4 estradas ou ponto
(SM). Então o cego disse a ele, para subir em cima de Oke e procurar o outro lado, Olof7

4- Adão e Evain subiu às 4 da manhã.

Adão e Eva eram companheiros e eles receberam ordens de fazer Ebo para que com a multiplicação
de seres humanos ao nascer, de modo que com inveja e ambição a guerra não surgisse. Eve fez seu
Ebó, mas Adam não.

Quando a humanidade começou a crescer, a inveja e a ambição surgiram e a luta de um com os


outros nasceu e, quando Adam retornou à casa de Orúnmila, já era tarde demais para ele. E desde
então o homem derrama seu sangue na guerra, enquanto a mulher dá mensalmente

75- Quando Orúnmila não tinha lugar para viver

História

Orúnmila não tinha onde morar, em todo lugar eles o expulsaram. Um dia ele partiu com Oshún, para
ver onde ele poderia morar, ambos parados à beira do mar, Oshún observou como uma baleia queria
comer alguns macaus, Oshún pegou seus cinco adanos, jogou-os na baleia e matou-a. Os macaus em
gratidão soltaram seus carapachos e os deram a Orúnmila para viver com Oshún.

Nota: o Awo deste Ifa carrega duas carapaças de macaos carregadas com: Terra da casa, eru, obi,
kolá, obi motiwao, ouro, prata, hutia e peixe defumado, milho torrado, muitas ervas, areia. Depois de
serem acusados, vivem dentro do Ifá do Awo.

Ele pergunta, que cor estão alinhadas nas contas deste trabalho.

76- Um respeito à laranja

História

Desta forma, é narrado que Atandá foi o primeiro escravo de Awo com o Odu de Ejiogbe que veio
para Cuba, e por sua inteligência e habilidade ele foi o primeiro escravo que lhe deu liberdade. Um
dos senhores mais ricos da região tinha que encontrar o escravo Atandá, comprá-lo e levá-lo à sua
fazenda, retirando as algemas e colocando-o para abrir e fechar a porta da mansão

Uma vez que havia uma grande recepção que contou com os proprietários de terras mais ricas da
região, sendo Atanda contratado para servir à mesa e foi ao mesmo tempo espantado que isso causou
entre os proprietários de terras pela compostura de Atanda era a admiração de todos, o proprietário a
fazenda, na frente de todos deu Atanda o conduto exceto liberdade onde assinado do escravo e todos
dele, fez ver Atanda que se eu ler esta passagem, a menos que deu liberdade, mas como Atanda não
conheço a língua espanhola que ele saiba que proprietário de terras, e chegou a fazer uma ókpuele
com 8 cascas de laranja, que também foram servidos à mesa, ele poderia ler o seu passado, presente e
futuro todos os presentes, o que fez com Grande sabedoria e espanto foram todos deixados, e eles
chegaram à conclusão e acordo mútuo de que, por sua sabedoria, era certo dar-lhe a condução segura
de sua liberdade, permanecendo Atandá à frente da a fazenda e toda a servidão

77 - Alguém disse: meus olhos são bons. Outro disse: Minha cabeça é boa.

História

Quando Eye e Head vieram ao mundo, Eye foi o maior e Head the least. Um dia seu pai, o criador de
todas as coisas, encheu uma abóbora com pasta de carneiro e vermelho feita com óleo de palma
(Epo) e envolveu-a em um lindo pano de seda. A segunda Abóbora cheia de ouro, dinheiro e algumas
pérolas preciosas. Então ele cobriu com areia e depois com panos sujos. Então ele convidou seus dois
filhos, para que pudessem escolher uma abóbora a vontade.

Olho escolheu a Abóbora cercada pela linda seda e a Cabeça preferiu a outra. Ojo abriu a Abóbora e
encontrou a carne e a massa e convidou seus amigos para comer juntos. Cabeça descompactou sua
abóbora, e, depois de aberto, ele encontrou areia. -Como papai poderia colocar areia nessa abóbora? -
Você não colocou nenhum alimento que você possa comer ?, O que você daria ao meu irmão? "Este é
o tratamento que meu pai me dá?" "No entanto, deve haver algo de bom! -Mas eu vou continuar! E
ele a levou embora com grande cuidado para sua casa.

