Você está na página 1de 65

Universidade Federal de Santa Maria – UFSM

Medicina Veterinária
Fisiologia A

Fisiologia da Visão

Alvaro Carpes, Anne Comin e


Carolina Martins Lohmann
Introdução
• A visão é responsável por cerca de 75% de nossa
percepção;
• o ato de ver é o resultado de três ações distintas:
operações óticas, químicas e nervosas;
• olho: órgão responsável pela captação da informação
luminosa/visual e transformá-la em impulsos a serem
decodificados pelo sistema nervoso;
Anatomia do olho
• Conjunto complexo de elementos que atuam de
forma específica para que o ato de olhar, ver ou
enxergar ocorra;
• Primeiramente existem estruturas responsáveis
pela captação da luz e desempenham função ótica;
• posteriormente aparecem os elementos que
transformam o impulso luminoso em impulso
elétrico;
• de forma simplificada o olho é formado por:
córnea, íris, pupila, cristalino, retina, esclera e
nervo ótico.
- Túnica externa: Fibrosa e protetora. Esclera e
Córnea
- Túnica Média: Vascular e pigmentada. Coroide,
Corpo Ciliar, Íris e cristalino
- Túnica interna: Receptora. Retina e nervo óptico
Esclera:
• Capa externa, fibrosa, branca e rígida que
envolve o olho, contínua com a córnea;
• dá forma ao globo ocular.
Córnea:
• Primeira estrutura do olho que a luz atinge;
• cinco camadas;
• camada mais externa (epitélio) com
capacidade regenerativa muito grande e se
recupera rapidamente de lesões superficiais;
• Quatro camadas mais internas são as que
proporcionam uma rigidez e protegem o olho
de infecções.
Coroide:
• Situada entre a camada esclerótica e a retina;
• intensamente pigmentada;
• esses pigmentos absorvem a luz que chega
à retina, evitando sua reflexão;
• abastece de nutrientes e oxigênio os tecidos
oculares.
Corpo ciliar:
• Tecido no interior do olho;
• composto pelo músculo ciliar e processos
ciliares;
• funções: acomodação e produção do humor
aquoso.
Íris:
• Porção visível e colorida do olho;
• possui músculos que possam aumentar ou
diminuir a pupila a fim de que o olho possa
receber mais ou menos luz.
Pupila:
• Abertura central da íris, através da qual a luz
passa para alcançar o cristalino.
Cristalino:
• Ajusta na retina o foco da luz que vem através
da pupila;
• capacidade de “acomodação”.
Obs: Catarata
Retina:
• Membrana que preenche a parede interna em
volta do olho;
• contém fotorreceptores (cones e bastonetes)
que transformam a luz em impulsos elétricos;
Nervo Óptico:
• Transporte dos impulsos elétricos do olho para
o centro de processamento do cérebro, para a
devida interpretação.
Visão biológica
• Os olhos são os órgãos sensoriais da visão e
capturam a luz que incide sobre a retina que é
uma superfície parabólica de tecido vivo formado
por células fotorreceptoras (cones e bastonetes);
• Essas células captam a luz e transformam essa
energia luminosa em impulsos nervosos que são
levadas pelo nervo óptico para o cérebro, para
que lá sejam interpretados;
• O cérebro é o órgão que processa os estímulos
provenientes dos olhos criando a imagem visual.
• no sentido mais amplo da palavra visão (de percepção
visual), esta requer a intervenção de zonas especializadas do
cérebro no córtex visual que analisam e sintetizam a
informação recolhida;
• o olho é a câmera deste sistema sensorial e é no seu interior
que está a retina, composta de cones e bastonetes, onde se
realizam os primeiros passos do processo perceptivo;
Via visual
• A via ótica é uma via aferente (sensorial) que apresenta
quatro neurónios desde a retina até ao córtex:
1ºneurónio - cones e bastonetes (fotorreceptores).
2º neurónio - neurónios bipolares (ligam os bastonetes e
os cones às células ganglionares).
3º neurónio - células ganglionares (formam o nervo ótico
e vão até ao corpo geniculado externo).
4º neurónio – cortical (saem do corpo geniculado
externo, formam a radiação ótica e terminam na área visual).
• Na via visual, distinguem-se: retina, nervo ótico, quiasma
ótico, fita ótica, corpo geniculado externo, radiações óticas e
córtex occipital.
A Fisiologia do Desenvolvimento da Visão
• A visão é feita pelo cérebro,
logo os olhos funcionam
como órgãos de conversão
seletiva do estímulo luminoso
em sinais elétricos;
• Os estímulos vão sendo
depurados até gerarem uma
impressão visual única;
• cada olho oferece imagem de
um ângulo diferente.
Retina Luz convertida em
Luz Impulsos elétricos

Impulsos são decodificados Chegam ao córtex


na forma de uma impressão occipital
visual Através do nervo
óptico
Diferenças entre o olho humano e o animal

