P. 1
Circuitos de Disparo de Tiristores

Circuitos de Disparo de Tiristores

|Views: 3.291|Likes:
Publicado porkkbral

More info:

Published by: kkbral on Nov 13, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/18/2013

pdf

text

original

Circuitos de disparo de tiristores.

a)circutos de disparo com TUJ

1° Questao a)Dizer o q voce entende por comutaçao natural e comutaçao forçada do tiristor. Dizer em q uais tipos de conversores ocorre cada caso. R: Comutaçao Natural: é quando a tensao da fonte é CA, a corrente do tiristor passa naturalmente por zero e uma tensao reversa aparece sobre ele. Usado em conversores CA-CC e CA-CA Comututaçao Forçada: é quando a tensao de entrada é CC, e a corrente direta do tiristor é forçada a zero através de um circuito adicional, chamado circuito de comutaçao, para desligar o tiristor.Geralmente aplicado em conversores CC-CC (Choppers) e CC-CA (Inversores) b)Enumerar os componentes eletronicos q geralmente fazem parte de um circuito auxiliar de comutaçao forçada. R: O circuito de comutaçao normalmente consiste de um capacitor, um indutor e um ou mais tiristores e diodos. c)Dizer qual a relaçao entre Tq(turn -off) para tinv(inversa) para garantir o bloqueio dos tiristor. Definir esses dois parametros. R: tinv > tq

tinv: tempo de aplicaçao de tensao reversa sob o tiristor Tq: tempo que o tiristor demora para passar do estado de conduçao para o bloqueio - dado pelo fabricante. FUNC. TCA 780 O trafo 2 rebaixará a tensão e isolará o circuito de potencia do circuito de comando ,então R2 limitará a corrente nos diodos desinais mtos pequenos que limitara picos de tensão no TCA , apartir dessa linha de aliment.ação o sinal de sincronização é obtido e um detector de passagem por zero transfere esse sinal p/ o C5 que se carrega com uma corrente constante , determinada por R8 e P1 que controlará a rampa ,mas se esta tensão da rampa se exceder a tensão de controle do pino 11 o angulo de disparo regulado pelo potenciometro pode ser então deslocado numa faixa de 0° a 180°. EXPLICAR PASSO A PASSOCOMO SE CONSEGUE OTREM DE PULSO NO CKT. TUJ o trafo isola o ckt de potencia do ckt de comando e rebaixa a tensão, a ponte dos diodos retificará as ondas completas , R1 então a corrente no diodo zener que estabilizará a tensão em aprox 15 V ,R2 limitará a corrente no potenciometro P1 que qdo for aproximadamente 0P1 então controlara o angulo de disparo.Aumentando ou diminuindo a tensão na carga , C1 então passará a armazenar energia até atingir a tensão de pico do TUJ que irá dissipar formando asiim o trem de pulso , após isso o D5 irá orientar os pulsos positivos de gatilho que disparará o SCR, como o SCR só conduz no semiciclo positivo mesmo que o angulo de disparo for igual a zero a carga então receberá a metade da tensão. Circuito de disparo deIGBT/MOSFET CI-3524 Cont. de freq.e largura de pulso CI-4050 Ampl. de corrente (Buffer) e quadrada forma de onda. TOTENPOLE - Amplificar ainda mais o sinal decorrente de gatilho(G) Ligações no CI-3524 P1Ajustar freqüência de pulso C1Ajustar a frequência dos pulsos justamente com P1 C2Filtro de ruído de alta frequencia. C3Filtro de ruído de baixa frequencia. C4Filtro de ruído de alta frequencia na alimentação. C5Filtro de ruído debaixa frequencia na alimentação. C6Filtro de ruído oriundos de P2. R1E necessario p/obter sinal de saída pois o CI-3524 e umOpen collector. R2Limitar razão cíclica maxima. R3Limitar razão cíclica minima. R4limitar corrente degatilho. P2Ajustar a razão cíclica. Ligações no CI-4050 R4Limitar corrente degatilho C7 e C8Filtros de ruídos de alta freqüência da fonte de alimentação. C9Filtrar ruido de alta freq. da fonte