Uma vez na casa, Head intrigado, ele perguntou se a Abóbora continha apenas areia, abriu-a
novamente e encontrou o dinheiro sob a areia; então o ouro sob o dinheiro; e sob o ouro algumas
pérolas preciosas. E ele disse: "Minha Abóbora vale infinitamente mais do que a do meu irmão!" E a
cabeça que eu conheço ficou rica.

Algum tempo depois, o Criador chamou seus filhos para perguntar-lhes: Ei, bem! -O que eles
encontraram em seus Pumpkins? Ojo respondeu: -yo, o mais velho, encontrei a carne de ovelha e a
massa de Epo.

Cabeza respondeu: - na minha abóbora, há tudo o que representa riqueza. Então seu pai disse: -Ah,
você é muito ganancioso. A visão da beleza atraiu você e você queria tê-lo. Cabeça, que eu reflito,
sabia que a Abóbora estava rodeada de farrapos, mas que no interior uma riqueza estava escondida.

A partir daqui, a cabeça será a maior e o seu olho será o segundo.

A partir daqui, o Head será nomeado primeiro.

Desde então, quando você tem sorte, você sabe: minha cabeça é boa e nunca é dita: meus olhos são
bons

Canción:
TA-CE DOKPO WE NO WA NU,
BO TA YI VO.
OLI GBO GE, GBO GE, GBO GE!
OI EE!....OLI TA DOKPO,
O GBO GE, GBO GE, GBO GE!

Eu tenho apenas uma cabeça que pensa

E mais dez cabeças vieram.

Minha cabeça está forte e pensando

OH! Cabeça Eu tenho apenas uma cabeça

Mas forte e pensando


REFRAN. GBETO WE WELE WE GA: Duas pessoas tomam sua defesa

78- A dupla salvação

História

Ejiogbe teve uma mulher que deu a ela dois gêmeos em sua primeira maternidade. Dois meses após o
nascimento, a mãe mantinha relações com outro homem que queria levar todo o possível e ficar com
a mulher. Ela determinou no conselho de seu sedutor para colocar um veneno que poderia matar seu
marido. E colocá-lo em sua comida.

No dia seguinte, ela preparou a comida. Na hora de colocar o molho envenenado, ela disse ao marido
para ir ao campo. Isso fez duas porções, que ela colocou em dois recipientes de molho diferentes. No
primeiro orvalho, o veneno, que foi destinado ao marido. Então eu reservei o segundmarido voltou e
disse que ele estava com fome, isso indicou o lugar onde estava o recipiente com o molho de veneno
(Akassa). Agora, no momento em que ela envenenou o molho, Zisu, a mais velha das gêmeas, eu
sabia que ela havia percebido o fato. A mulher saiu e o marido entrou para pegar o recipiente. Zisu
então parou e disse a seu pai: o molho foi envenenado por minha mãe, e acrescentou: que ele foi
forçado a denunciar o fato, de modo que ninguém diz no país que por causa dele, o infortúnio entrou
em seu familia Ele então indicou ao pai qual era o molho comestível, e o pai trocou os dois
recipientes. E, no momento da mudança, o segundo filho, chamado SAGBO, tomou conhecimento do
fatoo para ela e garanto-lhe em outro lugar

Naquele momento, a mãe voltou do jardim e foi comer.

SAGBO, o segundo gêmeo, parou e disse o que estava acontecendo. E a mulher chama todo mundo e
grita:! Meu marido quer me envenenar etc.- Os vizinhos se conheceram e a mulher falou muito.

