Você está na página 1de 36

ACIDENTES COM MATERIAL

BIOLÓGICO E VACINAÇÃO DO
ADULTO

Ten Márcia de Freitas


Chefe de Enfermagem da UPE /HFAG
CCIH /HFAG
Roteiro
 Acidentes com material Biológico:
 Definição.
 Objetivo.
 Caracterização do acidente.
 Prevenção.
 Quimioprofilaxia.
 Risco de Infecção.
 Vacinação do Adulto
 Vacinação da Gestante
 Vacinação do Idoso
Acidente com Material
Biológico
 
                                             
Introdução

Definição: Acidentes em que profissionais de saúde se


expõem a sangue e outros fluidos biológicos. Devem ser
considerados emergência médica, havendo, portanto, necessidade de se
priorizar o atendimento no mais curto espaço de tempo possível.

Objetivo: As condutas específicas a serem tomadas visam


evitar a disseminação do VIH, VHB e VHC no ambiente de
trabalho.
Estimativas da OMS:
 Dois a três milhões de acidentes percutâneos com agulhas
contaminadas por material biológico por ano entre
trabalhadores da área da saúde;

Dois milhões com exposição ao vírus da hepatite B (VHB),


900.000 ao vírus da hepatite C (VHC) e 170.000 ao vírus da
imunodeficiência humana (HIV).
CARACTERIZAÇÃO DO ACIDENTE
Acidente leve: contato com secreções, urina ou
sangue em pele íntegra;
Acidente moderado: contato com secreções ou urina
em mucosas; sem sangue visível;
Acidente grave: contato de líquido orgânico contendo
sangue visível com mucosas ou exposição percutânea
com material pérfuro-cortante.
CONDUTA APÓS O ACIDENTE

 Tranquilizar o profissional
 Cuidados locais :
 Encaminhar para atendimento na emergência!!!
 Testes sorológicos
 Avaliar Quimioprofilaxia anti-retroviral
 Avaliar Imunoprofilaxia para hepatite B
 Medidas para hepatite C
 Acompanhamento do profissional – encaminhar para CCIH
CONDUTA APÓS O ACIDENTE

SOROLOGIA ANTI-HIV, ANTI-HBV E ANTI-HCV


 Aconselhamento pré-e pós-teste

 Testes rápidos: apenas da fonte


 Orientam a conduta
 Evitam o uso desnecessário de anti-retrovirais e HBIG
 Tranqüilizam o profissional acidentado

 Sorologias convencionais: da fonte e do acidentado


 Confirmam os resultados dos testes rápidos
 Avaliam o status sorológico do profissional no momento do acidente –
implicações legais
CUIDADOS LOCAIS APÓS
A EXPOSIÇÃO

 Percutânea ou cutânea: lavar com água e sabão


(ou solução degermante)

 Mucosas: lavagem exaustiva com água ou


solução fisiológica
QUIMIOPROFILAXIA
HIV

Esquema Antirretroviral para PEP (Profilaxia Pós – Exposição):


Quando recomendado a PEP, independente do tipo de exposição ou o material
biológico envolvido, o esquema preferencial indicado deve ser:

Tenofovir 300mg (TDF) + Lamivudina 300mg (3TC) + Dolutegravir 50mg (DTG)

TDF + 3TC + DTG


A duração da PEP é de 28 dias
Exposições ocupacionais ao HIV

TIPO DE EXPOSIÇÃO RISCO IC 95%

PERCUTÂNEA 0.32 0.18 - 0.45 %


25 estudos 22 contaminações / 6.955 exposições

MUCOSAS 0.03 0.006 - 0.19 %


21 estudos 1 contaminação / 2.910 exposições

PELE NÃO-ÍNTEGRA < 0.1 %


Nenhum caso (após exposição cutânea isolada) em estudos
prospectivos.

Ippolito et al. CID 1999; 28: 365-383.


Exposições ocupacionais ao HIV

CASOS DE SOROCONVERSÃO PELO HIV

EUA Outros países N


até dez 99 até dez 97
Casos comprovados 56 43 99
Casos prováveis 138 77 215

HIV/AIDS Surveillance Report. CDC, 2000.


London, Public Health Laboratory Service,
Dec 1997.
QUIMIOPROFILAXIA
Hepatite B
 A probabilidade de infecção pós-exposição ao vírus da hepatite B (com
paciente-fonte HB e Ag positivo) pode atingir até 40%.
 É imprescindível a imunização contra hepatite B para todos os
profissionais de saúde. Após exposição, deve ser administrada em
profissionais não-imunizados, associada ou não à gamaglobulina
hiper-imune.
Imunoprofilaxia para hepatite B
   
PROFISSIONAL DE PACIENTE FONTE
SAÚDE  
 HbsAg (+) HbsAg (-) HbsAg ?
       
