Você está na página 1de 22

ENSINAMENTOS DE NIDAI-SAMA

VOLUME JOVENS
APRESENTAÇÃO
É com imensa alegria que publicamos este volume dos ensinamentos de Nidai-Sama. Ele é o primeiro de
uma série de cinco livros que trazem os ensinamentos da nossa Segunda Líder Espiritual. Meishu-Sama,
fundador da nossa Igreja, disse que a religião, para ter utilidade, tem que ser colocada em prática, isto é,
deve ser pragmática. Expressas numa linguagem descontraída, porém firme, as palavras de Nidai-Sama são
fontes de eterna inspiração para vivenciarmos uma fé capaz de transformar nosso cotidiano em constantes
bênçãos divinas.
Esperamos que a leitura desta obra seja frutífera e se reverta em força motriz para a participação do prezado
leitor na construção de um mundo melhor.

PREFÁCIO
É deveras gratificante ver os Ensinamentos de Nidai-Sama reunidos neste volume sob a supervisão de
Kyoshu-Sama, editado com o título "TAMA NO IZUMI".
Através do Mestre Meishu-Sama despertamos para a Verdade e fomos esclarecidos sobre a sua prática.
Nidai-Sama determinou o caminho e a ordem dessa Verdade e, colocando-a em prática, mostrou-nos como
devemos professar a fé.
O presente volume foi publicado com o desejo de relembrar a dedicação de Nidai-Sama dentro da Obra
Divina através dos seus Ensinamentos, e torná-lo um alimento para o nosso espírito.
Há um provérbio que diz: "Para descobrir a prosperidade ou a decadência de um país, basta observar os
jovens desse país." Nidai-Sama nos ensinou: "O importante é educar e disciplinar os jovens, que se
encarregarão da próxima geração." Assim, sob o título "Volume sobre os jovens" coligimos aqui os
Ensinamentos voltados para a juventude.
Gostaríamos que cada membro recebesse esses Ensinamentos objetivando corresponder ao desejo constante
de Nidai-Sama de elevação espiritual através da fé e os estudasse desejando tornar-se religiosos que vivem
de acordo com a Vontade Divina.
Estamos publicando este volume em comemoração ao décimo ano de fundação da Associação dos Jovens
Messiânicos.
1o de setembro de 1969
Igreja Messiânica Mundial

O OBJETIVO DA VIDA

A MISSÃO DA HUMANIDADE É CONSTRUIR UM MUNDO DE PAZ E DE PROSPERIDADE


Por ser um ente criado, o homem deveria ter um sentimento de submissão e de obediência ao seu Criador.
Essa obediência consiste em submeter-se à Vontade de Deus, Senhor e Criador Absoluto do Universo.
Pela obra do Criador é que existe harmonia no mundo. Por isso, mesmo que o homem possua inteligência e
habilidade sobre-humanas, na realidade, não lhe será permitido agir a seu bel-prazer, como, por exemplo,
levar a humanidade à ruína. Aqui se verifica a moral que rege o mundo e o ser humano.
Também existe o que se chama de "ordem" e, quando se transgride a ordem existente entre Deus e o
homem, contraria-se a Vontade Divina. Mas um mundo assim não durará por muito tempo; todos os
sofrimentos surgem daí.
A humanidade, como filha de Deus, tem o dever de amar e ser amada e de edificar um mundo de paz e
prosperidade, almejado por Deus. Isto é, a missão que foi conferida ao ser humano, como disse há pouco, é
construir o Paraíso Terrestre.
10 de novembro de 1957

DESENVOLVER O MUNDO USANDO A INTELIGÊNCIA E O AMOR CONCEDIDOS POR DEUS


O ser humano nasceu como representante de Deus e, a fim de construir o Paraíso Terrestre, recebeu d'Ele o
amor e a inteligência. Se o homem não compreender isso, sua vida deixa de ter sentido. Sem captar o
verdadeiro objetivo da vida, ele acaba se preocupando com coisas desnecessárias. Assim, assemelha-se ao
aprendiz de fabricante de guarda-chuva, que, depois de muito esforço, acaba fazendo um guarda-chuva
defeituoso e inútil. Dessa maneira, uma vida inteira irá por água abaixo, e será preciso iniciar tudo de novo.
Durante a vida terrena, o ser humano deve elevar o seu espírito e trabalhar com afinco na Obra Divina. Se
ele encarar este aspecto de maneira excessivamente passiva, tudo se tornará negativo. As condições básicas
para as coisas de Deus devem ser o dinamismo e o otimismo. Aquilo que é temporário e restrito já pertence
intrinsecamente ao mal. Por isso, o ser humano deve usar o amor e a inteligência, recebidos de Deus, da
melhor forma possível e empenhar-se a favor do progresso do mundo.
10 de dezembro de 1957

A MISSÃO INDIVIDUAL E A MISSÃO COMUM A TODO SER HUMANO


Deus é o Pai e o Criador do ser humano e também de todas as outras coisas, por isso Ele está sempre ligado
ao homem. Se este último cortar esse elo, deixará de existir a verdadeira união. Mesmo que Deus queira
unir-se ao homem, se este não reconhecer Sua existência, sobrevirão os sofrimentos. Só o fato de não
reconhecer a existência de Deus já significa estar contrariando a Verdade.
A missão do homem, desde o seu nascimento, é Servir a Deus. Todas as coisas possuem vida e isso significa
o recebimento da ordem e da missão do seu Criador. Até mesmo as montanhas e os rios têm uma missão.
Principalmente o homem, que assume uma missão importante.
Qual é, então, essa missão? É representar a Deus e, com a colaboração de todos os outros homens, construir
o Paraíso de eterna e infinita prosperidade. Essa é a missão de todos os seres humanos e, obviamente, a
maior. Ao mesmo tempo, cada pessoa, com suas peculiaridades, possui missões menores, como, por
exemplo, formar um lar, planejar a elevação e o aperfeiçoamento pessoal e constituir família. A atitude
correta do ser humano é manter uma correlação entre essas duas missões e cumpri-las concomitantemente.
10 de agosto de 1959

PARA CUMPRIR O OBJETIVO DA VIDA, DEVEMOS SEGUIR OBEDIENTEMENTE OS


ENSINAMENTOS DE DEUS
Até agora, prevalecia no mundo a lei do mais forte; quando o país adversário era mais fraco, ele era
dominado, bem como os seus recursos naturais. Era um mundo em que os fracos não podiam se descuidar
nem um pouco e não tinham vez. Embora todos fossem igualmente filhos de Deus, a felicidade dos fortes e
a infelicidade dos fracos eram bastante acentuadas; portanto, não era possível edificar o Paraíso na Terra.
Sendo assim, o verdadeiro Deus se manifestou e, através de Seus Ensinamentos, deu-nos condições para
corrigirmos os erros de até agora.
Por outro lado, realizando uma grande limpeza, Deus construirá um mundo em que todos serão felizes.
Todavia, não poderá construí-lo sozinho. Ele utilizará os homens espiritualmente polidos, de modo que se as
pessoas por Ele reunidas pela afinidade não passarem a Servi-Lo o quanto antes, apreendendo a Sua
Vontade, a construção do Paraíso Terrestre sofrerá um atraso e, nesse ínterim, mais pessoas terão de sofrer.
Por isso, Deus está com pressa em realizar essa reforma.
Desta vez será uma profunda transformação. Com o sentimento renovado de todas as pessoas, Deus
construirá o Paraíso baseado na Lei da Identidade Espírito-Matéria. Trata-se, portanto, de um
empreendimento extraordinário. Sendo um Plano Divino traçado desde o início do mundo, não podemos
deixar que fracasse.
Por mais inteligente que seja o homem, e apesar de poder realizar a destruição através da mobilização geral e
do uso da ciência moderna, ele não conseguirá realizar a salvação. O plano para tornar este mundo um
Paraíso só poderá ser executado pelo Poder Absoluto de Deus, que construiu este mundo. Entendendo isso,
o ser humano será salvo e conseguirá Servir.
Se seguirmos obedientemente os Ensinamentos de Deus e corrigirmos nossos pensamentos, palavras e
ações, o Paraíso será concretizado infalivelmente - no lar, no país e no mundo.
23 de novembro de 1960

O OBJETIVO DE VIDA SÓ SERÁ ALCANÇADO ATRAVÉS DA HARMONIA COM DEUS


Deus criou o homem com o objetivo de que, representando-O, ele governasse a Terra e construísse o Paraíso
isento de doença, pobreza e conflito. Se o homem desconhecer o fato de que foi criado por Deus com a
finalidade de ser o Seu templo ou instrumento para a edificação do Paraíso Terrestre, acabará vivendo
marginalizado, sem entender o significado e a missão de ter nascido como ser humano.
Nos tempos remotos, o homem era simples e obediente a Deus; por isso, sem duvidar da Sua existência,
possuía um sentimento de humildade diante d'Ele, numa atitude de temor e respeito. Porém, com o
progresso do mundo, à medida que o materialismo foi se desenvolvendo, aquele sentimento de obediência
foi desaparecendo e, finalmente, o homem passou a considerar Deus desnecessário. Valorizando apenas o
poder da inteligência humana, acabou adotando o princípio da supremacia do conhecimento científico.
A Ciência existe para adquirirmos conhecimentos e é indispensável ao desenvolvimento do mundo material.
Por conseguinte, vive-se uma época de valorização da Ciência. Todavia, se pensarmos melhor, veremos que
o mundo não é constituído só de coisas materiais e visíveis. Ele é formado por elementos materiais e
espirituais, fundamentando-se na Lei de Identidade Espírito-Matéria, segundo a qual a matéria não existe
sem o espírito e vice-versa.
Nós nos tornamos homens recebendo de Deus a alma, e dos nossos pais, o corpo físico, para cumprirmos
nossa missão de Servir a Deus na Terra. Portanto, somente quando estabelecer perfeita harmonia com Deus é
que o homem conseguirá alcançar o verdadeiro significado e objetivo da vida.
20 de junho de 1960