• O olho é similar em ambas as espécies,


no sentido de que usa a pupila, retina e
lentes de foco;
• porém, pela adaptação e por causa de
diferentes necessidades e
requerimentos, os olhos de humanos e
animais têm muitas diferenças;
• o olho de um animal tem usos e
necessidades de sobrevivência
diferentes das do olho humano.
• Tapete Lúcido:
- Estrutura localizada abaixo da retina que reflete a luz
de volta para ela;
- cavalos, vacas, cães e gatos têm um tapete;
- permite que o olho do animal capture mais luz, o que
é muito importante para animais noturnos;
- também é a razão pela qual alguns olhos de animais
apresentem uma cor esverdeada ou amarelada à noite,
quando a luz brilha neles.
- os olhos humanos não possuem esta estrutura.
• Fóvea:
- Parte do olho humano na retina que possui muitos
cones;
- cones: melhor usados na em luz brilhante e na
detecção de diferentes cores;
- bastonetes: movem-se e funcionam com pouca luz;
- todos os mamíferos apresentam mais bastonetes
do que cones, mas os olhos humanos têm a fóvea, o
que permite um melhor reconhecimento de cores e
luzes fortes.
• Membrana nictitante:
- é um pedaço de tecido que se move pelo globo
ocular e age como uma terceira pálpebra;
- maioria dos mamíferos;
- raramente visível;
- olho humano não possui esta membrana,
possuindo apenas a pálpebra superior e inferior.
• Córnea:
- Camada externa do olho;
- lente refratária;
- “janela” que controla a entrada de luz;
- em caninos e felinos ela é distintivamente maior
em diâmetro do que a humana.
Como os animais enxergam o mundo?
• Cães: Podem ver Marrom, Amarelo e Azul e
tem uma visão periférica ampla.
• Gatos: Podem ver Marrom, Amarelo e Azul e
tem uma pálpebra interna para proteção.
• Pássaros: Enxergam luz ultravioleta (humanos
não são capazes de enxergar raios ultravioleta)
• Moscas: Os olhos são como centenas de
miliares de pequenas lentes, enxerga luz
ultravioleta e vêem em câmera lenta.
• Cobras: À noite, elas enxergam assinaturas de
calor.
• Tubarões: Enxergam com clareza na água, não
enxergam cores.
• Peixes: Enxergam nas cores vermelha, verde e
azul, e apresentam receptores para as cores
ultravioletas.
• Ratos: cada olho se move
independentemente, câmera lenta, visão é
embaçada e não enxergam o vermelho.
• Equinos:
• Bovinos:
• Suínos:
• Corujas: possuem uma excelente percepção
de profundidade, além de poder girar a
cabeça em 360°.
Curiosidades: É você,
mamãe ?
• A tartaruga pode enxergar
outra tartaruga em qualquer
objeto esférico que vê;

• O hipopótamo, possui um dos


maiores globos oculares
entre todos os animais, com
12 centímetros de diâmetro;
• a águia pode olhar para frente e
para o chão ao mesmo tempo;

• a lula-colossal possui os maiores


olhos no reino animal, podendo
medir o tamanho de um prato;
• os sapos possuem enormes olhos que lhes
ajudam a enxergar a superfície mesmo dentro
d'água;

• aranhas-saltadoras possuem oito olhos


posicionados na cabeça para criar uma visão de
quase 360° e também porque assim elas
conseguem detectar a radiação ultravioleta;
• para as aves de rapina, a
visão é o sentido mais
importante. Enquanto
voam a 160 km/h ou
mais, os falcões
conseguem enxergar
suas presas graças ao
número reduzido de
vasos sanguíneos que
possuem na retina.
Como os vasos
espalham a luz, ter
menos deles significa ter
uma visão mais acurada;
Qual animal tem a melhor visão?
• Visão panorâmica:
- coelhos apresentam uma incrível visão
periférica de 360 graus;
- os olhos dos coelhos ficam posicionados na
lateral, o que ajuda na fuga de seus predadores;
- para os coelhos, o mais importante é ter um
grande campo de visão.
• Visão noturna:
- A melhor visão noturna é a da coruja, que
enxerga um ratinho a mais de 80 metros de
distância e isso numa noite sem lua;
- olhos equipados com um tipo de lente
especial, que faz com que eles funcionem como
um telescópio que aproxima a imagem.
• Visão de longo alcance:
- águia-de-asa-redonda enxerga pequenos
roedores quando está voando a 5 mil metros de
altura;
- é possível porque a retina desse pássaro tem
milhões de fotorreceptores, células sensíveis à
luz que aumentam o alcance visual.
• Visão colorida:
- rei das cores é o Squilla mantis, um tipo de
camarão capaz de enxergar uma gama de cores muito
maior que a observada pelo olho humano;
- retina com mais tipos de cones do que a retina
humana;
- enquanto o Squilla mantis tem 12 tipos de cones,
nós temos três.
Ilusão de ótica aplica-se a todas ilusões que
"enganam" o sistema visual humano fazendo-nos
ver qualquer coisa que não está presente ou
fazendo-nos vê-la de um modo errôneo. Algumas
são de caráter fisiológico, outras de caráter
cognitivo.
Algumas ilusões
de ótica:
Qual círculo laranja é maior?
Tem certeza?
A ilusão de Ebbinghaus explora a nossa percepção de tamanho
relativo. Quando um objeto é cercado por objetos maiores, este
parece ser bem menor do que realmente é.
Parece uma máscara com face única…
Ou duas pessoas se beijando?
Neste caso, confundimos a noção de
profundidade
Esse parque em Paris parece um grande globo...
...mas não é como parece ser!
A luz que entra pelo olho leva informações ao cérebro.

O cérebro interpreta os dados e usa a memória para entender a imagem.

o conteúdo das imagens força o cérebro a interpretações erradas,


embaralhando cores e fazendo com que a pessoa veja pontos
determinados.

O cérebro tenta corrigir os problemas que ele interpreta.

Isso faz com que efeitos estranhos surjam na visualização.


Referências:
• “Órgãos do sentido”. Disponível em:
<https://bloganatomiaveterinaria.wordpress.com/2
014/02/15/orgaos-dos-sentidos/>. Acesso em
20/09/2015.
• Fisiologia veterinária. Cunningham, James G., Klein,
Bradley G. Quarta edição. Editora Elsevier.
• “Ilusões de ótica”. Disponível em:
<www.ilusaodeotica.com>. Acesso em 19/09/2015.
• Fisiologia. Aires, Margarida de Mello. Terceira
edição. Editora Guanabara Koogan S.A.
Obrigado!!!