C10Filtrar ruido de baixa freq. da fonte Conjunto de TR´s. 'Toten Pole' Amplificar ainda maissinal de gatilho TR1Saida nivel alto-conduz acionano o G1(pulso + de gatilho) TR2Saida nivel baixopassa a conduzir desça regando o capacitancia intricica entre Gate e Source. Funcionamento (pulsos de gatilho) No CI1-3524, a freq. é controlada no pino 6, atrvés de P1 e C1 juntos; O CI24050 amplifica o sinal de corrente, tendo na saída do pino 15 nível alto e baixo; a partir daí o toten pole amplifica ainda mais o sinal de corrente, sendo que ao chegar nível alto, polariza Tr1, emitindo pulsos de gatilho; e, qdo for nível baixo, polariza Tr2 que descarrega a capacitância intrínseca. Trem de pulsos com o CI.TCA780 ou 785 Vantagens em relação ao TUJ -Variação linear do ângulo de disparo de 0º a 180º -Possui saidas auxiliares que possibitam intercalamento elétrico e eletrônico Desvantagem -mais complexo e mais caro -necessita de fonte de alimentação de 8 a 18V DC. NOTAS -Se fosse utilizado Amplificador Operacional seriam necessário no minimo 7 A.O. -Se fosse utilizado a fonte de alimentação teria que ser simétrica C1Filtro de ripple CI-1Utilizar p/ regular a tensão da fonte CI-2Resp. pelo Œ dedisparo dos tiristores CI-3Multi vibrador hastavel -Gerar uma frequencia de 20kHz TRAFO2isolar circ. de potência e circ. de comando. -abaixar tensão a niveis compativeis com circ. eletrônico. D5 e D6São diodos de sinais muitos pequenosconduzem nos dois semiciclo,serve p/ evitar que picos de tensões danifique o C.I. - Limitar picos de tensão de entrada no C.I. D8 e D9Serve para orientar pulsos positivosde gatilho D7Orientar a descargada energia armazenadano primario do TP1(Roda Livre) P2Controlar o Angulo de disparo do TCA780 P1Controlar inclinação da rampa e corrente interna do C.I. R2Limitar corrente no Pino5 do C.I. R3Limitar corente no potênciometro principal quando a resistenciaem P1=0 R4limitar corrente em P3 R5Forma com P2 um divisor de tensão resistivo R8 e R9Limitar corrente de base R11 e R12Limitar corrente e tensão de gatilho Dz1Limitar a tensão de descarga do primario do TP

TP1Isolar circ. de potência do circ. de comando C6Filtrar ruidos gerados pelo CI555 TR1 e TR2Porta lógica 'E'(and), combinando as frequências de 60Hze 20kHz formando o trem de pulsos FUNC. TCA 780 O trafo 2 sincron. Os pulsos de gatilho com a tensao da rede, o sinal entra por R2 que limita a corr. dos diodos e na entrada do CI.Os diodos servem de proteçao contra picos de tensão na entrada do CI, caracterizando o sinal de entrada no semiciclo + e semiciclo - da rede.No pino 10 e gerado uma forma de onda triangular.No pino11, através de P2 obtem-se uma tensão de referencia (V ref) que sera comparada com o valor da onda triangular, obtendo-se daí o controle do ang. De disparo a.O CI555 fornece uma freq. De 20KHz que, combinando com as saídas principais do TCA 780, gerara trem de pulsos.Qdo os dois transistores estiverem em condução, aparecera a tensão + Vcc no 1ario do trafo de pulsos. Esta mesma tensa aparecera no 2ario. Os diodos D8 e D9 orientam os pulsos + de gatilho e a resistência R11 limita a corrente de gatilho.Qdo o Vref diminui (pino11) o ângulo de disparo diminui e a tensão na carga aumenta.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->