O caso foi antes de OLOFIN. O marido estava localizado. O Obá perguntou-lhe os fatos que sua
esposa disse, e ordenou-lhe que trouxesse seus filhos, embora tivessem dois meses para comparecer
perante o palácio para fazer justiça. OLOFIN ordenou às crianças que escalassem e que
respondessem às perguntas e que estivessem calmas

Zisu foi interrogado primeiro e disse que sua mãe havia colocado o molho envenenado em seu pai.
Mais, ele levou em consideração o nascimento dele e seu irmão, e não gostou de uma desgraça na
casa; Se seu pai velho morre quando tinha apenas dois meses de idade, isso seria uma grande pena. É,
ele disse, a razão pela qual eu determino contar ao meu pai o fato.

O segundo filho afirmou que seu pai havia envenenado o molho de sua mãe. Depois de ter comido o
molho comestível, o pai, com a intenção de matar sua esposa, teve que trocar os dois molhos. Se por
acaso sua mãe tivesse morrido, alguém teria dito que seu nascimento trouxe desgraça para a casa.

OLOFIN, disse ao pai dos gêeles vão chamar a partir de agora: OBEJI. Se o entrevistado for vítima
de alguma armadilha, ele terá tempo para interrompê-lo.meos que eles são proibidos por dois povos.
Ele

79-Ashinima

História

Obatala em um dia, ordenou que a Morte trouxesse as cabeças de todas as pessoas cuja pele era
vermelha. Então, IFA para evitar este infortúnio para seus entes queridos e toda a sua família, fez
uma consulta. Deixando Ejiogbe osobo Iku, e recomendado para fazer um sacrifício composto de
Dagbla Hoza (Granada), terra com água, dois Chivos, duas galinhas, dois pombos, dois pedaços de
pano. E toda a família da IFA, lavada com a água de Ashinima.

No dia seguinte, a morte foi apresentada diante deles. Eles eram todos negros. É dessa forma que a
família IFA escapou do massacre da IKU, comandada por Obatalá.

80-Uma pequena coisa pode se tornar muito grande.

NU MASO ATE NA DO YA NU ME:

História

TITIGOTI, o pequeno pássaro falador com penas cinzentas, declarou um dia a AJINAKU o elefante
que o derrotaria em um combate singular.

AJINAKU está impressionado: -O que? Tão pequeno quanto você é? Você não pode fazer nada
contra mim! Sim! TITIGOTI disse ao elefante que eu vou vencê-lo e derrotá-lo.

Mas AJINAKU começou a rir, e ele se recusou a ir para a batalha. TITIGOTI foi para algumas pedras
vermelhas [ze], borrifou-as com água e fez um creme que é apreciado no sangue. Derramado este
produto em um recipiente (pequena garrafa em forma de abóbora ATAKUGWE). Com casca (EFUN)
misturada em água, fez uma pasta que despejou em outra pequena garrafa. Finalmente, ele amassou
carvão na água e despejou o líquido escuro em uma terceira pequena garrafa. O país Oba foi
chamado Oduduwa.

Oduduwa, Ele foi acompanhado por todos os animais da floresta, para ver como TITIGOTI lutaria
com AJINAKU.

E o pequeno pássaro cinzento desafiou AJINAKU e disse: -Estou bem. Vamos brigar!

E TITIGOTI, com suas três pequenas garrafas, subiu na cabeça do elefante, que começou a rir e
jogou suas presas para pegá-lo. Mas TITIGOTI fez piruetas abruptas e o elefante não conseguiu
encontrá-lo; e TITIGOTI escondeu-se no ouvido de AJINAKU, o que fez cócegas nele. Mas eu
também conheço o pássaro em seus olhos

Então AJINAKU ficou nervoso porque não conseguiu pegar o pássaro. TITIGOTI rapidamente, ela
derramou o líquido vermelho no topo da cabeça.
E ele voou para Oduduwa, e pediu-lhe para enviar um médico para examinar AJINAKU, e ele disse:
ele tem um ferimento na cabeça sangrenta.

AJINAKU começou a rir. Oduduwa pediu-lhe para saber como se aproximar e viu o sangue: você
está com vergonha! Como você se permitiu estar em tal estado para um pássaro tão pequeno? -
AJINAKU chorou, porque não sentiu dor: era falso! - E ele tocou a cabeça com o tronEu sei que é
tudo vermelho.