A JUVENTUDE DE MEISHU-SAMA

APRENDENDO COM O ESPÍRITO DE INDEPENDÊNCIA DE MEISHU-SAMA E COM SUA LUTA


PELO BEM
Durante a juventude, Meishu-Sama tinha um espírito de independência muito mais aguçado do que as
pessoas em geral. Seu físico era doentio e bastante debilitado, mas, espiritualmente falando, ele era
vigoroso. O fato de Meishu-Sama possuir orelhas grandes evidencia o que estamos dizendo. (N.T.: No
Japão, as pessoas de orelhas grandes e bem contornadas são tidas como abençoadas pela boa sorte). Quando
ele era jovem, um grande comerciante de cereais, estabelecido em Assakussa, fez-lhe a seguinte proposta:
"Faço questão que se case com minha filha, tornando-se sucessor da família". Segundo seu pensamento,
quem possuía orelhas grandes certamente teria boa sorte no futuro. Porém, como Meishu-Sama alimentava
suas próprias aspirações, recusou a proposta, dizendo: "Eu não quero ser seu sucessor. Vou me tornar
independente e, constituindo família, montarei meu negócio". Dizem que seus parentes ficaram
decepcionados.
Mas isso não significa que tornar-se sucessor de outra família seja ruim; portanto, poderão proceder desta
maneira sem receio. Creio que no caso de Meishu-Sama, ele não quis dar ouvidos àquela proposta porque
desde jovem era uma pessoa muito independente.
Posteriormente, apesar do físico fraco, Meishu-Sama começou a participar de conferências e a dedicar-se à
leitura, a fim de ampliar seus horizontes. Dessa maneira, realizou pesquisas sobre filosofia para encontrar o
segredo do sucesso alcançado honestamente. Mais tarde, abriu uma loja de miudezas chamada "Korindô",
que teve um crescimento rápido. Negociando com a loja de departamentos Mitsukoshi, tornou-se um grande
comerciante. Creio que ele conseguiu chegar a esse ponto devido à sua prudência no dia-a-dia.
Como podemos constatar em seus Ensinamentos, Meishu-Sama sentia profundo ódio pelos males sociais.
Por isso, apesar de ser ateu, oferecia sua contribuição mensal ao Exército da Salvação, por achar que essa
entidade realizava atividades em prol do bem-estar social. Certo dia, ele foi procurado pelo Sr. Gumpei
Yamamuro, que lhe perguntou: "As pessoas que contribuem para o Exército da Salvação geralmente são
cristãs. Por que o senhor contribui, se não é cristão?" Então, Meishu-Sama respondeu: "O Exército da
Salvação trabalha para a recuperação de ex-presidiários, transformando-os em pessoas de bem. Portanto, é
natural que eu seja agradecido e colabore nas suas obras." Como podemos observar, ele possuía um grande
sentimento.
Posteriormente, Meishu-Sama sentiu necessidade de editar um jornal, com o objetivo de realizar reformas
sociais. Após abrir uma empresa jornalística, seguindo conselhos de terceiros, lançou mão de aplicações na
Bolsa de Valores, para obter o capital necessário. Infelizmente, com a queda repentina das ações, sofreu um
grande fracasso financeiro. Podemos, pois, constatar que ele desejava batalhar sempre em prol da sociedade.
Por esse motivo, anos mais tarde, Meishu-Sama cedeu aos gerentes os direitos sobre a loja de miudezas por
atacado que vinha administrando de maneira exemplar, e ingressou na vida religiosa, iniciando, assim, a
Igreja Messiânica Mundial. Acredito que, pelo fato de possuir, desde jovem, esse tipo de sentimento, é que
ele fundou nossa religião. Gostaria que os senhores observassem o seu espírito de intensa luta pelo Bem e se
empenhassem ardentemente nesse sentido. Obviamente, sem se distanciarem dos estatutos e dos princípios
que regem a Fé Messiânica, gostaria que se empenhassem nas atividades da Igreja e se tornassem a sua força
propulsora.
23 de novembro de 1957

APRENDER COM O PODER DE DECISÃO E A CORAGEM DE MEISHU-SAMA


Meishu-Sama realmente se destacava entre as demais pessoas, pela sua natureza Divina. Entretanto, para
chegar àquele nível, ele se empenhou e se devotou mais do que qualquer outra pessoa. As dificuldades e os
sofrimentos por que passou após seu ingresso na Fé, foram bastante intensos. Sem jamais se lamentar,
Meishu-Sama se empenhava ao máximo, aceitando tudo com alegria e interpretando as dificuldades e
sofrimentos, como provações Divinas. Observando-se sua postura, notava-se uma absoluta obediência a
Deus, uma sinceridade que chegava a tocar nossos corações.
Por outro lado, quando Meishu-Sama achava que determinada coisa era boa, sem esmorecer diante dos
obstáculos que viessem a surgir, prosseguia até o fim. Gostaria que os jovens, que doravante irão se
encarregar da Igreja, aprendessem o poder de decisão e a coragem que ele possuía.
10 de fevereiro de 1961

A CARACTERÍSTICA DO JOVEM

DIRECIONAR DE MANEIRA SAUDÁVEL A INGENUIDADE IMPETUOSA


Fiquei realmente surpresa ao saber que entre as causas da mortalidade dos jovens, o suicídio tem ocupado
uma porcentagem muito alta. Ao mesmo tempo, fui invadida por uma profunda melancolia ao pensar nesse
triste fenômeno. Só de saber que os jovens, que estão prestes a fazer desabrochar a flor da vida, morrem de
doença, já nos causa uma grande dor; saber que existem jovens que desfazem com as próprias mãos suas
sagradas vidas, nos causa uma dor ainda maior, a ponto de não encontrarmos palavras que possam exprimi-
la.
Deixando de lado o aspecto positivo ou negativo do suicídio e colocando-nos na posição desses jovens,
devemos pensar profundamente no porquê dessa atitude.
A causa do suicídio dos jovens reside, em grande parte, no amor não correspondido ou na vergonha que eles
tenham passado por algum motivo. Porém, mais do que isso, na maioria das vezes, existe a frustração de não
terem conseguido suportar uma profunda sensação de vazio.
No caso do suicídio de membros de uma mesma família causado por dificuldades financeiras, existe uma
circunstância externa. Por conseguinte, poderíamos dizer que, realmente, havia uma razão para aquelas
pessoas se suicidarem. Entretanto, os jovens não enfrentam dificuldades tão grandes na vida, por isso eu
acho que esta é uma questão para a qual há uma saída, dependendo da forma como a pessoa encara a
situação. Um jovem de vinte anos não consegue compreender se a vida tem ou não tem sentido. Antes de
cometer o suicídio, ele deve ter vacilado muito e pensado várias vezes. Todavia, analisando do ponto de
vista do adulto, devemos dizer que essa é uma atitude bastante precipitada.
Os jovens são dotados de extrema sensibilidade, são decididos e geralmente não possuem calma para refletir.
Se dissermos que são inocentes, realmente o são. E esse é o seu melhor lado. Por isso, creio que o mais
importante é conduzir essa inocência impetuosa a um caminho benéfico.
Mas como devemos agir para que os jovens não tenham essa sensação de vazio? Obviamente, nenhum
resultado conseguiremos através da Ciência. O dinheiro também nada pode solucionar. Não há outra
salvação para os jovens a não ser fazer brotar neles a religiosidade.
Entre os jovens de hoje, existem aqueles que adotam o princípio de viver apenas o momento presente.
Observando bem, no entanto, isso acontece apenas com uma minoria. Temos a impressão de que eles estão
fazendo uma apologia do mal, mas, na realidade, após a guerra, o número de jovens mais responsáveis e
compenetrados tem se tornado maior. Por eles serem tão sérios é que o índice de suicídio também tem
aumentado. Creio que os jovens acabam se suicidando por não saberem mais o que fazer. E isso ocorre
devido, basicamente, à falta de um objetivo claro na vida. Assim, acredito que os adultos é que devem se
sentir responsabilizados por isso, já que possuem mais experiência da vida.
10 de janeiro de 1958

QUALIDADES E DEFEITOS DOS JOVENS


Os jovens gostam de argumentar e, sem um plano pré-estabelecido, não conseguem dar início ao trabalho.
Porém, assim que começam a executá-lo, notam que há uma grande diferença entre a teoria e a realidade e,
como nada corre de acordo com aquilo que imaginam, tendem logo a se decepcionar e a desanimar. Cabe à
educação contemporânea uma grande parcela de responsabilidade nessa questão.
Em contrapartida, como as pessoas experientes já passaram por várias decepções e conhecem bem a
sociedade, elaboram uma teoria baseada na realidade. Portanto, apesar de ser uma teoria, é adequada à
realidade, diferindo daquela que é somente idealizada. O mesmo acontece na fé, onde é impossível superar
os que a praticam.
Os jovens são mais puros que as pessoas experientes, mas agem impetuosamente. Os experientes são
realistas, mas carecem de pureza e de rapidez na ação. Assim, cada qual possui suas peculiaridades,
qualidades e defeitos. Se ambos pararem de boicotar ou caluniar uns aos outros e, reconhecendo os méritos
de cada um, procurarem conviver em harmonia, conseguirão realizar bons trabalhos.
10 de janeiro de 1959

OS JOVENS DEVEM TER GARRA


Quando os jovens pensam em realizar seus desejos enquanto podem, a fim de não se arrependerem mais
tarde, é porque lhes falta muita força de vontade. Isso acontece porque eles não acreditam no Plano de Deus
e, conseqüentemente, não possuem um ideal. Se tiverem perspectivas para o futuro, ansiando construir, ou
fazer com que construam, a qualquer preço, um mundo melhor, os jovens começarão a ter garra. Então,
passará a surgir neles a vontade firme de querer materializar esta construção o quanto antes. Sem haver uma
compreensão sobre este ponto, não há como surgir a força de vontade.
Não é culpa dos jovens se eles acham melhor realizar seus desejos enquanto podem. A culpa está em quem
não os esclarece a esse respeito. Por não terem aprendido a Verdade, eles acabam empregando suas energias
em coisas inúteis. Se fizermos com que os jovens compreendam logo a Verdade e os ajudarmos a ter força
de vontade e a utilizá-la para o Bem, poderemos realizar um grande trabalho.
11 de abril de 1961
MOLDAR AS QUALIDADES ATRAVÉS DA FÉ E EMPREGÁ-LAS COMO FORÇA PROPULSORA
DA IGREJA
O fato de nossa Igreja anunciar a construção do Paraíso Terrestre e empenhar-se na concretização da
Vontade Divina, faz com que possamos denominá-la de religião jovem. É desnecessário dizer que o esforço
dos jovens da época da fundação da Igreja para chegarmos ao ponto em que hoje nos encontramos foi
realmente muito grande.
O que é que vocês, jovens, que se baseiam na dedicação e no esforço dos jovens daquela época, devem
fazer? Acredito que tenham recebido de Deus a incumbência de esclarecer esse ponto.
Sem dúvida alguma, o desejo ardente de salvar o mundo é imprescindível à construção do Paraíso Terrestre.
Desde a fundação da Igreja até os dias de hoje, o sentimento daqueles jovens veio sendo mantido vivo e, ao
herdá-lo, vocês o estão fazendo pulsar novamente.
No passado, houve sucessos e fracassos, mas devemos dar vida a estes últimos, tornando-nos elementos
capazes de liderar a era universal que se aproxima. Para tanto, serão necessários uma perspicaz observação
da época e um forte espírito de pesquisa e elevação, que constituem as verdadeiras virtudes dos jovens.
Gostaria que, através da fé firmemente enraizada, examinassem essa questão minuciosamente e, como
pioneiros da construção do Paraíso Terrestre, se tornassem a força propulsora da Igreja.
1o de julho de 1958

