Você está na página 1de 235

ECKHART TOLLE

UMA NOVA TERRA

Despertar para

a

O propósito da vida

CONTEÚDO

Capítulo Um O desabrochar da consciência humana - 6

Evocação

6

A

finalidade do presente Livro

8

A

disfunção hereditária

10

O

decorrente nova consciência

12

Espiritualidade e Religião

14

A

urgência de transformação

16

Um novo céu e uma nova terra

18

 

Anos

O Capítulo Dois Ego: o estado atual da humanidade - 19

A ilusória Auto

20

A voz na cabeça

Conteúdo e estrutura do Ego

Identificação com coisas

O anel perdido

22

24

25

26

A ilusão da propriedade

 

29

Querer: a necessidade de mais

31

Identificação com o corpo

 

33

Sentindo o corpo interno

34

O

Esquecimento do Ser

35

O

erro de Descartes o Sartre's Insight

36

A

paz que excede todo o entendimento

37

O capítulo três O núcleo do Ego -

39º

Queixas e ressentimentos Reatividade e queixas

 

42

40

A

direita, tornando errado

43º

Em defesa de uma ilusão

 

44

Verdade: Parente ou Absolute?

 

45

O Ego não é pessoal

46

Você quer paz ou Drama?

49 Anos

Além Ego: sua verdadeira identidade

50

Todas as estruturas são instáveis

51.º

O Ego precisa para se sentir Superior

52.

Ego e fama

52.

CAPÍTULO QUATRO Papel-jogando: As muitas faces do Ego - 54

Vilão, vítima, amante Deixar ir de Self-Definitions

57

 

55

56

Pré-estabelecidos papéis

 

As

Funções temporárias

58

O

monge com suado Palmas

59.

Felicidade como um papel Vs. Verdadeira felicidade

A parentalidade: Papel ou função?

Consciente sofrimento

63 Anos

Paternidade consciente

64 Anos

Reconhecendo o Seu Filho

Anos

Dando até Role-playing

59.

60

65

66.

O

Ego patológico

68

O

Fundo infelicidade

70

O

segredo da felicidade 71

Formas patológicas de Ego

Trabalho - com e sem Ego

75

73

O

Ego na doença

77

O

Ego colectivo

77

Provas irrefutáveis da imortalidade

79

O Capítulo cinco A dor corporal-- 80

O

nascimento de emoção

81

O Pato com uma mente humana Transportar o passado

85º

Individual e coletivo Como a dor-Corpo se renova

Como a dor-corpo alimenta-se de seus pensamentos

Como a dor-Corpo alimenta-se de Drama

91

85º

87

89

90

Densa Pain-bodies

93.

Entretenimento, os Meios de Comunicação Social, e a Pain-Body

94

O

Coletivo feminino Pain-body

95

Racial e Nacional Pain-bodies

97

 

Capítulo Seis Quebrar livre - 99

Presença

 
 

100

O

retorno do Pain-Body

102º

A

dor-corpo em crianças

108º

103º

Infelicidade

105

Identificação com a ruptura Pain-body

106

"Triggers"

A

dor-corpo como um Incitador

110º

Quebra do Pain-Body

112º

CAPÍTULO SETE Encontrar quem você realmente -

113º

Quem você acha que são

114

Abundância

 

116º

Conhecer a si mesmo e saber sobre si Caos e Ordem Superior

117

 

118º

Boas e más

 

119º

Não vigiava o que acontece

120

É

que So?

 

121º

O Ego e o presente momento

 

122º

O

paradoxo do tempo

 

124º

Eliminando o tempo

125

Indo além das limitações

128º

A alegria de ser Permitindo a diminuição do Ego Como sem, portanto, dentro

CAPÍTULO

OITO

130

132

130

A descoberta do espaço interior -

135

Consciência e Objeto Espaço consciência

137º

Classificados abaixo e subindo acima Pensei Tv Reconhecendo espaço interior

141.

Você pode ouvir o riacho de montanha?

Ação Direito

144º

Percebendo sem nomear Quem é o Experienciador?

O sopro

Vícios

146º

138

139º

143

144º

147º

149º

Consciência do corpo interior

Espaço interior e exterior

Perceber as lacunas Perder-se para encontrar-te Imobilidade

CAPÍTULO NOVE Oseu fiminterior -155º

Despertar Um diálogo sobre fim interior

158.

Capítulo

Dez

Uma nova Terra -

167

150

151º

156º

153

153

154

UM Breve Histórico de sua vida

Despertar e o Movimento de Retorno Saída e despertar o movimento

172

Consciência Despertou fazendo As três modalidades de despertou fazendo Aceitação Gozo

169.

170

174

175º

176

177.°

177.°

Entusiasmo

180

O Frequency-holders A nova terra não é uma utopia

Notas

Sobre o autor

184

186

183º

189

CAPÍTULO UM

O desabrochar DA CONSCIÊNCIA HUMANA

EVOCAÇÃO Terra, 114 milhões de anos atrás, um dia apenas depois do nascer: a primeira flor nunca aparecem no planeta se abre para receber os raios do sol. Antes de este importante acontecimento que anuncia uma transformação evolutiva da vida das plantas, o planeta já tinha sido cobertas por vegetação de milhões de anos. A primeira flor provavelmente não sobreviverá por muito tempo, e as flores devem ter permanecido raro e fenômenos isolados, uma vez que as condições eram muito provavelmente ainda não favoráveis para um amplo florescimento para ocorrer. Um dia, no entanto, um limiar crítico foi alcançado, e que, de repente, teria havido uma explosão de cor e aroma por todo o planeta - se uma percepção consciência tinha sido ali para testemunhar. Muito mais tarde, as delicadas e perfumadas flores que chamamos seres viria a desempenhar um papel essencial na evolução da consciência de outra espécie. Os seres humanos que cada vez mais fascinado e fascinados por elas. Como a consciência dos seres humanos, as flores eram muito provavelmente a primeira coisa que veio com o valor que não tinha fins utilitarista para eles, que é de dizer, não estava ligado, de alguma forma, de sobrevivência. Eles forneceram inspiração para inúmeros artistas, poetas e místicos. Jesus nos convida a contemplar as flores e aprender como viver. O Buda é dito ter dado um "silent sermão" uma vez durante o qual ele realizou- se uma flor e olhavam para ela. Depois de um tempo, um dos presentes, um monge chamado Mahakasyapa, começou a sorrir. Ele é dito ter sido o único que tinha entendido o sermão. Segundo a lenda, aquele sorriso (isto é, realização) foi entregue para baixo por vinte- oito sucessivos comandantes e mais tarde tornou-se a origem do Zen. Ver beleza em uma flor pode despertar os seres humanos, embora brevemente, para a beleza que é uma parte essencial do seu próprio ser mais profundo, a sua verdadeira natureza. O primeiro reconhecimento da beleza foi um dos eventos mais significativos da evolução da consciência humana. Os sentimentos de alegria e de amor estão intrinsecamente ligadas a esse reconhecimento. Sem a nossa plena realização, flores que se tornou para nós uma expressão na forma de que é mais alta, mais sagrada e, em última instância, amorfo dentro de nós. Flores, cada vez mais fugaz, mais etéreo e mais delicada que as plantas a partir do qual eles surgiram, tornar-se-ia como mensageiros do outro realm, como uma ponte

Entre o mundo das formas físicas e o amorfo. Eles não só tinham um cheiro que era delicada e agradável para os seres humanos, mas também trouxe um perfume do domínio do espírito. Usando a palavra "Iluminismo" em um sentido mais lato do que a o convencionalmente aceito um, poderíamos olhar para as flores como o iluminismo de plantas. Qualquer vida-forma em qualquer domínio - mineral, vegetal, animal ou humano - pode ser dito para ser submetido "iluminismo." No entanto, é uma ocorrência extremamente rara uma vez que é mais do que um progresso evolutivo: ela implica também uma descontinuidade no seu desenvolvimento, um salto para um nível completamente diferente do ser e, mais importante, um enfraquecimento da materialidade. O que poderia ser mais pesado e mais impenetrável de uma rocha, a mais densa de todas as formas? E, no entanto, alguns rocks sofrer uma mudança na sua estrutura molecular, transformar-se em cristais, e, assim, se tornar transparente para a luz. Alguns átomos de carbono, sob inconcebível calor e pressão, transformar-se em diamante, e alguns minerais pesados em outras pedras preciosas. Mais engatinhar reptilians, o mais ganharíamos bastante de todas as criaturas, têm-se mantido inalterada por milhões de anos. Alguns, no entanto, aumentou as penas e asas e transformar-se em aves, assim, desafiando a força da gravidade que se realizou durante tanto tempo. Eles não se tornaram melhores a engatinhar ou andar a pé, mas transcenderam a rastejar e andar a pé.

Desde tempos imemoriais, flores, cristais, pedras preciosas, e as aves têm lugar especial significado para o espírito humano. Assim como todas as formas de vida-formas, eles são, obviamente, as manifestações temporárias de uma vida, uma consciência. Seu especial significado e o motivo pelo qual os seres humanos se sentem tão fascinante e afinidade com eles pode ser atribuído à sua etérea qualidade. Uma vez que não existe um certo grau de presença, de continuar e de alerta atenção nos seres humanos", percepções, elas podem sentir a vida divina essência, a inabitação consciência ou espírito em cada criatura, cada vida-forma, reconhecê-lo como um com sua própria essência e assim o amor é como a si mesmos. Até que isso aconteça, no entanto, a maioria dos seres humanos só ver as formas exteriores, desconhecem a essência interior, tal como eles são inconscientes de sua própria essência e identificar-se somente com a sua própria forma física e psicológica. No caso de uma flor, um cristal, pedra preciosa, ou um pássaro, no entanto, mesmo alguém com pouca ou nenhuma presença podem ocasionalmente sensação de que existe mais do que a mera existência física de que forma, sem saber que este é o motivo por que ele ou ela é atraído

para ele, sente uma afinidade com ele. Por causa de sua natureza etérea, sua forma obscurece o espírito sonda vesical para uma menor

Certo que não é o caso com outras formas de vida-formas. A exceção a esta regra são os recém-vida-formas - bebês, cachorros e gatos, os cordeiros, e assim por diante. Eles são frágeis, delicadas, ainda não solidamente estabelecida na materialidade. A inocência, a doçura e a beleza que não são deste mundo ainda brilhar através deles. Que delícia mesmo relativamente insensíveis seres humanos. Portanto, quando você estiver alerta e contemplar uma flor, cristal, ou um pássaro sem nomeá-lo mentalmente, ela se torna uma janela para você para o amorfo. Existe uma abertura interior, no entanto ligeiro, para o domínio do espírito. É por esta razão que estas três "en-iluminada" vida-formas têm desempenhado um papel tão importante na evolução da consciência humana desde os tempos antigos; por isso, por exemplo, a jóia

da flor de lótus é um símbolo central do Budismo e um pássaro branco, a pomba representa o Espírito Santo no cristianismo. Eles têm vindo a preparar

o terreno para uma profunda mudança na consciência planetária que está

destinado a ter lugar na espécie humana. Este é o despertar espiritual que

estamos começando a assistir agora.

A FINALIDADE DESTE LIVRO

É a humanidade está pronto para uma transformação da consciência,

um florescimento interior tão radical e profunda que, em comparação com o florescimento das plantas, não importa o quão bonito, é apenas um pálido

reflexo? Pode o ser humano perde a densidade de sua condicionado mente estruturas e tornar-se como cristais ou pedras preciosas, por assim dizer, transparente para a luz da consciência? Eles podem desafiar a força gravitacional do materialismo e materialidade e subir acima identificação com formulário que mantém o ego no lugar e condena-los à prisão dentro da sua própria personalidade?

A possibilidade de uma tal transformação foi a mensagem central da

grande sabedoria os ensinamentos da humanidade. Os mensageiros - Buda,

Jesus e outros, e não todas elas conhecidas - eram a humanidade no início flores. Eles foram precursores, seres tão raro e precioso. UM grande florescimento ainda não era possível naquele momento, e a sua mensagem se tornou largamente incompreendido e muitas vezes muito distorcida. Certamente não transformar comportamento humano, exceto em uma pequena minoria de pessoas.

É a humanidade mais preparado agora do que no momento do início

dos professores? Por que é assim? O que você pode fazer, se qualquer coisa, de modo a trazer a ou acelerar essa mudança interna? O que é que caracteriza o antigo estado de consciência egóica, e que os sinais é a nova

consciência emergente reconhecido? Essas e outras questões essenciais

serão abordadas neste livro. Mais importante ainda, este livro é, em si

mesma,

tem transformacional

um

dispositivo

que

Sair do decorrentes nova consciência. As idéias e os conceitos aqui apresentados podem ser importantes, mas eles são secundários. Eles não são mais do que sinais apontando para despertar. Enquanto você lê, uma mudança ocorre dentro de você. Este livro tem por objectivo principal não é para adicionar novas informações ou as crenças de sua mente ou de tentar convencê-lo de nada, mas para provocar uma mudança na consciência; isto é, para despertar. Nesse sentido, este livro não é "interessante". Interessante significa que você pode manter a sua distância, brincar com as idéias e os conceitos de sua mente, concordar ou discordar. Este livro é sobre você. Ele irá alterar o seu estado de consciência ou ela será inútil. Ele só pode despertar aqueles que estão prontos. Nem toda a gente está pronta, mas muitos são, e com cada pessoa que desperta, a dinâmica do inconsciente coletivo cresce e torna-se mais fácil para os outros. Se você não sabe o que significa despertar, continue a ler. Ao despertar só pode conhecer o verdadeiro significado da palavra. UM olhar é suficiente para dar início ao procedimento de despertar, que é irreversível. Para alguns, que vislumbre virá durante a leitura deste livro. Para muitos outros, que não pode sequer ter percebido, o processo já começou. Este livro vai ajudá-los a reconhecer isso. Para alguns, ela pode ter começado através de perda ou sofrimento; para outros, por meio entram em contato com um mestre espiritual ou de ensino, através da leitura o poder do agora, ou alguns outros espiritualmente vivo e, portanto, a transformação livro - ou qualquer combinação dos itens acima. Se o procedimento de despertar em vós começou, a leitura deste livro irá acelerar e aprofundar. Uma parte essencial do despertar é o reconhecimento da unawakened você, o ego como ele pensa, fala e age, bem como o reconhecimento da coletivamente condicionado processos mentais unawakened que perpetuam o estado. É por esta razão que este livro apresenta os principais aspectos do ego e como eles funcionam no indivíduo, bem como no coletivo. Isso é importante por duas razões: a primeira é que, a menos que você souber a mecânica básica por trás do funcionamento do ego, você não vai reconhecer, e que vai levá-lo a identificar-se com ela novamente e novamente. Isso significa que ele leva-te ao longo, um impostor fingindo ser você. A segunda razão é a de que o acto de reconhecimento em si é uma das maneiras em que despertar acontece. Quando você reconhecer o inconsciente em você, o que faz com que o reconhecimento possível é a decorrente consciência, despertar . Você não pode lutar contra o ego e vencer, assim como você não pode lutar contra a escuridão. A luz da consciência é tudo o que é

necessário. Você

luz.

é

a

A DISFUNÇÃO HEREDITÁRIA Se olharmos mais profundamente na humanidade das antigas religiões

e tradições espirituais, vamos encontrar que por baixo da superfície muitas

diferenças existem dois principais insights que a maioria delas concorda. As palavras que eles usam para descrever essas percepções são diferentes, mas todos eles apontam para uma dupla verdade fundamental. A primeira parte

desta verdade é a constatação de que o "normal" estado de espírito da maioria dos seres humanos contém um forte elemento de aquilo a que poderíamos chamar disfunção ou mesmo uma loucura. Alguns ensinamentos no coração do hinduísmo talvez se aproximam mais para ver esta disfunção, como uma forma de doença mental coletiva. Ele é chamado maya, o véu da ilusão. Ramana Maharshi, um dos maiores sábios Indianos, sem rodeios:

"A mente é maya". O budismo usa termos diferentes. De acordo com o Buda, a mente humana no seu estado normal produz dukkha, que pode ser traduzido como um sofrimento, unsatisfactoriness, ou simples miséria. Ele vê isso como uma

característica da condição humana. Onde quer que você vá, o que quer que você faça, diz o Buda, você irá encontrar dukkha, e ele vai se manifestar em cada situação mais cedo ou mais tarde. Segundo o ensinamento cristão, o estado normal da humanidade coletiva é um dos "pecado original." O pecado é uma palavra que tem sido muito mal compreendido e mal interpretado. Literalmente traduzido do grego antigo em que o Novo Testamento foi escrito, ao pecado significa perder a marca, como um arqueiro que erra o alvo, de modo que o pecado significa perder

o ponto da existência humana. Isso significa viver unskillfully, às cegas, e,

portanto, de sofrer e causar sofrimento. Mais uma vez, o termo, despido de sua bagagem cultural e más interpretações, pontos para a disfunção inerente

à condição humana. As conquistas da humanidade são impressionantes e inegável. Temos criado sublimes obras de música, a literatura, a pintura, a arquitetura e a

escultura. Mais recentemente, a ciência e a tecnologia têm trazido sobre mudanças radicais na forma como vivemos e nos permitiram fazer e criar coisas que teria sido considerada milagrosa mesmo duzentos anos atrás. Não

há dúvida: a mente humana é muito inteligente. No entanto, a sua inteligência é muito contaminada pela loucura. Ciência e tecnologia têm ampliado o impacto destrutivo que a disfunção da mente humana sobre o planeta, outras formas de vida-as formas, e ao próprio homem. É por isso que

a história do século xx é o local onde a disfunção, que insanidade coletiva,

pode ser mais claramente reconhecida. Um outro fator é que esta disfunção é

realmente intensificar

acelerar.

e

A Primeira Guerra Mundial eclodiu em 1914. Cruel e destrutivo das guerras, motivado pelo medo, ganância e desejo de poder, tinha sido

ocorrências comuns ao longo da história humana, como escravidão, a tortura,

e a violência infligida por motivos religiosos e ideológicos. Os seres

humanos mais sofreu às mãos de cada um dos outros que por calamidades naturais. No ano de 1914, entretanto, o altamente inteligente mente humana tinha inventado não só o motor de combustão interna, mas também bombas, metralhadoras, submarinos, lança-chamas e gás venenoso. Inteligência a serviço da loucura! A guerra de trincheiras estáticas em França e na Bélgica, milhões de homens pereceram para ganhar alguns km de lama. Quando a guerra terminou em 1918, os sobreviventes olhar de horror e incompreensão sobre a devastação deixada para trás: dez milhões de seres humanos mortos e muitos mais ficaram mutiladas ou desfigurado. Nunca antes tinha sido loucura humana tão destrutivas em seu efeito, tão claramente visível. Mal eles sabem que este foi apenas o início. No final do século XIX, o número de pessoas que morreram uma morte violenta na mão de seus colegas humanos passaria para mais de cem milhões de euros. Eles não morreram apenas por meio das guerras entre as nações, mas também por extermínios em massa e o genocídio, tais como o assassinato de vinte milhões de "inimigos de classe, espiões e traidores" na União Soviética sob Stalin ou os indescritíveis horrores do holocausto na Alemanha Nazi. Eles também morreram em inúmeros pequenos conflitos internos, como a guerra civil espanhola ou durante o regime dos Khmers Vermelhos no Camboja quando um quarto da população deste país foi assassinado. Só precisamos ver o diário de notícias na televisão para perceber que a loucura não

tem minguado, que continua em vinte-do séc. XXI. Um outro aspecto da disfunção colectiva

da mente humana é a violência sem precedentes que os seres humanos estão a infligir sobre

outras formas de vida-as formas e o próprio planeta - a destruição de florestas produtoras-oxigénio e outras plantas e vida animal; mal-tratamento de animais em explorações agrícolas; e o envenenamento dos rios, oceanos e o ar. Impulsionada pela ganância, ignorante de sua vinculação ao todo, seres humanos persistem em comportamentos que, se não for controlada, pode resultar apenas em sua própria destruição. As manifestações coletivas da loucura que está no cerne da condição humana constituem a maior parte da história humana. Ela é, em grande medida, uma história da loucura. Se a história da humanidade foram o caso clínico história de um único ser humano, o diagnóstico teria que ser: crônicas delírios paranóicos, uma tendência patológica para cometer assassinato e

Os actos de extrema violência e crueldade contra a sua percebida "inimigos"

- a sua própria inconsciência projectado para fora. Criminalmente insano,

com algumas breves intervalos lúcidos. Medo, ganância e desejo de poder são as forças motivadoras psicológica não só para trás Modern warfare e a violência entre as nações, tribos, religiões e ideologias, mas também a causa do incessante conflito nas relações pessoais. Eles trazem uma distorção na percepção de outras pessoas e de si. Por meio deles, você interpretar cada situação, levando a caminhos errados acção destinada a livrar você do medo e satisfazer sua necessidade de mais, um poço sem fundo buraco que nunca poderá ser preenchido.

É importante perceber, no entanto, que o medo, a cobiça e o desejo de poder não são a disfunção que estamos falando, mas são eles próprios criados por disfunção que é uma profunda desilusão colectiva-sentado que se encontra dentro da mente de cada ser humano. UM número de referências espirituais nos dizem para deixar ir de medo e desejo. Mas as práticas espirituais são geralmente bem sucedidas. Eles não têm ido à raiz da disfunção. Medo, ganância e desejo de poder não são o melhor fatores causais. Tentando tornar-se um bom ou melhor ser humano soa como uma

louvável e alta-mente coisa a fazer, no entanto, é um esforço que não pode, em última análise, ser bem sucedido, a não ser que haja uma mudança de consciência. Isso é porque ele ainda é parte da mesma disfunção, uma cada vez mais sutis e esotéricos auto-forma de aprimoramento, de desejo de mais

e um reforço da identidade conceptual, uma auto-da imagem. Você não

tornar-se bom, tentando ser bom, mas por se encontrar a bondade que já está dentro de você, e permitindo que a bondade de emergir. Mas ela só pode surgir se algo mudanças fundamentais em seu estado de consciência. A história do comunismo, originalmente inspirado por nobres ideais, ilustra claramente o que acontece quando as pessoas tentam mudar realidade externa - criar uma nova terra - sem qualquer modificação prévia da sua realidade interior, do seu estado de consciência. Que faça planos sem levar

em conta o conceito de disfunção que cada ser humano traz dentro: o ego.

O

CONSCIÊNCIA A maioria das antigas religiões e tradições espirituais compartilham a visão comum - de que a nossa "normal" estado de espírito é prejudicada por

uma falha fundamental. No entanto, a partir deste insight sobre a natureza da condição humana - que podem chamar-lhe a má notícia - surge uma segunda intuição: a boa notícia da possibilidade de uma transformação radical da

consciência humana.

Hindu

DECORRENTE

NOVA

Em

Ensinamentos (e às vezes no budismo também), essa transformação é chamado iluminismo. Nos ensinamentos de Jesus, ele é a salvação, e no

budismo, é o fim do sofrimento. Libertação e despertar são outros termos usados para descrever esta transformação.

A maior conquista da humanidade não é a sua obra de arte, ciência ou

tecnologia, mas sim o reconhecimento de sua própria disfunção, sua própria loucura. No passado distante, este reconhecimento já chegou a algumas poucas pessoas. Um homem chamado Gautama Sidarta, que viveu há 2.600 anos na Índia, foi talvez o primeiro que viu com clareza absoluta. Mais tarde, o título Buda foi conferida a ele. Buda significa "o despertar." a ficarem ao mesmo tempo, outro da humanidade no início despertou os professores surgiu na China. Seu nome era Lao Tzu. Ele deixou um registro de seus ensinamentos na forma de um dos mais profundos livros espirituais já escrito, o Tao Te Ching. Para reconhecer a própria loucura, é claro, os decorrentes da sanidade, o início da cura e da transcendência. Uma nova dimensão de consciência, começara a surgir no planeta, a primeira

tentativa a floração. Os raros indivíduos, em seguida, falou para os seus contemporâneos. Eles falavam do pecado, do sofrimento e da ilusão. Eles disseram, "Olha como você vive. Veja o que você está fazendo, o sofrimento que você criar." Em seguida, apontou para a possibilidade de despertar do pesadelo do colectivo "normal" existência humana. Eles mostraram o caminho.

O mundo ainda não estava pronto para eles, e, no entanto, eles eram

uma parte vital e necessária do homem despertando. Como não podia deixar de ser, eles eram em sua maioria mal compreendido pelos seus contemporâneos, bem como pelas gerações seguintes. Os seus ensinamentos, embora tanto a simples e poderosa, tornou-se distorcida e mal interpretada, em alguns casos, até mesmo como elas foram registradas por escrito por seus discípulos. Ao longo dos séculos, muitas coisas foram acrescentadas que nada tinha a ver com o original os ensinamentos, mas foram os reflexos de um equívoco fundamental. Alguns dos professores foram ridicularizados, insultado, ou mortos; outros vieram a ser adorados como deuses.

Ensinamentos que indicou o caminho para além da disfunção da mente humana, o caminho para sair da loucura coletiva, foram distorcidas e tornou- se parte da loucura.

E assim, as religiões, em grande medida, tornou-se divide em vez de

unir forças. Em vez de trazer um fim da violência e do ódio por meio de uma consciência da fundamental unidade de todas as formas de vida, trouxeram mais violência e ódio, mais as divisões entre as pessoas, bem como entre as diferentes religiões e até mesmo dentro da mesma religião. Eles tornaram-se ideologias, sistemas de crenças as pessoas podem identificar-se com e, então, para

use-os

Melhorar a sua falsa sensação de si mesmo. Através deles, eles poderiam tornar-se "à direita" e outros "errado" e, assim, definir a sua identidade através de seus inimigos, os "outros", os "os não-crentes" ou "errado os crentes" que não raro eles viram-se justificado em matar. O homem fez "Deus" em sua própria imagem. O eterno, o infinito, e bastou para elevar foi reduzido a um ídolo mental que você tinha que acreditar em e o seu culto como "meu Deus" ou "o nosso Deus." e ainda assim… e, no entanto… apesar de todos os loucos os actos perpetrados no Nome da religião, a verdade a que ponto ainda brilha em seu cerne. Ela ainda brilha, mas debilmente, através das camadas sobre camadas de distorção e má interpretação. É pouco provável, no entanto, que você será capaz de perceber que não existe a não ser que você tenha pelo menos já tinha idéia de que a verdade dentro de ti. Ao longo da história, sempre houve raros indivíduos que sofreram uma mudança de consciência e por isso percebeu dentro de si, para a qual todas as religiões. Para descrever a verdade não-conceitual, eles, então, utilizar o quadro conceitual de suas próprias religiões. Através de alguns desses homens e mulheres, "escolas" ou movimentos desenvolvidos dentro de todas as grandes religiões que representava não só uma redescoberta, mas em alguns casos, uma intensificação da luz do ensinamento original. Este é o gnosticismo e o misticismo entrou em existência no início e medieval o Cristianismo, Sufismo na religião islâmica, Hasidism e Kabbala no judaísmo, Advaita Vedanta no hinduísmo, Zen e Dzogchen no budismo. A maioria dessas escolas foram iconoclasta. Eles fez com camadas sobre camadas de isolante acústico crença mental conceituação e estruturas, e por esse motivo, a maioria deles eram vistos com suspeita e hostilidade por muitas vezes estabelecidas hierarquias religiosas. Ao contrário das principais religiões, seus ensinos salientou realização e transformação interior. É através dessas escolas esotéricas ou os movimentos que as grandes religiões recuperou o poder transformador do original os ensinamentos, embora na maioria dos casos, apenas uma pequena minoria de pessoas que tiveram acesso a eles. Os números nunca foram grande o suficiente para ter um impacto significativo sobre a profunda inconsciência colectiva da maioria. Ao longo do tempo, algumas das próprias escolas tornou-se demasiado rigidamente formalizadas ou pensada para manter a sua eficácia.

ESPIRITUALIDADE

RELIGIÃO Qual é o papel das religiões estabelecidas em decorrência da nova consciência? Muitas pessoas já estão conscientes da diferença entre

E

espiritualidade e religião. Eles percebem que a existência de um sistema de

de

crenças-

um

conjunto

Os pensamentos que você em conta como a verdade absoluta - não faça você espiritual não importa qual a natureza dessas crenças. Na verdade, quanto mais você fazer seus pensamentos (crenças) em sua identidade, o mais cortar você é da dimensão espiritual dentro de ti. Muitos "religiosos" as pessoas estão presas a esse nível. Eles igualar verdade com o pensamento, e como eles são completamente identificados com o pensamento (sua mente), que afirmam ser a única possessão da verdade em um n inconsciente tentativa de proteger a sua identidade. Eles não percebem as limitações do pensamento. A não ser que você acredita que (acho que) exatamente como eles fazem, que estão errados em seus olhos, e, os demais não--passado distante, eles teriam se sentia justificado em matar você por isso. E alguns ainda pensam, mesmo agora. A nova espiritualidade, a transformação da consciência, é decorrente em grande medida fora das estruturas da actual as religiões institucionalizadas. Sempre houve bolsões de espiritualidade mesmo em mente-dominou as religiões, embora o hierarquias institucionalizadas sentiu- se ameaçado por eles, e muitas vezes tentado a reprimi-los. UMA grande escala-abertura de espiritualidade fora de estruturas religiosas é um desenvolvimento completamente novo. No passado, o que teria sido inconcebível, sobretudo no Ocidente, a maioria mente-dominado de todas as culturas, onde a igreja cristã tinha uma franquia virtual de espiritualidade. Você não pode simplesmente se levantar e dar uma conversa espiritual ou publicar um livro espiritual a menos que você tenha sido sancionada pela igreja, e se você não foi, silenciar rapidamente. Mas, agora, até mesmo em algumas igrejas e religiões, há sinais de mudança. É muito gratificante, e um deles é grato por ainda o menor sinal de abertura, como o Papa João Paulo II visita uma mesquita bem como uma sinagoga. Em parte como resultado dos ensinamentos espirituais que têm surgido fora do estabelecido as religiões, mas também devido a um afluxo da antiga sabedoria Oriental os ensinamentos, um número crescente de seguidores de religiões tradicionais são capazes de deixar ir de identificação com a forma, o dogma, e rígidos sistemas de crenças e descobrir a profundidade original que está escondido dentro da sua própria tradição espiritual ao mesmo tempo em que descobrem a profundidade dentro de si. Eles percebem que como "espiritual" que são nada tem a ver com o que você acredita, mas tudo o que tem a ver com o seu estado de consciência. Este, por sua vez, determina a forma como você age no mundo e interagir com os outros. Aqueles incapazes de olhar para além forma tornar-se-á ainda mais profundamente enraizado nas suas crenças, ou seja, em sua mente. Não estamos apenas um afluxo sem precedentes de consciência neste momento mas também um entrincheiramento e intensificação do ego. Algumas

instituições religiosas será aberto para a nova consciência; outros irão

doutrinas

endurecer

suas

Posições e tornar-se parte de todas as outras estruturas feitas pelo homem-através das quais o ego colectivo vai se defender e "lutar para trás." Algumas igrejas, seitas, cultos, ou movimentos religiosos são basicamente egóica coletivo entidades, como rigorosamente identificados com as posições mentais, como os seguidores de qualquer ideologia política que está fechada para qualquer outra interpretação da realidade. Mas o ego está destinado a dissolver, e todas as suas estruturas ossificadas, sejam elas religiosas ou outras instituições, corporações ou governos, irá se desintegrar por dentro, não importa quão profundamente enraizado que parecem ser. A maioria das estruturas rígidas, as mais resistentes à mudança, desmoronar-se-á em primeiro lugar. Isso já aconteceu no caso do comunismo soviético. Como profundamente enraizados, como sólido monolítico e ela apareceu, e ainda dentro de alguns anos, que se desintegrou por dentro. Ninguém previa isso. Todos foram tomados de surpresa. Há muitos mais dessas surpresas para nós.

A URGÊNCIA DE TRANSFORMAÇÃO

Quando nos deparamos com uma profunda crise, quando a velha maneira de ser e estar no mundo, de interagir uns com os outros e com o domínio da natureza não funciona mais, quando a sobrevivência está ameaçada por problemas aparentemente insuperáveis, uma vida individual-forma - ou de uma espécie - se quer morrer ou tornar-se extinto ou elevar-se acima dos limites de sua condição através de um salto evolucionário. Acredita-se que a vida-formas neste planeta primeira evoluiu no mar. Quando não havia animais ainda está para ser encontrada na terra, o mar estava já fervilhava com a vida. Em seguida, em algum ponto, uma das criaturas marinhas devem ter começado a aventurar terra seca. Seria talvez rastejar a poucos centímetros, em primeiro lugar, e, depois, esgotado pela enorme força gravitacional do planeta, ele iria voltar para a água, onde gravidade é quase inexistente e onde ele pudesse viver com muito mais facilidade. E, em seguida, ele tentou mais uma vez e mais uma vez e mais uma vez, e mais tarde iria se adaptar à vida na terra, crescem os pés ao invés das barbatanas, desenvolver os pulmões em vez de brânquias. Parece-me pouco provável que uma espécie que aventure-se em um ambiente alienígena e submeter-se a um transformação evolutiva que não era obrigada a fazê-lo por algumas situações de crise. Não pode ter sido um grande mar área que tem cortado a partir da principal oceano onde a água gradualmente decrescido ao longo de milhares de anos, forçando os peixes a deixar seu habitat e evoluir.

própria

sobrevivência - esta é a humanidade o grande desafio agora. A disfunção da

mente

egóica

Respondendo

a

uma

profunda

crise

que

ameaça

a

nossa

humana,

Reconhecida já mais de 2.500 anos atrás, a antiga sabedoria dos professores e agora ampliado através da ciência e da tecnologia, é a primeira vez que ameaçam a sobrevivência do planeta. Até muito recentemente, a transformação da consciência humana - também chamou a atenção para os antigos mestres - não era mais do que uma possibilidade, realizado por algumas raras pessoas aqui e ali, independentemente do background cultural ou religiosa. UM grande florescimento da consciência humana não aconteceu porque ainda não era imprescindível. Uma parte significativa da população do planeta vai logo reconhecer, se eles não tiverem já feito, que a humanidade está agora confrontado com uma escolha difícil: evoluir ou morrer. UM ainda relativamente pequena, mas crescente porcentagem da humanidade já está vivendo dentro de si o rompimento dos velhos padrões mente egóica e o surgimento de uma nova dimensão de consciência. O que é que agora não é um novo sistema de crenças, uma nova religião, ideologia espiritual, ou mitologia. Estamos a chegar ao fim não só das mitologias, mas também de ideologias e sistemas de crenças. A mudança é muito mais profundo do que o conteúdo de sua mente, mais profundos do que os seus pensamentos. De facto, no coração da nova consciência é a transcendência do pensamento, a recém descoberta capacidade de se elevar acima pensei que, para realizar uma dimensão dentro de ti que é infinitamente mais vasto de pensamento. Em seguida, você já não retiram a sua identidade, o seu sentido de quem você é, do incessante fluxo de pensamento que na antiga consciência você tomar para ser você mesmo. O que uma libertação para perceber que a "voz em minha cabeça" não é quem eu sou. Quem sou eu então? Aquele que vê. A consciência de que é anterior ao pensamento, o espaço em que o pensamento - ou a emoção ou sensação percepção - acontece. Ego não é mais do que isto: identificação com a forma, o que significa principalmente que as formas. Se o mal tem qualquer realidade - e que tem um parente, não é um valor absoluto, a realidade - esta é também a sua definição: completa identificação com a forma - formas físicas, formas pensamento emocional. Isso resulta em um total desconhecimento do meu entrosamento com o todo, meu intrínseco unicidade com todas as "outras", bem como com a fonte. Este esquecimento é o pecado original, sofrimento, desilusão. Quando essa ilusão de absoluta separação está subjacente e governa tudo o que eu pensar, dizer e fazer, que tipo de mundo que EU criar? Para encontrar a resposta para isso, observar a forma como os seres humanos se relacionam uns com os outros, ler um livro de história, ou ver as notícias

na

televisão

hoje

à

noite.

Se as estruturas da mente humana permanecem inalteradas, vamos sempre terminar re-criando fundamentalmente o mesmo mundo, os mesmos males, a mesma disfunção.

