Você está na página 1de 8

Conto popular

Tem origem no povo: contempla, portanto, uma


população mais rural do que urbana.
Insere-se na literatura tradicional de transmissão oral:
memorização de histórias – normalmente, ligadas a
crenças religiosas, costumes populares, à simbologia
do divino ou da magia, ao exorcismo do Mal –
contadas de geração em geração (daí as perdas
de informação).
Conto popular
Pertence ao património coletivo – faz parte
da cultura de um povo, ameaçada pela civilização urbana.

Possui um emissor anónimo – desconhece-se o autor:


é o povo que se encarrega de o transmitir.
Conto popular
Trata-se de uma narrativa breve, um relato pouco
extenso de um episódio, um caso humano ou uma
situação exemplar.
A série de peripécias é resolvida por um/a herói/heroína
que terá de passar por determinadas provações e que
será ajudado/a por entidades (sobrenaturais),
pertencentes ao mundo do Bem – adjuvantes – e
perturbado por forças do Mal – oponentes, sendo
evidente a luta entre estas duas forças.
Conto popular
A ação centra-se em torno de um acontecimento
particular e aparentemente simples, sendo por
norma quatro os momentos que a constituem:
- situação inicial de estabilidade;
- acontecimento perturbador;
- série de peripécias;
- restabelecimento da ordem inicial.
Conto popular
A localização no espaço e no tempo é
indeterminada, o que permite a generalização
de situações e a identificação com mitos
universais (o incipit – Era uma vez… – reenvia
para um espaço indefinido, sempre reatualizável,
conferindo às histórias um carácter atemporal e
universal).
Conto popular
O número de personagens é reduzido, a
caracterização física é escassa, quase nula; a
psicológica é essencialmente feita de modo indireto;
as personagens são anónimas, remetendo para
atributos, valores, profissões, etc.
Conto popular
A descrição está praticamente ausente, pois os
pormenores vão-se perdendo ao longo do tempo.

A linguagem assume um papel importante, na


medida em que se procura reproduzir a língua
de um povo (cf. Registo de língua de cunho
popular e marcas de oralidade).