Você está na página 1de 3

PASTOREANDO OS CORAÇÕES DOS FILHOS

Nosso curso baseia-se no livro do Pastor Ted Tripp, Pastoreando o Coração da Criança.

Pastoreando o Coração da Criança


é uma obra sobre como falar ao
coração de nossos filhos. As coisas
que seu filho diz e faz brotam do
coração. Lucas 6.45 afirma isso
com as seguintes palavras: “A boca
fala do que está cheio o coração”.
Escrito para pais que têm filhos de
qualquer idade, este livro
esclarecedor fornece perspectivas e
procedimentos para o pastoreio do
coração da criança nos caminhos
da vida.

INTRODUÇÃO
Nossa cultura perdeu seus recursos no que diz respeito à criação de filhos. Somos como um navio sem
leme e sem rumo. Não temos senso de direção, nem a capacidade de orientar a nós mesmo. Os velhos
métodos de criação não funcionam mais. Os velhos métodos de exercer autoridade são ineficazes, e
não conhecemos nenhum novo método que funcione.
Os pais estão frustrados e confusos. Muitos concluíram que a tarefa de ser pai é impossível. Outros
tentam fazer funcionar métodos mais antigos, exercendo autoridade ao extremo. Enquanto isso, uma
geração de crianças está se estragando. O cenário é desesperador, mas ainda há esperança!
Você pode criar filhos com métodos santos, independentemente da época em que vivemos. O único
guia seguro é a Bíblia. Ela apresenta um quadro exato e compreensível a respeito de filhos, pais, vida
familiar, valores, treinamento, desenvolvimento, disciplina – tudo o que você precisa para estar
equipado, a fim de executar a tarefa de criar filhos.

Visão geral dos princípios bíblicos para a criação de filhos:

 Autoridade: Somos agentes de Deus. Ele é a nossa autoridade e outorgou autoridade a nós para
que orientemos nossos filhos, segundo Seus padrões, para o bem deles, com o propósito de
capacitá-los a serem pessoas autocontroladas que vivem livremente sob autoridade de Deus. A
exemplo de Jesus, que possui toda autoridade, mas veio como servo, devemos exercer autoridade
verdadeiramente gentil e altruísta em favor de nossos filhos.

 Pastoreando: Ao avaliar nossos filhos e suas reações, desenvolvemos o processo de pastorear


ajudando-os a entender a si mesmos e o mundo em que vivem. Devemos guiá-los no caminho da
descoberta, pastoreando seus pensamentos para que aprendam o discernimento e a sabedoria.
Valores e vitalidade espiritual não são simplesmente ensinados, mas assimilados.
 Centralidade do Evangelho: a Palavra de Deus trabalha de dentro para fora. Logo, nosso objetivo
não pode ser simplesmente bom-comportamento dos filhos, mas as atitudes de seus corações. Eles
devem também compreender por que pecam e como experimentar uma mudança interior. O padrão
de Deus é elevado e sua lei nos ensina a respeito da nossa necessidade da graça. Quando
deixamos de expor o padrão divino, afastamos nossos filhos da cruz e roubamos deles a misericórdia
do evangelho.
Os filhos devem internalizar a mensagem do evangelho. Em algum momento, eles decidirão se
abraçarão a verdade contida nele. Os pais têm uma oportunidade maravilhosa de ajudá-los a buscar,
com honestidade, todas as respostas às suas perguntas de fé.
PARTE 1 – FUNDAMENTOS PARA UMA CRIAÇÃO DE FILHOS ORIENTADA PELA BÍBLIA

CAPÍTULO 1 – CHEGANDO AO ÂMAGO DO COMPORTAMENTO

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração,


porque dele procedem as fontes da vida.” Pv 4.23

“Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição,
os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia,
a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem.” Mc 7.21-23

“O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem, e o mau do mau tesouro tira o mal;
porque a boca fala do que está cheio o coração.” Lc 6.45

Na tarefa de criar filhos, estas passagens ensinam que a questão básica


não é o comportamento, mas sim, o que está acontecendo no coração.
A Escritura ensina que o coração é o centro de controle da vida.
Os pais frequentemente desviam-se ao tratar do comportamento. O
mau-comportamento chama a atenção e torna-se o foco da disciplina.
Você imagina que fez a correção necessária, quando mudou um
comportamento inaceitável por uma conduta aprovada. Porém, as
necessidades de seu filho são muito mais profundas do que seu
comportamento impróprio. Seu comportamento - as coisas que o filho
diz e faz - reflete o coração.
As atitudes do coração direcionam o comportamento. Portanto, a
disciplina deve se dirigir às atitudes do coração. É preciso entender e
ajudar os filhos a perceber como seus corações errantes produziram um
comportamento errado. É preciso desmascarar o pecado do filho,
ajudando-o a entender como o comportamento dele reflete um coração
pecador. Isso o leva à cruz de Cristo e ressalta a necessidade de um
Salvador. E dá aos pais a oportunidade de mostrar as glórias de Deus,
que enviou seu Filho para transformar corações e libertar as pessoas
aprisionadas ao pecado.
O comportamento é impulsionado pelo coração. Portanto, correção, disciplina e treinamento – toda a
criação de filhos – deve dirigir-se ao coração. A tarefa fundamental na criação de filhos é pastorear seus
corações. As Escrituras são suficientemente fortes para oferecer-nos todos os modelos e conceitos que
necessitamos para esta tarefa.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
--------------
APLICAÇÃO PRÁTICA

1. Descreva a centralidade do coração em direcionar o comportamento.


2. Por que é tão fácil ver somente o comportamento quando as questões do coração são claramente
muito mais importantes?
3. O que está errado com a mudança do comportamento sem a mudança de coração?
4. Se o alvo da disciplina é direcionado ao coração, isso muda a abordagem da disciplina e da
correção?