Então a raiva leva AJINAKU. E ele decidiu matar TITIGOTI e fez acrobacias na cabeça do elefante.

Deixe-me alcançar você! Oduduwa olhou para o rosto: Que vergonha! E todos os animais assistiram.

TITIGOTI exclamou repentinamente: AJINAKU, se você não prestar atenção agora, eu vou quebrar
sua cabeça, e seu cérebro sairá - Nunca! AJINAKU disse. E eu redobrei a luta. Naquele momento,
TITIGOTI derramou a abóbora de água esbranquiçada na cabeça de AJINAKU, e Oduduwa olhou
para ele, AJINAKU queria continuar a luta no entanto, eles enviaram alguém para ver sua cabeça. O
cérebro estava forteco

E Oduduwa chamou AJINAKU e viu a pasta branca em sua cabeça, e AJINAKU, passou seu malão
por cima de sua cabeça e ficou manchado de branco. E eu fico furioso e protesto que não senti
nenhuma dor.

Em sua excitação, ele se recusou a permitir que TITIGOTI voltasse para casa; Ele jurou matá-lo
agora. TITIGOTI disse a ele: sempre que ele queria, e Ele disse: ele é apenas uma criança, ele não é
bom quando pensa.

AJINAKU levou a luta, sem poder alcançar o pássaro rápido que volta a sua cabeça novamente.
Depois de um momento, TITIGOTI decidiu derramar o líquido preto na testa do elefante. Então
Oduduwa foi vê-lo e disse: já está bom. Não pode continuar assim. E TITIGOTI disse: Eu não luto
com uma pessoa que está morrendo

E todos viram o líquido escuro e pastoso que caiu da testa de AJINAKU. E AJINAKU pensou que eu
sabia que estava morrendo. Eu estava muito envergonhado.

E martelo a cabeça contra as árvores até me matar.

É por isso que sei que pequenas coisas podem se tornar grandes

Canto:
TITIGOTI I MA SO ATE BO HU AJINAKU
N BU AGBANGBA!...
AGETE, AGETE, DU DO AGETE!
N BU AGBANGBA!
AGETE!

TITIGOTI tem que matar AJINAKU


Eu tenho que matar algo grande como

Terra!

Alegria, alegria, o sinal dizia que eu teria alegria!

Eu tenho que matar algo grande como

Terra!

Alegria!

81- O Ashibatá

História

Há na lagoa (Lake), uma pequena planta flutuante chamada Afutu (Ashibata). Agora

Afutu nunca teve filhos.

Foi deixado sozinho na superfície da água. Eu estava sempre marchando para trás. Inclinando-se com
o sofrimento, ele foi procurar Oluwo Alufi para consultar seu destino e contou-lhe sobre suas dores e
sofrimentos que eram extremamente pesados.

Este enviou-lhe os elementos sacrificais. Afutu fez isso. Após o sacrifício, ele começou a ver seus
filhos. Eu pego fio e sei que eles foram agarrados pelo seu corpo, e foi assim que você fez um novelo
com eles. É por isso que, quando alguém puxa um Afutu (Ashibata) da água, um fio longo vem e é
difícil removê-lo e ele nunca se vira.

Canção Afutu:

Meu sacrifício foi bem sucedido. Bom!

Se o vento quer me virar, meus filhos me jogam e me seguram

82-Quando os olhos e a cabeça vieram ao mundo.

Alguém disse: meus olhos são bons. Outro disse: minha cabeça é boa.

