Você está na página 1de 4

Exercício: Conforme Ana Duarte : Em 1967 havia uma "Única Unanimidade Nacional": o cantor e compositor Chico Buarque.

Sua imagem de bom moço, seus olhos verdes e as belas canções haviam conquistado esse título. Nesse mesmo ano nascia a música "Roda Viva" e a peça teatral de mesmo nome. A peça, que retratava a vida de um jovem artista massacrado pelo sucesso e que busca saída no suicídio, chocou metade de seus fãs. Em São Paulo, quando era apresentada no Teatro Ruth Escobar, houve uma invasão do CCC (Comando de Caça aos Comunistas) que espancou os atores, assustou o público e colocou Chico na lista dos militares. Foi necessário que ele respondesse a inúmeros interrogatórios, sendo perseguido de tal maneira que voluntariamente decidiu sair do Brasil.

01. São termos que funcionam como complemento verbal no texto dois: (01) “ uma ‘Única Unanimidade Nacional’” (l 1) (02) “ a música ‘Roda Viva’” (l 3) (04) “ a vida de um jovem artista” (l 4) (08) “saída” (l 4) (16) “ no Teatro Ruth Escobar” (l 6) (32) “esse título” (l 2) (64) “decidiu” (l 10)

Texto para as questões 02 a 06 : Adios à soneca

Depois de se integrar à União Européia, a Espanha recebeu uma injeção de dinheiro, renovou seu parque industrial e, finalmente, pôs os dois pés no Primeiro Mundo. A conta está chegando agora e o preço a pagar pela modernização econômica inclui o abandono de uma tradição quase sagrada: a siesta.

muitos espanhóis acabam se virando como podem. mais avessos às mudanças comportamentais. de uma causa perdida. Dormindo tarde. Os horários comerciais na Espanha ainda são muito peculiares. é cada vez mais comum encontrar o comércio aberto entre 14 e 17 horas. que herdaram o hábito junto com a língua dos conquistadores. O catalão Federico Busqueta. Trata-se. ainda nos anos 70”. No almoço. do departamento de economia aplicada da Universidade Autônoma de Barcelona. Pelo equivalente a pouco mais de dez reais. estão ficando cada vez mais comuns as “lojas de siesta”. Não é à toa a fama boêmia do país. o cliente recebe uma massagem de 10 minutos e pode dormir por mais meia hora. A cada nova pesquisa científica comprovando os benefícios para a saúde de tirar uma pestana após o almoço. Mas em nenhum desses lugares a siesta está sendo abandonada com a mesma rapidez que na Espanha. o tradicional horário da siesta. É comum ver as pessoas trabalhando até as 20 horas e famílias jantando juntas depois das 22 horas. Ao contrário do que acontecia há não mais de uma década. “O declínio do hábito da siesta nas grandes cidades começou com o processo de modernização do país. descobriu o filão ao perceber a quantidade de pessoas que davam . A soneca depois do almoço também é comum no sul da Itália e nas nações hispano-americanas. Com o crescimento das cidades. os restaurantes recebem os primeiros clientes após as 14 horas.se noite adentro. enaltecendo a astúcia dos antepassados que desenvolveram o bendito hábito. de três para duas horas. que oferecem cadeiras hergonômicas especiais para uma soneca.7 % da população adulta do país ainda se pode dar ao luxo de manter o hábito diário da siesta. Nos últimos anos. fica também mais difícil almoçar em casa. De acordo com a pesquisa encomendada pela Pikolin. acordando cedo e sem a reparadora siesta. ao que parece. O hábito permanece forte nas áreas rurais e tem relativamente mais adeptos nas regiões mais quentes.A pressão para que o país adote horários de trabalhos compatíveis com seus parceiros da União Européia tem levado mais empresas a reduzir o intervalo de almoço de seus empregados. explica o professor José Oliver. As atividades diárias começam tarde e prolongam . somente 23. um dos maiores fabricantes de colchões da Espanha. os jornais locais gastam páginas e páginas com o assunto. Essa porcentagem ultrapassa os 30 % entre os mais velhos. dono de uma cadeia dessas lojas.

d) “ o intervalo de almoço de seus empregados “ (l 5) é objeto direto do verbo “reduzir” e) “ há não mais de uma década” (l 6) é complemento verbal de “acontecia”. quanto à predicação. Com a atual tendência espanhola de expurgar a siesta de sua cultura. respectivamente: a) intransitivo – transitivo direto – transitivo direto b) intransitivo – intransitivo – intransitivo c) transitivo direto – transitivo direto . a possibilidade de expansão da cadeia parece ser uma barbada. c) “ a siesta” ( l 3 ) funciona como objeto direto do verbo “inclui”. 04 O termo em destaque está classificado corretamente em: a) “ de dinheiro” ( l 1) objeto indireto b) “ de uma tradição quase sagrada” (l 3) objeto indireto c) “seu parque industrial” ( l 1/2) objeto direto d) “das cidades” (l 4 ) objeto indireto e) “a pressão” (l4) objeto direto 05. ele já abriu mais de duas dezenas de lojas.transitivo direto d) transitivo indireto – transitivo direto – transitivo direto e) transitivo direto – transitivo indireto – intransitivo 03 Assinale a alternativa correta sobre as expressões do texto: a) “abandono” e “de uma tradição quase sagrada” são respectivamente objeto direto e objeto indireto do verbo “inclui”. Desde 1997.suas cochiladas em bancos de praças ou dentro do próprio carro na hora do almoço. “renovou” (l 1) e “pôs” ( l 2) são. 02“recebeu” ( l 1) . em Madrid e Barcelona. Assinale a alternativa em que o termo destacado exerce função de . b) “ com seus parceiros da União Européia” (l4) é complemento verbal do verbo “adote”.

linda! Gabarito: 01 = 01 – 04 – 08 – 32 02 = C 03 = D 04 = C 05 = B 06 = E 07 = D . e) Caiu uma pedra no meu carro. d) Ascrepildes deu uma linda noiva. então que ele estava sem dinheiro. b) Judite sempre dá tudo de si. e) Dê – me seu telefone. meu bem. a) Comíamos bastante naquele restaurante. apenas uma apresenta verbo de ligação.complemento verbal: a) o medo de escuro o fez recuar. assinale-a: a) Arlindo deu um beijo para todos. c) Dê a mim seu amor. d) Aconteceu uma catástrofe ontem. Assinale a alternativa em que a predicação do verbo em destaque foi indicada corretamente. 06. Dentre as frases a seguir. ( transitivo direto) d) Sairemos de casa mês que vem. sempre confiaremos. ( transitivo indireto) 07. c) O assunto do qual te falei é segredo. ( transitivo indireto) e) Em Deus. ( transitivo direto) b) Dormimos exaustos naquela noite ( verbo de ligação) c) Aconteceram tantas coisas naquele ano. b) Todos viram.

Interesses relacionados