Você está na página 1de 97

catalogo_capa_2015.

indd 1 28/8/15 3:15 PM


Prêmio IP Capital Partners de Arte 2015 O Comitê de Indicação de 2015 Anúncio dos artistas indicados
IP Capital Partners Art Prize 2015 foi composto por 25 membros, Nominees announcement
distribuídos geograficamente (14 9 a 13 de março March 9th to 13th
Conselho Board do Sudeste, 3 do Nordeste, 3 do Sul,
Carlos Alberto Gouvêa Chatreaubriand 2 do Norte, 1 do Centro-oeste do Anúncio dos finalistas
Christiano Fonseca Filho Brasil, e 3 estrangeiros) e por área de Finalists announcement
Lucrécia Vinháes atividade (20 críticos e curadores, 2 12 de junho June 12th
Luiz Camillo Osorio colecionadores, 2 artistas e 2 galeristas).
Roberto Vinháes Cada membro indicou até 3 artistas, PIPA Online
e os galeristas não puderam indicar 19 de julho a 9 de agosto July 19th to August 9th
Conselheiros convidados Invited Board Members artistas representados por suas galerias.
Flávio Pinheiro Anúncio do vencedor do PIPA Online Popular
Marcos Augusto Gonçalves PIPA 2015 Nominating Committee was PIPA Popular Vote Online Winner’s announcement
Moacir dos Anjos consisted of 25 members, distributed 10 de agosto August 10th
geographically (14 from Southeast,
Coordenação Executiva Executive Coordination 3 from Northeast, 3 from South, 2 Anúncio do vencedor do PIPA Online
Catarina Schedel from North and 1 from the Midwest of PIPA Online Winner’s announcement
Lucrécia Vinháes Brazil, and 3 foreign) and by activity (20 21 de agosto August 21th
critics and curators, 2 art collectors, 2
Comitê de Indicação Nominating Committee artists and 2 art dealers). Each member Exposição dos Finalistas
Alejandra Hernández Muñoz nominated 3 artists, and the art dealers Finalists’ exhibition
Alice Miceli could not nominate artists represented by Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Aline Figueiredo Espíndola their galleries. 5 de setembro a 15 de novembro September 5th to November 15th
Carlos Eduardo Bitu Cassundé
Daniel Rangel Término da votação do PIPA Voto Popular Exposição
Daniela Labra End of PIPA Popular Vote Exhibition voting
Felipe Scovino 1 de novembro November 1st
Fernanda Brenner
Fernanda Lopes Anúncio do vencedor do PIPA Voto Popular Exposição
Gabriela Kremer Motta PIPA Popular Vote Exhibition winner’s announcement
Guilherme Simões de Assis 4 de novembro November 4th
Janaina Melo
Josué Mattos Anúncio do vencedor do PIPA
Júlia Rebouças PIPA winner’s announcement
Luisa Duarte 11 de novembro November 11th
Manuela Moscoso
Mara Fainziliber
Marcelo Rezende
Maria Montero
Marisa Mokarzel pipa.org.br
Marta Mestre pipaprize.com
Orlando Maneschy
Pablo Lafuente 2015
Pedro Barbosa 6ª Edição
Tadeu Chiarelli 6th Edition
Vanda Klabin

INSTITUTO
I P C A P I TA L PA R T N E R S
Museu de Arte Moderna Museu de Arte Moderna Instituto IP Capital Partners Catálogo Catalogue Exposição Exhibition
Rio de Janeiro Rio de Janeiro
Conselho Board Design Gráfico Graphic Design Curadoria Curatorship
Av Infante Dom Henrique 85 Presidente President Christiano Fonseca Filho Carla Marins Luiz Camillo Osorio
Parque do Flamengo Carlos Alberto Gouvêa Chateaubriand Lucrécia Vinháes Mariana Boghossian Marta Mestre Assistente Assistant
20021-140 Rio de Janeiro RJ Brasil Roberta Fonseca
mamrio.org.br Vice-Presidente Vice President Roberto Vinháes Revisão Proofreading Produção Production
facebook.com/MuseuDeArte João Maurício de Araujo Pinho Filho Catarina Schedel Hugo Bianco
ModernaRJ Coordenação Executiva Lucrécia Vinháes Juliana dos Santos e Silva
Diretor Director Executive Coordination Natália Mansur Lucia Meneghini
Mantenedores Sponsors Luiz Schymura
Catarina Schedel
Petrobras
Conselheiros Counselors Lucrécia Vinhaes Museologia Museology
Bradesco Seguros
Light Armando Strozenberg Cátia Louredo
Organização Techint Carlos Alberto Gouvêa Chateaubriand Estagiárias Trainees Cláudia Calaça
Demósthenes M. de Pinho Filho Ana Carolina Maia Fátima Noronha
Parceiros Partners Elisabete Carneiro Floris Maria Luiza Murce Veronica Cavalcante
Bolsa de Arte do Rio de Janeiro Gilberto Chateaubriand Presidente President Natália Mansur
Credit Suisse Hedging-Griffo Gustavo Martins de Almeida Design
IP Capital Partners Heitor Reis Organização Organized by Carla Marins
Revista Piauí Helio Portocarrero IP Capital Partners Mariana Boghossian
Salta Elevadores Henrique Luz IP Global Rafael Rodrigues
João Maurício de Araujo Pinho Vice-Presidente Vice President Museu de Arte Moderna Alice Assaf
Lei de Incentivo à Cultura João Maurício de Araujo Pinho Filho do Rio de Janeiro Matheus Freitas Estagiário Trainee
Joaquim Paiva
José Olympio Pereira Realização Production Fotografia Photography
Kátia Mindlin Leite Barbosa Instituto IP Capital Partners Gian Lana
Luis Antonio de Almeida Braga
Luiz Carlos Barreto Website Iluminação Light Design
Luiz Schymura Luiz Motta Danielle Medeiros
Nelson Eizirik Foco Arquitetura
Paulo Albert Weyland Vieira
Vídeos Videos
Paulo Roberto Ribeiro Pinto
Matrioska Filmes Mediação Mediation
Artes Plásticas Visual Arts Jean Dyêgo G. Soares
Luiz Camillo Osorio Curador Curator Design Logotipo Logo Design Virgínia Mota
danpC Design
Cinemateca Film Archive Ana Paula Franca
Ricardo Cota Curador Curator Daniella Lopes Parente Craveiro

Pesquisa e Documentação Research and Documentation Assessoria de Imprensa


Elisabeth Catoia Varela Curadora Curator Press Relations
Danthi Comunicações
Educação Education
Luis Pizarro Curador Curator Administração Management
Camila Góes
Eleina Coutinho
Marcelle Maio da Cunha
Rodolfo Marinho
Sabrina Lima

Assistente de Produção
Production Assistant
Marival Fontes dos Santos
SUMÁRIO CONTENTS

PIPA 2015 Participantes


PIPA Prize 2015 Participants
40 Adriano Amaral 126 Michel Zózimo
42 Ana Mazzei 128 Nazareno
8 Sobre o PIPA 44 Ana Ruas 130 Oriana Duarte
About PIPA 46 Antonio Bokel 132 Paloma Bosquê
48 Armando Queiroz 134 Paulo Vivacqua
50 Arthur Scovino 136 Pedro Caetano
Foram indicados no total 67 artistas. 66
Apresentação 52 Ayrson Heráclito 138 Poro
participantes constam nesta publicação.
Introduction 54 Benedito Nunes 140 Qualquer Quoletivo
Alguns tiveram seus currículos
12 IP Capital Partners 56 Bruno Dunley 142 Rafael Rg
reduzidos. Vídeos, currículos completos
14 Museu de Arte Moderna 58 Bruno Kurru 144 Raïssa de Góes
e outras informações podem ser
do Rio de Janeiro 60 Caetano Dias 146 Raquel Versieux
acessados em pipa.org.br.
18 Instituto IP Capital Partners 62 Camila Sposati 148 Rodrigo Braga
64 Clara Ianni 150 Rodrigo Garcia Dutra
66 Débora Bolsoni 152 Romy Pocztaruk
Finalistas 68 Éder Oliveira 154 Sofia Borges
Finalists 70 Fabiana Faleiros 156 Tuti Minervino
22 Cristiano Lenhardt 72 Fábio Magalhães 158 Vijai Patchineelam
26 Leticia Ramos 74 Fancy Violence 160 Waléria Américo
30 Marina Rheingantz 76 Felipe Cama 162 Wagner Malta Tavares
34 Virginia de Medeiros 78 Fernando Lindote
80 Fernando Piola
82 Frederico Filippi 164 PIPA 2014
84 Gabriel Giucci PIPA Prize 2014
86 Gabriel Mascaro 186 Estatísticas 2010-2015
88 Gaio Matos Statistics 2010-2015
90 Gisele Camargo
92 Gustavo Speridião
There were 67 nominated artists. 94 Gustavo Von Ha
66 participants are shown in this 96 Ícaro Lira
publication. Some artists had their 98 Joana Cesar
résumés reduced. Subtitled videos, 100 João Castilho
complete profile and other information in 102 João Loureiro
English can be found at pipaprize.com. 104 Jorge Menna Barreto
106 Juan Parada
108 Juarez Paraíso
110 Lais Myrrha
112 Lucia Laguna
114 Luciana Magno
116 Luiz Braga
118 Luiz Mauro
120 Luiz Roque
122 Marilá Dardot
124 Maxim Malhado
Sobre o PIPA Os artistas indicados ao PIPA 2015 About PIPA PIPA 2015 nominees are running for the
O PIPA – Prêmio IP Capital Partners concorrem aos prêmios descritos PIPA – IP Art Prize – is a partnership following prizes, which have had their
de Arte – é uma parceria da IP Capital abaixo, cujos valores foram between IP Capital Partners and the amounts increased this year:
Partners e do Museu de Arte Moderna aumentados nesta edição: Museum of Modern Art of Rio de Janeiro
do Rio de Janeiro, coordenado e – MAM-Rio. coordinated and sponsored PIPA
patrocinado pelo Instituto IP Capital PIPA IP Capital Partners Institute without tax The winner is chosen from among four
Partners sem incentivos fiscais. O vencedor é escolhido, dentre os benefits. finalists for the Award Jury. Total of
4 finalistas, pelo Júri de Premiação. R$130,000 prize (R$12,000 received one
Missão Prêmio total de R$130.000 (somando- Mission becoming finalist and part is used to fund
Divulgar a arte, artistas no Brasil, e se os R$12.000 recebidos como Promote Brazilian artists and MAM- a period of 3 months in the Residency
o MAM-R io, estimular a produção finalista, e o valor utilizado para Rio, encourage domestic production of Unlimited program in New York);
nacional de arte contemporânea, financiar um período de 3 meses no contemporary art, support and award
motivar, apoiar e premiar artistas em programa de residências da Residency emerging artists. It is also to be an PIPA Popular Vote Exhibition
ascensão. Além de servir como uma Unlimited em Nova York); alternative blueprint for the third sector. The winner is chosen from among
alternativa de modelo para o terceiro the four finalists by the audience at
setor. PIPA Voto Popular Exposição Goal the exhibition at MAM-Rio. R$24,000
O vencedor é escolhido, dentre PIPA aims to reward artists that have prize (R$12,000 added up to R$12,000
Objetivo os 4 finalistas, pelos visitantes da already been highlighted for their received as a finalist);
O objetivo do PIPA é premiar e exposição no MAM-R io. Prêmio total artwork, and are already known in the
consagrar artistas que já vem se de R$24.000 (R$12.000 somados aos Brazilian art circuit. It is not to reveal PIPA Online
destacando por seus trabalhos, já R$12.000 recebidos como finalista); new talents. It is an award. Award open to all nominees.
conhecidos no mercado de arte The winner is chosen, by a jury, among
brasileiro e não descobrir novos PIPA Online Awards the 5 most voted artists at pipa.org.br
talentos totalmente desconhecidos. Categoria aberta a todos artistas There are no entries for the prize. All and pipaprize.com websites. R$12,000
É uma premiação. indicados. O vencedor é escolhido pelo participants are nominated, each year, plus a 2 months residency program at
Júri do PIPA Online, entre os 5 artistas by the Nominating Committee composed Sacatar Foundation, in Bahia, Brazil.
Premiação mais votados nos sites pipa.org.br e of about 30 different experts in Brazilian
Não há inscrições para o prêmio. Todos pipaprize.com. Prêmio de R$12.000 e contemporary art from all regions PIPA Popular Vote Online
os participantes são indicados a cada participação por 2 meses no programa of Brazil and abroad, seeking for a Award open to all nominees. The winner
ano pelo Comitê de Indicação, formado de residências da Fundação Sacatar na comprehensive overview. is the most voted in pipa.org.br and
por aproximadamente 30 diferentes Bahia. pipaprize.com websites. R$6,000 prize.
especialistas em arte contemporânea The Board selects 4 finalists, having as
brasileira de todas regiões do Brasil e PIPA Online Popular one of the parameters the number of
também do exterior, buscando uma Categoria aberta a todos artistas nominations received. The four finalists
visão abrangente. indicados. O vencedor é o mais votado receive, each, R$12,000 and show their
nos sites pipa.org.br e pipaprize.com. works in an exhibition at MAM-Rio.
O Conselho seleciona 4 finalistas, Prêmio de R$6.000.
tendo como um dos parâmetros o
número de indicações recebidas.

Os 4 finalistas recebem cada um


R$12.000 e apresentam seus trabalhos
em uma exposição no MAM-R io.

8 pipa.org.br pipaprize.com 9
apresentação INTRODUCTION

IP Capital partners
IP GLOBAL
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
instituto ip capital partners
PIPA: A JANELA PARA A ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA PIPA: THE WINDOW INTO BRAZILIAN CONTEMPORARY ART
IP CAPITAL PARTNERS E IP GLOBAL IP CAPITAL PARTNERS AND IP GLOBAL

ROBERTO VINHÁES, SÓCIO FUNDADOR DA IP CAPITAL PARTNERS E DA IP GLOBAL ROBERTO VINHÁES, FOUNDING PARTNER OF IP CAPITAL PARTNERS AND IP GLOBAL
FUNDADA EM 1988 FOI A PRIMEIRA EMPRESA INDEPENDENTE DE GESTÀO DE RECURSOS DO BRASIL ESTABLISHED IN 1988, IT WAS THE FIRST INDEPENDENT ASSET MANAGEMENT COMPANY IN BRAZIL

Nossa experiência é que em tudo na Com a abertura em 2015 do escritório Por fim, sempre importante lembrar Over the years we had a number of expe- We believe that, with a physical presence Last but not least, we’d like to thank all IP
vida, adequação de tamanho às possi- em Londres da IP Capital Partners, pa- que em última instânica quem “banca” riences that led us to believe that one can- in London, we’ll begin a new phase in the Capital Partners Investors and team mem-
bilidades e condições de contorno, as- trocinadora única e voluntária do PIPA o PIPA são aqueles que investem nos not limit its plans to the circumstances. internationalization of the Prize, just as bers, since at the last stance, they are the
sim como ao ritmo e velocidade do que (nada de dinheiro de Governo aqui), fundos da IP, dado que é daí que vem Those are a given, even if they keep chang- our IP Global Fund starting to invest out- real PIPA sponsors, as all contribution is
se é capaz, visão e comprometimento consideramos que demos início a uma os recursos investidos no Prêmio. ing. What we can, and must do, is to have side Brazil in 2001 proved to be a seminal voluntary - no tax benefits, incentives or
de longo prazo e disciplina são funda- nova fase, na qual poderemos acele- vision and built an organization that is moment that helped IP reach its special Government involvement whatsoever here.
mentais. rar a internacionalização do PIPA, da Até 2016! nimble, fast and with competent people position in Brazil’s capital market.
mesma forma que a criação do Fundo who are passionately aligned with the long Thank you all and see you in 2016… and
O PIPA começou há 6 anos atrás com IP Global ajudou a IP atingir a posição term project. But it’s not all warm and fuzzy. Firstly beyond.
a missão de apoiar o MAM-R io e, aci- diferenciada que hoje tem no mercado given current Brazilian recent perfor-
ma de tudo, de ajudar artistas brasilei- de investimentos em ações no exterior Since we started the PIPA project 6 years mance and situation in many fields, from
ros de trajetória recente promissora a para brasileiros. ago, the core mission was to help emerging football to the economy and corruption, it
galgar novos patamares e obter acesso Brazilian artists with an interesting recent seems that contemporary art is one of the
internacional. Mas é preciso temperar o entusiasmo. production to jump to new levels and gain few fields where “Brazil” doesn’t come at-
Em primeiro lugar porque nossa sen- international access, and help MAM-Rio tached to negative adjectives. And second-
Na mudança da equipe de pesquisa e sação é a de que arte contempotânea é enhance its contemporary collection. ly due to the fact that the whole moving
advice do IP Global para Londres (4 dos poucos assuntos em que a palavra process, the establishment of a regulated
pessoas + famílias), ficamos cada vez “Brasil” não vem acompanhada de ad- As we recently moved the IP Global re- company and the physical setup process
mais gratamente surpreendidos com jetivos negativos. Em segundo porque search team to London (4 research ana- consumed an inordinate amount of time.
o reconhecimento que o PIPA já cons- todo o processo de mudança física, lysts + families) we couldn’t be more And as those who’ve followed us through
truiu. Em diversas ocasiões ouvimos criação de empresa regulada e mon- surprised with the recognition and repu- the years, we’re adept of ultra-lean teams.
que o site e os catálogos do PIPA são as tagem de escritório consumiu muita tation PIPA already has. It’s been very But the combination of 6 years of experi-
melhores janelas para se acompanhar energia este ano. E como a maioria já common to hear that PIPA’s catalogs and ence with all the creative power overflow-
o que acontece em termos de arte con- sabe, somos adeptos de estruturas en- websites are the best window to watch ing in London, new ideas abound. There
temporânea no Brasil hoje. xutas. Mas as ideias em discussão são what’s going on in the Brazilian contem- will be good surprises. Stay tuned.
muitas, dado que a combinação de seis porary art scene.
anos de experiência com um terreno
fértil como Londres são uma bela mis-
tura. Aguardem surpresas. Positivas!

12 pipa.org.br pipaprize.com 13
PIPA 2015 PIPA 2015
museu de arte moderna do rio de janeiro museu de arte moderna do rio de janeiro

Carlos Alberto Gouvêa Chateaubriand, Presidente Carlos Alberto Gouvêa Chateaubriand, President

O Instituto IP e o MAM-R io, acertada- Além da valorização e incentivo aos no- Pela pluralidade estética e qualidade do Instituto IP and MAM Rio did the right In addition to the appreciation and en- this project, which was already a success
mente criaram em 2010 seu Prêmio de vos artistas, estabelecendo um diálogo conteúdo deste projeto, que já nasceu thing creating their Art Prize in 2010, couragement to new artists, establishing since its inception, the Museum of Mod-
Arte, o PIPA, transformando-o numa permanente entre a população e a cena vitorioso, o Museu de Arte Moderna PIPA, taking it as one of the key actions a permanent dialogue between the public ern Art of Rio de Janeiro, is participat-
de suas ações decisivas para o desen- contemporânea, o PIPA dá o exemplo do Rio de Janeiro, participa, mais uma for the development and success of their and the contemporary art scene, PIPA also ing, intensely, once again, in the process
volvimento e o sucesso de sua estratégia de uma política de formação de acervo. vez, intensamente do processo de reno- cultural strategy. gives a new example on collecting policy. of renewing, creation and thinking of the
cultural. Através do Prêmio, o MAM-R io incor- vação, da criação e do pensamento das Through the Award, MAM Rio has incor- visual arts in the country.
porou nesses seis primeiros anos obras artes plásticas no país. The partnership with a private company porated in these first six years, works by
A parceria com a iniciativa privada é de 23 artistas – Renata Lucas, Marcelo not using tax benefits is critical to the suc- 23 artists – Renata Lucas, Marcelo Mos- We are sure that PIPA is already recog-
fundamental para o sucesso desse pro- Moscheta, Cinthia Marcelle, Marcius Temos a certeza de que o PIPA já é re- cess of this project. The sensitivity of the cheta, Cinthia Marcelle, Marcius Galan, nized by critics, artists, collectors, cultural
jeto. A sensibilidade da IP Capital Part- Galan, Tatiana Blass, Jonathas de An- conhecido pela crítica especializada, IP Capital Partners, through its partners Tatiana Blass, Jonathas de Andrade, Ed- agents and producers as one of the most
ners, através de seus sócios Christiano drade, Eduardo Berliner, André Ko- artistas, colecionadores, agentes e pro- Christiano Fonseca and Roberto Vinhaes, uardo Berliner, André Komatsu, Matheus representatives of our contemporary art.
Fonseca e Roberto Vinhaes, nos permi- matsu, Matheus Rocha Pitta, Rodrigo dutores culturais como um dos mais allowed us to make it viable, enforcing Rocha Pitta, Rodrigo Braga, Thiago Rocha
tiu viabilizá-lo, fazendo valer o conceito Braga, Thiago Rocha Pitta, Berna Reale, representativos da nossa arte contem- the concept of corporate citizenship and Pitta, Berna Reale, Cadu, Camila Soato,
de cidadania empresarial e contribuin- Cadu, Camila Soato, Laercio Redondo, porânea. contributing to the development of our Laercio Redondo, Alice Miceli, Daniel
do para o desenvolvimento de nossa Alice Miceli, Daniel Steegmann Man- culture. Steegmann Mangrané, Thiago Martins de
cultura. grané, Thiago Martins de Melo, Wagner Melo, Wagner Malta Tavares, Virginia de
Malta Tavares, Virginia de Medeiros, Medeiros, Letícia Ramos, Marina Rhein-
Letícia Ramos, Marina Rheingantz e gantz and Cristiano Lenhardt – which all
Cristiano Lenhardt – que formam um together make a broad and relevant pano-
amplo e significativo panorama da arte rama of the Brazilian contemporary art.
contemporânea brasileira.
By the aesthetic diversity and quality of

14 pipa.org.br pipaprize.com 15
PIPA 2015 PIPA 2015
MUSEU DE ARTE MODERNA DO RIO DE JANEIRO MUSEUM OF MODERN ART OF RIO DE JANEIRO

LUIZ CAMILLO OSORIO, CURADOR DO MAM Rio E CONSELHEIRO DO PIPA LUIZ CAMILLO OSORIO, MAM’S CURATOR AND PIPA’S BOAR MEMBER

O PIPA vai agora para sua sexta edição. a visibilidade do prêmio e dos artistas Quanto a esta edição de 2015, os qua- PIPA is now on its sixth edition. Through As I have previously stated, the online prize public the best contemporary art produc-
A cada ano mantém-se a essência do envolvidos para além do período da tro artistas finalistas que realizarão the course of each year, we have sought has become an essential part of PIPA. The tion and the possibility of being able to
prêmio e muda-se algo, algum detalhe, exposição no MAM, foram aspectos de- exposição no MAM-R io são; Leticia to effectuate changes as a constant meas- online community members that follow “stop and choose” an artist to be awarded.
no sentido de buscar o aprimoramento terminantes nesta decisão de estimular Ramos, Marina Rheingantz, Cristiano ure for improvement, whilst consistently our website and Facebook page demand There is an educational element in being
constante. Neste ano, mesmo sendo o a versão on-line. Aos poucos também, Lenhardt e Virginia de Medeiros. Ar- maintaining the essence of the prize. This an exceptional attention. The perception able to “stop and choose” an artist; 5- to
valor anterior um dos maiores prêmios o site vai se constituindo em espaço de tistas que trabalham com mídias e poé- year, with the monetary award already that online social platforms have become show potential investors that young artists
para artista na cena contemporânea in- acesso à nova arte brasileira, com ma- ticas distintas, mas que têm em comum being one of the largest prizes for artists in unavoidable to contemporary institutions and museums deserve direct investments -
ternacional, decidiu-se atualizá-lo em terial de pesquisa sobre a mais variada o compromisso com a pesquisa e a bus- the international contemporary art scene, and that through them our website could as it is the case of PIPA, it is always good to
todos os níveis, do prêmio principal ao produção recente. Aqui e no exterior, ele ca constante de uma linguagem singu- a decision was made to escalate the prize also expand the visibility of both the prize, remember that the prize is wholly funded
valor de participação dado aos finalis- vai se transformando em um dos prin- lar e complexa. Por fim, a certeza que o in all its categories, starting from the main the artists involved and the exhibition pe- by Instituto IP Capital Partners without
tas, passando pelo prêmio júri popular cipais sites de pesquisa para curadores PIPA, em sua sexta edição, se consolida prize to the amount given to the four fi- riod at MAM-Rio, were determining in tax benefits.
(dos visitantes da exposição dos finalis- e interessados na nossa cena artística. como um dos mais importantes prê- nalists; from the Popular Vote Award the decision to expand and promote the
tas) e também o prêmio on-line. Uma verdadeira janela para a arte bra- mios da cena contemporânea. (votes given by the general public during online version. Gradually, the website is As for this edition of 2015, the four final-
sileira atual. the exhibition of the four finalists’) and developing as an accessible space for new ists who will exhibit at MAM-Rio are:
No ano passado incorporamos uma also in the online award. Brazilian art, with a variety of the most Leticia Ramos, Marina Rheingantz, Cris-
parceria com a residência Sacatar na É sempre bom reafirmar os cinco pon- recent production and research material. tiano Lenhardt and Virginia Medeiros.
Bahia. Além da RU em Nova York para tos que me parecem qualificar o prêmio Last year we initiated a partnership with Here, and abroad, the website is becom- Artists working with contrasting medias
o vencedor do PIPA, optamos em incluir PIPA e sua relevância para o circuito de the Sacatar residency programme in Ba- ing one of the most leading tools used for and poetics, but who share an engagement
ao prêmio on-line uma residência neste arte contemporânea brasileira e para o hia. In addition to the RU in New York, research by curators and those interested with research and the constant search for
interessante projeto na ilha de Itapari- MAM-R io: 1 – agregar ao dinheiro ga- awarded to the winning artist of PIPA, we in our national artistic scene. It is truly a a singular and complex language. Lastly,
ca, que traz ao litoral baiano artistas e nho pelo artista vencedor uma residên- have opted to include in our online prize window to the current Brazilian art scene. the certainty that PIPA, in its sixth edi-
curadores de várias partes do mundo. cia no exterior de modo a contribuir na a residency programme in the alluring tion, consolidates itself as one of the most
Trata-se de um espaço de convivência formação do artista e na sua inserção island of Itaparica, which welcomes cu- It is always good to restate the five points prestigious prizes in the contemporary
plural, não só entre os artistas, mas internacional; 2 – produzir material do- rators and artists from all corners of the which to me, qualifies PIPA prize and its scene
também com a natureza e com o entor- cumental sobre todos os artistas indi- world to the coast of Bahia. It is a space relevance towards the contemporary Bra-
no cheio de contrastes. Serve como mais cados: catálogo, página no site e peque- of plural coexistence, not only between zilian art scenario and to MAM-Rio: 1- a
um estímulo para que os artistas parti- nos vídeos; 3 – ajudar na formação do artists, but also amidst nature and its residency programme abroad in order to
cipem do prêmio on-line. Para tentar ser acervo contemporâneo do MAM-R io, surrounding contrasts. The programme contribute to the winning artist’s artistic
mais criterioso na escolha de quem vai sem esquecermos que para todo artista acts as a further incentive for a greater development and his/hers international
para a residência no Sacatar, em vez de é importante entrar nesta coleção com number of artists to participate in the on- insertion in the scene, added to the mon-
enviar o vencedor, formou-se uma co- a distinção de ter participado de uma line prize. In order to be more selective in etary award earned by the winning artist;
missão que escolhe, entre os cinco mais exposição concorrida e importante; 4 the decision making process of choosing 2- to produce materials and documents
votados da edição on-line, aquele com o – mostrar ao público que frequenta o which participant takes part in the resi- on all the nominated artists: catalogues,
perfil mais afinado com as propostas da museu a melhor produção contemporâ- dency programme in Sacatar and not only an artist’s biography page on the website
residência. nea e a possibilidade de parar para esco- choosing the winner, a committee was and videos; 3- assist in building the per-
lher um artista a ser premiado. Há um created, where the criteria for selection is manent collection at MAM-Rio, keeping
Como afirmei anteriormente, o prêmio elemento pedagógico neste “parar para based upon the five most voted nominees, in mind that the distinction of each art-
on-line veio a se afirmar como uma escolher”; 5 – mostrar a potenciais in- thus deciding on the participant’s whose ist having already participated in an im-
parte essencial ao PIPA . A comunidade vestidores que jovens artistas e museus profile is in par with the mission of the portant and competitive exhibition; 4- to
virtual que acompanha o nosso site e merecem investimentos diretos - como residency programme. demonstrate the frequent museum-going
a nossa página de Facebook exige uma é o caso do PIPA, é sempre bom lembrar,
atenção especial. A percepção de que um prêmio integralmente financiado
os meios eletrônicos são incontornáveis pelo Instituto IP Capital Partners sem
para as instituições contemporâneas e renúncia fiscal.
que através do nosso site ampliávamos

16 pipa.org.br pipaprize.com 17
INSTITUTO
I P C A P I TA L PA R T N E R S

MUDANÇAS PODEM E ESTÃO CONSTANTEMENTE ACONTECENDO CHANGES CAN AND ARE CONSTANTLY OCCURRING
Instituto IP Capital Partners IP CAPITAL PARTNERS INSTITUTE

Catarina Schedel e Lucrécia Vinhaes, Coordenadoras do Instituto IP e do PIPA CATARINA SCHEDEL AND LUCRÉCIA VINHAES, INSTITUTO IP AND PIPA COORDINATORS

O PIPA foi criado em 2010 com a mis- Vale ressaltar ainda o trabalho contínuo Os finalistas desta edição - Cristiano PIPA was created in 2010 with the mission It is also worth noting the ongoing work This year’s finalists - Cristiano Lenhardt,
são de divulgar, estimular e apoiar a da equipe em manter dois sites (um em Lenhardt, Leticia Ramos, Marina Rhe- to disseminate, promote and support the of PIPA’s team in keeping two websites Leticia Ramos, Marina Rheingantz and
arte contemporânea brasileira. Nosso português e outro em inglês) com pági- ingantz e Virginia de Medeiros - refle- Brazilian contemporary art. At that time updated (one in Portuguese and another Virginia Medeiros - reflect the artist’s
primeiro instrumento foi o anúncio nas contendo informações de todos os tem o perfil do artista que o Prêmio pre- we announced the top prize for a visual in English) with pages containing infor- profile which the award is intended to ad-
do maior prêmio para as artes visuais artistas que participaram pelo menos tende contemplar: artistas de trajetória artist in Brazil, which the winner of the mation of all the artists who have partici- dress: artists with a recent history (three
em valor individual no Brasil, onde o em uma edição do Prêmio. Na direção recente (três deles tiveram sua primei- main category would receive R$100,000. pated in at least one edition of the Award. of them had their first solo show in 2008,
vencedor da categoria principal rece- de uma constante busca por melhorias, ra mostra individual em 2008, apenas However, the recent devaluation of our Always seeking for improvements, this and Medeiros had a year earlier, in 2007),
beria uma doação no valor R$100.000. este ano os sites ganharam uma nova Virgínia se apresentou individualmen- currency led us to review the awards’ year the websites are changing, renewing but already known in the circuit and with
Entretanto a recente desvalorização da identidade visual e novas ferramentas te um ano antes, em 2007), porém co- donations, therefore PIPA’s winner will the visual identity and creating new tools a promising “career” - all represented by
nossa moeda nos levou a reajustar os que facilitam o acesso ao conteúdo. nhecidos no circuito e com carreiras receive R$130,000, this year. As always, that ease access to content. some of the country’s leading art galler-
valores. Sendo assim, este ano o ven- ascendentes - todos representados por this includes funding the winner’s par- ies. All the four participated in other edi-
cedor do PIPA receberá esse ano uma Com novos artistas sendo indicados a algumas das principais galerias de arte ticipation in a three months international With new artists being nominated every tions; Rheingantz, among them, holds the
doação de R$130.000. Como sempre, cada ano, novas páginas são criadas no do país. Os quatro participaram outras residency program. In 2015, for the third year, new pages are created on the website, record, being nominated in five of the six
esse valor inclui o financiamento da site, tornando seu conteúdo ainda mais vezes, sendo Rheingantz a recordista, time, the chosen program is the Residency making it even more complete and com- years of the award.
participação do vencedor em um pro- completo e abrangente. Participam des- indicada em cinco dos seis anos de exis- Unlimited, in New York. prehensive content. 67 artists participate
grama de residência internacional por ta edição 67 artistas, indicados por 26 tência da premiação. in this edition, nominated by 26 experts We invite you to check out the work of the
três meses. No caso de 2015, o progra- especialistas que acompanham a arte Six years since its inception, today the im- who follow the Brazilian contemporary finalists in the exhibition at MAM-Rio,
ma escolhido foi, pela terceira vez, o da contemporânea brasileira, distribuídos Convidamos a todos a conferir os traba- portance of PIPA is recognized not only for art, geographically distributed in Brazil from September 5th to November 15th.
Residency Unlimited em Nova York. geograficamente, no Brasil e no exte- lhos dos finalistas na exposição de 5 de its high monetary award, but also by the and abroad, and by area of ​​activity. Eve- More works and information about them
rior, e por área de atuação. Com isso setembro a 15 de novembro no MAM- fact that the artists participating in the ry year there are first time nominees. In and the other nominees, can be seen in
Passados seis anos desde a sua criação, todos os anos temos artistas indicados -R io. Mais obras e informações sobre as Prize, and especially the finalists, are “cer- 2015, 25 artists make their debut. this catalog’s pages and at our websites
hoje a importância do PIPA é reconhe- pela primeira vez. Em 2015, 25 artistas carreiras deles e dos demais artistas in- tified” artists whom have been nominated pipa.org.br and pipaprize.com where we
cida não apenas por seu alto valor mo- fazem sua estréia. dicados, encontram-se nas páginas des- by art experts. One example is the Bra- highlight the videos exclusively produced,
netário, mas também pelo fato de que te catálogo e em nossos sites pipa.org. zil’s Pavilion at the Venice Biennale 2015, annually by Matrioska Filmes, for the
os artistas que participam do Prêmio, e br e pipaprize.com, onde destacamos where among the three artists who repre- Prize.
principalmente os finalistas, são artis- os vídeos exclusivos produzidos anual- sented the country, two of them - André
tas selecionados por especialistas, o que mente, pela Matrioska Filmes, para o Komatsu and Berna Reale - were former
lhes atesta um “selo” de qualidade. Um Prêmio. finalists of PIPA.
exemplo é o pavilhão do Brasil na Bienal
de Veneza de 2015, onde dentre os 3 ar-
tistas que representam o país, dois deles
- André Komatsu e Berna Reale - foram
finalistas do PIPA.

18 pipa.org.br pipaprize.com 19
FINALISTAS finalists

CRISTIANO LENHARDT
LETICIA RAMOS
MARINA RHEINGANTZ
Virginia de Medeiros
CRISTIANO LENHARDT
ITAARA, RS, 1975. VIVE E TRABALHA EM RECIFE, PE
GALERIAS: FORTES VILAÇA, SÃO PAULO, SP E AMPARO 60, RECIFE, PE
INDICADO AO PIPA 2010, 2012 E 2015. FINALISTA DO PIPA 2015

Formação: Bacharelado em Artes Plás-


ticas pela Universidade Federal de Santa
Maria, RS, 1996-2000. Orientação artís-
tica Torreão, Porto Alegre, RS, de 2001
a 2003.

Individuais: “O habitante do Plano


para fora”, Galeria Fortes Vilaça, São
Paulo, SP, 2015; “Matéria Superordiá-
ria Abundante”, Galeria Amparo 60,
Recife, PE , 2014; “Litomorfose”, Galpão
Fortes Vilaça, São Paulo, SP, 2014; “Pla-
nalto”, Galeria Amparo 60, Recife, PE ,
2013; “Papel Sensível”, Tijuana / Galeria
Vermelho, São Paulo, SP, 2011; “Nenhu-
ma luz”, Galeria Amparo 60, Recife, PE ,
2010; “Filmes de Studio”, Torreão, Porto
Alegre, RS, 2009; “Diamante”, Galeria
Marcantonio Vilaça Instituto Cultural
Banco Real, Recife, PE , 2008.

Prêmios, bolsas e residências: Phos-


phorus, São Paulo, SP, 2013; Gasworks,
Londres, Reino Unido, 2013; Made in
Mirrors Foundation, Guangzhou, Chi-
na, 2011; Bolsa Ibere Camargo, Progra-
ma de Artistas Universidad Torcuato Di
Tella, Buenos Aires, Argentina, 2011;
Bolsa Prêmio 26º Salão de Artes Plás-
ticas de Pernambuco, 2006, Recife, PE;
Prêmio Concurso Videoarte da Funda-
ção Joaquim Nabuco, Recife, PE; Prê-
mio Projéteis da Arte Contemporânea,
Funarte, Rio de Janeiro, RJ.

Principais coletivas: “Cruzamentos”,


Wexner Center for the Arts, Ohio, Es-
tados Unidos, 2014; Rumos Visuais Itaú
Cultural, São Paulo, SP, 2012; “Mytholo-
gies”, Cité Internationale des Arts, Paris,
França, 2011; “Intimate Bureaucracies:
Art and the Mail, Art Exchange”, Uni-
versity of Essex, Inglaterra, Reino Unido,
2010; Constructing Views, New Mu-
seum, Nova York, Estados Unidos, 2010;
7ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul,
Porto Alegre, RS, 2009; Programa de Ex-
posições do Centro Cultural São Paulo,
SP, 2009. “Litomorfose”, 2014, fotografia. Colaboração com Fernanda Gassen.
“Litomorfose”, 2014, photograph. Collaboration with Fernanda Gassen.

22 pipa.org.br pipaprize.com 23
CRISTIANO LENHARDT
ITAARA, BRAZIL, 1975. LIVES AND WORKS IN RECIFE, BRAZIL
GALLERIES: FORTES VILAÇA, SÃO PAULO, Brazil; and AMPARO 60, RECIFE, BRAZIL
PIPA 2010, 2012 AND 2015 NOMINEE. PIPA 2015 FINALIST

Education: Bachelor degree in Visual


Arts by Universidade Federal de Santa
Maria, Brazil, 1996-2000. Artistic ori-
entation Torreão in Porto Alegre, Brazil,
from 2001 to 2003.

Solo exhibitions: “O habitante do Plano


para fora”, Galeria Fortes Vilaça, São
Paulo, Brazil, 2015; “Matéria Super-
ordiária Abundante”, Galeria Amparo
60, Recife, Brazil, 2014; “Litomorfose”,
Galpão Fortes Vilaça, São Paulo, Bra-
zil, 2014; “Planalto”, Galeria Amparo
60, Recife, Brazil, 2013; “Papel Sensível”,
Tijuana / Galeria Vermelho, São Paulo,
Brazil, 2011; “Nenhuma luz”, Galeria
Amparo 60, Recife, Brazil, 2010; “Filmes
de Studio”, Torreão, Porto Alegre, Brazil,
2009; “Diamante”, Galeria Marcantonio
Vilaça Instituto Cultural Banco Real,
Recife, Brazil, 2008.

Awards, fellowships and residencies:


Phosphorus, São Paulo, Brazil, 2013;
Gasworks, London, United Kingdom,
2013; Made in Mirrors Foundation,
Guangzhou, China, 2011; Bolsa Ibere
Camargo, Programa de Artistas, Univer-
sidad Torcuato Di Tella, Buenos Aires,
Argentina, 2011; Bolsa Prêmio 26º Salão
de Artes Plásticas de Pernambuco, Recife,
Brazil, 2006; Prêmio Concurso Videoarte
da Fundação Joaquim Nabuco, Recife,
Brazil; Prêmio Projéteis da Arte Contem-
porânea, Funarte, Rio de Janeiro, Brazil.
“O habitante do plano para fora”, 2015, vista da exposição no Galpão Fortes Vilaça, São Paulo, foto Eduardo Ortega.
“O habitante do plano para fora”, 2015, exhibition view at Galpão Fortes Vilaça, São Paulo, photo Eduardo Ortega.
Group exhibitions: “Cruzamentos”,
Wexner Center for the Arts, Ohio, United
States, 2014; Rumos Visuais Itaú Cul-
tural, São Paulo, Brazil, 2012; “Mytholo-
gies”, Cité Internationale des Arts, Paris,
France, 2011; “Intimate Bureaucracies:
Art and the Mail, Art Exchange”, Uni-
versity of Essex, England, United King-
dom, 2010; Constructing Views, New
Museum, New York, United States, 2010;
7ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul,
Porto Alegre, Brazil, 2009; Programa de
Exposições do Centro Cultural São Paulo,
Brazil, 2009.

24 pipa.org.br pipaprize.com 25
LETICIA RAMOS
SANTO ANTÔNIO DA PATRULHA, RS, 1976. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP
GALERIA: MENDES WOOD DM, SÃO PAULO, SP
lETICIARAMOS.COM
INDICADA AO PIPA 2013 E 2015. finalista do pipa 2015

Seu foco de investigação artística é a


criação de aparatos fotográficos pró-
prios para a captação e reconstrução
do movimento e sua apresentação em
vídeo, instalação e fotografia. Com es-
pecial interesse pela ciência da ficção,
em suas séries como “ERBF ”, “Bitácora”
e “Vostok”, desenvolve complexos ro-
mances geográficos.

Seus trabalhos já foram apresentados em


espaços artísticos como Pivô, Tate Mo-
dern, Itaú Cultural, Centro Cultural São
Paulo, Museu Coleção Berardo e Institu-
to Tomie Ohtake. Foi ganhadora de im-
portantes prêmios, residências e bolsas
de produção artística, entre eles, o Prê-
mio Marc Ferrez para o desenvolvimen-
to do projeto “Bitácora” (2011/2012).
Como resultado desta pesquisa, publi-
cou o livro de artista “Cuaderno de Bitá-
cora” e participou da residência The Ar-
tic Circle em 2011 a bordo de um veleiro
rumo ao Polo Norte. O trabalho foto-
gráfico produzido durante a expedição,
foi vencedor do Prêmio Brasil Fotogra-
fia – pesquisas contemporâneas, 2012.
Em 2013 participou do programa “Islan
Session“ da 9ª Bienal do Mercosul, Porto
Alegre, RS. Neste mesmo ano, desenvol-
veu o projeto “[Vostok]” uma viagem fic- “Paisagem #1”, 2014, fotografia a partir de microfilme, 78 x 200 cm.
cional a um lago pré-histórico submerso “Paisagem #2”, 2014, microfilm printed on cotton paper, 78 x 200 cm.
na Antártida. O projeto resultou em uma
publicação virtual, filme 35mm, livro e “Paisagem #2”, 2014, microfilme impresso sobre papel algodão, 100x211 cm.
LP, e uma performance inédita que será “Paisagem #2”, 2014, microfilm printed on cotton paper, 100x211 cm.
apresentada durante a próxima edição “Fenda”, 2014, fotografia a partir de polaroid, 110 x 140 cm
do Festival Videobrasil em 2015. “Fenda”, 2014, polaroid fotography printed on cotton paper, 110 x 140 cm

Em 2014, foi contemplada pela Bolsa de


Fotografia do Instituto Moreira Salles e
desenvolveu a pesquisa “Microfilme” e
foi ganhadora do prêmio internacional
de fotografia Bes Photo. Recentemente
recebeu o Prêmio Videoarte da Fun-
dação Joaquim Nabuco para o desen-
volvimento do projeto inédito “Grão”.
Atualmente realiza a mostra individual
“[Vostok]” no CAPC , Musée d’art con-
temporain, Bordeaux, França, e tem
exposições programadas para o Parque
Lage, Rio de Janeiro, RJ; Videobrasil,
São Paulo, SP; e Nouveau Musée Natio-
nal de Monaco.

26 pipa.org.br pipaprize.com 27
LETICIA RAMOS
SANTO ANTÔNIO DA PATRULHA, BRAZIL, 1976. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALLERY: MENDES WOOD DM, SÃO PAULO, BRAZIL
LETICIARAMOS.COM
PIPA 2013 AND 2015 NOMINEE. pipa 2015 finalist

Her artistic investigation focuses on the In the same year, she created the project In 2014, the artist was awarded with the
creation on photography apparatuses for “[Vostok]”, a fictional journey to a sub- Bolsa de Fotografia by Instituto Moreira
the captation, reconstruction of move- mersed pre-historic lake in Antarctica. Salles and developed the research “Micro-
ment and presentation on video, instal- The project resulted in a virtual publica- film” and won the international photog-
lation and photography. Her works pre- tion, a 35mm film, a book, a vinyl and a raphy prize BES Photo. She recently won
sent a strong procedural character and performance that will be premiered dur- the Prêmio Videoarte from Fundação
are generally part of larger investigation ing the next edition of Festival Videobrasil Joaquim Nabuco to develop the project
projects. In series such as “ERBF”, “Bita- in 2015. “Grão”. Currently, she is presenting the
cora” and “Vostok”, she develops complex solo exhibition “[Vostok]” at the Musée
geographical novels that ramify and are d’art contemporain, Bordeaux, France,
formalized in different medias. Her works and has scheduled exhibitions at Parque
were shown in film festivals, galleries and Lage, Rio de Janeiro, Brazil; Videobrasil,
museums such as Pivô, Tate Modern, Itaú São Paulo, Brazil; and Nouveau Musée
Cultural, Centro Cultural São Paulo, Mu- National de Monaco.
seu Coleção Berardo and Instituto Tomie
Ohtake. The artist won important awards
and fellowships for research development
such as the Prêmio Marc Ferrez to develop
the project “Bitácora” (2011/2012). As a
result of this research, she published the
artist book “Cuarderno de Bitácora” and
in 2011 took part in the The Arctic Cir-
cle Residency, an expedition to the North
Pole aboard a sailboat. The photographic
work done during the expedition won
the Prêmio Brasil Fotografia – pesquisas
contemporâneas, 2012. In 2013, Ramos
participated in the “Island Session, Visi-
tas a Ilha”, 9th Bienal do Mercosul, Porto
Alegre, Brazil.
“#1”, 2014, fotografia a partir de microfilme, díptico, 100 x 76 cada
“#1”, 2014, microfilm photography printed on cotton paper, diptych, 100 x 76 each

28 pipa.org.br pipaprize.com 29
MARINA RHEINGANTZ
ARARAQUARA, SP, 1983. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP
GALERIA: FORTES VILAÇA, SÃO PAULO, SP
INDICADA AO PIPA 2010, 2012, 2013, 2014 E 2015. finalista do pipa 2015

“Catamarã”, 2015, óleo sobre tela, 200 x 300 cm


“Catamarã”, 2015, oil on canvas, 200 x 300 cm

“Lago”, 2015, óleo sobre tela, 200 x 250 cm


“Lago”, 2015, oil on canvas, 200 x 250 cm
Individuais: “Independent Projects”, “Taguchi Hiroshi Art Collection, A de Janeiro, RJ, 2013; “Mitologias por
Nova York, Estados Unidos, 2014; “Uma Walk around the Contemporary Art Procuração”, Museu de Arte Moderna
hora e mais outra”, Galeria Fortes Vila- World after Paradigm Shift”, The Mu- de São Paulo, SP, 2013; “Os dez primei-
ça, São Paulo, SP, 2013; Centro Cultural seum of Fine Arts, Gifu, Japão, 2015; ros anos”, Instituto Tomie Othake, São São Paulo, SP, 2010; “Pintura, Nova Ge- Museu de Arte Brasileira, São Paulo, SP, 2005; Projeto Anita, Fundação Armando
São Paulo, SP, 2012; “Everybody knows “O espírito de cada época”, Instituto Paulo, SP, 2012; “Place of Residence”, ração”, Galeria Mariana Moura, Recife, 2007; 38ª Anual de Artes Plásticas, Fun- Álvares Penteado, São Paulo, SP, 2004.
this is nowhere”, Centro Universitário Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, SP, Shangart Gallery, Shangai, China, 2012; PE , 2010; “Exposição de Verão”, Gale- dação Armando Álvares Penteado, São
Maria Antonia USP, São Paulo, SP, 2011; 2015; “Projeto Corrente”, Sesc Belenzi- “Coleção BGA”, Museu Brasileiro da Es- ria Silvia Cintra, Rio de Janeiro, Brasil Paulo, SP, 2006; IV Território da Arte Menção honrosa: 4º Salão de Artes Plás-
“Camping”, Galeria Fortes Vilaça, São nho, São Paulo, SP, 2014; “Quase figura, cultura, São Paulo, SP, 2012; 6a Bienal Marp, Museu de Arte de Ribeirão Pre- de Araraquara, SP, 2006; 37ª Anual de ticas Alfredo Mucci, Extrema, MG, 2005
Paulo, SP, 2010; “Algum Dia”, Galpão quase forma”, Galeria Estação, São Pau- de Curitiba, Curitiba, PR, 2011; “Mi- to, Ribeirão Preto, SP, 2009; “De Perto Artes Plásticas, Fundação Armando Ál-
Fortes Vilaça, São Paulo, SP, 2008. lo, SP, 2014; “On another scale”, Galle- tologias”, Citè des Arts, Paris, França, e de Longe, Paralela 08”, Liceu de Artes vares Penteado, São Paulo, SP, 2005; 4º Coleções Públicas: Centro Cultural São
ria Continua, San Gimignano, Itália, 2011; “Heaven Can Wait”, Tinderbox e Ofícios de São Paulo, SP, 2008; “2000 Salão de Artes Plásticas Alfredo Mucci, Paulo, São Paulo, SP; Instituto Itaú Cul-
Coletivas: “Retroprospectiva 25 anos 2014; “Coletiva de Verão”, Galeria For- Gallery, Hamburgo, Alemanha, 2010; e oito”, Sesc Pinheiros, São Paulo, SP e Extrema, MG, 2005; Encontro Interna- tural, São Paulo, SP; Instituto Figueire-
do programa de exposições”, Centro tes Vilaça, São Paulo, SP, 2014; “Lugar “Paralela 2010, A Contemplação do Museu Vitor Meirelles, Florianópolis, cional de Espaços de Arte Independente, do Ferraz, Ribeirão Preto, SP; Pinacote-
Cultural São Paulo, São Paulo, SP, 2015; Nenhum”, Instituto Moreira Salles, Rio Mundo”, Liceu de Artes e Ofícios de SC , 2008; “Naturalmente Artificial”, Galería Puntángeles, Valparaíso, Chile, ca do Estado de São Paulo, SP.

