Universidade Estácio de Sá – Faculdade de Farmácia

Lista de exercícios 1 1. Quais as diferenças na assistência à saúde no Brasil antes e depois da criação do SUS? Caderno 2. Quais as diretrizes éticas do SUS e o que elas significam? As diretrizes do SUS estão previstas na Lei 8.080/90 no capítulo II artigo 7º incisos I ao V: I - universalidade de acesso aos serviços de saúde em todos os níveis de assistência; II - integralidade de assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema; III - preservação da autonomia das pessoas na defesa de sua integridade física e moral; IV - igualdade da assistência à saúde, sem preconceitos ou privilégios de qualquer espécie; V - direito à informação, às pessoas assistidas, sobre sua saúde; 3. Quais as diretrizes operacionais do SUS e o que elas significam? - Descentralização, com direção única. - Participação da comunidade, através dos conselhos e das conferências de saúde. - Hierarquização da rede de serviços da Atenção Primária, Atenção Secundária, Atenção Terciária Elas definem as competências de cada esfera de governo e as condições necessárias para que Estados e Municípios possam assumir as novas posições no processo de implantação do SUS. 4. Qual das diretrizes éticas do SUS garante o acesso dos cidadãos aos medicamentos de que necessitam? A integralidade de assistência, pois diz respeito a um conjunto de ações e serviços preventivos e curativos exigidos para cada caso. Podemos entender portanto os medicamentos como integrantes dessas ações e serviços imprescindíveis.

5. O que é uma política e para que ela serve? Política é um compromisso oficial expresso em documento escrito, no qual consta um conjunto de diretrizes, objetivos, intenções e decisões de caráter geral e em relação a um determinado tema em questão. Funciona como um guia para direcionar o planejamento e a elaboração de estratégias, cujo desdobramento é um plano de ação, programas e projetos, para sua efetiva implementação. 6. O que motivou a elaboração da Política Nacional de Medicamentos? Vários fatores motivaram a formulação da PNM, entre os principais, destacam-se: · Problemas na garantia de acesso da população dos medicamentos. · Problemas na qualidade dos medicamentos. · Uso irracional dos medicamentos. · Desarticulação da Assistência Farmacêutica. · Desorganização dos serviços farmacêuticos. 7. Quais os objetivos da Política Nacional de Medicamentos? De acordo com as diretrizes estabelecidas, algumas objetivos foram definidos: · Revisão permanente da Rename. · Reorientação da Assistência Farmacêutica. · Promoção do uso racional de medicamentos. · Organização das atividades de vigilância sanitária de medicamentos. 8. Quais são as diretrizes da Política Nacional de Medicamentos e o que elas significam?

