Você está na página 1de 118

Coloração

Cosmética
História
Até o início do século XX, a coloração de cabelos era feita a
partir de uma grande variedade de tinturas naturais ou à
base de ervas. Nadando contra a corrente de outros
químicos que achavam que o desenvolvimento da coloração
de cabelo era algo trivial e que não valia a pena, o francês
Eugene Schuller criou a primeira coloração segura em 1909.
Sua invenção foi baseada numa nova substância, a
parafenelinenodiamina, e favoreceu a fundação de sua
empresa, a French Harmless Hair Dye Company. No ano
seguinte, o nome foi mudado para algo mais familiar:
L'Oréal. A L'Oréal, uma das gigantes no segmento de
produtos para cabelos, cresceu com o passar dos anos,
registrando pesquisa avançada e aplicada no
desenvolvimento de novos produtos e expansão no mercado
estrangeiro com seu sucesso mundial.
Lembrete
Os dois principais ingredientes envolvidos em qualquer processo de
coloração que dura mais que doze lavagens são: Peróxido de
hidrogênio (H2O2), ou seja, água oxigenada: esse ingrediente, em várias
formas e concentrações (volumagem), auxilia a iniciar o processo de
formação de coloração e propicia uma cor de maior duração (fixação).
Quanto maior o volume de água oxigenada, maior a quantidade de
enxofre que é removida do cabelo, portanto maior o poder de
clareamento. A perda de enxofre gera a rigidez do cabelo e a redução
de peso. É por isso que, na maioria das colorações de cabelo, a água
oxigenada é mantida a 3%, 6%, 9% e 12% de volume ou até menos;

Amônia: Essa substância alcalina permite ou potencializa a ação do


oxidante no seu trabalho de fixar e clarear (PERMITE, isso significa
que ela a amônia abre as cutículas permitindo ao oxidante sua ação
que é de fixar e clarear de acordo com a volumagem) , agindo como
um catalisador quando a cor permanente do cabelo entra em contato
com o peróxido. Como toda a substância alcalina, a amônia tende a
abrir a cutícula e permite a penetração da cor no córtex.
Além disso, vários tipos de álcoois, que também podem secar o
cabelo, estão presentes na maioria das colorações.
Ação da Coloração Permanente
No slide seguinte, a animação é para exemplificar como é a
ação da coloração.
Primeiro: Aparece um círculo preto que representa a
medula.
Segundo: Aparece um círculo cinza que representa o córtex.
Terceiro, quarto e quinto: Círculos que representam as
cutículas.
Sexto: Aparece três círculos, sendo um amarelo, um azul e
um vermelho simbolizando a cor natural do cabelo.
Do sétimo ao décimo segundo: As cutículas e a ação da
amônia abrindo as cutículas.
Décimo terceiro: Três círculos de cor azul que representam
a penetração da coloração artificial no córtex.
Décimo quarto: Três círculos bege que representa a
revelação de cor.
Pigmento
+
Amônia
+
H2O2
Sistema Permanente ou Oxidante:
São formados por substâncias intermediárias ou
precursoras de cor e acopladores. As substâncias
intermediárias funcionam como corantes apenas
depois de oxidadas (H ( 2O2), ligando-se aos
acopladores e produzindo a cor desejada. O
processo baseia-se portanto em reações de
precursores - pigmentos, que ocorrem no interior
da fibra capilar sob condições específicas , estas
reações geralmente ocorrem em meio alcalino
(amônia) pH 8 a 10. A amônia promove a
tumefação (inchaço) e abertura das cutículas
facilitando a absorção dos corantes e do peróxido
de hidrogênio. Ajustando as proporções de
oxidante (H
( 2O2), precursores e acopladores, pode-
se obter tonalidades mais claras ou escuras.
Coloração Cabelo
Ação da Coloração
Mecanismo de Sistema de Coloração Permanente
Os corantes precursores são derivados da Anilina. Os
precursores são di-funcionais orto ou para-diaminas ou
amino-fenóis que são oxidados para diimina p-quinona.
Estes produtos, em geral, proporcionam abertura demasiada
das cutículas, necessária para otimizar a absorção dos
corantes pelo córtex, como conseqüência deste mecanismo,
há diminuição da maciez, brilho, aumento do esforço
necessário para pentear, atributos indispensáveis e
desejados em um cabelo saudável. A figura abaixo apresenta
a imagem da fibra de cabelo submetida ao tratamento por
sistema de coloração permanente(29).