30 pipa.org.br pipaprize.com 31
MARINA RHEINGANTZ
ARARAQUARA, BRAZIL, 1983. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALLERY: FORTES VILAÇA, SÃO PAULO, BRAZIL
PIPA 2010, 2012, 2013, 2014 AND 2015 NOMINEE. pipa 2015 finalist

“Revoada”, 2015, óleo sobre tela, 270 x 400 cm


“Revoada”, 2015, oil on canvas, 270 x 400 cm

“Catamarã”, 2015, óleo sobre tela, 200 x 300 cm


“Catamarã”, 2015, oil on canvas, 200 x 300 cm Shangart Gallery, Shangai, China, 2012; Perto e de Longe, Paralela 08”, Liceu nacional de Espaços de arte Independ-
“Coleção BGA”, Museu Brasileiro da de Artes e Ofícios de São Paulo, Brazil, ente, Galería Puntángeles, Valparaíso,
Escultura, São Paulo, Brazil, 2012; 6a 2008; “2000 e oito”, Sesc Pinheiros, São Chile, 2005; Projeto Anita, Fundação
Bienal de Curitiba, Curitiba, Brazil, Paulo, Brazil e Museu Vitor Meirelles, Armando Álvares Penteado, São Paulo,
Solo exhibitions: “Independent Projects”, Group exhibitions: “Retroprospectiva 25 forma”, Galeria Estação, São Paulo, 2011; “Mitologias”, Citè des Arts, Paris, Florianópolis, SC, 2008; “Naturalmente Brazil, 2004.
New York, United States, 2014; “Uma anos do programa de exposições”, Centro Brazil, 2014; “On another scale”, Gal- France, 2011; “Heaven Can Wait”, Tin- Artificial”, Museu de Arte Brasileira,
hora e mais outra”, Galeria Fortes Vilaça, Cultural São Paulo, São Paulo, Brazil, leria Continua, San Gimignano, Italy, derbox Gallery, Hamburg, Germany, São Paulo, Brazil, 2007; 38th Anual de Honorable mention: 4th Salão de Artes Plásti-
São Paulo, Brazil, 2013; Centro Cultural 2015; “Taguchi Hiroshi Art Collection, 2014; “Coletiva de Verão”, Galeria Fortes 2010; “Paralela 2010, A Contemplação Artes Plásticas, Fundação Armando cas Alfredo Mucci, Extrema, Brazil, 2005.
São Paulo, Brazil, 2012; “Everybody A Walk around the Contemporary Art Vilaça, São Paulo, Brazil, 2014; “Lugar do Mundo”, Liceu de Artes e Ofícios de Álvares Penteado, São Paulo, Brazil,
knows this is nowhere”, Centro Univer- World after Paradigm Shift”, The Mu- Nenhum”, Instituto Moreira Salles, Rio São Paulo, Brazil, 2010; “Pintura, Nova 2006; IV Território da Arte de Arara- Public collections: Centro Cultural São
sitário Maria Antonia USP, São Paulo, seum of Fine Arts, Gifu, Japan, 2015; “O de Janeiro, Brazil, 2013; “Mitologias por Geração”, Galeria Mariana Moura, Re- quara, Brazil, 2006; 37th Anual de Artes Paulo, São Paulo, Brazil; Instituto Itaú
Brazil, 2011; “Camping”, Galeria Fortes espírito de cada época”, Instituto Figue- Procuração”, Museu de Arte Moderna de cife, Brazil, 2010; “Exposição de Verão”, Plásticas, Fundação Armando Álvares Cultural, São Paulo, Brazil; Instituto
Vilaça, São Paulo, Brazil, 2010; “Algum iredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brazil, 2015; São Paulo, Brazil, 2013; “Os dez primei- Galeria Silvia Cintra, Rio de Janeiro, Penteado, São Paulo, Brazil, 2005; 4th Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Bra-
Dia”, Galpão Fortes Vilaça, São Paulo, “Projeto Corrente”, Sesc Belenzinho, São ros anos”, Instituto Tomie Othake, São Brazil, 2009; Museu de Arte de Ribeirão Salão de Artes Plásticas Alfredo Mucci, zil; Pinacoteca do Estado de São Paulo,
Brazil, 2008. Paulo, Brazil, 2014; “Quase figura, quase Paulo, Brazil, 2012; “Place of Residence”, Preto, Ribeirão Preto, Brazil, 2009; “De Extrema, Brazil, 2005; Encontro Inter- Brazil.

32 pipa.org.br pipaprize.com 33
Virginia de Medeiros
FEIRA DE SANTANA, BA, 1973, VIVE E TRABALHA ENTRE SÃO PAULO, SP; SALVADOR, BA E RIO DE JANEIRO,RJ
GALERIA NARA ROESLER, SÃO PAULO, SP E RIO DE JANEIRO, RJ
VIRGINIADEMEDEIROS.COM.BR
INDICADA AO PIPA EM 2014 E 2015. FINALISTA DO PIPA 2015

Virginia de Medeiros adapta imagens Principais coletivas: 2015 “Rainbow Possui obras nas coleções: Museu de
documentais para usos subjetivos, pes- in the Dark”, Malmö Konstmuseum, Arte do Rio, Centro Cultural Dragão do
soais e conceituais, propiciando a revi- Malmö, Suécia; 2015 “Crossings and Mar, Centro Cultural São Paulo, Centro
são dos modos de leitura e representa- passages: the unequal accumulation of Cultural Banco do Nordeste, Associa-
ção da realidade e da alteridade. time / Poetry in Between, South/South”, ção Cultural Vídeo Brasil.
Goodman Gallery, Cape Town, África
Dentre suas principais exposições in- do Sul; 2014-2015 “Do Valongo a Fave-
dividuais estão: 2014 “Studio Butterfly la”, Museu de Arte do Rio, Rio de Janei-
e outras fábulas”, Galeria Nara Roesler, ro, RJ; 2014 “Rainbow in the Dark”, Salt
São Paulo, SP, 2010 “Fala dos Confins”, Galata, Istambul, Turquia; 2014 “Salón
Complexo Cultural Funarte, São Paulo, de Belleza [Beauty Salon]”, “Utopian
SP; 2007 “Faille, La Chambre Blanche”, Pulse, Flares in the Darkroom”, Seces-
Quebec, Canadá, 2007. Em 2015 foi pre- são de Viena, Áustria; 2014 31a Bienal de
miada na 5ª Edição Prêmio Marcanto- São Paulo, Pavilhão da Bienal, São Pau-
nio Vilaça CNI / Sesi / Senai e recebeu lo, SP; 2014“Das viagens, dos desejos,
a Bolsa Residência Universidade Metro- dos caminhos”, Museu Vale, Vitória,
politana de Manchester, Manchester, Espírito Santo; 2013-2014 18º Festival
Inglaterra. Foi indicada como Artista Internacional de Arte Contemporânea
Finalista ao Prêmio IP Capital Partners Sesc_Videobrasil, São Paulo, SP; 2013
de Arte 2015. Em 2014 foi indicada ao “Roesler Hotel # 24: Cães Sem Plumas
Prêmio IP Capital Partners de Arte e [prólogo]”, Galeria Nara Roesler, São
premiada no 18º Festival de Arte Con- Paulo, SP; 2012 “Metrô de Superfície”,
temporânea Sesc-Videobrasil com a Paço das Artes, São Paulo, SP; 2011 “Iti-
Bolsa Residência ICCo-Residency Unli- nerários, Itinerâncias”: 32º Panorama de ao lado on the right
mited em Nova York, EUA. Arte Brasileira, MAM-SP, São Paulo, SP; “Em torno dos meus marítimos”, 2014,
quatro fotografias, 50 x 70 cm e vídeo 8”55’,
2010 2ª Trienal de Luanda “Geografias
foto Everton Ballardin
Em 2013 recebeu o Prêmio de aquisi- Emocionais, Arte e Afectos”, Projeto 3
“Surrounding my sailors”, 2014,
ção do Marcantonio Vilaça. Em 2012 Pontes, Espaço Palladium, Luanda, An- four photographs, 50 x 70 cm, and video 8”55’,
foi contemplada pela Bolsa Funarte de gola; 2006 27ª Bienal Internacional de photo Everton Ballardin
Estímulo à Produção em Artes Visuais São Paulo Como Viver Junto, Pavilhão
e selecionada para o Projeto Residência da Bienal, São Paulo, SP; 2002 “Apro- “Fala dos Confins”, 2010, vídeo instalação 20”
artística da Fundaj e o CCBN. Em 2011 priações / Coleções”, Santander Cultu- “Fala dos Confins”, 2010, video installation 20”
recebeu a Bolsa Piesp. Em 2009 foi pre- ral, Porto Alegre, RS.
miada pelo Rede Nacional Funarte Ar-
tes Visuais. Em 2005-2006 foi seleciona-
da pelo Programa Rumos Itaú Cultural
Artes Visuais e em 2003 pela Bolsas Vi-
tae de Artes de São Paulo.

“Meiriele da série Fábula do olhar”, 2012-2013, fotopintura digital, texto em moldura e áudio/digital
ed 5 + 2 PAs 120 x 90 cm, produzido em colaboração com o Mestre Júlio Santos
“Meiriele da série Fábula do olhar”, 2012-2013, photopainting, framed text and áudio,
ed 5 + 2 AP, 120 x 90 cm, made in collaboration with ‘master’ Júlio Santos

34 pipa.org.br pipaprize.com 35
Virginia de Medeiros
FEIRA DE SANTANA, BRAZIL, 1973. LIVES AND WORKS BETWEEN SÃO PAULO, SALVADOR AND RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALLERY NARA ROESLER, SÃO PAULO AND RIO DE JANEIRO, BRAZIL
VIRGINIADEMEDEIROS.COM.BR
PIPA 2014 AND 2015 NOMINEE. PIPA 2015 FINALIST.

Virginia de Medeiros adapts documental Amogst her group exhibitions: 2015 Junto, Pavilhão da Bienal, São Paulo,
images for subjective, personal and con- “Rainbow in the Dark”, Malmö Konstmu- Brazil; 2002 “Apropriações / Coleções”,
ceptual use, enabling a revision of nor- seum, Malmö, Sweden; 2015 “Crossings Santander Cultural, Porto Alegre, Brazil.
mative modes of reading, representations and passages: the unequal accumulation
of reality, and alterity. Among her solo of time / Poetry in Between, South/South”, Collections: Museu de Arte do Rio, Cen-
exhibitions, are included: 2014 “Studio Goodman Gallery, Cape Town, South Af- tro Cultural Dragão do Mar, Centro Cul-
Butterfly e outras fábulas”, Galeria Nara rica; 2014-2015 “Do Valongo a Favela”, tural São Paulo, Centro Cultural Banco
Roesler, São Paulo, Brazil; 2010 “Fala dos Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, do Nordeste and Associação Cultural
Confins”, Complexo Cultural Funarte, Brazil; 2014 “Rainbow in the Dark”, Salt Vídeo Brasil.
São Paulo, Brazil; 2007 “Faille, La Cham- Galata, Istanbul, Turkey, 2014; “Salón de
bre Blanche”, Québec, Canada. In 2015, Belleza [Beauty Salon]”, “Utopian Pulse,
she was awarded at the 5th Edition of Mar- Flares in the Darkroom”, Secessão de
cantonio Vilaça Prize CNI / Sesi / Cenai Viena, Austria, 2014; 31st Bienal de São
and won a residency in Manchester Met- Paulo, Pavilhão da Bienal, São Paulo, ao lado on the right
ropolitan University, Manchester, Eng- Brazil, 2014; “Das viagens, dos desejos, “Sérgio e Simone”, 2007 - 2014,
land. She was nominated as a finalist for dos caminhos”, Museu Vale, Vitória, Bra- vídeo 20’38”, foto Everton Ballardin
the IP Capital Partners Art Prize in 2015. zil; 2013-2014 18º Festival Internacional “Sérgio e Simone”, 2007 - 2014,
video 20’38”, photo Everton Ballardin
In 2014, she was nominated for IP Capi- de Arte Contemporânea Sesc_Videobra-
tal Partners Art Prize, and awarded at sil, São Paulo, Brazil,4; 2013 “Roesler “Jardim das Torturas”, 2012-2014, performance,
the 18th Festival de Arte Contemporânea Hotel # 24: Cães Sem Plumas [prólogo]”, fotografia, esculturas, instalação
Sesc-Videobrasil, Bolsa Residência ICCo, Galeria Nara Roesler, São Paulo, Brazil; “Jardim das Torturas”, 2012-2014, performance,
which sponsored her an artistic residency 2012 “Metrô de Superfície”, Paço das Ar- photograph, sculptures, installation
at Residency Unlimited in New York, USA. tes, São Paulo, Brazil, 2012; “Itinerários,
Itinerâncias”: 2011 32º Panorama de
In 2013, De Medeiros was awarded with Arte Brasileira, Museu de Arte Moderna
“Studio Butterfly”, 2003-2006,
the Marcantônio Vilaça Acquisition de São Paulo, Brazil; 2010 2ª Trienal de vídeo instalação 24”08’, vista da exposição,
Prize. In 2012, she won the Bolsa Funarte Luanda “Geografias Emocionais, Arte e Galeria Nara Roesler, São Paulo
de Estímulo à Produção em Artes Visu- Afectos”, Projeto 3 Pontes, Espaço Palla- “Studio Butterfly”, 2003-2006,
ais and was selected for the Residency dium, Luanda, Angola; 2006 27ª Bienal video installation 24”08’, exhibition view,
Project by Rede Nacional Funarte Artes Internacional de São Paulo Como Viver Galeria Nara Roesler, São Paulo
Visuais. In 2005-2006, she was selected
for Rumos Itaú Cultural Artes Visuais,
and by Bolsas Vitae de Artes, in 2013, in
São Paulo, Brazil.

36 pipa.org.br pipaprize.com 37
ARTISTAS participantes Nominated Artists

Adriano Amaral João Loureiro


Ana Mazzei Jorge Menna Barreto
Ana Ruas Juan Parada
Antonio Bokel Juarez Paraíso
Armando Queiroz Lais Myrrha
Arthur Scovino Lucia Laguna
Ayrson Heráclito Luciana Magno
Benedito Nunes Luiz Braga
Bruno Dunley Luiz Mauro
Bruno Kurru Luiz Roque
Caetano Dias Marilá Dardot
Camila Sposati Maxim Malhado
Clara Ianni Michel Zózimo
Débora Bolsoni Nazareno
Éder Oliveira Oriana Duarte
Fabiana Faleiros Paloma Bosquê
Fábio Magalhães Paulo Vivacqua
Fancy Violence Pedro Caetano
Felipe Cama Poro
Fernando Lindote Qualquer Quoletivo
Fernando Piola Rafael Rg
Frederico Filippi Raïssa de Góes
Gabriel Giucci Raquel Versieux
Gabriel Mascaro Rodrigo Braga
Gaio Matos Rodrigo Garcia Dutra
Gisele Camargo Romy Pocztaruk
Gustavo Speridião Sofia Borges
Gustavo Von Ha Tuti Minervino
Ícaro Lira Vijai Patchineelam
Joana Cesar Waléria Américo
João Castilho Wagner Malta Tavares
ADRIANO AMARAL
RIBEIRÃO PRETO, SP, 1982. VIVE E TRABALHA ENTRE AMSTERDÃ, HOLANDA E SÃO PAULO, SP RIBEIRÃO PRETO, BRAZIL, 1982. LIVES AND WORKS BETWEEN AMSTERDAM, HOLLAND AND SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIA MÚRIAS CENTENO, LISBOA E PORTO, PORTUGAL ADRIANOAMARAL.COM
ADRIANOAMARAL.COM PIPA 2015 NOMINEE
INDICADO AO PIPA 2015-06-02

“Never From Concentrate” (vista da exposição), 2015 “Sem título”, 2014, pó de ferro, óleo, linha, magnético, tecido
“Never From Concentrate” (installation view), 2015 “Untitled”, 2014, iron filler, oil, needles, thread, magnetic on cloth

Fez mestrado em Escultura no Royal cipais exposições coletivas incluem: Holds a Master of Arts in Sculpture by Kingdom. Main group shows include:
College of Art, Londres, Reino Unido “Flet”, SpazioA, Pistoia, Itália; “A Sen- Royal College of Art, London, United “Flet”, SpazioA, Pistoia, Italy; “A Sense
(2012-2014) e atualmente participa do se of Things”, Zabludowicz Collection, Kingdom, and is currently attending the of Things”, Zabludowicz Collection, Lon-
programa de residência do De Ateliers, Londres, Reino Unido; “Brutalidade residency program at De Ateliers, Am- don, United Kingdom; “Brutalidade Jar-
Amsterdã, Holanda (2014-2016). Parti- Jardim”, Marília Razuk, São Paulo, SP; sterdam, Netherlands (2014-2016). Solo dim”, Marília Razuk, São Paulo, Brazil;
cipou de cinco exposições individuais, “Open Cube”, White Cube, Londres, exhibitions include “TraysForFlotation”, “Open Cube”, White Cube, London, Unit-
entre elas: “TraysForFlotation”, Mendes Reino Unido; “Nova Escultura Brasi- Mendes Wood DM, São Paulo, Brazil; ed Kingdom; “Nova Escultura Brasileira”,
Wood DM, São Paulo, SP; “Never From leira”, Caixa Cultural Rio de Janeiro, “Never From Concentrate”, Múrias Cen- Caixa Cultural Rio de Janeiro, Brazil. In
Concentrate”, Múrias Centeno, Por- RJ. Em 2014, recebeu o prêmio Kenneth teno, Porto, Portugal and “Soft Mat- 2014, Amaral was awarded with the Ken-
to, Portugal e “Soft Matter”, Space in Armitage Young Sculptor. ter”, Space in Between, London, United neth Armitage Young Sculptor Prize.
Between, Londres, Reino Unido. Prin-

40 pipa.org.br pipaprize.com 41
Ana Mazzei
são paulo, SP, 1980. Vive e trabalha em são paulo, SP. são paulo, brazil, 1980. lives and works between são paulo, brazil
Galerias: jaqueline martins, são paulo, sp e gallerie emmanuel hervé, paris, França GALLERIES: jaqueline martins, são paulo, brazil and gallerie emmanuel hervé, paris, France
anamazzei.net anamazzei.net
indicada ao pipa 2014 e 2015 pipa 2014 and 2015 nominee

“Citadela”, 2014, madeira e borracha industrial, dimensão variável (250 x 300 x 300 cm)
“Citadela”, 2014, wood and industrial rubber, variable dimensions (250 x 300 x 300 cm)

“Speech about the sun”, 2015, madeira pintada, feltro e ferro, dimensão variável
“Speech about the sun”, 2015, painted wood, felt and iron, variable dimension

“Citadela”, 2014, madeira e borracha industrial, 250 x 300 x 300 cm, dimensão variável. “Speech about the sun”, 2015, madeira pintada, feltro e ferro, dimensão variável.
“Citadela”, wood and industrial rubber, 250 x 300 x 300 cm, variable dimension. “Speech about the sun”, 2015, painted wood, felt and iron, variable dimension.

Mise en Abyme parecem funcionar como elementos de lidade mesmo ela sendo impossível. Esse Mise en Abyme In Ana Mazzei’s works, her productions even if it’s impossible. This eternal come-
Desde seus primeiros projetos e séries a uma grande narrativa. Elas flutuam. eterno vir-a-ser é extremamente melan- Since her first projects and series, the art- seem to work as elements of a great nar- to-be is extremely melancholic and inher-
artista Ana Mazzei está interessada em É um conjunto. Difícil imaginar seus cólico e inerente à utopia e que de uma ist Ana Mazzei is interested in a narrative rative. They float. It’s a group. It’s hard to ent to the utopia and that, in a general
uma questão narrativa. Lembro-me de trabalhos em isolamento. Eles fazem forma geral a meu ver é propositalmente question. I remember her first series of imagine her works in isolation. They are manner, to me, is deliberately accentuated
suas primeiras séries de pinturas e foto- parte de uma história que pode ser con- acentuado no trabalho da artista. paintings and photographies, for example. part of a history that can be told in differ- in the artist’s work.
grafias, por exemplo. Aquelas imagens já tada de diversas formas. Ana trabalha Those images already dealt with a notion ent ways. Mazzei works from this strategy
lidavam com uma noção de “história”. a partir dessa estratégia operando as Dessa forma Ana discute essa condição of “history”. by operating works as combinable and This way, Mazzei discusses this utopian
obras como elementos combináveis e utópica em seus trabalhos de uma for- interchangeable elements inside this nar- condition in her works in an “atopic”
O homem e a narrativa, o homem e a intercambiáveis dentro dessa narrativa, ma “atópica”. A grande história criada The man and the narrative, the man and his- rative, as the artist herself points out. It’s manner. The great history made by the
história – relações eternas indissociá- como a própria artista aponta. É uma pela artista é um enorme limbo, um es- tory - eternal inseparable relations. A karma. a kind of assembly. Her work is a huge artist is a huge limbo, a type of non-ref-
veis. Um karma. Diversos filósofos, espécie de montagem. Seu trabalho é pécie de campo “não-referencial” e de puzzle. It’s a kind of mise en abyme.1 erential and non-belonging field, as she
teóricos, escritores e artistas problema- um grande quebra-cabeça. É uma espé- “não-pertencimento” como ela mesma Numerous philosophers, theorists, writers says. The artist gives us the sensation that
tizaram essa questão. Ana também está cie de mise en abyme1. diz. A artista nos faz ter a sensação de and artists problematised this question. The artist assumes this non existence of a we are in an unnamed place. The works,
interessada nessas relações, e a partir que estamos em uma espécie de lugar Mazzei is also interested in these rela- primary state. After all, there aren’t really then, start acting as materialising devices
desse interesse sua pesquisa foi sendo A artista assume então essa não exis- sem nome. As obras então passam a tions, and, from this interest, her research empty spaces. Everything is already part of this unnamed place.
aprofundada e desdobrada. tência de uma tábula rasa. Afinal não atuar como dispositivos de materializa- was in-depth and unfolded. of this great history, of this great text, this
existem realmente espaços vazios. Tudo ção desse lugar sem nome. great fiction. 1
Mise en abyme is a French term that literally
Não existe tabula rasa. A arte, a paisa- já faz parte dessa grande história, desse There is no primary state. The art, the means “placed into abyss”. It was first picked up by
gem, a arquitetura, tudo é uma espécie grande texto, dessa grande ficção. Porém 1
Expressão que foi utilizada pela primeira vez pelo landscape, everything is a type of narrative However, the idea of the existence of a the French author André Gide, who used it to de-
de construção narrativa e essas constru- a ideia da existência de um novo mundo, escritor francês André Gide e costuma ser tradu- construction and these constructions per- new world or “another” world seems fasci- scribe self-reflexive embeddings. This kind of narra-
zida para o português como “narrativa em abismo”. tive turned out to be a kind of style / language in
ções permeiam a ficção. São nesse lugar ou de um “outro” mundo parece fasci- meate fiction. It’s in this place where books, nating for the artist. This notion of utopia different artistic fields such as theater, cinema, lit-
Esse tipo de narrativa acabou se tornando uma es-
que surgem os livros, os filmes, os ar- nante para a artista. Essa noção de utopia pécie de estilo/linguagem em diferentes campos
films, archives and monuments rise. interests her through a critical bias simply erature and visual arts and means a narrative that
quivos, os monumentos. a interessa por um viés crítico simples- artísticos como no teatro, no cinema, na literatura for the fact that the man saw himself nu- contains other narrative within, in a sequence ap-
mente pelo fato de que o homem se viu e nas artes visuais e significa uma narrativa que merous times attracted by this possibility, pearing to recur infinitely.
No trabalho de Ana Mazzei as obras inúmeras vezes atraído por essa possibi- contém outras narrativas dentro de si.

42 pipa.org.br pipaprize.com 43
ANA RUAS
MACHADINHO, RS, 1966. VIVE E TRABALHA EM CAMPO GRANDE, MS MACHADINHO, BRAZIL, 1966. LIVES AND WORKS IN CAMPO GRANDE, BRAZIL
ANARUAS.COM.BR ANARUAS.COM.BR
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Balaustre”, 2004, látex sobre alvenaria, 70m², MARCO, Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul “Plano B”, 2014, 150m², MARCO, Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul
“Baluster”, 2004, latex paint on mansonry, 70m², MARCO Museum of Modern Art of Mato Grosso do Sul “Plan B”, 2014, 150m², MARCO, Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul

Desde os anos 90 pesquisa, num reper- Principais intervenções: “Memória e Principais exposições: “Mais para o Since the 1990s, researches through a con- Main interventions: “Memory and Win- Grosso do Sul, Campo Grande, Brazil,
tório conceitual, a intervenção urbana, Janelas”, Bienal del Fin del Mundo, Mar Centro”, Museu de Arte Contempo- ceptual repertoire, the urban intervention, dows”, Bienal del Fin del Mundo, Mar del 2014; 20th Anapolino Exhibition Anápo-
o espaço e o lugar habitado. Usa a pin- del Plata, Argentina, 2014; “Percurso”, rânea de Mato Grosso do Sul, Campo the space and the inhabited place, using Plata, Argentina, 2014; “Route”, MACP, lis, Brazil, 2014; 19th Unama Exhibition,
tura como linguagem e como superfície Museu de Arte e de Cultura Popular, Grande MS, 2014; 20º Salão Anapolino, painting as a language and the surfaces Museum of Art and Popular Culture, Belém, Brazil, 2013; “Dialects”, edi-
viadutos, muros, paredões, no centro Cuiabá, MT, 2014 ; “Plano B”, Museu de Anápolis, GO, 2014; 19 Salão Unama, of viaducts, walls, buildings in the town Cuiabá, Brazil, 2014; “Plan B”, Contem- tions in Goiânia, Anápolis, and Campo
e na periferia, e nas intervenções em Arte Contemporânea de Mato Grosso Belém, PA, 2013; “Dialetos”, edições em center and suburban areas, as her main porary Art Museum MS, Campo Grande, Grande, 2011; 1st Midwest Art Exhibition,
museus e galerias. O desejo de intervir do Sul, Campo Grande, MS, 2014; “Ori- Goiânia, Anápolis, e Campo Grande, research fields. Also performs on walls in Brazil, 2014; “Origami”, Urban Gallery, UFG Cultural Center, Goiânia, Brazil,
a leva a criar arquiteturas efêmeras ca- gami”, Urban Gallery, Campo Grande, 2011; I Salão de Arte do Centro-Oeste, museums and galleries. The desire to in- Campo Grande, Brazil, 2012; “Vertical 2011; Photography registration Murals,
pazes de imprimir um caráter de ilusão MS, 2012; “Construções Verticais”, Mu- Centro Cultural UFG, Goiânia, GO, tervene induces the artist to create ephem- buildings”, Museum of Contemporary Art Projéteis de Arte Contemporânea, Fu-
e magia ao mesmo tempo. As pinturas seu de Arte Contemporânea de Mato 2011; “Fotografia registro de Murais”, eral architectures, able to print a character of Mato Grosso do Sul, Campo Grande, narte, Rio de Janeiro, Brazil, 2005; Solo
não têm finalidade prática, mostram Grosso do Sul, Campo Grande, MS, Projéteis de Arte Contemporânea, Fu- of illusion and magic. The paintings have Brazil, 2010; “Baluster and erasure”, shows: “Once upon a time”, Museum of
como é possível criar novas sensações 2010; “Balaústre e Apagamento” Museu narte, Rio de Janeiro, RJ, 2005. no practical purpose, but they show how Museum of Contemporary Art of Mato Contemporary Art of Mato Grosso do Sul,
e dar novos significados ao espaço, in- de Arte Contemporânea de Mato Gros- it is possible to create new sensations and Grosso do Sul, Campo Grande, Brazil, Campo Grande, Brazil, 2008.
vestindo na quebra do olhar domesti- so do Sul, Campo Grande, MS, 2004 e Prêmios e projetos: “Entre Vários Olha- therefore new meanings to space investing 2004 and 2014; “Selective garbage”, Art
cado. Coordena o Ateliê Ana Ruas, um 2014; “Lixo seletivo”, Festival de Arte da res, da Pintura à Intervenção”, Prêmio in breaking the “domesticated look”. She Festival City of Porto Alegre, Brazil, 2009; Awards and projects: “Among Several
ateliê aberto que também possibilita Cidade de Porto Alegre, RS, 2009; “Co- Funarte Mulheres nas Artes Visuais, coordinates Ana Ruas’ Studio, which is “Columns”, the Pinacoteca UFAL, Mac- Looks, from Painting to Intervention”, Fu-
intercâmbios entre artistas, críticos e lunas”, Pinacoteca da Ufal, Maceió, AL , 2013; Artes Visuais em MS, “Proces- an open studio that also allows exchanges eió, Brazil, 2009; “Hammocks”, Cultural narte Mulheres nas Artes Virtuais Prize,
curadores e propõe diálogos sobre arte 2009; “Redário”, Centro Cultural Otá- sos Compartilhados”, 2014; “Educando between artists, critics and curators and Center Otavio Guizzo, Campo Grande, 2013; Visual Arts in MS, “Shared Pro-
contemporânea. Possui Bacharelado e vio Guizzo, Campo Grande, MS, 2009; o olhar”, MS, 2013, “A Cor das Ruas”, proposes a dialogue on contemporary art. Brazil, 2009; “on bridges”, in Campo cesses”, 2014; “Educating the look”, 2013;
Licenciatura em Artes Visuais pela Uni- “viadutos” de Campo Grande, 1999 e Prêmio Nacional Cidadania, Telecom, She has a BA degree in Visual Arts by Grande, Brazil, 1999 and 2008. “The Color of Streets”, National Citizen-
versidade de Passo Fundo, RS; especiali- 2008. Rouanet, 2001-2004; Prêmio XII Salão UPF, University of Passo Fundo, Brazil; ship Award, Telecom, Rouanet Law, 2001-
zação em Arte e Novas Tecnologias pela de Arte Contemporânea de Mato Gros- Specialization in Art and New Technolo- Main exhibitions: “Closer to the center”, 2004; 12th Contemporary Art Salon of
Universidade de Mato Grosso do Sul. so do Sul, 1999. gies by UFMS, University of Mato Grosso Museum of Contemporary Art of Mato Mato Grosso do Sul, 1999.
do Sul, Brazil.
44 pipa.org.br pipaprize.com 45
ANTONIO BOKEL
RIO DE JANEIRO, RJ, 1978. VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ RIO DE JANEIRO, BRAZIL, 1978. LIVES AND WORKS IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALERIAS: MERCEDES VIEGAS, RIO DE JANEIRO, RJ E GALERIA CONTEMPO, SÃO PAULO, SP GALLERIES: MERCEDES VIEGAS, RIO DE JANEIRO, Brazil; and GALERIA CONTEMPO, SÃO PAULO, BRAZIL
ANTONIOBOKEL.COM.BR ANTONIOBOKEL.COM.BR
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Observa-se nas obras de Antonio Bokel In the works by Antonio Bokel, one can
um constante cruzamento entre a arte observe a constant intersection between
e o tecido da vida urbana, como partes art and the urban life tissue, as constitu-
constitutivas do seu universo simbóli- ent parts of his symbolic universe. He re-
co. Recorre a essa experiência da cidade sorts to the experience of the city as ex-
como sequências existenciais - ali cons- istential sequences – there he builds his
trói o seu espaço referencial, ali parece referential space, there he seems to invent
inventar um território, ali pretende a territory, there he intends to constitute
constituir uma extensão estética e espa- an aesthetic and spatial extension in a
cial em uma dimensão mais ampla. broader dimension.

Nessa zona de interseção, está presente There is an ability of poetic improvisa-


uma capacidade de improvisação poé- tion in this intersection zone, from the as-
tica a partir da assimilação dos mais similation of a wide range of material and
variados materiais e suportes, tais como support, such as enigmatic objects, urban
objetos enigmáticos, utensílios urba- utensils, insertion of letters, word puzzles,
nos, inserção de letras, jogos de palavras or literary fragments, which travel around
ou fragmentos literários, que transitam in mural paintings, canvas surfaces, pho-
nas pinturas murais, nas superfícies das tographs, sculptures, or spatial installa-
telas, nas fotografias, nas esculturas ou “Karma”, 2014, escultura em bronze e cimento, 120 x 100 x 240 cm tions. But it is in his painting that we find “Vermelhos”, 2011, técnica mista sobre tela, 150 x 120 cm cada
nas instalações espaciais. Mas é na sua “Karma”, 2014, sculpture in cement and bronze, 120 x 100 x 240 cm the chords of his field of action, indicative “Red”, 2011, mixed media on canvas, 150 x 120 cm each
pintura que encontramos os acordes do of a force that integrates his aesthetic rest-
seu campo de ação, indicativos de uma lessness by matching colors, shapes, and
força integradora de suas inquietudes volumes in a mosaic of rhythmic brush-
estéticas, ao equilibrar cores, formas e strokes that bring to light the asymmetries
volumes em um mosaico de pinceladas of the world.
rítmicas que trazem à tona as assime- A sua estratégia de leitura da figuração Sua pintura gestual, instintiva, espontâ- His strategy of reading the figuration is re- His gestural, instinctive, spontaneous
trias do mundo. se manifesta através de aspectos prove- nea, encontra suas raízes na sua admi- In this troubled territory, the artist evokes flected in aspects from pop art language, painting is rooted in his admiration for
nientes da linguagem da arte pop, de ração por certos artistas que pontuaram a reflection on the contemporary urban a visible influence of Andy Warhol, Jean certain artists who were among the van-
Nesse conturbado território, o artista uma visível influência de Andy Warhol, a vanguarda da contemporaneidade e space. His artistic production is not an Michel Basquiat, and Keith Haring; the guard of contemporaneity, and abides
evoca uma reflexão sobre o espaço ur- Jean Michel Basquiat e Keith Haring; passa a observar o vocabulário ligado à isolated phenomenon in the studio, but usage of elements from popular culture, by the vocabulary connected with the
bano contemporâneo. A sua produção no uso de elementos da cultura popu- tradição construtiva. Entre as sua afini- fulfills its application in the world, in a such as pictures from magazines, news- constructive tradition. Among its elec-
artística não é um fenômeno isolado lar, como as ilustrações de revistas, dades eletivas estão Amílcar de Castro public sphere, by embodying its emergence papers, and their expressive compositions tive affinities are Amílcar de Castro and
no ateliê, mas realiza a sua inscrição no jornais e suas expressivas composições e Mira Schendel. As formas, agora dis- on the city walls – both simultaneously – they carry an emotional impetuosity, Mira Schendel. The shapes, now arranged
mundo, em uma esfera pública, ao cor- - são portadores de uma impetuosidade postas através de um jogo de derivações host his pictorial practice and create a fu- bring random symbols and motifs with through a set of geometric derivations,
porificar sua emergência nos muros da emocional, trazem símbolos e motivos geométricas, estão associadas a uma na- sion between his work and the world. strong critical content, which are con- are associated with a controlled nature,
cidade – ambos acolhem simultanea- aleatórios com fortes conteúdos críti- tureza controlada, mais ordenada, di- fronted with the rawness and harshness more orderly, different from the urgency
mente sua prática pictórica e criam uma cos, que são confrontadas com a crueza versa da urgência da pichação. A cons- Antonio Bokel claims a state of being in of urban walls. The artist adopted drawn of graffiti. The compositional construction
fusão entre a obra e o mundo. e rudeza dos muros urbanos. O artista trução composicional traz uma matéria the world, bringing together experiences, painting as his core technique, by dis- brings out an opaque matter, carried out
converteu a pintura desenhada na sua opaca, protagonizada pelo acréscimo leaving traces visible to the public eye and solving figurative systems and redefining mainly by the addition of a spiral of suc-
Antonio Bokel reivindica um estar no principal técnica, ao dissolver os sis- de uma espiral de sucessivas camadas not only within walls. His works are true forms in space, producing a new genera- cessive layers creating a surface converted
mundo, aglutinar experiências, deixar temas figurativos e redefinir as formas que criam uma superfície convertida na visual manifestos, and despite having a tion of images. The progressive undoing in the density of a wall, an endless color
traços visíveis no olhar público e não no espaço, produzindo uma nova gera- densidade de um muro, um interminá- rich diversity, are grouped by a common becomes a constant exercise and the co- palimpsest enlarged by the presence of
apenas entre quatro paredes. As suas ção de imagens. O desfazer progressivo vel palimpsesto de cores acrescido pela language, to claim a plastic sense linked to existence of disparate forms announces a geometrical shapes, aggrandized through
obras são verdadeiros manifestos vi- passa a ser um exercício constante e a presença de formas geometrizadas, que the images and dissonances of urban life. thought of discontinuity and visual noise dynamic tensions. Vanda Klabin
suais e apesar de apresentarem uma rica coexistência de formas díspares anun- se avolumam através de tensões dinâ- incorporated into its visual culture.
diversidade, se agrupam através de uma cia um pensamento de descontinuidade micas. Vanda Klabin
linguagem comum, ao reivindicar um e ruídos visuais incorporados à sua cul-
sentido plástico vinculado às imagens e tura visual.
dissonâncias da vida urbana.

46 pipa.org.br pipaprize.com 47
ARMANDO QUEIROZ
BELÉM, PA, 1968. VIVE E TRABALHA ENTRE BELÉM, PA E BELO HORIZONTE, MG BELÉM, BRAZIL, 1968. LIVES AND WORKS BETWEEN BELÉM, BRAZIL, AND BELO HORIZONTE, BRAZIL
GALERIAS: LUCIANA CARAVELLO, RIO DE JANEIRO, RJ; VIRGÍLIO, SÃO PAULO, SP; E KAMARA KÓ, BELÉM, PA GALLERIES: LUCIANA CARAVELLO, RIO DE JANEIRO, BRAZIL; VIRGÍLIO, SÃO PAULO, BRAZIL; AND KAMARA KÓ, BELÉM, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2010, 2012, 2014 E 2015 PIPA 2010, 2012, 2014 AND 2015 NOMINEE

Sua produção artística abrange desde


objetos diminutos até obras em grande Talão nº. .............................. Pág. ..............................
escala e intervenções urbanas. Detém-
-se conceitualmente às questões sociais,
políticas, patrimoniais e as questões re-
lacionadas à arte e a vida. Cria a partir
de observações do cotidiano das ruas,
apropria-se de objetos populares de
várias procedências, tem como referên-
cia a cidade e o Outro. Foi contempla-
do com a bolsa de pesquisa em arte do
Prêmio CNI Sesi Marcantonio Vilaça
para as Artes Plásticas, 2009-2010. Em REGISTRO CIVIL
2010, recebeu Sala Especial no 29º Arte ________________
Pará como artista homenageado do sa-
lão. Em 2011, participa da 16ª Bienal de Estado de ......................................
Cerveira, Portugal; e da III Bienal do Município de ......................................
Fim do Mundo, Ushuaia, Argentina.
Comarca de.........................................

Em 2012, é artista convidado do 64º


Distrito de ...........................................

Salão Paranaense. Em 2013, participa


da XX Bienal Internacional de Curitiba. ÓBITO Nº (............................)
Em 2014, participa da 31ª Bienal de São
Paulo.
............................................................................................. oficial ................................................................

Certifico que, a fls. ..................................... do livro nº .............................. de registro de óbitos,

Foi .............................. hoje o assento de .....................................................................................................,

Falecido aos .................... de ......................... de ................. , às .................. horas, em ..............................,

do sexo ...................................., de cor ......................................., profissão ................................................,

natural de ........................................................................ e residente em ..................................................... “Fel”, 1997, mel em embalagem plástica, aplicação de letras
Foi declarante ................................................................................................................... , sendo o
“Fel”, 1997, honey in plastic package, letraset transfer

atestado de óbito firmado por .....................................................................................................................,

que deu como causa da morte .....................................................................................................................,

o sepultamento foi ........................................... no cemitério de ..................................................................


His artistic production gathers together Vilaça para as Artes Plásticas, 2009-
tiny objects up to large-scale works and 2010. In 2010, he received a Special Room
Observações:
........................................................................................................................................................................
urban interventions. Works with the in the 29th Arte Pará, as a honored artist
O referido é verdade e dou fé conception of social, political, patrimo- of the Salon. In 2011, took part in the 16th
...............................................,......................... de ........................................... de 19 .................... nial issues and matters related to art and Bienal de Cerveira, Portugal; and the
life. Creates from the daily observation III Bienal do Fim do Mundo, Ushuaia,
O oficial, of streets, appropriating popular objects Argentina. In 2012, he was an invited
from numerous sources, has the city and artist of the 64th Salão Paranaense. In
the Other as a main reference. Queiroz 2013, joins the XX Bienal Internacional
...........................................................................................................

was awarded with a research fellowship de Curitiba. In 2014, participates in the


“As mortes ainda hoje acontecem silenciosas e brutais nas profundezas do Brasil” in art by Prêmio CNI Sesi Marcantonio 31st Bienal de São Paulo.
“The deaths still occur silent and brutal in the depths of Brazil”

48 pipa.org.br pipaprize.com 49
ARTHUR SCOVINO
SÃO GONÇALO, RJ, 1980. VIVE E TRABALHA EM SALVADOR, BA SÃO GONÇALO, BRAZIL, 1980. lives and works in SALVADOR, Brazil
ARTHURSCOVINO.WORDPRESS.COM ARTHURSCOVINO.WORDPRESS.COM
INDICADO AO PIPA 2014 E 2015 PIPA 2014 AND 2015 NOMINEE

Nascido na região metropolitana do Born in Rio de Janeiro Metropolitan Area,


Rio de Janeiro, RJ, mudou-se para Sal- Arthur Scovino moved to Salvador, Bahia,
vador, BA, em 2008 para estudar na in 2008 to study at the Escola de Belas Ar-
Escola de Belas Artes da Ufba. Desde tes, Universidade Federal da Bahia. Since
então, desenvolve suas pesquisas artís- then, works on artistic research about the
ticas em torno do ambiente, da cultura environment, culture and social affective
e das relações afetivas e sociais na Ba- relations in Bahia, especially in Salvador.
hia, sobretudo em Salvador. Trabalha Scovino works with several medias, such
com performance, instalação, fotogra- as performance, installation, photogra-
fia, vídeo e desenho. Investiga estética phy, video and drawings. His research
e pensamento artísticos contemporâ- focuses aesthetics and the contemporary
neos através de ações performáticas e artistic thinking through performative
relacionais. Participou de mostras de and relational actions. Participated in
performances, exposições individuais Performance art shows, solo and group
e coletivas. Em 2013 recebeu o prêmio exhibitions. In 2013, received the award
do Salão de Artes Visuais da Bahia e em from the Salão de Artes Visuais da Bahia,
2014 participou da 3ª Bienal da Bahia e and, in 2014, took part in the 3rd Bienal
da 31ª Bienal de São Paulo. Atualmente da Bahia and the 31st Bienal de São Paulo.
investiga símbolos do imaginário reli- His recent works talk about symbols of re-
gioso e da miscigenação brasileira. ligion and Brazilian miscegenation.

Individuais: 2013 “Nhanderudson, Solo exhibitions: 2013 “Nhanderudson,


numa velocidade estonteante”, Café & at hidden speed”, Café & Cognac, Sal-
Cognac, Salvador, BA. 2012 “Levando vador, Brazil. 2012 “Taking Gal Costa’s
os elepês de Gal para passear…” Galeria vinyls for a walk…” Acbeu Gallery, Salva-
Acbeu, Salvador, BA. Série “Sala do Banho” (Casa de Caboblo, 31ª Bienal de São Paulo), 2014, fotografia, 30 x 40cm dor, Brazil. “Caboclo samambaia” (Estudos para a 31ª Bienal de São Paulo), 2014, técnica mista, 210 x 297mm
“Bath Room Series” (House of Caboclo, 31th Bienal de São Paulo), 2014, photography, 30 x 40cm “Caboclo samambaia” (31st Bienal de São Paulo studies), 2014, mixed technique, 210 x 297mm
Principais coletivas e mostras de per- Group exhibitions and performance
formances: 2014 31ª Bienal de São Pau- art shows: 2014 31st Bienal de São Paulo,
lo, SP. 3ª Bienal da Bahia, BA. “Como re- Brazil. 3rd Bienal da Bahia, Brazil. Visual
fazer o mundo”, Galeria Luiz Fernando Arts Salon of Bahia, Barreiras, Brazil. “30 sistents, 25 contemporary artists of Bahia”,
Landeiro, Salvador, BA. Salão de Artes 2012 “IX Colóquio franco-brasileiro de Prêmios: 2014 Salão de Artes Visuais da × 30 small formats”, Senac, Pelourinho, Goethe Institut, Icba, Salvador, Brazil. “II
Visuais da Bahia, Barreiras, BA. “30×30 estética: Imagem e corpo performati- Bahia, Barreiras, BA (Prêmio do públi- Salvador, Bahia and Cuca Gallery, Feira Performance Arts Show of Cañizares Gal-
pequenos formatos”, Senac Pelourinho, vo”, Galeria Cañizares, Ufba, Salvador, co). 2013 Salão de Artes Visuais da Ba- de Santana, Brazil. 2013 Visual Arts Sa- lery”, Ufba, Salvador, Brazil. “Mulheres
Salvador, BA e Galeria do Cuca, Feira BA. “VISIO. redux”, Galeria Acbeu, Sal- hia, Feira de Santana, BA. lon of Bahia, Teixeira de Freitas, Brazil. de Renda Performance art Show, Mameto
de Santana, BA. 2013 Salão de Artes vador, BA. “Paraconsistentes, 25 artis- “Poeformances”, Acbeu GAllery, Salvador, Group”, Ilha de Maré, Brazil. 2011 “Open-
Visuais da Bahia, Teixeira de Freitas, tas contemporâneos da Bahia”, Goethe Coleções: Museu de Arte Moderna da Brazil. Visual Arts Salon of Bahia, Feira ing Kirimurê Week, BTS Project”, Muse-
BA. “Poeformances”, Galeria Acbeu, Institute, Icba, Salvador, BA. “II Mostra Bahia, MAM, Salvador, BA. Galeria Ac- de Santana, Brazil. III Performance arts um of Religious Art, Salvador, Brazil. “X
Salvador, BA. Salão de Artes Visuais da de Performances da Galeria Cañizares”, beu, Salvador, BA. Show of Cañizares Gallery, Ufba, Salva- Apartament Festival”, Campinas, Brazil.
Bahia, Feira de Santana, BA. III Mostra Ufba, Salvador, BA. “Mostra de perfor- dor, Brazil. “Reform and Reinvention”, “I Performance Art Show of Cañizares
de Performance da Galeria Cañizares, mances Mulheres de Renda, Grupo Ma- project Director’s Office, Museum of Mod- Gallery”, Ufba, Salvador, Brazil. “Antônio,
Ufba, Salvador, BA. “Reforma e Rein- meto”, Ilha de Maré, BA. 2011 “Abertu- ern Art of Bahia, Salvador, Brazil. “LeGAL tempo, amor e tradição”, Cañizares Gal-
venção”, projeto “A Sala do Diretor”, ra da semana Kirimurê, Projeto BTS”, Service”, Rectory of Federal University of lery, Ufba, Salvador, Brazil.
Museu de Arte Moderna da Bahia, Sal- Museu de Arte Sacra, Salvador, BA. “X São Francisco Valley, Univasf, Petrolina,
vador, BA. “Serviço LeGAL”, Reitoria Festival de Apartamento”, Campinas, Brazil. “José Dirson Argolo, o garimpeiro Awards: 2014 Visual Art Salon of Bahia,
da Universidade Federal do Vale do São SP. “I Mostra de Performance da Gale- da arte”, Cañizares Gallery, Ufba, Salva- Barreiras, Brazil (Public prize). 2013 Vis-
Francisco, Univasf, Petrolina, PE . “José ria Cañizares”, Ufba, Salvador, BA. “An- dor, Brazil. 2012 “IX Franco-Brazilian ual Art Salon of Bahia, Feira de Santana,
Dirson Argolo, o garimpeiro da arte”, tônio, tempo, amor e tradição”, Galeria Colloquium aesthetics: Image and per- Brazil.
Galeria Cañizares, Ufba, Salvador, BA. Cañizares, Ufba, Salvador, BA. formative body”, Cañizares Gallery, Ufba,
Salvador, BA, Brazil. “Visio. redux”, Collections: Museum of Modern Art of
Acbeu Gallery, Salvador, Brazil. “Paracon- Bahia; Acbeu Gallery, Salvador, Brazil.