A EDUCAÇÃO CORRETA

A BASE DA EDUCAÇÃO DEVE SER O ESPÍRITO


A vida é uma escola para o polimento do espírito e do corpo do homem. A educação faz crescer o espírito,
que é primordial, e eleva o homem espiritual e materialmente. No entanto, a educação atual limita-se apenas
à formação externa da pessoa, e por isso a parte interior, que é a mais importante, fica desprovida de
conteúdo. Esta última, portanto, só pode ser formada através da religião. Todavia, como a política atual
considera a religião algo desnecessário, não será possível tornar a Terra um Paraíso. É óbvio, pois, que
vivamos num mundo de sofrimentos. Visto que a política e a religião são como as rodas de um carro, o que
eu quero dizer é que a educação deve começar pelo espírito.
A religião ensina os homens a se basearem na senda que esteja de acordo com a vontade dos Céus e da
Terra; ensina-lhes também o princípio da necessidade de viverem em harmonia, crendo no absoluto Senhor
da Criação de todas as coisas. Ou seja, conhecer o início significa conhecer o final e também o meio. Deus é
a origem de todas as coisas; por isso, conhecer a verdadeira Vontade de Deus significa conhecer tudo.
Junho de 1960

PROMOVER A EDUCAÇÃO MORAL JUNTAMENTE COM A EDUCAÇÃO INTELECTUAL


As escolas atuais só transmitem conhecimentos, carecendo de educação moral. Mesmo que se desenvolva
intelectualmente, o homem não sabe que, a começar pelo Céu e pela Terra, todas as coisas são regidas por
uma ordem. Ele desconhece igualmente o princípio da submissão ao Absoluto. Os estudos da atualidade
geralmente conduzem o homem a princípios morais que negam a existência de Deus e dos espíritos,
menosprezando a importante missão de corresponder aos benefícios concedidos pelos ancestrais.
Acredito que isso é uma falha da educação contemporânea. Pelo fato de o homem ser dotado da capacidade
de governar tudo como o senhor de todas as coisas, quando ele se empenha somente na teoria e negligencia
o desenvolvimento do espírito, os mais fortes vão contra as Leis Divinas do Céu e da Terra e passam a
utilizar sua inteligência e força com base na lei do mais forte. Em conseqüência disso, começam os
distúrbios no mundo.
Hoje, quando a inteligência humana se encontra plenamente desenvolvida, se uma nova moral que disciplina
o mundo não for estabelecida o quanto antes, a concretização de um mundo ideal onde a humanidade possa
gozar de paz e tranqüilidade, não passará de um mero sonho. Do ponto de vista da concretização da Vontade
Divina, urge transformar o sentimento humano e transmitir às pessoas os Ensinamentos de amor altruísta e
sua prática. Para isso temos o Johrei e a construção do protótipo do Paraíso Terrestre.
Em todo lugar, até mesmo nos mais longínquos, existem escolas para desenvolver a inteligência humana.
Embora essa educação seja obrigatória, a mais importante, que é a escola espiritual, por ser tão pequena, não
é notada. Sem distinguir o Bem e o Mal, a sociedade estabeleceu leis rigorosas e, no que se refere à
moralização e à melhoria do sentimento humano, mostra-se bastante indiferente a ambas. Ou será isso
apenas uma cisma de minha parte?
As outras nações parecem ter muito mais moral e religiosidade. Se a educação religiosa não for praticada
pelo menos nos lares em que se professa a fé, surgirá uma preocupação quanto ao futuro dos adolescentes e
dos jovens, que vão se encarregar da geração vindoura.
Não seria mais importante para o Japão atual que os pais professassem uma fé correta e, na vida diária,
promovessem a moral?
23 de abril de 1958

A ILUMINAÇÃO DO ESPÍRITO É A VERDADEIRA EDUCAÇÃO


A educação de hoje enfatiza somente a instrução intelectual; parece que são raros os professores que fazem
elevar a moral e a natureza espiritual do homem, através da orientação e do incentivo. Como não existe
outro recurso, a solução é estimular essa elevação por meio da religião.
Assim que os pais conseguirem entronizar a Imagem da Luz Divina no lar e passarem a agradecer e a
retribuir as bênçãos diariamente, os filhos serão influenciados e, sem que se dêem conta, despertarão para a
fé. Tal influência é mais intensa na idade tenra. Unir as mãos em prece, mesmo sem entender o que está
fazendo, é o primeiro passo para a pessoa se aproximar de Deus.
A verdadeira educação é aquela que traz à tona as características espirituais e físicas da pessoa e as faz
desenvolver. A educação atual impôs um total desconhecimento da espiritualidade e das características do
indivíduo. Portanto, as pessoas que tiveram essa educação, só se esforçam em absorver os conhecimentos a
fim de entrar numa escola melhor ou conseguir um bom emprego. Por isso, essa educação, mesmo que seja
tida como tal, não é verdadeira. À medida que a pessoa se aprofunda, fica cada vez mais confusa e não
consegue compreender Deus.
20 de abril de 1959

É PRECISO VALORIZAR O SENTIMENTO RELIGIOSO NOS LOCAIS DE ENSINO


Freqüentemente, ouvimos dizer que as autoridades governamentais estão quebrando a cabeça, sem saber
como resolver os problemas criados pelos educadores. Porém, sem o retorno do próprio educador às origens
do sentimento religioso e da humildade ou submissão ao Deus invisível, acredito que a educação não poderá
atingir o seu verdadeiro objetivo, por mais que se ampliem instalações propícias e se tomem todas as
medidas necessárias. Isto porque a preocupação dos ateus em resolver os problemas do sentimento, não
passaria da criação de uma imagem, sem conseguir colocar-lhe espírito.
O comportamento das crianças é imitar os adultos; para elas, o mundo dos adultos, ainda inacessível, é
maravilhoso e atraente. Por isso, esforçam-se por aprender com eles, observando-os e imitando-os. Os
meninos se espelham na figura do pai e gostam de carro e brinquedos de ação. As meninas se compenetram
nas brincadeiras de casinha, e isso também nada mais é do que imitar a mãe ou a irmã mais velha. Em casa,
as crianças recebem a influência dos pais e, na escola, dos professores. Isso, de forma imperceptível, vai se
refletir grandemente no seu futuro.
Assim, acatando a espiritualidade como algo muito importante, gostaria que a aceitassem
incondicionalmente. Entretanto, não seria ainda mais importante a reeducação dos professores e dos pais? As
palavras e as ações de uma pessoa são a manifestação do seu pensamento e da sua personalidade. Desse
modo, para se obter um resultado positivo na educação, é necessário melhorar o nível dos professores.
10 de outubro de 1957

O PAPEL DA RELIGIÃO E A FUTURA EDUCAÇÃO


Durante vários séculos, o Japão veio estudando as civilizações hindu, chinesa, européia e americana. Isso
aconteceu porque, tal como vocês, o Japão ainda era jovem e estava na época de absorver as demais culturas.
Não existe no mundo país que, durante tão longo tempo e de forma tão persistente, tenha assimilado outras
culturas, como o Japão. Ele assim o fez em decorrência da sua grande missão de construir um mundo de paz,
desempenhando o relevante papel de liderar a reforma e a melhoria do mundo, que ocorrerão pela segunda
vez.
Aquilo que é próprio do Japão e que veio sendo transmitido desde os tempos antigos, é o caminho de "Kan
nagara" (estar de acordo com a Vontade de Deus). Em outras palavras, vem a ser o Ensinamento da Lei do
Espírito Precede a Matéria. Quando os homens do mundo inteiro, presos à ciência material, não conseguirem
dar nem mais um passo, o Japão terá o caminho de "Kan nagara", que não foi criado pelo homem, e que vem
a ser a Luz, a Salvação e a própria Natureza.
Se vocês são verdadeiros jovens japoneses, deverão servir de exemplo, seguindo o caminho da Lei do
Espírito Precede a Matéria e realizando as práticas baseadas na Lei de Identidade Espírito-Matéria, a fim de
despertar a humanidade da ilusão de estar voltada unicamente para o materialismo.
A Ciência ensinada na sociedade e na escola é puro conhecimento material. O conhecimento ajuda
materialmente, mas não serve de alimento para o espírito. Por isso, é natural que ele negue a existência de
Deus.
O Poder de ver Deus está no sexto, no sétimo ou no oitavo sentido. Isto só será possível com a obtenção de
uma verdadeira inteligência, ou seja, de uma inteligência superior, que provém de Deus. A religião concede
esse poder ao homem, e enquanto a Ciência promove a parte material, ela promove a parte espiritual.
Somente assim será possível formar o homem que vive de acordo com a Lei de Identidade Espírito-Matéria.
Embora precise dessas duas partes, o homem atual é avesso à religião, achando-a fútil; além do mais,
menospreza todas as crenças, considerando-as trapaceiras. Assim, ele se torna presunçoso, embora se diga
civilizado, e só nos resta lamentar.
Essa maneira de pensar, que se refere à Obra Divina da Era da Transição, foi necessária. Porém, como
dizemos na nossa Igreja, já chegou a época de manifestar a Era do Dia e, por volta do século XXI, uma
ciência que englobe a ciência espiritual, capaz de descobrir todas as coisas, poderá se desenvolver
gradativamente.
Se conseguirmos alcançar esse estágio, não teremos mais com que nos preocupar, pois acredito que as
pessoas em geral também deixarão de duvidar da existência de Deus. Até então, a religião tem o dever de
ensinar sobre a existência do Mundo Espiritual, e precisamos torná-la algo que corrija este mundo em que
vivemos, exageradamente fundamentado no materialismo.
23 de maio de 1961

A VERDADEIRA EDUCAÇÃO CONSISTE EM ENSINAR O CAMINHO DO MEIO


Outro dia, recebi a visita de um pastor protestante que, ao orar perante o Sepulcro Sagrado de Meishu-Sama,
ficou deveras admirado pela sua magnificência. Como o protestantismo é uma religião que dá pouca
importância às formas imponentes, sua reação é admissível. Ele disse: "Fico admirado pelo fato dos
membros não criticarem a construção de um sepulcro tão luxuoso".
Por se tratar de uma observação inesperada, o diretor da Igreja, que o acompanhava, ficou surpreso e
comentou: "Na realidade, a construção deste sepulcro não foi decidida pela Igreja. Os membros, sentindo
grande afeto pela benevolência e virtude do Fundador Meishu-Sama, uniram o seu sincero sentimento e,
derrubando a mata que aqui existia, em uma semana construíram este sepulcro, em meio ao frio intenso e
rigoroso de fevereiro, sem dormir e sem descansar, numa postura de fé ardente. Pode-se dizer que eles o
construíram com o sentimento desvelado de prestar ao Mestre sua última dedicação, esquecendo-se até de si
mesmos." Então, o pastor endendeu e disse: "Ah, então o sepulcro foi construído dessa maneira?!"
Assim, quando a pessoa desconhece a situação e o espírito na época em que algo foi realizado, acaba
incorrendo nesse tipo de engano.
Se observarmos tudo sob o ponto de vista materialista, acabaremos não entendendo o sentimento do homem
e julgando o bem e o mal baseados naquele prisma. Isso deve ser plenamente corrigido. Os professores de
hoje ensinam História e demais matérias praticamente tomando por base a ciência material. Se a pessoa for
educada desde sua infância com base no materialismo, não compreenderá a Verdade deste mundo. E isso é
algo realmente sério.
O nosso trabalho não é transmitir ensinamentos tendenciosos, e sim, ensinar a correta e verdadeira visão,
que é de Deus: percorrer o caminho do meio. A missão educativa da nossa Igreja é chamar a atenção da
educação atual, errônea, ensinando-a a olhar as coisas como elas devem ser vistas e a percorrer o caminho,
para que se possa, através de um pensamento correto, viver uma vida verdadeira.
23 de agosto de 1959
A RESPEITO DO APRENDIZADO

