Você está na página 1de 3

Lei de Ohm e de Kirchhoff.

Frederico Lemos dos Santos

Lei de Ohm:
Ohm, estudando os circuitos elétricos descobriu que existe uma relação constante
entre a tensão e a corrente nos circuitos e chamou essa relação de resistência. A tensão e a
corrente em um circuito elétrico se relacionam pela seguinte fórmula:

R = V /I

onde: “V” é a tensão, “I” é a corrente e “R” a constante conhecida como resistência. Na
prática do dia a dia costumamos enunciar a lei de Ohm como sendo:

V = R.I

que do ponto de vista matemático é a mesma coisa mas não explicita os fundamentos
históricos da descoberta de Ohm.

Aplicações da Lei de Ohm:

Ex 1: Calcule o valor da resistência “R” do circuito da figura 1 abaixo, sabendo que a fonte de
tensão é de 12 volts e a corrente de 3 amperes. Indique o sentido da corrente no ccto.

+
12V R
- Figura 1

Ex 2: Considerando o circuito da figura 1, quanto fica a corrente fornecida pela fonte caso
seja acrescentado um resistor de 20Ω em paralelo com “R” ?

Ex 3: Qual o valor que deve ter o resistor “R” para que a corrente seja de 0,05 ampères ?

Ex 4: O que acontece com a corrente quando o valor do resistor “R” tende para o infinito ?

Ex 5: Calcule todas as correntes do circuito da figura 2 abaixo, considerando R1=1K, R2=10k


e R3=100K. Desenhe o sentido das correntes nos resistores.

+
R1 R2 R3
12V Figura 2
-

Lei de Kirchhoff

Gustav Robert Kirchhoff, professor universitário alemão foi contemporaneo de Ohm e


postulou duas leis: a lei das correntes: KCL e a lei das tensões: KVL.

KVL – Kirchhoff Voltage Law – A soma algébrica de todas as tensões existentes em um


caminho fechado de um circuito (malha) é igual a zero. As tensões as quais estamos nos
referindo são as tensões que ficam nos terminais dos componentes do circuito.

Ex 6: Para o ccto da figura 3 abaixo, convencionou-se as seguintes polaridades para as


tensões sobre os elementos que compoem o ccto. Aplique KVL nesse ccto.
a + V2
- b
+
+
V1 V3
- - Figura 3 .
d + - c
V4

Resp - Percorrendo a malha no sentido horário (a-->b-->c-->d-->a), escrevemos:

KVL => -V2 – V3 + V4 + V1=0

Ao percorrermos a malha computamos as quedas de tensão “- V2” e “– V3” sobre os


elementos passivos (resistores) e as elevações de tensão “+V1” e “+V4” para os elementos
ativos (fontes). Uma regra prática é pegar o sinal que se encontra depois que atravessamos o
componente.

Ex 7: No circuito da figura 4 abaixo, temos duas fontes ligadas em oposição, onde atribuiu-se
um sentido para a corrente “I” e uma polaridade para a queda de tensão “VR1” sobre o
resistor “R1”. Se “V1” for maior que “V2” o valor da corrente “I” será positivo indicando que
seu sentido está correto.
VR1
+ -
+ I +
V1 V2
- -
Figura 4

Se V2 > V1, o valor da corrente será negativo, o que indica que o sentido da corrente “I”
deverá ser invertido, bem como, a polaridade da tensão sobre o resistor “R1”. Uma conclusão
que se pode tirar é que se “I ≠0” a fontes de maior valor estará cedendo cargas.

KVL + Ohm: Trata-se da substituição das tensões sobre os resitores pelo produto da
corrente vezes a resistência.

Ex 8: Para o ccto da figura 4, escreva KVL, aplique a Lei do Ohm para cada componente e
substitua Ohm em KVL .

KVL (sentido horário) --> V1 - VR1 – V2 = 0 (eq. I)

Ohm --> VR1 = R1.I1 (eq.II)


V1 - V2
Subst. (eq. II) na (eq. I) temos: V1 - R1.I - V2 = 0 ==> I=
R1

Ex 9: Repetir o procedimento do exemplo “8” considerando o sentido da corrente “I”


invertido, bem como, a polaridade da tensão sobre “R1”.

KVL (sentido horário) --> V1 + VR1 – V2 = 0 (eq. I)

Ohm --> VR1 = R1.I1 (eq.II)


V2 - V1
Subst. (eq. II) na (eq. I) temos: V1 + R1.I - V2 = 0 ==> I=
R1

Atenção: Conhecendo-se o sentido da corrente, conhecemos a polaridade da tensão sobre os


resistores que são elementos passivos onde a corrente fui do potencial maior para o menor.
Ex 10: Para o ccto da figura 5 abaixo, Com “R1=1K” e “R2=5K” e escreva KVL+Ohm e
calcule a corrente “I” que é sempre a variável mais procurada.

R1 R2
+ - + -
+ I +
24V 12V
- -
Figura 5

Resposta:

KVL (sentido horário) + Ohm => +24V – I.(1K+5K) - 12V =0

24V - 12V
I= I = 2mA
1K + 5K

KCL – Kirchhoff Corrent Law – A soma algébrica das correntes em um nó é igual a zero ou
dito de outra forma, as correntes que chegam em um nó são iguais as que saem.

Em um nó existe apenas um único valor de tensão mas podem chegar e sair tantas correntes
quantos forem os componentes ligados a esse nó.

Nó 1 IR1 R1 Nó 2

IR2 IR3 Fig.6–A corrente que chega “IR1“ é


Nó 3 R2 RL
igual a soma de “IR2 “ com “IR3”

KCL no nó 2 do ccto da figura 6 fica:

IR1 - IR2 - IR3 = 0 ou IR1 = IR2 + IR3

Exercícios em classe:

1. Qual a tensão nos terminais do resistor R2 e resistor R1 do circuito da figura 5.


2. Caso a fonte de 12V seja reduzida a zero volts, quanto fica a corrente através de seus
terminais ?
3. Aplique “KVL + KCL + Ohm” ao ccto da figura 6 e monte um sistema de equações
lineares com a incógnita “I”.
4. Considere “I1=I2=1mA” conforme mostra o ccto da figura 7 abaixo e responda:
a) Qual o valor da tensão “Vs” ? b) Qual o sentido da corrente no resistor de “3K3” ? c) Para
atender as leis de Ohm e Kirchhoff, quem são os componentes “E1” e “E2” no ccto ?

R
E1 1mA E2 1mA 3 K3 Vs

Figura 7

Sugestão para solução: Observe no ccto da figura 7 que “E1” e “E2” não podem ser resistores
pois estão cedendo energia. Lembre-se que existem os componentes cedem energia enquanto
outros recebem e até dissipam essa energia como é o caso dos resistores. Você pode distingui-
los simplismente pelo sentido da corrente em seus terminais. Bom estudo !!!