UM

TERRA A inspiração para o título do livro surgiu de uma profecia bíblica que parece mais aplicável hoje do que em qualquer outro momento da história humana. Isso ocorre tanto no Antigo e Novo Testamento, e fala do colapso da actual ordem mundial e o surgimento de "um novo céu e uma nova terra." 1 É preciso que se entenda aqui que o céu não é um local, mas refere-se ao domínio interior da consciência. Este é o esotérico significado da palavra, e este é também o sentido do ensinamento de Jesus. Massa, por outro lado, é a manifestação externa de forma, que é sempre um reflexo do interior. Consciência humana coletiva e da vida em nosso planeta estão intrinsecamente ligados. "Um novo céu" é o surgimento de uma transformação da consciência humana, e a necessidade de uma "nova terra" é a sua reflexão no domínio físico. Desde que a vida humana e consciência humana estão intrinsecamente interligadas uma com a vida do nosso planeta, como a velha consciência se dissolve, não são obrigados a ser synchronistic geográficos e climáticos turbulências naturais em muitas partes do planeta, algumas das quais já estamos a assistir agora.

NOVO

CÉU

E

UMA

NOVA

O CAPÍTULO DOIS

EGO: O ESTADO ATUAL DA HUMANIDADE

Isto é, não importa se eles são vocalizaram e feita em sons ou pode calar como pensamentos, pode lançar um feitiço quase hipnótico sobre você. Você pode facilmente perder-se em si, tornam-se implicitamente está hipnotizada em acreditar que, quando você tem a palavra de qualquer coisa, você sabe o que é. O fato é: você não sabe o que é. Você tem apenas até o mistério com uma etiqueta. Tudo, um pássaro, uma árvore, até mesmo uma simples pedra, e, sem dúvida, um ser humano é, afinal, incognoscível. Isso é porque ele tem profundidade insondável. Tudo o que podemos perceber, experiência, pensar, é a camada mais superficial da realidade, menos do que a ponta de um iceberg. Sob o aspecto da superfície, tudo não está apenas ligado com tudo o resto, mas também com a fonte de toda a vida, da qual ele veio. Até mesmo uma pedra, e mais facilmente uma flor ou um pássaro, poderia mostrar o caminho de volta para Deus, a fonte, a si mesmo. Quando você olhar para ele ou segure-o e deixe-o ser sem impor uma palavra ou rótulo mental sobre ele, um sentimento de admiração, de surpresa, que surge dentro de você. Sua essência silenciosamente se comunica para você e reflete sua própria essência para você. Isso é o que os grandes artistas bom senso e ser bem sucedido em transmitir em seus art. Van Gogh não dizer: "Isto é apenas uma velha cadeira." Ele olhou, olhou e olhou. Ele detectou a Beingness da cátedra. Depois, sentou-se na frente da tela e levou até a escova. O presidente teria vendido para o equivalente a uns poucos dólares. A pintura da mesma cadeira hoje seria buscar em mais de US$25 milhões. Quando você não cobrir o mundo com palavras e rótulos, o sentido do milagre retorna para a sua vida que foi perdida a muito tempo atrás, quando a humanidade, em vez de usar pensamento, tornou-se possuído pelo pensamento. Uma profundidade retorna à sua vida. As coisas retomarem a sua novidade, a sua frescura. E o maior milagre é a vivência do essencial self como antes de qualquer palavra, pensamento, mental etiquetas e imagens. Para que isso aconteça, você precisa separar o seu sentido de EU, de Beingness, de todas as coisas, tornou-se misturado com, ou seja, identificado com. O deslaçamento é o que este livro é sobre. Quanto mais rápido você estiver na fixação verbal ou mental etiquetas para as coisas, pessoas ou situações, o mais superficial e sem vida a realidade torna-se, e o matou mais que você se torne a realidade, o milagre da vida que

Continuamente se desenvolve dentro e em redor de vós. Desta forma, a astúcia pode ser adquirida, mas a sabedoria é perdido, e por isso são a alegria, o amor, a criatividade e está ativado. Eles estão ocultos no ainda diferença entre a percepção e a interpretação. É claro que temos de usar as palavras e os pensamentos. Eles têm a sua própria beleza, mas é preciso tornar-se preso a eles? Palavras reduzir realidade para algo que a mente humana pode compreender, o que

não é muito. Língua consiste de cinco sons básicos produzidos pelas cordas vocais. Eles são

as vogais a, e, i, o, u. Os outros sons são consoantes produzidas pela pressão

de ar: s, f, g, e assim por diante. Você acredita que uma combinação de tais

sons básicos poderia nunca explicar quem você é, ou o fim último do universo, ou até mesmo o que uma árvore ou pedra está em sua

profundidade?

A ILUSÓRIA AUTO

A palavra "EU" encarna o maior erro e a verdade mais profunda, dependendo

de como ele é usado. No uso convencional, mas não é apenas um dos mais frequentemente utilizadas palavras na língua (em conjunto com a palavras relacionadas: "mim", "minha", "meu", e "eu", mas também um dos mais enganadores. No uso diário normal, "I" representa o erro primordial, um equívoco de quem você é, uma ilusória sensação de identidade. Este é o ego. Este sentimento ilusório de si mesmo é o que Albert Einstein, que tinham uma visão aprofundada não só para a realidade do espaço e do tempo, mas também na natureza humana, a que se refere como "uma ilusão de óptica da consciência." Essa ilusória auto torna-se, então, a base de todas as outras interpretações, ou em vez más interpretações da realidade, todos os processos do pensamento, interações e relacionamentos. A realidade se torna um reflexo do original ilusão. A boa notícia é: se você pode reconhecer ilusão como ilusão, ela se dissolve. O reconhecimento da ilusão é também o seu fim. Sua sobrevivência

depende da sua confusão da realidade. No vendo que você não está, a realidade de quem você é emerge por si só. Isso é o que acontece, você

lentamente e leia com atenção este e o próximo capítulo, que estão sobre a mecânica do falso self, chamada ego. Então, qual é a natureza desta ilusória

auto?

O que geralmente se referem a quando você dizer "EU" não é quem você é. Por um monstruoso acto de reducionismo, a infinita profundidade de quem você é confundido com um som produzido pelas cordas vocais ou o pensamento de "EU" em sua mente e tudo o que o "I" tem identificado. Então, o que é o habitual "I" e o "eu", "meu", ou "meu" consulte a?

Quando uma criança aprende que uma seqã¼Ãªncia s sons produzidos pelas cordas vocais dos pais é a sua ou o seu nome, a criança começa a se equiparar a palavra, que a mente se torna um pensamento, com quem ele ou ela é. Nessa fase, algumas crianças consulte a si mesmo na terceira pessoa. "Johnny está com fome." Logo depois, eles aprendem a palavra mágica "EU" e equiparar com o seu nome, que eles já tenham assimilado com quem eles são. Em seguida, outros pensamentos vêm e fundir-se com o original I-pensou. O próximo passo são os pensamentos de mim e os meus para designar coisas que são de certa forma parte do "I. " Esta é a identificação de objetos, o que significa investir as coisas, mas, em última análise os pensamentos que representam as coisas, com um sentido de self, assim, determinação de uma identidade a partir deles. Quando a "minha" brinquedo quebra ou é tirado, sofrimento intenso surge. Não por causa de qualquer valor intrínseco que o brinquedo, a criança vai em breve perder o interesse nele, e ele será substituído por outros brinquedos, outros objetos - mas porque o pensamento de "mina". O brinquedo se tornou parte da criança, desenvolvimento do sentido do self, do "I". E assim, como a criança cresce, o original I-pensamento atrai outros pensamentos para si mesmo: ela se torna identificado com um sexo, bens, o sentido percebido-corpo, nacionalidade, raça, religião, profissão. Outras coisas que o "EU" identifica-se com as funções - mãe, pai, marido, esposa, e assim por diante - conhecimento acumulado ou pareceres, o que ele gosta e o que não gosta, e também coisas que aconteceu para "me" no passado, a memória dos que são pensamentos que definem o meu sentido de si como "eu e a minha história." Estas são apenas algumas das coisas que as pessoas obtêm o seu senso de identidade. Eles são, em última análise, não mais do que pensamentos mantidos juntos, precariamente, o fato de que todos eles são investidos com um senso de si. Este construto mental é o que referem-se normalmente até o momento em que você diga: "I. " Para ser mais preciso: a maior parte do tempo, não é você quem fala quando você dizer ou pensar "EU", mas alguns aspectos do que construto mental, egóica do auto. Quando você despertar, você ainda usar a palavra "EU", mas ele vai vir de um muito mais profundo lugar dentro de ti. A maior parte das pessoas ainda são completamente identificados com o incessante fluxo da mente, do pensamento compulsivo, na sua maioria repetitivo e inútil. Não existe um "EU" além de seus processos do pensamento e as emoções que vá com eles. Este é o significado de ser espiritualmente inconsciente. Quando dizem que não é uma voz em sua cabeça, que nunca pára, eles dizem, "que voz?" ou violentamente negá-lo, que, é claro, é a voz, é o pensador, é a passar desapercebida. Ela quase poderia ser encarada como uma entidade que tem tomado posse deles.

Algumas pessoas nunca esquecer a primeira prenda que suprimida de seus pensamentos e, assim, por breves instantes experimentou a mudança de identidade de ser o conteúdo da sua mente e a consciência no plano de fundo. Para outros, ele acontece de forma sutil, quase imperceptível, ou eles simplesmente notar um afluxo de alegria ou paz interior sem saber o motivo.

A VOZ NA CABEÇA O primeiro vislumbre de consciência veio a mim quando eu era um primeiro-ano aluno na Universidade de Londres. TENHO que apanhar o metro (metro) duas vezes por semana, para ir à biblioteca da universidade, geralmente cerca de nove horas da manhã, no final da hora do rush. Uma vez, uma mulher de trinta e poucos anos sentou-se em frente ao me. Eu já tinha visto ela antes algumas vezes em que comboio. Um não poderia ajudar mas aviso dela. Embora o trem estava cheio, os bancos de cada lado do seu foram desocupadas, sendo a razão, sem dúvida, que ela parecia ser muito louco. Ela parecia extremamente tenso e falou para si mesma incessantemente em alto e irritado voz. Ela estava tão absorvida nos seus pensamentos, que ela estava totalmente inconsciente, parecia, de outras pessoas ou seu entorno. Sua cabeça estava virada para baixo e ligeiramente para a esquerda, como se estivesse dirigindo alguém sentado no lugar vazio ao lado dela. Embora eu não lembre-se do teor exacto, o seu monólogo qualquer coisa como isto: "e, em seguida, ela disse para mim… então eu disse para ela que você é um mentiroso como se atreve a acusar-me de… quando você é o único que tem sempre vantagem de mim eu confiava e você traiu minha confiança…" houve o Irritado tom na sua voz de alguém que tenha sido lesado, que precisa defender a sua posição para que ela se torne aniquilada.

Conforme o trem se aproximava Tottenham Court Road Station, ela levantou-se e caminhou para a porta, com continuar a não haver interrupção no fluxo de palavras saindo da sua boca. Que foi minha parada também, então eu saí atrás dela. Ao nível da rua, ela começou a caminhar rumo à Bedford Square, ainda empenhados no diálogo imaginário, ainda apertou acusando e afirmar a sua posição. Minha curiosidade despertou, EU decidido a seguir o seu enquanto ela estava andando no mesmo sentido geral eu tinha que ir. Embora possuídos pelo diálogo imaginário, ela parecia saber para onde estava indo. Logo estávamos dentro do mesmo campo de visão da imponente estrutura do Senado House, uma alta-dos anos 1930, a universidade central do edifício administrativo e biblioteca. Eu estava

chocado. É possível que estávamos indo para o mesmo lugar? Sim, que's", onde ela se dirigia. Ela foi um professor, aluno, funcionário do escritório, um

bibliotecário?

ela

Talvez

Era uma psicóloga do projeto de pesquisa. EU nunca soube a resposta. Eu andei vinte passos atrás dela, e no momento em que eu entrava no edifício (que ironicamente foi o local da sede da "Mente polícia" na versão cinematográfica de George Orwell no romance, 1984), ela já tinha sido engolido por um dos elevadores.

Eu estava um pouco assustado com o que eu tinha presenciado. A amadurecer primeiro-ano-estudante de vinte cinco anos, vi-me como um intelectual, e eu estava convencido de que todas as respostas para os dilemas da existência humana pode ser encontrada através do intelecto, isto é, pelo pensamento. Não sabia ainda que pensar sem a consciência é o principal dilema da existência humana. EU olhou para os professores como sábios que tinham todas as respostas e sobre a universidade como o templo do conhecimento. Como poderia um louco como ela ser parte do presente?

Eu ainda estava pensando nela quando eu estava no banheiro de homens antes de entrar na biblioteca. Como EU foi lavar minhas mãos, pensei: espero que eu não acabe como ela. O homem ao meu lado olhou brevemente na minha direção, e EU de repente fiquei chocado quando percebi que eu não tinha só pensava essas palavras, mas resmungou em voz alta. "Oh, meu Deus, eu já estou como ela", eu pensei. Não foi a minha mente, pois incessantemente ativo como o dela? Houve apenas pequenas diferenças entre nós. A emoção subjacente predominante por detrás do seu pensamento parecia ser cólera. No meu caso, a maioria era ansiedade. Ela pensou em voz alta. Eu pensei - principalmente - na minha cabeça. Se ela era louca, então toda a gente era louco, inclusive eu. Não houve diferenças no grau apenas.

Por um momento, eu era capaz de ficar para trás da minha própria mente e vê-la de uma perspectiva mais profunda, como se foram. Houve também uma breve passagem do pensamento à consciência. EU ainda estava no quarto dos homens, mas agora, olhando para o meu rosto no espelho. Naquele momento de desapego de minha mente, eu dei gargalhadas. Pode ter soado uma loucura, mas era o riso de sanidade, o riso do grande Buda-barrigudos. "A vida não é tão grave como a minha mente torna-se a ser." é isso que o riso parecia estar a dizer. Mas ele foi apenas um vislumbre, muito rapidamente para ser esquecido. EU iria passar os próximos três anos na ansiedade e na depressão, totalmente identificado com a minha mente. Eu tive que chegar perto ao suicídio antes consciência voltou e, em seguida, ele foi muito mais do que um vislumbre. Tornei-me livre de pensar compulsivo e do falso, mente-feita "I. ".

O incidente não só me deu um primeiro vislumbre de consciência, ele também plantou a primeira dúvida quanto a absoluta validade do intelecto humano. Alguns meses mais tarde, algo trágico aconteceu que fez minha dúvida linha. Em uma segunda-feira de manhã, nós chegamos para uma palestra a ser proferida por um professor cuja mente eu admirava muito, apenas para ser informado que, infelizmente, ele havia cometido suicídio em algum momento durante o fim-de-semana, fotografando-se. Eu estava atordoado. Ele era um professor altamente respeitado e parecia ter todas as respostas. No entanto, eu poderia, mas não vejo outra alternativa para o cultivo do pensamento. EU ainda não sabia que o pensamento é apenas um pequeno aspecto da consciência de que todos nós somos, nem sei nada sobre o ego, deixe sozinho ser capaz de detectá-lo dentro de mim próprio.

CONTEÚDO E ESTRUTURA DO EGO A mente egóica é completamente condicionado pelo passado. O condicionado é duplo: ele consiste em conteúdo e estrutura.

No caso de uma criança que chora no sofrimento profundo porque seu brinquedo foi tirado, o brinquedo representa conteúdo. É intercambiável com qualquer outro conteúdo, qualquer outro brinquedo ou objeto. O conteúdo que você identificar-se com é condicionado pelo seu ambiente, educação e cultura que os circunda. Se a criança é rico ou pobre, se o brinquedo é um pedaço de madeira em forma de um animal ou um gadget eletrônico sofisticado não faz diferença, na medida em que o sofrimento causado pela sua perda. A razão para que tal sofrimento agudo ocorre se esconde na palavra "meu", e é estrutural. O inconsciente compulsão para reforçar sua identidade através da associação com um objeto é construída na própria estrutura da mente egóica.

Um dos mais básicos mente estruturas através das quais o ego entra em existência é a identificação. A palavra "identificação" é derivada da palavra latina idem, que significa " mesmo" e facere, que significa "fazer." Por isso, quando me identifico com alguma coisa, eu "fazer o mesmo." O mesmo como o quê? Da mesma forma que I, dotá-lo com um sentido de si mesmo, e por isso se torna parte da minha "identidade." Um dos mais elementares níveis de identificação é com as coisas: Meu brinquedo mais tarde se torne o meu carro, minha casa, minhas roupas, e assim por diante. Tento encontrar-me em outras coisas, mas nunca conseguiu fazer isso e acabam por perder-me em-los. Esse é o destino do ego.

IDENTIFICAÇÃO COM COISAS

As pessoas na indústria da publicidade sabe muito bem que, a fim de vender as coisas que as pessoas realmente não precisa, eles devem convencê- los de que as coisas vão acrescentar algo de como eles vêem a si próprios ou são vistos pelos outros; em outras palavras, acrescentar algo ao seu sentido de si mesmo. Eles fazem isso, por exemplo, dizendo que você vai se destacar da multidão, usando este produto e, portanto, implicitamente ser mais totalmente sozinho. Ou eles podem criar uma associação em sua mente entre o produto e uma pessoa famosa, ou uma jovem, atraente, ou feliz-procura pessoa. Até mesmo fotos de antigos ou falecido celebridades em suas principais funcionam bem para esse efeito. O velado suposição é a de que através da compra deste produto, por meio de algum acto de apropriação mágica, você se torna como eles, ou melhor, a imagem de superfície deles. E, em muitos casos, você não vai comprar um produto, mas uma "identidade enhancer." Design rótulos são principalmente as identidades colectivas que você comprar. Eles são caros e, portanto, "exclusivos." Se toda a gente pudesse comprar, eles perderiam o seu valor psicológico e tudo o que poderia ser deixado com seriam os seus valores materiais, os quais provavelmente corresponde a uma fração do que você pagou.

Que tipo de coisas você identificar com irá variar de pessoa para pessoa de acordo com idade, sexo, renda, classe social, a moda, a cultura que os circunda, e assim por diante. O que você identificar-se com é tudo a ver com seu conteúdo; considerando que, o inconsciente compulsão para identificar é estrutural. É uma das maneiras mais básicas em que a mente egóica opera.

Paradoxalmente, o que mantém o-chamada sociedade de consumo é o fato de que tentar encontrar-se através de coisas não funciona: o ego satisfação é curto-viveu e por isso continuas a olhar para mais, manter as compras, manter consumindo.

Naturalmente, esta dimensão física que a nossa superfície selves habitam, as coisas estão um necessário e inevitável parte das nossas vidas. Que precisam de alojamento, vestuário, mobiliário, ferramentas, de transporte. Também pode haver coisas em nossas vidas que temos valor por causa da sua beleza ou qualidade intrínseca. Temos que honrar o mundo das coisas, não desprezam. Cada coisa tem Beingness, é uma modalidade temporária que tem a sua origem no amorfo numa vida, a fonte de todas as coisas, todos os corpos, todas as formas. Na maior parte das culturas antigas, as pessoas acreditaram que tudo, mesmo assim-chamados objetos inanimados, tinha uma sonda vesical, e no espírito

Neste sentido, foram mais perto da verdade do que são hoje. Quando você vive em um mundo mental matou por abstração, você não sentido o hotel do universo mais. A maioria das pessoas não habitam uma realidade viva, mas uma conceituada.

Mas na verdade, não podemos honrar as coisas se quisermos usá-las como um meio de auto- reforço, que é dizer, se tentarmos encontrar-nos- emos através deles. Isso é exatamente o que o ego não. Ego-identificação com as coisas cria apego às coisas, obsessão com coisas, que por sua vez cria nossa sociedade de consumo e as estruturas económicas onde a única medida de progresso é sempre mais. O desmarcado lutar por mais, por

infindáveis crescimento, é uma disfunção e a doença. É a mesma disfunção

da célula cancerosa se manifesta, cujo único objectivo é o de multiplicar-se, sem perceber que ele está trazendo sobre sua própria destruição, destruindo o organismo do qual ele é uma parte. Alguns economistas são tão ligado à noção de crescimento que não conseguem deixar de lado essa palavra, por isso eles se referem a recessão, como um tempo de "crescimento negativo".

Uma grande parte da vida de muitas pessoas é consumida por uma obsessiva preocupação com as coisas. É por isso que um dos males do nosso tempo é objeto proliferação. Quando você não pode sentir a vida que você está, é muito provável que você encha a sua vida com as coisas. Como uma prática espiritual, sugiro que você investigue o seu relacionamento com o mundo das coisas através da auto-observação-, e em especial, as coisas que

são designados com a palavra "meu." Você precisa estar alerta e honesto para descobrir, por exemplo, se o seu sentido de auto-vale está intimamente ligada com as coisas que você possui. Fazer certas coisas induzem um sutil

sentimento de importância ou superioridade? A falta deles fazem você se

sentir inferior aos outros que tenham mais do que você? Você casualmente mencionar coisas que você próprio ou mostrá-las para aumentar seu senso de valor de alguém os olhos e através deles em seu próprio país? Você se sente

magoado ou irritado e, de alguma forma diminuído no seu senso de si quando alguém tem mais de você ou quando você perde uma valiosa posse?

O

ANEL

PERDIDO

Quando eu estava vendo as pessoas como um conselheiro e mestre espiritual, eu iria visitar uma mulher duas vezes por semana cujo corpo foi minada com câncer. Ela era um professor na sua mid-quarenta anos e tinha

mais

alguns

sido dado

não

do

que

Meses a viver pelos seus médicos. Às vezes algumas palavras foram pronunciadas durante essas visitas, mas principalmente temos que sentar-se juntos em silêncio, e como nós, ela teve seu primeiro vislumbres do silêncio dentro de si que nunca soube existido durante a sua vida agitada como um professor.

Um dia, no entanto, eu cheguei para encontrar a sua em um estado de grande angústia e raiva. "O que aconteceu" eu perguntei. O seu anel de

diamantes, de grande monetária, bem como sentimental, havia desaparecido,

e ela disse que estava certo de que tinha sido roubado pela mulher que veio

para cuidar dela durante algumas horas todos os dias. Ela disse não entender como alguém podia ser tão insensível e cruel como fazer isso para ela. Ela perguntou-me se ela deve enfrentar a mulher ou se não seria melhor chamar a polícia imediatamente. Eu disse que não poderia lhe dizer o que fazer, mas pediu-lhe para descobrir a importância de uma plataforma ou outra coisa foi neste ponto em hr vida. "Você não entende", disse ela. "Esta foi a minha avó tocar. Eu costumava usar a cada dia até fiquei doente e as minhas mãos se tornaram demasiado inchada. É mais do que apenas um anel para mim. Como eu não posso b chateado? ".

A rapidez da sua resposta e a ira e comentei na sua voz foram indicações de que ela ainda não tinha tornado presente suficiente para olhar para dentro e para desembaraçar sua reacção do evento e observar os dois. A sua ira e comentei eram sinais de que o ego ainda estava falando através dela. Eu disse, "Eu vou lhe fazer algumas perguntas, mas ao invés de atender-lhes agora, veja se você pode encontrar as respostas dentro de você. Farei uma breve pausa após cada pergunta. Quando a resposta vem, ela pode não estar necessariamente vir na forma de palavras." Ela disse que estava pronto para ouvir. Eu perguntei: "você percebe que você vai ter que deixar de lado o anel em algum ponto, talvez muito em breve? Quanto mais tempo você precisa antes de você estar pronto para deixar ir? Você vai tornar-se menos quando você deixar ir? Tem quem é você tornar-se-á diminuir a perda?" houve alguns minutos de silêncio depois da última pergunta.

Quando ela começou a falar novamente, houve um sorriso no rosto dela, e ela parecia em paz. "A última pergunta me fez perceber uma coisa muito importante. Em primeiro lugar, fui para a minha mente para uma resposta e a minha mente dizia: "Sim, f é claro que você tenha sido diminuído." Em seguida, perguntei-me novamente a pergunta, "Tem que me tornei diminuiu?" Desta vez eu tentei sentir em vez de pensar

a resposta. E, de repente, eu podia sentir meu I Am-ness. Nunca me senti

Que antes. Se eu posso sentir o que sou forte, então quem eu sou não foi diminuído em todos. Eu ainda posso sentir agora, algo pacífico, mas muito vivo."

"Essa é a alegria de estar," Eu disse. "Você só pode senti-lo quando você sair de sua cabeça. Tem de ser sentida. Ela não pode ser pensado. O ego não sabe sobre ele porque achei que é o que ela consiste. O anel foi realmente em sua cabeça como um pensamento que é confundido com a sensação de QUE EU estou. Você já pensou o QUE EU SOU ou uma parte do que estava no anel.

"Qualquer que seja o ego procura e fica anexa ao são substitutos para o ser que ele não pode sentir. Você pode e o cuidado para as coisas, mas sempre que você ser preso a eles, você vai saber que é o ego. E você nunca está realmente conectado a alguma coisa, mas a um pensamento que se tem "I", "mim", ou "mina" para ele. Sempre que você aceitar uma perda, que você vá além ego, e quem você é, o que eu tenho que é a consciência propriamente dita, emerge."

Ela disse: "Agora eu entendo algo que Jesus disse que nunca fez muito sentido para mim: "Se alguém leva a sua camisola, deixe ele ter o casaco bem."

"Esse direito", disse. "Isso não significa que você nunca deve trancar sua porta. Tudo o que significa é que, às vezes deixando que as coisas vão é um ato de poder muito maior do que defender ou suspensos."

Nas últimas semanas de sua vida, como seu corpo tornou-se mais fraca, ela tornou-se mais e mais radiante, como se a luz estava brilhando através dela. Ela deu muitos dos seus bens, alguns para a mulher que ela pensava ter roubado o anel, e com cada coisa que ela deu, a sua alegria mais profunda. Quando a mãe chamou-me para me deixar saber que ela faleceu, ela também mencionou que após sua morte eles encontraram seu anel no armário de remédios do banheiro. Que a mulher volte a tocar, ou se tivesse sido lá o tempo todo? Ninguém vai saber. Uma coisa nós sabemos: a vida vai lhe dar toda a experiência é mais útil para a evolução de sua consciência. Como você agora, esta é a experiência que você precisa? Porque esta é a experiência que você está tendo neste momento.

É errado e, depois, para se orgulhar de seus bens ou de se sentir ressentida em relação às pessoas que têm mais do que você? Não a todos. Que sentimento de orgulho, de que precisam para se destacar, a aparente

melhoria de si através de "mais do que" e diminuídos através de "menor

é

que"

não

é

nem

certo

nem

errado

ele

-

O ego. O ego não é errado; é apenas inconsciente. Quando você observar o

ego em si mesmo, você está começando a ir mais além. Não ter o ego demasiado a sério. Quando você detectar comportamento egóica em si mesmo, o sorriso. Às vezes, você pode até mesmo rir. Como poderia a humanidade têm sido tomadas, por isso por tanto tempo? Acima de tudo, sabemos que o ego não é pessoal. Não é quem você é. Se você considerar o ego para ser o seu problema pessoal, é apenas mais ego.

A ILUSÃO DA PROPRIEDADE

A "própria" em alguma coisa - o que realmente significa? O que significa fazer algo "mina"? Se

você se encontra em uma rua de Nova York, aponte para um enorme arranha-céus e dizer, "que a construção é meu. Eu próprio," que são ou muito rico ou você são delirantes ou um mentiroso. Em qualquer caso, você está contando uma história em que o pensamento forma "I" e o pensamento forma "construindo" fundir em um só. A forma como o conceito de propriedade mental funciona.

Se toda a gente concorda com a sua história, não será assinado pedaços de papel que atesta a sua

concordância com ele. Você são ricos. Se ninguém concorda com a história, eles irão enviar-lhe- emos a um psiquiatra. Você está delirante, ou um mentiroso compulsivo.

É importante reconhecer que a história e o pensamento as formas que compõem a história, se as pessoas concordam com ele ou não, isso não tem nada a ver com quem você é. Mesmo se as pessoas concordam com ele, é, em última análise, uma ficção. Muitas pessoas não se dão conta até que eles se encontram no seu leito e tudo se afasta externo que nenhuma coisa que nunca teve nada a ver com quem eles são. Com a proximidade da morte, todo o conceito de propriedade se destaca revelou que, em última análise, faz sentido. Nos últimos momentos da sua vida, que, em seguida, também compreender que, enquanto eles estavam à procura em toda a sua vida para um mais completo sentido do self, o que eles estavam realmente procurando, sendo, na verdade, sempre já esteve lá, mas tinha sido largamente obscurecida por sua identificação com as coisas, o que significa que, em última análise, identificação com a própria mente.

"Bem-aventurados os pobres de espírito", disse Jesus, "porque deles será o reino dos céus." 1 o que significa "pobres em espírito"? No interior sala, sem identificações. Não com as coisas, nem com quaisquer conceitos mentais que têm um sentido de si mesmo por eles. E o que é o "reino dos céus" a simples, mas profunda alegria de ser que está lá quando você deixar og de identificações e, assim, se tornar "pobres em espírito".

É por esta razão que renunciar todas as posses tem sido uma antiga

prática espiritual, tanto no Oriente como no Ocidente. Renúncia de bens, no entanto, não será automaticamente sem você do ego. Ele vai tentar garantir a sua sobrevivência por encontrar outra coisa para identificar, por exemplo, uma imagem mental de si mesmo como alguém que atravessou todo o interesse em bens materiais e é, por isso, superior, é mais espiritual que os outros. Há pessoas que renunciaram à todos os bens, mas têm um ego maior que alguns milionários. Se você tirar um tipo de identificação, o ego vai rapidamente encontrar outro. Que, em última análise, não se importa que ele identifica-se com o tempo que ela tem uma identidade.

Anti-anti-consumismo ou propriedade privada seria um outro pensamento, outra posição mental que possa substituir identificação com todos os seus haveres. Através dela você poderá tornar-se direito e os outros errados. Como veremos mais tarde, tornar-se direito e os outros errado é um dos

principais padrões mente egóica, uma das principais formas de inconsciência. Em outras palavras, o conteúdo do ego pode mudar; a estrutura da mente que

o mantém vivo não.

Um dos pressupostos do inconsciente é que através da identificação com um objeto através da ficção do direito de propriedade, a sua aparente solidez e permanência do objeto material que irá dotar o seu senso de si com maior solidez e permanência. Isto aplica-se particularmente aos edifícios e ainda mais em terra uma vez que é a única coisa que você acha que pode ter que não pode ser destruída. O absurdo de possuir algo que se torna ainda mais evidente no caso da terra. Nos dias da colonização branca, os nativos da América do Norte foi encontrado propriedade de terra, um incompreensível noção. E, por isso, ele se perdeu quando os europeus fizeram-lhes sinais pedaços de papel que eram tão incompreensível para eles. Eles sentiam que pertencia a terra, mas a terra não lhes pertence.

O ego tende a equiparar com sendo: tenho, portanto eu sou. E quanto

mais tenho, mais eu me sinto. O ego vive através da comparação. Como você

é visto pelos outros se transforma em como você se vê. Se todos vivessem

em uma mansão ou todos eram ricos, sua mansão ou a riqueza que já não servem para melhorar o seu senso de si. Em seguida, você pode ir para uma simples cabana, dar a nossa riqueza, e recuperar uma identidade, vendo-se e sendo visto como mais espiritual que os outros. Como você é visto pelos outros torna-se o espelho que lhe diz o que você é como e quem você é. O ego, de um sentimento de auto-vale é na maioria dos casos vinculados até

com

ter

o

que

vale

você

Aos olhos dos outros. Você precisa os outros a dar-lhe um sentido de si mesmo, e se você viver em uma cultura que, em grande medida equivale auto-pena com quanto e o que você tem, se você não pode olhar através desta ilusão coletiva, você será condenado a perseguir as coisas para o resto de sua vida na vã esperança de encontrar o teu valor e a conclusão de seu senso de si.

Como você pode deixar ir de apego às coisas? Nem sequer tentar. É impossível. Apego a coisas cai por si mesmo quando você não precisa mais procurar para encontrar-se com eles. No entanto, basta estar ciente de seu apego às coisas. Às vezes, você pode não saber que você está conectado a algo, que é o mesmo que dizer que, até que você o perca ou não é a ameaça de perda. Se você, em seguida, tornar-se aborrecido, ansioso, e assim por diante, isso significa que você está conectado. Se você está ciente de que você está identificado com uma coisa, a identificação não é total. "Tenho a consciência de que está ciente de que existe anexo." Este é o início da transformação da consciência.

QUERER: A NECESSIDADE DE MAIS

O ego identifica-se com tendo, mas a sua satisfação em ter é um relativamente rasas e curto-viveu uma. Escondido dentro dele, continua a ser uma profunda- sentado de insatisfação, de incompletude, de "não o suficiente." "Eu não tenho suficiente," pela qual o ego realmente significa, "Eu não sou suficiente."

Como vimos, tendo - o conceito de propriedade - é uma ficção criada pelo ego para dar solidez e permanência e tornar-se destacam-se, tornar-se especial. Uma vez que você não pode encontrar-se por terem, no entanto, existe um outro mais poderoso sob a mesma unidade que pertence à estrutura do ego: a necessidade de mais, que podemos também chamar de "querer." Não há ego pode durar por muito tempo sem a necessidade de mais. Portanto, querer mantém o ego vivo muito mais do que ter. O ego quer que querem mais do que ela quer ter. E por isso, a pouca satisfação de ter é sempre substituída por mais que queiram. Esta é a necessidade psicológica de mais, ou seja, mais coisas para identificar-se com. Trata-se de um vício, e não um autêntico.

Em alguns casos, a necessidade psicológica de mais ou o sentimento de que não basta tão característica do ego fica transferido para o nível físico e por isso se transforma em fome insaciável. As pessoas que sofrem de bulimia, muitas vezes tornam-se vômitos para que eles possam continuar

comendo.

é

Sua

mente

Com fome, e não seu corpo. Este transtorno alimentar tornar-se-ia curado se os doentes, em vez de se identificar com sua mente, poderia entrar em contato com seu corpo e sentir as reais necessidades do corpo em vez de o pseudo-- precisa da mente egóica.

Alguns egos sabem o que querem e prosseguir o seu objectivo com terrível e implacável determinação - Genghis Khan, Stalin, Hitler, para dar apenas alguns grandes-de-exemplos de vida. A energia por trás do seu querer, no entanto, gera uma energia contrária de igual intensidade que no final leva à sua queda, entretanto, elas se tornam e muitos outros infelizes, ou, nas maiores-de-exemplos de vida, criar o inferno na terra. A maioria dos egos são conflitantes quer. Eles querem coisas diferentes em momentos diferentes ou podem até mesmo não sabem o que querem excepto que não querem o que é: o momento presente. Inquietação, inquietação, tédio, ansiedade, insatisfação, são o resultado da insatisfação que desejam. Querer é estrutural, ou seja, nenhuma quantidade de conteúdo pode proporcionar satisfação duradoura, enquanto essa estrutura mental permanece no lugar. Intensa que desejam que não tem objeto específico pode ser frequentemente encontrado no- ainda em desenvolvimento do ego de adolescentes, alguns dos quais estão em permanente estado de negatividade e insatisfação.

As necessidades físicas de comida, água, abrigo, vestuário, e confortos básicos podem ser facilmente preenchidas por todos os seres humanos do planeta, se não fosse para o desequilíbrio de recursos criado pelo insano e roubadores precisam de mais, a avidez do ego. Ela encontra expressão coletiva, as estruturas económicas do mundo, tais como as grandes corporações, que são entidades egóica que competem uns com os outros para obter mais informações. O único cego objectivo é o lucro. Eles alcançar esse objectivo com absoluta frieza. Natureza, animais, pessoas e até mesmo seus próprios empregados, não são mais do que dígitos, de acordo com o balanço, objetos inanimados para ser usado, descartado em seguida.

O pensamento formas de "eu" e "meu", de "mais do que", de "Eu quero", "Eu preciso", "Eu tenho", e do "não é suficiente", dizem respeito não ao conteúdo, mas a estrutura do ego. O conteúdo é intercambiável. Enquanto você não reconhecer essas formas pensamento dentro de ti, enquanto permanecerem inconscientes, você vai acreditar no que dizem; você será condenado a agir fora dos pensamentos inconscientes, condenado a procurar e não encontrar - porque, quando os pensamentos formas funcionam, sem posse, lugar, pessoa, ou condição será sempre satisfazer você. Não há nenhum conteúdo irá satisfazer você, enquanto a estrutura egóica permanece no lugar. Não importa o que você tenha ou obtenha,

Você não vai ser feliz. Você vai estar sempre à procura de algo que promete maior cumprimento, que promete tornar a sua incompleta senso de auto completar e preencher esse sentimento de falta que sentimos dentro.

IDENTIFICAÇÃO COM O CORPO

Além de objetos, outra forma básica de identificação é com a "minha" corpo. Em primeiro lugar, o corpo é do sexo masculino ou feminino, e por isso, a sensação de ser um homem ou uma mulher ocupa uma parte significativa da maioria das pessoas do senso de si. Sexo se torna identidade. Identificação com o sexo é incentivado desde a mais tenra idade, e que forças você em um papel, em condicionado padrões de comportamento que afetam todos os aspectos da sua vida, não apenas sexual. Trata-se de um papel muitas pessoas tornam-se completamente preso, ainda mais em algumas das sociedades tradicionais que na cultura ocidental quando a identificação com o sexo começa a diminuir um pouco. Em algumas culturas tradicionais, a pior sorte uma mulher pode ter é ser solteiras ou estéril, e para um homem a falta potência sexual e não ser capaz de produzir filhos. Preenchimento da vida é considerado como cumprimento da identidade de gênero.

No Ocidente, é a aparência física do corpo que contribui enormemente para o sentido de quem você acha que são os seguintes: sua força ou fraqueza, sua beleza ou fealdade percebida em relação aos outros. Para muitas pessoas, o seu sentido de auto-vale está intimamente ligada com

a sua força física, boa aparência, fitness, e o aspecto externo, muitos sentem

o menor sentido de auto-pena, porque eles percebem seu corpo como feio ou imperfeitos.

Em alguns casos, a imagem mental ou conceito de "meu corpo" é uma completa distorção da realidade. Uma mulher jovem pode pensar de si mesma como sobrepeso e, portanto, privar-se ela mesma, quando na verdade, ela é bastante fino. Ela não pode ver o seu corpo mais. Tudo o que ela "vê" é o conceito mental do seu corpo, que diz: "Eu sou gorda" ou "EU tornar-se-á gordura." a raiz de tal condição se encontra identificação com a mente. Como as pessoas têm se tornado mais e mais mente-identificados, que é a intensificação da disfunção egóica, também houve um dramático aumento da incidência de anorexia nas últimas décadas. Se o doente poderia olhar para o seu corpo sem interferir juízos de sua mente ou até mesmo reconhecer as decisões para o que eles são, ao invés de acreditar em si - ou, melhor ainda, se ela pudesse sentir o seu corpo de dentro - isso iria iniciar a sua

cura.

Aqueles que são identificados com a sua boa aparência, força física, ou habilidades experimentar sofrimento quando esses atributos começam a desaparecer e desaparecer, como é claro que eles irão. Sua própria identidade que foi com base neles é, em seguida, ameaçada de colapso. Em ambos os casos, feio ou bonito, as pessoas retiram uma parte significativa da sua identidade, seja ela negativa ou positiva, do seu corpo. Para ser mais preciso, eles retiram a sua identidade a partir do I-pensavam que ele erroneamente atribuem à imagem mental ou conceito de seu corpo, que depois de tudo não é mais do que uma forma física que compartilha o destino de todas as formas e, em última instância, permeado- decadência.

Equacionando o sentido físico corporal-percebida que é destinado para envelhecer, definhar e morrer com "I" sempre leva ao sofrimento mais cedo ou mais tarde. A abster-se da identificação com o corpo não significa que você deve ignorar, desprezar, ou não mais cuidar dela. Se ele é forte, belo e vigoroso, você pode desfrutar e apreciar esses atributos - enquanto que no passado. Você também pode melhorar a condição corporal através do exercício do direito à nutrição e exercício. Se você não "equiparar o corpo com quem você é, quando a beleza se desvanece, vigor diminui, ou o corpo se torna incapacitado, isso não irá afetar o seu senso de valor ou identidade de qualquer maneira. Na verdade, tal como o corpo começa a enfraquecer, o amorfo dimensão, à luz da consciência, possa brilhar mais facilmente através do desbotamento.

Não é só para as pessoas com bom ou próximo-corpos perfeitos que são susceptíveis de ser igual, com quem eles são. Você pode facilmente identificar-se com a "problemática" corpo e tornar o corpo da imperfeição, doença ou deficiência em sua identidade. Em seguida, você pode pensar e falar de si mesmo como um "doente" de tal ou tal doença crônica ou deficiência. Você recebe uma grande quantidade de atenção por parte dos médicos e outros que constantemente se confirmar que sua identidade conceptual como um doente ou um paciente. Em seguida, você inconscientemente se apegam à doença porque ela se tornou a parte mais importante do que você perceber-se para ser. Ela tornou-se um outro pensamento fazem com que o ego pode identificar. Uma vez que o ego tem encontrado uma identidade, ela não quer deixar passar a oportunidade. Surpreendentemente, mas não raro, o ego em busca de uma identidade mais forte e pode e não criar doenças, a fim de fortalecer-se através deles.

SENTINDO O CORPO INTERNO

Embora corpo-identificação é uma das formas mais básicas de ego, a boa notícia é que também é o único que você pode facilmente ir além. Isso é feito não por tentar convencer-se de que não é o seu corpo,

Mas mudando sua atenção da forma exterior do seu corpo e a partir de reflexões sobre o seu corpo - bonito, feio, forte e fraco, muito gordas, muito fino - a sensação de está ativado no seu interior. Não importa o que o seu corpo está na aparência externa, para além da forma exterior é um intensamente viva campo energético.

Se você não estiver familiarizado com "estrutura interna" consciência, feche seus olhos por um momento e descobrir se há vida dentro de sua mão. Não pedir a sua mente. Ele vai dizer, "Eu não consigo sentir nada." Provavelmente ele também irá dizer, "dar-me algo mais interessante para pensar." Por isso, em vez de pedir a sua mente, vá para as mãos diretamente. Por isso quero dizer tornar-se conscientes da sutil sensação de está ativado no seu interior. Ela está lá. Você apenas tem que ir lá com a vossa atenção para perceber isso. Você pode obter uma leve sensação de formigamento no primeiro e, em seguida, uma sensação de energia ou está ativado. Se você segurar a sua atenção nas suas mãos por um tempo, a sensação de está ativado vai intensificar-se. Algumas pessoas não têm sequer a fechar os olhos. Eles serão capazes de sentir as suas mãos "interior" ao mesmo tempo em que ler isso. Em seguida, vá para os seus pés, mantenha a sua atenção por um minuto ou assim, e começar a sentir as suas mãos e pés ao mesmo tempo. Em seguida, incorporar outras partes do corpo - pernas, braços, abdômen, tórax, e assim por diante - em que se sentir até que você esteja ciente do interior do corpo como um sentido global de está ativado.

Aquilo a que eu chamo a "estrutura interna" não é realmente o corpo mas energia de vida, a ponte entre forma e ensaios fiGURATIVOS. Crie o hábito de sentir o corpo interno, sempre que possível. Depois de um tempo, você não precisa fechar os olhos mais para sentir. Por exemplo, veja se você pode sentir o interior do corpo sempre que você ouvir alguém. Quase parece um paradoxo: quando você estiver em contato com o interior do corpo, que não são identificados com o seu corpo mais, nem você está identificado com

a sua mente. Isso é para dizer, você não é mais identificado com a forma,

mas afastando-se da forma­identificação para ensaios fiGURATIVOS, que podem também ser chamadas. É de sua essência identidade. Consciência corporal não só as âncoras que você no momento presente, é uma porta para fora da prisão que é o ego. Ele também reforça o sistema imunológico e a capacidade do corpo para curar-se.

O ESQUECIMENTO DO SER

Ego é sempre identificação com a forma, buscando-se e perdendo-se de alguma forma. Os formulários não são apenas objectos materiais e

Corpo físico. Mais fundamentais do que as formas externas - as coisas e organismos - são as formas pensamento que continuamente surgem no campo da consciência. Eles são a energia formações, mais fino e menos denso do que matéria, mas são formas no entanto. O que você deve estar ciente de como uma voz em sua cabeça a nunca pára, está o fluxo de seu incessante e compulsiva pensar. Quando cada pensamento absorve sua

atenção completamente, quando você está tão identificada com a voz na sua cabeça, e os movimentos que acompanham o que você perde-te em cada pensamento e cada emoção, então você está totalmente identificado com o

formulário e, por conseguinte, a aderência do ego

formas pensamento recorrente e condicionado-mental padrões emocionais que são investidos com um senso de EU, um senso de si. Ego surge quando o seu sentido de Beingness, do "Eu Sou", o que é amorfo consciência, se confunde com a forma. Este é o significado da identificação. Este é o esquecimento do ser, o erro principal, a ilusão de separação absoluta que transforma a realidade num pesadelo.

Ego é uma mescla de

O ERRO DE DESCARTES O SARTRE'S INSIGHT

O filósofo do século xvii-Descartes, considerado como o fundador da filosofia moderna, deu expressão a este erro principal com seu famoso ditado (que ele viu como o principal verdade): "penso, logo existo." Esta foi a resposta que ele encontrou para a pergunta "Existe alguma coisa que eu possa saber com absoluta certeza?" Ele percebeu que o fato de que ele estava sempre pensando, para além de qualquer dúvida, e então ele equiparado pensando com o ser, ou seja, identidade - I am - com pensamento. Em vez da verdade última, ele havia encontrado a raiz do ego, mas ele não sabia disso.

Demorou quase três centenas de anos antes de outro famoso filósofo viu algo na declaração que Descartes, bem como todos os outros, tinha esquecido. Seu nome era Jean-Paul Sartre. O seu olhar fixou-se em Descartes "penso, logo existo" muito profundamente e, de repente, percebeu, em suas próprias palavras, "a consciência de que "eu sou" não é a consciência que pensa." O que ele queria dizer com isso? Quando você está consciente de que você está pensando, que a consciência não é parte do pensamento. Trata-se de uma outra dimensão de consciência. E é essa consciência que diz: "Eu sou." Se não houvesse nada, mas pensei em você, você nem saberia que você está pensando. Você seria como um sonhador que não sei que ele está sonhando. Você iria ser como

Identificados com cada pensamento que o sonhador está com todas as imagens do sonho. Muitas pessoas ainda vivem como que, como sleepwalkers, preso na antiga-mente disfuncional conjuntos que continuamente re-criar o mesmo horrível realidade. Quando você sabe que está sonhando, você acordará no sonho. Outra dimensão de consciência tem.

A implicação de Sartre o conhecimento é profundo, mas ele ainda

estava muito identificada com pensamento para perceber todo o significado

do que ele tinha descoberto: uma nova dimensão de consciência.

A PAZ QUE EXCEDE TODO O ENTENDIMENTO

Há muitos relatos de pessoas que experimentaram a nova dimensão de consciência, como um resultado da trágica perda em algum ponto em suas vidas. Alguns perderam todos os seus bens, seus filhos ou cônjuge, sua posição social, sua reputação ou capacidades físicas. Em alguns casos, por desastre ou guerra, perdeu todos esses simultaneamente e encontraram-se com "nada." Pode-se chamar isso de uma situação limite-. Tudo o que eles haviam identificado com, o que deu-lhes o senso de si, tinha sido tirado. Então, de repente e inexplicavelmente, a angústia ou medo intenso que sentiram na primeira vez deu lugar a um medo sentido de presença, uma profunda paz e serenidade e a liberdade total do medo. Este fenômeno deve ter sido familiar para São Paulo, que utilizou a expressão "a paz de Deus, que excede todo o entendimento." 2 é, de facto, uma paz que parece não fazer sentido, e as pessoas que experimentaram, perguntaram a si mesmos: face a esta , como é que é possível que eu sinta esta paz?

A resposta é simples, quando você perceber que o ego é e como ele

funciona. Quando as formas que você identificou com, que lhe deu o seu sentido de si, desmoronamento ou são levadas para fora, pode levar a um colapso do ego, já que ego é a identificação com a forma. Quando não houver mais nada para identificar com mais, quem é você? Quando as formas

em torno você morrer ou morte se aproxima, o vosso sentido de Beingness, I Am, é libertado do seu entrelaçamento com o formulário: o Espírito é liberado de sua prisão em questão. Você percebe a sua identidade essencial como amorfo, como todos-presença difundida, sendo antes de todas as formas, todas as identificações. Você percebe a sua verdadeira identidade como consciência propriamente dita, em vez daquilo que tinha identificado com consciência. Que a paz de Deus. A verdade de quem você é não é, eu

estou.

sou

isso

ou

sou,

mas

Não é todo mundo que experimenta uma grande perda também experiências este despertar, essa despersonalização da forma. Alguns imediatamente criar uma forte imagem mental ou pensamento forma em que eles vêem a si próprios como uma vítima, quer se trate das circunstâncias, outras pessoas, um injusto destino, ou Deus. Este pensamento forma e as emoções que ela cria, tais como raiva, ressentimento, auto-pena, e assim por diante, são uma forte identificação com, e ele imediatamente assume o lugar de todas as outras siglas que tenham recolhido através da perda. Em outras palavras, o ego encontra rapidamente uma nova forma. O fato de que esta nova forma é um profundamente descontente não dizem respeito ao ego muito, contanto que tenha uma identidade, boa ou ruim. Na verdade, este novo ego será mais contratado, mais rígida e impenetrável que o antigo.

Sempre que trágica perda ocorre, pode resistir ou que você produzir. Algumas pessoas se tornam amargas ou profundamente ressentido; outros se tornar compassivo, sábio e amoroso. Dar significa aceitação interior do que é. Você está aberto para a vida. Resistência é uma contração interna, um endurecimento do casco do ego. Você estão fechadas. Qualquer ação que você tomar em um estado de resistência interna (que poderiam também ser chamada negatividade) irá criar mais resistência externa, e o universo não vai ser do seu lado; a vida não serão úteis. Se as portas estão fechadas, o sol não pode entrar. Quando você produzir internamente, quando você entrega, uma nova dimensão de consciência se abre para cima. Se a ação for possível ou necessário, a ação será em alinhamento com o todo e apoiada pela inteligência criativa, a incondicionada consciência que em um estado de abertura interior você se torna um com. As circunstâncias e as pessoas, em seguida, torna-se útil, cooperativa. Coincidências acontecem. Se nenhuma ação é possível, que você descanse em paz e silêncio interior que vêm com

entrega.

Deus.

A

descansar

em

O CAPÍTULO TRÊS

O NÚCLEO DO EGO

A maioria das pessoas estão tão completamente identificados com a voz na

cabeça - o Incessante fluxo de pensamento involuntário e compulsivo e as emoções que

o acompanham - que podemos descrever como sendo possuído pela sua

mente. Enquanto você está completamente ciente do que você tomar o pensador para ser quem você é. Esta é a mente egóica. É o que chamamos egóica porque há um senso de self, do EU (ego), em cada pensamento, em cada memória, cada interpretação, opinião, perspectiva, a reação, a emoção. Isso é inconsciente, espiritualmente falando. Seu modo de pensar, o conteúdo de sua mente, é naturalmente condicionado pelo passado: a educação, cultura, história familiar, e assim por diante. O núcleo central de toda a tua mente é composta por certas atividades repetitivas e persistentes pensamentos, emoções e padrões reativos que você identifica com mais veemência. Esta entidade é o ego propriamente dito.

Na maioria dos casos, quando você diz "EU", que é o ego, não para você, como já vimos. Ela consiste de pensamento e emoção, de um conjunto

de memórias que você identificar-se com o "eu e a minha história", habitual

as funções que você jogar sem o saber, de identificações coletivas tais como

a nacionalidade, religião, raça, classe social ou filiação política. Ela também contém as identificações pessoais, não só com bens materiais, mas também

com pareceres, aspecto exterior, permanente longo- ressentimentos, ou conceitos de si mesmo como melhor ou não é tão bom como os outros, como um sucesso ou um fracasso.

O conteúdo do ego varia de pessoa para pessoa, bu em cada ego a mesma estrutura opera. Em outras palavras: Egos diferem apenas na superfície. No fundo eles são todos os mesmos. De que forma são as mesmas? Eles vivem na identificação e separação. Quando se vive por meio da mente-feita auto composta de pensamento e emoção que é o ego, a base de sua identidade é precária porque pensamento e emoção são por sua própria natureza efêmera, fugaz. Assim, cada ego é continuamente lutando pela sobrevivência, tentando proteger e ampliar-se. Para defender o I-pensamento, ele precisa do oposto ao pensamento de "a outra." a base conceitual "I" não pode sobreviver sem o conceitual "outro." Os outros são a maioria dos outros quando eu vê-los como meus inimigos. Em uma extremidade da escala deste inconsciente padrão egóica egóica reside o hábito compulsivo de fluxograma e reclamando sobre os outros. Jesus

referiu-se a ele quando ele disse, "Por que é que você vê o argueiro que está no

seu

Olho de teu irmão, mas não notam o registro que está em seu próprio olho?" nº 1 da outra extremidade da escala, não há violência física entre os indivíduos e a guerra entre as nações. Na Bíblia, Jesus' pergunta permanece sem resposta, mas

a resposta é, obviamente, porque quando eu criticar ou condenar um outro, ele me faz sentir maior, superior.

QUEIXAS E RESSENTIMENTOS

Reclamar é um dos favoritos do ego estratégias para fortalecer-se. Cada denúncia é uma pequena história a mente faz até que você completamente em que todos acreditamos. Se você reclamar em voz alta ou apenas em pensamento não faz diferença. Alguns egos que talvez não tenham muito mais a identificar com facilmente sobreviver a queixar sozinho. Quando você está na aderência dos tais e ego, reclamando, especialmente sobre

outras pessoas, é habitual e, é claro, inconsciente, o que significa que você não sabe o que você está fazendo. Aplicação etiquetas mental negativa para

a população, tanto em sua face ou mais comumente quando se fala sobre

eles para os outros ou, até mesmo, apenas penso que sobre eles, muitas vezes é parte deste padrão. Nome-vocação é a nudez sob forma de este tipo de etiquetas e do ego a necessidade de estar certo e a vitória sobre os outros:

"jerk, bastardo, cadela" - todos pronunciamentos definitivos que você não pode argumentar com. Sobre o próximo nível para baixo na escala da inconsciência, você gritar e gritar, e não muito abaixo que, a violência física.

O ressentimento é a emoção que se passa com as lamúrias e a identificação de pessoas mental e adiciona ainda mais energia para o ego. O ressentimento, para se sentir triste, indignado, magoada ou ofendida. Você não gostar outras pessoas a ganância, a desonestidade, a falta de integridade, o que eles estão fazendo o que eles fizeram no passado, o que eles disseram que não conseguiram fazer, o que devem fazer para não deveria ter feito. O ego adora ele. Em vez de com vista para inconsciência de outros, você, à sua identidade. Quem está fazendo isso? O inconsciente, o ego. Às vezes, o "problema" que você vê no outro não é mesmo. Trata-se de uma total má interpretação, uma projeção por uma mente condicionada a ver inimigos e para tornar-se direito ou superior. Outras vezes, o problema pode ser a deles, mas, centrando-se na, por vezes para a exclusão de tudo o mais, você ampliá-lo. E o que você reage em

outro, você

reforçar

em

si

mesmo.

Não-reacção ao ego de outros é uma das formas mais eficazes não só de ir além ego em si, mas também da dissolução do ego humano coletivo. Mas você só pode estar em um estado de nonreaction se você pode reconhecer o comportamento como proveniente do ego, como sendo uma expressão da disfunção humana coletiva. Quando você percebe que não é pessoal, não existe mais uma compulsão a reagir como se fosse. Por não reagir ao ego, que muitas vezes será capaz de trazer para fora a sanidade mental de outros, o que é a consciência incondicionada, contra o condicionado. Às vezes você pode ter que tomar medidas concretas para proteger-se de profunda inconsciência das pessoas. O que você pode fazer sem tornando-os em inimigos. A sua proteção maior, no entanto, é ser consciente. Alguém se torna um inimigo se você personalizar o inconsciente que é o ego. Não reação não é fraqueza, mas força. Outra palavra para nonreaction é o perdão. Perdoar é esquecer, ou em vez de olhar através. Você olha através do ego para a sanidade que existe em cada ser humano como sua essência.

O ego adora reclamar e se sinta ressentido não apenas falei outras pessoas mas também com as situações. O que você pode fazer com uma pessoa, você também pode fazer a uma situação: fazer-lo em um inimigo. A implicação é sempre: isso não deveria estar acontecendo, eu não quero estar aqui, eu não quero ser isso; estou sendo tratado injustamente. E o ego maior inimigo de todos é, sem dúvida, o momento presente, que é o mesmo que dizer que, a própria vida.

Reclamar não é para ser confundido com informar alguém de um erro ou deficiência para que possa ser colocado à direita. E que se abstenham de queixa não significa necessariamente a má qualidade ou comportamento. Não há ego de dizer ao garçom que a sopa está fria e precisa ser aquecido - se você stick para os factos, que são sempre neutro. "Como se atreve a me

" que se queixa. Não existe um "eu" aqui que adora se

servir sopa fria

sentir pessoalmente ofendido com a sopa fria e vai fazer a maior parte do seu conteúdo, um "eu" que goza fazendo alguém errado. A liga reclamando que estamos a falar é a serviço do ego, e não de mudança. Por vezes torna-se evidente que o ego não quer realmente mudar para que ela possa ir a queixar.

Veja se você pode pegar, que é dizer, aviso, a voz na cabeça, talvez no momento em que reclama sobre algo, e reconhecer-lhe o que ela é: a voz do ego, não mais do que um condicionado mente-padrão,

Um pensamento. Sempre que você notar que a voz, você também vai perceber que você não está a voz, mas quem é que sabe. Na verdade, você é a consciência que está consciente da voz. No fundo, existe a consciência. Em primeiro plano, há a voz, o pensador. Desta forma você se tornar-se livre do ego, livre de passar desapercebida. O momento em que você se tornar consciente do ego, é estritamente falando não é o ego, mas apenas um velho, condicionado-mente padrão. Ego implica desconhecimento. Consciência e ego não podem coexistir. A antiga-mente padrão ou hábito mental podem ainda sobreviver e voltou por um tempo porque ele tem o impulso de milhares de anos de humana coletiva inconsciente por trás, mas cada vez que ele é reconhecido, é enfraquecida.

Reatividade E RECLAMAÇÕES

Considerando que o ressentimento é muitas vezes a emoção que vai com as queixas, que também pode ser acompanhado por uma forte emoção, como raiva ou alguma outra forma de incomodar. Desta forma, torna-se mais altamente carregada energeticamente. Reclamando, em seguida, transforma- se em reatividade, outro do ego maneiras de reforçar-se. Há muitas pessoas que estão sempre à espera que a próxima coisa a reagir contra, para sentir-se irritado ou perturbado sobre - e ele nunca tem tempo antes que eles " "

encontrar-lo. "Isto é um escândalo", eles dizem. "Como você se atreve não gosto." Eles são viciados em aborrecido e raiva como os outros são uma droga. A reagir contra este ou aquele que afirmar e reforçar o seu sentimento de auto.

A permanente-longo ressentimento é chamado de agravo. Para efectuar uma reclamação é para estar em um estado permanente de "contra", e é por isso que as suas queixas constituem uma parte significativa de muitas pessoas o ego. As queixas coletivas podem sobreviver por séculos no psiquismo de uma nação ou de uma tribo e de combustível nunca- terminando um ciclo de violência.

A injustiça é uma forte emoção negativa ligada a um evento no às vezes passado distante que está sendo mantido vivo por compulsivo, por recontar a história na cabeça ou em voz alta "o que alguém fez para mim" ou "o que alguém fez para nós." A acusação também irá contaminar outras áreas

de sua vida. Por exemplo, enquanto você a pensar e sentir a sua injustiça, sua energia emocional negativo pode falsear a sua percepção de um evento que está ocorrendo no presente ou influenciar a forma como a qual você falar ou

comportar

se

A ward alguém no presente. Uma forte acusação é suficiente para contaminar

grandes áreas de sua vida e manter-se na aderência do ego.

É preciso honestidade para ver se você ainda abrigam ressentimentos, se existe alguém em sua vida que você ainda não completamente perdoados, um "inimigo." Se você fizer isso, tornar-se consciente da injustiça tanto no nível do pensamento, bem como emoções, isto é, ser ware dos pensamentos que mantê-lo vivo, e sentir a emoção que é o corpo da resposta a esses pensamentos. Não tente deixar ir do agravo. Tentandodeixar ir, a perdoar, não funciona. O perdão acontece naturalmente quando você ver que ele não tem outra finalidade senão para reforçar um falso senso de self, para manter o ego no lugar. O que vê é libertação. Ensino de Jesus para "Perdoar os seus inimigos" tem a ver, essencialmente, com o desfazer de uma das principais estruturas egóica na mente humana.

O passado não tem poder de impedir você de estar presente neste momento. Apenas o seu ressentimento sobre o passado, pode fazê-lo. E o que é uma injustiça? A sala do antigo pensamento e emoção.

A DIREITA, TORNANDO ERRADO

Reclamando, bem como fluxogramade e reatividade reforçar o ego do senso de limite e separação em que tis sobrevivência depende. Mas eles também reforçar o ego de outra maneira, dando-lhe uma sensação de superioridade sobre os quais ela prospera. Pode não ser imediatamente aparente como reclamar, dizer, acerca de um congestionamento de tráfego, sobre os políticos, sobre a "ganância ricos" ou o "lazy desempregados", ou dos seus colegas ou ex-cônjuge , homens ou mulheres, pode dar-lhe um sentido de superioridade. Aqui está o motivo. Quando você se queixar, por implicação que você está certo e a pessoa ou a situação que você se queixar ou reagir contra está errado.

Não há nada que fortalece o ego mais do que direito. Estar certo é a identificação com a posição mental - uma perspectiva, uma opinião, uma opinião, uma história. Para que você possa estar certo, é claro, você precisa ter alguém para estar errado, e por isso, o ego gosta de fazer errado, a fim de ser direita. Em outras palavras: você precisa fazer com que os outros também errado, a fim de obter uma sensação mais forte de quem você é. Não só uma pessoa, mas também uma situação pode ser mal feita pela denúncia e reatividade, que sempre implica que "isto não deveria estar acontecendo." A direita coloca-o em uma posição de imaginar moral

Superioridade em relação à pessoa ou situação que está sendo julgado e achado em falta. É esse sentimento de superioridade do ego anseia e através do qual ele aprimora-se.

EM DEFESA DE UMA ILUSÃO

Fatos existem indubitavelmente. Se você dizer: "a luz viaja mais rápido do que som", e outra pessoa diz que o contrário é que é o caso, são, obviamente, à direita, e ele está errado. A simples constatação de que um relâmpago antecede trovão poderia confirmar isso. Assim, não só você está certo, mas você sabe que está com a razão. Não há qualquer ego envolvido no presente? Eventualmente, mas não necessariamente. Se você está simplesmente afirmando que o que você sabe ser verdade, o ego não está envolvida em todos, porque não há nenhuma identificação. Identificação com o quê? Com a mente e a posição mental. Esse tipo de identificação, no entanto, podem ser facilmente se infiltrar. Se você encontrar-se dizendo: "acreditem em mim, eu sei" ou "Por que você não acredita em mim?" em seguida, o ego já se insinua. Ela se esconde na palavrinha "-me." Uma simples declaração: "A luz é mais rápida do que uma boa," embora a verdadeira, é agora a serviço da ilusão, do ego. Ele foi contaminado com um falso sentimento de "EU"; ele se tornou personalizado, transformar-se em uma posição mental. O "EU" se sente diminuído ou ofendida porque alguém não acreditar no que "EU" disse.

Ego leva tudo pessoalmente. Emoção surge, comentei, talvez até mesmo agressão. Você está defendendo a verdade? Não, a verdade, em qualquer caso, não necessita da defesa. A luz ou o som não se preocupa com o que você ou qualquer outra pessoa pensa. Está a defender-se, ou melhor, a ilusão de si mesmo, a mente-feita substituto. Seria ainda mais precisa ao dizer que a ilusão está se defendendo. Se até mesmo o simples e de fácil domínio dos factos pode prestar-se a distorção e ilusão egóica, quanto mais o menos tangível realm de opiniões, pontos de vista e julgamentos, todas as formas de pensamento que pode facilmente tornar-se imbuído de um sentimento de "I".

Cada ego confunde os pareceres e opiniões com os fatos. Além disso, ele não pode dizer a diferença entre um evento e sua reação a esse evento. Cada ego é um mestre da percepção seletiva e interpretação distorcida. Somente através do conhecimento - não em pensamento - você pode

distinguir entre fato e opinião. Somente através do conhecimento você é capaz de ver: não é a situação e aqui é a indignação que sinto sobre ele, e, em seguida, perceber que há outras maneiras de se aproximar da situação, outras

formas

lidar

de

vê-lo

e

Com ele. Somente através do conhecimento você pode ver a totalidade da situação ou pessoa em vez de adoptar uma perspectiva limitada.

VERDADE: RELATIVO OU ABSOLUTO?

Para além do domínio da simples e factos verificáveis, a certeza de que "Eu estou certo e você está errado" é perigoso nas relações pessoais, bem como nas interações entre as nações, tribos, religiões, e assim por diante.

Mas, se a crença "Eu estou certo, você está errado" é uma das maneiras em que o ego reforça-se, se tornar-se direito e os outros errado é uma disfunção mental que perpetua separação e conflito entre seres humanos, o que significa que não há tal coisa como certo ou errado comportamento, ação ou crença? E não seria o relativismo moral que alguns Cristão Contemporâneo ensinamentos veja como o grande mal dos nossos tempos?

A história do cristianismo é, naturalmente, um excelente exemplo de como a crença de que você é a única posse da verdade, isto é, à direita, pode corromper as suas acções e comportamentos a ponto de insanidade. Ao longo dos séculos, a torturar e queimar pessoas vivas se sua opinião divergiram até mesmo no mais ínfimo da doutrina da Igreja ou restringir as interpretações da escritura (a "verdade") era considerado certo porque as vítimas eram "errado." Eles estavam tão mal que eles precisavam ser mortas. A verdade era considerada mais importante que a vida humana. E o que foi a verdade? Uma história que você teve que acreditar; que, em síntese, significa um conjunto de pensamentos.

Um milhão de pessoas loucas que ditador Pol Pot do Cambodja encomendado mortos incluídos todos aqueles que usavam óculos. Por quê? Para ele, a leitura marxista da história era a verdade absoluta, e de acordo com a sua versão, aqueles que usavam óculos pertenciam aos educados vidro, a burguesia, os exploradores dos camponeses. Eles precisavam ser eliminadas para dar espaço a uma nova ordem social. A sua verdade também foi um conjunto de pensamentos.

A Igreja Católica e outras igrejas estão realmente corretas quando eles identificam o relativismo, a convicção de que não há uma verdade absoluta para guiar o comportamento humano, como um dos males do nosso tempo; mas você não encontrará verdade absoluta se você olhar para ela onde ela não pode ser encontrada: em doutrinas, ideologias, conjuntos de regras, ou histórias. O que é que todos estes têm em comum? Eles são feitos de

pensamento. Pensamento no melhor ponto da verdade, mas nunca é a

verdade. É por isso que os budistas dizem "o dedo apontando para a lua

os

não

é

a

lua."

Todos

As religiões são igualmente falsas e igualmente verdadeira, dependendo de como você usá-los. Você pode usá-los a serviço do ego, ou você pode usá-los

a serviço da verdade. Se você acha que só a sua religião é a verdade, você está

usando-o no serviço do ego. É usado de tal forma, a religião se torna ideologia e cria uma ilusória sensação de superioridade, bem como divisão e conflito entre as pessoas. A serviço da verdade, ensinamentos religiosos representam placas ou mapas deixados por despertar os seres humanos para ajudá-lo a despertar espiritual, isto é, de tornar-se livre de identificação com a forma.

Existe apenas uma verdade absoluta, e de todas as outras verdades emanam dela. Quando você encontrar a verdade, suas ações serão alinhadas com ele. Ação humana pode refletir a verdade, ou ela pode refletir ilusão. Pode a verdade ser posta em palavras? Sim, mas as palavras são, obviamente, não é. Eles só vale a pena fazê-lo.

A verdade é inseparável de quem você é. Sim, vós sois a verdade. Se você olhar para fora, você será enganado toda vez. O muito que você está

é a verdade. Jesus procurou transmitir a ideia de que quando ele disse: "Eu

sou o caminho, a verdade e a vida." 2 estas palavras pronunciadas por Jesus são um dos mais poderosos e direct apontadores para a verdade, se entendi bem. Se for mal interpretado, no entanto, eles se tornam um grande obstáculo. Jesus fala da vida íntima eu sou, a essência identidade de cada homem e de cada mulher, cada vida- forma, de fato. Ele fala da vida que você está. Alguns cristãos místicos têm chamado a Cristo; os Budistas chamam-lhe a sua natureza Buda; para os Hindus, que é Atman, a inabitação Deus. Quando você está em contato com a dimensão dentro de ti - e estar em contato com ele é o seu estado natural, não uma prodigiosa realização - todas as suas ações e relacionamentos vão refletir a unicidade com todas as formas de vida que você sente no mais profundo. Este é o amor. As leis, mandamentos, regras e regulamentos são necessárias para aqueles que são cortadas de quem

eles são, a verdade interior. Eles impedem que os piores excessos de ego, e muitas vezes eles nem sequer fazem isso. "Ama e faz o que queres", disse Santo Agostinho. As palavras não podem chegar muito mais perto da verdade do que.

O EGO NÃO É PESSOAL

No plano coletivo, a mente-definir "estamos no caminho certo e eles estão errados" é particularmente profundamente entrincheirados nas partes do mundo onde o conflito entre duas nações, raças, tribos, religiões ou

ideologias é longa-pé, extrema, e endêmica. Ambos os lados do conflito são

com

igualmente

identificadas

O seu ponto de vista, sua própria "história", ou seja, identificado com o pensamento. Ambos são igualmente incapazes de ver que uma outra perspectiva, uma outra história, podem existir e ser igualmente válido. Escritor israelita Y. Halevi fala sobre a possibilidade de "acomodar uma narrativa concorrentes," 3 mas em muitas partes do mundo, as pessoas ainda não são capazes ou dispostos a fazê-lo. Ambos os lados acreditam estar na posse da verdade. Tanto em conta-se como vítimas e os "outros" como o mal, e porque eles têm conceptualizado e desumanizado, assim, a outros como o inimigo, eles podem matar e causar todos os tipos de violência sobre os outros, mesmo para as crianças, sem sentir a humanidade e o sofrimento. Eles ficam presos em uma louca espiral de perpetração e vingança, ação e reação.

Aqui torna-se evidente que o ego humano em seu aspecto coletivo como "nós" contra "eles" é ainda mais absurdo que n o "eu", o indivíduo ego, embora o mecanismo é o mesmo. De longe, a maior parte da violência que o homem tem infligido sobre os outros não é o trabalho de criminosos ou doentes mentais desorganizar, mas normal, respeitáveis cidadãos ao serviço do ego coletivo. Pode-se ir mais longe e diria que o planeta "normal" é igual louco. O que é que está na raiz desta loucura? Identificação completa com o pensamento e a emoção, ou seja, eu.

A ganância, o egoísmo, a exploração, crueldade e violência ainda são

todos- espalhando sobre este planeta. Quando você não reconhece-los como manifestações individuais e coletivas de uma disfunção ou doença mental, é cair no erro de personalização. Você construir uma identidade conceptual para um indivíduo ou grupo, e você diz: "Este é quem ele é. Este é quem eles são." Quando você confundir o ego que você percebe em outros com a própria identidade, é o trabalho de seu próprio ego que usa essa idéia errada para reforçar-se a si própria por estar certo e, por isso, superior, e a reagir com a condenação, indignação, e muitas vezes percebido ira contra o

inimigo. Tudo isto é imensamente gratificante para o ego. Ela reforça a sensação de separação entre si e os outros, cujo "alteridade" tornou-se ampliado de tal forma que você não pode mais sentir-se a sua humanidade comum, nem o enraizamento em uma vida que você compartilhar com cada ser humano comum, a sua divindade.

A especial egóica padrões que você reagir a mais forte do que outros e

misperceive como sua identidade tendem a ser os mesmos padrões que estão também em você, mas que você não consegue ou não quer detectar dentro de

que

ti.

No

Bom senso, você tem muito a aprender com os teus inimigos. O que é que você acha mais desagradável, mais inquietante? Seu egoísmo? Sua ganância?

A necessidade de poder e controle? A hipocrisia, a desonestidade, propensão

à violência, ou seja o que pode ser? Qualquer coisa que você não gostar e

fortemente reagir em outro também está em você. Mas isso não é mais do que uma forma de ego, e, como tal, é absolutamente impessoal. Não tem nada a ver com quem a pessoa é, e nem tem nada a ver com quem você é. Somente se você tiver errado para que você possa observar que dentro de você estar a ameaçar o seu senso de si.

GUERRA

MENTE-DEFINIR

Em certos casos, pode ser necessário para proteger a si mesmo ou outra pessoa de ser prejudicado por outro, mas tenha cuidado de fazer com que a sua missão de "erradicar o mal", como provavelmente você está a transformar-se no que você está lutando contra. Os combates inconsciência irá chamar-lhe em inconsciência. Inconsciência, egóica comportamento disfuncional, não pode nunca ser derrotado por atacá-la. Mesmo se você derrotar o seu oponente, o inconsciente vai simplesmente se mudaram para você, ou o adversário reaparece em um novo disfarce. Seja o que for que você luta, você reforçar, e aquilo que você resiste, persiste.

É

UMA

Estes dias você costuma ouvir a expressão "guerra contra" isto ou aquilo, e sempre que eu ouvir, eu sei que ele está condenado ao fracasso. Não

é a guerra contra as drogas, a guerra contra o crime, a guerra contra o

terrorismo, a guerra contra o câncer, a guerra contra a pobreza, e assim por diante. Por exemplo, apesar da guerra contra o crime e as drogas, tem-se registado um aumento dramático da criminalidade e crimes relacionados com droga-na-dos últimos vinte cinco anos. A população prisional dos Estados Unidos tem ido para cima de um pouco menos 300.000 habitantes em 1980 para um impressionante 2,1 milhões em 2004 4 a guerra contra a doença nos deu, entre outras coisas, o tratamento com antibióticos. Em um primeiro momento, eles foram muitíssimo bem-sucedido, que aparentemente permite- nos ganhar a guerra contra as doenças infecciosas. Agora, muitos especialistas concordam que a generalização e o uso indiscriminado de antibióticos tem criado uma bomba relógio e que antibiótico-cepas resistentes de bactérias, de modo-chamado super bugs, em toda a probabilidade a reemergência de doenças e possivelmente as epidemias. Segundo a revista da Associação Médica Americana, o tratamento médico é

o terceiro-principal causa de morte após as doenças cardíacas e o câncer nos Estados Unidos. Homeopatia e medicina chinesa são dois exemplos de

possíveis abordagens alternativas para a doença que não tratam a doença como um inimigo e, por conseguinte, não criar novas doenças.

Guerra é uma mente-definida, e todas as acções que se trata-se de uma mente-definido quer reforçar o inimigo, o percebido o mal, ou, se a guerra é ganha, vai criar um novo inimigo, um novo mal igual e muitas vezes pior do que o que foi derrotado. Há uma profunda interdependência entre o seu estado de consciência e realidade externa. Quando você está na aderência de uma mente-definido como "guerra", as suas percepções se tornam extremamente seletivos, bem como distorcido. Em outras palavras, você só vai ver o que você quer ver e, em seguida, interpretá-lo. Você pode imaginar que tipo de ação se trata-se de um sistema delirante. Ou em vez de imaginar, para ver as notícias na TV hoje à noite.

Reconhecer o ego por aquilo que ela é: uma disfunção colectiva, a loucura da mente humana. Quando você reconhece-lo por aquilo que ele é, você não precisa mais misperceive-o como alguém da identidade. Uma vez que você ver o ego que é, torna-se muito mais fácil para se manter não-reatores em relação a ele. Você não leve para o lado pessoal mais. Não há nenhuma queixa, acusando, acusando, ou fazer errado. Ninguém está errado. É o ego de alguém, isso é tudo. Compaixão surge quando você reconhecer que todos são vítimas da mesma doença da mente, algumas mais incisiva do que outros. Não é combustível, o drama mais que faz parte de todos os relacionamentos egóica. Qual é o seu combustível? Reatividade. O ego se desenvolve.

VOCÊ QUER PAZ OU DRAMA?

Você deseja a paz. Não há aquele que não quer a paz. No entanto, há algo mais em você que quer o drama, quer o conflito. Você pode não ser capaz de senti-lo neste momento. Você pode ter que esperar por uma situação ou, até mesmo, apenas um pensamento que desencadeia uma reação em você:

alguém acusando-lhe de presente ou que, não reconhecendo que, invada o seu território, questionando a

forma de fazer as coisas, um argumento sobre o dinheiro

aumento de força em movimento através de você, o medo, talvez sendo mascarada pela raiva ou hostilidade? Você pode ouvir a sua própria voz tornando-se áspero ou estridentes, ou mais alto e algumas oitavas mais baixas? Você pode estar ciente de seu espírito racing para defender a sua posição, justificam, ataque, culpa? Em outras palavras, você pode despertar naquele momento de inconsciência? Você pode

Você pode, então, sentir-se o enorme

sentir que há algo em você que está em guerra, algo que se sente ameaçada e pretende sobreviver a todo o custo, que precisa ser o drama, a fim de afirmar a sua identidade como o vitorioso caractere dentro que produção teatral? Você pode sentir que há algo em você que prefere não ser certo do que em paz?

ALÉM EGO: SUA VERDADEIRA IDENTIDADE

Quando o ego está em guerra, sabemos que não é mais do que uma ilusão de que está lutando para sobreviver. Que ilusão acha que é você. Não é fácil à primeira vista , como a testemunhar Presença, especialmente quando o ego está no modo de sobrevivência ou alguns padrões emocionais do passado tornou-se ativado, mas, uma vez que você já teve um gosto de ti, você irá crescer em presença, e o ego vai perder sua aderência sobre você. E por isso, o power entra em sua vida que é muito maior do que o ego, maior que a mente. Tudo o que é necessário para tornar-se-ão livres do ego é estar consciente de que, porque a consciência

e ego são incompatíveis. A consciência é o poder que se esconde dentro do

momento presente. É por isso que também pode chamar-se a presença. O fim último da existência humana, o que é o mesmo que dizer, seu objetivo

é trazer esse poder neste mundo. E é também por essa razão que tornar-se

livre do ego não podem ser feitas em um objetivo a ser atingido em algum ponto no futuro. Apenas a presença pode libertar-vos do ego, e que você só pode ser presente hoje, não ontem ou amanhã. apenas a presença pode desfazer o passado em você e assim, transformar o seu estado de consciência.

O que é esclarecimento espiritual? A crença de que você é espírito?

Não, esse é um pensamento. Um pouco mais perto da verdade do que o pensamento que pensa que são aqueles que a sua certidão de nascimento diz que você está, mas ainda assim um pensamento. Realização espiritual é ver com clareza que o que eu vejo, a experiência, pensar, ou sentir que em última análise, não é quem eu sou, que eu não consigo encontrar-me em todas as coisas que sempre passam. O Buddha foi, provavelmente, o primeiro ser humano a ver claramente a este respeito, e portanto, anata (auto) tornou-se um dos pontos centrais do seu ensinamento. E quando Jesus disse, "Negar-te",

o que ele quis dizer foi: Negar (e, assim, anular) a ilusão do self. Se o self -

ego - foram realmente quem eu sou, seria um absurdo a "negar" ele.

O que resta é a luz da consciência em que percepções, experiências,

pensamentos e sentimentos vão e vêm. Que está sendo, que é o mais profundo, verdadeiro I. Quando eu sei que, o que quer que aconteça em minha vida já não é de absoluto, mas apenas de relativa importância. ME honra, mas ela perde a sua absoluta seriedade, a sua tristeza. A única coisa que importa, em última análise, é esta: Posso sentido essencial das minhas Beingness, o eu sou, no fundo da minha vida em todos os momentos? Para ser mais precisa, eu posso perceber o eu sou o que sou neste momento?

Posso sentido minha identidade essencial como consciência própria? Ou eu estou perdendo-me no que acontece, perder-me na mente, no mundo?

TODAS AS ESTRUTURAS SÃO INSTÁVEIS

Seja de que forma for, o inconsciente do ego é para fortalecer a imagem de quem eu penso que sou, o fantasma que veio à existência quando pensei - uma grande bênção, bem como uma grande maldição - começou a tomar a seu cargo e obscurecida a simples e profunda alegria de vinculação com o ser, a fonte, que é Deus. Qualquer comportamento que o ego se manifesta, a oculta força motivadora é sempre o mesmo: a necessidade de se destacar, ser especial, ser no controle; a necessidade de consumo de energia, de atenção, de mais. E, é claro, a necessidade de se sentir uma sensação de separação, ou seja, a necessidade de oposição, os inimigos.

O ego quer sempre algo de outras pessoas ou situações. Há sempre uma agenda oculta, sempre um sentimento de "não é suficiente", de insuficiência e falta que precisa ser preenchido. Ele usa as pessoas e as situações para conseguir o que ele quer, e mesmo quando ela tiver êxito, ele nunca está satisfeito por muito tempo. Muitas vezes ela é contrariada nos seus objectivos, e para a maior parte da diferença entre o "Eu quero" e "o que é" torna-se uma constante fonte de emoção e angústia. o famoso e agora música pop clássica, " (não consigo) Satisfação, " é a música do ego. A emoção que rege toda a atividade do ego é o medo. O medo de ser ninguém, o medo da inexistência, o medo da morte. Todas as suas atividades são, em última análise, concebido para eliminar o medo, mas a maioria o ego nunca pode fazer é a cobrir-se temporariamente com uma relação íntima, um novo poder, ou ganhar este ou aquele. Ilusão nunca vai satisfazer você. Somente a verdade de quem você é, se concretizado, irá definir você livre.

Por que temer? Porque o ego surge através da identificação com a forma, e bem lá no fundo, ela sabe que não há formas são permanentes, que todas elas são passageiras. Assim, há sempre um sentimento de insegurança em torno do ego mesmo que no exterior ele parece confiante.

Como eu estava andando com um amigo através de uma bonita reserva natural perto Malibu na Califórnia, que desceu sobre as ruínas do que foi uma vez que o país casa, destruída por um incêndio há várias décadas. À medida que nos aproximávamos da propriedade, desde tumba abandonada com árvores e todos os tipos de magníficas plantas, houve um sinal ao lado da trilha colocada lá pelas autoridades do parque. A ler: PERIGO. TODAS AS ESTRUTURAS SÃO INSTÁVEIS. Eu disse ao meu amigo, "que é uma profunda sutra [sagrada Escritura] ." e que ali estavam em êxtase. Quando você perceber e aceitar que todas as estruturas (as formas ) são instáveis, mesmo as aparentemente material sólido, paz nasce dentro de você. Este é

Porque o reconhecimento do permeado de todas as formas você desperta para

a dimensão do amorfo dentro de ti, o que está para além da morte. Jesus o chamou de "vida eterna".

O EGO PRECISA PARA SE SENTIR

SUPERIOR

Há muitos sutis, mas facilmente ignoradas as formas do ego que você

pode observar em outras pessoas e, mais importante, em si próprio. Lembre-

se: o momento em que você se tornar consciente do movimento em si, que

está a emergir a consciência é que você estão além ego, o mais profundo "I.

"o reconhecimento da falsa já é a decorrente do real.

Por exemplo, você está prestes a contar a alguém a notícia do que

aconteceu. "Adivinha o quê? Você não sabe ainda? Deixe-me que lhe diga que você." Se você estiver alerta, presentes suficientes, você pode ser capaz de detectar uma momentânea sensação de satisfação dentro de ti apenas antes de dar

a notícia, mesmo se é uma má notícia. É devido ao fato de que por um breve

instante, aos olhos do ego, um desequilíbrio em seu favor entre você e a outra pessoa. Por esse breve momento, você sabe mais do que os outros. A

satisfação que você sente é do ego, e é derivado do sentimento um

sentimento mais forte de si em relação à outra pessoa. Mesmo se ele ou ela

é o presidente ou o papa, você se sentir superior em que neste momento,

porque você sabe mais . Muitas pessoas são viciadas em fazer fofoca em parte por essa razão. Além disso, fazer fofoca muitas vezes traz um elemento

de crítica maliciosa e julgamento dos outros e, por isso, também reforça o

ego através da implícita, mas imaginada superioridade moral que está lá sempre que você aplicar uma avaliação negativa para qualquer pessoa.

Se alguém tiver mais, sabe mais, ou pode fazer muito mais do que eu,

o ego sente-se ameaçada porque a sensação de "menos" diminui a sua

imaginada senso de auto em relação ao outro. Ele pode, em seguida, tentar

de alguma forma se auto-restaurar por diminuir, criticar ou menosprezar o

valor dos outros bens da pessoa, de conhecimento ou habilidades. Ou o ego pode mudar sua estratégia, e em vez de competir com a outra pessoa, ela vai melhorar-se por associação com a pessoa, se ele ou ela é importante aos olhos dos outros.

EGO E FAMA

O bem-conhecido fenómeno de "nome caindo," a menção casual de quem você conhece, é parte da estratégia do ego de se ganhar uma identidade

superior aos olhos dos outros e, por isso, em seus próprios olhos através da

com

associação

Alguém "importante." a maldição de ser famosa no mundo é aquele que você se torna totalmente obscurecido por uma imagem mental coletiva. A maioria das pessoas com quem você se relaciona pretende reforçar a sua identidade, ou seja, a imagem mental de quem eles são - Através da associação com você. Eles podem não saber que eles não estão interessados em você, mas apenas para reforçar a sua fictícia, em última análise, senso de auto. Eles acreditam que através de você, pode ser muito mais. Eles estão à procura de completar-se através de vós, ou melhor através da imagem mental que eles têm de você como uma pessoa famosa, um maior-de-vida colectiva identidade conceptual.

A absurda sobre-avaliação da fama é apenas uma das múltiplas manifestações do loucura egóica em nosso mundo. Algumas pessoas famosas cair no mesmo erro e identificar-se com o coletivo ficção, a imagem das pessoas e a mídia criaram, e elas começam a ver-se como superior ao comum dos mortais. Como resultado, eles se tornam mais e mais alienados de si próprios e dos outros, mais e mais infeliz, mais e mais dependente da continuação da sua popularidade. Rodeada apenas por pessoas que alimentam os seus auto-inflado imagem, eles tornam-se incapazes de relacionamentos genuínos.

Albert Einstein, que era admirado como quase super-homem e cujo destino era a tornar-se uma das pessoas mais famosas do planeta, nunca identificada com a imagem do espírito colectivo, criado por ele. Ele permaneceu humilde, egoless. Na verdade, ele falou de "uma grotesca contradição entre aquilo que as pessoas consideram ser a minha realizações e habilidades, bem como a realidade de quem eu sou e o que eu sou capaz." 5

É por isso que é difícil para uma pessoa famosa para ser um verdadeiro relacionamento com os outros. Um verdadeiro relacionamento é aquele que não é dominado pelo ego com sua imagem auto-e-procurando. Em uma verdadeira relação, há um passivo de fluxo aberto, alerta a atenção para outra pessoa, que não é querer nada. O alerta atenção é a presença. É o pré- requisito de qualquer relação verdadeira. O ego sempre ou quer alguma coisa, ou se não acredita não há nada para obter a partir do outro, é um estado de total indiferença: ele não se importa com você. E assim, os três estados predominante egóica de relacionamento são: querer, frustrados que querem (raiva, ressentimento, culpa, reclamando), e da indiferença.

CAPÍTULO

QUATRO

PAPEL-JOGANDO: AS MUITAS FACES DO EGO

Um ego que quer alguma coisa de um outro - e o ego não - irá geralmente desempenham algum tipo de papel para obter o seu "precisa" se reuniram, ganho material, uma sensação de poder, superioridade, ou specialness, ou algum tipo de gratificação, seja ela física ou psicológica. Normalmente as pessoas são completamente inconscientes do papel que eles desempenham. São essas funções. Alguns papéis são sutis; os outros são descaradamente óbvio, exceto para a pessoa. Algumas funções são projetados apenas para obter atenção dos outros. O ego se alimenta de outros" atenção, que é, afinal, uma forma de energia psíquica. O ego não sabe que a fonte de toda a energia está dentro de vós, por isso procura-la para fora. Não é o amorfo atenção que é a presença que o ego procura, mas chama-se a atenção de alguma forma, tais como reconhecimento, elogios, admiração, ou apenas para ser notado, de alguma maneira, ter sua existência reconhecida.

Uma pessoa de natureza tímida que tem medo da atenção de outras pessoas não é livre de ego, mas tem um sentido ambivalente ego que tanto deseja e teme atenção dos outros. O temor é que a atenção pode assumir a forma de reprovação ou de crítica, ou seja, algo que diminui a sensação de auto em vez de melhora-lo. Assim, a personalidade tímida o temor de atenção é maior do que a sua necessidade de atenção. Timidez passa muitas vezes com uma auto-conceito que é predominantemente negativa, a crença de ser inadequada. Qualquer senso de auto conceitual - vendo-me como este

ou aquele - é ego, se predominantemente positiva (eu sou o maior) ou negativo (não sou bom). Por trás de cada conceito positivo auto-oculto é o medo de não ser bom o suficiente. Por trás de cada conceito negativo auto-oculta o seu desejo de ser o maior ou melhor do que os outros. Por trás do confiante a sensação de ego e necessidade contínua de superioridade é o inconsciente medo de inferioridade. Em contrapartida, o tímido, insuficiente ego que se sente inferior tem uma forte escondido desejo de superioridade. Muitas pessoas oscilam entre os sentimentos de inferioridade e de superioridade, consoante as situações ou as pessoas que entram em contato

com.

você

Tudo

o

que

Tem necessidade de conhecer e respeitar a si mesmo é este: sempre que você sentir-se superior ou inferior a ninguém, que o ego em si.

VILÃO, VÍTIMA, AMANTE

Alguns egos, se eles não podem receber elogios ou admiração, irá resolver para outras formas de atenção e desempenhar as funções para suscitar-lhes. Se eles não podem obter atenção positiva, eles podem procurar atenção negativa em vez disso, por exemplo, por provocar uma reacção negativa de outra pessoa. Algumas crianças já fazê-lo também. Eles estado infringe para obter atenção. A reprodução de papéis negativos torna-se particularmente acentuado sempre que o ego é ampliada por uma ativa-dor corporal, isto é, dor emocional do passado que quer se renovar através das vivências mais dor. Alguns egos cometer crimes em sua busca pela fama. Eles buscam atenção através notoriedade e outras pessoas da condenação. "Por favor, diga-me que eu estou aqui, que eu não sou insignificante", parecem dizer. Tais formas patológicas do ego são apenas versões mais extremas de egos.

UM muito comum é o papel de vítima, e a forma de atenção que procura é simpatia ou compaixão ou interesse dos outros em meus problemas , "eu e a minha história." Vê-se como uma vítima é um elemento em muitos padrões egóica, como reclamando, sendo ofendido, indignado, e assim por diante. É claro que, uma vez que eu sou identificado com uma história em que me atribuiu-me o papel de vítima, não quero que a final, e assim como cada terapeuta sabe, o ego não quer um fim para a sua "problemas", porque eles fazem parte da sua identidade. Se ninguém vai ouvir a minha triste história, posso dizer que na minha cabeça, mais e mais, e sinto pena de mim, areia, então tem uma identidade como alguém que está sendo tratado de forma injusta pela vida ou por outras pessoas, o destino ou Deus. Ela dá definição à minha auto-imagem, torna-me em alguém, e isso é tudo o que importa para o ego.

Nas fases iniciais de muitos-chamado relações amorosas, papel- brincar é bastante comum, a fim de atrair e manter aquele que é percebido pelo ego, como aquele que vai "tornar-me feliz, fazer-me sentir especial, e cumprir todas as minhas necessidades." "Eu vou jogar quem você quer que eu seja, e você vai jogar quem quero que você seja." Este é o acordo tácito e

inconsciente. No entanto, o papel-brincar é trabalho duro, e por isso, os

papéis

sustentadas

não

podem

ser

Indefinidamente, principalmente quando você começar a viver juntos. Quando essas funções deslizar, o que você vê? Infelizmente, na maioria dos casos, ainda não a verdadeira essência do que é, mas que até a verdadeira essência: a matéria-prima ego alienadas de suas funções, com a sua dor-corpo e sua frustrada querendo que agora se transforma em raiva, o mais provável é que o cônjuge ou parceiro por ter falha ao remover o medo e o sentimento de falta que é uma parte intrínseca do senso de auto egóica.

O que é comumente chamado de "amar" é, na maioria dos casos, a intensificação de egóica que desejam e precisam. Você tornam-se dependentes de outra pessoa, ou melhor, a sua imagem do que pessoa. Isso não tem nada a ver com o verdadeiro amor, que não contém querer nada. O idioma espanhol é o mais honesto em relação aos tradicionais noções de amor: Te quierosignifica "quero você" bem como "Eu amo você." A outra expressão de "eu amo você", te amo, que não tem essa ambiguidade, é raramente utilizado - talvez porque o amor verdadeiro é tão rara.

DEIXAR IR DE AUTO-DEFINIÇÕES

Em culturas tribais desenvolvida para a antigas civilizações, certas funções começaram a ser atribuídos a determinadas pessoas: régua, sacerdote ou sacerdotisa, guerreiro, agricultor, comerciante, artesão, operário, e assim por diante. Um sistema de classes desenvolvido. A sua função, o que, na maioria dos casos, você nascemos, determinado a sua identidade, determinar quem você era, aos olhos dos outros, bem como em seus próprios olhos. A vossa função tornou-se um papel, mas não foi reconhecido como um papel:

Ele foi quem você era, ou parecia que estávamos. Só seres raros no momento, como Buda ou Jesus, vendo o que há de melhor à irrelevância de casta ou classe social, reconhecido, como a identificação com forma e viu que essa identificação com o condicionado e o temporal obscurecido a luz do incondicionado e eterno que brilha em cada ser humano.

Em nosso mundo contemporâneo, as estruturas sociais são menos rígidos, menos claramente definidos do que costumavam ser. Embora a

seu

ambiente, eles já não são atribuídos automaticamente uma função e com ela uma identidade. de fato, no mundo moderno, cada vez mais as pessoas são confundidas como para onde eles se encaixam, qual o seu objectivo, e

são.

mesmo

maioria

das

pessoas

são,

evidentemente,

ainda

condicionado

por

que

eles

Normalmente, eu felicito as pessoas quando elas me diga, "Eu não sei quem eu sou mais." Então eles olham perplexos e perguntar, "você está

dizendo que é uma coisa boa para ser confundido?" Peço-lhes que investigar. O que é que significa ser confundido? "Não sei" não é uma confusão. Confusão é: "Eu não sei, mas eu deveria saber" ou "Eu não sei, mas que eu preciso saber." é possível deixar de lado a crença de que você deve ou precisa saber quem você é? Em outras palavras, você pode pôr termo à procura de definições conceituais para dar-lhe um sentido de si mesmo? Você pode deixar para pensar em uma identidade? Quando você deixar de lado

a crença de que você deve ou precisa de saber quem você é, o que acontece a

confusão? De repente ele se foi. Quando você aceitar que você não sabe, você realmente entra num estado de paz e clareza que é mais perto de quem você realmente é de que nunca poderia ser. Definindo-se pelo pensamento é limitar-se.

PRÉ-ESTABELECIDOS

PAPÉIS

Obviamente diferentes pessoas desempenham funções diferentes no mundo. Não pode ser de outra forma. No que diz respeito à propriedade intelectual ou habilidades físicas estão em causa

- Conhecimento, habilidades, talentos e níveis de energia - seres humanos

são muito diferentes. O que realmente importa não é qual a função que desempenham no mundo, mas se você identificar-se com a sua função, como se fosse uma extensão, que leva você para e se torna um papel que você joga. Quando você jogar papéis, que são inconscientes. Quando você captura-se desempenhar um papel, que reconhecimento cria um espaço entre você e o papel. Este é o início da liberdade da função. Quando você está completamente identificado com um papel, que confundir um padrão de comportamento com quem você é, e você leva muito a sério. Você também automaticamente atribuir funções a outras pessoas que o correspondente ao seu. Por exemplo, quando você visita os médicos que estão totalmente

identificados com o seu papel, para eles você não será um ser humano, mas um paciente ou uma história de caso.

Embora as estruturas sociais no mundo contemporâneo, são menos rígidas do que nas culturas antigas, ainda há muitos pré-estabelecido funções ou papéis que as pessoas facilmente identificar-se com e que, portanto, tornam-se parte do ego. Isso faz com interações humanas para tornar-se autêntico, desumanizados, alienante. Os pré-estabelecidos papéis podem dar- lhe um um pouco reconfortante sentimento de identidade, mas, em última análise, você perder-te nelas. As funções das pessoas em organizações

hierárquicas, tais como os militares, a igreja, uma instituição do governo, ou

a

facilmente

grande

corporação,

se

prestam

Tornando-se papel das identidades. Língua Inglesa interações humanas tornam-se impossível quando você perde-se em um papel.

Algumas funções pré-estabelecido que poderíamos chamar arquétipos sociais. Para citar apenas alguns: a classe média-dona de casa (não tão prevalente quanto ele é utilizado para ser, mas ainda generalizada); o duro machos viris; a fêmea seductress; o "inconformista" artista ou performer; uma pessoa de "cultura" (um papel bastante comum na Europa) que exibe um conhecimento de literatura, arte e música da mesma maneira que os outros possam exibir uma cara vestido ou carro. E depois há o papel universal da idade adulta. Quando você desempenhar esse papel, você ter-se e a vida muito a sério. Espontaneidade, leveza e alegria não são parte do seu papel.

O movimento hippie que se originou na Costa Oeste dos Estados Unidos na década de 1960, e, em seguida, espalhar por todo o mundo Ocidental veio de muitos jovens da rejeição social de arquétipos, de papéis, de pré- estabeleceu padrões de comportamento bem como egoically baseado as estruturas económicas e sociais. Eles recusaram-se a jogar os papéis dos pais e a sociedade queriam impor-lhes. Significativamente, que coincidiu com os horrores da guerra do Vietnã, em que mais de 57.000 jovens americanos e 3 milhões de vietnamitas morreram e por meio do qual a loucura do sistema e o conjunto subjacente-mente foi exposto para que todos possam ver. Considerando que, a partir dos anos 1950, a maioria dos norte- americanos ainda eram extremamente conformista com o pensamento e o comportamento, no Década de 1960, milhares de pessoas começaram a retirar a sua identificação com um coletivo identidade conceptual porque a loucura do coletivo foi tão evidente. O movimento hippie representava um afrouxamento da rígida até egóica das estruturas do psiquismo da humanidade. O mesmo movimento se inverteu e chegou a uma final, mas deixou para trás uma abertura, e não apenas para aqueles que faziam parte do movimento. Deste modo, tornou-se possível a antiga sabedoria e espiritualidade oriental a oeste e desempenhar um papel fundamental no despertar da consciência global.

AS

TEMPORÁRIAS

FUNÇÕES

Se você estiver atento suficientes, conhecimento suficiente para ser capaz de observar o modo como você interage com outras pessoas, você pode detectar mudanças sutis em seu discurso, a atitude e o comportamento dependendo da pessoa com quem você está interagindo. Em um primeiro momento, ele pode ser mais fácil de observar isso em outras pessoas, então você também pode detectar, em si próprio. A forma como você fala com o

presidente

pode

da

empresa

Ser diferentes em formas sutis de como você falar com o zelador. Como você falar para uma criança pode ser outra forma como você fala para um adulto. Por que isso está acontecendo? Você estão a desempenhar funções. Você não está sozinho, nem com o presidente nem com o zelador ou a criança. Quando você entrar em uma loja para comprar alguma coisa, quando você vai a um restaurante, banco, correios, você pode encontrar-se escorregando em pré-estabelecidos papéis sociais. Você se torna um cliente e falar e agir como tal. E você pode ser tratada pelo vendedor ou garçom, que é também um papel a desempenhar, como um cliente. Uma variedade de quartos padrões de comportamento em vigor entre dois seres humanos que determinam a natureza da interação. Ao invés de seres humanos, conceitual imagens mentais estão interagindo uns com os outros, mais pessoas identificadas com

as respectivas funções, a mais autêntica as relações tornam-se.

Você tem uma imagem mental não só de quem é a outra pessoa, mas também de quem você é, especialmente em relação à pessoa com quem você está interagindo. Para que você não estão relacionadas com a pessoa aveia todos, mas quem você acha que são relativos ao que você acha que é a outra pessoa e vice-versa. A imagem conceitual do seu espírito tem feito de si mesmo é relativa à sua própria criação, que é a imagem conceitual que tem feito da outra pessoa. A outra pessoa a sua mente provavelmente fez o mesmo, de modo que muito egóica reboque interação entre pessoas é na realidade a interação entre a mente conceitual-feita as entidades que, em última análise, são ficções. Não é, pois, de admirar que há muito conflito nas relações. Não há verdadeiro relacionamento.

O MONGE COM SUADO PALMAS

Kasan, um Zen mestre e monge, foi para oficializar em um funeral de um famoso nobre. Como ele estava ali à espera que o governador da província e de outros senhores e senhoras para chegar, ele notou que as palmas das suas mãos estavam suando.

No dia seguinte, chamou seus discípulos e confessou que ele ainda não estava pronto para ser um verdadeiro mestre. Explicou-lhes que ele ainda não possuía a mesmice do apoio antes de todos os seres humanos, quer sejam

mendigos ou rei. Ele ainda era incapaz de olhar a papéis sociais e identidades conceituais e ao ver a mesmice de todos os seres humanos. Em seguida, ele à esquerda e se tornou o aluno de outro mestre. Ele retornou ao seu antigo

mais tarde, iluminado.

discípulos oito anos

FELICIDADE COMO UM PAPEL VS. VERDADEIRA FELICIDADE

"Como você está?" "Apenas grande. Não podia ser melhor." Verdadeiro ou falso?

Em muitos casos, a felicidade, é um papel importante as pessoas a jogar, e por trás da fachada sorridente, existe uma grande quantidade de dor. Depressão, avarias, e reações exageradas são comuns quando infelicidade é coberto por trás de um sorriso branco brilhante e exterior dos dentes, quando não é a negação, por vezes até mesmo para um a si mesmo, que não há muita infelicidade.

"Muito bom" é uma função do ego desempenha mais comumente na América do que em alguns outros países onde ser e olhar miserável é quase a regra e, por conseguinte, mais socialmente aceitável. Provavelmente é um exagero, mas foi-me dito que na capital de um país nórdico que você corre o risco de ser preso por comportamento bêbado se você sorrir para estranhos na rua.

Se houver insatisfação em você, primeiro você precisa de reconhecer que ele existe. Mas não se diga, "Eu estou triste." Infelicidade nada tem a ver com quem você é. Dizer: "Não há infelicidade em mim." Em seguida, investigar o que se passa. Uma situação em que te encontras, pode ter algo a ver com isso. Pode ser necessária uma ação para mudar a situação ou remover-se a si próprio. Se não há nada que você possa fazer, enfrentar o que é, e dizer, "Bem, agora, esta é a forma como ela é. Não posso aceitar, ou tornar-me miserável." a principal causa da infelicidade nunca é a situação, mas seus pensamentos sobre ele. Estar consciente dos pensamentos que você está pensando. Separe-os da situação, que é sempre neutro, que sempre é como é. Não é a situação ou a verdade, e aqui estão os meus pensamentos sobre ele. Em vez de inventar histórias, permanecer com os factos. Por exemplo, "Eu estou arruinado" é uma história. Ele limita e impede a tomada de medidas eficazes. "Tenho cinquenta centavos na minha conta bancária" é um fato. Voltado para fatos é sempre capacitar. Lembre-se de que aquilo que você pensa, em grande medida, cria as emoções que você sente. Consulte o link entre o seu pensamento e as suas emoções. Em vez de serem os seus pensamentos e emoções, a consciência por trás deles.

Não buscam felicidade. Se você procurar, você não vai encontrar, porque vendo é a antítese da felicidade. Felicidade é sempre ilusória, mas a liberdade da infelicidade é viável agora, voltado para o que é que, em vez de fazer as histórias sobre ele. Infelicidade cobre até o seu estado natural de bem-estar e paz interior, a fonte da verdadeira felicidade.

A parentalidade: PAPEL OU FUNÇÃO?

Muitos adultos desempenham funções quando eles falam para as crianças. Eles usam palavras insanas e os sons. Eles falam para o filho. Não tratar a criança como um igual. O fato de que você temporariamente saber mais ou que você são maiores não significa que o filho não é seu igual. A maioria dos adultos, em algum momento de suas vidas, encontrar-se um pai ou mãe, um dos papéis mais universal. A-pergunta importante é: você é capaz de cumprir a função de ser pai ou mãe, e cumpri-la bem, sem identificar-se com essa função, ou seja, sem que ele se torne um papel? Parte da função necessária de ser pai ou mãe é cuidar das necessidades da criança, impedindo que as crianças entrem em perigo, e às vezes contar a criança o que fazer e não fazer. Quando um dos pais se torna uma identidade, no entanto, quando o seu sentido de auto é totalmente ou em grande parte derivado, a função facilmente se torna supervalorizada, exagerada, e toma-lo. Como dar aos filhos o que eles precisam tornar-se excessivo e transforma-se em estragar; impedindo-os de entrar em perigo se torna overprotectiveness e interfere com a necessidade de explorar o mundo e experimentar as coisas por si mesmos. Dizer aos filhos o que fazer ou não fazer se torna controlar, arrogante.

O que é mais, o papel-jogando identidade permanece em lugar muito depois a necessidade de essas funções particulares já passou. Os pais, então, não podemos deixar passar de ser mãe mesmo quando a criança cresce em um adulto. Eles não conseguem deixar de lado a necessidade de ser necessário por seu filho. Mesmo quando o adulto criança é de quarenta anos de idade, os pais não podem deixar de lado a noção eu sei o que é melhor para você." O papel dos pais ainda está sendo reproduzidos compulsivamente e, por isso, não há nenhuma relação verdadeira. Os pais definem-se por esse papel e são inconscientemente medo da perda de identidade quando eles deixarem de ser pais. Se o seu desejo de controlar ou influenciar as ações dos seus adulto criança é contrariada - como geralmente é - eles vão começar a criticar ou mostrar o seu desagrado, ou tentar fazer a criança sentir-se culpada, todos em um inconsciente tentativa de preservar a sua função, a sua identidade. Na superfície, parece ser como se estivessem preocupados com seus filhos, e eles acreditam, mas eles só são realmente preocupados com preservar seu papel-identidade. As motivações são egóica auto-valorização e auto-interesse, às vezes habilmente camuflado, mesmo a partir da pessoa, na qual o ego funciona.

Um pai ou uma mãe que identifica-se com o papel dos pais também

pode tentar se tornar mais completo através de seus filhos. O ego da

de

necessidade

Manipular os outros para preencher o sentimento de falta que continuamente

se sente é então dirigido para eles. Se a maioria inconsciente pressupostos e

motivações que se escondem por trás da compulsão dos pais para manipular suas crianças foram feitas conscientes e expressou, eles provavelmente incluem alguns ou todos os seguintes: "Eu quero que você conseguir aquilo que eu nunca alcançado; quero que você a ser alguém, aos olhos do mundo, para que também eu possa ser alguém através de você. Não me desiludem. EU sacrificado tanto para você. O meu descontentamento é destinado para que você se sinta tão culpado e desconfortável que você finalmente está em conformidade com os meus desejos. E escusado será dizer que não sabe o que é melhor para você. Eu te amo e vou continuar a amar-te se você fazer o que quero agora é a escolha certa para você."

Quando você fizer tais inconscientes motivações conscientes, você imediatamente ver o absurdo que o ego que está por detrás deles se torna visível, bem como a sua disfunção. Alguns pais que eu falei de repente percebeu, "Meu Deus, isto é o que tenho vindo a fazer?" Uma vez que você ver o que você está fazendo ou têm vindo a fazer, você também pode ver sua futilidade, e que padrões inconscientes, em seguida, chega a um fim por si só. A consciência é o maior agente de mudança.

Se os seus pais estão a fazer isto para você, não dizer-lhes que estão inconscientes e na aderência do ego. Que provavelmente vai tornar-se ainda mais inconsciente, porque o ego irá assumir uma posição defensiva. Isso é suficiente para que você reconheça que é o ego, que não é quem eles são. Padrões egóica, mesmo longo-antigos, por vezes dissolver quase milagrosamente quando você não se opor-los internamente. Oposição só dá- lhes força renovada. Mas mesmo que isso não aconteça, você pode então aceitar a conduta dos pais com compaixão, sem a necessidade de reagir a ela, isto é, sem personalização.

Ser consciente também de seu próprio inconsciente suposições ou expectativas que estão por detrás do seu velho, habitual reacções a eles. "Os meus pais devem aprovar do que faço. Eles devem me entender e aceitar-me como eu sou." Realmente? Por que deveriam? O fato é que eles não fazem isso porque não consegue fazer isso. Consciência tem sua evolução não fez

o salto quântico para o nível de consciência ainda. Eles ainda não são

capazes de se despersonalizar da sua função. "Sim, mas eu não consigo

sentir-se feliz e confortável com quem eu sou se eu não tiver sua aprovação

e a compreensão." Realmente? Que diferença faz a sua aprovação ou

Desaprovação realmente fazer a quem você é? Todas essas hipóteses não examinadas causa uma grande quantidade de emoções negativas desnecessárias, infelicidade.

Estar alerta. São alguns dos pensamentos que passam por sua mente a voz interiorizada de seu pai ou mãe, dizendo algo como, "Você não é bom o suficiente. Você nunca será quantidade de alguma coisa", ou algum outro acórdão ou mental? Se não houver consciência de que você, você será capaz de reconhecer que a voz em sua cabeça para aquilo que ele é: um velho pensamento, condicionado pelo passado. Se não houver consciência de que você, que você não precisa mais acreditar em cada pensamento que você imagina. É um velho pensamento, não mais do que isso. Consciência significa presença, e apenas a presença pode dissolver o inconsciente passado em você."

"Se você acha que você é tão iluminado," Ram Dass disse, "vá e passe uma semana com seus pais." Que é um bom conselho. O relacionamento com seus pais não é apenas o relacionamento primordial chapéu define o tom para todos os relacionamentos, é também um bom teste para o seu grau de presença. O mais partilhada passado existe em uma relação, o mais presente você precisa de ser; do contrário, você será forçado a reviver o passado novamente e novamente.

CONSCIENTE SOFRIMENTO

Se você tiver crianças, dar-lhes ajuda, orientação e proteção para a melhor f a sua capacidade, mas ainda mais importante, dar-lhes espaço - espaço para ser. Eles vêm a este mundo através de vós, mas não são "a sua." A crença "eu sei o que é melhor para você" pode ser verdadeiro quando eles são muito jovens, bu os mais velhos que recebem, menos certo se torna. O mais as expectativas que você tem sobre como sua vida deve estender, o mais você está em sua mente em vez de estar presentes para eles. Eventualmente, eles vão cometer erros, e eles terão alguma forma de sofrimento, como todos os seres humanos. Na verdade, eles podem ser erros apenas a partir de seu ponto de vista. O que para você é um erro pode ser exatamente o que seus filhos precisam fazer ou experimentar. Dar-lhes toda a ajuda e orientação, como você pode, mas perceba que você também pode por vezes ter para lhes permitir fazer erros, especialmente como eles começam a atingir a idade adulta. Às vezes, você também pode ter para permitir que eles sofrem. Sofrimento pode chegar a eles fora do azul ou pode vir como conseqüência de seus próprios erros.

Não seria maravilhoso se você pudesse poupá-los de todo o sofrimento? Não, ela não o faria. Não evoluir como seres humanos e que permanecem rasos, identificado com a forma exterior das coisas. As unidades que sofrimento profundo. O paradoxo é que o sofrimento é causado pela identificação com o formulário e corrói identificação com a forma. Um monte de que é causado pelo ego, embora eventualmente sofrimento destrói o ego, mas não até que você sofrer conscientemente.

A humanidade está destinada a ir para além do sofrimento, mas não da maneira que o ego pensa. Uma das do ego muitos pressupostos erróneos, um dos seus muitos iludidos pensamento é "eu não deveria ter que sofrer." Às vezes, o pensamento é transferida para alguém próximo a você: "Meu filho não tem de sofrer." Esse pensamento encontra-se na raiz do sofrimento. Sofrimento tem um propósito nobre: a evolução da consciência e a queima do ego. o homem da Cruz é uma imagem arquetípica. Ele é todo homem e toda mulher. Enquanto você resistir ao sofrimento, é um processo lento porque a resistência cria mais ego para queimar. Quando você aceitar o sofrimento, no entanto, há uma aceleração do processo que é provocada pelo fato de que você sofre conscientemente. Você pode aceitar o sofrimento por si mesmo, ou você pode aceitá-lo para outra pessoa, como, por exemplo, o filho ou o pai. No meio do sofrimento consciente, já há a transmutação. O fogo do sofrimento torna-se a luz da consciência.

O ego diz, "EU não deveria ter que sofrer," e que o pensamento faz você sofrer muito mais do que isso. Trata-se de uma distorção da verdade, que é sempre paradoxal. A verdade é que você precisa para dizer sim ao sofrimento antes que você possa ultrapassá-lo.

PATERNIDADE CONSCIENTE

Muitas crianças porto escondido ira e ressentimento para com os pais e muitas vezes a causa é inautenticidade no relacionamento. A criança tem um profundo desejo de o pai estar ali como um ser humano, e não como um papel, não importa o quão fielmente esse papel está sendo desempenhado. Você pode estar fazendo todas as coisas certas e o melhor que você pode fazer para o seu filho, mas, mesmo fazendo o melhor que pode não é

suficiente. Na verdade, isso nunca é suficiente, se você deixar. O ego não sabe nada de estar, mas acredita que você acabará por ser salva por fazer. Se você estiver no grip do ego, você acredita que, fazendo mais e mais você irá acumular suficiente "obras" para sentir-se completo em algum ponto no

futuro.

será

Você

não

se

esquece.

Você

Perde-te em fazer. Toda a civilização é perder-se em fazer que não está enraizada no ser e que, assim, se torna inútil.

Como você traz em a vida de uma família ocupada, no relacionamento com o seu filho? A chave é dar atenção ao seu filho. Há dois tipos de atenção. Uma que poderíamos chamar forma-baseado atenção. O outro é amorfo atenção. Baseado em forma-atenção é sempre ligado de alguma forma com isso ou avaliação. "Você já fez o seu dever de casa? Comer o seu jantar. Arrumar o seu quarto. Escovar os dentes. Fazer isso. Pare de fazer isto. Não perca tempo e prepare-se."

Qual é a próxima coisa que temos a fazer? Esta questão muito bem resume o que vida familiar é como em muitos lares. Baseado em forma-atenção é naturalmente necessário e tem o seu lugar, mas se isso é tudo o que você precisa no relacionamento com o seu filho, em seguida, a dimensão mais importante está faltando e que se torna completamente ofuscada pelo fazer, pelo "os cuidados do mundo", como Jesus coloca-lo. Amorfo atenção é inseparável da dimensão do ser. Como é que funciona?

Como você ver, ouvir, tocar, ou seja, ajudar o seu filho (ou filha) com isto ou aquilo, que você está alerta, ainda, totalmente presente, não querer outra coisa que não aquele momento como é. Desta forma, você dar espaço para ser. Nesse momento, se você estiver presente, você não tem um pai ou mãe. Você é a vigília, a imobilidade, a presença que está a ouvir, ver, tocar, mesmo falando. Você é o ser por trás do fazer.

RECONHECENDO O SEU FILHO

Você é um ser humano. O que é que isso significa? O domínio da vida não é uma questão de controle, mas de encontrar um equilíbrio entre o humano e o ser. Mãe, pai, marido, mulher, jovem, velho, os papéis que desempenham, as funções que você cumprir, tudo o que fizer, tudo o que pertence à dimensão humana. Ela tem o seu lugar e precisa de ser honrado, mas, em si mesmo, não é suficiente

para uma respeitada, verdadeiramente significativa relação ou a vida. Só humana nunca é suficiente, não importa o quão duro você tente ou o que você conseguir. Em seguida, não há está sendo. é encontrado no ainda, alerta presença da consciência, a consciência de que você é. Homem se forma. É amorfo. E

interligados.

sendo

humanos

não

estão

separados

mas

Na dimensão humana, você é, sem dúvida, superior ao seu filho. Você são maiores, mais fortes e saber mais, pode fazer muito mais. Se a cota é tudo o que você sabe, você irá sentir-se superior a seu filho, se apenas inconscientemente. E você vai fazer o seu filho se sentir inferior, se apenas inconscientemente. Não há igualdade entre você e o seu filho porque não é única forma de seu relacionamento, e a forma, é claro que você tem não é igual. Você pode amar o seu filho, mas sua vida vai ser humana apenas, ou seja, dependente, possessivo, intermitente. Apenas para além, de ser, você é igual, e só quando você encontrar a dimensão amorfo em si mesmo não pode ser amor verdadeiro na relação. A presença que você está, o atemporal sou, reconhecer-se no outro, e o outro, a criança, neste caso, se sente amado, isto é, reconhecidos.

Amar é reconhecer-se no outro. O outro "alteridade" e, depois, se revelou como uma ilusão que pertencem ao domínio puramente humana, o domínio da forma. O anseio de amor que está em cada criança é o desejo de ser reconhecido, não no nível de forma, mas no nível do ser. Se os pais honra apenas à dimensão humana da criança, mas sim negligência, a criança perceberá que

o relacionamento está insatisfeito, que algo absolutamente essencial está ausente, e não será um acúmulo da dor na criança e às vezes inconsciente rancor para com os pais. "Por que você não reconhecer-me?" é isso que a dor ou o ressentimento parece estar dizendo.

Quando o outro reconhece-lo, que o reconhecimento chama a dimensão do seu ser mais plenamente a este mundo através de você. Que é o amor que redime o mundo. Tenho vindo a falar do presente com referência

específica à relação com o seu filho, mas ela se aplica também, naturalmente,

a todos os relacionamentos.

Tem-se dito "Deus é amor", mas que não é absolutamente correta. Deus é a vida, e para além das inúmeras formas de vida. Amor implica dualidade: amante e amado, sujeito e objeto, o amor é o reconhecimento da unicidade do mundo da dualidade. Este é o nascimento de Deus no mundo da forma. Amor torna o mundo menos mundano, menos densa, mais transparente para a dimensão divina, a luz da consciência.

Renunciar A FUNÇÃO REPRODUÇÃO-

Para fazer o que quer que seja é exigido de você em qualquer situação, sem que ele se

torne num papel que você identificar-se com é uma indispensável lição na arte da vida que cada um de nós está aqui para aprender. Você se torna mais poderoso em tudo o que você deve fazer se a ação será executada para o seu próprio bem, e não como um meio para proteger, valorizar, ou conforme a sua função identidade. Cada função é um fictício senso de self, e, por meio dela, tudo

se torna personalizada e, por conseguinte, corrompido e distorcido pela mente-feito "pouco-me" e

qualquer papel que acontece para ser reproduzido. A maioria das pessoas que estão em posições de poder no mundo, como, por exemplo, os políticos, A TV as personalidades, empresas, bem como

líderes religiosos, são completamente identificados com o seu papel, com algumas notáveis exceções. Eles podem ser considerados como VIPs, mas eles não são mais do que inconsciente

egóica jogadores no jogo, um jogo que parece ser tão importante, mas é, em última instância desprovida da verdadeira finalidade. Trata-se, nas palavras de Shakespeare, "uma história contada por um idiota, cheia de som e fúria, significando nada." 1 surpreendentemente, Shakespeare chegou a essa conclusão sem ter o benefício da televisão. Se a massa egóica drama tem algum efeito em todos, ela é uma relação indirecta:

ela cria mais e mais sofrimento no planeta, e o sofrimento, embora amplamente ego-criou, no final são também ego-destrutivo. É o fogo em que

o ego se queima.

Em um mundo de papel reproduzindo as personalidades, as poucas pessoas que não projeto uma mente feita imagem - e outras são alguns até mesmo na TV, na mídia, e o mundo dos negócios - mas função do núcleo mais profundo do seu ser, quem não tenta aparecer mais do que eles são, mas são simplesmente, destacam-se como notável e são os únicos que realmente fazer uma diferença neste mundo. Eles são os portadores da nova consciência. Tudo o que faz se torna habilitado porque ele está em alinhamento com o propósito do todo. Sua influência, no entanto, vai muito além do que eles fazem, muito para além das suas funções. Sua mera presença - simples, natural, modesto - tem um efeito transformacional com quem eles entram em contato com.

Quando você não jogar papéis, isso significa que não há self (ego) em

tudo o que você faz. Não há nenhuma ordem secundária: proteção ou reforço de si mesmo. Como resultado, as suas ações têm poder muito maior. Você está totalmente focada na situação. Você se torna um com ela. Você não tente ser alguém em especial. Você é mais poderoso, mais eficaz, quando

completamente

você

estiver

Você mesmo. Mas não tente ser você mesmo, é outra função. É o chamado "natural, espontânea-me." Assim como yo estão a tentar ser isto ou aquilo, você está jogando um papel importante. "Seja você mesmo" é um bom conselho, mas também pode ser enganosa. a mente vai chegar e dizer, "vamos ver. Como posso ser eu?" Em seguida, a mente irá desenvolver algum tipo de estratégia: "o modo de ser-me." Uma outra função. "Como posso ser eu?" é, de fato, o mal sozinho. Isso significa que você tem que fazer algo para ser você mesmo. Mas como não se aplica aqui, porque você é você mesmo. Basta parar de adicionar bagagem desnecessária que já são. "Mas eu não sei quem eu sou. Eu não sei o que significa ser-me." Se você pode ser absolutamente confortável por não saber quem você é, então, o que resta é quem você é - o ser por trás do homem, um campo da pura potencialidade diferente algo que já está definido.

Dar até definir-se - para si mesmo ou para os outros. Você não vai morrer. Você vai vir para a vida. E não estar preocupado com a forma como outros definem você. Quando eles definem você, eles estão limitando-se, por isso, é problema deles. Sempre que você interagir com as pessoas, não existe principalmente como uma função ou um papel, mas como um campo de consciência Presença.

Por que razão não o ego desempenhar funções? Não examinadas por causa de um pressuposto, um erro fundamental, um pensamento inconsciente. O pensamento é: eu não sou suficiente. Outro inconsciente pensamento siga: Eu preciso de um papel a desempenhar, a fim de obter o que eu preciso para ser plenamente eu mesmo; eu preciso para obter mais, para que eu possa ser mais. Mas você não pode ser mais do que aquilo que lhe é devido sob a sua forma física e psicológica, você é um com a própria vida, com a. No formulário, você é e será sempre inferior a alguns, superior aos outros. Em sua essência, que não é nem superior nem inferior a ninguém. Verdadeira auto-estima e verdadeira humildade decorrentes da realização. Aos olhos do ego, auto-estima e a humildade são contraditórios. Na verdade, eles são uma e a mesma coisa.

O PATOLÓGICO EGO

No sentido mais amplo da palavra, o próprio ego é patológico, não importa a forma que assume. Quando olhamos para a antiga raiz grega da palavra patológica, podemos descobrir apenas como adequado o termo é aplicado para o ego. Embora o termo é normalmente usado para descrever um estado de doença, é derivado do pathos, que significa sofrimento. Esta é, naturalmente, exatamente o que o Buddha já descobriu há 2.600 anos como

uma

característica da condição humana.

Uma pessoa na aderência do ego, no entanto, não reconhecem que sofrem como sofrimento, mas olhar para ela como a única resposta apropriada em qualquer situação. O ego é cegueira é incapaz de ver o sofrimento que inflige a si próprio e aos outros. Infelicidade é um ego-criado- mental emocional doença que atingiu proporções de epidemia. O interior é o equivalente da poluição ambiental de nosso planeta. Estados negativos, como raiva, ansiedade, ódio, ressentimento, o descontentamento, a inveja, o ciúme, e assim por diante, não são reconhecidos como negativo, mas como totalmente justificado e são ainda mais mal interpretada como não como auto-criado, mas como os causados por alguém ou por algum fator externo. "Estou segurando você é responsável para a minha dor." Isso é o que por consequência o ego está dizendo.

O ego não pode distinguir entre uma situação e a sua interpretação e reação a essa situação. Você pode dizer, "o que um dia terrível", sem perceber que o frio, o vento e a chuva ou qualquer condição que você reagir não são terríveis. Eles são como são. O que é terrível é a sua reação, sua resistência interna, e a emoção que é criada por essa resistência. Em Shakespeare, "Não há nada bom ou mau, mas pensar faz com que seja assim." 2 o que é mais, o sofrimento ou negatividade é muitas vezes mal interpretada como pelo ego como prazer porque o t o ponto do ego reforça-se através dela.

Por exemplo, a raiva ou o ressentimento reforçar o ego imenso, aumentando o sentimento de separação, enfatizando a alteridade dos outros e criando um aparentemente inexpugnável fortaleza mental-como posição de "eqüidade." Se você fosse capaz de observar as alterações fisiológicas que ocorrem no interior do seu corpo, quando possuídos por tais estados negativos, como que eles afetem negativamente o funcionamento do coração, do aparelho digestivo e imunológico, e inúmeras outras funções orgânicas, que se tornaria evidente que tais estados são de facto patológico, são formas de sofrimento e não de prazer.

Sempre que você está em um estado negativo, existe algo em você que

quer que a negatividade, que percebe como agradável, ou que acredita que irá conseguir o que você quer. Caso contrário, quem iria querer pendurar sobre a negatividade, certifique-se e outros miseráveis, e criar doenças no corpo? Assim, sempre que houver negatividade n você, se você pode ser consciente, nesse momento que existe algo em você que tem prazer em ti ou acredita que tem uma finalidade útil você está se tornando consciente do ego

momento presente

diretamente.

O

Acontece, a sua identidade se deslocou do ego à consciência. Isso significa que o ego está a diminuir e a consciência está crescendo.

Se no meio da negatividade que são capazes de perceber "neste momento estou criando sofrimento fazem-me" que será suficiente para elevar-vos acima das limitações do condicionado estados egóica e reações. Ele será aberto a infinitas possibilidades que vêm quando há conscientização - outras muitíssimo mais formas inteligentes de lidar com qualquer situação. Você será livre para deixar ir de sua infelicidade no momento em que você reconhece-lo como ignorantes. Negatividade não é inteligente. É sempre do ego. O ego pode ser inteligente, mas não é inteligente. Astúcia persegue seus próprios objetivos. Inteligência vê o conjunto maior do que todas as coisas estão conectadas. Astúcia é motivado y auto- interesse, e ele é extremamente curto-visão. A maioria dos políticos e empresários são espertos. Muito poucos são inteligentes. Seja o que for é obtida através reprovarei é curto-viveu e sempre liga para ser eventualmente auto- derrotar. Astúcia divide; inteligência nos une.

O FUNDO INFELICIDADE

O ego cria separação e separação cria sofrimento. O ego é, portanto, claramente patológicos. Para além das óbvias, tais como raiva, ódio, e assim por diante, há outras mais subtis formas de negatividade que são tão comuns que geralmente não são reconhecidos como o sch, por exemplo, impaciência, irritação, nervosismo, e sendo "alimentado para cima." Que constituem o pano de fundo infelicidade que é que muitas pessoas predominante do interior do estado. Você precisa ser extremamente alerta e absolutamente presentes para ser capaz de detectá-los. Sempre que você fizer isso, é um momento de despertar, de despersonalização da mente.

Aqui está um dos mais comum negativo que é facilmente esquecida,

precisamente porque é tão comum, tão normal. Você pode estar familiarizado com ela. Você muitas vezes uma sensação de descontentamento que poderia ser melhor descrito como uma espécie de justificativa o ressentimento? Ela pode ser específicos ou inespecíficos. Muitas pessoas passam grande parte de suas vidas no estado. Eles são tão identificados com o que eles não podem ficar para trás e vê-lo. Subjacentes a esse sentimento são alguns inconscientemente crenças, isto é, os pensamentos. Você acha que esses pensamentos da mesma maneira que você sonhar seus sonhos quando você estiver dormindo. Em outras palavras, você não sabe que você está pensando que aqueles pensamentos, tal como o

sonhador não

sei

que

ele

está sonhando.

Aqui estão alguns dos mais comuns inconsciente pensamentos que alimentam o sentimento de descontentamento ou justificativa o ressentimento. Tenho despojado afastado o conteúdo dos pensamentos para que a estrutura continua nua. Eles se tornam mais visíveis dessa maneira. Sempre que houver insatisfação no fundo de sua vida (ou até mesmo em primeiro plano), você pode ver que esses pensamentos se aplica e preencha o seu próprio conteúdo, de acordo com a sua situação pessoal.

"É algo que tem de acontecer na minha vida antes que eu possa estar em paz (felizes, satisfeitas, etc. ). E não gosto que ele não aconteceu ainda. Talvez o meu ressentimento vai finalmente fazer com que aconteça."

"Algo que aconteceu no passado, que não deveria ter acontecido, e Não gosto dessa expressão. Se isso não tivesse acontecido, EU poderia estar em paz agora".

estar

"Alguma

coisa

está

acontecendo

agora

que

não

deveria

acontecendo, e está impedindo-me de estar em paz agora".

Muitas vezes o inconsciente crenças são direcionados para uma pessoa e por isso "Acontecendo" torna-se "fazer":

"Você deve fazer isto ou aquilo para que eu possa estar em paz. E não gosto que você não tiver feito isso ainda. Talvez o meu ressentimento irá fazer você tem que fazer".

"Algo que você (ou EU) fez, disse ou não no passado é impedir-me de estar em paz agora".

"O que você está fazendo ou deixando de fazer agora é impedir-me de estar em paz".

O SEGREDO DA FELICIDADE

Todos os itens acima são suposições, não examinadas pensamentos que são confundidas com a realidade. São histórias do ego caixas para convencê-lo de que você não pode estar em paz agora, ou não pode ser totalmente sozinho agora. Estando em paz e sendo quem você é, ou seja, ser você mesmo, são um.o ego diz: talvez em algum ponto no futuro, eu possa estar em paz - e neste caso, que, ou os outros acontece, ou EU obter esta ou

tornar-se. Ou ela diz: Eu nunca pode estar em paz por causa de algo que

pessoas

aconteceu

no

passado.

Ouvir

as

histórias

de

E todos eles podem ser intitulado "Por que não posso estar em paz agora." O

ego não sabe que a sua única oportunidade de estar em paz, é agora . Ou, talvez, não sei, e ele tem medo que você pode descobrir isto. Paz, afinal, é o fim do ego.

Como estar em paz agora? Por fazer a paz com o momento presente. O momento presente é o campo em que o jogo da vida acontece. Isso não pode acontecer em qualquer outro lugar. Uma vez que você tiver feito paz com o

momento presente, ver o que acontece e o que você pode fazer ou escolher fazer, ou melhor, o que a vida faz com você. Há três palavras que transmitam

o segredo da arte de viver, o segredo de todo o sucesso e felicidade: um com

a vida. Sendo um com a vida é bing com agora. Em seguida, você perceber

que você não vive a sua vida, mas a vida vive. Vida é a dançarina, e você é a dança.

O ego adora seu ressentimento da realidade. O que é a realidade? Tudo

o que é. Buda chamou- tatata - suchness da vida, que não é mais do que o

suchness deste momento. Oposição para que suchness é uma das principais características do ego. Ele cria a negatividade que o ego se desenvolve, a infelicidade que ele ama. Desta forma, você e os outros sofrem e não sabem sequer que estão a fazer, não sei se você está criando o inferno sobre a terra. Para criar sofrimento sem reconhecê-lo - esta é a essência do inconsciente, este está sendo totalmente na aderência da ego. A extensão do ego, incapacidade de reconhecer-se e ver o que ele está fazendo é surpreendente e inacreditável. Ela vai fazer exatamente o que ele condena os outros e não vê- lo. Quando ele se referiu, ele irá usar irritado recusa, inteligente argumentos e justificativas para auto-distorcer os fatos. As pessoas fazê-lo, as corporações, os governos fazê-lo. Quando tudo o resto falha, o ego vai recorrer para gritar ou até mesmo a violência física. Enviar os marines. Agora podemos compreender a profunda sabedoria nas palavras de Jesus na cruz: "Perdoai-lhes porque não sabem o que fazem".

Para a final a desgraça que se abateu sobre a condição humana ao longo de milhares de anos, você tem que começar com você mesmo e tomar a responsabilidade para o interior do estado em um dado momento. Isso significa agora. Pergunte a si mesmo, "não há negatividade uma-me neste momento?" e, em seguida, tornar-se alerta, atento aos seus pensamentos, assim

como as suas emoções. Fique atento para o baixo nível-infelicidade em qualquer forma de chapéu que referi anteriormente, como insatisfação, nervosismo, sendo "alimentados", e assim por diante. Fique atento para os pensamentos que parecem justificar ou explicar a infelicidade, mas na

você

realidade causam. No

momento

em

que

Tornar-se consciente de um estado negativo dentro de ti, não significa que você falhou. Isso significa que você tem conseguido. até que a consciência acontece, não há identificação com estados interiores, e essa identificação é ego. Com a conscientização vem despersonalização de pensamentos, emoções e reações. Isso não deve ser confundido com a negação. Os pensamentos, as emoções ou reações são reconhecidos e, no momento do reconhecimento, despersonalização ocorre automaticamente. O seu sentido de si mesmo, de quem você é, então, sofre uma mudança: Antes de você foram os pensamentos, as emoções e as reações; agora você é a consciência, a presença consciente que as testemunhas desses estados.

"Um dia eu vou estar livre do ego." Quem está falando? O ego. Para tornar-se livre do ego não é realmente um grande trabalho, mas muito pequeno. Tudo o que você precisa fazer é estar consciente dos seus pensamentos e emoções, à medida que eles acontecem. Este não é realmente um "fazer", mas sim um alerta "vendo." Nesse sentido, a verdade é que não há nada que você possa fazer para tornar-se livre do ego. Quando essa mudança acontece, que é a mudança de pensamento de consciência, uma inteligência muito maior do que a astúcia do ego começa a operar na sua vida. As emoções e até mesmo os pensamentos tornam-se despersonalizado através do conhecimento. Sua natureza impessoal é reconhecida, já não existe um auto-em-los. Elas são apenas as emoções humanas, pensamentos humanos. Toda a sua história pessoal, que, em última instância, é não mais do que uma história, um conjunto de pensamentos e emoções, torna-se de importância secundária e já não ocupa o primeiro plano em sua consciência. Já não constitui a base para o seu senso de identidade, vocês são a luz de presença, a consciência de que é anterior e mais profundo do que os pensamentos e as emoções.

FORMAS PATOLÓGICAS DE EGO

Como vimos, o ego está na sua natureza essencial patológico, se podemos usar a palavra no seu sentido mais amplo para designar disfunção e dor. Muitos transtornos mentais são constituídos da mesma egóica traços que operam em uma pessoa normal, exceto pelo fato de que eles se tornaram tão pronunciada que a sua natureza patológica é agora evidente para qualquer pessoa, exceto o homem que sofre.

Por exemplo, muitas pessoas normais dizer certos tipos de mentiras de vez em quando a fim de parecer mais importante, mais especial, e para reforçar esta imagem na mente dos outros: que eles sabem, que as suas conquistas, as suas capacidades e posses são, e tudo mais que o ego utiliza para identificar-se com.

Algumas pessoas, no entanto, impulsionado pelo ego a sensação de insuficiência

e

A necessidade de ter ou ser "mais", mentira habitualmente e

compulsivamente. A maior parte das coisas que eles dizem sobre si, sua história, é uma completa fantasia, uma construção fictícia o ego tem projetado para si para se sentir maior, mais especial. Sua grandiosa e inflado auto-imagem às vezes pode enganar os outros, mas em geral, não por muito tempo. Em seguida, é rapidamente reconhecida pela maioria das pessoas como uma concorrência ficção.

A doença mental que se chama esquizofrenia paranóide, ou paranóia de curto, é essencialmente uma forma exagerada do ego. Ela geralmente é composto por uma história fictícia a mente tem inventado de fazer sentido de uma persistente sensação de medo subjacente. O principal elemento da história é a crença de que certas pessoas (às vezes grandes números ou quase todos) são conspiração contra mim, ou estão conspirando para controlar ou me matar. A história tem muitas vezes uma coerência e lógica interna, que

por vezes engana os outros a acreditar também. Às vezes as organizações ou

nações inteiras têm paranóico sistemas de crenças em sua própria base. O ego, medo e desconfiança de outras pessoas, a sua tendência para enfatizar a "alteridade" dos outros, concentrando-se na sua percepção das avarias e fazer essas falhas em sua identidade, é um pouco mais longe e faz os outros em monstros desumanos. O ego tem outros, mas o seu dilema é que bem lá no

fundo, odeia e teme-los. Jean-Paul Sartre "o Inferno são os outros" é a voz do ego. A pessoa que sofre de paranóia experiências que o inferno mais agudamente, mas todos em quem a padrões egóica funcionam ainda vai sentir que em algum grau. O mais forte é o ego, o mais provável é que, em sua percepção outras pessoas são a principal fonte de problemas em sua vida. Também é mais do que provável que você irá tornar a vida difícil para os outros. Mas, é claro, você não vai ser capaz de ver isso. É sempre os outros

que parecem estar fazendo isso para você.

A doença mental é chamada paranóia também se manifesta um outro sintoma que é um elemento de cada ego, embora na paranóia que leva em um formulário mais extremas. Quanto mais a pessoa se vê perseguido, vigiado, ou ameaçada por outros, mais acentuada se torna o seu sentido de ser o

centro do universo à volta do qual tudo gira, e o mais especial e importante

que se sente como o imaginado ponto focal de tantas pessoas. O sentimento

de ser uma vítima, sendo prejudicado por tantas pessoas, faz com que ele se sinta muito especial. Com a história que constitui a base de seu sistema delirante, ele muitas vezes atribui a si o papel de vítima e o potencial herói quem é que vai salvar o mundo ou vencer as forças do mal.

O ego coletivo de tribos, nações unidas e organizações religiosas freqüentemente também contém um forte elemento de paranóia:-nos contra o mal os outros. Ele é a causa de muito sofrimento humano. A inquisição espanhola, a perseguição e a queima de hereges e "bruxas", as relações entre as nações levando até a Primeira e Segunda Guerras Mundiais, o comunismo em toda a sua história, a "Guerra-fria", Macartismo na América Latina e Caribe, o Meados dos anos 1950, prolongado conflito violento no Oriente Médio, são todos os dolorosos episódios na história do homem dominado pela extrema paranóia coletiva.

Quanto mais inconsciente indivíduos, grupos ou nações, o mais provável é patologia egóica que assumem a forma de violência física. A violência é uma primitiva, mas ainda muito difundido que o ego tenta afirmar-se, ao revelar-se direito e outro errado. Com muito inconsciente das pessoas, os argumentos podem facilmente levar à violência física. O que é um argumento? Duas ou mais pessoas expressem as suas opiniões e as opiniões dividem-se. Cada pessoa é tão identificado com as idéias que constituem a sua opinião, que os pensamentos endurecem como posições mentais que são investidos com um sentido de si mesmo. Em outras palavras:

Identidade e pensamento fundir-se. Uma vez que isso aconteceu, quando eu defendo a minha opinião (pensamentos), sinto-me e agir como se eu fosse defender a minha própria identidade. Inconscientemente, EU sentir e agir como se eu estivesse lutando por sobrevivência e por isso minhas emoções irá refletir essa crença inconsciente, podendo tornar-se turbulento. Estou chateado, irritado, defensivo ou agressivo. Eu preciso de ganhar a todo o custo para não tornar-me aniquilada. Essa é a ilusão. O ego não sabe que mente e as posições mentais têm nada a ver com quem você é porque o ego é que ele mente inobservada.

No Zen, eles dizem: "Não buscam a verdade. Apenas deixar de valorizar as opiniões." O que isso significa? Deixar ir de identificação com sua mente. Quem é você para além da mente, em seguida, surge por si mesmo.

TRABALHO - COM E SEM EGO

A maioria das pessoas tem momentos em que eles estão livres do ego. Aqueles que são extremamente bons no que fazem podem ser totalmente ou em grande parte livre do ego, realizando seus trabalhos. Eles talvez não saibam, mas o seu trabalho tem se tornado uma prática espiritual. A maioria deles estão presentes, ao mesmo tempo, façam o seu trabalho e voltar a cair em relação inconsciente em sua vida privada. O que quer dizer que o seu

estado de presença é o tempo limita-se a uma área da sua vida. Encontrei-me com os mestres, os artistas, os enfermeiros, os médicos, os cientistas, social

Os trabalhadores, os garçons, os cabeleireiros, os proprietários da empresa, e os vendedores que execute seu trabalho admiravelmente sem qualquer auto-procura,

responder plenamente ao que o momento exige. Eles são um com o que fazem, com o agora, com o povo, ou a tarefa que eles servem. A influência dessas pessoas têm sobre os outros vai muito além da função que desempenham. Elas trazem sobre o enfraquecimento do ego em todos aqueles que entra em contato com elas. Mesmo as pessoas com grandes egos às vezes começar a relaxar, deixe para baixo

a guarda, e parar de reproduzir suas funções quando eles interagem com eles. Por isso, não é nenhuma surpresa que as pessoas que trabalham sem ego é extraordinariamente bem-sucedido no que fazem. Alguém que é um com o que ele ou ela não está a construir a nova terra.

Tenho também encontraram-se com muitas outras pessoas que podem ser tecnicamente bons no que fazem, mas cujo ego constantemente sabota seu trabalho. Apenas uma parte da sua atenção é sobre o trabalho que eles realizam; a outra parte é sobre si mesmos. Seu ego exige reconhecimento pessoal e desperdício de energia, o ressentimento se não obter o suficiente - e nunca é demais. "Se alguém conseguir mais reconhecimento de mim?" ou do seu principal foco de atenção é o lucro ou o poder, e o seu trabalho não é mais do que um meio para se chegar a um fim. Quando o trabalho não é mais do que um meio para um fim, não pode ser de alta qualidade. Quando os obstáculos ou as dificuldades em seu trabalho, se as coisas não correrem conforme a expectativa, quando outras pessoas ou circunstâncias não são úteis ou cooperativa, ao invés de imediatamente tornar-se um com a nova situação e responder às exigências do momento, reagem contra a situação e assim separar-se dela. Não existe um "eu" que se sente pessoalmente ofendido ou magoado, e uma enorme quantidade de energia é queimada na inútil protesto ou indignação, a energia que poderia ser usada para resolver a situação, se ela não estavam sendo usurpada pelo ego. O que é mais, essa "anti" -energia cria novos obstáculos, a nova oposição. Muitas pessoas são verdadeiramente seu próprio pior inimigo.

As pessoas inconscientemente sabotar o seu trabalho quando eles recusar

ajuda ou informações de outras pessoas ou tentar sabotá-los para que não suceda que se tornam mais bem-sucedido ou obter mais crédito do que eu." Cooperação

é alheio ao ego, exceto quando há um segundo motivo. O ego não sabe que,

quanto mais você incluir outros, mais suavemente as coisas fluir e o mais facilmente as coisas vêm até você. Quando você dá pouca ou nenhuma ajuda de

outros ou colocar obstáculos no seu caminho, o universo - sob a forma de pessoas

e circunstâncias - dá pouca ou nenhuma ajuda para você porque você cortou-se

desligado

todo.

do

Do ego inconsciente core sensação de "não é suficiente", faz com que ele reaja de outra pessoa, como se o sucesso que o sucesso tinha tomado algo fora do "eu." Ele não sabe que o seu ressentimento de um outro sucesso da pessoa diminua suas próprias chances de sucesso. A fim de atrair o sucesso, você precisa para acolhê-lo onde quer que você veja.

O EGO NA DOENÇA

Uma doença pode fortalecer ou enfraquecer o ego. Se você reclamar, nos sentir auto-pena, ou reenviado estar doente, o seu ego torna-se mais forte. Ele também se torna mais forte se você tornar a doença arte conceitual

de sua identidade: "Eu sou um doente de tal ou tal doença." Ah, agora, já

sabemos quem você é. Algumas pessoas, por outro lado, que na vida normal têm um grande ego, de repente tornar-se suave e gentil e muito melhor quando as pessoas estão doentes. Eles podem obter insights que talvez nunca tenha tido em sua vida normal. Eles podem acessar seu interior sabendo e contentamento e falar palavras de sabedoria. Então, quando eles se tornam melhores, a energia retorna e o ego.

Quando você está doente, o seu nível de energia é muito baixo, e a

inteligência do organismo pode levar até mais e usar a energia restante para a cura do corpo, e por isso não existe não é suficiente para que a mente, que é

o de dizer, pensar egóica e a emoção. O ego queima quantidades

consideráveis de energia. No entanto, em alguns casos, o ego mantém a pouca energia que ainda resta e usa-la para os seus próprios fins. Escusado será dizer que, as pessoas que vivenciam um reforço do ego na doença demorar muito mais tempo para se recuperar. Alguns nunca fazer, e por isso, a doença se torna crônica e uma parte permanente da sua falsa sensação de auto.

O EGO COLECTIVO

Como é difícil viver com você! Uma das maneiras em que o ego tenta

escapar a unsatisfactoriness pessoais de auto-o capô é de ampliar e fortalecer

o seu sentido de si mesmo, por identificar-se com um grupo, uma nação, um

partido político, empresa, instituição, seita, clube, pista, equipa de futebol.

Em alguns casos, o ego pessoal parece dissolver completamente, como alguém que dedica a sua vida a trabalhar desinteressadamente para o bem maior do coletivo sem exigir recompensas pessoais, reconhecimento ou fama. Que alívio para ser libertado do terrível peso do pessoal. Os membros do coletivo sintam-se felizes e satisfeitos, não importa quão

Disco funcionam, como muitos sacrifícios que fazem. Eles parecem ter ido além ego. A questão é a seguinte: eles se tornam-se realmente livre, ou tem o ego simplesmente transferido do pessoal para o coletivo?

UM ego coletivo manifesta as mesmas características como o ego pessoal, tais como a necessidade de conflito e de inimigos, a necessidade de mais, a necessidade de ter razão contra os outros que estão errados, e assim por diante. Mais cedo ou mais tarde, o coletivo vai entrar em conflito com outros coletivos, porque inconscientemente busca conflitos e é preciso oposição para definir seus limites e, por conseguinte, a sua identidade. Seus membros serão, em seguida, experimente o sofrimento que inevitavelmente vem na esteira de qualquer ego-ação motivada. Nesse momento, eles podem acordar e perceber que o coletivo tem um forte elemento de loucura.

Isso pode ser doloroso no primeiro para de repente acordar e perceber que o coletivo que tinha identificado com e trabalhou para é realmente insano. Algumas pessoas em que o ponto se tornar cínico ou muito amarga e passa a negar todos os valores, tudo vale. Isto significa que eles rapidamente adotado outro sistema de crenças em que o anterior foi reconhecido como uma ilusão e, portanto, desabou. Eles não enfrentam a morte do seu ego, mas fugiu e reencarnam em um novo.

UM ego coletivo costuma ser mais inconsciente que os indivíduos que compõem esse ego. Por exemplo multidões (que são temporárias egóica coletivo entidades) são capazes de cometer atrocidades que o indivíduo longe da multidão não seria. As nações não raro acionar de comportamento que seria imediatamente reconhecível como psicopata em um indivíduo.

Como a nova consciência emerge, algumas pessoas vão sentir-se chamados a formar grupos que refletem a consciência iluminada. Esses grupos não será coletivo egos. Os indivíduos que compõem esses grupos não terá necessidade de definir sua própria identidade por meio deles. Não olhar

para qualquer forma de definir quem eles são. Mesmo se os membros que compõem esses grupos não estão totalmente livres de ego ainda, haverá suficiente consciência para reconhecer o ego em si mesmo ou em outras pessoas, logo que ele aparece. No entanto, a constante vigília é necessário, uma vez que o ego vai tentar assumir e afirmar-se, de qualquer forma, pode. Dissolver o ego humano, levando-o para a luz da consciência - este vai ser um dos principais efeitos desses grupos, quer sejam iluminados empresas,

organizações de caridade,

ou

escolas,

As comunidades de pessoas que vivem juntos. Iluminada coletivos irão desempenhar uma função importante no surgimento da nova consciência. Apenas como egóica coletivos puxar você em inconsciência e de sofrimento, o iluminado colectiva, pode ser um vórtice de consciência, que irá acelerar a mudança planetária.

PROVAS IRREFUTÁVEIS DA imortalidade

Ego vem através de uma divisão da psique humana na qual a identidade separa em duas partes, que poderíamos chamar de "EU" e "eu" ou "eu" e "eu." Cada ego é, por conseguinte, esquizofrénico, para usar o mundo em seu significado popular de dupla personalidade. Você vive com uma imagem mental de si mesmo, um auto-conceitual que você tem um relacionamento com. Própria Vida torna conceituada e separados de quem você é quando você fala de "a minha vida." a partir do momento em que dizer ou pensar "minha vida" e acreditar no que você está dizendo (em vez de ser apenas uma convenção linguística), isso significa que você entrou no reino da ilusão. Se é que existe tal coisa como "minha vida", segue-se que EU e a vida são duas coisas distintas, e por isso eu também posso perder a minha vida, o meu imaginário conservava sua posse. Morte torna-se uma aparente realidade e uma ameaça. Palavras e conceitos vida dividido em segmentos distintos que não têm realidade em si. Poderíamos mesmo dizer que a noção de "minha vida" é a original ilusão de separação, a fonte do ego. Se eu e a vida são duas, se estou separada da vida, então eu sou formulário separado todas as coisas, todos os seres, todas as pessoas. Mas como eu poderia estar separada da vida? O que "EU" poderia estar lá para além de sua vida, além de ser? É absolutamente impossível. Portanto, não há tal coisa como "minha vida", e eu não tenho uma vida. Eu sou vida. EU e a vida são uma coisa só. Não pode ser de outra forma. Sendo assim, como poderia eu perder a minha vida? Como posso perder algo que não tenho em primeiro lugar? Como posso perder algo que eu sou? É impossível.

O CAPÍTULO

CINCO DA DOR

CORPORAL-

A maior parte do pensamento da maioria das pessoas é involuntário e automático, e Repetitivo. Não é mais do que uma espécie de estática mental e cumpre o propósito real. Estritamente falando, você não pensa; Pensamento acontece para você. A declaração "Eu acho" significa arbítrio. Isso significa que você tem uma palavra a dizer sobre o assunto, que não é a da escolha de sua parte. Para a maioria das pessoas, ainda não é este o caso. "Eu acho" é apenas como falsa uma declaração como "I digest" ou "I circular meu sangue." Digestão acontece, prática acontece, pensando acontece.

A voz na cabeça tem uma vida própria. A maioria das pessoas ficam à mercê do que voz, eles são possuídos pelo pensamento, pela mente. E uma vez que a mente é condicionado pelo passado, você é então forçado a recriem o passado novamente e novamente. O Eastern prazo para isso é o karma. Quando você estiver identificado com a voz, você não sabe isso, é claro. Se você soubesse, você deixaria de ser possuído por você só são verdadeiramente possuído quando erro a que possuam entidade para quem você é, ou seja, quando você se torna.

Ao longo de milhares de anos, a humanidade tem sido cada vez mais possuído- mente, deixando de reconhecer o que possua entidade como "não." a completa identificação com a mente, uma falsa sensação de auto - o ego - entrou em existência. A densidade do ego depende do grau em que a consciência - são identificados com a sua mente, com pensar. Pensar não é mais do que um pequeno aspecto da totalidade da consciência, a totalidade de quem você é.

O grau de identificação com a mente é diferente de pessoa para pessoa. Algumas pessoas têm períodos de liberdade, porém breve, e a paz, alegria, e está ativado, experiência em momentos tornam a vida digna de ser vivida. Estes são também os momentos quando a criatividade, o amor, e a compaixão surgir. Outras estão constantemente presos no estado egóica. Eles estão alienados de si mesmo, bem como de outros e do mundo ao redor deles. Quando você olhar para eles, você pode ver a tensão em seu rosto, talvez o sulcada brow, ou a expressão "ausente" ou a olhar em seus olhos. A

maior parte da sua atenção é absorvido pelo pensamento, e, por isso, eu

e

realmente

não

ver

você,

Eles não estão realmente ouvindo você. Eles não estão presentes em

qualquer situação, a sua atenção, quer no passado ou futuro, o que, evidentemente, só existem no-los ind como formas. Ou se referem a você através de algum tipo de papel que eles desempenham e por isso não são eles próprios. A maioria das pessoas estão alienados do que eles são, e alguns estão alienados a um tal grau que assim eles se comportam e interagem é reconhecida como "ilegítimo" por quase todos, exceto aqueles que são igualmente falsas, tão alienado de quem eles são. Alienação significa que você não se sente à vontade em qualquer situação, em qualquer lugar, ou com qualquer outra pessoa, nem sequer a si mesmo. Você está sempre tentando fazer "home", mas nunca se sentem em casa. Alguns dos maiores escritores do século xx, como Franz Kafka e Albert Camus, T. S. Eliot, e James Joyce, reconhecida como a alienação universal dilema da existência humana, provavelmente sentiu-se profundamente dentro de si e por isso foram capazes de expressá-la brilhantemente em suas obras. Eles não oferecem uma solução. Sua contribuição é mostrar-nos um reflexo do caos humano, para que a gente possa ver mais claramente. Para ver a situação é sem dúvida o primeiro passo para ir além.

O NASCIMENTO

EMOÇÃO

DA

Para além do movimento de pensamento, embora não completamente distinta da que, há uma outra dimensão para o ego: emoção. Isso não é o mesmo que dizer que todo pensamento e toda a emoção do ego. O transformar em ego somente quando você identificar-se com eles e eles vão levá-lo completamente, ou seja, quando eles se tornam "I".

O organismo físico, seu corpo, tem a sua própria inteligência, como o organismo de todas as outras formas de vida-forma. E essa inteligência reage ao que sua mente está dizendo, reage a seus pensamentos. Que emoção é a reação do corpo à mente. O corpo da inteligência é, evidentemente, uma parte indissociável da inteligência universal, uma de suas inúmeras manifestações. Ela dá coesão temporária aos átomos e moléculas que compõem o seu organismo físico. Ele é o princípio organizador por trás do funcionamento de todos os órgãos do corpo, a conversão de oxigênio e alimento em energia, a pulsação e a circulação do sangue, sistema imunológico que protege o corpo dos invasores, a tradução da entrada sensorial em impulsos nervosos que são enviados ao cérebro, decodificado, e remontado em uma imagem coerente do interior exterior realidade. Todas

estas situações, bem como milhares de outros ao mesmo tempo que ocorrem

as funções, são coordenados na perfeição por essa inteligência. Você não

O

executar

o

seu

corpo.

Inteligência não. Ele também é responsável por as respostas do organismo ao seu ambiente.

Isso é verdade para qualquer vida-forma. É a mesma inteligência que levou a planta em forma física e, em seguida, se manifesta como a flor que sai da fábrica, a flor que abre as suas pétalas na parte da manhã para receber os raios do sol e fecha-las no período noturno. É a mesma inteligência que se manifesta como Gaia, o complexo que é planeta terra.

Esta inteligência dá lugar a reações instintivas do organismo a qualquer ameaça ou desafio. Ela produz respostas em animais que parecem ser parecido com as emoções humanas: raiva, medo, prazer. Estas respostas instintivas podem ser considerados primordiais formas de emoção. Em certas situações, o ser humano experimentar respostas instintivas, da mesma forma que os animais não. Em face do perigo, quando a sobrevivência do organismo encontra-se ameaçada., o coração bate muito rápido, os músculos contrato, a respiração se torna rápida, em preparação para a luta ou fuga. Medo Primordial. Quando ficarem encurralados, uma súbita flare-se de intensa energia dá força ao corpo que ele não tinha antes. Primordial ira. Estas respostas instintivas aparecem se assemelhem às emoções, mas não as emoções no verdadeiro sentido da palavra. A diferença fundamental entre uma resposta espontânea e uma emoção é esta: uma resposta resposta instintiva do corpo resposta directa a algumas situação externa. Uma emoção, por outro lado, é a resposta do organismo a um pensamento.

Indirectamente, uma emoção também pode ser uma resposta a uma situação real tor evento, mas será uma resposta ao evento visto através do filtro de um interpretação mental, o filtro do pensamento, o que está a dizer, através dos conceitos mentais de boas e más, como e o que não gostam de mim e os meus. Por exemplo, é provável que você não vai sentir qualquer emoção quando você disse que alguém do carro foi roubado, mas quando é o seu carro , você provavelmente vai se sentir incomodado. É incrível como muita emoção um pouco conceito mental como "meu" pode gerar.

Al que o corpo é muito inteligente, ele não pode dizer a diferença entre uma situação real e um pensamento. Ele reage a cada pensamento como se fosse uma realidade. Ela não sabe que é apenas um pensamento. Para o corpo, uma preocupante e temeroso pensamento significa "Eu estou em perigo," e ele responde assim, mesmo que você pode estar deitado em uma cama quente e confortável durante a noite. O coração bate mais rápido, os músculos contrato, a respiração se torna rápida. Há um acúmulo de

Energia, mas, uma vez que o perigo é apenas uma ficção mental, a energia não tem saída. Parte dela é alimentado de volta para a mente e gera ainda mais ansioso. O resto da energia é tóxico e interfere com o funcionamento harmonioso do corpo.

AS EMOÇÕES E O EGO

O ego não é apenas o passar desapercebida, a voz do chefe que finge

ser você, mas também a passar desapercebida emoções que são o corpo da

reação em que a voz na cabeça está dizendo.

Já vimos o que tipo de pensamento a voz egóica engata na maior parte do tempo e a

disfunção inerente à estrutura dos seus processos do pensamento, independentemente do conteúdo. Este pensamento disfuncional é que o corpo reage comemoções negativas.

A voz na cabeça conta uma história que o corpo entende e reage. Essas

reações são as emoções. As emoções, por sua vez, geram energia para o pensamento que criou a emoção em primeiro lugar. Este é o círculo vicioso entre pensamentos e emoções não inspeccionada, dando origem ao

pensamento emocional-história emocional e fazer.

O componente emocional do ego difere de pessoa para pessoa, alguns

egos, é maior do que em outros. Os pensamentos que desencadeiam respostas emocionais no corpo pode por vezes vêm tão rápido que, antes que a mente tenha tido tempo de voice-los, o corpo já reagiu com uma emoção, e a emoção se transformou em uma reação. Os pensamentos existentes no pré- etapa verbal e poderia ser chamado não ditas, pressupostos inconscientes. Eles têm a sua origem em uma pessoa no passado condicionado, geralmente desde a primeira infância. "As pessoas não podem ser confiáveis" seria um exemplo de um tal inconsciente assunção de uma pessoa cujas relações primordiais, isto é, com os pais o roe (retorno sobre os irmãos, não foram favoráveis, e não inspira confiança. Aqui estão mais alguns pressupostos

inconscientes comuns: "Ninguém respeita e aprecia-me. Eu preciso de lutar para sobreviver. Nunca há dinheiro suficiente. Sempre a vida permite que você para baixo. Eu não mereço abundância. Eu não mereço amor." Inconsciente suposições criar emoções no corpo que, por sua vez, geram mente atividade e/ou reações instantâneas. Desta forma, eles criam a sua

realidade

pessoal.

A voz do ego continuamente atrapalha o estado natural de bem-estar. Quase cada corpo humano está sob grande tensão e estresse, não porque ela é ameaçada por algum fator externo, mas dentro da mente. O corpo tem um ego conectado a ele, e ele não pode, mas responder a todos os desajustados padrões de pensamento que compõem o ego. Assim, um fluxo de emoção negativa acompanha o fluxo de seu incessante e compulsiva pensar.

O que é uma emoção negativa? Uma emoção que é tóxico ao organismo e interfere com o seu equilíbrio e funcionamento harmonioso. Medo, ansiedade, raiva, ostentando um ressentimento, tristeza, ódio ou uma intensa antipatia, ciúme, inveja - todos perturbar o fluxo de energia através do corpo, afeta o coração, o sistema imunológico, a digestão, a produção de hormonas, e assim por diante. Mesmo os principais remédios, embora ele sabe muito pouco sobre o modo como o ego funciona ainda está começando

a reconhecer a ligação entre estados emocionais negativos e doença física.

Uma emoção que faz mal para o corpo também infecta as pessoas com as quais você entrar em contacto com e, indiretamente, apesar de um processo de reação em cadeia, inúmeras outras pessoas que nunca se encontram. Não é um termo genérico para todas as emoções negativas: a tristeza.

Que emoções positivas, então, têm o efeito oposto sobre o corpo físico? Eles reforçam o sistema imunológico, revigoram e curar o corpo? Eles, na verdade, mas é preciso diferenciar entre emoções positivas que são ego-gerados e mais profundas emoções que emanam de seu estado natural de vinculação com a.

Emoções positivas geradas pelo ego já contém dentro de si seu oposto em que eles podem rapidamente se transformar. Aqui estão alguns exemplos. O que

o ego se chama amor ofereceis e viciante agarrando-se que pode se transformar em ódio dentro de um segundo. Expectativa sobre um evento futuro, que é do ego sobrevalorização do futuro, facilmente se transforma em seu oposto - Desapontados ou desilusão - quando o evento for grande ou não cumprir as expectativas do ego. Elogios e reconhecimento fazem com que você se sinta viva e feliz um dia; sendo criticado ou ignorado que humilhados e infeliz o próximo. O prazer de um selvagem parte se transforma em desumanidade e uma ressaca na manhã seguinte. Não há bem sem mal, sem alta sem baixa.

Ego-gerado emoções são derivadas da identificação da mente em que fatores externos que são, naturalmente, todos os instáveis e sujeitas a

alterações

em

Qualquer momento. As mais profundas emoções não são realmente as emoções, mas os estados do ser. As emoções existem dentro do universo de opostos. Estados do Ser pode ser ocultada, mas eles não tem oposto. Eles emanam de dentro de você, o amor, a alegria e a paz que são aspectos de sua verdadeira natureza.

O

HUMANA

PATO

COM

UMA

MENTE

Em o poder do agora, me referi a minha observação de que após dois patos entrar em uma luta, que nunca dura, eles irão separar e flutuação em direções opostas. Em seguida, cada pato irá bater as asas vigorosamente algumas vezes; assim, liberando a energia excedente que se avolumaram durante a luta. Depois que eles batem as asas, flutuar tranquilamente, como se nada tivesse acontecido. Se o pato teve uma mente humana, seria manter a luta viva pelo pensamento, pela história-a. Este seria provavelmente o pato da história:

"Não acredito que ele acabou de fazer. Ele veio para dentro de cinco centímetros de mim. Ele acha que possui esta lagoa. Ele não tem nenhuma consideração para o meu espaço privado. Nunca vou confiar nele novamente. Na próxima vez ele vai tentar alguma coisa apenas para aborrecer-me. Eu tenho certeza que ele está planejando algo que já foi. Mas eu não vou ficar para este. Eu vou ensinar-lhe uma lição que não devemos esquecer." e sobre e sobre a mente gira seus contos, ainda a pensar e falar sobre ela, dias, meses ou anos mais tarde. No que se refere ao corpo está em causa, a luta ainda continua, e a energia que ele gera em resposta a todos os pensamentos é a emoção, que por sua vez gera mais reflexão. Este se torna o pensamento emocional do ego. Você pode ver a problemática da vida do pato se ele tinha uma mente humana. Mas esta é a forma como a maioria dos seres humanos vive o tempo todo.

Nenhuma situação ou acontecimento é sempre realmente terminado. A mente e a mente-

"Eu e a minha história" mantê-lo ir.

Somos uma espécie que ahas perdeu o seu caminho. tudo natural, cada flor ou árvore, e todos os animais têm importantes lições a ensinar-nos que seríamos apenas Pare, olhe e escute. O nosso duck lição é esta: a pala as tuas asas - que se traduz como "deixar ir da história" - e voltar para o único lugar de poder: o momento presente.

TRANSPORTAR

PASSADO

O

A incapacidade ou relutância da mente humana para deixar ir o

passado é maravilhosamente ilustrado na história de dois monges Zen,

e

Tanzan

Ekido, que estavam caminhando por uma estrada que tinha se tornado extremamente lamacento depois de fortes chuvas. Perto de uma aldeia, que chegaram a uma jovem mulher que estava tentando atravessar a estrada, mas a lama foi tão profunda que teria arruinado a seda kimono ela estava vestindo. Tanzan de uma só vez escolhi ela para cima e levou ela para o outro lado.

Os monges andaram em silêncio. Cinco horas mais tarde, como eles foram se aproximando da constituição templo, Ekido não poderia restringir- se mais. "Por que razão você levar a menina do outro lado da rua?" ele perguntou. "Nós monges não são supostamente para fazer coisas como essa". "Eu coloquei a menina as horas atrás," disse Tanzan. "Você ainda está

Ela?

transportando

".

Agora, imagine como seria a vida de alguém que viveu como Ekido o tempo todo, não é possível ou não estão dispostos a deixar ir internamente de situações, acumulando mais e mais "coisas" dentro de casa, e você ter uma idéia de o que é a vida para a maioria das pessoas em nosso planeta. O que um pesado fardo do passado, levar com eles em suas mentes.

O passado vive em você, como lembranças, mas lembranças em si não são um problema, de fato, é através da memória que podemos aprender com o passado e com os erros do passado. É somente quando suas memórias, ou seja, os pensamentos sobre o passado, tomar-lhe mais completamente que eles se transformam em um peso, vire problemático, e tornar-se parte do seu senso de si. A sua personalidade, que é condicionado pelo passado, torna-se, então, a sua prisão. As suas memórias são investidos com um senso de si mesmo, e sua história se torna quem você percebe-se. Esta "pequena-me" é uma ilusão que obscurece a sua verdadeira identidade como atemporal e sem presença.

Sua história, no entanto, não consiste somente de mental mas também da memória afectiva - velho emoção que está a renascer continuamente. Tal como no caso do monge que levou o peso de seu ressentimento por cinco horas, alimentando-o com os seus pensamentos, a maioria das pessoas tem uma grande quantidade de bagagem desnecessária, tanto mental e emocional, ao longo de suas vidas. Eles

limitam-se a queixas, tristeza, hostilidade, culpa. Seu pensamento emocional se tornou o seu si-mesmo, e

por

identidade.

isso

eles

penduram

sobre

a

velha

emoção,

porque

reforça

a

sua

Por causa da tendência humana para perpetuar antigas emoções, quase toda a gente carrega em sua ou sua energia apresentou um acúmulo da velha dor emocional, o que eu chamo de "a dor-corpo. ".

Não podemos, no entanto, parar de adicionar ao pin-corpo que já temos. Podemos aprender a quebrar o hábito de acumular e perpetuar antigas emoções pelo marulhar as nossas asas, metaforicamente falando, e abster-se-ão de mentalmente falando do passado, independentemente de saber se algo aconteceu ontem ou há trinta anos. Podemos aprender a não mantenha situações ou acontecimentos vivos em nossas mentes, mas para voltar a nossa atenção continuamente para a intocada, intemporal neste momento em vez de ser apanhado em filme mental-fazendo. Nossa presença torna-se, então, nossa identidade, ao invés de nossos pensamentos e emoções.

Nunca nada aconteceu no passado que pode impedir você de ser presentes agora; e se o passado não pode impedi-lo de estar presente agora, que poder ele tem?

INDIVIDUAL E coletivo

Qualquer emoção negativa que não é completamente confrontado e visto para o que é no momento em que se coloca não se dissolver completamente. Ele deixa para trás um resquício de dor.

Em especial, as crianças encontrar fortes emoções negativas muito grande para lidar com e tendem a tentar para não senti-las. Na ausência de um adulto plenamente consciente que orienta-los com amor e entendimento compassivo em frente a emoção diretamente, optando por não senti-lo é, na verdade, a única opção para a criança no momento. Infelizmente, esse mecanismo de defesa precoce geralmente permanece no lugar quando a criança se torna um adulto. A emoção ainda vive, ele ou ela não reconhecida e manifesta indirectamente, por exemplo, como a ansiedade, a raiva, rompantes de violência, um estado de espírito, ou até mesmo como uma doença física. Em alguns casos, ele interfere com ou sabota qualquer relacionamento íntimo. A maioria dos psicoterapeutas encontraram pacientes que alegou inicialmente que teve uma infância muito feliz e, mais tarde, o contrário acabou por ser o caso. Esses podem ser os casos mais extremos, mas ninguém pode passar pela infância sem sofrimento emocional. Mesmo se ambos os pais foram iluminados, você ainda irá encontrar-se cada vez mais em um grande mundo inconsciente.

Os resquícios de dor deixada para trás por cada emoção negativa forte que não é completamente confrontado, aceite e, em seguida, deixe que vá de se juntam para formar um campo energético que vive no muito as células do seu corpo. Ela não consiste apenas de dor na infância, mas também dolorosas emoções que foram adicionados a ele mais tarde, na adolescência e durante a sua vida adulta, muito do que ele criou a voz do ego. É a dor emocional que é o seu inevitável companheiro quando uma falsa sensação de auto é a base de sua vida.

Este campo energético da antiga, mas ainda muito-muito-viva emoção que vive em quase todo o ser humano é a dor-corpo.

A dor-corpo, no entanto, não é apenas individual na natureza. Ele também comunga da dor sofrida por inúmeros seres humanos ao longo da história da humanidade, o que é uma história contínua de guerras tribais, de escravidão, pilhagem, estupro, tortura e outras formas de violência. Esta dor ainda vive na psique da humanidade e está sendo adicionado ao numa base diária, como você pode verificar quando você vê a notícia esta noite ou olhar para o drama de seus relacionamentos. O coletivo-dor corpo provavelmente é codificado no DNA humano, mesmo que não tenhamos descoberto que não existe ainda.

Todos os recém-nascidos que vem a este mundo já carrega uma dor emocional-corpo. Em alguns casos, é mais pesado, mais denso do que em outros. Alguns bebês são muito felizes na maior parte do tempo. Outros parecem estar a efectuar uma enorme quantidade de infelicidade dentro delas. É verdade que alguns bebês choram muito, porque eles não são suficientemente amor e atenção, mas os outros chorar sem motivo aparente, quase como se estivessem tentando fazer com que todos ao redor deles como infeliz como eles são - e muitas vezes conseguem. Eles vêm a este mundo com uma grande parte do sofrimento humano. Outros bebês podem chorar com frequência porque eles podem sentir a emanação da sua mãe e pai negativo da emoção, e isso lhes causa dor e também faz com que o seus- dor corpo a crescer já em absorver a energia dos pais'-dor corpos. Qualquer que seja o caso, como o corpo físico do bebê cresce, cresce também o corpo-dor.

Um recém-nascido com apenas uma leve dor-corpo não é necessariamente para ser um espiritualmente "mais avançado" o homem ou mulher de alguém com uma densa. Na verdade, o oposto é que é muitas vezes o caso. As pessoas com corpos pesados-dor geralmente têm uma melhor chance de despertar espiritualmente que aqueles com a relativamente leves. Considerando que alguns deles continuam presos em suas pesadas- dor

Corpos, muitos outros chegam a um ponto em que não é possível viver com as suas mágoas por mais tempo, e assim sendo, a sua motivação para despertar se torna forte.

Porque é o corpo de Cristo sofre, seu rosto distorcido em agonia e seu corpo sangramento forma inúmeras feridas, como uma imagem importante na consciência coletiva da humanidade? Milhões de pessoas, em particular nos tempos medievais, não teria com ele relacionado, tão profundamente como o fizeram se algo dentro de si não tinha vibrou com ela, se eles não tivessem inconscientemente reconhece-lo como uma representação externa de sua própria realidade interior - a dor-corpo. Eles ainda não estavam suficientemente consciente para reconhecer-lhe directamente dentro de si, mas era o começo da sua consciência. Cristo pode ser visto como o arquétipo humano, que contém tanto a dor e a possibilidade de transcendência.

COMO A DOR-CORPO SE RENOVA

A dor-corpo é um semi-energia autónoma forma que vive na maioria dos seres humanos, uma entidade feita de emoção. Ela tem a sua própria inteligência primitiva, não diferentemente de uma astúcia animal, e sua inteligência é direcionado principalmente a sobrevivência. Assim como todas as formas de vida-formas, que periodicamente precisa para alimentar - a nova energia - e a comida que ele necessita para se reconstituir consiste de energia que é compatível com a sua própria, que é o mesmo que dizer que, a energia que vibra em uma freqüência semelhante. Qualquer emocionalmente dolorosa experiência pode ser utilizado como alimento pelo organismo-dor. É por isso que ele se alimenta de pensamentos negativos, bem como drama no relacionamento. A dor-corpo é um vício a infelicidade.

Pode ser chocante quando você perceber pela primeira vez que há algo dentro de você que periodicamente busca emocional negativa, procura infelicidade. Você ainda precisa de mais consciência para ver que em si próprio a reconhecê-lo em outra pessoa. Uma vez que a insatisfação tomou- lhe, não só não quer um fim para ele, mas você quer fazer os outros apenas como miserável como você estão em ordem para se alimentar de suas reações emocionais negativas.

Para a maioria das pessoas, a dor-corpo possui uma dormentes e uma fase ativa. Quando ela está adormecida, você esquecer facilmente que você levar uma pesada nuvem escura ou um vulcão adormecido dentro de você, dependendo do campo energético de seu corpo-dor. O tempo que permanecem latentes varia de pessoa para pessoa: algumas semanas é o mais comum, mas pode ser de poucos dias ou meses. Em casos raros

A dor-corpo pode estar em modo de hibernação durante anos antes de ele

é acionado por algum evento.

COMO A DOR-CORPO ALIMENTA-SE DE SEUS PENSAMENTOS

A dor-corpo desperta da sua dormência quando ele fica com fome, quando é hora de reabastecer-se. Em alternativa, pode ser desencadeada por um evento em qualquer momento. A dor-corpo que está pronto para alimentar pode usar o mais insignificante acontecimento como um gatilho, algo que alguém diz ou faz, ou mesmo um pensamento. Se você mora sozinha ou não há ninguém por perto no momento, a dor-corpo irão se alimentar de seus pensamentos. De repente, seu pensamento se torna profundamente negativo. Você provavelmente não sabia que mesmo antes de

o afluxo de pensamento negativo uma onda de emoção invadia sua mente -

como um humor sombrio e pesado, como ansiedade ou ardente ira. Todo o pensamento é energia e a dor-corpo agora está alimentando-se da energia dos seus pensamentos. Mas ele não pode alimentar a qualquer pensamento. Você não precisa de ser particularmente sensível para notar o pensamento positivo tem uma sensação totalmente diferente tom-que uma negativa. É a mesma

energia, mas que vibra em uma freqüência diferente. UM feliz e positiva reflexão é indigesta para a dor-corpo. Ela pode alimentar apenas com pensamentos negativos porque só estes pensamentos são compatíveis com o seu próprio campo energético.

Todas as coisas estão vibrando domínios da energia em incessante movimento. O presidente se sentar, o livro que você está segurando em suas mãos aparecem sólida e imóvel só porque é assim que os sentidos percebem sua frequência de vibração, isto é, o movimento incessante das moléculas, átomos, elétrons e partículas subatômicas que juntos criam o que você percebe como uma cadeira, um livro, uma árvore, ou um corpo. O que podemos perceber que a física é energia vibrando (em movimento) em uma determinada faixa de freqüências. Os pensamentos são constituídos da mesma energia vibrando em uma freqüência mais elevada de matéria, que é por isso que eles não podem ser vistos ou tocados. Os pensamentos têm a sua própria gama de frequências, que pensamentos negativos na extremidade inferior da escala e pensamentos positivos no superior. A frequência de vibração da dor-corpo vibra com a de pensamentos negativos, e é por isso que só os pensamentos podem alimentar o corpo-dor.

O padrão habitual de pensamento criando emoção é invertida no caso da dor-corpo, pelo menos inicialmente. Emoção da dor-corpo rapidamente ganha

O controle do pensamento, e uma vez que a sua mente tem sido tomadas ao

longo do corpo-dor, seu modo de pensar torna-se negativo. A voz na sua cabeça, dizendo ser triste, ansioso ou irritado histórias sobre si mesmo ou a sua vida, sobre outras pessoas, sobre o passado, o futuro, ou imaginário eventos. A voz vai se culpar, acusando, reclamando, imaginando. E você está totalmente identificado com tudo o que a voz diz, creio que todos os seus pensamentos distorcidos. Nesse momento, o vício a infelicidade tem.

Não é tanto que você não pode parar o trem de pensamentos negativos, mas que não deseja. Isto é devido ao facto de a dor-corpo em que o tempo é viver através de você, fingindo ser você. E para o corpo-dor, a dor

é prazer. É avidamente devora cada pensamento negativo. De fato, a

habitual voz na sua cabeça agora se tornou a voz da dor-corpo. Ele assumiu

o diálogo interno. UM círculo vicioso se torna estabelecido entre a

dor-corpo e sua forma de pensar. Cada pensamento alimenta o corpo-dor e, por sua vez, a-dor corpo gera mais pensamentos. Em algum momento,

depois de algumas horas, ou mesmo alguns dias, ele reabasteceu-se e retorna

ao seu estágio inativo, deixando para trás um organismo empobrecido e um

corpo que é muito mais suscetível à doença. Se isso soa para você como um

parasito psíquica, você está certo. Que é exatamente o que ele é.

COMO A DOR-CORPO ALIMENTA-SE DE DRAMA

Se existem outras pessoas ao redor, de preferência o seu parceiro ou de um familiar próximo, a dor-corpo tentará provocar-lhes - empurre os botões, como a expressão vai - por isso pode alimentar sobre o drama que se seguiu. Corpos- dor amor relações íntimas e familiares porque é onde eles recebem a maior parte do herdeiro dos alimentos. É difícil resistir à outra pessoa-dor do corpo que está determinado a chamar-te para uma reação. Instintivamente ele sabe o seu mais fracos, pontos mais vulneráveis. Se não conseguir da primeira vez, ele vai tentar novamente e novamente. É matéria- prima emoção procurando mais emoção. A outra pessoa-dor do corpo quer despertar a vossa, para que a dor-mutuamente energizar os corpos uns dos outros.

Muitos relacionamentos passam por violento e destrutivo-dor corpo episódios a intervalos regulares. É quase insuportavelmente doloroso para uma criança ter que testemunhar a violência emocional dos seus pais-dor organismos, e, no entanto, esse é o destino de milhões de crianças em todo o mundo, o pesadelo da sua existência quotidiana. Que é também um dos

de

principais

meios

Que o corpo humano-dor é transmitida de geração em geração. Depois de cada episódio, os parceiros, de modo a colmatar e existe um intervalo de relativa paz, à medida limitada que o ego lhe permite.

Consumo excessivo de álcool, muitas vezes ativar a dor-corpo, especialmente em homens, mas também em algumas mulheres. Quando uma pessoa fica bêbado, ele passa por uma completa mudança na personalidade do corpo-dor leva ao longo. Profundamente uma pessoa inconsciente cuja dor-corpo habitualmente realimenta-se pela violência física muitas vezes direciona-lo para o cônjuge ou filhos. Quando ele se tornar sóbrio, ele é realmente triste e pode-se dizer que ele nunca irá fazer isso novamente, e ele entende isso. A pessoa que está falando e fazendo promessas, no entanto, não é a entidade que comete a violência, e, assim, você pode ter a certeza de que isso irá acontecer novamente e novamente, exceto se ele torna-se presente, reconhece a dor-corpo dentro de si, e assim disidentifies forma. Em alguns casos, aconselhamento pode ajudar-lhe fazer isso.

A maioria dos organismos-dor para ambos infligir e sofrer dor, mas alguns são predominantemente por autores ou vítimas. Em ambos os casos, eles se alimentam da violência, seja ela física ou emocional. Alguns casais que podem achar que ter "caído no amor" são, de facto, se sentir atraídos uns aos outros porque os respectivos organismos-dor complementam uns aos outros. Por vezes os papéis de agressor e vítima são já claramente estabelecido o tempo que eles atendem. Alguns casamentos que, acredita-se, sejam feitos no céu são realmente feitas no inferno.

Se você já viveu com um gato, você vai saber que, mesmo quando o gato parece estar dormindo, ele ainda sabe o que se está a passar, porque ao menor ruído estranho, seus ouvidos se moverá na direção dele, e seus olhos podem abrir um pouco. Dormentes-dor organismos são os mesmos. Em algum nível, eles ainda estão acordados, prontos para pular para entrar em acção quando o acionador apropriado apresenta-se a si própria.

Nas relações íntimas, dor-corpos são geralmente inteligentes o suficiente para deitar-se baixa até você começar a viver juntos e, de preferência, ter assinado um contrato comprometendo-se com essa pessoa para o resto de sua vida. Você não apenas se casar com sua esposa ou marido, você também se casar com ela ou sua dor-corpo - e o seu cônjuge casado com a sua. Isso pode ser um choque quando, talvez não muito tempo depois de se movimentar em conjunto, após a lua de mel, você encontra de repente um dia há uma completa mudança na personalidade do seu parceiro.

Sua voz se torna áspero ou estridentes como ela vos acusa, acusa-lo, ou

exclamações

maioria provável

em

você,

na

sua

Sobre um assunto relativamente triviais. Ou ela se torna totalmente retirado. "O que está errado? ", você pergunta. "Não há nada de errado", diz ela. Mas a intensa energia hostil que ela emana é dizendo, "Tudo está errado." Quando você olha em seus olhos, não há luz neles mais; é como se um pesado véu desceu, e o que você sabe e amor que antes era capaz de brilhar com o seu ego, é agora totalmente obscurecido. A competir mais estranho parece ser olhando de volta para você, e nos seus olhos há ódio, hostilidade, amargura ou raiva. Quando ela fala com você, não é o seu cônjuge ou parceiro que está falando, mas a dor-corpo falando através deles. Tudo o que ela diz é a dor do corpo-versão da realidade, uma realidade completamente distorcida por medo, hostilidade, raiva, e um desejo de infligir e receber mais dor.

Neste ponto, você pode se perguntar se este é o seu parceiro real da face que você nunca tinha visto antes, e se você fez um terrível erro na escolha desta pessoa. Não é, evidentemente, a face real, apenas a dor-corpo que temporariamente tem tomado posse. Seria difícil encontrar um parceiro que não transportar um corpo-dor; mas seria talvez sensato escolher alguém cuja dor-corpo não é excessivamente densa.

CORPOS

DENSOS-DOR

Algumas pessoas tem-dor corpos densos que nunca são completamente adormecida. Eles podem estar a sorrir e a educada conversa, mas você não precisa ser psiquismo a sensação de que afundaram bola de infeliz emoção em-los apenas sob a superfície, aguardando o próximo evento de reagir, a próxima pessoa a culpa ou se confrontar, a próxima coisa a ser infeliz. Sua dor-organismos que podem nunca se fartam, estão sempre com fome. Eles ampliam o ego precisa de inimigos.

Por meio de sua reatividade, relativamente insignificantes assuntos são soprados para fora de todas as parte que tentam puxar outras pessoas para o seu drama, obtendo-os a reagir. Alguns se envolvem em longos e, em última análise, inútil batalhas ou processos em tribunal com organizações ou indivíduos. Os outros são consumidos pelo transtorno obsessivo ódio contra um ex-cônjuge ou parceiro. Não sabia da dor que efectuar no seu interior, a sua reacção, que projetam a dor em eventos e situações. Devido a uma

completa falta de auto-consciência, eles não podem dizer a diferença entre um evento e sua reação ao evento. Para eles, a tristeza e até mesmo a própria

ou situação.

dor

é

fora,

no

caso

Sendo inconsciente do seu estado interno, eles nem sequer sabem que estão profundamente insatisfeitos, que eles estão a sofrer.

Por vezes, as pessoas com tais corpos densos-dor tornar-se activistas que lutam por uma causa. A causa pode, sem dúvida, ser digno, e às vezes eles são bem-sucedidos, primeiro em fazer as coisas acontecerem; no entanto, a negativa de energia que flui para o que eles têm a dizer e fazer e a inconsciente necessidade de inimigos e os conflitos tendem a gerar oposição cada vez mais a sua causa. Geralmente eles também acabam por criar inimigos dentro da sua própria organização, pois onde quer que vão, encontrar razões para se sentir mal, e por isso a sua dor-organismo continua a encontrar exatamente o que ele está procurando.

ENTRETENIMENTO, OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, E A DOR-CORPO

Se você não está familiarizado com a nossa civilização contemporânea, se você tivesse vindo aqui de outra idade ou a qualquer outro planeta, uma das coisas que irá surpreendê-lo é que milhões de pessoas amor e dinheiro para ver os seres humanos matam e causam dor em cada outro e chamar-lhe "entretenimento".

Por que filmes violentos atrair essas grandes audiências? Há toda uma indústria, uma grande parte dos humanos que alimentam o vício de infelicidade. As pessoas, obviamente, ver os filmes porque eles querem sentir-se mal. O que é que nos seres humanos que adora sentir-se mal e chama-lhe bem? A dor-corpo, naturalmente. Uma grande parte da indústria do entretenimento é direcionado a ele. Para isso, além de reatividade, pensamento negativo, e drama pessoal, o corpo-dor também se renova vicariamente através do cinema e televisão. -Dor organismos escrever e produzir esses filmes, e-dor organismos pagar para vê-los.

É sempre "errado" para mostrar e ver a violência na televisão e a tela de cinema? Faz todo tipo de violência face à dor-corpo? No atual estágio evolutivo da humanidade, a violência ainda não é só todos-difundida mas ainda sobre o aumento, como a antiga consciência egóica, amplificado pelo coletivo-dor corpo, intensifica antes de sua inevitável morte. Se filmes mostram a violência no seu contexto mais amplo, se eles mostram sua origem e suas conseqüências, mostrar o que está a ser feito para a vítima, assim como o autor, mostrar o coletivo inconsciente que está por trás de tudo isso e é transmitida de geração em geração (a raiva e o ódio que vive em seres humanos como a dor-corpo), em seguida, os filmes podem cumprir

uma função vital no despertar da humanidade. Eles podem agir como um espelho, no qual a humanidade vê a sua própria loucura. Que em você

Que reconhece uma loucura, uma loucura (mesmo que seja a sua própria) é sanidade, é a resultante consciência, é o fim da loucura.

Esses filmes não existem e eles não alimentam a-dor corporal. Alguns dos melhores antiwar filmes são filmes que mostram a realidade da guerra em vez de uma versão da propaganda. O corpo-dor pode alimentar apenas em filmes onde a violência é retratada como normal ou mesmo desejável comportamento humano, ou que glorifiquem a violência com o único objetivo de gerar emoção negativa no visualizador e, assim, se tornar um "fix" para a dor-viciado corpo-dor.

O popular imprensa sensacionalista não principalmente vender notícia mas negativo emoção - alimentos para o corpo-dor. "Indignação" pelos gritos dos três-polegadas manchete, ou "então bastardos." A imprensa sensacionalista britânica destaca-se em presente. Eles sabem que emoções negativas vende muito mais artigos de notícias.

Há uma tendência na mídia de notícias em geral, incluindo a televisão, para prosperar com más notícias. O pior as coisas ficam, mais animado os apresentadores se tornou, e muitas vezes a emoção negativa é gerado pela própria mídia. Corpos-dor apenas amor.

O coletivo FEMININO CORPO-DOR

A dimensão coletiva da dor-corpo possui diferentes vertentes. As tribos, nações, raças, todos têm a sua própria dor coletiva, corpo, alguns mais pesado do que os outros, e a maioria dos membros da tribo, nação ou raça tem uma quota-parte de responsabilidade para um maior ou menor grau.

Quase toda mulher tem sua parte na coletiva-dor corporal feminina, o que tende a tornar-se activa particularmente pouco antes de o tempo da menstruação. Naquele tempo muitas mulheres se tornam sobrecarregados por uma intensa emoção negativa.

A supressão do princípio feminino especialmente ao longo dos últimos dois mil anos, permitiu o ego para ganhar supremacia absoluta no psiquismo humano coletivo. Apesar de as mulheres terem egos, é claro, o ego pode criar raízes e crescer mais facilmente na forma masculina que na feminina. Isso é porque as mulheres são menos-mente identificado do que os homens. Eles

estão mais em contacto com o interior do corpo e a inteligência do organismo onde as faculdades intuitivas são originários. A forma feminina é menos

encapsulado

rígida

que

a

Masculino, possui uma maior abertura e sensibilidade para outras formas de vida-formas e é mais afinada com o mundo natural.

Se o equilíbrio entre as energias masculina e feminina não tinham sido destruídos em nossa fábrica, o ego, o crescimento teria sido muito prejudicado. Nós não teria declarado guerra à natureza, e que não seria tão completamente alienado de nosso ser.

Ninguém sabe o número exato porque os registros não foram mantidos, mas ela vê que durante um período de três ano-cem-período entre três e cinco milhões de mulheres foram torturados e mortos pela "Santa Inquisição", uma instituição fundada pela Igreja Católica Romana para suprimir heresia. Este se ocupa, juntamente com o Holocausto como um dos capítulos mais sombrios na história humana. Foi o suficiente para uma mulher para mostrar um amor por animais, caminhar sozinhos nos campos ou bosques, ou coletar plantas medicinais para ser uma feiticeira da marca, em seguida, torturado e queimado na estaca. O sagrado feminino foi declarado demoníaco, e toda uma dimensão em grande parte desaparecido forma experiência humana. Outras culturas e religiões, como o Judaísmo, o Islamismo, e até mesmo o Budismo, também suprimiu a dimensão feminina, embora de uma forma menos violenta. O status da mulher foi reduzida a uma criança portadores e os homens no estabelecimento. Os homens que negam o feminino ainda dentro de si onde agora a trabalhar o nosso mundo, um mundo que era totalmente fora de equilíbrio. O resto é história, ou melhor a história da loucura.

Quem foi o responsável por esse temor do feminino que só poderia ser descrita como aguda psicose colectiva? Poder-se-ia dizer: claro, os homens eram responsáveis. Mas, então, por que razão, em muitas e antigas civilizações cristãs pré-tais como os Sumérios, egípcios, e Celtic eram mulheres respeitadas e o princípio feminino não receava, mas venerado? O que é que, de repente, os homens se sentem ameaçados pelas mulheres? O ego em evolução. Ela sabia que poderia obter controle total do nosso planeta apenas através da forma masculina, e para fazê-lo, ele teve de tornar o sexo feminino impotentes.

Em tempo, o ego também assumiu a maioria das mulheres, embora isso nunca poderia tornar-se tão profundamente enraizado no-los como nos homens.

Temos agora uma situação em que a repressão do feminino tornou-se internalizadas, mesmo na maioria das mulheres. O sagrado feminino, porque ela é suprimida, é sentida por

muitas

tornou

mulheres

como

dor

emocional.

Na

verdade,

ela

se

Parte de sua dor-corpo, em conjunto com a acumulada dor sofrida pelas mulheres ao longo de milénios até o parto, o estupro, a escravidão, a tortura e morte violenta.

Mas as coisas estão mudando rapidamente. Com muitas pessoas se tornando mais consciente, o ego está a perder o controlo sobre a mente humana. Porque o ego nunca foi tão profundamente enraizada na mulher, é perder o controlo sobre as mulheres mais rapidamente do que os homens.

RACIAL

ORGANISMOS

E

NACIONAL-DOR

Alguns países em que muitos atos de violência coletiva foram sofrido ou cometido um colectivo mais pesada dor-corpo mais do que outros. É por isso que as nações mais velhas tendem a ter fortes-dor corpos. É também por essa razão que países mais jovens, como, por exemplo, o Canadá ou a Austrália, e aqueles que se mantiveram mais abrigado do que rodeia uma loucura, como, por exemplo, a Suíça, tendem a ter mais leve dor-órgãos colectivos. Obviamente, nesses países, as pessoas continuam a ter o seu corpo pessoal-dor de se lidar. Se você for sensível o suficiente, você pode sentir uma tristeza no domínio da energia de determinados países, logo que se sai do avião. Em outros países, um pode detectar um campo energético de violência latente apenas sob a superfície da vida quotidiana. Em alguns países, por exemplo, no Oriente Médio, o organismo colectivo-dor é tão grave que uma parte significativa da população encontra-se obrigada a agir em um interminável e ciclo insano de perpetração e a retribuição através da qual o corpo dor-se renova continuamente.

Em países onde a dor-corpo é pesado, mas não é mais aguda, houve uma tendência para as pessoas para tentar dessensibilizar-se para a dor emocional colectiva: a Alemanha e o Japão através do trabalho, em alguns outros países com uma ampla compreensão do álcool (que, no entanto, também pode ter o efeito oposto, de estimular o corpo-dor, em especial, se consumidas em excesso). China o pesado corpo-dor de certa forma é atenuada pela prática generalizada de t'ai chi, que surpreendentemente não foi declarada ilegal pelo governo comunista que, de outra forma se sente ameaçada por algo que não consigo controlar. Todos os dias nas ruas e

parques da cidade, milhões prática este movimento meditação que fotografias da mente. Isso faz uma grande diferença para a energia coletiva e vai de alguma forma para diminuir a dor-corpo, reduzindo pensando e

gerando

Presença.

As práticas espirituais que envolvem o corpo físico, tais como tai chi,

Chi Kung, e ioga, também estão cada vez mais sendo adotada no mundo ocidental. Estas práticas não criar uma separação entre corpo e espírito e são úteis na diminuição da dor-corpo. Eles vão jogar um papel importante no despertar global.

O coletivo racial-dor corpo é pronunciado no povo judeu, que

sofreram perseguição ao longo de muitos séculos. Não é de admirar que, ele

é forte, bem como os Americanos Nativos, cujos números foram dizimados e

cuja cultura todas, mas destruídos pelos colonizadores europeus. Em negros

americanos também a dor colectiva-corpo é pronunciada. Seus antepassados

foram violentamente populações desenraizadas, batido em sua apresentação,

e vendido em escravidão. O fundamento da prosperidade económica norte-

americana repousou sobre o trabalho de quatro a cinco milhões de negros escravos. Na verdade, o sofrimento infligido sobre os nativos e negros norte- americanos não ficou confinado à essas duas corridas, mas se tornou parte integrante do coletivo americano-dor corporal. É sempre o caso que ambos vítima e agressor sofrem as consequências de quaisquer actos de violência, opressão, ou brutalidade. Para o que você pode fazer para os outros, não para

si mesmo.

Não importa qual a proporção do seu corpo-dor pertence a sua nação ou raça e qual a proporção é pessoal. Em qualquer um dos casos, você só pode ir mais além, assumindo a responsabilidade para o interior do estado. Mesmo se culpa parece mais do que justificada, desde que você culpa os outros, que você continue a alimentar a dor-corpo com seus pensamentos e ficar preso no seu ego. Não é apenas um autor do mal no planeta: humana inconsciente. A realização é verdadeiro perdão. Com o perdão, a sua vítima identidade se dissolve, e seu verdadeiro poder emerge - o poder da presença. Em vez de culpar a escuridão, você traz à luz.

CAPÍTULO SEIS

QUEBRAR LIVRE

O início da liberdade da dor-corpo encontra-se em primeiro lugar de todos os no Consciência de que você tem um corpo-dor. Então, o que é mais importante, em sua capacidade de permanecer presente suficiente, alerta, para perceber o corpo pan-em si mesmo como um grande afluxo de emoção quando negativo torna-se activo. Quando é reconhecido, ele não pode mais fingir ser você viver e renovar-se através de você.

É o seu consciente presença que rompe com a identificação com o corpo-dor. Quando você não se identificar com ela, a dor-corpo já não pode controlar o seu pensamento e, por conseguinte, não podem mais renovar-se com a alimentação de seus pensamentos. A dor-corpo na maioria dos casos não se dissolvem imediatamente, mas uma vez que você tenha cortado o elo entre ele e seu modo de pensar, a dor-corpo começa a perder energia. O seu pensamento deixa de ser ofuscada pela emoção; o seu presente percepções já não são distorcidos pelo passado. A energia que foi aprisionado no corpo-dor, alterações na frequência de vibração e é transmutado em presença. Desta forma, o corpo se torna-dor combustível para a consciência. Esta é a razão pela qual muitos dos mais sábios, a maioria das mulheres e homens esclarecidos em nosso planeta uma vez tinha um pesado corpo-dor.

Independentemente do que possa dizer ou fazer, ou qual a face que você mostrar para o mundo, sua capacidade mental-estado emocional não pode ser escondido. Cada ser humano emana um campo energético que corresponde ao seu estado interno, e a maioria das pessoas pode perceber que, embora eles possam se sentir outra pessoa só emanação energética da entrelinhas. Ou seja, eles não sabem que eles sentem, mas não determina, em grande medida, a forma como eles se sentem e reagem a essa pessoa. Algumas pessoas estão mais claramente conscientes de que quando se conhece alguém, mesmo antes de qualquer palavras são trocadas. Um pouco mais adiante, no entanto, palavras sobre o relacionamento e com palavras as funções que a maioria das pessoas joga. Atenção, em seguida, passa para o domínio da mente e a capacidade de sentir a outra pessoa do campo energético torna-se muito reduzida. No entanto, ele continua a fazer-se sentir em um nível inconsciente.

Quando você perceber que a dor-organismos inconscientemente procuram mais dor, isso é o mesmo que dizer que eles querem alguma coisa

ruim acontecer, você terá de compreender que muitos acidentes de trânsito são causados por motoristas cuja dor-corpos são activos no

O tempo. Quando dois condutores com ativo-dor corpos chegam a um cruzamento ao mesmo tempo, a probabilidade de ocorrer um acidente é muitas vezes maior do que em circunstâncias normais. Inconscientemente que tanto deseja que o acidente aconteça. A função da dor-corpos em acidentes de trânsito é mais evidente no fenômeno chamado "road rage", quando os condutores se tornaram fisicamente violentos geralmente sobre um assunto trivial, como alguém na frente deles em andamento muito lento.

O homem os actos de violência cometidos por "normal" as pessoas que

desativar temporariamente em maníacos. Em todo o mundo, a um processo judicial que você ouve os advogados de defesa afirmam, "Isto é absolutamente fora de personagem," e o arguido, "Eu não sei o que deu em mim." Para o meu conhecimento, até ao momento, sem advogado de defesa, disse que o juiz - embora o dia não pode ser longe - "Este é um caso de menor responsabilidade. Meu cliente-dor corpo foi ativado, e ele não sabia o que estava fazendo. De facto, não o fez. Sua dor-corpo fez."

Isso significa que as pessoas não são responsáveis por aquilo que fazem quando possuído pela dor-corpo? A minha resposta é: como é que se pode ser? Como pode você ser responsável quando você estiver inconsciente, quando você não sabe o que você está fazendo? No entanto, o maior esquema de coisas, seres humanos destinam-se a evoluir para seres conscientes, e aqueles que não vão sofrer as consequências da sua inconsciência. Eles estão fora de alinhamento com o impulso evolutivo do universo.

E mesmo que só é relativamente verdade. De uma perspectiva mais

elevada, não é possível estar fora de alinhamento com a evolução do universo, e mesmo à inconsciência humana e pelo sofrimento que ela gera é parte dessa evolução. Quando você não agüenta o ciclo interminável de

sofrimento mais, você a despertar. Por isso o corpo-dor também tem o seu necessário coloque no quadro mais amplo.

PRESENÇA

Uma mulher em sua terceira década veio ver-me. Como ela cumprimentou- me, eu podia sentir a dor por detrás do seu sorriso educado e superficial. Ela começou contando-me a sua história, e em menos de um segundo o seu sorriso foi transformado em um esgar de dor. Em seguida, ela começou a chorar incontrolavelmente. Ela disse que se sentia solitário e insatisfeito. Houve muita raiva e tristeza. Como uma criança que ela tinha sido abusado um

por

Fisicamente violento pai. Eu vi rapidamente que a sua dor não foi causado por sua vida presente algum, mas por uma extraordinariamente pesadas-dor corporal. Ela-dor corpo tinha-se tornado o filtro através do qual ela visualizaram a sua situação de vida. Ela ainda não era capaz de ver a relação entre o emocional e o seu pensamento, sendo totalmente identificados com os dois. Ela ainda não podia ver que ela estava alimentando o corpo com-dor seus pensamentos. Em outras palavras, ela viveu com o ónus de uma profundamente insatisfeitos. Em algum nível, no entanto, ela deve ter percebido que sua dor se originou dentro de si, que ela era um fardo para ela. Ela estava pronta a despertar, e é por isso que ela tinha chegado.

EU direcionado o foco de sua atenção para o que estava sentindo por dentro o seu corpo e pediu para ela sentir a emoção diretamente, em vez de através do filtro da sua infeliz pensamento, a sua triste história. Ela disse que tinha vindo me espera para mostrar-lhe o caminho para sair da sua infelicidade, não para ele. Com muita relutância, no entanto, ela fez o que eu pedi para ela fazer. As Lágrimas foram o deslizamento para baixo o rosto, todo o seu corpo estava tremendo. "Neste momento, é o que você sente." Eu disse. "Não há nada que se possa fazer sobre o fato de que neste momento este é o que você vai sentir. Agora, em vez de querer esse momento para ser diferente da forma como ele é, o que adiciona mais dor a dor que já está lá, é possível para você aceitar que é isso que você sente agora? ".

Ela era tranquila para um momento. Subitamente, parecia impaciente, como se ela estivesse prestes a levantar-se, apertou e disse: "Não, eu não quero aceitar isso." "Quem está falando?" perguntei-lhe. "Você ou a infelicidade em você? Você pode ver que o seu descontentamento sobre a infeliz é apenas outra camada de infelicidade?" Ela ficou calmo novamente. "Não estou pedindo que você faça nada . Tudo o que eu estou pedindo é que você descubra se é possível para você para permitir que esses sentimentos para estar lá. Em outras palavras, e isso pode soar estranho, se você não se incomode em ser infelizes, o que acontece com a infelicidade? Você não quer descobrir? ".

Ela ficou desconcertada por breves instantes, e depois de um minuto ou assim, sentado em silêncio, EU subitamente percebeu uma mudança significativa em seu campo energético. Ela disse, "Isso é estranho. I'M really ainda descontente, mas agora há um espaço em torno dele. Ao que parece a questão menor." Esta foi a primeira vez que ouvi alguém dizer que: Há um espaço à volta da minha infelicidade. O espaço, é claro, surge quando há aceitação interior de tudo o que você está enfrentando no momento.

Eu não dizer muita coisa, permitindo que ela seja com a experiência. Mais tarde ela veio a compreender que, no momento, ela parou identificar-se com o sentimento, o velho dolorosa emoção que viveu no seu, no momento ela colocou a sua atenção sobre ela diretamente, sem tentar resistir, ele já não podia controlar seu pensamento e, assim, se tornar misturado com o deficiente mental construído história chamada "o infeliz me " Outra dimensão tivesse entrado em sua vida, que transcenderam o seu passado - a dimensão da presença. Uma vez que não é possível ser infeliz sem uma triste história, este foi o final da sua infelicidade. Ele foi também o início do fim de sua-dor corporal. Emoção em si não é infelicidade. Apenas emoção além de uma triste história é infelicidade.

Quando a sessão terminou, foi gratificante saber que eu tinha apenas assistiu ao surgimento de presença em outro ser humano. A razão para a nossa existência em forma humana é para trazer essa dimensão de consciência a este mundo. Também eu tinha assistido a uma diminuição da dor-corpo, não pelo combate ao mesmo, mas através da entrada de luz da consciência.

Alguns minutos depois o meu visitante à esquerda, um amigo chegou a cair um pouco. Assim que ela entrou no quarto, ela disse: "O que aconteceu aqui? A energia se sente pesada e sombria. Ela quase me faz sentir doente. Você precisa abrir o windows, gravar alguns incenso." expliquei que tinha apenas assistiu a um grande lançamento em alguém com uma dor muito denso-corpo e que aquilo que ela sentia-se deve ser uma parte da energia que foi lançado durante a sessão. O meu amigo, no entanto, não quer ficar e ouvir. Ela queria fugir, o mais rapidamente possível.

Eu abri as janelas e saiu para jantar em um pequeno restaurante indiano nas proximidades. O que aconteceu ali foi uma clara, mais uma confirmação do que eu já sabia: que em algum nível, todos aparentemente humanos individuais pan-organismos estão conectados. Embora o formulário esta confirmação particular tomou veio como um choque.

O RETORNO DA DOR-CORPO

Me sentei em uma mesa e pedi uma refeição. Houve alguns outros hóspedes. Em uma mesa próxima, havia um meio-idoso homem em uma cadeira que estava a terminar sua refeição. Ele olhei para mim uma vez, rapidamente, mas intensamente. Alguns minutos se passaram. De repente ele ficou inquieto, agitado, o seu corpo começou

Contração muscular involuntária. O garçom veio para levar seu prato. O homem começou discutindo com ele. "A comida não era boa. Ela foi terrível." "Então por que você come? ", perguntou o garçom. E que realmente ele desligado. Ele começou gritar, se tornou abusivo. Vil as palavras foram saindo de sua boca, intenso, violento ódio encheu o quarto. Um pode sentir essa energia entrando as células de seu corpo à procura de algo para agarrar- se a. Agora ele estava gritando com os outros hóspedes também, mas por alguma estranha razão ignorando-me completamente como eu estava sentado em uma intensa presença. Comecei a suspeitar que o homem universal-dor corpo tinha voltado a me dizer, "você achava que derrotou-me. Olha, eu ainda estou aqui." EU também considerou a possibilidade de que a energia liberada campo deixado para trás após a sessão seguiu-me até ao restaurante

e anexa-se a uma pessoa em quem encontrou-se uma frequência de vibração compatível, ou seja, um corpo pesado-dor.

O gerente abriu a porta, "Basta deixar. Basta deixar." O homem zoom em sua cadeira de rodas eléctrica, deixando todos atordoados. Um minuto depois ele voltou. Sua dor-corpo não foi concluído ainda. Precisava de mais. Ele empurrou a porta aberta com a sua cadeira de rodas, gritando obscenidades. UMA garçonete tentou impedi-lo de entrar. Ele colocou sua cadeira em frente e rápido-presa ela contra a parede. Outros hóspedes saltou para cima e tentou puxá-lo longe. Gritar, gritar, pandemonium. Um pouco mais tarde, um policial chegou, o homem tornou-se silencioso, foi solicitado

a sair e não voltar. A garçonete, felizmente, não foi ferido, com excepção dos hematomas nas pernas. Quando tudo isso acabou, o gerente veio até minha mesa e me perguntou, meio brincando, mas talvez se sentir intuitivamente que havia alguma ligação, "você quis causar tudo isso? ".

A DOR-CORPO EM CRIANÇAS

As crianças-dor do corpo por vezes manifestam-se como instabilidade emocional ou retirada. A criança fica desgostoso, se recusa a interagir, e pode sentar-se em um canto, abraçando uma boneca ou chupar o dedo. Eles também podem se manifestar como choro se encaixa ou temperamento birras. A criança grita, pode lançar ele ou ela no chão, ou se tornem destrutivos. Frustrados que querem podem facilmente desencadear a dor-corpo, e em um desenvolvimento ego, a força de vontade pode ser intensa. Os pais podem assistir impotentes e em incompreensão e incredulidade como o seu pequeno anjo se transforma dentro de poucos segundos em um pequeno monstro. "Onde é que tudo que infelicidade chegar?" se perguntam. Para um maior ou menor grau, é a criança a parte do

corpo-dor coletiva da humanidade, que remonta à própria origem do ego humano.

Mas a criança pode também ter já tomado sobre a dor de seus pais", organismos-dor, e por isso, os pais podem ver na criança um reflexo daquilo que é também a deles. Muito sensível as crianças são particularmente afectadas pelos seus pais-dor corpos. Tendo a testemunhar seus pais' louco drama faz quase insuportável dor emocional, e, por isso, é muitas vezes, esses sensíveis as crianças que crescem em adultos com dor-pesados corpos. As crianças não se deixe enganar pelos pais que tentam esconder a sua dor-do corpo deles, que dizer uns aos outros, "Nós não deve lutar na frente dos filhos." em geral, isso significa que, enquanto os pais fazem educada conversa, a casa é invadida com energia negativa. Reprimida-dor organismos são extremamente tóxicas, mais ainda do que abertamente ativos, e toxicidade psíquica que é absorvida pelas crianças e contribui para o desenvolvimento da sua própria dor-corpo.

Algumas crianças aprendem subliminarmente sobre ego e corpo-dor simplesmente por viver com muito inconsciente dos pais. Uma mulher cujos pais tinham egos e forte dor-pesados corpos me disse que muitas vezes, quando seus pais estavam gritando e gritando uns para os outros, ela iria olhar para eles e embora ela amou, diria que a si mesma, "Essas pessoas são porcas. Como é que eu fiz nunca final até aqui?" Não havia já uma consciência no seu da loucura da vida de tal forma. Essa consciência ajuda a reduzir a quantidade de dor que ela absorveu de seus pais.

Os pais muitas vezes pergunto-me que para lidar com seu filho-dor do corpo. A questão principal é, obviamente, eles estão lidando com seus próprios? Não reconhecê-lo dentro de si? Elas são capazes de permanecer presente suficiente quando se torna ativado, de modo que eles possam ter conhecimento da emoção no sentimento nível antes que ele recebe a chance de transformar-se em pensamento e, assim, em uma "infeliz pessoa"?

Enquanto a criança está tendo um ataque corporal-dor, não há muito

que você pode fazer, exceto para permanecer presente, de tal maneira que você não são desenhados em uma reação emocional. A dor da criança-corpo seria apenas alimentar. -Dor organismos podem ser extremamente dramático. Não compre em drama. Não leve isso muito a sério. Se a dor-corpo foi desencadeada pela contrariada que desejam, não dar agora para as suas exigências. Caso contrário, a criança vai aprender: "O mais triste eu me tornar, o mais provável que estou a obter o que quero." Esta é uma receita para disfunção na fase posterior da vida. A dor-corpo será frustrado pelo seu nonreaction e podem rapidamente agir até mesmo mais antes ele diminui. Felizmente, a dor-corpo episódios em crianças são geralmente mais

curto-viveu

em

adultos.

Pouco tempo depois ele tenha diminuído, ou talvez no dia seguinte, você pode conversar com a criança sobre o que aconteceu. Mas não diga a criança sobre o que aconteceu. Faça perguntas em vez disso. Por exemplo:

"o que foi que deu em você ontem, quando você não iria parar aos gritos? Você se lembra? Qual foi a sensação? Foi uma sensação boa? Que coisa que veio sobre você, não tem um nome? Não? Se tivesse um nome, o que seria chamado? Se você pudesse vê-lo, o que seria? Você pode pintar uma imagem de como seria? O que aconteceu com ele quando ele se retirou? Não vá dormir? Você acha que ele pode voltar? ".

Estas são apenas algumas sugestões de perguntas. Todas estas questões foram concebidas para despertar a faculdade de assistir a criança, que é presença. Eles vão ajudar a criança a despersonalizar-dor de corpo. Você também pode querer falar com a criança sobre a sua própria dor-corpo usando terminologia da criança. Da próxima vez a criança fica tomado pela dor-corpo, você pode dizer, "trata-se de vir para trás, não tem ele?" Use as palavras a criança usada quando você falar obre ele. Direcionar a atenção da criança para o que muito bem lhe apetece. Deixe que a sua atitude seja um de interesse ou curiosidade em vez de uma crítica ou condenação.

É pouco provável que este irá parar a dor-corpo em suas faixas, e pode parecer que a criança não vai mesmo ser ouvi-lo, mas um pouco mais de sensibilidade vai ficar no fundo da criança a consciência mesmo quando a dor- corpo está ativo. Depois de algumas vezes, o conhecimento terá bata mais forte e a dor-corpo terá enfraquecido. A criança está crescendo na presença. Um dia você pode achar que o filho é o único a chamar a sua atenção para o facto de a sua própria dor-corpo assumiu o controle de você.

INFELICIDADE

Nem todos trazem infelicidade é de-dor do corpo. Alguns de que é nova infelicidade, criados sempre que você estiver fora do alinhamento com o momento presente, quando o agora é negado, de uma forma ou de outra. Quando você reconhecer que o momento presente é sempre o caso e, por isso, é inevitável, você pode trazer um interior incomparável "sim" para ele e, por conseguinte, não apenas criar mais nenhuma infelicidade, mas, com resistência interna desapareceu, encontrar-se com poderes conferidos pela própria vida.

O corpo-dor da infelicidade é sempre claramente fora de proporção para a causa aparente. Em outras palavras, trata-se de uma reação exagerada. Esta é a forma como ele é reconhecido, embora não seja geralmente por parte do doente, a pessoa possuída. Alguém com um corpo pesado-dor facilmente encontra razões para estar chateado, irritado, magoado, triste, ou medroso. Relativamente insignificantes coisas que alguém iria encolher os ombros com um sorriso ou nem sequer notar-se a causa aparente de intensa tristeza. Eles são, como é óbvio, e não a verdadeira causa, mas apenas agir como um gatilho. Que trazer de volta à vida o velho acumulou emoções. A emoção, em seguida, desloca-se para a cabeça e amplifica e energiza a mente egóica das estruturas.

-Dor corpo e ego são parentes próximos. Eles precisam uma da outra. O evento desencadeante ou situação é então interpretada e reagiram através da tela de um emocional muito ego. Isso é para dizer, seu significado torna-se completamente distorcida. você olhar o presente com os olhos do passado emocional dentro de você. Em outras palavras, o que se vê e não é uma experiência no evento ou situação, mas em você. Ou, em alguns casos, pode estar lá no evento ou situação, mas ampliá-lo através da sua reação. Esta reação, essa amplificação, é que a dor-corpo quer e precisa, o que ele se alimenta.

Para alguém possuído por um corpo pesado-dor, é muitas vezes

impossível para o passo fora do seu ou sua interpretação distorcida, o fortemente emocional "história." o mais negativo emoção existe em uma história, o mais pesado e mais impenetrável torna-se. E, por isso, a história não é reconhecido como tal, mas é a realidade. Quando você está completamente preso no movimento de pensamento e a emoção que acompanha, o reforço no exterior não

é possível porque você nem sequer sabe que existe um lá fora. Você está preso no

seu próprio filme ou sonho, preso em seu próprio inferno. Para você é a realidade

e não há outra realidade é possível. E no que lhe diz respeito, a sua reacção é a única possível reação.

QUEBRANDO IDENTIFICAÇÃO COM O CORPO-DOR

Uma pessoa com uma forte e activa corpo-dor tem uma determinada emanação energética que as outras pessoas percebem como extremamente desagradável. Quando se encontrar com uma pessoa, algumas pessoas querem imediatamente para remover ou reduzir interação com ele ou ela a um mínimo. Sentem-se rechaçada por o campo energético da pessoa. Os outros vão sentir uma onda de agressão em relação a este

Pessoa, e eles vão ser rude ou atacar ele ou ela verbalmente e, em alguns casos, até mesmo fisicamente. Isso significa que há algo dentro de si que ressoa com a outra pessoa-dor do corpo. O que eles reagem a tão forte é também a deles. É a própria dor-corpo.

Não é de admirar que as pessoas com pesadas e muitas vezes dor-ativa órgãos muitas vezes se encontram em situações de conflito. Às vezes, é claro, a provocar-lhes. Mas em outros momentos, eles não podem fazer nada. A negatividade que eles emanam é suficiente para atrair hostilidade e gerar conflitos. Ela requer um alto grau de presença para evitar reagir quando confrontada por alguém com um desses ativos-dor corporal. Se você for capaz de permanecer presente, às vezes acontece que a sua presença permite que a outra pessoa, para despersonalizar a sua ou o seu próprio corpo ad-dor, assim, experimentar o milagre de um súbito despertar. Embora o despertar pode ser curto-viveu, o despertar processo ter-se-á tornado iniciado.

Um dos primeiros desses despertares que testemunhei aconteceu há muitos anos. A minha campainha tocou perto de onze horas da noite. O meu vizinho Ethel-carregado a ansiedade voz veio através do intercomunicador. "Temos de falar. Isso é muito importante. Permitam-me, por favor." Ethel foi meio-idade, inteligente e altamente qualificados. Ela também tinha um forte ego e uma pesada-dor corporal. Ela escapou forma Alemanha nazista quando ela era uma adolescente, e muitos de seus membros da família morreram em campos de concentração.

Ethel sentou no meu sofá, agitado, suas mãos tremendo. Ela tomou as cartas e documentos fora do arquivo que trazia com ela e difundi-los por todo o sofá e o chão. De uma só vez, tive uma estranha sensação, como se um interruptor de intensidade tinha virado o interior de todo o meu corpo até a potência máxima. Não havia nada a fazer que não permanecem abertos, alerta, intensamente presentes - presentes em todas as células do corpo. Eu olhei para ela sem pensar e sem juízo e ouviu em silêncio mental sem qualquer comentário. UMA torrente de palavras saíram de sua boca. "Eles me enviou outro preocupante carta hoje. Eles estão realizando uma vingança contra mim. Você deve ajudar. Temos de combatê-las juntos. Sua torta advogados vai parar em nada. Vou perder a minha casa. Eles estão ameaçando-me com desapropriação."

Revelou-se que ela se recusou a pagar a taxa de serviço porque o os gerentes do estabelecimento tinha apresentado para realizar alguns reparos. Eles, por sua vez ameaçou tomar dela a tribunal.

Ela falou por dez minutos ou assim. Eu estava sentado, olhou, e escutado. De repente ela parou, olhou para os papéis todos em torno dela, como se ela tivesse acordado de um sonho. Ela tornou-se calmo e gentil. Toda a sua energia apresentado alterado. Em seguida, ela olhou pra mim e disse, "isso não é importante, a todos, não é?" "Não, não é," disse. Ela sentou-se calmamente para um casal mais minutos, pegou então seu documentos e saiu. Na manhã seguinte ela me parou na rua, olhando-me um pouco suspeito. "O que você fez para mim? A noite passada foi a primeira noite em anos que eu dormi bem. De fato, eu dormi como um bebê."

Ela acreditava QUE EU tinha "alguma coisa" com ela, mas eu não tinha feito nada. Ao invés de perguntar o que eu tinha feito para ela, talvez ela deveria ter perguntado o que eu não tinha feito. Eu tinha que reagir, não confirmou a realidade da sua história, não alimentado sua mente com mais pensamento e ela-dor corporal com mais emoção. Eu tinha-lhe permitido experimentar tudo o que ela estava vivendo naquele momento, e o poder de permitir que reside na não-interferência, não-fazendo. Estar presente é sempre infinitamente mais poderoso do que qualquer um poderia dizer ou fazer, embora às vezes estar presentes podem dar origem a palavras ou ações.

O que aconteceu com ela não foi ainda uma mudança permanente, mas um vislumbre do que é possível, um vislumbre do que já estava dentro dela. No Zen, a idéia é chamado satori. Satori é um momento de presença, uma breve revisão da voz na sua cabeça, os processos de pensamento, e seu reflexo no corpo como emoção. Ela é a resultante da espacialidade interior onde antes havia a confusão do pensamento e o tumulto das emoções.

A mente não pode compreender Presença e, portanto, muitas vezes interpretá-lo. Ela vai dizer que você é indiferente, distante, não tem compaixão, não estão relacionados. A verdade, porém, é que você estão relacionados, mas a um nível mais profundo do que pensamento e emoção. De facto, a esse nível, é um verdadeiro encontro, uma verdadeira junção que vai muito além das relativas. No silêncio da presença, é possível sentir o amorfo essência em si mesmo e no outro, como um. Sabendo que a unicidade de si mesmo e dos outros é o verdadeiro amor, o verdadeiro cuidado, a verdadeira compaixão.

"DISPARA"

Um pouco de dor-corpos reagem a apenas um determinado tipo de gatilho ou situação, que normalmente é aquele que vibra com um determinado tipo de dor emocional sofrido no passado. Por exemplo, se uma

criança cresce com os pais para os quais as questões financeiras são a fonte

e

de

freqüentes

drama

Conflito, ele ou ela podem absorver o medo em torno dos pais dinheiro e desenvolver um corpo-dor que é disparado sempre que questões financeiras estão envolvidos. A criança, o adulto fica zangado ou irritado mesmo em quantidades insignificantes de dinheiro. Por trás do perturbado ou ira se encontra questões de sobrevivência e medo intenso. Tenho visto espirituais, isto é, relativamente consciente, as pessoas que começaram a gritar, culpa e fazer acusações no momento em que eles pegou o telefone para falar com o seu corretor ou corretores. Assim como não existe um aviso de saúde em cada pacote de cigarros, talvez não deveria ser semelhante as advertências em todas as notas e extrato bancário: "O dinheiro pode ativar a dor-corpo e causar completa inconsciência."

Alguém que na infância foi negligenciado ou abandonado por um ou ambos os pais provavelmente irá desenvolver uma dor-corpo que se torna disparado em qualquer situação que reverbera até mesmo remotamente com sua primordial dor do abandono. Um amigo chegar com alguns minutos de atraso para pegá-la no aeroporto ou um cônjuge chegam em casa tarde pode desencadear uma grande dor-corpo ataque. Se o seu parceiro ou cônjuge deixa-los ou morre, a dor emocional que experiência vai muito além da dor, que é natural em uma situação como esta. Ela pode ser intensa angústia, tempo-duradoura, depressão incapacitante, ou transtorno obsessivo ira.

Uma mulher que na infância foi abusada fisicamente pelo pai dela a

minha achar que seu corpo se torna-dor ativados facilmente em qualquer relacionamento próximo com um homem. Em alternativa, a emoção que faz

o seu corpo-dor pode chamar ela de um homem cuja dor-corpo é semelhante

ao de seu pai. Ela- dor corpo poderá sentir um magnetismo para alguém que ele detecta dar-lhe-á mais da mesma dor. A dor às vezes é mal interpretado, como cair no amor.

Um homem que foi um filho não desejado e foi-lhe dado um amor e

um mínimo de atenção e cuidado por sua mãe desenvolveu uma forte ambivalência-dor corporal que consistia de intenso desejo de amor da mãe e

a atenção e ao mesmo tempo intenso ódio contra ela para retenção na fonte

que ele tão desesperadamente necessário. Quando ele se tornou um adulto, quase toda mulher que acionam seu corpo-dor da indigência - uma forma de dor emocional - e este que se manifestam como uma viciante compulsão para "conquistar e seduzir" quase toda a mulher que encontrou e, desta forma obter o sexo feminino amor e atenção que a dor-corpo ansiando por. Ele se tornou um expert em sedução, mas, logo que um relacionamento íntimo ou

rejeitadas, o

se

seus

avanços

foram

Corpo-dor da ira para a sua mãe iria vir para cima e sabotar o relacionamento.

Quando você reconhece sua própria dor-corpo como ela surge, você também irá aprender rapidamente o que o mais comum são os gatilhos que ativá-lo, seja ele situações ou determinadas coisas que outras pessoas fazem ou dizem. Quando os disparos ocorrem, você irá imediatamente vê-los por aquilo que eles são e introduzir um maior estado de alerta. Dentro de um segundo ou dois, você também vai notar a reação emocional que é a resultante dor-corpo, mas em que estado de alerta presença, você não vai se identificar com ele, o que significa que o corpo não pode-dor levar você e tornar-se a voz em sua cabeça. Se você estiver com o seu parceiro no momento, você pode dizer a ele ou a ela: "O que você disse (ou não) desencadeou minha dor-corpo." Ter um acordo com o seu parceiro que sempre que qualquer um dos que você diz ou faz algo que desencadeia a outra pessoa-dor do corpo, você vai imediatamente falar disso. Desta forma,

a dor-corpo já não pode renovar-se através do teatro no relacionamento e, ao invés de puxar você em inconsciência, irá ajudá-lo a tornar-se plenamente presente.

Cada vez que você estão presentes quando o corpo se coloca-dor, alguns da dor-negativa do corpo energia emocional irá queimar até, por assim dizer, e a tornar-se transmutado em presença. O resto do corpo-dor rapidamente retirar e esperar por uma melhor oportunidade para voltar a subir, ou seja, quando você estiver menos conscientes. A melhor oportunidade para a dor-corpo a surgir pode vir sempre que você perder Presença, talvez depois que você teve algumas bebidas ou enquanto assiste a

um filme violento. O mais ínfimo movimento negativo, como, por exemplo, estar irritada ou ansiosa, pode também servir como uma porta através da qual

o corpo- dor pode retornar. A dor-corpo precisa da sua inconsciência. Não se pode tolerar a luz de presença.

A

DOR-CORPO COMO UM Incitador

À primeira vista, pode parecer que a dor-corpo é o maior obstáculo para

o

surgimento de uma nova consciência na humanidade. Ela ocupa a sua mente,

controla e distorce o seu pensamento, perturba-lhe as relações, e sente-se como

uma nuvem escura que ocupa todo o seu campo energético. Isso tende a deixá-

lo inconsciente, espiritualmente falando, o que significa totalmente identificado

com a mente e a emoção. Ela faz com que você reativa, faz você dizer e fazer coisas que são projetados para aumentar a insatisfação dentro de ti e o mundo.

Como infelicidade aumenta, no entanto, ela também provoca maior perturbação na sua vida. Talvez o corpo não agüenta mais o stress e desenvolve uma doença ou alguma disfunção. Talvez você já tenha se envolvido em um acidente, um grande, enorme situação de conflito ou drama que foi causado pela dor corporal-do desejo de alguma coisa ruim acontecer, ou você se torna o perpetrador da violência física. Ou tudo se torna muito e você não consegue viver com o seu infeliz auto mais. A dor-corpo, naturalmente, faz parte do falso self.

Sempre que você conseguir tomar a dor-corpo, sempre que você não reconhecê-lo, ou o que ele é, ele se torna parte de seu ego. Seja o que for que você identificar com curvas em ego. A dor-corpo é um dos mais poderosos que o ego pode identificar, assim como o corpo necessita-dor do ego de se renovar por meio dela. A santa aliança, no entanto, acabou por se decompõe nos casos em que a dor-corpo é tão pesadas que a mente egóica das estruturas, em vez de ser reforçada por ele, estão a tornar-se corroído pela contínua ofensiva do corpo-dor da carga de energia, da mesma forma que um dispositivo eletrônico pode ser habilitado por uma corrente elétrica, mas também a destruição por que se a tensão é muito alta.

As pessoas com uma forte dor-organismos muitas vezes chegar a um ponto onde eles sentem que sua vida está se tornando insuportável, onde eles não podem tomar mais nenhuma dor, nenhum mais drama. Uma pessoa expressa isso, dizendo taxativamente que ela estava "farto de ser infeliz." Algumas pessoas podem sentir, como eu, que não podem viver com eles mais. Paz interior, em seguida, passa a ser sua primeira prioridade. Sua enorme dor emocional obriga-os a despersonalizar o conteúdo de sua mente e o mental-das estruturas emocionais que dão à luz e perpetuar o descontente comigo. Em seguida, eles sabem que nem a sua triste história nem a emoção que se sente é o que eles são. Percebem que são o saber, e não o sabe. Em vez de puxá-los em estado inconsciente, o corpo se torna-dor seu incitador, o factor decisivo que o obriga a um estado de presença.

No entanto, devido ao afluxo sem precedentes da consciência que

estamos a assistir no planeta agora, muitas pessoas não precisam mais ir até a profundidade do sofrimento agudo para ser capaz de despersonalizar-dor de corpo. Sempre que eles percebem que eles têm escorregou para trás em uma desorganização do estado, eles são capazes de escolher para a etapa de

identificação

emoção

com

pensamento

e

Digite o estado de presença. Eles renunciar à resistência, tornam-se ainda e de alerta, um com aquilo que é, por dentro e por fora.

O próximo passo na evolução humana não é inevitável, mas para a

primeira vez na história do nosso planeta, pode ser uma escolha consciente. Quem está fazendo essa escolha? Você está. E quem é você? Consciência de que se tornou consciente de si mesma.

QUEBRAR LIVRE DO CORPO-DOR

A pergunta que muitas vezes perguntar é, "Quanto tempo demora a

tornar-se livre da dor-corpo?" A resposta é, obviamente, que ele depende tanto da densidade de um indivíduo-dor do corpo, bem como o grau ou intensidade de que o indivíduo é decorrente Presença. Mas não é a dor-corpo, mas identificação com o que faz com que o sofrimento que infligem a si próprio e a outras pessoas. Não é o corpo, mas-dor identificação com a dor-corpo que força você a reviver o passado novamente e novamente e mantém você em um estado de inconsciência. Assim, a questão mais importante a fazer seria esta: "Quanto tempo leva para se tornar livre de identificação com a dor-corpo? ".

E a resposta a essa questão: ele não tem tempo para tudo. Quando a

dor- corpo é ativado, sabe que o que você está sentindo é o dor-corpo em você. Este saber é tudo o que é necessário para quebrar a sua identificação com ele. E quando a identificação com ela cessa, a transmutação começa. O conhecimento evita a velha emoção de subir para cima de sua cabeça e tendo não apenas sobre o diálogo interno, mas também suas ações, bem como as interações com outras pessoas. Isso significa que o corpo-dor pode usar mais de você e renovar-se através de você. A antiga emoção pode, em seguida, continua a viver em você por um tempo e vem periodicamente. Pode ainda ser ocasionalmente levá-lo a identificar-se com ela novamente e assim

ocultar o saber, mas não por muito tempo. Não projectar a antiga emoção em situações significa enfrentar diretamente dentro de ti. Ela pode não ser agradável, mas não vai matar você. A sua presença é mais do que capaz de contê-lo. A emoção não é quem você é.

Quando você sente a dor-corpo, não cair no erro de pensar que há algo de errado com você. Tornar-se um problema - o ego adora. O saber tem de ser seguido por aceitar. Qualquer outra coisa será obscurecê-la novamente. Aceitar significa que você se deixe de sentir o que quer que seja que você está sentindo naquele momento. Ela é parte do está-ness do agora. Você

Não é possível argumentar com o que é. Bem, você pode, mas se o fizer, você sofrer. Através da autorização, você se torna aquilo que você são: grande, espaçoso. Você tornar-se todo. Você não é mais um fragmento, que é a forma como o ego percebe-se. A sua verdadeira natureza emerge, o que é um com a natureza de Deus.

Jesus chama a atenção para isso, quando ele diz, "Se vós sois todo, mesmo que o seu Pai que está nos céus." 1 o Novo Testamento "sede vós perfeitos" é uma tradução da palavra grega original, que significa todo. Isso é para dizer, que você não precisa para tornar-se todo, mas ser o que você já tem - com ou sem dor- corpo.

CAPÍTULO SETE

ENCONTRAR PARA FORA QUEM VOCÊ É REALMENTE

Gregos sublinhavam Seauton - conhece-te. Estas palavras foram inscritos acima da entrada do templo de Apolo em Delfos, o site do sagrado oráculo. Na Grécia antiga, as pessoas iriam visitar o Oráculo na esperança de descobrir o que destino tinham na loja para eles ou qual curso de ação a tomar em uma situação em particular. É provável que a maioria dos visitantes leia essas palavras que entraram no prédio, sem perceber que eles apontaram para uma verdade mais profunda que qualquer outra coisa que o Oracle poderia dizer-lhes. Eles podem não ter percebido que, não importa o quão grande uma revelação ou como precisa a informação de que recebeu, o que acabará por revelar-se sem uso, não salvá-los de mais insatisfação e auto-criou sofrimento, se eles não conseguiram descobrir a verdade que se esconde no essa injunção - sei-te. O que essas palavras significam é este:

Antes que você pergunte a qualquer outra questão, em primeiro lugar, perguntar a questão mais fundamental da sua vida: Quem sou eu?

Inconsciente - e muitos permanecem inconscientes, preso em seus egos em toda sua vida - vai rapidamente dizer-lhe quem são: seu nome, sua profissão, sua história pessoal, a forma ou o estado de seu corpo, e qualquer outra coisa com a qual se podem identificar. Outros podem surgir para ser mais evoluído porque pensam de si mesmos como uma alma imortal ou espírito vivo. Mas será que realmente conhece a si mesmo, ou apenas adicionar alguns conceitos bem sonantes- espiritual para o conteúdo da sua mente? Conhecer a si mesmo é muito mais profunda do que a adopção de um conjunto de idéias ou crenças. Ideias e espiritual

As crenças podem, na melhor ser útil os ponteiros, mas sozinhos, eles raramente têm o poder de deslocar o mais firmemente estabelecidos conceitos básicos de que você acha que são, que são parte do condicionamento da mente humana. Conhecer a si mesmo profundamente, nada tem a ver com qualquer que sejam as ideias estão circulando em sua mente. Conhecer a si mesmo é ser enraizada no ser, em vez de perdido em sua mente.

QUEM

VOCÊ

ACHA

QUE

SÃO

O seu sentido de quem você é determina o que você percebe como suas necessidades e o que é importante para você na vida - e tudo o que realmente importa para você terá o poder de incomodar e perturbar você. Você pode usar isso como um critério para saber quão profundamente você conhece-te a ti mesmo. O que importa para você não é necessariamente o que você diga ou pense, mas o que as suas ações e reações revelam como grave e importante para você. Assim, você pode o que perguntar a si mesmo a pergunta: quais são as coisas que irritam, perturbam-me? Se as pequenas coisas que têm o poder de perturbar você, então quem você acha que você é exatamente isso: a pequena. Que será o seu inconsciente crença. Quais são as pequenas coisas? Em última análise, todas as coisas são pequenas coisas, porque todas as coisas são transitórias.

Você pode dizer, "Eu sei que sou um espírito imortal," ou "estou cansado deste louco mundo, e paz é tudo o que eu quero" - até o telefone tocar. Más notícias: o mercado de ações entrou em colapso; o negócio pode cair; o carro foi roubado; sua mãe-na-lei já chegou; a viagem é cancelada, o contrato foi quebrado; o seu parceiro tenha deixado você; elas exigem mais dinheiro; dizem que é o seu problema. De repente há um surto de raiva, de ansiedade. UMA aspereza entra em sua voz; "EU não aguento mais

isso." acusar e culpar, atacar, defender ou justificar-se, e tudo isso acontecendo no piloto automático. Uma coisa é, obviamente, muito mais importante para você agora que a paz interior que há pouco você disse era tudo o que você queria, e você não é um espírito imortal já. O negócio, o dinheiro, o contrato, a perda

ou ameaça de perda são mais importantes. Para quem? Para o espírito imortal que você disse que são? Não, para mim. O pequeno-me que busca segurança tor cumprimento em coisas que são transitórias e fica ansioso ou irritado porque ele não consegue encontrar. Bem, pelo menos agora você sabe quem vocêrealmenteachaquesão.

Se a paz é realmente o que você deseja e, em seguida, você vai escolher a paz. Se ritmo contava para você mais do que qualquer outra coisa

e se você realmente soube-se espírito em vez de um pouco comigo, você continuaria a ser não-reatores e absolutamente

Alerta quando confrontados com um desafio às pessoas ou situações. Você iria aceitar de imediato a situação e, assim, tornar-se um com ele em vez de separar-se dela. Em seguida, o alerta que vem uma resposta. Quem você é (consciência), e não quem você acha que são (uma pequena me), que estar a responder. Seria poderosa e eficaz e não faria qualquer pessoa ou situação em que um inimigo.

O mundo torna-se sempre que não se pode enganar-se por muito

tempo sobre quem você realmente acha que são, mostrando-lhe o que realmente importa para você. Como você reage às pessoas e situações, especialmente quando os desafios surgem, é o melhor indicador de quão

profundamente você conhece-te a ti mesmo.

O mais limitado, a mais estrita egóica a opinião de si mesmo, mais

você vai ver, se concentrar e reagir à egóica limitações, o inconsciente em outros. Os seus "defeitos" ou o que você percebe como suas falhas se tornará para você sua identidade. Seu significa que você só vai ver o ego, e, assim, fortalecer o ego em si mesmo. Em vez de ver "através" do ego em outros, se você procura "a" do ego. Quem está olhando para o ego? O ego em si.

Muito inconsciente as pessoas experimentar o seu próprio ego através de sua reflexão em outros. Quando você perceber que aquilo que você reage a outros também é em você (e por vezes só você), você começa a tornar-se consciente do seu próprio ego. Nessa fase, você também pode perceber que você estava fazendo aos outros aquilo que você achava que os outros estavam fazendo para você. Deixa ver-se como uma vítima.

Você não é o ego, de forma que, quando você se torna consciente do ego em você, não significa que você sabe quem você é - isso significa que você sabe que você não é. Mas é através do conhecimento que você não é que o maior obstáculo para que o mundo possa realmente conhecer a si mesmo é removido.

Ninguém pode dizer quem você é. O que seria apenas um outro conceito, de modo que ele não iria mudar. Quem você é não requer crença. De facto, cada crença é um obstáculo. Não precisam nem mesmo a sua realização, uma vez que você já é quem você é. Mas sem realização, quem você é não brilhar no mundo. Ela permanece no unmanifested que é, obviamente que o seu verdadeiro lar. Você é, então, como uma pessoa pobre que parece que não sabe que ele tem uma conta bancária de US$ 100 milhões, e por isso a sua riqueza continua a ser um potencial latente.

ABUNDÂNCIA

Quem você acha que são também está intimamente ligado com a forma como você se vê tratado por outros. Muitas pessoas queixam-se de que os outros não tratá-los bem o suficiente. "Eu não consegui nenhum respeito, atenção, reconhecimento, reconhecimento," dizem eles. "Estou sendo tomada para concedido." Quando as pessoas são amáveis, suspeitar que oculta os motivos. "Outros querem manipular-me, com a vantagem de ter-me. Ninguém me ama".

Quem eles pensam que são é esta: "Eu sou um necessitado "little-me",

cujas necessidades não estão sendo atendidas." Esta ideia errada de que eles são cria disfunção em todos os seus relacionamentos. Eles acreditam que não têm nada para dar, e que o mundo ou de outras pessoas são retenção de-lhes aquilo de que têm necessidade. Toda a sua realidade é baseada em um sentimento ilusório de quem eles são. Ele sabota as situações, mar todos os relacionamentos. Se o pensamento de falta - seja ele dinheiro, reconhecimento, ou seja, o amor - tornou-se parte do que você pensa ser, você será sempre uma experiência falta. Ao invés de reconhecer o bem que

já está na sua vida, tudo que você vê é falta. Reconhecendo o bom que já está

na sua vida é a base para todas as abundância. O fato é: o que você acha que

o mundo está a reter de você, você terá retenção na fonte do mundo. Você

está na fonte, porque no fundo você acha que são pequenas e que não tem nada para dar.

Tente fazer o mesmo para um par de semanas e ver como ele muda a sua realidade: Tudo o que você acha que as pessoas são retenção na fonte do que você - louvor, apreço, assistência, cuidado amoroso, e assim por diante - dar-lhes. Você não tem isso? Basta agir como se você tivesse, e ela virá. Em seguida, logo após você começar a dar, você vai começar a receber. Você não consegue receber aquilo que você não dá. O escorrimento determina ingresso. O que você acha que o mundo está a reter do que você, que você já tem, mas a menos que você permitir que ele flua para fora, você não sabe que você tem. Isso inclui abundância. A lei que o escorrimento determina ingresso é expressa por Jesus nesta imagem forte: "Dar e dar-se-vos-á. Uma boa medida, calcada, sacudida e, será colocado em seu colo." 1

A fonte de toda abundância não está fora. Ela é parte de quem você é. No entanto, começar por reconhecer e reconhecer abundância sem. Ver a plenitude de vida em torno de vocês. O calor do sol sobre a sua pele, a exibição de magníficas flores fora de uma florista's shop, que morde em um

Fruta suculenta, ou embebida em uma abundância de água caindo do céu. A plenitude da vida é a cada passo. O reconhecimento de que a abundância que

é todo que você desperte a adormecida abundância dentro. Em seguida,

deixe-o fluir para fora. Quando você sorrir para um estranho, já existe um minuto saída de energia. Tornar-se um doador. Pergunte-se freqüentemente:

"O que eu posso dar aqui; como posso ser de serviço para esta pessoa, esta situação." Você não precisa de dono de nada para se sentir abundante, embora se você se sentir abundante consistentemente as coisas irão quase certamente vêm para você. Abundância só vem para aqueles que já a possuem. Isso soa quase injusto, mas é claro que não é. Trata-se de uma lei

universal. A abundância e a escassez são estados interiores que se manifestam como sua realidade. Jesus coloca-lo como este: "a quem tem, mais será dado, e de quem não tem, até o que tem lhe será tirado." 2

CONHECER A SI MESMO E CONHECER -TE

Você pode não querer conhecer a si mesmo porque você tem medo do que você pode encontrar para fora. Muitas pessoas têm um medo secreto que eles são maus. Mas nada pode descobrir sobre si mesmo é você. Nada do que você pode saber que você é você.

Enquanto algumas pessoas não querem saber quem eles são por causa do medo, outros têm uma curiosidade insaciável sobre si mesmos e querem saber mais e mais. Você pode ser tão fascinado por si mesmo que você passe anos na psicanálise, mergulhar em todos os aspectos de sua infância, descobre segredo medos e desejos, e encontrar camadas sobre camadas de complexidade na composição da sua personalidade e do seu carácter. Depois de dez anos, o terapeuta pode se cansar de você e a sua história e dizer-lhe que a sua análise está agora completa. Talvez ele envia-o para fora com um cinco-mil-página dossiê. "Isso é tudo de que você precisa. Este é quem você é." Como você levar a pesada home do arquivo inicial, a satisfação de finalmente conhecer a si mesmo dá forma como rapidamente a sensação de incompletude e surge a suspeita de que não deve haver mais de quem você é.

E na verdade não existe mais - talvez não em termos quantitativos de mais

fatos, mas na dimensão qualitativa de profundidade.

Não há nada de errado com psicanálise ou descobrir sobre seu passado enquanto você não confunda conhecer -te com conhecer a si mesmo. Os cinco-mil-página processo é sobre si mesmo: o conteúdo de sua mente que é condicionado pelo passado. Tudo o que você aprender a psicanálise ou auto-observação é sobre você. Não é você. É conteúdo,

Não sua essência. Indo além ego é reforço do conteúdo. Conhecer a si mesmo é ser você mesmo, e ser você mesmo é deixar de identificar com o conteúdo.

A maioria das pessoas se definem através do conteúdo de suas vidas.

Seja o que for que você sentir, experimentar, fazer, pensar, ou sentir que é o conteúdo. Conteúdo é o que absorve a maior parte da atenção inteiramente, e é o que eles identificam-se com. Quando você pensar ou dizer, "minha vida",

você não está se referindo à vida que você é, mas com a vida que você tem , ou parecem ter. Você está se referindo ao conteúdo - a sua idade, saúde, relacionamentos, finanças, trabalho e situação de moradia, bem como sua capacidade mental-estado emocional. As circunstâncias internas e externas de sua vida, seu passado e seu futuro, todos pertencem ao domínio do conteúdo - como os eventos, ou seja, tudo o que acontece.

O que é diferente de conteúdo? O que permite que o conteúdo seja

- O espaço interior da consciência.

CAOS E ORDEM SUPERIOR

Quando você conhecer a si mesmo apenas pelo conteúdo, você também vai achar que sabe o que é bom ou ruim para você. Você diferenciar entre os eventos que são "bom para mim" e os que são "maus." Esta é uma percepção fragmentada da plenitude da vida, em que tudo está interligado, em que cada evento tem o seu necessário lugar e função dentro da totalidade. A totalidade, seja para quem for, é mais do que a aparência da superfície das coisas, mais do que a soma das suas partes, mais do que tudo o que a sua vida ou o mundo contém.

Por trás do às vezes aparentemente aleatórias ou até mesmo caótica sucessão de acontecimentos de nossas vidas, assim como no mundo está escondido o desdobramento de uma ordem superior e efeitos. Este é maravilhosamente expressa no Zen dizendo: "a neve cai, cada floco no seu local apropriado." nunca podemos compreender esta ordem superior em pensamento sobre o assunto porque seja o que for que pensemos sobre é o conteúdo; considerando que, a ordem superior emana do amorfo realm de consciência, de inteligência universal. Mas é possível vislumbrar, e mais do que isso, alinhar-nos com ela, o que significa ser consciente dos participantes no desenrolar do que objetivo maior.

Quando estamos em uma floresta que não foi interferido pelos homens, o nosso pensamento mente só vai ver desordem e caos em torno de nós. Não vai mesmo ser capaz de diferenciar entre a vida (boa) e a morte

(bad) já que em toda vida nova cresce fora da podridão e decadência. Só se formos

Ainda o suficiente no interior e o ruído de pensar subsídios podemos nos tornar conscientes de que existe uma harmonia oculta aqui, uma sacralidade, uma ordem superior, que tudo tem o seu lugar perfeito e não poderia ser diferente do que é e a forma como ela é.

A mente é confortável em um parque paisagístico porque ela foi planejada pelo pensamento, mas não tem crescido organicamente. Há uma ordem que a mente pode compreender. Na floresta, há uma incompreensível ordem que a mente parece um caos. Ele está além do mental categorias de Deus e o que é mau. Não é possível compreendê-lo por meio de raciocínio, mas você pode perceber que quando você deixar ir de pensamento, tornam-se ainda e de alerta, e não tentar entender ou explicar. Só então você pode estar ciente de que a sacralidade da floresta. Logo que você sente que oculta harmonia, a sacralidade, você perceber que não estão separados de ti, e quando você perceber que você se tornou uma consciência participante. Dessa forma, a natureza pode ajudá-lo a tornar-se alinhada com a plenitude da vida.

BOAS E MÁS

Em algum momento de suas vidas, a maioria das pessoas torna-se consciente de que não existe apenas o nascimento, o crescimento, o sucesso, as boas condições de saúde, prazer, e vencendo, mas também perda, fracasso, a doença, a velhice, a decadência, a dor e a morte. Geralmente estes são identificados como "bom" e "mau", ordem e desordem. O "sentido" da vida das pessoas é geralmente associado com o que chamam a "bom", mas o bom é continuamente ameaçada de colapso, a repartição e a desordem; ameaçada pela insensatez e o "ruim", quando as explicações falham e a vida deixa de fazer sentido. Mais cedo ou mais tarde, a desordem vai irrupt na vida de todos não importa quantas apólices de seguro que ele ou ela tem. Ela pode vir na forma de uma perda ou de acidente, doença, invalidez, velhice e morte. No entanto, a irrupção da desordem na vida de uma pessoa, e o consequente colapso mental de um significado definido, pode tornar-se a abertura em uma ordem superior.

"A sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus," diz a Bíblia 3 o que é a sabedoria deste mundo? O movimento do pensamento, e do significado que é definido exclusivamente pelo pensamento.

Pensando isola uma situação ou evento, bom ou mau, como se tivesse vida própria. A excessiva dependência de pensamento, a realidade se torna fragmentado. Esta fragmentação é uma ilusão, mas não parece ser muito verdadeiro

Enquanto você estiver preso em ti. E, no entanto, o universo é um todo indivisível no qual todas as coisas estão interligadas, em que nada existe isoladamente.

A profunda inter-relação existente entre todas as coisas e acontecimentos implica que o mental os rótulos de "bom" e o que é mau" são, em última análise, ilusória. Eles implicam sempre uma perspectiva limitada e que, portanto, são verdadeiros apenas relativamente e temporariamente. Isso é ilustrado na história de um homem sábio que ganhou uma cara carro em uma loteria. Sua família e amigos estavam muito felizes por ele e chegou a comemorar. "Não é grande!" eles disseram. "Você está com a mesma sorte." O homem sorriu e disse: "Talvez." Por mais de algumas semanas ele gostava de dirigir o carro. Então um dia um motorista bêbado bateu em seu novo carro em um cruzamento e acabou no hospital, com múltiplas lesões. A família e os amigos que vieram para vê-lo e disse, "que foi muito infeliz. " Mais uma vez o homem sorriu e disse: "Talvez." Enquanto ele ainda estava no hospital, uma noite, houve um desabamento e sua casa caiu no mar. Mais uma vez seus amigos vieram no dia seguinte e disse, "não foram-lhe sorte em ter sido aqui no hospital." Mais uma vez ele disse: "Talvez".

O sábio, "talvez" significa uma recusa a julgar tudo o que acontece. Em vez de julgar o que é, ele aceita-lo e por isso entra em alinhamento com a consciência superior. Ele sabe que muitas vezes é impossível para a mente para compreender qual é o lugar ou efeito de um evento aparentemente aleatória, a tapeçaria de todo. Mas a verdade é que não existem eventos aleatórios, como não existem eventos ou coisas que existe por e para si, de forma isolada. Os átomos que compõem o seu corpo foram uma vez forjada no interior estrelas, e as causas do mesmo o menor evento são praticamente infinitas e conectado com o todo, no incompreensível. Se você gostaria de rastrear a causa de qualquer caso, você teria que voltar todo o caminho para o início da criação. O cosmos não é caótico. A própria palavra cosmos significa fim. Mas este não é um fim da mente humana jamais poderá compreender, mas, às vezes, pode vislumbrar.

NÃO VIGIAVA O QUE ACONTECE

J. Krishnamurti, o grande filósofo e mestre espiritual, falou e viajou quase que continuamente em todo o mundo ao longo de mais de cinquenta anos a tentar transmitir através das palavras - que são de conteúdo - o que está para além das palavras, além conteúdo. Em uma de suas palestras na parte final da sua vida, ele surpreendeu sua audiência com uma pergunta:

"Você quer saber o meu segredo?" Todos se tornou muito alerta. Muitas

próximos

pessoas

na

platéia

tinha

sido

A ouvi-lo para vinte ou trinta anos e ainda não conseguiu captar a essência do seu ensinamento. Por último, depois de todos estes anos, o mestre lhes daria a chave para o entendimento. "Este é o meu segredo," disse ele. "Eu não me importo o que acontece."

Ele não foi elaborado, e então eu suspeito que a maioria de seu público-alvo eram ainda mais perplexo que antes. As implicações desta simples afirmação, no entanto, são profundas.

Quando eu não me importo o que acontece, o que é que isso implica? Isso significa que internamente eu sou em alinhamento com o que acontece. "O que acontece," evidentemente, refere-se à suchness deste momento, que sempre já é como é. Ela refere-se ao conteúdo, a forma que este momento - o único momento em que não há nunca é - considera. Para estar em alinhamento com o que significa estar em um relacionamento de nonresistance interna com o que acontece. Ela significa não para rotulá-la mentalmente como boas ou más, mas para deixá-lo ser. Isso significa que você não pode tomar medidas para trazer falei mudança em sua vida? Ao contrário, quando a base de suas ações é alinhamento interno com o presente momento, suas ações se tornam habilitadas pela inteligência da própria vida.

SERÁ

QUE

ISSO

É

VERDADE?

O Mestre Zen Hakuin viveu em uma cidade do Japão. Ele foi detido em alta conta e muitas pessoas vieram ter com ele para ensinamento espiritual. Em seguida, aconteceu que a filha adolescente do seu próximo vizinho-ficou grávida. Ao ser questionado pela sua raiva e broncas dos pais quanto à identidade do pai, ela finalmente disse-lhes que ele era Hakuin, o Zen Master. A grande ira do pais se apressaram para Hakuin e disse-lhe com muito júbilo e acusando que sua filha confessou que ele era o pai. Tudo o que ele respondeu foi: "Será que é mesmo? ".

Notícias do escândalo se espalhou por toda a cidade e para além dela. O capitão perdeu a sua reputação. Isso não foi problema dele. Ninguém veio para vê-lo mais. Ele manteve-se impassível. Quando a criança nasceu, os pais trouxeram o bebê de Hakuin. "Você é o pai, assim que você olhar depois dele." O Mestre tomou cuidado amoroso da criança. Um ano mais tarde, a mãe remorsefully confessou aos seus pais que o verdadeiro pai da criança era o jovem que trabalhou no talho. Em grande angústia, partiram para ver Hakuin para pedir desculpas e pedir perdão. "Estamos realmente muito triste. Temos

a

vindo

Levar o bebê para trás. Nossa filha confessou que você não é o pai." "isso

é verdade?" é tudo o que ele não pode, ele entregou o bebê para eles.

O Comandante responde a mentira e a verdade, boas notícias e más notícias, exatamente da mesma forma: "Será que é mesmo?" Ele permite que a forma do momento, bom ou mau, para ser como ele é, e, por isso, não se torna um participante no drama humano. Para ele, não é apenas este momento, e este momento é como é. Os eventos não são personalizadas. Ele

é ninguém é vítima. Ele é tão completamente com o que acontece que o que

acontece não tem mais poder sobre ele. Somente se você resistir o que acontece você está à mercê do que acontece, e o mundo irá determinar a sua

felicidade e infelicidade.

O bebê é cuidado com carinho. Bad se transforma em bom através do poder de nonresistance. Sempre respondendo o que o momento presente exige, ele permite que o seu bebé quando é tempo de fazê-lo.

Imagine brevemente como o ego teria reagido durante as várias etapas

do desenrolar destes acontecimentos.

O EGO E O PRESENTE MOMENTO

A mais importante, a relação primordial em sua vida é o seu relacionamento com o agora, ou melhor, com qualquer que seja a sua forma

o agora leva, ou seja, aquilo que é ou o que acontece. Se o seu

relacionamento com o agora é disfuncional, a disfunção será refletida em todas as relações e todas as situações que você encontrar. O ego pode ser definida simplesmente desta forma: uma relação tumultuada com o momento presente. É neste momento que você pode decidir qual o tipo de relacionamento que você deseja ter com o momento presente.

Uma vez que você tenha atingido um certo nível de consciência, (e se você está lendo isso, você quase certamente tem), você é capaz de decidir qual o tipo de relacionamento que você deseja ter com o momento presente. Não quero que o momento para ser meu amigo ou meu inimigo? O momento presente é inseparável da vida, então você é realmente decidir qual o tipo de relacionamento que você deseja ter com a vida. Uma vez que você tenha decidido que você deseja que o momento para ser seu amigo, é até você para fazer o primeiro movimento: tornar-se amigável em relação a ele, seja bem- vindo, não importa de que disfarçar que vem, e em breve você vai ver os resultados. Vida se torna fácil para você; as pessoas tornam-se úteis, as circunstâncias cooperativa. Uma decisão muda toda a sua realidade.

Mas que uma decisão você tem que fazer novamente e novamente e novamente - até que ela se torne natural para viver de tal maneira.

A decisão de fazer o momento presente para o seu amigo é o fim do

ego. O ego nunca pode estar em alinhamento com o momento presente, o que

é o mesmo que dizer, alinhada com a vida, desde a sua própria natureza

obriga-lo a ignorar, resistir, ou desvalorizar o agora. Tempo é o que o ego vive. Quanto mais forte for o ego, mais tempo leva para a sua vida. Quase todos os pensamentos que você acha que é, em seguida, preocupado com o passado ou futuro, e o senso de si depende do passado para a sua identidade e sobre o futuro de seu cumprimento. Medo, ansiedade, expectativa, pesar,

culpa, raiva são as disfunções do tempo-vinculado estado de consciência.

Existem três maneiras em que o ego irá tratar do momento presente:

como um meio e fim, como um obstáculo, ou como um inimigo. Deixe-nos olhar a sua volta, de modo que, quando este padrão funciona em você, que você possa reconhecê-lo e decidir novamente.