Quando os olhos e a cabeça vieram ao mundo, os olhos eram os maiores. Um dia seu pai, o criador
de todas as coisas, encheu uma abóbora com carne de carneiro e massa vermelha feita com óleo de
palma (Epo) e envolveu-a em um pano de seda precioso. A segunda Abóbora cheia de ouro, dinheiro
e algumas pérolas preciosas. Então ele cobriu com areia e depois com panos sujos. Então ele
convidou seus dois filhos para escolher uma abóbora cada um à sua vontade

Os olhos escolheram a Abóbora cercada pela linda seda e a Cabeça preferiu a outra. Olhos, ele abriu
a Abóbora e encontrou a carne e a massa e convidou seus amigos para comer juntos. Cabeça
descompactou sua abóbora, e, depois que abriu, encontrou areia, e disse: - Como papai poderia
colocar areia nesta abóbora? Ele não colocou alguma comida que ele pudesse comer? O que ele daria
ao meu irmão? É este o tratamento que meu pai me dá? No entanto, deve haver algo de bom! No
entanto, vou mantê-lo! E ele a levou embora com muito cuidado para a casa dele

Uma vez na casa, Head intrigado, ele perguntou se a Abóbora continha apenas areia, abriu-a
novamente e encontrou o dinheiro sob a areia; então o ouro sob o dinheiro; e sob o ouro algumas
pérolas preciosas. E ele disse: Minha Abóbora vale infinitamente mais do que a do meu irmão! E a
cabeça que eu conheço ficou rica.

Algum tempo depois, o Criador chamou seus filhos para perguntar-lhes: Ei, bem! -O que eles
encontraram em seus Pumpkins? Os olhos responderam: - Eu, o mais velho, encontrei o carneiro e o
macarrão da Epo. Cabeza respondeu: - na minha abóbora, há tudo o que representa riqueza. Então
seu pai disse: Olhos, você é muito ganancioso. A visão da beleza atraiu você e você queria tê-lo.
Cabeça, que eu reflito, sabia que a Abóbora estava rodeada de farrapos, mas que no interior uma
riqueza estava escondida. A partir daqui, a cabeça será a maior, e os seus olhos serão seus segundos.
A partir daqui, o chefe será nomeado primeiro

Desde então, quando se tem sorte, ele diz: Minha cabeça é boa e nunca diz: meus olhos são bons
.Canción:
TA-CE DOKPO WE NO WA NU,
BO TA YI VO.
OLI GBO GE, GBO GE, GBO GE!
OLI EE!....OLI TA DOKPO,
O GBO GE, GBO GE, GBO GE!

Eu tenho apenas uma cabeça que pensa

E mais dez cabeças vieram.

Minha cabeça está forte e pensando

Oh! Cabeça Eu tenho apenas uma cabeça

Mas forte e pensando!

Dizer: GBETO WE WELE WE GA:

Duas pessoas se defendem.

PATAKI

EJIOGBE teve uma mulher que deu a ela dois gêmeos em sua primeira maternidade.

Dois meses após o nascimento, a mãe mantinha relações com outro homem que queria levar
todo o possível e ficar com a mulher.

Ela determinou no conselho de seu sedutor para colocar um veneno que poderia matar seu
marido. E colocá-lo em sua comida.
No dia seguinte, ela preparou a comida. Na hora de colocar o molho envenenado, ela disse ao
marido para ir ao campo. Isso fez duas porções, que ela colocou em dois recipientes de molho
diferentes. No primeiro orvalho, o veneno, que foi destinado ao marido. Então, reservei o
segundo para ela e asseguro-lhe em outro lugar.

O marido voltou e disse que estava com fome, ela indicou o local onde o recipiente com o molho
venenoso (Akassa) era.

Agora, no momento em que ela envenenou o molho, Zisu, a mais velha das gêmeas, eu sabia
que ela havia percebido o fato.

A mulher saiu e o marido entrou para pegar o recipiente.

Zisu em seguida, levantou-se e disse a seu pai: o molho tenha sido envenenado por minha mãe,
acrescentando que ele foi obrigado a denunciá-la, para que ninguém diga no país por causa
dele, o infortúnio entrou em seu familia Ele então indicou ao pai qual era o molho comestível, e
o pai trocou os dois recipientes.

E, no momento da mudança, o segundo filho, chamado SAGBO, estava ciente do fato.

Naquele momento, a mãe voltou do jardim e foi comer.

SAGBO, o segundo gêmeo, parou e disse o que estava acontecendo. E a mulher chama todo
mundo e grita:! Meu marido quer me envenenar etc.- Os vizinhos se conheceram e a mulher
falou muito.