Micrografia de Cabelo Submetido a Coloração Permanente : (a) Imagem MEV,


1000X, 10kV; (b) Imagem MEV, 5000X, 10kV; (c) Imagem MEV, 10000X, 10kV.
Micrografia de Cabelo Submetido a Coloração Permanente : (a) Imagem MEV,
1000X, 10kV; (b) Imagem MEV, 5000X, 10kV; (c) Imagem MEV, 10000X, 10kV.
Ação Coloração Semi-Permanente
Outra solução ao grande paradoxo da tintura de cabelo
envolve o uso de moléculas de tamanho intermediário.
Um número relativamente pequeno de materiais
apresenta tamanho molecular suficientemente pequeno
para penetrar no cabelo, embora ainda sejam grandes
para serem usadas como tinturas. Alguns exemplos
são dados na figura seguinte. Uma peculiaridade que
pode ser observada nas estruturas acima é que se para
cada cor há dois corantes que podem ser utilizados, um
de peso molecular relativamente baixo e outro
significativamente maior, figura anterior. Isto, como
será aplicado, não é uma simples coincidência. Neste
momento, deve-se entender que estes corantes
realmente penetram na cutícula do cabelo e são
depositados no córtex. Eles não são removidos com
uma simples lavagem com água e não sofrem o efeito
fricção, como ocorre com os corantes temporários
serão descritos posteriormente. Contudo, como estes
corantes são bem pequenos para se difundir através da
cutícula para o córtex, é provável que eles retornem
novamente para fora, e a utilização de xampus os
remova gradualmente.
Em geral, eles saem do cabelo com cinco ou seis
aplicações de xampus, o brilho acaba e o cabelo
cinza começa a aparecer, sendo necessário
reaplicar o produto. Como estes corantes não são
verdadeiramente permanentes, nem são
completamente removidos com uma ou duas
lavagens com xampu, eles são denominados
semi-permanentes. Estes produtos, também, de
forma geral, proporcionam abertura das cutículas,
necessária para aperfeiçoar a absorção dos
corantes pelo córtex, como conseqüência deste
mecanismo, há diminuição da maciez, brilho,
aumento do esforço necessário para pentear,
atributos indispensáveis e desejados em um
cabelo saudável.
Coloração Temporária
Uma das soluções para o paradoxo acima é
ignorar totalmente o problema, isto é, usar
corantes que apresentem moléculas grandes em
sua composição, demasiadamente grandes que
não podem atravessar a cutícula do cabelo sob
condições normais. Corantes como esses,
normalmente são muito grandes para penetrar a
cutícula do cabelo. Os produtos de tintura de
cabelo que usam tais corantes geralmente são
aplicados por processo de deposição. Deixa-se a
solução de corante secar sobre o cabelo e os
corantes se depositam sobre a superfície da
cutícula
A Primeira Coloração Industrial
No ano de 1908, surgiu a primeira coloração capilar segura,
que podia ser comercializada sem causar danos aos
consumidores. Dessas colorações é que derivam as tinturas.

O químico francês Eugène Schueller foi o responsável pela


primeira tentativa bem-sucedida de desenvolver uma tinta
para cabelos, em 1909.

Baseando sua fórmula num novo componente químico, a


parafenilenediamina, e obtendo resultado satisfatório, ele
fundou a:

Fábrica de Tinturas para Cabelos Inofensiva.


Químico Francês

Eugène Schueller
Noções Básicas de Coloração
 Teoria de Coloração

 A teoria da coloração parte de princípios


simples, são as cores primária, secundárias e
terciárias.

 Cores primárias: São cores puras, que não são


produzidas através de combinação de outras
cores.

CORES PRIMÁRIAS
AZUL
VERMELHO
AMARELO
 Cores Secundárias: São formadas pela junção
de duas cores primárias.

CORES SECUNDÁRIAS
VERMELHO AZUL VIOLETA

VERMELHO AMARELO LARANJA

AMARELO AZUL VERDE


Cores Terciárias:
São formadas por uma cor secundária
com uma das três cores primárias.
AZUL VIOLETA AZUL AVIOLETADO
2

VERMELHO VIOLETA MAGENTA

VERMELHO LARANJA VERMELHO ALARANJADO


4

AMARELO LARANJA AMARELO ALARANJADO


3

AZUL VERDE AZUL ESVERDEADO


1

AMARELO VERDE AMARELO ESVERDEADO


P
C
C R
I O
R M
C Marro Á
m
U T
L I
O C
O
P

O
C P
I O
R S
C I
U Ç
L Ã
O O
É importante notar que existem:

VERMELHO

e s :
LARANJA u e nt
re sQ
AMARELO Co

AZUL

a s:
VERDE
s Fri
r e
VIOLETA
Co
 Cores quentes
 São cores onde predominam os tons de
vermelho, amarelo e laranja. Caracterizam-se
como cores vibrantes, alegres, agressivas,
sensuais etc., dando, inclusive, a sensação de
calor. São cores associadas à época do verão.
 Cores frias
 São cores onde predominam os tons de azul,
verde e violeta. Caracterizam-se como cores
melancólicas, tristes, que proporcionam a
sensação de calma e recolhimento (aconchego)
- portanto não são vibrantes. São cores
associadas à época do inverno.
Cores Neutras
São aquelas onde não há predomínio de
tonalidades quentes ou frias. São cores
neutras os tons de preto, branco, cinza,
marrom e bege.
Policromia
"Cromar" significa colorir. Quando usamos
várias cores (mais do que três) em uma
composição, dizemos tratar-se de uma
policromia.
Monocromia
De outro modo, quando usamos uma
única cor em uma composição, mas com
várias tonalidades, dizemos tratar-se de
uma monocromia. Por exemplo: usamos o
preto e o branco para dar a variedade de
tons, mais escuros ou mais claros.
Circulo Multicolor
Este circulo mostra as
formações de cores
possíveis originadas das
cores primárias, é uma
forma de visualizar as
inserções de cores e
suas mudanças
Ascendência de Cor
Neste circulo a
visualização, tendo como
base as cores naturais
apresenta as cores
quantitativas de acordo a
proporção de uma cor
sobre a outra.
Ação no Cabelo
A representação deste circulo
cromático tem como objetivo
mostrar a resultante de uma
coloração aplicada em um cabelo
de acordo com o fundo de
clareamento do cabelo virgem.
Exemplo: Porque o cabelo virgem
tende a ficar dourado quando é
aplicado uma cor natural ou base,
com o objetivo de clarear.
Estudo dos Números Números Naturais
Nº BASE AZUL
1 Preto
T Castanho Escuríssimo
2
A
3 Castanho Escuro
B
4 Castanho Médio
E
5 Castanho Claro
L
6 Louro Escuro
A
7 Louro Médio
1 8 Louro Claro
9 Louro Muito Claro
10 Louro Extra Claro
1 Preto