50 pipa.org.br pipaprize.com 51
AYRSON HERÁCLITO
MACAÚBAS, BA, 1968. VIVE E TRABALHA ENTRE CACHOEIRA E SALVADOR, BA MACAÚBAS, BRAZIL, 1968. LIVES AND WORKS BETWEEN CACHOEIRA AND SALVADOR, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2012 E 2015 PIPA 2012 AND 2015 NOMINEE

Artista visual e curador, doutorando em Visual artist and curator, completing a


Comunicação e Semiótica pela Pontifí- Doctorate degree in Communications
cia Universidade Católica de São Paulo, and Semiotics at Pontifícia Universidade
SP. Professor do curso de Artes Visuais Católica de São Paulo. Professor of Visual
do Centro de Artes Humanidades e Arts at the Centro de Artes Humanidades
Letras da Universidade Federal do Re- e Letras at the Universidade Federal do
côncavo da Bahia. Suas obras transitam Recôncavo da Bahia. The artist’s works go
pela instalação, performance, fotografia through installation, performance, pho-
e audiovisual, lidam com freqüência tography, and audiovisual media, incor-
com elementos da cultura afro-brasi- porate elements of Afro-Brazilian culture
leira e já foram vistas em individuais na and have been featured in exhibitions,
Bahia, mostras, festivais e Bienais inter- festivals, and biennials throughout Brazil
nacionais. Nos trabalhos de Heráclito as well as in Europe and Africa. Elements
encontramos dendê, a vida no Brasil- such as palm oil, life in the Brazilian co-
-Colônia, charque, açúcar, peixe, esper- lonial era, jerked beef, sugar, fish, sperm
ma e sangue, corpo, dor, arrebatamen- and blood, body pain, raptures, apartheid
tos, apartheids e sonhos de liberdade. and dreams of freedom take part in Hera-
“O sacudimento da casa da torre”, 2015, fotografia, 225 x 150 cm
clito’s works.
Individuais: 2015 “Genealogy of Ma- “The Cleansing of the Casa da Torre”, 2015, photography, 225 x 150 cm
terials / Généalogie des Matières”, Raw Solo exhibitions: 2015 “Genealogy of
Material Company, Dakar, Senegal; 2013 Materials / Généalogie des Matières”, Raw
“Atlântico Negro”, Central Galeria, São Material Company, Dakar, Senegal; 2013 “Fejoada de Ogum”, 2014, fotografia, 165 x 110 cm
Paulo, SP; 2009 “MIP 2ª, Manifestação “Atlântico Negro”, Central Galeria, São “Fejoada de Ogum”, 2014, photography, 165 x 110 cm
Internacional de Performance, Belo Ho- Brasileiro” Museu de Arte Moderna do Galeria Terra Fértil, Buenos Aires, Ar- Paulo, Brazil; 2009 “MIP 2ª, Manifestação
rizonte, MG; 2008 “Bori, Peformance- Rio de Janeiro, RJ; “Deslize Surfe Skate, gentina; 2003 “Líquidos”, Galeria Caco Internacional de Performance, Belo Hori-
-Arte”, Teatro Castro Alves, Salvador, Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, Zanchi, Salvador, BA; 2002 9º Salão da zonte, Brazil; 2008 “Bori, Peformance-Ar- de Janeiro, Brazil; “Alimentário, Arte e Brazil; “Barreuco” (vídeo arte), 5º Festival
BA; 2002 “Ecologia de Pertencimento”, RJ; 2013 “A Nova Mão Afro-Brasileira”, Bahia, Museu de Arte Moderna da Ba- te”, Teatro Castro Alves, Salvador, Brazil; Patrimônio Alimentar Brasileiro” Museu Internacional Vídeo Brasil, Sesc Pompéia,
Museu de Arte Moderna da Bahia, Sal- Museu Afrobrasil, São Paulo, SP; 2012 hia, Salvador, BA; 2001 II Bienal do Mer- 2002 “Ecologia de Pertencimento”, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Brazil São Paulo, Brazil; “Bahia A Fora”, Galeria
vador, BA; 2000 “A Transmutação da “Incorporation: Afro-Brazilian Con- cosul, Porto Alegre, RS. de Arte Moderna da Bahia, Salvador, “Deslize Surfe Skate, Museu de Arte do Terra Fértil, Buenos Aires, Argentina.
Carne”, Galeria do Icba, Salvador, BA; temporary art”, Europalia-Brasil, Bru- Brazil; 2000 “A Transmutação da Carne”, Rio, Rio de Janeiro, Brazil; 2013 “A Nova
1990 “Dentro do Escuro”, Galeria Vila xelas, Bélgica; “Full Bazilian and other Premiações: 2013 Residência, Raw Ma- Galeria do Icba, Salvador, Brazil; 1990 Mão Afro-Brasileira”, Museu afrobra- Awards: 2013 Residency prize at Raw
Imperial, Vitória da Conquista, BA; 1989 rituals”, Museumnacht- De Oude Kerk, terial Company Dakar, Senegal (18º “Dentro do Escuro”, Galeria Vila Imperi- sil, São Paulo, Brazil; 2012 “Incorpora- Material Copany Dakar, Senegal for the
“No Limite da Sagrada Família”, Museu Amsterdã, Holanda; 2011 7th Berlin In- Festival de Arte Contemporânea Sesc al, Vitória da Conquista, Brazil; 1989 “No tion: Afro-Brazilian Contemporary art”, 18º Festival de Arte Contemporânea
de Arte Moderna da Bahia, Salvador, BA ternational Directors Lounge, Berlim, Videobrasil); 2007 “As Mãos do Epô” Limite da Sagrada Família”, Museu de Europalia-Brasil, Brussels, Belgium; “Full Sesc Videobrasil; 2007 “As Mãos do Epô”
Alemanha; “Arte Lusófona Contempo- (vídeo), 16º Festival Internacional de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brazil Bazilian and other rituals”, Museumnacht (vídeo), 16º Festival Internacional de Arte
Coletivas: 2015 “Novo Banco Photo rânea”, Memorial da América Latina, Arte Eletrônica Vídeo Brasil, São Pau- De Oude Kerk, Amsterdam, Holland; Eletrônica – Vídeo Brasil, São Paulo, Bra-
2015”, Museu Colecção Berardo, Lis- São Paulo, SP; 2010 “Trienal de Luanda”, lo, SP; 2002 Brasken de Cultura e Arte; Group exhibitions: 2015 “Novo Banco 2011 7th Berlin International Directors zil; 2002 Brasken de Cultura e Arte Prize;
boa, PT; “Ficções”, Caixa Cultural Rio Angola; 2009 “Saccharum-ba”, Museu Nono salão do MAM, Salvador, BA; Photo 2015”, Museu Colecção Berardo, Lounge, Berlin, Germany; “Arte Lusófona 9º Salão do MAM, Salvador, Brazil; 1994
de Janeiro, RJ; “Memorias imborrables, de Arte Moderna da Bahia, Salvador, 1994 II Bienal do Recôncavo; 1992 XI Lisboa, Portugal; “Ficções”, Caixa Cul- Contemporânea”, Memorial da América II Bienal do Recôncavo; 1992 XI Oficina
Una mirada histórica sobre la Colección BA; 2008 “Atualização em Retalhos Oficina Nacional da Dança Contempo- tural Rio de Janeiro, Brazil; “Memorias Latina, São Paulo, Brazil; 2010 “Trienal Nacional da Dança Contemporânea, In-
Videobrasil”, Malba, Buenos Aires, AG; Postais da Bahia”, Museu Municipal rânea, Concurso de Instalação e Perfor- imborrables, Una mirada histórica sobre de Luanda”, Angola; 2009 “Saccharum- stallation and performance competition;
Terra Comunal, Marina Abramović + de Tavira, Portugal; 2007 “As Mãos do mance; II Salão Universitário de Artes la Colección Videobrasil”, Malba, Buenos ba”, Museu de Arte Moderna da Bahia, II Salão Universitário de Artes Visuais,
MAI: Oito Performance, Transmutação Epô” (vídeo), 16º Festival Internacional Visuais, Salvador, BA; II Salão Baiano Aires, Argentina; Terra Comunal, Marina Salvador, Brazil; 2008 “Atualização em Salvador, Brazil; II Salão Baiano de Artes
da Carne. Sesc Pompéia, São Paulo, SP; de Arte Eletrônica, Vídeo Brasil, São de Artes Plásticas, MAM, Salvador, BA; Abramović + MAI: Oito Performances”, Retalhos Postais da Bahia”, Museu Mu- Plásticas, MAM, Salvador, Brazil; 1988 I
2014 “Histórias Mestiças”, Instituto To- Paulo, SP; 2006 “Cosmogonia Cravo” 1988 I Salão Baiano de Artes Plásticas, Transmutação da Carne. Sesc Pompéia, nicipal de Tavira, Portugal; 2007 “As Mãos Salão Baiano de Artes Plásticas, Brazil;
mie Ohtake, São Paulo, SP; “Alimentá- (vídeo instalação), Museu Rodin Bahia, BA; 1986 I Salão Metanor / Copenor de São Paulo, Brazil; 2014 “Histórias Mes- do Epô” (vídeo), 16º Festival Internac- 1986 I Salão Metanor / Copenor de Artes
rio, Arte e Patrimônio Alimentar Brasi- Salvador, BA; 2005 “Barreuco”, Bienal Artes Visuais da Bahia, BA. tiças”, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, ional de Arte Eletrônica Vídeo Brasil, São Visuais da Bahia, Brazil
leiro” Museu da Cidade, OCA, São Paulo, de Vídeo Arte KunstfilmBiennale, Co- Brazil; “Alimentário, Arte e Patrimônio Paulo, Brazil; 2006 “Cosmogonia Cravo”
SP; “Memórias inapagáveis um olhar lônia, Alemanha; Discover Brasil, Lud- Coleções: Museum der Weltkulturen Alimentar Brasileiro” Museu da Cidade, (vídeo instalação), Museu Rodin Bahia, Collections: Museum der Weltkulturen
histórico no acervo do Videobrasil. Sesc wig Museum Koblenz, Alemanha; 2004 Franfurt, Alemanha; Museu de Arte OCA, São Paulo, Brazil; “Memórias ina- Salvador, Brazil; 2005 “Barreuco”, Bienal Franfurt, Germany; Museu de Arte Mod-
Pompéia, São Paulo, SP; “Do Valongo à “Primeiro de Abril”, Galpão Sta. Luzia, Moderna da Bahia; Videobrasil, e em pagáveis, um olhar histórico no acervo de Vídeo Arte KunstfilmBiennale, Köln, erna da Bahia, Salvador, Brazil; Vide-
Favela : imaginário e periferia”, Museu Salvador, BA; “Barreuco” (vídeo arte), 5º coleções particulares. do Videobrasil. Sesc Pompéia, São Paulo, Germany; Discover Brasil, Ludwig Mu- obrasil, São Paulo, Brazil, and in several
de Arte do Rio, Rio de Janeiro, RJ; “Ali- Festival Internacional Vídeo Brasil, Sesc Brazil; “Do Valongo à Favela: imaginário seum Koblenz, Germany; 2004 “Primeiro private collections.
mentário, Arte e Patrimônio Alimentar Pompéia, São Paulo, SP; “Bahia A Fora”, e periferia”, Museu de Arte do Rio, Rio de Abril”, Galpão Sta. Luzia, Salvador,

52 pipa.org.br pipaprize.com 53
BENEDITO NUNES
CUIABÁ, MT, 1956. VIVE E TRABALHA EM VÁRZEA GRANDE, MT CUIABÁ, BRAZIL, 1956.
GALERIA: MIRANTE DAS ARTES, VÁRZEA GRANDE, MT GALLERY: MIRANTE DAS ARTES, VÁRZEA GRANDE, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Pintor, desenhista, professor e objetista,


Nunes começou a pintar em 1978, fre-
quentando o Ateliê Livre da Fundação
Cultural de Mato Grosso, MT. Entre
outras, figurou nas coletivas “Do Outro
Lado”, (Museu de Arte Contemporânea
de Mato Grosso do Sul, Campo Grande,
MS, 2012); “A Mão Negra”, (Cuiabá, MT,
2007); “Grande Olhar 1 e 2” (Mercado
Municipal de Cuiabá, MT, 2001 e Esta-
ção Rodoviária de Cuiabá, MT, 2000);
“Artistas do Século” (Museu de Arte e
de Cultura Popular, Cuiabá, MT, 2000);
“Brasil/ Cuiabá: Pintura Cabocla” (Mu-
seu de Arte Moderna do Rio de Janeiro,
RJ; Museu de Arte Moderna de São Pau-
lo, SP e Fundação Cultural de Brasília,
DF, 1981); “Primitivos de Mato Grosso”,
(Museu de Arte de São Paulo, SP, 1980);
“Visão/Arte Mato grossense” (Macp,
Cuiabá, MT, 1979). Participou de Salões
de Arte como o VI Salão de Artes Plás-
ticas de Mato Grosso do Sul (Campo
Grande, MS, 1987); XVIII Salão Nacio-
nal de Artes (Belo Horizonte, MG, 1986);
VIII Salão Nacional de Artes Plásticas
(Funarte, Rio de Janeiro, 1984) e dos
III, IV, VI, VII e XIV Salão Jovem Arte
Mato-grossense (Fundação Cultural de
Mato Grosso, Cuiabá, 1978-79/1984-85
e 1994, obtendo premiações no VI e no
XIV). Foi orientador do Ateliê Livre da
Fundação Cultural de Mato Grosso en-
tre 1984 e 1987. Entre outras exposições,
apresentou individualmente “Orifício”
“O pássaro e o eletricista”, 1998, óleo sobre tela, 110 x 95 cm “Travessia”, 2010, ressignificação de lata de tinta recortada, 40 x 120 x 20 cm
(Sesc Arsenal, Cuiabá, MT, 2014) e “Ba-
“The bird and the eletrician”, 1998, oil on canvas, 110 x 95 cm “Crossing”, 2010, recycled paint tin, 40 x 120 x 20 cm
rulhismo do Cerrado” (Macp, Cuiabá,
MT, 2006).

Painter, draftsman, professor and object Cuiabá, Brazil, 2000); “Brasil/ Cuiabá: Nacional de Artes Plásticas (Funarte, Rio
artist, Nunes started painting in 1978, Pintura Cabocla” (Museu de Arte Mod- de Janeiro, 1984) and the III, IV, VI, VII
attending the Ateliê Livre, Fundação erna do Rio de Janeiro, Brazil; Museu de e XIV Salão Jovem Arte Mato-grossense
Cultural, Mato Grosso, Brazil. Among Arte Moderna de São Paulo, Brazil, and (Fundação Cultural de Mato Grosso, Cui-
many exhibitions, he took part in group Fundação Cultural de Brasília, Brazil, abá, 1978-79/1984-85 and 1994, award-
exhibitions as “Do Outro Lado”, (Museu 1981); “Primitivos de Mato Grosso”, (Mu- ed in the VI and XIV editions). Nunes was
de Arte Contemporânea de Mato Grosso seu de Arte de São Paulo, Brazil, 1980); a mentor at the Ateliê Livre da Fundação
do Sul, Campo Grande, Brazil, 2012); “Visão/Arte Mato grossense” (MACP, Cultural de Mato Grosso between 1984
“A Mão Negra”, (Cuiabá, Brazil, 2007); Mato Grosso, Brazil, 1979). Benedito and 1987. Amongst other exhibitions, the
“Grande Olhar 1 e 2” (Mercado Munici- Nunes participated in many Art Salons, solo shows “Orifício” (Sesc Arsenal, Mato
pal de Cuiabá, Mato Grosso, Brazil, 2001 such as the VI Salão de Artes Plásticas de Grosso, Brazil, 2014) and “Barulhismo do
and Estação Rodoviária de Cuiabá, Mato Mato Grosso do Sul (Campo Grande, Bra- Cerrado” (MACP, Mato Grosso, Brazil,
Grosso, Brazil, 2000); “Artistas do Século” zil, 1987); XVIII Salão Nacional de Artes 2006).
(Museu de Arte e de Cultura Popular, (Belo Horizonte, Brazil, 1986); VIII Salão

54 pipa.org.br pipaprize.com 55
BRUNO DUNLEY
PETRÓPOLIS, RJ, 1984. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP PETRÓPOLIS, BRAZIL, 1984. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIA: NARA ROESLER, SÃO PAULO, SP GALLERY: NARA ROESLER, SÃO PAULO, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2012 E 2015 PIPA 2012 AND 2015 NOMINEE

A obra de Bruno Dunley questiona a es-


pecificidade da pintura, particularmen-
te no que diz respeito às relações entre
representação e materialidade. Suas
pinturas começam como composições
cuidadosamente construídas, lenta-
mente sofrendo correções que, às vezes,
revelam lacunas na aparente continui-
dade da percepção.

Inserido em uma nova geração de pin-


tores brasileiros chamada 2000e8, Dun-
ley parte tanto de imagens encontradas
quanto de uma análise sobre a própria
natureza da pintura, em que códigos
de linguagem como o gesto, o plano, a
superfície, e a representação, são enten-
didos como um alfabeto, uma superfí-
cie da escrita comum. Constantemente
uma única cor predomina toda a super-
fície na pintura de Dunley, o que nos su-
gere uma linguagem visual minimalis-
ta, acarretando também uma qualidade
meditativa a algumas de suas pinturas.
Como enunciado, o artista vê seu “tra-
balho como uma série de perguntas e
afirmações sobre as possibilidades da
pintura, sobre o que é, e o que espera-
mos dela”. Nas pinturas de Dunley, pro-
messas são feitas e consequentemente
quebradas, testando os limites da tensão
do observador. Noções preconcebidas
sobre pintura e composição, no trabalho
de Bruno Dunley, são incessantemente
desafiadas de maneiras surpreendentes.

Individuais recentes: “No lugar em


“Fantasma”, 2014, óleo sobre tela, 200 x 250 cm
que já estamos” (Galeria Nara Roesler, “Ghost”, 2014, oil on canvas, 200 x 250 cm
São Paulo, SP, 2014); “e” (Centro Uni-
versitário Maria Antonia, São Paulo,
The work of Bruno Dunley questions the surface of his canvases, suggesting a mini- lo, Brazil, 2014); “e” (Centro Universitátio
SP, 2013) e Bruno Dunley (11 Bis, Paris,
“Sem título”, 2014, óleo sobre tela, 160 x 120 cm specificity of painting, particularly in relation malist visual language and attributing a Maria Antonia, São Paulo, Brasil, 2013)
França, 2012); assim como as coletivas
“Untitled”, 2014, oil on canvas, 160 x 120 cm to representation and materiality. His paint- meditative quality to some of his paint- and Bruno Dunley (11 Bis, Paris, France,
“Para Além do Ponto e da Linha: Arte
ings depart from carefully constructed compo- ings. As stated by the artist “I see my work 2012); as well as the group shows “Para
Moderna e Contemporânea no Acervo
sitions, gradually undergoing corrections and as a series of questions and affirmations Além do Ponto e da Linha: Arte Moderna
do MAC/USP” (Museu de Arte Contem-
alterations which, at times, reveal the lacunae about the possibilities of painting, about e Contemporânea no Acervo do MAC/
porânea da Universidade de São Paulo,
in the apparent continuity of perception. its essence and our expectations of it.” In USP” (Museu de Arte Contemporânea da
Nova Sede, São Paulo, SP, 2014); “Cor-
the work of Dunley, promises are made Universidade de São Paulo, São Paulo,
rente” (Sesc Belenzinho, São Paulo, SP,
Part of a new generation of Brazilian and consequently broken, testing the lim- Brazil, 2014); “Corrente” (Sesc Belenzin-
2014); “Os primeiros 10 anos” (Instituto
painters called 2000e8, Dunley works its of the viewer’s tension. Preconceived ho, São Paulo, Brazil, 2014); “Os primei-
Tomie Ohtake, São Paulo, SP, 2011); “As-
with found images as well as with the notions of painting and composition, in ros 10 anos” (Instituto Tomie Ohtake,
sim é se lhe parece” (Paço das Artes, São
analysis of the nature of painting, in which the work of the artist, are incessantly chal- São Paulo, Brazil, 2011); “Assim é se lhe
Paulo, SP, 2011); e “Paralela 2010” (Liceu
language codes such as gesture, plane, sur- lenged in surprising ways. parece” (Paço das Artes, São Paulo, Bra-
de Artes e Ofícios, São Paulo, SP, 2010).
face, and representation are understood as zil, 2011); and “Paralela 2010” (Liceu de
an alphabet, a common ground. A single Recent solo shows: “No lugar em que já Artes e Ofícios, São Paulo, Brazil, 2010).
colour constantly predominates the entire estamos” (Galeria Nara Roesler, São Pau-
56 pipa.org.br pipaprize.com 57
BRUNO KURRU
SÃO BERNARDO DO CAMPO, SP, 1984. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP SÃO BERNARDO DO CAMPO, BRAZIL, 1984, LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, SP
GALERIA: ZIPPER, SÃO PAULO, SP GALLERY: ZIPPER, SÃO PAULO, BRAZIL
BRUNOKURRU.COM BRUNOKURRU.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Corpo como afectibilidade, fluxo, vibração e intensidade”, 2014, acrílica, óleo em barra e madeira, resina acrílica, cimento e barra de cobre, dimensões variáveis “O observador mede a profundidade de sua própria natureza”, 2013, acrílica, óleo em barra sobre tela e madeira, tv (video em looping, 10’), 200 cm x 290 cm
“Body as affectabillity, flow, vibration and intensity”, 2014, acrylic, oil stick on wood, acrylic resin, cement and copper, variable dimensions “The observer measures the depth of his own nature”, 2013, acrylic, resin and oil stick on wood and canvas, video, 10’, looping, 200 x 290 cm

“Superfície Transponível”, 2014, acrílica, óleo em barra sem madeira, 200 x 190 cm
“Transposable Surface”, 2014, acrylic, oil stick on wood, 200 x 190 cm

Bruno Kurru articula em seus trabalhos “A pintura de Bruno Kurru fica dentro As palavras e as imagens não apontam Bruno Kurru articulates, in his works, “Bruno Kurru’s painting lies within anoth- Words and images do not point ways. On
camadas de imagens e escritos como de outra pintura. Cada tela é feita de caminhos. Pelo contrário, questionam layers of images and words as a strategy er painting. Each canvas is made of many the contrary, they question at all times the
estratégia para a construção de sua várias telas. As coisas se abrem para in- a todo o momento o lugar do sujeito, for the construction of his poetics, main- canvases. The pictures open to smaller in- place of the subject, whether inside his in-
poética, mantendo reflexões contínuas teriores menores que paradoxalmente quer no interior de sua instalação, quer taining continuous reflections on the oc- teriors, which paradoxically refer back to stallation or in the outside world. Kurru
sobre a ocupação do espaço, seja ele a remetem novamente ao todo. A parte, no mundo. Bruno realiza, assim, uma cupation of space, whether it is the sur- the whole. Each part, instead of detailing, undertakes, in this manner, a sort of in-
superfície da pintura, seja o espaço real. ao invés de detalhar, expande. Ficamos espécie de investigação das característi- face of the painting or the space of reality. expands. We are, thus, trapped in this spi- vestigation of the characteristics that con-
Porém, ao suplantar uma carga ideoló- presos então nesse labirinto espiralado cas que regem a organização poética da However, by lifting an ideological weight, raled labyrinth, inside which closely look- duct the poetic organization of existence.
gica, o artista desloca a função social do dentro do qual olhar de perto me joga existência. the artist reallocates the social function of ing throws me back into the vastness. The
discurso, invertendo os sujeitos – alvo e de volta para a amplidão. O todo está discourse by inverting the subjects – target whole is inside the part, in an inversion of
disparador – das ações políticas.  dentro da parte, numa inversão da ra- Sua pesquisa atual tem como eixo cen- and trigger – of political actions.   rationality.” (Paula Braga). His current research has, as main axis,
cionalidade.” (Paula Braga). tral três vetores de interesse: three vectors of interest:

[dispositivos de normatização] __________ [descodificação dos fluxos] _____________ [capacidades de criação e diferenciação] [standardization devices] ______________ [decoding of streams] ______________[capabilities of creation and differentiation]
- modulações de ajustamento social           - veículos de subjetivação                      - estratégias de (bio)potência -modulations of social adjustment           -vehicles of subjectivation              -(counter)production
- sujeição/uniformidade                           - inversão de perspectiva                      - renovação da sensibilidade -subjection/uniformity - perspective inversion - sensibility renewal

58 pipa.org.br pipaprize.com 59
CAETANO DIAS
FEIRA DE SANTANA, BA, 1959. VIVE E TRABALHA EM SALVADOR, BA FEIRA DE SANTANA, BRAZIL, 1959. LIVES AND WORKS IN SALVADOR, BRAZIL
GALERIA: PAULO DARZÉ GALERIA DE ARTE, salvador, ba GALLERY: PAULO DARZÉ GALERIA DE ARTE, salvador, brazil
INDICADO AO PIPA 2011 E 2015 PIPA 2011 AND 2015 NOMINEE

A obra de Caetano Dias tem como um


de seus eixos a questão do corpo. É im-
portante ressaltar que se trata do cor-
po entendido de forma ampla, imerso
em um espaço e em uma cultura, as-
sim como na história. Um corpo em
constante processo de constituição e
dissolução que, assim como a memória,
outra das grandes questões recorrentes
em seus trabalhos, é feito de marcas e
esquecimentos. As questões sobre o cor-
po são muito abrangentes e envolvem
seu erotismo e sua efemeridade, ou seja,
sua relação com o mundo e com o outro,
assim como com a morte. As ideias ela-
boradas por Georges Bataille, autor que
ressalta a intrínseca ligação do erotismo
com o sagrado e com a morte, permitem
um acesso à poética de Caetano. Como
estado de dissolução, o erotismo, quer
seja dos corpos, dos corações ou explici-
“Delírios de Catharina”, 2014, instalação, açúcar, madeira, sangue de boi e resina
tamente vinculado ao sagrado, alcança “Catharina’s Delusions”, 2014, installation, sugar, wood, ox blood and resin
o que temos de mais íntimo, acende o
desejo de exceder limites, conduzindo “Entretempos Canudos”, 2014, instalação fotográfica sobre a Guerra de Canudos, terra urugum, chocoalho e peixeira
ao mais profundo que se pode alcançar, “Entretempos Canudos”, 2014, photographic installation about Canudos’ war, land, annatto, rattle and carving knife
a uma intimidade onde o eu se expande
e se dilui. Os trabalhos do artista re-
velam a inquietude humana, presente zonte de fugas”, Museu Berardo, Lisboa, Prêmios: Residência Labmis, Museu The body in one of the main focus of Solo shows: Museu de Arte Moderna do zar, Brussels, Belgium, 2011; “Tékhne”,
nos enigmas do corpo e enraizada na Portugal, 2012; XVI Bienal de Arte de da Imagem e do Som, São Paulo, SP; Caetano Dias’ work. It is important to Rio de Janeiro, Brazil, 2003; Paço das Museu de Arte Brasileira da Fundação
consciência da morte. Cerveira, Portugal, 2011; “Art In Brazil XVI Sesc/Videobrasil, São Paulo, SP; emphasize that this body should be un- Artes, São Paulo, Brazil, 2004 and 2006; Armando Alvares Penteado, São Paulo,
(1950/2011)”, Bozar, Bruxelas, Bélgica, Le Fresnoy, França; Prêmio VII Salão derstood in a broadest sense, the body im- Marília Razuk Galeria de Arte, São Pau- Brazil, 2010; II Trienal de Luanda, An-
Individuais: Museu de Arte Moder- 2011; “Tékhne”, Museu de Arte Brasi- Museu de Arte Moderna da Bahia, Sal- mersed in space and culture, as well as in lo, Brazil, 2001 and 2010; Paulo Darzé gola, 2010; “Continents à La derive”, Crac
na do Rio de Janeiro, RJ, 2003; Paço leira da Fundação Armando Alvares vador, BA; com o filme de longa metra- history. A body under a constant process Galeria de Arte, Salvador, Brazil; Museu Languedoc-Roussilon, Séte, France, 2009;
das Artes, São Paulo, SP, 2004 e 2006; Penteado, São Paulo, SP, 2010; II Trienal gem “Rabeca”: XVIII Sesc/Videobrasil, of constitution and dissolution that, as de Arte Contemporânea do Ceará, Brazil; “Paisagens Oblíquas”, Fundação Berardo,
Marília Razuk Galeria de Arte, São Pau- de Luanda, Angola, 2010; “Continents São Paulo, SP e Fundação Itabunense well as memory – another major theme and Museu Palácio da Aclamação, Salva- Lisbon, Portugal, 2009; “Art Supernova”,
lo, SP, 2001 e 2010; Paulo Darzé Galeria à La derive”, Crac Languedoc-Rous- de Cultura e Cidadania/BA, Associação that recurs in his works – possesses marks dor, Brazil. Art Basel Miami, Florida, US, 2007; Bi-
de Arte, Salvador, BA; Museu de Arte silon, Séte, França, 2009; “Paisagens Baiana de Cinema e Vídeo; VII Salão and forgetfulness. Issues of the body are enal de Valência, Spain, 2007; 29th Pano-
Contemporânea do Ceará, CE; e Museu Oblíquas”, Fundação Berardo, Lisboa, MAM-BA, Salvador, BA. wide-ranging and involve its eroticism Group exhibitions: “Alimentário, Arte e rama da Arte Brasileira, MAM-SP, 2006;
Palácio da Aclamação, Salvador, BA. Portugal, 2009; “Art Supernova”, Art and transitoriness, namely, its relation patrimônio alimentar brasileiro”, MAM- “Interconnect@between attention and
Basel Miami, Florida, EUA, 2007; Bienal with the world and with the other, and Rio, Rio de Janeiro, Brazil and Oca Ibi- immersion”, ZKM | Center for Art and
Coletivas: “Alimentário, Arte e patri- de Valência, Espanha, 2007; 29º Pano- death. The ideas formulated by Georges rapuera, São Paulo, Brazil, 2015; “Fres- Media, Karlsruhe, Germany, 2006; Pano-
mônio alimentar brasileiro”, MAM-R io, rama da Arte Brasileira, MAM-SP, 2006; Bataille, author who highlights the intrin- tas”, I Trienal de Artes Visuais, Sesc rama da Arte Brasileira, MAM-SP, 2006.
Rio de Janeiro, RJ e Oca Ibirapuera, São “Interconnect@between attention and sic connection between eroticism, sacred- Sorocaba, São Paulo, Brazil, 2015; “Do
Paulo, SP, 2015; “Frestas”, I Trienal de immersion”, ZKM | Center for Art and ness and death, lead to Dias’ poetics. As a Valongo à Favela, Imaginário e Periferia”, Prizes: Labmis Residency, Museu da
Artes Visuais, Sesc Sorocaba, São Paulo, Media, Karlsruhe, Alemanha, 2006; state of dissolution, the eroticism either of Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, Imagem e do Som, São Paulo, Brazil; XVI
2015; “Do Valongo à Favela, Imaginá- Panorama da Arte Brasileira, MAM-SP, bodies, hearts, or explicitly linked to the Brazil, 2015; “Expedição Terra”, III Bien- Sesc/Videobrasil, São Paulo, Brazil; Le
rio e Periferia”, Museu de Arte do Rio, 2006; 2005 “Discover Brazil”, Ludwig sacred, reaches what we hold the most al da Bahia, Canudos, Brazil; XVIII Sesc/ Fresnoy, France; Prêmio VII Salão Mu-
Rio de Janeiro, RJ, 2015; “Expedição Museum, Coblence, Alemanha, 2005; intimate, lights the yearning to go beyond Videobrasil, São Paulo, Brazil; “Eu fui o seu de Arte Moderna da Bahia, Salvador,
Terra” III Bienal da Bahia, Canudos, III Bienal de Artes Visuais do Merco- boundaries, leading to the greatest depth que tu és e tu serás o que eu sou”, Paço Brazil; with the feature film “Rabeca”:
BA; XVIII Sesc/Videobrasil, São Paulo, sul, Porto Alegre, RS, 2001; “Rede de that could be reached, to an intimacy das Artes, São Paulo, Brazil, 2012; “Da XVIII Sesc/Videobrasil, São Paulo, Bra-
SP; “Eu fui o que tu és e tu serás o que Tensão”, Paço das Artes, São Paulo, SP, where the self expands and merges. The solidão do lugar a um horizonte de fugas”, zil and Fundação Itabunense de Cultura
eu sou”, Paço das Artes, São Paulo, SP, 2001. works of Caetano reveals human restless- Berardo Museum, Lisbon, Portugal, 2012; e Cidadania, Associação Baiana de Cin-
2012; “Da solidão do lugar a um hori- ness, present in the enigmas of the body XVI Bienal de Arte de Cerveira, Portugal, ema e Vídeo, Brazil; VII Salão MAM-BA,
and rooted in the awareness of death. 2011; “Art In Brazil (1950/2011)”, Bo- Salvador, Brazil.

60 pipa.org.br pipaprize.com 61
CAMILA SPOSATI
SÃO PAULO, SP, 1972. VIVE E TRABALHA ENTRE SALVADOR, BA E BERLIM, ALEMANHA SÃO PAULO, BRAZIL, 1972. LIVES AND WORKS BETWEEN SALVADOR, BRAZIL, AND BERLIN, GERMANY
CAMILASPOSATI.COM CAMILASPOSATI.COM
INDICADA AO PIPA 2011 E 2015 PIPA 2011 AND 2015 NOMINEE

Quando produzo meu trabalho visual, To produce my visual work, I set up situ-
crio situações que permitem a transfor- ations for transformations to occur, in the
mação das qualidades, da estrutura físi- physical qualities and structure of the ma-
ca do material, como a mudança do sig- terial and as a change in signification, just
nificado, assim com uma palavra pode as a word can transform its meaning.
transformar o seu sentido.
I define my artistic research as a process
Eu defino minha pesquisa artística of physical, philosophical and scientific
como um processo de natureza física, fi- nature, where to dig means the physical
losófico e científico, onde cavar significa act upon the earth as well as the work on
o ato físico sobre a terra, bem como o the layers of history and the narrative of
trabalho sobre as camadas de história e science (fact and construction).
narrativa da ciência (fato e construção).
Preocupada com os conceitos relacio- Concerned with concepts related to the
nados com as ciências, as obras têm in- sciences, works have investigated the be-
vestigado o comportamento da energia haviour of energy in inorganic compound
em reações como explosões de fumaça, reactions, such as smoke and crystal
crescimento de cristais (química) e as growth (Chemistry), and the layers of the
camadas da Terra (Geologia). Earth (Geology)

Como artista pesquisadora, visitei e As a research artist, I have visited sites


estudei lugares como Amazônia, Tur- “Teatro anatômico da Terra”, 2014, madeira, saco de sustento de areia-terra, construção cônica Ø 8 m and studied places in Amazonia, Turk- “Teatro anatômico da Terra”, 2014, aula de geologia com os estudandes do Colégio Estadual
(nivel do chão), 4,5 m (subterrâneo) e 1,6 m (altura acima do chão) Democreatico Jutahy Magalhães, Itaparica, foto Omara Silva Conceição
comenistão, Uzbequistão, Guatemala e menistan, Uzbekistan, Guatemala and Ja-
“Teatro anatômico da Terra”, 2014, madeira, saco de sustento de areia-terra, conical construction Ø 8 m “Teatro anatômico da Terra”, 2014, Geology class with students from Colégio Estadual Democrárico
Japão. Obtive o suporte do Ministério (ground level), 4,5 m (subterranean) and 1,6 m (height above ground)
pan. I have been funded by the Brazilian Jutahy Magalhães, Itaparica, photo Omara Silva Conceição
da Cultura Brasileiro, Petrobras; o Bri- Ministry of Culture, Petrobras; the Brit-
tish Council, Universidade de Lough- ish Council; Loughbourough University’s
bourough Departamento de Química, Chemistry Department (Radar, UK). And
Radar, Reino Unido; University College Supported by University College London’s
London, UCL Departamento de Quimi- Exposição em Museus e Bienais: 3ª Bie- Residências: Cité des Arts, Paris, Fran- Chemistry Department (UCL/UK); the Exhibitions in Museums and Biennials: 3rd Exhibitions in galleries: “and Earth’s
ca, Reino Unido; o Arts Catalyst, Reino nal da Bahia, Salvador, BA, 2014; Musee ça, 2012-13; Recollets, Paris, França, Arts Catalyst (UK); the Royal Geological Bienal da Bahia, Salvador, Brazil, 2014; Earth”, Eleven Rivignton, New York,
Unido; o Royal Geological Survey, Rei- de la Chase et de la Nature, Paris, Fran- 2012; Capacete, Rio de Janeiro, RJ, 2011; Survey (UK); the Tokyo Wonder Site (Ja- Musee de la Chase et de la Nature, Paris, United States, 2013; “Darvaza”, Casa Tri-
no Unido; o Tokyo Wonder Site, Japão; ça, 2012; Lustwarande, Tilburgo, Paí- Loughborough University, Loughbo- pan); Montehermoso (Spain); Recollets France, 2012; Lustwarande, Tilburg, Hol- angulo, São Paulo, Brazil, 2012; “Nucle-
Montehermoso, Espanha; Recollets e ses Baixos, 2011; The Great Glen Artist rough, Inglaterra, 2009; Tokyo Wonder and Cité des Arts (France). land, 2011; The Great Glen Artist Air- ação”, Casa Triangulo, São Paulo, Brazil,
Cité des Arts, França. Airshow, Londres, Inglaterra, 2010; 7ª Site, Toquio, Japão, 2008; Gasworks, show, London, United Kingdom, 2010; 7th 2009; e “Active forms”, Eleven Rivignton,
Bienal do Mercosul, Porto Alegre, RS, Londres, Inglaterra, 2007; e Hiap As- Education: Masters Degree in Fine Arts, Bienal do Mercosul, Porto Alegre, Brazil, New York, United States, 2008.
Formação: Mestrado em Fine Arts, 2009; Seoul Platform, Seul, Coreia do chenberg-Unesco, Helsinque, Finlân- Goldsmith College of London, United 2009; Seoul Platform, Seoul, South Ko-
Goldsmith College of London, Reino Sul, 2009; Tate Modern, Londres, In- dia, 2003. Kingdom, 2003; Postgraudate in Fine rea, 2009; Tate Modern, London, United Residencies: Cité des Arts, Paris, France,
Unido, 2003; Pós-graduação em Fine glaterra, 2007; “Green Dyed Vulture”, Arts em Fine Arts, Goldsmith’s College Kingdom, 2007; “Green Dyed Vulture”, 2012-13; Recollets, Paris, France, 2012;
Arts, Goldsmith’s College of London, Highland Institute of Contemporary of London, United Kingdom, 1999-2001; Highland Institute of Contemporary Art Capacete, Rio de Janeiro, Brazil, 2011;
Reino Unido, 1999-2001; Pós-gradua- Art in Scotland (Hica), Inverness, Es- Postgraudate in Photography, Centro di in Scotland (Hica), Inverness, Scotland; Loughborough University, Loughborough,
ção em Fotografia, Centro di Ricerca cócia; Centro Cultural Montehermoso, Ricerca de la Fotografia, Italy, 1998; Bach- Centro Cultural Montehermoso, Álava, England, 2009; Tokyo Wonder Site, Tokyo,
de la Fotografia, Itália, 1998; Graduação Álava, Espanha. elor in History by Pontifícia Universidade Spain. Japan, 2008; Gasworks, London, United
em História pela Pontifícia Universida- Católica de São Paulo, Brazil, 1996. Kingdom, 2007; e Hiap Aschenberg-Une-
de Católica de São Paulo, SP, 1996. Mostras em galerias: “and Earth’s sco, Helsink, Finland, 2003.
Earth”, Eleven Rivignton, Nova York, In 2004 created and coordinated the pro-
Em 2004 criou e coordenou o projeto EUA, 2013; “Darvaza”, Casa Triangulo, ject Fluxo de Arte Belém Contemporâneo
Fluxo de Arte Belém Contemporâneo São Paulo, SP, 2012; “Nucleação”, Casa (artists: Cao Guimarães, Ana Maria Ta-
(artistas: Cao Guimarães, Ana Ma- Triangulo, São Paulo, SP, 2009; e “Active vares, Francis Upritchard, Brian Griffiths,
ria Tavares, Francis Upritchard, Brian forms”, Eleven Rivignton, Nova York, Armando Queiroz).
Griffiths, Armando Queiroz). EUA, 2008.

62 pipa.org.br pipaprize.com 63
CLARA IANNI
SÃO PAULO, SP, 1987. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP SÃO PAULO, BRAZIL, 1987. LIVES AND WORKS SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIA: VERMELHO, SÃO PAULO, SP GALLERY: VERMELHO, SÃO PAULO, BRAZIL
CLARAIANNI.COM CLARAIANNI.COM
INDICADA AO PIPA 2014 E 2015 PIPA 2014 AND 2015 NOMINEE

“Forma Livre”, 2013, vídeo-instalação, 7’


“Free Form”, 2013, video installation, 7’

“Linha”, 2013, serigrafia em papel


“Line”, 2013, silkscreen on paper

Clara Ianni mora em São Paulo, graduou- estão Hiwar I Conversations in Amman,
-se em Artes Visuais pela Universidade Jordânia, 2013; Culturia, Berlim, Alema-
de São Paulo e é mestre em Visual and nha, 2011; Bolsa Pampulha, Museu da
Media Anthtopology na Freie Univeris- Pampulha, Belo Horizonte, MG, 2011; e
tät Berlin, com uma bolsa do Daad. Suas Casa Tomada, São Paulo, SP, 2010. Seu
exposições incluem “P33”, 33º Panorama trabalho se caracteriza pela crítica da Clara Ianni lives in São Paulo. She has participated in residencies, including: HI-
de Arte Brasileira, Museu de Arte Mo- sociedade contemporânea, através da in- completed a BFA in Visual Arts at the WAR I Conversations in Amman, Jordan,
derna de São Paulo, SP, 2013; “Conversa- vestigação das relações entre a arte, polí- University of São Paulo and an MA in 2013; Culturia, Berlin, Germany, 2011;
tional Pieces”, n.b.k., Berlim, Alemanha, tica, história e ideologia. Seu trabalho faz Visual and Media Anthropology, at Freie Bolsa Pampulha, Museu da Pampulha,
2013; “Brutalidade Jardim”, Galeria Ma- uso de diferentes mídias como instala- Universität Berlin, with a Daad grant. Minas Gerais, Brazil, 2011; and Casa To-
rília Razuk, São Paulo, SP, 2013; III Mos- ção, intervenção, escultura e vídeo. Clara Her exhibitions include “P33”, 33º Pano- mada, São Paulo, Brazil, 2010. Her work
tra do Programa de Exposições do CCSP, trabalhou como assistente do curador do rama de Arte Brasileira, Museu de Arte is based on a critique of contemporary so-
Centro Cultural São Paulo, SP, 2012; Un- Museu do Louvre, Regis Michel, e na 7a Moderna de São Paulo, Brazil, 2013; ciety, by investigating the relationship be-
titled (12th Istanbul Biennal), Istambul, Berlin Biennale, curada por Artur Zmi- “Conversational Pieces”, n.b.k., Berlin, tween art, politics, History and ideology.
Turquia, 2011; “EDP Young Art Prize”, jewski, juntamente com Joanna Warsza e Germany, 2013; “Brutalidade Jardim”, Her work uses different medias such as
Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP, Voina. Clara é contribuidora e membro Galeria Marília Razuk, São Paulo, Bra- installation, intervention, sculpture and
2011. Entre as residências que realizou do grupo Krytyka Polityczna. zil, 2013; III Mostra do Programa de video. Ianni worked as curator assistant of
Exposições do CCSP, Centro Cultural Regis Michel, in Louvre Museum, and in
São Paulo, Brazil, 2012; Untitled (12th the 7th Berlin Biennale, curated by Artur
Istanbul Biennal), Istanbul, Turkey, 2011; Zmijewski and Joanna Warsza, together
“EDP Young Art Prize”, Instituto Tomie with Voina. She is a member and con-
Ohtake, São Paulo, Brazil, 2011. She also tributor of the group Krytyka Polityczna.

64 pipa.org.br pipaprize.com 65
DÉBORA BOLSONI
RIO DE JANEIRO, RJ, 1975. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP RIO DE JANEIRO, BRAZIL, 1975. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIAS: ATHENA CONTEMPORÂNEA, RIO DE JANEIRO, RJ E JAQUELINE MARTINS, SÃO PAULO,SP GALLERIES: ATHENA CONTEMPORÂNEA, RIO DE JANEIRO, Brazil; and JAQUELINE MARTINS, SÃO PAULO, BRAZIL
INDICADA AO PIPA 2010, 2011 E 2015 PIPA 2010, 2011 AND 2015 NOMINEE

“Escultura individual”, 2014, areia de moldagem e feltro, 70 x 162 x 140 cm “Fachadinha”, 2014, ferro e borracha, 15 x 20 x 7,5 cm x 43,5 cm
“One’s sculpture”, 2014, moulding sand and felt, 70 x 162 x 140 cm “Fachadinha”, 2014, iron and rubber, 15 x 20x 7,5 cm x 43,5 cm

Num sistema que renova constante- ce o que Roland Barthes chamaria de Mostra Internacional de Milão, Itália, In a system that constantly renews its em- Master’s degree in Visual Poetics at the Museet, Oslo, Norway, 2014; “Dublê”,
mente seus emblemas de status e poder, “uma cadeia flutuante de significados”. 2015; “Tudo que é sólido desmancha no blems of status and power, Débora Bolso- Universidade de São Paulo. She studied Centro Cultural São Paulo, Brazil, 2011;
Débora Bolsoni questiona o valor atri- Heloisa Espada ar”, Galeria Jaqueline Martins, São Pau- ni questions the value attributed to things at the Escola de Artes Visuais, Rio de “Absurdo”, 7th Bienal do Mercosul, Porto
buído às coisas trabalhando com um lo, SP, 2015; “Imagine Brazil”, Astrup by working with an apparently archaic Janeiro, Brazil, 1991-1993, and at Saint Alegre, Brazil, 2009; “Parallel 08 Tão Per-
repertório aparentemente arcaico para É mestre em Poéticas Visuais pela Uni- Fearnley Museet, Oslo, Noruega, 2014; repertoire on the notions of honour and Martin School of Art, London, United to, Tão Longe”, Liceu de Artes e Ofícios,
as noções de honra e mérito: medalhas, versidade de São Paulo, SP, 2014. Es- “Dublê”, Centro Cultural São Paulo, SP, merit: Medals, trophies, coins, mirrors, Kingdom, 1993. Bolsoni took part at the São Paulo, Brazil, 2008; “Quase Líquido”,
troféus, moedas, espelhos, tronos e con- tudou na Escola de Artes Visuais do 2011; “Absurdo” 7ª Bienal do Mercosul, thrones and confections are some exam- artistic residencies Remisen-Brande Cul- Itaú Cultural, São Paulo, Brazil, 2008;
feitos são alguns exemplos. A partir Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ, 1991 a Porto Alegre, RS, 2009; assim como as ples. From these elements, her works are tural Center, Denmark, 2004; Museu de and “Contraditório, 30º Panorama da
desses elementos, suas obras são como 1993, e na Saint Martin School of Art, mostras “Paralela 08 Tão Perto, Tão like fragments of narratives: the installa- Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Bra- Arte Brasileira”, Museu de Arte Moderna
fragmentos de narrativas: as instalações Londres, Reino Unido (1993). Foi artis- Longe”, Liceu de Artes e Ofícios, São tions evoke scenic designs, and the subtly zil, 2005; Mamam no Patio, Recife, Brazil, de São Paulo, Brazil and Espacio Funda-
remetem a cenários, e os objetos, sutil- ta residente em CC-Remisen, Brande, Paulo, SP, 2008; “Quase Líquido”, Itaú anthropomorphic objects at times seem 2006. Among recent exhibitions, took part cion Telefónica, Madrid, Spain, 2008.
mente antropomórficos, por vezes pare- Dinamarca, 2004; Museu de Arte da Cultural, São Paulo, SP, 2008; e “Con- like animated beings. in “Alimentário”, Museu de Arte Moderna
cem seres animados. Pampulha, Belo Horizonte, MG, 2005; traditório, 30º Panorama da Arte Bra- do Rio de Janeiro, Brazil, OCA, São Paulo,
e Mamam no Pátio, Recife, PE , 2006. sileira”, Museu de Arte Moderna de São The analogies occur in both a concrete Brazil, and Brazilian Pavilion of the Inter-
As analogias acontecem em um nível Dentre as últimas exposições, desta- Paulo, SP e Espacio Fundacion Telefóni- and a virtual level. Displacing functions national Exhibition at Milan, Italy, 2015;
tanto concreto quanto virtual. Deslo- cam-se “Alimentário”, Museu de Arte ca, Madri, Espanha, 2008. and promoting an exchange of attributes, “Tudo que é sólido desmancha no ar”, Ga-
cando funções e promovendo um inter- Moderna do Rio de Janeiro, RJ; OCA, the artist establishes what Roland Barthes leria Jaqueline Martins, São Paulo, Brazil,
câmbio de atributos, a artista estabele- São Paulo, SP e Pavilhão Brasileiro na would call a “floating chain of signifieds”. 2015; “Imagine Brazil”, Astrup Fearnley
Heloisa Espada

66 pipa.org.br pipaprize.com 67
ÉDER OLIVEIRA
TIMBOTEUA, PA, 1983. VIVE E TRABALHA EM BELÉM, PARÁ TIMBOTEUA, BRAZIL, 1983. LIVES AND WORKS IN BELÉM, BRAZIL
GALERIA: BLAU PROJECT, SÃO PAULO, SP GALLERY: BLAU PROJECTS, SÃO PAULO, BRAZIL
EDEROLIVEIRA.NET EDEROLIVEIRA.NET
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Sem título”, 2014, pintura acríllica sobre painel, 31ª Bienal de São Paulo
“Untitled”, 2014, acrylic paint on panel, 31st Bienal de São Paulo

“Sem título”, 2015, pintura acrílica sobre parede


Nascido em 1983, em Timboteua, no Participou de exposições, como a 31ª Prêmios: Bolsa Funarte de Estímulo à “Untitled”, 2015, acrylic paint on wall
Pará, cidade no nordeste da Amazônia Bienal de Artes de São Paulo, SP, 2014; Produção em Artes Visuais, 2014; Prê-
brasileira. Licenciado em Educação Ar- “Pororoca: A Amazônia no MAR”, Mu- mio de Artes Visuais do Sistema Inte-
tística, habilitação em Artes Plásticas seu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, RJ, grado de Museus, 2008; e o 2º Grande
pela Universidade Federal do Pará. 2014; “Amazônia, Ciclos de Modernida- Prêmio do Salão Arte Par, 2007.
de”, Centro Cultural Banco do Brasil,
Pintor por ofício, desde 2004 se dedica Rio de Janeiro, RJ e Brasília, DF, 2012; e Coleções: Museu de Arte do Rio, Museu Born in 1983, in Timboteua, a city in Oliveira took part in exhibitions such as Awards: Bolsa Funarte de Estímulo à
sobre a temática da identidade cultural, “O Triunfo do Contemporâneo”, Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande Brazil’s Northeast Amazon. Graduated in the 31st Bienal de São Paulo, São Paulo, Produção em Artes Visuais, 2014; Prêmio
tendo como foco principal o homem de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Museu Casa das Onze Janelas e Arts Education, Fine Arts at Universidade Brazil, 2014, “Pororoca: A Amazônia no de Artes Visuais do Sistema Integrado de
amazônico, em intervenções, site-spe- do Sul, Porto Alegre, RS, 2012. Museu da Universidade Federal do Pará. Federal do Pará. MAR”, Museu de Arte do Rio, Rio de Ja- Museus, 2008; and 2º Grande Prêmio do
cifics e óleos sobre tela. Suas produções neiro, Brazil, 2014; “Amazônia, Ciclos de Salão Arte Pará, 2007.
mais recentes tem explorado imagens Oliveira is is engaged on the issue of cul- Modernidade”, Centro Cultural Banco do
de pessoas retiradas de páginas poli- tural identity, focusing on the amazonian Brasil, Rio de Janeiro and Brasília, Brazil, Collections: Museu de Arte do Rio,
ciais de jornais impressos em Belém, man, in interventions, site-specifics and 2012; and “O Triunfo do Contemporâ- Museu de Arte Contemporânea do Rio
instigando a refletir sobre identidade, paintings since 2004. His most recent neo”, Museu de Arte Contemporânea do Grande do Sul, Museu Casa das Onze
imagem e marginalização. works explore the picture of people from Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brazil, Janelas and Museu da Universidade Fed-
police newspapers printed in Belém, urg- 2012. eral do Pará.
ing to reflect on identity, image and mar-
ginalization.