Não vacinado HBIG + iniciar Iniciar Iniciar
vacinação vacinação vacinação

Previamente vacinado

 Resposta vacinal       
conhecida e OK Sem medidas Sem  Sem medidas
específicas medidas específicas
específicas
   Sem resposta      
vacinal HBIG + iniciar Sem Se fonte  risco,
vacinação medidas tratar como HbsAg
específicas (+)
       
  Testar o Sem  Testar o profissional:
profissional: medidas  - Resposta vacinal
 Resposta vacinal  Resposta vacinal específicas OK: sem medidas
desconhecida OK: sem medidas específicas
específicas    - Sem resposta:
 Sem resposta: HBIG + 1 dose vacina
HBIG + 1 dose ou HBIG 2x
vacina ou HBIG 2x
HEPATITE B
EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL

EUA - 1.000 CASOS / ANO

 250 casos = Doença clínica


 63 casos = Cronicidade
 17 casos = Óbito por cirrose
 1 caso = Óbito por Hepatite fulminante
 4 casos = Carcinoma Hepatocelular
 CDC, 1994.
QUIMIOPROFILAXIA
Hepatite C

A probabilidade de infecção pós-exposição ao vírus da


hepatite C varia entre 1 e 10%.

Não há, até o momento, intervenção específica capaz


de prevenir a infecção pós-exposição.
PREVENÇÃO

O mais importante é ressaltar sempre as medidas


de precaução padrão que deverão ser adotadas quando
houver a possibilidade de contato com sangue,
secreções, excreções, fluidos corporais, pele não-
íntegra e mucosas.
LAVAGEM DAS MÃOS
A lavagem das mãos deve ser realizada antes e após:
 Contato direto com o paciente;
 Efetuar procedimentos terapêuticos e diagnósticos, mesmo ao usar
luvas;
 Entre procedimentos no mesmo paciente;
 Realizar trabalhos hospitalares, atos ou funções fisiológicas;
 Manipular materiais e equipamentos;
 Contato direto acidental com sangue e fluidos;
 Término da jornada de trabalho;
 Retirada de luvas.
USO DE LUVAS
Usar as não estéreis:
Contato com sangue, mucosa e fluidos;
Manuseio de superfícies sujas;
Punção venosa e outros acessos vasculares;
Trocá-las após contato com cada paciente;
Retirar para entrar em contato com telefones ou
maçanetas.
USO DE EPI
Uso de avental:
Utilizar avental limpo, não estéril;
Proteção da roupa;
Proteção contra respingos de sangue e fluidos;
Retirar o mais rápido possível.
Uso de máscaras e óculos:
Proteção de mucosas;
Possibilidade de respingos de sangue, secreções,
fluidos corpóreos e excreções.
OUTRAS MEDIDAS
 Não reencapar as agulhas;
 Os materiais perfurocortantes devem ser desprezados em recipientes
próprios;
 Não desconectar as agulhas das seringas;
 Não utilizar agulhas para fixar papéis;
 Ao utilizar material perfurocortante, garantir a imobilização do
paciente;
 Jamais utilizar os próprios dedos como anteparo;
 Utilizar sempre material de apoio;
 Não utilizar as lâminas de bisturi desmontadas;
 Vacinação contra hepatite B (três doses) em todos profissionais de
saúde.
RISCO DE INFECÇÃO

HIV: 0,09 a 0,3%


HCV: 1 a 10%
HBV: 10 a 40%
MOTIVO DOS ACIDENTES
Manuseio de material cirúrgico

11% 5%
Glicemia capilar / Recapeamento 7%
de agulha 3%

Administração de medicamento

Manuseio de roupa

24%
50%
Manuseio de lixo

Movimentacão do paciente
O que não devemos fazer!!!
• “Para melhor ou pior, minha vida
tomou um novo rumo no dia em
que uma agulha contaminada
perfurou a minha mão. Estou
contando minha história em nome
de todas as enfermeiras que
enfrentam este risco diariamente
e minha mensagem é essa : Isso
não precisa acontecer.”
Linda Arnold –
Infectada pelo HIV no exercício da
profissão .
• “ Quando descobri que estava infectada pelo HIV
e pelo vírus da hepatite C em decorrência de
picadas de agulhas no exercício da minha
profissão, sonhei para que chegasse o dia em
que os profissionais de atendimento de saúde
fossem protegidos de lesões evitáveis e de
doenças potencialmente letais”. Lisa Black,
Enfermeira.
VACINAÇÃO DO ADULTO
E GESTANTE
 Tríplice Viral - sarampo, caxumba e rubéola
 Hepatites A e B
 HPV
 Tríplice bacteriana (dTpa)- Difteria , Tétano e Coqueluche
 Dupla adulto (dT) – Difteria e Tétano
 Varicela
 Influenza
 Meningocócica conjugada (ACWY)
 Meningocócica B
 Febre Amarela
 Pneumocócicas (VPC13 e VPC23)
 Herpes zoster
 Dengue
Roteiro
 Acidentes com material Biológico:
 Definição.
 Objetivo.
 Caracterização do acidente.
 Prevenção.
 Quimioprofilaxia.
 Risco de Infecção.
 Vacinação do Adulto
 Vacinação da Gestante
 Vacinação do Idoso
Obrigada pela sua participação!
CCIH /HFAG 2468-5499
Imunização/HFAG 2468-5397