2 Castanho Escuríssimo

3 Castanho Escuro

4 Castanho Médio

5 Castanho Claro

6 Louro Escuro

7 Louro Médio

8 Louro Claro

9 Louro Claríssimo

10 Louro Extra Claro


1 Preto

2 Castanho Escuríssimo

C 3 Castanho Escuro Escuro


a
s
t 4 Castanho Médio Médio
a
n
h
o 5 Castanho Claro Claro

L 6 Louro Escuro Escuro


o
u
r 7 Louro Médio Médio
o
s 8 Louro Claro Claro

9 Louro Claríssimo

10 Louro Extra Claro


Nuances Primárias e Secundárias(Reflexos)

Nº BASE
.00 Natural Plus 0
T
.0 Natural 0
A
.1 Acinzentados 1
B
E .2 Irisado 2

L .3 Dourados 3

A .4 Acobreados 4
.5 Mogno 5
.6 Vermelhos 6
0 Azul

1 Cinza

2 Irisado

3 Dourado

4 Cobre

5 Mogno

6 Vermelho
Como se lê ?
1º Número 2º Número 3º Número

Altura de Tom 1ª Nuance 2ª Nuance

7 3 5

Louro Médio Dourado Acajú

     

Louro Médio Dourado Acajú


0 1 2 3 4 5 6
AZUL CINZA IRISADO DOURADO COBRE ACAJÚ VERMELHO

1
2
3
4
5 5/45
6 6/6
7 7/3
8
9 9/1
10
Associação de Cores Naturais
COR "A" + COR "B"
COR DESEJADA
2

7+5
6
2

LO U R O M ÉD IO + C A S TA N HO C LA R O
LOURO ESCURO
D O IS

NOTA: As misturas, em se tratando das cores naturais,


devem ser feitas sempre a partir do castanho Médio (4)
Associação de Cores Fantasias
Altura de Tom 1 Nuance 2 Nuance
8 4 1
Louro Claro Cobre Cinza
70% 30%
Junção de Cores Fantasias
Altura de Tom 1 Nuance 2 nuance
8 3 5
+ + +
6 6 4
7 6/4 4/6

7 64 44
7.0 7/1 + Mix Cinza

6.0

5.0

4.0
10 20 30 40
Clareador Cinza + Mix Cinza
8.0 +
Oxidante 40vl
Pausa: 60 minutos

7.0

6.0

4.0
10 20 30 40
Super Clareador Cinza + Mix Cinza
9.0 +
Oxidante 40vl
Pausa: 60 minutos

8.0

7.0

4.0
10 20 30 40
Super Clareador Cinza + Reforçador de Clareamento + Mix Cinza
10 +
Oxidante 40vl
Pausa: 60 minutos

9.0

8.0

4.0
10 20 30 40
Análise
para
Coloração
Procedimentos para Colorações
1. Coloração Permanente em Cabelos Virgens.
2. Preparação da Cliente.
3. Preparação para Coloração.
4. Aplicação em cabelos Virgens.
5. Coloração Retoque de Raiz.
6. Coloração Mudança de Cor.
7. Coloração Escurecimento de Tom.
8. Matização.
9. Tonalização.
Coloração Permanente em Cabelos Virgens
Análise capilar e do couro cabeludo.
– Teste Antialérgico: (consultar a cliente sem a mesma
desenvolve algum processo alérgico). Caso seja
positivo, solicite uma autorização médica.
– Análise do couro cabeludo: quanto a dermatites,
sensibilidades localizadas (vermelhidão).
– Análise do tipo de cabelo: normal, poroso, intermediário
ou impermeável.
– Análise da condição Morfológica: elasticidade e
porosidade.
– Análise Química: se tiver produtos a base de metais
pesados (Ex: Bigen), se é desestruturado, descolorido,
se esta com hidratantes e condicionadores.
Análise para Coloração.
Identificar a Cor Natural (Cabelo Virgem): CN
Identificar o Fundo de Clareamento: FC
Tons a ser clareado: TC
Oxidante a ser usado: OX
Porcentagem de fios brancos: % FB
Identificar a Cor Cosmética (Cor que o Cabelo
estar colorido): CC
Identificar a Cor Desejada (Cor que a cliente
identifica na cartela de cores): CD
Cor ser aplicada: CA
Fórmula chave
 CN Cor natural
 FC Fundo de Clareamento Cab. Virgem
 % FB Porcentagem de Fios brancos
 CC Cor cosmética
 CD Cor desejada
 CA Cor aplicada
 Oxidante Volumagem
Preparação da Cliente

Colocar capa ou kimono de proteção.