68 pipa.org.br pipaprize.com 69
FABIANA FALEIROS
PELOTAS, RS, 1980. VIVE E TRABALHA ENTRE RIO DE JANERIO, RJ E SÃO PAULO, SP PELOTAS, BRAZIL, 1980. LIVES AND WORKS BETWEEN RIO DE JANERIO AND SÃO PAULO, BRAZIL
FABIANAFALEIROS.COM FABIANAFALEIROS.COM
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Sua pesquisa mais recente enfoca a voz


como performatividade de gênero atra-
vés de música, performance, texto e
instalações sonoras. Desde 2012 desen-
volve o projeto “Lady Incentivo”, a cria-
ção de uma cantora/figura pública que
questiona a terceirização da cultura pe-
las Leis de Incentivo, realizando perfor-
mances em contextos expositivos, festi-
vais de música e festas. “Lady Incentivo:
Novas formas de amar e de gravar CD”
foi seu primeiro disco, gravado ao vivo
na Mobile Radio, na 30ª Bienal de São
Paulo (2012). Na exposição “Canções
de Amor”, Instituto Tomie Ohtake, São
Paulo (2014), apresentou a trilogia de
videoclipes “Masturbar”, “Sou Foda” e
“Tigresa na Seca”.

Individuais e projetos recentes: “Mas-


tur Bar”, São Paulo, SP, 2015; “Museu
da Polícia Militar”, Fundação Joaquim
“Lady Incentivo: Novas formas de amar e de gravar CD”, 2012, capa/contracapa do CD gravado ao vivo na Mobile Radio, 20’, foto Bia Ferrer
Nabuco, Recife, PE , 2014; “Festa Pró-
“Lady Incentivo: New ways of love and record CD”, 2012, cover/backcover of live recorded CD at Mobile Radio, 20’, 12 x 12cm, photo Bia Ferrer
pria” Jardim Canadá Centro de Arte e
Tecnologia, Belo Horizonte, MG, 2011,
com Olga Robayo e Vitor Faleiros; “Li-
bertad A La Orden”, El Parche Artistic
Residency, Bogotá, Colômbia, 2012,
com Rafael RG.
Her most recent research focuses on the Joaquim Nabuco Foundation, Recife, In 2015 she published the book “Lady In-
Coletivas recentes: “Brasil: Arte e Mú- voice as a gender performativity through Brazil, 2014; “The own party”, Jardim centivo/Ninguém é você” through the Prê-
sica”, Zachęta National Gallery of Art, music, performance, text and sound in- Canadá Centro de Arte e Tecnologia, mio Proac de Criação Literária, Poesia (ed.
Varsóvia, Polônia, 2014; “Corpos Insur- stallations. Since 2012, Faleiros develops Belo Horizonte, Brazil, 2011, with Olga Hedra) and in 2010, the artist published
gentes”, Sesc Vila Mariana, São Paulo, the project “Lady Incentivo”, the creation Robayo and Vitor Faleiros; “Libertad A “Everything I wrote during one month, Au-
SP, 2014; “Abre Alas”, Galeria Gentil of a singer/public figure who questions La Orden”, El Parche Artistic Residency, tobiography Collection” and “How to write
Carioca, Rio de Janeiro, RJ, 2013; “Ou- the outsourcing of culture by the incen- Bogota, Colombia, 2012, with Rafael RG. an image?”, which resulted in a workshop
tras coisas visíveis sobre papel”, Galeria tive laws, performing in exhibition con- taught at the 29ª Bienal de São Paulo. In
Leme, São Paulo, SP, 2013; “Camp/An- texts, music festivals and parties. “Lady Group exhibitions: “Brasil: Arte e Músi- 2014, she won the Prêmio Proac, Livro de
ticamp: a queer guide for everyday life” Incentivo: New ways of love and record ca”, Zachęta National Gallery of Art, Artista. Faleiros published poems in maga-
(com Rafael RG), HAU Theater, Berlim, CD” was her first album, live recorded at Warsaw, Poland, 2014; “Corpos Insurgen- zines such as “Modo de Usar & CO”, Brazil
Alemanha, 2012 e “Gold” (com Rafael the Mobile Radio, on the 30ª Bienal de tes”, Sesc Vila Mariana, São Paulo, Brazil, and “La Otra”, Mexico.
RG), W139, Amsterdã, Holanda. São Paulo, Brazil, 2012. In the exhibi- 2014; “Abre Alas”, Galeria Gentil Carioca,
“Lady Incentivo: Realização”, 2013, adesivo vinil com recorte plotado, 1 x 1,48 m tion “Love Songs”, at the Instituto Tomie Rio de Janeiro, Brazil, 2013; “Outras cois- She is currently a PhD student at Univer-
Em 2015 publicou o livro “Lady Incenti- “Lady Incentivo: Supported by”, 2013, plotted vinyl adhesive, 1 x 1,48 m Ohtake, São Paulo, Brazil, 2014, she pre- as visíveis sobre papel”, Galeria Leme, São sidade do Estado do Rio de Janeiro, with
vo/Ninguém é você” através do Prêmio sented the videoclip trilogy “Masturbate”, Paulo, Brazil, 2013; “Camp/Anticamp: a a scolarship by Faperj Nota 10, from the
Proac de Criação Literária, Poesia (ed. “I’m Awesome” and “Tigress”. queer guide for everyday life” (with Ra- Fundação de Amparo à Pesquisa do Esta-
Hedra) e em 2010 os livros “Tudo o que fael RG), HAU Theater, Berlin, Germany, do do Rio de Janeiro. Faleiros has a Mas-
escrevi durante um mês”, da “Coleção Recent solo shows and projects:“Mastur 2012 and “Gold” (with Rafael RG), W139, ter’s degree in Communication and Semi-
Autobiografia” e “Como se escreve uma É bolsista Faperj Nota 10, do Programa Bar”, solo shows in São Paulo, Bra- Amsterdam, Holland. otics by Pontifícia Universidade Católica
imagem?”, da oficina ministrada na 29ª de Doutorado em Artes pela Universi- zil, 2015; “Museum of Military Police”, de São Paulo.
Bienal de São Paulo. Em 2014 ganhou o dade do Estado do Rio de Janeiro, com
Prêmio Proac, Livro de Artista. Publi- orientação de Ricardo Basbaum e mestre
cou poemas em revistas como “Modo de em Comunicação e Semiótica pela Ponti-
Usar & CO” e “La Otra”, México. fícia Universidade Católica de São Paulo.

70 pipa.org.br pipaprize.com 71
FÁBIO MAGALHÃES
TANQUE NOVO, BA, 1982. VIVE E TRABALHA EM SALVADOR, BA TANQUE NOVO, BRAZIL. LIVES AND WORKS IN SALVADOR, BRAZIL
GALERIA: MARSIAJ TEMPO, RIO DE JANEIRO, RJ GALLERY: MARSIAJ TEMPO, RIO DE JANEIRO, BRAZIL
FABIOMAGALHAES.COM.BR FABIOMAGALHAES.COM.BR
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Encontro” , da série “Superfícies do Intangível, 2014, óleo sobre tela, 190 x 315 cm
“Meeting”, from series “Intangible Surfaces”, 2014, oil on canvas, 190 x 315 cm

“Sem título”, da série “Retratos Íntimos”, 2010, óleo sobre tela, 140 x 190 cm, coleção particular
“Untitled”, from series “Intimate Portraits”, 2010, oil on canvas, 140 x 190 cm, private collection

Desenvolve trabalhos em pintura. Suas realizou exposições individuais, como 2012; “Paraconsistente”, Instituto Cul-
obras surgem de metáforas criadas a “Retratos Íntimos”, Galeria Laura Mar- tural Brasil Alemanha, Salvador, BA,
partir de pulsões, das condições psí- siaj, Rio de Janeiro, RJ, 2013; “O Grande 2012. Em 2009, Magalhães participou
quicas e substratos de um imaginário Corpo”, Galeria do Conselho, Salvador, do 60º Salão de Abril, Fortaleza, CE e do Fábio Magalhães develops his works Marsiaj, Rio de Janeiro, Brazil, 2013; zil, 2012. In 2009, Magalhães took part on
pessoal, até chegar a um estado de Ima- BA, 2011; “Jogos de Significados”, Ga- 63º Salão Paranaense, em Curitiba, PR . through painting. His pieces emerge from “The Great Body”, Galeria do Conselho, the 60º Salão de Abril, Fortaleza, Brazil,
gem/Corpo. Os resultados são obtidos leria do Conselho, Salvador, BA, 2009. Fez parte do XV Salão da Bahia, Salva- metaphors created from drives, psychic Salvador, Brazil, 2011; “Games of Mean- and the 63º Salão Paranaense, in Cu-
por meio de artifícios que nascem de O artista também foi selecionado para dor, BA, 2008 e da I Bienal do Triângulo, conditions and substrates from a per- ings”, Galeria do Conselho, Salvador, Bra- ritiba, Brazil. Presented works at the XV
um modus operandi, que parte de um o “Rumos Itaú Cultural 2011/2013”. Uberlândia, MG, 2007. sonal imaginary condition, to reach a zil, 2009. The artist was also selected for Salão da Bahia, Salvador, Brazil, 2008
ato fotográfico e se materializa em pin- Entre as mostras coletivas estão “Con- state of Image/Body. The results are ob- “Rumos Itaú Cultural 2011/2013”. Fábio and the I Bienal do Triângulo, Uberlân-
tura. O artista apresenta encenações vite à Viagem, Rumos Artes Visuais Recebeu o Prêmio Funarte Arte Con- tained through devices created from a Magalhães took part in group exhibitions dia, Brazil, 2007.
meticulosamente planejadas, capazes 2011/2013”, Itaú Cultural, São Paulo, temporânea, Sala Nordeste, 2011; Prê- modus operandi, starting from a photo- such as “Convite à Viagem, Rumos Artes
de borrar os limites da percepção, con- SP, 2012; “O Fio do Abismo, Rumos Ar- mio Matilde Mattos/Funceb, 2010; Prê- graphic act materialized into painting. Visuais 2011/2013”, Itaú Cultural, São The artist was awarded with the Prê-
figuradas em distorções da realidade e tes Visuais, 2011/2013”, Casa das Onze mio Aquisição e Prêmio Júri Popular no The artist presents meticulously planned Paulo, Brazil, 2012; “O Fio do Abismo, mio Funarte Arte Contemporânea, Sala
contornos perturbadores. Desse modo, Janelas, Belém, PA, 2012; “Territórios”, I Salão Semear de Arte Contemporânea, scenes, capable of blurring the limits of Rumos Artes Visuais, 2011/2013”, Casa Nordeste, 2011; Prêmio Matilde Mat-
seu trabalho reúne um conjunto de Fundação Nacional de Artes, Sala Fu- Aracaju, SE , 2010; Prêmio Fundação perception, configured as distortions of das Onze Janelas, Belém, Brazil, 2012; tos/Funceb, 2010; Prêmio Aquisição
operações, em que sua pintura ultra- narte Nordeste, Recife, PE , 2012; “Es- Cultural do Estado, Vitória da Con- reality and disturbing contours. Magal- “Territórios”, Fundação Nacional de Ar- and Prêmio Júri Popular at I Salão Se-
passa as barreiras do Eu até encontrar pelho Refletido”, Centro Municipal de quista, BA, 2010; e Menção Especial em hães’ works bring together a series of tes - Sala Funarte Nordeste, Recife, Brazil, mear de Arte Contemporânea, Aracaju,
o Outro, o Ser. Ao longo da carreira, Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro, RJ, Jequié, BA, 2010. operations in which his painting crosses 2012; “Espelho Refletido”, Centro Munici- Brazil, 2010; and Prêmio Fundação
boundaries of the Ego to find the Other, pal de Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro, Cultural do Estado, Vitória da Con-
the Self. Amongst his solo exhibitions Brazil, 2012; “Paraconsistente”, Instituto quista, Brazil, 2010.
are: “Intimate Portraits”, Galeria Laura Cultural Brasil Alemanha, Salvador, Bra-

72 pipa.org.br pipaprize.com 73
FANCY VIOLENCE
CONGO, ÁFRICA, 2013. VIVE E TRABALHA ENTRE SÃO PAULO, SP E ANTUÉRPIA, BÉLGICA CONGO, AFRICA, 2013. LIVES AND WORKS BETWEEN SÃO PAULO, BRAZIL, AND ANTWERP, BELGIUM
GALERIA: NARA ROESLER, SÃO PAULO, SP GALLERY: NARA ROESLER, SÃO PAULO, BRAZIL
FACEBOOK.COM/PAGES/FANCY-VIOLENCE/215922085254542 FACEBOOK.COM/PAGES/FANCY-VIOLENCE/215922085254542
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Desenhos de anatomia inventada mis-


turando realidade e ficção na constru-
ção da imagem. E ambientações para
as performances que combinam teoria
queer com a construção da história da
arte. Essas correntes, embora díspares,
emergem de um impulso similar: um
interesse profundo e uma fascinação
pelo excesso do corpo, por suas repre-
sentações anatômicas e pela imaginação
pornográfica que o corpo instiga e mul-
tiplica no inconsciente coletivo. O cor-
po, na obra do artista, não é reproduzido
precisamente, mas engolido e regurgi-
tado como algo “corporal”, existindo
verdadeiramente apenas na dimensão
e nas limitações da superfície das suas
escolhas. Trata-se de um campo de pro-
posição para a ativação do corpo. É esse
o caso do alter ego de Rodolpho Parigi,
Fancy Violence, onde a performance
aparece como elemento central em sua
produção atual, lidando com o corpo em
um espaço criado no qual abriga e dialo-
ga com suas apresentações.

“Pyetà”, 2014, performance realizada na exposição Transperformance#3 Oi Futuro Flamengo


“Pyetà”, 2014, performance at the Transperformance#3 exhibition Oi Futuro Flamengo

Drawings of invented anatomy, mixing er, it is engulfed and regurgitated back


reality and fiction in the construction into something akin to what is “bodily”
of image. And ambiences for the perfor- – an entity that only truly exists in the
mances that cross queer and identity the- dimension and limitations of his surface
ory with the construction of the history of of choice. It concerns, in specific, a propo-
art. These currents, albeit disparate, arise sitional field for the activation of the body.
from a similar pulse: the artist’s profound Such is the case of Rodolpho Parigi’s alter
interest and fascination with the excess of ego, Fancy Violence. With “Fancy” per-
“Ópera ato um”, 2013, performance realizada na residência artística do Red Bull Station
the body, its anatomical renderings, and formance emerges as a central element in
“Ópera ato um”, 2013, performance at the Red Bull Station residence SP Brazil
the pornographic imagination the latter his current production where the body is
instigates and proliferates within the col- dealt within a constructed ambience, ap-
lective unconscious. In the artist’s works, propriate and appropriating space for her
the body is not reproduced precisely, rath- seductive/surreptitious apparitions.

74 pipa.org.br pipaprize.com 75
FELIPE CAMA
PORTO ALEGRE, RS, 1970. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP PORTO ALEGRE, BRAZIL, 1970. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIA: LEME, SÃO PAULO, SP GALLERY: LEME, SÃO PAULO, BRAZIL
FELIPECAMA.COM FELIPECAMA.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Notícias de Lugar Nenhum (Made in China)”, 2010, 40 óleos sobre tela, 37 x 50 cm (cada) “Search: Ericka”, 2009, 35 óleos sobre tela, 30 x 40 cm (cada)
“News From Nowhere (Made in China)”, 2010, 40 oil paintings, 14,5 x 19,6 in (each) “Search: Ericka”, 2009, 35 oil paintings, 11,8 x 15,7 in (each)

Utiliza imagens apropriadas de diversos São Paulo, Museu de Arte Contemporâ- Artista como Autor/O Artista como Felipe uses appropriated images from dif- de São Paulo, Museu de Arte Contem- Artista como Autor/O Artista como Edi-
meios, desde imagens digitais que cir- nea da Universidade de São Paulo, Co- Editor”, Museu de Arte Contemporânea ferent sources, from digital images circu- porânea da Universidade de São Paulo, tor”, Museu de Arte Contemporânea da
culam pela internet, fotografias publici- leção de Arte da Cidade de São Paulo, da Universidade de São Paulo, SP; “Caos lating on the internet, advertising photo- Coleção de Arte da Cidade de São Paulo, Universidade de São Paulo, Brazil; “Caos
tárias, fotos encontradas em álbuns de Museu de Arte de Ribeirão Preto, Mu- e Efeito”, Itaú Cultural, São Paulo, SP; graphs, found photos from virtual travel Museu de Arte de Ribeirão Preto, Museu e Efeito”, Itaú Cultural, São Paulo, Brazil;
viagem virtuais e reproduções de obras seu de Arte do Rio Grande do Sul, Insti- “Geração 00, A Nova Fotografia Brasi- albuns and reproductions of art history de Arte do Rio Grande do Sul and Insti- “Geração 00, A Nova Fotografia Brasilei-
da história da arte, em suportes como a tuto Figueiredo Ferraz. leira”, Sesc Belenzinho, São Paulo, SP; works in media such as painting, photog- tuto Figueiredo Ferraz, Brazil. ra”, Sesc Belenzinho, São Paulo, Brazil;
pintura, a fotografia, a colagem e o vi- além de exposições coletivas na Alema- raphy, collage and the video. His research besides other group shows in Germany,
deo. Sua pesquisa trata dos processos de Individuais: Museu de Arte de Ribeirão nha, Portugal, Coréia do Sul, Espanha, deals with the processes of production, Solo exhibitions: Museu de Arte de Portugal, South Korea, Spain, India and
produção, distribuição e consumo des- Preto, SP; Museu de Arte de Blumenau, Índia, Cazaquistão. distribution and consumption of these Ribeirão Preto; Museu de Arte de Blume- Kazakhstan.
tas imagens mediadas. SC; Programa de Exposições do Centro mediated images. nau; Programa de Exposições do Centro
Cultural São Paulo, SP; Usina do Gasô- Prêmios: Projeto Trajetórias, Fundação Cultural São Paulo; Usina do Gasômetro, Awards: Projeto Trajetórias, from
Formação: Comunicação na Escola de metro, Porto Alegre, RS; Fundação Joa- Joaquim Nabuco, Recife, PE; Programa Education: Communication at the Escola Porto Alegre; Fundação Joaquim Nabuco, Fundação Joaquim Nabuco, Recife, Brazil;
Comunicações e Artes da Universidade quim Nabuco, Recife, PE . de Exposições do Centro Cultural São de Comunicações e Artes da Universidade Recife. Brazil. in the Programa de Exposições do Centro
de São Paulo e Artes Plásticas na Fun- Paulo, SP (Prêmio Aquisitivo); 30º Salão de São Paulo and Fine Arts at Fundação Cultural São Paulo, Brazil; on the 30º
dação Armando Alvares Penteado. No Brasil, participou de exposições co- de Arte de Ribeirão Preto do Marp, SP Armando Alvares Penteado. In Brazil, he took part in group exhibi- Salão de Arte de Ribeirão Preto do Marp,
letivas como “140 Caracteres”, Museu (Prêmio Aquisitivo); Salão Elke Hering tions such as “140 Caracteres”, Museu de Brazil; and on the Salão Elke Hering do
Coleções: Museu de Arte Moderna de de Arte Moderna de São Paulo, SP; “O do Museu de Arte de Blumenau, SC. Collections: Museu de Arte Moderna Arte Moderna de São Paulo, Brazil; “O Museu de Arte de Blumenau, Brazil.

76 pipa.org.br pipaprize.com 77
FERNANDO LINDOTE
SANTANA DO LIVRAMENTO, RS, 1960. VIVE E TRABALHA EM ILHA DE SANTA CATARINA, SC SANTANA DO LIVRAMENTO, BRAZIL, 1960. LIVES AND WORKS IN ILHA DE SANTA CATARINA, BRAZIL
GALERIAS: CENTRAL GALERIA DE ARTE, SÃO PAULO, SP; GESTUAL, PORTO ALEGRE, RS; E ROBERTO ALBAN GALERIA DE ARTE, SALVADOR, BA GALLERIES: CENTRAL GALERIA DE ARTE, SÃO PAULO, BRAZIL; GESTUAL, PORTO ALEGRE, BRAZIL; AND ROBERTO ALBAN GALERIA DE ARTE, SALVADOR, BRAZIL
FERNANDO LINDOTE.COM.BR FERNANDO LINDOTE.COM.BR
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Fernando Lindote nasceu em Santana Fernando Lindote was born in Santana


do Livramento, cidade fronteiriça entre do Livramento, city that borders Uruguay.
Brasil e Uruguai. Foi cartunista e char- He was a cartoonist for newspapers in
gista diário em jornais do sul do Brasil South Brazil before dedicating himself to
antes de se dedicar às artes visuais. A visual arts. The installation was the most
linguagem mais utilizada pelo artista, used language by the artist, since the be-
desde o início de sua trajetória em fins ginning of his caareer on the late 1970’s.
dos anos 1970 foi a instalação. Ao longo Lindote also works with performance,
de seu percurso realizou performance, painting, photography, video, drawing
pintura, fotografia, vídeo, desenho e and sculpture for institutional and urban
escultura para espaços institucionais e spaces.
urbanos.
Lindote took part in group exhibitions
Destacam-se entre as exposições cole- such as the 29º Bienal Internacional de
tivas: 29º Bienal Internacional de São São Paulo, Brazil, 2010; Clube da Gra-
Paulo, 2010; Clube da Gravura do Mu- vura do Museu de Arte Moderna de São
seu de Arte Moderna de São Paulo, 2009; Paulo, Brazil, 2009; “Futuro do Presente”,
“Futuro do Presente”, Itaú Cultural, São Itaú Cultural, Brazil, 2007; “Dez + um.
Paulo, 2007; “Dez + um. Arte Recente Arte Recente Brasileira”, Instituto Tomie
Brasileira”, Instituto Tomie Ohtake, São Ohtake, São Paulo, Brazil, 2006; 5º Bienal
Paulo, SP, 2006; 5º Bienal do Mercosul, do Mercosul, Porto Alegre, Brazil, 2005;
Porto Alegre, RS, 2005; Panorama de Panorama de Arte Brasileira, MAM-
Arte Brasileira, MAM-SP, 2005 e 1997. SP, 2005 e 1997. He had a scolarship at
Foi bolsista da Fundação Vitae em 2001 Fundação Vitae in 2001 with the project
com o projeto Outro Porco Empalhado. Outro Porco Empalhado. Lindote was also
Recebeu o Prêmio de Artes Plásticas awarded with the Prêmio de Artes Plásti-
Marcantonio Vilaça Funarte. Entre as cas Marcantonio Vilaça Funarte. Among
individuais estão “DCI, Dispositivo de solo shows, the artist highlights “DCI
Circulação de Imagem”, Galeria Flávio Dispositivo de Circulação de Imagem”,
“Senhora do Irupé”, 2014, óleo sobre tela, 160 x 150 cm
de Carvalho, Fundação Nacional de Galeria Flávio de Carvalho, Fundação “Senhora do Irupé”, 2014, oil on canvas, 160 x 150 cm
Artes São Paulo, SP, 2014; “O Soberano Nacional de Artes São Paulo, Brazil,
Discreto”, São Paulo, SP, 2013; “1971, a 2014; “O Soberano Discreto”, São Paulo,
cisão da superfície”, Centro Cultural Brazil, 2013; “1971 a cisão da superfície”,
Banco do Brasil Rio de Janeiro, RJ, 2012; Centro Cultural Banco do Brasil Rio
“Cosmorelief”, Fundação Cultural Ba- de Janeiro, Brazil, 2012; “Cosmorelief ”,
desc, Florianópolis, SC, 2011; “Todas as Fundação Cultural Badesc, Florianópo-
Imagens do Mundo”, Fundação Hassis, lis, Brazil, 2011; Todas as Imagens do
Florianópolis, SC, 2010; “Desenhos An- Mundo”, Fundação Hassis, Florianópolis,
telo”, Galeria Nara Roesler, Rio de Ja- Brazil, 2010; “Desenhos Antelo”, Galeria
neiro, RJ, 2008; “3D3M”, Centro Univer- Nara Roesler, Rio de Janeiro, Brazil, 2008;
sitário Maria Antonia da Universidade “3D3M”, Centro Universitário Maria An-
“Macaco Branco”, 2013/2014, óleo sobre tela, 200 x 150 cm
de São Paulo, SP, 2008; “Experiências tonia da Universidade de São Paulo, Bra-
“Macaco Branco”, 2013/2014, oil on canvas, 200 x 150 cm
com o Corpo”, Instituto Tomie Ohta- zil, 2008; “Experiências com o Corpo”, In-
ke, São Paulo, SP, 2002; “Muito Perto”, stituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brazil,
Museu Victor Meirelles, Florianópolis, Prêmios: Projeto Trajetórias, Fundação 2002; “Muito Perto”, Museu Victor Meire- Awards: Projeto Trajetórias, Fundação
SC , 2002; Edax, XII Mostra da Gravura, Joaquim Nabuco, Recife, PE; Programa lles, Florianópolis, Brazil, 2002; Edax, XII Joaquim Nabuco, Recife, Brazil; Pro-
Museu da Gravura, Curitiba, PR, 2000; de Exposições, Centro Cultural São Mostra da Gravura, Museu da Gravura, grama de Exposições, Centro Cultural
“Teatro Privado”, Museu de Arte Mo- Paulo, SP (Prêmio Aquisitivo); 30º Salão Curitiba, Brazil 2000; “Teatro Privado”, São Paulo, Brazil; 30º Salão de Arte de
derna do Rio de Janeiro, RJ, 1999; “Olho de Arte de Ribeirão Preto do Marp, SP Museu de Arte Moderna do Rio de Janei- Ribeirão Preto Marp, Ribeirão Preto, Bra-
de Mosca”, Museu de Arte de Santa Ca- (Prêmio Aquisitivo); Salão Elke Hering ro, Brazil, 1999; “Olho de Mosca”, Museu zil; Salão Elke Hering, Museu de Arte de
tarina, Florianópolis, SC, 1999; entre do Museu de Arte de Blumenau, SC. de Arte de Santa Catarina, Florianópolis, Blumenau, Brazil.
outras. Brazil, 1999; among others.

78 pipa.org.br pipaprize.com 79
FERNANDO PIOLA
SÃO PAULO, SP, 1982. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP SÃO PAULO, BRAZIL, 1982. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
FERNANDOPIOLA.COM FERNANDOPIOLA.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Graduado pelo curso de Artes Plásticas


da Escola de Comunicações e Artes da
USP em 2007, Fernando Piola realiza
intervenções paisagísticas e livros de
artista. De um modo geral, por meio do
recurso da ambigüidade e da apropria-
ção de imagens e informações, seus tra-
balhos pretendem articular na sua poé-
tica uma crítica às tensões presentes na
vida urbana. Em seus livros de artista,
informações negligenciadas ou contra-
ditórias presentes em cartografias tais
como guias, dicionários e jornais são
apropriadas e editadas.

“O Estado Novo de São Paulo”, por


exemplo, compila todas as ocorrências
do termo “censura” relacionadas à cen-
sura prévia imposta ao jornal O Estado
de São Paulo. Devido a um recurso ju-
dicial, o referido jornal está proibido de
publicar qualquer reportagem relacio-
nada à Operação Faktor que investiga
suspeitas de corrupção envolvendo a “O Estado Novo de São Paulo”, 2013, impressão em cores sobre papel e tipografia sobre capa dura revestida de couro encadernados com costura.
família Sarney. As 2544 páginas, re- “São Paulo: Edição do autor, prova de artista”, 6 vol., 56,7 x 35,6 x 3,2cm cada (fechado), n.p.
sultado da pesquisa, estão organizadas “The New State of São Paulo”, 2013, color print on paper and typography on leather hard cover stitch bound,
em seis tomos em ordem cronológica. “São Paulo: Author’s edition, artist’s copy”, 6 vol., 56,7 x 35,6 x 3,2cm cm each (closed), n.p.
Todas as páginas sofreram uma inter-
venção gráfica “censurando” com uma
tarja preta todo o conteúdo que não diz
respeito ao caso Sarney de modo a des-
tacar tanto a reportagem como também
a violência a que estamos sendo subme- Fernando Piola has a bachelor’s degree in appears in the context related to the censor- volved in the reproduction of works of art
tidos diariamente. Fine Arts from Universidade de São Paulo ship by prior restraint imposed against the and, consequently, in the construction of
in 2007 and creates landscape interven- newspaper O Estado de São Paulo. As re- an art history. A selection comprised of
Já “Tonalismo Tropical” explora as im- tions and artists’ books. In general, his sult of an appeal, the previously-mentioned nearly eight hundred black and white re-
plicações que envolvem a reprodução de works intend to articulate, in his poetic, newspaper is forbidden to publish any ar- productions of works of art contained in
obras e, por conseguinte, a construção a critique of the tensions present in urban ticle related to the Operation Faktor which books were digitized and reorganized in
de uma história da arte. Uma seleção de life through the use of ambiguity and the investigates suspicions of corruption in- a new collection. The criterion adopted
cerca de oitocentas reproduções preto appropriation of images and pieces of in- volving the Sarney family. The 2544 pages in this narrative is based on a unique fea-
e branco de obras de arte contidas em formation. resulting from this research are organized ture from each reproduction: its midtone
livros foi digitalizada e reorganizada in six volumes in chronological order. All of grey. Therefore, the sequence of images
em uma nova coleção. O critério adota- “Tonalismo Tropical”, 2013, instalação constituída por sete cadeiras revestidas de couro sintético, In his artist’s books, he takes ownership the pages have a graphic intervention: a makes up a gray-scale that ranges in the
do na presente narrativa se ancora em uma mesa, uma base de madeira e uma coleção de sete volumes and edits pieces of information that are censor bar covering all content which does seven volumes of this art encyclopedia.
uma especificidade de cada reprodução, “Tropical Tonalism”, 2013, installation comprised of seven synthetic leather-lined chairs, one table, neglected or seem contradictory in cartog- not mention the Sarney case in order to The sobriety of the collection and the dis-
a saber, no seu tom de cinza médio. As- one wooden base and a collection consisting of seven volumes raphy works, such as guides, dictionaries highlight both the article and the violence crete attitude of those who consult it are
sim, as imagens em sequência compõem and newspapers. to which we are subjected on a daily basis. opposite to the exuberant aesthetic and
uma escala de cinza, que varia ao longo extravagant behavior stereotypes that are
dos sete tomos desta enciclopédia da “The New State of São Paulo”, for instance, As for “Tropical Tonalism”, this art book related to the adjective “tropical”, which is
arte. A sobriedade da coleção e o co- contains all the times the word ‘censorship’ collection explores the implications in- part of the title of the work.
medimento da postura dos consulentes
contradizem os estereótipos da exube-
rância plástica e da expansividade de
comportamento imbuídos no adjetivo
tropical, anunciado no título desta obra.

80 pipa.org.br pipaprize.com 81
FREDERICO FILIPPI
SÃO CARLOS, SP, 1983. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP SÃO CARLOS, SP, 1983. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, SP
GALERIA: ATHENA CONTEMPORâNEA GALLERY: ATHENA CONTEMPORâNEA
CARGOCOLLECTIVE.COM/FREDERICOFILIPPI CARGOCOLLECTIVE.COM/FREDERICOFILIPPI
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Obelisco”, 2014, estrutura em madeira, 310 x 350 x 380 cm Sem título (“Totemismo”), 2013, óleo sobre papel, 85 x 105 cm
“Obelisc”, 2014, wood structure, 310 x 350 x 380 cm Untitled (“Totemism”), 2013, oil on paper, 85 x 105cm

Vive e trabalha entre São Paulo e outro São Paulo, SP, 2014; “Si no todas las ar- Residências: Kiosko, Santa Cruz de la Lives and Works in São Paulo and other los cañones”, Matadero Madrid, Spain, Artistic Residencies: Kiosko, Santa Cruz
lugar ocasional. Investiga relações de mas, los cañones”, Matadero Madri, Sierra, Bolívia, 2015; El Ranchito, Ma- ocasional places. Investigates the relations 2014; V Bolsa Pampulha at Museu de de la Sierra, Bolivia, 2015; El Ranchito,
ordem em desordem, em diversos ma- Espanha, 2014; V Bolsa Pampulha no tadero, Madri, Espanha, 2014; Bolsa between order and disorder in numerous Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Bra- Matadero, Madrid, Spain, 2014; Bolsa
teriais e técnicas, a partir de ideias de Museu de Arte da Pampulha, Belo Ho- Pampulha, Belo Horizonte, MG; Centro materials and techniques, from a starting zil, 2014; “A parte que não te pertence”, Pampulha, Belo Horizonte, Brazil; Cen-
desorientação. Tem interesse especial rizonte, MG, 2014; “A parte que não te de Investigaciones Artisticas, Buenos point of ideas of disorientation. Filippi is Galeria Maisterra Valbuena, Madrid, tro de Investigaciones Artisticas, Buenos
no contexto de formação da identidade pertence”, Galeria Maisterra Valbuena, Aires, Argentina, 2013; La Ene, Buenos particularly interested in the context of Spain, 2014; “Aparição”, Athena Con- Aires, Argentina, 2013; La Ene, Buenos
sul-americana. Madri, Espanha, 2014; “Aparição”, Athe- Aires, Argentina, 2013; Ateliê Aberto the creation of South American identity. temporânea, Rio de Janeiro, Brazil, 2014; Aires, Argentina, 2013; Ateliê Aberto #6,
na Contemporânea, Rio de Janeiro, RJ, #6, Casa Tomada, São Paulo, SP, 2012; Abre Alas 9, A Gentil Carioca, Rio de Casa Tomada, São Paulo, Brazil, 2012;
Principais exposições: “Deuses Impos- 2014; Abre Alas 9, A Gentil Carioca, Rio e Red Bull House of Art, São Paulo, SP, Main shows: “Deuses Impostores”, Gale- Janeiro, Brazil, 2013; e 42º Salão de Arte and Red Bull House of Art, São Paulo,
tores”, Galeria Ibeu, Rio de Janeiro, RJ, de Janeiro, RJ, 2013; e 42º Salão de Arte 2011. Prêmio Ibeu 2013 e destaque da ria Ibeu, Rio de Janeiro, Brazil, 2014; “Até Contemporânea de Piracicaba, Brazil, Brazil, 2011. Ibeu 2013 Prize and artist
2014; “Até aqui tudo bem”, White Cube, Contemporânea de Piracicaba, SP, 2010. Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre. aqui tudo bem”, White Cube, São Paulo, 2010. highlighted by Fundação Iberê Camargo.
Brazil, 2014; “Si no todas las armas,

82 pipa.org.br pipaprize.com 83
GABRIEL GIUCCI
NOVA JERSEY, ESTADOS UNIDOS, 1987. VIVE E TRABALHA ENTRE NOVA IORQUE, ESTADOS UNIDOS E RIO DE JANEIRO, RJ NEW JERSEY, UNITED STATES, 1987. LIVES AND WORKS BETWEEN NEW YORK, UNITED STATES AND RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GABRIELGIUCCI.COM GABRIELGIUCCI.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Ícone”, 2012, grafite e carvão sobre papel, 65 x 60 cm


“Icon”, 2012, graphite and charcoal on paper, 25,5 x 23

Individuais: “Monolitos”, Galeria Por- | UM”, Portasvilaseca, Rio de Janeiro, RJ, Solo Exhibitions: “Monolitos”, Galeria Janeiro, Brazil, 2012; “El Monitor Plás-
tasvilaseca, Rio de Janeiro, RJ, 2011 2012; “El Monitor Plástico”, Montevideo, Portasvilaseca, Rio de Janeiro, Brazil. tico”, Montevideo, Uruguay, 2012; “Rio
Uruguai, 2012; “Rio Nova Arte”, Galeria Nova Arte”, Galeria do Banco Nacional
Coletivas: “In-Dissonance”, The John do Banco Nacional de Desenvolvimento Group Exhibitions: “In-Dissonance”, de Desenvolvimento Econômico e Social,
Slade Ely House for Contemporary Art, Econômico e Social, Rio de Janeiro, RJ, The John Slade Ely House for Contem- Rio de Janeiro, Brazil, 2011; “Registro
Connecticut, Estados Unidos, 2014; 2011; “Registro de ocorrência”, Portasvi- porary Art, Connecticut, United States, de ocorrência”, Portasvilaseca, Rio de
“Black and White”, Fondazione Valerio laseca, Rio de Janeiro, RJ, 2010; “Embai- 2014; “Black and White”, Fondazione Janeiro, Brazil, 2010; “Embaixada Per-
Riva, Veneza, Itália, 2013; “O que te esco- xada Pernambuco”, Solar de Santa, Rio Valerio Riva, Venice, Italy, 2013; “O que nambuco”, Solar de Santa, Rio de Janei-
lhe, te move e alcança o mundo”, Espaço de Janeiro, RJ, 2008; “20 e poucos anos”, te escolhe, te move e alcança o mundo”, ro, Brazil, 2008; “20 e poucos anos”, Ga-
Apis, Rio de Janeiro, RJ, 2012; “[edições] Galeria Baró Cruz, São Paulo, SP, 2007. Espaço Apis, Rio de Janeiro, Brazil, 2012; leria Baró Cruz, São Paulo, Brazil, 2007.
“[edições] | UM”, Portasvilaseca, Rio de

84 pipa.org.br pipaprize.com 85
GABRIEL MASCARO
RECIFE, PE, 1983. VIVE E TRABALHA EM RECIFE, PE RECIFE, BRAZIL, 1983. LIVES AND WORKS IN RECIFE, BRAZIL
GABRIELMASCARO.COM GABRIELMASCARO.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Não é sobre sapatos”, 2014, instalação Pesquisa corpo e poder. Entre o cinema Researches body and empowerment in its
apresentada na 31ª Bienal de São Paulo e as artes visuais, seu trabalho já circu- various manifestations. Among Cinema
“This is not about shoes”, 2014, installation shown lou na 31ª Bienal de São Paulo; Museu and Visual Arts, his work has been shown
at the 31st Bienal de São Paulo Guggenheim; Museu de Arte Contem- in the 31st Bienal de São Paulo; at the
porânea de Barcelona; MoMA Docu- Guggenheim; the Museum of Contempo-
mentary Fortnight, New York; na coleti- rary Art in Barcelona; MoMA Documen-
va “First Look”, Museum of The Moving tary Fortnight, New York; 32nd Panorama
Image, Nova Iorque, na AB4, Bienal de da Arte Brasileira, Museu de Arte Mod-
Atenas, 32º Panorama da Arte Brasilei- erna de São Paulo; Athens and São Paulo
ra, Museu de Arte Moderna de São Pau- Biennials. Mascaro has been awarded
lo. Foi premiado duas vezes no Festival twice at International Contemporary Art “Não é sobre sapatos”, 2014, instalação apresentada na 31ª Bienal de São Paulo, registro de documento
Internacional de Arte Contemporânea Festival Sesc/Videobrasil. He has been at “This is not about shoes”, 2014, installation shown at the 31st Bienal de São Paulo, document register
Sesc/Videobrasil, e esteve em festivais important film festivals, such as Locarno,
de cinema como Locarno, San Sebas- San Sebastian, IDFA, BFI London, IFFR,
tian, IDFA, BFI Londres, IFFR Roterdã, Rotterdam, CPH: DOX, Oberhausen,
CPH:DOX, Oberhausen, Clermont Fer- Clermont Ferrand, Bafici, Instanbul, Mi-
rand, Bafici, Miami, Indielisboa, teve ami and Indielisboa, highlighted in the
destaque nas revistas Screen Interna- magazines Screen International (UK),
tional (Reino Unido), Sight&Sounds Sight & Sound (UK), indieWIRE (USA),
(Reino Unido), Frieze IndieWire (Esta- Frieze, Variety (USA) and Cahiers du
dos Unidos), Variety (Estados Unidos) e Cinema (FRA). Mascaro was in the Art-
Cahiers du Cinema (França). Esteve no ist Residency Program Videobrasil/Vide-
Programa de Residência Artística Vi- oformes (FRA) and was awarded with a
deobrasil /Videoformes (França), e na residency at the Wexner Center for the
residência no Wexner Center for Arts Arts (USA). His work has been screened in
(Estados Unidos). Seus trabalhos au- more than 100 international film festivals.
diovisuais já foram exibidos em mais de
100 festivais internacionais.
86 pipa.org.br pipaprize.com 87
GAIO MATOS
SALVADOR, BA, 1971. VIVE E TRABALHA ENTRE SALVADOR, BA E CACHOEIRA, BA SALVADOR, BRAZIL, 1971. LIVES AND WORKS BETWEEN SALVADOR, BRAZIL, AND CACHOEIRA, BRAZIL
GAIOMATOS.COM GAIOMATOS.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Individuais: Museu de Arte Moderna Solo exhibitions: Museu de Arte Moderna


de Salvador, BA, 2010; Centro Cultural de Salvador, Brazil, 2010; Centro Cultural
Fortaleza, Banco do Nordeste, Fortale- Fortaleza, Banco do Nordeste, Fortaleza,
za, CE , 2010; National Art Studio, Seoul, Brazil, 2010; National Art Studio, Seoul,
Coreia do Sul, 2010; Studio 2102, Cité South Korea, 2010; Studio 2102, Cité des
des Arts, Paris, França, 2009; Palácio Arts, Paris, France, 2009; Palácio Gustavo
Gustavo Capanema, Rio de Janeiro, RJ, Capanema, Rio de Janeiro, Brazil, 2009;
2009; Centro Cultural São Paulo, SP, Centro Cultural São Paulo, Brazil, 2007;
2007; Fundação Joaquim Nabuco, Reci- Fundação Joaquim Nabuco, Recife, Brazil,
fe, PE , 2006; Paulo Darzé Galeria, Salva- 2006; Paulo Darzé Galeria, Salvador, Bra-
dor, BA, 2005; Gesto Cooperativa de ati- zil, 2005; Gesto Cooperativa de atividades
vidades artísticas, Porto, Portugal, 2007; artísticas, Porto, Portugal, 2007; Aliança
Aliança Francesa, Salvador, BA, 2007. Francesa, Salvador, Brazil, 2007.