EMPENHAR-SE NOS ESTUDOS VISANDO O FUTURO


Ao ingressar na Fé, muitas pessoas abandonam a vida mundana, achando não terem mais necessidade dela.
Isso, porém, é um equívoco. A posição, a fama e o poder econômico não são empecilhos; ao contrário, são
úteis, desde que utilizados de forma adequada.
Naturalmente, é melhor ter do que não ter cultura. Por isso, enquanto puderem, devem estudar bastante. Se
empregarem o saber nas atividades da difusão, ele servirá de apoio. As pessoas que não possuem fé dão
grande valor a título e posição; portanto, elas confiam nas palavras de quem tem cultura. Por isso, é
necessário utilizar esses recursos.
28 de março de 1961

SABER EXPRESSAR-SE EM QUALQUER SITUAÇÃO


Na religião, a reformulação do sentimento humano é fundamental e indispensável; ao mesmo tempo, a
reforma do mundo também é importante. Se a religião se limita à salvação individual, significa que sua
atuação ainda não é perfeita.
Devemos conscientizar a opinião pública sobre os erros do mundo e nos esforçarmos, a todo custo, para
impedir que se persista no erro. Todavia, ainda somos inexperientes neste aspecto. Por outro lado, não
devemos nos descuidar da salvação do Mundo Material. Estamos baseados na Lei de Identidade Espírito-
Matéria; portanto, uma vez que a reforma do sentimento humano é o lado espiritual, também temos
necessidade de atuar materialmente e realizar a purificação do mundo. Sendo assim, acredito que a religião,
daqui para frente, não deve mais se esconder.
Para tanto, acho que vocês devem empenhar-se num estudo mais diversificado, procurando formar uma base
para poderem se expressar em qualquer situação. Será um desperdício e não terá nenhum sentido possuir
ensinamentos elevados e ideais avançados, se não forem capazes de se expressar habilmente. Os estudos
jamais vão contra Deus. Adquirir conhecimentos também terá grande validade na divulgação da nossa Fé se
eles forem utilizados visando essencialmente a Deus. Se a posição que a pessoa ocupa na sociedade, for
igualmente utilizada em benefício da Obra de Divina, ocorrerão resultados satisfatórios. Portanto, não
devemos menosprezar a posição social. Creio que há uma grande diferença entre o estudo realizado com o
pensamento de que ele é o mais importante e o estudo efetuado com o desejo de torná-lo útil a Deus.
Acredito que será possível realizar qualquer tipo de trabalho se, além do conhecimento adquirido através dos
estudos, usarem o "Tie Shokaku" (Inteligência da Percepção Verdadeira), concedida por Deus.
Gostaria que vocês, enquanto são jovens, se empenhassem nos estudos com o pensamento de tornar útil à
Obra Divina todo o conhecimento adquirido.
16 de agosto de 1960

EMPREENDER O MÁXIMO DE ESFORÇO NO CURTO ESPAÇO DE TEMPO

DEDICADO AOS ESTUDOS


Gostaria que os estudantes completassem seus estudos com todo afinco. A fé é um caminho que se estende
infinitamente, e os estudos devem ser realizados num determinado período. Logo, já que é necessário
estudar, desejo que o façam da melhor maneira. Quando chegar a hora, aqueles que forem seguir o caminho
religioso, deverão se empenhar o máximo.
Mesmo possuindo firmes objetivos, ocorrerão situações em que ficarão indecisos; nessa hora, não ir contra o
tempo, será uma medida sensata para prosseguirem no Caminho de Deus.
Em suma: o caminho para perpetrar a sinceridade não é um só. Como nossa religião é um instrumento de
Deus, gostaria que não se ativessem somente a pequenas coisas, esquecendo-se dos grandes objetivos.
28 de março de 1961

EMPREGUEM SUA ENERGIA NA LEITURA E NA AQUISIÇÃO DE EXPERIÊNCIAS


Ouvi dizer que os estrangeiros costumam afirmar: "A Igreja Messiânica Mundial possui todos os requisitos
para se expandir mundialmente". De fato, o Johrei, peculiaridade da nossa Igreja, ultrapassando fronteiras
étnicas e territoriais, pode transmitir o amor e a misericórdia de Deus a toda a humanidade. Além do mais, o
milagre é permitido não apenas a um número limitado de pessoas, mas a todas aquelas que o desejem.
Portanto, o Johrei possui o grande poder de salvar o ser humano das aflições espirituais e materiais. É uma
grande alegria ele estar sendo amplamente divulgado, atualmente, em outros países. Ouvi dizer que o
sentimento de devotada gratidão e entrega a Deus das pessoas daqueles países é puro e verdadeiro; assim,
senti que devemos seguir o seu exemplo.
Meishu-Sama disse outrora: "Vou salvar os Estados Unidos". Confirmando essas palavras, parece que a
nova civilização, que liga o horizontal e o vertical, começou a propagar o seu brilho. É nosso desejo que a
Igreja Messiânica Mundial do Japão, ao invés de ficar restrita a si mesma, falando das suas maravilhas
somente às pessoas a ela ligadas, se transforme na Igreja Messiânica do mundo; caso contrário, será
impossível liderar a Nova Era. Gostaria que, unidos, os messiânicos se tornassem pessoas universais e,
voltando suas vistas para o mundo, se empenhassem firmemente nesse sentido.
Se, no presente momento, concentrarmos nossas forças, dando o melhor de nós, não teremos tempo para
criticar as falhas alheias. Se cada qual seguir as diretrizes da Igreja e houver colaboração unânime, com
certeza, algum dia, poderemos alcançar o nosso ideal, por mais inatingível que ele possa parecer. Nesse
ínterim, desejo que ampliem suas visões o máximo possível, procurando apreender tudo aquilo que for
surgindo no caminho e que possa contribuir de maneira eficaz para sua própria elevação. Desde o início, o
mundo é um só, não existindo diferenças para Deus. Não há um limite para a nossa elevação, e ela é o que
mais agrada ao Criador. Os jovens que se encarregarão da Nova Era, devem vivificar sua ilimitada energia
na leitura e na obtenção de experiências. Desejo que assim se preparem para o futuro e, quando forem ao
exterior, estejam com o "Tie Shokaku" (Inteligência da Percepção Verdadeira) polido, para poderem
responder e explicar sob quaisquer ângulos os Ensinamentos de Meishu-Sama de maneira satisfatória.
Gostaria também que gravassem em suas mentes que a Igreja Messiânica Mundial, como seu nome está
mostrando, é uma grande religião que deverá se expandir entre os homens do mundo todo, e começassem a
estudar e a aprender com os pequenos fatos do dia-a-dia.
23 de janeiro de 1956

ADQUIRIR O MÁXIMO DE EXPERIÊNCIAS DURANTE A JUVENTUDE


Dizem que Deus não solta a corda da salvação uma vez que a tenha estendido. Por isso, quando se recebe
uma missão Divina, é melhor ser dócil. Até lá, as pessoas que estão na escola, devem se inteirar ao máximo
dos fatos ocorridos no mundo; basta estudar firmemente. Se os Ensinamentos de Deus estiverem
solidamente incutidos dentro do indivíduo, mesmo que este se dedique à Ciência, passará a utilizá-la
corretamente, de modo que não haverá perigo do "caçador virar caça".
Para salvar a era atual, é preciso usar métodos atuais. Todavia, não devemos ficar presos a eles; enquanto se
é jovem, o importante é trabalhar diligentemente e assimilar vários assuntos. A vitória está em aspirar e
praticar muitas coisas. Às vezes, poderá incorrer-se em fracasso, mas é melhor que isso aconteça do que
nada realizar por temer o insucesso. O fracasso também serve de experiência; portanto, devemos realizar as
coisas que achamos positivas, sem temê-lo. Logicamente, não devemos agir de forma desordenada. Ao
contrário, devemos agir após uma reflexão mais profunda. Entretanto, quando refletimos em excesso,
sobrevém a indecisão e nos tornamos pouco empreendedores. Portanto, desejo que em nada ultrapassem os
limites.
É bom, também, que ouçam com atenção as experiências de outras pessoas, a fim de tê-las como referência
para suas atividades. Aqueles que não têm experiência própria, ficam expondo apenas as dos outros ou
aquelas contidas nos livros, e não alcançam a sabedoria. Por isso, não é bom. Em situações normais não
existe qualquer inconveniência se a pessoa não é sábia, mas, no momento em que ela se deparar com uma
situação adversa, infalivelmente terá que sofrer.
Os "filhinhos de papai" têm a vantagem de terem sido poupados do sofrimento e criados em ambiente
tranqüilo; por outro lado, verifica-se neles uma escassez de força de vontade. Ocupar uma boa posição ainda
na juventude é algo que requer reflexão. Por isso, devem procurar adquirir muitas experiências
significativas.
Obviamente, a leitura dos Ensinamentos é importante como um meio de receber Johrei através dos olhos e
dos ouvidos, mas de nada adianta se a pessoa apenas ficar lendo e adquirindo conhecimentos; só isso não é
fé. A fé se torna viva somente quando é praticada.
23 de agosto de 1959

ESTUDAR COM O OBJETIVO DE ALCANÇAR UMA VIDA DIGNA


Se a pessoa estiver firmemente embasada nos Ensinamentos, jamais cairá em extremos, mesmo no que se
refere aos estudos. Ao contrário, será capaz de fazer a escolha e decidir como utilizar o conhecimento
adquirido.
Até agora, existiam muitas pessoas na sociedade que estudavam apenas para serem cultas ou obterem um
bom emprego. Ao contrário, é preciso mudar o pensamento arraigado com o qual estão estudando
atualmente, de alcançar uma vida digna, para o pensamento de construir verdadeiramente o Paraíso na Terra.
Este é o ponto de diferenciação entre a visão aberta e a visão fechada do ser humano.
23 de agosto de 1959
EDUCAÇÃO E TREINAMENTO

