Você está na página 1de 5

Osório Matias | Pedro Martins

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS
Introdução

Qual é a diferença entre variáveis independentes e variáveis dependentes?

Numa experiência, as variáveis independentes são os fatores que o experimentador controla. A


variável dependente é o resultado de interesse — o resultado que depende do instrumento de
medida. As experiências são feitas para testar se e como a variável independente influencia ou
não influencia a variável dependente. Por exemplo, se está a fazer uma experiência para testar
um novo medicamento para tratar a doença de Alzheimer, a variável independente pode ser se o
paciente recebeu ou não o novo químico, e a variável dependente pode ser a performance dos
participantes em testes de memória. Por outro lado, para estudar como é que a temperatura, o
volume e a pressão de um gás estão relacionados uns com os outros, poderia construir uma
experiência em que variava o volume enquanto mantinha a temperatura constante, e media como
isto afetava a pressão do gás, e nesse caso a variável dependente seria a pressão do gás. A
temperatura do gás é, neste caso, uma variável controlada.

O que é um grupo de controlo?

1
Areal Editores
Osório Matias | Pedro Martins

Em testes científicos, um grupo de controlo é um grupo de indivíduos ou casos que é tratado da


mesma forma que o grupo que está a ser estudado, mas que não é exposto ao tratamento ou fator
sob teste. Os resultados do grupo experimental e do grupo de controlo podem ser comparados. Se
o grupo de controlo é tratado de forma muito semelhante ao grupo experimental, isso aumenta a
confiança em que qualquer diferença nos resultados é causada pelo efeito do tratamento
experimental no grupo experimental.

Fonte: https://saberciencia.tecnico.ulisboa.pt/faqs.php

Fermentação e respiração aeróbia: Guião de exploração

Vamos analisar a atividade experimental desenvolvida neste link e que está disponível na Escola Virtual:
https://lmsev.escolavirtual.pt/playerguest/resource/7137088

Questões de exploração
1. Identifique as variáveis dependente e independente desta atividade.

2
Areal Editores
Osório Matias | Pedro Martins

2. Formule uma hipótese que possa estar na base deste procedimento experimental.

3. Refira as condições de fiabilidade deste procedimento experimental.

4. Indique como procederia para criar um grupo de controlo desta experiência.

5. Refira como se deveria proceder para aumentar a fiabilidade dos resultados obtidos.

6. Escreva as equações que traduzem os processos catabólicos que terão ocorrido na garrafa
A e na garrafa B.

7. Faça uma interpretação dos resultados obtidos.


8. Elabore um relatório desta atividade experimental, com os seguintes itens
I. Título

II. Introdução

III. Material e Procedimentos

IV. Resultados

V. Discussão

VI. Conclusão

VII. Bibliografia

3
Areal Editores
Osório Matias | Pedro Martins

RELATÓRIO DA ATIVIDADE EXPERIMENTAL


TÍTULO
A sua leitura deve permitir perceber qual o tema do trabalho que vai ser relatado.

INTRODUÇÃO
- Fundamentos teóricos essenciais (conhecimentos prévios).
- Enquadramento do trabalho (problema e hipótese que estão na base do trabalho).
- Objetivos.

MATERIAL E MÉTODOS
- Material utilizado.
- Passos do procedimento experimental.

RESULTADOS
- Resultados obtidos após realização do procedimento experimental. Sempre que possível devem ser
apresentados sob a forma mais simples de leitura, i.e., sob a forma de tabelas, gráficos, imagens.
Nota: As tabelas numeram-se com numeração romana, enquanto que nas imagens e gráficos devem ser
numerados com algarismos.
Exemplos:

Tabela I – Número de bactérias detetadas em cada meio de cultura

Gráfico 1 – Relação entre o número de bactérias e a concentração de antibiótico presente no meio de


cultura

4
Areal Editores
Osório Matias | Pedro Martins

DISCUSSÃO
Apresentam-se e interpretam-se os resultados obtidos, confrontando-os com eventuais investigações
anteriores relacionadas ou com resultados esperados.
Fazem-se críticas ao procedimento e apontam-se os eventuais erros cometidos, as consequências desses
erros e sugestões para os evitar.
Neste tópico, pode, também, “explicar-se” o que significam os resultados e qual o seu alcance.

CONCLUSÃO
Apresenta-se a(s) conclusão(ões) do trabalho (caso existam). Por vezes, ao proceder-se à discussão dos
resultados vão sendo apresentadas as conclusões, assim, por vezes aparece um só item
DISCUSSÃO/CONCLUSÃO.

BIBLIOGRAFIA - Formas de citação

- Livro:
Campbell, N. A.; Urry, L. A.; Cain, M. L.; Wasserman, S. A.; Minorsky, P. V.; Reece, J. B. (2018). Biology – A
global approach. 11th Edition. Pearson. New York.

Autores. (Ano de publicação). Título. (edição). Publicador. Cidade de publicação

- Revista científica:

Takahashi, K.; Tanabe, K.; Ohnuki, M.; Narita, M.; Ichisaka, T.; Tomoda, K.; Yamanaka, S.. (2007). Induction of
Pluripotent Stem Cells from Adult Human Fibroblasts by Defined Factors. Cell 131: 861-872.

Autores. (Ano de publicação). Título do artigo. Nome da revista. Número, páginas.

- Site:
https://www.nature.com/articles/s41559-019-0812-7 (consultado a 20.03.2020)

Endereço eletrónico (data da consulta)

5
Areal Editores