Coletivas: III Bienal da Bahia, Salva- Group exhibitions: III Bienal da Bahia,
dor, BA, 2014; “A realidade do Sonho”, Salvador, Brazil, 2014; “A realidade do
CCBN, Fortaleza, CE , 2014; “Reencena- Sonho”, CCBN, Fortaleza, Brazil, 2014;
ção”, Mosteiro de São Bento, Salvador “Reencenação”, Mosteiro de São Bento,
BA, 2014; “Arquivo e Ficção”, Arquivo Salvador Brazil, 2014; “Arquivo e Ficção”,
público da Bahia, Salvador, BA, 2014; Arquivo público da Bahia, Salvador, Bra-
“Possíveis Mirantes”, Centro Cultural zil, 2014; “Possíveis Mirantes”, Centro “Platôs”, 2014, escultura, site-specific, madeira e metal, 16m2
Dragão do Mar, Fortaleza, CE , 2013; Cultural Dragão do Mar, Fortaleza, Bra- “Platôs”, 2014, scultpture, site-specific, wood and metal, 16m2
“Esquizópolis”, MAM, Salvador, BA, “Da engenharia das coisas: piso”, 2014, foto performance, dimensões variáveis zil, 2013; “Esquizópolis”, MAM, Salvador,
2013; “Tupy todos os dias”, Museu Náu- “Da engenharia das coisas: piso”, 2014, photo performance, variable dimensions Brazil, 2013; “Tupy todos os dias”, Mu-
tico da Bahia, Salvador, BA, 2013; Mu- seu Náutico da Bahia, Salvador, Brazil,
seu Murilo La Greca, Recife, PE , 2013; 2013; Museu Murilo La Greca, Recife,
“Triangulações”, Museu de Arte Mo- Brazil, 2013; “Triangulações”, Museu de
derna Aloisio Magalhães, Recife, PE , Arte Moderna Aloisio Magalhães, Re- Salvador, Brazil, 2009; “Cartas/trajetos”, 2005; I Bienal Ceará, Centro de Cultura
2013; Pinacoteca do Estado, Natal, RN, cife, Brazil, 2013; Pinacoteca do Estado, Centro Cultural João Pessoa - Banco do Dragão do Mar, Fortaleza, Brazil, 2002;
2013; “Triangulações”, Museu Nacional, MAM, Salvador, BA, 2007; 2nd Harmony Prêmios: Prêmio Aquisição, 14º Sa- Natal, Brazil, 2013; “Triangulações”, Nordeste, João Pessoa, Brazil, 2009; Nova III Bienal de Artes Visuais do Mercosul,
Brasília, 2013; “Caminhando”, CCBN, Art Foundation Sculpture Show, Bom- lão do MAM, Salvador BA, 2007; Prê- Museu Nacional, Brasília, Brazil, 2013; Arte Nova, Centro Cultural Banco do Porto Alegre, Brazil, 2001.
Fortaleza, CE , 2012; “Home, Chandong bai, Índia, 2007; “Ligações cruzadas”, mio Aquisição Temporada de Projetos, “Caminhando”, CCBN, Fortaleza, Brazil, Brasil, São Paulo and Rio de Janeiro, Bra-
e Goyang Art studio”, Museu de Arte Centro de Cultura Dragão do Mar, CCSP, SP, 2008; Prêmio Projéteis de Ar- 2012; “Home, Chandong e Goyang Art zil, 2009; “Reação em cadeia”, CCSP, São Prêmios: Prêmio Aquisição, 14th Salão
Contemporânea de Seul, Coreia do Sul, Fortaleza, CE , 2007; “Winter”, Tint Art tes Visuais, Funarte, Rio de Janeiro, RJ; studio”, National Museum Contempo- Paulo, Brazil, 2008; 14º Salão da Bahia, do MAM, Salvador, Brazil, 2007; Prêmio
2011; Prêmio Itamaraty de Arte Con- Gallery, Tessalonike, Grécia, 2006; Ru- Prêmio Manuel Quirino, Salvador, BA; rary Art Seoul, South Korea, 2011; Prê- MAM, Salvador, Brazil, 2007; 2nd Harmo- Aquisição Temporada de Projetos, CCSP,
temporânea, Brasília, DF, 2011; 32 Pano- mos Itaú Cultural, São Paulo, SP, 2006; Prêmio Braskem de Cultura e Arte, Sal- mio Itamaraty de Arte Contemporânea, ny Art Foundation Sculpture Show, Mom- Brazil, 2008; Prêmio Projéteis de Artes
rama da Arte Brasileira, Museu de Arte “Construção e Precariedade”, Museu de vador, BA, 2004. Brasília, Brazil, 2011; 32 Panorama da bai, India, 2007; “Ligações cruzadas”, Visuais, Funarte, Rio de Janeiro, Brazil;
Moderna de São Paulo, SP, 2011; SP- Arte Contemporânea de Goiás, Goiâ- Arte Brasileira, Museu de Arte Moderna Centro de Cultura Dragão do Mar, For- Prêmio Manuel Quirino, Salvador, Brazil;
-Arte, Galeria Soso, São Paulo, SP, 2011; nia, GO, 2006; Museu Amadeu de Souza Coleções: Reliance Centre, Dihrubai de São Paulo, Brazil, 2011; SP-Arte, Ga- taleza, Brazil, 2007; “Winter”, Tint Art Prêmio Braskem de Cultura e Arte, Salva-
17ª Bienal de Cerveira, Portugal, 2011; Cardoso, Portugal, 2005; Galeria Tierra Ambani Group, Bombai, Índia; CCSP, leria Soso, São Paulo, Brazil, 2011; 17a Gallery, Tessalonike, Greece, 2006; Rumos dor, Brazil, 2004.
Trienal de Luanda, Angola, 2010; Open Fertil, Buenos Aires, Argentina, 2005; São Paulo, SP, Brasil; Harmony Art Bienal de Cerveira, Portugal, 2011; Trie- Itaú Cultural, São Paulo, Brazil, 2006;
Art, Galeria Le Gronard, Paris, França, IX Salão da Bahia, MAM, Salvador, BA, Foundation, Bombai, Índia; MAM, Sal- nal de Luanda, Angola, 2010; Open Art, “Construção e Precariedade”, Museu de Colletions: Reliance Centre, Dihrubai
2010; “Artes e novas espacialidades”, 2005; I Bienal Ceará, Centro de Cultura vador, Bahia, Brasil; Centro de Cultura Galeria Le Gronard, Paris, France, 2010; Arte Contemporânea de Goiás, Goiânia, Ambani Group, Mumbai, India; CCSP, São
Oi Futuro, Belo Horizonte, MG, 2010; Dragão do Mar, Fortaleza, CE , 2002; III Dragão do Mar, Fortaleza, CE; CCBN, “Artes e novas espacialidades”, Oi Futuro, Brazil, 2006; Museu Amadeu de Souza Paulo, Brazil, Brasil; Harmony Art Foun-
Harmony Art Show, Nehru Art Cen- Bienal de Artes Visuais do Mercosul, Fortaleza, CE . Belo Horizonte, Brazil, 2010; Harmony Cardoso, Portugal, 2005; Galeria Tierra dation, Mumbai, India; MAM, Salvador,
tre, Bombai, Índia, 2009; “Saccharum Porto Alegre, RS, 2001. Art Show, Nehru Art Centre, Mumbai, Fertil, Buenos Aires, Argentina, 2005; IX Brazil; Centro de Cultura Dragão do Mar,
BA”, MAM, Salvador, BA, 2009; “Cartas/ India, 2009; “Saccharum BA”, MAM, Salão da Bahia, MAM, Salvador, Brazil, Fortaleza, Brazil; CCBN, Fortaleza, Brazil.
trajetos”, Centro Cultural João Pessoa,
Banco do Nordeste, João Pessoa, PB,
2009; Nova Arte Nova, Centro Cultural
Banco do Brasil, São Paulo e Rio de Ja-
neiro, 2009; “Reação em cadeia”, CCSP,
São Paulo, SP, 2008; 14º Salão da Bahia,

88 pipa.org.br pipaprize.com 89
GISELE CAMARGO
RIO DE JANEIRO, RJ, 1970. VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ RIO DE JANEIRO, BRAZIL, 1970. LIVES AND WORKS IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALERIAS: LUCIANA CARAVELLO ARTE CONTEMPORâNEA, RIO DE JANEIRO, RJ E CELMA ALBUQUERQUE, BELO HORIZONTE, MG GALLERIES: LUCIANA CARAVELLO ARTE CONTEMPORâNEA, RIO DE JANEIRO, BRAZIL; and CELMA ALBUQUERQUE, BELO HORIZONTE, BRAZIL
INDICADA AO PIPA 2012, 2013, 2014 E 2015 PIPA 2012, 2013, 2014 AND 2015 NOMINEE

Formação: Formada em pintura pela Education: Graduated in Paiting by Esco-


Escola de Belas Artes da Universidade la de Belas Artes of Universidade Federal
Federal do Rio de Janeiro. do Rio de Janeiro.

Prêmios: Em 2013, recebeu o Prêmio Awards: Prêmio Arte Patrimônio, Institu-


Arte Patrimônio, Honra ao Mérito do to do Patrimônio Histórico e Artístico Na-
Iphan, em 2012, recebeu a Bolsa de cional, 2013; Bolsa de Apoio a Pesquisa
Apoio a Pesquisa e Criação Artística, e Criação Artística, Secretaria de Cultura
Secretaria de Cultura do Estado do Rio do Estado do Rio de Janeiro, 2012; Prêmio
de Janeiro, em 2011, o Prêmio Ibram de Ibram de Arte Contemporânea, 2011;
Arte Contemporânea. Em 2006 e 2003, Prêmio Projéteis de Arte Contemporânea,
recebeu o Prêmio Projéteis de Arte Con- Fundação Nacional de Artes, Rio de Ja-
temporânea, Funarte, Rio de Janeiro. neiro, 2006 e 2003.

Individuais: “Cápsulas e Luas”, Paço Solo exhibitions: “Cápsulas e Luas”, Paço


Imperial, Rio de Janeiro, RJ, 2014; “Noi- Imperial, Rio de Janeiro, Brazil, 2014;
te Americana ou Luas Invisíveis”, Ga- “Noite Americana ou Luas Invisíveis”,
leria Luciana Caravello, Rio de Janeiro, Galeria Luciana Caravello, Rio de Janeiro,
RJ, 2014; “Falsa Espera”, Galeria Oscar Brazil, 2014; “Falsa Espera”, Galeria Os-
Cruz, São Paulo, SP, 2012; “Metrópole”, car Cruz, São Paulo, Brazil, 2012; “Metró-
Galeria Mercedes Viegas, Rio de Janei- pole”, Galeria Mercedes Viegas, Rio de
ro, RJ, 2011; “A Capital” Galeria Ibeu, Janeiro, Brazil, 2011; “A Capital” Galeria
Rio de Janeiro, RJ; Prêmio Projéteis de Ibeu, Rio de Janeiro, Brazil; Prêmio Projé-
Arte Contemporânea, Funarte, Palácio teis de Arte Contemporânea, Funarte, Pa-
Gustavo Capanema, Galeria Mezanino, lácio Gustavo Capanema, Galeria Meza-
Rio de Janeiro, 2006. nino, Rio de Janeiro, Brazil, 2006.

Coletivas: “Cruzamentos, Arte Con- Group exhibitions: “Cruzamentos, Arte


temporânea Brasileira”, Wexner Center Contemporânea Brasileira”, Wexner Cent-
for the Arts, Columbus, Ohio, Estados er for the Arts, Columbus, Ohio, United
“A construção dos minimundos”, 2014, papel fotográfico sobre canson, 21 x 21cm
Unidos; “Cinéticos e Construtivos”, “A construção dos minimundos”, 2014, photographic paper on canson, 21 x 21cm
States; “Cinéticos e Construtivos”, Galeria
Galeria Carbono, São Paulo, SP, 2013; Carbono, São Paulo, Brazil, 2013; “Paisa-
“Paisagens Artificiais”, Galeria Pilar, gens Artificiais”, Galeria Pilar, São Paulo,
São Paulo, SP, 2012; “Dez Anos do Insti- Brazil, 2012; “Dez Anos do Instituto Tomie
tuto Tomie Ohtake”, São Paulo, SP, 2011; Ohtake”, São Paulo, Brazil, 2011; “O Lugar
“O Lugar da Linha” Museu de Arte da Linha” Museu de Arte Contemporânea
Contemporânea de Niterói, RJ e Paço de Niterói, Brazil e Paço das Artes, São
das Artes, São Paulo, SP, 2010; “Entre”, Paulo, Brazil, 2010; “Entre”, Galeria Ibeu,
Galeria Ibeu, Rio de Janeiro, RJ; “Nova Rio de Janeiro, Brazil; “Nova Arte Nova”,
Arte Nova”, Centro Cultural Banco do Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de
Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, 2009 Janeiro and São Paulo, Brazil, 2009 e 2008;
e 2008; Prêmio SIM de Artes Visuais, Prêmio SIM de Artes Visuais, Casa das
Casa das Onze Janelas, Belém, PA. Onze Janelas, Belém, Brazil.

Em 2013, lançou o livro “Falsa Espera” In 2013, the artist published the book “Noite Americana II”, 2014, acrilica, esmalte sintético e óleo sobre madeira, 220 x 150 x 9 cm
sobre série homônima de seu trabalho, “Falsa Espera” about the homonymous “Noite Americana II”, 2014, acrylic, synthetic enamel and oil on wood, 220 x 150 x 9 cm
publicado pela Editora Barléu. series of her work, published by Editora
Barléu.

90 pipa.org.br
GUSTAVO SPERIDIÃO
RIO DE JANEIRO, RJ, 1978. VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ RIO DE JANEIRO, BRAZIL, 1978. LIVES AND WORKS IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALERIAS: ANITA SCHWARTZ, RIO DE JANEIRO, RJ; SUPERFÍCIE, SÃO PAULO, SP E ROBERTO ALBAN, SALVADOR, BA GALLERIES: ANITA SCHWARTZ, RIO DE JANEIRO, BRAZIL; SUPERFÍCIE, SÃO PAULO, BRAZIL; AND ROBERTO ALBAN, SALVADOR, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2013 E 2015 PIPA 2013 AND 2015 NOMINEE

Formação: Mestre em Linguagens Vi-


suais, Escola de Belas Artes da Univer-
sidade Federal do Rio de Janeiro, 2007.

Principais individuais: “Geometrie.


Montage. Equilibrage. Photos e Videos”,
Maison Europeene de La Photographie,
Paris, França, 2013; “Fora do Plano Tudo
é ilusão”, Galeria Anita Schwartz, Rio de
Janeiro, RJ, 2011; “Uma Epopéia Foto-
grafica”, Galeria Kiosko, Santa Cruz de
La Sierra, Bolivia, 2009; e “Sobre Dese-
nho”, Galeria Artur Fidalgo, Rio de Ja-
neiro, RJ, 2008.

Principais coletivas: “Parasophia”, Festi-


val Internacional de Cultura Contempo-
rânea, Quioto, Japão, 2015; “Meanwhi-
le...suddenly and then”, La Biennale de
Lyon, França, 2013; “Ambiguações”,
Centro Cultural Banco do Brasil, Rio
de Janeiro, RJ, 2013; “É necessário con-
frontar as imagens vagas com os gestos
claros”, Oficina Cultural Oswald de An-
drade, São Paulo, SP, 2012; “Se a Pintura
Morreu o MAM é o Céu”, Museu de Arte
Moderna do Rio de Janeiro, RJ, 2010;
“Nova Arte Nova, Panorama da Arte
Contemporânea Brasileira”, CCBB, Rio
de Janeiro e São Paulo, 2008; “PaperTrail,
15 Brazilian Artists”, Allsopp Contempo-
rary, Londres, Reino Unido, 2008.

Prêmios: Prêmio de Artes Plásticas Mar-


cantonio Vilaça, Fundação Nacional de
“Ayotzinapa Vive!”, da série Movimento, 2015, fotografia digital colorida, 60 x 80 cm
Arte/Instituto do Patrimônio Histórico e
“Ayotzinapa Vive!”, from the series Movement, 2015, color digital photography, 60 x 80 cm
Artístico Nacional; Prêmio Projéteis de
Artes Visuais – Funarte, Rio de Janeiro;
Prêmio Atos Visuais – Funarte, Brasília. Education: Master’s degree in Visual lan- Culture, Kyoto, Japan, 2015; “Mean- Awards: Prêmio de Artes Plásticas Mar-
guages by Escola de Belas Artes of Univer- while...suddenly and then”, La Biennale cantonio Vilaça, Fundação Nacional de
Coleções: Museu Nacional de Belas sidade Federal do Rio de Janeiro, 2007. de Lyon, France, 2013; “Ambiguações”, Arte/Instituto do Patrimônio Histórico e
Artes, Rio de Janeiro; Coleção Gilberto Centro Cultural Banco do Brasil, Rio Artístico Nacional; Prêmio Projéteis de
Chateaubriand, MAM-R io, Rio de Janei- Main solo exhibitions: “Geometrie. de Janeiro, Brazil, 2013; “É necessário Artes Visuais, Funarte, Rio de Janeiro;
ro; Museu de Arte do Rio, Rio de Janei- Montage. Equilibrage. Photos e Videos”, confrontar as imagens vagas com os ges- Prêmio Atos Visuais, Funarte, Brasília.
ro; e Museu de Arte Contemporânea de Maison Europeene de La Photographie, tos claros”, Oficina Cultural Oswald de
Niterói. Paris, France, 2013; “Fora do Plano Tudo Andrade, São Paulo, Brazil, 2012; “Se a Collections: Museu Nacional de Belas
é ilusão”, Anita Schwartz, Rio de Janeiro, Pintura Morreu o MAM é o Céu”, Museu Artes, Rio de Janeiro; Gilberto Chateau-
Brazil, 2011; “Uma Epopéia Fotografica”, de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Bra- briand Collection, MAM-Rio, Rio de Ja-
Galeria Kiosko, Santa Cruz de La Sierra, zil, 2010; “Nova Arte Nova, Panorama da neiro; Museu de Arte do Rio, Rio de Janei-
Bolivia, 2009; and “Sobre Desenho”, Ar- Arte Contemporânea Brasileira”, CCBB, ro; and Museu de Arte Contemporânea de
tur Fidalgo, Rio de Janeiro, Brazil, 2008. Rio de Janeiro and São Paulo, Brazil, Niterói.
2008; “PaperTrail, 15 Brazilian Artists”,
“Ayotzinapa Vive!”, da série Movimento, 2015, fotografia digital colorida, 46 x 27 cm Group exhibitions: “Parasophia”, Kyoto Allsopp Contemporary, London, United
“Ayotzinapa Vive!”, da série Movement, 2015, color digital photography, 46 x 27 cm International Festival of Contemporary Kingdom, 2008.

92 pipa.org.br pipaprize.com 93
GUSTAVO VON HA
PRESIDENTE PRUDENTE, SP, 1977. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP PRESIDENTE PRUDENTE, BRAZIL, 1977. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIA: LEME, SÃO PAULO, SP GALLERY: LEME, SÃO PAULO, BRAZIL
VON-HA.COM VON-HA.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Gustavo von Ha’s work develops from a


researching on the thin line between real-
ity and fiction, art and market, authorial
production and cultural industry within
the context of contemporary art. These is-
sues also problematize the role of the artist
nowadays.

These investigations unfold in two groups


of works: “Leonilson Project” and “Tar-
sila Project”, which are a series of objects
made from copies of original drawings by
Tarsila do Amaral and José Leonilson;
and “Heist Films Entertainment”, name
of a fictitious film producer created by
the artist to develop and distribute movie
trailers that will never be produced.

Selected solo exhibitions: “Heist Films


Entertainment”, Museu Oscar Niemeyer,
Curitiba, Brazil, 2014; “Dreamwaves, An-
tena dos Sonhos”, Museu de Arte Contem-
porânea da Universidade de São Paulo,
Brazil, 2014/2013; “Heist Films, A Win-
dow in Berlin, Changing Project”, Berlin,
Germany, 2013; “T.L.”, Galeria Leme, São
Paulo, Brazil, 2012; “Double Crossing”,
Latin American Art Gallery, Tokyo, Ja-
pan, 2011; “Images Réfléchies”, Sycomore
Art Galerie, Paris, France, 2008.

Group exhibitions: “Suspicious Minds”,


Galeria Vermelho, São Paulo, Brazil,
2013; “Folhas de Viagem”, MAC-USP, São
Paulo, Brazil, 2012; 10th Latin American
Peça de divulgação (postal) do filme “Dumbo”, do projeto Heist Films Entertainment, 2015, offset sobre papel triplex, 15 x 20 cm
Postcard advertisement of the film “Dumbo”, from Heist Films Entertainment project, 2015, offset on triplex paper, 15 x 20cm
Contemporary Art Today, Promo-Arte
Gallery Tokyo, Japan, 2011.
“Projeto Tarsila”, 2012, tinta e grafite sobre papel, 57 x 47 x 6 cm
Sua produção desenvolve-se a partir de Individuais selecionadas: “Heist Films São Paulo, SP, 2012; 10th Latin American Collections: MAC-USP, São Paulo, Brazil; “Tarsila project”, 2012, ink and graphite on paper, 57 x 47 x 6 cm
uma pesquisa sobre os tênues limites Entertainment”, Museu Oscar Nieme- Contemporary Art Today, Promo-Arte Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, Brazil;
entre realidade e ficção, arte e mercado, yer, Curitiba, PR, 2014; “Dreamwaves, Gallery Tokyo, Tóquio, Japão, 2011. Instituto Cervantes, Tokyo, Japan; NCC,
produção autoral e indústria cultural Antena dos Sonhos”, Museu de Arte Nassau Community College, New York,
dentro do contexto da arte contemporâ- Contemporânea da Universidade de São Coleções: MAC-USP, São Paulo; Museu US; Projeto Leonilson, São Paulo, Brazil.
nea. Essas questões também problemati- Paulo, SP, 2014/2013; “Heist Films, A Oscar Niemeyer, Curitiba; Instituto
zam o papel do artista nos dias de hoje. Window in Berlin, Changing Project”, Cervantes, Tóquio, Japão; NCC, Nassau In 2010 he took part in the first edition
Berlim, Alemanha, 2013; “T.L.”, Gale- Community College, Nova York, EUA; of Programa Independente da Escola São
Essas investigações desdobram-se em ria Leme, São Paulo, SP, 2012; “Double Projeto Leonilson, São Paulo. Paulo, a program for artists, directed by
dois núcleos: Projeto Leonilson e Proje- Crossing”, Latin American Art Gal- Adriano Pedrosa and co-directed by Rod-
to Tarsila, séries de objetos feitos a par- lery, Tóquio, Japão, 2011; “Images Ré- Em 2010 participou da primeira edição rigo Moura.
tir de cópias de desenhos originais de fléchies”, Sycomore Art Galerie, Paris, do Programa Independente da Escola
Tarsila do Amaral e Leonilson; e Heist França, 2008. São Paulo, programa de formação de
Films Entertainment, uma produtora ci- artistas, dirigido por Adriano Pedrosa e
nematográfica fictícia criada pelo artista Coletivas selecionadas: “Suspicious co-dirigido por Rodrigo Moura.
para desenvolver e distribuir trailers de Minds”, Galeria Vermelho, São Paulo,
filmes que nunca serão realizados. SP, 2013; “Folhas de Viagem”, MAC-USP,

94 pipa.org.br pipaprize.com 95
ÍCARO LIRA
FORTALEZA, CE, 1986. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP FORTALEZA, BRAZIL, 1986. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIA: CENTRAL GALERIA DE ARTE, SÃO PAULO, SP GALLERY: CENTRAL GALERIA DE ARTE, SÃO PAULO, BRAZIL
ICAROLIRA.COM ICAROLIRA.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Soldados da Borracha”, 2014, Paço das Artes


“Soldados da Borracha”, 2014, Paço das Artes

“Desterro”, 2014, livro, editora VIBRANT, 3ª Bienal da Bahia


Artista visual, editor e Investigador, mônio do Iphan, Instituto do Patrimô- “Desterro”, 2014, book, VIBRANT publisher, 3ª Bienal da Bahia
com pesquisa desenvolvida no âmbito nio Histórico e Artístico Nacional. Em
do Documentário Experimental. Estu- 2014, participou da 3ª Bienal da Bahia
dou Cinema e Vídeo na Casa Amarela com pesquisa sobre projetos populares.
Euséllio Oliveira, da Universidade Fe- Participou de diversas Residências de
deral do Ceará, em Fortaleza. Monta- Arte no Brasil e na América Latina, en-
gem e Edição de Som, pelo Instituto de tre elas: Capacete Entretenimentos, Rio Visual artist, editor and researcher, with do Patrimônio Histórico e Artístico Na-
Cinema Darcy Ribeiro, no Rio de Janei- de Janeiro, RJ; Terra UNA, Liberdade, researches developed about the Experi- cional. In 2014, the artist took part in the
ro e na Escola de Artes Visuais do Par- MG; Instituto Sacatar, Itaparica, BA; Va- mental Documentaries. Studied Film and 3rd Bienal da Bahia with a research about
que Lage, no Rio de Janeiro, onde par- telón, Soriano, Uruguai; La Ene, Buenos Video at the Casa Amarela Euséllio Ol- popular projects. He also participated in
ticipou dos Programas Fundamentação Aires, Argentina; e Red Bull Station, iveira, of Universidade Federal do Ceará, numerous artistic residencies in Brazil
e Aprofundamento. Em 2013, recebeu o São Paulo, SP. in Fortaleza; Film and Sound Editing at and South America, such as Capacete
Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patri- Instituto de CInema Darcy Ribeiro, in Entretenimentos, Rio de Janeiro, Brazil;
Rio de Janeiro; and at the Escola de Ar- Terra UNA, Liberdade, Brazil; Instituto
tes Visuais do Parque Lage, where he took Sacatar, Itaparica, Brazil; Vatelón, Sori-
part in the Fundamentação and Apro- ano, Uruguay; La Ene, Buenos Aires, Ar-
fundamento programs. In 2013, Lira was gentina; and Red Bull Station, São Paulo,
awarded with the Prêmio Honra ao Mé- Brazil.
rito Arte e Patrimônio from the Instituto

96 pipa.org.br pipaprize.com 97
JOANA CESAR
RIO DE JANEIRO, RJ, 1974. VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ RIO DE JANEIRO, BRAZIL, 1974. LIVES AND WORKS IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALERIA: ATHENA CONTEMPORâNEA, RIO DE JANEIRO, RJ GALLERY: ATHENA CONTEMPORâNEA, RIO DE JANEIRO, BRAZIL
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Joana Cesar holds a Bachelor degree in


Philosophy, Journalism and Cinema and
took part in several art courses at the Es-
cola de Artes Visuais do Parque Lage. In
2003, her atelier developments led her to
the city streets, where walls, sidewalks,
lampposts and elevated highways worked
as the canvas for the artist’s personal
childhood coded writing.

In 2015, Cesar presented her solo show


“Nome”, curated by Ivair Reinaldim, and
took part in the group show “Da Escrita
Delas, Elas”, at the Museu da República,
curated by Isabel Portella. In 2013, the
artist presented works in the III Mostra
do Curso de Aprofundamento, at Escola
de Artes Visuais do Parque Lage, and
joined the project “Ocupa-se” at Athena
Contemporânea gallery, with the installa-
tion “Voragem”.

In 2012, she was selected to attend the


Aprofundamento program at Escola de
Artes Visuais do Parque Lage, coordinat-
ed by Anna Bella Geiger, directed by Fer- Sem título, 2014, técnica mista sobre madeira, 100 x 120cm
nando Cocchiarale and Marcelo Campos. Untitled, 2014, mixed media on wood, 100 x 120 cm
She was also one of the featured artists in
the group show “Gramáticaurbana”, cu-
rated by Vanda Klabin, at Centro Munici-
pal de Arte Hélio Oiticica, and opened the
“Braços”, 2012, intervenção com o apoio da II Bienal Internacional da Criatividade, dimensões variadas show “Fugalenta”, her first solo exhibition,
“Arms”, 2012, intervention supported by the II Bienal Internacional da Criatividade, variable dimensions at Athena Contemporânea gallery, in Rio
de Janeiro. Still in 2012, she appeared in
the short film “Intervenha Aqui”, by Sid-
ney Dore, and took part in the exhibition
“Manobras Poéticas”, curated by Vanda
Joana Cesar cursou filosofia, jornalismo ria Athena Contemporânea, onde faz a bras Poéticas”, curadoria Vanda Klabin; Klabin. She was invited to participate in
e cinema, fazendo, paralelamente, di- instalação “Voragem”. é convidada para participar da II Bienal the II Bienal Mundial da Criatividade, in
versos cursos na Escola de Artes Visuais Mundial da Criatividade, no Rio de Ja- Rio de Janeiro, and made an intervention
do Parque Lage. O desenvolvimento de Em 2012, é selecionada para o Programa neiro, e faz grande intervenção nos bra- on the support beams of Avenida Perime-
seu trabalho em ateliê a leva, em 2003, de Aprofundamento da Escola de Artes ços de sustentação da Avenida Perime- tral. In the same year, Joana was invited
para as ruas da cidade, onde passa a Visuais do Parque Lage, coordenado tral. Ainda esse ano, Joana é convidada to talk about her work to the website of
usar muros, calçadas, postes e viadutos por Anna Bella Geiger, com a participa- a dar depoimento sobre seu trabalho PIPA Prize.
como suporte para sua escrita em códi- ção dos professores Fernando Cocchia- para o site do Prêmio PIPA.
go, inventada na infância. rale e Marcelo Campos. Participa da In 2011, she took part in the group exhi-
mostra “Gramáticaurbana”, com cura- Em 2011, no Rio de Janeiro, participa bitions “Atemporal” at Espaço Atemporal;
Em 2015 abre a individual “Nome”, com doria de Vanda Klabin, no Centro Mu- da exposições coletivas “Atemporal”, and “Conexão”, at Jaime Portas Vilaseca
curadoria de Ivair Reinaldim, e partici- nicipal de Arte Hélio Oiticica, e realiza no Espaço Atemporal; e “Conexão”, na gallery, both held in Rio de Janeiro. In this
pa da coletiva “Da Escrita Delas, Elas”, a exposição “Fugalenta”, sua primeira galeria Jaime Portas Vilaseca. Ainda em year, an article addressing the history and
no Museu da República, com curadoria individual, na galeria Athena Contem- 2011 é publicada uma extensa reporta- unfoldings of Joana’s coded writing was
de Isabel Portella. Em 2013, participa da porânea, ambas no Rio de Janeiro. Ain- gem, na Revista Piauí, contando a his- published in Piauí magazine.
III Mostra do Curso de Aprofundamen- da em 2012, participa do documentário tória e desdobramentos da escrita em
to, na Escola de Artes Visuais do Parque curta-metragem “Intervenha Aqui”, de código de Joana.
Lage, e do projeto “Ocupa-se”, na Gale- Sidney Dore, e das exposições “Mano-

98 pipa.org.br pipaprize.com 99
JOÃO CASTILHO
BELO HORIZONTE, MG, 1978. VIVE E TRABALHA EM BELO HORIZONTE, MG BELO HORIZONTE, BRAZIL, 1978. LIVES AND WORKS IN BELO HORIZONTE, BRAZIL
GALERIAS: ZIPPER, SÃO PAULO, SP E CELMA ALBUQUERQUE GALERIA DE ARTE, BELO HORIZONTE, MG GALLERIES: ZIPPER, SÃO PAULO, BRAZIL; and CELMA ALBUQUERQUE GALERIA DE ARTE, BELO HORIZONTE, BRAZIL
JOAOCASTILHO.NET JOAOCASTILHO.NET
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Irreversíveis I, II, III”, 2014, escultura, terracota, 35 x 18 x 25 cm, 31 x 18 x 17cm e 21 x 14 x 13 cm “Onça Parda”, da série “Zoo”, 2014, fotografia, impressão em jato de tinta, 106 x 159 cm
“Irreversible I, II, III”, sculpture, terracota, 35 x 18 x 25 cm, 31 x 18 x 17cm and 21 x 14 x 13 cm “Puma”, from series “Zoo”, 2014, photograph, inkjet print, 106 x 159cm

Trabalha com fotografia, vídeo, escultu- Participa regularmente de coletivas no Prêmio Ibram de Arte Contemporânea Works with photography, video, sculpture He took part in group exhibitions in Bra- Arte Contemporânea (2013), Ibram de
ra e instalação. Seus trabalhos tem ins- Brasil e no exterior, como “Cães Sem (2012), Projets de Création Artistique and installation. His artworks are inspired zil and abroad, such “Cães Sem Plumas”, Arte Contemporânea (2012), Projets de
piração na literatura, na arte, na cultura Plumas”, Museu de Arte Moderna Aloi- (2011), Prêmio Marc Ferrez de Fotogra- in literature, art, popular culture, in ac- Museu de Arte Moderna Aloisio Magal- Création Artistique (2011), Marc Ferrez
popular, na atualidade e em sua própria sio Magalhães, Recife, PE , 2014; Galeria fia (2010), Prêmio Conrado Wessel de tual issues and his own history, oscillating hães, Recife, Brazil, 2014; Galeria Nara de Fotografia (2010), Conrado Wessel de
história oscilando entre a memória pes- Nara Roesler, São Paulo, SP, 2013; Bie- Arte (2008). between personal and collective memory. Roesler, São Paulo, Brazil, 2013; Bienal Arte (2008).
soal e coletiva. Castilho explora temas nal Internacional de Curitiba, Museu Castilho explores existential and political Internacional de Curitiba, Museu Oscar
existenciais e políticos da vida e da Oscar Niemeyer, Curitiba, PR, 2013; 1ª Publicações: Hotel Tropical, 2013; Pul- themes on life and death, good and evil, Niemeyer, Curitiba, Brazil, 2013; 1ª Foto Publications: Hotel Tropical, 2013; Pulsão
morte, do bem e do mal, da inocência e Foto Bienal Masp, Museu de Arte de são Escópica, 2012; Peso Morto, 2010; innocence and guilt, the drive and fear. Bienal Masp, Museu de Arte de São Pau- Escópica, 2012; Peso Morto, 2010; Pais-
da culpa, da pulsão e do medo. São Paulo, SP, 2013; “Elóge du Vertige”, Paisagem Submersa, Cosac Naify, 2008. lo, Brazil, 2013; “Elóge du Vertige”, Mai- agem Submersa, Cosac Naify, 2008.
Maison Européenne de la Photogra- Education: Master degree in Visual Arts son Européenne de la Photographie, Paris,
Formação: Mestre em Artes Visuais, phie, Paris, França, 2012; “Mytholo- Coleções: Pinacoteca de São Paulo, no by Universidade Federal de Minas Gerais. France, 2012; “Mythologies”, Shiseido Collections: Pinacoteca de São Paulo,
UFMG. gies”, Shiseido Gallery, Tóquio, Japão, Museu de Arte do Rio, Museu de Arte Gallery, Tokyo, Japan, 2012; “Encubrim- Brazil; Museu de Arte do Rio, Brazil; Mu-
2012; “Encubrimientos”, Photoespaña, Moderna de São Paulo, Museu de Arte Solo exhibitions: Fundação Joaquim ientos”, Photoespaña, Madrid, Spain, seu de Arte Moderna de São Paulo, Bra-
Individuais: Museu de Arte da Pampu- Madri, Espanha, 2010; entre outras. Moderna da Bahia, Musée du Quai Nabuco, Brazil; Palácio das Artes, Bra- 2010; among others. zil; Museu de Arte Moderna da Bahia,
lha, MG; na Fundação Joaquim Nabuco, Branly, Tokyo Metropolitan Museum of zil; Zipper Galeria, Brazil; 1500 Gallery, Brazil; Musée du Quai Branly, France;
PE; Palácio das Artes, BH; Zipper Gale- Prêmios: Bolsa de Fotografia ZUM/Ins- Photography, entre outras. NY; Celma Albuquerque Galeria de Arte, Awards: Bolsa de Fotografia ZUM/Insti- Tokyo Metropolitan Museum of Photog-
ria, SP; 1500 Gallery, NY; Celma Albu- tituto Moreira Salles (2014) e os prêmios Brazil. tuto Moreira Salles (2014); Funarte de raphy, Japan; among others.
querque Galeria de Arte, BH. Funarte de Arte Contemporânea (2013),

100 pipa.org.br pipaprize.com 101


JOÃO LOUREIRO
SÃO PAULO, SP, 1972. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP SÃO PAULO, BRAZIL, 1972. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIAS: VERMELHO, SÃO PAULO, SP E YBAKATÚ, CURITIBA, PR GALLERIES: VERMELHO, SÃO PAULO, Brazil; and YBAKATÚ, CURITIBA, BRAZIL
JOAOLOUREIRO.INFO JOAOLOUREIRO.INFO
INDICADO AO PIPA 2011 E 2015 PIPA 2011 AND 2015 NOMINEE

João Loureiro é Mestre em Poéticas João Loureiro has a Masters degree


Visuais pela Escola de Comunicação e in Visual Poetics by the Escola de Co-
Artes da Universidade de São Paulo e municação e Artes of Universidade de
Licenciado em Artes Plásticas pela Fun- São Paulo and a degree in Fine Arts by
dação Armando Alvares Penteado. Fez Fundação Armando Alvares Penteado.
individuais como “Pedra que Repete”, Loureiro presented solo exhibitions such
Casa da Imagem, São Paulo, SP, 2013; as “Pedra que Repete”, Casa da Imagem,
“Fim da Primeira Parte”, Galeria Ver- São Paulo, Brazil, 2013; “Fim da Primeira
melho, São Paulo, SP, 2011; “Blue Jeans”, Parte”, Galeria Vermelho, São Paulo, Bra-
Projeto Octógono de Arte Contemporâ- zil, 2011; “Blue Jeans”, Projeto Octógono
nea, Pinacoteca do Estado de São Paulo, de Arte Contemporânea, Pinacoteca do
SP, 2009; e “Reaparição”, Paço Imperial, Estado de São Paulo, Brazil, 2009; and
Rio de Janeiro, RJ, 2008. Participou das “Reaparição”, Paço Imperial, Rio de Ja-
coletivas “Open Borders/Crossroads”, neiro, Brazil, 2008. Took part in the group
Vancouver Biennale, Canadá, 2014; exhibitions “Open Borders/Crossroads”,
“Panoramas do Sul”, 18 Festival Inter- Vancouver Biennale, Canada, 2014;
nacional de Arte Contemporânea Sesc/ “Panoramas do Sul”, 18º Festival Inter-
Videobrasil”, Sesc Pompéia, São Paulo, nacional de Arte Contemporânea Sesc/
SP, 2013; “In Situ, Arte en el Espacio Pu- Videobrasil”, Sesc Pompéia, São Paulo,
blico, San Carlos de Bariloche, Argen- Brazil, 2013; “In Situ, Arte en el Espacio
tina, 2012; “Caos e Efeito”, Itaú Cultu- Publico, San Carlos de Bariloche, Argen-
ral, São Paulo, SP, 2011; “MAM na OCA: tina, 2012; “Caos e Efeito”, Itaú Cultural,
Arte Brasileira no Acervo do Museu São Paulo, Brazil, 2011; “MAM na OCA:
de Arte Moderna de São Paulo”, OCA, Arte BrazilBrasileira no Acervo do Museu
São Paulo, SP, 2006; “Panorama da Arte de Arte Moderna de São Paulo”, OCA,
Brasileira”, Museu de Arte Moderna de São Paulo, Brazil, 2006; “Panorama da
São Paulo, SP, 2005; e “20 Artistas 20 Arte Brasileira”, Museu de Arte Moderna
Anos”, Centro Cultural São Paulo, SP, de São Paulo, Brazil, 2005; and “20 Artis-
2002. Recebeu, em 2004, a Bolsa Vitae tas 20 Anos”, Centro Cultural São Paulo,
de Artes Visuais, em 2007, foi premiado Brazil, 2002. He was granted in 2004 with
no Edital Arte e Patrimônio - Institu- Bolsa Vitae de Artes Visuais. In 2007,
to do Patrimônio Histórico e Artístico he was awarded with the Edital Arte
Nacional/ Ministério da Cultura/Petro- e Patrimônio, Instituto do Patrimônio
bras, realizando a instalação permanen- Histórico e Artístico Nacional/Ministério
te “JAZ”, em São Miguel das Missões, no da Cultura/Petrobras, presenting the per-
Rio Grande do Sul. manent installation “JAZ”, in São Miguel
das Missões, in Rio Grande do Sul, Brazil.

“Amigos fumantes”, 2014, ferro, pintura P.U., cigarros


“Smoker friends”, 2014, steel, P.U. paint, cigarettes

“Escala de cinzas”, 2012/2013, 6 sabores de sorvete em 6 tons de cinza, casquinha de biscoito preta
“Grayscale”, 2012/2014, six ice cream flavors in six shades of gray, black cones

102 pipa.org.br pipaprize.com 103


JORGE MENNA BARRETO
ARAÇATUBA, SP, 1970. VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ ARAÇATUBA, BRAZIL, 1970. LIVES AND WORKS IN RIO DE JANEIRO, brazil
GALERIA: BOLSA DE ARTE, porto alegre, rs GALLERY: BOLSA DE ARTE, porto alegre, brazil
CARGOCOLLECTIVE.COM/JORGEMENNABARRETO CARGOCOLLECTIVE.COM/JORGEMENNABARRETO
INDICADO AO PIPA 2015. MEMBRO DO COMITÊ DE INDICAÇÃO PIPA 2014 PIPA 2015 NOMINEE. MEMBER OF PIPA 2014 NOMINATING COMMITTEE

“Con-fio”, 1998/2015, operação de distribuição de mais de 400 kg de cobre fundido em tijolinhos maciços, dimensões variáveis
“Con-fio”, 1998/2015, distribution of over 400 kg of molten copper in massive bricks, variable dimensions

Artista e pesquisador, há 18 anos dei- Artist and researcher for 18 years, has been
xa que o lugar determine aquilo que letting the site determinate what he will
irá construir e, mais recentemente, o build, and, more recently, eat. Professor
que irá comer. Professor no Instituto at the Instituto de Artes of Universidade
de Artes da Universidade do Estado do do Estado do Rio de Janeiro with a PhD
Rio de Janeiro, doutor em Poéticas Vi- in Visual Poetics by Universidade de São
suais em Artes pela Universidade de São Paulo. Menna Barreto recently finished a
Paulo. Recentemente concluiu um Pós- post-doctoral research at Universidade do
-doutorado na Universidade do Estado Estado de Santa Catarina, where he in-
de Santa Catarina, onde se dedicou a in- vestigated possible relations between agro-
vestigar relações possíveis entre agroe- ecology and site-specfic practices in art.
cologia e as práticas site-specific em arte.

104 pipa.org.br pipaprize.com 105


JUAN PARADA
CURITIBA, PR, 1979. VIVE E TRABALHA EM CURITIBA, PR CURITIBA, BRAZIL, 1979. LIVES AND WORKS IN CURITIBA, BRAZIL
GALERIA: AMARELONEGRO ARTE CONTEMPORâNEA, rio de janeiro, rj GALLERY: AMARELONEGRO ARTE CONTEMPORâNEA, rio de janeiro, brazil
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Formado em Escultura pela Escola de Graduated in Sculpture by the Escola de


Música e Belas Artes do Paraná em Música e Belas Artes do Paraná in 2002,
2002, expõe desde 1997. Começou a Juan Parada exhibits his works since 1997.
pesquisar cerâmica em 2003 e foi um He began to research pottery in 2003 and
dos fundadores do coletivo Interluxar- was a founding member of the collec-
telivre (2002 a 2011), que agitou o meio tive Interluxartelivre (2002-2011), which
artístico da capital paranaense na déca- shook the artistic medium of Curitiba in
da passada. Vive e trabalha em Curitiba, the past decade. Currently lives and works
sua cidade natal. Trabalha com instala- in Curitiba, his hometown. Parada works
ções, esculturas, intervenções urbanas e with installations, sculptures, urban inter-
inserções espaciais. Desenvolve pesqui- ventions and spatial inserts. Conducts re-
sas sobre tridimensionalidade, relações search on three-dimensional, time-space
de tempo-espaço e diálogos arquitetô- relationships and architectural dialogue.
nicos. Experiencia a interseção entre Experiences the intersection between the
circuitos de arte, cria trabalhos que art circuits, and creates works that oper-
operam em circuitos próprios e em es- ate at both own circuits, as in institutional
paços institucionais. O caráter múltiplo spaces, galleries, museums etc. Multi-
de sua pesquisa é resultado de diversos ple character of his research is the result
campos, como design, botânica e arqui- of crossing various fields such as design,
tetura. Seus trabalhos não se encerram botany and architecture. His works do not
em si, estabelecem relações com o con- end in itself, they establish relations with
texto e transbordam para o mundo, su- the context and spill over into the world,
gerindo processualidade, impermanên- suggesting processuality, impermanence
cia e instabilidade, buscando situações and instability, always seeking for para-
paradoxais em sua própria linguagem. doxical situations in their own language.

Principais coletivas: “Limiar”, SIM Ga-


leria, Curitiba, PR, 2015; “Tropikos”, Main group exhibitions: “Limiar”, SIM
Hof Art Space, Bangkok, Tailândia, Galeria, Curitiba, Brazil, 2015; “Tropikos”,
2015; “Entre Artistas III”, Espaço Cul- Hof Art Space, Bangkok, Thailand, 2015;
tural Ecco, Brasília, DF, 2014; ArtRio, “Entre Artistas III”, Espaço Cultural Ecco,
representado pela galeria Amarelone- Brasília, Brazil, 2014; ArtRio, through ga-
gro, Rio de Janeiro, RJ, 2014; Abre Alas leria Amarelonegro, Rio de Janeiro, Brazil,
9, A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, RJ, 2014; Abre Alas 9, A Gentil Carioca, Rio
2013; “Mirante”, MUV Gallery, Rio de de Janeiro, Brazil, 2013; “Mirante”, MUV
Janeiro, RJ, 2013; Art Expo Malaysia, Gallery, Rio de Janeiro, Brazil, 2013; Art
Matrade Exhibition & Convention Cen- Expo Malaysia, Matrade Exhibition &
tre, Kuala Lumpur, Malásia, 2013. Convention Centre, Kuala Lumpur, Ma-
laysia, 2013.
Individuais: “Teto Verde”, Amarelone-
gro, Rio de Janeiro, RJ, 2015; “O Espa- Solo exhibitions: “Teto Verde”, Amarelon- “Escultura Simbiótica VII”, 2011/2012, escultura, cerâmica vitrificada, tiras de PVC,
ço Simbiótico”, Centro de Criatividade egro, Rio de Janeiro, Brazil, 2015; “O Es- terra e planta suculenta sedum, tamanhos variaveis, cerâmica: 38 x 35 x 13 cm
do Parque São Lourenço, Curitiba, PR, paço Simbiótico”, Centro de Criatividade “Escultura Simbiótica VII”, 2011/2012, sculpture, vitrified ceramic, PVC strips, land and succulent
2013; “A Memória da Matéria”, Museu do Parque São Lourenço, Curitiba, Brazil, plant sedum, variable dimensions, ceramic: 38 x 35 x 13 cm
da Gravura de Curitiba, PR, 2012. 2013; “A Memória da Matéria”, Museu da
“O Espaço Simbiótico”, 2013 Gravura de Curitiba, Brazil, 2012.
Prêmios, bolsas e títulos: Ocupação de “O Espaço Simbiótico”, 2013
Espaços da Fundação Cultural de Curi- Prizes, scolarships and titles: Edital de
tiba, Centro de Criatividade, Curitiba, Ocupação de Espaços da Fundação Cul-
PR , 2012; Bolsa Produção Artes Visuais tural de Curitiba, Centro de Criatividade,
V, Fundação Cultural de Curitiba, PR, Curitiba, Brazil, 2012; Bolsa Produção
2010; Menção honrosa, 2° Salão Nacio- para Artes Visuais V, Fundação Cultur-
nal de Cerâmica, Curitiba, PR, 2008 al de Curitiba, Brazil, 2010; Honorable
mention at 2° Salão Nacional de Cerâmi-
ca, Curitiba, Brazil, 2008

106 pipa.org.br pipaprize.com 107


JUAREZ PARAíSO
ARAPINGA, BA, 1934. VIVE E TRABALHA EM SALVADOR, BA ARAPINGA, BRAZIL, 1934. LIVES AND WORKS IN SALVADOR, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“AXÉBUZU”, do projeto AXÉ, 2015, detalhe, arte digital, 405 x 205 cm


“AXÉBUZU”, from project AXÉ, 2015, detail, digital art, 405 x 205 cm

“CristoMulher”, 2000, fotografia e arte digital, dimensões variadas


“ChristWoman”, 2000, photo and digital art, variable dimensions

Juarez Paraiso já participou de inúmeras lão Paranaense, Bienal de São Paulo. Den- esculturas, murais, grades e calçadões Juarez Paraiso took part in numerous Paranaense, Bienal de São Paulo. Paraiso The artist masters all technics of the Plas-
exposições coletivas, na Bahia, no Brasil tre as exposições no Exterior destacam-se para praças e edifícios públicos da Ci- group exhibitions in Bahia, Brazil and participated in exhibtions abroad such as tic and Graphic arts and made dozens of
e no exterior, destacando-se varias expo- “Artistas Baianos” Peru, EUA e Espanha; dade do Salvador, tendo também reali- abroad, highlighting the Salão Nacional “Artistas Baianos”, in Peru, United States, sculptures, walls, fences and sidewalks for
sições oficiais como o Salão Nacional de Festival de Arte Negra, Nigéria; “Intros- zado dezenas de fotografias, figurinos, de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Salão and Spain; Festival de Arte Negra, Nige- squares and Public Buildings in Salvador,
Arte Moderna do Rio de Janeiro, Salão pectives”, Contemporary Art by Ameri- cenários e decorações de Carnaval. A Nacional de Arte Moderna de Brasília, ria; “Introspectives, Contemporary Art also carrying out photographic works, out-
Nacional de Arte Moderna de Brasília, cans and Brasilians of African Descent, sua atuação profissional data de 1950, Salão do Museu de Arte da Prefeitura de by Americans and Brazilians of African fits, scenarios, and Carnival decorations.
Salão do Museu de Arte da Prefeitura de Cheveland, Ohio, Los Angeles, EUA. estando atualmente realizando pesqui- Belo Horizonte, Salão Baiano de Belas Ar- Descent”, Cleveland, Ohio, Los Angeles, Paraiso works professionally since 1950,
Belo Horizonte, Salão Baiano de Belas sas com o computador, através de vários tes, Museu de Arte Moderna de São Pau- United States. focusing nowadays in computer researchs
Artes, Museu de Arte Moderna de São Domina todas as técnicas das Artes Plás- programas. lo, II Salão Baiano de Fotografia, Salão throughout many different softwares.
Paulo, II Salão Baiano de Fotografia, Sa- ticas e Gráficas. Já realizou dezenas de

108 pipa.org.br pipaprize.com 109


Lais Myrrha
Belo Horizonte, 1974. Vive e trabalha em São Paulo, sp Belo Horizonte, 1974. LIVES AND WORKS IN São Paulo, brazil
Galeria: Jaqueline Martins, São Paulo, sp Gallery: Jaqueline Martins, são paulo, brazil
laismyrrha.com.br laismyrrha.com.br
INDICADa AO PIPA 2010, 2012, 2013 e 2015 PIPA 2010, 2012, 2013 and 2015 nominee