Aplicar creme de proteção: na testa,
orelhas e adjacências e nuca.
Dividir o cabelo em quatro partes e as
partes em mechas de 1cm.
Preparação para Coloração.
Capa de proteção do profissional.
Pente grosso, luvas, pincel, prendedores de
cabelos, Escova para desembaraçar o cabelo,
toalhas, máscara contra gases.
Retirar o creme colorante e o oxidante, verificar
se a numeração do creme e a volumagem
correspondem à análise feita.

Medir corretamente os cremes colorante e


oxidante pesando. Sempre faça a metade do
que você acha que será necessário.
Se for mais de uma cor ou mix, mistura antes de
colocar o oxidante.
Anotar as cores e oxidantes bem como suas
quantidades na ficha da cliente.
Aplicação em cabelos Virgens.
1) A primeira porção da mistura, aplicar livrando a raiz (sem
aplicar na raiz) aproximadamente 4 cm no sentido meio e
pontas. Tempo de aplicação 10 minutos.
2) Aguardar 20 minutos
3) Preparar uma nova mistura (da mesma forma que foi
feita a anterior).
4) Aplicar na raiz a nova mistura e aguardar o tempo de
pausa determinado pelo fabricante do oxidante de acordo
com a volumagem aplicada.
5) Quando faltar (5) cinco minutos para terminar o tempo de
pausa, borrifar o cabelo com água potável (70ml) e
massagear.
6) Retirar todo excesso de coloração com água morna até a
água ficar transparente.
7) Lavar com shampoo pós-coloração duas vezes.
8) Aplicar o condicionador pós-coloração.
9) Enxaguar com água morna.
Coloração Retoque de Raiz
1) Se for uma cliente do salão, verificar a ficha ou o cadastro
da cliente. Caso não seja, analisar e seguir os passos
abaixo.
2) (1º caso) Retoque de cabelos brancos:
3) Misturar o creme colorante base mais à cor fantasia se for
ocaso, com o oxidante a 10 vl.
4) Aplicar o creme colorante na raiz, e aguardar tempo de
pausa pré-determinado pelo fabricante.
5) (2º caso) Retoque de raiz com clareamento:
6) Misturar o creme colorante base mais à cor fantasia se for
ocaso, com o oxidante necessário para abrir as tonalidades
desejadas.
7) Aplicar o creme colorante na raiz, e aguardar tempo de
pausa pré-determinado pelo fabricante.
8) Nas partes já coloridas, se houver desgastes Tonalizar.
Mudança de Cor
Mudança na mesma altura de tom.
– Se a cliente desejar um tom marrom, aplique uma cor
opositora veja a Estrela de Oswald.
– Se a cliente desejar uma cor que não tenha oposição faça
uma junção de cor.
Exemplo: A cliente apresenta um cabelo numa altura de tom louro
claro dourado (8) e deseja um bege (8.32).
Aplicar o louro claro acinzentado (8.1) veja a Estrela de Oswald.
Obs: Não confundir dourado com amarelo.
Se a cliente desejar mudar a cor clareando.
– Fazer uma decapagem com oxidante a 10vl.
– Aplicar a cor que em oposição revele a cor desejada veja
a Estrela de Oswald.
Escurecimento de Tom

Objetivo: Escurecer cabelos extremamente claros


sem esverdear.
Procedimento:
– No caso Keune use o recurso do Pré – Pigmentation
– No caso de outras linhas use o recurso da Pré –
Pigmentação com tinta.
Matização
Objetivo: Processo de reposição de pigmentos
após uma descoloração, decapagem ou quando se
usa o recurso dos super clareadores e o resultado é
indesejado.
Procedimento:
– Mistura a cor desejada ou que faça oposição ao
resultado sempre com oxidante a 10vl.
– Aplicar e aguarda o tempo de pausa
determinado pelo fabricante.
Cobertura de Cabelos Brancos
Um dos grandes motivos de insatisfação do cliente é a
não cobertura dos cabelos brancos.
Existem procedimentos que tornam o trabalho mais
seguro:
1º Observar sempre o uso das cores bases.
2º Observar as proporções das cores bases com as
fantasias. A depender da quantidade de cabelos
brancos, a mistura de cremes colorantes não será em
partes iguais.
2º Mordançage:
3º Pré-Pigmentação:
Não Cobertura de Brancos
 Cabelos brancos é um dos problemas mais comum em
salão de beleza, pois a famosa resistência que os
cabelos brancos tem na absorção de coloração, da-se
devido há um fenômeno chamado de VITRIFICAÇÃO.
E o que é isso?
È uma camada que se cria entre as cutículas e o
córtex criando uma barreira natural a qualquer
agente que tenha que se alojar no córtex. Para
que se obtenha um bom resultado, veremos a
seguir, quais as causas e soluções para a
resolução deste problema.
Principais Causas
da
Não Cobertura de Cabelos Brancos
 O uso incorreto do creme colorante
 O uso incorreto do Oxidante
 Mistura do creme com o Oxidante heterogênea
 Não observação correta do tempo de pausa
 Creme colorante com data vencida
 Oxidante desbalanceado ou com características
alteradas
 Análise mal feita
 Não uso de recursos Técnicos como Mordançage e Pré-
Pigmentação.
FICHA DE ANÁLISE PARA QUÍMICA CAPILAR
Nome
Endereço:
Bairro:

Descrição Resultado
Teste Antialérgico Consultar
Análise do Couro Cabeludo a (o) se
Verificar
Análise Morfológica se a
Verificar
Análise Química Elasticida
Verificar
Outros se passou
Verificar
se esta