O caso foi antes de OLOFIN. O marido estava localizado. Ele perguntou a ele, o Oba sobre os
fatos que sua esposa estava dizendo, e ordenou que ele trouxesse seus filhos, apesar de terem
dois meses de idade para aparecer diante do palácio para fazer justiça. OLOFIN ordenou que
as crianças subissem e que respondessem às perguntas e que estivessem calmas.

Zisu foi interrogado primeiro e disse que sua mãe havia colocado o molho envenenado nelePai
Mais, ele levou em consideração o nascimento dele e seu irmão, e não gostou de uma desgraça
na casa; Se seu pai velho morre quando tinha apenas dois meses de idade, isso seria uma
grande pena. É, ele disse, a razão pela qual eu determino contar o fato ao meu pai.

O segundo filho afirmou que seu pai havia envenenado o molho de sua mãe. Depois de ter
comido o molho comestível, o pai, com a intenção de matar sua esposa, teve que trocar os dois
molhos. Se por acaso sua mãe tivesse morrido, alguém teria dito que seu nascimento trouxe
desgraça para a casa.

OLOFIN, disse ao pai dos gêmeos que eles são proibidos por dois povos. Eles serão chamados a
partir de agora: OBEJI.

Se o entrevistado for vítima de alguma armadilha, ele terá tempo para interrompê-lo

Cunado Ifá era vermelho.


Nota: Uma vez, o IFA era um caractere em vermelho.

Osogbo IKU Ashinima.

História

Obatala, em um dia, ordenou que a Morte trouxesse a cabeça de todas as pessoas que tinham
pele vermelha. Então, Ifá para evitar este infortúnio para seus entes queridos e toda sua
família, e fez uma consulta, deixando, Ejiogbe Osobo Ikú, Orúnmila recomendou um sacrifício
composto de Dagbla Hoza (Granada), terra com água, duas cabras, duas galinhas, duas
pombos, dois pedaços de pano. E toda a família de Ifá, lavada com a água de Ashinima

No dia seguinte, a morte foi apresentada diante deles. Eles eram todos negros. É desta forma
que a família Ifá escapou do massacre de Iku, comandado por Obatala

Quando uma coisa pequena pode se tornar grande

NU MASO ATE NA DO YA NU ME:

Uma coisa pequena poderia se tornar muito grande.

TITIGOTI, o pequeno pássaro falador com penas cinzas, declarou um dia ao Elefante
(AJINAKU) que o derrotaria em um singular combate. O elefante fica surpreso e diz: o que?
Tão pequeno quanto você é? Nada pode contra mim! Sim! TITIGOTI disse ao elefante para
bater nele e derrotá-lo.

Mas o elefante começou a rir e se recusou a ir para a batalha. TITIGOTI foi para algumas
pedras vermelhas [ze], borrifou-as com água e fez um creme que é apreciado no sangue. Ele
despejou este produto em uma pequena garrafa em forma de abóbora (ATAKUGWE). Com
um giz (EFUN) misturado na água, ele fez uma pasta que ele colocou em outra pequena
garrafa. Finalmente, ele amassou carvão na água e despejou o líquido escuro em uma terceira
pequena garrafa.

O Obá do país chamava-se Oduduwa.Oduduwa, era acompanhado por todos os animais da


floresta, para ver como TITIGOTI lutaria com AJINAKU. E o pequeno pássaro cinzento
desafiou AJINAKU e disse: -Estou bem. Vamos brigar! E TITIGOTI, com suas três pequenas
garrafas, subiu na cabeça do elefante, que começou a rir e jogou suas presas para pegá-lo. Mas
TITIGOTI fez piruetas abruptas e o elefante não conseguiu encontrá-lo; e TITIGOTI
escondeu-se no ouvido de AJINAKU, o que fez cócegas nele. Mas eu também conheço o pássaro
em seus olhos

Então AJINAKU ficou nervoso porque não conseguiu pegar o pássaro. TITIGOTI
rapidamente, ela derramou o líquido vermelho no topo da cabeça. E ele voou para Oduduwa, e
pediu para ele enviar um médico para examinar AJINAKU, e ele disse: "Ele tem um ferimento
na cabeça sangrento. AJINAKU começou a rir. Oduduwa pediu-lhe para saber como se
aproximar e viu o sangue: você está com vergonha! Como você se permitiu estar em tal estado
para um pássaro tão pequeno? - AJINAKU chorou, porque não sentiu dor: era falso! - E tocou
a cabeça dele com o tronco que está todo vermelho.