Num tempo em que a máquina do pro-


gresso parece pavimentar o cotidiano In a time that the progress machine seems
com uma força irascível e sem razão, to pave daily life with an irascible strength
nos encontramos rodeados por um esta- and no reason, we find ourselves rounded
do transitório-permanente, que reduz a by a transitory-permanent state that re-
construção do presente à iminente ruína. duces the construction of present to an im-
minent ruin. While piled up in uncount-
Enquanto amontoam-se um sem núme- able artificial dawns, publicised at every
ro de auroras artificiais, publicitadas a cost as the arrival of a desired future, we
todo custo como a chegada de um dese- balance suspended in this blocked mo-
jável futuro, nos balançamos suspensos ment in the middle of history’s march.
nesse momento atravancado no meio da
marcha da história. Inclined over the black box of the device
that produces and catalogs these phenom-
Inclinado sobre a caixa-preta do apare- enons, the body of work of Lais Myrrha
lho que produz e cataloga esses fenôme- puts subjects as architecture, geography,
nos, o corpo de trabalho de Lais Myrrha history and politics in the same shape
coloca em um mesmo molde disciplinas when threatening the vectors that push cy-
como arquitetura, geografia, história e cles of construction and destruction, mem-
política ao por em cheque os vetores que ory and oblivion. With precise gestures,
empurram os ciclos de construção e des- the artist works to avoid excesses - from
Equivalência provisória (vista da instalação), 2014, módulos de alvenaria e ouro, dimensões variáveis
manche, de memória e esquecimento. conceptual or formal orders, even when in
Equivalência provisória (Provisional equivalence [installation view], 2014, brick and gold modules,
De gestos precisos, a artista trabalha para large scale and to approach facts and ex-
variable dimensions
evitar excessos - sejam de ordem concei- pose uncomfortable ideas. It’s the point of
tual ou formal, mesmo quando em larga her last three projects, produced in 2014:
escala e para abordar fatos e expor ideias “Arquitetura Temporã” (Manoel Macedo,
que desconfortam. É o caso de três de Belo Horizonte); “Projeto Gameleira
seus últimos projetos, realizados no ano 1971” (Pivô, São Paulo) and “Ensaio de
de 2014: Arquitetura Temporã (Manoel Orquestra” (Coletor, São Paulo).
Macedo, Belo Horizonte); Projeto Ga- mento desbotado pelos poderes que po- do desmantelamento de uma parede que
meleira 1971 (Pivô, São Paulo) e Ensaio dem induzir o arquivamento comum ao baliza o campo expositivo. Enxerga-se The first is made out of a provisory situ-
de Orquestra (Coletor, São Paulo). esquecimento seletivo. Nesse sentido, então a paisagem de destruição avançar ations circuit that involve photographs
oferece vestígios de um dos maiores e o outro lado e invadir o cubo branco as- and two interventions on space. The artist
O primeiro é feito de um circuito de si- mais encobertos acidentes da construção séptico. É quando sentimos o porvir atro- throws light in how we see the ceiling over
tuações provisórias, que envolvem foto- civil brasileira: o Parque de Exposições pelar o objeto social provisório do lugar. our heads, the functioning of the organ-
grafias e duas intervenções no espaço. A projetado por Oscar Niemeyer para to- isational system ruler that governs collec-
artista joga luz em como arquitetamos mar lugar na cidade de Belo Horizonte. Ver a inteligência da artista em ação nos tive life, and the condition of exhibitions
Geometria do acidente, 2014, modelo (aproximadamente 2:1), pintura sobre módulos de drywall e
o teto sobre nossas cabeças, o funciona- Não por acaso, a mostra foi pensada para arremessa numa cosmogonia ao avesso. and works of art in a context which is the
passarela, dimensões variáveis
mento da régua do sistema organizacio- ganhar forma na sobreloja de um dos symbolic production that generate the Geometry of the accident), 2014, model (approximately 2:1), painted drywall modules and footbridge,
nal que rege a vida coletiva, e a própria projetos mais notórios do arquiteto, o Seu enunciado surge para pensar a na- valuation of market. variable dimensions
condição de exposições e obras de arte em Edifício Copan - símbolo ponderoso do tureza da ruína. Ao fazê-lo, entretanto,
um contexto no qual é a produção simbó- projeto modernista brasileiro. invariavelmente reflete obre as urgências With the same diction and economy,
lica que gera a valoração de mercado. cotidianas: se tudo já é ruinoso, há cami- “Projeto Gameleira 1971” comes forward
Na última, Lais experimenta de forma nho aberto; nos cabe decidir o que virá. to bring to public memory an event faded
Com igual dicção e economia, Projeto radical distender e borrar as fronteiras Germano Dushá by powers that can induce the common
Gameleira 1971 se lança à frente para entre realidade e ficção. Em uma casa archiving to the selective oblivion. In these In the last one, Lais experiments distend- See the intelligence of the artist in action
trazer à memória pública um aconteci- com demolição marcada, nos põe diante terms, the work offers traces of one of the ing and blurring in an extreme way the throws us in an averse cosmogony. Her
biggest and most covered accidents of frontiers between reality and fiction. In enunciation rises to think the nature of
Brazilian civil construction: the Parque de a house with a scheduled demolition, the ruin. When doing it, however, invariably
Exposições, projected by Oscar Niemeyer artist puts ourselves in front of the dis- reflects about the everyday urgencies: if
to take place in Belo Horizonte, Brazil. mantling of a wall that marks the exhibi- everything is already ruinous, there is an
It’s not a coincidence that the show was tion area. Then, the destruction landscape open path; it’s up to us deciding what will
thought to take shape in the mezzanine of can be seen advancing the other side and come. Germano Dushá
one of the most notable projects made by invading the aseptic white cube. It’s when
the architect, Copan Building - an impor- we feel the future knock down the provi-
tant symbol of the Brazilian modernist’s sory social object of the place.
110 pipa.org.br project. pipaprize.com 111
LUCIA LAGUNA
CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ, 1941. VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ. CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO, BRAZIL, 1941. LIVES AND WORKs IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALERIA: FORTES VILAÇA, SÃO PAULO, SP GALLERY: FORTES VILAÇA, SÃO PAULO, BRAZIL
INDICADA AO PIPA 2011 E 2015 PIPA 2011 AND 2015 NOMINEE

Formação: Professora de Literatura Education: Brazilian, Portuguese and


Brasileira, Portuguesa e Latina. Fre- Latin Literature professor. Attended class-
quentou diversos cursos na Escola de es at Escola de Artes Visuais do Parque
Artes Visuais do Parque Lage, no Rio Lage, in Rio de Janeiro, where studied with
de Janeiro, onde estudou com Charles Charles Watson, Paulo Sergio Duarte,
Watson, Paulo Sergio Duarte, Katie Van Katie Van Scherpenberg, Agnaldo Farias,
Scherpenberg, Agnaldo Farias, Fernan- Fernando Cocchiarale, Luís Ernesto.
do Cocchiarale, Luís Ernesto.
Prizes: In 2006, Laguna was awarded
Prêmios: Em 2006 recebeu o Prêmio with the Prêmio Marcantonio Vilaça,
Marcantonio Vilaça, trabalhando sob working under the critical guidance of
orientação crítica de Paulo Herkenhoff. Paulo Herkenhoff. In the same year, she
Neste mesmo ano foi selecionada para was selected for the project Paradoxos -
projeto Paradoxos - Rumos Itaú Cultu- Rumos Itaú Cultural, Brazil. In 2004 she
ral, SP. Em 2004 foi selecionada para o was selected to the programme Projéteis
programa Projéteis de Arte Contempo- de Arte Contemporânea, Funarte.
rânea - Funarte.
Solo exhibitions: “Outras Paisagens”,
Individuais: “Outras Paisagens”, Cris- Cristina Guerra Contemporary Art, Lis-
tina Guerra Contemporary Art, Lisboa, bon, Portugal, 2014; “Projeto Technô”, Oi
Portugal, 2014; “Projeto Technô”, Oi Futuro Flamengo, Rio de Janeiro, Brazil,
Futuro Flamengo, Rio de Janeiro, RJ, 2014; “Jardim”, Galeria Fortes Vilaça,
2014; “Jardim”, Galeria Fortes Vilaça, São Paulo, Brazil, 2013; “O mundo é o
São Paulo, SP, 2013; “O mundo é o que se que se vê de onde se está”, Galeria Moura
vê de onde se está”, Galeria Moura Mar- Marsiaj, São Paulo, Brazil, 2011; “Lucia
siaj, São Paulo, SP, 2011; “Lucia Laguna: Laguna: Pintura”, Paço Imperial, Rio de
Pintura”, Paço Imperial, Rio de Janeiro, Janeiro, Brazil, 2007.
RJ, 2007.
Group exhibitions: XXX Bienal de São
Coletivas: 30ª Bienal de São Paulo Se- Paulo, Seleção de Obras, Fundação Ar-
leção de Obras, Fundação Armando mando Alvares Penteado Ribeirão Preto,
“Jardim Nº 11”, 2013, acrílica e óleo sobre tela, 100 x 100 cm, foto Eduardo Ortega “Jardim Nº 12, 2013, acrílica e óleo sobre tela, 130 x 130 cm, foto Sumara Rouff
Alvares Penteado (Ribeirão Preto e São “Jardim Nº 11”, 2013, acrylic and oil on canvas, 100 x 100 cm, photo Eduardo Ortega
and Faap São José dos Campos, São José
“Jardim Nº 12, 2013, acrylic and oil on canvas, 130 x 130 cm, photo Sumara Rouff
José dos Campos), São Paulo, 2013; “30ª dos Campos, São Paulo, Brazil, 2013;
Bienal”, Fundação Bienal de São Pau- “30x Bienal”, Fundação Bienal de São
lo, São Paulo, 2013; 30ª Bienal de São Paulo, Brazil, 2013; XXX Bienal de São
Paulo, Fundação Bienal de São Paulo, Paulo, Fundação Bienal, São Paulo, 2012;
São Paulo, 2012; “Pintura Brasileira “Pintura Brasileira Séc. XX”, Instituto
Séc. XX”, Instituto Tomie Ohtake, São Tomie Ohtake, São Paulo, Brazil, 2011;
Paulo, SP, 2011; “Pintura Reprojetada”, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Publicações: “Made by... Feito por “Pintura Reprojetada”, Centro Cultural
Centro Cultural Marcantonio Vilaça, Janeiro, RJ, 2007; Martin Gropius-Bau brasileiros”, Galerie Enrique Navarro, Marcantonio Vilaça, Brasília, Brazil, Collections: Frances Reynolds, Olavo Publications: “Made by... Feito por bra-
Brasília, DF, 2011; “Gigante por su pro- Museum, Berlim, Alemanha, 2007. 2014; “Pintura Brasileira Séc. XXI”, Edi- 2011; “Gigante por su propia naturaleza”, Monteiro de Carvalho, Gilberto Chateau- sileiros”, Galerie Enrique Navarro, 2014;
pia naturaleza”, Instituto Valenciano tora Cobogó, 2012; “Gigante por su pro- Instituto Valenciano de Arte Moderna, briand Museu de Arte Moderna do Rio “Pintura Brasileira Séc. XXI”, Editora Co-
de Arte Moderna, Valência, Espanha, Coleções: Frances Reynolds, Olavo pia naturaliza”, Instituto Valenciano de Valencia, Spain, 2011; “An Other Place”, de Janeiro, Rose and Alfredo Setúbal, José bogó, 2012; “Gigante por su propia natu-
2011; “An Other Place”, Galerie Lelong, Monteiro de Carvalho, Gilberto Cha- Arte Moderna, 2011; “A Rua” Museum Galerie Lelong, New York, United States, Olympio, Mara and Marcio Fainziliber, raliza”, Instituto Valenciano de Arte Mod-
Nova York, Estados Unidos, 2011; Pro- teaubriand Museu de Arte Moderna do Van Kunst Antuérpia, 2011; “32º Pano- 2011; Projeto Europália Brasil / Bélgica, Luiz Chrysóstemo, Maria Lucia Farinha erna, 2011; “A Rua” Museum Van Kunst
jeto Europália Brasil / Bélgica, Mostra Rio de Janeiro, Rose e Alfredo Setúbal, rama da Arte Brasileira, Itinerários, iti- Mostra Cultural “A Rua”, Museum Van Veríssimo, Museu Nacional de Brasília, Antuérpia, 2011; “32º Panorama da Arte
Cultural “A Rua”, Museum Van Kunst José Olympio, Mara e Marcio Fainzi- nerâncias”, Museu de Arte Moderna de Kunst Antwerpen, Belgium, 2011; 32º Museu de Arte Moderna de São Paulo, Brasileira, Itinerários, itinerâncias”, Mu-
Antwerpen, Bélgica, 2011; 32º Panora- liber, Luiz Chrysóstemo, Maria Lucia São Paulo, 2011; “Rumos Artes Visuais”, Panorama da Arte Brasileira, Museu de Itaú Cultural, BGA (Brazil Golden Arts seu de Arte Moderna de São Paulo, 2011;
ma da Arte Brasileira, Museu de Arte Farinha Veríssimo, Museu Nacional Itaú Cultural, 2005-2006. Arte Moderna de São Paulo, Brazil, 2011; Investiments), Brazil. “Rumos Artes Visuais”, Itaú Cultural,
Moderna de São Paulo, SP, 2011; “Os de Brasília, Museu de Arte Moderna de “Os Primeiros Dez Anos”, Instituto Tomie 2005-2006.
Primeiros Dez Anos”, Instituto Tomie São Paulo, Itaú Cultural, BGA, Brazil Ohtake, São Paulo, Brazil, 2011; “Os
Ohtake, São Paulo, SP, 2011; “Os Trópi- Golden Arts Investiments, Brasil. Trópicos: visões a partir do centro do glo-
cos: visões a partir do centro do globo”, bo”, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio
de Janeiro, Brazil, 2007; Martin Gropius-
Bau Museum, Berlin, Germany, 2007.

112 pipa.org.br pipaprize.com 113


LUCIANA MAGNO
BELÉM, PA, 1987. VIVE E TRABALHA ENTRE BELÉM, PA E FORTALEZA, CE BELÉM, BRAZIL, 1987. LIVES AND WORKS BETWEEN BELÉM, BRAZIL, AND FORTALEZA, BRAZIL
LUCIANAMAGNO.COM LUCIANAMAGNO.COM
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Trans amazônica”, 2014, vídeo, loop


“Trans amazônica”, 2014, video, loop

Desenvolve projetos de pesquisa e expe- Principais Exposições: “Telefone sem Performance Arte Brasil, Museu de Arte Magno develops researches and experi- Main exhibitions: “Telefone sem fio: do Festival Performance Arte Brasil, Mu-
rimentação que exercitam fricções nos fio: do Oiapoque ao Chuí”, Banco do Moderna do Rio de Janeiro, RJ, 2011; mentation projects that focus in making Oiapoque ao Chuí”, Banco do Nordeste, seu de Arte Moderna do Rio de Janeiro,
espaços da arte, a performance e seus Nordeste, Fortaleza, CE, 2015; “Pororo- “Mais Rapidamente para o Paraíso”, Prê- frictions in art spaces, performance art Fortaleza, Brazil, 2015; “Pororoca - A Brazil, 2011; “Mais Rapidamente para o
registros. Graduada em Artes Visuais e ca - A Amazônia no MAR”, Museu de mio Secult de Artes Visuais, Museu Casa and their records. Graduated in Visual Amazônia no MAR”, Museu de Arte do Paraíso”, Prêmio Secult de Artes Visuais,
Tecnologia da Imagem pela Universida- Arte do Rio, Rio de Janeiro, RJ, 2014; das Onze Janelas, Belém, Pará, 2010; “A Arts and Technology of Image by Uni- Rio, Rio de Janeiro, Brazil, 2014; “Tatu: Museu Casa das Onze Janelas, Belém,
de da Amazônia, mestre em Artes pelo “Tatu: Futebol Cultura e Adversidade brush with Light”, University of Wales, versidade da Amazônia, she also has a Futebol Cultura e Adversidade da Caat- Brazil, 2010; “A brush with Light”, Uni-
Instituto de Ciência e Arte da Universi- da Caatinga”, MAR, Rio de Janeiro, RJ, Newport, Reino Unido, 2010; “Fotoati- Master’s Degree in Arts by the Instituto de inga”, MAR, Rio de Janeiro, Brazil, 2014; versity of Wales, Newport, United King-
dade Federal do Pará, com linha de pes- 2014; “Telefone sem fio: Chuí Oiapoque”, va Pará: Cartografias Contemporâneas”, Ciência e Arte of Universidade Federal do “Telefone sem fio: Chuí Oiapoque”, Pro- dom, 2010; “Fotoativa Pará: Cartogra-
quisa em arte contemporânea, utiliza a Programa Rede Nacional Funarte Artes Sesc Santana e Sesc Pompéia, São Paulo, Pará, with a research line in contemporary grama Rede Nacional Funarte Artes fias Contemporâneas”, Sesc Santana and
imagem, principalmente o vídeo como Visuais 10ª edição, 2013; “Orgânicos”, SP, 2009; “EU (o outro)”, Centro Cultural art. Luciana Magno uses image, especially Visuais 10ª edição, 2013; “Orgânicos”, Sesc Pompéia, São Paulo, Brazil, 2009;
plataforma de experimentação. Bolsa de criação e experimentação ar- Banco do Nordeste, Fortaleza, CE, 2008; video, as an experimental platform. Bolsa de criação e experimentação artís- “EU (o outro)”, Centro Cultural Banco
tística (performance), Instituto de Artes “A Banheira”, Edital Curto Circuito, Es- tica (performance), Instituto de Artes do do Nordeste, Fortaleza, Brazil, 2008; “A
Trabalhos em acervos: Fundação Rô- do Pará, 2013; “Pigments”, La Cuverie, paço Cultural Casa das Onze Janelas, Be- Works in collections: Fundação Rômulo Pará, Brazil, 2013; “Pigments”, La Cuv- Banheira”, Edital Curto Circuito, Espaço
mulo Maiorana, Belém, PA; Museu Casa Habitation Clément, Guiana Francesa; lém, PA, 2007; “Contigüidades: dos anos Maiorana, Belém, Brazil; Museu Casa erie, Habitation Clément, Guiana Franc- Cultural Casa das Onze Janelas, Belém,
das Onze Janelas, Belém, PA; Museu de “Amazônia, o lugar da experiência”, Mu- de 1970 aos 2000, um panorama da arte das Onze Janelas, Belém, Brazil; Museu esa; “Amazônia, o lugar da experiência”, Brazil, 2007; “Contigüidades: dos anos
Arte Contemporânea do Rio Grande do seu da Universidade Federal do Pará e contemporânea no estado do Pará”, Mu- de Arte Contemporânea do Rio Grande Museu da Universidade Federal do Pará de 1970 aos 2000, um panorama da
Sul/Santander Cultural, Porto Alegre, Casa das Onze Janelas, Belém, PA, 2013; seu Histórico do Pará, Belém, PA, 2007. do Sul/Santander Cultural, Porto Alegre, and Casa das Onze Janelas, Belém, Bra- arte contemporânea no estado do Pará”,
RS; Museu da Universidade Federal do “O Triunfo do Contemporâneo”, Museu Brazil; Museu da Universidade Federal do zil, 2013; “O Triunfo do Contemporâneo”, Museu Histórico do Pará, Belém, Brazil,
Pará, Belém, PA; e Museu de Arte do Rio, de Arte Contemporânea do Rio Grande Pará, Belém, Brazil; e Museu de Arte do Museu de Arte Contemporânea do Rio 2007.
Rio de Janeiro, RJ. do Sul, Porto Alegre, RS, 2012; Festival Rio, Rio de Janeiro, Brazil. Grande do Sul, Porto Alegre, Brazil, 2012;

114 pipa.org.br pipaprize.com 115


LUIZ BRAGA
BELÉM, PA, 1956. VIVE E TRABALHA EM BELÉM, PA BELÉM, BRAZIL, 1956. LIVES AND WORKS IN BELÉM, BRAZIL
GALERIAS: LEME, SÃO PAULO, SP E GALERIA DA GÁVEA, RIO DE JANEIRO, RJ GALLERIES: LEME, SÃO PAULO, BRAZIL; AND GALERIA DA GÁVEA, RIO DE JANEIRO, BRAZIL
LUIZBRAGA.COM.BR LUIZBRAGA.COM.BR
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Luiz Braga se iniciou na fotografia aos Luiz Braga started photographing at the
11 anos. Até 1981, fotografava princi- age of eleven. Up until 1981, he photo-
palmente em preto e branco. Após essa graphed mainly in black and white. Soon
fase, descobre as cores vibrantes da vi- after, he discovered the vibrant colors of
sualidade popular amazônica e, convi- the vernacular Amazonian landscape
dado pela Fundação Nacional de Artes, and, invitated by the Fundação Nacional
viaja pela região aprofundando seu tra- de Artes, he travelled throughout the re-
balho. Em 1987, retorna ao preto e bran- gion and improved his photographic reper-
co, retratando o caboclo amazônico em toire. In 1987, Braga returns to black and
seu ambiente, sendo agraciado com o white from his early days, and depicts the
Prêmio Marc Ferrez /Funarte. Amazon’s caboclo and his surroundings,
consequently being awarded with Prêmio
O eterno encanto pela cor e as possibili- Marc Ferrez /Funarte. His enchantment
dades pictóricas extraídas do confronto by the colors and the pictorial possibilities
entre a luz natural e as múltiplas fontes extracted from the confrontation between
de luz dos barcos, parques e bares po- natural light and the multiple sources of
pulares, resultam no ensaio “Anos Luz”, light from the boats, parks, and popular
premiado em 1991 com o Leopold Go- bars resulted in the series “Anos Luz”,
dowsky Color Photography Awards, awarded with the Leopold Godowsky
EUA, exibido no Museu de Arte de São Color Photography Award (US) in 1991.
Paulo em 1992. His unique approach distances the works
“Barqueiro azul em Manaus”, 1992, pigmento sobre papel fotográfico de algodão, 70 x 105 cm from the stereotypical views on the Ama-
Sua abordagem ímpar passa ao largo das “Barqueiro azul em Manaus”, 1992, pigment on photographic cotton paper, 70 x 105 cm zon. And the mastery of color turned him
visões estereotipadas e superficiais so- into a reference in contemporary Brazil-
bre a Amazônia e junto com o domínio ian photography. In 2009, Braga was one
da cor o transformaram em referência of the Brazilian representatives at the 53rd
na fotografia brasileira contemporânea. Venice Biennale.
Em 2009, foi um dos representantes do
Brasil na 53ª Bienal de Veneza. Recen- Exposições recentes: “Pororoca, a Ama- Leme, São Paulo, SP, 2012; “Percurso do Main collections: Museu de Arte Mod-
temente recebeu o Prêmio APCA, Asso- zônia no MAR”, Museu de Arte do Rio, Olhar”, Museu Casa das Onze Janelas, erna de São Paulo, Brazil; Museu de Arte
ciação Paulista de Críticos de Arte, de Rio de Janeiro, RJ, 2014; “Retumbante Belém, PA, 2010; 53ª Bienal de Veneza, Moderna do Rio de Janeiro, Brazil; Museu
melhor exposição de fotografia de 2014. Natureza Humanizada”, Sesc Pinheiros, Itália, 2009; “À Procura de um olhar”, Casa das 11 Janelas, Belém, Brazil; Mu-
São Paulo, SP, 2014; Bienal Masp/Pirel- Pinacoteca do Estado de São Paulo, SP, seu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, Brazil;
Principais coleções: Museu de Arte li de Fotografia, Museu de Arte de São 2007; Panorama da Arte Brasileira, Mu- Pinacoteca do Estado de São Paulo; Bra-
Moderna de São Paulo, SP; Museu de Paulo, São Paulo, SP, 2013; “Amazônia seu de Arte Moderna de São Paulo, SP, zil; Museu de Arte Moderna da Bahia,
Arte Moderna do Rio de Janeiro, RJ; Ciclos de Modernidade”, Centro Cultu- 2007; Photoquai, Paris, França, 2007; Salvador, Brazil; Museu de Arte Contem-
Museu Casa das 11 Janelas, Belém, ral Banco do Brasil Rio de Janeiro, RJ, Retratos Amazônicos, Museu de Arte porânea da Universidade de São Paulo,
Pará; Museu de Arte do Rio, Rio de Ja- 2012; “O Elogio da Vertigem”, Maison Moderna de São Paulo, SP, 2005; Arraial Brazil; Coleção Pirelli/Museu de Arte de
neiro, RJ; Pinacoteca do Estado de São Européene de la Photographie, Paris, da Luz, Belém, PA, 2005 São Paulo de Fotografia, São Paulo, Bra-
Paulo; SP; Museu de Arte Moderna da França, 2012; “Nightvisions”, Galeria zil; Centre Culturel Les Chiroux, Liège,
Bahia, Salvador, Bahia; Museu de Arte Belgium; Perez Art Museum, Miami,
Contemporânea da Universidade de United States.
São Paulo, SP; Coleção Pirelli/Museu
de Arte de São Paulo de Fotografia, São Recent exhibitions: “Pororoca, A
Paulo, SP; Centre Culturel Les Chiroux, Amazônia no MAR”, Museu de Arte do
Liège, Bélgica; Perez Art Museum, Mia- Rio, Rio de Janeiro, Brazil, 2014; “Re- “Rosa no arraial”, 1990, pigmento sobre papel fotográfico de algodão, 105 x 70 cm
mi, EUA tumbante Natureza Humanizada”, Sesc “Rosa no arraial”, 1990, pigment on photographic cotton paper, 105 x 70 cm
Pinheiros, São Paulo, Brazil, 2014; Bi-
enal MASP/Pirelli de Fotografia, Museu
de Arte de São Paulo, São Paulo, Brazil, “Nightvisions”, Galeria Leme, São Pau- rama da Arte Brasileira, Museu de Arte
2013; “Amazônia Ciclos de Moderni- lo, SP, 2012; “Percurso do Olhar”, Museu Moderna de São Paulo, Brazil, 2007;
dade”, Centro Cultural Banco do Brasil Casa das Onze Janelas, Belém, Brazil, Photoquai, Paris, France, 2007; Retratos
Rio de Janeiro, Brazil, 2012; “O Elogio 2010; 53rd Venice Biennial, Italy, 2009; Amazônicos, Museu de Arte Moderna de
da Vertigem”, Maison Européene de “À Procura de um olhar”, Pinacoteca do São Paulo, Brazil, 2005; Arraial da Luz,
la Photographie, Paris, France, 2012; Estado de São Paulo, Brazil, 2007; Pano- Belém, Brazil, 2005.

116 pipa.org.br pipaprize.com 117


LUIZ MAURO
GOIâNIA, GO, 1968. VIVE E TRABALHA EM GOIâNIA, GO GOIÂNIA, BRAZIL, 1968. LIVES AND WORKS IN GOIÂNIA, BRAZIL
RETRATODOPINTOR.BLOGSPOT.COM.BR RETRATODOPINTOR.BLOGSPOT.COM.BR
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Artista visual e professor de desenho e Lygia Clark. Restam somente seus vestí- Apesar de Luiz Mauro utilizar uma the art studios. Luiz Mauro selects docu-
pintura na Escola de Artes Visuais da gios filtrados pelos olhares dos diferen- imagem de segunda geração fundada na mentary photographs of spaces that were
Secult Goiás. tes fotógrafos. fotografia, o resultado de seu processo tidy and experienced by the artists in their
se revela, ao fim, em nada fotográfico. respective day-by-day routine: images that
Luiz Mauro – entre a escuridão e a luz Na escolha das fotografias Luiz Mauro São visíveis todos os embates com os reveal every architectural particularity,
O ateliê é assunto da série de trabalhos tem ainda como critério o alto contras- meios bem como os procedimentos em- such as mezzanine, windows, floors which
que o artista goiano Luiz Mauro tem te e as manifestações plásticas da luz pregados para a constituição das obras. lay down the position of furniture and
realizado nos últimos três anos. São entre o preto e o branco. A fotografia é Seu objetivo não é reproduzir literal- perpetuate the place where each personal
obras que representam os locais de pro- imagem fixada pela luz. E é justamente mente a fotografia e sim utilizá-la como object is, and also some working tools and
dução de obras de arte, ambientes ge- a representação da luz que interessa a matriz para a construção de uma obra models arranged here and there, which
ralmente isolados tidos como mundos Luiz Mauro ao realizar a transposição que parte do registro documental para register ongoing or accumulated works
particulares onde os artistas gestam, das imagens fotográficas para outro su- atingir o estado poético repleto de me- against the wall or casually exhibited in
concebem e executam suas criações. porte, com outros meios e com uma lin- lancolia, e que exibe em si mesma seu art studios – photographed without the
Não é o seu próprio ateliê que ele repre- guagem sem lugar que transita entre de- modo de fatura cambiante entre dese- presence of the artists or any other people.
senta, mas sim ateliês de importantes senho e pintura. A maioria das imagens nho e pintura e sua existência autônoma In the process of choosing the photos, Luiz
artistas da História da Arte Moderna e é reproduzida sem auxílio de projeção da fotografia. Penetrando nas trevas em Mauro also uses the high contrast and the
Contemporânea, cobrindo um arco de (somente agora, com o Ateliê de Base- busca da luz, Luiz Mauro interioriza e plastic manifestation of the light between
mais de um século sobre a documen- litz (2014), é que o artista passa a usar tal subjetiva as imagens dos ateliês à procu- black and white. The photo is the image
tação fotográfica dos ateliês de artistas, recurso), o que provoca marcas singula- ra da energia criadora que se manifesta fixed by the light. It is precisely the rep-
iniciada no século XIX durante o im- res na interpretação formal dada à ima- nesses espaços onde, solitariamente, os resentation of light that matters to Luiz
pressionismo. gem apropriada: teatralidade marcada artistas inventam e/ou refazem as repre- Mauro when performing the transposition
pela perspectiva dos enquadramentos, sentações de mundo. Divino Sobral of photographic images to another sup-
O procedimento de trabalho de Luiz pelo ritmo das linhas que definem os port, with other media and with a unique
Mauro implica em pesquisa, arquiva- espaços, pelas bordas escurecidas dos language, which goes between drawing
mento e seleção de fotografias de ate- planos, pela oposição marcada entre a and painting.
liês, publicadas em diferentes veículos escuridão e a luz que confere certa pro-
de grande difusão como livros, revistas priedade barroca às obras – proprieda- On the support, the artist applies discipli-
e internet. São imagens cujas autorias de esta que não se encontra nas matrizes narily innumerous and successive layers
geralmente não são mencionadas e que fotográficas. of paints of a vast nature: first, the liquid-
participam do circuito de arte como ity of Indian ink, which structures the
instrumentos de divulgação e de fetichi- Sobre o suporte o artista aplica discipli- drawing and defines the areas of light and
zação dos artistas, alimentando a curio- nadamente inúmeras e sucessivas cama- shadow, after that, the density of the oil,
sidade pública sobre a privacidade dos das de tintas de naturezas bastante di- Visual artist and a drawing and painting which saturates the black and highlights
ateliês. Luiz Mauro seleciona fotografias versas: primeiro a liquidez do nanquim professor at the Escola de Artes Visuais of the intention of the painter in the mak-
documentais dos espaços arrumados e que estrutura o desenho e define as zo- Secult Goiais ing of the work. That association creates
vivenciados pelos artistas em seus res- nas de luz e sombra, depois a densidade delicate texture ranges and vast nuances
pectivos cotidianos: imagens revelado- do óleo que satura o preto e marca o ges- Luiz Mauro – Between Darkness And Light of grey and black, which goes deeper in
ras das particularidades da arquitetura to do pintor na fatura da obra. Associa- ‘Art studio’ is the subject of the series of fulfilling the darkness. It seems that it
como mezanino, janelas, assoalhos; que das criam gamas de texturas delicadas, works that the artist Luiz Mauro has is always night there, due to the gravity
fixam as disposições dos mobiliários vastas nuances de cinza e de preto que se taken over the past three years. It refers to and the importance of the black color in
e imortalizam as posições de objetos aprofundam na escuridão mais comple- works that represent the places of produc- those works, emphasizing even more the “Ateliê Georg Baselitz nº 1”, 2015, nanquim e óleo sobre papel, 152 x 112 cm
pessoais, de alguns instrumentos de ta. Parece que é sempre noite tamanha tion of works of art, usually isolated en- counterpoint of the light that arises in the “Georg Baselitz Art Studio nº 1”, 2015, India ink and oil on paper, 152 x 112 cm
trabalho e de modelos dispostos aqui e a gravidade e a importância que o preto vironments taken as private worlds where midst of darkness – defining the space –
ali; que registram obras em processo ou tem nos trabalhos, enfatizando ainda artists generate, conceive and execute that has come out from different sources:
acumuladas contra a parede ou displi- mais o contraponto da luz que surge em their creations. The working procedure of filtered through glass panes and windows, result of his process reveals in the end that its way of a changing creation between
centemente exibidas nos ateliês – foto- meio à escuridão – definindo o espaço – Luiz Mauro implies research, archiving, leaked by an open door or radiated from it is not a photographic work. Everyone drawing and painting and its autonomous
grafados sem as presenças dos artistas proveniente de fontes diferentes: filtrada and selection of photographs of art studios artificial sources that cannot be seen. Like can see all the clashes with the media as existence of being a photograph. Penetrat-
ou de quaisquer outras pessoas. Exis- por vidraças e janelas, vazada por uma published in different medias of great dif- the Indian ink and watercolor techniques, well as the procedures employed for the ing into darkness in search of light, Luiz
tem apenas as evidências de pertenci- porta aberta ou irradiada de fontes arti- fusion, such as books, magazines and the the clarity is obtained by the whiteness of constitution of the works. His aim is not to Mauro internalizes and highlights the
mento a August Renoir, Claude Monet, ficiais que não podem ser vistas. Como internet. They are images whose author- the support gradually preserved in distinct reproduce literally the photo. It is to use it images of the art studios in searching for
Mark Rothko, Georgia Okeefe, Andy nas técnicas de nanquim e aquarela a ships are not usually mentioned and that areas of the work. as a matrix to the construction of a work creative energy which manifests itself in
Warhol, Roy Lichtenstein, Richard Ser- claridade é obtida pela alvura do suporte take part in the art circuit as tools of dis- that comes from the documentary record these spaces where, solitarily, the artists
ra, Van Dongen, Cy Twombly, Lucian gradualmente preservada em áreas dis- closure and of fetishization of artists, feed- Although Luiz Mauro uses a second-gen- in order to hit the target of a poetic status create and/or remake the representations
Freud, Paula Rego, Georg Baselitz e tintas da representação. ing public curiosity about the privacy of eration image founded on the photo, the full of melancholy and that displays itself of the world. Divino Sobral

118 pipa.org.br pipaprize.com 119


LUIZ ROQUE
CACHOEIRA DO SUL, RS, 1979. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP CACHOEIRA DO SUL, BRAZIL, 1979. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIAS: BOLSA DE ARTE, SÃO PAULO, SP E SÉ GALERIA, SÃO PAULO, SP GALLERIES: BOLSA DE ARTE, SÃO PAULO, BRAZIL; and SÉ GALERIA, SÃO PAULO, BRAZIL
LUIZROQUE.COM.BR LUIZROQUE.COM.BR
INDICADO AO PIPA 2014 E 2015 PIPA 2014 AND 2015 NOMINEE

“Ano Branco”, 2013, vídeo, 7’


“White Year”, 2013, video, 7’

“MODERN”, 2014, filme 16mm transferido para vídeo


“MODERN”, 2014, 16mm film transfered to video

Seu trabalho tem sido mostrado indi- temporaine, Genebra, Suíça, 2007; e foi fect”, Kunsthalle, Viena, Áustria, 2014. His work has been individually exhibited ed in the selection “Lúcida”, a panorama Austria, 2014. “Interested in the plastic-
vidualmente em lugares como White incluído na seleção “Lúcida”, um pano- “Interessado na plasticidade da ima- in places such as White Cubicle, London, on Latin-American videoart exhibited in ity of the image, its surface and iconic
Cubicle, Londres, Inglaterra, 2015; Mu- rama sobre videoarte latino americana gem, sua superfície e potencial icôni- England, 2015; Museu do Trabalho, the Argentinian channel (à) in 2007. In potential, Luiz Roque often uses analogue
seu do Trabalho, Porto Alegre, RS, 2014; veiculado na televisão argentina canal co, Luiz Roque frequentemente utiliza Porto Alegre, Brazil, 2014; Phosphorus, 2010 Roque participated in “Construc- technologies—particularly Super 8 and
Phosphorus, São Paulo, SP, 2013; Ateliê (à) também em 2007. Em 2010 partici- tecnologias analógicas – como Super 8 São Paulo, Brazil, 2013; Ateliê Subter- tions Views: experimental film & video 16mm film, but also magnetic tapes—to
Subterrânea, Porto Alegre, RS, 2009; e pou de “Constructions Views: experi- e 16mm, e também fitas magnéticas – rânea, Porto Alegre, Brazil, 2009; e Paço from Brazil”, New Museum, New York, superimpose layers of time on his films,
Paço das Artes, São Paulo, SP, 2008; e mental film & video from Brazil”, New para sobrepor camadas de tempo. Ele das Artes, São Paulo, Brazil, 2008; and United States. He also took part in the often casting shadows over underlying
em coletivas como “Futuro do Pretéri- Museum, Nova York, EUA. Participou lança mão das mídias e do universo in group exhibitions as “Futuro do Pre- 17th and 18th editions of VideoBrasil, São semantic layers. He uses media and the
to”, Mendes Wood DM, São Paulo, SP, da 17ª e 18ª edições do VideobrasiL, São pop para levantar questões relativas à térito”, Mendes Wood DM, São Paulo, Paulo, Brazil. In 2013 he was part of the pop culture to raise questions concerning
2012; e “Video Links Brazil”, Tate Mo- Paulo, SP. Em 2013 fez parte da 9ª Bienal profundidade do olhar, em geral atento Brazil, 2012; e “Video Links Brazil”, Tate 9th Bienal do Mercosul, Porto Alegre, Bra- depth of vision, usually concentrating on
dern, Londres, Inglaterra, 2007. do Mercosul, Porto Alegre, RS. “O Novo aos aspectos epidérmicos da sociedade Modern, London, England, 2007. His zil. “O Novo Monumento” participated, the epidermal aspects of society.” Bernardo
Monumento” participou, dentre outras, (…)”. Bernardo José de Souza, curador, 9ª Bie- video “Red Project” was screened at the among others, in the exhibitions “Amor José de Souza, curator, 9th Bienal do Mercosul.
Seu vídeo “Projeto Vermelho” foi exi- das exposições “Amor e Ódio à Lygia nal do Mercosul. 12th Biennial de L’image en Mouvement, e Ódio à Lygia Clark”, Zacheta National
bido na 12ª Biennial de L’image en Clark”, Zacheta National Gallery, Var- Centre pour l’Image Contemporaine, Ge- Gallery, Warsaw, Poland, 2013; and “The
Mouvement, Centre pour l’Image Con- sóvia, Polônia, 2013; e “The Brancusi Ef- neva, Switzerland, 2007; and was includ- Brancusi Effect”, Kunsthalle, Vienna,

120 pipa.org.br pipaprize.com 121


MARILÁ DARDOT
BELO HORIZONTE, MG, 1973. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP BELO HORIZONTE, BRAZIL, 1972. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIAS: VERMELHO, SÃO PAULO, SP E SILVIA CINTRA + BOX 4, RIO DE JANEIRO, RJ GALLERIES: VERMELHO, SÃO PAULO, Brazil; and SILVIA CINTRA + BOX 4, RIO DE JANEIRO, BRAZIL
MARILADARDOT.COM.BR MARILADARDOT.COM.BR
INDICADA AO PIPA 2010, 2011 E 2015 PIPA 2010, 2011 AND 2015 NOMINEE

“Diário”, 2015, frame da víddeo-instalação, dimensões variáveis


“Diário”, 2015, frame from video-installation, variable dimensions

“As coisas estão no mundo”, 2014, vista da instalação na Galeria Vermelho, dimensões variáveis, foto Edouard Fraipont
“As coisas estão no mundo”, 2014, installation view at Galeria Vermelho, variable dimensions, photo Edouard Fraipont
Individuais recentes: “As coisas es- The Wanås Foundation, Knislinge, Sué- nea, 2011; CNI Sesi Marcantonio Vila-
tão no mundo”, Galeria Vermelho, São cia; “Além da Biblioteca”, Itochu Ao- ça, Sergio Motta de Arte e Tecnologia,
Paulo, SP, 2014; e “Pouco a pouco”, Casa yama Art Square, Tóquio, Japão, 2013; 2004; Bolsa Pampulha, 2003; e Mostra
de Cultura Laura Alvim, Rio de Janeiro, “Blind Field”, Krannert Art Museum Rio Arte Contemporânea 1, 2002.
RJ, 2014. Entre as últimas coletivas, des- and Kinkead Pavillion, Champaign,
tacam-se: “Lines”, Hauser & Wirth, Zu- Illinois, EUA, 2013; “The Storytellers”, Coleções: Inhotim, Coleção Gilberto Recent solo exhibitions: “As coisas es- ama Art Square, Tokyo, Japan, 2013; Collections: Inhotim, Gilberto Cha-
rique, Suíça, 2014; “Arquivo vivo”, Paço The Sternersen Museum, Oslo, Norue- Chateuabriand, Museu de Arte Moder- tão no mundo”, Galeria Vermelho, São “Blind Field”, Krannert Art Museum and teuabriand Collection, Museu de Arte
das Artes, São Paulo, SP, 2013; “30 × Bie- ga, 2012; “Chambres Sourdes”, Parc na de São Paulo, Pinacoteca do Estado Paulo, Brazil, 2014; and “Pouco a pouco”, Kinkead Pavillion, Champaign, Illinois, Moderna de São Paulo, Pinacoteca do
nal - Transformações na arte brasileira Culturel de Rentilly, França, 2011; 27ª de São Paulo, Museu de Arte da Pam- Casa de Cultura Laura Alvim, Rio de United States, 2013; “The Storytellers”, Estado de São Paulo, Museu de Arte da
da 1ª à 30ª edição”, Fundação Bienal de e 29ª Bienal de São Paulo, 2006 e 2010. pulha e Museu de Arte Moderna Aloísio Janeiro, Brazil, 2014. Dardot took part The Sternersen Museum, Oslo, Norway, Pampulha and Museu de Arte Moderna
São Paulo, SP, 2013; Wanås Konst 2013, Prêmios: Ibram de Arte Contemporâ- Magalhães. in group exhibitions such as “Lines”, 2012; “Chambres Sourdes”, Parc Culturel Aloísio Magalhães.
Hauser & Wirth, Zurich, Switzerland, de Rentilly, France, 2011; 27th and 29th
2014; “Arquivo vivo”, Paço das Artes, Bienal de São Paulo, Brazil, 2006 e 2010.
São Paulo, Brazil, 2013; “30 × Bienal -
Transformações na arte brasileira da 1ª Awards: Ibram de Arte Contemporânea,
à 30ª edição”, Fundação Bienal de São 2011; CNI Sesi Marcantonio Vilaça and
Paulo, Brazil, 2013; Wanås Konst 2013, Sergio Motta de Arte e Tecnologia, 2004;
The Wanås Foundation, Knislinge, Swe- Bolsa Pampulha, 2003; and Mostra Rio
den; “Além da Biblioteca”, Itochu Aoy- Arte Contemporânea 1, 2002.

122 pipa.org.br pipaprize.com 123


MAXIM MALHADO
IBICARAÍ, BA, 1967. VIVE E TRABALHA EM MASSARANDUPIÓ, BA IBICARAÍ, BRAZIL, 1967. LIVES AND WORKS IN MASSARANDUPIÓ, BRAZIL
GALERIA: PAULO DARZÉ, SALVADOR, BA GALLERY: PAULO DARZÉ, SALVADOR, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2011 E 2015 PIPA 2011 AND 2015 NOMINEE

“A Vila”, 2012, instalação, madeira, dimensões variadas, foto Andrew Kemp


“A Vila”, 2012, installation, wood, variable dimensions, photo Andrew Kemp

The patio
is the concentration
of the tiredness of the roof
and the contemplation of the wind
in the attempt of surprising yourself.

In fact, the real desire is to bring it closer, In this place, so, a little more forward, a The other lady, after seeing all that, closed
look over the coincidences and chances, little more forward, in the future, who her eyes with such a strength with one of
“Esteio Galeria de Arte”, 2015, site specific, foto Alfredo Mascarenhas
construct new gestures, where temporar- knows? Build really deep cisterns in the the hands and the other held even strong-
“Esteio Galeria de Arte”, 2015, site specific, photo Alfredo Mascarenhas
ily they can be called Ramiros, Boa Morte, search for fresh water and in a determined er her mother’s, stucked saying that would
Poros, mentioning pores, there are hair day, prostrate in front of her, that empti- only open her eyes again after they crossed
O pátio
strings of my arm that grow since I was ness and that absence, full of doubts, as the whole street. Maxim Malhado
é a concentração
a boy, and in this gesture, we could also chickens before the returnal to the nest,
do cansaço do telhado
build country paths, so that we could walk that they contemplate during “times” bal-
e a contemplação do vento
in the middle of the bushes with only one ancing your weight in a only foot, finally,
na tentativa de surpreender a si próprio. certa vez ouviu-se como resposta de pátio, o terreiro, a praça, contrariando
lantern, made of candle and milk can and the patio, the yard, the square, counteract-
uma cidade, a respeito do seu desejo e do toda beleza infinita da praça do Giaco-
have the company of one another and ing all the infinite beauty of the Giacom-
Na verdade, o desejo mesmo é de trazê- seu sonho, que era não mais ser banhada metti, a praça na ESTEIO, busca o de-
in this path concentrate only in essential etti square, the square in ESTEIO, searches
-lo pra perto, debruçar sobre as coinci- por um rio e sim cortada ao meio pelo junto, o vizinho, o parede e meia, den-
things of connecting to the place, as for ex- the neighbour, the wall, inside the axis or
dências e acasos, construir gestos no- mesmo rio, feito cerca que separa espa- tro do eixo ou fora da ordem, busca não
ample a “BRIDGE”, that once was heard out of order, not looking to privileging the
vos, onde temporariamente esses gestos ços, mas por outro lado, também os une. mais privilegiar o objeto, apenas como
as an answer from a city, about your de- object, only as arrivals, but a place to al-
possam ser chamados de Ramiros, Boa chegadas, e sim um lugar a ser criado
sire and your dream, which was not be- ways be raised, the place observed that, in
Morte, Poros, falando em poros, têm E nesse lugar, então, um pouco mais sempre, o lugar observado na verdade
ing bathed by a river, but being cut in the fact, is between one another.
fios de cabelo do meu braço que crescem adiante, um pouco mais pra frente, no que está, entre um e o outro.
middle by this same river, as a fence that
desde menino, e nesse gesto, podíamos futuro, quem sabe? Construir cisternas
separates spaces, but, on the other hand,
inclusive construir caminhos de roça, bem profundas em busca de água doce A outra moça, depois de ter visto tudo,
also unites them.
para assim andarmos no meio do mato e num determinado dia, se prostrar tapou os olhos com tanta força com
com apenas uma lanterna, feita com vela diante dela, daquele vazio e daquela au- uma das mãos e a outra segurou ainda
e lata de leite e ter um a companhia do sência, cheia de dúvidas, como galinhas mais forte a de sua mãe, empacou di-
outro e nesse caminho concentrar ape- diante do retorno ao ninho, que o con- zendo que só abriria os olhos novamen-
nas coisas essenciais de ligação ao lugar, templam durante “tempos” equilibran- te depois que atravessasse a rua inteira.
como por exemplo uma “PONTE”, que do seu peso em um único pé, por fim, o Maxim Malhado

124 pipa.org.br pipaprize.com 125


MICHEL ZÓZIMO
SANTA MARIA, RS, 1977. VIVE E TRABALHA EM PORTO ALEGRE, RS SANTA MARIA, BRAZIL, 1977. LIVES AND WORKS IN PORTO ALEGRE, BRAZIL
GALERIA: SÉ, SÃO PAULO, SP GALLERY: SÉ, SÃO PAULO, BRAZIL
MICHELZOZIMO.COM MICHELZOZIMO.COM
INDICADO AO PIPA 2012 E 2015 PIPA 2012 AND 2015 NOMINEE

Seus trabalhos partem de distintos as-


suntos, os quais são originários de pes-
quisas visuais realizadas através de ve-
lhas enciclopédias impressas. Entre eles,
destacam-se: a formação de pedras, a
origem dos vulcões e das montanhas, a
queda de meteoritos, os planetas que nos
cercam, as estranhas formas de corais,
conchas e árvores, a possível existência
de objetos voadores não identificados, a
execução de truques de mágica, as ope-
rações transformadoras da alquimia e
da magia, os efeitos visuais do ópio e de
seus derivados, as imagens que povoam
os pesadelos, os desenhos de tatuagens
em estilo horimono, os filmes de ficção
científica, entre outros assuntos ainda
não pesquisados.