SEM TREINAMENTO NÃO HAVERÁ PROGRESSO


Para uma pessoa se tornar realmente útil, é importante educá-la com rigor naquilo que deve ser tratado com
rigor. Fazê-la agradecer aquilo que deve receber nosso agradecimento; fazê-la divertir-se nas horas de
diversão. Esse é o segredo da formação do ser humano. Não é realmente gratificante o fato de haver tantos
pontos rigorosos? Daqui para frente, gostaria que fossem mudando, gradativamente, adquirindo a verdadeira
maneira de ser.
Se deixarmos as crianças fazerem tudo aquilo que querem, é lógico que elas, inevitavelmente, acabarão se
prejudicando. Por isso, gostaria que compreendessem claramente que, sem treinamento, não poderão se
elevar espiritualmente. Os pais dotados de verdadeiro amor são aqueles que não deixam os filhos agir a seu
bel-prazer. Realmente, há necessidade de educá-los.
Em suma, devem percorrer o Caminho do Izunomê (Caminho do Meio), que não pende para os extremos,
bem como procurar estar de acordo com o amor de Deus, sendo rigorosos quando devem ser rigorosos, e
maleáveis quando devem ser maleáveis.
23 de maio de 1959

EDUCAR ANTES QUE SE ADQUIRAM MAUS HÁBITOS


Devemos fazer com que, desde cedo, a criança consiga distinguir o que pode e o que não pode fazer. Os
maus hábitos são facilmente adquiridos, por isso é importante educá-la com todo cuidado. Ficar alheio ao
comportamento das crianças não lhes será útil. Os verdadeiros pais criam os filhos preocupando-se com a
sua personalidade, e esta é a melhor postura. É problemática a atitude dos pais que não demonstram nenhum
interesse e ficam calados deixando os filhos agir livremente, até mesmo incomodando as pessoas.
Dias atrás, recebi a visita de um professor de Ciências Sociais de uma universidade do Havaí e fiz-lhe a
mesma pergunta que a maioria das pessoas costumam fazer: "Qual é a sua impressão sobre o Japão?" Ele
respondeu: "Uma delas é a magnífica reconstrução do país, que ultrapassa nossa imaginação. A outra é
realmente constrangedora: a falta de educação do japonês na hora de tomar o trem. Acho uma das piores
atitudes do mundo." Senti-me realmente envergonhada.
Creio que uma das causas desse procedimento está na falha dos pais, que não conseguiram educar os filhos
devidamente, desde pequenos. Todavia, acho que o motivo principal é o desinteresse dos próprios pais em
relação à maneira como devem se comportar em público. Segundo aquele professor, nos outros países, as
pessoas se mantêm em fila para embarcar e não ocorrem empurrões como aqui. Mesmo as crianças, quando
tocam involuntariamente na pessoa ao lado, pedem desculpas. Ele disse também que os jovens estrangeiros
cedem seus lugares aos idosos e às senhoras; jamais se portam como os jovens japoneses, que, indiferentes,
continuam sentados e deixam os idosos em pé.
No Japão, o comportamento vergonhoso das pessoas nos transportes coletivos é inevitável, devido à
escassez de veículos. Admite-se, portanto, que ocorram certas confusões, mas o fato de empurrar as pessoas
sem necessidade, a fim de obter um lugar para si, é um ato vexatório perante os turistas. Assim, não teria a
educação uma tarefa urgente a ser desenvolvida nos lares e nas escolas?
Os japoneses, que em geral se comportam educadamente quando estão entre pessoas conhecidas, uma vez
fora desse círculo, acabam tendo um comportamento totalmente adverso, como se não existisse mais a lei, e
achando, tal como diz o adágio, que "Humilhação de viagem é passageira". Verificamos, assim, que se trata
de um povo realmente difícil de compreender.
Será que esse procedimento não está em grande parte fundamentado no ateísmo? Creio que ele se origina na
falta do espírito religioso, que acredita que Deus está sempre nos observando.
1o de novembro de 1958

TER UMA FÉ INABALÁVEL SOMADA A EXPERIÊNCIAS RELIGIOSAS


Acredito que entre as pessoas aqui presentes haja messiânicos da segunda geração. Seus pais dedicaram a
maior parte de suas vidas à Obra Divina realizada pela Igreja, atravessando um caminho espinhoso junto
com Meishu-Sama. O vigor dessa fé é semelhante ao do aço muito bem preparado: não se abala em hipótese
alguma.
Entretanto, com vocês que, de um modo geral, foram criados com bastante cuidado e possuem pouca
experiência religiosa, é um pouco diferente; comparada à de seus pais, a sua fé ainda é muito superficial.
Vivendo em condições abastadas, inevitavelmente, as oportunidades para se obter o polimento da alma
tornam-se escassas. O aprimoramento de vocês vai começar agora. Sendo assim, desejo que, doravante,
somem experiências religiosas e alcancem o quanto antes o estado de fé adulta, através da elevação
espiritual.
23 de novembro de 1959
ENQUANTO SÃO JOVENS, EMPENHEM-SE NO TREINO DE HUMILDADE, MESMO QUE
PRECISEM BUSCAR COM AFINCO
O treino de humildade feito com satisfação torna-se um ótimo e importante exercício para o jovem. Creio até
que vocês já o devem estar praticando. Às vezes, acontece de uma pessoa ocupar uma posição elevada
apesar da pouca idade. Neste caso, como ela está acima das outras pessoas, o treino de humildade é
extremamente necessário.
Os jovens da Igreja Messiânica Mundial, além da dedicação, devem estar à frente dos demais jovens, ainda
que um ou dois passos. Creio que alguns enfrentarão dificuldades, mas, quanto maior for a dificuldade,
maior força e luz serão concedidas por Deus, por isso não há motivo de preocupação.
Deus não manda o jovem realizar aquilo que é impossível. Se ele tentar, infalivelmente, conseguirá realizar
seu intento, ou melhor, Deus fará com que isso seja possível. O essencial é o pensamento de querer realizar.
Não fazer porque não consegue é o procedimento de pessoas que nada empreendem; agindo, tudo se torna
possível.
Acredito que, doravante, os jovens farão sua espiritualidade se manifestar amplamente e, vencendo todas as
dificuldades, mostrarão às pessoas em geral a grandeza daqueles que se baseiam na fé.
23 de novembro de 1960

ENFRENTAR TUDO COM CORAGEM E BOA VONTADE


Parece que existem muitas pessoas que vivem seus dias monotonamente, realizando tarefas que não lhes
agradam.
Na realidade, atualmente, quando é tão difícil conseguir emprego, o máximo que a pessoa pode fazer após se
formar na escola, é agarrar-se à primeira vaga que encontrar, pois é grande o número de pessoas que se
formam todos os anos.
Por outro lado, creio que somar experiências com trabalhos que não trazem satisfação, é uma fase de
aprimoramento necessária aos jovens. Mesmo se tratando de trabalho que, no início, não lhe agrada, à
medida que a pessoa for desenvolvendo-o com seriedade e dedicação, ela passa inesperadamente a se
interessar pelo que faz, e não são poucos os exemplos daqueles que alcançaram sucesso. Portanto, assim
como existe o provérbio "A sorte ou o azar são imprevisíveis", a felicidade ou a infelicidade do homem
dependem unicamente da sua forma de pensar e aceitar as coisas.
Se o ser humano enfrentar tudo com coragem e boa vontade, apreendendo e pesquisando cada coisa, poderá
ampliar cada vez mais o seu interesse, a ponto de entender que a vida é um tesouro inesgotável.
1o de setembro de 1956

O QUE SE ESPERA DOS JOVENS

A UNIÃO ACIMA DE TUDO


Gostaria que tivessem, acima de tudo, união. E, depois, que evitassem a quebra da unidade da Igreja.
Os jovens devem comportar-se como jovens. Todas as coisas devem ser adequadas, principalmente o
pensamento, a palavra, o vestuário e a ação.
Os jovens são ativos e, às vezes, acabam se entusiasmando excessivamente. Por isso, antes de realizar
qualquer atividade, seria bom ouvir a opinião dos ministros.
Gostaria igualmente que fossem humildes. Mesmo que consigam realizar boas ações e grandes façanhas,
99% dos casos se devem à Vontade de Deus. Por esso motivo, o religioso deve procurar manter-se humilde,
evitando qualquer manifestação de orgulho.
Um outro aspecto é a consciência de que entre o ideal e a realidade há uma grande distância. Os idealistas
tendem a não levar a realidade muito a sério. E como o Paraíso Terrestre é o grandioso ideal da humanidade,
todos devem estar cientes de que esse caminho é longo e difícil. O importante é, sem ter pressa, começar
pelas práticas mais simples e progredir, um pouco que seja, no dia-a-dia. Amanhã mais do que hoje, e depois
de amanhã mais do que amanhã. Antes de mais nada, devem se preparar com muita calma. São sábias as
palavras: "Altos ideais se atingem com práticas simples".
Os obstáculos espirituais sempre acompanharam a obra de reconstrução do mundo, de modo que é difícil
evitar o atrito entre o Bem e o Mal. Assim, entre as pessoas que se dedicam à Obra Divina, ocorrem
constantemente os mais variados sofrimentos e dificuldades. Cada vez que eles são vencidos, significa que
houve o polimento da alma e somos abençoados com a força Divina. Portanto, não devemos ficar tristes nem
perder a esperança só porque as coisas não acontecem como queremos. Se, ao invés disso, nos empenharmos
incansavelmente, com certeza alcançaremos o nosso objetivo.
1o de julho de 1958
MANIFESTAR O PATRIOTISMO BASEADO

