Você está na página 1de 19

Universidade do Sul de Santa Catarina

Cuidado de Enfermagem ao Recém Nascido

TESTE DA LINGUINHA
Prof.ª: Dra. Vânia Sorgatto Collaço
Acadêmica: Larissa da Cunha Dias
FRÊNULO LINGUAL

Pequena prega de membrana


mucosa localizada abaixo da língua,
que a conecta ao assoalho da boca.

Possibilita ou interfere na livre


movimentação da língua.

(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)


ANQUILOGLOSSIA

Quando não ocorre a apoptose


completa do frênulo, durante o
desenvolvimento embrionário, o
tecido residual que permanece pode
limitar a mobilidade da língua em
graus variados e interferir nas
funções orais, sua alteração é uma
anomalia congênita.
(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)
ANQUILOGLOSSIA E AMAMENTAÇÃO
Constatou-se que lactentes com
anquiloglossia têm menor chance de
serem amamentados nas primeiras FRÊNULO NORMAL
semanas de vida; as dificuldades na
amamentação (dor e dificuldade de pega)
tiveram maior prevalência e persistência
entre mães de bebês com anquiloglossia.
Conclui-se que a anquiloglossia pode
influenciar a prática do aleitamento
ANQUILOGLOSSIA
materno em recém-nascidos a termo e
sadios.
(VENANCIO et. al, 2015)
FRÊNULO NORMAL ANQUILOGLOSSIA
PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DO FRÊNULO DA
LÍNGUA EM BEBÊS
LEI Nº 13.002, DE 20 JUNHO DE 2014
O protocolo de avaliação do frênulo da
língua para bebês foi desenvolvido Obriga sua realização em todos os
durante o mestrado da Fonoaudióloga hospitais e maternidades.
Roberta Lopes de
Castro Martinelli na Faculdade de
Odontologia de Bauru da Universidade
de São Paulo.
(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)
HISTÓRIA CLÍNICA

(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)


PARTE I – AVALIAÇÃO ANATOMOFUNCIONAL

(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)


PARTE II – AVALIAÇÃO DA SUCÇÃO NUTRITIVA E NÃO
NUTRITIVA

(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)


TRIAGEM NEONATAL

Para a triagem neonatal (realizada nas primeiras 48 horas após o nascimento) é realizada
somente a avaliação anatomofuncional do bebê, considerando que o bebê demora de 15 a 20 dias
para se adaptar às novas condições de vida. Esta avaliação inicial permite diagnosticar os casos
mais severos e indicar a frenotomia lingual (pique na língua) já na maternidade

Se a soma total dos escores da avaliação anatomofuncional do protocolo for igual ou maior que 7,
pode-se considerar a interferência do frênulo nos movimentos da língua e orientar a família
sobre a necessidade da cirurgia. A única parte do protocolo que pode ser aplicada, e os seus
escores considerados de forma isolada, é a avaliação anatomofuncional.
(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)
RETESTE
Nos casos onde houver dúvida, (normalmente quando o escore total da avaliação
anatomofuncional for entre 5 e 6), ou não for possível visualizar o frênulo lingual, o bebê é
encaminhado para reteste com 30 dias de vida, sendo que os pais devem ser orientados sobre
possíveis dificuldades na amamentação, para que não ocorra o desmame precoce nesse período.

O reteste é realizado após 30 dias de vida. No reteste é aplicado o protocolo completo.

Para o reteste é necessário que o bebê esteja bem acordado e comfome (próximo à hora da
mamada), para que possa ser realizada a avaliação da sucção nutritiva.
(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)
RETESTE
Se a soma total dos escores da história clínica e do exame clínico (avaliação
anatomofuncional e avaliação da sucção não nutritiva e nutritiva) for igual ou maior que 13,
pode-se considerar a interferência do frênulo lingual nos movimentos da língua e
encaminhar para cirurgia.

Se for realizado apenas o exame clínico (avaliação anatomofuncional e avaliação da sucção


não nutritiva e nutritiva) e a soma total dos escores for igual ou maior que 9, pode-se
considerar a interferência do frênulo nos movimentos da língua e encaminhar para cirurgia.
(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)
FRENOTOMIA
A cirurgia para liberação do frênulo lingual
pode ser realizada por Odontólogos e Médicos,
a frenotomia é o procedimento mais indicado
nestes casos, onde ocorre o corte e divulsão
do frênulo lingual.

(MARTINELLI, 2013;MARTINELLI, 2016)


CRÍTICAS AO PROTOCOLO
NOTA TÉCNICA Nº 09/2016
Considerando que a triagem na maternidade
tem como objetivo a identificação de casos
graves de anquiloglossia, sugere-se a
utilização do protocolo Bristol Tongue
Assessment Tool (BTAT).

O instrumento BTAT foi desenvolvido com


base em prática clínica e com referência à
Ferramenta de Avaliação da Função do
Frênulo Lingual (ATLFF), de Hazelbaker.
BRISTOL TONGUE ASSESSMENT TOOL (BTAT)
As pontuações para os
quatro itens são
somadas, podendo variar
de 0 a 8. As pontuações
para os quatro itens são
somadas, podendo variar
de 0 a 8.
FLUXOGRAMA DE TRIAGEM
Estabelecer um fluxograma de triagem
do frênulo da língua em recém-nascidos
nas maternidades do SUS e o
seguimento dos lactentes pós
diagnóstico de anquiloglossia,
considerando a rede de serviço
disponível
TRIAGEM
Para tanto, sugere-se que a triagem por meio do "Teste da Linguinha" seja realizada antes da alta
hospitalar (entre 24-48h de vida do recém-nascido) por profissional de saúde integrante da equipe
neonatal. Sugere-se que esse profissional seja preferencialmente: pediatra ou neonatologista,
enfermeiro, fonoaudiólogo ou profissional do Banco de Leite Humano, habilitado para realizar
avaliação da mamada e aplicação do protocolo de avaliação da anquiloglossia.

Capacitação pelo SUS do profissional de saúde integrante da equipe neonatal para avaliação da
mamada e aplicação do protocolo de triagem do frênulo lingual, uma vez que a principal razão
para a ampla variação na prevalência de anquiloglossia no mundo está relacionada á falta de
padronização ou critérios clínicos aceitos para a realização do diagnóstico. A uniformidade na
avaliação visa reduzir o subdiagnóstico e evitar iatrogenias no âmbito do SUS.
REFERÊNCIAS
Anquiloglossia E Aleitamento Materno: Evidências Sobre A Magnitude Do Problema, Protocolos De Avaliação, Segurança E
Eficácia Da Frenotomia. Parecer Técnico- Científico Instituto Saúde, 2015.

Cartilha do Teste da Linguinha: para mamar, falar e viver melhor. -- São José dos Campos, SP : Pulso Editorial, 2014

Martinelli, R.L.C. Validação do Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês. Tese. Faculdade de Odontologia de
Bauru – USP, 2016

Martinelli, R.L.C. Relação entre as características anatômicas do frênulo lingual e as funções de sucção e deglutição em
bebês. Dissertação. Faculdade de Odontologia de Bauru – USP, 2013

Nota Técnica Nº 09/2016. Ministério da Saúde – Coordenação Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno