P. 1
JP_2007

JP_2007

|Views: 449|Likes:
Publicado porPóvoa de cervães
Jornal Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães 2007
Jornal Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães 2007

More info:

Published by: Póvoa de cervães on Apr 01, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/22/2013

pdf

text

original

Família

Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães
AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

JANEIRO 2007
Nº 553

PREÇO

0,55 - MENSAL

TÚMULO DE S. PAULO EM ROMA
A Santa Sé anunciou estar a estudar a hipótese de abrir o sarcófago de São Paulo, conservado na Basílica romana de São Paulo fora de muros. Numa conferência de imprensa promovida no Vaticano, para explicar os trabalhos de extracção e análise do sarcófago, o arcipreste da referida Basílica, Cardeal Andrea di Montezemolo, referiu que o mesmo “nunca foi aberto nem explorado”, em parte devido ao facto de ter sido revestido por um bloco de betão algures entre 1838 e 1840. A sua exploração poderá acontecer, desde que sejam dadas as devidas autorizações por parte do Papa, satisfazendo assim a curiosidade de quantos se interrogam sobre se, no seu interior, estarão os restos mortais do Apóstolo.

Palavra do nosso Bispo: VOCAÇÃO À VIDA
1. A vida emerge na forma de uma célula. É fruto de uma vocação que começa com o início da existência, anterior, na vontade do Criador, à própria consciência dos pais biológicos, incapazes de criarem a vida e de serem seus autores. Esta célula, fruto da união de amor entre um homem e uma mulher, aloja-se no seu espaço natural, intra-uterino, mas não se dilui nem se confunde com o líquido envolvente. É preenchida pelo ADN, capaz de se reproduzir a si própria, subdividindo-se: 2 / 4 / 8 / 16 / 32... Esta célula esférica começa e aprende a conhecer o “mundo” à sua volta. É uma célula viva que “negoceia”, com o exterior, a sua própria sobrevivência. Porque tem a vocação de viver e de se multiplicar, subdivide-se sem morrer, dando origem sempre a células vivas, a construir um organismo vivo (podem ser mais do que um - gémeos). O ser humano procede de uma única célula. Cada um de nós já foi, um dia, uma única célula, isolada, irrepetível, habitando um meio líquido... Em 9 meses, esta única célula percorre, no tempo, o que a espécie humana percorreu em 9 milhões de anos, uma vez que a espécie humana foi sempre evoluindo ao longo destes milhões de anos. O zigoto, desde a fecundação, imediatamente desde a união do espermatozóide com o óvulo, contém toda a informação genética do ser humano que vai nascer, precisamente no hoje do desenvolvimento civilizacional. O ser humano começa por ser tão simples (uma única célula!) que somente se vê ao microscópio. Aqui, e com estes meios técnicos, pode fazerse a primeira apresentação do corpo do homem. Sendo um corpo humano, tem toda a dignidade de um corpo humano... Em qualquer estádio em que se considere o seu desenvolvimento, é um corpo humano, com toda a informação genética do ser humano. Mais nada do exterior vai intervir para acrescentar, melhorar ou modificar esta realidade... Com toda a evidência científica, nunca pode dizer-se que o “respeito” devido à pessoa humana tem a ver com o “tamanho” ou a idade do seu corpo...

NÃO MATARÁS
João Paulo II foi um defensor corajoso da vida sobretudo dos mais fracos. Em 1995 publicou uma encíclica com um título muito significativo: O Evangelho da Vida. Nela deixa clara não só a doutrina da Igreja sobre o quinto mandamento, mas também sobre a lei natural inscrita no coração de todo o homem mesmo não cristão. Sua palavra não ficou sem fruto e muitos homens de boa vontade pelo mundo fora redescobriram o valor da vida humana. Na encíclica fala da cultura da morte que se espalhou em muitos ambientes e até na legislação de vários países. Os meios de comunicação social são frequentemente cúmplices dessa conjura contra a vida. “Ao abonarem junto da opinião pública aquela cultura que apresenta o recurso à contracepção,à esterilização, ao aborto e à própria eutanásia como sinal do progresso e conquista da liberdade, enquanto classificam como inimigas da liberdade e do progresso as posições incondicionalmente a favor da vida” (nº17). Num século em que se puseram em destaque os direitos do homem muitos querem espezinhar o direito à vida “particularmente nos momentos mais simbólicos da existência, como são o nascer e o morrer” (nº 18). É uma contradição surpreendente. Doutrina clara João Paulo II, depois de ter consultado os bispos de todo o mundo, quis afirmar de forma clara e solene a (cont. pág. 2) doutrina sobre o quinto mandamento.

Durão Barroso eleito “Europeu 2006”
O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, foi eleito “Europeu do Ano 2006” numa iniciativa promovida pelo semanário European Voice. A chanceler alemã, Angela Merkel venceu na categoria de “Governante do Ano”, o teólogo Tariq Said Ramadan na de “Cidadão Não Europeu do Ano” e o francês Jean-Marc de la Babiére foi considerado o “Diplomata do Ano”. A distinção é um prémio para o difícil trabalho da instituição que procura criar uma Europa unida e forte”, disse Durão Barroso, na cerimónia dos prémios, que decorreu em Bruxelas.

Bento XVI lembra a Viagem Apostólica à Turquia
Amados irmãos e irmãs Como já é tradição depois de cada Viagem Apostólica, durante esta Audiência geral gostaria de percorrer de novo várias etapas da peregrinação que realizei à Turquia. Uma visita que, como sabeis, se apresentava não fácil sob diversos aspectos, mas que Deus acompanhou desde o início e que assim pôde realizar-se felizmente. Portanto, como eu tinha pedido para a preparar e acompanhar com a oração, agora peço-vos que vos unais a mim na acção de graças ao Senhor pela sua realização e pela sua feliz conclusão. Confio-lhe os frutos que dela espero que possam brotar, tanto no que se refere aos relacionamentos com os nossos irmãos ortodoxos, como ao diálogo com os muçulmanos. O segundo dia levou-me a Éfeso e, portanto, encontrei-me rapidamente no “círculo” mais interno da viagem, em contacto
(cont. pág. 6)

(cont. pág. 2)

Encontro do Papa com o Arcebispo Ortodoxo da Grécia
No dia 17 de Dezembro o metropolita Christodoulos, primaz da Igreja Ortodoxa da Grécia encontrou-se com Bento XVI no Vaticano. É um sinal de esperança nas relações entre a Igreja Católica e a Ortodoxa Grega.

Istambul (Turquia) - Stª Sofia

2

Família Paroquial

Palavra do nosso Bispo: VOCAÇÃO À VIDA
(cont. pág. 1)

Papa publica novo livro

“Jesus de Nazaré”
Bento XVI acabou de escrever o seu primeiro livro como Papa. O primeiro volume da obra intitula-se “Jesus de Nazaré. Do Baptismo à Transfiguração” e é uma espécie de suma teológica sobre a figura de Cristo. No prefácio ao primeiro volume, o Papa diz que o livro “não é, em absoluto, uma obra magisterial, mas unicamente a expressão da minha pesquisa pessoal do rosto do Senhor”. A publicação da obra deverá ter lugar na Primavera de 2007.

2. Quanto à animação do ser humano deve dizer-se que, no momento em que está constituída a identidade genética (concepção), está constituída a alma “potencialmente”. Quer isto dizer que a “alma” existe no ser humano desde o primeiro momento da sua identidade com o corpo, embora o seu exercício vá acontecer bastante mais tarde... Qualquer lei que venha a interromper este processo da vida é uma lei abortiva cujo resultado é a morte de um ser humano. Justificar o contrário é ir contra a ciência, é ir contra o direito à vida, defendido na Constituição da República; é reconhecer que o Estado se põe do lado do crime contra os mais frágeis da sociedade; ainda, é ir contra a tendência demográfica, que pede o aumento dos nascimentos. Apoiar esta lei é negar aos nascituros o direito de nascer; é negar às pessoas com deficiências o direito de apoio e de vida social; é abrir precedentes para a eliminação de todos os que não são contribuintes líquidos para a sociedade, cada vez mais intolerante e desigual. 3. A proposta de referendo prevê que a interrupção deste processo, causando a morte de um ser humano, possa ser a pedido da mulher. Pergunta-se: pode a mulher decidir do seu corpo? Sim, pode. A mulher pode sempre decidir do seu corpo, pela autonomia a que tem direito, para se realizar bem e para se valorizar, como pessoa, na totalidade do seu ‘ser corpo’ e do seu ‘ser pessoa’... Porém, na mulher grávida, existe um outro corpo: autónomo também e independente do seu corpo de mulher. O pai e a mãe são os garantes da vida deste corpo sobre o qual têm “responsabilidade”, mais do que “poder”. As decisões sobre este corpo têm que ser éticas, baseadas nos valores e não na violência e na destruição... Mas, quem concorda que a mulher seja penalizada? Ninguém quer penalizar a mulher e o Estado deve tornar-se a garantia da realização da mulher e da criança - dois seres humanos perante os quais o Estado deve intervir em defesa da sua vida e do seu futuro. Porquê não criar condições - tornadas legítimas, conhecidas e apoiadas - para que a mulher que não queira a criança, a entregue e a doe para adopção? Porquê não criar condições para um “banco” de crianças (em vez de outros “bancos” muito mais dispendiosos de esperma e de embriões), com as inscrições de mães (pais) que as entreguem e pais que as aceitem para adopção? Não seria este um investimento do Estado, no futuro da sociedade e no respeito para todos os cidadãos? Ou será a liberalização das leis eliminadoras da vida, a alternativa que o Estado tem para as violências sobre os cidadãos do nosso país? Votar SIM no referendo é aceitar esta alternativa como a única; votar NÃO é exigir do Estado e de todos os cidadãos, a defesa justa e a protecção necessária para todos, a começar pelos mais frágeis e pelos mais inocentes. VISEU, 23 de Novembro de 2006 Ilídio Pinto Leandro Bispo de Viseu

Em Angola
Miséria preocupa Igreja
A miséria que afecta 70 por cento da população de Angola constitui uma das maiores preocupações da Igreja Católica local, segundo declarou o arcebispo do Huambo, defendendo o direito dos angolanos a viverem com dignidade. Numa base doutrinal, em que o objectivo não é apontar o dedo a ninguém, mas sobretudo acordar consciências há muito adormecidas, D. José de Queirós refere que “em Luanda há pessoas que vivem muito bem, mas a maioria está na miséria, habitando casas de adobe, sem o mínimo de condições. de “O Mensageiro”

NÃO MATARÁS
(cont. pág. 1)

VOLVO
A empresa Volvo ofereceu ao Papa Bento XVI um veículo branco que será utilizado na Cidade do Vaticano para diversos serviços logísticos. O veículo foi entregue ao Santo Padre por alguns directores da empresa sueca e pelo embaixador da Suécia na Santa Sé.

A propósito do homicidio proclama: “com a autoridade que Cristo conferiu a Pedro e aos seus sucessores, em comunhão com os bispos da Igreja Católica, confirmo que a morte directa ou voluntária de um ser humano inocente é sempre gravemente imoral. Esta doutrina, fundada naquela lei não escrita que todo o homem, pela luz da razão, encontra no próprio coração, é confirmada pela Sagrada Escritura, transmitida pela Tradição da Igreja e ensinada pelo Magistério ordinário e universal” (nº 57). Mais adiante a respeito do aborto afirma no mesmo tom solene; “declaro que o aborto directo, isto é, querido como fim ou como meio, constitui sempre uma desordem moral grave” (nº 62). Depois de explicar o que se entende por eutanásia proclama: “confirmo que a eutanásia é uma violação grave da lei de Deus” (nº 65). “O suicídio é sempre moralmente inaceitável, tal como o homicídio” (nº 66). Evangelho da vida João Paulo II convida todos os cristãos e todos os homens de boa vontade a proclamar por toda a parte o Evangelho da vida. “Na Catequese e nas diversas formas de pregação, no diálogo pessoal e em toda a acção educativa” (nº82). “A celebração do Evangelho da vida requer a sua concretização sobretudo na existência quotidiana, vivida no amor pelos outros e na doação de si próprio”. E lembra o heroismo quotidiano de tantas mães corajosas, que se dedicam sem reservas às suas famílias. (nº 86). Depois de falar de uma extraordinária história de caridade que introduziu na vida eclesial e civil, numerosas estruturas e serviços à vida”, o Santo Padre anima a criar novas formas de acompanhamento da vida nascente (nº 87). João Paulo II convida os profissionais da saúde e os políticos a empenharem-se no apoio à vida e à família. “Urge uma mobilização geral das conciências... todos juntos devemos construir uma nova cultura da vida” (nº 95). “Não pode haver verdadeira democracia se não é reconhecida a dignidade de cada pessoa e não se respeitam C. Ferreira os seus direitos”- lembra ainda o Santo Padre.

FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Família Paroquial

3
BODAS DE OURO DE CASADOS - Celebram 50 anos de casados em 2007:
29 de Janeiro - José Pinto de Figueiredo e Maria Eduarda Mendes, no Brasil. 24 de Agosto - Américo Abrantes e Marilda Nunes Pais, de Contenças de Cima. 22 de Setembro - Ilídio Pais da Fonseca e Rosa Felícia Martins, no Brasil. 24 de Novembro - Albano Sequeira Ramos e Maria Leonor Pinheiro, no Brasil.

Santiago de Cassurrães

Festa de Natal da escola
Os professores e alunos da escola reuniram-se com os pais em celebração do Natal. Houve na Igreja celebração da palavra e depois, na Casa do Povo, lanche para todos.

BODAS DE PRATA DE CASADOS - Celebram as bodas de prata de casamento:
10 de Janeiro - Artur Martins Chaves e Ana Maria Tomás Henriques, de Fundões. 17 de Abril - Diogo Menuel do Couto Lopes e Maria Arminda Pais Pinto, em Mangualde. 17 de Abril - José António Dias de Lemos e Maria Emília Rodrigues Martins, em Mangualde. 18 de Abril - Carlos Manuel Martins Melo e Maria Anunciação Santos Martins, de Casal de Cima. 20 de Junho - Fernando Martins e Maria Madalena de Andrade Ribeiro, em Lisboa. 26 de Junho - Albertino da Silva Rodrigues e Teresa Maria Ferreira Pais, na sua terra. 11 de Julho - Mário Fernando Lopes Coelho e Aida da Conceição Martins Figueiredo, de Santiago. 24 de Julho - Adolfo Carlos Martins Cravo e Aida Pais de Figueiredo, de Santiago. 7 de Agosto - Alberto Martins Lopes e Elvira Maria Gomes Cabral, de Santiago. 8 de Agosto - Aristides de Almeida Tavares e Isilda Celeste Pais Sequeira, de Contenças de Cima. 14 de Agosto - Carlos da Costa Lopes e Maria da Anunciação Ferreira da Costa, na Alemanha. 14 de Agosto - José Carlos Henriques da Silva e Emília Maria Sequeira Pais, de Contenças de Baixo. 14 de Agosto - Flórido Manuel de Almeida e Maria de Fátima Rodrigues Gomes, de Contenças de Cima. 15 de Agosto - Abel da Silva Almeida e Maria Emília de Melo Rebelo, de Contenças de Baixo. 28 de Agosto - António de Almeida Correia e Filomena Sousa Melo, de Contenças de Cima. 18 de Setembro - Amadeu Pais Cardoso e Maria Gracinda Pais, em Lisboa. 5 de Dezembro - José da Silva Antunes e Maria Idalina Pais Ferreira, em S. Pedro do Sul.

CASAL MUNDINHO
• De Lisboa, esteve a Senhora Lúcia Rodrigues e família. • De Vila da Feira, a Senhora D. Aurora Henriques, seu irmão e cunhada.

ESCUTISMO

Magusto do 1034 - no passado dia 26 de Dezembro de 2006
realizou-se mais um Magusto dos Escuteiros do Agrupamento 1034. Neste evento a boa disposição, os petiscos e as tradicionais castanhas foram os ingredientes principais para que se tornasse num bom momento de convívio e animação entre os escuteiros presentes. Acantonamento do 1034 - Em busca do Vale Encantado... Realizou-se nos dias 1, 2 e 3 de Dezembro de 2006 um acantonamento dos escuteiros do Agrupamento 1034. Apesar das condições climatéricas não terem sido as mais favoráveis, as actividades planeadas e organizadas decorreram normalmente. Foram vários os jogos e caminhadas realizadas, acompanhadas sempre da animação e boa disposição, tornando assim o acantonamento bem atractivo. Todas estas actividades tinham como objectivo primordial a aprendizagem de alguns conceitos e algumas acções a praticar por qualquer Escuteiro. No sábado à noite, realizou-se o habitual e animado Fogo Conselho, em que a notável presença dos pais e alguns familiares dos escuteiros contribuiu para o enriquecimento do acantonamento. Queremos agradecer a todos aqueles que colaboraram connosco, para que a concretização desta actividade fosse bem sucedida. Ceia de Natal - Realizou-se no passado dia 17 de Dezembro mais uma Ceia de Natal do Agrupamento 1034. Foi um momento de convívio, animação e, sobretudo, união entre os escuteiros, familiares e amigos. Agradecemos a todos aqueles que colaboraram e participaram neste Sempre Alerta! evento natalício.
Os Chefes do 1034

FUNDÕES
• Quando a caldeira do fogão rebentou sofreu várias queimaduras no corpo a menina Adelaide Silva, depois de receber tratamentos no Hospital de Viseu, regressou a casa. Para ela rápidas melhoras. • De Guimarães, a visitar seus pais, esteve a srª Carla Alexandra Gomes Pais e filha. • No Hospital de Coimbra foi operada a srª Helena Ribeiro, para ela muitas melhoras.

SANTIAGO
De Lisboa, veio a Drª Júlia Ferreira e seu marido. Para a América, foi o sr. José B. Pinto e seu cunhado José João Marinho e esposa. A Inglaterra, foi o senhor Alberto Matos e esposa.

Póvoa de Cervães

CONTENÇAS DE CIMA
Para passar o Natal com a família, chegaram: Da Suiça - o sr. Jaime Manuel Pais Matos. De França - o sr. Luis Manuel Melo, esposa e filhos De Inglaterra: a srª Maria José Lopes Martins e filhos. Desejamos a todos um bom Natal e um feliz ano 2007.

Cursos de Cristandade - No dia 25 de Novembro realizou-se a reunião mensal de cursistas da paróquia. De 29 a 2 de Dezembro participaram em mais um cursilho, em Viseu, 6 homens da nossa paróquia. Catequese - A Catequese organizou uma adoração eucarística para as crianças no dia de Cristo Rei, com uma participação bastante elevada. Houve reunião de Catequistas no dia 8 de Dezembro, dia da Imaculada. Apostolado da Oração - No dia 12 realizou-se uma reunião doApostolado da Oração. No dia de Cristo-Rei foram admitidos novos associados.

CENTRO PAROQUIAL
FUNCIONÁRIAS - O Centro Paroquial foi bom não apenas para os idosos e crianças. Muitas mulheres de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães encontraram um posto de trabalho à porta de casa. São ao todo 41 funcionárias. A elas se deve em boa parte o êxito das actividades de apoio. A grande maioria merece louvor pela sua dedicação e competência. Festa de Natal das crianças - No dia 17 realizou-se a festa de Natal das crianças do Jardim de Infância. DONATIVOS- Recebemos: José João Marinho + 25€, anónima + 900 €. Deus pague a todos.

CONTENÇAS DE BAIXO
• De Lisboa vieram: O sr. António Sousa e sua esposa, D. Beatriz e o sr. José Luis Amaral. • Dos Estados Unidos, a D. Elza Jerónimo, filha e genro. • Do Canadá, a D. Teresa Almeida. Para todos os visitantes votos de boa estadia. • No Hospital de Viseu foi operado o sr. Amadeu Rodrigues. Já teve alta. • No Hospital em Aveiro, foi operada a D. Adélia Santos Martins, já está em casa. • Tiveram um acidente de motorizada os jovens Pedro e Rafael Almeida. Para todos rápidas melhoras

Entre nós estiveram mais uma vez: Do País: Sr. António Henriques dos Santos e esposa; Carla Sofia D. Delgado e marido; D. Belmira D. Marques Romão e família; Sr. Enf. Acácio Martins e esposa; Sr. Luís Rodrigues e sobrinho João Paulo; Sr. Paulo Jorge Sena e esposa; D. Eva M. Cerol; Sr. António Morais e esposa. HOSPITAL - Estiveram internados no Hospital S. Teotónio: D. Elisa Lopes, D. Maria Dias e a D. Maria da Luz Costa. Desejamos rápidas melhoras a todas. Em Coimbra, foi submetido a uma intervenção cirúrgica o senhor Fábio Cerol. Rápidas melhoras. FALECIMENTO - A família do sr. João Ferreira e António Bernardo Ferreira, agradecem a todos que se juntaram à sua dor pela perda deste ente querido e os acompanharam até à sua última morada. No dia 5 de Dezembro comemoraram os 25 anos de casados a D. Belmira Marques Romão e o sr. Rogério Romão. Parabéns e felicidades. BODAS DE OURO DE CASADOS - Fazem 50 anos de casados em 2007: 7 de Setembro - Artur Andrade e Marcelina Amaral. SENHOR DO ARCO - No dia 21 de Janeiro será o leilão do Senhor do Arco. Constituem a Comissão deste ano: os senhores João Santos Marques e Carlos Nunes Andrade; as senhoras D. Lúcia Oliveira e D. Luisa Inácio; os jovens Fátima Isabel Sousa Nunes e Tobias Andrade.

4

Família Paroquial

Amigos do Jornal
Com 100 € - Dr. Arménio A. Ferreira (Lx.). Com 15 € - D. Otília Costa (Lx.). Com 12 € - Joaquim Duarte (USA). Com 10 € - D. Umbelina Barroso (Tomar), D. Albertina Loureiro (C. Baixa). Com 5 € - Fernando Amaral. Obrigado a todos.

CASAL DE CIMA
De França, para passar o Natal, junto da sua família, veio o sr. Joaquim Vaz Lopes. Da Alemanha, veio o s r. Manuel Abílio Santos e sua esposa. • Sofreu um pequeno acidente doméstico a srª. D. Piedade Martins. As melhoras e que a sua recuperação seja rápida.

ALDEIA NOVA
• Esteve internado no Hospital de Viseu o senhor Emídio Lopes. Pedimos a Deus a continuação das suas melhoras. • De Lisboa, esteve o senhor Fernando Martim e família e a senhora Ermelinda de Almeida. • Da Alemanha, o senhor António de Pina Saraiva e família.

Atenas (Grécia) - Catedral Católica

A Criança ser individual desde a concepção
(cont. pág. 5)

Bento XVI lembra a Viagem Apostólica à Turquia
(cont. pág. 6)

Notas sobre o referendo ao aborto
(cont. pág. 6)

contém a totalidade da pessoa enquanto a outra origina a placenta e outros componentes necessários ao desenvolvimento intra-uterino da criança entre os 6 e os 12 dias decorre a fase de implantação no útero; aos 21 dias, (quando a mãe começa a interrogar-se se está grávida), o coração começa a bater bombeando sangue que pode ser diferente do da mãe; à 4ª semana é 10.000 vezes maior que no seu início, brotam os membros superiores e inferiores, surge a abertura da boca, começam a formar-se o olho e o ouvido interno, o aparelho digestivo e respiratório e os nervos motores; à 5ª semana já se movimenta. Aos 21 dias (3 semanas) São visíveis traços faciais o coração do bebé começa a bater incluindo a boca e língua. Os olhos já têm retina e cristalino. O principal sistema muscular desenvolve-se. Mãos e pés tornamse aparentes ao mês e meio (6 semanas), a actividade cerebral pode ser captada pelo electroencefalograma; aos dois meses (8 semanas) a criança está completamente formada; durante a gestação a criança movimenta-se, procura posições confortáveis, reage à dor, ao frio, ao toque, ao som e à luz, alimenta-se, soluça e chupa no dedo, dorme e acorda, pode ser ensinado a distinguir dois sinais sucessivos, pode ficar doente, necessitar de diagnóstico e de tratamento, e, por fim, determinar unilateralmente o dia do seu nascimento. Negar-lhe o direito à vida e à realização pessoal, é um inequívoco atentado aos Direitos Humanos que devem tutelar e proteger cada Pessoa Humana.
António Faure

A minha visita terminou, precisamente antes da partida para Roma, voltando ao “círculo” mais interno, ou seja, encontrando-me com a Comunidade católica presente em todos os seus componentes na Catedral Latina do Espírito Santo, em Istambul. Assistiram a esta Santa Missa também o Patriarca Ecuménico, o Patriarca Arménio, o Metropolita Sírio-Ortodoxo e os Representantes das Igrejas protestantes. Em síntese, estavam reunidos em oração todos os cristãos, na diversidade das tradições, dos ritos e das línguas. Confrontados pela Palavra de Cristo, que promete aos fiéis “rios de água viva” (Jo 7, 38), e pela imagem dos muitos membros unidos no único corpo (cf 1 Cor 12, 1213), vivemos a experiência de um renovado Pentecostes.

não é necessário mais nada nem a intervenção de ninguém, para que o novo ser humano venha a ser uma pessoa como cada um de nós. É isto que a ciência diz e que cada vez mais de perto revela. É este o núcleo das divergências entre os defensores do Sim e os defensores do Não. Os defensores do Sim argumentam que a vida só começa tardiamente num momento que ninguém sabe qual é - para uns é ao fim de 10, para outros de 12, para outros de 14 semanas., etc, - um tempo arbitrariamente fixado. Os defensores do Não apoiados naquilo que a ciência demonstra consederam que o novo ser humano existe desde a concepção. No resto, parecendo que há acordo, também não há! Os defensores do Sim dizem que também são contra o aborto, mas advogam medidas que o facilitam e incrementam. Os defensores do Não são contra o aborto e defendem a adopção de medidas de protecção às grávidas, desaconselhando o aborto. Os defensores do Não são contra o aborto, não são contra a pessoa que aborta e, por isso, não querem que quem aborta seja incriminada, mas também não querem que seja aplaudida. Como somos a favor de todos os seres vivos humanos, temos compreensão para com quem aborta, mas não esquecemos o bebé que é morto. Pensando nos dois seres, mãe e filho, vamos votar Não. V. P.

TURQUIA RENDIDA AO PAPA
(cont. pág. 5)

Raptores libertam padre católico
O sacerdote caldeu Sami Al-Rais, raptado em Bagdad, foi libertado pelos seus raptores na manhã do dia 10. Sabe-se que o reitor do Seminário Maior da capital iraquiana se encontra em boas condições físicas. Apesar desta libertação, as condições de vida dos cristãos no Iraque continuam a piorar, sendo objecto quase constante de violência e agressões.

terá sido o maior estímulo que o Papa poderia ter dado à pequena comunidade católica local, para além da sua presença. CONSTANTINOPLA ... Constantinopla era o verdadeiro destino desta viagem de Bento XVI. A capital do Império Romano do Oriente já não existe enquanto tal, mas é ainda a sede do Patriarca Bartolomeu I, “primus inter pares” dos Patriarcas Ortodoxos e um homem capaz de estimular, de forma significativa, o diálogo entre as duas Igrejas. A celebração da Festa litúrgica de Santo André, a 30 de Novembro, fica para a história do ecumenismo como a confirmação do potencial de uma “plataforma comum” católico-ortodoxa para afirmar os valores cristãos numa Europa marcada pelo crescente processo de secularização.
Octávio Carmo em “J. Beira”

Atenas (Grécia) - Acrópole

Faltam as crianças em Portugal. Vamos deixar matar as que estão para nascer?

232 62 38 93

Família Paroquial

5

TURQUIA RENDIDA AO PAPA Reunião entre as
Bento XVI, já com experiência de mais de ano e meio de pontificado, sabe que um gesto pode valer mais de mil palavras. A viagem à Turquia, rodeada de grande expectativa, correu melhor do que muitos aguardavam e mostrou um Papa que superou, com distinção, os testes que o esperavam. A imagem forte destes dias aconteceu dia 28, na Mesquita Azul, ficando para a História pelo momento de recolhimento do Papa, virado para Meca, e pelas mensagens de paz e respeito pelo Islão. Tão histórico, dizem muitos, como aquele em que vimos João Paulo II, junto ao Muro das Lamentações, em Jerusalém, no ano 2000. Fraternidade, reconciliação, compreensão, paz e unidade foram as palavras-chave destes dias. Desde a sua chegada à Turquia, o Papa enviou várias mensagens de reconciliação com os muçulmanos e os cristãos de outras confissões, incluindo apelos à cooperação concreta, mas sublinhando sempre a recusa da violência em nome da fé e a necessidade de liberdade para todas as comunidades religiosas, sobretudo as minoritárias. Todos os momentos da viagem mostraram um cuidado extremo na sua preparação: o Papa deixou uma citação de Ataturk, pai dos turcos, no livro de ouro do seu Mausoléu; passou por Santa Sofia como um mero turista, evitando qualquer pronunciamento ou atitude de oração que pudesse gerar malentendidos; apenas indirectamente se referiu ao “genocídio arménio” e nunca utilizou o termo “ecuménico”, para falar do Patriarca Bartolomeu I. Estes exemplos mostram que, apesar dos ajustes de agenda que tiveram lugar à última hora, Bento XVI chegou mais preparado a esta visita pastoral do nunca. “Amo os turcos”, disse o Papa, mais do que uma vez, num gesto de estima muito apreciado. De malamado, Bento XVI sai da Turquia com a noção de dever comprido, como o próprio afirmou, “por ter podido dar um sinal para o diálogo e para uma maior compreensão, em particular com o Islão”. Afastando a ideia de uma viagem “política”, o Papa não deixou de abordar temas mais delicados, como a relação da Turquia com a Europa, a liberdade religiosa ou o terrorismo. Não houve banhos de multidão e o Papa celebrou Missas com assembleias invulgarmente pequenas, mas a mensagem passou: a Turquia deve dar o exemplo de respeito pelas outras crenças religiosas e pelos valores comuns a toda a Europa, para se poder aproximar dela. Este
(cont. pág. 4)

Igrejas Católicas e Anglicanas

A Câmara de Bispos da Igreja da Inglaterra (anglicana) e a Conferência Episcopal Católica de Bispos da Inglaterra e Gales celebraram uma importante reunião bilateral de 14 a 15 de novembro, em Hinsley Hall, Leeds. Os bispos foram presididos pelo arcebispo de Canterbury, o doutor Rowan Williams, e pelo arcebispo de Westminster, cardeal Cormac Murphy-O’Connor. Por ocasião desta reunião, os arcebispos Williams e Murphy-O’Connor fizeram uma declaração conjunta. “Esta histórica reunião diz a declaração -, quarenta anos depois da visita do arcebispo Michael Ramsey ao Papa Paulo VI - a reunião da qual surgiu o diálogo através da Comissão Internacional Anglicano-Católica marca um ulterior desenvolvimento nas cálidas relações que já existem entre os bispos anglicanos e católicos da Inglaterra e Gales.”

Museus do Vaticano receberam quatro milhões de visitantes
Mais de quatro milhões de pessoas já visitaram os Museus Vaticanos em 2006, ano em que se assinala o 500º aniversário da sua fundação. Com esse número, o Vaticano reforça a sua posição entre os museus mais visitados do mundo. As comemorações dos 500 anos dos Museus Vaticanos, inaugurados em 1506, no pontificado do Papa Júlio II, culminam com uma exposição da estátua de Lacoonte, uma das esculturas mais célebres da história da arte. A mostra, que documenta a descoberta da escultura, ficará aberta ao público até 28 de Fevereiro de 2007.

A Criança ser individual desde a concepção
No momento da concepção, os quarenta e seis cromossomas que formam a célula inicial reúnem toda a informação necessária e suficiente para a constituição genética do novo ser humano, (altura, cor dos olhos, sexo, quando vai ficar careca, ...). É, consequentemente, uma pessoa humana que se desenvolve segundo as regras da sua própria natureza e que, como os seus semelhantes, tem direito a crescer e à realização pessoal. Não é, como por vezes se afirma, um tumor no corpo da mãe que ela tem o direito de mandar tirar; antes, é um ser diferente que acciona os mecanismos necessários para não ser expulso como corpo estranho. Quanto à alma, mesmo no caso dos gémeos monozigóticos - originários do mesmo ovo - não existe qualquer problema visto saber-se que a alma não está localizada numa parte do corpo, mas toda, em todas as partes do corpo. Ela é, em termos filosóficos, a parte substancial do corpo. Na última década, estudos de genética, permitiram concluir que, na divisão da célula inicial, uma das células
(cont. pág. 4)

Presença de símbolos religiosos em edifícios públicos
O Papa encorajou, no dia 9, a presença de símbolos religiosos em edifícios públicos como escolas, tribunais, hospitais e prisões, dizendo que Deus precisa de estar presente na vida comunitária. Bento XVI, que falava numa convenção organizada pela Associação de Juristas Católicos de Itália, afirmou que o significado da palavra “laico” mudou. Em tempos referia-se apenas a pessoas que não eram do clero. Hoje em dia a laicidade inclui a exclusão de símbolos religiosos, explicou. “É uma visão onde não existe espaço para Deus, para um mistério que transcende a pura razão.”

BOM

o examinador na Universidade: - Diga-me, minha senhora: Qual foi o maior inventor deste século? - O meu marido... - Como assim?! - Se soubesse as coisas que ele inventa, quando chega a casa, de madrugada!!! ******************************* No café: - O que achas superior: a rádio ou a televisão? - Indubitavelmente, a televisão! - Não sei porquê? - É simples. Na rádio as pessoas só ouvem asneiras, e na televisão também as vêem!...

Éfeso: Casa de Nossa Senhora

O SANTO PADRE VISITARÁ O SANTUÁRIO DE MARIAZELL
Bento XVI aceitou o convite do Presidente da Áustria para visitar o Santuário de Mariazell, onde fora em peregrinação pouco antes de ser eleito Papa. No passado ano durante o mês de Novembro, os bispos austríacos convidaram Bento XVI a visitar o Santuário de Mariazell em 2007, ano que assinala o seu 850º aniversário. O Papa aceitou o convite que se concretizará em 8 de Setembro, festa da Natividade da Santíssima Virgem.

Oração pela vida
(de João Paulo II, em Evang. vitae) Ó Maria, aurora do mundo novo, Mãe dos viventes, Confiamo-Vos a causa da vida: olhai, Mãe, para o número sem fim de crianças a quem é impedido nascer, de pobres para quem se torna difícil viver, de homens e mulheres vítimas de inumana violência, de idosos e doentes assassinados pela indiferênca ou por uma suposta compaixão. Fazei com que todos aqueles que crêem no vosso Filho saibam anunciar com desassombro e amor, aos homens do nosso tempo, o Evangelho da vida. Alcançai-lhes a graça de o acolher como um dom sempre novo, a alegria de o celebrar com gratidão em toda a sua existência, e a coragem para o testemunhar com laboriosa tenacidade, para construírem, juntamente com todos os homens de boa vontade, a civilização da verdade e do amor, para louvor e glória de Deus Criador e amante da vida. AMEN

Istambul (Turquia) - Mesquita Azul

Bento XVI lembra a Viagem Apostólica à Turquia
(cont. pág. 1)

CASAMENTO DA FAMÍLIA REAL INGLESA NO VATICANO
Pela primeira vez em 400 anos, um membro da Família real inglesa casou numa cerimónia religiosa no Vaticano, com aprovação da Rainha da Inglaterra. Lord Nicolau Windsor, filho do Duque e da Duquesa de Kent, uniu-se em matrimónio com a princesa croata Paola Doimi de Frankopan no dia 4 de Novembro na Igreja de Santo Estevão dos Abissínios no Vaticano. Presidiu à cerimónia o Bispo Auxiliar de Westminster Alan Hopes, que tal como Lord Nicolau, se converteu do anglicanismo ao catolicismo. O noivo que tem 36 anos de idade foi recebido na Igreja Católica numa cerimónia privada em 2001. A sua mãe foi o primeiro membro da família britãnica a converter-se ao catolicismo nos tempos modernos. A noiva é também católica. Ao converter-se Lord Nicolau perdeu permanentemente o direito à sucessão do trono inglês. As leis britânicas excluem da sucessão ao trono inglês os que casam com católicos e os seus filhos.

directo com a Comunidade católica. Com efeito, em Éfeso, numa agradável localidade chamada “Colina do rouxinol” que dá para o mar Egeu, encontra-se o Santuário da Casa de Maria. Trata-se de uma antiga pequena capela que surgiu em redor de um casebre que, segundo uma antiquíssima tradição, o Apóstolo João mandou construir para a Virgem Maria, depois de a ter levado consigo para Éfeso. Foi o próprio Jesus que confiou um ao outro quando, antes de morrer na cruz, tinha dito a Maria: “Mulher, eis o teu filho!”, e a João: “Eis a tua mãe!” (Jo 19, 27-27). As pesquisas arqueológicas demonstraram que aquele lugar é, desde tempos imemoráveis, um lugar de culto mariano, querido também aos muçulmanos, que habitualmente vão ali para venerar Aquela a quem chamam “Meryem Ana”, Mãe Maria. O “círculo” intermédio, o das relações ecuménicas, ocupou a parte central desta viagem, ocorrida por ocasião da festa de Santo André, no dia 30 de Novembro. Esta circunstância ofereceu o contexto ideal para consolidar os relacionamentos fraternos entre o Bispo de Roma, Sucessor de Pedro, e o Patriarca Ecuménico de Constantinopla, Igreja fundada segundo a tradição pelo Apóstolo Santo André, irmão de Simão Pedro. Seguindo os passos de Paulo VI, que se encontrou com o Patriarca Atenágoras, e de João Paulo II, que foi recebido pelo sucessor de Atenágoras, Dimitrios I, renovei com Sua Santidade Bartolomeu I este gesto de grande valor simbólico, para confirmar o compromisso recíproco de continuar no caminho rumo ao restabelecimento da plena comunhão entre católicos e ortodoxos. Para sancionar este firme propósito, subcrevi juntamente aom o Patriarca Ecuménico uma Declaração Conjunta, que constitui uma ulterior etapa neste caminho. Foi particularmente significativo que este acto se tenha realizado no final da solene Liturgia da festa de Santo André, à qual assisti e que se concluiu com a dupla Bênção concedida pelo Bispo de Roma e pelo Patriarca de Constantinopla, sucessores respectivamente dos Apóstolos Pedro e André. De tal modo, manifestámos que na base de todos os esforços ecuménicos há sempre a oração e a invocação perseverante do Espírito Santo. Ainda neste âmbito, em Istambul tive a alegria de visitar o Patriarca da Igreja Arménia Apostólica, Sua Bestitude Mesrob II, assim como de me encontrar com o Metropolita SírioOrtodoxo. Além disso, apraz-me recordar neste contexto o diálogo que tive com o Grão-Rabino da Turquia. (cont. pág. 4)

Notas sobre o referendo ao aborto
O que vem a ser isto de se marcar uma data que abre ou fecha o direito de matar livremente? O número de semanas, a partir do qual se abrem as portas ao aborto, varia de lei para lei, de circunstância para circunstância, de país para país. Nem podia deixar de variar porque essa decisão se fundamenta na mais completa arbitrariedade. Porquê 10, 12 ou 14 ou outro número de semanas? Há alguma peça, algum transplante, alguma bobine que se introduza no embrião e lhe confira qualquer qualidade que já não possua desde o início? Fala-se de células nervosas que surgem em determinado momento. Porquê as células nervosas? Porventura o novo ser poderia viver sem coração ou sem pulmões? Não provêm de outras que já lá estavam? A ciência não tem nada a ver com estas questões manobradas ao sabor dos momentos e dos propósitos. O que caracteriza um ser humano, o que lhe define a identidade, o que o torna um ser irrepetível é a individualidade do seu genoma. Ora o genoma, que é o somatório de todos os genes armazenados nos cromossomas, constitui-se logo que há fusão dos dois gâmetas. Cada um dos gâmetas só possui metade do material genético necessário para a organização de um novo ser. É por isso que um gâmeta não serve para nada a não ser para se fundir com o outro. Se vier a ter essa oportunidade então, sim, constitui-se uma nova célula com todas as potencialidades, isto é, forma-se um novo genoma, um novo ser. A partir desse momento único
(cont. pág. 4)

PREMIADO O FILME SOBRE A CARTUXA
A European Film Academy concedeu o primeiro prémio ao filme “O grande silêncio”, sobre Cartuxa, de Philip Groning na categoria “Documentários 2006 - Prix Arte”. “O grande silêncio”, segundo o júri, “é um grande filme que fala de humanidade e de nosso cenário europeu comum”. “O grande silêncio” é um prolongado silêncio de 162 minutos de pura quietude. O filme, ambientado na Grande Cartuxa de Grenoble, na França, relata com imagens - não com diálogos - a vida quotidiana dos monges: a oração litúrgica, a meditação, o trabalho, os cantos gregorianos, os passeios pela natureza, a vida em comunidade... O autor passou seis meses levando a vida dos cartuxos.

Alegria de Servir
S. Josemaria Escrivá começava cada dia beijando o chão do seu quarto e dizendo: servirei. Este desejo de servir a Deus tem de encher a nossa vida de cada jornada. É expressão da nossa adoração a Deus, o primeiro mandamento do Decálogo. Servir a Deus é reinar - diz a Liturgia. Servir os outros é a condição para ser verdadeiramente grande cá na terra. Que belo seria este mundo se todos soubessem vencer o egoismo e estar disponiveis para pôr os seus talentos ao serviço dos outros. Ano novo. Desejos novos de viver a sério a vida que Deus nos dá. Sem nos perdermos em ilusões e futilidades.

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães
AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

FEVEREIRO 2007
Nº 554

PREÇO

0,55 - MENSAL

A DEFESA

DA

MULHER

UNIÃO EUROPEIA ALARGADA
A União Europeia passou a ter 27 países como membros integrantes com a entrada da Roménia e Bulgária no dia 1 de Janeiro de 2007. Com este alargamento os cidadãos que integram a União Europeia passam a ser 500 milhões. Os seis membros fundadores que instituíram a Comunidade Económica Europeia em 1957 foram Alemanha, Bélgica, França, Itália, Luxemburgo e Países Baixos. Seguiram-se em 1973 a Dinamarca, Irlanda e Reino Unido. Em 1981 entrou a Grécia. Posteriormente, num ano de grande significado para o nosso país, em 1986, entraram Portugal e Espanha, os dois países ibéricos. No ano de 1995 foram contemplados a Áutria, Finlândia e Suécia. A 1 de Maio de 2004 mais dez países: República Checa, Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta e Polónia.

Os abortistas armam-se em defensores da mulher. Não há direito de meter as mulheres na cadeia por causa do aborto - dizem eles. Afinal, desde há 30 anos não há mulheres na cadeia por causa do aborto em Portugal. Parece que há algo de errado em toda esta propaganda. Bernard Nathanson, o médico abortista que se converteu, fora um dos responsáveis por toda a campanha do aborto nos Estados Unidos. Conta ele como inventavam os números de abortos clandestinos ou de mulheres que morriam. Em Portugal os métodos parecem ser os mesmos. Inventar números, sair em defesa das mulheres a ser julgadas, “usando-as” para promover os ataques à vida. Não se vêem as associações abortistas a promover qualquer iniciativa para ajudar as mães em dificuldades ou as crianças que elas dão à luz. As associações pela vida é que têm promovido iniciativas a seu favor. E são já várias em Portugal. A verdade liberta Jesus não condenou a mulher pecadora. Disse-lhe: “nem eu te condeno. Vai e não voltes a pecar.” Não se pode dizer a quem abortou que fez bem. O caminho certo é o do arrependimento sincero e de tentar compor o mal que fez. Quantas mulheres traumatizadas depois de terem provocado o aborto! Remorsos, temores, tentação de suicídio, é isso que contam muitos psiquiatras. O aborto não liberta a mulher. Torna-a prisioneira de (cont. pág. 2) tantos sofrimentos interiores!

Praça de S. Pedro

Papa Bento XVI: “As mortes silenciosas
provocadas pela fome, aborto, pesquisas sobre embriões e eutanásia são um atentado à paz”
O Papa Bento XVI considerou na homilia do dia de Ano Novo, na Missa celebrada na Basílica de S. Pedro, com a presença de mais de cem mil pessoas de todo o mundo, que “as mortes silenciosas provocadas pela fome, aborto, pesquisas sobre embriões e eutanásia são um atentado à paz” ao mesmo nível das “vítimas de conflitos armados e do terrorismo”. Bento XVI considerou estes casos concretos como “terríveis violações do direito à vida e atentados à paz”. Com especial referência ao aborto e à investigação em embriões, o Papa entende as duas questões como “negação directa da atitude de acolhimento do outro”. Na homilia “A Pessoa Humana, Coração da Paz”, Bento XVI denuncia ainda as “desigualdades no acesso a bens essenciais, como comida, água, casa e saúde”. O Papa manifestou ainda preocupações ambientais, apelando à humanidade para que tome consciência “das ligações entre a ecologia natural, e o respeito pela natureza, ou seja a ecologia humana”. E sublinhou o antagonismo entre o crescente aumento das necessidades energéticas de alguns países e a escassez de reabastecimento energético em países pouco desenvolvidos. Bento XVI considerou também as guerras religiosas “inaceitáveis concepções de Deus que estimulam a intolerância para com os próprios semelhantes”.
em Not. de Beja

O Presidente da República na India
Acompanhado de muitos empresários o Presidente da República realizou uma visita à India. Nova Delhi, Goa, Bombaim e Bengalore, f o r a m e t a p a s desta viagem.

ESTATUTO EDITORIAL
1. Família Paroquial é uma publicação mensal que procura ser elo de ligação com as gentes de Santiago de Cassurrães e de Póvoa de Cervães a viver na sua terra e nas várias partes do mundo. 2. Visa interpretar correctamente os acontecimento e fomentar a cultura e o progresso social. 3. É um jornal informativo, dirigindose a todos sem dircriminação política ou religiosa. 4. Propaga e defende os valores humanos e cristãos no respeito para com as outras opções. 5. Compromete-se a respeitar os princípios deontológicos da imprensa e a ética profissional de modo a não prosseguir apenas fins comerciais nem abusar da boa fé, encobrindo ou deturpando a informação.

Patriarca de Lisboa: “A vida não é um bem arbitrário, de que se possa dispor”
Na sua tradicional mensagem de Ano Novo, Dia Mundial da Paz, o cardeal patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, apela à denuncia da violência na nossa sociedade, em especial “contra as crianças, mesmo antes de nascerem” e a “ violência familiar de que a mulher é a principal vítima”. Ao fundamentar a sua mensagem, D. Policarpo entende que “ a vida não é um bem arbitrário, de que se possa dispor ao sabor de políticas, interesses pessoais ou mesmo sofrimentos inevitáveis”. Numa crítica à vida egoísta e dos “interesses próprios” que “abafa a generosidade” e a “busca do bem-comum”, o cardeal lembrou o “respeito pela liberdade religiosa” como dos (cont. pág. 2) “mais sólidos pilares da paz”.

2

Família Paroquial

38 NOVOS DIÁCONOS
D. Javier Echevarria ordenou como diáconos 38 fiéis do Opus Dei, procedentes de 18 países dos cinco continentes. Na carimónia, celebrada em Roma, convidou os aspirantes ao sacerdócio e todos os presentes a servir os outros para construir o Reino de Deus. Na ordenação dos diáconos, celebrada na basílica romana de Santo Eugénio, o Prelado do Opus Dei falou da festividade de Cristo Rei. “Se queremos ser verdadeiros discípulos do Senhor, temos que ser, como Ele, servidores de todos, sem excepções, sem reivindicar presumíveis “direitos” decorrentes da idade, da situação económica ou social, do êxito, etc. O ensinamento de Jesus Cristo é muito claro: que o maior entre vós de faça como o mair pequeno e o que manda como o que serve”.

Da célula comunista “Ho Chi Min” ao diaconado
Fabio Quartulli é um dos 38 fiéis do Opus Dei que no dia 25 de Novembro recebeu o diaconado em Roma. Seis meses depois, será ordenado sacerdote. Na sua juventude fez parte de uma célula comunista, sem saber o que o futuro lhe tinha preparado... Fábio nasceu em França há 37 anos. É filho de um pedreiro italiano que emigrou para Paris para encontrar trabalho. Tudo começou quando os teus pais emigraram para França ... Depois de combater na Segunda Guerra Mundial na Albânia e na Rússia, o meu pai regressou a itália. Vivia em Squinzano, uma pequena aldeia do sul. Eram anos de muita agitação social e ele estava firmemente convencido de que o comunismo acabaria com a pobreza do pós-guerra. Como não encontrava trabalho emigrou para França e conseguiu um emprego como pedreiro em Argenteuil, perto de Paris. Pouco depois, a minha mãe foi ter com ele. Ela tinha uma educação católica, mas não era praticante. Assim, as ideias que os meus irmãos e eu aprendemos enquanto jovens eram as que ouvíamos ao meu pai: justiça social, luta de classes... Que atractivos tinha a ideologia comunista para ti? Sempre me preocupou muito a justiça social e o problema da pobreza, por isso me atraía a luta de classes e a repartição dos bens. No entanto, havia uma coisa que não me conseguia convencer: a ideia de que a revolução justificava a violência. Chegavam-nos notícias dos gulag que não me agradavam. Que pensava da Igreja? Parecia-me que a sua mensagem era boa, mas não a levava a cabo. Desconfiava da Igreja como instituição, ainda que acreditasse em Deus, à minha maneira. Quando a minha mãe faleceu de cancro, por exemplo, a minha irmã disse que jamais poderia acreditar num Deus que levava assim as pessoas. Eu, pelo contrário, disse-lhe que continuava a acreditar. Creio que isto a surpreendeu. Quando começaste a ser praticante? Aos 19 anos fui para Paris estudar Biologia. No meu grupo de amigos havia um católico praticante: Christophe Borel. Falávamos de tudo, também da fé cristã. Não insistia muito comigo, porque conhecia as minhas ideias. Animava antes outros, aqueles que se declaravam cristãos, a viver melhor a sua fé. Christophe era supranumerário do Opus Dei. Um sábado, depois de uma festa em casa de um amigo, perdi o último comboio para regressar a casa. Christophe convidou-me a passar a noite no seu apartamento, não deixando de me avisar que no dia seguinte, ainda cedo, fazia algum barulho, porque queria ir à Missa à igreja de “La Madeleine”. “Gostaria de ir contigo - disse-lhe. Acorda-me também a mim, por favor”. Fi-lo por curiosidade e educação, nada mais. (cont. pág. 4)

Patriarca de Lisboa: “A vida não é um bem arbitrário, de que se possa dispor”
Sé de Braga
(cont. pág. 1)

A DEFESA

DA

MULHER
(cont. pág. 1)

É a verdade que liberta, como Jesus ensinou no Evangelho: chamar mal ao mal e evitá-lo. Enfrentar o mal que fez se fez e pedir perdão a Deus, que perdoa aos que se arrependem sinceramente e ajuda a reiniciar uma vida nova de paz e de bem. Chamar interrupção da gravidez é outra forma de mentir. É palavriado para esconder um crime. Não se interrompe nada. Mata-se irremediavelmente. Enfrentar a realidade Os abortistas não gostam de que se mostre a verdade. Há anos levantaram grande celeumea na comunicação social porque alguém apresentava num folheto o desenvolvimento do bebé no seio materno. Há dias barafustavam alguns porque uma paróquia do norte espalhou folhas com fotografias de abortos. As mesmas televisões que não se coibem de apresentar cenas violentas todos os dias até em noticiários. Também não falam de outras consequências graves dos abortos legais para a saúde das mulheres: riscos de morte, esterilidade, abortos espontâneos que sobrevêm depois... Há que desconfiar da falsa compaixão pela mulher, quando está em jogo a vida humana, que ela traz no seu seio.
C. Ferreira

D. Policarpo insistiu na mensagem divina de que Deus quer o “homem à sua imagem”, para o que defende: “a primeira exigência é o respeiro pela vida”, e a participação na própria vida. “Não respeitar a vida, mesmo quando é apenas um embrião promissor, é uma violência” por si “germen de outras violências”. Por isso, defende o cardeal, “no respeito pela vida e dignidade dos outros, cada um exprime e reconhece a sua própria dignidade”.
em Not. de Beja

Papa visita “sopa dos pobres”
Bento XVI deslocou-se no passado dia 5 de Janeiro a um dos refeitórios sociais da Cáritas de Roma, o seu primeiro compromisso fora do Vaticano, em 2007, tendo deixado apelos em favor dos mais desprotegidos, “sem distinção de raça, religião ou cultura”. Considerando que a Cáritas é “um lugar rico de humanidade”, que permite conhecer melhor Deus “servindo e amando o próximo”, o Papa apresentou uma catequese sobre a Caridade. O Papa disse que, mesmo num refeitório social, “é possível tocar com as mãos a presença de Cristo no irmão que tem fome e naquele que lhe oferece o que comer”.

FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

BOM
Engano de bêbado:
Começou a música e um bêbado levantou-se. Cambaleando dirigiu-se a uma senhora vestida de preto e pediu: - Madame, dá-me a honra desta dança. E ouviu a seguinte resposta: - “Não” E por quatro motivos: - Primeiro, o senhor está bêbado! - Segundo, isto é um velório! - Terceiro, não se dança o Pai Nosso! - E quarto porque eu não sou “madame” Eu sou padre.

*******************************

Atenção aos telefones:
Os burlões estão a assaltar os telefones. Ligam para o telefone fixo ou para o telemóvel e dizem que estão a testar o seu telefone. Pedem para discar 90#. Assim conseguem fazer uma clonagem para fazerem chamadas à conta daquele telefone.

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Família Paroquial

3

Santiago de Cassurrães

CASAL MUNDINHO
No dia 16 de Dezembro celebrou o seu matrimónio em Santa Maria da Feira o jovem José Manuel Henriques. Parabéns e felicidades para o novo lar. A passar a quadra Natalícia esteveram entre nós: • De Lisboa, Belmiro Ferreira e família. • De Vila do Rei, o sr. Afonso Martins Santos e família. No dia 7 de Janeiro celebrou-se mais uma vez o dia do São Silvestre, teve missa, seguida o leilão das tradicionais chouriças, acabando com o cantar das janeiras. Os lucros revertem a favor das obras da capela.

CONTENÇAS DE CIMA
Faleceu no hospital de Viseu o sr. António Martins Melo. Para assistir ao funeral vieram de Inglaterra seus filhos e netos. Também de Lisboa veio sua filha Ermestina e família. Condolências para toda a família. De França, veio o sr. Manuel João Pina dos Santos e esposa. Artur Lopes e família.

CONTENÇAS DE BAIXO
Para passarem as festas de Natal e Ano Novo na nossa terra estiveram: D. Lurdes Soares e marido; Drª Marta Albuquerque e marido, Drª Rita Albuquerque; Drª Ana Bela Inácio, marido e filhinha; Drª Maria do Céu Inácio e marido; Drª Zulmira H. Lopes, marido e filhinhas; D. Paula Trindade e marido; D. Carla Trindade, marido e filhos; D. Rosa C. Amaral, marido e filhas; D. Élia C. Amaral e marido; o sr. Carlos Mota Amaral, o sr. Jorge Tavares Lopes, esposa, filhos e nora. Da Alemanha, os srs. José António Mateus e Pedro M. S. Rodrigues. De Portalegre, a Drª Catarina Lopes. Do Porto, o sr. António José Coelho e esposa. De Sesimbra, D. Olga Coelho e marido. De França, D. Carla Alexandra Almeida e família. Dos Estados Unidos, José Fernando Ribeiro. “De partida para Bruxelas para integrar um estágio na Comissão Europeia encontra-se a Drª Andreia Amaral Pereira, neta do Sr. Francisco Amaral e da Sra. Silvina Mota Carvalho. As maiores felicidades nesta nova etapa da sua vida.”

Cursistas - No dia 30 de Dezembro foi mais um encontro dos
cursistas da paróquia. Presentes 15 homens e senhoras. Continuamos a estudar o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica.

OUTEIRO
• Celebrou o seu casamento em Mangualde em 23 de Dezembro o Filipe Daniel Rodrigues. Muitas felicidades para o seu lar. • Da Suiça esteve o senhor Jaime Pais Jorge.

Movimento demográfico - 2006
Baptizados - 15 • Casamentos - 2 • Óbitos - 19
Novos Filhos de Deus- Receberam o sacramento do baptismo:
8 de Dezembro - Vasco Inácio, filho de Octávio Vaz Rocha e Maria Inácio Pinheiro Rocha, de 25 anos e com residência em Mairos-Chaves; Tiago Alexandre da Silva, filho de Carlos Tavares da Silva e Sandra Maria Marinheiro da Silva, de Contenças de Baixo. 10 de Dezembro - Rodrigo Dias Marques, filho de Gabriel Gonçalves Marques e Ana Rosa da Rocha Dias Marques, de Almeidinha. 16 de Dezembro - Rui Pina Valério, filho de Rui Miguel Ferreira Valério e Ângela Cristina da Rocha Pina Valério, de Santiago. 25 de Dezembro - João de Almeida Duarte, filho de António Rui Melo Duarte e Márcia Sofia Gomes de Almeida Duarte, de Casal de Cima. 31 de Dezembro - Joana Nascimento Pinheiro, filha de Carlos Daniel Marques Pinheiro e Anabela Rodrigues Nascimento Pinheiro, de Fundões; Joana Beatriz Almeida Moreira, filho de Vitor Manuel Lopes Moreira e Carla Alexandra Martins de Almeida, de Contenças de Baixo. 14 de Janeiro 2007 - Jéssica Filipa Martins Pais, filha de Luís Filipe Martins Pais e Ana Maria A. Martins Pais, de Santiago. Parabéns para as famílias.

FUNDÕES
As festas de Natal e Ano Novo trouxeram e levaram as pessoas a passar as festa com seus famíliares. • De França, vieram os irmãos srs. Joaquim Nascimento e Domingos Nascimento e família. Da Alemanha, o sr. José Silva e família. Da Inglaterra,a srª Graça Cunha e família. Do Entroncamento, o sargento Joaquim Manuel Martins Gomes e família. De Santa Maria da Feira, o sr. António Lúcio Martins Gomes e esposa. Do Montijo, a srª Berta Cunha e família. Do Rio de Mouro, o sr. Paulo António Gomes Pais e seu irmão Mário José Gomes Pais e família. De Guimarães, a srª Carla Alexandra Gomes, pais e filha. • Passar o Natal com seus familiares foi o sr. Carlos Almeida e esposa. • A Lisboa, foram passar o Natal a srª. Alexandrina Figueiredo, a srª Manuela Figueiredo e srª Lucilia Martins. • A Vila Franca da Serra, a Srª Numidia Figueiredo. • Ao Algarve, foi o sr. António Rodrigues Almeida e esposa. • Na Maternidade de Viseu nasceu o filho do sr. Paulo Sérgio Matos Chaves. Votos de felicidades para o bebé e seus pais. • Foi trabalhar para Espanha o jovem Jorge Miguel Matos Chaves. • Tem andado um pouco adoentado o sr. Carlos Almeida. Sua esposa deu uma queda e tem andado também um pouco adoentada. Para todos rápidas melhoras.

CASSURRÃES
• Regressou de Inglaterra a senhora Alice Costa. Da Suiça, veio o senhor Ismael Almeida Rodrigues. De Lisboa, esteve o senhor Manuel Rodrigues da Costa e família. De Canas de Senhorim, o senhor José Guilherme Simões Pereira.

SANTIAGO
Da Alemanha, esteve, Srª Maria Cristina Pinto Almeida, seu marido e filhos. De Londres, a jovem Paula Sofia Coelho e Rui Manuel da Costa Cabral e Maria Emília Costa e sua filha. Da Inglaterra, o jovem Tiago Matos. De Lisboa, o sr. Aníbal Matos e sua esposa; Srª Paula Nascimento, marido e filha; Sr. Mário Gomes Pais, esposa e filhos. De Tentúgal, o sr. Avelino Martins Lopes, sua esposa e filho. De Coimbra, Srª Isabel Correia Osório e seu filho. De Aveiro, o sr. Mário Pais Ferreira, esposa e filha. Do Porto, o sr. Ernesto Almeida e sua esposa. De Castelo Branco, a srª Maria Alice Rodrigues e seu marido. Da Feira, o sr. Armando Paulo e família. Foram passar alguns dias a Lisboa com os seus familiares: a srª Joaquina da Purificação Ferreira; o sr. Alcino da Costa Ferreira e sua esposa. • Concluiu no ano passado o Curso Técnico de Electrotécnia o jovem Márcio José Lopes Andrade. Muitos Parabéns. • FALECIMENTO- Em Coimbra, em Novembro, faleceu a senhora D. Noémia Sequeira Baptista. Em Mangualde faleceu a senhora D. MariaAugusta Pacheco, viúva do senhor Manuel Pacheco. As nossas condolências para suas famílias.

Amigos do Jornal
Com 50 € - José Mário Lopes (Suiça), Ramiro F. Sousa (Out.). Com 40 € - Gabriel Almeida (Leiria). Com 30 € - Dr. Jorge Coelho (Lx.). Com 20 € - D. Maria Augusta Carvalho (F. Foz), Manuel A. Henriques (S. João Mad.), Valeriano do Couto (Mang.), D. Alzira Pais Soares (Douro). Com 15 € - D. Maria José Couto Santos (Lx.) Com 10 € - D. Lucília Pais Flores (Lx.), Jaime Pais Jorge (Suiça), Gabriel Gonçalves (Lx.), D. Gabriela Baptista (Coimbra), D. Isabel Rodrigues (Lx.), José António F. Matos (Ing.), Luís M. Melo (Fr.), D. Rosa Coelho (C.B.), D. Teresa S. Coelho (Lx.). Com 5€ - D. Virgínia Almeida, Damasceno Pinto. Obrigado a todos.

Póvoa de Cervães

CENTRO PAROQUIAL
CRECHE - Esperamos retomar em breve as obras com a comparticipação do programa Pares. OFERTAS PARA O LAR - Durante a quadra natalícia, amigos do nosso Lar, enviaram as suas ofertas: Dr. Jorge coelho, 6 bolos-rei; Farmácia Nogueira, 6 bolos-rei; Fernando Amaral e irmã Maria José, 20 kg. de arroz, 20 kg. de açúcar, 3 embalagens de leite, 10 kg. de esparguete, 9 litos de óleo; Manuel Pais da Costa, 5 caixas de fruta e um saco de cenouras; D. Maria Sequeira ofereceu um arranjo de flores, nozes e figos; o Pingo Doce e alguns fornecedores do Lar enviaram géneros alimentícios variados, bolos-rei e champanhe; Isidro Ribeiro, 1 bolo rei; Padaria Pameca, 3 bolos-rei; Carlos Pimheiro, 1 perú; Talho, 1 bolo-rei e champanhe; Serragel, 1 perú. Bem hajam.

DONATIVOS- Recebemos: D. Aurora Henriques + 50€; Junta de Freguesia 250€; Manuel Henriques + 60€; Gabriel Gonçalves + 10€; D. Gabriela Baptista 90€. Deus pague a todos.

CASAL DE CIMA
• De Coimbra, esteve a Srª. D. Irene Chaves, marido e filho e ainda a srª D. Adelaide Chaves e filho. Regressou à Alemanha, após passar as férias natalícias com a sua família, o sr. Manuel Abílio Santos e a sua esposa. De Lisboa, veio o sr. José Lopes e sua esposa, pelo falecimento da sua mãe. Para ele e toda a sua família os nossos profundos sentimentos. • No passado dia trinta de Dezembro realizou-se no Centro Cultural de Casal de Cima a VI encontro de Cantares de Janeiras, onde se reviveu o antigo e o tradicional. Muito obrigado a todos os que ajudaram a que este fosse em encontro muito participativo e acolhedor.

Entre nós estiveram mais uma vez: Do País: D. Cláudia Tavares e familia; D. Idalina Pais e familia; D. Celina S. Alegre e familia; D. Otília Ferreira; D. Lucília Cabral; Sr. Dr Gil Cabral e Família; D. Celina V. Cabral e marido; D. Isabel Maria Rodrigues e marido; familia do enf. Acácio Martins. Foram passar o Natal com seus familiares: D. Narcisa Cardoso; Sr. António Martins e esposa; S. Horácio Martins e esposa; Sr. Joaquim Cabral e esposa. Do Estrangeiro: Sr. Armando Matos e esposa; Sr. Carlos Cabral e esposa; Sr. Milton Romel Costa; Sr. José S. Marques; D. Lúcia Viegas Morais; D. Alice Maria Viegas e marido. Foram passar o Natal com seus familiares: Sr. Artur Andrade e esposa; D. Aurora Pais Lopes e marido. PRIMEIRA COMUNHÃO E FESTA DA BÍBLIA: No dia 31 de Dezembro, festa da Sagrada Família, fez a Primeira Comunhão a Marta Rodrigues. Tiveram a festa de Bíblia os meninos Marcelo Amaral, Miguel Costa Santos, Carlos Matos e Marcelo Gonçalves. PASSEIO DA 3ª IDADE - No dia 1 de Dezembro as pessoas da 3ª idade da nossa paróquia tiveram mais um passeio de convívio. Fomos a Braga, onde visitámos o Sameiro e o Bom Jesus. Ali tivemos o almoço. Tivemos visita guiada à Sé, que muito agradou a todos. O cicerone foi o sr. Cónego António Macedo, penitenciário da Catedral.

Movimento demográfico - 2006
Baptizados - 0 • Casamentos - 0 • Óbitos - 8

4

Família Paroquial

ACIDENTE EM MANGUALDE
No dia 12 de Janeiro, deu-se um grave acidente junto de Mesquitela envolvendo um camião e uma carrinha da Câmara. Houve três mortos e um ferido grave.

Cruz da Jornada Mundial da Juventude na África
(cont. pág. 5)

Da célula comunista “Ho Chi Min” ao diaconado
(cont. pág. 2)

Nessa noite, vi que o Christophe tinha um folheto em sua casa que se intitulava: “Porquê e como confessar-se”, do Padre Romero. Comecei a lê-lo e em poucas horas cheguei ao fim. Na manhã seguinte, concluí que também gostaria de me confessar. Poucos dias mais tarde - numa quintafeira, recordo-o bem - Christophe apresentou-me a um sacerdote do Opus Dei. A partir daí, passei a receber o sacramento da Penitência de duas em duas semanas. E depois? Comecei a frequentar as actividades culturais e espirituais dirigidas a universitários nesse centro do Opus Dei. Christophe continuava a descobrirme um mundo desconhecido. Recordo, por exemplo, quando me ensinou a rezar o terço enquanto caminhávamos pelas margens do Sena. Pouco tempo mais tarde, fiz o propósito de seguir o mesmo plano de vida espiritual de uma pessoa da Obra. Nessa altura tinha noiva, pelo que quis pedir a admissão como supranumerário. Mas mais adiante, vi que Deus poderia pedir-me a vida inteira, pelo que em 1992 fui admitido como numerário. Que aprendeste no Opus Dei? Ensinaram-me a fazer oração, a tratar a Deus cara a cara, e também a fazer apostolado. Quando estava na célula “Ho Chi Min” preocupávamonos com a expansão do comunismo. Mas era diferente, porque o que queríamos era que as pessoas apoiassem o partido. A vida da pessoa que acabava de nos dar a sua assinatura, era-nos indiferente. O apostolado cristão é distinto: Deus enima-te a interessar-te pelos outros, pela sua situação, pelos seus problemas. Como reagiu a tua família à tua conversão? Reagiu normalmente, sempre tivemos muita liberdade. A minha irmã mais velha, a mesma com que tinha militado nas Juventudes Comunistas e que mais tarde tinha decidido não acreditar em Deus, não compreendia a minha decisão. “Não te vais casar!”, dizia-me assustada. E como a vocação é um tesouro que se descobre e necessita de se partilhar com os outros, comecei por ela. Como tinhamos muita confiança, fui-lhe explicando tudo, pouco a pouco... Agora é numerária auxiliar da Obra. Dentro de poucos dias serás diácono, como te sentes? É o primeiro passo para o sacerdócio. Deus, que me foi guiando na vida como quis, convida-me agora a servir assim a Igreja. Por isso sinto muito entusiasmo... e muita responsabilidade. gab. inf. do Opus Dei

arraigue em nossos corações, em nossas culturas, tradições, sociedade... para que os togoleses se reconheçam como irmãos e irmãs e possam viver na concórdia”.Em 8 de Agosto, a peregrinação prosseguiu por Camarões, com centenas de jovens que esperavam sob a chuva, no aeroporto de Douala. Ante os problemas sociais e a expansão das seitas no país, os bispos camaroneses aproveitaram a ocasião para promover um programa intenso de catequese itinerante de massas, para recordar que “Cristo é o único Redentor e que só Ele é salvação mediante a conversão”. A Igreja local também assinalou Nossa Senhora como modelo e fonte de consolo. Em 18 de setembro, a peregrinação seguiu pelo Congo, onde a viagem foi difícil por causa do mal estado das estradas; a colaboração do Exército, que pôs à disposição um helicóptero, permitiu à Cruz e ao Ícone chegar a lugares aos que o “progresso” não chegou nunca. Especialmente significativa foi a etapa da Ruanda, que acolheu a Cruz e o Ícone durante três semanas a partir de 2 de novembro. Neste país, tocado pelo genocídio de 1994, o convite à reconciliação foi ainda mais impressionante. Em 26 de Dezembro, trasladaramse a Zâmbia, para prosseguir depois rumo a Botsuana, à África do Sul, Moçambique e Madagascar. Em 15 de Fevereiro, a Cruz e o Ícone partirão para a Austrália, onde começará um novo itinerário de fé em toda a Oceania.

Foi há 60 anos... Pombinhas de Nossa Senhora
A 1 de Dezembro de 2006 ocorreu o 60º aniversário da passagem da Imagem Peregrina de Fátima pelo Bombarral (1946), altura em que se verificou, pela primeira vez, o curioso episódio das pombinhas, que se acolheram aos pés da Imagem e ali permaneceram fielmente durante o percurso até Lisboa. Transcrevemos um breve relato deste episódio das Pombinhas, retirado do III volume da colecção “Fátima Altar do Mundo - A Imagem Peregrina”, de 1955: “Bombarral não tinha Igreja para receber Nossa Senhora, mas toda a vila se transformou em templo com o céu por cúpula para receber a Venerada Imagem em florido trono, num dos recintos da vila. Foi ao atravesser uma das ruas da vila, a caminho do Cadaval, que cinco pombas mansamente foram pousar-se no andor de Nossa Senhora. Três chegaram a Lisboa e uma delas chegou a atravessar o Tejo, levantando voo na Cova da Piedade. Outras pombas vieram de futuro colocar-se livremente no andor de Nossa Senhora em muitas partes, não só nesta, como em outras romagens marianas”.

O Papa, com os universitários
No dia 14 de Dezembro, à tarde, depois da tradicional Missa celebrada pelo cardeal Camillo Ruini na basílica do Vaticano para os estudantes universitários em preparação para o Natal, o Santo Padre encontrou-se com os milhares de jovens. Bento XVI afirmou que “as prendas de Natal nos recordam o dom por excelência que o Filho de Deus fez de si mesmo na Encarnação. (...) Natal é o dia em que Deus se entregou à humanidade e este dom torna-se perfeito, por assim dizer, na Eucaristia”. A Virgem Maria foi “a primeira que contemplou a humanidade do Verbo Encarnado, a humanidade da Sabedoria Divina. No Menino Jesus (...) reconhecia o rosto humano de Deus, de modo que a misteriosa Sabedoria do Filho se gravou na mente e no coração da Mãe”. “Por isso - terminou - Maria se converteu em “Sede da Sabedoria” e com este título é venerada em particular pela comunidade académica romana. À “sedes Sapientiae” está dedicado um ícone especial, que partindo de Roma já visitou vários países, peregrinando através das instituições universitárias. Hoje está aqui presente, porque vai passar da delegação proveniente da Bulgária para a Albânia”.

Retrata-se um promotor do aborto
(cont. pág. 5) A farsa do aborto terapêutico Também obtivemos bastante experiência em Nova York sobre os comités do “aborto terapêutico”, quando antes de 1970, o aborto só era possível por “necessidade médica”. Estes comités, formados por três médicos em cada hospital, ditavam a validade de cada solicitação de aborto. Aqueles comités bem depressa se converteram numa farsa. As solicitações de aborto iam invariavelmente acompanhadas de dois certificados dados por psiquiatras dizendo que a mulher em questão, tinha tendências suicidas provocadas pela gravidez. Naturalmentem, sempre que aparecia uma paciente que desejava abortar enviava-a a dois psiquiatras meus amigos. Estes passavam os certificados do costume - uma tarefa rotineira que não lhes levava mais de cinco minutos e recebiam os cem dólares habituais. Eu enviava as informações ao comité que as revia, lhes punha selo e a paciente obtinha rapidamente o aborto solicitado. Os comités caíram no descrédito, convidavam ao abuso da lei, e quando esta foi abolida em 1970 desfizeram-se. Outro dado ilustrativo sobre o chamado “aborto terapêutico” foi a mudança que se verificou em 1976 quando o Congresso aprovou uma emenda em virtude da qual só podiam ser financiados com fundos públicos os abortos motivados por violações, incesto, ou porque estivesse em perigo a vida da mãe. Em poucos meses a percentagem de abortos pagos pelo Estado desceu a dois por cento. Estava claro que a maioria dos abortos não correspondia a nenhuma “necessidade médica”... Agora, vejo o aborto como um mal, que não se pode defender, eticamente, à luz dos conhecimentos actuais sobre a criança ainda não nascida”. Dr. Bernard Nathanson.

232 62 38 93

Família Paroquial

5

Três crianças mortas por causa da televisão!...
É inacreditável, mas é verdade! Três crianças morreram, ao tentarem imitar a execução, por enforcamento, de Sadam Hussein. Foi uma sequência trágica que teve em comum o prévio visionamento na televisão, por parte dessas crianças, do acto executório do antigo ditador iraquiano. Primeiro, os pais de Moon Mon, uma adolescente da região leste da Índia, não a levaram a sério quando ela disse que queria experimentar a dor sentida por Saddam no enforcameno, acabando por se suicidar dessa forma; segundo, Sérgio Pelico, um menino de apenas 10 anos, de origam guatemalteca, foi encontrado morto em casa, em Houston, nos Estados Unidos da América, depois de, supostamente, ter estado a “brincar aos enforcamentos”. Terceiro, um menino paquistanês, de apenas 9 anos de idade, Mubashar Ali, enforcou-se diante da irmã, presumivelmente com a ajuda dela, quando brincavam “ás imitações” depois de terem visionado a execução de Hussein... Ora, isto deveria preocupar os responsáveis das emissões informativas...; deveria preocupar os pais (evitando que os filhos, sobretudo os de mais tenra idade, visionarem determinadas imagens do “mundo real” nos telejornais.... Pereira Barbosa em “Not. de Beja”

Criança, enfim
Não consigo deixar de me impressionar com a morte de uma criança, principalmente quando é provocada por um adulto. E não consigo também, pela formação científica (biológica e médica) que tenho, deixar de olhar para o momento de fecundação de um óvulo por um espermatozóide como um momento ímpar, o do nascimento de uma criança. Sei que quer o óvulo quer o espermatozóide são células maduras, condenadas à morte. E que no momento em que se unem há uma explosão biológica. Os vinte e três cromossomas de cada um deles unem-se e formase un novo núcleo, com quarenta e seis cromossomas, com um genoma completamente novo e que nunca se repitirá. Um genoma de um ser humano. Sei que aquela célula - o zigoto, se começa a dividir activamente, em duas, quatro, oito, dezasseis... e rapidamente aquela “massa de células” (uma criança) começa a produzir hormonas que vão interferir com o organismo da mãe. Fazem proliferar a camada interna do útero, preparando tudo para a sua nidação. E, uma vez um pouco diferenciadas em blastocisto nidam no útero materno, começando a alimentar-se dele. Sei que esse aglomerado de células se começa a diferenciar rapidamente, e que os orgãos vitais de um organismo humano vão surgindo a uma velocidade surpreendente, de tal modo que num embrião (uma criança) de dez semanas estão praticamente todos os órgãos formados, apesar de esse embrião medir uns escassos centímetros. E que depois tudo se processará numa fase predominantemente de crescimento até que o feto (a criança) atinja as trinta e cinco semanas e nasça uma criança. Não consigo deixar de olhar para um embrião de poucos dias e ver nele uma pessoa humana. E não é por Fé, por crença religiosa. Não preciso de fé para ver uma criança num embrião. Está lá, a evidência cientifica dizmo. Tem de estar lá porque lá está tudo o que constitui uma pessoa humana. A minha mente de médico recusa fechar os olhos à evidência. E, por isso, e porque para os médicos a vida humana é sagrada, recuso-me a aceitar o aborto provocado, porque para um médico a morte nunca é solução. Tem de haver outra saída. Há sempre outra saída. É preciso imaginação para descobrir, coragem e inteligência para a pôr em prática. Mas a morte, nunca! O aborto provocado, nunca!

Braga

É preciso abrir os olhos
A campanha para o referendo já começou. O Presidente da República marcou-o para 11 de Fevereiro. Os movimentos vãose organizando e as primeiras iniciativas estão já na rua. O “não” trouxe a Lisboa e a outras cidades portuguesas quatro mulheres da “Justice Foundation” americana, entre elas a que esteve na origem da liberalização do aborto nos Estados Unidos. As três senhoras que abortaram contaram as suas dramáticas histórias. Na sequência dessa opção, tomaram drogas e álcool e tentaram suicidar-se, por se sentirem culpadas de destruir novos seres. As três falaram do seu arrependimento e disseram que o fizeram por pressão do marido ou do namorado. Todas elas estão hoje arrependidas e lutam para que o aborto seja banido das leis. “Os meus advogados não me disseram que ia ser responsável pela destruição de 43 milhões de bebés e das suas vidas”, afirmou por sua vez Norma McCorvey. Tomou drogas e álcool, mas só teve consciência de que o aborto “é um crime contra a humanidade” depois de, em 1992, se tornar conselheira numa clínica de aborto e dar com uma arca cheia de fetos mortos. Nos anos 70, a referida mulher iniciou uma batalha legal que levaria à consagração do aborto enquanto direito constitucionalmente protegido nos EUA. Norma McCorvey protaginozou o caso Roe v. Wade que chegou até ao Supremo Tribunal e criou jurisprudência, que nos EUA tem força de lei. Quando lhe foi permitido abortar já tinha tido o bebé, que deu para adopção. Em 1997, fundou a “Roe No More Ministry”, com a intenção de expor todas as mentiras contadas por ela própria no caso Roe v. Wade e no ano seguinte lançou a sua autobiografia, “Won By Love”. Desde então, tem-se dedicado a falar sobre a sua experiência pelo mundo fora. Participa na “Justice Foundation’s Operation Outcry”, uma fundação que se dedica a recolher informações sobre mulheres que fizeram um aborto, na tentativa de melhor as ajudar a ultrapassar o luto e de conseguir a mudança das leis permissivas. Estas mulheres falam do que viveram e ainda sentem na pele. Só quem nunca ouviu testemunhos parecidos de pessoas que conhece é que pode duvidar da sua sinceridade. O “sim” à despenalização do aborto vai abrir caminho à sua multiplicação. São crianças que se perdem e mulheres que se arruinam. Ventura Pinho em “Not. de Beja”

Cruz da Jornada Mundial da Juventude na África
Com o Ano Novo, começou a última fase da peregrinação da Cruz da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e do Ícone de Maria na África. Os símbolos das JMJ, doados por João Paulo II às novas gerações, percorreram o continente africano, e são acolhidos em todas partes com grande entusiasmo, como sinal de reconciliação em contextos com frequência difíceis. Iniciada em 12 de Abril no Senegal e continuada em Gâmbia, Guiné Bissau e Gana, de 12 a 30 de Junho a peregrinação se deteve em Togo, nas sete dioceses do país. Espiritualidade e reconhecimento, em uma situação política muito delicada na qual não falta a esperança, como explicou Dom Philippe Kpodzro, arcebispo de Lomé. O fruto mais importante do evento, disse o prelado, é que “Cristo se
(cont. pág. 4)

Vítor Costa Lima, médico

Retrata-se um promotor do aborto
(cont. da pág. 6) que estudam o ciclo da vida, os hábitos, a psicologia, a sensibilidade e a fisiologia do feto. Este novo ramo da medicina foi possível, graças aos progressos de certas tecnologias, como o ultra-som, a imunoquímica, o marcador do coração do feto e outras técnicas muito complexas. Tive então ocasião de entrar em contacto com estes progressos que vinham lançar a luz sobre o obscuro campo da vida do feto. Quando era estudante de medicina na Universidade de Mcgill, no Canadá, utilizávamos um livro de texto conhecido por Wiliams. Ainda hoje é um texto clássico de medicina. Tem 137 páginas sobre a fisiologia do feto e outras 127 sobre o diagnóstico de doenças embrionárias. Isto perfaz, aproximadamente, uma terça parte do livro, o que é índice da importância que o estudo do feto atingiu nos últimos oito ou dez anos, desde que se construiu a ciência da embriologia. Desde que verifiquei com absoluta clareza, graças a esta técnica, que o feto respira, que dorme com ciclos de sono perfeitamente definidos, que é sensível aos sons - verificou-se que as suas reacções são diferentes perante diversos tipos de música - à dor e a qualquer outros estímulos que nós podemos perceber, tornou-se-me inegável que o feto é um de nós, da nossa comunidade, que é uma vida: uma vida que deve ser protegida. Inclusivamente, mulheres que estão decididamente a favor do aborto, quando estão grávidas e se submetem a provas como a do ultra-som ficam impressionadas. É tremenda a sacudidela que se recebe ao ver o feto tão perto, no monitor, movendo-se, respirando, chupando o dedo ou coçando o nariz, já aos dois meses e meio ou três de vida. É uma revelação comovedora e estou convencido de que passar por esta experiência se converterá no argumento mais poderoso para deter a matança. (cont. pág. 4)

COMUNIDADE CATÓLICA NA TERRA SANTA
Um milhão de euros O Arcebispo Josef Cordes, presidente do Conselho Pontifício “Cor Unum”, regressou da sua missão como enviado especial do Papa à Terra Santa, onde entregou ao Custódio Franciscano, o Pe. Pierbattista Pizzaballa, um cheque de um milhão de Euros. “ Este dinheiro foi recolhido na Alemanha, especificamente na Baviera, em Setembro passado, por iniciativa dos diáconos locais, no meio do entusiasmo gerado pela viagem do Papa ao seu país natal”, explicou o Arcebispo Cordes. O Papa decidiu entregar esse dinheiro aos cristãos da Terra Santa e o “Cor Unum” procurou um projecto para aplicá-lo. O projecto que esta instituição da Santa Sé decidiu apoiar é um grande centro paroquial na cidade de Nazaré, a maior paróquia da Terra Santa.

Preocupante a delinquência juvenil

(cont. pág. 6)

ambiente de cultura familiar sólida, educação carinhosa, estável, coerente, a célula da sociedade, a grande solução para a delinquência juvenil e problemas afins, mas para isso é necessário o apoio dos Governantes e da sociedade em geral. A crise da família passará, como todas as crises, e voltaremos ao modelo da sagrada família de Nazaré
Acácio Marques em “Mensageiro”

Preocupante a delinquência juvenil
Em Outubro passado, um estudo sobre comportamento de jovens em França, Alemanha, Itália e Inglaterra, demonstra que os britânicos são, em toda a Europa, os mais violentos e temidos pelos mais velhos, mas o mesmo, nas devidas proporções, se poderá dizer doutros países, incluindo o nosso, mesmo de brandos e suaves costumes. Dum modo geral, os jovens de hoje, segundo esta investigação e comparando com tempos não muito distantes, embebedam-se mais, metem-se nas drogas, brigam por tudo e por nada, com relações sexuais mais precoses e frequentes, desobedecem, ofendem, enfrentam e até atacam os mais velhos. Há cada vez mais gente a mudar de bairro ou zona, por medo a estes jovens, ou no mínimo a evitar sair de casa. Comentando os Media este fenómeno, atribuem-no à extrema pobreza, à imigração, à divisão de classes, ao fracasso na educação, e como remédio, alguns propunham, além dos meios dissuasivos, também o castigo físico. Oriundos de famílias com estrutura débil, ou de escolas só preocupadas com a inteligência sem contar com a alma, ou o triunfo desportivo sem o cultivo dos valores humanos e virtudes, sem habitação condigna nem incentivos de futuro, longe da companhia e influência de mais velhos, resta-lhes a rua, o convívio com iguais, a aventura cada vez mais ousada. Muitos destes jovens vêm de lares monoparentais, por gravidez adolescente ou divórcio, entregues normalmente à mãe ou avó, sem a presença efectiva e afectiva dum homem, a cabeça autoritária, e daí a rebeldia a toda e qualquer autoridade e também motivo para tendências homossexuais, como dizem os entendidos nestas matérias. Pela negativa, tudo vem a favor da família formalmente construída e tradicional, até porque investigações nos Estados Unidos provam a superioridade em todos os aspectos das crianças criadas com os pais biológicos e seus irmãos, em
(cont. pág. 5)

DIZER NÃO AO ABORTO
1) Ninguém tem o direito de matar. Muito menos as mães 2) O aborto não resolve o problema de mulheres em dificuldade. Antes o aumenta. 3) As mães com problemas têm direito a ser ajudadas: pelo Estado, pela família e por todos. 4) Os políticos têm obrigação de defender a vida. É o direito fundamental da pessoa humana. Vamos estar de olhos abertos para os valores que defendem, sejam de que partido forem. 5) O mal de muitos cristãos é ficarem em casa preguiçosamente.

Nova York

Retrata-se um promotor do aborto
Depois de ter sido um dos principais defensores do aborto nos Estados Unidos, até ao ponto de ser conhecido em Nova York como “o rei do aborto”, o Dr. Bernard Nathanson mudou, radicalmente, por motivos científicos. O conhecimento dos progressos da Medicina que demonstram a existência de uma vida humana no feto abriu-lhe os olhos. Um homem que praticou pessoalmente cerca de 5000 abortos, afirma agora: “Dramaticamente tenho de reconhecer que o feto não é um pedaço de carne: é um paciente”. Oferecemos extractos de uma conferência em que o autor relata a sua história pessoal, as tácticas de uma campanha a favor do aborto e os motivos que o levaram a mudar de atitude. “ O meu interesse pelo aborto começou com a passagem pela Faculdade de Medicina e a experiência, quase obrigatória, de ter uma amiga que ficou grávida. Naquela época era quase impossível obter um aborto; por fim conseguimo-lo, mas o indivíduo que o praticou era um charlatão que, por pouco, não lhe causou a morte. Depois seguiram-se alguns anos de práticas em obstetrícia e ginecologia - oito anos para ser exacto-. Foi então que despertou em mim uma grande sensibilidade pela penosa situação daquelas mulheres que se expunham a lesões graves e inclusivamente à morte, nos abortos praticados clandestinamente. E no período seguinte, de 1957 a 1967, exercendo já como médico, reafirmei a minha crença de que era necessário modificar as leis que proibiam o aborto por considerá-las restritivas e injustas. O êxito de uma propaganda Assim, em 1968, organizei um grupo chamado “Associação Nacional para a Revogação das Leis do Aborto”. Apanhámos os nossos opositores a dormir. Nesta organização que uniu todas as forças que então existiam em defesa do aborto, idealizámos uma série de tácticas para a nossa campanha. Dissemos ao público que dez a quinze mil mulheres morriam, em cada ano, devido ao aborto clandestino. Na realidade, sabíamos pelas nossas investigações, que o número era de duzentas ou trezentas. Inventámos também lemas sumamente persuasivos e agressivos como “a mulher tem direito ao domínio do seu próprio corpo”, “liberdade de escolha”, “conspiração católica” e outros semelhantes. Tivemos um êxito extraordinário. Trabalhando com um orçamento de sete ou oito mil dólares anuais, em dois anos deitámos por terra a lei no Estado de Nova York, a capital do aborto no país, enquanto os meus colegas me classificavam na imprensa como “o rei do aborto”. No entanto, não nos considerávamos satisfeitos por termos conseguido, simplesmente, a despenalização do aborto. Aspirávamos pôr em andamento uma operação massiça, que permitisse a qualquer mulher - também as pobres - obter um aborto barato, rápido e seguro. E abrimos uma clínica sob o nome de Centro de Saúde Sexual de Reprodução, um eufemismo bastante bom para aquilo que no fim de contas, se converteu num matadouro. Durante a época em que fui director da clínica, praticaram-se 60.000 abortos, aproximadamente 120 por dia. Eu mesmo, pessoalmente realizei cerca de 5.000 abortos ao longo da minha vida. A clínica contava com receitas de cinco milhões de dólares anuais. De facto era então a única instalação desse tipo. De 1970 a 1972 atraímos mulheres da metade Este dos Estados Unidos e jamais voltará a acontecer uma experiência tão concentrada num só ponto uma vez que a sentença do Supremo Tribunal (em 1973) levantou as restrições ao aborto em todos os Estados. Os progressos científicos abriram-me os olhos Renunciei ao cargo de director da clínica, em fins de 1972, não porque estivesse desiludido com o aborto, ou porque tivesse sérias dúvidas, mas porque tinha muitos compromissos, estava a abusar das minhas forças e sentia-me cansado. Quatro meses depois, pediram-me que organizasse e dirigisse o serviço de embriologia e perinatologia na hospital de St. Luk’s, um dos mais importantes de Nova York, pertencente à Universidade da Columbia. Esta unidade engloba as diciplinas médicas (cont. pág. 5)

BENTO XVI
“PRÉMIO DE CARIDADE”
Depois da Audiência Geral de quarta-feira, celebrada no Sala Paulo VI do Vatícano, a Fundação Italiana Banco Alimentar outorgou ao Papa Bento XVI o “Prémio da Caridade”. Segundo um comunicado da fundação, o prémio destaca o contributo do Papa, que desde o início do seu pontificado “definiu a caridade como uma dimensão natural da existência cristã, e como entrega de si mesmo a outros”. A concessão coincide com a decisão do Papa de entregar parte da importância proveniente dos seus ex-estudantes de teologia, conforme explicou o Secretário de Estado Vaticano, Cardeal Tarcisio Bertone, num encontro da Editora Vaticano com os editores internacionais.

Contrastes
Cada vez que o Estado financiar 2,3 abortos, está a não pagar, a adiar ou a excluir uma operação. As palavras são do social-democrata António Borges, que com este argumento apelou ao “não”, no referendo de 11 de Fevereiro. Para o economista, o aborto praticado por opção não deve ser financiado pelos impostos dos contribuintes, pois desta forma serão desviados os recursos do Serviço Nacional de Saúde (SNS), que já passa por “graves constrangimentos financeiros”. “É preciso saber se é justo desviar verbas do SNS para quem não está doente e tem apenas uma vontade”. ****** Na Alemanha, o Governo dá 25 mil euros por cada criança que nasça. Em Portugal, o Governo vai gastar milhões de euros para não deixar nascer crianças.

Santa Sé condena Execução de Saddam Hussein
O director da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi, qualificou como “notícia trágica” a execução de Saddam Hussein. “Existe o perigo de que isto alimente o desejo de vingança e traga novos episódios de violência”, comentou, aos microfones da Rádio Vaticano. “A morte de uma pessoa é um motivo de tristeza, incluindo quando essa pessoa foi culpada por vários delitos. A Igreja Católica reitera a sua oposição à pena de morte em todas as suas circunstâncias”, acrescentou.

DIA DE S. VALENTIM
O dia 14 de Fevereiro é conhecido por dia dos namorados. O comércio serve-se dessa data para vender mais umas tantas prendas. O dia de S. Valentim poderia servir para promover o amor de verdade entre os que se preparam para construir uma família ou que já a formaram. O amor verdadeiro é procurar o bem do outro, ser capaz de se sacrificar por ele, renunciando a si mesmo e ao seu egoismo. E só um coração apaixonado o pode fazer. Só caldeando o amor no amor de Deus se ama de verdade. Como as fogueiras, é preciso renovar o amor pela vida fora, até à velhice. Que bonito ver esposos já velhinhos que se ajudam, que manifestam carinho, que sabem ultrapassar as rabujices e o mau humor! Felizmente esse amor continua ainda de moda e torna as pessoas felizes.

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães
AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

MARÇO 2007
Nº 555

PREÇO

0,55 - MENSAL

Brasil prepara-se para a visita do PAPA
Os preparativos para receber Bento XVI no Brasil em Maio de 2007 já começaram. O Santuário Nacional de Aparecida iniciou a construção do palco onde o Papa vai celebrar a missa de abertura da 5ª Conferência Geral dos Bispos da América Latina e Caribe no dia 13 de Maio de 2007 O Santuário deverá gastar cerca de 900 mil reais na construção do palco. Todo o dinheiro, como acontece nas outras obras, é obtido através de doações. A maior fonte é a Campanha de Devotos, onde os fiéis colaboram voluntariamente, com qualquer quantia, por meio de depósitos bancários. Actualmente estão contabilizados cerca de 500 mil pessoas como devotos colaboradores. O maior centro de peregrinação do País, o Santuário Nacional de Aparecida, recebe habitualmente cerca de oito milhões de pessoas por ano. Durante a visita de Bento XVI, prevê-se que durante os três dias o número de peregrinos seja de um milhão. O Brasil é o país mais católico do mundo e receberá o Papa com seus costumes típicos. Naquela que será a sua primeira viagem à América Latina, o Papa ficará hospedado no centro da cidade de São Paulo, no mosteiro de São Bento, fundado há cerca de 408 anos. A 5ª Conferência Geral deverá reunir cerca de 300 bispos e convidados especiais.

O amor é possível, assegura Bento XVI aos jovens do mundo
Bento XVI enviou uma mensagem aos rapazes e moças do mundo, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude 2007, na qual se propõe um único objectivo: mostrar-lhes que o amor é possível. “Cada pessoa sente o desejo de amar e de ser amado. Contudo, que difícil é amar, quantos erros e fracassos se deveu registar no amor! Há quem inclusive chega a duvidar se o amor é possível”, reconhece o Santo Padre em sua carta. “Mas se as carências afectivas ou desilusões sentimentais podem fazer-nos pensar que amar é uma utopia, um sonho inalcançável, devemos resignar-nos?”,pergunta. “Não! O amor é possível”. E explica que o objectivo de sua mensagem consiste em “contribuir a reviver em cada um de vós, que sois o futuro e a esperança da humanidade, a fé no amor verdadeiro, fiel e forte”.
(cont. pág. 4)

Mais um ataque injusto à imprensa regional
Orientações recentes sobre a imprensa regional vão levar ao fim do porte pago dos jornais enviados aos emigrantes, bem como à proibição de se oferecer o jornal a quem quer que seja, mesmo aos que nele colaboram e às instituições abertas a todos. A luta contra a imprensa regional vem de longe e de alguns quadrantes políticos que se lhe mudaram a forma, não mudaram os objectivos. Porém, é ela que faz com que não aumentem cada dia os analfabetos letrados, mostra o país real e abre as janelas do mundo, aproxima as pessoas dos objectivos comuns e aperta laços de vida, denuncia as prepotências dos diversos poderes e lança iniciativas que respondam a necessidades concretas que uns ignoram e outros abafam. (cont. pág. 2)

Aparecida - Basílica Velha

APONTAMENTOS SOBRE O REFERNDO
No dia 11 de Fevereiro, Portugal foi às urnas no referendo do aborto. Não foram votar perto de 60 por cento dos portugueses. Dos outros 40 por cento que votaram cerca de 60 por cento votou sim e cerca de 40 por cento disse não ao aborto. Em resumo votaram sim ao aborto cerca da quarta parte dos portugueses e não a maioria como alguns dizem, embandeirando em arco. Mesmo que todos os portugueses votassem sim, o aborto continuará a ser um pecado gravissímo, porque é matar uma vida humana inocente. E é pecado também para os que se dizem ateus. Todos podem ver que matar uma vida humana é um mal muito grande. Para os católicos a Igreja comina este pecado com a pena de excomunhão, lembrando a gravidade deste acto para todos os que nele participam activamente.

Primeiro Ministro na China
A c o m p a n h a d o de uma vasta comitiva de empresários o Eng. José Sócrates visitou a China, promovendo um maior intercâmbio comercial.

Bento XVI “Lei humana não pode subverter lei divina”
Nenhuma lei dos homens pode subverter a lei divina sem que a sociedade seja “dramaticamente afectada”, declarou, no dia 12, o Papa Bento XVI, no dia seguinte à vitória do “sim” no referendo em Portugal sobre a despenalização o aborto. As declarações do Papa surgiram na manhã seguinte à vitória do “sim” à despenalização do aborto em Portugal e quatro dias depois de o Governo italiano ter adoptado um projecto de lei sobre as uniões de facto. O Papa, que recebeu em audiência os participantes
(cont. pág. 2)

Plano pastoral da diocese
D. Ilídio Leandro publicou uma nota pastoral de qual destacamos: 1. Termina agora a primeira fase - Vocação à vida coincidindo, em grande parte, com toda uma reflexão feita pela sociedade portuguesa sobre o valor e sentido da Vida, tema fundamental do referendo, hoje realizado. 2. Esta primeira fase, sobretudo na reflexão à volta do referendo, trouxe muitos consensos: a vida intra-uterina é vida humana e existe desde o início da concepção; o aborto é um mal a condenar e a procurar eliminar; o aborto nunca é solução e nunca pode ser visto
(cont. pág. 4)

Retrocesso na civilização
Alguns dos nossos governantes deitaram foguetes, dizendo que Portugal deixou de estar na cauda da Europa, acompanhando os países mais desenvolvidos. Triste evolução! Faz lembrar a anedota de um político brasileiro que dizia:- antes de mim o Brasil estava à beira do abismo. Comigo deu um passo em frente. Há “vitórias” que são derrotas pesadas. E em Portugal há a triste sina de imitar os erros dos outros países em vez de copiar o que têm de bem. Imitam-se as asneiras quando os outros já estão a pô-las de parte. Aconteceu com a famigerada reforma agrária. Acontece agora com o aborto. Muitos países da Europa estão já a proteger a natalidade, como acontece com a Alemanha e a França e alguns países escandinavos. Portugal, que tem uma natalidade das mais baixas da Europa, que está a causar problemas graves para as escolas, para a Segurança Social, para as maternidades, preocupa-se em matar vidas humanas, em vez de animar as (cont. pág. 2) maes a ter filhos.

Lisboa - Praça do Império

2

Família Paroquial

Uma cura atribuível a João Paulo II
O arcebispo de Palermo, Dom Gerardo Pierrô, tornou pública uma cura inexplicável atribuível à intercessão de João Paulo II. “Parece que, no hospital da nossa cidade, aconteceu uma intervenção prodigiosa por intercessão de João Paulo II”, explicou o arcebispo: “Deus talvez tenha dirigido seu olhar de benevolência a esta cidade, pois um filho seu foi curado depois de que sua esposa visse em sonhos o Papa, a quem se havia dirigido em suas orações”. A cura, que teria acontecido há mais de um ano, afecta um jovem enfermo de câncer. Os médicos não lhe haviam dado esperanças, pois o tumor estava a estender-se rapidamente. O arcebispo revelou que foram feitos os estudos científicos necessários para comprovar que a cura não tem explicação científica. A cura, além disso, prolongou-se no tempo: depois de um ano e meio confirma-se como inexplicável”, concluiu o prelado ao fazer seu anúncio.
de Zenit

Mais um ataque injusto à imprensa regional
(cont. pág. 1)

Tomar - Convento de Cristo

APONTAMENTOS SOBRE O REFERNDO
Hora de Esperança
(cont. pág. 1)

Muitos leigos empenharam-se de alma e coração em defesa da vida: médicos de prestígio, políticos, juristas, senhoras e jovens em grande número. É um sinal de esperança para Portugal. O bem acabará sempre por triunfar. Satanás tem muito poder. Muitos deixam-se enganar por ele. Consegue semear o ódio a tudo o que cheire a cristianismo através de forças ocultas como a maçonaria, o comunismo ateu, o laicismo militante. Mas leva as pessoas para a desgraça. Tenta destruir a sociedade com ataques à vida, à família legitimamente constituída, às fontes da vida pela libertinagem sexual. Porém não levará a melhor. Cristo continua a lembrar-nos: “não temais, Eu venci o mundo.” Temos todos de trabalhar mais. O aborto venceu porque muitos cristãos ou votaram sim irresponsavelmente ou ficaram em casa. Temos de ajudar as mulheres em dificuldade, esclarecendoas, animando-as a aceitar os filhos, que são o maior dom de Deus e procurando para elas instituições que as apoiem. Temos de gritar bem alto que o aborto continua a ser um mal muito grande, depois das dez semanas e antes das dez semanas. Temos de lembrar que muitos de anticonceptivos são também abortivos, matam mais cedo, mas acabam também com vidas humanas já concebidas. Hoje ninguém pode ter dúvidas, perante as evidências da ciência, que a vida começa no momento da concepção e os piores cegos são os que não querem ver. C. Ferreira

Mais azeite
Portugal vai poder plantar mais olivais com direito a subsídio, além dos 30 mil hectares autorizados por Bruxelas, segundo foi aprovado no Conselho de Ministros da Agricultura e Pescas da União Europeia.

O que se anuncia agora, já com data marcada, além de ser um mau passo, dado por um poder que teima, em muitos aspectos, viver à margem da vida dos cidadãos, é, ao mesmo tempo, uma medida inconcebível que entra, talvez sobre o pretexto orçamental, por um caminho tão injusto, como perigoso. Um dos laços mais fortes dos emigrantes à sua terra é o jornal da região. Quem visita emigrantes por esse mundo fora ou com eles contacta quando por aí passam férias, sabe que assim é. Os deputados pela emigração já se aperceberam desta medida ou foram ouvidos sobre tais decisões do governo? Acabar com o porte pago quer dizer, traduzido em números, que um emigrante, assinante do jornal semanário da sua terra, terá de pagar, além da assinatura, mais umas centenas de euros. Mas quer dizer ainda, e isto é muito grave, que vivam lá eles pelas terras onde trabalham, o importante é que mandem divisas e façam investimentos. Se se forem secando os afectos que ainda os ligam ao país e à terra onde nasceram, isso é de somenos importância... Como sabemos como se exprime a sensibilidade dos que lutam pela vida em terras estrangeira, quando se lhes toca na sua pessoa, sentimentos e interesses. Está aí ao rubro este seu sentir pelo facto de se fecharem consulados, obrigando a deslocações impensáveis, para tratar dos seus problemas. E já vem aí outra medida que os agride... Ainda neste contexto de livre opinião, é bom que se saiba que a imprensa regional vive, em grande parte, de colaboradores graciosos.Escrevo regularmente nos jornais há quase cinquenta anos. Nunca recebi, nem pedi, nem aceitei como paga desta colaboração regular, mais do que a oferta do jornal onde escrevo. Pois, daqui em diante, a administração terá de pagar o jornal que me envia, ou então pagá-lo eu, ou deixar de o receber. Assim mesmo. De igual modo, e por igual razão, vão acabar as ofertas de jornais para escolas, hospitais, centros de convívio e por aí diante. Quem quiser ler terá de pagar. Uma tristeza sem nome, que mata tantas coisas lindas e louváveis. Não descortino razões para tais medidas, que não sejam o propósito de asfixiar, a pouco e pouco, a incómoda imprensa regional.Um propósito que vem do tempo do PREC. Foi então que se lhe chamou reaccionária, um nome sempre à mão de cabeças vazias de ideias e de corações encarquilhados por ódios e preconceitos. Eu compreendo medidas que ajudem a qualificação dos jornais, estimulem a sua leitura, os tornem desejáveis e esperados. Ao Estado cumpre o estar atento ao que se faz de bem e interessa às populações, e empelhar-se para que se faça mais e melhor. Por este caminho não vai lá. Vou-me interrogando, seriamente, se, para quem governa, a almejada democracia afinal ajuda o país a crescer ou é um empecilho ao seu crescimento. Não voltaremos mais ao pensamento dominante e único de uns tantos inteligentes que já nasceram ricos e agora governam e decidem sem apelo, em contraponto com o povo,que, felizmente, já não se resigna a que outros pensem por ele e o queiram calar por incómodo. Matar a imprensa regional é agredir o povo e as iniciativas de quem quer participar e tem direito a fazê-lo.
António Marcelino, Bispo emérito de Aveiro em “Not. Beja”

Bento XVI “Lei humana não pode subverter lei divina”

(cont. pág. 1)

FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

BOM
Conversa entre amigos:
- Comprei um carro que dá mais de 200 Kms por hora. - Mas para que queres tanta velocidade? - Ora essa! Para poder viajar rapidamente e conhecer mundo. - Mas qual mundo? Este ou o outro?!...

numa convenção sobre o “Direito Natural”, declarou que “nenhuma lei feita pelos homens pode subverter a lei do Criador sem que a sociedade seja dramaticamente afectada nas suas fundações”. “Fragilizar a família é penalizar a sociedade”, acrescentou Bento XVI, que nunca fez qualquer referência ao referendo em Portugal nem ao projecto sobre uniões de facto em Itália. “de Not. Beja”

******************************* Na cadeia, diz o director
- Aqui todos os presos devem ter uma profissão! Qual é a que sugere para si? - Quero ser caixeiro-viajante.

******************************* O Gonçalo, no restaurante:
- Tio, porque será que estes empregados usam calças pretas e camisa branca? - As calças pretas são para as nódoas do café; a camisa branca é para as nódoas do leite.

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Beja - Igreja de Santa Maria

Família Paroquial

3
Campanha pela vida - No dia 14 de Janeiro houve na
paróquia uma sessão de esclarecimento sobre o tema do aborto. Não foi muito concorrida. A votação do referendo foi: 317 pelo não e 94 pelo sim, com 34,01% de votantes.

Santiago de Cassurrães

Convivas - A 20 de Janeiro foi a
reunião de convivas. Esteve presente um pequeno grupo de jovens da paróquia. Curso de Teologia- Mais uma vez iremos participar num curso de Teologia. Será nos dias 2, 3 e 4 de Abril.

Ofertas para a Igreja
Recebemos para a igreja várias ofertas ao longo do último ano: D. Ofélia Correia - 67,50 euros; Mário D. Pinto - 15,00 euros; Gabriel Marques - 20,00 euros; António Almeida Andrade 250,00 euros; C. A. Pinheiro 50,00 euros; Dr. David Costa 25,00 euros. Deus pague a todos.

Passeio de acólitos

Conselho Pastoral - No

dia 28 de Janeiro realizou-se o conselho pastoral da paróquia. Fez-se a revisão das últimas actividades paroquiais e programou-se mais um trimestre. Fez-se também o calendário das actividades da paróquia.

FUNDÕES
Foi operado, em Coimbra, a uma hérnia o senhor Orlando Figueiredo, do Bairro de Nossa Senhora de Fátima. Muitas melhoras.

Calendário da Paróquia
3 de Março - Confissões quaresmais 11 de Março - Encontro de casais do arciprestado 25 de Março - Procissão da Paixão 30 de Março - Confissões quaresmais 2, 3 e 4 de Abril - Curso de Teologia 5 de Abril - Quinta Feira Santa 6 de Abril - Sexta Feira Santa, procissão de enterro do Senhor 7 de Abril - Vigília pascal 9 de Abril - Visita pascal 15 de Abril - Pascoela. Visita pascal 7 de Junho - Corpo de Deus. Primeira Comunhão 22 de Julho - Festa de S.Tiago 15 de Agosto - Assunção de Nossa Senhora. Profissão de Fé 9 de Setembro - Nosso Senhora de Cervães

CASAL MUNDINHO
• Na Maternidade de Viseu deu à luz uma menina a srª Marlene Almeida. Parabéns e felicidades para os papás e toda a família

Perigrinação Ecuménica - De 16 a 24 de Agosto vai realizar-se uma excursão aos países escandinavos: Suécia, Noruega e Dinamarca. Será uma visita a Santa Brígida da Suécia, uma das padroeiras da Europa e também um contacto com países onde predominam outras igrejas cristãs. Para mais informação recorrer ao pároco.

CONTENÇAS DE CIMA
Para passar alguns dias de férias vieram da Inglaterra os jovens: Ana Clara Rodrigues e António Manuel Rodrigues. Esteve internada no hospital de Viseu a sr.ª Maria do Céu Soares. Encontra-se já em casa a recuperar. Desejamos as rápidas melhoras.

SANTIAGO
• De Coimbra esteve: a Srª Ana Maria Gonçalves Duarte e seu filho Rui Duarte. • Do Sabugal: o Sr. Mário Pais e seu sobrinho Jorge. • Da Inglaterra: a Srª Lurdes Pinto Duarte. • De Espanha: a Srª Leonor Almeida • Foi internado no Hospital de Viseu, devido a uma fractura na perna direita o sr. Armando Silva. Desejamos-lhe rápidas melhoras. • Foi trabalhar para Espanha o Senhor Manuel Pais.

Póvoa de Cervães

Catequistas - A 4 de Fevereiro houve reunião de catequistas de toda a paróquia.Foi ocasião de expor a situação de várias grupos e de continuar o estudo do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. Cursos de Cristandade - No dia 3 de Fevereiro foi o encontro mensal do grupo de cursistas da paróquia. Encontro de diálogo, oração e estudo, como habitualmente.

CONTENÇAS DE BAIXO
• Foi operada, em Coimbra a senhora Helena Santos Costa, correspondente do nosso jornal. • Sua mãe foi internada no Hospital de S. Teotónio. Muitas melhoras para ambas. • A França foi o senhor Ramiro Dias e esposa.

Amigos do Jornal
Com 50 € - João Amaral (Montijo). Com 20 € - Armando Silva (Sant.). Com 10 € - Joaquim Mendes (Vis.), D. Irene Gaudêncio (Tomar), D, Aurora da Cruz Martins (P.). Com 9 € - D. Georgina Pais (Lx.). Obrigado a todos.

CENTRO PAROQUIAL

CASAL DE CIMA
Capela de S. Cristovão - Para o triénio em curso são nomeados os senhores: António Luís Chaves Marques e Paulo Armindo Santos Melo e as senhoras Aurora Cabral, Madalena Santos e Isabel Santos. • Encontram-se adoentadas a sr.ª D. Rosa Rita e a sr.ª D. Aurora Ambrósio. Para elas rápidas melhoras. • A sr.ª D. Piedade Martins sofreu uma queda, não tendo sofrido consequências de maior gravidade. Para ela rápida recuperação. • Esteve internado no Hospital S. Teotónio em Viseu, o sr. Alexandrino Pinheiro. Neste momento já se encontra em casa restabelecido. • No passado dia 8 de Fevereiro faleceu o sr. Manuel Henriques. O nosso pesar a toda a sua família. • Encontra-se internado no Hospital S. Teotónio, de Viseu, o sr. José Martins. Muitas melhoras para ele. • Estiveram de visita a seus pais a sr.ª D. Madalena Costa Cabral e a sr.ª D. Florbela Cabral. • Encontram-se adoentados o sr. Álvaro Melo. Para ele rápidas melhoras. • De Inglaterra está o senhor Paulo Rodrigues e filhos.

ATL - O Ministério da Educação alterou os horários das
escolas ocupando as crianças das 9 às 18h. Passou por cima das instituições que tinham as actividades de tempos livres, em vez de contar com elas e apreciar a sua colaboração. Os resultados estão a ser muito problemáticos. As escolas não têm condições nem materiais nem de pessoal. As criaanças acabam saturadas e indisciplinadas. O nosso ATL tem transportado as crianças e cuidado delas antes de começar a escola e nas férias e faltas de professores.

DONATIVOS- Recebemos: Família de D. Irene Machado 100,00 euros; Amadeu Cardoso - 10,00 euros. Deus lhe pague.

Entre nós estiveram mais uma vez: Do País: Senhor Laurentino Cabral e esposa, D. Belmira Marques Romão e família, D. Carla Sofia Dias Delgado e marido, D. Lurdes Teles e marido. Do Estrangeiro: Senhor Rui Lopes Nunes, Senhor Artur Andrade e esposa. À Alemanha foram o senhor Joaquim Oliveira e esposa, Senhor José dos Santos Marques, D. Benilde Pais Costa. Hospital: Foi operada no Porto a D. Zita Lopes. Desejamos rápidas melhoras. Após longo tempo de internamento no Hospital S. Teotónio em Viseu, já se encontra em sua casa a D.Maria da Luz Paiva Costa. Desejamos muitas e rápidas melhoras. Encontra-se internada no Hospital de Coimbra D. Maria José Oliveira. Encontra-se internada no Hospital de Viseu a D. Fernanda Martins. Desejamos Rápidas melhoras para ambas. Falecimento: Faleceu no dia 9 de Janeiro a D. Cecília Pais, esposa do senhor Manuel Nunes Pais, residentes em Lisboa há muitos anos. Paz à sua alma e as nossas condolências a toda a família. Conselho Pastoral - No dia 28 de Janeiro reuniu-se o Conselho pastoral da paróquia, revendo e planeando as actividades da paróquia. Conselho Económico - Também no dia 28 se reuniu o Conselho económico para tratar dos assuntos materiais da paróquia. Senhor do Arco - No dia 21 de Janeiro realizou-se, conforme anunciado, o leilão do Senhor do Arco. Foi animado pelo Rancho Folclórico Os Lavradores de Cubos, que gentilmente vieram colaborar com a nossa paróquia. O saldo atingiu 841,00 euros. Está de parabéns a comissão. Catequese - No dia 4 de Fevereiro realizou-se a reunião de catequistas da paróquia.

Calendário da Paróquia
Confissões Quaresmais - 3 e 30 de Março Curso de Teologia - 2,3 e 4 de Abril Corpo de Deus - 7 de Junho S. João Baptista - 24 de Junho

4

Família Paroquial

O amor é possível, assegura Nota pastoral Bento XVI aos jovens do mundo do nosso Bispo
(cont. pág. 1) (cont. pág. 1)

“Um amor que gera paz e alegria; um amor que une as pessoas, fazendo-as sentir-se livres no respeito mútuo”, declara na mensagem por ocasião da Jornada que se celebrará no mundo, no âmbito diocesano, no próximo Domingo de Ramos, 1º de Abril. A carta papal ilustra três momentos ou realidades que permitem aos rapazes e moças do mundo chegar ao “descobrimento” do amor. Em primeiro lugar, o Papa explica-lhes que Deus é a “fonte do amor”. “Deus é amor” diz o Papa, citando a primeira carta de S. João (4, 8. 16); isso “não quer dizer só que Deus nos ama, mas que o próprio ser de Deus é amor”. Em segundo lugar, Jesus constituiu a revelação plena do amor de Deus. “Como o Deus-Amor se manifesta a nós”?, pergunta o Papa; e responde: “Ainda que na criação já estão claros os sinais do amor divino, a revelação plena do mistério íntimo de Deus realizou-se na Encarnação, quando o próprio Deus se fez homem”. “Em Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, conhecemos o amor em todo o seu alcance”, insiste. “A manifestação do amor divino é total e perfeita na Cruz, indica, citando São Paulo, quando diz que a prova de que Deus nos ama é que Cristo, sendo nós ainda pecadores, morreu por nós”. O Papa chega assim ao terceiro momento de sua reflexão ou realidade com a qual quer que os jovens descubram ou redescubram o amor: a experiência do amor de Cristo deve levar a “amar o próximo como Cristo nos ama”, afirma. A carta conclui ilustrando “o segredo do amor”, ou seja, o “indispensável apoio da Graça divina”. “Só a ajuda do Senhor nos permite fugir da resignação frente à enormidade da tarefa a levar a cabo, e nos infunde o valor de realizar o que humanamente é impensável”, indica. E para isso, recomenda aos jovens que descubram a Eucaristia, “a grande escola do amor”. “Quando se participa de forma regular e com devoção na Santa Missa - explica -, quando se transcorre, em companhia de Jesus eucarístico, prolongadas pausas de adoração, é mais fácil compreender a largura, a longitude, a altura e a profundidade de seu amor, que excede todo conhecimento.” O Papa encontrar-se-á com todos os jovens do mundo de 15 a 20 de julho de 2008 em Sydney (Austrália) por ocasião da Jornada Mundial da Juventude.
de “Zenit”

como método contraceptivo; importa eliminar as causas do aborto, para que a vida possa ser aceite, com alegria e como um bem a defender, a promover e a valorizar. 3. Depois dos resultados obtidos (apesar da grande abstenção) e da reflexão que exigem, importa que todos - particulares, grupos cívicos, instituições, sociedade e Estado sejamos coerentes com a criação das condições que permitam salvaguardar os valores fundamentais: a vida das mães e a vida dos filhos; a qualidade de vida de todos - grávidas e crianças nascidas e a nascer, em todo o seu desenvolvimento - a começar pelos que estão em situação mais dificil.Isto corresponde ao assumir das responsabilidades inerentes ao que se defendeu, preparando um futuro melhor e investindo já o possível... 5. A Diocese de Viseu, em coerência com o que sente ser sua vocação e sua missão, vai iniciar a construção de uma Obra para apoiar as situações mais difíceis, quer relativas às Mães, quer às crianças em risco. Esta decisão foi tomada pelo Conselho Presbiteral da Diocese, no passado dia 5 de Fevereiro: e a Diocese associará a esta Obra: a Fundação Diocesana D. José da Cruz Moreira Pinto, o Secretariado Diocesano da Família, a Paróquia do Sátão, a Cáritas Diocesana e outras instituições e pede, também, a colaboração e participação da sociedade civil, através do Grupo Cívico ADAVViseu, que participou na campanha pela Vida. Para coordenar este projecto, é nomeado o Ecónomo da Diocese. 6. Um primeiro gesto de participação de todos os diacesanos, para uma Obra que quer ser de toda a Diocese, a favor da Vida e das Pessoas com mais dificuldades, no âmbito da Maternidade e das Crianças, nas primeiras etapas do seu desenvolvimento, é a afectação a esta Obra da Renúncia Quaresmal deste ano 2007. Conta-se com a generosidade de todos, a favor desta causa.” Já publicaremos o restante no próximo número.

Senhora dos Pastores

O cinema descobre o filão da religiosidade

(cont. da pág. 6)

câmara introduzida no silêncio e intimidade da “Grande Cartuxa de Grenoble”, prémio do melhor documental europeu e prémio especial do festival Sundance. Numa entrevista Groning fala do seu fascínio por esta gente a viver assim no silêncio e na oração, longe do mundo, numa escolha radical pela solidão e simplicidade. Ele mesmo, em dada altura, sentiu-se atraído por este estilo de vida e ainda hoje não anda muito longe desse ideal. O filme está a ser muito bem recebido pelo público, nota-se mesmo uma certa fome por temas deste género. O produtor ainda pensou em rodá-lo num mosteiro budista, mas respondi, “não, porque eu não sou budista, isso seria turismo religioso, sou católico, tenho alguns conflitos com o Catolicismo, mas também se isso não acontecesse não seria a minha religião; convida a enfrentarmo-nos connosco mesmos, o que nem sempre se torna agradável”. Explica também que o filme não pretende esgotar o tema, apenas suscitar interesse e curiosidade levantada pela alegria e simplicidade dos monges, a deslizar sobre a neve ou com umas peras na mesa como refeição, tudo numa felicidade serena, transmissível ao espectador e que se observa em todas as salas de exibição. Fala de duas citações bíblicas para entender a profundidade do filme “o que não renunciar a tudo , não pode ser Meu discípulo” e do Antigo Testamento “Tu me seduzistes, Senhor e eu deixei-me seduzir”. Acácio Marques em “Mensageiro”

ALDEIA NOVA
• Para a ajudar do restauro e pintura da imagem de Nossa Senhora das Necessidades, já nos enviaram os seguintes donativos: De França: a srª Hortense e marido, 500 €. Dos Estados Unidos da América: os srs. José Benigno Pinto, 100 Dolares; Celestino Pinto, 100 Dolares; Albertino Domingues, 50 Dolares; Srª Elizabeth Pinto Levesque, 50 Dolares; Amadeu Martins, 50 Dolares; Gabriel Martins, 50 Dolares; Srª Palmira Martins, 50 Dolares; Srª Fátima Martins Melo, 50 Dolares; José M. Almeida, 20 Dolares; Srª Elizabeth Melo, 20 Dolares; Srª Amarelo 10 Dolares; Anónima, 5 Dolares; Srª Silvina Gouveia, 100 Dolares; José Viegas, 100 Dolares; António Gonçalves, 50 Dolares; José Marinho, 50 Dolares; António Martins, 50 Dolares; José Martins, 50 Dolares; Srª Anabela Melo, 50 Dolares; Srª Alzira Cabral, 20 Dolares; Srª Pavão , 5 Dolares. Total da colecta nos Estados Unidos - 1.030 Dolares. Aqui fica o agradecimento por parte da comissão da capela a todos quantos já contribuiram: um muito obrigado. • Do Hospital Universitário de Coimbra já regressou a casa, o sr. Emidio Lopes, desejamos rápidas melhoras. • Em França esteve a passar as festas Natalícias, com sua filha a srª Maria de Jesus Sequeira. Artur Lopes

Défice demográfico
O INE publicou as estatísticas demográficas referentes a 2005, tendo-se registado 109457 nascimentos, a que corresponde um índice de fecundidade de 1.47, bem longe dos necessários 2,1 para que haja renovação de gerações. Para que isso acontecesse, seriam necessários mais 47000 nascimentos. Como tal, o défice demográfico já ultrapassou os 900 000 jovens e crianças, razão pela qual têm sido fechadas escolas, vão ser encerradas universidades e não irá haver gente suficiente para pagar as pensões de reforma. Estando o Governo, e bem, preocupado com os 6% de défice das finanças públicas, é de admirar não estar minimamente preocupado com o défice de mais de 40% de natalidade que Portugal tem vindo a registar nos últimos anos! Pelo contrário, até parece achar que há nascimentos a mais, estando tão empenhado em promover e financiar o aborto, em vez de, como seria natural, apoiar os pais e mães como acontece na esmagadora maioria dos países europeus.

CA N

Aqui ficam os últimos resultados do Campeonato da A. Santiago:

T I N H O DESPORTIVO

A. Santiago - 0 • Carregal do Sal - 1 Ranhados - 2 • A. Santiago - 0 A. Santiago - 2 • Molelos - 2 Moimenta do Dão - 1 • A. Santiago - 1 A. Santiago - 0 • Canas de Senhorim - 2 - Bela Vista - 4 • A. Santiago - 3 A. Santiago - 1 • Santar - 1 Sezures - 3 • A. Santiago - 0 A. Santiago - 1 • Canas Santa Maria - 1 Próximos jogos: 4 de Março: A. Santiago x Vila Chã de Sá 11 de Março: Carregal do Sal x A. Santiago 25 de Março: Molelos x A. Santiago 18 de Março: A. Santiago x Ranhados
A A. Santiago encontra-se em 9º lugar com os mesmos pontos do 8º classificado com 14 pontos. Não falte com o seu apoio, para conseguirmos os nossos objectivos. Artur Lopes

Caná - Israel

232 62 38 93

Família Paroquial

5

Caso de valentia em Viseu
Vou contar-vos uma história verídica, de que fui um dos protagonistas e que mais me impressionou na minha vida de médico. Uma tarde, estava no consultório e uma das clientes era uma cigana, de cerca de 35 anos. Entrou com o marido, um tanto chorosa e antes de eu lhe ter feito qualquer pergunta, disse-me: “Sr. Doutor, estou grávida de dois meses, mas estou a perder sangue. Tem de me ajudar, pois não quero perder este meu filho. Já lá tenho quatro, mas este não substitui os outros. Tem de mo salvar”. Vamos ver o que se passa, disse-lhe eu. Tive porém uma péssima surpresa, quando no exame, deparo com uma lesão grave e extensa do colo do útero que, mesmo sem mais exames, diagnostiquei como um cranco do colo, que sangrava. A gravidez e o cancro avançado do colo do útero foram confirmados com análises. Fiquei sem fala e sem saber o que lhe dizer. Foi então a cliente que me perguntou: “Que é que tenho? O meu filho não está bem?” Tive de lhe contar na frente do marido, a situação e propus-lhe que fosse operada o mais breve possível, pois era um caso grave. - “E o que me vai fazer?” - perguntou ela. - Tenho de lhe tirar o útero. - “E o meu bebé? - Tem de sair dentro do útero?” Olhou para mim, levantou-se da cadeira e disse-me: - “Isso é que nunca. Eu posso morrer, mas o meu filho tem de viver, pois ele é a minha continuação, ele é a minha vida que cá fica, para me continuar”. Não os consegui demover a tomar a solução que propunha. A gravidez seguiu até perto do fim e o tumor foi invadindo os tecidos. Teve parto de cesariana e tentei tirar parte do útero. Nasceu um rapaz, que ela, orgunhosamente mostrava e repetia: - “Este é que vai continuar a minha vida, depois de eu morrer”. Foi para casa e, durante três meses, viveu feliz com dores. Um dia, foi à maternidade ter comigo, para me mostrar o filho e agradecer o que tínhamos feito por ela e pelo filho. Ficou três dias internada, para uma transfusão e depois despediu-se, agradeceu e disse “Agora vou morrer a casa, mas este (o filho) é que cá fica a continuar a minha vida”. Fui diariamente visitá-la, mas ao quinto dia, quando subia as escadas, o marido disse-me: “Obrigado, doutor, por tudo o que fez mas já não precisa de subir as escadas; a minha mulher morreu esta noite, agarrada ao filho”. Não tive palavras e as lágrimas vieram-me aos olhos. Grande lição de amor!.
A.L.-(Ginecólogo) em “J. Beira”

Pacemakers
Usa pacemakers? - Então tenha cuidado! De acordo com um estudo publicado na revista Heart Rhythm, até os imanes do frigorífico podem provocar falhas. Mas não são os únicos. Pessoas nestas circunstâncias, devem evitar aproximar-se de objectos magnéticos, como por exemplo os discos rígidos dos computadores e os altifalantes.

Igreja na Mongólia
Já se abriu em Darhan, através dos missionários salesianos, a primeira paróquia católica fora da capital da Mongólia, Ulaanbaatar. Dar novas oportunidades aos jovens, construir uma Igreja viva com a oração e a missão, e sobretudo proporcionar à população local a assistência espiritual que precisa para melhorar sua vida, é o sentido desta nova missão católica na segunda maior cidade do país, situada a 80 quilómetros da fronteira com a Rússia. A Mongólia e a Santa Sé estabeleceram relações diplomáticas em 1997. A população da Mongólia, de 2,6 milhões de habitantes, é em sua maioria budista; cerca de 4% é muçulmana. Os católicos já são algumas centenas. A superfície do país supera o milhão e meio de quilómetros quadrados, em grande parte desabitados.

Zaragoza - Pilar

MILAGRE DE CALANDA

(cont. pág. 6)

com grande admiração não encontraram a perna de Miguel-João que fora sepultada no cemitério do hospital. A fama do milagre correu por todo o mundo e despertou até o interesse dum médico alemão, que escreveu um livro em latim sobre o prodigioso acontecimento e foi causa da construção do actual grandioso Santuário, começado em 1681 e consagrado em 10 de Outubro de 1972.

Beato João XXIII e São José
(cont. pág. 6)

Ordenados três diáconos caldeus no Iraque
«Um sinal de esperança entre tanta violência e desespero». Assim descreveu Dom Louis Sako, arcebispo caldeu de Kirkuk, a ordenação de três novos diáconos, que aconteceu em 2 de Fevereiro passado em Ankawa, Kurdistão, segundo informa AsiaNews. Desde o mês passado, reiniciaram-se oficialmente em Ankawa os cursos do Seminário Maior caldeu de São Pedro e do Babel College, única faculdade teológica cristã no Iraque, após o traslado forçoso de ambas instituições desde Bagdá, que se converteu em um lugar muito perigroso. Dom Sako explica que a insegurança, que no Iraque ameaça a vida de cada comunidade, criou na Igreja «um verdadeiro vazio na âmbito pastoral», enquanto que por conta própria proliferam os grupos evangélicos, vindos com o exército norte-americano. «Estes - já havia denunciado o bispo - levam adiante um proselitismo agressivo, inclusive entre católicos e ortodoxos, e só em Bagdá têm já 36 igrejas.» “de Zenit”

Manuais escolares com erros e preconceitos sobre as religiões
(cont. pág. 6)

O director da faculdade de Teologia, da Universidade Católica, Peter Stilwell,conhece a “deformação”, com que os “dados históricos e doutrinais” são ensinados. “Aprender bem as religiões é uma questão cultural vital no mundo globalizado, no qual os jovens vão estar em contacto com outras culturas e tradições. É essencial conhecê-las para saber respeitálas”. Perante mais estes dislates, no campo da educação, que o Governo pretende descaradamente laicizar, impondo a ditadura do relativismo e do materialismo, é caso para perguntar: não haverá por aqui também “rabos de palha”, como, noutro contexto dizia, há dias, o ex-deputado João Cravinho, referindose ao pacote das quinze medidas anti-corrupção, rejeitadas pelos deputados do partido socialista? E, mais que rabos de palha, não haverá por aqui o dedo e mão de forças poderosas e ocultas (há quem fale de maçonaria...)?
Alberto Batista em Not. de Beja

“Óh quanto quero a este Santo! A ele confio as minhas coisas e todas as pessoas queridas, e os assuntos mais graves que se me apresentam e tenho a tratar. Sempre me escuta; espero que sempre assim será, até ao último momento da minha vida. (Carta de 12 de Dezembro de 1938). A 10 de Março de 1946, escreve: “São José é o protector principal da vida interior. Óh que suave é o perfume de São José no Jardim da Santa Igreja! É uma flor que não se vê, tanto se esconde e escapa aos nossos olhos, mas a sua fragância difunde-se por toda a parte e obriga a dizer: “Aqui está São José! Oxalá que se pudesse dizer o mesmo de nós. Em assuntos de ordem espiritual, especialmente quando reina alguma incerteza, o meu grande confidente é sempre São José”. Numa carta, no inicio da Quaresma: “Com a Quaresma principia o mês de São José, que é o Patrono da vida interior. Já sabes como o amo e ponho nele a confiança mais absoluta. Amo a São José como se fosse o meu irmão mais velho” (28 de Fevereiro de 1949). Ainda nesse ano, volta a escrever: “Não há santo mais amável, mais poderoso e mais fiel que São José. Quem deseja alguma graça, confie nele com toda a segurança. Responde infalivelmente e sempre bem. Sei-o por experiência” (1 de Março de 1949) de “Cruzada”

ECSTASY
O ecstasy pode provocar danos no cérebro do indivíduo logo no início do consumo, mesmo que este ocorra em pequenas doses. Um estudo na Holanda, permitiu constatar uma diminuição da circulação sanguínea em certas zonas do cérebro de jovens adultos que começavam a utilizar aquela droga sintética.

A A A A A A A A A A A A A A A A A A A A

O DOM DA VIDA
vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida vida é é é é é é é é é é é é é é é é é é é é

uma oportunidade: aproveita-a. bela: admira-a. um dom: aprecia-o. um sonho: realiza-o. um desafio: aceita-o. um dever: assume-o. um jogo: joga-o. cara: preserva-a. um tesouro: conserva-o. um amor: saboreia-o. um mistério: aprofunda-o. uma promessa: cumpre-a. tristeza: ultrapassa-a. uma canção: canta-a. uma luta: trava-a. uma tragédia: enfrenta-a. uma aventura: ousa-a. sorte: merece-a. preciosa: não a destruas. VIDA: luta por ela! Teresa de Calcutá

BENTO XVI EM PAVIA
Bento XVI realizará entre 21 e 22 de Abril uma emotiva visita pastoral a Vigevano e Pavia, que culminará com um acto de oração diante dos restos mortais de um dos grandes mestres de sua vida. Santo Agostinho de Hipona. Santo Agostinho é um dos Padres da Igreja mais citados por Bento XVI, que em 1953 se doutorou em teologia com a tese “Povo e casa de Deus na doutrina da Igreja de Santo Agostinho”.
de “Zenit”

O cinema descobre o filão da religiosidade
Mesmo depois de morto, João Paulo II, sem grandes gastos de publicidade, esgota bilheteiras, aumenta audiências, vende DVDs, jornais, revistas e livros, iniciativa, no geral, não por fé ou devoção, mas por dinheiro, o grande deus. Com medo ao fracasso, nenhuma distribuidora americana quiz encarregar-se da “Paixão de Cristo” de Mel Gibson e mesmo antes de verem o filme, a crítica foi feroz. Depois do extraordinário êxito e com mais de seiscentos milhões de dólares de lucro, torcem a orelha e descobrem que afinal a religiosidade é grande filão ainda por explorar. A famosa companhia Fox, frente a esta realidade, organizou uma secção só para produzir e distribuir filmes para espectadores crentes, não obrigatóriamente temas bíblicos ou personagens históricos, mas no fundo que tenham em conta os ideais e valores cristãos, a revelar o sentido trascendente da vida. Antes de se lançarem nesta empresa, contactaram com noventa mil igrejas cristãs, ouviram especialistas, pastores protestantes e teólogos católicos. A Disney e a Sony- Columbia estão a seguir pelo mesmo caminho. Nesta linha, estão já a ser estreados vários filmes, um deles sobre o nascimento de Jesus, em exibição em vários dos nossos cinemas, de bom nível técnico e seriedade doutrinal e que se vê com agrado, mas o êxito actual está a ser o “Grande Silêncio”, do alemão Filip Groning, de
(cont. pág. 4)

Roma - Basílica de S. Paulo

Em 2006, três milhões com o Papa
Mais de 3,2 milhões de pessoas encontraram-se, em 2006, com Bento XVI no Vaticano e em Castel Gandolfo. Os dados divulgados pela sala de imprensa da Santa Sé são recolhidos pela prefeitura da Casa Pontifícia. As 45 audiências semanais com o Papa Bento XVI reuniram mais de um milhão de fiéis. O momento que mais pessoas reúne em volta do Papa é a recitação do Angelus, com quase milhão e meio de participantes. Os outros momentos que contribuíram para esta contabilidade foram as celebrações litúrgicas, com quase 540 mil pessoas, e as audiências, com quase 360 mil participantes. Dezembro foi o mês em que mais pessoas se reuniram em volta de Bento XVI para a recitação do Angelus: 260 mil participantes. Quanto às audiências gerais, foi em Junho que houve maior afluência, com 125 mil pessoas. Nas celebrações litúrgicas, foi o mês de Abril que congregou mais fiéis: 196 mil pessoas, muito por causa das celebrações da Semana Santa e da Páscoa. Fora destes números estão os das quatro viagens apostólicas de Bento XVI (Polónia, Espanha, Alemanha e Turquia).

MILAGRE DE CALANDA
Em 1640, um milagre espectacular tornou einda mai célebre o Santuário de Nossa Senhora do Pilar. Um jovem de 17 anos, Miguel-João Pellicer, natural de Calanda, conduzindo um carro puxado por duas mulas, caiu e ficou debaixo duma das rodas que lhe esmagou a tibia da perna direita. Levado ao hospital, os médicos resolveram amputar-lhe a perna a cerca de quatro dedos da rótula. Antes da operação o pobre Miguel-João foi rezar ao Santuário do Pilar e receber os sacramentos. Depois da intervenção cirúrgica, voltou ali para agradecer à SS. Virgem ter-lhe poupado a vida. Mas não podendo mais trabalhar, juntouse aos outros pedintes que se aglomeravam à entrada da basilica. Entretanto todas as vezes que era renovado o azeite que alimentava as 77 lâmpadas de prata que ardiam na capela da SS. Virge, ele, seguindo o conselho dos médicos, untava com ele as suas chagas, para retardar a cicatrização No dia 29 de Março de 1640, voltou a casa dos seus pais e à noite depois de invocar, como de costume, a Sen h o r a d o P i l a r, adormeceu. De manhã, ao acordar, encontrouse com as duas pernas e mostrou aos pais a perna direita amputada dois anos e cinco meses antes, com as mesmas cicatizes que tinha antes do desastre. Foi imediatamente instituida uma comissão de inquérito nomeada pelo Sr. Arcebispo e os seus membros
(cont. pág. 5)

Manuais escolares com erros e preconceitos sobre as religiões
“Cuidado com aquele malandro, que ele é um verdadeiro judeu. Os judeus habitam as judiarias. Não faças judiarias ao animal!” Este texto de um manual escolar da Texto Editora (Maria Ascenção Teixeira e Maria Assunção Bettencourt) foi apresentado a alunos do 9.º ano, pedindo-lhes que indicassem o significado dos “vocábulos” destacados. Mereceu um protesto formal, junto do Ministério da Educação, do presidente da Comissão de Liberdade Religiosa, Menéres Pimentel, lamentando “a recuperação de uma linguagem preconceituosa, que em nada ajuda a compreensão da língua e da história de Portugal, servindo apenas para reforçar os estereótipos sobre a comunidade judaica”. Considerando “grave” a situação, pediu ao Ministério que corrigisse o texto. O caso foi o ponto de partida para a Comissão iniciar uma pesquisa a todos os manuais escolares, aprovados para o corrente ano lectivo, nas disciplinas de língua portuguesa, história e educação cívica, do 5.º ao 12.º anos, com o objectivo de verificar como eram descritas as religiões. As conclusões confirmam que este caso está longe de ser o único. “As religiões estão no centro de conflitos por todo o mundo, mas em Portugal a escola está a ensiná-las, em geral, com erros históricos, estereótipos, preconceitos, simplificações abusivas e até censura, com omissões graves de factos históricos”, sintetiza Esther Mucznick, autora do estudo e representante da comunidade judaica na Comissão de Liberdade Religiosa. O cristianismo é “muitas vezes associado ao obscurantismo a ao atraso e apresentando como a primeira religião monoteísta, com Jesus a nascer numa Palestina inexistente naquela época”, afirma a autora, que dá outros exemplos: “O judaísmo é quase ignorado - em Portugal praticamente só existiram quando foram mortos pela Inquisição - e os estereótipos grosseiros abundam”, o “islamismo é um misto de exotismo e definições que desvirtuam os fundamentos do Islão, apesar das influências da presença árabe em Portugal, estarem, em geral, positivamente retratadas”. Só estas três religiões foram encontradas nos textos escolares. Outras confissões como hindus, budistas e bahais, presentes em território nacional, foram censuradas.
(cont. pág. 5)

Beato João XXIII e São José
João XXIII tinha uma devoção terníssima a São José, que se pode resumir nestas palavras, escritas em 1948: “Tenho uma confiança sem limites em São José que me ouve e atende sempre”. Eis alguns testemunhos: (cont. pág. 5)

QUARESMA
Os agricultores lavram a terra e fazem as sementeiras. Sem isso não haverá frutos, não haverá colheita. A Igreja convida os seus filhos a semear a terra das suas almas, reconhecendo os seus pecados, fazendo penitência por eles, rezando mais e praticando mais as obras de caridade. Assim renova os corações dos homens e o ambiente do mundo à sua volta. Vale a pena viver a sério este tempo santo. Fazendo sacrifícios, como o agricultor para colher os frutos da alegria ao celebrar a Páscoa de Cristo. Com Ele podemos ser sempre homens novos, ressuscitados com Ele para uma vida nova.

Zaragoza

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães
AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

ABRIL 2007
Nº 556

PREÇO

0,55 - MENSAL

BAILES

DA

QUARESMA

Família Paroquial faz 50 anos
O nosso jornal celebra ente ano o seu cinquentenário. Fundado em 1957 pelo senhor P. Júlio Homem de Almeida, tem levado as notícias e a mensagem cristã a muitas famílias da nossa terra residentes e ausentes em outras partes do mundo. Parabéns para todos os que têm colaborado ao longo destes 50 anos.

A Quaresma foi sempre um tempo muito forte na vida dos cristãos. São os 40 dias a preparar a mais importante das festas cristãs, a celebração da morte e ressurreição de Jesus, o mistério da redenção, a festa da Páscoa. É tempo de conversão, deixando o pecado e renovando a nossa vida espiritual. As terras cristãs punham de parte rodos os divertimentos que pudessem ser ocasião de pecado, como acontecia com os bailes. Havia divertimentos típicos da Quaresma, como as rezas entre rapazes e raparigas, que terminavam com as amêndoas na Páscoa. Hoje, por desgraça, muitos já não respeitam a Quaresma e a Páscoa e vão copiando as tolices dos outros. Apesar de continuarem a dizer-se cristãos. Os conjuntos aproveitam a época baixa para eles próprios promoverem bailes nas aldeias. Divertimentos Os bailes sempre foram vistos com muitas reservas pelos doutores da Igreja e pelos moralistas. Mesmo os mais inocentes prestam-se a abusos e pecados. Alguém contava que, em dia de bailes na aldeia, apareciam automóveis no descampado junto da igreja com pares lá dentro. (cont. pág. 2)

Fátima 90 anos das aparições
A 13 de Maio celebra-se o nonagésimo aniversário da 1ª aparição de Nossa Senhora. Em Outubro será inaugurada a nossa basílica dedicada à Santíssima Trindade. Vamos estar mais atentos aos pedidos de Nossa Senhora, que continuam bem actuais para Portugal e para o mundo de hoje.

Bento XVI Exort. Sacramento da Caridade
O Santo Padre acaba de publicar esta exortação sobre a Eucaristia, recolhendo as conclusões do Sínodo dos Bispos de Outubro de 2005. Eis um trecho da introdução:

D. Ilídio LeandroNota Pastoral
(cont. do nº anterior)

2.ª FASE: VOCAÇÃO AO AMOR

BOAS FESTAS
A todos os nossos queridos leitores desejamos Santas Festas pascais com a alegria de Jesus Ressuscitado.

1. A vida é, em si mesma, comunicação, doação e entrega ao serviço dos outros. A Vida realiza-se e plenifica-se amando e servindo as grandes causas da Vida, nas pessoas concretas, a começar pelas mais frágeis, mais inocentes. O Amor é olhar o outro, qualquer outro, como alguém que merece a nossa estima, a nossa existência, a nossa entrega, tornando-o feliz e destinatário da nossa alegria e das nossas melhores acções. O amor leva-nos a viver com os outros, pelos outros e para outros. O amor tem o modelo, a referência e expoente máximos em Jesus Cristo, que amou e ama de tal modo que dá a vida por aqueles que ama. 2. A vocação à Vida supõe e realiza-se na Vocação ao Amor, pois a resposta à vocação “soma” sempre e nunca “diminuiu” algo a alguém... A vocação como resposta a Deus que chama e vivida em qualquer dos caminhos é, sempre, em ordem a andar com alguém, a ir a alguém... Supõe sempre um convite e um chamamento ao Amor, vividos na
(cont. pág. 4)

1. Sacramento da Caridade, a santíssima Eucaristia é a doação que Jesus Cristo faz de Si mesmo, revelando-nos o amor infinito de Deus por cada homem. Neste sacramento admirável, manifesta-se o amor “maior”: o amor que leva a “dar a vida pelos amigos” (Jo 15, 13). De facto, Jesus “amou-nos até ao fim” (Jo 13, 1). Com estas palavras, o evangelista introduz o gesto de infinita humildade que Ele realizou: na vigília da Sua morte por nós na cruz, pôs uma toalha à cintura e lavou os pés aos Seus discípulos. Do mesmo modo, no sacramento eucarístico, Jesus continua a amar-nos “até ao fim”, até ao dom do Seu corpo e do Seu sangue. Que enlevo se deve ter apoderado do coração dos discípulos à vista dos gestos e palavras do Senhor durante aquela Ceia! Que maravilha deve suscitar, também no nosso coração, o mistério eucarístico! O alimento da verdade 2. No sacramento do altar, o Senhor vem ao encontro do homem, criado à imagem e semelhança de Deus (Gn 1, 27), fazendo-Se seu companheiro de viagem. Com efeito, deste sacramento, Jesus tornaSe alimento para o homem, faminto de verdade e de liberdade. Uma vez que só a verdade nos pode tornar verdadeiramente livres (Jo 8, 36), Cristo faz-Se alimento de Verdade para nós. Com agudo conhecimento da realidade humana, Santo Agostinho pôs em evidência como o homem se move espontaneamente, e não constrangido, quando encontra algo que o atrai e nele suscita desejo. Perguntando-se ele, uma vez, sobre o que poderia em última análise mover o homem no seu íntimo, o santo bispo exclama: “Que pode a alma desejar mais ardentemente do que a verdade?” De facto, todo o homem traz dentro de si o desejo insuprimivel da verdade última e definitiva. Por isso, o Senhor Jesus, “caminho, verdade e vida” (Jo 14, 6), dirige-Se ao coração anelante do homem que se sente peregrino e sedento, ao coração que suspira pela fonte da vida, ao coração mendigo da Verdade. Com efeito, Jesus Cristo é a Verdade feita Pessoa, que atrai a Si o
(cont. pág. 2)

2

Família Paroquial

GRANDE AUMENTO DE Bento XVI VOCAÇÕES NO MÉXICO Exort. Sacramento da Caridade
Segundo Xavier Legorreta, chefe da Secção Ibero-américa de Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), o México está registando actualmente um auge de vocações. “Presentemente há, cerca de 12.000 jovems a prepararem-se para o sacerdócio nos seminários maiores mexicanos, e são 15.000 os sacerdotes que atendem os crentes. No país há também cerca de 32.000 religiosas”, assinalou o especialista, depois de ter viajado ao México para assistir a 82ª Assembleia da Conferência Episcopal. “Uma das razões fundamentais da vitalidade e riqueza das vocações é a perseguição que a Igreja sofreu nos anos trinta. Isso “ajudou” os católicos a defenderem a sua fé”, declara Legorreta, explicando que “a formação de futuros sacerdotes e o apoio às religiosas contemplativas são prioritários para a nossa associação. E acrescenta: “Hoje em dia, o México é, junto com a Colômbia, um dos países que mais evangelizadores envia ao resto do mundo, especialmente, à Europa”.
(cont. pág. 1)

BAILES

DA

QUARESMA
(cont. pág. 1)

O demónio mete-se depressa neste ambiente jogando com a ingenuidade de uns e a maldade de outros. Os jovens são explorados tantas vezes nos divertimentos que lhes oferecem. Têm de ser eles a promover bons espectáculos em que sejam os autores e organizadores, pondo os seus talentos ao serviço dos outros jovens. É uma tarefa difícil mas compensadora. Alegria verdadeira A alegria verdadeira não se encontra na satisfação dos apetites desordenados. Está no autodomínio, no saber dizer não áquilo que puxa para baixo. A penitência queresmal é o caminho seguro para encontrar a alegria pascal, que deve brilhar no coração de cada cristão o ano inteiro. Muitos jovens deixam-se iludir pelos que os exploram, iludidos pela influência de colegas ou pelo medo de ficarem atrás dos outros. Os divertimentos andam tantas vezes ligados à droga, ao álcool, à prostituição. Sobretudo os mais novos têm de estar alerta para não se deixarem enganar. C. Ferreira

C ONVERSÃO D E B ECKENBAUER
Beckenbauer, grande futebolista alemão de outros tempos e hoje presidente do Bayern de Munique, dizia há dias: “ Poucas vezes vi uma pessoa que irradie tanto a bondade como Bento XVI e de rosto tão amigável. O Papa bávaro é uma personalidade impressionante... Depois de ler os seus discursos comecei a ir frequentemente à Igreja.”

mundo. “Jesus é a estrela polar da liberdade humana: esta, sem Ele, perde a sua orientação, porque, sem o conhecimento da verdade, a liberdade desvirtua-se, isola-se e reduz-se a estéril arbítrio. Com Ele, a liberdade volta a encontrar-se a si mesma”. No sacramento da Eucaristia, Jesus mostra-nos de modo particular a verdade do amor, que é a própria essência de Deus. Esta é a verdade evangélica que interessa a todo o homem e ao homem todo. Por isso a Igreja, que encontra na Eucaristia o seu centro vital, esforça-se constantemente por anunciar a todos, em tempo propício e fora dele (opportune, importune: cf. 2 Tm 4, 2), que Deus é amor. Exacramente porque Cristo Se fez alimento de Verdade para nós, a Igreja dirige-se ao homem convidando-o a acolher livremente o dom de Deus. O desenvolvimento do rito eucarístico 3. Contemplando a hístória bimilenária da Igreja de Deus, sapientemente guiada pela acção do Espírito Santo, admiramos cheios de gratidão o desenvolvimento ordenado no tempo das formas rituais em que fazemos memória do acontecimento da nossa salvação. Desde as múltiplas formas dos primeiros séculos, que resplandecem ainda nos ritos das Antigas Igrejas do Oriente, até à difusão do rito romano; desde as indicações claras do Concílio de Trento e do Missal de São Pio V até à renovação litúrgica querida pelo Concílio Vaticano II: em cada etapa da história da Igreja, a celebração eucarística, enquanto fonte e ápice da sua vida e missão, resplandece no rito litúrgico em toda a sua multiforme riqueza. A XI Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que decorreu de 2 a 23 de Outubro de 2005 no Vaticano, elevou um profundo agradecimento a Deus por esta história, reconhecendo nela a guia activa do Espírito Santo. De modo particular, os padres sinodiais reconheceram o benéfico influxo que teve, na vida da Igreja, a reforma litúrgica actuada a partir do Concílio Ecuménico Vaticano II. O Sínodo dos Bispos pôde avaliar o acolhimento que a mesma teve depois da assembleia conciliar; inúmeros foram os elogios; como lá se disse, as dificuldades e alguns abusos assinalados não podem ofuscar a excelência e a validade da referida renovação litúrgica, que contém riquezas ainda não plenamente exploradas. Trata-se, em concreto, de ler as mudanças queridas pelo Concílio dentro da unidade que caracteriza o desenvolvimento histórico do próprio rito, sem introduzir artificiosas rupturas. Finalidade do documento 5. Esta Exportação Apostólica pós-sinodal tem por objectivo recolher a multiforme riqueza de reflexões e propostas surgidas na recente Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos... neste documento desejo sobretudo recomendar, acolhendo o voto dos padres sinodais, que o povo cristão aprofunde a relação entre o mistério eucarístico, a acção litúrgica e o novo culto espiritual que deriva da Eucaristia enquanto sacramento da caridade. Com esta perspectiva, pretendo colocar esta Exortação na linha da minha primeira Carta Encíclica Deus caritas est , na qual várias vezes falei do sacramento da Eucaristia pondo em evidência a sua relação com o amor cristão, tanto para com Deus como para com o próximo: “O Deus encarnado atrai-nos todos a Si. Assim se compreende porque motivo o termo agape se tenha tornado também um nome da Eucaristia; nesta, a agape de Deus vem corporalmente a nós, para continuar a sua acção em nós e através de nós”.

FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

BOM
No dentista:
O Eduardo entra no gabinete do dentista, e diz: - Oiça-me, caro doutor: dois molares, um canino e um pré-molar. Todos estragados! Arranque-os sem receio nem dó. Nada de anastesia. Tire-os sem cerimónia. - Óptimo! Assim é que eu gosto de doentes corajosos! Faça o favor de se sentar! - Não é comigo. Trata-se da minha sogra, que está na sala de espera.

******************************* No Hospital
- Doutor, tenho hipótese de sair desta cirurgia com vida? - É claro que tem. Um em cada dez sobrevive e voçê tem a sorte de ser o meu décimo paciente.

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Família Paroquial

3
Perigrinação Ecuménica - De 16 a 24 de Agosto
vai realizar-se uma excursão aos países escandinavos: Suécia, Noruega e Dinamarca. Será uma visita a Santa Brígida da Suécia, uma das padroeiras da Europa e também um contacto com países onde predominam outras igrejas cristãs. Para mais informação recorrer ao pároco.

Santiago de Cassurrães

Encontro de Casais - No dia 11
de Março houve encontro de casais do arciprestado. Participaram famílias de Santiago de Cassurrães, Cunha Baixa, Mesquitela e Espinho. O tema deste ano foi a solidariedade entre famílias, tão actual em nosso tempo. Foi apresentado pelo senhor Prof. José Pais da Silva. A orientação espiritual enteve a cargo do senhor Pe. Dr. António Freirinha.

CA N

FUNDÕES
• Veio de Lisboa passar uns dias em sua casa a Srª. Ana Chaves. • Foram passar uns dias com seus familiares a Lisboa a Srª. Gracinda e marido. • De Lisboa vieram passar uns dias com seus pais o Sr. Victor Martins, esposa e filhos. Do Entroncamento, o Sargento Joaquim Manuel Martins Gomes. • De Santa Maria da Feira, o Dr. António Lúcio Martins Gomes e esposa. • Esteve internado no Hospital de Viseu, o sr. Manuel Gomes.

T I N H O DESPORTIVO

Últimos resultados da A.C.D. de Santiago de Cassurrães, no Campeonato Distrital da 1ª Divisão:

Cursos de Cristandade - No dia 3 de Março realizou-se a habitual reunião de cursistas da paróquia. Presentes 16 homens e senhoras. Tema - O Catecismo da Igreja Católica. Curso de Teologia - Nos dias 2, 3 e 4 de Abril vamos ter o
Curso de Teologia. Este ano será sobre a Vida de Jesus.

A. Santiago-2 • Pinheiro de Lafões - 1 Vale Açores - 0 • A. Santiago - 1 A. Santiago - 1 • Vila Chã de Sá - 1 Carregal do Sal - 1 • A. Santiago - 0 Próximos jogos: 25 de Março: Molelos x A. Santiago 15 de Abril: A. Santiago x Moimenta do Dão 22 de Abril: Canas de Senhorim x A. Santiago 29 de Abril: A. Santiago x Bela Vista Artur Lopes

Mensagem de Fátima - No

dia 25 de Fevereiro houve reunião dos Cruzados de Fátima - Movimento Mensagem de Fátima. Vieram 3 elementos do Secretariado Diocesano.

CENTRO PAROQUIAL
OBRAS - Continuamos à espera da comparticipação já
prometida. Mas as coisas do Estado continuam muito perras. Nas obras que temos feito temos procurado convidar vários empreiteiros, dando a preferência aos trabalhadores da freguesia, dentro dos orçamentos mais favoráveis. DONATIVOS- Recebemos: José João Marinho, + 150 euros. Deus lhe pague. Embora contando com a participação do Estado e algum fundo de reserva para as obras, contamos com a ajuda dos amigos. Não falta onde gastar o dinheiro: reparações, conservação dos edifícios, novas construções. A cozinha vai ficando acanhada, a zona do sótão é preciso remodelála, transformando-a em andar com novos quartos. Sonhamos também com Centro de Noite, onde idosos que vivem em suas casas possam vir passar a noite, contando com o apoio do Lar.

SANTIAGO
• De Lisboa esteve: o sr. Aníbal Matos e sua esposa, o sr. Victor Cruz e sua esposa e a Srª. Élia Matos e sua familia. • De Aveiro: o Sr. Mário Pais Ferreira, esposa e filha. • De Tentugal: o sr. Avelino Martins Lopes, esposa e filho e sua irmã Isabel. • De S. João da Madeira: o sr. Armando Manuel Paulo de Almeida, esposa e filhos. • Foi operada no Hospital de Coimbra a uma vista, a senhora Odete Almeida Martins. Graças a Deus já se encontra em casa. Desejamos-lhe continuação de rápidas melhoras. • Esteve internado no Hospital de Viseu, onde foi operado aos intestinos, o sr. João Lopes. Continuação de rápidas melhoras.

ALDEIA NOVA
• No Hospital Universitário de Coimbra está novamente internado o sr. Emídio Lopes. Para ele rápidas melhoras. • A passar férias em Moçambique esteve o sr. Presidente da Junta, senhor Norberto Albuquerque junto de seus familiares e amigos. A título particular foi recebido pelo seu amigo e Presidente da Câmara da Mantiça, Alberto Chimamba. E no Desportivo de Maputo pelo seu amigo Caltor Banze, ex jogador do Sporting Clube de Portugal, e G.D. de Mangualde.

CASAL DE CIMA
• Faleceu no Hospital S. Teotónio de Viseu, o sr. José Martins, após longo sofrimento. Que Deus o tenha no seu eterno descanso. A família do mesmo agradece a todos os que o acompanharam nesta hora de dor. • De Lisboa esteve a srª D. Maria José Lopes e esposo, e ainda a srª Srª Maria José Ferrão e esposo. • Tem-se encontrado adoentada a srª D. Aurora Ambrósio. Para ela as rápidas melhoras.

Escutismo - Os escuteiros do CNE tiveram um passeio à
Serra da Estrela no Domingo de Carnaval. Com a serra coberta de neve e um sol ameno e as brincadeiras na neve foi uma tarde bem aproveitada. Nos dias 17 e 18 de Março, o Agrupamento 1034 realizou as suas Promessas. No Sábado à noite, decorreu na Igreja Paroquial a respectiva Velada de Armas, onde a reflexão se tornou essencial para o compromisso que cada um dos escuteiros iria assumir, no dia seguinte. Assim no Domingo, as Promessas realizaram-se com uma grande alegria e satisfação por parte de todos os Escuteiros. Queremos, desde já, agradecer a todos aqueles que estiveram presentes nestes dois grandes dias de Festa para o Agrupamento 1034.

CONTENÇAS DE CIMA
• De França estão a passar algum tempo entre nós José Alberto Lopes e esposa. • Faleceu a srª Maria do Céu Soares, depois de algum tempo doente. De França veio o filho Luís e esposa. Sentimentos a toda a família. • Foi operado há, algum tempo, o sr. Américo Pina.

Póvoa de Cervães

CONTENÇAS DE BAIXO
• Do Rio de Janeiro, onde esteve a passar férias junto dos seus familiares, veio a D. Iracema Mota Dias. • Dos Estados Unidos: o sr. José Fernando Ribeiro da Costa e o sr. Norival Duarte e sua esposa D. Floripes Campos. • Também dos Estados Unidos se encontram entre nós, a passar férias junto de seus pais, o sr. Luís Cardoso Dias, sua esposa e filhinhos. • Da Suiça, a D. Maria Hermínia e seu filho. • De Lisboa, o sr. José Guilherme Marques e sua esposa D. Isabel e também a D. Clara Amaral. • Foi operada na Casa de Saúde de S. Mateus a D. Ana Maria C. Amaral. Votos de rápida recuperação. • Também no Hospital em Viseu foram operadas: Maria de Jesus Almeida, Maria Cristina Maltês Rodrigues e D. Maria de Lurdes P. Santos. Para todas as doentes votos de rápidas melhoras.

Amigos do Jornal
Com 50 € - Domingos Melo (Mont.). Com 40 € - D. Lurdes Sampaio. Com 20 € - D. Hermínia Pereira (Coimbra), Carlos Ernesto Amaral (Mont.), D. Alice Amaral (Mont.), Francisco Andrade (C. B.). Com 10 € - D. Clara Amaral (Lx.), José Augusto Cabral (C. B.). Obrigado a todos.

Entre nós estiveram mais uma vez: Do País: D. Adelaide Lopes e família, D. Deolinda Almeida e marido, senhor Carlos Almeida, senhor Paulo Jorge Sena e esposa, D. Celina V. Cabral e marido, senhor Paulo Miguel Sena Martins e família, D. Emília Gomes e família. Do Estrangeiro: D. Elvira Rodrigues e seu filho Nelson Filipe. Hospital: Esteve internado no Hospital de Viseu o senhor Luís Carvalho e o senhor Alberto Rodrigues. • Foi submetido a uma intervenção cirúrgica o senhor Horácio Oliveira. • Encontra-se internada em Viseu a D. Eurides Cabral. Desejamos a todos muitas melhoras.

4

Família Paroquial

ARQUEÓLOGOS DESACREDITAM «DESCOBERTA»
(cont. pág. 6)

Um Anel Especial
(cont. pág. 5)

Este responsável lembra que os arqueólogos israelitas não sustentam as teses de Cameron, mais preocupado “com o comércio e a divulgação” e longe das “bases científicas em que se constroí a arquelogia.” Em reacção às declarações de James Cameron, Kloner declarou que “os autores do documentário estão a tentar vender o filme”, frisando que os nomes inscritos eram “muito comuns e populares” no primeiro século depois de Cristo, época a que, no seu entender, remonta o túmulo do Bairro Talpiot. “Jesus e os seus parentes eram uma família da Galileia, sem laços a Jerusalém. O túmulo de Talpiot pertencia a uma família de classe média do século primeiro”, declarou Amos Kloner. Fabrizio Bisconti lembrou ainda que, em 1980, a reacção a esta descoberta “não foi tão espectacular como agora se quer fazer crer”. Joe Zias, antropólogo, referiu que “cerca de 48% das mulheres do período a que se referem os ossários chamamse Mariam, Maria ou Shlomtzion. O mesmo acontecia com nomes como José, Jesus, e por aí em diante”. “O que aqui fizeram foi simplesmente tentar, de um modo muito desonesto, penso, enganar o público levando-o a acrediatr que este é o túmulo de Jesus, ou da família de Cristo. Não tem nada a ver com ele”, explicou. Stephen Pfann, professor de estudos bíblicos, chegou mesmo a dizer que o que vê claramente na caixa tumular é o nome Hanun e não Jesus. Ciência e ficção Yossef Gat, arqueólogo dependente da Autoridade de Antiguidades de Israel, foi o responsável pela descoberta da câmara mortuária no sudeste de Jerusalém, em 1980. Ali encontrou um túmulo tipicamente judaico, que remontava ao tempo do Rei Herodes. O interior da câmara mortuária esteve encerrado durante longos anos por causa da construção de um edifício precisamente por cima do espaço. Amos Kloner, braço direito de Gat, entretanto falecido, publicou os resultados da descoberta em 1996, na revista Autoridade de Antiguidades de Israel. O arqueólogo considera que, de forma alguma, este túmulo de Jerusalém poderia ter sido a sepultura da Sagrada Família, natural da Galileia, ao longo de várias gerações. Sobre a descoberta que serve de base ao documentário realizado por Simcha Jacobovici e produzido por James Cameron, o menbro da Comissão Pontifícia de Arqueologia Sacra lembra que ela data já de 1980, e que o arqueólogo Amos Kloner “explicou de modo exemplar o tipo de descoberta que efectuou, ou seja, um túmulo familiar que continha ossários com inscrições referentes a nomes como Jesus, Maria ou Marta”.

“Coliseu”

Ela nunca teve nenhum. Mais tarde, comprarei outro para a minha futura noiva. Mas será sempre o segundo. O primeiro, quero que seja para a minha mãe». O joalheiro não disse nada. Somente pediu ao empregado que o rapaz tivesse um desconto que só faziam aos clientes especiais. Esta histórias faznos pensar. Será que em situações difíceis a “única solução” é suprimir legalmente a vida? Não nos apercebemos que uma lei assim facilita as pressões sobre a mulher para que essa seja vista como a “única solução”? Por acaso o dinheiro não seria melhor empregue em salvar vidas em vez de empregá-los para e l i m i n á - l a s ? E os problemas da mulher que está grávida? Será que não nos damos conta de que não podemos resolver os problemas de uma pessoa matando outra pessoa? Essa é a lógica da guerra. Essa é lógica da violência. Essa não é a lógica da maternidade. A mulher, numa situação difícil, necessita da nossa ajuda, da ajuda da sociedade. A morte do filho não resolve os seus problemas de pobreza ou falta de condições para o educar. Além disso, a proibição de abortar protege a mulher das fortes pressões a que muitas vezes se vê sujeita por aqueles que tem a seu lado. Por último não nos esqueçamos de pensar com calma que quando f a l a m o s d e a b o rto estamos sempre a fazer referência a algo que é para os outros. Nós somos um embrião que foi respeitado.
Rodrigo Lynce de Faria

D. Ilídio LeandroNota Pastor al
(cont. pág. 1)

realização de proximidade e de amizade com alguém. Por isso, a vocação ao Amor supõe e exige, sempre, uma consagração de toda a pessoa e em toda a vida: nos casados, uma consagração à pessoa do marido/esposa, na família; nos celibatários, uma consagração a Deus, pelo Reino dos Céus, para e com os irmãos. Se a vocação não é entendida como vocação ao Amor, numa entrega e doação totais a alguém, essa vocação não realiza a pessoa, mas, depois de a entusiasmar por algum tempo, deixa-a vazia, frustrada, estéril e infeliz. 3. A vocação ao Amor é, sempre, em primeiro lugar, semear a Vida, dando-se para que o outro - qualquer outro - nasça, cresça, viva e seja feliz. O modelo continua a ser Jesus Cristo que, na Igreja e na Eucaristia, renova o Seu Mistério Pascal, para que tenhamos Vida e vida em abundância (cf Jo 10, 10). Somos chamados a entrar nos movimentos e dinamismos do amor pascal, no amor eucarístico, celebrando a ágape e realizando a felicidade em comunhão (cf Deus é Amor, 7). 4. Quem vive esta vocação ao Amor nunca usa o outro; nunca subalterniza o outro; nunca esquece o outro... Ao contrário, põe o outro sempre em primeiro lugar; escuta e adivinha o outro no seu próprio coração; vive de tal modo que o outro viva feliz; ama o outro como a si mesmo; tem consciência que não é feliz se não dá lugar ao outro para que seja feliz também (cf Plano Pastoral, pp. 9-11). Precisamos todos, em qualquer vocação - casados, sacerdotes e consagrados, jovens e adultos - precisamos de inventar formas novas e concretas de amar, vivendo a “fantasia do amor”. Precisamos de viver a vocação pessoal como caminho de felicidade que seja sinal de amor para todos. 5. A Páscoa de Jesus Cristo, a preparar ao longo de toda a Quaresma, é a luz que dá sentido à nossa vocação, à Vida e ao Amor. Se a Igreja é o Povo da Vida e se nós somos pela Vida, esta somente tem sentido se é vivida no Amor e se estamos ao serviço do Amor, para que todos nos conheçam e nos identifiquem como discípulos de Jesus, Aquele que veio, não para ser servido, mas para servir e dar a vida por todos nós (cf Jo 15, 12-17). 6. Entrego esta 2.ª fase do nosso Plano Pastoral a Maria, Aquela que, junto à Cruz, entendeu a Páscoa como a entrega do Filho de Deus por amor e para a vida de todos os homens! Para todos, uma Boa, Santa e Feliz Páscoa! Viseu, 11 de Fevereiro de 2007, Festa de Nossa Senhora de Lourdes Ilídio Pinto Leandro Bispo de Viseu

232 62 38 93

Família Paroquial

5

Abbé Pierre, Gigante da Misericórdia
Abbé Pierre faleceu aos 94 anos, no dia 22 de Janeiro, em Paris. Verdadeiro “apóstolo dos pobres”, figura singular da Igreja, fundou a Comunidade de Emáus. Heni Grouès, o “Abbé Pierre”, era o quinto filho de uma família de cinco rapazes. Nasceu no dia 5 de Agosto de 1912, em Lyon, França. Quando tinha 15 anos, durante um congresso de jovens cristãos em Assis, sentiu “a emoção indescritível” da revelação. Em 1938, entrou no convento dos Capuchinhos, onde passou a chamar-se “Padre Filipe”. Trabalhou na catedral de Grenoble e na Alsácia, antes de se empenhar na Resistência durante a II Guerra Mundial período em que ajudou muitas pessoas a fugir para a Suiça e sendo conhecido, na resistência, como “Abbé Pierre”. Foi preso, mas conseguiu fugir escondido num saco do correio, num avião para a Argélia. Em Novembro de 1949, fundou a associação Emaús, uma comunidade que se consagra à construção de casas para os “sem-abrigo”. O movimento começou quando Abbé Pierre acolhe em sua casa o assassino George, que já se tinha tentado suicidar e lhe lança o desafio: “Não tenho nada para te oferecer. Queres ajudar-me na construção de casas para pessoas sem-abrigo?”. As comunidades de Emaús são compostas por pobres que, através do trabalho de recuperação e venda daquilo que é lançado fora, adquirem o seu próprio sustento e ajudam quem se encontra em condições piores. Aproveitam e dedicam-se a reciclar o lixo dos ricos. É uma sociedade de pobres com pobres... Para a história fica o apelo do Abbé Pierre, no Inverno de 1954, a uma “insurreição da bondade”. Ao longo da sua vida, foi uma voz dos que não tinham voz e nunca se cansou de criticar as condições precárias de habitação de milhões de pessoas e a “praga da indiferença”. O Cardeal Godfried Danneels, Arcebispo de Bruxelas, escreveu numa mensagem a respeito da morte do Abbé Pierre, que estamos na presença de um “gigante da misericórdia”, acrescentando que “para lá das particularidades religiosas ou filosóficas, ele lembrava a cada um de nós o nosso dever de humanidade”. Uma multidão de companheiros da Comunidade de Emaús, as mais altas autoridades do Estado francês, personagens do mundo do espectáculo e milhares de pessoas comuns participaram, na manhã de 26 de Janeiro, nas exéquias do Abbé Pierre, na Catedral de Notre Dame, em Paris.
N.M. em “Caminho”

Irmã Lúcia
Dois anos depois da morte da Irmã Lúcia, o Bispo de Coimbra, revelou que vai solicitar em breve junto do Vaticano a antecipação do prazo do processo de beatificação. “Antes do Verão esse pedido será feito. Calculo que terei nessa ocasião todos os elementos de que preciso”, referiu.

Universitários realizam voluntariado semanal
Fiquei um pouco perplexo quando um colega, me propôs uma experiência de voluntariado - confessa Samuel Oliveira. “Não estava à espera. Para coisas radicais, ainda assim mais depressa esperaria que me convidassem para fazer ioga junto do Tejo...” Depois desta conversa, o Samuel e o Diogo Barbosa, e outros universitários, começaram em Outubro de 2006 a dedicar algumas horas semanais a conviver com adultos portadores de paralisia cerebral numa instituição de solidariedade social. Esses universitários conheceramse no Centro de Estudos do Lumiar, em Lisboa, obra de apostolado corporativo do Opus Dei, um equipamento para jovens estudantes que aposta na abordagem interdisciplinar, na solidariedade social e a responsabilidade cívica, como complementos formativos. A ajuda que um voluntário pode prestar não necessita de especiais habilitações nem de uma capacidade técnica sofisticada. Precisa principalmente da atitude certa. E isso faz toda a diferença. O Jorge Bandeira é um dos voluntários. Tem ajudado todos sábados de manhâ. “Acho que o voluntariado é importante para aquelas pessoas; no ínicio exigiu alguma adaptação, conhecer as passoas e as dificuldades que tinham, aprender a conduzir uma cadeira de rodas na cidade. Essa fase foi superada. Agora sobretudo o que vemos é a satisfação de nos verem e conversarem comnosco.” Luís Filipe Fernandes pertence à direcção do Centro de Estudos do Lumiar e é coordenador deste projecto de voluntariado. “A experiência mostra que o voluntariado é uma caixa de boas surpresas para os jovens. Para se ser voluntário não é, obviamente, necessário ser cristão. Um cristão pode encontrar motivações próprias para esse gesto, mais razões para respeitar e servir os outros.”
Gab. Inf. Opus Dei

Um Anel Especial
Abriu a porta da joalharia. Era jovem , simpático e bastante decidido. Sem olhar para as vitrinas, afirmou categoricamente que queria comprar um anel especial. O joalheiro mostrou-lhe um que lhe parecia apropriado. O rapaz contemplou-o com calma e, com um sorriso, manifestou o seu agrado. Inquiriu o preço. Preparava-se para abrir a carteira quando o ourives lhe perguntou: «Vai-se casar em breve?». Gerou-se um momento de silêncio, como se a pergunta o apanhasse desprevenido. «Não. Nem sequer tenho namorada...» respondeu o rapaz. A surpresa do joalheiro divertiu-o. Depois continuou, como quem se convence de que, naquela ocasião, valia a pena dar uma explicação mais pormenorizada. «É para a minha mãe. Quando eu ainda não tinha nascido, ela ficou sozinha. Alguém lhe aconselhou que interrompesse voluntariamente a gravidez, ou seja, que não me deixasse viver. A lei nessa altura facilitava tudo e, ainda por cima, o Estado “paternalmente” pagava todos os custos. Mas ela negou-se. Deixaram-na ainda mais sozinha. Havia muita gente disposta a ajudá-la a “livrar-se do incómodo” de ter um filho, mas pouca gente disponível para eliminar as dificuldades que tinha na sua vida. Mas ela negou-se. Teve muitos problemas, muitos. Foi pai e mãe para mim ao mesmo tempo. Também foi amiga, irmã e professora. Ensinou-me o sentido da vida. Fez-me aquilo que sou. Agora que já tenho algumas possibilidades, quero oferecer-lhe este anel especial. (cont. pág. 4)

O risco de ser pároco
Na porta de uma Igreja algures no Chile, foi encontrada uma folha com este saboroso texto: Se prega dez minutos - nunca mais acaba! Se fala de contemplação - está voando. Se aborda temas sociais - mete-se na política. Se trabalha - não tem nada que fazer. Se se preocupa com a paróquia - não se compromete com o mundo. Se aparece com o cabelo comprido - é revolucionário. Se o usa curto - é antiquado. Se casa e baptiza toda a gente - malbarata os sacramentos. Se é exigente - afasta os crentes. Se está na igreja - abandona os paroquianos. Se faz visitas - abandona a paróquia. Se promove convívios - na paróquia não faz nada. Se se mete em obras na igreja - malbarata o dinheiro. Se não as faz - tem tudo abandonado. Se lança um conselho paroquial - deixa-se manejar. Se não tem conselho paroquial - um individualista. Se é jovem - não tem experiência. Se é idoso - devia reformar-se.

.

Catedral de Notre Dame

ARQUEÓLOGOS DESACREDITAM «DESCOBERTA»
O anúncio da alegada descoberta do “túmulo perdido de Jesus” foi recebida pelos especialistas católicos em arqueologia com duras críticas contra a “fantasia” e a intenção “publicitária” dos produtores do documentário. O Studium Franciscanum Biblicum de Jerusalém, através da sua Faculdade de Ciências Bíblicas e Arqueológicas, considera que as declarações de James Cameron estão marcadas por “arqueologia inventada, publicidade e vontade de vender.” Fabrizio Bisconti, secretário da Comissão Pontifícia de Arqueologia Sacra (instítuida em 1852), refere à Rádio Vaticano que os nomes a que se faz referência estavam “muito difundidos” no tempo de Jesus Cristo, em especial a inscrição “Jeshua bar Joseph” (Jesus filho de José), que aparece “pelo menos 70 vezes” nos ossários encontrados até hoje. “De forma alguma podem se identificados com o túmulo de Jesus”, assegura.
(cont. pág. 4)

BENTO XVI FEZ SUBIR TURISMO RELIGIOSO
As peregrinações e os encontros com Bento XVI provocaram um significativo aumento do turismo religioso na região de Roma. Os dados foram apresentados no XV Congresso Nacional Teológico-Pastoral da Obra Romana de Peregrinações (ORP). A ORP www.orpnet.org tem a tarefa de promover a pessoa e a sua evangelização através da pastoral do turismo e do ministério da peregrinação, assim como mediante o impulso e realização de iniciativas culturais e formativas. O Congresso, foi dedicado este ano aos antigos caminhos de peregrinação para Roma, Jerusalém e Santiago, e a sua contribuição para a construção cristã da Europa. O presidente da Província de Roma, Eurico Gasbarra, não hesitou em elogiar as actividades da ORP, evidenciando alguns números que mostram o crescimento do turismo em Roma, apesar da tendência oposta verificada no resto da Itália. “De 2003 até hoje, passou-se de 2,2 milhões de presenças anuais a 4,6 milhões, com um aumento de 15% só em turistas alemães, graças à pastoral do Papa”, assegurou.

MAIS 17 MILHÕES DE
CATÓLICOS EM TODO O MUNDO
O Vaticano revelou que o número de católicos aumentou em 17 milhões, uma percentagem correspondente a 1,5%, ao longo do ano 2005. De 1,098 mil milhões de católicos passou-se para 1,115 mil milhões, crescimento semelhante ao do total da população (1,2%). Este total continua a representar cerca de 17,2% da população mundial. O Anuário Pontifício 2007 apresenta os últimos dados disponíveis à Igreja Católica em todo o mundo, com 2915 circunscriçoes eclesiásticas. As estatísticas, mostram que no biénio 2004-2005 os católicos cresceram 3,1% em África, 2,7% na ásia e 1,2% na América, num ritmo superior ao aumento global da população. Na Europa assiste-se a um “leve aumento dos católicos”, assinala o comunicado oficial da Santa Sé hoje divulgado. Quanto ao número de padres em 2004-2005, o aumento foi apenas de 0,13% (de 405 891 para 406 411)em parte graças à quebra de quase 0,5% na Europa e na América, contrabalançada pelo aumento de 3,8% na Ásia e 3,55% na África. O total de padres da Ásia e da África representa já mais de 20% do total da Igreja, enquanto os da Europa representam ainda quase metade (48,8%) e os da América, continente com o maior número de fiéis católicos, 29,8%. Este cenário, contudo, está em mudança: em 2005, em cada 100 candidatos ao sacerdócio, 32 eram da América, 26 asiáticos, 21 africanos, 20 europeus e 1 da Oceania. de “Not. de Beja”

PAPA PEDE “REDESCOBERTA” DA CONFISSÃO
O Papa destacou, no passado dia 19 de Fevereiro, o precioso ministério pastoral” do confessor - “pai, juiz espiritual, mestre, educador” -, que se “reveste sobretudo de um carácter espiritual”. “À sabedoria humana, à preparação teológica, há que unir uma profunda espiritualidade, alimentada pelo contacto orante com Cristo”, sublinhou Bento XVI, ao receber, os oitenta padres confessores (penitenciários) das quatro basílicas pontifícias de Roma (S. Pedro, S. João de Latrão, S. Paulo fora dos Muros e Santa Maria Maior). “O ministério da penitência, que tanta importância tem na vida do cristão - observou o Papa - torna actual a eficácia redentora do Mistério pascal de Cristo. Na absolvição, pronunciada em nome e por conta da Igreja, o confessor torna-se o intermediário consciente de um maravilhoso acontecimento de graça”. “Agindo com dócil adesão ao Magistério da Igreja, ele (o confessor) faz-se ministro da consoladora misericórdia de Deus, evidencia a realidade do pecado e manifesta, ao mesmo tempo, a desmedida potência renovadora do amor divino, amor que restitui a vida”, prosseguiu. Bento XVI indicou que “a confissão se torna assim um renascimento espiritual, que transforma o penitente numa nova criatura. Este milagre de graça só Deus o pode operar e realiza-o através das palavras e gestos do sacerdote”. Experimentando a ternura e o perdão do Senhor, o penitente é mais facilmente levado a reconhecer a gravidade do pecado, mais decidido a evitá-lo, para permanacer e crescer na relançada amizade com Ele”, observou. O Papa recordou, aos penitenciários das basílicas pontifícias que, “diante da grande responsabilidade” a que são chamados no exercício do ministério da penitência, “a humilde e fiel adesão aos desígnios salvadores de Cristo torna-nos testemunhas da redenção universal por Ele realizada”. “Para realizar esta tarefa, temos, antes de mais, que radicar em nós próprios esta mensagem de salvação e deixar que nos transforme profundamente. Não podemos pregar o perdão e a reconciliação aos outros, se não nos sentimos pessoalmente” perdoados e reconciliados”, apontou. A concluir, o Papa chamou a atenção para “a prioridade” a conceder a “este específico serviço eclesial”. “Também, nesta nossa época, assinalada por tantos desafios religiosos e sociais, há que redescobrir e propor de novo este Sacramento, seguindo o exemplo dos santos, em especial daqueles sacerdotes que se dedicaram quase exclusivamente ao ministério do confessionário, como o Cura d’Ars e o Padre Pio de Pietralcina”.
(Rádio Vaticano)

Primeiro Ministro do Vietnam no Vaticano
Em 25 de Janeiro visitou o Vaticano o primeiro ministro do Vietnam Nguyen Tan Dung, que se encontrou com o Papa. Representa um sinal da melhoria das relações entre o governo comunista e a Santa Sé e da liberdade dos católicos naquele país.

Um jejum original:
deixar o carro na garagem
O presidente da Conferência Episcopal da Alemanha lançou, para esta Quaresma, uma proposta original: fazer jejum do carro, deixando os automóveis na garagem como gesto de respeito pela natureza. “O tempo de penitência da Quaresma convida-nos a repensar o nosso estilo de vida. Negligenciamos demasiadas vezes as coisas que são nefastas para o nosso ambiente e para o nosso próximo”, refere o Cardeal Karl Lehmann, em entrevista ao jornal Bil, citado pela AFP. “Aproveitemos o período da Quaresma para contribuir para a melhoria do clima, por exemplo, fazendo o jejum do automóvel, disse. O Cardeal Lehmann junta-se, assim, aos apelos lançados por vários responsáveis católicos e protestantes da Alemanha e Luxemburgo, pedindo aos fiéis que renunciem completamente ao automóvel durante a Quaresma, deslocando-se a pé, nos transportes públicos ou de bicicleta.
em “Not. Beja”

Padrinhos de baptismo
Os padrinhos de baptismo não são apenas para oferecer o enxoval e o folar. Têm de cooperar com os pais, responsabilizando-se também pela formação cristã da criança. A Igreja exige que sejam católicos praticantes. E o mínimo de prática religiosa é a missa dominical. Às vezes os párocos facilitam um pouco quando os candidatos a padrinhos prometem começar a cumprir melhor os seus deveres religiosos. Algumas porém rapidamente esquecem o que prometeram até à próxima vez que pretendem ser padrinhos.

Roma: S. Pedro

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães
AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

MAIO 2007
Nº 557

PREÇO

0,55 - MENSAL

GOVERNO ATACA OS
PEQUENOS JORNAIS
O governo resolveu acabar com o porte pago para os jornais regionais. Para os mais pequenos o corte é total. Porque fez isto? Para ter mais dinheiro para financiar os abortos? Para acabar com vozes incómodas dos pequenos jornais? Os jornais regionais e de modo especial os mais pequenos, levam a tantas familias por esse mundo fora o gosto pela leitura, o amor à sua terra e a defesa dos valores humanos tão importantes para um verdadeiro civismo. O apoio a estes jornais limitava-se a esta ajuda para o envio pelo correio. Agora o governo resolveu corta-la. Às vezes, estes jornais são vozes incómodas para certas ideologias. Foi assim a seguir ao 25 de Abril para os revolucionários de esquerda, que tentaram abafá-los. O que eles não conseguiram estão a tentálo de novo os socialistas de hoje. Será que vão consegui-lo? É um desafio para os nossos assinantes. É pena que os impostos cobrados a todos nós para a televisão do Estado se gastem a ensinar disparates.

PALAVRA

DO

PAPA

Eucaristia e Reconciliação

Os padres sinodiais afirmaram, justamente, que o amor à Eucaristia leva a apreciar cada vez mais também o sacramento da Reconciliação. Por causa da ligação entre ambos os sacramentos, uma catequese autêntica acerca do sentido da Eucaristia não pode ser separada da proposta dum
(cont. pág. 2)

DO NOSSO BISPO Vocação à Comunhão
“Deus é Comunhão e fonte de comunhão. Ele próprio vive numa comunhão de Pessoas que, nas relações, Se amam, Se geram e Se fazem Proceder, amando, criando e actuando em favor dos homens, chamando-os permanentemente ao amor e à comunhão. A vocação é um convite à construção da comunhão» (Plano Pastoral 2006-2007, p.12). Entramos, com a celebração da Páscoa – momento alto e central das três fases do Plano Pastoral – na 3.ª fase projectada: Vocação à Comunhão. Não é possível existir vocação de Deus, na Igreja, fora da comunhão: com Deus, com a comunidade, com cada uma e todas as outras vocações, com a unidade e totalidade do próprio chamado. Deus chama para a unidade e para que todos sejam UM, sendo, este mesmo, o Seu Testamento, com base no amor recíproco e fraterno. Esta comunhão realiza-se maximamente na Eucaristia, onde se plenifica e maximaliza a união de Cristo com a Igreja, como Comunidade Cristã. A Eucaristia é, assim, em cada comunidade paroquial, a expressão da comunhão de todas as vocações, de todos os carismas, de todas as sensibilidades e diferenças, comungando, todos, o mesmo Cristo, que nos é dado pelo mesmo Espírito, para o bem de todo o Corpo. «A comunhão, enquanto vocação, faz-nos sentir no plano de Deus e no Seu amor que gera para a vida, chama para a vocação e envia para a missão» (ibidem). A origem e referência da vocação e da missão é a Trindade. «Quem é chamado à vocação do matrimónio é enviado ao outro (marido/esposa), para se tornar,
(cont. pág. 5)

50 anos da Europa

UMA SENHORA MAIS BRILHANTE QUE O SOL
Em 13 de Maio celebram-se os 90 anos da primeira aparição de Nossa Senhora a três humildes crianças na Cova da Iria. Fez delas mensageiras para o mundo dos seus avisos maternais e dos remédios para os perigos catastróficos que pesavam sobre a Humanidade. A Virgem confirmou, em 13 de Outubro, com o milagre do Sol, visto por 70 mil pessoas, a verdade das aparições. Outros milagres vieram depois dar crédito ao testemunho dos pastorinhos. Impressionou também o mundo a inesperada realização da profecia de Nossa Senhora sobre a conversão da Rússia, feita em 13 de Julho de 1917. Em 1989, com surpresa geral, caía o muro de Berlim e os países de Leste alcançavam a liberdade. É também impressionante a ligação da 3.ª parte do segredo de Fátima com a figura de João Paulo II, atingido pelas balas assassinas na Praça de S. Pedro, a 13 de Maio de 1981. Fátima tornou-se um sinal para os homens do século XX e XXI, sejam crentes ou ateus. É pena que nem todos tenham ainda escutado os apelos de Nossa Senhora.

Meio século depois da aprovação do Tratado de Roma, vivemse momentos de balanço e avaliação nos corredores europeus. Também por cá se pretende ajuizar se a nossa adesão foi boa ou má, se o Pacto de Estabilidade nos estrangula ou nos protege. A União Europeia começou como Comunidade Económica Europeia ou, até antes, com o carvão e o aço. Não faltam os que criticam este pecado económico original, achando que se deveria ter lançado em temas mais elevados.

(cont. pág. 4)

BEATIFICAÇÃO DE JOÃO PAULO II
O processo de beatificação de João Paulo II superou uma etapa decisiva ao concluir a fase diocesana para passar a ser instruído pela Santa Sé, no passado dia 2 de Abril. O encerramento solene aconteceu na Basílica de São João de Latrão, catedral do bispo de Roma, na presença
(cont. pág. 4)

O que disse a Virgem
A mensagem de Fátima é, ao mesmo tempo, muito simples e muito profunda. É a repetição do Evangelho para o nosso tempo. Nossa Senhora vem lembrar o amor de Deus, que quer salvar os homens, que não os abandona mesmo se, na sua loucura, lhe viram as costas. Lembrou a realidade e a desgraça do pecado para cada homem e para toda a Humanidade. Afasta de Deus e leva à perdição eterna do inferno e atrai as desgraças para o mundo. Os pecados fecham os corações ao amor de Deus e à felicidade verdadeira e atiram os homens uns contra os outros em guerras e destruição. (cont. pág. 2)

PASSEIO DE FINALISTAS
Os passeios de finalistas das nossas escolas secundárias continuam a ser noticia. Nesta Páscoa um grupo foi despejado dum hotel da zona de Barcelona devido a desacatos. Outra notícia referia a violação de uma jovem por parte do representante da agência de viagens. É um alerta para os jovens que organizam ou que vão nesses passeios e para os pais responsáveis. Quem está interessado em explorar a juventude e em desorientá-la com o álcool, a droga, a prostituição, aproveitando os passeios dos finalistas?

2

Família Paroquial

O “perfume” da fé, esperança e caridade de João Paulo II
Como com o perfume usado por Maria de Betânia para ungir Jesus, assim também “o perfume” de João Paulo II “se difundiu por toda a casa”, isto é, em toda a Igreja… e chegou a todas as regiões do mundo: palavras vibrantes de Bento XVI, comentando, na Missa celebrada na Praça de São Pedro, o Evangelho da liturgia da segunda – feira da Semana Santa. (2 de Abril) O Papa começou por observar que com esta celebração no segundo aniversário da morte do Papa Wojtyla se deseja “antes de mais renovar a Deus a nossa acção de graças por no-lo ter dado durante 27 anos como pai e seguro guia na fé, zeloso pastor e corajoso profeta de esperança, infatigável testemunha e apaixonado servidor do amor de Deus”.
De “Rádio Vaticano”

PALAVRA

DO

PAPA
(cont. pág. 1)

caminho penitencial (1 Cor 11,27-29). Constatamos – é certo – que, no nosso tempo, os fiéis se encontram imersos numa cultura que tende a cancelar o sentido do pecado, favorecendo um estado de espírito superficial que leva a esquecer a necessidade de estar na graça de Deus para se aproximar dignamente da comunhão sacramental. Na realidade, a perda da consciência do pecado engloba sempre também uma certa superficialidade na compreensão do próprio amor de Deus. É muito útil para os fiéis recordar-lhes os elementos que, no rito da Santa Missa, explicitam a consciência do próprio pecado e, simultaneamente de Deus. Além disso, a relação entre a Eucaristia e a Reconciliação recorda-nos que o pecado nunca é uma realidade exclusivamente individual, mas inclui sempre também uma ferida no seio da comunhão eclesial, na qual nos encontramos inseridos pelo baptismo. Por isso, como diziam os Padres da Igreja, a Reconciliação é um baptismo laborioso, sublinhando assim que o resultado do caminho de conversão é também o restabelecimento da plena comunhão eclesial, que se exprime no abeirar-se novamente na Eucaristia. Alguns cuidados pastorais O Sínodo lembrou que é dever pastoral do Bispo promover na sua diocese uma decisiva recuperação da pedagogia da conversão que nasce da Eucaristia e favorecer, entre os fiéis, a confissão frequente. Todos os sacerdotes se dediquem com generosidade, empenho e competência à administração do sacramento da Reconciliação. A propósito, procure-se que, nas nossas igrejas, os confessionários sejam bem visíveis e expressivos do significado deste sacramento. Peço aos pastores que vigiem atentamente sobre a celebração do sacramento da Reconciliação, limitando a prática da absolvição geral exclusivamente aos casos previstos, permanecendo como forma ordinária de absolvição apenas a pessoal. Vista a necessidade de descobrir novamente o perdão sacramental, haja em todas as dioceses o Penitenciário. Por último, pode servir de válida ajuda para a nova tomada de consciência desta relação, entre a Eucaristia e a Reconciliação, uma prática equilibrada e conscienciosa da indulgência, lucrada a favor de si mesmo ou dos defuntos. Com ela, obtém-se «a remissão, perante Deus, da pena temporal devida aos pecados, cuja culpa já foi apagada». O uso das indulgências ajuda-nos a compreender que não somos capazes, só com as nossas forças, de reparar o mal cometido e que os pecados de cada um causam danos a toda a comunidade; além disso, a prática da indulgência, implicando a doutrina dos méritos infinitos de Cristo bem como a da comunidade dos santos, mostra-nos «quanto estejamos, em Cristo, intimamente unidos uns aos outros e quanto a vida sobrenatural de cada um possa aproveitar aos outros». Dado que a forma própria da indulgência prevê, entre as condições requeridas, o abeirar-se da Confissão e da Comunhão sacramental, a sua prática pode sustentar eficazmente os fiéis no caminho da conversão e na descoberta da centralidade da Eucaristia na vida cristã. Exort. Sacramento da Caridade. N.º 20 e 21

UMA SENHORA MAIS BRILHANTE QUE O SOL
(cont. pág. 1)

A Virgem, no Seu amor maternal, aponta os remédios para as desgraças dos homens: - O arrependimento e a emenda de vida, afastando-se dos caminhos desordenados longe de Deus. - A oração, em especial a recitação do rosário com as suas belas orações e a meditação do Evangelho. - A mortificação, como expiação, como luta pela santidade, como manifestação do amor a Deus e de ajuda aos outros homens. - O recurso piedoso e frequente aos Sacramentos da Penitência e da Eucaristia. - A devoção ao Imaculado Coração de Maria, manifestação do amor de Deus pelos homens e modelo do amor dos homens a Deus e aos outros.

LE I

DO

AB O R T O

Pôr em prática os pedidos da Mãe de Deus
Nestes 90 anos de Fátima vale a pena recordar os pedidos da Virgem preocupada com a salvação dos Seus filhos. É urgente pô-los em prática cuidadosamente e animar a todos a fazê-lo também. Disso depende a paz entre os homens e a salvação das almas de tantos à nossa volta. Portugal tem especial obrigação de corresponder a este gesto de predilecção da Mãe de Deus. Terra de Santa Maria, como lhe chamaram os portugueses de antanho, a nossa pátria tem de esmerar-se neste amor a Nossa Senhora, que há-de manifestar-se em viver a sério os Seus pedidos. C. Ferreira

PSD e CDS-PP colocaram-se contra a nova lei que despenaliza a interrupção da gravidez, acusando o PS de consagrar o aborto livre e de enganar os eleitores no referendo. Marques Guedes insistiu que a lei deveria estabelecer que a consulta médica prévia à realização do aborto fosse “no sentido de encorajar a mulher a não interromper a gravidez.

FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

BOM
Entre namorados:
- De que é que tu vives? - Vivo daquilo que escrevo!... - Então, o que é que escreves? Crónica? Poesia? Romance? - Nada disso! Escrevo cartas. - Cartas?! - Sim, escrevo cartas ao meu pai a pedir-lhe dinheiro...

******************************* Na discoteca, uma senhora dança com um cavalheiro: - O cavalheiro gosta de dançar? - Oh muito! Sou mesmo louco por dançar! - Então, porque não aprende?!

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Basílica de S. Pedro

Família Paroquial

3

Santiago de Cassurrães

PASSEIO PAROQUIAL
No dia 17 de Junho, será o passeio paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães. Nos 90 anos das aparições iremos a Fátima. Da parte da tarde passamos pela Batalha e pela Nazaré.

CALENDÁRIO DA PARÓQUIA
Festa de S. Tiago - Será no dia 29 de Julho e não no Domingo anterior.

50 anos do jornal
Começou a publicarse em Agosto de 1975 com o nome de Mensageiro Paroquial.

• Várias pessoas vieram passar a Páscoa com seus familiares.

XI Curso de Teologia - De 2 a 4 de Abril realizou-se mais um
Curso de Teologia. O tema era: Conhecer a Cristo. No dia 2, Cristo verdadeiro Deus e foi apresentado pelo pároco. E também Jesus Vivo na Eucaristia, apresentado pelos convivas, com a Patrícia Marques a expôr um belo trabalho em power point. No dia 3, Evangelhos-Vida e Boa Nova de Jesus, exposto pelo senhor Dr. Geraldo Morujão. No dia 4, Historicidade dos Evangelhos, apresentado pelo P. Dr. Rodrigo Lince de Faria. Era um tema bem actual devido aos ataques à figura de Jesus. Foi pena que mais não tivessem aproveitado.

Convivas - De 29 de Março a 1 de Abril realizou-se em Viseu
mais um convívio fraterno. Participaram 5 jovens da nossa paróquia, um deles na equipa responsável. No dia 13 de Abril houve reunião na paróquia e recepção aos novos.

Cursos de Cristandade - No dia 31 de Março realizou-se a
habitual reunião dos Cursistas da paróquia.

Celebrações Pascais -

Quinta-feira Santa - foi bastante concorrida a celebração da missa da Ceia do Senhor. Sexta-feira Santa - foi muito participada a solene liturgia desse dia e a procissão do Enterro do Senhor.

VISITA PASCAL
A Páscoa é a festa mais importante para os cristãos. Celebramos o mistério da redenção, o amor de Deus que nos dá o seu próprio Filho, para morrer pelos nossos pecados e abrir-nos de novo as portas da felicidade. A Ressurreição é a vitória de Jesus sobre a morte, sobre o pecado, sobre o demónio. Cristo vive e ficou connosco cá na terra. Está na Eucaristia no seu Corpo ressuscitado. Entre as celebrações tradicionais da Páscoa do Senhor está a visita pascal. É Jesus ressuscitado que vai a casa de cada um na pessoa do sacerdote ou dos seus enviados e na imagem da Cruz, sinal do Seu amor e da nossa redenção. Os folares eram um gesto de gratidão e ajuda para o trabalho dos sacerdotes na Quaresma e tempo pascal.

• De Seia, veio a Srª Maria José Sousa e família. De Lisboa, veio o jovem Carlos Chaves César. Do Montijo, a Srª Berta Cabral Cunha, marido e filhos. De Rio de Mouro, estiveram o sr. Paulo António Gomes Pais e Mário José Gomes Pais, esposa e filhos. De Guimarães, a srª Carla Alexandra Gomes Pais e família. De Santa Maria da Feira, o sr. Dr António Lúcio Martins Gomes e esposa. Do Entroncamento, o Sargento Joaquim Manuel Martins Gomes, esposa filhas. De Lisboa, a srª Lucinda Martins, marido e filha. De França, a srª Leonor Carvalho Almeida, marido e filhas. Do Algarve, o sr. Paulo Almeida e família. Da Alemanha, a jovem Cátia César Silva. • Estiveram uns dias com seus avós os netos da srª Gracinda Barbosa. • Estiveram também os familiares do sr. José Barbosa. • Tem andado um pouco adoentado o sr. Manuel Gomes, também a srª Luisa Loureiro e a srª Bela Cabral. • Foi operada a uma mão a srª Maria Silva. Já se encontra melhor. • Sofreu um acidente de trabalho o sr. Fernando Tomás. • Tem andado adoentado o sr. Joaquim Silva. Para todos os nossos doentes rápidas melhoras e pronto restabelecimento. • Passaram alguns dias de férias no Brasil o sr. Dr. Germano Loureiro e esposa.

CA N

T I N H O DESPORTIVO

Últimos resultados da A.C.D. de Santiago de Cassurrães, no Campeonato Distrital da 1ª Divisão: 22ª jornada:

A. Santiago-2 • Ranhados - 0
23ª jornada:

Molelos - 1 • A. Santiago - 0
No dia 29 de Abril, joga-se a última jornada do campeonato Distrital da 1.ª Divisão; e a A. Santiago encerra o campeonato jogando no campo da Feirinha (em Santiago) com o Bela Vista. Informam-se todos os sócios com quotas em dia, que nesse mesmo dia (29 de Abril), haverá lanche servido no recinto Desportivo da Feirinha. Para comemorar o 12º Aniversário da Associação (fundada a 26 de Abril de 1995); e para encerramento da época Desportiva de futebol 2006/2007; e possivelmente para festejarmos a manutenção na 1.ª Divisão Distrital para a época 2007/2008. porque a nossa Associação à 23.ª jornada, ocupa o 8.º lugar da classificação, quando a nossa série tem 14 clubes e descem à 2.ª Divisão os últimos 4 classificados. Apoie a nossa Associação, porque quem a representa em especial os nossos atletas, bem o merecem.

Artur Lopes

SENHORA DE CERVÃES
• Foi à Suiça visitar os seus filhos o senhor Carlos Martins. • Teve um acidente de viação o jovem Patrick Almeida, felizmente sem grandes ferimentos.

SANTIAGO
• De Espanha estiveram, srª Maria de Lurdes Almeida e seu marido e a srª Maria Leonor Almeida Costa. De Inglaterra, Tiago Matos. De França, sr. Mário Martins e esposa. De Castelo Branco, srª Maria Alice Rodrigues e seu marido. De Lisboa, srª Isabel Sequeira, marido e filhos; sr. David Sequeira e sua esposa; a jovem Paula Bela Almeida; Drª Júlia, seu marido e filho e o sr. Álvaro Rodrigues, esposa e filha. Do Porto, sr. Ernesto Almeida e família e Maria Fernanda Costa. De Vale de Espinho, Mário Pais. De Aveiro, o sr. Mário Pais Ferreira e família. De Viseu, a srª Isabel Pais Ferreira e família. • Esteve internado em Coimbra o senhor Celestino Pais.

ALDEIA NOVA
• Do Hospital de Coimbra já regressou a sua casa o sr. Emídio Lopes, para ele votos de rápidas melhoras.

QUINTAS
• De França, esteve a srª Luisa Pais e família. De Lisboa, o sr. Amadeu Cardoso e família e o sr. Manuel da Costa e família. De Peniche, o sr. João Pacheco e esposa. • Faleceu o sr. Álvaro de Almeida, da Quinta de Santo Amaro. As nossas condolências para sua família. De Lisboa e do Luxemburgo estiveram seus filhos.

Póvoa de Cervães

PEDITÓRIO
Santiago – 740,00 Casal Mundinho – 120,00 Fundões – 392,50 Casal de Cima – 185,00 Outeiro – 205,00 Cassurrães – 105,50 Quintas – 130,00 Contenças de Cima – 237,50 Contenças de Baixo – 370,00 Aldeia á Nova – 152,00

CASAL DE CIMA
• De Lisboa esteve o sr. Arlindo Cabral e família. De Coimbra esteve a srª D. Irene Baptista, esposo e filho. Da Suiça esteve o jovem Fernando Filipe Gomes. • A srª D. Maria Isilda sofreu uma pequena Intervenção Cirúrgica. Para ela as rápidas melhoras. • No dia 31 de Março, celebraram o Enlace Matrimonial os jovens José Luis Santos Marques e Fátima Martins Melo. Muitos parabéns e muitas felicidades para o novo lar. • No dia 21 comemoraram os 25 anos de casados o sr. Carlos M. Melo e Maria Anunciação Martins. Muitos parabéns.

TOTAL – 2.637,50 €

CONTENÇAS DE BAIXO
• Para os E.U.: o senhor Luis Manuel Santos Dias, sua esposa e filhinhos. • Dos E.U. vieram o sr. Norival Duarte e esposa, D. Ana Bela Campos Duarte, marido e filha, o sr. António Fernando Dias Silva, esposa e filhinhos. De França, António Manuel Tavares Lopes e esposa, D. Odete Santos Monteiro e filhos, o sr. José da Silva Cabral e esposa. De Lisboa, o Sargento João Gonçalves Marques, esposa e filhos, o sr. Engº Carlos Alberto Almeida Albuquerque, esposa e filhos, o sr. Miguel Brito e família, o sr. Jorge Manuel T. Lopes e família, Drª Zulmira Lopes, marido e filhos, sr. José Guilherme A. Marques, esposa e filho, D. Rosa Mota Amaral, marido e filha, Drª Leonor Soares da Cruz e o sr. José Artur Soares da Cruz.

CONTENÇAS DE CIMA
• Para passar a Páscoa com os seus familiares vieram de Inglaterra, Baltazar Lopes e família, José Pedro Pais Cabral e esposa, os jovens Rui Melo, Ana Clara Rodrigues, João Pedro Melo e Patrícia. De França, Artur Lopes, esposa e filhos, o sr. António Feliciano Santos, Carlos Marques e Isac Albuquerque. De Lisboa, Ernestina Rodrigues Ribeiro, marido e filho. • Para a Suiça foi a srª Cecília Melo e filhos. Para todos desejamos umas boas férias.

Entre nós estiveram mais uma vez:
Do País: S. Mário Carvalho e esposa, Dª Maria Fátima Cabral Machado e família, S. Dr. Gil Cabral, esposa, filhos, noras genros e netos, S. Paulo Miguel Sena Martins e família, D. Isabel Rodrigues e marido, D. Belmira Rodrigues Almeida e família, D. Susana Rodrigues Almeida e marido, S. João Dias Marques e família, D. Belmira Marques Romão e família, D. Carla Sofia Marques Delgado e marido, D. Celina V. Cabral e família, D. Lucília V. Cabral, D. Vitorina Lopes e marido, S. Nelson Marques Rodrigues e filha, S. António Marques Rodrigues e família e D. Clementina de Ascenção Martins e família. Do Estrangeiro: S. António Peixoto Andrade, S. Rolando Viegas Morais, D. Lúcia Viegas Morais, D. Benilde Pais Costa e família, S. Celestino Pais e família, o jovem Luis Carlos Ferreira e a jovem Cristina Marisa Cabral.

CASAL MUNDINHO
• Passar a quadra Pascal estiveram entre nós: De Vila de Rei,o sr. Afonso Sequeira, mulher e filhos. De Coimbra, familiares da srª Deolinda Cabral. De Lisboa, Paulo António Gomes Pais e o sr. Eng. Joaquim Trindade e família. De Vila da Feira, a srª Aurora Cabral e filha. De Espanha, familiares da srª Adelaide Carvalho. De Guimarães, a senhora Belmira Afonso. • Com os escuteiros a dar uma ajudinha ao Pároco mais uma vez Cristo Ressucitado passou pelas ruas da nossa freguesia e entrou em nossas casas.

CASSURRÃES
• Do Brasil veio o sr. António José Gonçalves e esposa. De Lisboa, o sr. João H. Figueiredo e família e a srª Maria José Martins e família.

OUTEIRO
• De França, esteve a senhora Lurdes Almeida e família.

• Foi passar a Páscoa à Bélgica o senhor Aristides Viegas e esposa. FALECIMENTO - Faleceu a D. Belmira de Jesus Marques. As nossas condolências para sua família. De Chaves e de Setúbal estiveram seus filhos e demais familia.

4

Família Paroquial BEATIFICAÇÃO DE

A DIGNIDADE DA IMPRENSA REGIONAL
(cont. pág. 6)

No nosso país surgiu, na linha da Boa Imprensa, um grupo de jornais diários, semanários e mensais que durante muito tempo constituíram o grande veículo de circulação de ideias e informação nas dioceses e nas aldeias mais longínquas. O poder político olhou muitas vezes com desconfiança para este vaivém de informações para os da terra e para os emigrados das grandes cidades do estrangeiro. Outras compreendeu essa função de unir uma família dispersa e alimentar uma chama pela terra que, por ser pequena, mais querida era. Foi nesse contexto e compreensão que surgiu o apoio à imprensa regional através do Porte Pago, ou seja, da difusão do próprio jornal. A partir de certa altura, porém (as flutuações do poder) iniciou-se a operação estrangulamento, com o intuito de apoiar os mais fortes e deixar cair os mais pequenos. A ideia parecia generosa, mas pretendia, na pratica, favorecer a criação de alternativas a uma imprensa cristã já existente por outra que, com mais apoios oficiais, autárquicos e nacionais, que melhor reflectisse a voz dos donos. E os apoios alternativos então legislados que obrigavam os organismos do Estado a enviar 12 por cento da publicidade institucional para os meios de comunicação regional, ainda não chegaram. Isso mesmo o reconheceu o ministro dos Assuntos Parlamentares em Bragança, na celebração do 67.º Aniversário do Mensageiro de Bragança. Por isso já valeu a sessão solene. Vejamos o que se segue.
António Rego, de “Voz da Freixianda”

JOÃO PAULO II

(cont. pág. 1)

7.000 artesãos italianos com o Papa
O Santo Padre recebeu 7.000 artesãos italianos no dia 31 de Março na Aula Paulo VI (Vaticano). Ao destacar que o trabalho “pertence à condição originária do ser humano”, o Papa sublinhou que “a Igreja, fiel à Palavra de Deus, não cessa de recordar o princípio segundo o qual”o trabalho é para o homem e não o homem para o trabalho”. “Como cristãos – continuou -, comprometei-vos a viver e a testemunhar o “Evangelho do trabalho”, conscientes de que o Senhor chama todos os baptizados à santidade por meio de suas acções quotidianas”. São Josemaria Escrivá, um santo de nossos dias, acrescentou o Papa, escreve a respeito: “Ao ser assumido por Cristo, o trabalho se nos apresenta como realidade redimida e redentora: não é apenas a esfera em que o homem se desenvolve, mas também meio e caminho de santidade, realidade santificável e santificadora”.

do cardeal Camilo Ruini, vigário do Papa para a diocese. Em seu discurso, pronunciado dois anos depois do falecimento de Karol Wojtyla, o purpurado italiano apresentou a relação com Deus na oração como o segredo de sua vida. «Na realidade, detrás do vigor incansável de seu testemunho da verdade de Cristo, encontrava-se a firmeza de sua fé», constatou. Era a fé «de um homem que, em certo sentido, já havia visto o Senhor, que fez a experiência directa da presença misteriosa e salvífica de Deus em seu espírito e em sua vida», explicou, declarando assim por que sentia a «necessidade e o dever de oferecer e transmitir a todos a verdade que salva». «Com esta atitude, João Paulo II pôde, em anos difíceis, confirmar toda a Igreja na fé», explicou o cardeal. Os jornalistas puderam ver na basílica a religiosa francesa, Irmã Marie Simon-Piere, da Congregação das Irmãzinhas das Maternidades Católicas, que em 2 de junho de 2005, perto de Aix-en-Provense, na França, foi inexplicavelmente curada do mal de Parkinson. A cura da religiosa, que hoje tem 46 anos, foi atribuída pelo postulador da causa de beatificação, monsenhor Slawomir Oder, à intercessão de João Paulo II. de “Zenit”

Bruxelas - sede da Comissão Europeia

50 anos da Europa
(cont. pág. 1)

Amigos do Jornal
Com 20 € - Manuel Lopes (Por.), D. Alcina Vaz Pinto (Ol. Conde), Vitor Couto (Amad.), D. Angélica Barbosa (Set.), João Pacheco (Peniche), Manuel Pais (Cas. C.), João F. Costa (Lx.), Armando dos Anjos Meatos (Fr.), Manuel Gomes (Sant.) e António Pais Cardoso (Sant.). Com 15 € - José M. Castro Rodrigues (Mang.). Com 10 € - Mário Martins (Sant.), António Melo (Sant.), Dário Couto (Fund.), D. Belmira Afonso (Guim.), José Manuel Figueiredo (Out.), Pedro Pais Jorge (Out.), Fernando M. Melo (Cas. C.), António Luis Ch. Marques (Cas. C.), Amândio Pires (Cas. C.), José Guilherme Henriques (Stº Am.), D. Irene Marques Baptista (Coimbra), Manuel A. Nascimento (Cass.), Álvaro Melo (Cas. C.), Luís Santos Martins (Mang.), António José Cabral (Coimbra), Joaquim F. Costa (Sant.), José Carlos Augusto (Sant.), Agostinho Teixeira (Sant.), D. Celeste Nascimento (Mang.), Carlos Gomes (Mang.), Dr. Luís C. Gomes (Mang.), D. Celestina Ferreira (Sant.), Armindo Jesus Martins (Sant.), Alberto Matos (Sant.) e Carlos A. F. Matos (Sant.). Com 5 € - D. Virgínia Almeida, Carlos Alberto Lopes, D. Isabel S. Figueira, José Luís S. Marques, D. Sara Melo, D. Felisberta Andrade, José Martins, José Santos, Rui Valério, António M. Valério, João Lopes, Alberto M. Lopes, Celestino P. Viegas, Afonso Cabral da Costa, Luciano Rodrigues, António Sales, António J. Silva e D. Aida Albuquerque. Continuamos no próximo número. Obrigado a todos.

De facto, tratou-se de uma intuição genial dos “pais da Europa”. Eles entenderam que a única forma de conseguir uma aproximação entre povos tradicionalmente inimigos, e que se tinham acabado de destruir mutuamente na pior guerra da história, era começar pelos mercados. Todas as outras dimensões, políticas, diplomáticas, culturais, religiosas, artísticas, climáticas, sociais, os dividiam. A única coisa que os podia aproximar era a possibilidade de cooperarem na abertura e desenvolvimento dos seus mercados. Temos de dizer que essa opção foi um grande sucesso. Passados cinquenta anos, não só os países europeus estão reconstruídos e prósperos, mas todos os vizinhos querem aderir à comunidade e todas as zonas do mundo pretendem copiar este modelo. É verdade que nenhuma outra até hoje o conseguiu, e a União Europeia constitui o único caso da história mundial em que países independentes partilham voluntariamente soberania para benefício mútuo. Mas hoje, precisamente por causa deste sucesso, novos projectos e dimensões começam a ser incluídos na integração. E daí nascem todos os problemas que temos. Como tinham intuído há 50 anos os pioneiros, todas as vezes que se abandonam os assuntos comerciais, as divisões são mais poderosas que as aproximações. Isto passa-se até em certos casos económicos, quando se tornam mais institucionais. A moeda única foi uma realização, cujos benefícios ainda estão longe de estar esgotados. Mas ela implicaria um novo tipo de atitude por parte das autoridades, o que custa a ser aceite pelos governos. O caso de Portugal e do Pacto de Estabilidade é um bom exemplo. Quando tínhamos o escudo, cada vez que o governo perdia o controlo do orçamento, a crise externa era tão grave que exigia medidas imediatas. Foi o que se passou connosco em 1977 e 1983, em que nos vimos forçados a chamar o Fundo Monetário Internacional para pôr a casa em ordem, devido a derrocada monetária. Uma vez entrados no euro, perdemos o sinal de alarme que vinha do mercado cambial. Hoje vivemos um “buraco” orçamental parecido com os anteriores, mas nada de grave se verifica nas nossas relações externas. O Pacto de Estabilidade foi concebido precisamente para substituir este mecanismo e funcionar como aviso perante as crises. Só que a experiência mostra bem a diferença entre sistemas económicos e regras jurídicas. Portugal foi o primeiro país da Europa a violar o Pacto, logo em 2001, mas ainda hoje andamos a adiar a correcção que essa regra nos impunha. Por outro lado, o Governo mascara as indispensáveis regras de boa gestão financeira que deveria seguir imposições europeias e atira para a Europa as culpas daquilo que, se vivesse fora da União, teria há muito de ter realizado. A União Europeia constitui um espaço económico de grande sucesso. Infelizmente, duas tendências recentes podem pôr em risco essas realizações. A primeira é a tentação totalitária que põe as directrizes comunitárias a interferir em todos os campos da vida dos cidadãos. A segunda é a recusa de jogar o jogo económico com as regras adequadas, que compromete o próprio êxito central da União. João César das Neves, “Agência Ecclesia”

232 62 38 93

Florença - Catedral

Família Paroquial JOVENS CELEBRAM O DIA DA PUREZA
Jovens dos Estados Unidos e distintas partes do mundo celebraram no dia 14 de Fevereiro o 4º Dia da Pureza, uma iniciativa de Liberty Cousel que busca promover esta virtude no meio da cultura actual que elogia o hedonismo e a libertinagem sexual. O Dia da Pureza foi criado para conscientizar sobre os perigos da conduta promíscua”.

5

DO NOSSO BISPO Vocação à Comunhão
(cont. pág. 1)

Afonso Henriques nasceu em Viseu?
Recorrendo a muito documentos medievos que analisou em profundidade, o historiador Almeida Fernandes veio a concluir que a hipótese de Coimbra não tinha consistência, e concluiu ainda que a tradição de Guimarães como berço da nacionalidade, não passava disso mesmo, duma tradição que foi alimentada ao longo de séculos por historiadores e investigadores que não questionaram um facto dado como provado. Construiu então a sua tese, dando resposta a uma questão tão simples e tão complexa como a de saber onde residia D. Teresa por alturas do nascimento de seu filho. E concluiu que, no período de Julho a Agosto de 1109, data do nascimento de D. Afonso Henriques, sua mãe residia em Viseu. Assim sendo, o primeiro rei português terá nascido nesta cidade e não em Guimarães ou Coimbra, como então se opinava.
António Vicente, em “Jornal da Beira”

Paris - La Défense

CATÓLICOS NÃO PODEM PERTENCER À MAÇONARIA
O regente do Tribunal da Penitenciaria Apostólica, ao qual compete o julgamento das matérias de “foro interno”, veio a público reafirmar a incompatibilidade entre a pertença à maçonaria e a profissão da Fé católica. D. Gianfranco Girotti referiu, em declarações à Rádio Vaticano, que o juízo da Igreja a respeito desta matéria não se alterou. O último documento oficial de referência é a “Declaração sobre a maçonaria”, assinado pelo então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Cardeal Joseph Ratzinger, a 26 de Novembro de 1983. O texto afirma que “permanece imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçónicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e, por isso, permanece proibida a inscrição nelas. Os fiéis que pertencem às associações maçónicas estão em estado de pecado e não podem aproximar-se da Sagrada Comunhão”. O regente do Tribunal da Penitenciaria Apostólica lembrou que “a Igreja sempre criticou as concepções e a filosofia da maçonaria, considerando-as incompatíveis com a Fé católica”. D. Girotti fez referência às declarações de alguns sacerdotes que publicamente se declaram membros da maçonaria, e pediu a intervenção dos seus directos superiores, sem excluir que a Santa Sé “possa vir a tomar medidas de carácter canónico”. Octávio Carmo, em “J. Beira”

com ele(a) uma só carne. Quem é chamado ao ministério ordenado é enviado ao(s) outro(s) – presbitério / comunidade – e, com o Bispo e todos os presbíteros “estão unidos entre si numa íntima fraternidade sacramental” (PO 8). Quem é chamado a uma vocação de consagração é enviado aos outros que vivem no mesmo carisma para, em comunidade, viverem a experiência de comunhão, onde se note tanto a unidade e o amor que se possa dizer “vede como eles se amam”, expressando, de alguma forma, a comunhão celeste» (ibidem). Estamos vivendo o tempo pascal, a aguardar e a pedir a vinda do Espírito Santo e dos dons de Salvação. É Ele a Fonte da unidade e a Força da comunhão. É Ele o Agente e o Dinamizador da Vocação – Quem faz ouvir o chamamento, Quem motiva e prepara a resposta e Quem anima e orienta a missão. Porém, é Ele, também, Quem nos torna testemunhas da Páscoa de Jesus, tornando-os mensageiros vivos da Sua Ressurreição. Sem testemunhos felizes das pessoas que abraçaram os diversos caminhos das diferentes vocações, não há novas vocações «e a felicidade e a alegria não se compram nem se conseguem mostrar, durante muito tempo, se não são reais» (ibidem, p. 13). Mais uma vez e quase a terminar o Ano Pastoral 2006-2007, digamos todos, mas em comunhão e querendo construir a comunhão com todos os outros: a minha vocação é o meu caminho para eu ser feliz. CELEBRAÇÃO VOCACIONAL Por proposta e com organização do Secretariado Diocesano da Pastoral das Vocações, vai ter uma Grande Celebração Vocacional, para a qual se convidam todas as vocações, todos os cristãos – crianças, jovens e adultos – que se sentem chamados a viver a vocação baptismal, em qualquer carisma ou caminhos eclesial. Somos membros de uma única Igreja e o Espírito Santo derrama sobre todos nós os Seus dons para o bem de toda a Igreja e de toda a sociedade. Gostaria que, quase a terminar este Ano Pastoral, fizéssemos desta actividade um autêntico Pentecostes, pedindo que, na docilidade ao Espírito Santo, acolhêssemos os Seus dons e cada um de nós, com a sua comunidade vocacional aberta, em Igreja, a todas as outras, fosse a expressão feliz de um Povo que canta a maravilhas de Senhor e que se disponibiliza a ser instrumento feliz da Sua salvação. Ilídio Leandro Bispo de Viseu

Treze de Maio de 1917
(cont. pág. 6) - Sim está. Parece-me que devia ter uns 16 anos. E a Amélia? - Estará no purgatório até ao fim do mundo. Parece-me que devia ter de 18 a 20 anos. - Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em acto de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores? - Sim queremos. - Ides, pois, ter muito que sofrer, mas a graça de Deus será o vosso conforto. Foi ao pronunciar estas últimas palavras ( a graça de Deus, etc.) que abriu pela primeira vez as mãos, comunicando-nos uma luz tão intensa, como que reflexo que delas expedia, que penetrando-nos no peito e no mais íntimo da alma, fazendo-nos ver a nós mesmos em Deus, que era essa luz, mais claramente que nos vemos no melhor dos espelhos. Então, por um impulso íntimo também comunicado, caímos de joelhos e repetíamos intimamente: - Ó Santíssima Trindade, eu Vos adoro. Meu Deus, meu Deus, eu Vos amo no Santíssimo Sacramento. Passados os primeiros momentos, Nossa Senhora acrescentou: - Rezem o terço todos os dias, para alcançarem a paz para o mundo e o fim da guerra. Em seguida, começou-Se a elevar serenamente, subindo em direcção ao nascente, até desaparecer na imensidade da distância. Irmã Lúcia “memórias”

RTP
No dia 7 de Março de 2007, celebrou-se o 50º Aniversário da Rádio Televisão Portuguesa.

Bento XVI com universitários
Em 10 de Março, estudantes universitários de Hong Kong, Índia, Paquistão e Filipinas, assim como da Europa, Bolonha e Turim na Itália, Coimbra, em Portugal, Cracóvia, na Polónia, Manchester, no Reino Unido, Praga, na República Checa, e Tirana, na Albânia, recitaram o terço do Rosário com o Papa durante o evento intitulado “Caridade intelectual, uma renovada cooperação entre Europa e Ásia”. O Departamento da Pastoral Universitária da diocese de Roma organizou esta iniciativa, juntamente com as Igrejas locais, com o fim de promover a caridade e a cooperação entre os dois continentes. Em Coimbra, o acto realizou-se na Capela Universitária e foi presidido pelo Bispo, D. Albino Mamede Cleto. Os diferentes locais estavam unidos via satélite com a sala Nervi do Vaticano, onde presidia Bento XVI. Bento XVI dirigiu depois uma breve saudação aos universitários. As palavras em português foram para os universitários de Coimbra. “Queridos estudantes da Universidade de Coimbra! Que a Virgem Maria, Sede da Sabedoria, seja a vossa guia para vos tornardes verdadeiros discípulos e testemunhas da Sabedoria cristã”. (Cf. Agência Ecclesia 11/03/07)

MICROONDAS
De acordo com cientistas da Universidade da Flórida, bastam dois minutos de funcionamento do forno no máximo de sua potência para matar 99% das bactérias, virús e parasitas, assim como esporos escondidos nas esponjas de lavar ou na louça.

Casa de Lúcia

Primeira encíclica de Bento XVI é “best-seller”
A encíclica Deus caritas est, a primeira escrita pelo Papa Bento XVI, publicada há um ano, é um êxito editorial sem precedentes, tendo vendido já, só em Itália, um milhão e 450 mil exemplares, noticiou a agência italiana Ansa. Segundo a agência, já foram feitas três edições em alemão e três em castelhano da encíclica, que também está traduzida em russo e chinês. Em Itália, a obra foi igualmente publicada em Braille. (Lusa 30/01/07)

Treze de Maio de 1917
Andando a brincar com a Jacinta e o Francisco, no cimo da encosta da Cova da Iria, a fazer uma paredita em volta duma moita, vimos, de repente, como que um relâmpago. - È melhor irmos embora para casa, - disse a meus primos – que estão a fazer relâmpagos; pode vir trovoada. - Pois sim. E começamos a descer a encosta, tocando as ovelhas em direcção à estrada. Ao chegar, mais ou menos a meio da encosta, quase junto duma azinheira grande que aí havia, vimos outro relâmpago e, dados alguns passos mais adiante, vimos, sobre uma carrasqueira, uma Senhora, vestida toda de branco, mais brilhante que o Sol, espargindo luz, mais clara e intensa que um copo de cristal, cheio d’água cristalina, atravessado pelos raios do sol mais ardente. Parámos surpreendidos pelo aparição. Estávamos tão perto, que ficámos dentro da luz que A cercava ou que Ela espargia, talvez a metro e meio de distância, mais ou menos. Então Nossa Senhora disse-nos: - Não tenhais medo. Eu não vos faço mal. - De onde é Vossemecê? – lhe perguntei. - Sou do Céu. - E que é que Vossemecê me quer? - Vim para vos pedir que venhais aqui seis meses seguidos, no dia 13 a esta mesma hora. Depois vos direi quem sou e o que quero. Depois voltarei aqui uma sétima vez. - E eu também vou para o Céu? - Sim vais. - E a Jacinta? - Também. - E o Francisco? - Também, mas têm que rezar muitos terços. Lembrei-me então de perguntar por duas raparigas que tinham morrido há pouco. Eram minhas amigas e estavam em minha casa a aprender a tecedeiras com minha irmã mais velha. - A Ana das Neves já está no Céu? (cont. pág. 5)

Jerusalém - Basílica do Santo Sepulcro

TÚMULO DE CRISTO
Estão a dar dinheiro os filmes de temas religiosos. Os bons e os maus. O mal é se os cristãos vão apoiar os que atacam a fé: com programas de televisão, com filmes ou com livros, porque os vêm ou os compram. Vários têm atacado a divindade de Cristo ou a Sua ressurreição. Uns por ódio à religião, para a desacreditar. Outros para fazer dinheiro, dizendo tolices e despertando a curiosidade tonta de muitos. Inventam histórias, forjam documentos falsos e apresentam-nos como documentos históricos dignos de fé. Como se tivessem inventado a pólvora e alcançassem descobertas sensacionais. A última é a do túmulo de Cristo. Aproveitam-se do aparecimento dum túmulo em Jerusalém num bairro qualquer, em que está escrito o nome dum Jesus qualquer (alguns duvidam que seja essa palavra) filho de José. Essa descoberta já tem mais de 20 anos e os arqueólogos nunca lhe deram importância, até porque há cerca de 70 túmulos com nomes desses. O que significa que era um nome frequente, como entre nós António ou Manuel. Se visitássemos o cemitério de Cacilhas e encontrássemos lá uma campa com o nome de António Almeida e fosse o nome do nosso pai, não íamos dizer, afinal o meu pai está aqui sepultado. O túmulo de Jesus e a sua ressurreição estão bem documentados pela história. Não vai um idiota qualquer pô-los em dúvida. E não vamos nós ficar perturbados e muito menos dar dinheiro a quem espalha esses ataques disparatados. Se houvesse algo de mentira na pregação dos apóstolos e nos evangelhos, os judeus que o perseguiram não se acanhariam em desmascará-lo. S. Paulo escrevendo aos Coríntios, 20 anos depois, diz que Jesus ressuscitado foi visto por mais de 500 pessoas e que muitos comeram com ele e alguns ainda estavam vivos.
C. Ferreira

CNE Duplo aniversário
O Corpo Nacional de Escutas celebra, este ano, um duplo aniversário: 150 anos do nascimento de fundador, Baden Powel, e 100 anos do início da proposta escutista aos jovens. Altura para preparar o futuro duma proposta de formação que actualmente está presente em todo o mundo. Também em Portugal o CNE está presente em todas as dioceses.

A DIGNIDADE DA IMPRENSA REGIONAL
Os jornais regionais são uma espécie de reserva ecológica da imprensa. Com o dom da proximidade, contam à comunidade de perto e de longe um pouco da sua vida e dos eventos mais significativos. Têm mesmo um tom familiar de quem sabe o que diz e conhece as pessoas de quem fala. Dir-se-á que têm os defeitos dos pequenos espaços circulares onde as narrativas da aldeia falam mais de pessoas que de ideias. Ou das ideias de apenas algumas pessoas. Mas quem está atento nota que algo mudou. A tecnologia veio acelerar um processo de construção muito mais moderno. As fontes de informação multiplicaram as suas potencialidades, a região ganhou uma soberania e afirmação que desconcerta e interroga os que julgavam que apenas na grande imprensa se fabricam as ideias dum país. É sabido que a Igreja teve um papel decisivo na criação e desenvolvimento da imprensa regional. Respondeu aos apelos da Igreja universal que foi acompanhando o nascimento e evolução dos media.
(cont. pág. 4)

Beatificação do pai da genética moderna
A Santa Sé anunciou que deu início ao processo de beatificação de Jerôme Lejeune, pai da genética moderna e responsável pela descoberta da causa da síndrome de Down. Jerôme Lejeune publicou a sua descoberta sobre a causa da síndrome de Down e do cromossoma 21 em 1959, quando tinha 33 anos. Três anos depois, em 1962, foi designado perito em genética humana na Organização Mundial de Saúde e em 1964, director do Centro Nacional de Investigações Científicas da França. Posteriormente foi criado para ele, na Faculdade de Medicina de Sorbona, a primeira cadeira de Genética fundamental, facto que o tornou candidato principal, no seu ramo, ao Prémio Nobel. O pai da genética moderna morreu em 3 de Abril de 1994. Nessa altura João Paulo II destacou que “na sua condição de cientista e biólogo, Lejeune era um apaixonado da vida”, porque chegou a ser o maior defensor da vida, especialmente dos não-nascidos, tão ameaçada na sociedade contemporânea.
de “Not. Beja”

BOA MÃE
As mães têm um papel decisivo na vida do mundo. Não apenas porque são portadoras da vida, mas porque são as grandes educadoras das nossas gerações. Que todos saibam reconhecer a dignidade da mulher e a grandeza da maternidade. Que as mães se esforcem por alargar sempre mais a sua capacidade de amar, para ser semeadoras do amor verdadeiro entre os que as rodeiam. Uma boa mãe ama os seus filhos ainda antes de nascerem. Cuida deles com paciência e carinho. Corrige-os e ensina-os desde pequeninos. Reza e preocupa-se com eles pela vida fora. Lembralhes que o mais importante não é terem muito dinheiro mas possuírem o tesouro mais precioso, que é Deus. Que Maria, a mais bela das mães, abençoe todas as mães. E que todas se pareçam com Ela.

Noruega

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães
AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

JUNHO 2007
Nº 558

PREÇO

0,55 - MENSAL

CORAÇÃO

DE

MÃE

O PAPA NO BRASIL
De 9 a 14 de Maio Bento XVI visitou o Brasil que o acolheu cheio de entusiasmo. Pontos altos de sua viagem foi a canonização de Frei Galvão em S. Paulo com a presença de milhão e meio de fieis e a Santa Missa em Nossa Senhora de Aparecida para a abertura da conferência do Episcopado Latino Americano. No encontro com os jovens em 10 de Maio participaram 40 mil. O Papa esteve na Fazenda da Esperança em Guaratinguetá que se dedica à recuperação de drogados.

Um dos pontos importantes da mensagem de Nossa Senhora em Fátima foi a devoção ao Imaculado Coração de Maria. Logo em Junho a Virgem dizia à Lúcia: “Tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer servir-Se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração... O Meu coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus”. E Nossa Senhora mostrou aos pastorinhos o Seu coração cercado de espinhos. Em Julho voltou a falar do Seu Imaculado Coração. Animou-os a oferecer sacrifícios em desagravo pelos pecados cometidos contra ele. Depois de lhes ter mostrado o inferno disse-lhes: - Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração.” Fala duma guerra terrível que viria punir o mundo pelos seus pecados. - Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia a Meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora dos primeiros sábados”. O Coração de Maria é o sinal do amor infinito de Deus pela humanidade tantas vezes desorientada. Deus é Amor e quer salvar todos os homens mesmo os mais desgraçados. Nossa Senhora é mensageira desse amor, convidando os homens a converterem-se dos seus descaminhos e a recorrer à misericórdia infinita de Deus. João Paulo II João Paulo II é um exemplo de amor à virgem. Na sua Polónia cristã aprendeu a amá-La e a acudir a Ela desde pequeno, ao perder a sua mãe com apenas 8 anos. No seu lema de bispo e de papa colocou o M de Maria e as palavras Totus Tuus, todo teu. E procurou consagrar-se de verdade à Mãe do Céu.
(cont. pág. 2)

Brasília - Catedral

CANONIZAÇÃO DO PRIMEIRO SANTO BRASILEIRO REFORÇO DA AUTORIDADE
DOS PROFESSORES
O Governo aprovou, uma proposta que altera o estatuto do aluno dos ensinos básico e secundário. O objectivo é reforçar a autoridade disciplinar dos professores e das direcções das escolas. A partir da entrada em vigor da nova lei, explicou o membro do Governo, ‘a maior parte das medidas disciplinares passa a ser aplicada com autonomia de avaliação e decisão por parte dos professores e órgãos de gestão da escola’. No diploma, prevê-se que “passa a ser da responsabilidade dos conselhos executivos das escolas a decisão final sobre todas as medidas disciplinares, com excepção das
(cont. pág. 5)

FÁTIMA - 13 DE MAIO
Fátima registou uma das maiores peregrinações dos últimos anos. Mais de 500 mil peregrinos encheram o recinto, que se tornou pequeno para acolher a todos. O mesmo aconteceu, na véspera, na procissão das velas. Em nome do Santo Padre presidiu o Cardeal Ângelo Sodano. Disse: “Completam-se hoje 90 anos das aparições aqui na Cova da Iria e nós queremos pedir a Maria que mostre uma vez mais toda a sua solicitude materna pelos homens e mulheres do nosso tempo, às vezes tentados a esquecerem Deus para se prostrarem diante do “vitelo de ouro” das fatuidades da terra. Maria sabe que está em risco a salvação eterna dos seus filhos e, por isso, repete o apelo de Jesus:
(cont. pág. 4)

Na canonização do primeiro Santo nascido no Brasil disse Bento XVI: “Significativo é o exemplo do Frei Galvão pela sua disponibilidade para servir o povo sempre quando era solicitado. Conselheiro de fama, pacificador das almas e das famílias, dispensador da caridade especialmente dos pobres e dos enfermos. Muito procurado para as confissões, pois era zeloso, sábio e prudente. Uma característica de quem ama de verdade e não quer que o Amado seja ofendido, por isso a conversão dos pecadores era a grande paixão do nosso Santo. A Irmã Helena Maria, que foi a primeira “recolhida” destinada a dar início ao “Recolhimento de Nossa Senhora da Conceição”, testemunhou aquilo que Frei Galvão disse: “Rezai para que Deus Nosso Senhor levante os pecadores com o seu potente braço do abismo miserável das culpas em que se encontram”. Possa essa delicada advertência servir-nos de estímulo para reconhecer na misericórdia divina o caminho para a reconciliação com Deus e com o próximo e para a paz das nossas consciências. Este nosso Santo entregou-se de modo irrevogável à Mãe de Jesus desde a sua juventude, querendo pertencer-Lhe para sempre e escolhendo a Virgem Maria como Mãe e Protectora das suas filhas espirituais. Queridos amigos e amigas, que belo exemplo a seguir nos deixou Frei Galvão! Como soam atuais para nós, que vivemos numa época tão cheia de hedonismo, as palavras que aparecem na Cédula de consagração da sua castidade: “tirai-me antes a vida que ofender o vosso bendito Filho, meu Senhor”. São palavras fortes, de uma alma apaixonada, que deveriam fazer parte da vida normal de cada cristão, seja ele consagrado ou não, e que despertam desejos de fidelidade a Deus dentro ou fora do matrimonio. O mundo precisa de vidas limpas, de almas claras, de inteligências simples que rejeitem ser consideradas criaturas objecto de prazer. É preciso dizer não àqueles meios de comunicação social que ridicularizam a santidade do matrimonio e a virgindade antes do casamento.
(cont. pág. 2)

BISPOS PROMETEM LUTA CONTRA A “LEI INJUSTA” DO ABORTO
Defesa da vida e preocupação com os problemas sociais marcaram a abertura dos trabalhos da assembleia da CEP, no dia 16 de Abril, em Fátima. O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. Jorge Ortiga, criticou a legislação aprovada na sequência do referendo ao aborto, afirmando que se trata “de uma lei injusta a que, por isso, não podemos dar o nosso apoio”. “O enquadramento jurídico da lei não se limita a despenalizar o aborto, mas faz desta prática um direito, uma conduta legal e, por isso, passível da colaboração activa do

Imagem da Virgem - Praça de S. Pedro

(cont. pág. 2)

2

Família Paroquial

PROMETEM CANONIZAÇÃO DO PRIMEIRO BISPOSCONTRA A LUTA SANTO BRASILEIRO (cont. pág. 1) “LEI INJUSTA” DO ABORTO (cont. pág. 1)
É neste momento que teremos em Nossa Senhora a melhor defesa contra os males que afligem a vida moderna; a devoção mariana é garantia certa de protecção maternal e de amparo na hora da tentação. Não será esta misteriosa presença da Virgem Puríssima, quando invocarmos protecção e auxílio à Senhora Aparecida? Vamos depositar em Suas mãos santíssimas a vida dos sacerdotes e leigos consagrados, dos seminaristas e de todos os vocacionados para a vida religiosa. Queridos amigos, deixai-me concluir evocando a Vigília de Oração de Marienfeld na Alemanha: diante de uma multidão de jovens, quis definir os santos da nossa época como verdadeiros reformadores. E acrescentava: “só dos Santos, só de Deus provém a verdadeira revolução, a mudança decisiva do mundo” (Homilia, 25/08/2005). Este é o convite que faço hoje a todos vós, do primeiro ao último, nesta imensa Eucaristia. Deus disse: “Sede santos, como Eu sou santo” (Lv 11, 44). Agradeçamos a Deus Pai, a Deus Filho, a Deus Espírito Santo, dos quais nos vêm, por intercessão da Virgem Maria, todas as bênçãos do céu, este dom que, juntamente com a fé é a maior graça que o Senhor pode conceder a uma criatura: o firme anseio de alcançar a plenitude da caridade, na convicção de que não só é possível, como também necessária a santidade, cada qual no seu estado de vida, para revelar ao mundo o verdadeiro rosto de Cristo, nosso amigo! Amém!
de “Zenit”

Estado”, considerou o Arcebispo de Braga, no início dos trabalhos da assembleia plenária da CEP, em Fátima .... Face ao quadro legal aprovado, assegurou:“a nossa atitude há-de ser, pois, a de lutar pela formação das consciências e pela mudança de mentalidades , que limite o mais possível o recurso a esta lei”, prometendo estar atento “ao cumprimento dos (poucos) limites legais à prática do aborto”.
de “Not. de Beja”

Bento XVI “ameaça” traficantes de droga
(cont. pág. 6)

CORAÇÃO

DE

MÃE
(cont. pág. 1)

Aparições imprevistas do Papa e sorriso constante contagiam o Brasil
A suposta imagem do Papa alemão rígido e frio já não existe após poucas horas da presença de Bento XVI no Brasil. Após chegar ao Mosteiro de São Bento no início da noite, saudou os cerca de 5 mil fiéis que o esperavam, afirmando que a “acolhida tão calorosa comove o Papa”. Ao final da saudação, visivelmente alegre, o pontífice abençoou a multidão e agradeceu em bom português com um “muito obrigado”. Desejou ainda uma “boa noite” a todos que estavam ali. Na manhã seguinte, os cerca de 2 mil fiéis que faziam vigília na praça do Mosteiro desde as primeiras horas da manhã não foram frustrados em sua expectativa de ver o pontífice. Após rezar a missa privada no Mosteiro, Bento XVI mais uma vez saiu ao balcão para demonstrar sua alegria com a calorosa acolhida dos brasileiros. Saudou de braços abertos a multidão por alguns instantes. Em seguida abençoou os presentes. O sorriso sincero mantinha-se na face do pontífice.
de “Zenit”

O resultado do modelo de ajuda ali aplicado levou a que o projecto se espalhasse em nove países do mundo: Alemanha, Argentina; Paraguai, México, Guatemala, Moçambique, Filipinas e Rússia, tendo beneficiado mais de 10.000 jovens. O tratamento, que evita remédios e tranquilizantes, é baseado em orações e no trabalho árduo para garantir o próprio sustento. A leitura da Bíblia é diária e ninguém é obrigado a ficar na fazenda, mas aqueles que optam pelo tratamento têm que aceitar as regras e a disciplina. Os organizadores afirmam que cerca de 80 por cento dos jovens que aceitaram o tratamento se livraram da dependência.

A consagração ao Coração de Maria significa confiar totalmente nEla, entregar-Lhe a vida por inteiro, agradando-Lhe em tudo. Nossa Senhora leva-nos sempre a Jesus. A consagração à Virgem é caminho seguro para amar a Jesus, trilhando pelas mãos de Maria os caminhos da santidade. Nestes 90 anos de Fátima vale a pena examinar-nos sobre a nossa devoção à Mãe de Deus e se isso tem impacto no desejo de sermos santos, de nos parecermos com Ela, de não dizer não à vontade de Deus. E, se caímos, de nos levantarmos com prontidão, com um coração arrependido. Conversão da Rússia Nossa Senhora falava em Julho de 1917 da Rússia que espalharia os seus erros pelo mundo. Só em Outubro seguinte se deu a revolução bolchevique e aquele país se tornou comunista. A profecia da Virgem é deveras surpreendente e veio a realizar-se para desgraça da humanidade. A Igreja foi perseguida e muitos tiveram de sofrer. Nesse 13 de Julho Ela dizia também: - “Por fim o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia, que se converterá”. Em 25 de Março de 1984 João Paulo II fez a consagração da Rússia em união com os bispos de todo o mundo. Inesperadamente, em 1989, caía o muro de Berlim, os países comunistas abriram-se à liberdade e o comunismo deixou de mandar na União Soviética. Compriu-se espectacularmente o anúncio de Nossa Senhora em Fátima. Tudo isso nos fala do amor de Nossa Senhora por todas as almas e por todos os povos. E do poder tão grande que Deus pôs nas Suas mãos para bem da humanidade. Se cada um de nós e cada povo da terra ouvir os apelos dAquela que Jesus quis dar por mãe a todos os homens. C. Ferreira

BOM
Um famoso banqueiro, chega à aldeia, e pergunta a uma das oito ou dez pessoas que por ali estão a conversar. - Sabe dizer-me onde é a casa do Visconde? - Da melhor vontade!... É uma casa muito falada... - Era uma casa muito falada. Mas agora é uma casa muito falida!

FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

Nª. Sª. da Aparecida - Basílica nova

******************************* Um camponês foi à livraria: - Desejo uma esfera armilar para o meu filho que está a começar o estudo da geografia... - Pouco ou mais ou menos de que tamanho deseja? - Tamanho? Não é preciso ser muito grande... Pode ser mesmo do tamanho natural...

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Família Paroquial

3

Santiago de Cassurrães

FESTIVAL DA CANÇÃO JOVEM
Realizou-se em Mourilhe, no passado dia 28 de Abril mais um Festival da Canção Jovem, em que o tema central era Jesus Cristo “Uma voz... Um rumo... Um sentido”. Dos cinco grupos participantes saiu vencedor o de Santiago de Cassurrães com a música “Tens que Acreditar” e que representará o Arciprestado de Mangualde em Viseu. Parabéns para todos os jovens que estiveram envolvidos neste evento.

50 anos de Família Paroquial
Ao longo destes cinquenta anos o jornal tem sido mantido com donativos de tantos amigos e leitores. E também com o trabalho dos que escrevem as notícias, dos que o enviam para o correio e dos que os distribuem pelas várias povoações. Para todos vai uma palavra de louvor e agradecimento. Hoje queremos destacar a equipa que o prepara para ser mandado para o correio. Tem à frente o senhor Carlos Martins e colaboram a D. Laurentina Ferreira, o senhor Alcino Ferreira, a senhora D. Conceição Martins, a senhora Amélia Martins e o jovem Dr. Carlos Martins. Deus lhes pague todo este trabalho.

Escuteiros
Viagem do 1034... No dia 25 de Abril os escuteiros do Agrupamento 1034 foram passear a Aveiro. O convívio, a união e a boa disposição estiveram sempre presentes, ainda que as condições climatéricas não tenham sido totalmente favoráveis.
Os chefes do 1034

CA N

T I N H O DESPORTIVO

CATEQUESE - No dia 13 de Maio houve reunião de catequistas
da paróquia e também da Póvoa de Cervães. Alguns grupos estão a funcionar muito bem, animando os catequistas.

A Associação Cultural e Desportiva de Santiago de Cassurrães encerrou a época 2006/2007 com os seguintes resultados: 24ª jornada:

A. Santiago-3 • Moimenta do Dão - 0
25ª jornada:

CURSOS DE CRISTANDADE - No dia 5 de Maio foi a reunião de cursistas, com a participação de 19 homens e senhoras.
13 DE MAIO - Realizou-se no dia 13 de Maio uma procissão de
velas em honra da Virgem. Partiu de Casal de Cima e terminou na Igreja Paroquial, com a participação de bastante gente. O mês de Maio está a ser bem concorrido na igreja e capelas.

Canas Senhorim - 4 • A. Santiago - 0 26ª jornada A. Santiago - 2 • Bela Vista - 0
A A. Santiago assegurou a manutenção na 1ª Divisão Distrital para a época 2007/08, ficando classificada num honroso sétimo lugar com 30 pontos. No dia 26 de Maio haverá eleições para os corpos sociais da Associação para o biénio 2007/2009.

FUNDÕES
• Esteve em sua casa, vinda de Seia, a srª Maria José Sousa e família. • De Lisboa, esteve a srª Ana Chaves. • A passar uns dias com seu filho, nora e netos foram a Lisboa o sr. Manuel Martins e esposa. • Também a Lisboa foi a srª Gracinda Cunha visitar sua filha, genro e netos. • Já se encontra um pouco melhor a srª D. Luisa Loureiro. • Também tem andado um pouco adoentada a srª D. Berta Cabral. Para todos os nossos doentes rápidas melhoras. • Faleceu no Lar de Mangualde a srª Maria José Nascimento. Esteve em câmara ardente na nossa capela de Santa Eufémia. Para seus filhos, filhas, genros, noras, netos e de mais familia os nossos sentidos pêsames.

Artur Lopes

ALDEIA NOVA
• De regresso à sua terra está a srª Isilda Sequeira e família. • Da Suiça, esteve a passar férias a D. Aida Henriques Martins. De Lisboa, o senhor Fernando Martins e esposa. Esteve a passar alguns dias na Alemanha a menina Ina Saraiva. • Donativos para a capela de Nossa Senhora das Necessidades: Odilia Pais Ferreira (Oeiras), 20 € Aida Henriques Martins (Suiça), 30 €. Um muito obrigado em nome da comissão da capela.

CONTENÇAS DE CIMA
• Foi operado na Casa de Saúde de Viseu o jovem Milton Martins Pinto. Encontra-se já em casa a recuperar. • Também se encontra adoentada a Sr.ª Isaura Albuquerque. As melhoras para eles. • De Lisboa, estiveram de visita a Dr.ª Assunção e seu irmão Eng. Carlos Manuel. • Do Porto, Isabel Marques, marido e filha.

CONTENÇAS DE BAIXO
• O sr. Francisco de Jesus sentiu-se mal, foi levado ao Hospital a Viseu, onde ficou internado alguns dias. Já teve alta e já se encontra melhor. • De Lisboa, vieram o sr. Carlos Mota Amaral, D. Rosa Mota Amaral, marido e filhos, D. Élia Mota Amaral e filha e também o sr. Jorge Tavares Lopes, esposa, filhos e nora.

CASSURRÃES
• De Lisboa, esteve o senhor Manuel Costa e família. • Esteve internada em Coimbra a senhora Dores Melo. Já está em casa. Muitas melhoras.

FESTA DO PADROEIRO - No dia 29 de Abril celebrou-se mais
uma vez a festa do nosso padroeiro, S. Pedro de Verona. Houve missa cantada, animada pelo nosso grupo coral e a participação dos mais pequenos. Depois foi a procissão, terminando com alguns cantares do grupo coral. • O dia 5 de Maio foi um dia de grande alegria para o senhor Francisco Amaral e Silvina Mota de Carvalho, que na companhia de seu filho, filhas, genros e netos, assistiram na Igreja de S. Miguel, em Nelas, ao baptizado da sua neta Maria. E festejaram as Bodas de Ouro do seu matrimónio. Parabéns e muitas felicidades.

SANTIAGO
•Esteve internada no Hospital de Viseu a srª Matilde Cabral Sequeira. Graças a Deus já se encontra em casa. • Encontra-se internado no Hospital de Coimbra, o sr. Celestino Viegas. • Encontra-se internado no Hospital de Viseu, o sr. Carlos Melo Martins. • Está também internado no Hospital de Viseu, o sr. Manuel Pinto. Para eles desejamos-lhe rápidas melhoras. • De França, esteve o sr. Carlos Pinheiro e esposa e de Lisboa a srª. Isabel Sequeira e família. • Da Alemanha, regressou o sr. Manuel Pinto e esposa.

Póvoa de Cervães

CENTRO PAROQUIAL
IDOSOS – O lar tem dificuldades em atender todos os pedidos de internamento. Com o apoio domiciliário procuramos que os idosos permaneçam o mais tempo possível em suas casas. O lar tem de ser um último recurso. Procuramos que ali encontrem não só ajuda para as doenças e limitações, mas também um ambiente de família, onde se sintam bem. DONATIVOS- Recebemos: D. Alice Rodrigues – 20,00€; João Pacheco – 30,00€; António Martins – 10,00 €; Abel Lima – 80,00€; Eng. Joaquim Trindade – 400,00€; anónima – 20,00€. Deus pague a todos com muito mais.

CASAL DE CIMA
• Sofreu um acidente o Sr. Américo Martins tendo estado internado nos Hospitais da Universidade de Coimbra. Neste momento já se encontra em casa a restabelecer. Para ele as rápidas melhoras. • Da América, esteve a Sr.ª D.ª Piedade Borges, afim de visitar o seu pai.

Entre nós estiveram mais uma vez:
Do País: D. Celeste Pais e marido, Sr. Manuel Pais e família, Sr. Enf. Acácio Martins e família, S. António Henriques dos Santos e esposa. Do Estrangeiro: D. Ilda Pais, Sr. Jorge Oliveira, Sr. Rui Oliveira, Sr. António Gabriel Morais, Sr. Gabriel Marques e esposa, Sr. Mário Martins

QUINTAS
• De Lisboa, esteve o senhor Abel Lima e mulher.

OUTEIRO
• De Canas de Senhorim, esteve o senhor José Costa, a visitar seu irmão. • No Hospital de Viseu foi submetido a uma operação o senhor António Rodrigues. Muitas melhoras.

e esposa, Sr. José Matos e família, Sr. Armando Matos e família e Sr. João Matos. HOSPITAL - Foi operado em Lamego o jovem Luis Filipe Viegas. Desejamos rápidas melhoras. FALECIMENTO - Faleceu a D. Aide Dias Nunes. Filha da nossa terra mas há muitos anos residente em Lisboa. Paz à sua alma. Faleceu em França D. Ermelinda Marques e esposa do sr. António Marques. Paz à sua alma e as nossas condolências à família. FESTA DO PADROEIRO - No dia 24 de Junho vamos celebrar a festa de S. João Baptista. São mordomos: os senhores António Santos Marques e Alberto Rodrigues; as senhoras Isilda Sousa Nunes e Ermelinda Ferreira e os jovens Elisabete Cabral e Luis Marques Viegas. PROCISSÃO DE VELAS - No dia 12 de Maio realizou-se uma procissão de velas em união com os peregrinos de Fátima. Foi bastante concorrida.

4 FÁTIMA - 13 DE MAIO
(cont. pág. 1)

Família Paroquial
Livro do Papa vendeu 50 mil exemplares num só dia
O livro “Jesus de Nazaré”, o primeiro escrito por Bento XVI desde que foi eleito Papa, vendeu, num só dia, mais de 50 mil exemplares, segundo a Editora Rizzoli. O livro foi posto à venda em Itália, Polónia e nos países de língua alemã, em simultâneo com o 80º aniversário do Papa. A Editora Rizzoli, encarregada pela Livraria Editorial Vaticana da venda dos direitos do livro em todo o mundo, decidiu imprimir uma nova edição de 420 mil exemplares.

“Arrependei-vos e acreditai no Evangelho” (Mc 1, 15). A mensagem de Jesus torna-se assim a mensagem de Maria. É um apelo forte e decidido como aquele que só uma mãe sabe fazer a seus filhos nos momentos importantes da sua vida. A Maria fomos entregues por seu Filho na cruz, quando Lhe disse no transe da agonia: “Mulher, eis o teu filho”; e, desde aquele momento, o seu coração de Mãe ficou aberto para nós; como aberto ficara o coração do Filho trespassado pela lança do soldado. Dois corações abertos por um mesmo amor pelo homem e o mundo. Hoje sentimos necessidade de nos dirigirmos a Ela com a invocação dum conhecido hino da liturgia: “Monstra te esse Matrem”. Ó Maria, mostrai-nos que sois Mãe! Os nossos dias deixaram-nos a impressão de que muitos se afastaram da casa do Pai. Nós aqui unimo-nos em súplica ao redor da Mãe, para que ilumine as suas consciências e faça regressar os filhos pródigos à casa do Pai. Uma menção particular lhe fazemos dos filhos que vivem na Europa, tentada a esquecer aquela fé que fez a sua força no decorrer dos séculos. Nos nossos países, está em curso uma apostasia sub-reptícia, que não pode deixar-nos indiferentes. Ao Imaculado Coração de Maria, entregamos hoje os destinos dos homens e dos povos do nosso continente, enquanto nos comprometemos a colocar novamente no coração da nossa sociedade aquele fermento do Evangelho que permeara a sua história ao longo dos séculos. Para se conseguir tão nobre finalidade, prometemos a Maria todo o nosso empenho para sermos “o sal da terra e a luz do mundo”. Com a nossa oração, o nosso trabalho e o nosso testemunho cristão, havemos de corresponder ao apelo de Maria e assim favorecer a difusão do Evangelho de Cristo no mundo actual. De facto: nós acreditamos - como diz o Concílio Vaticano II, na Gaudium et Spes n.º 10 - que “a chave, o centro e o fim de toda a história humana se encontram em (...) Cristo, o mesmo ontem, hoje e para sempre”. Amen.

Padres que regressam
Após abandonar o exercício do ministério sacerdotal, nos últimos 30 anos, mais de onze mil sacerdotes o retomaram. É um fenómeno de notável importância pastoral que nos apraz registar.

As 7 Maravilhas do Mundo
Assim foram consideradas pelo grego Antipater no séc. II a.C.: o Templo de Artemisia em Efeso, as Pirâmides do Egipto, a estátua de Zeus no Templo de Olímpia, o Colosso de Rodes, o Farol de Alexandria, os Jardins Suspensos de Babilónia e o Mausoléu de Helicarnasso. Hoje, de todas elas, só restam a Pirâmides do Egipto. Por isso, está lançado na internet um vasto referendo. até 7 de Julho, para a eleição das sete Maravilhas do Mundo Moderno, entre 21 candidatas, a saber: Acrópole (Atenas), Alhambra (Granada), Angkor (Comboja), Basílica de Santa Sofia (Istambul), Castelo de Neuschwanstein (Alemanha), Chichén Itzá (México), Coliseu (Roma), Cristo Redentor (Rio de Janeiro), Estátua da Liberdade (Nova Iorque), Grande Muralha (China), Kremlin (Moscovo), Machu Pichu (Peru), Ópera de Sidney (Austrália), Petra (Jordânia), Pirâmides (Egipto), Stonehenge (Reino Unido), Taj Mahal (Índia), Templo Kiyomizu (Japão) Timbuktu (Mali) e Torre Eifell (Paris).

Bento XVI na ONU
Bento XVI aceitou o convite do secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, para visitar a sede desse organismo, que se encontra em Nova York. A notícia foi confirmada pela Santa Sé, mas ainda não há data nem programa para a viagem, revelou o porta-voz do Vaticano.

Jérôme Lejeune
A genética como arte de curar
(cont. pág. 5)

Amigos do Jornal
Com 50,00 € – José da Costa (Canas Senhorim) Com 25,00 € – D. Adelaide Loureiro (Fundões). Com 20,00 € – Fernando Martins (Lisboa), D. Augusta Carvalho (Fig. da Foz), Abel Lima (Lisboa), D. Hermínia Viegas (Lisboa), António José Gonçalves (Cass.), D. Regina Lopes (USA), José Mendes Pereira (Mang.), Eng. José A. Pinto de Sousa (Seia), D. Maria José Carvalho (Fund.), Bernardino Pereira (Fund.), Eng. António P. Amaral (Fund.), Avelino N. Lopes (Fund.), António Cabral (Fund.), Vítor César (Fun.). Com 15,00 € – Aurélio Romeu (USA), José Albuquerque (Fundões). Com 10,00 € – Armindo Ribeiro (Mang.), Célio Pais de Matos (Esp...), Adelino Almeida (Alemanha), D. Maria Marinho (Sant.) D. Madalena Esteves (Mang.), António José Martins (Mang.), D. Justa Pais (C.C.), D. Emília Abrantes (C.B.), Milton Fernandes (C.C.), Artur Lopes (C.C.), Amadeu Marques Martins (C.C.), Isidro Ribeiro (C.C.), Afonso Sequeira (Vila Rei), Manuel Carvalho (C.M.), Orlando M. Figueiredo (B. N.ª Sr.ª Fátima), Joaquim N. Chaves (B. N.ª Sr.ª Fátima), Fernando Luís Pinheiro (B. N.ª Sr.ª Fátima), Artur Martins Chaves (B. N. Sr.ª Fátima), D. Deolinda Sequeira (Fund.), Manuel Gomes (Fund.), Carlos F. Gomes (Fund.), José C. Gomes (Mang.), Luís F. Lopes (Fundões), Aurélio Fernandes (Fund.), José Barbosa Cunha (Fund.), D. Maria Luísa Loureiro (Fund.). Com 7,50 € – José M. Pedro (Fund.), Carlos D. Pinheiro (Fund.). Com 5,00 € – D. Alice Viegas Figueiredo, Adelino Tavares, Aristides Melo, Luís M. Melo, Flórido Almeida, António J. Martins, Albino Rodrigues, Orlando Figueiredo, Francisco Pais, José Pais Cabral, José Cabral Pais, Hermínio Amaral, José Mário Santos, Adelmo Sequeira, António Ferreira Gomes, Angelino M. Ribeiro, Armindo César, D. Alexandrina Figueiredo, António Rodrigues, Carlos Matias, D. Maria José Ribeiro, Carlos Alberto Nascimento, Rui Gomes, Manuel Ribeiro, Fernando M. Tomás, Manuel M. Nascimento, António José Pais, D. Bela dos Anjos, António Pais da Costa. A lista continua no próximo número. Obrigado a todos.

O preço do amor
Uma criança já crescida faz a entrega dum papel à sua mãe. Nele ela pôde ler: De cortar a relva do jardim: 2,oo euros; Por limpar o meu quarto esta semana: 2,00 euros; Por cuidar de meu irmãozito enquanto voçê foi às compras: 1,oo euro; Por limpar e varrer o quintal todos os dias da semana: 5,00 euros. TOTAL DA DÍVIDA: 10,00 euros A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa. Finalmente, ela pegou numa esferográfica e no verso da mesma nota escreveu: Por te levar nove meses em meu ventre e te dar a vida - NADA; Por tantas noites sem dormir, te trazer ao colo e te dar de comer - NADA; Por ter de te limpar, vestir e adormecer - NADA; Por comidas, roupas e brinquedos - NADA; por tudo o resto que fiz e terei de fazer para te fazer um homem - NADA; CUSTO TOTAL: - NADA. Quando o menino terminou de ler o que a sua mãe havia escrito, tinha os olhos cheios de lágrimas. Olhou nos olhos da mãe e disse: “Eu te amo, mamã!!!” E beijou-a a chorar.
de “ Not. de Beja”

Prémio Nobel. Mas a dinstinção nunca aconteceu, por ser acusado de ser fundamentalista e de impor a fé católica no âmbito da ciência e por se opor tenazmente ao crime do aborto e a conceitos ideológicos como o de pré-embrião. “A fecundação é o marco da vida-escreve Lejeune. O que quer dizer dizer que, logo que se dá a junção dos cromossomas transportados pelo espermatozóide com os cromossomas do óvulo, está reunida toda a informação genética do novo ser humano. Nada mais é acrescentado, para que o ser humano se desenvolva. A mensagem dessa junção é uma vida nova em desenvolvimento, uma vida humana. A fecundação comporta a emigração e encontro de elementos, do pai e da mãe, que já não são células dos seus corpos, mas células em transformação a caminho de uma verdadeira e irrenunciável autonomia.” N.M. em “ O Penalvense”

232 62 38 93

Santuário de Aparecida - antigo

Família Paroquial 80 MILHÕES DE ANSIOLITICOS
Os portugueses gastaram no ano passado mais de oitenta milhões de euros em comprimidos sedativos, hipnóticos e para a ansiedade (ansiolíticos). Segundo os dados divulgados pelo Infarmed, foram gastos 81,94 milhões de euros em medicamentos para ajudar a dormir ou para combater a ansiedade. “Fico assustadíssima com este uso de medicamentos”, afirma Teresa Paiva, neurologista e especialista em distúrbio de sono. “Está-se a viver uma loucura de vida em Portugal. As pessoas têm sempre mais compromissos do que deviam ter, mesmo financeiros, e desenvolvem quadros de ansiedade muito grandes”, disse a especialista, para quem seria ideal que as pessoas dormissem sete a nove horas por noite. A.B. em “Not. Beja”

5

Jérôme Lejeune
A genética como arte de curar
A Santa Sé divulgou recentemente que deu início ao processo de beatificação de Jérôme Lejeune, pai da genética moderna e responsável pela descoberta da causa do síndrome de Down.

REFORÇO DA AUTORIDADE

DOS PROFESSORES
(cont. pág. 1)

PALAVRA DO SANTO PADRE
(cont. pág. 6)

Participação e Ministério Sacerdotal

A beleza e a harmonia da acção litúrgica encontram significativa expressão na ordem com que cada um é chamado a participar activamente nela; isto requer o conhecimento das diversas funções hierárquicas implicadas na própria celebração. Pode ser útil lembrar que a participação activa na mesma não coincide, de per si, com o desempenho dum ministério particular; sobretudo, não favorece a causa da participação activa dos fiéis uma confusão gerada pela incapacidade de distinguir, na comunhão eclesial, as diversas funções que cabem a cada um. De modo particular, convém que haja clareza quanto às funções específicas do sacerdote: como atesta a tradição da Igreja, é ele quem insubstituivelmente preside à celebração eucarística inteira, desde a saudação inicial até à bênção final. Em virtude da Ordem sacra recebida, representa Jesus Cristo cabeça da Igreja e, na forma que lhe é própria, também a Igreja. De facto, cada celebração da Eucaristia é conduzida pelo Bispo, «quer pessoalmente, quer pelos presbíteros seus colaboradores»; e é coadjuvado pelo diácono, que tem na celebração algumas funções específicas: preparar o altar e assistir ao sacerdote, proclamar o Evangelho e, eventualmente, fazer a homilia, propor aos fiéis as intenções da Oração Universal, distribuir a Eucaristia aos fiéis. Em relação com estes ministérios dependentes do sacramento da Ordem, aparecem depois outros ministérios para o serviço litúrgico, louvavelmente desempenhados por religiosos e leigos preparados.
Exort. Sacramento da Caridade nos 52-53

medidas de transferência ou expulsão, cuja aplicação deverá envolver também as direcções regionais de educação”. Está também prevista a simplificação dos procedimentos para a sanção dos alunos, o que, na perspectiva do Governo, tornará “mais eficientes e úteis, em termos pedagógicos, as medidas disciplinares”. A nova lei prevê também a prioridade à investigação de agressões a professores e médicos. A proposta, a submeter à Assembleia da República, visa definir as prioridades e orientações em matéria de prevenção da criminalidade, investigação, acção penal e execução de penas. Os novos objectivos estarão em vigor entre 1 de Setembro deste ano e o mesmo mês de 2009. de “ J. Beira”

CONSPIRAÇÃO CONTRA A IGREJA
Numa entrevista no diário italiano “La Stampa”, o jornalista Vittorio Messori denunciou recentemente a OMS – Organização Mundial da Saúde, certos grupos maçónicos, organizações de direitos gays, corporações farmacêuticas, e poderosas organizações ecológicas como “lobbies” anticatólicos que “odeiam o Cristianismo e têm nostalgia do paganismo”. Messori disse ao jornal que “as acções desses influentes grupos de pressão são não só contra o casamento e a família na perspectiva da fé, mas também contra qualquer princípio ético e moral da Igreja. “Ele apontou a OMS como um primeiro exemplo de uma organização liberal radical “politicamente correcta” que procura promover “contracepção, aborto, teste prenatal para eliminar fetos com deformações”. Outros grupos promovem um ambiente radical que é ligado ao paganismo e certas organizações maçónicas, especialmente na América Latina, “influenciados pela França e Espanha, são também hostis à Igreja Católica.” de “ Mens. de Fátima”

Jérôme Lejeune nasceu em 1926, na cidade de Montrouge, França. Cresceu no seio de uma família muito unida e que lhe permitiu desenvolver as suas aptidões físicas, intelectuais e espirituais. Reconhecido, manifestou sempre veneração por seus pais, que permitiram a cada filho realizar seus talentos com total liberdade. “A minha família foi a maior recompensa recebida na minha vida”dizia Lejeune. Durante os estudos, o pai, como bom pedagogo, soube orientá-lo, não no sentido de armazenar conhecimentos enciclopédicos, mas de desenvolver as suas capacidades intelectuais. Obteve assim uma sólida formação humanística, consagrando-se particularmente aos estudos de latim, grego, religião, filosofia, literatura, matemática e geometria. Concluiu os estudos secundários em 1946, tempo de guerra que a todos marcou profundamente. Começou a estudar medicina, sonhando ser médico em ambiente rural. Isso determina, durante certo tempo, as escolhas dos estágios de formação. Mas, rapidamente, se interessou pelo enigma do mongolismo e começa a investigar sobre os mecanismos e a caracterização dessa doença. Ao aprofundar os seus estudos de genética, Lejeune estabelece como objectivo de toda sua carreira: aliviar o sofrimento, tratando - e curando - na medida do possível, fiel ao juramento de Hipócrates. Jérôme Lejeune publicou a descoberta sobre a causa do síndrome de Down e do cromossoma 21, em 1959, quando tinha 33 anos. Três anos depois, em 1962, foi designado perito em genética humana na Organização Mundial da Saúde e em 1964, director do Centro Nacional de Investigações Científicas de França. Posteriormente foi criado por ele, na Faculdade de Medicina da Sorbonne, a primeira cadeira de Genética Fundamental, facto que o tornou candidato, no seu ramo, ao
(cont. pág. 4)

OS MAIS RICOS DO MUNDO
Segundo a revista Forbes, os homens mais ricos do mundo têm a seguinte fortuna (em milhares de milhões de Euros): 01 - William Gates (Microsof)................................................. 42,4 02 - Warren Buffett (Financeiro) ............................................. 39,4 03 - Carlos Slim (Telecoms) ................................................... 37,1 04 - Ingvar Kamprad (Ikea) ..................................................... 25,0 05 - Lakshumi Mittal (Aço) ..................................................... 24,2 35 - Suleiman Kerimov (Financeiro) ....................................... 10,9 38 - Vladimie Lisin (Minério/Madeira) ..................................... 10,8 38 - Mikhail Prokhrov (Minério/Madeira) ................................. 10,8 407 - Belmiro de Azevedo (Diversos) ...................................... 1,7
de “ Ol. do Conde”

França - Catedral de Reims

Treze de Junho de 1917
Depois de rezar o terço com a Jacinta e o Francisco e mais pessoas que estavam presentes, vimos de novo o reflexo da luz que se aproximava (a que chamávamos relâmpago) e, em seguida, Nossa Senhora sobre a carrasqueira, em tudo igual a Maio. - Vossemecê que me quer? - perguntei. - Quero que venhais aqui no dia 13 do mês que vem, que rezeis o terço todos os dias e que aprendam a ler. Depois direi o que quero. Pedi a cura dum doente. - Se se converter, curar-se-á durante o ano. - Queria pedir-Lhe para nos levar para o Céu. - Sim; a Jacinta e o Francisco levo-os em breve. Mas tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer servir-Se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. - Fico cá sozinha? - perguntei, com pena. - Não, filha. E tu sofres muito? Não desanimes. Eu nunca te deixarei. O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus. Foi no momento em que disse estas últimas palavras que abriu as mãos e nos comunicou, pela segunda vez, o reflexo dessa luz imensa. Nela nos víamos como que submergidos em Deus. A Jacinta e o Francisco parecia estarem na parte dessa luz que se elevava para o Céu e eu na que se espargia sobre a terra. À frente da palma da mão direita de Nossa Senhora, estava um coração cercado de espinhos que parecia estarem-lhe cravados. Compreendemos que era o Imaculado Coração de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que queria reparação. Eis, Ex. mo e Rev. mo Senhor Bispo, ao que nos referiamos, quando dizíamos que Nossa Senhora nos tinha revelado um segredo em Junho. Nossa Senhora não nos mandou, ainda desta vez, guardar segredo, mas sentíamos que Deus a isso nos movia.
“Memórias da Irmã Lúcia”

MILHARES NA BÊNÇÃO DAS PASTAS
Estamos perante “um dos momentos grandes da cidade”, referiu o bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, no seu primeiro grande banho de multidão, relacionado com os estudantes das diversas instituições de ensino. O espaçoso Adro da Sé voltou a ser pequeno para receber milhares de pessoas que quiseram compartilhar com os alunos da Academia Viseense o acto solene da Bênção das Pastas. Vieram de todo o lado. Para D. Ilídio Leandro, dentro das “pastas de cada aluno ou licenciado estão contidos os sonhos e os projectos”, bem como a “aventura da sua vida profissional e laboral”, que a partir de agora esperam viver, mais ou menos rapidamente. Mas todos anseiam por dar o seu contributo para o bem da sociedade onde se inserem. de “J. da Beira”

Nova Basílica de Fátima
As celebrações eucarísticas à chuva e ao frio vão diminuir no Santuário de Fátima, a partir de 13 de Outrubro, data prevista para a inauguração da Igreja da Santíssima Trindade. A obra derrapou nos custos - vai ficar pelo menos em 53 milhões de euros, mais 13 milhões do que o previsto -, mas estará pronta a tempo de ser inaugurada na última peregrinação aniversária do ano, no âmbito das comemorações dos 90 anos das Aparições. O espaço nobre do novo templo será a zona central com capacidade para 9000 pessoas sentadas. Idealizada pelo arquitecto grego Alexandre Tombazis, a igreja forma um círculo com 125 metros de diâmetro, o que permitirá a criação de um grande espaço para assembleias, sem colunas e com iluminação natural. Depois da colocação da primeira pedra, oferecida pelo Papa João Paulo II, foram empregues mais de 35 mil metros cúbicos de betão cinzento e seis mil metros cúbicos de betão branco.
de “ Not. de Beja”

PALAVRA DO SANTO PADRE
Autêntica participação na Eucaristia

Bento XVI “ameaça” traficantes de droga
Bento VXI ouviu o relato emocionado de vários toxicodependentes e exortou os fiéis a não perderem a esperança. O Papa deixou, também, uma mensagem para os traficantes de droga, dizendo que a «justiça divina» os julgará pela distribuição de narcóticos pela América Latina e que Deus lhes pedirá contas pelas suas acções. «Digo aos que comercializam a droga que pensem no mal que estão provocando a uma multidão de jovens e de adultos de todos os segmentos da sociedade. Deus vai-lhes exigir satisfações», disse. O Brasil é o segundo consumidor mundial de cocaína, logo atrás dos Estados Unidos, e as ruas de São Paulo, a maior cidade da América Latina, são atingidas por violência associada ao consumo e tráfico de estupefacientes. A obra social «Fazenda da Esperança» é conduzida pelo frei alemão Hans Stapel. Localizada em Guaratinguetá, a 176 quilómetros de São Paulo, a «Fazenda da Esperança» foi fundada na década de 80. (cont. pág. 2)

O Concílio Vaticano II colocara, justamente, uma ênfase particular sobre a participação activa, plena e frutuosa de todo o povo de Deus na celebração eucarística. A renovação operada nestes anos proporcionou, sem dúvida, notáveis progressos na direcção desejada pelos padres conciliares; mas não podemos ignorar que houve, às vezes, alguma incompreensão precisamente acerca do sentido desta participação. Convém, pois, deixar claro que não se pretende, com tal palavra, aludir a mera actividade exterior durante a celebração; na realidade, a participação activa desejada pelo Concílio deve ser entendida, em termos mais substanciais, a partir duma maior consciência do mistério que é celebrado e da sua relação com a vida quotidiana. Permanece plenamente válida ainda a recomendação da Constituição conciliar Sacrosanctum Concilium feita aos fieis quando os exorta a não assistirem à liturgia eucarística «como estranhos ou espectadores mudos», mas a participarem «na acção sagrada, consciente, activa e piedosamente». E o Concílio, desenvolvendo seu pensamento, prossegue: Os fieis « sejam instruídos pela palavra de Deus; alimentem-se à mesa do Corpo do Senhor; dêem graças a Deus, aprendam a oferecer-se a si mesmos, ao oferecer juntamente com o sacerdote, que não só pelas mãos dele, a hóstia imaculada; que dia após dia, por Cristo Mediador, progridam na unidade com Deus e entre si». (cont. pág. 5)

SALAS DE CHUTO
A ONU, entidade supra-nacional, normalmente atenta e bem informada, aconselha que não se abram as chamadas “salas de chuto”. Portugal insiste e vai abrir as ditas salas de consumo assistido de drogas e pagas por todos nós, os que não nos drogamos nem queremos “embarcar” neste tipo de consumo. É pena!

MODAS
Aproxima-se o tempo de verão, que convida a andar mais à vontade na maneira de vestir. Roupas transparentes, decotadas ou curtas, vão-se tornando moda para algumas mulheres e raparigas. Para não ficarem atrás das outras ou para chamarem a atenção. É disparate imitar as mulheres de má vida, que não são modelo de felicidade para ninguém. Se a mulher não sabe respeitar a sua dignidade, perde o seu verdadeiro encanto e acaba por se tornar um objecto de prazer para a sensualidade dos outros. E é responsável pelos pecados que provoca. Que todas as mulheres saibam cultivar a verdadeira elegância, que anda ligada com a modéstia e o recato. E que saibam ensinar as suas filhas desde pequenas a viver o pudor na maneira de vestir. Seguir a moda sem discernimento é sinal de falta de personalidade e de bom senso.

Rio de Janeiro

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães
AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

JULHO 2007
Nº 559

PREÇO

0,55 - MENSAL

Presidente da República alerta para envelhecimento de Portugal
O Presidente da República, Cavaco Silva, alertou, no dia 1 de Junho, para o facto de Portugal ter pela frente um cenário de envelhecimento e recessão demográfica, que vai obrigar o País a “pensar seriamente sobre as políticas de natalidade”. Na sessão de encerramento do Congresso das Misericórdias Portuguesas, na Universidade do Minho, Braga, o Chefe de Estado lembrou que, em 2050, “a população idosa e o seu peso relativo na Europa dos 25 deverá duplicar, subindo dos actuais 20 para 40 por cento do total da população”.
(cont. pág. 2)

PALAVRA DO SANTO PADRE
O canto litúrgico
Na arte da celebração, ocupa lugar de destaque o canto litúrgico. Com razão afirma Santo Agostinho, num famoso sermão: «O homem novo conhece o cântico novo. O cântico é uma manifestação de alegria e, se considerarmos melhor, um sinal de amor». O povo de Deus, reunido para a celebração, canta os louvores de Deus. Na sua história bimilenária, a Igreja criou, e continua a criar, música e cânticos que constituem um património de fé e amor que não se deve perder. Verdadeiramente, em liturgia, não podemos dizer que tanto vale um cântico como outro; a propósito, é necessário evitar a improvisação genérica ou a introdução de géneros musicais que não respeitem o sentido da liturgia. Enquanto elemento litúrgico, o canto deve integrar-se na forma própria da celebração,
(cont. pág. 2)

A

DESGRAÇA DO HOMEM

Na aparição de Julho de 1917, a Virgem fala de desgraças para os homens que se afastam de Deus. Estávamos na Primeira Guerra Mundial que matou milhões de pessoas e causou a destruição de muitas cidades da Europa. Nossa Senhora anunciou uma outra guerra ainda pior se os homens não fizessem penitência dos seus pecados. Seria antecedida de um sinal no céu. Assim aconteceria em 1938 com uma estranha aurora boreal, que levou muita gente às igrejas pensando que era o fim do mundo. A Virgem fala da Rússia, dos seus erros, o comunismo, que levaria tantas desgraças a muitos povos da Terra, fazendo sofrer os bons e o próprio Santo Padre. Mais terrível é a visão do Inferno, para onde vão as almas dos pecadores. É estranho que mostre esse espectáculo a três criancinhas de 10, 9 e 7 anitos. A Lúcia diz que teriam morrido de pavor se já antes não lhes tivesse prometido levá-los para o céu. A realidade do pecado A mensagem de Fátima chama a atenção para a origem de todos os males. A única desgraça para o homem é o pecado. Porque o afasta de Deus, fonte de todo o bem, do amor e da felicidade. Porque o põe contra os outros pelo egoísmo, pelo ódio e pelas guerras, que destroem tudo à sua volta. Porque o leva a ficar separado de Deus para sempre, na perdição eterna. É muito actual a mensagem da Cova de Iria. Os pecados dos homens parecem ter aumentado no mundo. Têm nos meios de comunicação um poderoso meio de publicidade e divulgação. E, pior ainda, os homens parecem cegos pelo orgulho para não reconhecerem o mal que fazem e poderem sair de tal situação. Vai-se ao ponto de querer justificar, legalizar os piores crimes e aberrações como o assassinato de crianças inocentes ou as perversões sexuais. Proclama-se uma liberdade sem limites, que não respeita a lei de Deus e os direitos fundamentais dos outros. A liberdade sem regras é libertinagem, vira-se contra o próprio homem e acaba destruindo a humanidade. Expressões disso são as guerras, o terrorismo, os milhões de abortos praticados no mundo. O Inferno é também ele o risco da liberdade, que Deus entregou a cada homem e que pode levá-lo a escolher a separação d’Ele para sempre. O remédio para a desgraça Nossa Senhora apresentou aos homens as desgraças, avisando-os a tempo de as evitarem. E indicou também os remédios. Em primeiro lugar a conversão, o arrependimento, a mu
(cont. pág. 2)

DESEMPREGO SUBIU PARA
VALORES MAIS ALTOS DOS ÚLTIMOS

21 ANOS

BENTO XVI EM ASSIS
Toda a actualidade de Francisco - paz, salvaguarda da natureza, diálogo - se radica na sua profunda conversão a Cristo. Em 17 de Junho Bento XVI deslocou-se a Assis no âmbito das celebrações dos 800 anos da conversão de São Francisco. Não admira, pois, que tenha sido a conversão o fio condutor da sua homilia. Nas palavras pronunciadas no final da celebração, por volta do meio-dia, antes da recitação do Angelus, o Papa lançou um solene e veemente apelo a favor da paz, nomeadamente no Médio Oriente. Com os sacerdotes e religiosos Na tarde desse Domingo, na Catedral de São Rufino em Assis, Bento XVI encontrou os padres, diáconos, religiosos e religiosas. Uma ocasião para salientar o que é importante na vida e na proposta pastoral”. Com os jovens A conversão do jovem Francisco, aos 25 anos, é estímulo e apelo para a juventude de hoje. (cont. pág. 4)

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o número de desempregados voltou a aumentar e para o valor mais alto dos últimos 21 anos. Para encontrar um valor superior é preciso recuar até 1986. No início do primeiro trimestre deste ano, Portugal tinha 469 900 desempregados, o que corresponde a uma taxa de desemprego de 8,4%, as estatísticas divulgadas mostram também que o actual ritmo de crescimento económico, apesar de estar em aceleração, não é ainda suficiente para alimentar uma descida no desemprego.

... E EMPURRA PORTUGUESES PARA ESPANHA
O número de trabalhadores portugueses em Espanha continua a aumentar, contando-se já 75 mil. A comunidade de trabalhadores lusos em Espanha é já a segunda maior entre os países da EU, a seguir à romena. Em Fevereiro deste ano, o jornal Voz da Galicia dava conta da existência de 40 mil portugueses a trabalhar diariamente na Galiza, sendo que cerca de 20 mil já são residentes.

“Not. de Beja.”

PRESIDÊNCIA EUROPEIA
Portugal preside à União Europeia nesta segunda metade de 2007. Que saiba estar à altura desta responsabilidade.

Assis

2

Família Paroquial

Presidente da República IGREJA CATÓLICA FOI PROPULSORA alerta para envelhecimento DA LIBERTAÇÃO DOS INDÍGENAS de Portugal
(cont. pág. 1)

Neste sentido, alertou:”Este fenómeno obriga-nos a pensar seriamente sobre as políticas de natalidade, de protecção das nossas crianças, de valorização dos nossos jovens e de qualificação dos activos”. Preocupado com esta questão, Cavaco Silva interrogou-se sobre o modo como Portugal se vai preparar para o desafio, sobre “os recursos a afectar a esta realidade e, sobretudo, sobre as reformas que será necessário empreender para um modelo social sustentável e que confira dignidade ao envelhecimento”. De “Not. de Beja”

Chineses crentes
Francisco
A população da China, país oficialmente ateu, pode ter um “chocante” número de crentes três vezes superior às estimativas até agora divulgadas pelo Governo, de acordo com um inquérito de opinião, raro no país. A sondagem, com cerca de 4500 pessoas entrevistadas, foi dirigida por professores da Universidade China do Leste, de Xangai. De acordo com os resultados, cerca de 300 milhões de chineses com mais de 16 anos são crentes. Ainda de acordo com o inquérito, o budismo, o taoísmo, o cristianismo e o islão são as religiões mais importantes. Menos de 15 por cento dos que responderam afirmaram-se ateus. E dois terços dos que se dizem crentes têm entre 16 e 39 anos. Os resultados foram divulgados pelo China Daily e citados pela Reuters. A China, governada desde 1949 pelo Partido Comunista Chinês, garante constitucionalmente a liberdade religiosa e a possibilidade de qualquer pessoa frequentar cultos em igrejas, mesquitas e templos, mesmo que sob o controlo das autoridades. Mas vários grupos de defesa dos direitos humanos acusam o regime de prender padres e bispos católicos e monges budistas por se manterem fiéis ao Papa e ao Dalai Lama, respectivamente.

A

DESGRAÇA DO HOMEM
(cont. pág. 1)

dança de vida. Deus está sempre disposto a perdoar ao pecador que se arrepende e ajudá-lo a compor os males que provocou. Que saibamos reconhecer os nossos pecados, que tenhamos a coragem de chamar mal ao mal e arrependermo-nos dele. Outro remédio fundamental é a oração. O mal de muitos, mesmo cristãos, é que não rezam, vivem esquecidos de Deus, Criador e Pai amoroso, que está sempre a nosso lado, que nos dá tudo o que temos de bom. Alguns só se lembram de dEle nos sofrimentos. Ele permite-os para bem dos próprios. São remédios amargos, mas necessários para curar as doenças profundas da humanidade. Deus pede o sofrimento dos bons para ajudar, como Cristo, a salvar os que se afastaram do caminho da felicidade eterna. Nossa Senhora fala ainda do Seu Coração Imaculado e dos primeiros sábados. Se os homens estão atentos ao Coração de Maria, aos avisos da Mãe que se preocupa com a sua salvação, com a sua felicidade neste mundo e no outro, evitarão mais facilmente os perigos e as desgraças. Ao falar dos primeiros sábados a Virgem aponta quatro gestos de carinho para com Ela, que são remédio fácil para os seus filhos: o terço, a meditação dos mistérios do rosário, a confissão todos os meses e a comunhão no primeiro sábado de cada mês. Que saibamos tomar a sério os avisos de Nossa Senhora, que continuam bem urgentes para o nosso tempo. C. Ferreira

A Igreja Católica foi protagonista da libertação dos indígenas na América Latina, explicou o presidente da Conferência Episcopal Equatoriana, em resposta às críticas contra Bento XVI. Dom Nestor Herrera, bispo de Machala, trouxe a verdade histórica à tona para responder às acusações vertidas contra Bento XVI em sua viagem ao Brasil por Humberto Cholango, presidente da Confederação de Povos da Nacionalidade Kichwa, do Equador. Em seu discurso de inauguração da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, Bento XVI afirmou: «a utopia de voltar a dar vida às religiões pré-colombinas, separando-as de Cristo e da Igreja universal, não seria um progresso, mas um retrocesso. Na realidade, seria uma involução para um momento histórico ancorado no passado». «A sabedoria dos povos originários os levou felizmente a formar uma síntese entre suas culturas e a fé cristã que os missionários lhe ofereciam. Daí nasceu a rica e profunda religiosidade popular, na qual aparece a alma dos povos latino-americanos», acrescentou o bispo de Roma. «Dá a impressão de que se quer esquecer que a Igreja Católica foi a propulsora de sua libertação», indica Dom Herrera. «O Papa assinala que não se tratou da “imposição de uma cultura estranha”, porque ninguém pode chegar à fé por via da imposição e o Evangelho está acima das culturas”», continua declarando Dom Herrera. No plano concreto da história, explica, «o próprio Santo Padre deplorou muitas vezes as sombras e as injustiças que o passado regista». «Não podemos ver somente as sombras – conclui. Há muito mais luzes que sombras, desde o começo da evangelização na América, onde o autêntico sentido cristão de muitos foi o primeiro e constante defensor dos indígenas». De Zenit.

PALAVRA DO SANTO PADRE
(cont. pág. 1)

consequentemente, tudo – no texto, na melodia, na execução – deve corresponder ao sentido do mistério celebrado, às várias partes do rito e aos diferentes tempos litúrgicos. Enfim, embora tendo em conta as distintas orientações e as diferentes e amplamente louváveis tradições, desejo – como foi pedido pelos padres sinodiais – que se valorize adequadamente o canto gregoriano, como canto próprio da liturgia romana. Exort. Sacr. da Caridade, 42

FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

BOM

Diálogo entre soldados: - Não me incomodes. Não vês que estou a escrever a minha namorada? - E porque é que escreves tão devagar? - Porque ela não sabe ler depressa. ******************************* Numa aula da primária: - A baleia, apesar do seu gigantesco tamanho, é um mamífero que se alimenta de serdinhas - explica a professora. Um aluno, levanta a mão e pergunta: - E como é que ela abre as latas?

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Família Paroquial

3

Santiago de Cassurrães

PASSEIO PAROQUIAL
No dia 17 foi o primeiro passeio paroquial da Póvoa de Cervães e Santiago de Cassurrães. Por ser em os noventa anos das aparições de Fátima, fomos em peregrinação à Cova de Iria. Participámos na Santa Missa, na esplanada, presidida pelo Senhor D. António Marto. Após o almoço os 4 autocarros dirigiram-se para a Batalha e para Nazaré. Após a visita foi o lanche e a despedida.

Póvoa de Cervães

Acampamento do 1034
No dia 7 de Junho, festa do Corpo de Deus, fizeram a Primeira Comunhão 12 crianças da nossa paróquia. Parabéns aos pais que são cuidadosos não só em mandar as crianças, mas em acompanhá-las à missa e à confissão. Educar bem os filhos, ensiná-los a amar a Jesus tem prémio já neste mundo.

PRIMEIRA COMUNHÃO -

CURSOS DE CRISTANDADE - No dia 2 de Junho houve a
habitual reunião dos cursos de cristandade. Estiveram presentes 15 cursistas. O tema de estudo, o compêndio do Catecismo da Igreja Católica

Realizou-se no dia 8,9 e 10 de Junho um acompanhamento do Agrupamento 1034. Foram dias de verdadeiro convívio, boa disposição e, sobretudo, união entre todos os escuteiros. Esperamos que para o próximo ano esta experiência se volte a repetir. Sempre Alerta
Os chefes do 1034

MÊS DE MARIA - Foi muito concorrido o mês de Maria, na igreja e capelas. Muitas crianças receberam prémios por terem vindo todos os dias. Parabéns aos mais velhos e aos mais novos.

FESTA DE NOSSA SENHORA DE CERVÃES
No dia 9 de Setembro vamos celebrar mais uma vez a Festa de Nossa Senhora de Cervães, recordando a Sua natividade, os Seus anos. Neste aniversário especial das aparições na Cova de Iria, queremos esmerar-nos ainda mais em conhecer melhor e viver mais a sério os pedidos de Nossa Senhora. É a prenda que Ela espera de nós. São mordomos os senhores: Contenças de Cima – José António Loureiro e José Alberto Cunha. Contenças de Baixo – António José Martins, Nuno Santos Costa e Luís Silva Almeida. Casal Mundinho – Rogério João Sequeira. Fundões – Carlos F. Gomes e Manuel Martins. Santiago – José Melo Almeida, Luís Almeida Martins e Jorge Silva Melo. Cassurrães – Jorge Martins Almeida Outeiro – Carlos Abrantes Casal de Cima – António Luís Chaves Marques Aldeia Nova – Nuno M. Tomás Quintas – Mário Martins Pais.

OFERTAS PARA A IGREJA
Anónimo, 10€; Eng. Joaquim Trindade, 200€. Deus lhes pague com muito mais.

CONTENÇAS DE CIMA
• Nasceu mais uma filha para o casal José e Raquel Martins. Devido a complicações a Raquel foi submetida a uma intervenção cirúrgica. Neste momento já se encontra em casa a recuperar. Muitas felicidades para a bebé e toda a família. • Também foi operado já há algum tempo o Sr. Alberto Martins Melo. • A Sr.ª Carolina Rocha André, a residir no lar de S. José, esteve internada no hospital, com uma pneumonia. • Também o Sr. Isidro Ribeiro ficou alguns dias em observação no hospital. Todos já estão em casa. As melhoras para eles.

Em nossa aldeia é habitual que os nossos amigos e familiares que um dia tiveram que a deixar venham visitá-la. • Do país vieram: s. Damasceno N. Pinto; s. Paulo Miguel Sena Martins e família; s. Mário Jorge Sena Martins e família. Do estrangeiro: o jovem Ricardo B. Morais, a senhora Fátima Oliveira, s. José Nunes Silva. HOSPITAL - Encontram-se no Hospital S. Teotónio: o senhor António Marques, o senhor Aníbal Pinto e o s. José Maria Cabral. Desejamos rápidas melhoras. FALECIMENTO - Faleceu no Brasil o senhor Dionísio. Filho da nossa terra mas residente no Brasil há muitos anos. Paz à sua alma. • Faleceu no passado dia 17 de Maio, na sua residência, a D. Maria José Nunes Morais; com 89 anos de idade, deixa viúvo o Sr. Horácio Martins Oliveira. Mãe do Engenheiro António Morais Oliveira e de Maria Darcília Oliveira. Era avó da Engenheira Sónia Maria, Fátima Oliveira, Rui Oliveira e Jorge Oliveira. No dia 19, depois de Missa de corpo presente, foi a sepultar no cemitério local, em campa de família. A família agradece a todas as pessoas que os acompanharam neste momento de dor.

OFERTAS PARA A IGREJA
Recebemos ultimamente: Damasceno Pinto – 10 euros, ofertas para a passadeira – 130,00+50,00; Professor Luís Mendes – 15 euros; António Gabriel Morais – 50 euros; José Nunes da Silva – 200 euros. Muito obrigado a todos. A paróquia continua a necessitar da ajuda material de todos. Há dívidas bastante grandes das obras que se fizeram e que é preciso pagar. Até porque os juros estão a ficar mais caros. Apelamos ao brio de todos, já bem conhecido e que não pode abrandar.

CONTENÇAS DE BAIXO
• Dos Estados Unidos vieram a D. Isabel Maria da Silva, seu marido e filhinha. • De Lisboa, o Sr. Jorge Manuel Tavares Lopes, sua esposa e filhos e o Sr. António Aguiar de Sousa e sua esposa, D. Beatriz. • No Hospital em Viseu estiveram internados: o Sr. Manuel Cardoso Dias que foi operado às cataratas, a D. Iracema Mota Dias, que foi operada à vesícula, a D. Graça Silva de Jesus, com inchaço numa perna, ficando em observação, sendo encaminhada para Coimbra para fazer exames. Ali esteve também o senhor Angelino Pessoa, devido a acidente de carro. Para todos os doentes votos de rápidas melhoras.

FUNDÕES
• Ao Montijo foi o Sr. José Barbosa e esposa. • A Lisboa foi a Sr.ª Maria Silva. • À Inglaterra foi a Sr.ª Sandra Cunha, marido e filho.

CASAL DE CIMA
• De Lisboa, veio o Sr. Arlindo Cabral, afim de visitar a sua mãe, que estava hospitalizada. • Foram de visita a seus pais, à Alemanha, o Sr. Sérgio Santos, esposa e filha. • Sofreram uma intervenção cirúrgica a Sr.ª Normélia Elisa e o jovem João Ferreira. Para eles as rápidas melhoras. • Sofreu um acidente em trabalho o Sr. José Manuel Costa. Já se encontra em recuperação. As rápidas melhoras para ele. • O Sr. Mário Almeida Gomes teve alguns problemas de saúde. Neste momento já se encontra com acompanhamento médico e em convalescença.

SANTIAGO
• Esteve internado no Hospital de Viseu, onde foi operado, o Sr. Rui Manuel Pais Almeida, Graças a Deus já se encontra em casa. • Encontra-se novamente internado no Hospital de Coimbra o Sr. Celestino Pais. • Foi operada em Coimbra a Sra. D. Graciete Couto. Esperamos que tudo continue a correr pelo melhor para todos. • A Inglaterra foi o senhor Carlos Matos e família. • De França está: Sr. Manuel Pais Viegas. • Do Canadá esteve a senhora Maria Augusta Rebelo. Agradecimentos: Carlos Melo Martins, vem por este meio agradecer a todos aqueles que o foram visitar, tanto ao Hospital de Viseu como ao de Coimbra, onde foi operado ao coração. Agradece ainda a todos aqueles que o continuam a ir visitar a casa, bem como àqueles que procuram saber o seu estado de saúde. A todos muito obrigado.

Festival Diocesano da Canção Jovem
No dia 20 de Maio realizou-se em Viseu, no Centro Pastoral, o Festival da Canção Jovem da diocese de Viseu. Entre os vários participantes alcançou o 1.º lugar o grupo de Jovens de Santiago de Cassurrães. Para eles os nossos parabéns.

OUTEIRO
• De França, esteve o senhor José Ramos e esposa.

4

Família Paroquial

Arcebispo ortodoxo com o Papa
A visita de Crisóstomo II é para o Papa “um dom do Deus da esperança e da consolação”. Em 16 de Junho, Bento XVI recebeu na sua biblioteca particular no Vaticano o Arcebispo de Chipre e chefe da Igreja ortodoxa da ilha. Paz e colaboração entre católicos e ortodoxos, mas também respeito da liberdade de religião e promoção da paz entre todos os povos e nações, aparecem na Declaração conjunta de Bento XVI e sua Beatitude Crisóstomo II. de “Rád. Vat.”

EDUCAR SEM FALAR DE DEUS
(cont. pág. 4)

BENTO XVI EM ASSIS
(cont. pág. 1)

Segundo declarou o próprio Bento XVI, o seu encontro com os jovens, na esplanada em frente à basílica de Santa Maria dos Anjos, ao fim da tarde, foi “pensado... quase como ponto culminante da jornada”, com “um significado particular”. De facto, observou, se “São Francisco fala a todos”, ele “tem precisamente para os jovens uma atracção especial”. “A sua conversão teve lugar quando estava na plenitude da sua vitalidade, das suas experiências, dos seus sonhos. Tinha passado 25 anos sem conseguir descobrir o sentido da vida. Poucos meses antes de morrer, recordará aquele como o tempo em que estava nos pecados”. Em que pensava ele ao dizer isto, de que “pecados” se tratava? Não é fácil determiná-lo, reconheceu o Papa, referindo os textos biográficos primitivos chegados até nós. Bento XVI tentou, ainda assim, evocar alguns traços característicos da juventude de Francisco, antes da sua “conversão”, há 800, reflectindo como esses elementos se encontram, de algum modo, nos jovens de hoje. Por exemplo, quando ele, no seu tempo, passava a vida a girar, de dia e de noite, divertindo-se como podia, dissipando tudo o que ganhava. Assim sucede com a juventude de hoje, nomeadamente nos fins de semana, ou mesmo “navegando” na Internet. Uma busca de felicidade a todo o custo, que não fornece senão alguns vislumbres de alegria, pois só o Infinito pode encher plenamente o coração. O mesmo se diga do gosto inicial de Francisco por trajes sumptuosos, o mais possível originais, com a sua boa dose de vaidade, coisa de que ninguém está isento. É o que hoje em dia se diz “cuidar da imagem”. O que pode exprimir um inocente desejo de ser bem acolhido, mas onde muitas vezes se insinua o orgulho, a procura de nós mesmos a qualquer preço, o egoísmo, a vontade de prepotência. Ora - observou Bento XVI, dirigindo-se aos jovens - “centrar a vida sobre si mesmo, é uma armadilha mortal: podemos ser nós próprios só se nos abrirmos no amor, amando Deus e os nossos irmãos”. Outro “aspecto que impressionava os contemporâneos de Francisco era também a sua ambição, a sua sede de glória e de aventura”. E foi este aspecto (desejo de se afirmar) de que Deus se serviu para o “apanhar”, apontando-lhe “o caminho de uma santa ambição, projectada para o infinito”. Passando depois a comentar algumas das perguntas que os jovens lhe tinham dirigido, em vista deste encontro, o Papa começou pela “dificuldade de discernir a verdade”. “É uma questão que atravessa largamente a sociedade e a cultura de hoje,.” de “Rádio Vaticano”

seja outro a pagar as consequências dos meus erros? Porquê não aceitar esse dinheiro fácil que possui o “pormenor” de não ser honesto? Porquê ser fiel ao marido ou à mulher quando é tão fácil não sê-lo? Porquê fazer algo que não me apetece? Sem Deus é mais espontâneo duvidar se vale a pena fazer o bem. Sem formação religiosa é mais fácil não manter condutas que requerem esforço. Isto não significa que aquele que acredita em Deus actue sempre correctamente. No entanto, tem a vantagem de não se sentir nunca sozinho. Está menos exposto a enganar-se a si mesmo, dizendo que é bom o que lhe apetece e mau o que não lhe agrada. Sabe que tem dentro de si uma voz que em determinados momentos lhe dirá: «Basta! Não vás por aí!». É uma voz que não tira a liberdade, mas protege-a da degradação. Pe. Rodrigo Lynce de Faria

EPISCOPADO DE MOÇAMBIQUE DENUNCIA ATAQUE À TRADIÇÃO AFRICANA DE RESPEITO À VIDA
Sob a influência internacional com o desconhecimento da população de África, está-se contradizendo sua multissecular tradição de respeito à vida humana-denuncia o episcopado moçambicano. No termo de sua recente Assembleia Ordinária, os prelados não hesitaram em expressar sua profunda preocupação ante uma «situação alarmante» originada pela difusão do aborto em seu país e sua possível liberalização. Assim se desprende da Nota Pastoral que difundiram sob o título «Sim à vida e não à morte, contra o aborto provocado». Aumento dos recem-nascidos abandonados no lixo, dos abortos nos hospitais e dos que se praticam privadamente, frequentemente sob pressão de famílias que não desejam ter uma «filha desonrada»: é o panorama que os prelados advertem. E admitem sua particular preocupação com relação ao debate sobre a completa liberalização, legalização e/ou despenalização do aborto. Sobretudo é o «Protocolo de Maputo», adoptado pela sessão ordinária da União Africana (celebrada na capital moçambicana em 2003) que respalda os partidários da liberalização do aborto. A Nota episcopal retoma o fato de que Moçambique é um dos 15 Estados africanos (entre 53) que ratificaram tal Protocolo, cujo artigo 14 reconhece abertamente o chamado direito da mulher ao aborto. O citado artigo é contrário – sublinha a Nota episcopal – à multissecular tradição africana e moçambicana de respeito e amor pela sacralidade da vida humana.
De Zenit.

Amigos do Jornal
Com 50,00 € – José Nunes da Silva (Br.) Com 35,00 € – Família Matos (C.B) Com 30,00 € – D. Augusta Rebelo (Canadá) Com 25,00 € – Manuel Lucas Soares (Vis.) Com 20,00 € – António M. Oliveira (Nelas); Luciano B. de Pina (Cass.), D. Isabel Correia (Vis.) Com 15,00 € – Amadeu M. Pais (Sant.) Com 10,00 € – Mário Eduardo Fernandes (C.B); António Albuquerque (C.B); João G. Marques (C.B); Manuel C Teles (C.B.); D. Maria José Brito (C. Gare.); António Anjos Martins (C.Gare.); Joaquim Jorge Lopes (Cont. Gare); D. Céu Castelhano (C.B.), Eng. Carlos Albuquerque (C.B.); Eng. Luís Rodrigues e Família (C.B.). Com 7,50 € – D. Maria Teresa (C.B.) Com 5,00 € – António Martins; Carlos Albuquerque; D. Maria José Dias, D. Laurinda Correia, Abel Carvalho Alves, José Alberto Inácio, Dinis Diogo, D. Dorinda Pais; Mário Pinto; Paulo Costa; Francisco Amaral; D. Maria Assunção; Jorge Cabral; D. Adélia Monteiro; D. Encarnação Garrido; José Melo Pereira; Luís S. Almeida; António S. Almeida; D. Amélia Almeida; Albino Monteiro; Celestino Cunha; António Tavares Lopes; Jorge Tavares Lopes, Armindo Almeida, João Soares; Manuel Santos; Miguel Silva, José Pires; Manuel Jesus; António Oliveira; Carlos Silva. Outras ofertas mais pequenas. Obrigado a todos.

232 62 38 93

Assis - Stª Maria dos Anjos

Família Paroquial

5

OS FILHOS E A VIDA
PROFISSIONAL
(cont. pág. 6)

Devoção ao Coração de Jesus em Portugal
Esta devoção, ligada à devoção das Chagas de Cristo, data pelo menos de 1728 e teve como grande impulsionadora a rainha D. Maria I, que obteve do Papa a prescrição da festa do Coração de Jesus em todo o reino e ergueu em Sua honra a basílica da Estrela. A ligação desta devoção ao Apostolado da Oração também contribuiu para a sua expansão. Ao Coração de Jesus encontram-se dedicadas muitas igrejas e o monumento a Cristo-Rei, em Almada, frente a Lisboa. No dia da sua inauguração solene (17.Mai.1959), o Cardeal Patriarca de Lisboa, em nome da Igreja em Portugal, consagrou o País aos Corações de Jesus e de Maria. São vários os institutos religiosos com presença em Portugal que têm o Coração de Jesus por titular: M i s s i o n á r i o s Combonianos do C.J.; Sacerdotes do C.J. (Dehonianos); Padres dos SS. Corações de Jesus e Maria e o ramo femenino das Irmãs do SS. Corações de J. e M; Escravas do SS. C.J.; Carmelitas do SS. C.J.; Hospitaleiras do SS. C.J.; Missionárias Reparadoras do SS. C.J.; Oblatas do C,J,; Oblatas do Divino Coração.
“Not. de Beja.”

Europeia é o contrário que se passa. A maioria dos europeus manifesta-se insatisfeita na conciliação entre trabalho e família e gostaria de dispor de mais tempo para dedicar aos filhos. Menos filhos e menos tempo para tratar deles, eis o retrato das tendências dos portugueses sobre a família. Que fazer? Precisam-se políticas adequadas para que as famílias possam cumprir a missão que lhes compete. Nos países nórdicos, há leis que facilitam a vida dos pais para poderem acompanhar os filhos acabados de nascer. Entre nós já progrediu com a licença de maternidade para os pais, mas ainda não é o necessário. Quanto à natalidade, tem havido autarquias a darem incentivos, mas os resultados afiguram-se magros. Com a nova lei do aborto, os nascimentos vão diminuir mais. Se os portugueses não modificam o seu comportamento e mentalidade a este respeito, teremos um país cada vez mais desertificado. Antigamente, os filhos eram considerados uma bênção. Hoje para muitos casais são um sacrifício. Ora é urgente alterar radicalmente esta forma de pensar. Um filho vale muito mais do que um automóvel topo de gama ou uma vivenda luxuosa ou viagens cujo prazer breve se esvai. O hedonismo de vida não é estranho a esta situação que vivemos. Dos Estados Unidos sopram novos ventos. A taxa de divórcios desceu para metade nos últimos 30 anos nas mulheres com cursos superiores. A recomposição da família é fundamental para que ela continue a ser a célula base da sociedade.
José Geraldes, “Notícias da Covilhã”

Treze de Julho
(cont. pág. 6)

Meios de Comunicação
“Nos meios de Comunicação, os programas que incutem violência e comportamentos anti-sociais, ou vulgarizam a sexualidade humana, são inaceitáveis, tanto mais se a propõem aos menores. Apelo aos responsáveis da indústria dos média, aos agentes da comunicação social, que salvaguardem o bem comum, respeitem a verdade e protejam a dignidade da pessoa e da família”, disse Bento XVI.

sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre. Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia a Meu Imaculado Coração e a Comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a Meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não. espanhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas. Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia que se converterá e será concedido ao mundo algum tempo de paz. Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé, etc. Isto não o digais a ninguém. Ao Francisco, sim podeis dizê-lo. Quando rezais o terço, dizei, depois de cada mistério: Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno; levai as alminhas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem. Seguiu-se um instante de silêncio e perguntei: - Vossemecê não me quer mais nada? - Não. Hoje não te quero mais nada. E, como de costume, começou a elevar-se em direcção ao nascente até desaparecer na imensa distância do firmamento.
“Memórias da Irmã Lúcia”

EDUCAR SEM FALAR DE DEUS
Numa reunião de um colégio, o director falou da violência na escola. «Que podemos fazer para acabar com esta “praga” que nos persegue há algum tempo?», perguntava-se, convidando à reflexão os pais que estavam presentes. Seguidamente, fez referência a alguns recentes acontecimentos dolorosos que tinham sido motivo daquele encontro. Por fim exclamou: «Como pode Deus permitir coisas assim no nosso colégio?». Um pai resolveu responder à pergunta que em principio era só um desabafo: «Creio que Deus também está profundamente triste com tudo o que aconteceu». Fez-se silêncio na sala. Então continuou: «Há uns anos para cá, nós pedimos a Deus que Se fosse embora desta escola. E Ele, respeitando a nossa liberdade, obedeceu. Tudo começou quando alguém pediu que não se rezasse no começo das aulas. E nós achámos bem. Depois pediu-se para acabar com as aulas de religião. E nós achámos bem. Depois um psicólogo revelou-nos que dizer “não” aos nossos filhos gerava neles traumas profundos. E nós achámos bem. Depois alguém disse que seria contra a dignidade humana proibir os filhos de verem tudo o que quisessem na televisão. E nós achámos bem. Posteriormente alguém sugeriu pôr uma máquina de preservativos na escola para evitar a sida. E nós achámos bem. Então alguém nos explicou que a lei já não proibia que as nossas filhas interrompessem voluntariamente a gravidez. E nós achámos bem. Afinal, trata-se de um direito que elas têm como seres livres que são. Agora, perguntamo-nos porque é que os nossos filhos não sabem distinguir entre o bem e o mal. Se pensarmos com calma, encontraremos a resposta, aquilo que semeámos é aquilo que estamos a recolher». Nunca foi fácil educar moralmente uma pessoa. As tendências desordenadas, que todos levamos dentro, tornam essa tarefa árdua e delicada. Quando a estas dificuldades habituais, acrescentamos a falta de referências a Deus, tudo se torna muito mais complexo. Prescindir de Deus é não admitir que haja alguém superior que julgue as nossas acções. Isto torna-nos muito mais vulneráveis. É fácil cair na tentação de sermos os únicos a decidir o que é bom ou mau, de acordo com os nossos interesses. Porquê ajudar uma pessoa que dificilmente poderá retribuir-me? Porquê perdoar os outros? Porquê dizer a verdade em vez de deixar que
(cont. pág. 4)

VISEU Edifício do antigo Hospital
O imóvel, do século XIX, onde funcionou o Hospital de Viseu, é propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Viseu, e vai dar lugar à maior Pousada de Portugal, onde serão investidos 7,5 milhões de euros. O estaleiro está a ser montado. A Santa Casa da Misericórdia fez um arrendamento por 30 anos. A pousada ficará com 60 quartos e resultará dum projecto inovador, enquanto a área envolvente será requalificada. A obra deverá ficar concluída no início de 2009.

AEROPORTO DA OTA
Continuam as discussões à volta do novo aeroporto. Agora entrou em cena a hipótese de Alcochete. Que os governos saibam decidir bem!

Santuário da Aparecida
De 13 a 31 de Maio teve lugar a 5.ª Conferência Geral do Episcopado Latino- Americano e das Caraíbas em Aparecida (Brasil). As primeiras quatro realizaram-se respectivamente no Rio de Janeiro (1955), Medellin (Colômbia 1968), Puebla (México 1979) e Santo Domingo (1992). O crescimento em unidade, organização, coordenação pastoral da Igreja Latino-Americana, deve-se em boa parte ao impacto que tiveram estas conferências. Bento XVI esteve presente na abertura da conferência. A TV Aparecida também chamada a «TV de Nossa Senhora» tornar-se-á na 3.ª Televisão Católica do mundo e fez a cobertura completa do acontecimento.

Treze de Julho
Dia 13 de Julho de 1917 - Momentos depois de termos chegado à Cova de Iria, junto da carrasqueira, entre numerosa multidão de povo, estando a rezar o terço, vimos o reflexo da costumada luz e, em seguida, Nossa Senhora sobre a carrasqueira. - Vossemecê que me quer? - perguntei. - Quero que venham aqui no dia 13 do mês que vem, continuem a rezar o terço todos os dias, em honra de Nossa Senhora do Rosário, para obter a paz do mundo e o fim da guerra, porque só Ela lhes poderá valer. - Queria pedir-Lhe para nos dizer Quem é, para fazer um milagre com que todos acreditem que Vossemecê nos aparece. - Continuem a vir aqui todos os meses. Em Outubro direi Quem sou, o que quero e farei um milagre que todos hão-de ver, para acreditar. Aqui, fiz alguns pedidos que não recordo bem quais foram. O que me lembro é que Nossa Senhora disse que era preciso rezarem o terço para alcançarem as graças durante o ano. E continuou: - Sacrificai-vos pelos pecadores e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria. Ao dizer estas últimas palavras, abriu de novo as mãos, como nos dois meses passados. O reflexo pareceu penetrar a terra e vimos como que um mar de fogo. Mergulhados em esse fogo, os demónios e as almas, como se fossem brasas transparentes e negras ou bronzeadas, com forma humana, que flutuavam no incêndio, levadas pelas chamas que delas mesmas saíam juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das faúlhas em os grandes (incêndios), sem peso nem equilíbrio, entre gritos e gemidos de dor e desespero que horrorizava e fazia estremecer de pavor (deveu ser ao deparar-me com esta vista que dei esse ai! que dizem ter-me ouvido). Os demónios distinguiam-se por formas horriveis e asquerosas de animais espantosos e desconhecidos, mas transparentes como negros carvões em brasa. Assustados e como que a pedir socorro, levantámos a vista para Nossa Senhora que nos disse, com bondade e tristeza: - Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar. Mas, se não deixarem de ofender a Deus,
no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande
(cont. pág. 5)

Nazaré- Pescadores

OS FILHOS E A VIDA
PROFISSIONAL
O Presidente da República, no encerramento do Congresso das Misericórdias, em Braga, alertou o País para a necessidade de “pensar seriamente as políticas de natalidade”. E, em jeito de aviso, referiu o “cenário de envelhecimento e recessão demográfica” que “pela sua dimensão estrutural, não encontra precedentes na nossa história”. As palavras de Cavaco Silva são oportunas. E a sociedade portuguesa não pode deixar de as assumir com responsabilidade, pois é o futuro de Portugal que está em causa. O Presidente fala de uma realidade que já apresenta contornos dramáticos. Veja-se. Desde os anos 80 a substituição de gerações não é assegurada entre nós. A taxa de fecundidade da mulher portuguesa é de 1,4, abaixo do nível da União Europeia. O mínimo exigido seria a taxa de 2,1. Assim, 60 por cento dos casais não têm filhos, 24 por cento apenas um e só três por cento têm três ou mais filhos. Nos anos 60, havia em Portugal 2,5 milhões de crianças, em 2005 apenas 1,2 milhões. A não se alterar este estado de coisas, em 2050 a população portuguesa será constituída por três milhões de idosos e apenas um milhão de crianças. A população emigrante, apesar de apresentar uma taxa de natalidade superior à portuguesa, não irá resolver o problema, pois é dos livros que a prática segue as normas do país de acolhimento. Mas os resultados do Inquérito ao Emprego de 2005 divulgados a propósito do Dia Internacional da Família agudizam mais a situação. Além de se confirmar a queda da natalidade, o conceito de família tende a revestir-se de novas formas. As famílias monoparentais crescem. Consolida-se o egoísmo dos casais que põem à frente da opção de ter filhos, o conforto e o comodismo. E não se afigura prioritário para os casais com filhos alterar a sua vida profissional para lhes dedicarem mais tempo. Curioso é esta tendência ser especificamente portuguesa, já que nos restantes países da União
(cont. pág. 5)

O PAPA DESCANSARÁ NOS DOLOMITAS
O Santo Padre aceitou o convite dos bispos de Treviso e de Belluno-Feltre (Itália) para passar este ano o período de descanso de Verão, de 9 a 27 de Julho, na localidade de Lorenzago de Cadore, nos Dolomitas. Bento XVI alojar-se-á na casa que pertence à diocese de Treviso, onde já esteve o seu predecessor João Paulo II.

Vinte e cinco mil crianças, em Fátima
O bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, lamentou no dia 10 de Junho a “falta de respeito e educação na escola”, na homilia da Peregrinação das Crianças, incentivando os mais pequenos a contribuir para mudar esta situação. D. António Marto explicou às 25 mil crianças e adolescentes que encheram as escadarias do Santuário, que “Sim a Deus e aos irmãos” significa dizer “sim ao respeito pelos outros, na família, na escola - onde falta respeito e educação”, continuando os mais novos a ser os porta-vozes da Mensagem de Fátima. Referindo-se às aparições na Cova da Iria, disse que foram “como quem traz uma carta de amor ao Mundo, que vivia um momento muito difícil”, onde reinava o ódio e a guerra. “Porque os homens se tinham esquecido do amor de Deus, Nossa Senhora foi mensageira de crianças para tornar o Mundo melhor”. “As crianças são muito importantes para Deus porque Deus conta convosco e espera muito de vós. Quer que sejais colaboradores dele para tornar o Mundo melhor”, disse o prelado aos mais pequenos,
de “ Not. de Beja”

Respeito na Igreja
Um dos sintomas frequentes da falta de fé é a maneira como alguns se comportam na igreja. Esquecem-se que ali está Jesus verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Senhor do Céu e da Terra. Nos casamentos, enquanto se espera pela noiva, muitos falam como se estivessem na rua. No final os fotógrafos pretendem transformar o templo num estúdio fotográfico, com bancos e sombra à disposição. Os próprios Grupos Corais, nos ensaios, falam alto, esquecendo-se que ali está o Senhor. Temos todos de lutar pelo respeito na Casa de Deus. Dando exemplo e chamando a atenção dos outros sem papas na língua. Jesus expulsou com um chicote de cordas os que vendiam e compravam junto ao templo de Jerusalém, perturbando os que rezavam no seu interior. “Está escrito - disse Ele - a minha casa é casa de oração e vós fizestes dela covil de ladrões”. É uma lição bem actual para o nosso tempo.

Madeira

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

AGOSTO-SETEMBRO 2007 AVENÇA
Nº 560
PORTE PAGO

PREÇO

0,55 - MENSAL

3530 MANGUALDE TAXA PAGA

SACRIFÍCIOS PELOS PECADORES
Em Agosto de 1917 a Virgem pediu aos pastorinhos: “rezai muito e fazei sacrifícios pelos pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas”. Nossa Senhora tinha-lhes mostrado em Julho, o espectáculo horroroso do inferno. Com certeza para lembrar às gentes do século XX e XXI esta terrível realidade, tão esquecida e negada por muitos. Mas foi também para animá-los a ajudar os pecadores, aqueles que, por viverem em pecado mortal, estão em risco de se perderem para sempre. Logo em Maio, a Virgem lhes perguntava se queriam oferecer a Deus os sofrimentos que lhes mandasse como súplica pela conversão dos pecadores. -Sim, queremos - responderam pela voz de Lúcia. Em Julho Nossa Senhora voltou a lembrar-lhes: -Sacrificai-vos pelos pecadores e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: “Ó Jesus é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria”. Podemos colaborar com Jesus, que ofereceu a Sua vida toda para pagar pelos pecados dos homens e os salvar. Não se poupou aos tormentos terríveis da Paixão e Morte para nos livrar da desgraça eterna e nos abrir as portas do Paraíso. Quis contar também com a ajuda dos bons para essa tarefa. Por isso S. Paulo dizia: “Completo na minha carne o que falta a Paixão de Cristo pelo Seu Corpo que é a Igreja”.
(cont. pág. 2)

Bispos admitem malestar com o Governo
A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) lamenta a falta “diálogo” por parte do Governo, na relação com a Igreja Católica. O secretário deste organismo, D. Carlos Azevedo, admitiu algum “mal-estar” perante o acumular de situações que permanecem por resolver. Após a reunião do Conselho Permanente da CEP, que decorreu no dia 10 em Fátima, o Bispo Auxiliar de Lisboa alertou para as “situações preocupantes” vividas pelas pessoas que estão integradas nas comunidades cristãs e as Instituições que estão ligadas à Igreja. Os Bispos falam, em especial, de problemas em áreas como “a educação, a solidariedade social, o sector da comunicação social, o acompanhamento espiritual dos doentes e dos presos, o apoio à família e à natalidade”, para além da falta de apoio à construção de espaços litúrgicos. Não escondendo que existe “bastante preocupação”, D. Carlos Azevedo disse aos jornalistas que acredita que o”diálogo é possível”. Na raiz do “mal-estar” referido, o secretário da CEP coloca o crescimento da “mentalidade laiciosta” e os atrasos na regulamentação da Concordata, assinada em 2004.
“De Not. Beja.”

Évora - Srª da Graça

DO SANTO PADRE
VIVER O PRECEITO DOMINICAL
Ciente deste princípio novo de vida que a Eucaristia deposita no cristão, os padres sinodais reafirmaram a importância que tem, para todos os fiéis, o preceito dominical como fonte de liberdade autêntica, a fim de poderem viver cada um dos seus dias segundo o que celebraram no «dia do Senhor». Com efeito, a vida de fé corre perigo quando se deixa de sentir desejo de participar na celebração eucarística em que se faz memória da vitória pascal. A participação na assembleia litúrgica dominical, ao lado de todos os irmãos e irmãs com os quais se forma um só Corpo em Cristo Jesus, é exigida pela consciência cristã e simultaneamente educa a consciência cristã. Perder o sentido de domingo como dia do Senhor que deve ser santificado é um sintoma duma perda do sentido autêntico da liberdade cristã, a liberdade dos filhos de Deus. Continuam a ser preciosas as observações feitas a este reipeito pelo meu venerado predecessor João Paulo II, na Carta Apostólica Dies Domini, quando trata das diversas dimensões que o domingo tem para os cristãos: é dies Domini, em referência à obra de criação; dies Christi, enquanto dia da nova criação e do dom do Espírito Santo que o Senhor Ressuscitado concede; dies Ecclesiae, como dia em que a comunidade cristã se reúne para a celebração; dies hominis, porque dia de alegria, repouso e caridade fraterna. Um tal dia aparece, assim, como festa primordial em
(cont. pág. 2)

PEDIDO DE FISCALIZAÇÃO DA LEI DO ABORTO
Rui Gomes da Silva e Isilda Pegado, deputado do PSD e a presidente da Federação Portuguesa pela Vida, respectivamente, entregaram no Tribunal Constitucional (TC) pedido de fiscalização sucessiva da constitucionalidade da lei do aborto. Em declarações aos jornalistas, à saída do Tribunal Constitucional (TC), Rui Gomes referiu que o pedido de fiscalização sucessiva da lei do aborto foi subscrito por 35 deputados (PSD, PS - Matilde Sousa Franco e Teresa Venda-, e do CDS-PP, entre os quais Hélder Amaral, José Paulo Carvalho e Nuno Melo. Nos argumentos apresentados pelos subscritores, sobressai ‘o facto de o referendo sobre a interrupção voluntária da gravidez, realizado a 11 de Fevereiro, não ter tido um carácter vinculativo’. ‘A proposta de alteração legislativa, depois transposta para a lei 16/2007 de 17 de Abril, apenas colheu 25% dos votos favoráveis dos portugueses, pelo que a legitimidade de tal alteração legislativa fere os princípios constitucionais do Estado Democrático’, pode ler-se nas conclusões do pedido de fiscalização sucessiva. Para além disso, ‘a regulamentação por portaria do diploma é uma violação à Lei Fundamental’.

ARCEBISPO DE BRAGA CRITICA “VIRAGEM LAICISTA” DA SOCIEDADE PORTUGUESA
O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa criticou, no dia 13, em Fátima, a “viragem laicista” que a sociedade portuguesa está a atravessar, ignorando os valores cristãos e esquecendo a sua importância para a estabilidade social. Assiste-se em Portugal a uma “viragem voraz laicista que, de uma forma camuflada ou aberta, procura afastar Deus da história do país e dos homens”, afirmou D. Jorge Ortiga na homilia da eucaristia da Peregrinação de 13 de Julho ao Santuário de Fátima. Para o Arcebispo Primaz de Braga, “todos os cristãos devem afirmar-se na defesa dos valores evangélicos”, lutando por “uma sociedade mais justa e uma vida melhor para todos os cidadãos”, como tem defendido a própria Igreja. Tão importante como a crença individual de cada um é a “justiça desenvolvida pela Igreja, alicerçada na caridade, liberdade e fraternidade”, considerou D. Jorge Ortiga, que apelou aos milhares de peregrinos presentes para terem uma “intervenção social à altura dos presentes desafios”.

Mosteiro da Batalha

2

Família Paroquial

MAÇONARIA,

REPÚBLICA E PODER GOVERNATIVO

Vivemos em regime democrático. Há quem se diga democrata e a quem a democracia incomode. Assim se cai na tentação da promiscuidade que envenena o ambiente e o espaço que é de todos. Se no regime em que vivemos se devem respeitar as opções, ninguém está impedido de falar livremente, sem medo, perante o que se vai vendo, conhecendo, e que pretende influenciar a comunidade de que todos fazemos parte. A democracia não é um fim, nem pode servir de meio para que o poder, qualquer que ele seja, se aproveite dos postos de comando para empobrecer e dominar um povo livre. A maçonaria viveu em Portugal, desde que chegou em princípios do século XVIII, horas difíceis. Foram perseguições de fora e divisões de dentro. Tempo seguido com contradições e projecos, uns conseguidos, outros frustados. O apoio que então deu à “Carbonária”, motor organizado da queda da Monarquia, e a identificação conseguida, com a jovem República, inspirando ou fazendo seus os ditos “valores republicanos”, deram-lhe impulso para dominar. Isto permitiu-lhes conduzir o processo do inicio do novo sistema, minando os orgãos fundamentais da soberania, desde a Presidência da República ao Parlamento, destruindo o que não dominava e conquistando uma presença efectiva, bem marcada e visível, nos mais diversos lugares de influência do Estado. Teve, depois, de entrar de novo em meia clandestinidade. Este facto, porém, não a impediu de fazer acordos secretos com o poder, para que, dada a sua influência o mesmo se pudesse manter, mesmo quando publicamente perseguia a Loja. E foi assim, como se sabe e se diz, até nos tempos de Salazar, que, olhando para o lado, cedeu na orientação de serviços públicos conhecidos e cobiçados, dada a influência destes no povo. A aceitação oficial da Loja deu-se com o 25 de Abril, por razões óbvias, depressa explicadas por motivo de quem ia aparecendo na ribalta política dominante. O novo poder fez-lhe a entrega de
(cont. pág. 4)

Ordenação de três sacerdotes diocesanos
No corrente ano, a nossa diocese é bafejada com a grande graça de três novos Sacerdotes. São eles: Paulo Alexandre Albuquerque Gouveia; Ricardo Alexandre Albuquerque Oliveira e António Henrique Ribeiro de Sousa.

Carta do Papa aos Católicos da China
Bento XVI pede a Pequim «o respeito por uma autêntica liberdade religiosa» e rejeita a ideia de uma Igreja submissa às autoridades chinesas e independente do Vaticano. Assim escreve o Papa na carta dirigida ao clero e aos católicos da China, dada a conhecer pela Santa Sé na manhã do dia 30 de Junho. O Papa declara-se «aberto a negociações» com o governo chinês mas sublinha que será necessário »tempo e boa vontade das duas partes» para chegar a «uma normalização das relações com a República Popular da China». A Santa Sé e a China não mantêm relações diplomáticas desde 1951. Na carta, muito aguardada, Bento XVI assegura que a Igreja «convida os fiéis a serem bons cidadãos, colaboradores responsáveis e activos a favor do bem comum do seu país». Mas «é também claro ser obrigação do Estado garantir aos seus cidadãos católicos o pleno exercício da sua fé, no respeito de uma autêntica liberdade religiosa».

Casa de Jacinta e do Francisco

SACRIFÍCIOS PELOS PECADORES
(cont. pág. 1)

O valor do sofrimento Os sofrimentos em si mesmos não são um mal. São consequência do pecado do primeiro homem, mas podem servir para compor os nossos pecados e reparar por eles. Podem servir-nos para amadurecer interiormente e crescer no amor de Deus. “ Os sofrimentos deste mundo- diz S. Paulo . não têm comparação com a glória que se manifestará em nós”, no céu. Os sofrimentos podem ajudar-nos a salvar os outros. São como transfusões de sangue que ajudam os outros a recuperar a graça de Deus e a crescer na santidade. Os pastorinhos de Fátima foram muito generosos não só em aceitar as doenças e más vontades de outras pessoas mas também procurando aquilo que os fazia sofrer. Um dos sacrifícios que faziam era de trazer atada á cintura, esconida debaixo da roupa, um bocado de corda velha que os magoava. Nossa Senhora disse-lhes, em Setembro, que não dormissem com ela. Actualidade da penitência A Igreja recomendou ao longo dos tempos a penitência voluntária sobretudo o jejum e a abstinência de carne. Nos últimos tempos, continuando a recomendar a mortificação deixou à escolha dos fiéis outras renúncias por amor de Deus. É interessante ver qe são hoje os médicos a insistir no jejum em várias formas: na comida, no doce, no sal, nas gorduras. É também frequente ver pessoas a fazer caminhadas bastantes longas. Está de moda a penitência para bem da saúde do corpo. Nós cristãos podemos aprender essa lição e, por amor de Deus e para ajudar os outros, atender aos pedidos da Mãe do Céu em Fátima. Afinal o sacrifício não é uma coisa má ou anacrónica. É manifestação de amor a Deus, a nós, e aos outros.

DO SANTO PADRE
VIVER O PRECEITO DOMINICAL
(cont. pág. 1)

que todo o fiel, no próprio ambiente onde vive, se pode fazer arauto e guardião do sentido do tempo. Deste dia, com efeito, brota o sentido cristão da existência e uma nova maneira de viver o tempo, as relações, o trabalho, a vida e a morte. Por isso, é bom que, no dia do Senhor, as realidades eclesiais organizem, a partir da celebração eucarística dominical, manifestações próprias da comunidade cristã: encontros de amizade, iniciativas para a formação de crianças, jovens e adultos na fé, peregrinações, obras de caridade e momentos variados de oração. Por causa destes valores tão importantes - embora justamente a tarde de sábado a partir das primeiras Vésperas já pertença ao domingo, sendo permitido cumprir nela o preceito dominical - é necessário recordar que é o domingo em si mesmo que merece ser santificado, para que não acabe por ficar um dia «vazio de Deus».
Ex. Sacr. da caridade nº 73

FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

BOM

C. Ferreira

Num acidente de viação, faleceu José Manuel, administrador duma grande firma, e o corpo é colocado na urna. Durante o velório, a filha do Presidente da Administração, diz ao pai, irmão do falecido: - Paizinho, não te importas que o Bernardo, o meu namorado, vá agora ocupar o lugar do Ti José Manuel? - Por mim, tudo bem. Não sei é se o cangalheiro está de acordo.

*******************************
Na escola, a professora diz ao Gonçalo: - O que devo fazer, para dividir 11 batatas por 7 pessoas? - Deve fazer puré!...

Roma - Coliseu

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Família Paroquial

3

Santiago de Cassurrães

FUNDÕES
• Sofreu um acidente de bicicleta o jovem Carlos Manuel Pinto Matias. Já se encontra melhor. • A Lisboa foi o senhor Manuel Martins, esposa, irmã e sobrinhos. • Foi operada em Coimbra a senhora Helena Ribeiro. Para ela rápidas melhoras. • Deu uma queda a senhora Deolinda Sequeira. Já anda um pouco melhor. • Tem andado adoentado o senhor Joaquim Silva. Para ele muitas melhoras. • Da Alemanha vieram seus filhos, senhor José Silva e família e António Silva e família. De França esteve o senhor Joaquim Nascimento. De Guimarães esteve a senhora Carla Pais e filha. De Rio de Mouro seu irmão senhor Paulo António Pais, e Mário José Pais e família. De Espanha esteve o senhor Carlos Matias. De Lisboa o senhor José Martins e família. De Azeitão, Dr. Francisco R. Couto • A visitar os seus pais e família está o senhor Victor Martins e família. • Foi operado em Coimbra o senhor Emídio. Para ele muitas melhoras. CURSO CONCLUÍDO - Em Coimbra concluiu o curso em Línguas e Literaturas Modernas a jovem Clara César Pereira. Muitos parabéns para ela e boa sorte.

Póvoa de Cervães

FESTA DA BÍBLIA -

No dia 15 de Julho celebraram a festa da Bíblia 13 meninos da nossa paróquia.

• Do país vieram: D. Isabel Rodrigues e marido, D. Clementina de Ascensão
Martins, D. Adelaide Couto e marido, Sr. João Dias Marques e família, D. Belmira Maria Romão e família, Sr. Paulo Jorge Sena e a menina Sara, D. Lucília Cabral, Sr. António Henriques Santos e esposa, jovem Liliana Isabel Coelho, Sr. Mário Viegas Carvalho e família, D. Eva Morais Cerol e marido, Carla Sofia Dias Delgado e família, D. Celina Cabral e família, jovem João Paulo Rodrigues Almeida e seu irmão Diogo André Almeida, Sr. Joaquim Jesus e esposa, Sr. Laurentino Cabral e esposa, D. Celina Sena Alegre e marido. Do estrangeiro: o senhor Marco Oliveira e esposa, Sr. António Cabral e família, Sr. Ângelo Miguel Ferreira e esposa, Sr. Gabriel Nunes, D. Susana Viegas Teles e família, Sr. Mário Pinheiro e esposa, jovem Cristina Marisa Cabral, Sr. José Alberto V. Carvalho e família, D. Susana Maria Viegas e família, D. Cristina Maria Ferreira e família, D. Alice Maria Viegas e marido, Sr. António Morais e esposa, Sr. Joaquim Oliveira, Sr. Carlos Cabral Santos e esposa. Também esteve entre nós de passagem pela sua terra natal o sr. Padre José Marques. Filho da nossa Póvoa, mas residente no Brasil há muitos anos, reviveu tempos antigos e matou saudades com amigos e familiares desta pequena aldeia que o viu nascer e crescer e o viu partir com seus familiares. Tambem não podia esquecer a festa do nosso Padroeiro S. João Baptista onde tomou parte na Eucaristia. Felicidades, Padre Zé! HOSPITAL - Foram operados no Hospital S. Teotónio em Viseu os meninos Tomás Almeida e Samuel Almeida. Foi operada no Hospital de Coimbra a jovem Susana Catarina Cabral. Encontram-se internados no Hospital de Viseu o senhor António Marques, e o menino António Matos. Também estiveram internados o senhor Manuel Martins , D. Elisa Pais, o Sr. Francisco Inácio, Sr. José Maria Cabral e o menino Miguel Ângelo R. Santos. Já se encontram em casa. Desejamos a todos os nossos doentes rápidas melhoras. FALECIMENTO - Após doença prolongada faleceu no dia 21 de Agosto em França o senhor Bernardino Dias Marques. O seu corpo veio para Portugal e foi sepultado no cemitério da sua terra. Que a sua alma descanse em paz. Agradecemos a todos os que se juntaram à nossa dor pela perda deste ente querido e o acompanharam até à última morada. • No passado dia 12 de Julho, fomos surpreendidos pela inesperada notícia do falecimento, em Lisboa, do nosso ilustre conterrâneo Dr. Gil Viegas Cabral, conceituado médico oftalmologista na capital. Fortes laços o ligavam à sua terra natal, onde tinha casa e onde encontrava, sempre que possível, refúgio para descansar e retemperar forças. O funeral, muito concorrido, saiu da Basílica da Estrela, em Lisboa e veio para a nossa aldeia onde repousa, em sepultura da família. Especialmente a sua esposa, filhos e netos apresentamos sentidas condolências. AGRADECIMENTO - A família do sr. Dr. Gil Viegas Cabral vem, por este meio, agradecer, muito sentidamente, todas as manifestações de pesar que lhes foram apresentadas por ocasião da morte, funeral e Missa de 7º dia do saudoso extinto.

CURSOS DE CRISTANDADE - No dia 7 de Julho realizouse mais uma reunião dos cursistas da Paróquia.

FESTA DE S. TIAGO - No dia 29 de Julho realizou-se a festa do
padroeiro. De manhã a missa cantada e a procissão. De tarde a parte cultural muito animada no salão do Centro Paroquial. Foram Mordomos: os senhores José Barbosa Cunha e António M. Silva Almeida, as senhoras Margarida Lopes e os jovens Patrícia Pinto e Luís Pina. Estão de parabéns assim como toda a paróquia. CONTAS: Receitas - 187,23 € Despesas: 23,00 € Saldo - 164,23 €

ALDEIA NOVA
CURSO CONCLUÍDO Na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra concluiu o curso o Dr. Carlos Miguel Ribeiro Lopes. Muitos parabéns para o nosso Doutor e muitas felicidades. • Da Suiça, está a passar férias o jovem José Mário Martins Lopes. De França o senhor Fernando Rodrigues Andrade, esposa e filhos. Da América o senhor António Martins, suas filhas Rosa, Aurora e marido. Donativos para a capela de Nossa Senhora das Necessidades: Maria de Jesus Martinho Sequeira, 30,00 euros e Aida Martins Pinto, 20,00 euros. Um muito obrigado em nome da comissão da capela.

CENTRO PAROQUIAL
JARDIM DE INFÂNCIA – É uma das valências importantes para ajudar as crianças e as famílias. Em relação aos estabelecimentos do Estado há um acompanhamento mais completo indo buscar e levar as crianças, num horário mais alargado. Pagando talvez acabam poupando doutras maneiras. DONATIVOS- Recebemos: José João Marinho + 50,00€; António Martins + 20,00€; José Pais Veigas + 100,00 €. Deus pague a todos com muito mais.

Cantinho Desportivo
A Associação Cultural e Desportiva de Santiago de Cassurrães tem nova Direcção eleita o dia 2 de Junho. Ficaram assim constituidos os orgãos sociais desta Associação: Assembleia Geral Presidente - Prof. Ilidio José Beirão Lopes Vice-Presidente - Norberto Almeida Albuquerque Secretário - Prof. Carlos Manuel Almeida Martins Direcção Presidente - Artur Manuel Martins Lopes Vice-Presidente - António Almeida Andrade Tesoureiro - António Joaquim Martins Lopes Secretário - Ana Paula de Jesus Martins Vogal - Joaquim Henriques Martins Vogal - Joaquim Jorge Lopes Vogal - Carlos Alberto Gomes Cabral Conselho Fiscal Presidente - José Manuel Castro Rodrigues Relator - Orlando José Martins Figueiredo Secretário - Carlos Alberto Ferreira Matos A Associação já se encontra filiada e inscrita na Associação de Futebol de Viseu para a época 2007/2008; continuando a competir na 1.ª Divisão Distrital de Futebol de onze “Sénior”; entrando em competição o dia 30 de Setembro para a taça sócios de Mérito da A. F. Viseu e o dia 7 de Outubro para o campeonato distrital da 1. Divisão.

SANTIAGO
• De Lisboa esteve a jovem Isabel Andrade. De Alemanha, a senhora Cristina Pinto Almeida, marido e filhos. Da América, José Viegas e esposa. Para lá patiu o senhor José João Marinho e esposa. • O senhor Luciano Rodrigues teve um acidente de motorizada, encontrando-se internado no Hospital de Coimbra. • No Hospital de Viseu estiveram internados o senhor Manuel Rodrigues Pinto, o senhor António José, a senhora Luísa Pinto. Esta foi operada ao coração. Na Casa de Saúde foi operada a um pé a senhora Joaquina da Purificação. Para todos rápidas melhoras. • Faleceu no Hospital de Viseu a senhora Matilde Cabral e no Hospital de Coimbra o senhor Celestino Pais Viegas. Para todas as famílias apresentamos os nossos sentidos pêsamos. CASAMENTO - No dia 28 de Julho, nos Estados Unidos da América, contraiu matrimónio com Lisa Mary o jovem Jorge Manuel Amaral Nogueira, filho dos nossos conterrâneos Jorge Abrantes Nogueira e Maria Alice Amaral. Parabéns e muitas felicidades. CURSO CONCLUÍDO • Concluiu a Licenciatura em Cardiopneumologia na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra, Catarina Isabel Figueiredo Cravo.

FESTA DE S. JOÃO
No dia 24 de Junho celebramos a festa do nosso padroeiro. Na véspera houve procissão de velas com Nª Srª dos Remédios. A Missa cantada foi animada pela Banda de Vila Cova. Pregou o senhor Pe. José Marques Dias. Os andores belamente enfeitados foram levados na procissão por tractores. A Banda tocou no coreto dos Olivais e acompanhou a procissão de regresso de Nª Senhora. Parabéns para a paróquia e para os mordomos.

Peditório - 1780,00 €

CONTAS: Despesas - 1.026,00€

SALDO - 754,00€

CONTENÇAS DE BAIXO
• No Hospital em Viseu continua internada a D. Graça Silva. • No I.P.O. em Coimbra foi feita uma mastectomia à senhora dona Eva de Matos Andrade. • No Hospital em Vila Real, foi operada a um joelho a D. Emília Silva. • Em Lisboa foi operado a uma vista o senhor Abel Silva Almeida. Para todos os doentes votos de rápidas melhoras e uma boa recuperação. • Da Alemanha, veio o senhor António Tavares Lopes, esposa e filhos. De Lisboa, a D. Albertina Brites, filha, genro e netinho, D. Clara Amaral senhor José Guilherme Marques e esposa D. Isabel. Da Inglaterra, a D. Anabela S. Brites, marido e filhos. Da Suiça, a D. Idalina Almeida, marido e filhas. CURSO CONCLUIDO Concluiu a licenciatura em Medicina na Universidade da Beira Interior a jovem Marisa Amaral Pereira, filha do senhor Manuel Costa Pereira e de Dona Rosa Amaral Pereira, neta do senhor Francisco M. Amaral e de Dona Silvina Mota de Carvalho. Parabéns e muitas felicidades na sua carreira.

CASSURRÃES
• Dos Estados Unidos, veio o senhor Jorge Costa e esposa. • Do Brasil, os filhos do senhor António José Gonçalves.

4

Família Paroquial

Voluntariado Missionário
(cont. pág. 6)

SOMOS LIVRES
(cont. pág. 5)

Aliás, o próprio número de entidades continua a aumentar ano após ano. Este ano, são 263 voluntários que partem. O grande destino de partida destes voluntários são os países lusófonos da CPLP, com destaque, à semelhança do ano passado, para Moçambique, que receberá um total de 109 voluntários, 81 mulheres e 28 homens. 65 Voluntários portugueses partem com compromisso de 1 a 2 anos. 198 Voluntários portugueses partem em projectos de curta duração. De “Not. Beja”

MAÇONARIA,

REPÚBLICA E PODER GOVERNATIVO
(cont. pág. 2)

bens antes expropriados e pagou-lhe indeminizações. Às claras recomeçou-se, então, a falar da maçonaria e a dizer da campanha persistente que ela fazia nos corredores da Assembleia da República, junto de gente nova ansiosa por benesses no presente e sonhando com as boas promessas de futuro. Abriram-se portas, antes e sempre fechadas, publicaram-se nomes de alguns aderentes, não todos, com influência nos diversos quadrantes da sociedade portuguesa, mantevese, porém, o sigilo dos ritos de iniciação e de outros ritos importantes. Aliviou-se algum secretismo, mas a Loja continuou a ser uma associação fechada, sem a abertura normal, propicia por regime democrático. Esta situação deu direito a desconfiar de que se passa e programa. O sol da primavera é propício para trazer à luz o que as tocas escondem em invernos prolongados. Porque o ambiente político se tornou propício e a ocasião convidativa, a maçonaria começou a apresentar os seus projectos para o país. A nós o dever e o direito de apreciar, dizer e alertar sobre o que se projecta, porque a todos nos diz respeito. A maçonaria portuguesa aparece, de novo, com algum espírito de “carbonária”, eivada de um acirrado laicismo, tendo no horizonte os “valores republicanos”, lidos unilateralmente, e empenhando-se por introduzi-los como inspiradores das leis que devem reger o povo. Esquece-se que o poder democrático não se pode exercer à revelia dos valores que um povo concreto e sensato sempre teve, quer ter e defende, para salvaguardar a sua identidade, dignidade e futuro em liberdade. Impor é matar e destruir. Há que fechar a Igreja na sacristia, ignorar os valores cristãos, fazer tábua rasa de uma cultura milenária, negar a história pátria e secar as suas raízes vitais, mudar o sentido das instituições que dão consistência à sociedade, fechar o homem, por via da educação nas escolas e meios de comunicação social, à dimensão do trascendente. Será este o programa “político” actualizado do partido socialista, agora publicamente de mãos dadas com a maçonaria? Se a perspectiva é de um laicismo redutor, o que restará da democracia? Um povo decapitado. E que será o partido socialista? Uma galeria vistosa, com muita gente alienada e encostada. E a maçonaria? A estratégia táctica de servir e de se servir de um poder sem ideologia. Mas as prioridades num país que empobrece têm de ser outras, se quisermos sobreviver. António Marcelino, Bispo emérito de Aveiro, “Correio do Vouga”, 23.05.2007.

actuar. Quando escolhemos, bem ou mal, o mais importante não é aquilo que se produz fora, mas sim o que se constrói ou destrói dentro de nós. Por isso, não devemos actuar somente para fazer o bem, mas sim para ser bons. Uma acção livre é, antes de tudo, uma decisão da vontade, uma decisão interior. A luta entre o bem e o mal não acontece no exterior, mas dentro do nosso coração. Vítor Frankl dizia que o homem, porque é verdadeiramente livre, é causa de si mesmo. É o ser que sempre decide aquilo que é. É o ser que inventou a música de câmara. Mas também é o ser que inventou a câmara de gás. E também é o ser que caminhou para ela, de cabeça erguida, com passo firme, rezando o Pai-nosso.
Rodrigo Lima de Faria

Óbidos

Carta aberta ao senhor ministro da Saúde
Dr. António Gentil Martins
Após o referendo nacional sobre o “aborto”, antecedido por frequentes e claras afirmações de muitos dos mais representativos dos votantes pelo “sim”, de que o consideravam um mal (embora por vezes, e segundo eles, necessário), surgiu a Lei n.º 16/2007, seguida da Portaria n.º 741-A/2007. Para além do conteúdo-base (que repudiamos), verifica-se que a lei, no seu artigo 6.º, assegura aos profissionais de saúde, e nomeadamente aos médicos, a “objecção de consciência”. A objecção de consciência, direito fundamental constitucionalmente protegido, permite que os médicos recusem a prática de actos da sua profissão quando tal prática entre em conflito com a sua consciência moral, religiosa ou humanitária ou contradiga o disposto no seu código deontológico. Obviamente esses profissionais não poderão ser prejudicados, de nenhum modo e sob nenhum pretexto, por exercerem tal direito. Se, por outro lado, o regime aprovado proíbe os médicos de participar na consulta prévia, e no acompanhamento durante o período de reflexão, por outro, pretende, de forma contraditória, injustificada e ilegal, obrigá-los a indicar quem pratique o aborto. Se, com uma mão, a lei assina um atestado de incompetência e falta de isenção aos médicos, impedindo-os de acompanhar a grávida na fase pré-aborto, com outra empurra, sem corda, para a falésia, este direito de agir segundo os seus princípios morais, religiosos ou humanitários, ao obrigar esses mesmos profissionais, “incompetentes e parciais”, a que encaminhem a grávida até ao… aborto. Afinal, deve ou não o objector de consciência pronunciar-se? A partir de que fase tem competência, dignidade moral e isenção para intervir? Porque só é obrigado a intervir para que a prática do aborto, de que discorda, se concretize? Como será possível conciliar as duas imposições? em “Público”

Amigos do Jornal
Com 100,00 € – António Moreira Lopes (U.S.A) Com 70,00 € – D. Silvina Gouveia (U.S.A.) Com 35,00 € – José Viegas (U.S.A.) Com 20,00 € – Francisco Lopes (U.S.A.) Com 15,00 € – Anónimo (Seia), Mário Pinheiro (Fr.) Com 10,00 € – Porfírio Cardoso (C.C.) Com 7,00 € – D. Umbelina Barroso (Tomar) Obrigado a todos.

CONTENÇAS DE CIMA
Com o mês de Agosto à porta são já muitos os emigrantes a chegar à nossa terra. Da Inglaterra: Albertino Rodrigues e família, sua filha Tânia veio também batizar a sua bébe. Muitas parabéns. Baltazar Lopes Martins e família, José Lopes Martins e família; Anabela Brito e família. De França: José Américo Ferreira e esposa; Artur Lopes e família. De Alemanha: Porfirio Amaral Cardoso e esposa. De Lisboa: António José Ribeiro e esposa; Sérgio Ribeiro e família. Dos Estados Unidos: o senhor António Moreira Lopes e filhos. DOENTES: Está internado no Hospital de Viseu o senhor Luís Martins Melo. Também se encontra doente o senhor José Cardoso. • Foi operado o jovem Luís Pina. • Foi operada há algum tempo, a senhora Alzira Almeida. A todos uma boa recuperação. PARTIDAS: Foi passar algum tempo a França com seu filho Luís o senhor Alberto Martins Melo. Com ele foi também seu sobrinho André.

CASAL DE CIMA
Encontram-se na nossa terra os nossos emigrantes: Da América, o snhor Francisco Lopes e sua esposa. Da Alemanha, o senhor Manuel Abílio Santos e sua esposa. Da Suiça, a senhora Ana Paula Gomes seu marido e filho. • Esteve hospitalizado o senhor José Martins devido a uma queda. Encontrase em recuperação. • Para visitar seu pai veio a sua filha D. Madalena da Costa Martins e seus filhos. •Também esteve doente a senhora Maria Madalena Santos. Para eles as melhoras.

OUTEIRO
• De França vieram senhor Luís Baptista e familía. Da Suiça veio o senhor Jaime Jorge e filho e o senhor José M. M. Pais e família. De Lisboa estão o senhor Paulo Dias e esposa. • Está o senhor Manuel Pedro e família, vindos de Espanha. O senhor Luís Rodrigues deu uma queda tem passado mal. Desejamos as melhoras.

232 62 38 93

Castelo de Guimarães

Família Paroquial

5

Conversão de lésbica
Charlene Cothran, uma das mais proeminentes lésbicas afroamericanas dos Estados Unidos, fundadora e editora da revista homossexual “Vénus”, anunciou surpreendentemente a sua conversão ao cristianismo no último número da revista, e sua decisão de mudar o rumo da publicação para ajudar, daqui para a frente, à recuperação de homossexuais. Cothran surpreendeu os seus leitores com um artigo na Revista: “Redimida! 10 maneiras de deixar ‘a vida’ (homossexual) se querem sair dela”. Aos cerca de 40.000 assinantes da revista, a grande maioria homossexual de raça negra nos Estados Unidos e Canadá, e às centenas de leitores de sua página Web, Cothran informa que decidiu “entregar todos meus dons de novo ao Senhor, incluindo a revista Vénus. O público será o mesmo, mas a missão foi renovada: Nossa nova missão é animar, educar e assistir a todos aqueles na vida que querem mudar, mas não encontraram uma saída. Meu irmão, minha irmã, por favor, me siga no caminho de saída para tudo isto”, escreve Cothran, com seu habitual estilo persuasivo.

Treze de Setembro
Dia 13 de Setembro de 1917 – Ao aproximar-se a hora, lá fui, com a Jacinta e o Francisco, entre numerosas pessoas que a custo nos deixam andar. As estradas estavam apinhadas de gente. Todos nos queriam ver e falar. Ali não havia respeito humano. Numerosas pessoas, e até senhoras e cavalheiros, conseguindo romper por entre a multidão que à nossa volta se apinhava, vinham prostrar-se, de joelhos, diante de nós, pedindo que apresentássemos a Nossa Senhora as suas necessidades. Outros, não conseguindo chegar junto de nós, chamavam de longe: - Pelo amor de Deus! Peçam a Nossa Senhora que me cure meu filho, que é aleijadinho! Outro: -Que me cure, que é cego! Outro: -O meu, que é surdo! -Que me traga meu marido… -…meu filho, que anda na guerra1 -Que me converta um pecador! -Que me dê saúde, que estou tuberculoso! Etc., etc. Ali apareciam todas as misérias da pobre humanidade. E alguns gritavam até do cimo das árvores e paredes, para onde subiam, com o fim de nos ver passar. Dizendo a uns que sim, dando a mão a outros para os ajudar a levantar do pó da terra, lá fomos andando, graças a alguns cavalheiros que nos iam abrindo passagem por entre a multidão. Quando agora leio, no Novo Testamento, essas cenas tão encantadoras da passagem de Nosso Senhor pela Palestina, recordo estas que, tão criança ainda, Nosso Senhor me fez presenciar, nesses pobres caminhos e estradas de Aljustrel a Fátima e à Cova de Iria, e dou graças a Deus, oferecendo-Lhe a fé do nosso bom Povo português. E penso: se esta gente se abate assim diante de três pobres crianças, só porque a elas é concedida misericordiosamente a graça de falar com a Mãe de Deus, que não fariam, se vissem diante de si o próprio Jesus Cristo?Bem; mas isto não era chamado para aqui. Foi mais uma distracção da pena que me escapou para onde eu não queria. Paciência! Mais uma coisa inútil; não a tiro, para não inutilizar o caderno. Chegámos, por fim, à Cova de Iria, junto da carrasqueira e começamos a rezar o terço com o povo. Pouco depois, vimos o reflexo da luz e a seguir Nossa Senhora sobre a azinheira. -Continuem a rezar o terço, para alcançarem o fim da guerra. Em Outubro virá também Nosso Senhor, Nossa Senhora das Dores e do Carmo, S. José com o Menino Jesus para abençoarem o Mundo. Deus está contente com os vossos sacrifícios, mas não quer que durmais com a corda; trazei-a só durante o dia. -Têm-me pedido para Lhe pedir muitas coisas: a cura de alguns doentes, dum surdo-mudo. -Sim, alguns curarei; outros não. Em Outubro farei o milagre, para que todos acreditem. E começando a elevar-se, desapareceu como de costume.
“Mem. da Irmã Lúcia”

Lisboa - Gare do Oriente

D ESASTROSAS I NCONGRUÊNCIAS G OVERNAMENTAIS
Todas as pessoas lúcidas dão conta de que o País carece, com a máxima premência, de gente nova, para renovar as estruturas sociaias e assegurar-lhes continuidade. A vizinha Espanha percebeuo já e, como outros países, acaba de assegurar apoio significativo por cada novo nascimento. E em Portugal?...Aposta-se no aborto! Lucidamente, o nosso Presidente da República vem reclamando políticas de apoio e fomento à natalidade. Fê-lo em Junho, no norte do País. Voltou a fazê-lo, muito recentemente, alertando para a dramática realidade de menos 4.100 nascimentos em 2006, comparativamente com o ano anterior. Referiu mesmo ele que este é o mais baixo índice de natalidade, desde que em Portugal há registos. Neste contexto, levanta-se a voz, eufórica, mas destoante e insensata, do Ministro da Saúde, fiel executor dos sinistros planos do Governo, contente e feliz com a estimativa de que os hospitais públicos irão praticar 20.000 abortos, por ano! Uma vitória! Mas da morte sobre a vida! E para isso não vai faltar financiamento estatal. À custa de todos nós. Mesmo que as abortantes venham lá da mais remota das Ilhas; ou que a gravidez seja fruto de infidelidades matrimoniais, de leviandades, de vadiagem. Todas beneficiam do “prémio”, sem igual, de tudo pago! Mas, por exemplo, para sacrificados professores cancerosos, em último grau, não há nada. Serão obrigados a trabalhar e a morrer no seu posto! Ou na miséria. Sem apelação! Sem dúvida estamos num país desmiolado! A concluir:-Quem está a pugnar pelo futuro de Portugal? O Governo ou o Presidente da República?... J. d’Oliveira Em “J. Beira”

Vaticano rompe com a Amnistia Internacional
O presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz (CPCJ), Cardeal Renato Martinho, anunciou a “suspensão” dos contributos financeiros das instituições católicas à Amnistia Internacional (AI) devido à tendência “abortista” desta organização de promoção e defesa dos direitos humanos. Numa entrevista ao National Catholic Register, o presidente da CPCJ manifestou-se “amargurado” pelas “posições abortistas” da AI, sublinhando que o apoio à despenalização do aborto é “uma traição á finalidade institucional da organização”:

SOMOS LIVRES
Caiu uma águia-real. A tempestade daquela tarde fez com que este imponente animal caísse num enorme lamaçal. Ali estava ela. Uma cabeça majestosa, umas plumas brilhantes e uma envergadura de asas de quase três metros. Ali estava ela no meio da lama, aturdida e em estado de choque. Um rapaz, com o desejo de possuir tamanha riquesa, atou à pata da águia uma corda e a outra ponta a uma árvore que estava por perto. Quando a águia despertou, abriu as asas com solenidade, olhou para o céu de frente e começou a voar. No entanto, atada como estava, caiu de novo na lama. Voltou a olhar para cima e vislumbrou umas simples pombas a deslizar pelo céu. Com novo ânimo e força redobrada, tentou outra vez, e outra vez caiu no lodaçal. Cinco, dez, vinte vezes voltou a tentar e cinco, dez, vinte vezes voltou a cair. Por fim, desanimada diante de tanto esforço inútil, resignou-se a esperar pela sorte atada à árvore. Mas diz-nos a história que com a última tentativa de chegar até às nuvens, a corda tinha cedido devido ao desgaste. A águia-real estava livre. Se tivesse tentado mais uma vez, nada a impediria de voar pelas alturas. Mas ali ficou, no meio da lama, porque já não acreditava que fosse possível. É um velho conto que se torna realidade todos os dias. O único verdadeiro fracasso na nossa vida é desistir. Desanimar, cruzar os braços e convencer-nos de que o esforço por ser melhores é e será sempre inútil. Não é verdade. Nós temos capacidades que não imaginamos. Somos chamados a voar alto, muito alto, mesmo que muitas vezes nos contentemos com restejar pelo chão e ir andando na nossa vida. Somos livres. Isso significa, entre outras coisas, que somos aquilo que desejamos ser. Configuramos a nossa personalidade com as nossas acções livremente escolhidas. A partir do momento em que chegamos ao uso da razão, tornamo-nos pouco a pouco pais e mães de nós próprios. Os outros podem aconselhar-nos, indicar-nos o bom caminho, mas no final somos sempre nós que escolhemos, que temos a última palavra. E é com base nessas escolhas que construímos ou não o nosso carácter. Quantas vezes esquecemo-nos da dimensão imanente do nosso
(cont. pág. 4)

PRESERVATIVOS
O Governo comprou uma quantidade enorme de preservativos afim de serem distribuídos pelos alunos das Escolas. Tem em mente evitar o progresso da Sida, que alastra no nosso país. Raciocínio de inconscientes e ignorantes porque não é este o caminho para resolver o problema. Dizem os cientistas que o preservativo não é absolutamente seguro, por diversas razões quer do uso inadequado, quer de deficiências que, por vezes, trazem, vindo rotos. Para se terem os adolescentes e jovens saudáveis só há um remédio seguro: o cumprimento dos mandamentos 6.ª e 9.ª da Lei de Deus. Ensinar aos jovens o caminho da pureza, a razão da sexualidade em ordem à multiplicação da espécie humana no seio da família. Já há muitos anos os Estados Unidos o compreenderam quando o seu governo mandou colocar grandes cartazes apelando ao cumprimento de uma vida moral sã.
de “Mens. Paroquial”

KAKÁ
Kaká é futebolista do Mílan e considerado o melhor jogador do mundo, candidato à Bola de Ouro. Casou com Caroline. E diz: “Sou um jovem normal. Não foi fácil chegar ao casamento, sem nunca ter estado com uma mulher. Eu e Caroline (a esposa) nos beijámos (no namoro), e o desejo existia. Mas soubemo-nos conter. Se hoje a nossa vida é mais bonita, acho que é porque esperámos pela hora certa!”

Covilhã

Treze de Agosto
Como já está dito o que neste dia se passou, não me detenho nisso e passo à aparição, a meu ver no dia 15, ao cair da tarde. Como ainda não sabia contar os dias do mês, pode ser que seja eu a que esteja enganada; mas conservo a ideia que foi no mesmo dia em que chegámos de Vila de Ourém. Foi no dia 19 de Agosto. Andando com as ovelhas, na companhia de Francisco e seu Irmão João, num lugar chamado Valinhos, e sentindo que alguma coisa de sobrenatural se aproximava e nos envolvia, suspeitando que Nossa Senhora nos viesse a aparecer e tendo pena que a Jacinta ficasse sem A ver, pedimos a seu Irmão João que a fosse chamar. Como ele não queria ir, ofereci-lhe, para isso, dois vinténs e lá foi a correr. Entretanto, vi, com o Francisco, o reflexo da luz a que chamámos relâmpago; e chegada a Jacinta, um instante depois, vimos Nossa Senhora sobre a carrasqueira. -Que é que Vossemecê me quer? -Quero que continueis a ir à Cova de Iria no dia 13, que continueis a rezar o terço todos os dias. No último mês, farei o milagre, para que todos acreditem. -Que é que Vossemecê quer que se faça ao dinheiro que o povo deixa na Cova de Iria? -Façam dois andores: um, leva-o tu com a Jacinta e mais duas meninas vestidas de branco; o outro, que o leve o Francisco com mais três meninos. O dinheiro dos andores é para a festa de Nossa Senhora do Rosário e o que sobrar é para a ajuda duma capela que hão-de mandar fazer. -Queria pedir-Lhe a cura dalguns doentes. -Sim; alguns curarei durante o ano. E tomando um aspecto mais triste: -Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios por os pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas. E, como de costume, começou a elevar-se em direcção ao nascente. Memórias da Irmã Lúcia

Sete Maravilhas do Mundo
Cristo Redentor, do Rio de Janeiro, é uma das sete maravilhas do mundo Com cerca de 38 metros de altura, localizado no cume do Morro do Corcovado, 710 metros acima do nível do mar, com um peso de 1145 toneladas e com uma visibilidade de 360 graus sobre o Rio de Janeiro, o Cristo Redentor tornou-se um dos mais conhecidos e visitados monumentos de todo o mundo. Quem, na Antiguidade, quisesse visitar as sete maravilhas do mundo teria de viajar em redor do Mediterrâneo. A partir de agora, com a escolha das novas sete maravilhas, terá, obrigatoriamente, de viajar até à América Latina: o Cristo Redentor, no Brasil, a cidade inca de Machu Pichu, no Peru e a pirâmide de Chichén Itzá, no México, são três das vencedoras da votação global, pela Internet e telefone, na qual, segundo organizadores da iniciativa, participaram, mais de 90 milhões de pessoas. As outras quatro maravilhas, anunciadas no Estádio da Luz, em Lisboa, são: a Grande Muralha da China, Petra, na Jordânia, o Taj Mahal, na índia, e o Coliseu, em Itália. A Europa, embora tivesse vários outros candidatos - a Acrópole, na Grécia, a Torre Eiffel, em França, Stonehenge, no Reino Unido, o Alhambra, em Espanha, e o castelo de Neuschwanstein, na Alemanha,ficou apenas com uma maravilha: o Coliseu. Os Estados Unidos, que concorriam com a Estátua da Liberdade, não conseguiram ficar entre os sete mais votados. De fora ficaram ainda o Kremlin e a catedral de São Basílio, na Rússia, Sophia, na Turquia, o Kiyomizu, no Japão, os templos de Angkor, no Camboja, a ópera de Sydney, na Austrália e Timbuktu, no Mali.

Cristo Redentor - Rio de Janeiro

IGREJA DE CRISTO É A IGREJA CATÓLICA
A sala de imprensa da Santa Sé tornou público no dia 10 de Julho um documento da Congregação para a Doutrina da Fé, intitulado “Respostas a dúvidas sobre alguns aspectos relativos à doutrina sobre a Igreja”. Na linha da declaração “Dominus lesus” do ano 2000, assinada pelo então Cardeal Joseph Ratzinger, o novo documento vem combater “o relativismo eclesiológico”. A Congregação para a Doutrina da Fé sublinha que a Igreja de Cristo não difere ou se distingue da Igreja Católica, a única que possui “todos os elementos da Igreja instituída por Jesus”. O novo documento da Congregação para a Doutrina da Fé tem a data de 29 de Junho, festa de São Pedro e São Paulo, e é assinado pelo Cardeal William Levada e o Arcebispo Angelo Amato respectivamente prefeito e secretário da Congregação, com ratificação e aprovação de Bento XVI. O texto nega que tenham existido mudanças na doutrina católica sobre a Igreja com o II Concílio do Vaticano, mas um desenvolvimento. Por outro lado, explica-se o motivo pela qual as Igrejas Ortodoxas são definidas como Igrejas: evidenciase, a este respeito, a presença dos sacramentos e da sucessão apostólica dos bispos orientais, apesar das divisões. O título não é atribuído às outras comunidades cristãs, nascidas da Reforma, dado que as mesmas não têm sucessão apostólica ou sacramento da ordem, faltando a “substância integral do mistério eucarístico”. Nestas observações não se nega que existam numerosos elementos de santificação e de verdade fora da Igreja Católica.
De “Notícias de Beja”

Dez Mandamentos para a estrada
A Santa Sé publicou, no passado dia 20 de Junho (vésperas do início do verão), o “Decálogo dos condutores”. Para ler e aplicar. 1. Não matarás; 2. A estrada seja para ti um instrumento de comunhão, não de danos mortais; 3. Cortesia, correcção e prudência ajudar-te-ão; 4. Sê caridoso e ajuda o próximo em necessidade, especialmente se for vítima de um acidente; 5. O automóvel não seja para ti expressão de poder, de domínio e ocasião de pecado; 6. Convence os jovens e os menos jovens a não conduzirem quando não estão en condições de o fazer; 7. Apoia as famílias das vítimas dos acidentes; 8. Procura conciliar a vítima e o automobilista agressor, para que possam viver a experiência libertadora do perdão; 9. Na estrada, tutela a parte mais fraca; 10. Sente-te responsável pelos outros.

Sete Maravilhas de Portugal
Mosteiro de Alcobaça, Mosteiro dos Jerónimos , Palácio da Pena, Mosteiro da Batalha, Castelo de Óbidos, Castelo de Guimarães.

Ano Paulino
No passado dia 28 de Junho, na celebração das I Vésperas da solenidade dos Apóstolos Pedro e Paulo, Bento XVI anunciou a celebração de um “especial ano jubilar” dedicado ao Apóstolo Paulo, por ocasião dos 2000 anos do seu nascimento. O Ano Paulino vai decorrer de 28 de Junho de 2008 a 29 de Junho de 2009. O Santo Padre lembrou que Paulo passou de violento perseguidor dos cristãos a Apóstolo de Jesus e por Ele sofreu e morreu. “Como é actual, hoje, o seu exemplo”, exclamou. O nascimento de Paulo é colocado pelos historiadores entre o ano 7 a 10 depois de Cristo.

Voluntariado Missionário
O gosto pela missão e pela partida para países longínquos continua a estar no horizonte de muitos dos jovens portugueses. Ano após ano, aumenta o número de jovens que aderem aos projectos de voluntariado missionários das várias entidades que os dinamizam.
(cont. pág. 4)

Portugal com menos 4.100 bebés no ano passado
Em 2006, nasceram em Portugal menos 4.100 bebés que no ano anterior, números que colocam as taxas de natalidade e fecundidade aos níveis mais baixos desde que há registos, revelam dados do Instituto Nacional de Estatísticas. De acordo com os dados, divulgados pelo jornal “Público” a propósito do Dia Mundial de População, que, há dias ocorreu,no ano passado nasceram em Portugal 105.351 bebés, menos 4.106 do que em 2005, tendo o número médio de filhos por mulher caído de 1,41 para 1,36.

De abismo em abismo
Nos caminhos da vida podemos facilmente despistar-nos, como os que vão de automóvel por estradas cheias de curvas e ribanceiras. Esse pensamento há-de levar-nos a andar com cuidado, cumprindo bem as regras de trânsito que Deus pôs para nós e são os mandamentos. Quando um condutor se despista tem de procurar parar o mais cedo que pode e voltar para a estrada. Doutro modo o carro vai pela ribanceira abaixo, de abismo em abismo, como diz a Sagrada Escritura. É importante reconhecer o mal que fizemos e saber compor, pelo arrependimento e pela confissão bem feita. Senão, vamo-nos endurecendo no mal, caindo em situações cada vez piores, afastando-nos de Deus cada dia mais. Levados pelas más tendências que há em nós, o orgulho, o apego às coisas materiais ou o desejo dos prazeres dos sentidos. Temos de socorrer os que se despistaram e ajudá-los a voltar à estrada que leva à felicidade do céu.

Lisboa - Jerónimos

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

OUTUBRO 2007
Nº 561

PREÇO

0,55 - MENSAL

AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

Secretário de Estado do Vaticano em Fátima
O Cardeal Tarcísio Bertone, Secretário de Estado do Vaticano, estará em Fátima como Legado do Papa para presidir às celebrações de encerramento das comemorações dos 90 anos das aparições de Nossa Senhora. A ocasião, que se insere na peregrinação aniversária de Outubro, ficará, também, marcada pela celebração da dedicação e inauguração da nova igreja da Santíssima Trindade.

BENTO XVI EM MARIAZELL
Bento XVI deslocou-se ao Santuário mariano de Mariazell, local de peregrinação para os fiéis austríacos e de toda a Europa central. O Papa chegou a esta pequena estação de montanha, a 870 metros de altura, por ocasião da festa litúrgica da Natividade da Virgem Maria (8 de Setembro). À imagem do que aconteceu na capital austríaca, milhares de pessoas juntaram-se à celebração, apesar da chuva que continuava a cair copiosamente. O mau tempo obrigou mesmo a alterar a viagem desde Viena, realizada por automóvel e não por helicóptero, como estava previsto. Mariazell, com cerce de dois mil habitantes, é um santuário construído no coração da Áustria, 160 quilómetros a sudoeste de Viena, recebendo um milhão de visitantes por ano, provenientes da Áustria, da Hungria, da República Checa, Eslováquia, Eslovénia e Croácia. O Papa sublinhou que “também hoje não basta ser e pensar de um modo qualquer, como todos os outros. O projecto da nossa vida vai mais longe. Temos necessidade de Deus, daquele Deus que mostrou o Seu rosto e abriu o Seu coração: Jesus Cristo”. “Só Ele é a ponte que põe em contacto imediato Deus e o homem”. Recordando o lema desta sua peregrinação ao santuário de Mariazell, na celebração dos 850 anos da sua criação - “Olhar para Cristo” - o Papa observou que, “para o homem em busca, este convite transforma-se num pedido dirigido a Maria “Mostranos Jesus”. “Rezemos hoje assim com todo o coração... interiormente, procurando o Rosto do Redentor - exortou. E Maria responde-nos, apresentando-nos antes de mais Jesus menino. “Deus fez-se pequeno para nós. Deus não vem com força ex(cont. pág. 2)

VIAGEM DO PAPA À ÁUSTRIA
O director da Sala de Imprensa da Santa Sé Pe. Frederico Lombardi, considerou muito positiva a viagem apostólica de Bento XVI à Áustria. “Sabemos que tanto o Papa como o Cardeal Schonborn fazem um balanço positivo e estavam muito felizes, foi tudo o que estavam à espera a nível de resultados e de resposta das pessoas”, referiu à Rádio Vaticano. Apesar das difíceis condições atmosféricas, ressaltou o Pe. Lombardi, “a Igreja austríaca demonstrou que ama o Papa”, destacando a participação na cerimónia em Mariazell.

SENHORA

DO

ROSÁRIO

No dia 13 de Outubro Nossa Senhora dizia aos pastorinhos; Eu sou a Senhora do Rosário. E insistiu mais uma vez para rezarem o terço todos os dias. Nossa Senhora veio a Fátima lembrar a necessidade da oração. É algo fundamental para a felicidade do homem neste mundo e no outro.. Neste mundo, em que as pessoas andam agitadas e atordoadas, é imprescindível saber parar, saber fazer silêncio para se encontrar consigo mesmo e com Deus. Para a outra vida, porque sem oração não é possível chegar ao Céu. Não é possível ser bom, vencer as tentações. Não é possível amar a Deus, aprender essa vida de amizade e de intimidade com Ele, para estarmos com Ele para sempre no Céu. A beleza do Rosário Porque é que a Virgem recomendou tanto o rosário? Porque é uma oração muito fácil, muito bela e muito profunda. Tão fácil que qualquer criança é capaz de a rezar. Tão bela que é feita pelas orações mais belas do Evangelho: o Pai Nosso e a Avé Maria, ensinadas pelo próprio Deus. Tão profunda que ao contemplar os mistérios revivemos toda a vida de Jesus e de Nossa Senhora. O rosário bem rezado é um resumo do Evangelho. Enquanto passamos as contas, vamos falando com a Virgem, vamos olhando para Ela, vamos aprendendo com Ela a amar Deus nas alegrias e penas de cada dia, nos momentos dolorosos, animados pela certeza da felicidade que nos espera no Céu. A corda que salva No livro “A força que vence a Deus” o seu autor conta que um dia Jesus pediu contas a S. Pedro porque deixava entrar no Céu gente de aspecto duvidoso. E este desculpouse: - Senhor, a Vossa Mãe vai para a janela, atira-lhes a corda
(cont. pág. 2)

DIOCESE

DE

VISEU

PREPARA

SÍNODO

A diocese de Viseu estará em Sínodo de 2010 a 2015. Em declarações à Agência ECCLESIA, D. Ilídio Leandro, sublinhou que esta caminhada tem dois objectivos: “Pretendemos que a diocese se reveja e analise para fazer uma melhor programação pastoral e, por outro lado, celebrar os 50 anos de II Concílio Vaticano”. Com o cinquentenário deste acontecimento eclesial “queremos colocar a Igreja de Viseu a caminhar à luz do II Concílio do Vaticano”. E acrescenta: “Infelizmente temos pontos que ainda não foram concretizados”. De Ecclesia

Viena - Catedral

2

Família Paroquial

Próxima encíclica do Papa
O período de férias gozado por Bento XVI nos Alpes italianos, durante o mês de Julho, deverá ter sido aproveitado para ultimar uma encíclica sobre o fenómeno da globalização, assinalando assim os 40 anos do histórico documento do Papa Paulo VI “Populorum Progressio” (O Desenvolvimento dos Povos). Segundo a revista italiana Panorama, o Papa abordará o tema da justiça social e a ética no contexto de uma economia globalizada.

BENTO XVI EM MARIAZELL
(cont. pág. 1)

terior, mas vem na impotência do Seu amor, que constitui a Sua força. Ele coloca-se nas nossas mãos. Pede o nosso amor. Convida-nos a tornarmo-nos também nós pequenos, a descer dos nossos altos tronos e aprender a ser crianças diante de Deus. Ele oferece-nos o Tu. Pede-nos que confiemos n’Ele e que aprendamos assim a estar na verdade e no amor”... “A Europa tornou-se pobre de crianças: queremos tudo para nós, e provavelmente não confiamos suficientemente no futuro. Mas privada de futuro será a terra só quando se extinguirem as forças do coração humano e da razão iluminada pelo amor quando o rosto de Deus já não resplandecer sobre a terra. Onde há Deus, há futuro”. Uma última palavra da sua homilia, reservou-a o Papa à vida moral, a viver em relação de amizade com Deus. “O cristianismo é algo de mais e de diferente de um sistema moral, de uma série de exigências e de leis. É o dom de uma amizade que perdura na vida e na morte. “Já não vos chamo servos mas amigos” - diz o Senhor aos Seus. É nesta amizade que nós confiamos. Mas precisamente porque o cristianismo é mais do que uma moral, precisamente porque é o dom de uma amizade, é por isso que leva em si também uma grande força moral de que nós , perante os desafios do nosso tempo, tanta necessidade temos”.

Cem famílias portuguesas detêm um quarto da riqueza nacional

BENTO XVI EM VIENA
Bento XVI celebrou a missa de Domingo na Catedral de Sto. Estêvão em Viena. “Em todos os tempos Ele chama pessoas a contarem exclusivamente com Ele, a deixarem tudo e a estarem totalmente à espera e portanto também á disposição dos outros: a criarem oásis de amor desinteressado num mundo em que tantas vezes parecem contar só o poder e o dinheiro”. E o Papa convidou a dar graças a Deus por tantos homens e mulheres que por seu amor deixaram tudo - santos e santas como Bento e Escolástica, Francisco e Clara, Isabel de Turíngia e Hedwiges da Silésia, Inácio de Loyola, Teresa de Ávila, Teresa de Calcutá e Padre Pio. Pessoas que, “com toda a sua vida sublinhou - “se tornaram uma interpretação da palavra de Jesus, que neles se torna próxima e compreensiva para nós”... Só quem se dá recebe a vida. Por outras palavras: só quem ama encontra a vida. E o amor exige sempre que uma pessoa saia de si mesmo. Quem olha para trás procurando-se a si mesmo, e quer ter o outro só para si, perde-se a si e perde o outro. Sem este profundo perder-se a si mesmo, não há vida. A irrequieta preocupação de vida que hoje em dia não deixa os homens em paz conduz ao vazio de uma vida perdida. Na parte final da sua homilia, Bento VXI retomou um aspecto a que já aludira no início: a importância do Domingo como “dia do Senhor” no duplo sentido de dom de Deus ao homem e de louvor
(cont. pág. 4)

SENHORA

DO

ROSÁRIO
(cont. pág. 1)

e eles sobem por ela e entram por lá. O terço ajuda a alcançar o Céu, a vencer as tentações, a defender-se dos ataques do demónio. Ajuda a encontrar a serenidade e a força para enfrentar os problemas da vida. Exemplos tão bonitos os dos santos de todos os tempos que se apoiaram no terço! D. Nuno Alvares Pereira rezava o terço antes das batalhas. Em Valverde tinha desaparecido e os portugueses estavam a ficar em perigo. Foram encontrar o Contestável a rezar o terço junto dum penedo. Quando acabou saltou para o cavalo e levou os espanhóis de vencida. João Paulo II, rezava os três terços todos os dias. E quis dedicar os seus 25 anos de Papa a Nossa Senhora, proclamando o ano do Rosário. “Desde a minha juventude, esta oração teve lugar importante na minha vida espiritual... O Rosário acompanhou-me nos momentos de alegria e nas provações. A ele confiei tantas preocupações; nele encontrei sempre conforto. Vinte e quatro anos atrás, no dia 29 de Outubro de 1978, apenas duas semanas depois da minha eleição para a Sé de Pedro, quase numa confidência assim me exprimia: “O Rosário é a minha oração predilecta. Oração maravilhosa! Maravilhosa na simplicidade e na profundidade...” Madre Teresa de Calcutá ensinou as suas freiras a aproveitar as caminhadas pelas ruas,rezando o rosário. Belos exemplos para todos atendermos aos pedidos de Nossa Senhora em Fátima, animando-nos a rezar o terço todos os dias e até o resário completo. C. Ferreira

A revista “Exame” elaborou uma lista dos cem portugueses mais ricos, concluindo que estes detêm 22,1 por cento do Produto Interno Bruto. Da lista constam figuras históricas, como Belmiro de Azevedo, Américo Amorim, José de Melo, Horácio Roque e Joe Berardo, à frente de novos ricos, como Luís Filipe Vieira, Alexandre Relvas ou Carlos Moreira da Silva. Luís Filipe Vieira entrou para a lista dos cem mais ricos de Portugal, posicionando-se no 75.º lugar, graças aos investimentos imobiliários do Grupo Inland a que preside.
De Not. de Beja

BOM
FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão:

O Gonçalo na igreja: A avó dá-lhe uma moeda de um euro, para ele meter na caixa das esmola. Ele enfia a moeda, mas fica um tanto confuso, e diz: - A moeda deve ser falsa: Não saiu nada!

*******************************
Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

O Gonçalo no café: - Podia dizer-me que dia é hoje? - Não sei, menino! - Mas a Srª está a ler o jornal! - Pois estou, mas este jornal é de ontem!

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Viena: Coluna da peste

Família Paroquial

3
SANTIAGO
• De Lisboa vieram a Dr.ª Júlia Ferreira, marido e filho; Sr. Álvaro Rodrigues, esposa e filha; Sr. David Sequeira e esposa; Paula Bela Almeida; Isabel Andrade; Sr.ª Dolores Ferreira; Sr. António Pais Cardoso e família; Sr. Aníbal Matos e esposa; Sr.ª Élia Matos e filha; Sr.ª Isabel Sequeira, marido e filhos; Sr.ª Maria Eugénia Almeida; Sr.ª Maria Salete Almeida; Sr. Victor Couto e esposa. De Coimbra, Sr.ª Isabel Correia Osório e filho. De Tentúgal, Sr. Avelino Martins Lopes, esposa e filhos, Sr. Paulo Rui e esposa; Ricardo Miguel; Nuno Filipe. De Aveiro, Mário Pais Ferreira, esposa e filha. Do Porto, Sr. Artur Gonçalves, irmã e sobrinha; Sr.ª Maria Fernanda Almeida; Sr. Carlos Alberto Martins e família. De Castelo Branco, Maria Alice Rodrigues e filho. De Santa Maria da Feira, o Sr. Armando Manuel Paulo Almeida, esposa e filhos. De França, Sr.ª Libânia Pinheiro, família; Sr.ª Hortense Duarte e marido, Sr. José Manuel Lopes e esposa; Sr.ª Álvaro Lopes; Sr.ª Maria José Amaral e marido; Celestino Pais Viegas Cunha e esposa; Sr.º Mário Martins e esposa. De Inglaterra, o Sr. José António Ferreira Matos, esposa e filhos. Da Alemanha, o Sr. Armando Almeida Pinto e filhos; Sr. José Almeida Pinto, esposa e filhos. Da Suíça, o Sr. Carlos Almeida Pinto. Dos U.S.A., Amílcar Almeida e esposa; Sr.ª Alice Conto Amaral Nogueira e marido. • Esteve internado no Hospital dos Covões, onde foi operado, o Sr. António da Costa Cabral. • Foi trabalhar para a Suíça o Sr. António José Silva Pinto. • BODAS DE PRATA DE CASADOS- No dia 28 de Julho celebraram as suas Bodas de Prata de casados o senhor Adolfo Martins Cravo e Profª. D. Aida Figueiredo Cravo. Muitos parabéns.

Santiago de Cassurrães

FUNDÕES
• De França estiveram a gozar as merecidas férias os Sr. Joaquim Nascimento, esposa, filhos e netos e também o Sr. Domingos Nascimento e esposa. Do Luxemburgo, o Sr. Victor Chaves César, esposa e filhos. Da Inglaterra, o Sr. Jorge Almeida, esposa e filhas. Também esteve o Sr. Carlos Pinto. De Espanha, o Sr. Carlos Cabral Matias. Do Montijo, a Sr.ª Berta Cabral Cunha, marido e filhos e a menina Melanie Barbosa. De Lisboa, o Sr. António Mário Almeida e esposa. E também o Sr. Victor Martins, esposa e flhos. Do Entroncamento, o Sargento Joaquim Manuel Martins Gomes, esposa e filhas. De Santa Maria da Feira, o Dr. António Lúcio Gomes. De Rio de Mouro, o Sr. Paulo António Pais. De Guimarães, a Sr.ª Carla Alexandra Pais e filha. De Lisboa, a Sr.ª Lucinda Martins. Do Algarve, a menina Cristina Barbosa. Á Suécia e Noruega foram de passeio o Sr. Artur Chaves e esposa e o Sr. Eng. Pinto de Sousa, esposa e filha. • FESTA DE ST.º EUFÉMIA – No dia 16 de Setembro celebrou-se a festa de Santa Eufémia com missa cantada e procissão. CURSO CONCLUÍDO Bruno Filipe César Pedro, de Fundões, concluiu o curso de Engenharia Mecânica na Universidade de Aveiro. Muitos parabéns.

No dia 15 de Agosto fizeram a Profissão de Fé 9 jovens da nossa paróquia. Muitos parabéns e que sejam fieis às promessas feitas. NOVOS FILHOS DE DEUS - Receberam o Sacramento
do Baptismo e tornaram-se filhos de Deus: 25 de Março – Francisco Manuel de Almeida Rocha e Manuel Afonso de Almeida Rocha, filhos de Vítor Manuel Dias Rocha e Alice Maria Sousa Almeida Rocha, de Contenças de Baixo. 13 de Maio – Cristiana Pais Almeida, filha de Nuno Miguel Carvalho Almeida e Marlene Martins Pais Almeida, de Casal Mundinho. 22 de Julho – Jessica Filipa Rodrigues Marques, filha de Paulo Jorge Gomes Marques e Tânia Lisete Pais Rodrigues Marques, de Contenças de Cima. 12 de Agosto – Clara Beatriz Monteiro Rodrigues, filha de António Fernando Monteiro Rodrigues e Maria Cristina Maltez Rodrigues, de Contenças de Baixo. Tiago Miguel Cunha Loureiro, filho de José Miguel Marques de Loureiro e Sandra Maria Chaves Cunha Loureiro, de Fundões. Matilde Santos Almeida, filha de José Melo Almeida e Maria Otília Almeida, de Santiago. Clara Beatriz Gomes Martins, filha de António José Henriques Martins e Maria Raquel Nunes Gomes, de Contenças de Cima. 2 de Setembro – Mariana Mendes Loureiro, filha de Mário Abrantes Loureiro e Ana Maria Amaral Mendes Loureiro, de Contenças de Cima. Parabéns para os pais e seus filhos.

PROFISSÃO DE FÉ -

CONTENÇAS DE CIMA
• Foram muitos os emigrantes que visitaram a nossa aldeia. Todos já regressaram aos locais de trabalho, para eles desejamos muita saúde e que Deus os ajude em tudo o que precisarem. • Da América vieram passar alguns dias o sr. António Américo Pais, esposa e filhos. Da Inglaterra, o Sr. Avelino Rodrigues e mulher. • Faleceu a sr.ª Isaura Albuquerque e a sr.ª Lia Fonseca. Condolências para toda a família.

Póvoa de Cervães

Festa de Nossa Senhora de Cervães
No dia 9 de Setembro celebrámos mais um ano a festa de Nossa Senhora de Cervães, lembrando a Sua natividade, festejando os Seus anos. Foi preparada pela novena na igreja e capelas e com a procissão de velas no dia 7, este ano mais concorrida. Houve confissões no sábado e no dia da festa e muitos aproveitaram para arranjarem as suas almas e encher de alegria Nossa Senhora. A procissão com os tractores teve muita gente e muita ordem. A missa foi muita concorrida e, apesar de ser cá fora, teve muito respeito. Foi animado pelos grupos corais da paróquia que o fizeram muito bem. O leilão da tarde foi muito animado, como já é habitual. CONSAGRAÇÃO DA PARÓQUIA - Aproveitando os noventa anos das aparições de Fátima, renovámos a consagração da nossa paróquia do IMACULADO Coração de Maria. A Virgem tem protegido a nossa freguesia desde a antiguidade, como referem testemunhos antigos e actuais. Que Ela continue a ser mãe carinhosa que nos anima, guia e protege. E que Santiago de Cassurrães continue a enchê-La de alegria. MORDOMAS - Colaboraram com os mordomos as senhoras e meninas: Contenças de Cima – Rosa Cunha e Sónia Cunha - Contenças de Baixo – Sara Diogo e Patrícia Almeida - Fundões – Olímpia Martins e Deolinda Cunha - Santiago – Rafaela M. Lopes e Marta Pinto - Quintas – Carla Pais Casal de Cima – Patrícia Marques e Fátima Melo - Cassurrães – Sónia Duarte - Outeiro – Ana Maria Melo Almeida - Casal Mundinho – Márcia Sequeira e Ana Cristina Cabral - Aldeia Nova – Celeste Sequeira e Cristina Sequeira

CASSURRÃES
•De França vieram passar férias Gabriel Almeida e esposa. De Lisboa, a sr.ª Maria José Martins, marido e netas. Do Barreiro, os netos do sr. Avelino, fazer uma visita aos avós. De Torres Vedras veio o sr.ª D. Ricardina e família. Do Estoril veio passar uns dias o sr. Armando Ferreira e esposa. De S. João da Madeira, o sr. Carlos Alberto Costa e família fazer uma visita à mãe. Do Porto, o sr. Carlos Manuel Almeida e família. De Via Longa, sr. João Figueiredo e esposa. De França, o sr. António Vitória e esposa. • Tem passado mal de saúde sr.ª Madalena Matos e a sr.ª Dores Martins Melo.

CONTAS RECEITAS - Peditório Aldeia Nova – 117,50 Euros Contenças de Baixo – 451,50 Euros DESPESAS Contenças de Cima – 466,50 Euros Música – 1.038,00 Euros Fundões – 428,00 Euros Quintas – 160,00 Euros Cartazes – 151,25 Euros Santiago – 798,50 Euros Aparelhagem – 50,00 Euros Cassurrães – 350,00 Euros Pregadores – 110,00 Euros Outeiro – 230,00 Euros Despesas diversas – 465,95 Euros Casal de Cima – 284,50 Euros Casal Mundinho – 348,23 Euros Total – 1.815,20 Euros Ofertórios – 465,72 Euros Leilão – 827,50 Euros Saldo – 3.102,75 Euros Total 4.927,95 Euros

ALDEIA NOVA
• Em Pindo celebrou o seu casamento o jovem António José Almeida Matias. • No dia 19 de Agosto celebrou o seu casamento com Rui Manuel Pereira Monteiro a menina Celeste Margarida de Almeida Sequeira. Muitos parabéns e felicidades. • De Couto de Baixo esteve o senhor Luís Correia e esposa. De Lisboa a senhora Odília Ferreira e marido. FESTA DE S. TIAGO Por lapso da tipografia não apareceu entre os mordomos o nome da senhora Odete Almeida. Pedimos desculpa.

OUTEIRO
• De Vila Franca esteve o senhor Manuel Marques e família. De Lisboa, o senhor Paulo Dias e família e a senhora Aurora Pinto e família. De França a senhora Manuela Pais e família, o senhor Fernando Pinto e filhos e o senhor José Ramos e família. • Celebraram o seu casamento no dia 11 de Agosto o senhor José Maria Rodrigues e a senhora Isabel Martins Henriques. Muitos parabéns.

CENTRO PAROQUIAL
ATL – Este ano os ATLs vão ter as actividades extracurriculares: inglês, educação musical e educação física. Assim os pais podem contar com o apoio para os seus filhos mais tempo, durante o dia. DONATIVOS- D. Élia Pimenta – 30; José António Matos – 20, Artur Gonçalves - 15; D. Preciosa Gonçalves -10; D. Alice Gonçalves 10; Alberto Joaquim Martins - 20; D. Aurora Pinto - 20; Manuel Rodrigues da Costa – 100. Que Deus lhes dê mais.

Os nossos emigrantes, familiares e amigos continuam a manter a tradição de visitar a terra que um dia os viu nascer e crescer. • Do país vieram: Sr. António Sena e família; Sr. Laurentino Cabral e família; Sr. António Matos Tavares e família; D. Georgina e família; Sr. Carlos Peixoto Almeida; D. Drolice Peixoto Almeida e família; Sr. António H. Santos e esposa; Sr. António Marques Rodrigues e família; D. Belmira Rodrigues Almeida e família; Sr. Luís Rodrigues; Sr. Acácio Martins e família; Sr. Paulo Cardoso e família; D. Maria de Fátima Cabral Machado e família; D. Emília Gomes Albuquerque e família; Dr. Virgílio Cardoso e família; Sr. Mário Jorge S. Martins e família; D. Belmira Marques Romão e família; Sr. João Dias Marques e família; D. Fátima Bernardino e família; Sr. Paulo Jorge Serra e esposa. Do estrangeiro: a Dr.ª Maria da Encarnação Cabral e família; D. Amélia Dias e família; Sr. Armando Matos e família; Sr. Jorge Oliveira e família; Sr. Gabriel Nunes e família; Sr. João Maria da Silva e família; Sr. José Manuel Coelho e família; Sr. José Carlos Cabral e família; jovem Luís Carlos Ferreira; Sr. António Almeida e esposa; D. Lucinda Rodrigues e marido; Sr. José Matos e família; Sr. Nelson D. Marques e Otília Antunes; Sr. António Viegas Carvalho e família; D. Hermínia Viegas e marido. Foram passar alguns dias com seus familiares em França D. Lurdes Viegas e família. HOSPITAL - Esteve internada no Hospital de S. Teotónio em Viseu a D. Clara Dias. Foi submetido a uma intervenção cirúrgica o senhor António Oliveira. E Coimbra também foi submetido a uma intervenção cirúrgica o senhor António Marques. Muitas melhoras para todos FALECIMENTO - Faleceu no Hospital de Coimbra D. Carminda Abrantes. Faleceu no Lar S. José o senhor Aníbal N. Pinto. No Algarve faleceu a D. Aldina Martins Viegas. Faleceu em sua casa em Coimbra o jovem Ricardo Silva Pais. Paz às suas almas e os sentimentos a todas as famílias enlutadas. MATERNIDADE - Nasceu na maternidade de Viseu uma menina, filha de Samuel Rodrigues e de D. Fernanda. Parabéns para os pais e muitas felicidades para a menina Beatriz. BODAS DE PRATA DE CASADOS - No dia 26 de Agosto celebrara as Bodas de Prata de casados o senhor José Manuel Amaral Coelho e D. Elisa Rodrigues. Muitos parabéns para eles. FESTA DO POVO - No dia 18 e 19 de Agosto celebrou-se a festa do povo, já tradicional na nossa freguesia. PRIMEIRA COMUNHÃO - No dia 15 de Agosto fizeram a Primeira Comunhão 4 meninos da paróquia. Muitos parabéns para eles.

4
CONTENÇAS DE BAIXO
• No Hospital em Viseu está internado o jovem Toni Carlos Dias. Actualmente já se encontra um pouco melhor. Deus permita que tenha rápidas melhoras. Também o senhor António José Lopes, sofreu um AVC; já se encontra em casa a recuperar. Para os nossos doentes votos de rápidas melhoras. • Como vem acontecendo todos os anos, muitos foram os filhos desta terra, que vieram passas férias junto de familiares e amigos: D. Eliza Mota Dias, marido e filhos; Alberto Martins e esposa; Fernando T, Lopes, esposa e filho; Luís Manuel T. Lopes: Jorge Manuel T. Lopes, esposa e filhos; Rosa Maria C. Teles, marido e filhos; Ana Bela S. Lopes, marido e filhos; Sérgio S. Lopes; D. Lurdes Soares, marido, filha, genro e netinho; D. Florinda Brito e marido; D. Rosa Carvalho Amaral, marido e filhas; D. Élia C. Amaral e marido; Pedro Martins dos Santos, esposa e filho; José António Mateus, esposa e filhos; Ana Bela S. Brites, marido e filhos, D. Isabel Amaral e marido; D. Clara Amaral; Dr.ª Zulmira Lopes, marido e filhas, D. Berta Coelho e netos; D. Élia Loureiro e filhos; D. Izilda Bastos e marido; D. Otília Bastos; Pedro Miguel Silva, esposa e filhos. • De França onde passou férias, regressou a menina Tânia Albuquerque. CASAMENTO - Em Lisboa celebrou o seu casamento André Coelho Murteira Nabo. Em Orgens o jovem Célio Soares Santos. Muitos parabéns e felicidades para os dois novos lares. Da Suíça vieram o senhor Albino Santos, esposa e filha. ÓBITO – Faleceu no dia 2 de Setembro a senhora Idalina Pais. Faleceram também em Agosto a senhora Graça Silva de Jesus e Maria de Lurdes Pinto. Os nossos sentimentos para suas famílias. BODAS DE PRATA DE CASADOS - No dia 15 de Agosto celebraram as Bodas de Prata de casamento o senhor Abel Silva Almeida e D. Emília Melo Almeida. Parabéns.

Família Paroquial
CASAL DE CIMA
• Da América vieram o sr. Joaquim Borges da Silva e família, a fim de passar alguns dias na companhia dos seus. Da América está também o sr. António Lopes Inglês e esposa. Da França, o sr. Joaquim Vaz Lopes. De Lisboa, o sr. Arlindo Cabral e esposa. • Regressou à Alemanha o sr. Abílio Santos e esposa. • Têm passado alguns problemas de saúde a sr.ª Isilda Cruz e o sr. Álvaro Melo e sr. Mário Gomes. Para eles as rápidas melhoras. • Nasceu na Suiça um novo rebento, de nome Lucas, filho do jovem casal Fernando Gomes e Ana. Para eles muitas felicidades. • FESTA DE S. CRISTÓVÃO – no dia 12 de Agosto celebrou-se a festa de S. Cristóvão com missa cantada e procissão.

CASAL MUNDINHO
• De França esteve entre nós o sr. António Sequeira e família. Da Alemanha, o sr. Alberto Sequeira e família. De Lisboa, o sr. Amaro Nunes Ferreira e família, as irmãs da sr.ª Adélia Sequeira, também as filhas e restante família do sr. Henrique Sequeira. De Coimbra familiares da sr.ª Deolinda Cabral. De Vila de Rei, esteve o sr. Afonso Sequeira e família. • No Lar de S. José onde se encontra internada, partiu uma perna a sr,ª Alda Cabral, já se encontra novamente no lar, em boa recuperação. • Encontra-se internado no Hospital de Viseu, depois de sofrer uma queda de mota, o jovem Francisco Eduardo Marques. Muitas melhoras.

O Papa em Loreto (cont. pág. 6)
foi pedido por Deus à jovem Maria? Queridos rapazes e raparigas, aprendamos de Maria a dizer o nosso “sim”, porque ela sabe verdadeiramente o que significa responder generosamente aos pedidos do Senhor. Maria, queridos jovens, conhece as vossas aspirações mais nobres e profundas. Conhece bem, sobretudo, o vosso grande desejo de amor, a vossa necessidade de amar e de ser amados. Olhando-A, seguindoA docilmente descobrireis a beleza do amor, mas não de um amor “de usar e deitar fora”, passageiro, enganoso, prisioneiro de uma mentalidade egoísta e materialista, mas do amor verdadeiro e profundo. No mais íntimo do coração de cada rapaz e de cada rapariga, que assoma à vida, cultiva o sonho de um amor que dê um sentido pleno ao próprio futuro. Para muitos isso cumpre-se na escolha do matrimónio e na formação de uma família, onde o amor entre um homem e uma mulher seja vivido como um dom recíproco e fiel, como um dom definitivo, selado pelo “sim” pronunciado diante de Deus no dia do matrimónio, um “sim” para toda a existência. Sei bem que este sonho é hoje cada vez menos fácil de realizar. À nossa volta, quantos fracassos do amor. Quantas famílias destruídas. Quantos rapazes, também entre vós, que assistiram à separação e divórcio dos seus pais. Aos que se encontram numa tão delicada e complexa situação queria dizer esta tarde: a Mãe de Deus, a comunidade de crentes, o Papa, estão ao vosso lado e oram para que a crise que marca as famílias do nosso tempo não se converta num fracasso irreversível. Possam as famílias cristãs, com o apoio da Graça divina, manter-se fiéis àquele solene compromisso de amor assumido com alegria diante do sacerdote e da comunidade cristã, no dia solene do matrimónio”. “Queridos rapazes e raparigas - disse o Papa - em nome de Jesus, quero-vos repetir com força esta noite, Ide, vivei, amai! - exclamou - Aos olhos de Deus, cada um de vós é importante. Sois importantes para as vossas famílias, para os vossos amigos, para os vossos educadores, para todos aqueles de quem gostais, para o vosso país, para o mundo inteiro, para a Igreja, para Jesus Cristo. Porque não há vida que não seja importante; senti-vos realmente importantes, protagonistas, porque estais no centro do amor de Deus”. “Se olhardes para a frente descobrireis, com felicidade, que o futuro está encerrado na vossa capacidade de responder ao convite de Cristo a amar sem reservas”. “Em Cristo encontrareis a resposta às perguntas mais íntimas do vosso coração, porque Ele, só Ele, é capaz de vos fazer realmente livres e capazes de amar. Não tendes que temer nada, porque inclusivamente, quando parece que Ele está mudo face às vosss perguntas, está muito perto de vós, mais, leva-vos pela mão”. “Propor Cristo (aos outros) não significa impô-lo. Ali, onde há violência e coacção, não está Cristo. Sede jovens de personalidade forte; isto é o que espera de vós o Papa; isto é o que esperam de vós os vossos Bispos, as vossas famílias e a sociedade actual”. “(...) A partir de agora, caros jovens, quereria encontrar-me convosco em Sidney, onde dentro de um ano terá lugar a próxima Jornada Mundial da Juventude. Eu sei, a Austrália fica longe e para os jovens italianos é literalmente no outro lado do mundo. Oremos para que o Senhor, que cumpre cada prodígio, conceda a muitos de vós a possibilidade de ali estarem. Que mo conceda a mim e vo-lo conceda a vós. Este é um dos muitos sonhos que temos e que esta noite confiamos a Maria, rezando Juntos”.

QUINTAS
• De Peniche esteve o senhor João Pacheco e família. De Lisboa, o senhor Manuel Pais da Costa e família. • Celebrou o seu casamento, em nossa igreja, no dia 18 de Agosto, a menina Alexandra Pais da Costa com Vítor Agostinho da Silva Santos. Muitos parabéns e felicidades.

Amigos do Jornal
Com 50,00 Euros – João Carlos Morais (Br.); Albertina Rodrigues (Ingl.); Dr. Alexandre Alves (Vis); António Américo Pais (USA). Com 40,00 Euros – Avelino Rodrigues (Ingl.); D. Amélia Couto (USA). Com 35,00 Euros – D. Lurdes Garrido (USA). Com 30,00 Euros – José Ramos (Fr.); D. Hortense Duarte; D, Carla Henriques (Cas C.); D. Clarisse Pinheiro. (O. Conde) Com 25,00 Euros – Manuel Pais da Costa (Lx.); António P. Cabral (USA). Com 20,00 Euros – D. Helena Almeida (Lx.); António V. Carvalho (Br.); Luís Henriques (Mang.); António Lopes (Fr.); Armando J. Gonçalves (F.); D. Hermínia Morais (Br.); João Maria da Silva (Ing.); D. Encarnação Cabral (Br.), Daniel Martins (Br.); Alberto Joaquim Martins (V. Verde); Luís Correia (NS); Manuel R. da Costa (Lx.); D. Aurora Pinto (Lx.); Fernando Pinto (Lx.). Com 15,00 Euros – D. Alzira Cabral (USA), D. Manuela Pais (Fr.). Com 13,50 Euros – Carlos Rodrigues (C. Branco). Com 13,00 Euros – Armando Duarte. Com 10,00 Euros – José Carlos Cabral (Suiça); António Almeida Cabral (Out.); José Nunes Marques (F. Alg.); D. Cristina Amaral (Ingl.); D. Élia Pimenta (Lx.); D. Lia Fonseca (C. C.); José António Matos (Ingl.); Dr. Eduardo Albuquerque (Pov.); Artur Gonçalves (Porto.); D. Preciosa Gonçalves (Porto), anónima (Sant.); António Valentim Fradique (Lx.); Manuel António Loureiro (Out.); Arlindo Cabral (Lx.); D. Alzira Coelho (C. Baixo); Carlos Alberto Matos (Porto). Com 5,00 Euros- D. Isabel Rodrigues; Damasceno Pinto. Obrigado a todos.

232 62 38 93

Oslo - Noruega

Família Paroquial

5

Padroeiros da Europa
É da tradição da Igreja proclamar determinados santos como celestes padroeiros de pessoas, comunidades ou terras. Assim, perto dos finais do Concílio Vaticano II, o Papa Paulo VI (24.10.1964) proclamou celestre padroeiro da Europa S. Bento, por ocasião da reentrada ao culto da Basílica do Mosteiro do Monte Cassino reconstruído depois de bombardeado durante a guerra, mosteiro fundado pelo Santo e onde repousam seus restos mortais. São Bento (480-547), considerado o patriarca dos monges do Ocidente, viveu numa época crucial para o Velho Continente, invadido pelos chamados povos bárbaros, que arruinaram o Império Romano. Com os mosteiros da Ordem Beneditina que fundou, promoveu a fixação, civilização e cristianização desses povos, que deram origem aos modernos Estados Europeus. Uns anos depois, o Papa polaco João Paulo II, em 31.12.1980 proclamou co-padroeiros da Europa os irmãos de sangue S. Cirilo e S. Metódio, que no séc. IX tiveram papel decisivo na evangelização, em comunhão com o Papa, dos povos eslavos da Europa Oriental. Já próximo do terceiro milénio da era cristã, o mesmo pontífice, por ocasião da abertura duma Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos sobre a Europa (1.10.1999), acrescentou aos três co-padroeiros mais três copadroeiras: Santa Brígida da Suécia (1302-1373), mãe de família, peregrina dos santuários europeus, fundadora de ordem religiosa depois de enviuvar; Santa Catarina de Sena (13471380) que teve papel determinante no regresso a Roma do Papa exilado em França; e Santa Teresa Benedita da Cruz (1891-1942), intelectual judia de nome Edith Stein, convertida à fé cristã, carmelita e mártir num campo de extermínio nazi durante a guerra.

Treze de Outubro
(cont. pág. 6)

A MÁ EDUCAÇÃO SINCERA
Certa vez, dizia-me um jovem cheio de vitalidade e de entusiasmo pelas suas afirmações: “Sabe, nós, a nova geração, não somos hipócritas como antigamente. Dizemos o que pensamos, sem duplicidades nem “palavras bonitas”. Somos sinceros e somos autênticos. Não temos nenhum tipo de “tabus”. Acho que isto é profundamente natural. As pessoas mais velhas deviam aprender connosco. Seriam felizes. Acabavam de vez com fingimentos e falsidades que nos asfixiam. Neste mundo com tendência para a hipocrisia, nós, a malta nova, não conseguimos respirar bem”. Na sociedade actual, existe uma grande sensibilidade pela virtude da sinceridade. Isto é algo muito possitivo. Esta sensibilidade, muitas vezes nasceu como uma reacção lógica a uma educação que se centrava demasiado no comportamento exterior. As pessoas davam-se conta de que o modo de comportar-se diante dos outros não correspondia, com frequência, ao modo de pensar. E isto, para muitas pessoas, era aceite de um modo pacífico. Mesmo que segnificasse deixar de lado valores tão importantes como a espontaneidade, a naturalidade e a ausência de qualquer tipo de fingimento. Era algo que tinha de ser obrigatoriamente assim e não havia nada a fazer. Aqueles que pensassem de um modo diferente eram rotulados como “mal-educados”. No entanto, “ser sincero” não significa o mesmo que “ser selvagem”. A agressividade no modo de falar ou no modo de actuar não são sinónimos de ausência de hipocrisia, mas sim de ausência de educação. É interessante verificar que com frequência, com as “desculpas” de serem sinceras, certas pessoas acabam por ser grosseiras. Falam de um modo arrogante e deixamse levar por uma certa tendência exibicionista. Orgulhamse de dizer todas as “verdades” sobre aquilo que pensam, mas não estão dispostas a ouvir nenhuma “verdade” vinda dos outros. Isto, logicamente, não é nenhuma demonstração de sinceridade, ainda que o chamem desse modo. Podemos ser educados e, ao mesmo tempo, não cairmos na hipocrisia. Como diz A. Aguiló, a sinceridade não é uma simples incontinência verbal. É verdade que devemos dizer sempre aquilo que pensamos. O contrário seria mentir, sermos pouco claros e transparentes. No entanto, sem deixarmos de ser sinceros, devemos também pensar antes naquilo que dizemos. Pensar antes de falar é uma manifestação de estima por aqueles com quem falamos. A ausência de respeito não aumenta a sinceridade de uma pessoa. Torna-a, isso sim, uma pessoa desagradável para aqueles que com ela convivem. Hoje em dia, podemos verificar que a exaltação da sinceridade e, simultaneamente, o desprezo pela boa educação, não parecem ter produzido frutos muito positivos. Isto porque a verdadeira educação humaniza o ser humano e ajuda-o a ser sincero. É falso pensar que educar uma pessoa é enchê-la de hipocrisias. Alguém disse uma vez, e com razão, que a má educação sincera, não é pelo facto de ser sincera, que deixa de ser má educação.
Pe. Rodrigo Lynce de Faria

E abrindo as mãos, fê-las reflectir no sol. E enquanto se elevava, continuava o reflexo da Sua própria luz a projectar (-se) no sol. Eis, Ex.º e Rev.º Senhor Bispo, o motivo pelo qual exclamei que olhassem par o sol. O meu fim não era chamar para aí a atenção do povo, pois que nem sequer me dava conta da sua presença. Fi-lo apenas levada por um movimento interior que a isso me impeliu. Desaparecida Nossa Senhora, na imensa distância do firmamento, vimos, ao lado do sol, S. José com o Menino e Nossa Senhora vestida de branco, com um manto azul. S. José com o Menino pareciam abençoar o Mundo com uns gestos que faziam com a mão em forma de cruz. Pouco depois, desvanecida esta aparição, vi Nosso Senhor e Nossa Senhora que me dava a ideia de ser Nossa Senhora das Dores. Nosso Senhor parecia abençoar o mundo da mesma forma que S. José. Desvaneceu-se esta aparição e pareceu-me ver ainda Nossa Senhora em forma semelhante a Nossa Senhora do Carmo. Memórias da Irmã Lúcia

BENTO XVI EM VIENA

(cont. pág. 2)

do homem a Deus. E deplorou a perda do sentido do domingo: “Nas nossas sociedades ocidentais, o Domingo transformouse em fim de semana, em tempo livre. O tempo livre, especialmente na azáfama do mundo moderno, é certamente algo de belo e necessário. Mas se não tiver um centro interior, que anima o conjunto, o tempo livre acaba por ser um tempo vazio que não nos revigora nem renova. O tempo livre carece de um centro - o encontro com Aquele que é a nossa origem e a nossa meta”.

Experiência genética
“Ofensa à dignidade humana”. Com estas palavras, o presidente da Academia Pontifícia para a Vida, qualificou o projecto de lei apresentado pelo governo britânico, que autoriza pela primeira vez a utilização de embriões híbridos de humanos e animais com fins de pesquisa. Apesar de, segundo este projecto de lei, ser ilegal que um embrião deste tipo cresça durante mais de 14 dias ou seja implantado em um útero, “a condenação moral desta decisão deve ser total em nome da razão da justiça e da ciência.

LEI

DO

ABORTO
(cont. pág. 6)

coisa é vir para a rua a gritar “a barriga é minha; eu é que disponho dela como quiser”, coisa bem diferente é, na hora decisiva, optar por destruir uma vida humana já em crescimento, no seu seio e aceitar manchar as mãos com sangue do seu próprio filho assassinado. Uma palavra de louvor, bem merecido, vai para todo o pessoal dos quadros de Saúde que invoca a objecção de consciência e se recusa a colaborar com os macabros intentos de quem nos governa. Esse pessoal, ao receber o seu diploma de fim de curso, assumiu o compromisso ético de colocar o seu saber, sempre, ao serviço e na defesa da vida. E está a cumpri-lo. A sociedade estar-lhe-á grata, por isso. E o que lhe pede e agradece é que respeite esse compromisso, em todas as circunstâncias. J. d’Oliveira

IRMÃ LÚCIA
A cura repentina e inexplicável de uma menina de quatro anos após uma oração à Irmã Lúcia, na Argentina, que venceu a “síndrome hemolíticourémica” sem necessidade de tomar antibióticos, pode ser fundamental para o processo de beatificação da vidente. “Depois do milagre a nossa vida mudou. Já estávamos muito perto de Deus, mas agora estamos muito mais”, revelou a mãe da menina.

Bergen - Noruega

Um quarto das pessoas com 40 anos têm lesões auditivas
Os problemas auditivos associados vulgarmente à terceira idade começam a afectar uma faixa mais nova da população. Entre os 40 e os 50 anos estima-se que “um quarto dos portugueses já tenham lesões auditivas”, que deveriam surgir aos 65 anos, refere Nobre Leitão, médico otorrinolaringologista. Mesmo entre os mais jovens, já surgem estragos irreversíveis. Os problemas auditivos de carácter permanente surgem cada vez mais associados às discotecas, leitores de MP3 e outros aparelhos de som inseparáveis dos jovens. “Há 30 ou 40 anos eram traumatismos profissionais, associados à caça ou ao exército, explica o médico. Hoje, os abusos do som e poluição sonora levam a perdas nas frequências agudas, difícis de diagnosticar.
de “Not. de Beja”

Treze de Outubro
Saímos de casa bastante cedo, contando com as demoras do caminho. O povo era em massa. A chuva, torrencial. Minha mãe, temendo que fosse aquele o último dia da minha vida, com o coração retalhado pela incerteza do que iria acontecer, quis acompanhar-me. Pelo caminho, as cenas do mês passado, mais numerosas e comovedoras. Nem a lamaceira dos caminhos impedia essa gente de se ajoelhar na atitude mais humilde e suplicante. Chegados à Cova de Iria, junto da carrasqueira, levada por um movimento interior, pedi ao povo que fechasse os guarda-chuvas para rezarmos o terço. Pouco depois, vimos o reflexo da luz e, em seguida, Nossa Senhora sobre a carrasqueira. -Que é que Vossemeçê me quer? -Quero dizer-te que façam aqui uma capela em Minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias. A guerra vai acabar e os militares voltarão em breve para suas casas. -Eu tinha muitas coisas para Lhe pedir: se curava uns doentes e se convertia uns pecadores, etc. -Uns, sim; outros, não. É preciso que se emendem, que peçam perdão dos seus pecados. E tomando um aspecto mais triste. -Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor que já está muito ofendido.
(cont. pág. 5)

Oslo - Noruega

O Papa em Loreto
500.000 jovens de Itália reuniram-se em Loreto para preparar, com Bento XVI, a Jornada da Juventude que terá lugar na Austrália no ano que vem. O santuário de Loreto conserva a casa em que o Anjo Gabriel apareceu à Virgem Maria. Por isso, o Papa falou aos jovens da valentia, de entrega e de humildade. Disponibilizamos uma selecção das palavras do Papa: “Deixai que vos repita: cada um de vós se permanecer unido a Cristo, poderá fazer grandes coisas. Por isso, queridos amigos, não deveis ter medo de sonhar com os olhos abertos com grandes projectos de fazer o bem e não vos deveis deixar desanimar pelas dificuldades. Cristo tem confiança em vós e deseja que possais realizar cada um dos vossos mais nobres e elevados sonhos de autêntica felicidade. Nada é impossível para quem confia em Deus e se confia a Ele. Reparai na jovem Maria. O Anjo anunciou-Lhe algo verdadeiramente inconcebível, participar do modo mais comprometedor possível no mais grandioso dos planos de Deus, a salvação da humanidade. Diante de uma tal proposta Maria ficou perturbada, reparando em toda a pequenez do Seu ser frente à omnipotência de Deus e perguntou-Se, como é possível, porquê a Mim? Disposta, no entanto, a cumprir a vontade divina pronunciou prontamente o Seu “sim”, que mudou a Sua vida e a história da humanidade inteira. É graças ao Seu “sim”, que mudou a Sua vida e a história da humanidade inteira. É graças ao Seu “sim” que nós nos encontramos aqui esta tarde, “Pergunto-me e pergunto-vos a vós: os pedidos que Deus nos dirige, por muito difíceis que nos possam parecer, poderão igualar aquilo que
(cont. pág. 4)

LEI

DO

ABORTO

A legalização do aborto, uma triste “vitória” do actual Governo , parece que não está a ter o êxito previsto e desejado. A afluência de abortantes, apesar das facilidades e prerrogativas que lhes são oferecidas, e que até se afiguram prémio ou recompensa , é mais baixa do que o apregoado nos alti-falantes governamentais; e o número, elevado, de médicos, enfermeiras e instituições, que se refugia na “objecção de consciência” para não realizar abortos, vai além do calculado. Graças a Deus! Face a estas constatações, nada agradáveis para o legislador, não é de estranhar que haja pressões para alterar o andamento do projecto. E dá consistência a esta suspeição o próprio Bastonário da Ordem dos Médicos, Pedro Nunes que, de forma explícita, “critica o Ministério (da saúde) por fazer da IVG um “desígnio nacional”, como escreve um diário da capital, e por “pressionar os clinícos gerais para efectuarem os abortos quimícos (toma da pílula abortiva) nos centros de saúde, quando a mulher faz o pedido até ás dez semanas de gestação”. E assegura: “A ordem dá todo o seu apoio aos colegas para que não sejam pressionados”. Claro que os governantes visados logo vieram a público negar qualquer procedimento nessa linha. Mas ninguém acreditará que o Doutor Pedro Nunes tenha proferido levianamente acusações tão graves. Os contratempos deste processo vêm do desconhecimento da profundidade ética do ser humano. Uma
(cont. pág. 5)

Primeira Paróquia da Espanha dedicada a São Josemaría
O Arcebispo de Valência, D. Agustín GarcíaGasco, visitou as obras de construção da nova paróquia, que ocupa uma superfície de 3.200 metros quadrados no bairro valenciano de Campanar. Está previsto que a igreja, cuja primeira pedra foi abençoada em Outubro de 2003 pelo Arcebispo, fique concluída no próximo mês de Março. A paróquia de São Josemaría de Valência oferecerá programas de formação, ajuda económica e atenção a imigrantes e famílias sem recursos. Além disso, contará com Cáritas paroquial, grupos de jovens e uma rede de voluntários.

Acordar tarde
Há pais descuidados com a formação religiosa dos filhos.Ou não os mandam à catequese ou então ficam em meio. Mais tarde acordam e deitam as mãos às orelhas. Porque o filho é rebelde. Porque se droga ou se mete no álcool. Porque faz a vida negra aos pais para lhes extorquir dinheiro para vícios. Sem uma formação religiosa séria é muito difícil aos jovens defenderem-se do ambiente que os puxa para baixo. Os pais são os primeiros responsáveis e os primeiros a ganhar ou a perder. Não basta mandar os filhos à catequese. É preciso dá-la também em casa. Não basta ver se vão à missa. É preciso ir com eles e dar-lhes o exemplo.

MANGUALDE FEZ VIAGEM AO PASSADO
Milhares de pessoas visitaram a Feira Medieval de Mangualde que se realizou nos dias 18 e 19 de Agosto. Os largos da Misericórdia e Pedro Álvares Cabral foram pequenos para acolher todos aqueles que no presente, encheram as zonas temáticas e fizeram esgotar algumas iguarias, maravilhando-se com as características personagens da Idade Média, fazendo uma viagem através do tempo.

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

NOVEMBRO 2007
Nº 562

PREÇO

0,55 - MENSAL

AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

IDIOTICES

ENGRAVATADAS

Benzida nova Igreja de Fátima
No dia 12 de Outubro foi benzida pelo legado do Papa, Cardeal Tarcísio Bertone, a nova Igreja da Santíssima Trindade, que pode acolher 9.000 pessoas sentadas. No dia 14 ali celebrou a Santa Missa e o Santo Padre mandou a sua mensagem através da televisão. Eis as palavras pronunciadas pelo Papa em português: “Esta minha Bênção para quantos rezam comigo a oração de Angelus fisicamente presentes ou unidos pelos meios de comunicação social - de bom grado a estendo aos peregrinos congregados no Santuário de Fátima, em Portugal. Lá, desde há noventa anos, continuam a ecoar os apelos da Virgem Mãe que chama os Seus filhos a viverem a própria consagração baptismal em todos os momentos da existência. Tudo se torna possível e mais fácil, vivendo aquela entrega a Maria feita pelo próprio Jesus na Cruz, quando disse: “Mulher, eis o teu filho!”. Ela é o refúgio e o caminho que conduz a Deus. Sinal palpável desta entrega é a reza diária do terço. Enquanto saúdo o Senhor Cardeal Legado Tarciso Bertone, o Senhor Bispo de Leiria-Fátima e todo o Episcopado Português, bem como os demais Bispos presentes e cada um dos peregrinos de Fátima, a todos exorto a renovarem pessoalmente a própria consagração ao Imaculado Coração de Maria e a viverem este acto de culto com uma vida cada vez mais conforme à Vontade divina e em espírito de serviço filial e devota imitação da Sua celeste Rainha. Nunca esqueçais o Papa!”.

O Cardeal Bertone chamava a atenção, em Fátima, no dia 13 de Outubro, para a tentativa de alguns sectores laicistas de abafarem a voz dos cristãos e da Igreja. Aparecem como mentes iluminadas e caiem nos mais ridículos disparates. Armam-se em modernos e desenterram os erros mais vergonhosos de tempos remotos, próprios de civilizações decadentes, que se autodestruíram. Em 2006 Portugal atingiu o nível mais baixo de natalidade. Os jornais falavam na média de 1,36 filhos por mulher em idade fértil, quando é precisa a média de 2,1 para assegurar a continuação da mesma população. Apesar de tudo o governo socialista empenhou-se em legalizar o aborto, animando as mulheres a matarem os filhos concebidos. Com o dinheiro de todos nós. Os que têm cancro ficam tempos à espera para uma cirurgia. Para abortar há todas as facilidades. Os noticiários falavam de 60 por cento de casais inférteis em Portugal. Em vez de os animarem a adoptar as crianças que os outros não querem, o ministro da saúde veio anunciar o alargamento do apoio para tratamentod de fertilidade muito caros e que todos teremos de pagar e em que são frequentes os atropelos à vida. Médicos e professores Desde há bastantes anos o chamado planeamento familiar tem consistido em animar as mulheres a não ter filhos. E nessa campanha colaboraram médicos e enfermeiros. Os primeiros a sofrer as consequências foram os professores. Fecharam muitas escolas sobretudo nos meios rurais. Mas não só. Também as do ensino secundário perderam turmas e as universidades tiveram de encerrar vários cursos. E os professores ficaram sem trabalho. Mas agora são os médicos e enfermeiros a perder empregos, com o encerramento de maternidades e de serviços de atendimento permanente, por diminuição de pacientes. Atrás das tolices dos outros Portugal costuma copiar as tolices dos outros, quando eles já acordaram e mudaram de rumo. Os países nórdicos serviram de modelo para limitar a natalidade, mas já mudaram. (cont. pág. 2)

DO NOSSO BISPO
Jesus Cristo: Boa Nova para um Mundo Novo
Sabendo, como diz S. Jerónimo, que “a ignorância das Escrituras é ignorância do próprio Cristo”, quero convidar toda a Diocese (cada cristão, individualmente ou em grupo; cada leigo, religioso ou sacerdote; cada criança, jovem ou adulto; cada movimento, secretariado ou comunidade) a ler, a escutar, a rezar e a viver a Palavra de Deus, ao longo destes três próximos anos e procurar todos os meios para A anunciar.

CARDEAL BERTONE CRITICA «SILENCIAMENTO» DOS CRISTÃOS
O Secretário de Estado do Vaticano defendeu em Fátima que os cristãos se devem “rebelar” perante aqueles que querem comprar ou impor “o silêncio dos cristãos”. “Face aos pretensos senhores destes tempos (acham-se no da cultura e da arte, da economia e da política, da ciência e da informação), que exigem e estão prontos a comprar, se não mesmo a impor o silêncio dos cristãos”, indicou, “o mínimo que podemos fazer é rebelar-nos com a mesma audácia dos Apóstolos”.
(cont. pág. 5)

A Fé cristã enfrenta, hoje, sérios e grandes desafios, como sentimos tão actual a reflexão feita por Paulo VI na Evangelii Nuntiandi, sobre “novas formas de ateísmo”!... O Papa refere a existência de “um ateísmo antropocêntrico, que já não é abstracto e metafísico, mas sim pragmático, programático e militante. Em conexão com este secularismo ateu, propõem-se-nos todos os dias, sob as formas mais diversas, uma civilização de consumo, o hedonismo erigido em valor supremo, uma ambição de poder e de predomínio, discriminações de todo o género, enfim, uma série de coisas que são outras tantas tendências inumanas desse «humanismo» (EN55). Porém, apesar de tudo isto, continuamos a acreditar que, em todos e em cada um dos homens, mesmo nos não crentes, existem as chamadas «sementes da Palavra», que constituem uma autêntica «preparação evangélica» para o acolhimento ao Verbo Encarnado (cf EN53). Daqui se pode dizer que a Deus não se vai, volta-se, pois, mesmo os não crentes, têm Deus à sua espera desde ainda antes da concepção. Receber o Reino de Deus é, sempre, um gesto de “conversão” e esta é, sempre, um reencontro e supõe um regresso (cf Mc 1,15).
(cont. pág. 2)

PALAVRA

DO

SANTO PADRE

NOVO LÍDER DO PSD
Após as eleições directas, o Dr. Luís Filipe Meneses é o novo líder do PSD.

Saudação da paz A Eucaristia é, por sua natureza, sacramento da paz. Na celebração litúrgica, esta dimensão do mistério eucarístico encontra a sua manifestação específica no rito da saudação da paz. Trata-se, sem dúvida, dum sinal de grande valor (Jo 14,27). Neste nosso tempo, pavorosamente cheio de conflitos, tal gesto adquire – mesmo do ponto de vista da sensibilidade comum – um relevo particular, pois a Igreja sente cada vez mais como a
(cont. pág. 6)

Lisboa - Praça do Império

2

Família Paroquial

DO NOSSO BISPO
(cont. pág. 1)

Acontecimentos recentes na nossa sociedade portuguesa confirmam as debilidades e as fragilidades da nossa evangelização e a distância a que está o Evangelho das práticas decisões da vida, mesmo dos que se dizem cristãos. Estamos conscientes, também, das dificuldades na evangelização dos jovens e das famílias e de como a ética cristã está distante de muitas opções e práticas diárias. Para além disso, sabemos que é importante estar mais perto do mundo e das pessoas, da cultura e das escolas, dos tempos livres e das escolhas culturais, sociais e políticas!... Lamentavelmente, parece que os cristãos têm pouca apetência para os compromissos concretos e lugares próprios onde se joga o presente e o futuro da sociedade humana!... Ou, talvez aconteça que, inseridos neles, fazem uma impossível separação entre as diversas áreas do empenhamento cristão e esquecem a Palavra, esquecendo de seguida, a ética e os valores!... A Evangelii Nuntiandi optou, inequivocamente, por um significado amplo do termo evangelização (Cf. EN 24) afirmando que ela constitui a missão essencial, a graça, a vocação e a mais profunda identidade da Igreja (Cf. EN14). Evangelização não é uma tarefa da Igreja, mas sim a tarefa da Igreja. É, portanto, um processo complexo, dinâmico e multiforme que se concretiza em: presença, serviço, diálogo, testemunho, anúncio, sacramentos. Evangelizar é, essencialmente, anunciar e levar a Boa Nova a todas as parcelas da humanidade, procurando provocar a mudança interior de cada pessoa, chegando a modificar, pela força do Evangelho, os critérios de julgar, os valores que contam, os centros de interesse, as linhas de pensamento, as fontes inspiradoras e os modelos de vida contrários à Palavra de Deus (cf EN 18-19). Faz falta, também, um maior conhecimento e aprofundamento da Mensagem Social da Igreja… Recordo, pela sua actualidade e abrangência, a importância do Proémio da Gaudium et Spes: ”As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens do nosso tempo, sobretudo dos pobres e de todos os aflitos, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo, e nada existe de verdadeiramente humano que não encontre eco no seu coração” (GS 1).

Papa discursa em Nova Iorque em Maio
O Papa Bento XVI desloca-se a Nova Iorque em Maio de 2008, onde fará um discurso na sede das Nações Unidas. O pontífice aceitou o convite para visitar a sede das Nações Unidas, feito pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, a viagem decorrerá durante a primeira quinzena de Maio, mas ainda não foi confirmado se o pontífice visitará outras cidades norte-americanas. Em 2008, Bento XVI desloca-se também à Austrália para assistir à 22.ª Jornada Mundial da Juventude e a Lourdes (França), por ocasião do 150.º aniversário da aparição de Nossa Senhora.

IDIOTICES

ENGRAVATADAS
(cont. pág. 1)

A Palavra de Deus é Jesus Cristo
Olhemos para a Bíblia como um conjunto de belas cartas que Deus foi escrevendo aos homens, até lhes enviar o Seu Filho e até o seu Filho voltar, de novo, para a casa do Pai! Essas cartas foram sendo escritas pelo coração de Deus e inspiradas aos Seus amigos mais próximos, para serem lidas por todos. Ler essas cartas é entrar no conhecimento do coração de Deus; é interpretar a Sua vontade e adivinhar o que Ele nos quer dizer, pela permanente inspiração que o Seu Espírito faz em nós, no nosso coração. Deus escreveu-as e mandou que fossem escritas para todos os homens. Há muitos que não sabem que essas cartas existem… ou que Alguém as escreveu para eles… e muitos que nunca receberam essas cartas… Outros, receberam-nas e nunca as abriram… Outros, ainda que as tenham lido, não as entendem… Grande parte dos que a leram, nunca responderam a nenhuma e as cartas só atingem os seus efeitos quando são respondidas: pela oração, pela conversão, pela gratidão e pelo louvor… Lendo estas cartas em religiosa escuta, guardando-as e interpretando-as no coração e pondo em prática as suas sugestões e inspirações como Maria (cf Lc 1, 38; 2, 51), Jesus Cristo nasce em nós e, com Ele, nasce o amor à Igreja e o desejo de O anunciarmos aos irmãos. É o dinamismo natural da escuta da Palavra de Deus que, num clima de oração, está na base de toda a acção pastoral da Igreja: Palavra escutada, vivida e anunciada, exige tornar-se Palavra celebrada, na liturgia e nos sacramentos, motivando uma vida segundo a Palavra em experiência de comunhão eclesial, de caridade e de missão. A Igreja torna-se, assim, uma verdadeira “casa e escola de comunhão”, onde a Palavra é o elo de ligação, de conforto, de formação e de crescimento de todos. Tenhamos em atenção que Jesus Cristo “está presente na Sua Palavra, pois, quando na Igreja se lê a Sagrada Escritura, é Ele Quem fala” (SC 7). Ele é a Verdade que unifica, explica e dá sentido a toda a Bíblia. (continua)

A Suécia e Noruega estão a conceder grandes apoios às famílias para terem filhos. Estão já com a média de 1,7 filhos por casal. E nas ruas é frequente ver pais com três meninos pela mão ou em carinhos de bebé. Em Portugal, foram anunciadas algumas tímidas medidas de apoio à natalidade. Continuam a ser prejudicadas nos impostos as famílias com mais filhos. Têm mais benefícios os casais separados. Já seria tempo de muita gente engravatada, sobretudo entre os políticos, abrirem os olhos e terem mais bom senso. É tempo de os católicos perderem o medo de falar com coragem, sem se deixarem amordaçar. C. Ferreira

Cardeal Lustiger

Castigos de Outrora e de Agora
(cont. pág. 4)

O Cardeal Lustiger faleceu em 5 de Agost o d e 2 0 0 7 . Er a u m grande amigo dos emigrantes portugueses em França. Bento XVI l e m b r o u , c o m “ vi v a emoção”, a memória do Cardeal Lustiger.

Bento XVI e o Peru
O Conselho Pontifico anunciou que o Papa enviou um Contributo de 200 mil dólares às populações do Peru.
FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344 Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

Se outrora a mãe suplicava ao professor que disciplinasse a criança, chegando a sovar o filho diante dos colegas, agora reclama de simples repressão! Crianças há que ameaçam o mestre de levantarem falsos testemunhos!... Sabemos bem, o que um jovem é capaz, por vingança: Recordo aqui o caso de Virginie Madeira, de 14 anos, narrado no livro “J’ai menti”. Esta luso – descendente, influenciada pela série “Sunset Beach” a que assistiu na TV, acusou (em 1999) o pai, António Madeira, de incesto. O livro de Brigitte Vital-Durand, editado em Setembro pp. pela Stock, é digno de ser lido. Virginie, arrependida e cheia de remorsos, pretende, agora, reabilitar o pai, que sofreu, inocentemente, seis anos de prisão, por crime não cometido. Se no meu tempo de rapazinhos éramos na sala, trinta meninos inocentes, incapazes de desobedecer aos pais e professores, agora são “trinta” diabretes palradores que conhecem mais da vida que as perspicazes avós dessa recuada época! Se era desumano o ensino de antigamente, passámos para o inverso. O professor, depois de lhe terem retirado autoridade e responsabilizado pelo mau aproveitamento, em lugar do aluno, passou ainda a ser vítima da sociedade violenta que se criou.
H. Pinto da Silva em “O Varseense”

BOM

Na escola, dois amigos estão a estudar: -Olha cá, táxi leva acento? -Claro! Senão levasse, onde se sentavam os passageiros?!...

*******************************

Viseu - Catedral

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Em Setembro, acabaram o curso dois grandes amigos – um médico e um advogado. Diz o primeiro: -Grande notícia! Já tenho um doente! -Ainda bem! Mas, quando o mandares desta para melhor, avisa-me, para ver se a família me entrega o inventário!

Família Paroquial

3

Santiago de Cassurrães

FUNDÕES

Póvoa de Cervães
• Foi operada aos olhos a sr.ª Alexandrina Figueiredo. Para ela rápidas melhoras. • Vinda de Lisboa está a passar uns dias em sua casa a sr.ª Ana Chaves. Do Brasil, o senhor Sérgio Couto. • A visitar os seus familiares a Rio de Mouro foi o sr. António José Pais e esposa. • Continua adoentado o sr. Joaquim Silva. Boas melhoras.

CASAL MUNDINHO
CURSO CONCLUÍDO Concluiu a sua licenciatura em Engenharia de Computadores e Telemática, em Aveiro, o jovem José Manuel Tomás Henriques. Muitos parabéns. • De Santa Maria da Feira veio a senhora D. Aurora Cabral. De Vale de Cambra seu irmão Manuel e família. ÓBITO - No Lar faleceu a senhora Maria da Luz, após prolongada doença. Paz à sua alma e as nossas condolências para seus familiares.

Começou a catequese no dia 30 de Setembro. Parabéns aos pais que estão a ser briosos. No dia 14 houve encontro de catequistas. O sr. Dr. Geraldo Morujão falou-lhes da Bíblia na catequese. CURSOS DE CRISTANDADE - No dia 6 de Outubro realizou-se a primeira reunião após intervalo de férias. Estiveram presentes 20 cursistas e o tema de estudo é a Exort. Sacramento da Caridade. CONVÍVIOS FRATERNOS - No dia 29 de Setembro reuniram-se os convivas da paróquia. Presentes oito deles. Que se animem os jovens a serem mais assíduos apesar das dificuldades.

CATEQUESE -

CONSAGRAÇÃO DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. No dia 14 de Outubro a nossa paróquia renovou a Consagração ao Imaculado Coração de Maria. Tinha sido feita a primeira vez em 12 de Novembro de 1989, aquando da visita pastoral. Que Nossa Senhora continue a encher de bênçãos a nossa terra e que todo o povo saiba corresponder cada dia mais ao amor da Mãe do Céu. • Depois de alguns dos nossos emigrantes terem passado alguns dias de férias, já regressaram aos seus locais de trabalho. DO PAÍS: S. António Silva, S. António Henriques dos Santos e esposa, D. Adelaide Lopes e família, Carla Sofia Delgado e marido. HOSPITAL: encontra-se internada no Hospital de Coimbra D. Elisa Pais. O senhor António Marques também esteve internado em Viseu no Hospital S. Teotónio, encontrando-se já em casa. A todos os doentes rápidas melhoras. DO ESTRANGEIRO: para o Brasil foi o senhor António Oliveira e esposa. Da lá veio a D. Adelaide Santos e o S. Gabriel Marques e esposa. Para os E.U.A. foi o senhor Mário Martins e família e o senhor Mário O. Nunes. ÓBITO - Faleceu D. Zélia Viegas Cabral Matela. Faleceu em Viseu, em sua casa. Foi professora na nossa terra vários anos. Que o Senhor lhe dê a recompensa pelo muito bem que fez cá na terra. As nossas condolências para a sua família. PASSEIO DA 3.ª IDADE – no dia 5 de Outubro tivemos mais um passeio. Fomos a Vilar Formoso e Espanha e a Almeida. Almoçámos em Figueira de Castelo Rodrigo. Passámos por Freixo de Espada à Cinta, Mogadouro e Torre de Moncorvo. O dia esteve muito bonito. Pe. Delfim Cardoso - Foi nomeado pároco de Nelas e Vilar Seco. Bom trabalho!

CENTRO PAROQUIAL
– Além do ATL o Jardim-deinfância é uma ajuda valiosa para os pais dos miúdos mais pequenos. Tem outras ajudas que não tem a pré-primária do Estado: horário, transporte e acompanhamento. DONATIVOS DE TERRENO - A família do senhor José Guilherme Pessoa Pereira, sua esposa e filhos ofertaram para o Lar o terreno onde está o poço aberto há anos com o seu consentimento. Ficamos muito gratos, desejando-lhes em troca abundantes bênçãos de Deus. OUTROS DONATIVOS - José António Cabral + 40 euros. Que Deus lhes pague.

JARDIM DE INFÂNCIA

CASAL DE CIMA
De Lisboa veio o senhor Arlindo Cabral e esposa, o senhor José António Cabral e esposa e a senhora Maria José Lopes e marido. Da Inglaterra, o sr. Paulo Rodrigues, de visita aos seus pais. Da América, a D. Lurdes Pinto Lopes. • Regressou à França o sr. Joaquim Vaz Lopes. • Desejamos as melhoras ao Sr. Álvaro Martins que têm tido alguns problemas de saúde.

ALDEIA NOVA
• Celebrou o seu casamento em nossa igreja no dia 13 de Outubro com Ilídio Ferreira, de Germil, a menina Cristina Almeida Sequeira. Muitos parabéns e felicidades.

CONTENÇAS DE BAIXO

SANTIAGO
• De Vale de Espinho vieram o sr. Mário Pais, esposa e filhos e sr.ª Maria Silvana Pais. Do Porto o senhor Ernesto Almeida e esposa. De Lisboa o Sr. Ramiro Pais, esposa e filhos e sr.ª Luísa Almeida. Dos USA o Sr. José Benigno Pinto e sua esposa e o senhor José J. Marinho e esposa. De Espanha, a srª Lurdes Almeida e família. • Depois de ter estado internado no Hospital de Coimbra, cerca de três meses, regressou a casa o senhor Luciano Rodrigues. Desejamos-lhe a continuação das melhoras. FALECIMENTO - Em Leiria faleceu a senhora Alice Pinheiro. As nossas condolências para a sua família.

CASSURRÃES
• De Lisboa veio a senhora Luciana Figueiredo e a família de Sr. Luís Martins Melo fazer uma vista. E também o senhor Manuel Rodrigues da Costa e família. • Sr.ª Maria Alice foi a S. João Madeira fazer uma visita ao filho e netos. • Partiu para o Brasil o Senhor António José Gonçalves e esposa. • Em Viseu foi internada no hospital a sr.ª Adaida Melo, onde foi operada à visicula. Graças a Deus já se encontra e casa da filha em Contenças de Baixo. Que Deus lhes dê as melhoras.

• Foi operado à mão esquerda o Sr. Jorge Manuel Martins. • Sofreu um acidente, ao cair abaixo de um muro, o jovem José Fernando Lopes, ferindo-se numa perna. Para os doentes votos de rápidas melhoras. • De Lisboa vieram o Dr. Rui Pimenta e esposa, D. Elia Pimenta. De Portalegre a jovem Catarina Lopes. Para Inglaterra à procura de uma vida melhor, foram o casal José Eduardo Almeida e esposa. • Ao Brasil regressou o senhor David Martins e sua irmã e também D. Paulete Figueiredo. ÓBITO - No Brasil faleceu o senhor José Pinto Figueiredo e o senhor José Fernando Cardoso. Apresentamos as nossas condolências às suas famílias. CURSO CONCLUÍDO Concluiu o seu curso de Matemática Aplicada na Faculdade de Ciência, de Coimbra, a menina Maria Armanda Albuquerque Brites. Muitos parabéns para seus pais.

Amigos do Jornal
Com 60,00 euros – José Alberto Carvalho (Br.) Com 40,00 euros – Mário Martins (USA) Com 30,00 euros – D. Lurdes Almeida (Esp.), D. Isilda Amaral (Mang.) Com 25,00 euros – António J. Vitória Almeida (Fr.), Daniel Brites (C.B.) Com 20,00 euros – Amílcar Almeida (USA), D. Alice Amaral Nogueira (UA), António Sequeira (Fr.) Com 15,00 euros – Madalena Oliveira (Alem.), Norberto Henriques (Tentúgal), António Silva (P. Novo). Com 10,00 euros – D. Odília Ferreira (Lx.), Adelino Santos (Lx.), D. Maria Sequeira (A.N.), D. Luciana Figueiredo (LX.), D. Júlia Ferreira (Lx.), D. Dolores Ferreira (Lx.), José António P. Martins (Leiria), José António Cabral (Lx.) Com 5,00 euros – D. Lucília Pais Obrigado a todos

4

Família Paroquial

EMIGRANTES

Castigos de outrora e de agora
Por Humberto Pinho da Silva
Quando era menino, os professores batiam desalmadamente. Alguns eram particularmente violentos, infringindo, paralelamente, humilhações traumatizantes, responsáveis por vários transtornos psíquicos, que perduravam por toda a vida. Decorrido décadas são os estudantes que agridem os professores fisicamente e com palavras descompostas, e quantas vezes coadjuvados pelos encarregados de educação! Educados pela TV e instruídos pela Internet, os jovens que não recebem dos progenitores nem das figuras públicas exemplos dignos, entregam-se, em norma, a violência e vida solta. Entramos na decadência da civilização ocidental – que chega a envergonhar-se das suas raízes cristãs! O medo e a perda de valores levá-la-á à autodestruição. Roma sucumbiu aos bárbaros. Quem subjugará esta civilização degradada? Reatemos o fio à meada. Voltemos aos castigos corporais que tanto atormentaram a infância de Santo Agostinho. Em meados do século XX a escola era local de suplício. Em 1884, Machado de Assis, no “Conto da Escola” narra as denúncias dos condiscípulos e o “sadismo” do professor Policarpo, que batia, sem dó, com a palmatória. No Brasil, nos anos cinquenta, pela mais leve falta – em alguns Estados, - as crianças permaneciam horas de pé ou de joelhos. Lembro-me de ver num dos melhores colégios portugueses do Grande Porto, meninos de joelhos sobre as carteiras, por não saberem, na ponta da língua, quanto eram 6 x 4!... A palmatória – substituída, mais tarde, pela régua de madeira – deixava as mãos adormecidas e a cana trabalhava mais nas cabeças e nas orelhas dos pobres indefesos, do que no quadro negro. Se as crianças chegavam chorosas e aterrorizadas a casa, tremendo de dor e tolhida de medo, as mães ralhavam de semblante cerrado: - Estuda que ninguém te bate!... Mas os tempos mudaram… Agora são os alunos que “castigam” os mestres, enxovalham-nos, ameaçam-nos, física e verbalmente.
(cont. pág. 2)

REAGEM AO CORTE DO PORTE PAGO
(cont. pág. 6)

esta mutilava artigos, mas o Estado totalitário de hoje abafa jornais pelo pescoço. Passei parte da minha formação universitária em Espanha, França e Alemanha. Sei o apego que os emigrantes têm pelo jornal da sua terra, que guardam número por número como se ali estivesse parte do torrão natal. O artigo que liam era o único meio cultural de que dispunham. Ao passo que a imprensa diária era lida por alto e deitada fora. O jornal da sua terra era um objecto quase sagrado. Foi uma punhalada mortal, (não me canso de repetir) que o governo pela mão do seu ministro Augusto Santos Silva desferiu nos emigrantes e assim contribuiu ainda mais para o seu isolamento. Todavia nada do que escrevemos vai modificar uma só vírgula a ideia obtusa do governo, porque são uns obcecados, de frio determinismo que ninguém nem nada pode modificar. O que aqui foi escrito é apenas um testemunho do nosso tempo. Não viram o Director do “Notícias de Bragança” dizer nas barbas do Ministro, palavras que abalariam qualquer pessoa com sentido de responsabilidade. E ele, impávido e sereno, desandou como se nada acontecesse? Por isso para grandes males, grandes remédios. A nossa inteira solidariedade aos emigrantes que sabem reagir.
Dr. Mário Mendes Rosa Conselheiro de orientação profissional De “a Ordem”

Os 90 anos das aparições de Fátima
1917. A virgem aparece na Cova da Iria a Lúcia, Francisco e Jacinta nos dias 13 de Maio, Junho, Julho, Setembro e Outubro – e ainda a 19 de Agosto nos Valinhos. 1919. A 4 de Abril, morre Francisco, em Aljustrel. A 28 de Abril, início da construção da Capelinha das Aparições. 1920. A 20 de Fevereiro, morre Jacinta, em Lisboa. Um ano depois, Lúcia entra para o colégio das Irmãs Doroteias. 1922. O bispo de Leiria manda abrir o processo canónico sobre os acontecimentos de Fátima. 1927. O bispo de Leiria preside, pela primeira vez, a uma cerimónia oficial na Cova Da Iria. 1928. A 13 de Maio é lançada a primeira pedra da basílica. A Irmã Lúcia é transferida para um convento em Tuy, na Galiza, onde tem novas visões que vão completar os três segredos de Fátima. Só regressa em 1946. 1930. O bispo de Leiria aprova as aparições e autoriza oficialmente o culto da Nossa Senhora de Fátima. 1942. É revelado o segundo segredo de Fátima. Em consequência disso, o Papa Pio XII consagra o mundo ao Imaculado Coração de Maria, numa de várias manifestações de reconhecimento das aparições da Cova da Iria. 1953. Inauguração (sagração) da igreja do Santuário de Fátima, desenhada pelo arquitecto Gerard Van Kriechen. 1967. A 13 de Maio, o Papa Paulo VI desloca-se ao Santuário, pelos 50 anos das aparições. É a primeira visita de um Papa.

232 62 38 93

1977. Visita do cardeal Albino Luciani, um ano antes de se tornar Papa João Paulo I. 1982. Depois de conhecer o terceiro segredo, o Papa João Paulo II vem agradecer a Nossa Senhora de Fátima ter sobrevivido a um atentado a 13 de Maio de 1981. 1991. João Paulo II regressa a Fátima. 1997. Fátima é elevada a cidade, depois de ter passado a vila 20 anos antes. 2000. Francisco e Jacinta são beatificados durante a terceira e última visita de João Paulo II ao Santuário. É publicamente revelado o terceiro segredo de Fátima, que fala de um bispo vestido de branco. 2005. A 13 de Fevereiro, morre a Irmã Lúcia. A 2 de Abril, morre João Paulo II.

Índia aumentam vocações
Informa a secretaria geral do Sínodo dos Bispos asiáticos: de 1974 a 2004, as vocações à vida religiosa masculina aumentaram 38,72% e femininas 64,59%. Os sacerdotes cresceram 105,56%. Na Europa, a crise não abranda.

2006. Trasladação do corpo da irmã Lúcia de convento de Santa Teresa, em Coimbra, para a basílica de Fátima. 2007. Inauguração da igreja da Santíssima Trindade.

Óbidos

Família Paroquial

5

CARDEAL BERTONE CRITICA «SILENCIAMENTO» DOS CRISTÃOS
(cont. pág. 1)

Ex-ministra que introduziu o aborto na França muda de opinião
(cont. pág. 6)

Para o Cardeal Bertone, o silêncio da Igreja imposto “em nome de uma sociedade tolerante e respeitosa”, na qual “o único valor comum é a negação de todo e qualquer valor real e permanente”, deixando assim uma crítica ao relativismo, um dos grandes alvos de actual pontificado. Os que invocam “imperativos de uma sociedade aberta” acabam, segundo o enviado do Papa, por “fechar todas as entradas e saídas para o Transcendente”. O Secretário de Estado do Vaticano falou da ilusão de pensar que “a vitória depende essencialmente do talento, da habilidade, do valor dos que escrevem nos jornais, dos que falam nas reuniões, dos que têm um papel mais visível”. Ao defender a necessidade de um compromisso público dos católicos, o Cardeal Bertone referiu que “sem negar o valor dos sacrifícios e penitências voluntárias, sabei que a penitência de Fátima é a aceitação submissa da vontade de Deus a nosso respeito, que se traduz nos nossos deveres”. O enviado especial de Bento XVI para presidir à peregrinação de Outubro disse que “seria insensato continuar indefinidamente a pedir sinais”, frisando que a mensagem de Fátima passa pela “conversão”, emenda da vida, deixar de pecar, reparar a Deus ofendido no irmão”. “Fátima não são os sinais, ou pelo menos são secundários: passam para deixar lugar ao que significam, isto é, à vida nova de ressuscitados”, prosseguiu. D. Tarciso Bertone defendeu mesmo que “aqui, Nossa Senhora não pediu para ser admirada, invocada, venerada… Quis gente «entregue», pediu que os corações dos indivíduos, das nações e da humanidade inteira lhe fossem «Consagrados»”. Uma salva de palmas sublinhou o momento em que o Secretário de Estado do Vaticano apresentou a saudação do Papa aos peregrinos reunidos na Cova da Iria.

Um sim ao verdadeiro amor
(cont. pág. 6)

essa espera revelava a profundidade do seu afecto desinteressado. O contrário não provava nada, porque era obviamente o caminho mais fácil. Dizer que não antes do casamento, coisa a que ninguém hoje em dia os obrigava, era uma manifestação de generosidade, de capacidade de entrega. Facilitava a aprendizagem do auto domínio, base fundamental para a futura fidelidade matrimonial. Um namoro sem capacidade de sacrifício, a grande maioria das vezes, não gera nenhum casamento. E se gera, é um casamento instável. Cedo ou tarde, marido e mulher ou aprendem a negar-se a si mesmos pelo outro, ou acabarão por perder o respeito mutuo no qual se fundamenta o seu compromisso. Vale a pena dizer que não antes do casamento. Um não livre, maduro, de quem não se deixa arrastar pelo mais imediato. Um não que exige esforço, mas que não é negativo. Porque no fundo é um sim ao verdadeiro amor.
Pe. Rodrigo Lynce de Faria

Fundação Jérôme Lejeune. No documentário, vê-se a uma jornalista grávida de oito meses a quem é proposto um aborto numa clínica privada da Barcelona pelo preço de 4.000 euros. Simone Veil, de origem judaica, que sofreu a deportação para Auschwitz, reconhece que esta situação é «espantosa», mas que legalmente não é possível impedir as mulheres europeias de viajar para a Espanha, pois o parlamento europeu afirmou que se trata de uma questão própria das legislações nacionais, e não da Europa. A investigação jornalística constata que na França começa a ser difícil encontrar médicos dispostos a praticar o aborto por causa da objecção de consciência. «Não se pode obrigar a pessoa a ir contra suas convicções», afirma Veil, prémio Príncipe de Astúrias de Cooperação Internacional 2005. Ao referir-se à introdução da lei do aborto na França, revela a antiga ministra, «o único ponto que havia negociado com a Igreja tinha sido a impossibilidade de forçar os médicos. É um ponto que é preciso manter, pois não se pode obrigar ninguém a ir contra suas convicções».
de ZENIT.

ENFERMEIRO A PADRE MISSIONÁRIO
«Os jovens de hoje já não conseguem ser padres». Esta é umas das ideias feitas, que ouço volta e meia. Temos falta de vocações consagradas não há dúvidas. Os filhos são poucos e os pais – mesmo às vezes muito religiosos – não vêem com bons olhos o ingresso dos filhos nos seminários ou nas congregações religiosas. Até porque querem ter assegurada a descendência. Por isso há muitos jovens que só decidem entregar ao serviço de Deus e da Igreja quando tiram um curso. Sobretudo nas grandes cidades. Os exemplos são muitos felizmente e hoje falo no do enfermeiro Daniel, porque o li na revista “Fátima Missionária”. Daniel, de 23 anos, de Ermesinde, acaba de tirar o curso de enfermagem. Mas decidiu não ser só enfermeiro. Por isso vai entrar no Seminário. Quer ser padre missionário. Podia ir, como é seu desejo, para um país de missão dar a sua colaboração às Missões como enfermeiro. Mas quer mais. «Não quero trabalhar 50 anos como enfermeiro. Quero fazer mais, ter a possibilidade de trabalhar com os jovens, em áreas diferentes da saúde». Aos amigos, a decisão “faz-lhes confusão”. Acham engraçado, mas “não é normal um jovem da minha idade, acabar o curso de enfermagem, com um futuro promissor em mãos” e partir para o incerto. Para ele, entregar a vida inteira “faz sentido”. Até porque já fez a experiência missionária no grupo de Leigos Missionários da Consolata. Gostou mas achou que é pouco. Ele quer dar toda a sua vida às Missões, junto dos mais pobres. Os amigos “não conseguem entender e eu não lhes consigo explicar”. O Daniel sabe bem que os jovens de hoje “vivem a hora, buscam o prazer, o bem-estar e não o sacrifício”. Mas assim dificilmente serão felizes. E ele quer ser feliz, contribuindo para a felicidade dos outros. Como o pai e a mãe, que só são felizes se virem os filhos felizes. O amor é assim. Daniel, com mais dois colegas nas mesmas circunstâncias, vai agora partir para a Itália. Onde os esperam quatro anos de estudo e formação.
V.P. Em “Voz de F. de Aves”

DE

Imagem de S. Josemaria na Catedral de Nova Deli – Índia
Durante a festa de São Josemaria Escrivá, a 26 de Junho, o Arcebispo Vincent Concessão, que presidiu à celebração da Missa em honra do Fundador do Opus Dei, benzeu uma nova imagem do santo que foi colocada na Catedral de Nova Deli. Na sua homilia, o Arcebispo disse aos presentes que a necessidade mais urgente da Igreja são os santos. Esta é precisamente a mensagem fulcral de São Josemaria: todos os baptizados são chamados a ser santos. “Não deve haver santos apenas nos nichos – explicou o Arcebispo – mas também a trabalhar nas fábricas, nas oficinas… em todas as profissões; estas circunstâncias não deveriam ser vistas como um obstáculo para a santidade, mas como um meio para a alcançar. Não interessa qual o género de trabalho que se realiza. Quando se está ao serviço das outras pessoas e se faz isso por amor, com a consciência de estar a secundar os planos de Deus para cada um, consegue-se a identificação com Cristo e estamos, assim, mais próximos de Deus”.

Beatificação de 188 mártires em Nagasaki
(cont. pág. 6)

mártires japoneses assassinados por sua fé entre 1603 e 1639, há sacerdotes, religiosas e leigos. A causa é denominada «beatificação do Pe. Kibe e de seus 187 companheiros». O padre jesuíta Pedro Kibe Kasui nasceu em 1587, no ano em que Toyotomi Hideyoshi, então no Governo, emitiu um edito que impunha aos missionários estrangeiros que deixassem o país, que há pouco havia saído de um período de guerras intensas. Aos cinquenta anos, entrou no seminário de Nagasaki, onde os estudantes internos eram preparados para assimilar no latim, fazer estudos humanísticos e de literatura japonesa. Lá permaneceu durante seis anos. Em Novembro de 1614, leigos cristãos e autorizados expoentes da sociedade foram obrigados a exilar-se. Assim fez também o Pe. Kibe, que passou antes pelo seminário de Macau e logo se dirigiu a Roma no início de 1618. Foi ordenado sacerdote em 15 de Novembro de 1620, e após completar o noviciado em Lisboa, fez seus primeiros votos como jesuíta em 6 de Junho de 1622. Uma vez que regressou ao Japão, para exercer seus ministérios entre os católicos perseguidos, em 1639 foi capturado em Sendai, junto a outros dois sacerdotes. Interrogado e torturado durante dez dias seguidos, após rejeitar abjurar, foi martirizado em Julho de 1639.

EMIGRANTES REAGEM AO
CORTE DO PORTE PAGO
Emigrantes de França, Alemanha, Suiça, Canadá, decidiram de forma total e absoluta, penalizar o Estado português no envio das suas economias para o país, trazendo para férias apenas o estritamente necessário para se manterem no respectivo mês. O restante depositam directamente, sem qualquer transferência, na banca da região onde trabalham. É que a imprensa regional é, na maioria dos casos, o único meio de ligação com a terra natal. Perante o genocídio da imprensa regional, numerosos jornais foram sufocados, como está a acontecer por quase todo o país. Usam esta forma de retaliação não na esperança de o governo emendar a mão, pois já vimos como reagem os ditadores. Em várias comunidades resolveram contactar um por um, todos os emigrantes convencendo-os das vantagens em não trazer o produto dos seus vencimentos ou quaisquer poupanças para Portugal, que se encontra na maior decadência...: Ver obras faraónicas que o bem senso aconselhava serem feitas em clima de certo desafogo e não na situação precária em que vivemos. Cortando na saúde e outros bens indispensáveis até caírem na miséria mesquinha do porte-pago com o célebre decreto-lei que ficamos a dever ao Ministro que tutela a comunicação social, Augusto Santos Silva, tão banalizado como o Ministro Tiúrcio de que nos fala a graça e a ironia de Camilo. Mas o mais interessante é sabermos que o famigerado decreto-lei foi elaborado unilateralmente, sem qualquer acordo prévio. Quando é que se ouviu uma única vez, a imprensa escrita diária, televisões ou rádios falarem sucintamente que fosse neste momentoso assunto? O Estado tentacular que os domina e controla, directa e indirectamente, lançou a sua voz autorizada? Sobre o assunto do porte-pago, nem uma palavra! Todos nós que lemos diários e vemos e ouvimos estações de TV ou Rádio podemos constatar o eficiente acatamento dos que dominam a Comunicação Social. Esta situação é pior do que a censura, sem dúvida, porque
(cont. pág. 4)

Beatificação de 188 mártires em Nagasaki
Em Nagasaki vai celebrarse, no próximo dia 24 de Novembro, a beatificação de 188 mártires japoneses assassinados por sua fé na primeira metade do século XVII. O anúncio foi feito pelo secretário-geral da Conferência Episcopal japonesa, Pe. Manyo Maeda, que leu a carta enviada pela Santa Sé ao presidente da Conferência Episcopal japonesa e bispo de Tóquio, Dom Takeo Okada. Na cerimónia, participará o cardeal José Saraiva Martins, prefeito a Congregação das Causas dos Santos, como enviado especial de Bento XVI. Entre os
(cont. pág. 5)

APOIO ÀS MÃES
As mulheres grávidas de três meses podem requerer a nova prestação social: o abono pré natal. Também a duplicação do abono para o segundo filho e a triplicação para o terceiro e seguintes se reflecte, já este mês, no bolso dos portugueses. O governo não avança com uma previsão do número de pedidos, mas, com base no número de nascimentos de 2006 (104 mil), a tutela estima que 93 mil famílias estejam em condições de receber uma verba mensal que oscila entre 32 e 130 euros.

Um sim ao verdadeiro amor
Viviam juntos. Para quê esperar pelo casamento se já se amavam? No fundo, estavam convencidos de que casar era somente uma cerimónia exterior. Algo tradicional, com um grande valor simbólico, mas que não acrescentaria absolutamente nada ao seu mútuo amor. Dentro de poucos meses talvez pusessem as coisas em ordem. Quando? Quando fosse possível. Sem excessivas pressas, que só complicam desnecessariamente a vida de uma pessoa. Respondi-lhes que aquele modo de comportar-se não estava bem. Eles eram totalmente livres. Uma manifestação disso é que estavam a fazer exactamente aquilo que queriam. Ninguém os obrigava a mudar de atitude. Eu também não. Os mais interessados de verdade em mudar de situação eram eles próprios. Ou entendiam isso, ou nem valia a pena tentar. Tinha de ser uma manifestação da sua liberdade responsável. De quem não se deixa levar pelo mais fácil, mas deseja de verdade construir um edifício sólido. De quem está convencido de que a felicidade sem esforço não costuma durar muito. Fiz-lhes ver que aquele modo de agir não era um bom alicerce para a sua futura vida matrimonial. Estavam a deixar-se levar pelo imediato, sem pensar com sinceridade e realismo no dia de amanhã. E não resolvia nada chamar a essa atitude uma manifestação de amor. Era verdade que se amavam. No entanto, esse amor devia ser fortificado. Não podia confundir-se com um sentimento vago de que, por enquanto, tudo estava a correr bem. Expliquei-lhes que a falta de respeito era a primeira das causas que fazia naufragar tantos casamentos. Quando o verdadeiro amor falha antes do casamento, falha depois. Mas onde é que o amor estava a falhar? Estava a falhar porque não era maduro. Não era um amor provado com sacrifício, com a capacidade de renúncia. Era um amor que corria o risco de ser “sufocado” pela fortíssima atracção mútua que procede dos instintos mais básicos. Que exactamente porque se amavam saberiam esperar. Que
(cont. pág. 5)

PALAVRA

DO

SANTO PADRE
(cont. pág. 1)

sua missão própria a de implorar ao Senhor o dom da paz e da unidade para si mesma e para a família humana inteira. A paz é, sem dúvida, uma aspiração radical que se encontra no coração de cada um; a Igreja dá voz ao pedido de paz e reconciliação que brota do espírito de cada pessoa de boa vontade, apresentando-o Àquele que «é a nossa paz» (Ef 2,14) e pode pacificar de novo povos e pessoas, mesmo onde tivessem falhado os esforços humanos. A partir de tudo isto, é possível compreender a intensidade com que frequentemente é sentido o rito da paz, na celebração litúrgica. A este respeito, porém, durante o Sínodo dos Bispos foi sublinhada a conveniência de moderar este gesto, que pode assumir expressões excessivas, suscitando um pouco de confusão na assembleia, precisamente antes da comunhão. É bom lembrar que nada tira ao alto valor do gesto a sobriedade necessária para se manter um clima apropriado à celebração, limitando, por exemplo, a saudação da paz a quem está mais próximo.
Sacr. da Caridade nº 49

Ex-ministra que introduziu o aborto na França muda de opinião
Simone Veil, a ex-ministra francesa de saúde que introduziu a lei da despenalização do aborto em 1975, reconhece que a ciência está demonstrando a existência de vida desde a concepção. «Cada vez é mais evidente cientificamente que desde a concepção se trata de um ser vivo», afirma a primeira mulher a presidir ao Parlamento Europeu de Estrasburgo entre 1979 e 1982. Os seus comentários aconteceram no contexto da reportagem difundida pelo canal de televisão «France 2», em 14 de Junho, no qual se mostra como na Espanha se realizam abortos até no oitavo mês de gravidez, informa a revista de imprensa da
(cont. pág. 5)

CANÇÕES DA MODA
A música continua a entusiasmar muita gente, sobretudo os mais novos. Pode fazer muito bem, aproximando de Deus. É chamada a divina arte. Pode fazer também muito mal, com mensagens destruidoras. Alguma da música rock tem sido usada para espalhar o culto a Satanás. É preciso estar atento às letras quando são em línguas desconhecidas, para saber o que dizem. Um cristão não pode ser um Zé Pacóvio qualquer publicitando canções maldosas, mesmo que tenham música bonita. Se for possível, aproveita-se a música e arranja-se uma letra que seja digna. Como se faz com uma garrafa bonita cheia de lixo ou veneno: lava-se bem e enche-se dum belo licor.

Viseu: Altar da Sé

Família
Santiago de Cassurrães
PORTUGAL

Póvoa de Cervães

Proprietário: Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director: P. Celestino Correia Ferreira
CORREIO EDITORIAL MANGUALDE * TAXA PAGA

Composição e Impressão:

Sede de Administração: Santiago de Cassurrães - Telef. 232 614224 - Mangualde
Telef.232 622622 Fax: 232 612 878 E-Mail: tipografia-central@mail.telepac.pt

DEZEMBRO 2007
Nº 563

PREÇO

0,55 - MENSAL

AVENÇA 3530 MANGUALDE TAXA PAGA PORTE PAGO

BISPOS PORTUGUESES EM ROMA
De 3 a 12 de Novembro os bispos de Portugal estiveram em Roma em visita ad limina. Assim fazem os bispos de todo o mundo como sinal de unidade da Igreja. Visitam os túmulos dos Apóstolos S. Pedro e S. Paulo, reunem-se com o Santo Padre, levando-lhe os dados que se referem às suas dioceses e escutando também a sua palavra de ânimo e de orientação. Bento XVI disse-lhes no final: Oito anos depois da vossa última Visita ad Limina, encontrais modificado o rosto de Pedro mas não o coração nem os braços que vos acolhem e confirmam na força de Deus que nos sustenta e irmana em Cristo: “Graça e paz vos sejam dadas em abundância” (1 Ped 1, 2). Com estas palavras de boas vindas, a todos saúdo, agradecendo ao presidente da Conferência Episcopal, Dom Jorge Ortiga, o esboço feito da vida e situação das vossas dioceses e os devotados sentimentos que me exprimiu em nome de todos e que retribuo com vivo afecto e a certeza das minhas orações por vós e quantos estão confiados à vosso solicitude pastoral. ... Sente-se perdurar o mesmo clima do Jubileu em numerosas iniciativas por vós tomadas nos anos imediatos: o recenseamento geral da prática dominical, o retomar a caminhada sinodal feita ou a fazer, a convocação em mais do que uma diocese da statio eucarística ou da missão geral segundo modalidades novas e antigas, a realização nacional do encontro de movimentos e novas comunidades eclesiais e do congresso da família, a vontade de servir o homem consignada pela Igreja e o Estado numa nova Concordata, a aclamação da santidade exemplar na pessoa de novos Beatos…
(cont. pág. 4)

PASTORAL DO NOSSO BISPO
(cont. do nº anterior)

MÃE

E

MESTRA

Há dias, na Praça da Alegria, do canal um, falava-se da esterilidade de muitos casais portugueses. Dizia um médico, nesse programa, que eram duas as causas principais: - Casamentos tardios e adiamento de muitos casais novos na decisão de ter filhos. - Experiências sexuais de adolescentes e jovens, que trazem consigo muitas doenças e a esterilidade. Fiquei a pensar. Afinal a Igreja tem razão ao recomendar aos jovens e a todos a castidade e aos casais a generosidade em aceitar os filhos. Há muita gente apostada em corromper a juventude, promovendo a libertinagem sexual desde muito novos. Os meios de comunicação e as entidades governamentais dão-lhes cobertura. Depois deitam as mãos à cabeça por causa da sida e de outras doenças. Por causa da pedofilia e das redes pornográficas na internet. Quem semeia ventos colhe tempestades, diz o povo. Alguns vão descobrindo que se enganaram quando já é tarde. E se, ao menos, souberem reconhecê-lo!. A Igreja tem razão A Igreja é perita em humanidade. Porque aprendeu do seu Senhor, que é perfeito Deus e perfeito homem. Cristo revela o homem ao próprio homem - dizia João Paulo II. Os mandamentos são o caminho seguro para respeitar a natureza humana. São o livro de instruções para saber tratar bem esta máquina, que somos nós. Fazer com que funcione bem sem se danificar. Deus é o fabricante. Ele é que pode explicar-nos como trabalhar com ela. Se algum habilidoso se arma em sabichão para fazer experiências tolas acaba por destruir a máquina. (cont. pág. 2)

TRATADO DE LISBOA
Os países da União Europeia chegaram a acordo em Lisboa sobre o novo tratado da União que regulamenta as relações entre os estados e o funcionamento das suas instituições. O governo português está de parabéns por ter conduzido as negociações. O tratado será assinado em 13 de Dezembro no Mosteiro dos Jerónimos e ficará a ser conhecido por Tratado de Lisboa.

Criatividade ao serviço da Evangelização Escutemos a Dei Verbum: “é necessário, pois, que todos os clérigos, sobretudo os sacerdotes e todos os que, como os diáconos e catequistas, se consagrem legitimamente ao ministério da palavra, leiam e estudem com assiduidade as Escrituras, para não se tornarem «pregadores vazios e superficiais da palavra de Deus, por não a escutarem interiormente». Do mesmo modo, o santo Concílio exorta com particular veemência todos os fiéis, especialmente os religiosos, a que aprendam a maravilha que é o conhecimento de Jesus Cristo, com a leitura frequente das divinas Escrituras, porque «desconhecer as escrituras é desconhecer Cristo»” (DV 25). Ouvindo o Concílio, faço apelo ao bom uso de todos os meios que proporcionem esta relação pessoal com a Palavra, tais como: grupos de leitura bíblica, cursos de formação cristã, escolas de oração, experiências de lectio divina, concursos bíblicos, leitura da Bíblia em família, etc. Apelo também à realização de projectos pastorais criativos e com ofertas de novidade e de desafios para as novas gerações, a ocuparem e a responderem com prontidão às ofertas dos novos meios técnicos, quer nos mass media quer noutras ofertas de reflexão ou de debate e na utilização das novas tecnologias. Deus não quer ser excluído do mundo moderno nem dos palcos da história e da cultura actuais e, com a nossa qualificada presença, importa deixar claro que “quem exclui Deus do seu horizonte falsifica o conceito de «realidade» e, em consequência, só pode terminar em caminhos equivocados e com receitas destrutivas” (Bento XVI, na V CELAM). Em coerência com esta afirmação, devemos estar bem conscientes de que Cristo é necessário e, de todo, insubstituível, na nossa história, na nossa cultura e na vida actual da humanidade. O Seu conhecimento, seguimento e anúncio torna-se urgente e inadiável, pois Deus é a realidade fundante de toda a história passada, presente e futura. Ele é Deus connosco, um Deus de rosto humano que nos liberta do isolamento e da solidão angustiosa e desesperante e nos dá a capacidade da comunhão na esperança. Este Deus, Encarnado em Jesus Cristo e presente no Seu e nosso mundo, dá-Se-nos a conhecer, de forma plena, na Sua Palavra. Acreditemos que a maior dificuldade na adesão a Jesus Cristo e a maior razão para o abandono de muitos da vida eclesial está na “falta de uma evangelização em que Cristo e a Sua Igreja estejam no centro de toda a explanação” (Bento XVI na V CELAM). Trata-se de criar e apostar numa pastoral de proximidade, de relação pessoal e de acolhimento, onde cada pessoa sente que é respeitada, acolhida e escutada e que é aceite na sua individualidade e diferença. Trata-se de apostar numa missão evangelizadora que convoque, de forma explícita, todas as forças vivas das nossas comunidades, com o horizonte de formar as pessoas para uma acção de credibilização do Evangelho de Jesus que quer construir um Mundo Novo – o Reino de Deus – que substitua um mundo velho, que todos nós conhecemos, receamos e rejeitamos. Formação na/para a corresponsabilidade A formação na Palavra e para o anúncio da Palavra é sempre o primeiro passo, ainda que simultâneo com outros, para o assumir da missão em corresponsabilidade. Esta formação é e entende(cont. pág. 2)

P. LOBINHO
No dia 2 de Novembro Mangualde foi surpreendido pela notícia. Faleceu em desastre de automóvel o senhor P. António Pinto Lobinho, pároco de Mangualde e vigário episcopal da região. Que o Senhor lhe dê o eterno descanso.

GRALHAS NO JORNAL
No mês passado as gralhas pousaram no jornal, apesar do trabalho para as enxotar. Apareceu no cabeçalho Outubro em vez de Novembro e o número 561 em vez de 562. Pedimos desculpas

BOAS FESTAS
A todos os nossos queridos leitores e assinantes desejamos um Santo Natal e feliz Ano Novo cheio das bênçãos de Deus.

Belém - Igreja da Natividade

2

Família Paroquial

PASTORAL DO NOSSO BISPO
(cont. pág. 1)

Basílica de S. Pedro
Bento XVI quer que o maior templo do catolicismo, a Basílica de São Pedro, no Vaticano, seja sempre um lugar de oração e deu ordens para que tudo se oriente neste sentido.

se como integral. Na realidade, quem vive e anuncia a Palavra de Deus, participa na evangelização e na catequese da comunidade, celebra e participa nas actividades comunitárias e procura ser coerente com as exigências da Palavra. Nessa medida, não descansa enquanto não ajuda à implementação do Reino de Deus que supõe e exige a justiça, a solidariedade, o amor e a paz, no respeito pelos direitos humanos e pela dignidade da vida de cada pessoa. Ao mesmo tempo que a pessoa que é evangelizada tornase, ela própria, evangelizadora. Perante as dificuldades actuais, importa relembrar as 3 perguntas feitas pelo Sínodo de 1974: “- O que é feito, em nossos dias, daquela energia escondida da Boa Nova, susceptível de impressionar profundamente a consciência dos homens? - Até que ponto e como é que essa força evangélica está em condições de transformar verdadeiramente o homem deste nosso século? - Quais os métodos que hão-de ser seguidos para proclamar o Evangelho, de molde a que a sua potência possa ser eficaz?” (EN 4). Sem esquecer que não será nunca uma fórmula a salvarnos, mas a Pessoa de Jesus Cristo (Cf. NMI 29), há que encontrar os métodos, a linguagem, as estratégias e, sobretudo, o empenhamento individual e comunitário para que, evangelizandose, as nossas comunidades se transformem em evangelizadoras. Daqui nasce a necessidade de toda a Comunidade Cristã, por mais pequena que seja, ter os seus órgãos de participação e de corresponsabilidade, constituídos e a funcionar, atentos às necessidades concretas e sempre desejosos de colaborar na dinamização da Paróquia, célula viva da Igreja Particular/Diocese, Povo de Deus. Afirmo, mais uma vez, que estes diversos órgãos de corresponsabilidade são, na nossa Diocese, obrigatórios. Peço aos Párocos, Arciprestes e Vigários Episcopais que tudo façam, em apoio e em interajuda pastoral, para que, progressivamente durante estes 3 anos pastorais, se criem ou se renovem, nas 208 paróquias da Diocese, o Conselho Pastoral e o Conselho Económico. É necessário definir “objectivos e métodos de trabalho, formação e valorização dos agentes, buscas de meios necessários – que permitam levar o anúncio de Cristo às pessoas, plasmar as comunidades, permear em profundidade a sociedade e a cultura através do testemunho dos valores evangélicos” (NMI, 29). É importante, portanto, nos próximos três anos criar e valorizar novos ministérios de cariz missionário: visitadores de famílias, animadores de grupos de jovens e de escuta da Palavra, etc. Na preparação do Sínodo Diocesano Todo este caminho dos próximos três anos tem, como perspectiva, a preparação do Sínodo Diocesano, a viver de 20102011 a 2015-2016, celebrando o jubileu dos 50 anos do encerramento do Concílio Ecuménico Vaticano II e os 500 anos da Dedicação da nossa Catedral. A descoberta dos caminhos evangelizadores faz-se “em comunhão” (sinodalmente), criando condições para que Jesus Ressuscitado esteja presente e nos envie os dons do Espírito. “Sínodo” significa procurar juntos resposta para a seguinte questão fundamental: Como evangelizar-se, evangelizarmo-nos e evangelizar, para que Jesus Cristo seja Boa Nova para cada um, para as comunidades e para o mundo de hoje? O Sínodo dar-nos-á oportunidade para: analisarmos, como
(cont. pág. 5)

Consagração a Nossa Senhora
Os Bispos presidentes das conferências episcopais da Europa, reunidos em Assembleia Plenária em Fátima em Outubro, consagraram a Igreja da Europa a Nossa Senhora de Fátima, “para que possamos estar abertos à Boa Nova, viver em paz e em harmonia”.

Roma - Basílica de Stª Maria Maior

MÃE

E

MESTRA
(cont. pág. 1)

Diálogo entre Católicos e Ortodoxos
Com a participação de 30 delegados católicos e 30 ortodoxos, realizaram-se em Ravena, as sessões de trabalho da X Assembleia plenária da comissão internacional para o diálogo teológico entre a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa em seu conjunto.

488 Mártires espanhois beatificados
No dia 28 de Outubro foram beatificados em Roma mais 488 mártires espanhois. Foram martirizados em 193637 pelos comunistas no princípio da guerra civil espanhola. Ao todo já foram beatificados 977.

João Paulo I contava a história do ricalhaço que foi comprar um carro de luxo. Como era rico e cheio de basófia, disse: - em vez de gasolina vou meter champanhe no depósito. Em vez de óleo, que sabe mal, vou meter compota no motor. Imaginamos o que aconteceu logo na primeira viagem que não chegou ao fim. Quando o homem se arma em esperto pensando que sabe mais que o Criador ou se recusa a seguir os Seus mandamentos e conselhos o único que alcança é destruir-se a si mesmo e destruir os outros. Bento XVI tem insistido na necessidade de redescobrir a lei natural e fazer dela ponto de referência na vida de cada um e nas legislações dos Estados. Descobrir que a Igreja estava certa Há muitos casos na vida moderna que vêm dar razão aos ensinamentos da Igreja. Desde sempre recomendava às mães que deviam ser elas a amamentar os filhos e não recorrer a outros meios, para manterem a elegância. Hoje são os médicos e psicólogos a acentuar a importância desse contacto entre mãe e filho. Quando a Igreja lembrava a importância do pudor no vestir e na maldade do nudismo alguns pensavam que a Igreja estava desactualizada. Vieram os médicos a avisar dos perigos da exposição demasiada ao sol e do perigo do cancro da pele. Alguns faziam chacota porque a Igreja recomendava o jejum e abstinência e impunha aos seus filhos essa obrigação alguns dias no ano. Hoje são os médicos a insistir nos jejuns, nas dietas, na abstenção do açucar, do sal e outras coisas. A Igreja recomendava a confissão frequente com a acusação sincera dos seus pecados. Muitos deixaram a prática deste sacramento, pensando que era um tormento da Idade Média. Apareceram os psiquiatras a reinventar a confissão como terapia para os nervos, mas sem poder perdoar os pecados. Muitos deixaram o confessionário, onde não pagavam consulta e caminham agora para os consultórios dos médicos. A Igreja indicava o respeito pelo próprio corpo, pela castidade, lembrando que a sexualidade é para exercitar apenas dentro do matrimónio e dentro da recta ordem estabelecida por Deus. Muitos pensaram que eram tabus ultrapassados. Mas apareceram rapidamente os sinais de alarme com a sida, com os pedófilos e tantas outras aberrações do nosso tempo. E muitos já descobriram que a sida e outras doenças não se evitam com preservativos mas com uma vida casta antes do casamento e depois do casamento. A Igreja tem razão, porque tem o manual de instruções que Deus lhe confiou para ensinar a todos como esta maravilha, que somos nós, pode funcionar bem e encontrar a felicidade. C. Ferreira

BOM
FICHA TÉCNICA
Nome: Família Paroquial de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães Director e Editor: - P. Celestino Correia Ferreira Proprietário: - Fábrica da Igreja de Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães - Tel. 232 614224, Fax 232614185 Número de registo de pessoa colectiva: 501437751 e 501152717 Nº de Registo do título: 100344

Deserto
Um indivíduo vai pelo deserto além, em fato de banho, com toalha, bóia… Encontra um beduíno e pergunta-lhe: - Falta muito para chegar ao mar? - Homem, uns três mil quilómetros! - Uff! Que praia tão grande!

*******************************

Corcunda
Sede de composição e Impressão: Rua Nova 14-16 - Apart. 87 3534-909 Mangualde Telef. 232 622622 e Fax 232 612878 Tiragem:—2.000 exemp.

Viseu - Catedral da Sé

Assinatura: Normal .................. 5,50 Amigo ...................... 7,50 Benfeitor..... ..Mais de 7,5

Um dia, o pároco disse no sermão que o nosso corpo é como uma belíssima igreja onde habita o Espírito de Deus. Depois da pregação, um corcunda vai ter com ele e diz-lhe: - Disse que o nosso corpo é uma bela igreja: veja só o que tenho nas costas. E o pároco, sorrindo: - Tu és uma igreja ainda mais perfeita; tens também uma sacristia.

Família Paroquial

3
ILUSTRE SANTIAGUENSE
Pe. José Ferreira dos Santos Mondego A paróquia de Leça da Palmeira, no Porto, celebrou em 7 de Fevereiro os 75 anos da morte do Pe. José Ferreira dos Santos Mondego natural de Santiago de Cassurrães e pároco de Leça durante muitos anos. Transcrevemos do Jornal Voz de Leça: José Ferreira dos Santos Mondego nasceu no dia 12 de Setembro de 1867, em São Tiago de Cassurrães, concelho de Mangualde, filho legítimo de António Ferreira dos Santos e Eugénia da Trindade. Aos 22 anos formou-se no Seminário de Viseu, sendo nomeado coadjutor para Cassurrães e, posteriormente, foi nomeado Pároco de Mesquitela. Mais tarde colocado em Cunha Baixa, freguesia do concelho de Mangualde, seria nomeado Pároco de Leça do Balio em Janeiro de 1902. A 12 de Outubro de 1903 foi nomeado Pároco de Leça da Palmeira, funções que exerceu até Junho de 1931. Durante 27 anos, os Leceiros habituaram-se a ver a figura do seu Pároco como um homem alto, de olhos negros, profundos e cintilantes, malares salientes, espessas sobrancelhas, sempre vestindo a sua sobrecasaca negra e um pequeno chapéu mole. Como homem culto, interventivo e respeitado pela sua Comunidade foi, em 1909, nomeado Vereador da Câmara Municipal de Matosinhos e Presidente da Junta de Freguesia de Leça da Palmeira, funções que acumularia com as de Pároco e com os seus estudos sobre “ciências da terra”. Os primeiros estudos feitos em Portugal sobre polinização artificial foram realizados pelo Abade Mondego nas estufas que possuía nos terrenos do Passal de Leça da Palmeira. Numa pequena estufa, onde não permitia a entrada a nenhuma outra pessoa, procedia à polinização por pólen estranho de flores, obtendo outras variedades que maravilharam a floricultura da época. Após vários anos dedicados ao estudo da reprodução de flores, dedicou-se à produção de vinhos gasosos a partir de vinhos vulgares. Obrigava as células de champanização a proliferarem rapidamente em meio próprio e num óptimo de temperatura, o que acelerava de anos para dias a obtenção dos vinhos espumosos. Estes vinhos tiveram larga fama no mercado da época. Após ter saído de Leça da Palmeira, e com o financiamento de uma entidade bancária, mandou construir em Estremoz um armazém e um laboratório de análises de oleaginosas, onde
(cont. pág. 4)

Santiago de Cassurrães

FUNDÕES
• Em Coimbra foi operado o Sr. Avelino Lopes. Já se encontra em casa em restabelecimento. Para ele rápidas melhoras. • Do Algarve esteve o Sr. Paulo Jorge Carvalho Almeida, esposa e filhos. • De Rio de Mouro o Sr. Mário José Gomes Pais, esposa e filhos. De Guimarães a Sr. Carla Alexandra Gomes Pais e filha.

CASSURRÃES
• Faleceu o senhor José Maria Martins. Para seus filhos e familiares as nossas condolências.

CASAL DE CIMA
No dia 3 de Novembro realizou-se a habitual reunião dos cursos de cristandade na paróquia. No dia 28 de Novembro começa em Viseu mais um curso. Esperemos que participem alguns homens da nossa freguesia. CATEQUESE - Nos dias 21 e 28 de Outubro houve reuniões para os pais da catequese, bastante concorrida. Que os pais sejam bem conscientes da importância da catequese e da importância da sua colaboração cuidadosa. APOSTOLADO DA ORAÇÃO - No dia 7 de Outubro reuniram-se os zeladores e associados do Apostolado da Oração. CONVIVIOS FRATERNOS - De 1 a 4 de Novembro realizou-se em Viseu mais um convívio fraterno. Participaram 2 jovens da paróquia e 2 da Póvoa de Cervães. Na equipa coordenadora colaboraram mais 3 jovens de Santiago de Cassurrães. No dia 10 reuniram-se mais uma vez os convivas da paróquia.

CURSISTAS -

• O sr. José Cabral e a sr.ª Normélia Elisa têm problemas de saúde. • A sr.ª Aurora Costa Martins esteve hospitalizada; já se encontra em casa. • Do Algarve veio a sua filha. • O sr. Daniel Santos também se encontra hospitalizado. Para todos os nossos doentes rápidas melhoras e que Deus os ajude.

SANTIAGO
• Foi operada em Lisboa a sr.ª Teresa Martins Lopes. Desejamos-lhe rápidas melhoras. • Esteve internado no Hospital de Viseu a sr.ª Albertina Pinheiro. Graças a Deus já se encontra em casa. Continuação de melhoras. • Do Brasil esteve o senhor Dr. Armando Pais Loureiro. • Da Inglaterra, Rui Cabral e família.

CENTRO PAROQUIAL
LAR DE IDOSOS – Temos no Lar 45 idosos. O Estado dános ajuda apenas para 30. Cada utente custa à Instituição perto de 750 euros, porque no Lar têm de estar funcionárias 24 horas por dia (3 turnos). Os idosos pagam de acordo com as reformas e outros meios económicos e também com a ajuda das famílias, que têm obrigação de cuidar de seus idosos. O restante tem de ser com a ajuda de benfeitores e amigos do Centro Paroquial.

OUTEIRO
• Da Suiça estiveram o senhor José Manuel M. Pais e família e sua irmã Helena. • Fracturou um braço a senhora Aida Pais. Muitas melhoras.

Póvoa de Cervães

CONTENÇAS DE BAIXO
• De Lisboa veio o Dr. Rui Pimenta, esposa e sua mãe, D. Élia, e também D. Rosa M. C. Amaral, marido e filhas; o sr. Carlos C. Amaral; o sr. Jorge Manuel T. Lopes, eposa e filhos. Do Porto, o sr. António J. Coelho e esposa e a D. Leonor Soares da Cruz. Do Alentejo, a Dr. Zulmira Lopes, marido e filhas.

DONATIVOS RECEBIDOS 30,00 euros. Que Deus lhes dê mais.

José Manuel M. Pais +

CASAL MUNDINHO
• No dia 1 de Novembro faleceu no Lar S. José a Sr.ª Deolinda Jesus. Os nossos sentidos pêsames para toda a família. • De Coimbra estiveram familiares da Sr.ª Deolinda e Cabral. De Vila da Feira esteve o jovem José Manuel Henriques e esposa, de visita a seus pais.

APOSTOLADO DA ORAÇÃO - Faz este ano 75 anos que foi fundado em

CA N

CONTENÇAS DE CIMA

T I N H O DESPORTIVO

A Associação Cultural e Desportiva de Santiago de Cassurrães já se encontra em plena actividade com a sua equipa de futebol no campeonato distrital da 1.ª Divisão das A.F. de Viseu, tendo iniciado o campeonato no dia 7 de Outubro. Aqui ficam os primeiros resultados do campeonato da A. De Santiago:

1ª jornada - Besteiros - 2 • A. Santiago - 1 2ª jornada - A. Santiago - 2 • Vale de Açores - 4 3ª jornada - A. Santiago - 3 • Vila Chã de Sá - 1 4ª jornada - Cabanas Viriato - 0 • A. Santiago - 0 5ª jornada - A. Santiago - 4 • Moimenta do Dão - 1 6ª jornada - Mortágua - 3 • A. Santiago - 1
Próximos jogos: 25 de Novembro: Santar X A. Santiago 02 de Dezembro: A. Santiago X Canas St.ª Maria 09 de Dezembro: Carregal do Sal X A. Santiago 16 de Dezembro: A. Santiago X Ranhados 30 de Dezembro: A. Santiago X Besteiros
A direcção da Associação pede a todos os sócios e simpatizantes em geral, que não faltem com o seu apoio, que assim nos tornaremos mais fortes e conseguiremos ir mais longe e atingir os nossos objectivos; que é a manutenção na 1.ª Divisão.

• De Lisboa estiveram entre nós os senhores Artur Rocha Pais, José Manuel Martins e sua esposa Celeste, Dr.ª Assunção Almeida e família. Do Porto, Isabel Marques e família. Pelo Hospital esteve internado o sr. Luís Martins Melo. Já se encontra em casa a recuperar. As melhoras.

ALDEIA NOVA
• No Hospital de Viseu foi submetida a uma intervenção cirúrgica a senhora Anabela. Almeida Matias, já se encontrando em sua casa; também tem andado adoentada a senhora Gabriela H. Santos. Para elas desejamos-lhe rápidas melhoras. • Donativos para a capela de Nossa Senhora das Necessidades: António Fernandes Pina Saraiva (Alemanha), 50 euros; Natalina Pais Sequeira (França), 50 euros. Um muito obrigado em nome da comissão da capela.

Artur Lopes

nossa paróquia o Apostolado da Oração. No dia 7 de Outubro reuniram-se os associados e zeladores. MAGUSTO PAROQUIAL - No dia 11 de Novembro realizou-se o Magusto da paróquia, na zona do Passal. Era dia de S. Martinho e o tempo estava agradável. CATEQUESE - No dia 28 de Outubro houve reunião para os pais das crianças da catequese, bastante concorrida. VISITAS - Mais um ano se passou onde relembramos o dia dos nossos familiares e amigos falecidos. Entre nós estiveram gentes da nossa terra. DO PAÍS: Sr. António Silva; Dr. Virgílio Cardoso e família; Sr. António Henriques Santos e esposa; D. Lucília Cabral; D. Celina Cabral e marido; D. Odete Viegas; Sr. Mário V. Carvalho e esposa; D. Lurdes Viegas Teles e marido; D. Eva Morais Cerol e marido; D. Adelaide Lopes e família; D. Fernanda Marques e família; D. Manuela Mendes e marido; D. Emília Gomes e marido; S. António Morais e esposa. HOSPITAL: Depois de ter estado internada no Hospital em Coimbra, encontra-se em casa de sua filha Alice a senhora Elisa Pais. Desejamos as melhoras. FALECIMENTO: Após doença prolongada, faleceu em Nelas, em casa de sua filha, o senhor Américo Tavares, viúvo de D. Arminda Viegas Martins, filha de nossa terra, tendo residido alguns anos nos E.U.A. Faleceu em Guimarães o senhor António Dias, filho de nossa terra. Paz às suas almas e as condolências à família. DO ESTRANGEIRO: Esteve entre nós o senhor Tiago Morais, do Brasil. Das vindimas veio o senhor António Pais. NA MATERNIDADE - Nasceu na maternidade de Viseu uma menina, filha do Sr. Fernando Ribeiro e D. Ilsa. Parabéns para os pais e muitas felicidades para a bebé.

4
ILUSTRE SANTIAGUENSE
(cont. pág. 3)

Família Paroquial Encontro de Líderes Religiosos em Nápoles
(cont. pág. 5)

procurou obter a neutralização industrial do azeite. Aplicou à analise de óleos um espectroscópio de sua invenção, baseado na construção de um prisma oco, onde era lançado óleo aquecido exteriormente por circulação de água a uma temperatura determinada por um termómetro mergulhado no óleo e obtendo imagens de luz imanada de um colimador, com diferentes riscas de Fraunhoffer, que caracterizavam o óleo a ensaiar. Executados os desenhos do aparelho, com nónio circular e perfeito acabamento, foi mandado executar na Alemanha, onde passou a ser descoberta teutónica. Durante a sua permanência em Leça da Palmeira, dedicouse igualmente à literatura. Escrevendo sob o pseudónimo “José de Gomon”, publicou dois romances sobre a vida dos cristãos nos primeiros séculos do Cristianismo: «Cholé», publicado em 1923, e «Minia», em 1925, e vários artigos em jornais, sendo igualmente autor de poesias religiosas que foram cantadas, durante vários anos, pelas crianças da nossa freguesia nas cerimónias da Profissão de Fé. Após a implementação da República em Portugal, instalou na Rua da Alegria, (esquina da Rua do Matinho), juntamente com o Dr. José Domingues de Oliveira e o Major António de Laura Moreira, uma escola primária para crianças pobres, onde ensinava a moral católica. Esta escola manteve-se até 1915. Do seu apostolado em Leça da Palmeira, merecem destaque as cerimónias da Comunhão Solene, a Procissão dos Enfermos, o restauro da Capela do Sagrado Coração de Jesus e a construção da sala anexa à Sacristia. Alvo de perseguição política por parte de vários demagogos que não aceitavam o desenvolvimento que trouxe à ciência e os seus escritos, retirou-se já doente para Viseu, onde viria a falecer em Janeiro de 1932.

232 62 38 93

Como nos disse Bento XVI: «Não se pode nunca justificar o mal e a violência invocando o nome de Deus». Inclinando-se ante nossas tradições religiosas, escutamos a dor do sul do mundo, e experimentamos o peso do pessimismo que se eleva desde o século XX com sua carga de guerras e de ilusões caídas. É necessária a força do Espírito de amor que ajuda a reconstruir e reunir uma humanidade dividida. A força do espírito muda o coração do homem e a história. Entrando no profundo de nossas tradições religiosas, redescobrimos como, sem diálogo, não há esperança, e se fica condenado ao medo do outro. O diálogo não anula as diferenças. O diálogo enriquece a vida e desfaz o pessimismo, que leva a ver no outro uma ameaça. O diálogo não é a ilusão dos fracos, mas a sabedoria dos fortes que sabem confiar na força frágil da oração: a oração muda o mundo e o destino da humanidade. O diálogo não debilita a identidade de ninguém, mas move cada um a ver o melhor do outro. Nada se perde com o diálogo, tudo é possível com o diálogo. A quem continua matando, a quem continua semeando terrorismo e faz a guerra em nome de Deus, nós repetimos: «Parem! Não matem! A violência é sempre um fracasso para todos». Nós nos comprometemos a buscar e a propor a nossos irmãos em religião a arte de conviver. Não há alternativa à unidade da família humana. São necessários construtores valentes, em todas as culturas, em todas as tradições religiosas. Precisamos da globalização do espírito, que permite ver o que já não se pode ver, a beleza da vida do outro, em toda circunstância, inclusive na mais difícil. Nossas tradições religiosas nos ensinam que a oração é uma força histórica que move os povos e as nações. Humildemente, colocamos esta sabedoria antiga ao serviço de todos os povos e de cada homem e mulher para abrir uma nova estação de liberdade do medo e do desprezo do outro. É o espírito de Assis que aqui, desde Nápoles, se opõe com força e valentia ao espírito de violência e a todo abuso da religião como pretexto para a violência. Certos de que, por este caminho, a paz pode converter-se em um dom para todo o mundo, nós nos confiamos ao Altíssimo.

Belém - Igreja dos pastores

BISPOS PORTUGUESES EM ROMA
(cont. pág. 1)

Amigos do Jornal
Com 50,00 euros – Dr. Armando P. Loureiro (Br.). Com 40,00 euros – D. Alice Sequeira (Vis.) Com 20,00 euros – José Manuel M. Pais (Suiça). Com 10,00 euros – D. Alice Borges (C.B.). Com 5,00 euros – D. Fernanda Martins.

Nazaré - Basílica da Anunciação

Neste longo peregrinar, a confissão mais frequente nos lábios dos cristãos foi a falta de participação na vida comunitária, propondo-se encontrar novas formas de integração na comunidade. A palavra de ordem era, e é, construir caminhos de comunhão. É preciso mudar o estilo de organização da comunidade eclesial portuguesa e a mentalidade dos seus membros para se ter uma Igreja ao ritmo do Concílio Vaticano II, na qual esteja bem estabelecida a função do clero e do laicado, tendo em conta que todos somos um, desde quando fomos baptizados e integrados na família dos filhos de Deus, e todos somos corresponsáveis pelo crescimento da Igreja. Esta eclesiologia da comunhão na senda do Concílio, à qual a Igreja portuguesa se sente particularmente interpelada na sequência do Grande Jubileu, é, meus amados Irmãos, a rota certa a seguir, sem perder de vista eventuais escolhos tais como o horizontalismo na sua fonte, a democratização na atribuição dos ministérios sacramentais, a equiparação entre a Ordem conferida e serviços emergentes, a discussão sobre qual dos membros da comunidade seja o primeiro (inútil discutir, pois o Senhor Jesus já decidiu que é o último). Com isto não quero dizer que não se deva discutir acerca do recto ordenamento na Igreja e sobre a atribuição das responsabilidades; sempre haverá desequilíbrios, que exigem correcção. Mas tais questões não nos podem distrair da verdadeira missão da Igreja: esta não deve falar primariamente de si mesma, mas de Deus. Os elementos essenciais do conceito cristão de «comunhão» encontram-se neste texto da primeira Carta de São João: «O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão connosco. Quanto à nossa comunhão, ela é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo» (1, 3). Sobressai aqui o ponto de partida da comunhão: está na união de Deus com o homem, que é Cristo em pessoa; o encontro com Cristo cria a comunhão com Ele mesmo e, n’Ele, com o Pai no Espírito Santo. Vemos assim – como escrevi na primeira Encíclica – que, «ao início do ser cristão, não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa [Jesus Cristo] que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo» (Deus caritas est, 1); a evangelização da pessoa e das comunidades humanas depende, absolutamente, da existência ou não deste encontro com Jesus Cristo. Sabemos que o primeiro encontro pode revestir-se duma pluralidade de formas, como o demonstram inúmeras vidas de Santos (a apresentação destas faz parte da evangelização, que deve ser acompanhada por modelos de pensamento e de conduta), mas a iniciação cristã da pessoa passa, normalmente, pela Igreja: a presente economia divina da salvação requer a Igreja. À vista da maré crescente de cristãos não praticantes nas vossas dioceses, talvez valha a pena verificardes «a eficácia dos percursos de iniciação actuais, para que o cristão seja ajudado, pela acção educativa das nossas comunidades, a maturar cada vez mais até chegar a assumir na sua vida uma orientação autenticamente eucarística, de tal modo que seja capaz de dar razão da própria esperança de maneira adequada ao nosso tempo» (Exort. ap. pós-sinodal Sacramentum caritatis, 18). Amados Bispos de Portugal, há quatro semanas encontrastes-vos no Santuário de Fátima com o Cardeal Secretário de Estado que lá enviei como meu Legado Especial no encerramento das celebrações pelos 90 anos das Aparições de Nossa Senhora. Apraz-me pensar em Fátima como escola de fé com a Virgem Maria por Mestra; lá ergueu Ela a Sua cátedra para ensinar aos pequenos Videntes e depois às multidões as verdades eternas e a arte de orar, crer e amar. Na atitude humilde de alunos que necessitam de aprender a lição, confiem-se diariamente, a Mestra tão insigne e Mãe do Cristo total, todos e cada um de vós e os sacerdotes vossos directos colaboradores na condução do rebanho, os consagrados e consagradas que antecipam o Céu na terra e os fiéis leigos que moldam a terra à imagem do Céu. Sobre todos implorando, pelo valimento de Nossa Senhora de Fátima, a luz e a força do Espírito, concedo-lhes a minha Bênção Apostólica.

Família Paroquial Encontro de Líderes Religiosos em Nápoles
NÁPOLES, 23 de Outubro de 2007. Ao concluir o encontro internacional de representantes das religiões, convocado pela Comunidade de Santo Egídio na cidade italiana de Nápoles, publicaram um compromisso pela paz. Bento XVI participou na inauguração em 21 de Outubro. “Nós, homens e mulheres de diferentes religiões, procedentes de muitas partes do mundo, nos reunimos em Nápoles para estreitar laços fraternos, para invocar de Deus o grande dom da paz. O nome de Deus é a paz. No coração do Mediterrâneo e dessa extraordinária cidade, que conhece bem a miséria e a grandeza do coração, nós nos inclinamos ante as feridas do mundo. Há uma enfermidade que contamina tudo e que se chama violência. A violência é a escura companheira cotidiana de muitos homens e mulheres de nosso planeta. ... Desde Nápoles podemos dizer com mais força que antes que quem usa o nome de Deus para odiar o outro, para cometer actos de violência, para fazer guerra, blasfema contra o nome de Deus.
(cont. pág. 4)

5

BENTO XVI AOS FARMACÊUTICOS CATÓLICOS
(cont. pág. 6)

Jerusalém

no âmbito técnico, mas também no referente às questões de bioética, assim como para propor uma formação ao conjunto da profissão. Dado que o ser humano é imagem de Deus, deve estar sempre no centro da pesquisa e das opções em matéria biomédica. Ao mesmo tempo, é fundamental o princípio natural do dever de oferecer tratamentos ao enfermo. As ciências biomédicas estão ao serviço do homem; se não fosse assim, não teriam senão um carácter frio e inumano. Todo saber cientifico, no campo da saúde, ou toda decisão terapêutica, estão ao serviço do ser humano doente, considerado em seu ser integral, que deve ser um sócio activo nos cuidados e respeitado em sua autonomia. Ao confiar tanto vós, como os enfermos que estais chamados a atender, à intercessão de Nossa Senhora e de Santo Alberto Magno, eu vos envio, assim como aos membros de vossa federação e às vossas famílias, a bênção apostólica. De “Zenit”

PASTORAL DO NOSSO BISPO
(cont. pág. 2)

Feliz Natal, Mariana
Era Natal, noite branca, céu estrelado, frio típico da época, as pessoas juntavam-se em volta da mesa para celebrar mais um ano juntos. Mesa farta, bom vinho, sobremesas de dar água na boca, crianças a correrem pela casa brincando ansiosas por ouvirem bater as 12 badaladas e poderem abrir os tão esperados presentes trazidos pelo Pai Natal. De repente, a campainha toca, na casa de uma família de bom estado económico, luxuosa, que como todas as outras, comemorava o Natal. Um homem bem apresentado abre a porta e depara-se com um mendigo, cara triste, roupas sujas e esburacadas, humildemente pedindo um prato de comida. É convidado a entrar. O resto da família aproxima-se e observa o pobre de alto a baixo como se fosse uma raridade. Comentários de mau gosto começam a ser feitos por membros desta família, até as próprias crianças vêem-se no direito de humilhar o pobre senhor, com o incentivo dos pais. O pobre olha a mesa, recheada das coisas mais apetitosas. Porém o dono da casa chama um dos empregados e manda-o colocar comida que havia sobrado do dia anterior num saco plástico, junto com pão velho. Entristecido e humilhado, o mendigo foi-se embora. Mais à frente, num bairro diferente do qual ele havia pisado antes, o mendigo pára em frente de uma casa muito pobre e resolve bater. Uma senhora de olhar triste e cansado abre a porta. Novamente ele pede por um prato de comida. Humildemente, a senhora de nome Mariana convida-o a entrar e a sentar-se à mesa. Enquanto aquecia a sopa para ofertar ao convidado, este depara-se com uma menina deitada na cama, com olhar doente, e pergunta a Mariana sobre esta. Mariana suspira tristemente e responde num soluço que é a filha que ali está deitada muito doente e, como eram muito pobres, não tinham dinheiro suficiente para a levar ao médico ou comprar remédios. Ao terminar o seu prato de sopa que era só o que Mariana tinha com um pedaço de pão, mas que fora dado com muito boa vontade, o mendigo aproxima-se da menina e suavemente acaricia-lhe a testa. Seguidamente, dirige-se para a porta, olha Mariana e sorrindo diz-lhe: “Feliz Natal, Mariana”. Passados alguns segundos, a menina levanta-se e com uma cara de quem se sentia muito melhor. Ela olha para a mãe e diz estar com fome. Lágrimas correram pelo rosto de Mariana, que nunca mais esqueceu o melhor presente que Jesus lhe trouxera em segredo.

a Igreja Diocesana, os frutos produzidos pelo nosso Sim à Palavra de Deus e pela nossa obediência à Sua vontade, ajudados pela presença do Seu Espírito no nosso caminho; reconhecermos as falhas e os limites e tentarmos superá-los com um renovar da nossa confiança no Senhor que está connosco; prepararmos as pessoas e as estruturas diocesanas para discernir e enfrentar os desafios que os tempos novos trazem e reclamam a esta nossa Igreja; crescermos na fé e na comunhão, frutos, também, da nossa maturidade humana e eclesial e da nossa vitalidade espiritual; testemunharmos a nossa capacidade e a capacidade da nossa Igreja Diocesana para assumirmos a missão de evangelizar. Todos somos convidados a viver esta experiência de graça, através de uma participação efectiva em tudo aquilo que está inerente ao nosso Baptismo. Este sacramento, a todos – sacerdotes, leigos e religiosos – torna participantes efectivos e responsáveis nas tarefas da Comunidade e a todos chama à santidade, forma própria de pertencer ao Reino de Deus anunciado por Jesus Cristo, a forma concreta de, desde já, prepararmos este acontecimento, duplamente jubilar, é através da oração. Ela nos dará um coração que escute a Palavra e a Presença do Senhor e nos permitirá que a Sua vontade de salvação universal seja por nós acolhida e anunciada, num testemunho alegre da nossa condição de filhos de Deus e de irmãos de todos os homens. 2007-2010: Apelos e desafios Esta Carta Pastoral procura apresentar as bases e as linhas fundamentais deste plano trienal e apelar à acção pastoral, a partir da escuta e do anúncio da Palavra de Deus. A Carta é oferta de uma reflexão, com alguns apelos e desafios, a concretizar neste triénio. Tem, como horizonte, a celebração do próximo Sínodo Diocesano, a realizar, em caminho sinodal, com todas as pessoas, grupos e comunidades, escutando Deus que nos fala em Jesus Cristo e procurando responder-Lhe como Comunidade Diocesana e Igreja Local e Particular. Para que este caminho sinodal possa ter êxito, importa dar passos sucessivos e organizados. Para este ano de 2007-2008, torna-se essencial: ter a Bíblia como o livro de cada família, a inspirar a escuta e a resposta pessoal, familiar e comunitária, escutar, cada Domingo e comunitariamente, a Palavra de Deus que, na Eucaristia, é Alimento e Vida; ir procurando que cada Paróquia tenha os órgãos de corresponsabilidade indicados, a permitir uma programação e avaliação semestral na Comunidade, no Arciprestado e na Zona Pastoral. Com esta sensibilização e com estes dinamismos, acreditamos que surgirão os necessários discípulos-missionários e outros ministérios, laicais e ordenados, para, como ouvintes e seguidores do Senhor da Igreja, vivermos, anunciarmos e instaurarmos os valores do Reino de Deus. Entrega do Plano Pastoral à Senhora da Palavra “Nunca será possível haver evangelização sem a acção do Espírito Santo” (EN 75). Aliás, foi na manhã do Pentecostes que a Igreja abriu as suas portas e se dispôs a anunciar a todos a Salvação de Deus e a acolher todos os que aceitassem o nome de Jesus. Precisamos de um novo Pentecostes na nossa Diocese e este é o momento oportuno, é o Kairós de Deus para nós. Com esta certeza, confirmada pela Sua presença e acção e toda a história da salvação, recorremos à intercessão de Maria, a cheia de Espírito Santo, que aceitou que a Palavra Se tornasse Pessoa, «Evangelho Vivo» para toda a humanidade. A Ela entregamos este Plano Pastoral para estes 3 próximos anos e pedimos, para todos nós, a mesma docilidade à vontade de Deus. Oração à Senhora da Palavra Senhora da Palavra Anunciada e Escutada, Palavra Meditada, Guardada e Encarnada no Coração! Tu ouviste, acolheste e meditaste, com alegria, As Palavras que o Anjo Te dirigiu, Sabendo que eram de Deus e traziam o Verbo. Ajuda-nos a estar atentos como Tu, à Palavra, A conservá-l’A, com alegria, no coração E a deixarmos que Ela nos revele a vontade do Pai. Ajuda-nos a anunciá-l’A com alegria, Para que Se torne Palavra viva para toda a humanidade, E deixando que as maravilhas do Senhor se manifestem. Ajuda-nos a ser, hoje, agentes da Nova Evangelização! Ámen! Aleluia!

O ESTADO FAZ GUERRA ÀS INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE
(cont. pág. 6)

Andará “por aí” o novo modelo de cooperação? Que é feito do Pacto para a Cooperação? A cooperação é participação partilhada e colaboração leal, com conjugação solidária de esforços e estabelecimento de parcerias estáveis para um fim comum… 3. As Instituições Particulares de Solidariedade Social são expressão do Voluntariado em Portugal. Constituem um marco histórico da vontade da sociedade civil em se organizar com respostas às reais necessidades. Constituíram-se por pessoas atentas e solícitas, com expressão solidária ou por espírito de caridade, irmanadas na sorte dos irmãos ou concidadãos, se dão mutuamente as mãos para marcar a construção de um presente e um devir mais pleno e mais feliz. São organizações que resultam de sinergias e de entregas voluntárias a sensibilidades, a capacidades de intuir necessidades e projectar respostas, a sonhos, a propósitos e a ideias, com dádivas de tempos de vida e de práticas de virtude, desenvolvidas ao longo de décadas, com postura perante a vida e perante os problemas e os dramas sociais, solidificando-se e adaptando-se às realidades, às necessidades e às vicissitudes de cada época. Estas Instituições de Solidariedade estão muito preocupadas e nelas cresce a sua justificada indignação… Ainda sobrará espaço para o diálogo e para a esperança? Tudo tem o seu tempo: o tempo das IPSS é o da inadiável e inultrapassável exigência de clarificação…

O valor da Santa Sé
A Bíblia - palavra de Deus
A Santa Sé «tem um valor ou autoridade moral que não somente é respeitada pelos católicos, mas também por muitas autoridades de países que não são cristãos. Por exemplo, quando apresentei as credenciais ao Santo Padre, ele expressou seu desejo de desnuclearização da península coreana. No dia seguinte, o que ele me disse foi publicado em quase todas as partes do planeta.» «Igualmente, o que o Papa diz sobre Darfur, Iraque, Palestina… recebe sempre atenção internacional. O Papa é, neste contexto, uma espécie de «guardião» da situação internacional. A comunidade internacional espera que ele fale sobre paz e justiça. Quando o presidente dos Estados Unidos e o presidente russo falam de algum problema internacional, supõe-se que falam dos interesses nacionais. Mas quando o Papa fala não é assim: a Santa Sé está desapegada dos interesses seculares.» «Segundo, considero a Santa Sé como uma instituição internacional, como as Nações Unidas. De certa forma, vejo o Papa como um secretário-geral de uma entidade como as Nações Unidas, ainda que com aspectos religiosos.» «Um terceiro aspecto é que a Igreja tem uma rede global que está localmente situada em cada continente, com seu centro operacional no Vaticano.» (Duma entrevista com o embaixador do Japão no Vaticano) Em “Not. De Beja”

O nosso Bispo convida-nos a ler e meditar mais a Bíblia. Vamos procurar conhecê-la melhor. O centro da Bíblia O centro do livro de Deus é Cristo. Todo o Antigo Testamento é uma preparação para a vinda do Messias. Logo no primeiro livro se anuncia o Salvador. O povo de Israel, sobretudo através dos profetas, foi avivando a ânsia pela Sua vinda. O Novo Testamento conta-nos a Sua vida e os Seus ensinamentos. O livro mais importante da Bíblia são os Evangelhos, que devemos meditar todos os dias.

Lisboa - Praça do Comércio

O ESTADO FAZ GUERRA ÀS INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE
Excertos do artigo em “Solidariedade” de P. Lino Maia, presidente da CNIS: 1. Em pouco mais de um mês, um serviço de fiscalização do Instituto da Segurança Social “visitou” por duas vezes uma Instituição de Solidariedade. Parece que havia um “caso”: a exclusão de um utente e a eventualidade de aceitação (ou recusa) de um donativo… A Instituição que em princípio, deveria gozar de alguma autonomia, era convidada a justificar decisões tomadas no exercício das suas competências. Logo na primeira visita se concluiu que “o caso” nunca deveria ter sido “caso”. E tudo parecia ter ficado cabalmente esclarecido. Pouco tempo, depois, o “caso”, que não o deveria ser, é mesmo “caso”: o referido serviço de fiscalização voltou a “visitar” a Instituição, fazendose acompanhar de uma lista com quarenta exigências para serem satisfeitas no prazo de oito dias. São documentos para todos os gostos e, sobretudo, para aturada reflexão: balancetes, certificados, comparticipações, comprovativas, cópias, declarações, estatutos, fórmulas, horários, identificações, licenças, listagens, mapas, minutas, números, peças, planos, projectos, quadros, registos, regulamentos, relações… Este é um caso. Exemplar, mas não único… 2. Estão a multiplicar-se as manifestações de descontentamento em muitas Instituições Particulares de Solidariedade Social: Alguns agentes de centros distritais e de outros serviços do Instituto da Segurança Social vêm tratando dirigentes e Instituições de Solidariedade com muita reserva e clara sobranceria, não só desrespeitando a legalidade democrática e violando a autonomia das Instituições, como negando a elas e aos seus dirigentes o respeito que merecem e a solidariedade que lhes devem… Muitas dúvidas se adensam no horizonte das Instituições sobre o futuro da cooperação com a propalada “transferência de competências” para as autarquias cujo conteúdo ameaçará irreversivelmente um regime cooperativo que vinha fazendo o seu caminho e dando os seus frutos… Muitas Instituições de Solidariedade se interrogam sobre o seu futuro, o futuro dos seus trabalhadores, o futuro dos seus utentes e o futuro das respectivas famílias… Muitas inquietações se instalaram e provocaram inevitavelmente o desencorajamento do exercício do voluntariado e o exercício da acção solidária como expressão cívica. Será que tudo isto visa apenas o favorecimento da actividade privada, lucrativa, e o desmantelamento da actividade solidária, não lucrativa?
(cont. pág. 5)

BENTO XVI AOS FARMACÊUTICOS CATÓLICOS
VATICANO, 29 de Outubro de 2007. O discurso que Bento XVI fez aos participantes do 25º Congresso Internacional dos Farmacêuticos Católicos: vale a pena reflectir sobre as suas palavras. Com muita alegria vos dou as boas vindas, membros do Congresso Internacional de Farmacêuticos, por ocasião de vosso 25.º congresso, que tem por tema: «As boas fronteiras da farmácia». O desenvolvimento actual dos medicamentos e as possibilidades terapêuticas que se derivam deles exigem que os farmacêuticos reflitam sobre funções cada vez mais amplas que estão chamados a desempenhar, em particular, como intermediários entre o médico e o paciente; têm também um papel educativo ante os pacientes no uso adequado dos medicamentos e sobretudo na hora de informar sobre as implicações éticas da utilização de certos medicamentos. Neste campo, não é possível anestesiar as consciências, por exemplo, ante o efeito de moléculas que têm por objectivo evitar a nidação de um embrião ou abreviar a vida de uma pessoa. O farmacêutico deve convidar cada um a um despertar de humanidade para que todo ser seja protegido desde sua concepção até sua morte natural, e que os medicamentos cumpram verdadeiramente seu papel terapêutico. Por outro lado, nenhuma pessoa pode ser utilizada, de maneira irresponsável, como objecto para realizar experimentos terapêuticos: estes têm de ser desenvolvidos segundo os protocolos que respeitam as normas éticas fundamentais. Todo o tratamento ou experimento deve ter por principio melhorar o bem-estar da pessoa, e não só a busca de avanços científicos. Buscar o bem para a humanidade não pode impedir o bem das pessoas em tratamento. No campo moral, vossa Federação tem de enfrentar a questão da objecção de consciência, que é um direito e que deve ser reconhecido à vossa profissão, para que não tenhais de colaborar, directa ou indirectamente, no fornecimento de produtos que têm por objectivo opções claramente imorais, como por exemplo, o aborto e a eutanásia. É necessário também que as diferentes estruturas farmacêuticas, desde os laboratórios até os hospitais e os consultórios, assim como o conjunto de nossos contemporâneos, tenham a preocupação da solidariedade no campo terapêutico, para permitir o acesso aos tratamentos e aos medicamentos de primeira necessidade a todas as classes da população e em todos os países, em particular às pessoas mais pobres. Que sob a guia do Espírito Santo, como farmacêuticos católicos, possais tirar da vida de fé e dos ensinamentos da Igreja os elementos que vos guiarão em vosso caminho profissional junto aos enfermos, que têm necessidade de um apoio humano e moral para viver na esperança e para encontrar os recursos interiores que os ajudarão em sua vida. Também corresponde a vós ajudar os jovens que entram nas diferentes profissões farmacêuticas a reflectirem sobre as implicações éticas cada vez mais delicadas de suas actividades e decisões. Para isso, é necessário mobilizar e reunir o conjunto dos profissionais católicos da saúde e as pessoas de boa vontade para aprofundar em sua formação não só
(cont. pág. 5)

Capelães hospitalares
O Serviço Nacional de Saúde elaborou um projecto de regulamentação da assistência espiritual e religiosa nos Hospitais, que está a causar acesa polémica. Se fosse aprovado, o nosso país ficava na cauda da Europa, como infelizmente já acontece noutros sectores. Mas pelos vistos, o nosso governo não se mostra preocupado com isso. Caiu nas garras da Maçonaria e obedece-lhe cegamente. Perante as críticas em torno do projecto feitas pela Igreja, pelos capelães, médicos e enfermeiros católicos e até por muitos doentes e familiares, espera-se que ele seja abandonado ou radicalmente alterado. É que ele não respeita a liberdade religiosa nem a tradição portuguesa nesta matéria.

BAILES

DA

ÓPERA?

Em muitos casamentos religiosos os convidados vão para a Igreja como se fossem para bailes de sociedade. Roupas decotadas ou transparentes parecem que são a moda do momento. As próprias noivas apresentam-se também “descapotadas” e queixam-se que é difícil encontrar nas casas dos enxovais vestidos que estejam de acordo com a dignidade de mulheres cristãs. Os convidados estão na igreja como se estivessem na feira. Não têm o mínimo de respeito pela casa de Deus. Tudo isto pode explicar porque é que fracassam tantos casamentos. Revela o grau de seriedade com que se recebe este “sacramento grande” que é o matrimónio.

Ordem dos médicos de parabéns
A Ordem dos Médicos está de parabéns. Soube dizer não ao Ministro da Saúde, que quis obrigá-la a mudar o seu código deontológico para dizer sim ao aborto. Muito bem! Os médicos estão para proteger a vida e não para eliminá-la. Qualquer pessoa séria entende.

Praça de S. Pedro

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->