Em 2015 realiza as individuais “Ani-


malpedramonstro”, Sé Galeria, São
Paulo, SP; e “Estados Ordinários da
Consciência”, Santander Cultural, Por-
to Alegre, RS. Em 2014, participou da
exposição “Soft [Cover] Revolution”,
Fundación Arte Vivo Otero Herrera,
Madri, Espanha. Participou da 9ª Bie-
nal do Mercosul, do Salão Paranaense e
do Festival Vídeo Brasil em 2013. Nes-
se mesmo ano, publicou o livro” Assim
que for editado, lhe envio”, publicação
contemplada pelo Edital Conexões Ar- “Pano preto para estado de ópio”, 2015, desenho com caneta dourada sobre linho egípcio
tes Visuais/Funarte. Em 2012, partici- “Pano preto para estado de ópio”, 2015, drawing in golden pen on Egyptian linen
pou de residência artística no Hangar,
Barcelona, pelo prêmio do Programa
de Exposições do Centro Cultural São “Ferramenta de homens velhos, 2015, objeto em epoxi, pedras encontradas na areia
Paulo. Realizou exposições na Tempo- “Ferramenta de homens velhos, 2015, object in epoxy, stones found in the sand
rada de Projetos do Paço das Artes, São
Paulo, SP, 2012; Rumos Artes Visuais, His work comes from different topics, In 2015 he showed the solo exhibitions Exposições do Centro Cultural São Paulo.
Itaú Cultural, São Paulo, Rio de Janeiro, starting with visual research promoted “Animalpedramonstro”, Sé Galeria, São He presented exhibitions in the Tempo-
2011-2013. Participou da mostra “Fu- in old print encyclopedias. Prominent Paulo, Brazil, and “Estados Ordinários rada de Projetos do Paço das Artes, São
turo do pretérito”, Mendes Wood DM, among this research is: the formation of da Consciência”, at Santander Cultural/ Paulo, Brazil, 2012; Rumos Artes Visuais,
São Paulo, SP, 2011. Nesse mesmo ano stones, the origin of volcanoes and moun- Porto Alegre. In 2014, he participated in Itaú Cultural, São Paulo, Rio de Janeiro,
foi selecionado entre os 30 finalistas do tains, the fall of meteorites, the planets the exhibition “Soft [Cover] Revolution”, Brazil, 2011-2013. In 2011, he participat-
prêmio Marcantonio Vilaça, 2011-2012 that surround us, the strange forms of cor- Fundación Arte Vivo Otero Herrera, Ma- ed in “Futuro do pretérito”, Mendes Wood
e participou da 3th Codex International als and trees, the possible existence of uni- drid, Spain. In 2013 he took part in the DM, São Paulo, Brazil, 2011. In that same
Book Fair & Symposium Borders and dentified flying objects, the execution of 9th Mercosur Biennial, in the Paranaense year he was one of the 30 finalists of the
Collaborations, The Codex Foundation, magic tricks, the transforming operations Salon and in the Festival Video Brasil. In Prêmio Marcantonio Vilaça, 2011-2012
São Francisco, Estados Unidos. of alchemy and magic, the visual effects that same year, he published book “Assim and participated in the 3rd Codex Inter-
of opium and its derivatives, images that que for editado, lhe envio”, a publication national Book Fair & Symposium Borders
populate nightmares, drawings of tattoos contemplated by the Edital Conexões Ar- and Collaborations, The Codex Founda-
in horimono style, science fiction movies, tes Visuais/Funarte. In 2012, he partici- tion, San Francisco, United States.
among other topics that have not yet been pated in artistic residence Hangar, Bar-
researched. celona, as an award by the Programa de

126 pipa.org.br pipaprize.com 127


NAZARENO
SÃO PAULO, SP, 1967. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP SÃO PAULO, BRAZIL, 1967. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIAS: EMMA THOMAS, SÃO PAULO, SP; LUCIANA CARAVELLO, RIO DE JANEIRO, RJ; E CELMA ALBUQUERQUE, BELO HORIZONTE, MG GALLERIES: EMMA THOMAS, SÃO PAULO, BRAZIL; LUCIANA CARAVELLO, RIO DE JANEIRO, BRAZIL; AND CELMA ALBUQUERQUE, BELO HORIZONTE, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Em seus trabalhos Nazareno lida com


questões relacionadas a memórias, in-
fância, o desenvolvimento do sujeito e
suas implicações naturais e dificuldades
frente a sutis aspectos do cotidiano. Ge-
ralmente manufaturados em diversas
mídias suas obras são apresentadas em
escala miniaturizada sendo facilmente
associadas a brinquedos: “Eu sempre
acreditei na forca dos brinquedos como
um símbolo de algo perdido apenas es-
perando para ser resgatado”. Foi indica-
do ao Prêmio Marcantônio Vilaça nas
edições de 2011, 2008 e 2006. Em 2014
ele lançou o livro “ABC Um Guia Prá-
tico Para Crianças de Todas as Idades”,
em 2013 lançou o livro “Num Lugar não
Longe de Você”, em 2004 publicou o
livro “São As Coisas Que Você Não Vê
Que Nos Separam”. O artista exibe com
frequência em vários museus e insti-
tuições culturais tais como o Museu de
Arte Moderna do Rio de Janeiro, Museu
de Arte Moderna de São Paulo, Museu
de Arte Contemporânea da Universida-
de de São Paulo, Museu de Arte do Rio,
Museu de Arte Moderna Aloísio Maga-
lhães, Instituto Tomie Ohtake, Itaú Cul-
tural, Centro Cultural Banco do Brasil “Como eu gostaria que você me visse”, 2014, escultura, madeira, vidro, tecido, 70 x 70 x 90 cm
São Paulo e Distrito Federal. Suas obras “How I wish you could see me”, 2014, sculpture, wood, glass, fabric, 70 x 70 x 90 cm
estão em diversas coleções públicas e
privadas. “Aí, onde não se está”, 2012, escultura, madeira, vidro, tecido, lã, 60 x 65 x 54 cm
“There, where it isn’t”, 2012, sculpture, wood, glass, fabric, wool, 60 x 65 x 54 cm

In his works, Nazareno deals with ques- “Num Lugar não Longe de Você” and in
tions related to memory, childhood, the 2004 published the book “São As Coisas
act of growing up and its implications, Que Você Não Vê Que Nos Separam”. The
and the difficulties of the contemporary artist has exhibited frequently in many
subject facing the subtle aspects of daily museums and art instiutions such as Mu-
life. These works are usually manufac- seu de Arte Moderna do Rio de Janeiro,
tured in several media and presented in a Museu de Arte Moderna de São Paulo,
tiny scale that could be easily associated Museu de Arte Contemporânea da Uni-
to toys: “I always believed in the power versidade de São Paulo, Museu de Arte
of the toys as symbols of something lost do Rio, Museu de Arte Moderna Aloísio
just waiting to be rescued”. The artist was Magalhães, Instituto Tomie Ohtake, Itaú
nominated for Marcantonio Vilaça Prize Cultural, Centro Cultural Banco do Brasil
in the 2011, 2008, and 2006 editions. In São Paulo and Distrito Federal. His works
2014 he launched the book “ABC Um are present in several public and private
Guia Prático Para Crianças de Todas as collections.
Idades”, in 2013 he published the book

128 pipa.org.br pipaprize.com 129


ORIANA DUARTE
CAMPINA GRANDE, PB, 1966. VIVE E TRABALHA EM RECIFE, PE CAMPINA GRANDE, BRAZIL, 1966. LIVES AND WORKS IN RECIFE, BRAZIL
NOSERRANTES.COM NOSERRANTES.COM
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

São Paulo, 14 February 2010. Today I


woke up feeling that I had rowed and
gradually I remembered that I had dreamt
I was rowing, rowing, rowing. I was row-
ing in a place which contained all the wa-
ters I have rowed in up to now; there were
the “jaws of the sea” ready to swallow up
the rivers of Recife; there was a bridge that
I never crossed and also a red ship that I
pulled up alongside in Vitória; there was
the house-boat and the barking guard dog
in the Rio Negro marina and the sky of
my childhood over Lake Paranoá; there
was the ineffable mist touching the thick
twilight in Guaíba; there was the gentle
whirlpool and the round course of Lake
Rodrigo de Freitas; there were the endless
crossings of Baía de todos os Santos and
the vultures hovering in the rain over the
great Market of Belém. And, suddenly, as
I was rowing with all my might, a voice
piped up asking me whether I wished to
stay there (I could hear that it was the
voice of all the rowers I have rowed with),
and I heard myself saying no (I want to
come back another time). And the place
that contained all these landscapes van-
ished as I maneuvered the boat around.
Whereupon something happened that
only happens in dreams: another land-
scape, a collage-landscape popped up.
“Lagoa Rodrigo de Freitas”, da série “Plus Ultra”, 2009, fotografia/frames de vídeo, 30 x 40 cm Now I was driving on a wide road and
“Lagoa Rodrigo de Freitas”, from series “Plus Ultra”, 2009, photography/video frame, 30 x 40 cm my braided hair was flying out through
the car window: a floating trace, a tangled
black mass marking out infinite dimen-
sions. Oriana Duarte (In “We errant: Writings of
existence + speak of an artist – Book V”)

São Paulo, 14 de fevereiro de 2010. Hoje inefável tocando o encarnado crepúscu- paisagens se encontravam desapareceu
acordei sentindo haver remado, e aos lo no Guaíba; estava lá o rodopiar mole ao manobrar do barco. Nisso aconteceu
poucos recordei o vivido em sonho: re- e o percurso redondo da Lagoa Rodri- algo próprio dos sonhos: uma outra pai-
mava, remava e remava. Remava num go de Freitas; estavam lá as travessias sagem, uma paisagem-colagem surgiu. “Querer Viver”, 2004, fotografia, 32x21cm
lugar onde estavam todas as águas por sem fim da Baía de Todos os Santos e os E agora eu dirijo por uma ampla estra- “Want to live”, 2004, photography, 32 x 21cm
onde remei até hoje; e lá estava a boca do urubus na chuva sobrevoando o grande da, e meu cabelo entrançado escapa por
mar pronta a engolir os rios de Recife; mercado em Belém. E de repente, en- uma janela do carro: traçado flutuante,
estava lá uma ponte que não atravessei quanto seguia remando com todas as feixe negro a riscar dimensões sem fim.
e também um navio vermelho que mar- minhas forças, surgiu uma voz a inda- Oriana Duarte (In “Nós, Errantes: Escritos de
geei em Vitória; estava lá o barco-casa gar meu desejo de ficar ali (reconheci Existencia+ Falas de uma Artista – Livro V”)
e o cão de guarda latindo na marina do ser a voz de todos os remadores com os
Rio Negro e o céu da minha infância quais remei), e me escutei falar não (quis
sobre o Lago Paranoá; estava lá a névoa voltar outra vez). E o lugar onde todas as

130 pipa.org.br pipaprize.com 131


PALOMA BOSQUÊ
GARÇA, SP, 1982. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP GARÇA, BRAZIL, 1982. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIA: MENDES WOOD DM GALLERY: MENDES WOOD DM
PALOMABOSQUE.COM PALOMABOSQUE.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Desenvolve sua pesquisa e produção The artist’s practice is developed around


artística em torno de questões que envol- the investigation of materiality, structure
vem materialidade, estrutura e fisicalida- and physicality in diferent medias. Her
de em meios variados. Seu trabalho re- work results from the direct process of in-
sulta do processo direto de investigação teracting with matter and researching its
da matéria e suas relações físicas e physical and symbolic relationships with
simbólicas com o espaço e o espectador. space and the viewer.

Teve sua primeira exposição indivi- She had her first solo show “Um Ponto
dual “Um Ponto Antes”, Mendes Wood Antes”, Mendes Wood DM, São Paulo,
DM, São Paulo, SP, 2014. Participou de Brazil, 2014. Participated in numerous
exposições coletivas incluindo “Buil- group shows, such as “Building Imaginary
ding Imaginary Bridges Over Hard Bridges Over Hard Ground”, Pan-Latin
Ground”, Pan-Latin America Art Du- America Art Dubai, United Arab Emir-
bai, Emirados Árabes, 2015; “Ouro, Um ates, 2015; “Ouro, Um fio que costura a
fio que costura a arte do Brasil”, Centro arte do Brasil”, Centro Cultural Banco do
Cultural Banco do Brasil Rio de Janei- Brasil Rio de Janeiro, Brazil, 2014; “Ul-
ro, RJ, 2014; “Ultrapassado”, Broadway trapassado”, Broadway 1602, New York,
1602, Nova York, Estados Unidos, 2014. United States, 2014. “My Third Land”,
“My Third Land”, Frankendael Foun- Frankendael Foundation, Amsterdam,
dation, Amsterdã, Holanda, 2013; “Da Holland, 2013; “Da Próxima Vez Eu
Próxima Vez Eu Fazia Tudo Diferen- Fazia Tudo Diferente”, Pivô, São Paulo,
te”, Pivô, São Paulo, SP, 2012; “Projeto Brazil, 2012; “Projeto Imóvel”, Edifício
Imóvel”, Edifício Copan, São Paulo, Copan, São Paulo, Brazil, 2011; and 7th
SP, 2011; e 7ª Bienal do Mercosul, Porto Bienal do Mercosul, Porto Alegre, Brazil,
Alegre, RS, 2009. 2009.

Coleções: Kadist Foundation Paris, Collections: Kadist Art Foundation Paris,


França e São Francisco, Estados Unidos; France and San Francisco, United States
e Tulip Collection, Londres, Inglaterra. and Tullip Collection, London, England.

“Espelho. As duas meninas”, 2014, linha tela e chapa de latão, 164 x 60 x 35,5 cm “Lapso”, 2014, lã de alpaca e linha preta, 227 x 39 cm
“Mirror. The girls”, 2014, thread, canvas and brass plate, 164 x 60 x 35,5 cm “Lapse”, 2014, alpaca wool and black thread, 227 x 39 cm

132 pipa.org.br pipaprize.com 133


PAULO VIVACQUA
VITÓRIA, ES, 1971. VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ VITÓRIA, BRAZIL, 1971. LIVES AND WORKS IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALERIA: MARSIAJ TEMPO, rio de janeiro, rj GALLERY: MARSIAJ TEMPO, rio de janeiro, brazil
PAULOVIVACQUA.COM PAULOVIVACQUA.COM
INDICADO AO PIPA 2011, 2012 E 2015 PIPA 2011, 2012 AND 2015 NOMINEE

With an education in music, piano, com-


position, including electroacoustic, Paulo
Vivacqua elaborates his works based on
the intersection of sound, visual and tex-
tual languages.The early works search for
that hybrid territory between sound/time
and the space physical/location; “Paisa-
gens Subterrâneas” (2000) and “Mobile”
(2000) expose such transference of crea-
tive processes and procedures, applied to
the musical composition and music pres-
entations, to a new context of interaction
and contemplation involving people and
work. In 2001, Vivacqua received the Bol-
sa Virtuose, from Ministério da Cultura,
with the project “Instalação Sonora”, in-
vited by Apexart Gallery in New York to a
residency program.

The installations “Sound Field”, 2002;


“Escape”, 2003; “Residuu”, 5th Bienal do
Mercosul, Porto Alegre, Brazil, 2005 and
“Sentinelas”, 2004-2008, Prêmio Arte e
Patrimônio, 2008; are works that intrin-
sically relate with the surrounding space
and architecture.

“Interpretação”, 2012, canais de áudio, estantes de partitura, cartões, dimensões variáveis, foto Leo Eloy na 30ª Bienal de São Paulo Through visual and sound devices, strate-
“Interpretação”, 2012, audio channels, music stand, cards, variable dimensions, photo Leo Eloy at the 30th Bienal de São Paulo gically located in the space, they indicate
invisible paths in an empty space, where
sounds developing along space and time,
suggest imagined discourses, as in an open
Com formação em música, piano e As instalações “Sound Field”, 2002; “Es- lizados (vidro, plástico, luz fria, falantes, composition, of multiple entries and exits,
composição, escrita e eletroacústica, cape”, 2003; “Residuu”, 5ª Bienal do Mer- dispositivos eletrônicos, granito ou me- in association with the complexity of the
Paulo Vivacqua elabora sua obra a par- cosul, Porto Alegre, RS, 2005; e “Sen- tal, espelhos, ...), suas formas plásticas e layers of sound. Encompassing realms
tir de um cruzamento de planos sono- tinelas”, 2004-2008, Prêmio Arte e visuais com sons e silêncios ou simples- where the device (loudspeakers, gadgets)
ro, plástico e linguístico. Suas esculturas, Patrimônio, 2008; se relacionam intrin- mente a idéia de um som, determinado and its vicinity, subject and work, comple-
objetos e ambientes sonoros ativam nar- secamente com o ambiente e a arquite- ou não. Um som leva a um pensamen- ment each other or merge.
rativas do espaço, paisagens temporárias. tura a sua volta. Através de dispositivos to ou imagem interior que, por sua vez,
Os primeiros trabalhos procuram por visuais e sonoros localizados estrategi- evoca uma atmosfera, uma sonoridade. The sculptures and objects in general
este território híbrido entre som/tempo camente, indicam caminhos invisíveis Atualmente tem aprofundado essa work in the crossing between the physical-
e o espaço físico/localizado; “Paisagens em um lugar vazio, onde os sons suge- interdependência entre os domínios ity of the materials and devices employed
“Mobile”, 2000, canais de áudio, fios, auto falantes, dimensões variáveis, Ateliê Finep, Paço Imperial
Subterrâneas”, 2000, e “Mobile”, 2000, rem narrativas imaginárias ao longo plástico, sonoro e linguístico. Alguns (glass, plastics, cold light, loudspeakers, “Mobile”, 2000, audio channels, wires, speakers, variable dimensions, Ateliê Finep, Paço Imperial
trazem esse deslocamento de processos do espaço e do tempo, como em uma trabalhos trazem os elementos relacio- electronic devices, granite, metal, mir-
de criação e procedimentos aplicados composição aberta, de múltiplas entra- nados funcionalmente com a produção rors....), their plastic and visual forms,
a composição musical e apresentações das e saídas, de acordo com a comple- do som, alto falantes, fios, materiais and sounds and silences, or simply the production of sound, loudspeakers, wires,
para um novo contexto de interação e xidade das camadas sonoras. Ambientes acústicos, etc, totalmente “desfunciona- idea of some sound, determined or not. A acoustic materials, completely “de- func-
contemplação das pessoas com a obra. imersivos onde o dispositivo (alto-fa- lizados”, servindo apenas como dispo- sound leads to a thought or inner recollec- tionalized”, acting just as a mental device
Em 2001 recebeu a Bolsa Virtuose, do lantes...) e seu entorno, sujeito e obra se sitivo mental para a imaginação de um tion that, in turn, evokes an atmosphere. to induce the imagination of a sound or
Ministério da Cultura, com o projeto complementam ou se confundem. som ou a pura expectativa de qualquer Lately, he has been deepening this inter the simple expectation of something that
“Instalação Sonora” a convite da Apexart coisa que venha a soar ou mesmo, falar dependency among the plastic, acoustic would sound or even talk [Palavras Cru-
Gallery em Nova Iorque para um pro- As esculturas e objetos geralmente ope- [Palavras Cruzadas. Arte e Patrimônio, and linguistic domains. Recently some of zadas. Arte e Patrimônio, Paço Imperial,
grama de residência. ram neste cruzamento entre a fisicali- Paço Imperial, 2008], [Interpretação, these works such works display the ele- 2008], [Interpretação, XXX Bienal de São
dade dos materiais e equipamentos uti- XXX Bienal de São Paulo, 2012]. ments functionally associated with the Paulo, 2012].

134 pipa.org.br pipaprize.com 135


PEDRO CAETANO
SÃO PAULO, SP, 1979. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP SÃO PAULO, BRAZIL, 1979. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
PEDROCAETANO.COM PEDROCAETANO.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Pedro Caetano se formou em cinema


em 2006. Em 2007 inaugurou em São
Paulo a ‘galeria polinesia’ onde traba-
lhou como diretor durante os três anos
de funcionamento da galeria. Nesses
anos passaram por lá artistas importan-
tes da sua geração: Adriano Costa, Die-
go Bianchi, Tetine, Carlos Issa, Martin
Legon, Rodolpho Parigi, Regina Parra,
Rodrigo Bivar, Ana Mazzei e muitos ou-
tros. A partir de 2010 fecha a galeria e se
dedica ao trabalho de artista e curador.

Como curador organizou, entre ou-


tras, as mostras: “Brazil: Arbeit und
Freundschaft”, Pivô, São Paulo, SP,
2014; “Banana Boat”, Estúdio Alvaro
Razuk, São Paulo, SP, 2014; “Lo-fi Ki-
butz”, galeria polinesia, São Paulo, SP,
2009 ; “Vista Del Mar”, galeria poline-
sia, São Paulo, SP, 2009; e “Colônia Sel-
vagem show-room”, galeria polinesia,
São Paulo, SP, 2008.

Como artista participou, entre outras,


das seguintes coletivas: “Oitava Resi-
dência Artística”, RedBull Station, São
Paulo, SP, 2014; “Autoria, Curadoria,
Reforma e Contra-reforma”, Estúdio
Alvaro Razuk, São Paulo, SP, 2014; “A “Garapa untitled”, 2013, alumínio e latas de refrigerante, aproximadamente 200 x 12 x 20 cm
“Garapa untitled”, 2013, aluminium and soda cans, approximately 200 x 12 x 20 cm
Two-dimensional Surface Without Any
Articulation is a Dead Experience”,
Beatricks, Milano, Italia, 2014; “First
Emarald, than Sapphire, Than Black”,
Akademie der bildenden Künste, Vie- Pedro Caetano was graduated in Cinema dschaft”, Pivô, São Paulo, Brazil, 2014; sional Surface Without Any Articulation
na, Áustria, 2014; “Brazil: Arbeit Und and Film Studies in 2006. In 2007, he “Banana Boat”, Estúdio Alvaro Razuk, is a Dead Experience”, Beatricks, Milan,
Freundschaft”, Pivô, São Paulo, SP, 2014; opened “galeria polinesia”, a gallery in São São Paulo, Brazil, 2014; “Lo-fi Kibutz”, Italy, 2014; “First Emarald, than Sap-
e XV Convocatoria Internacional, Gale- Paulo where he was the director for 3 years. galeria polinesia, São Paulo, SP, 2009 ; phire, Than Black”, Akademie der bil-
ria Luis Adelantado, Valência, Espanha, During this time, young artists of his gen- “Vista Del Mar”, galeria polinesia, São denden Künste, Vienna, Austria, 2014;
2013, onde recebeu o prémio aquisição “This is not that”, 2014, óleo e inkjet transfer sobre tela, latas de refrigerante e madeira, aproximadamente eration exhibited their works in the gallery, Paulo, Brazil, 2009; and “Colônia Sel- “Brazil: Arbeit Und Freundschaft”, Pivô,
“Franc Villa”. Fez também duas mos- 50 x 75 x 10 cm such as Adriano Costa, Diego Bianchi, Te- vagem show-room”, galeria polinesia, São São Paulo, Brazil, 2014; and XV Convo-
tras individuais: “Machina Zero”, Al- “This is not that”, 2014, oil and inkjet transfer on canvas, soda cans and wood, approximately 50 x 75 x 10 cm
tine, Carlos Issa, Martin Legon, Rodolpho Paulo, Brazil, 2008. catoria Internacional, Galeria Luis Ade-
varo Razuk Arquitetura, São Paulo, SP, Parigi, Regina Parra, Rodrigo Bivar, Ana lantado, Valência, Spain, 2013, where was
2012; e “Os Grandes Sucessos de Pedro Mazzei, among others. Since 2010, after As an artist, he took part in groups exhi- awarded with the acquisition prize Franc
Caetano”, galeria polinesia, São Paulo, closing the gallery, Caetano has dedicated bitions, such as “Oitava Residência Artís- Villa. Caetano also presented two solo
SP, 2010.
his time to work as an artist/curator. tica”, RedBull Station, São Paulo, Brazil, shows: “Machina Zero”, Alvaro Razuk
2014; “Autoria, Curadoria, Reforma e Arquitetura, São Paulo, Brazil, 2012; e
Pedro Caetano curated numerous exhibi- Contra-reforma”, Estúdio Alvaro Razuk, “Os Grandes Sucessos de Pedro Caetano”,
tions, such as “Brazil: Arbeit und Freun- São Paulo, Brazil, 2014; “A Two-dimen- galeria polinesia, São Paulo, Brazil, 2010.

136 pipa.org.br pipaprize.com 137


PORO
CRIADO EM 2002. COMPOSTO POR BRÍGIDA CAMPBELL E MARCELO TERÇA-NADA! CREATED IN 2002. members BRÍGIDA CAMPBELL AND MARCELO TERÇA-NADA!
VIVEM E TRABALHAM ENTRE BELO HORIZONTE, MG E SALVADOR, BA LIVE AND WORK BETWEEN BELO HORIZONTE, BRAZIL, AND SALVADOR, BRAZIL
PORO.REDEZERO.ORG PORO.REDEZERO.ORG
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Poro é uma dupla de artistas formada Poro is a duo consisting of the artists
por Brígida Campbell e Marcelo Terça- Brígida Campbell e Marcelo Terça-Nada!.
-Nada!. Com seu trabalho Poro procura With its works, Poro aims raising ques-
levantar questões sobre os problemas tions about the city problems through
das cidades através de uma ocupação a poetic occupation of spaces. Acts since
poética dos espaços. Atua desde 2002 2002 working with that goal: pointing sub-
com trabalhos que buscam: apontar su- tleties, creating poetic images, bringing to
tilezas, criar imagens poéticas, trazer à the surface aspects of the city that become
tona aspectos da cidade que se tornam invisible on the accelerated rhythm of life
invisíveis pela vida acelerada nos gran- of the urban centres, bringing discussions
des centros urbanos, estabelecer discus- about the problems in cities, reflecting on
sões sobre os problemas das cidades, re- the possibilities of relations between works
fletir sobre as possibilidades de relação in public and institutional spaces, using
entre os trabalhos em espaço público e popular communication medias for creat-
os espaços “institucionais”, lançar mão ing works and claiming the city as a space
de meios de comunicação popular para for art.
realizar trabalhos e reivindicar a cidade
como espaço para a arte. Publications: “Pequeno Guia Afetivo da
Comida de Rua de Salvador”, Bienal de
Publicações: “Pequeno Guia Afetivo Arte da Bahia, 2014; “Manifesto: por uma
da Comida de Rua de Salvador”, Bienal cidade lúdica e coletiva”, 2014; “Intervalo,
de Arte da Bahia, 2014; “Manifesto: por Respiro, Pequenos deslocamentos”, 2011,
uma cidade lúdica e coletiva”, 2014; “In- awarded with the programme Brasil Arte
tervalo, Respiro, Pequenos deslocamen- Contemporânea, by Fundação Bienal de
tos”, 2011, publicação premiada pelo São Paulo and Ministério da Cultura.
programa Brasil Arte Contemporânea,
da Fundação Bienal de São Paulo e Mi- Award: Prêmio Funarte de Arte Contem-
nistério da Cultura. porânea 2012, with which the exhibition
“Brasília: (Cidade) [Estacionamento]
Prêmio: Funarte de Arte Contemporâ- (Parque) [Condomínio]” at Funarte Bra-
nea 2012, realizou a exposição “Brasília: sília was assembled.
(Cidade) [Estacionamento] (Parque)
[Condomínio]” na Funarte de Brasília. Took part in numerous events and exhib-
tions abroad, such as: Encontro de Cole-
Principais participações no exterior: tivos Brasil-Espanha, Intermediae, Mata-
Encontro de Coletivos Brasil-Espanha, dero, Madrid, Spain; “Vizinhos, conexões
Intermediae Matadero, Madri, Espa- entre artistas no Brasil”, Freiraum do Mu-
nha; “Vizinhos, conexões entre artistas seumsquartier, Vienna, Austria; Memef-
no Brasil”, Freiraum do Museumsquar- est, Slovenia; “Cabin Baggage”, Mumbai,
tier, Viena, Áustria; Memefest, Eslovê- India; “Brazilian Screening Next 5 Min-
nia; “Cabin Baggage”, Bombai, Índia; utes”, Amsterdam, Holland. “Azulejos de Papel”, desde 2008, séries de imagens de azulejos impressas em offset sobre papel jornal
“Brazilian Screening Next 5 Minutes”, em tamanho real, 15 x 15 cm
Amsterdã, Holanda. Cultural Mariantonia, São Paulo, SP; as Artes Visuais no séc. XXI, Centro In Brazil, Poro made interventions and “Paper tiles”, since 2008, series of tiles images offset printed in newsprint paper in real size, 15 x 15 cm
“Arte e Guerrilha 1968+40”, Salvador, Cultural Banco do Brasil, Rio de Janei- participated in events, exhibitions and
Intervenções, eventos, exposições e BA; “Multiparidade”, Palácio das Artes, ro, RJ; “Espaço-Experimento”, Parque debates in cities of numerous states, Guerrilha 1968+40”, Salvador; “Multi- XXI, Centro Cultural Banco do Brasil, Rio
debates: Bienal de Arte da Bahia, Sal- Belo Horizonte, MG; “Qual é a sua pai- das Ruínas, Rio de Janeiro, RJ; “Desvios highlighting: Bienal de Arte da Bahia, paridade”, Palácio das Artes, Belo Hori- de Janeiro; “Espaço-Experimento”, Parque
vador, BA; “Cidade Gráfica”, Itaú Cul- sagem?”, Centro de Arquitetura e Ur- no Discurso”, Galeria da Cemig, Belo Salvador; “Cidade Gráfica”, Itaú Cultural, zonte; “Qual é a sua paisagem?”, Centro de das Ruínas, Rio de Janeiro; “Desvios no
tural, São Paulo, SP; Bienal Internacio- banismo, Rio de Janeiro, RJ; “Achados Horizonte, MG; “Efeitos de Borda: Sub- São Paulo; Bienal Internacional da Cria- Arquitetura e Urbanismo, Rio de Janeiro; Discurso”, Galeria da Cemig, Belo Hori-
nal da Criatividade, Rio de Janeiro, RJ; e Perdidos”, Sesc Pinheiros, São Paulo, jetividades e Espaço Público”, 5º Fórum tividade, Rio de Janeiro; 63º Salão Para- “Achados e Perdidos”, Sesc Pinheiros, São zonte; “Efeitos de Borda: Subjetividades e
63º Salão Paranaense, Museu de Arte SP; Bienal de Arte da UNE , Edições de Social Mundial, Porto Alegre, RS; SPA naense, Museu de Arte Contemporânea Paulo; Bienal de Arte da UNE, editions of Espaço Público”, 5º Fórum Social Mundial,
Contemporânea do Paraná, Curitiba, 2002/Recife, 2005/São Paulo, 2007/ Semana de artes visuais de Recife, PE; do Paraná, Curitiba; “Verão Arte Contem- 2002/Recife, 2005/São Paulo, 2007/Rio de Porto Alegre; SPA, Semana de artes visu-
PR; “Verão Arte Contemporânea”, Ruas Rio de Janeiro e 2009/Salvador; “Eco- “Reverberações”, Sesc Vila Mariana, São porânea”, streets of Belo Horizonte; “No Janeiro and 2009/Salvador; “Eco-reflexão ais de Recife; “Reverberações”, Sesc Vila
de Belo Horizonte, MG; “No Territó- -reflexão sob o olhar da arte contempo- Paulo, SP; e “Percepções contemporâ- Território Vasto”, Palácio da Aclamação, sob o olhar da arte contemporânea”, Cuia- Mariana, São Paulo; e “Percepções con-
rio Vasto”, Palácio da Aclamação, Sal- rânea”, Cuiabá, MT; “MultipliCIDADE”, neas da cidade”, Centro Cultural Forta- Salvador; “Campo Coletivo”, Centro Cul- bá; “MultipliCIDADE”, Vitória; Seminário temporâneas da cidade”, Centro Cultural
vador, BA; “Campo Coletivo”, Centro Vitória, ES; Seminário Paradigmas para leza, Banco do Nordeste, Fortaleza, CE. tural Mariantonia, São Paulo; “Arte e Paradigmas para as Artes Visuais no séc. Fortaleza, Banco do Nordeste, Fortaleza.

138 pipa.org.br pipaprize.com 139


QUALQUER QUOLETIVO
CRIADO EM 2009, EM BELÉM, PA. COMPOSTO EM BASE POR ICARO GAYA, LUCAS COUVEA, MATEUS MOURA, PEDRO OLAIA E ROMARIO ALVES CREATED IN 2009, IN BELÉM, PA. consisting of ICARO GAYA, LUCAS COUVEA, MATEUS MOURA, PEDRO OLAIA AND ROMARIO ALVES
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

qUALQUER qUOLETIVO has been ob-


serving and acting politically in Belém,
Pará, Brazil, and since 2009 investigating
and working with urban interventions,
impromptu cinema, street performances,
rituals. visual arts > literature > perform-
ing > possible experiences and technolo-
gies; experience and dive in investigative
processes which results in seeing the re-
gion by a poetic look, without letting the
critical and political resistance aside. The
collective does not have a body of fixed
members, took part in the assembly of
the performance art event “diluidades”,
and “Égua Sarau”; collaborated with the
publication of a dossier for a critical car-
tography of the Amazon regions; and pro-
posed an experience in the 31st Bienal de
São Paulo.

“mapazonia”, 2012, serigrafia ou digital, dimensões variáveis, obra construída com Coletivo lab cart e
Giseli Vasconcelos
“mapazonia”, 2012, screen printing or digital, variable dimensions, work made in collaboration with lab cart
collective and Giseli Vasconcelos
“RMXTXTURA”, componente do projeto multimídia: “dossiê , por uma cartografia critica da amazônia”, 2012, apropriação, remix audiovisual, dimensão variável
“RMXTXTURA”, part of the multimedia project “dossie , por uma cartografia critica da amazônia”, 2012, appropriation, audiovisual remix, variable dimensions

qUALQUER qUOLETIVO tem obser- e tecnologias possíveis; vivenciar e mer- dos evento de perfomance “diluidades”
vado e atuado politicamente na cidade gulhar em processos investigativos que e “Égua Sarau”; foi colaborador da pu-
de Belém e estado do Pará, desde 2009 resultem em ver a região por um olhar blicação dossiê por uma cartografia crí-
vem investigando e trabalhando com poético mas sem deixar a visão críti- tica da Amazônia e propôs uma vivên-
intervenções urbanas; cinema impro- ca e política de resistência de lado. O cia na 31ª Bienal de São Paulo.
viso; performances de rua; rituais. artes qUOLETIVO, que não tem um corpo de
visuais> literatura> cênicas> vivências membros fixos, colaborou na realização
140 pipa.org.br pipaprize.com 141
RAFAEL RG
GUARULHOS, SP, 1986. VIVE E TRABALHA EM GUARULHOS, SP GUARULHOS, BRAZIL, 1986. LIVES AND WORKS IN GUARULHOS, BRAZIL
GALERIA: SÉ, SÃO PAULO, SP GALLERY: SÉ, SÃO PAULO, BRAZIL
RAFAELRG.COM RAFAELRG.COM
INDICADO AO PIPA 2012 E 2015 PIPA 2012 AND 2015 NOMINEE

“Dito Escuro”, projeto que tem como ponto de partida uma série de fotografias encontradas durante pesquisas no Arquivo Público do Estado de São Paulo -
Fundo Última Hora. O conjunto de fotografias está ligada a assuntos noticiados no Jornal carioca Última Hora relacionados a casos de racismo na cidade do Rio
de Janeiro.
“Dito Escuro”, project which has as its starting point a series of photographs found during research in the Arquivo Público do Estado de São Paulo - Fundo Última
Hora. The photo set is linked to reported issues in the Rio´s newspaper Última hora, related to incidents of racism in the city of the Rio de Janeiro.
“Szpändengdoosi (Funding)”, 2014, vista da instalação no Künstlerhaus Bremen, Alemanha, ação com arqueiro profissional local,
cofre de alumínio, flecha de madeira e fotografia emoldurada
“Szpändengdoosi (Funding)”, 2014, view of the installation at Künstlerhaus Bremen, Germany, action made with local professional archer,
aluminium safe, wood arrow and framed photograph.

Rafael RG is graduated in Visual Arts by ArtRio, Prêmio Honra ao Mérito Arte tion of documents and fictional objects
Faculdade de Belas Artes de São Paulo. e Patrimônio/Iphan, Prêmio Aquisição that he creates. For this purpose, he’s been
The artist took part in exhibitions and Centro Cultural São Paulo and Bolsa researching for works and installations
Formado em Artes Visuais pela Faculda- Mérito Arte e Patrimônio/Iphan, Prêmio de documentos da época e objetos ficcio- festivals in numerous towns of Brazil Iberê Camargo, which conceded a residen- in public archives, such as the Arquivo
de de Belas Artes de São Paulo. Já parti- aquisição do Centro Cultural São Pau- nais que cria, para tanto vem realizado and countries as Argentina, Mexico, Co- cy at Künstlerhaus Bremen, in Germany. Público do Estado de São Paulo, Brazil,
cipou de mostras e festivais em várias ci- lo e recentemente foi agraciado com a pesquisas para obras e instalações em lombia, Germany, Poland, Spain and In his work, RG proposes a reinterpreta- and the Amerika-Gedenkbibliothek, in
dades do Brasil e países como Argentina, Bolsa Iberê Camargo para residência no arquivos públicos, como por exemplo, o Holland. He was awarded at the 15th tion, investigation and transition to the Berlin, Germany.
México, Colômbia, Alemanha, Polônia, Künstlerhaus Bremen, Alemanha. Em Arquivo Público do Estado de São Pau- Festival Cultura Inglesa, 1st Prêmio Foco historical facts art field through the junc-
Espanha e Holanda. Recebeu as pre- seu trabalho o artista propõe a releitura, lo e na Amerika-Gedenkbibliothek em
miações: 15º Festival Cultura Inglesa, 1º investigação e transição para o campo da Berlim.
Prêmio Foco ArtRio, Prêmio Honra ao arte de fatos históricos através da junção

142 pipa.org.br pipaprize.com 143


RAÏSSA DE GÓES
RIO DE JANEIRO, RJ, 1976. VIVE E TRABALHA EM PARIS, FRANÇA RIO DE JANEIRO, BRAZIL, 1976. LIVES AND WORKS IN PARIS, FRANCE
RAISSADEGOES.CARBONMADE.COM RAISSADEGOES.CARBONMADE.COM
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Talvez o mais correto ou aconselhável


fosse redigir este texto em terceira pes-
soa, ou pedir a algum crítico de arte
que o fizesse. Mas não foi assim, ele, o
texto, virá em primeira pessoa. Não há
problema, sabemos eu e vocês, os leito-
res, que a primeira pessoa não significa
exatamente “eu mesma”. Sabemos, não?
A mão que escreve é já uma extensão ao
fora, ao outro. Talvez um não completa-
mente outro, mas já não mais um “eu”.
Sim, eu entre aspas, arranhado. Entre
nós, quem escreve e quem lê, há, por-
tanto um terceiro. Não a pessoa, ou voz
narrativa, mas o texto, o traço.

É neste ponto, entre o traço e o texto,


que procuro me instalar para produzir.
Portanto, talvez o que aqui escrevo seja
apenas mais uma dimensão do trabalho
e não um texto descritivo.

Criaturas, desenhos estranhos, autor-


retrato, esquecimento... Fazem parte do
universo que tento criar com o trabalho.
São questões que me fazem companhia.
A escrita e a imagem vão construindo-
-se em mim, nesse universo. Como se
ainda fosse uma criança acanhada que
fala com quem não existe.

O projeto que atualmente me ocupa é “Diário”, 2007-2011, objeto, 14x 21 cm


sobre o esquecimento. A cronologia de “Journal”, 2007-2011, object, 14 x 21 cm
como ele se formou e desenvolve é um
pouco retorcida. Começou com o traba-
Perhaps it would have been more correct here might just be another dimension of However, during that process, as I looked
lho “Diário”, no qual usei fitas correti-
or conventional to write this text in the the work and not a descriptive text. Crea- at the pages of the book with its marks and
vas de máquina de escrever para retirar
third person, or even to ask some art critic tures, strange drawings, self-portraits, displaced letters, I noticed I was dealing
os tipos de uma edição do diário da
to write it. But that’s not what happened. oblivion… they are all part of the uni- with a work about oblivion. In face of that
escritora Katherine Mansfield. Acredi- “Poema desaparecendo”, 2015, papel, vidro e moldura, 25 x 15 cm It, the text, will come out in the first per- verse I try to create with my work. These discovery, I remembered some images I
tava fazer uma intervenção e criar um “Poem Vanishing”, 2015, paper, glass and picture frame, 25 x 15 cm son. There is no problem. You and I, the are questions that keep me company. The had seen in the past and realized that they
objeto que falasse sobre a memória. Mas
readers, we both know that the first per- writing and the images are built inside too were forms of oblivion. Like, for exam-
durante esse processo, ao olhar as pá-
son does not mean exactly “myself ”. We me, in this universe, as if they still were a ple, the stains on the walls in places where
ginas do livro com as marcas das letras
know that, right? The hand that writes small and alone, talking to no one. pictures used to be or the human shadows
deslocadas, percebi tratar de um traba-
is already an extension to the outside, to which remain in the streets of Hiroshima
lho sobre o esquecimento. Diante dessa
the other, maybe not entirely another, but The project to which I am currently dedi- so long after the bomb.
descoberta, lembrei-me de imagens que Continuei a habitar essa ideia e passei
no longer “I”. Yes, “I” in quotes, a little cated is about oblivion. The chronology of
já havia visto no passado e percebi se a criar outros suportes onde o esqueci-
scratched. Between us, the one who writes how it was conceived and how it is devel- I continued to inhabit this Idea and began
tratarem também de modos de esque- mento pulsasse como uma marca e não
and the one who reads, there is, therefore, oped is a bit twisted. It started with the creating other supports where oblivion
cimento. Como as manchas na parede uma página branca. O que foi esquecido
a third one, neither the person nor the work “Diário” (“Journal”), in which I used would pulsate as a mark and not as a
nas quais havia fotografias ou a sombras permanece como uma escrita de falhas
narrative voice, but the text, the trace. typewriter correction tapes in order to blank page. What has been forgotten re-
humanas que permanecem nas ruas de e manchas, uma ausência que resta em
extract the letters of an edition of writer mains as a writing of flaws and stains, an
Hiroshima depois da bomba. silêncio.
It is at this point, between the trace and Katherine Mansfield’s diary. I believed I absence that remains in silence.
the text, where I try to stay in order to was making an intervention and creat-
produce. Thus, perhaps what I am writing ing an object that spoke about memory.

144 pipa.org.br pipaprize.com 145


RAQUEL VERSIEUX
BELO HORIZONTE, MG, 1984. VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ BELO HORIZONTE, BRAZIL, 1984. LIVES AND WORKS IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALERIA: ATHENA CONTEMPORâNEA, RIO DE JANEIRO, RJ GALLERY: ATHENA CONTEMPORâNEA
VERSIEUX.COM VERSIEUX.COM
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Erosões de luz acontecem aqui entre 1817 e 2817 ao meio-dia e dez de 21 de novembro a 22 de janeiro, em Belo Horizonte”, 2011, instalação, 1,80 x 6 x 1,60 m
“Erosões de luz acontecem aqui entre 1817 e 2817 ao meio-dia e dez de 21 de novembro a 22 de janeiro, em Belo Horizonte”, 2011, installation, 1,80 x 6 x 1,60 m

“Pequena triangulação forte e leve”, 2014, instalação, caixas d’água de polietileno e escultura em metal, 2,20 x 5 x 3 m, 15 m2
“Pequena triangulação forte e leve”, 2014, installation, polyethylene water tanks and metal sculpture, 2,20 x 5 x 3 m, 15 m2

Master of Fine Arts in Visual Languages Mostra Aprofundamento Parque Lage”,


by Universidade Federal do Rio de Janeiro in Rio de Janeiro. Versieux took part
(2014), is currently a Visual Arts professor in the group shows “Novíssimos Ibeu”,
Mestre em Linguagens Visuais pela e da “V Mostra Aprofundamento Par- at the same institution. Bachelor of Arts in 2014, where she was awarded; Arte Pará
Universidade Federal do Rio de Janeiro que Lage”, no Rio de Janeiro. Integra as Drawing by Universidade Federal de Mi- 2013 and 2012; and Rumos Itaú Cultural
(2014), atualmente é professora do curso mostras “Novíssimos Ibeu”, 2014, onde nas Gerais (2011), she also studied Pho- 2011/13. The artist held the solo exhibi-
de Artes Visuais na mesma instituição. é premiada; Arte Pará 2013 e 2012; e tography at École Nationale Supérieure tions “A Feira da Incoerência”, Galeria
Bacharel em Desenho pela Universida- Rumos Itaú Cultural 2011/13. Realizou des Arts Visuels de La Cambre, in Brus- Athena Contemporânea, Rio de Janeiro,
de Federal de Minas Gerais (2011). Es- as individuais “A Feira da Incoerência”, sels, Belgium (2007/2008), and Anthro- Brazil, 2013 and “Where the houses live”,
tudou Fotografia na École Nationale Su- Galeria Athena Contemporânea, Rio de pology at UFMG (2003-06). In 2015 par- Siz Galerija, Rijeka, Croatia, 2013, where
périeure des Arts Visuels de La Cambre, Janeiro, RJ, 2013 e “Where the houses ticipates in the project “Permanências e she was a resident of Kamov and Queer
em Bruxelas, Bélgica (2007/08) e cursou live”, Siz Galerija, Rijeka, Croácia, 2013, Destruições”, the “11º Abre-Alas” and “V Zagreb seasons.
Antropologia na UFMG (2003-06). Em onde foi residente das temporadas Ka-
2015, participa do projeto “Permanên- mov e Queer Zagreb.
cias e Destruições”, do “11º Abre-Alas”

146 pipa.org.br pipaprize.com 147


RODRIGO BRAGA
MANAUS, AM, 1976, VIVE E TRABALHA NO RIO DE JANEIRO, RJ MANAUS, BRAZIL, 1976. LIVES AND WORKS IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL
GALERIAS: VERMELHO, SÃO PAULO, SP E AMPARO 60, RECIFE, PE GALLERIES: VERMELHO, SÃO PAULO, Brazil; and AMPARO 60, RECIFE, BRAZIL
RODRIGOBRAGA.COM.BR RODRIGOBRAGA.COM.BR
INDICADO AO PIPA 2011, 2012, 2014 E 2015. FINALISTA E VENCEDOR DO PIPA VOTO POPULAR 2012 PIPA 2011, 2012, 2014 AND 2015 NOMINEE. FINALIST AND PIPA POPULAR VOTE 2012 WINNER

Education: graduated in Platic Arts by


Universidade Federal de Pernambuco,
2002.

Main solo exhibitions: “Tombo”, Casa


França Brasil, Rio de Janeiro, Brazil,
2015; “Agricultura da Imagem”, Sesc Be-
lenzinho, São Paulo, Brazil, 2014; “Dead
Horse Bay”, Residency Unlimited, New
York, United States, 2013; “Ciclos Altera-
dos”, Museu de Arte Moderna Aloisio
Magalhães, Recife, Brazil, 2011; “More
force than necessary”, In Flanders Fields
Museum, Ypres, Belgium, 2010; “Port-
fólio”, Itaú Cultural, São Paulo, Brazil,
2006.

Main group exhibitions: “Cruzamentos:


Contemporary Brazilian Art”, Wexner
Center for The Arts, Ohio, United States,
2014; 30th Bienal Internacional de São
Paulo, Brazil, 2012; Modern Photograph-
ic Expression of Brazil, Yokohama, Japan,
2008; “O Corpo na Arte Contemporânea
Brasileira”, Itaú Cultural, São Paulo, Bra-
zil, 2005.

Prêmios: Marcantonio Vilaça Fundação


Nacional de Arte/Mininstério da Cultura,
2009; Marc Ferrez de Fotografia, 2010;
PIPA Popular Vote, 2012; Masp Talento “Sentinela do rio”, 2010, fotografia, 80 x 80 cm
“Ilha-mar”, 2013, fotografia, 80 x 120 cm Emergente, 2013. “River Sentinel”, 2010, photography, 80 x 80 cm
“Sea Island”, 2013, photography, 80 x 120 cm
Some of his works can be found in pri-
vate and public collections in Brazil and
abroad, such as Maisón Européene de La
Photographie, Paris, France; Museu de
Arte Moderna de São Paulo; Museu de
Formação: Artes Plásticas, Universida- Principais coletivas: “Cruzamentos: Possui trabalhos em acervos particula- Arte Moderna do Rio de Janeiro; and Mu-
de Federal de Pernambuco, 2002. Contemporary Brazilian Art”, Wexner res e institucionais no Brasil e exterior, a seu de Arte do Rio.
Center for The Arts, Ohio, Estados Uni- exemplo do Museu de Arte Moderna de
Principais individuais: “Tombo”, Casa dos, 2014; 30ª Bienal Internacional de São Paulo, Museu de Arte Moderna do
França Brasil, Rio de Janeiro, RJ, 2015; São Paulo, SP, 2012; Modern Photogra- Rio de Janeiro, Museu de Arte do Rio e
“Agricultura da Imagem”, Sesc Belenzi- phic Expression of Brazil, Yokohama, Maison Européene de La Photographie,
nho, São Paulo, SP, 2014; “Dead Horse Japão, 2008; “O Corpo na Arte Contem- Paris, França.
Bay”, Residency Unlimited, Nova Ior- porânea Brasileira”, Itaú Cultural, São
que, Estados Unidos, 2013; “Ciclos Alte- Paulo, SP, 2005.
rados”, Museu de Arte Moderna Aloisio
Magalhães, Recife, PE , 2011; “More for- Prêmios: Marcantonio Vilaça Funarte/
ce than necessary”, In Flanders Fields Ministério da Cultura, 2009; Marc Ferrez
Museum, Ypres, Bélgica, 2010; “Portfó- de Fotografia, 2010; PIPA Voto Popular,
lio”, Itaú Cultural, São Paulo, SP, 2006. 2012; Masp Talento Emergente, 2013.

148 pipa.org.br pipaprize.com 149


RODRIGO GARCIA DUTRA
RIO DE JANEIRO, RJ, 1981. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP RIO DE JANEIRO, BRAZIL, 1981. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
RODRIGOGARCIADUTRA.COM RODRIGOGARCIADUTRA.COM
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

Rodrigo Garcia Dutra holds a MA Fine


Art from Central Saint Martin’s School of
Art and Design, London, UK, and a MA
in Sculpture from the Royal College of
Art, London, UK, 2014. Awards include
Fundação Bienal de São Paulo, Programa
Brasil Arte Contemporanea and Lismore
Castle Scholarship.

Recent exhibitions: “Tomorrow: Lon-


don”, South London Gallery, London,
United Kingdom, 2014; “Histórias Mes-
tiças”, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo,
Brazil, 2014; 18º Festival Internacional de
Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil,
São Paulo, Brazil, 2013-2012; and “Open
Cube”, White Cube, London, United
Kingdom.