NO AMOR À HUMANIDADE
Observando os países, concluímos que tanto os grandes como os pequenos possuem um arraigado
patriotismo. Mesmo que sejam regidos por diferentes regimes, como liberalismo, comunismo, etc., todos
eles se baseiam num forte sentimento de amor à pátria. E qual será a situação no Japão? Sinto que
atualmente o nosso país deixa muito a desejar.
Muitas vezes têm ocorrido conflitos na área política por extrapolarem o limite que naturalmente deveria ser
respeitado, uma vez que se trata de uma nação democrática. Por haver esse desrespeito, acaba-se partindo
para a violência. Dessa maneira, se os japoneses começarem a se confrontar com sentimento de ódio, por
mais que no íntimo tenham vontade de melhorar o Japão, o país acabará enfraquecido.
Antes da guerra, houve uma época em que era imposto um sentimento distorcido de amor à pátria. Por ser
um patriotismo baseado numa visão estreita e arbitrária, e não no amor à humanidade, o país foi conduzido a
uma direção errada, acabando por ser derrotado na guerra. Todavia, como reação a esse tipo de atitude, sinto
que os japoneses acabaram por perder até mesmo o orgulho e o amor à pátria, que, obviamente, deveriam ter
mantido. Embora o ufanismo do pós-guerra tivesse sido inevitável, já está na hora de começarem a surgir
críticas construtivas e a iniciativa própria.
Sinto que o Japão deve, sem ver os demais países como inimigos, relacionar-se amistosamente com todos
eles, empenhando-se na formação de um mundo unificado, a fim de poder cumprir a sua missão de paz e,
com o consenso geral do povo, servir de exemplo para o mundo. Para tanto, é decisivo que a nação recupere,
em primeiro lugar, seu potencial e se empenhe na manifestação dos princípios morais. Só assim o Japão
poderá merecer o respeito dos demais países.
Cada nação possui características peculiares, recebidas dos Céus, as quais, um dia, lhe servirão para cumprir
o importante papel de construção do mundo unificado que está para surgir. O fato de termos nascido no
Japão, significa que fomos designados para contribuir para o bem-estar da humanidade e que devemos amar
sua missão. Seria problemático se fôssemos cosmopolitas de nacionalidade desconhecida. Meishu-Sama nos
ensinou: "Em termos concretos, o nosso patriotismo deverá colocar acima de tudo a segurança dos nossos
noventa milhões de irmãos e, como um país de moral e de justiça, contribuir para a paz mundial, recebendo
o amor e o respeito de todos".
Acrescentando o termo "mundial" ao nome da nossa Igreja, visamos ser os melhores do mundo e, ao mesmo
tempo, valorizar a prerrogativa de sermos japoneses. Acredito que o trabalho a nós confiado é dar
importância ao belo solo japonês, à sua arte, ao seu folclore e ao caminho que esteja de acordo com a
Vontade de Deus, vivificando e desenvolvendo tudo isso em prol da paz e da felicidade da humanidade.
1o de setembro de 1960

NÃO CONTRARIAR O CAMINHO DA GRANDE NATUREZA


Para vocês serem úteis a Deus e ao mundo, seu corpo físico é importante; portanto, a fim de não terem
distúrbios de saúde, precisam procurar levar uma vida de acordo com a lógica. Se beberem e comerem em
demasia, deixando tudo à mercê da juventude, acabarão adquirindo um mau hábito crônico para o resto da
vida. Realmente, acho que devem pensar no futuro e assimilar os bons costumes enquanto são jovens.
Farei, a seguir, algumas pequenas observações.
Devem comer apenas 80% da capacidade do estômago e, a rigor, dormir e acordar cedo. Se encontrarem um
bom parceiro e as condições de vida o permitirem, é melhor se casarem sem muita demora. O essencial é
que as almas de ambos combinem bem. Não é bom que os jovens se casem levados por um impulso
momentâneo. Acredito que devam ser dóceis e acumular méritos, para se unirem de acordo com a Vontade
de Deus.
Em suma, devem precaver para não contrariar o caminho da Grande Natureza. E quando dizemos Grande
Natureza, não devemos confundir esta expressão com abandono ou selvageria. Isto é, o homem tem um
caminho definido por Deus, e esse caminho existe não só para o homem, mas para todas as coisas. É graças
a ele que tudo existe. Até mesmo para amar as pessoas, o amor incorreto não é bom, pois se liga ao mal. É
preciso que seja um amor correto, que segue a Verdade. O homem deve trilhar o caminho que lhe foi
determinado e não se animalizar.
Muitas vezes a vida vai nos apresentar situações nas quais deverá prevalecer a nossa nacionalidade ou o
universalismo. Por isso, precisam ser, ao mesmo tempo, japoneses e universais. Conscientizando-se da
missão do Japão, devem agir como pessoas universais. Mas não devem ser pessoas universais de
nacionalidade desconhecida. Entre os japoneses da atualidade, são poucos aqueles que realmente amam o
país e sentem orgulho dele. Não devem ser assim. Amar o seu próprio país é o sentimento verdadeiro do
homem. Trilhando o caminho do homem é que conseguirão se tornar verdadeiros seres humanos.
16 de agosto de 1960

APREENDA DE FORMA AMPLA E ATUE DE FORMA MINUCIOSA


Devem manter sempre um sentimento amplo. Tal como disse o professor Clark: "Jovens, tenham força de
vontade", é preciso possuir grandes ideais.
É bom ter uma fé pura, mas, se ela estiver embasada numa sinceridade muito restrita, acabará distanciando-
se do grande ritmo do mundo. Por isso, é fundamental dispensar minuciosa atenção à posição que ocupam.
Também se faz necessário adequar essa posição com base na visão geral, a fim de não ficar alienado.
Em suma, gostaria que apreendessem as coisas de forma ampla e atuassem de forma minuciosa.
23 de novembro de 1960

SEJA UM HOMEM DE VISÃO AMPLA E FLEXÍVEL


Não visamos somente à expansão do nosso objetivo de salvação do mundo, mas ao relacionamento com
pessoas que possuem os mesmos objetivos, estendendo a nossa ajuda irrestritamente, desde que essas
pessoas se empenhem no desenvolvimento da paz mundial. Tudo isso é muito interessante, pois, quando
mantemos esse tipo de objetivo, as pessoas passam a colaborar na ampliação do nosso caminho e, assim, a
ajuda acaba sendo mútua. Essa é a verdade.
Aos olhos de Deus, o homem que se considera honesto e correto, mas não interage com os outros, atuando
de forma exclusivista, não passa de um egoísta que só deseja o bem para si mesmo.
Todavia, pessoas consideradas más realizam atos magnânimos, prevalecendo o ditado "Forte para o mal,
mas também para o bem". Do ponto de vista de Deus, elas são mais queridas e mais humanas. Em
contraposição, as pessoas que não gostam de incomodar nem de ajudar os outros, são frias. Elas parecem
estar de acordo com a lógica, no entanto, são mais difíceis de se lidar. São pessoas infelizes e dignas de
pena, que não conhecem o sabor de ajudar o próximo e de serem ajudadas.
Por isso, gostaria que se tornassem homens de visão ampla e flexível e escolhessem amigos calorosos.
23 de maio de 1961

MANIFESTEM OS PONTOS POSITIVOS DA JUVENTUDE E MANTENHAM CONTATO COM O


MUNDO
Gostaria que vocês, que desejam progredir, se empenhassem em manter contato constante com outras
associações, pois esse procedimento é útil ao aperfeiçoamento e ao desenvolvimento interno da nossa Igreja.
Enquanto são jovens, vocês têm a vantagem e a facilidade de sair para aprender as coisas. Os jovens são
imaturos e menos experientes do que as pessoas mais velhas, por isso, sem se descuidarem, devem buscar
em várias direções e, se encontrarem algo de bom, assimilar e aproveitar em prol de si mesmos e da Igreja,
construindo algo de novo.
Às vezes, poderão ocorrer falhas, mas não devem ter receio. No futuro, isso será infalivelmente uma
vantagem. Se os Ensinamentos da Igreja Messiânica Mundial estiverem firmemente gravados no interior de
vocês, jamais ocorrerá, tal como se diz, que "os caçadores se tornem caça". Gostaria, portanto, que
ampliassem seus horizontes com calma e criassem amigos em várias partes.
Se um jovem ficar só em casa, em plena fase de desenvolvimento, tanto seu corpo físico como seu espírito
não crescerão. Se ficar confinado dentro da Igreja, mesmo que tenha pontos positivos, quando participar de
reuniões externas ou for trabalhar com outros grupos, não conseguirá se ambientar. Com isso, acabará tendo
prejuízo, pois, mesmo que suas idéias sejam boas, não será capaz de expô-las claramente.
Pertencer à Juventude Messiânica Mundial e permanecer retraído no interior da Igreja não é nada
interessante.
Doravante, haverá ocasiões em que a Igreja será apresentada na televisão; surgirão, também, oportunidades
de debate entre religiosos. Portanto, é importante polir o espírito da palavra, no dia-a-dia, para que, nessas
ocasiões, a conversa seja aberta, sem constrangimentos.
23 de novembro de 1960

PRATICAR COM MODÉSTIA, SEM MENOSPREZAR OS OUTROS


Os jovens possuem raciocínio rápido e vários pontos positivos, mas, por outro lado, são um tanto arrogantes.
Provavelmente, haja quem pense: "Sou muito inteligente, e as outras pessoas são tolas demais". Isso é
deveras perigoso. Aqueles, porém, que pensam que ainda são muito jovens e acham que as outras pessoas
são mais importantes, têm maiores possibilidades de progredir.
Certa vez, eu disse a Meishu-Sama: "O senhor realiza tudo com facilidade e rapidez. Imagino que, desde
jovem, o senhor confiava bastante em si mesmo, não é verdade?" Ele retrucou: "Muito pelo contrário: eu era
bastante pessimista e achava que as outras pessoas eram mais importantes. Tinha receio de tudo e era
extremamente tímido. Principalmente diante de moças, meu rosto ficava quente a ponto de eu nem conseguir
falar. Sentia-me realmente desolado, achando que não teria mais jeito se continuasse tão tímido."
Então, surpresa, fiquei pensando: "Será verdade?"
Pensando bem, sinto que pelo fato de ter passado por essa fase é que Meishu-Sama precisou fazer um
esforço além do normal e, graças a isso, adquiriu confiança em si mesmo e foi conquistando todas as coisas.
Assim, é errado menosprezar uma pessoa só porque ela está agindo de maneira estranha. No processo pelo
qual as pessoas passam para se tornarem figuras proeminentes, existem várias etapas; por isso, não podemos
menosprezar aquelas que hoje estão no declínio ou aparentam ser inúteis. O correto é pensar que todos nós
somos igualmente imperfeitos e, antes de mais nada, com humildade, orar fervorosamente a Deus, a fim de
recebermos forças para agir.
Em suma, gostaria que se esforçassem diária e constantemente no sentido de aperfeiçoar o seu interior, com
o propósito de realizar grandes feitos. E também que se empenhassem no polimento da alma com o objetivo
de se tornarem homens úteis a Deus.
10 de novembro de 1960

REALIZAR O ESFORÇO MÁXIMO DE ACORDO COM O JISHOI (TEMPO, LOCAL E POSIÇÃO)