a indicação apropriada. O prescritor tem papel determinante na conduta do paciente. A regulação sanitária objetiva proteger o usuário de medicamentos a partir de padrões de qualidade. armazenamento. seja do ponto de vista do setor público. dentre outros aspectos. a fatores culturais de um modo geral e ao arcabouço legal. Quais as características do mercado farmacêutico brasileiro e mundial? Segundo Bermudez (1995). Um outro ator também de grande importância é o dispensador. eficácia e qualidade dos medicamentos.seguimento dos efeitos desejados e de possíveis eventos adversos conseqüentes do tratamento. a reorientação a assistência farmacêutica. adesão ao tratamento pelo paciente. 9. hábitos culturais entre outros. as prioridades sob o prisma da saúde pública.Universidade Estácio de Sá – Faculdade de Farmácia Suas principais diretrizes são o estabelecimento da relação de medicamentos essenciais. a indústria farmacêutica brasileira caracteriza-se como um segmento industrial altamente diferenciado. administração e duração do tratamento apropriados. uso de um medicamento apropriado. com suas expectativas. por um período de tempo adequado e ao menor custo para si e para a comunidade (MANAGEMENT. o estímulo à produção de medicamentos e a sua regulamentação sanitária. ações pró-competitivas que procurem estimular a dinâmica de mercado e ações que coíbam as falhas de mercado (assimetria de informações e poder de mercado). os objetivos. as estratégias de promoção e expansão do acesso. eficácia em relação aos produtos e aos métodos de fabricação. · Desenvolvimento e capacitação de recursos humanos. eventualmente. Abrange a proteção e defesa do consumidor nas relações de consumo. isto é. conveniência para o paciente e custo. mas o paciente também. da saúde suplementar (seguros privados) ou do ponto de vista do consumo direto das famílias. com o acesso propriamente dito ao medicamento. pois muitas interferências positivas ou negativas estão ligadas à forma como a dispensação acontece. · Garantia da segurança. dispensação correta. particularmente no que se refere à propaganda médica. segurança. A relação destes atores está permeada por uma série de questões que envolvem a capacidade de definição e implementação de uma política de medicamentos. transporte e dispensação. Conceitue “uUso racional de medicamentos” O uso racional ocorre quando o paciente recebe o medicamento apropriado à sua necessidade clínica. · Reorientação da Assistência Farmacêutica. 1997). 11. Esquematicamente: · Adoção da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename). · Promoção do uso racional de medicamentos. na dose e posologia corretas. A regulação econômica tem como um dos principais objetivos contrabalancear o poder de mercado das empresas e reduzir os custos de aquisição. a razão para prescrever está baseada em evidências clínicas. em nível de educação da sociedade. dose. 10. Estes atores interagem de forma dinâmica. No âmbito da assistência realizam-se o mapeamento das necessidades da população. Poderá influenciar os hábitos prescritivos. · Promoção da produção de medicamentos. paciente apropriado. Conceitue “aAcesso a medicamentos” Significa a promoção de acesso da população brasileira a medicamentos de qualidade em quantidade adequada ao menor preço possível. ou seja. · Desenvolvimento científico e tecnológico. A terceira área de atuação envolve um conjunto de ações e serviços de atenção à saúde do cidadão que culmina. inexistência de contra-indicação e mínima probabilidade de reações adversas. considerando eficácia. · Regulamentação Sanitária de Medicamentos. dependente do capital transnacional e que abrange tanto a . O que é necessário para que ocorra o uso racional de medicamentos? Quem são as partes envolvidas? O uso racional de medicamentos inclui a escolha terapêutica adequada (é necessário o uso de terapêutica medicamentosa). incluindo informação apropriada sobre os medicamentos prescritos. segurança. Estão envolvidos dois atores de forma fundamental: o prescritor e o paciente (individual ou coletivo). 12. à organização da rede de serviços. as relações do mercado farmacêutico.