Descrição e Abreviaturas Estado Estrutura Tipo


Cor Natural CN Normal Fino Liso
Fundo de Clareamento FC Poroso Médio Ondula
Natural
Tons a ser Clareado TC Poroso Grosso do
Crespo
Oxidante OX Químico
Intermediário Carapin
Porcentagem de Fios Brancos %FB Impermeável ha
Cor Desejada CD Ressecado
Cor Cosmética CC Natural
Ressecado
Cor Aplicada CA Químico
Cores
Cosméticas
Blocos de Cores na Cartela

NATURAIS

NATURAIS INTENSOS

CINZA

LOURO ESPECIAIS

SUPER CLAREADORES QUE CLAREAM 4 TONS

SUPER CLAREADORES QUE CLAREAM 5 TONS

REFORÇADOR DE CLAREAMENTO

DOURADOS

BEGES
Blocos de Cores na Cartela

MARRONS

MIX CORRTORES OU ACENTUADORES

COBRES

VERMELHOS

MOGNOS
Naturais @ 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9,10.
Base azul para resultados mais frios.
Aplicação Primária: Servir como base na cobertura de
brancos e coloração em cabelos alongados ou
permanentados.
Aplicação Secundária: Coloração
Boa cobertura de brancos, com técnicas especiais, cobre
100% de brancos.
Podem ser aplicadas sozinhas.
Usadas como base nos clientes que tem acima de 30% de
brancos e optam por cores fantasias.
Usadas nos clientes que tem cabelos alisados, relaxados ou
permanentados e optam por cores fantasias Ex: 6 + 6/64.
Proporção de diluição: 1:1 ou 1: 1,5
Nunca deve ser usada em escurecimento de cabelos super
claros, pois causam esverdeamento.
Quando aplicado em cabelos virgens, dará um efeito
dourado.
Naturais Intensos
Base Azul com dupla inserção de pigmentos para melhor
fixação em cabelos brancos com alta resistência.
Aplicação Primária: Servir como base na cobertura de
brancos e coloração em cabelos alongados ou
permanentados.
100% de Cobertura de brancos.
Proporção de Diluição: 1:1 ou 1:1,5
Nunca deve ser usada em escurecimento de cabelos super
claros, pois causam esverdeamento
Quando aplicado em cabelos virgens, dará um efeito
dourado.
OBS.: Quando misturar a Coloração Natural Intensa com
cores fantasias recomendamos acrescentar Mix Color do
caráter principal da cor, a quantidade conforme a
profundidade da cor. (consultar tabela para acentuar a cor).
Super Clareadores com clareamento de 4 tons
A coloração que, pode clarear a cor natural diretamente em quatro (4) tons
Clareiam até 4 tons em cabelos virgem a partir de um (5) Castanho Claro.
– Observação: Estas cores NÃO DEVEM ser utilizadas em cabelo
descolorido e com alta porcentagem de fios brancos.
Misturar com o oxidante a 40 volumes (12%).
Proporção de diluição: 1:2
Tempo de pausa: 60 minutos.
Não contém caráter de cor. Clareia a cor natural para levemente dourado
Contém pigmentos azuis. Oferece correção para efeitos muito dourado
Contém pigmentos violeta / vermelho. Clareia a cor natural para o tom
pérola
Contém pigmentos azuis e violeta / vermelho. Clareia a cor natural para o
tom cinza pérola
Contém pigmentos amarelos e violeta / vermelho. Clareia a cor natural e
disfarça os fios brancos.
Ex: 1: Cor natural (CN) Castanho Claro (5). Cor desejada Louro muito claro
(9). Cor aplicada Super clareador com pigmentos cinza + oxidante 40vl
Tempo de pausa 60 minutos.
Ex: 2: Cor natural (CN) Louro Escuro (6). Cor desejada Louro claríssimo
(10). Cor aplicada Super clareador com pigmentos cinza + oxidante 40vl
Tempo de pausa 60 minutos.
Matização: Para matizar a proporção é de 1:2 com oxidante de 10vl.
Super Clareadores com clareamento de 5 tons
Clareiam até 5 tons em cabelos virgem a partir de um (5) Castanho Claro.
– Observação: Estas cores NÃO DEVEM ser utilizadas em cabelo
descolorido e com alta porcentagem de fios brancos.
Misturar com o oxidante a 40 volumes (12%).
Proporção de diluição: 1:2
Tempo de pausa: 60 minutos.
Não contém caráter de cor. Clareia a cor natural para levemente dourado
Contém pigmentos azuis. Oferece correção para efeitos muito dourado
Contém pigmentos violeta / vermelho. Clareia a cor natural para o tom pérola
Contém pigmentos azuis e violeta / vermelho. Clareia a cor natural para o
tom cinza pérola
Contém pigmentos amarelos e violeta / vermelho. Clareia a cor natural e
disfarça os fios brancos.
Ex: 1: Cor natural (CN) Castanho Claro (5). Cor desejada Louro muito claro
(10). Cor aplicada Super clareador com pigmentos cinza + oxidante 40vl
Tempo de pausa 60 minutos.
Ex: 2: Cor natural (CN) Louro Escuro (6). Cor desejada Louro extra
claríssimo (11). Cor aplicada Super clareador com pigmentos cinza +
oxidante 40vl Tempo de pausa 60 minutos.
Matização: Para matizar a proporção é de 1:2 com oxidante de 10vl.
Cinzas
Tons fundamentais para o colorista, excelentes para
matização e correção dos tons excessivamente vermelhos
ou alaranjados, no caso de correção aplicar com o oxidante
de 10Vl. Não aplicar em cabelos ultra claros (palhas), pois
ficara verde.
Em um cabelo avermelhado, obtemos um tom marrom.
Aplicado sobre o cabelo em tonalidade cobre,
conseguiremos um tom caramelo.
Base cinza verde
Clareia ou colori o cabelo neutralizando o reflexo dourado,
laranja ou avermelhados.
Em clientes que tem acima de 30% de brancos, misturar
com a cor correspondente das séries NATURAIS. Ex: 6 +
6/1
Proporção de diluição: 1:1 ou 1,1,5
Quando aplicado em cabelos virgens dará um efeito natural
Dourados
Indicados nas pré–pigmentações em cabelos
brancos impermeáveis por serem cabelos
difíceis de fixar pigmento. Aplicando-se a tinta
sempre um tom mais claro da cor desejada, e
com fundo dourado, consegue-se uma perfeita
cobertura de brancos.
Base amarela (cores quentes e douradas)
Em clientes que tem acima de 30% de brancos,
misturar com a cor correspondente das séries
NATURAIS. Ex: 6 + 6/3
Proporção de diluição: 1:1 ou 1:1,5
Acajus ou Mognos