Interpretando o significado do trabalho de maneira ampla, creio que não há erro em dizer que todos os
homens têm o dever de trabalhar. O ser humano deve ser sempre útil, e é fundamental ter um trabalho.
Deus não negligencia nem um instante a Sua obra de criação e desenvolvimento; portanto, o ser humano,
que é o Seu instrumento, obviamente deve cumprir alguma função em prol do progresso da sociedade e do
seu semelhante. O ser humano é, sem exceção, um trabalhador, e podemos dizer que o trabalho é sagrado.
O homem não trabalha para comer, mas come para poder trabalhar. O trem não se locomove para queimar o
carvão, e sim, queima o carvão para poder se locomover. Em muitos casos, o objetivo e o meio estão sendo
imperceptivelmente trocados, e creio que é isso que está gerando equívocos.
Deus criou e mantém vivas todas as coisas porque elas têm uma utilidade. Por conseguinte, para quem
realiza o Servir de maneira ampla, Deus concede benefícios proporcionalmente. Isso é o princípio da
Natureza.
Deus não nos concede as coisas diretamente, mas sim, através de outras pessoas. Pensando assim, tanto o
serviço que realizamos espontaneamente como aquele que nos é determinado por outrem, são trabalhos
concedidos por Deus; por isso, seja o que for, devem realizá-lo com todo amor. Mesmo que pareça um
serviço insignificante, se for feito com todo amor, infalivelmente ele se comunicará a Deus, tornando-se um
Servir prestado a Ele. Isso vem a ser a sinceridade, que acabará retornando para a própria pessoa. Desta
maneira, se o trabalho não for realizado com amor e dedicação, nunca pertencerá à própria pessoa. Por
exemplo: o empregado que executa o serviço superficialmente, com a expectativa de que as horas passem
logo e o expediente termine o quanto antes, não poderá ser promovido. Se a pessoa empreender com todo
amor o trabalho que lhe foi confiado, sem se importar se os outros estão observando ou não, com o tempo,
Deus lhe concederá um novo e melhor trabalho, se aquele não lhe for adequado.
Em suma, o verdadeiro homem é aquele que se empenha o máximo na posição que lhe foi designada. Se ele
assim proceder, esteja onde estiver, Deus o estará observando e, infalivelmente, lhe concederá proteção e
elevação.
Por se tratar da coisa mais importante da vida, gostaria que os jovens guardassem firmemente em seus
corações o que eu acabo de dizer.
As pessoas da atualidade pensam que estão fazendo o favor de trabalhar, ao invés de pensar que tiveram a
permissão de trabalhar. Até mesmo em relação a Deus, há, entre as pessoas, uma tendência de lamuriar,
dizendo não terem progredido apesar de tê-Lo servido. Acho que devemos acabar de uma vez por todas com
esse tipo de pensamento. Se não acreditarmos que o trabalho nos foi concedido por Deus, não nascerá em
nós o sentimento de gratidão.
23 de novembro de 1960

O JOVEM E A FÉ

CONSTRUAM UM ALICERCE INVISÍVEL ENQUANTO SÃO JOVENS


Gostaria de afirmar que a pessoa nunca terá um pensamento positivo em relação à vida se não lhe for
incutido o espírito religioso durante a juventude. Na Bíblia está escrito: "Lembra-te do teu Criador nos dias
da juventude".
Por conseguinte, a coisa mais importante é construírem um alicerce invisível enquanto são jovens. A partir
daí é que será erigido o alicerce visível. Mesmo que seja uma base com forma, se não estiver alicerçada na
base espiritual, que é invisível, ela cairá como um castelo construído em cima de um monte de areia. Por
isso, sempre que a base visível for construída sobre a base invisível, por estar de acordo com a Lei de
Identidade Espírito-Matéria, jamais desmoronará. Mesmo que se construa um castelo sobre essa base, ela
nem se abalará.
10 de janeiro de 1958

SERVIR A DEUS É A MAIS SAGRADA DAS OBRAS


Aqueles que estão no Caminho foram reunidos pela afinidade que têm com as pessoas e tarefas, atuando na
reconstrução do mundo. Dessa forma, tanto a construção do protótipo do Paraíso Terrestre como o
importante trabalho de formação de elemento humano são determinadas por Deus.
Atualmente, somos nós que estamos atuando assim. Obviamente, nas gerações vindouras, existirão pessoas
que continuarão dedicando. Tudo depende da Providência Divina; portanto, aqueles que possuem esse tipo
de predestinação, é melhor que Sirvam docilmente. Se, como todo ser humano, ficarem pensando que isto é
bom e aquilo é melhor, acabarão surgindo dúvidas. Por isso, devemos dar importância ao primeiro
pensamento que nos vem à mente. O fato de se desejar determinada coisa significa que se teve tal permissão;
seguir essa primeira vontade é a forma mais obediente em relação a Deus.
Quando a pessoa recebe vários tipos de educação, acaba sendo vítima da ganância, e isso, muitas vezes, faz
com que, no decorrer dos acontecimentos, ocorram mudanças. Uma vez, porém, que Deus "laça" a pessoa,
Ele não a solta; portanto, quem tem a verdadeira afinidade será atada por ela e, conseqüentemente, acabará
Servindo na Obra Divina.
Servir a Deus é o trabalho mais sagrado entre todos, e acredito que seja também o mais elevado. Ele não é
concedido se não houver afinidade. Gostaria que se conscientizassem de que esse trabalho não se compara
ao dos funcionários públicos e empregados em geral. Todos os trabalhos são sagrados, mas aqueles que são
movidos pelo altruísmo estão alguns degraus acima. O Servir que se destina à reforma humana ou à
transformação do mundo do Mal em mundo do Bem, é um Servir que uma pessoa comum não consegue
realizar, mesmo que o deseje. Desse modo, devemos assumir incondicionalmente esta nossa afinidade com
Deus e nos alegrar com ela.
16 de agosto de 1960

ESTAR SEMPRE JUNTO COM DEUS


Adquirimos conhecimentos através dos estudos, mas, além desse meio, existe o "Tie Shokaku", ou seja, a
Inteligência da Percepção Verdadeira, concedida por Deus. Ambos são necessários, pois estão numa relação
espírito-matéria. Não basta ter apenas conhecimento; professando a fé e recebendo "Tie Shokaku", a pessoa
passa a ter um discernimento correto. Por mais que a questão seja complexa, consegue-se solucioná-la
facilmente. O discernimento é concedido até mesmo àqueles que não possuem histórico escolar; basta ter fé
para que Deus o conceda. Esteja onde estiver, a pessoa conseguirá discernir entre o Bem e o Mal e progredir
na vida mais rapidamente. Isso é "Tie Shokaku". Sem este, por mais que a pessoa estude, acabará
enveredando por um caminho errado. Ou então, entrando num beco sem saída, terá de retroceder. Ao
contrário, com a força do "Tie Shokaku", ela poderá percorrer o caminho da Verdade sem se desviar.
Não basta, porém, ter apenas "Tie Shokaku". É necessário, também, possuir conhecimentos sobre o mundo
atual, para convencermos a sociedade. Quando mostramos um conhecimento maior, as pessoas nos seguem.
Por isso, não devemos ignorar tudo o que aprendemos até agora; devemos sim, aproveitar os pontos
positivos e descartar os negativos. Para tanto, precisamos, em primeiro lugar, apreender uma Verdade sólida,
para que, depois de adquirirmos conhecimentos sobre a atualidade, possamos utilizá-los convenientemente.
Para convencermos as pessoas, precisamos ter cultura. Mesmo não freqüentando a escola, se tivermos
interesse, poderemos ampliar os nossos conhecimentos através da televisão e da leitura de jornais e revistas,
para depois aplicá-los de várias formas, no momento necessário.
Não existe nada que seja ruim; basta utilizarmos tudo de forma correta e positiva. Até as pessoas más
existem para criar as boas; elas são necessárias para servirem como esmeril. Se estivermos firmemente
ligados a Deus, mesmo que nos encontremos num lugar em que o mal prepondere, jamais nos deixaremos
dominar por ele. Devemos ter coragem para ir a esses locais sem qualquer hesitação. Caso tentemos evitá-
los, não conseguiremos realizar a salvação. Se compreendermos a Verdade de Deus, mesmo em tais lugares
poderemos apreender algo, e de modo algum o caçador se tornará caça. Além do mais, como estamos atados
pela corda de Deus, onde quer que estejamos, poderemos retornar ao local de origem.
Dessa maneira, precisamos nos tornar pessoas que realizam a salvação após obterem e firmarem sua ligação
com Deus. Para tanto, devemos polir nossa alma.
Gostaria que se elevassem cada vez mais, recebendo a Inteligência da Percepção Verdadeira e vivendo lado a
lado com Deus, através da oração, da prática da fé e da dedicação. Ficar sentado à escrivaninha pensando,
não fará "Tie Shokaku", cair do céu. Quando Servimos a Deus e vivemos de acordo com a Sua Vontade, é
como se houvesse um tubo de ligação que emana ordens vindas de cima. Por isso é que precisamos agir.
Querer concretizar o ideal de Deus e viver em consonância com Ele são as diretrizes da fé. Sentir a dor e a
alegria junto com Deus e ter a sensação de estar sempre com Ele, significa colocá-Lo em primeiro plano. A
vida que coloca Deus em primeiro plano, é aquela que realiza todas as coisas em prol da obra e dos objetivos
de Deus.
16 de agosto de 1960

O OBJETIVO DA FÉ É TORNAR O SER HUMANO ÍNTEGRO


O objetivo dos Ensinamentos de Meishu-Sama, em síntese, é formar seres humanos íntegros. Para formá-
los, nós mesmos precisamos ser íntegros em primeiro lugar. Só quando colocamos isso em prática é que
adquirimos o poder do espírito da palavra. Por esse motivo é que devemos praticar, primeiramente, para
depois fazermos com que os outros pratiquem.
Como é um ser humano íntegro? Ele segue os objetivos de Deus, respeita a Sua Vontade, age honestamente
e cuida de si e da sua família; quando obtém um lucro extra, não mede esforços para contribuir em prol da
sociedade e do mundo.
O Bem não significa, em absoluto, esforçar-se avidamente em proveito de si mesmo. A prática do
verdadeiro Bem está em somar virtudes através de ações em benefício do mundo, do país e da sociedade.
Não é correto somar virtudes e ficar só para si com as bênçãos Divinas. Conseguindo tornar-se feliz, a
pessoa deve se empenhar na felicidade do próximo. Quem procede dessa maneira compreende Deus
realmente. Quanto mais se repartem as bênçãos recebidas com o próximo, mais se amplia o canal de
recepção das virtudes Divinas.
Assim, poderão adquirir uma personalidade de valor inestimável. Se dirigirmos a palavra ao próximo nessas
condições, ele não deixará de aceitá-la. Será possível transformar até mesmo o mundo. Se vocês se tornarem
pessoas íntegras, poderemos atingir logo o ideal da nossa Igreja.
15 de abril de 1960