Então a raiva leva AJINAKU. E ele decidiu matar TITIGOTI e fez acrobacias na cabeça do
elefante. Deixe-me alcançar você! Oduduwa olhou para o rosto: Que vergonha! E todos os
animais assistiram. TITIGOTI exclamou repentinamente: AJINAKU, se você não prestar
atenção agora, eu vou quebrar sua cabeça, e seu cérebro sairá - Nunca! AJINAKU disse. E eu
redobrei a luta. Naquele momento, TITIGOTI derramou a abóbora de água esbranquiçada na
cabeça de AJINAKU, e Oduduwa olhou para ele, AJINAKU queria continuar a luta no
entanto, eles enviaram alguém para ver sua cabeça. O cérebro estava E Oduduwa chamou
AJINAKU e viu a pasta branca em sua cabeça, e AJINAKU, passou seu malão por cima de sua
cabeça e ficou manchado de branco. E eu fico furioso e protesto que não senti nenhuma dor.

Em sua excitação, ele se recusou a permitir que TITIGOTI voltasse para casa; Ele jurou matá-
lo agora. TITIGOTI disse-lhe: -Quando ele quer, e Ele disse: ele é apenas uma criança, ele não
é bom quando ele pensa. AJINAKU levou a luta, sem poder alcançar o pássaro rápido que volta
a sua cabeça novamente. Depois de um momento, TITIGOTI decidiu derramar o líquido preto
na testa do elefante. Então Oduduwa foi vê-lo e disse: "É bom. Não pode continuar assim. E
TITIGOTI disse: Eu não luto com uma pessoa agonizante.fora.

E todos viram o líquido escuro e pastoso que caiu da testa de AJINAKU. E AJINAKU pensou
que eu sabia que estava morrendo. Eu estava muito envergonhado e martelei a cabeça contra
as árvores até me matar.

É por isso que sei que pequenas coisas podem se tornar grandes.

Canto:
TITIGOTI I MA SO ATE BO HU AJINAKU
N BU AGBANGBA!...
AGETE, AGETE, DU DO AGETE!
N BU AGBANGBA!
AGETETITIGOTI tem que matar AJINAKU

Eu tenho que matar algo grande como

Terra!

Alegria, alegria, o sinal dizia que eu teria alegria!

Eu tenho que matar algo grande como

Terra!

Alegria!

! A disputa entre a praça de água e a terra.


História

Aqui lute de três maneiras: terra, quadrado e água, porque os três queriam ser os primeiros, então a
discussão entre eles nasceu e o aja (o cachorro) que os ouviu disse: -você luta por prazer, porque
ninguém consegue Nunca seja o primeiro, porque todos os três têm o mesmo direito, então devem
viver juntos. Quando ouviram, disseram-lhe: -explique-nos melhor. O cão disse-lhes: -os três têm o
mesmo direito porque se a água não cai na terra, não produz e então não haveria nada para vender na
praça. Se não houvesse terra, a água não poderia cair sobre ela para produzi-la. Se não houver lugar,
os frutos da terra e a água que a fertiliza não podem ser vendidos. Assim, as três estradas estavam
satisfeitas e convencidas. A terra dizia ao cão: - "Não importa o quão longe você vá, você nunca
perderá." A praça dizia: - "Quando você não tem nada para comer, venha até mim, mesmo que seja
um osso que você encontrará. A água lhe dizia: "Se você cair na água, nunca se afogará". E então
todos eram amigos do cachorro.