São os vermelhos mais discretos, com brilho


destacado sob luz natural, pois tem como
base o violeta, que é uma cor fria.
Em clientes que tem acima de 30% de
brancos, misturar com a cor correspondente
das séries NATURAIS. Ex: 5 + 5.5
Proporção de diluição: 1:1ou 1:1,5
Vermelhos
São os vermelhos intensos, com brilho destacado
sob luz natural, pois tem como base o vermelho,
que é uma cor quente.
Em clientes que tem acima de 30% de brancos,
misturar com a cor correspondente das séries
NATURAIS. Ex: 6 + 6.67
Dica para melhor duração na fixação: Após todo o
processo, escovar o cabelo usando também a
prancha precedida da aplicação do Serum.
Proporção de diluição: 1:1 ou 1;1,5
Vermelho Fogo: 7.66 + 7.44 + Mix Vermelho
Beges

Comercialmente conhecidos como tons de mel, bege e


caramelo. Possuem a combinação do dourado com o
irisado, irisado com o dourado ou dourado com irisado, e
impossibilitam o resultado verde nos cabelos. São
excelentes para matização em cabelos amarelados por
processos de descoloração, ou colorações velhas.
Em clientes que tem acima de 30% de brancos, misturar
com a cor correspondente das séries NATURAIS. Ex: 7
+ 7.32.
Excelente para matização:
Proporção de diluição: 1:1 ou 1:1,5
Marrons Avelãs @ Choco 5.35, 7.35
Possuem pigmentos vermelhos, ideais para
colorações onde desejamos um marrom
avermelhado suave, sendo também útil para
reconstrução de cor.
Base dourada e acaju.
Em clientes que tem acima de 30% de brancos,
misturar com a cor correspondente das séries
NATURAIS. Ex: 7 + 7.35
É usada em ré pigmentação (escurecimento de
cor)
Proporção de diluição: 1:1 ou 1:1,5
Cobres @ 4.45, 5.4, 6.4, 6.46, 7.46, 7.44,
7.43, 8.45, 8.4, 9.43
Os tons cobre são indicados na repigmentação
de cabelos descoloridos ou com perda de
pigmento, com esse tom, sempre obtemos o
fundo que o cabelo precisa.
Em clientes que tem acima de 30% de brancos,
misturar com a cor correspondente das séries
NATURAIS. Ex: 7 + 7.4
Proporção de diluição: 1:1
Mix Colors (Corretores ou Acentuadores)

Os corretores são os grandes trunfos que


os cabeleireiros devem ter no salão,
dentre outras, suas principais aplicações
são, corrigir, acentuar cores e criar novas
cores.
Azul
Como corretor: Deve ser associado aos tons
5,6,7 e 8 para neutralizar a tendência que os
cabelos virgens de tonalidades escuras tem de
ficar avermelhados, alaranjados ou dourados.
Usa-se o corretor nas proporções indicadas e
de acordo com a análise do cabeleireiro.

Sugestão: 60gr + 5gr + 60ml


Como intensificador: deve ser trabalhado junto
aos tons 1, 1.1, 3, e 4 para tornar mais escuro e
azulado ou ainda para evitar o efeito alaranjado.
Cinza
Como corretor: Deve ser associado, quando necessário,
aos tons naturais dos 5 ao 9, e tons fantasia 5/1 ao 9/1,
age como um neutralizador da melanina do cabelo
(cabelos virgens), evitando assim o efeito amarelado,
alaranjado ou dourado.
Não deve ser usado na correção de cabelos ultra claros,
pois ficara verde.
Utilizar sempre (5 gramas) do tubo para 1 tubo do tom
natural para evitar a revelação de tons alaranjados.
Sugestão: 60gr + 5gr + 60ml
Dourado

Como corretor: Deve ser associado,


quando necessário, aos tons naturais dos
1 ao 4, com o objetivo de evitar reflexos
azuis e violetas.
Como Intensificador: Pode ser associado
aos vermelhos ou cobres para maior
acentuação da cor.
Sugestão: 60gr + 5gr + 60ml
Cobre