O que são doenças negligenciadas? Por que elas são comuns em países pobres? São doenças tropicais infecciosas e parasitárias que afetam principalmente pessoas pobres. garantia da qualidade dos produtos e serviços. O mercado farmacêutico brasileiro caracteriza-se ainda por uma grande concentração. acompanhamento e avaliação de sua utilização. Índia. dada a presença de multinacionais de grande porte que influenciam o comportamento do setor. • na inspeção e avaliação das instalações para fabricação de medicamentos.Universidade Estácio de Sá – Faculdade de Farmácia produção de matérias-primas quanto sua transformação.” (Organização Mundial da Saúde O papel do farmacêutico no sistema de atenção à saúde: Relatório do Grupo Consultivo da OMS: Nova Délhi. não regulados pelo Estado e deixados livremente ao seu próprio funcionamento. Uma Falha de Mercado ocorre quando os mecanismos de mercado. 1988) 17. Segundo FARDELONE e BRANCHI. bem como a sua seleção. distribuição. a estrutura do mercado farmacêutico mundial pode ser definida como oligopólio. • na regulamentação e no controle dos medicamentos.9 jan/jun. 2004). esse setor apresenta forte resistência em subordinar interesses financeiros de poderosos segmentos de capital e de setores industriais a interesses sociais. No caso do mercado farmacêutico podemos considerar a possibilidade de concentração de oferta como uma falha mercadológica. a promoção do uso racional e o acesso da população àqueles considerados essenciais. tendo o medicamento como insumo essencial e visando o acesso e ao seu uso racional. 14. do ponto de vista da oferta.6%. asiáticos e da América Latina. principalmente sobre as populações de países africanos. Apesar de haver um grande número de laboratórios. programação. Quais são as atividades do farmacêutico no âmbito da aAssistência . • e nos comitês nacionais e institucionais de seleção de medicamentos. (MARIN. os 10 maiores responderam. O que é aAssistência fFarmacêutica? Assistência Farmacêutica trata de um conjunto de ações voltadas à promoção.9% do faturamento total. proteção e recuperação da saúde. que nem sempre seguem a lógica da dinâmica de mercado. por 86. A concentração desse setor seria o resultado de um processo de aquisições e fusões que interessou. por 43. apresentando um campo propício para o florescimento de interesses econômicos conflitantes e antagônicos com os representados pelas políticas de medicamentos compreendidas como políticas de saúde. o desenvolvimento e a produção de medicamentos e insumos. 15. 2003). • na garantia da qualidade dos produtos ao longo da cadeia de distribuição. no período 1992/1998. tanto individual como coletivo. por exemplo. possibilitando aos laboratórios um grande poder de manipulação dos preços praticados. • na formulação e no controle de qualidade dos produtos farmacêuticos. 16. e os 40 maiores. onde diversos fatores econômicos levaram historicamente a oferta a se concentrar nas mãos de pequenos conglomerados industriais. na perspectiva da obtenção de resultados concretos e da melhoria da qualidade de vida da população. 13. aos principais grupos do setor. v. destaca-se ainda a elevada concentração observada por classe e/ou subclasse terapêutica. É uma combinação entre condições socioeconômicas desfavoráveis e falhas de mercado e de políticas públicas eficazes. fFarmacêutica? “A competência do farmacêutico já é provada e evidente: • na direção e administração da assistência farmacêutica. na ultima década. Quais os objetivos da aAssistência fFarmacêutica? Garantir a necessária segurança. 2006. eficácia e qualidade dos produtos farmacêuticos. aquisição. Ao ser representada na maioria dos países como componente apenas de uma política industrial. (BRASIL. • nas agências de aquisição de medicamentos. e geram um impacto devastador. em artigo pulicado na Revista FAE. O que você entende por falha de mercado? Dê um exemplo no caso do mercado farmacêutico. dispensação. originam resultados econômicos não eficientes ou indesejáveis do ponto de vista social. Este conjunto envolve a pesquisa.

20. a atividade de Atenção Farmacêutica faz também parte do conceito de Assistência ou Orientação Farmacêutica. • apreciar as complexidades da cadeia de distribuição e os princípios de manutenção e renovação dos estoques. Por que falamos que a aAssistência fFarmacêutica é multidisciplinar? Porque envolve atividades de caráter abrangente. multiprofissional e intersetorial. Quais as principais características que o farmacêutico deve possuir para desempenhar com sucesso suas atribuições no âmbito da aAssistência fFarmacêutica? Os farmacêuticos devem: • compreender os princípios de garantia de qualidade aplicados aos medicamentos. Qual a diferença entre “aAssistência farmacêutica” e “oOrientação Estes conceitos fazem parte de uma mesma realidade. • ser capazes de aconselhar os pacientes com enfermidades leves e. que passa a compartilhar os resultados de seu exercício profissional clínico com os demais profissionais envolvidos no atendimento ao paciente. com freqüência. constituir a interface entre a prescrição e a venda dos medicamentos e. mas não menos importante. os pacientes com condições crônicas que já estão em terapia de manutenção. destinadas a apoiar as ações de saúde demandadas por uma comunidade. enquanto atividade especializada. por último. Enquanto a Assistência Farmacêutica visa um conjunto amplo de ações com características multiprofissionais. (MARIN. 19.Universidade Estácio de Sá – Faculdade de Farmácia farmacêutica”? 18. 2003). realizada pelo farmacêutico. (Organização Mundial da Saúde O papel do farmacêutico no sistema de atenção à saúde: Relatório do Grupo Consultivo da OMS: Nova Délhi. • e. assim. • deter um grande volume de informações técnicas sobre os produtos disponíveis no respectivo mercado nacional. • estar familiarizados com as estruturas de custos aplicadas aos medicamentos em vigor nos mercados em que operam. a Orientação Farmacêutica direciona o exercício profissional do farmacêutico para o atendimento das necessidades farmacoterapêuticas do paciente e este passa a ser o seu foco principal de atenção. Índia. 1988) . Assim. eliminam qualquer possível conflito de interesse entre essas duas funções.