Solo shows:“Honi Soit Qui Mal Y Pense”,


BFA Boatos, São Paulo, Brazil, 2015 e “Ab-
stract Ground”, Marian Cramer Projects,
Amsterdã, Holanda, 2013.

He has been Artist in Residency at Red


Bull House of Art, São Paulo, 2009 and
Phosphorus, São Paulo, 2015. Have been
participating in the programs Pivô Pes-
quisa, São Paulo, 2014, Capacete Uni-
versidade de Verão, Rio de Janeiro, 2012,
Flusserian Fridays, Vilém Flusser Ar-
chive, Berlin, 2011, Capacete Máquina de
Responder/29º Bienal de São Paulo, 2010
and Art + Arquitetura with Lucia Koch at
Centro Cultural Oswald de Andrade, São
“Tabom”, 2013, paleta de madeira, tecido africano e livros, 150 x 180 x 300 cm
Paulo, 2010.
“Tabom”, 2013, woden pallet, African textile and books, 150 x 180 x 300 cm

His artistic research practice traces back


Rodrigo Garcia Dutra possui Master Fine Paulo, SP, 2013-2012; e “Open Cube”, nal de São Paulo, 2010 e Art + Arquite- moments in time that influenced the
Arts pela Central Saint Martin of Art and White Cube, Londres, Reino Unido. tura com Lucia Koch no Centro Cultural aesthetics of the world how we perceive
Design, Londres, Reino Unido, com bolsa Oswald de Andrade, São Paulo, 2010. it today. The artist build a collection of
da Lismore Castle Scholarship e Master Individuais: “Honi Soit Qui Mal Y Pen- facts, found objects, gifts and places where
em Escultura no Royal College of Arts, se”, BFA Boatos, São Paulo, SP, 2015 e Sua prática de pesquisa artística remonta he travelled to. He then re-work these
em Londres, Reino Unido, 2014. Recebeu “Abstract Ground”, Marian Cramer Pro- momentos no tempo que influenciaram through drawing, painting, bronze cast-
prêmios da Fundação Bienal de São Pau- jects, Amsterdã, Holanda, 2013. a estética do mundo como nós o perce- ing, charcoal tracings, video editing and
lo, Programa Brasil Arte Contemporânea bemos hoje. Ao construir uma coleção de arrangement/re-arrangement of them in
e Lismore Castle Scholarship. Foi artista residente dos espaços Red fatos, objetos encontrados, presentes e lu- the space. In this way he evaluate these
Bull House of Art, São Paulo, 2009 e gares por onde viajou, o artista re-trabalha moments or situations, shedding a new
Exposições recentes: “Tomorrow: Lon- Phosphorus, São Paulo, 2015. Participou estes elementos através de desenho, pintu- light on them. “Minimalismo Mestiço”, 2015, 5 peças de tecido, 150 x 180 x 300 cm
“Mestizo Minimalism”, 2015, 5 textile pieces, 150 x 180 x 300 cm
don”, South London Gallery, Londres, dos programas Pivô Pesquisa, São Paulo, ra, fundição em bronze, traçados de car-
Inglaterra, 2014; “Histórias Mestiças”, 2014, Capacete Universidade de Verão, vão, edição de vídeo e arranjo/re-arranjo
Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, SP, Rio de Janeiro, 2012, Flusserian Fridays, deles no espaço para dessa forma colocar
2014; 18º Festival Internacional de Arte Vilém Flusser Archive, Berlin, 2011, Ca- estes momentos ou situações em evidên-
Contemporânea Sesc_Videobrasil, São pacete Máquina de Responder/29ª Bie- cia lançando uma nova luz sobre eles.

150 pipa.org.br pipaprize.com 151


ROMY POCZTARUK
PORTO ALEGRE, RS, 1983. VIVE E TRABALHA EM PORTO ALEGRE, RS PORTO ALEGRE, BRAZIL, 1983. LIVES AND WORKS IN PORTO ALEGRE, BRAZIL
GALERIAS: GESTUAL, PORTO ALEGRE, RS E SIM GALERIA, CURITIBA, PARANÁ GALLERIES: GESTUAL, PORTO ALEGRE, BRAZIL; and SIM GALERIA, CURITIBA, BRAZIL
ROMYPOCZ.COM ROMYPOCZ.COM
INDICADA AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“A última aventura, Fordlândia IV”, 2011, impressão jato de tinta sobre papel algodão, 70 x 50 cm, 165 x 110 cm “A última aventura, Fordlândia III”, 2011, impressão jato de tinta sobre papel algodão, 70 x 50 cm, 165 x 110 cm
“The Last adventure, Fordlândia IV, 2011, inkjet print on cotton paper, 70 x 50 cm, 165 x 110 cm “The last adventure, Fordlândia III”, 2011, inkjet print on cotton paper, 70 x 50 cm, 165 x 110 cm

O trabalho fotográfico e videográfico de do Mercosul, Porto Alegre, RS, 2013; Alemanha, 2011; e “All Photographers Pocztaruk’s photography and video work Porto Alegre, Brazil, 2013; Region 0, The 2011; and “All Photographers Now”, Mu-
Romy Pocztaruk lida com simulações e Region 0, The Latino Video Art Festival Now”, Musée de l’Elysée, Paris, Fran- deals with simulations and the positions Latino Video Art Festival of New York, sée de l’Elysée, Paris, France, 2006. She
com a posição a partir da qual o artista of New York, Estados Unidos, 2013; 64º ça, 2006. Também realizou residências from which the artist interacts with difer- United States, 2013; 64th Salão Para- also took part in artist-in-residence pro-
interage com diferentes lugares. Entre as Salão Paranaense, Museu de Arte Con- como Sunhoo Creatives in Residency, ente places. She has participated in exhi- naense, Museu de Arte Contemporânea grammes in China (Sunhoo Creatives in
mostras das quais participou estão 31ª temporânea do Paraná, Curitiba, PR, China; Takt Kunstprojektraum, Alema- bitions such as 31st Bienal de São Paulo, do Paraná, Curitiba, Brazil, 2012; Prêmio Residency); Berlin, Germany (Takt Kun-
Bienal de São Paulo, SP, 2014; “BRICS”, 2012; Prêmio diário contemporâneo de nha; Instituto Sacatar, Bahia; e Bronx Brazil, 2014; “Brics”, Oi Futuro Flamen- diário contemporâneo de fotografia, Casa stprojektraum); Instituto Sacatar (Bahia,
Oi Futuro Flamengo, Rio de Janeiro, RJ, fotografia, Casa das Onze Janelas, Belém, Museum, Estados Unidos, pela Bolsa go, Rio de Janeiro, Brazil, 2014; Convite à das Onze Janelas, Belém, Brazil, 2011; Brazil) and New York (Bronx Museum),
2014; Convite à Viagem Rumos Artes Pará, 2011; Percursos Simulados, Paço Iberê Camargo de residências artísticas. Viagem Rumos Artes Visuais Itaú Cultur- Percursos Simulados, Paço das Artes, São sponsored by the Iberê Camargo grant for
Visuais Itaú Cultural, São Paulo, Rio de das Artes, São Paulo, SP, 2011; “Simu- al, São Paulo, Rio de Janeiro and Goiânia, Paulo, Brazil, 2011; “Simulated Path- artist residencies.
Janeiro e Goiânia, 2011-2013; 9ª Bienal lated Pathways”, Skalitzer 140, Berlim, Brazil, 2011-2013; 9th Bienal do Mercosul, ways”, Skalitzer 140, Berlin, Germany,

152 pipa.org.br pipaprize.com 153


SOFIA BORGES
RIBEIRÃO PRETO, SP, 1984. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, SP and PARIS, FRANÇA
RIBEIRÃO PRETO, SP, 1984. VIVE E TRABALHA ENTRE SÃO PAULO, SP E PARIS, FRANÇA
GALLERIES: MILLAN, SÃO PAULO, SP
GALERIA: MILLAN, SÃO PAULO, SP
SOFIABORGES.CARBONMADE.COM
SOFIABORGES.CARBONMADE.COM
PIPA 2010, 2014 E 2015 NOMINEE
INDICADA AO PIPA 2010, 2014 E 2015

Sofia Borges é artista visual formada em


2008 pela Universidade de São Paulo,
SP. Ainda em 2008, foi quatro vezes pre-
miada e ganhou uma bolsa de Incentivo
à Pesquisa e Produção pelo Governo de
Pernambuco.

No primeiro semestre de 2015, além de


realizar uma individual em Paris e par-
ticipar de exposições em Lyon e Tour-
non sur Rhône, na França, apresentou
em São Paulo um projeto experimental
no qual atuou como curadora.

Em 2014, a artista foi mais uma vez in-


dicada ao Paul Huf Award e fez expo-
sições em Londres, Reino Unido; Los
Angeles, Estados Unidos; São Paulo, SP;
Pequim, China; Doha, Catar; Lyon e Pa-
ris, França.

Finalista do Prêmio BES Photo, Por-


tugal em 2013 e foi novamente uma
das indicações brasileiras ao Paul Huf
Award. Ganhou o prêmio aquisitivo do
Programa de Fotografia do Centro Cul-
tural São Paulo, SP. Neste mesmo ano,
apresentou exposições na Cidade do
México, México; Oslo, Noruega; Madri,
Espanha; Paris, França; São Paulo, SP;
Rio de Janeiro, RJ; e Lisboa, Portugal.
“Tragedy”, 2014, pigmento mineral sobre papel algodão, 220 x 150 cm
Em 2012, Borges foi a mais jovem artista “Tragedy”, 2014, mineral ink on cotton paper, 220 x 150 cm
a participar da 30ª Bienal de São Paulo,
SP. Em 2011, foi convidada a integrar o
Clube de Fotografia do Museu de Arte
Moderna de São Paulo, SP; realizou três
individuais em capitais brasileiras, além
de participar de importantes exposições Sofia Borges is a visual artist graduated in São Paulo, Brazil; Beijing, China; Doha, Paulo, Brazil. In 2011, the artist was invit-
coletivas como “A Nova Fotografia Bra- 2008 by Universidade de São Paulo. In 2008, Qatar; Lyon and Paris, France. ed to take part in the photography club at
sileira”, São Paulo, SP; e “Eu Me Desdo- she received four awards and received a the Museu de Arte Moderna de São Paulo,
“Sound”, 2014, pigmento mineral sobre papel algodão, 220 x 150 cm scholarship for support research and produc- Finalist of BES Photo Prize in 2013, Brazil; held three solo exhibitions in Bra-
bro em Muitos”, Rio de Janeiro, RJ.
“Sound”, 2014, mineral ink on cotton paper, 220 x 150 cm tion by Pernamburco Government. Borges was once again one of the Brazil- zil, besides being part of important group
Entre 2009 e 2010, realizou quatro mos- ian nominees to Paul Huf Award. Won shows such as “A Nova Fotografia Brasilei-
tras individuais no Brasil, foi seleciona- In the first semester of 2015, besides hold- the acquisitive prize of the Programa de ra”, São Paulo, Brazil; and “Eu Me Desdo-
da pelo Rumos Itaú Cultural, recebeu ing a solo exhibition in Paris and taking Fotografia of Centro Cultural São Paulo, bro em Muitos”, Rio de Janeiro, Brazil.
o Prêmio Destaque da Bolsa Iberê Ca- part in shows in Lyon and Tournon sur Brazil. In the same year, she presented
margo, ganhou o Prêmio Porto Seguro Rhône, in France, the artist presented an exhibitions in Mexico City, Mexico; Oslo, Between 2009 and 2010, she held four
de Fotografia e foi uma das indicações experimental project in São Paulo, Brazil, Norway; Madrid, Spain; Paris, France; solo exhibitions in Brazil, was selected
brasileiras ao Paul Huf Award 2010, where she acted as a curator. São Paulo, Brazil; Rio de Janeiro, Brazil; by Rumos Itaú Cultural, won the Prêmio
Amsterdã, Holanda. and Lisbon, Portugal. Destaque Bolsa Iberê Camargo, Prêmio
In 2014, the artist was nominated to Paul Porto Seguro de Fotografia and was one
Huf Award and participated in exhibi- In 2012, Borges was the youngest art- of the Brazilian nominees to Paul Huf
tions in London, UK; Los Angeles, US; ist participating of the 30th Bienal de São Award 2010

154 pipa.org.br pipaprize.com 155


TUTI MINERVINO
SALVADOR, BA, 1982. VIVE E TRABALHA EM SALVADOR, BA SALVADOR, BRAZIL, 1982. LIVES AND WORKS IN SALVADOR, BRAZIL
GALERIA: LUIZ FERNANDO LANDEIRO ARTE CONTEMPORNEA, SALVADOR, BA GALLERY: LUIZ FERNANDO LANDEIRO ARTE CONTEMPORÂNEA, SALVADOR, BRAZIL
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

The artist’s research is materialized


through performances, sentences and ob-
jects, where language and its possibilities
work as a labor field where his visual com-
positions are developed. For Minervino
this field is carried out in the world, and
his actions take the private area of home,
open spaces in the city, galleries and mu-
seums. His visual reflections include ur-
ban elements, everyday images and the
imaginary constructed by the electronic
media and create a gamble with the Bra-
zilian political and cultural history. The
use of language and the recombination
“Óticaótica”, 2012, ready made, 70 x 12 x 6 cm of objects intertwine in the design order
“Óticaótica”, 2012, ready made, 70 x 12 x 6 cm of his works, where the two elements are
closely linked.

As pesquisas do artista se materiali- Exposições e mostras: 3ª Bienal da Ba- Prêmios e residências artísticas: Prê- Selected exhibitions: 3rd Bienal da Ba-
zam por meio de performances, frases hia, “É Tudo Nordeste”, Salvador, BA, mio Mobilidade Artística Secult na hia, “É Tudo Nordeste”, Salvador, Brazil,
e objetos, onde a linguagem e seu jogo 2014; “Incorpora”, Portas Abertas para as Casa de Matheus, Portugal, 2013; Re- 2014; “Incorpora”, Portas Abertas para as
de possibilidades funciona como um Artes Visuais 2013, “Coletivo Osso”, Sal- sidência Artística Fundação Armando Artes Visuais 2013, “Coletivo Osso”, Sal-
campo de trabalho no qual suas com- vador, BA, 2013; 12º Salão Nacional de Alvares Penteado, São Paulo, SP, 2012; vador, Brazil, 2013; 12nd Salão Nacional
posições visuais se desenvolvem. Para Artes de Itajaí, SC, 2010; “Tuti Va Bene Menção Honrosa nos Salões de Artes de Artes de Itajaí, Brazil, 2010; “Tuti Va
Minervino, esse campo se realiza no 10 Anos”, Salvador, BA, 2010; “Corpos Visuais da Bahia, Funceb, Irerê, Jua- Bene 10 Anos”, Salvador, Brazil, 2010;
mundo, e suas ações tomam o espaço Informáticos”, Brasília, DF, 2010-2009; zeiro, BA, 2012; Edital Bolsa Funarte de “Corpos Informáticos”, Brasília, Brazil,
privado de sua casa, espaços abertos na “Ocupado”, Galeria Aliança Francesa, estímulo a criação artística em Artes 2010-2009; “Ocupado”, Galeria Aliança
cidade, galerias e museus. Suas reflexões Salvador, BA, 2009. Visuais, 2010-2011. Francesa, Salvador, Brazil, 2009.
visuais - que incluem elementos urba-
nos, imagens do cotidiano e o imaginá- Awards and Residency programmes:
rio construído através das mídias ele- Prêmio Mobilidade Artística Secult at “Tchau Brasil, Passar Bem”, 2009, objeto, 30 x 20cm. Foto de Marcio Lima
trônicas - criam um jogo com a história Casa de Mateus, Portugal, 2013; Prêmio “Tchau Brasil, Passar Bem”, 2009, object, 30 x 20cm, photo by Marcio Lima
política e cultural brasileiras. O uso da Residência Artística Fundação Armando
linguagem e a recombinação de objetos Alvares Penteado, São Paulo, Brazil,
confunde-se na ordem de concepção de 2012; Honorable Mention Salões de Artes
suas obras, onde os dois elementos estão Visuais da Bahia, Funceb, Irerê, Juazeiro,
intimamente ligados. Brazil, 2012; Edital Bolsa Funarte, Artes
Visuais, 2010-2011.

156 pipa.org.br pipaprize.com 157


VIJAI PATCHINEELAM
NITERÓI, RJ, 1983. VIVE E TRABALHA ENTRE ANTUÉRPIA, BÉLGICA E NITERÓI, RJ NITERÓI, BRAZIL, 1983. LIVES AND WORKS BETWEEN ANTWERP, BELGIUM AND NITERÓI, BRAZIL
GALERIAS: NATURE MORTE, NOVA DELI, ÍNDIA E IGNACIO LIPRANDI, BUENOS AIRES, ARGENTINA GALLERIES: NATURE MORTE, NEW DELHI, INDIA; AND IGNACIO LIPRANDI, BUENOS AIRES, ARGENTINA
INDICADO AO PIPA 2015 PIPA 2015 NOMINEE

“Comenta e lamenta sobre o que nesse momento te ocupa”, 2014, fotografia, dimensões variáveis “O narrador parado mantém-se ocupado observando”, 2015, fotografia, dimensões variáveis
“Comments and laments whatever at the moment occupies himself “, 2014, fotografia, dimensões variáveis “The stagnated narrator occupies himself by observing”, 2015, photograph, variable dimensions

O narrador parado mantém-se ocupado 1 Aquele que vive uma fantasia em que The stagnated narrator occupies himself 1 The one that lives in a fantasy where he
observando. Comenta e lamenta sobre o nega tudo que a história tentou te en- by observing others. Comments and la- negates all of which history tried to teach.
que nesse momento te ocupa. Assume sinar, não precisou derrubar ninguém, ments whatever at the moment occupies Didn’t need to take anyone down, but in-
que, o que está na sua frente só se move enganou o próximo para então se apos- himself. Assumes that what is in front of stead he tricked the one next to him in or-
junto a si. Sendo que esse movimento sar da ilusão do outro. him, only moves alongside himself. How- der to seize the other’s illusion.
não pertence a quem comenta, quem vê ever this movement does not belong to the
e aquele que se vê. De qualquer forma 2 Aquele que vive uma ilusão através da one who sees, comments, or the one that is 2 The one that lives in an illusion of a
apoia-se na persuasão e na implemen- representação de resistência que apren- seen. Nonetheless supports himself in his represented stance of resistance which he
tação de um modo de enxergar, que ao deu dentro dos livros, vive a sabotar views, by way of persuasion and on the learned in books. Lives to sabotage his
estetizar o mundo apropria-se dele para suas próprias convicções que não sou- implementation of a way of seeing, which own convictions that he wasn’t able to di-
a sua projeção. Cresceu em tempos de be diagnosticar. Acabou por entregar aestheticizes the world as it appropriates it agnose. Ends up handing over with open
indiferença. Com a obrigação de ser de mão abertas e punhos fechados tudo for his own projection. Born in times of in- hands and closed fists all of what he be-
bem sucedido o que em troca intensifi- que acreditou ao outro. difference. With the obligation of becom- lieved to the other.
cou uma fissura interna, partindo-o em ing successful, which in turn intensified an
dois.1 2 internal fissure, splitting him in to two. 1 2

158 pipa.org.br pipaprize.com 159


WALÉRIA AMÉRICO
FORTALEZA, CE, 1979 FORTALEZA, BRAZIL, 1979
GALERIA: MARSIAJ TEMPO, RIO DE JANEIRO, RJ GALLERY: MARSIAJ TEMPO, RIO DE JANEIRO, BRAZIL
INDICADA AO PIPA 2010, 2011 E 2015 PIPA 2010, 2011 AND 2015 NOMINEE

Waléria Américo é artista visual. Suas


experimentações artísticas trafegam en-
tre o vídeo, a fotografia e a performance,
num empenho em investigar as relações
entre o corpo e o entorno, a habitação
e a trajetividade. Participou dos seguin-
tes programas de artes visuais brasilei-
ros: Panorama da Arte Brasileira, Mu-
seu de Arte Moderna de São Paulo, SP,
2007; Programa Bolsa de Arte, Museu
de Artes da Pampulha, Belo Horizonte,
MG, 2005-2006; e Rumos Visuais, Itaú
Cultural, São Paulo, SP, 2005-2006. Foi
uma das artistas indicadas ao Prêmio
PIPA por dois anos consecutivos (2010-
2011) e integrou o Programa de Apro-
fundamento da Escola de Artes Visuais
do Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ, 2010.

Individuais: “Delay”, Galeria Laura Mar-


siaj, Rio de Janeiro, RJ, 2012; e “Contínuo
Transitório”, Centro Cultural Banco do
Nordeste, Fortaleza, CE, 2008. Em 2013
recebeu o Prêmio Illy SustainArt Brasil,
na SP-Arte.

Waléria Américo is a visual artist. Her São Paulo, Brazil, 2005-2006. She was
artistic experimentations happen through one of PIPA Nominated Artists for two
video, photography and urban interven- consecutive years (2010/2011) and took
tion, with the purpose of investigating part in the Aprofundamento programme
relations between the body and its sur- at Escola de Artes Visuais do Parque Lage,
roundings, livelihood and transition Rio de Janeiro, Brazil, 2010. Solo exhibi-
movements. Participated in Brazilian tions: “Delay”, Galeria Laura Marsiaj,
visual arts programs such as Panorama Rio de Janeiro, Brazil, 2012; and “Con-
da Arte Brasileira, Museu de Arte Mod- tínuo Transitório”, Centro Cultural Banco
erna de São Paulo, Brazil, 2007; Pro- do Nordeste, Fortaleza, Brazil, 2008. In
“Paragem”, 2012, instalação, píer, madeira, 150x76x40 cm grama Bolsa de Arte, Museu de Artes da 2013, Américo was awarded with the Prê-
“Paragem”, 2012, installation, pier, wood, 150x76x40 cm Pampulha, Belo Horizonte, Brazil, 2005- mio Illy SustainArt Brasil, at SP-Arte.
2006; and Rumos Visuais, Itaú Cultural,
“Curva de mar novo”, 2012, instalação, barcos, 270x120x50 cm
“Curva de mar novo”, 2012, installation, boats, 270x120x50 cm

160 pipa.org.br pipaprize.com 161


Wagner Malta Tavares
SÃO PAULO, SP, 1964. VIVE E TRABALHA EM SÃO PAULO, SP SÃO PAULO, BRAZIL, 1964. LIVES AND WORKS IN SÃO PAULO, BRAZIL
GALERIA: MARÍLIA RAZUK, SÃO PAULO, SP GALLERY: MARÍLIA RAZUK, SÃO PAULO, BRAZIL
WAGNERMALTATAVARES.COM WAGNERMALTATAVARES.COM
INDICADO AO PIPA 2011, 2012, 2014 E 2015. FINALISTA DO PIPA 2014 PIPA 2011, 2012, 2014 AND 2015 NOMINEE. PIPA 2014 FINALIST

“Trapézio”, 2014, intervenção na Praça Frei Baraúna, Sorocaba, São Paulo, bandeiras de TNT prateadas sopradas por ventiladores trepados em obelisco
“Trapeze”, 2014, intervention at Frei Baraúna Square, Sorocaba, São Paulo, silver fabric flags blown by fans attached to an obelisk

“Trapézio”, 2014, intervenção na Praça Frei Baraúna, Sorocaba, São Paulo, bandeiras de TNT prateadas sopradas por ventiladores trepados em obelisco
WMT faz escultura, fotografia, objeto, “Trapeze”, 2014, intervention at Frei Baraúna Square, Sorocaba, São Paulo, silver fabric flags blown by fans attached to an obelisk
vídeo, performance, intervenção urba-
na, desenho. Seu trabalho estabelece
relações entre o imaginário POP, litera-
tura clássica e construtivismo. Estimula WMT works with sculpture, photography,
a percepção, além da pura sensorialida- objects, video, performance, urban inter-
de, ao provocar o pensamento através vention, and drawing. His work establish-
da luz, do ar em movimento, do calor, es a relationship between pop imaginary,
frio e de outros elementos impalpáveis à classic literature and constructivism. It
procura de uma possível metafísica dos stimulates perception, beyond pure “sen-
corpos. Ficção científica, ciência, histó- soriality”, by provoking the thinking pro-
ria, literatura e teatro são suas fontes e cess through light, moving air, heat, cold,
acredita que “há algo que atravessa as among other impalpable elements in a
eras e as pessoas”. search for possible metaphysics of bodies.
Science fiction, science, history, literature
and theater are his sources, and he be-
lieves there is something that “spans across
eras and people.”

162 pipa.org.br pipaprize.com 163


pipa 2014 pipa prize 2014

exposição exhibition
obras doadas donated works
estatísticas 2015-2015 statistics 2010-2015
PIPA PRIZE 2014 EXHIBITION PIPA DONATIONS EXPOSIÇÃO PIPA 2014 PIPA DOAÇÕES
MUSEU DE ARTE MODERNA The 2014 Award Jury members, Gilberto The four finalists donated artworks to the MUSEU DE ARTE MODERNA O Júri de Premiação 2014, formado por Os quatro finalistas doaram obras para
DO RIO DE JANEIRO Chateaubriand (Jury President and col- collection of the Museum of Modern Art DO RIO DE JANEIRO Gilberto Chateaubriand (colecionador e a coleção do Museu de Arte Moderna
SEPTEMBER 6TH - NOVEMBER lector), Luiz Camillo Osorio (visual arts of Rio de Janeiro. Alice Miceli donated 6 DE SETEMBRO A 16 DE presidente do Júri), Luiz Camillo Oso- do Rio de Janeiro. Alice Miceli doou
16TH curator of the Museum of Modern Art of “Project Chernobyl”, from the “Docu- NOVEMBRO DE 2014 rio (curador do Museu de Arte Moder- “Projeto Chernobyl”, da “Série Docu-
Rio de Janeiro), Agnaldo Farias (art critic, mental Series”; Thiago Martins de Melo na do Rio de Janeiro), Agnaldo Farias mental”, Thiago Martins de Melo doou
2014 FINALISTS curator and professor at the Faculdade de donated “A motoserra que (des)mata e FINALISTAS 2014 (crítico de arte, curador e professor da “A motoserra que (des)mata e o bastar-
Arquitetura e Urbanismo of Universidade o bastardo da brancura que nasce” and Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do da brancura que nasce” e Wagner
ALICE MICELI de São Paulo – FAU/USP), Angelo Venosa Wagner Malta Tavares donated the work ALICE MICELI, DANIEL da Universidade de São Paulo – FAU/ Malta Tavares doou a obra “Sem título”.
DANIEL STEEGMANN MANGRANÉ (artist), Flora Süssekind (literary critic, “Untitled”. The artwork which Daniel STEEGMANN MANGRANÉ, USP), Angelo Venosa (artista), Flora A obra que será doada por Daniel Steeg-
THIAGO MARTINS DE MELO academic professor and researcher), se- Steegmann Mangrané will donate is not THIAGO MARTINS DE MELO, Süssekind (crítica literária, professora e mann Mangrané não está representada
WAGNER MALTA TAVARES lected Alice Miceli as the winner. shown in this catalogue. WAGNER MALTA TAVARES pesquisadora universitária), selecionou nesta edição.
Alice Miceli como vencedora.
2014 WINNERS PIPA POPULAR VOTE The winners of each category donated art- VENCEDORES 2014 Os vencedores de cada categoria doa-
EXHIBITION works to the IP Capital Partners Institute. PIPA VOTO POPULAR ram obras para o Instituto IP Capital
The audience at the exhibition has elected Alice Miceli donated, as winner of PIPA EXPOSIÇÃO Partners. Como vencedora do PIPA e
Alice Miceli as the winner, with 334 votes and PIPA Popular Vote Exhibition, “Em Os visitantes da exposição elegeram PIPA Voto Popular Exposição, Alice Mi-
on a total of 1.219. profundidade (campos-minados)”, Paulo Alice Miceli como vencedora, com 334 celi doou “Em profundidade (campos-
Nimer Pjota, PIPA Online 2014 winner, votos de um total de 1.219. -minados)”, Paulo Nimer Pjota vence-
PIPA ONLINE AND PIPA donated “South Afrika” and Diego de dor do PIPA Online 2014, doou “South
ONLINE POPULAR VOTE Santos, PIPA Online Popular 2014 win- PIPA ONLINE E PIPA ONLINE Afrika” e Diego de Santos, vencedor do
From 2014, PIPA Online, the only award ner, donated a work from series “Para POPULAR PIPA Online Popular 2014, doou obra
open to all nominees, was divided in two onde vão os incomodados que se mudam”. A partir de 2014, o PIPA Online, prêmio da série “Para onde vão os incomodados
categories: PIPA Online and PIPA Online aberto a todos artistas indicados, foi di- que se mudam”.
Popular Vote. The voting happened in two vidido em 2 categorias: PIPA Online e
rounds and only the artists who received PIPA Online Popular. A votação on-line
at least 500 votes moved forward to the aconteceu em dois turnos e passaram ao
second round. There was a total of 4.812 2º turno apenas os artistas que recebe-
votes in two weeks. ram no mínimo 500 votos no primeiro.
Foram 4.812 votos em duas semanas.
PIPA Online 2014 winner, Paulo Nimer
Pjota, was chosen among the five most O vencedor do PIPA Online 2014, Paulo
voted artists at the end of the second Nimer Pjota, foi escolhido entre os 5 ar-
round, by a Jury composed by Augusto Al- tistas mais votados ao final do 2º turno,
buquerque (Sacatar Institute’s representa- por um júri composto por Augusto Al-
tive), Lucrécia Vinhaes (PIPA’s coordina- buquerque (representante do Instituto
tor and Board member) and Luiz Camillo Sacatar), Lucrécia Vinhaes (coordena-
Osorio (MAM-Rio’s curator and PIPA’s dora e conselheira do PIPA) e Luiz Ca-
Board member). PIPA Online Popular millo Osorio ( curador de artes plásticas
Vote 2014 winner was Diego de Santos. do MAM-R io e conselheiro do PIPA). O
vencedor do PIPA Online Popular 2014
foi Diego de Santos.
170
Obras doadas Donated works

Alice Miceli
“Em profundidade (campos-minados)”, 2014, impressões com pigmento sobre papel, 11 fotografias, 105 x 70 cm cada, coleção IIP, doação da artista
Campo 24407, Cambodian Mine Action and Victim Assistance Authority, Província de Battambang, Camboja
“Em profundidade (campos-minados)” [“In depths (minefields)”], 2014, printing with pigment on paper, 11 photographs, 105 x 70 cm each
Field 24407, Cambodian Mine Action and Victim Assistance Authority, Battambang Province, Cambodia, IIP Collection, gift of the artist
Obras doadas Donated works

Alice Miceli
Interior da cabine, Trem Expresso Berlim-
Moscou, Alemanha, 2008
Cabin interior, Berlin-Moscow Express Train,
Germany

Plataformas, Trem Expresso Berlim-Moscou,


Polônia, 2008
Platforms, Berlin-Moscow Express Train, Poland

Mudando os Trilhos, Trem Expresso Berlim-


Moscou, fronteira Polônia e Bielorrússia, 2008
Changing tracks, Berlin-Moscow Express Train,
Poland-Belorussian Border

Noite, Trem Expresso Berlim-Moscou,


Bielorrússia, 2008
Night, Berlin-Moscow Express Train, Belarus

Amanhecer, Trem Expresso Berlim-Moscou,


Bielorrússia, 2008
Dawn, Berlin-Moscow Express Train, Belarus

Ônibus escolar, Choiniki, Bielorrússia, 2008


School Bus, Choiniki, Belarus

No caminho para o reator, Zona de Exclusão de


Chernobyl, Bielorrússia, 2009
On the way to the reactor, Chernobyl Exclusion
Zone, Belarus

Fronteira ucraniana e reator, Zona de Exclusão


de Chernobyl, Bielorrússia, 2009
Belorussian-Ukrainian Border, Chernobyl
Exclusion Zone, Belarus

Projeto Chernobyl, Série Documental,


impressão pigmento sobre papel, coleção MAM
RJ, doação da artista e do Prêmio Investidor
Profissional de Arte, PIPA 2014
Chernobyl Project, Series Documental, pigment
on paper, MAM RJ Collection, gift of the artist
and Prêmio Investidor Profissional de Arte,
PIPA 2014

Thiago Martins de Melo


A motoserra que (des)mata e o bastardo da brancura que nasce, 2013, óleo sobre tela, 111 x 80,5cm,
coleção MAM Rio, doação do artista e do Prêmio Investidor Profissional de Arte - PIPA 2014
A motoserra que (des)mata e o bastardo da brancura que nasce, 2013, oil on canvas, 111 x 80,5cm,
MAM RJ Collection, gift of the artist and Prêmio Investidor Profissional de Arte, PIPA 2014

178 pipa.org.br pipaprize.com 179


Obras doadas Donated works

Diego de Santos WMT Paulo Nimer Pjota


“Para onde vão os incomodados que se mudam”, 2013, caneta esferográfica Sem título, 2013/2014, impressão jato de tinta sobre papel, “South Afrika”, 2014, fotografia sobre papel algodão, 60×40 cm, coleção IIP, doação do artista
e grafite sobre papel, 96 × 66 cm, coleção IIP, doação do artista 149 x 111 cm, coleção MAM RJ, doação do artista e “South Afrika”, 2014, photography on cotton paper, 60×40 cm, IIP Collection, gift of the artist
“Para onde vão os incomodados que se madam” [“Where the troubled go when do Prêmio Investidor Profissional de Arte, PIPA 2014
they move”], 2013, ball pen and graphite on paper, 96 x 66 cm, IIP Collection, Untitled, 2013/2014, ink jet print on paper, 149 x 111 cm,
gift of the artist MAM RJ Collection, gift of the artist and Prêmio Investidor
Profissional de Arte, PIPA 2014

180 pipa.org.br pipaprize.com 181


área de convivência

Do Silêncio ao Convívio
Sobre as Áreas de Convivência

No início, poucas palavras. Um espaço Após algumas atividades preliminares, com crianças (ou crianças com pessoas) posição falam da urgência por uma re- ações artísticas dos indicados ao prê-
aberto, uma parede pintada de gelo, ou- os mediadores ficaram responsáveis passam constantemente. O mais novo lação com a arte. Evidentemente, se nos mio, e ainda sobre a condução das ativi-
tra de lousa, uma mesa, alguns assentos pela ativação diária do espaço e desen- integrante da família (o smartphone) perguntarmos o que chamamos de arte, dades do PIPA desde o seu início. Estes
sortidos, o chão devidamente protegido volveram atividades livres, segundo as está sempre presente.” Ou mesmo René, amor ou vida, encontramos enormes di- encontros fizeram-nos acreditar mais
de sua frieza, alguns livros, giz, lápis, suas próprias formações. Durante dois no dia da abertura, que nota: “O acaso ficuldades. A primeira delas, enfrentar ainda no espaço vivo de um museu,
rolos de barbante colorido, pilhas de meses e meio, além de acompanhar a tem corpo e voz de uma criança. Ou [de] o enigma tautológico que leva alguns a como um lugar aberto a todos aqueles
jornal, papéis de recado e uma arqui- votação, a parede de recados e os ví- várias delas.” identificá-los, dizendo que “arte é vida”, que procuram agir e refletir através da
tetura sólida, moderna e imponente deos, eles proporcionaram diversos mo- “amar é viver” ou que “o amor é uma experimentação artística. Por isso, é
acolhiam um espaço físico, uma área de mentos e meios de convivência: o jogo Essas reflexões aumentam com o passar obra de arte”. No vazio, pouca coisa se com alegria que agradecemos a todos
convivência. Junto deles, um livro em do museu, os compostos de palavras e do tempo, superam o silêncio inicial define. Por isso a experiência das áreas aqueles que se interessaram por expan-
branco e sem pautas, um espaço físico linhas no carpete, trabalhos com caixas e, através das Áreas de convivência, se de convivência torna-se imprescindível. dir juntos os horizontes do convívio,
para linhas, curvas e letras, outra área de papel, intervenções com materiais no dirigem à fugacidade das ações cotidia- Nesses espaços, esses conceitos deixam mesmo que este reverbere algumas ve-
de convivência. No silêncio dos ele- espaço, desenhos e estórias coletivas na nas, exemplificadas pelo modo de estar de ser vagos para serem preenchidos zes no silêncio potencial de um museu.
mentos, as vozes presentes escolhiam lousa, em papéis ou em conversas. Entre em um museu. Beatriz escreve “Ganha- pelo contato entre as pessoas. Elas sen- Jean D. Soares e Virgínia Mota
consoante as possibilidades de relação, tudo isso, eles elaboraram relatos que mos tempo mas gastamos a vida que tem e transmitem algo, se aproximam
sentindo como as coisas, por elas mes- compuseram a Área de Convivência Es- nos cerca quando passamos correndo umas das outras e das experiências que 1
O grupo de colaboradores constituído por Bea-
mas, convivem entre si. Na ausência de crita, espaço comum entre eles que, pela por ela. E como se acalmar e parar de partilham. Dão-se conta de coisas que triz da Matta, Felipe Bailuni, Geuder Martins,
discurso, ainda um burburinho. escala, não se encontrariam. Todas as correr?” No dia 24 de outubro é a vez de esqueceram e permanecem relevantes João Soares, René Gaertner e Verônica Viana foi
citações usadas vieram desse livro. Felipe: “Vem um grupo, rapidamente. para si. organizado em um sistema rotativo, no qual tra-
Aos poucos, as primeiras palavras. O Passa por aqui, rapidamente. Tira fotos, balhavam uma vez por semana e em finais de se-
museu enquanto espaço de convivência Ocupar-se do silêncio marca o início rapidamente. Precisa ir embora ver a Ao pensar a Área de Convivência en- mana alternados.
permite o diálogo sobre perspectivas, da experiência. Depois de descobrir arte, rapidamente, para voltar ao traba- quanto lugar de troca de reflexões,
obras, olhares entre o que vai e vem. que algumas pessoas são orientadas lho. Trabalhar rapidamente para voltar problemas compartilhados e experi-
“No museu, tudo é observado.” Não a não conversar no museu, alguém para a casa descansar, acordar e viver, mentações que dão certo, surgiu a pos-
à toa, uma área de convivência entre questiona-se: “Silêncio existe? e no es- rapidamente. Qual o seu tempo recorde sibilidade de ampliar esse espaço com
pessoas e exposições cria relações inu- paço... há som?”. Uma segunda pessoa para apreciar um trabalho de arte? Qual outros interlocutores através do PIPA
sitadas. Ali, quem tudo observa acaba resigna-se a dizer: “Falso silêncio”. Um é o seu tempo recorde para a vida?” O Convida, atividade gratuita, aberta ao
por se confrontar com algo mais do que terceiro admite: “Hoje imperou o silên- último texto de René diz: “Creio que a público geral. O primeiro encontro con-
olhar ou ser observado. Alguns, surpre- cio”. Um quarto, por fim, diz: “Apesar imagem da esteira dentro dos museus tou com a presença de Laura Pozzana,
sos, perguntavam: “Posso passar?”. de sozinho, sinto que as maiores trocas se expressa da melhor forma nas gran- Doutora em psicologia e pesquisadora
são com vocês.” Pela descoberta de um des exposições, mas não é excluída na no Instituto Benjamin Constant, Janis
A cada passo, no espaço físico ou no pa- espaço comum, com o tempo a relação maioria dos casos. Vejo uma esteira que Clémen, Coordenadora do Programa
pel, mais as pessoas e as letras se inter- deixa de ser com um livro para se tor- percorre as obras, o espaço ‘ideal’ entre Educativo Bela Maré no Projeto Tra-
penetravam. Desde o acolhimento mais nar uma relação intersubjetiva na qual o público e as obras, o tempo ‘ideal’ de vessias e Roberta Condeixa, Coorde-
instantâneo de um bilhete com o nome cada um passa a conviver com os ou- apreciação das obras. Os movimentos nadora do Programa Arte é Educação
próprio até às citações que encontramos tros, pelos rastros e objetos deixados esperados do corpo. Os movimentos na Casa Daros. Além de suas calorosas
neste texto, tudo se deu entre o silên- no dia anterior, pela escrita, pelos visi- adequados do corpo. (...) Por quanto contribuições sobre vários projetos de-
cio (que implica em um tipo de conví- tantes ou mesmo pelos outros colegas tempo voltar e quanto tempo para se de- senvolvidos, conversamos sobre como
vio consigo) e o convívio entre pessoas de museu, de que todos compartilham. bruçar sobre o mesmo até que se torne diversos tipos de espaço de convivên-
muito diversas, por vezes desconheci- Disso resulta um conjunto de reflexões. outro?” Diante de tudo isso, um bilhete cia permitem uma intervenção ativa e
das entre si: “Converso com o livro e Reflexões sobre o Jogo do Museu (cria- na parede desafia-nos: “Pegue a solidão emancipatória através da arte, além de
este se torna a conversa com alguém... ção conjunta), como sugere Beatriz ao e dance.” refletir sobre a necessidade de promover
A conversa flui e desemboca em uma dizer que “As pessoas sempre gostam do encontros entre as pessoas envolvidas
outra conversa com o livro... Converso jogo quando entram”, ou João que diz: Os campos semânticos mais presentes neste tipo de ações. Em outro encontro,
com vocês ou converso comigo? Con- “O jogo é mais admirado do que joga- entre os inúmeros bilhetes são os da Luiz Camillo Osório, curador de artes
verso com um suposto silêncio.” Cita- do”. Reflexões sobre o espaço, como su- vida, do amor e da arte. A necessidade plásticas do MAM e Catarina Schedel,
mos Beatriz, uma das mediadoras que gere Felipe, “Pilotis é a palavra da vida” de tratar desses temas nos faz pensar produtora geral do Prêmio PIPA, fala-
colaborou semanalmente no projeto das ou João quando questiona: “Será que que, ao escreverem, as pessoas falam ram sobre o alcance que o prêmio tem
áreas de convivência.1 idealizamos lugares?”. Reflexões sobre a daquilo que mais desejam: uma vida atingido na divulgação e documentação
convivência e a infância, como escreve autêntica, a transmissão e proliferação da arte brasileira através da plataforma
Felipe no dia 12 de Outubro: “Pessoas do amor, e os que se voltam para a ex- digital, um arquivo atualizado sobre as

182 pipa.org.br pipaprize.com 183


Living Areas

From the Silence to Living Together


About the Living Areas

At first, a few words. An open space, a wall half months, in addition to monitoring These reflections build up over time, out- They give an account of things that were for-
painted in light grey, another painted as a the voting, the wall of messages and the weigh the initial silence, and through the gotten and remain relevant to themselves.
blackboard, a table, some assorted seats, screens with videos, they provided sev- Living Areas, address the transience of
the ground properly protected of its cold- eral moments and means of interaction, everyday actions, exemplified by the way When thinking the Living Area as a place
ness, some books, chalk, pencil, colored such as: the museum’s game, compositions of behaving in a museum. Beatriz writes of exchanging ideas, sharing problems
string rolls, stacks of newspaper, comment of words and lines on the carpet, works “We won time but spend the life that sur- and experiences that worked, came the
papers and a solid architecture, modern with paper boxes, interventions with ob- rounds us when we ran for it. And how to possibility of expanding that space with
and imposing welcoming a physical space, jects in the space, drawings and collective calm down and stop running?” On Octo- other parties through the PIPA Invites, a
a living area. With them, a blank and stories on the blackboard, on paper or in ber 24th it is Felipe’s turn: “A group comes free activity, open to the general public.
unlined book, a physical space for lines, conversations. Among all this, they wrote quickly., Quickly passes by. Quickly take
curves and letters, another living area. In reports which made up the Writing living photos. They need to see art, quickly, to re- The first meeting was a talk with Laura
the silence of the elements, these present area , common space between themselves turn to work quickly. Work quickly to re- Pozzana, PhD in psychology and re-
voices chose, depending on the possibilities that, by the timescale did not allow them turn home.... rest, wake up and live, fast. searcher at the Instituto Benjamin Con-
of relationship, feeling like the things for to meet each other. All quotes used in this What his record time to appreciate an art- stant, Janis Cleémen, coordinator of Edu-
themselves, connecting with each other. In text were extracted from this book. work? What’s your record time for life? “ cational Program Bela Maré in Travessias
the absence of speech, still a buzz. The last text by René says: “I think that a Project and Roberta Condeixa, coordina-
Mind the silence marks the beginning of image of a treadmill within the museums tor of Art is Education Program at Casa
Little by little, the first words. The mu- the experience. After discovering that is better expressed in major exhibitions, Daros. In addition to its warm contribu-
seum as a living area allows the dialogue some people are advised not to talk in but it is not excluded in most cases. I see tions on various projects developed, we
on perspectives, artworks, looks between the museum, someone wonders: “Does a treadmill that goes alongside the works, talked about how different kinds of liv-
what comes and goes. “In the museum, silence exist? and in the space...there is the ‘ideal’ space between.the audience ing areas allow active intervention and
everything is observed.” No wonder, a liv- no sound?”. A second person resigns him- and the works, the “ideal” time for ap- emancipation through art, and reflect on
ing area between people and exhibitions self to say: “False silence.” A third admits: preciating the works. The expected body the need to promote encounters between
creates unusual relationships. There, who “Today the silence reigned”. A fourth fi- movements. Suitable body movements. people involved in this kind of actions.
observes everything turns out to confront nally says: “Although alone, I feel that (...) How long to go back and how much
something bigger than look or be ob- the biggest changes are with you.” By the time to look into until it becomes another In another meeting, Luiz Camillo Osorio,
served. Some, surprised, asked, “May I go discovery of a common space, over time ? “ Given all that, a note on the wall chal- visual arts curator of MAM and Cathari-
through?”. the relationship is no longer with a book lenges us: “Take the loneliness and dance.” na Schedel, coordinator of the PIPA Prize,
to become an intersubjective relationship spoke on the scope that the award has
At every step, either in physical space or in which each one goes to get along with The more present semantic fields between reached on promoting and creating a data-
on paper, people and words were more others, the tracks and objects left the day the several notes are life, love and art. base on Brazilian art through digital plat-
interpenetrated. From the more instan- before, by written notes, by visitors or The need to address these issues makes us form, an updated file on the artistic actions
taneous reception of a note with his own even by other museum colleagues, that all think that, when writing, people say what of the nominees, as well as on the direction
name to the quotes we find in this text, all share. This results in a set of reflections. they want most: an authentic life, trans- of activities PIPA since its inception.
came from the silence (which implies a Reflections on the Museum’s Game (a co­ mission and spread of love, and who turn
kind of interaction with yourself) and the creation); as suggested by Beatriz saying to the exhibition speak of the urgency of a These meetings made us believe even more
interaction between very diverse people, that “People always enjoy the game when relationship with art. Of course, if we ask in the living space of a museum as a place
sometimes unknown to each other: “I talk they enter,” or João that says: “The game ourselves what we call art, love or life, we open to all those who seek to act and re-
to the book and it becomes a conversation is more admired than played.” Reflec- find enormous difficulties. The first, face flect through artistic experimentation. So
with someone ... The conversation flows tions on the space, as suggested by Felipe, the tautological puzzle that leads some to it is with joy that we thank all those who
and flows into another conversation with “Pilotis is the word of life” or when João identify them, saying “Art is life”, “to love are interested in expanding the horizons
the book ... Do I talk to you or do I talk to asks: “Do we idealize places?”. Reflections is to live“ or that “love is an artwork.” In of living, even if sometimes it reverberates
myself? I talk to an supposed silence.” We on living together and childhood, as Fe- the empty, little is defined. So the experi- in the potential silence of a museum.
quote Beatriz, one of the mediators who lipe writes on October 12th: “People with ence of living areas becomes indispen-
collaborated weekly in the living area’s children (or children with people) go con- sable. In these spaces, these concepts are 1
The group of collaborators were Beatriz da Matta,
project. 1 stantly. The newest member of the family no longer vague to be filled by contact be- Felipe Bailuni, Geuder Martins, João Soares, René
(the smartphone) is always present.” Or tween people. They feel and they convey Gaertner and Veronica Viana. It was organized in
After some preliminary activities, the even René, at the preview, noted: “The something, they approach to each other a rotating system, which each one worked once a
mediators were responsible for the daily chance has body and voice of a child. Or and to the experiences they share. week and every other weekend.
activation of the space and free activities [of] many of them.”
developed by themselves. For two and a

184 pipa.org.br pipaprize.com 185


66

53

2015 2012

34
2014 2011
28

2013 2010

8 8
3
em porcentagem Sexo Faixa etária
in percentage Gender Age range

M F 20-30 31-40 41-50 51-60 +60

65

57
51

24
19
17

Nascimento 8 9 8 Galeria
(regiões) (representação)
3 2 2
Birthplace Participação Galery
(regions) Participation (representation)

Sudeste Nordeste Centro-Oeste Sul Norte Exterior 1ª vez 2ª 3ª 4ª 5ª Sim


Southeast Northeast Central-West South North Abroad 1st time 2nd 3rd 4th 5th Yes

61

45

25
17

Residência Galeria
(regiões) 5 6 5 6 (estado) 7 6
Residence Galery 3 3 4 4
(regions) (state) 1 1

Sudeste Nordeste Centro-Oeste Sul Norte Exterior


Southeast Northeast Central-West South North Abroad SP PE RJ BA PR RS MG PA MT Exterior
Abroad

pipaprize.com 187
catalogo_capa_2015.indd 1 28/8/15 3:15 PM