Como corretor: Deve ser associado,


quando necessário, a cores fantasias com
o objetivo de atenuar ou corrigir efeitos
acinzentados.
Como intensificador: excelente na junção
com os vermelhos, tornando-os vibrantes.
Sugestão: 60gr + 5gr + 60ml
Vermelho
Como corretor: Deve ser usado na correção de
cor quando os cabelos ficarem verdes. Aplicar
diretamente no cabelo com oxidante a 10
volumes, observar a oposição da cor (o cabelo
ficara numa tonalidade marrom) lavar, secar
levemente e aplicar a cor final.
Como intensificador: Aplicar junto com as cores
vermelhas para acentuar.
Sugestão: 60gr + 5gr + 60ml
Violeta

Como corretor: Deve ser associado, quando


necessário, aos tons naturais dos 5 ao 9, e age
como um neutralizador da melanina do cabelo
(cabelos virgens), evitando assim o efeito
amarelado ou alaranjado.
Deve ser usado na correção de cabelos ultra
claros.
Sugestão: 60gr + 5gr + 60ml
Verde

Como corretor: Deve ser aplicado em


cabelos avermelhados ficando numa cor
marrom. Como intensificador: Dar ao
cabelo um efeito bege.
Sugestão: 60gr + 5gr + 60ml
Resultados Indesejados Pós Coloração

 Cabelos Amarelados
 Cabelos Avermelhados
 Cabelos Esverdeados
 Cabelos Dourados
 Cabelos Azulados
 Cabelos Acinzentados
 Cabelos Acobreados
P
C
C O
R
I
R
R
E
C MARROM
T
U O
L R
O E
S
Aplicação dos Mix’s

Como acentuador
Como corretor direto
Como corretor indireto
Como corretor na reação
Como personificador de cor
Como construtor de cor
Como Acentuador
Quando o profissional deseja uma cor mais
vibrante ou acentuada, de acordo com a
tabela, adiciona a coloração o mix.
Exemplo: A cliente solicita um louro médio
dourado intenso (7.33), não existe na linha. O
profissional deve adicionar o corretor amarelo
a coloração.
Formula: 7.3 + Corretor Amarelo + OX
Observação: A adição do mix não deve
contabilizar para a proporção da coloração
com o oxidante.
Como Corretor Direto

A cliente apresenta um resultado indesejado.


Problema: O cabelo esta verde.
Solução: Mix Vermelho + H2O
Proporção: 1:3 ou 1:4, depende da
intensidade de cor.
Verde escuro a proporção é 1:3
Verde claro a proporção é 1:4
Como Corretor Indireto
A cliente apresenta um resultado indesejado.
Problema: O cabelo esta dourado acobreado.
Altura de Tom: Louro claro dourado acobreado.
Cor: 8.34 e deseja ficar no louro claro natural
(8)
1. Solução: Super Clareador Cinza + corretor
cinza + OX 10vl
2. Solução: 9.1 + corretor cinza + OX 10vl
3. Solução: 8.1 + corretor cinza + OX 10vl
Proporção: 1. Solução (1:2)
Proporção: 2. Solução (1:1,5)
Proporção: 3. Solução (1:1,5)
Como Corretor na Reação
A cliente tem o cabelo virgem na altura de tom
castanho escuro (3).
Deseja a cor louro médio natural (7).
Se aplicar o sete natural com oxidante de 40vl o
resultado será (6.43) um louro escuro cobre dourado
(alaranjado). Para corrigir na reação.
Formula: Super Clareador Cinza + corretor cinza +
OX 40vl.
Proporção: 1:2
Tempo de pausa: 60 minutos.
Como Personificador de Cor
Todas as vezes que se colorir um cabelo,
acrescentar o mix com o objetivo de dar uma
pequena diferença o que torna difícil um outro
salão atingir a mesma cor.
Exemplo: A cliente deseja a cor 7.35 mais
conhecido como chocolate.
Formula: 7.35 + (Mix Violeta + Mix Amarelo) + OX.

Violeta + Amarelo = Marrom


Como Construtor de Cor

A cliente deseja um Louro Claro Acajú


Intenso (8.55).
Formula: 8 + Mix Acajú + Mix Violeta + OX

Acajú
+ Violeta
= Violeta Intenso
Correção de Resultados Indesejados
 A correção de resultados indesejados, muitas vezes
torna-se um problema ou uma grande solução.
Quando o salão resolve, se ganha ou cativa-se uma
cliente. É importante lembramos que tinta não
clarea tinta por tanto, todas as correções deve
sempre ser feitas com os corretores (Mix Colors)
associado a Coloração, dois tons mais claros. Veja o
exemplo a seguir.
 Exemplo: A cliente tinha o cabelo virgem na altura
de tom de um 4 Castanho Médio, optou pela cor
7.3, ao ser aplicada a cor solicitada resultou 7.34.
Para corrigir a formula correta é: 9 + Mix cinza +
Ox 10vl.
Reflexo Revelado Altura Tom Mix Corretor Altura Tom Exemplo

Laranja 7 Azul 9 9 + Azul+ Ox 10vl

Amarelo 8 Violeta 10 10 + Violeta + Ox 10vl

Vermelho 7 Verde 9 9 + Verde + Ox 10vl

Verde 8 Vermelho 10 10 + Vermelho + Ox 10vl

Cinza 8 Cobre 10 10 + Cobre + Ox 10vl

Violeta 7 Amarelo 9 9 + Amarelo+ Ox 10vl

Cobre 8 Cinza 10 10 + Cinza + Ox 10vl

Observação: A correção sugerida na tabela acima depende


fundamentalmente da análise do colorista, quanto à identificação da cor
resultante. Por tanto, a identificação da cor natural e fundo de
clareamento, é de suma importância para a definição da cor aplicada. Ë
importante salientar que muitos confundem por exemplo o amarelo com
dourado levando a intervenção corretiva a outro resultado indesejado.
Tabela de Correção de Resultados Indesejados

Cor
Cor Desejada Cor Aplicada Resultado Correção Formula Correta
Natural

3 7 7 + ox 40vl 6.43 6 +Violeta+ ox 10vl Sup. Clar + Cinza + ox 40vl

3 6 6 + ox 40vl 6.33 6 + Cinza+ ox 10vl 6.1 + Cinza + ox 40vl

4 8 8 + ox 40vl 8.34 9.1 + Cinza + ox 10vl Sup. Clar. + Violeta + ox 40vl

4 7 7 + ox 40vl 7.3 7.1 + Cinza + 10vl 7.1 + Cinza + ox 40vl

5 8 8 + ox 40vl 8.3 8.1 + ox 10vl 8.1 + Cinza + ox 40vl

Sup. Clar. + Violeta+ ox 40vl


5 9 10 + ox 40vl 8.33 8.1 + 0/11+ ox 10vl

8 7.66 7.66 + ox 10vl 7.44 7.66 + ox 10vl 7.66 + Vermelho + ox 1ovl


Exemplo
Castanho Claro
Cor Natural CN
(5)
% FB   50%
Cor Desejada CD 6.66

Fórmula 6 + 6.66 + OX 20 vl

Qtde % 50% + 50% + 1:1


Resultado
O cabelo fica Avioletado, porque?

OX
Fórmula 6 + 6.66 + 0/66 +
20vl
Natural Fantasia Vermelho
+ =
6 6.66 Avioletado

Qtde % 50 % + 50% + 10% + 1:1


Mix, Corretores ou Acentuadores
P
Natural
Azul Amarelo Vermelho Cobre Cinza Violeta C
Verde

C
Centímetros Gramas
O
3 35 14
R
4 I 30 12

5 R 25 10
R
E
6
C 20 MARROM8
T
7 15 6

8
U 10 4 O
9 L 5 2 R
10
O 2,5 1
E
1000 2,5 1

1500 2,5 1
S
Criação de Acentuadores
Mix Mix Resultado
+

+
Criação de Acentuadores
Mix Mix Resultado
+

+
Criação de Acentuadores
Mix Mix Resultado
+

+
Criação de Acentuadores
Mix Mix Resultado
+

+
Criação de Acentuadores
Mix Mix Resultado
+

+
Criação de Acentuadores
Mix Mix Resultado
+

+
Criação de Acentuadores
Mix Mix Resultado
+

+
Pesos e Medidas
Importância.
– Certeza da Proporção.
– Certeza da repetição
da mesma cor quando
o cliente retorna.
– Economia do Produto.
– Existe outras balanças
no mercado destinado
a Salão.
Pratique
com
Tinta Guache
Amarelo

Vermelh
Azul o
Resultado das Junções de Cores
Pesar as três cores primárias e colocar em
seus respectivos locais no circulo. 4 gramas
Pesar duas gramas da cor amarelo e duas
gramas da cor azul.
Misturar, qual o resultado?
Pesar duas gramas da cor azul e duas
gramas vermelho.
Misturar, qual o resultado?
Pesar duas gramas da cor vermelho e duas
gramas da cor amarelo.
Misturar, qual é o resultado?
Resultado
Verde
Violeta
Laranja
Resultado das Junções de
Cores
Pesar duas gramas da cor verde secundário mais duas gramas da
cor amarelo.
Misturar, qual o resultado?
Pesar duas gramas da cor azul mais duas gramas da cor verde
secundária.
Misturar, qual o resultado?
Pesar duas gramas da cor azul mais duas gramas da cor violeta.
Misturar, qual o resultado?
Pesar duas gramas da cor violeta mais duas gramas da cor
vermelho.
Misturar, qual o resultado?
Pesar duas gramas da cor laranja mais duas gramas da cor
vermelho.
Misturar, qual o resultado?
Pesar duas gramas da cor laranja mais duas gramas da cor
amarelo.
Misturar, qual o resultado?
Resultado

Verde secundário + Amarelo = Verde Limão


1
Verde secundário + Azul = Verde Azulado
Violeta secundário + Azul = Violeta Azulado 2
3
Violeta secundário + Vermelho = Magenta 4
5
Vermelho + Laranja secundário = Laranja Averm. 6

Laranja secundário + Amarelo = Dourado


Junções de Cores Oponentes

 Pesar duas gramas de cada cor.


1. Amarelo + Violeta =
2. Verde Amarelado + Magenta Terciário =
3. Verde Secundário + Vermelho =
4. Azul Esverdeado 2 + Vermelho Alaranjado =
5. Azul + Laranja =
6. Azul Avioletado + Amarelo Alaranjado =

 Qual o resultado?
Junção de Todas as Cores

Pesar duas gramas de cada cor e


misturar todas.
Qual é o resultado?