PRATIQUE ANTES DE ARGUMENTAR


A fé, em suma, significa a própria dedicação. Entretanto, as pessoas da atualidade tendem a argumentar
primeiro, para depois pôr em prática. Os jovens, principalmente, são propensos a isso. Por outro lado, eles
são muito ativos e empreendedores. De modo geral, apesar de serem dinâmicos no que se refere a recreações
e esportes, mostram-se um tanto reservados no que diz respeito à distribuição do jornal Eiko. Obviamente, o
esporte é bom para o corpo físico, mas, do ponto de vista do corpo espiritual e da elevação da fé, ganha-se
uma força maior entregando o jornal.
Alguns se desculpam, dizendo que não gostam dessa tarefa, mas a distribuição do jornal Eiko é uma
dedicação que requer coragem. Às vezes, os jovens enfrentam cães ferozes, são vistos como vendedores
inoportunos e tratados com frieza, ficando, conseqüentemente, muito desgostosos. Mas, quando alguém
compra o jornal de bom grado, eles sentem uma alegria indescritível. Conseguindo distribuir alguns
exemplares, têm a sensação de estar no céu. Só quem já teve tal experiência é capaz de compreender essa
sensação. Como já passei por isso, posso entender de certa forma a alegria e o sofrimento de vocês.
Tratando-se, porém, de um exercício ideal para a elevação espiritual dos jovens, desejo que experimentem
praticá-lo pelo menos uma vez.
Nas dedicações feitas em prol do Caminho e das pessoas, infalivelmente ocorrem graças. Em primeiro lugar,
eleva-se a fé. No que se refere às dúvidas, à medida que vai realizando as dedicações, num determinado
momento, repentinamente, recebendo de Deus o "Tie Shokaku", a pessoa consegue, entender tudo com
facilidade. Por isso, se desejam melhor compreensão sobre Deus, devem, antes de qualquer argumento,
tentar Servi-Lo. Através da teoria podemos compreender se Deus existe ou não, mas não dá para sentir a Sua
grandiosidade. Isso só é possível por meio da própria experiência. Nesse sentido, gostaria que os jovens da
nossa Igreja fizessem, sem falta, a distribuição do jornal, que é o caminho mais curto e rápido para obter tal
experiência.
15 de junho de 1960

APREENDER A VERDADE ATRAVÉS DA PRÁTICA


Há um adágio que diz: "Para saber a prosperidade ou a decadência de um país, basta observar os jovens
desse país". Realmente, é uma verdade. É possível saber o aumento ou a diminuição da fortuna de uma
família observando seus descendentes.
Os jovens, que se encarregarão da próxima geração, desempenharão um papel realmente importante. Por
isso, é óbvio que tanto a Igreja como a nação dêem muita ênfase à educação dos jovens.
Ao fazermos uma retrospectiva da história da nossa Igreja, verificamos que esta se tornou sólida graças à
dedicação dos jovens da época da fundação, plenamente convictos das suas atividades básicas. Isto é,
podemos dizer que a nossa Igreja foi estabelecida graças à força dos jovens.
Vocês estão sendo amplamente beneficiados, pois, doravante, poderão edificar algo ainda mais novo e mais
perfeito, com base nos alicerces da Igreja, que já foram concluídos. Não posso afirmar qual dos dois
trabalhos é o mais difícil, mas, como a nossa época sofrerá mudanças gradativas, acho que não há outra
alternativa a não ser irmos de empreitada em empreitada.
A evolução do mundo é ilimitada; portanto, vocês não podem ficar parados. Ao contrário: como devemos
liderar essa mudança, não temos tempo para descansar por pouco que seja.
A formação do país, segundo a Igreja Messiânica Mundial, é um trabalho que deverá ser transmitido a várias
gerações. Obviamente, com o avanço do tempo, as atividades também vão sofrer transformações, mas o
trabalho em prol da conclusão do Paraíso Terrestre não sofrerá qualquer mudança. Para que vocês possam
progredir junto com o tempo, desejo, em primeiro lugar, que adquiram uma fé inabalável e, integrando-se na
sociedade, apreendam a Verdade através da prática. Deste modo, polindo e educando a si próprios, poderão
formar uma personalidade ampla e digna.
23 de novembro de 1959

A FÉ NÃO É TEORIA; É PRÁTICA


Aqueles que ingressaram neste Caminho ainda jovens, não precisam deixar o trabalho e os estudos. Devem
prossegui-los e, através deles, procurar aprimorar. Estarei orando para que, sem esquecer que o objetivo
essencial é a construção do Paraíso Terrestre e a salvação da humanidade, sigam adiante, firmemente, passo
a passo.
Assimilando bem o Ensinamento "A fé não é teoria; é prática", e se empenhando na aquisição de
experiências, tais como o Johrei, a duplicação do número de membros e a difusão, com certeza terão muita
coisa para apreender.
23 de maio de 1961

CONCRETIZAR A VERDADE DANDO VIDA ÀS CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS


A gratidão pelas bênçãos de Deus recebidas no dia-a-dia, não deve ficar limitada ao pensamento e à palavra.
Ela precisa, isso sim, ser manifestada através da ação. Portanto, a dedicação é inerente aos religiosos.
Através dela, a nossa fé se aprofunda e se fortalece cada vez mais e, aos poucos, acabaremos somando
virtudes.
Se somarmos virtudes, Deus nos concederá riquezas materiais proporcionalmente à soma dessas virtudes.
Basta, portanto, agir desse modo para jamais passarmos por dificuldades materiais na vida.
Mesmo que acumulemos bens materiais, se Deus não nos der permissão de possuí-los, seremos despojados
deles de uma só vez, através, por exemplo, de um grande terremoto, e tudo acabará retornando às Suas
mãos. Aquilo que nos for realmente concedido por Deus, nos pertencerá para sempre. Precisamos somar este
tipo de virtude sincera. Essa é a base fundamental da felicidade. Tomando conhecimento desse princípio,
poderemos nos dedicar tranqüilamente ao bem-estar das pessoas e do mundo.
Os homens da atualidade, desconhecendo o que acabamos de dizer, só tentam "puxar a brasa para sua
própria sardinha". Por conseguinte, eles ferem os outros e disseminam pensamentos negativos e outros
males que, por fim, acabam "envenenando" o mundo. Em conseqüência disso, geram o sofrimento para si
próprios. Não há tolice maior. Os membros da nossa Igreja podem apreender o princípio da Verdade através
dos Ensinamentos. Além disso, como podem receber o Poder Divino e concretizar a Verdade, estão numa
condição de felicidade suprema. Gostaria que dividissem essa felicidade com todas as pessoas e, de mãos
dadas, difundissem o Johrei no mundo.
Quando se compreende a Verdade, ela é simples, mas os métodos para sua concretização são complexos. É
para isso que existem os orientadores, cujas diretrizes é melhor seguir. Se, mesmo assim, vocês não
conseguirem compreender, deverão procurar alguém que esteja acima do orientador, para maior
esclarecimento. Portanto, gostaria que procurassem se empenhar o máximo e, seguindo as orientações,
cuidando para não desfazer a união da Igreja e usando sua própria criatividade, se posicionassem na linha de
frente da organização. Creio que a criatividade seja o forte de vocês, jovens; por isso, com ânimo, mesmo
que extrapolem um pouco, promovam a salvação do mundo.
16 de agosto de 1959

CUMPRAM A MISSÃO DE SALVAR O MUNDO COM DETERMINAÇÃO


A era atual é dos jovens. Na Ásia e também na África têm surgido, sucessivamente, novos países, e são os
jovens que estão se empenhando ativamente, nesse sentido. Também tem sido grande o aparecimento dos
representantes de jovens no cenário da ONU.
O Caminho de Deus avança continuamente, por isso, vocês não podem ficar indiferentes à situação atual.
Esta, longe de ser incontrolável, é bastante satisfatória. Mas, ao invés de se contentarem apenas com isso,
gostaria que se empenhassem com determinação, almejando alcançar de qualquer forma o objetivo traçado.
Acredito que esse espírito é absolutamente necessário. Deus nos concedeu a missão de salvar o mundo
confiando nesse espírito, por isso não podemos traí-Lo. Se não tiverem o ímpeto de cumprir a missão a
qualquer custo, como poderemos chamá-los de divulgadores do Caminho?
Os antigos pregadores do budismo eram realmente dignos de admiração. Numa época em que não existiam
trem nem eletricidade, eles caminhavam no meio do mato cheio de animais ferozes e cobras venenosas,
levando consigo apenas um chapéu e um cajado para transmitir os Ensinamentos. Em comparação com eles,
vocês são bastante abençoados, pois está tudo pronto. Por outro lado, isso faz com que se acomodem. Se
aproveitarmos as condições atuais baseados na força de vontade daqueles que nos precederam, não haverá
nada que não possamos realizar. O importante é pensar firmemente: "Vou fazer, preciso fazer".
23 de março de 1961

A RESPEITO DO CASAMENTO

ATRAVÉS DO CASAMENTO É POSSÍVEL VIVER PLENAMENTE COMO SER HUMANO


No Paraíso, o casal não são duas pessoas, mas sim, uma unidade. Isto porque, classificando a atuação da
alma humana, temos a coragem, a inteligência, o amor e a afeição. No "Koten kojiki" (N.T.: registro da
história antiga do Japão), também há uma explicação segundo a qual a alma é igualmente dividida em quatro
atuações.
O homem tem como principais características a coragem e a inteligência, e, como características
secundárias, o amor e a afeição. Já a mulher é o oposto. De modo que o homem e a mulher representam uma
combinação de elementos opostos. Por isso, normalmente, o homem é racional, e a mulher, sentimental.
Assim, um homem e uma mulher que apresentem combinações espirituais opostas do mesmo nível, unem-se
no tempo certo. Os Céus permitem essa união para que eles possam atuar como um único ser perfeito.
Quando duas pessoas se unem, torna-se-lhes possível viver plenamente. Assim, se for levado em
consideração apenas o homem ou a mulher, ocorrerá um desfalque. Algumas pessoas são diferentes; mesmo
sozinhas, conseguem utilizar perfeitamente as quatro atuações da alma. Mas, de modo geral, as combinações
estão dispostas da forma acima mencionada.
Na contagem dos habitantes no Paraíso, o casal é contado como uma só pessoa. Como eles possuem vontade
e pensamento idênticos, as suas fisionomias, as suas formas físicas, o seu comportamento e o timbre da sua
voz são realmente parecidos. Na Terra, os seres humanos herdam os traços físicos de seus pais. Mesmo que
os cônjuges tenham fisionomias diferentes, quando observamos mais detalhadamente, descobrimos alguns
pontos em comum entre eles, devido ao convívio. Isso acontece porque a aura e o sentimento de ambos
estão em constante inter-relacionamento. Mesmo que no início haja diferenças de personalidade, após longo
tempo de convivência, as personalidades se equiparam, sendo que a que está em nível mais baixo, se eleva,
para alcançar a que está mais elevada, e os sentimentos acabam se tornando semelhantes.
Devemos ter consciência de que a missão de atar a afinidade dos casais e de assisti-los cabe à divindade
protetora do local onde eles moram, que exerce a função de intermediária, com a permissão do Mundo
Divino. Como eu disse há pouco, o homem e a mulher cujos espíritos combinam, nascem com as duas
atuações principais da alma e são criados e educados por suas respectivas famílias. Ao atingirem uma idade
adequada, pela intervenção da divindade protetora, ocorre o pedido de casamento e eles passam a viver
juntos.
Quando almas-gêmeas se unem, não há perigo de separação, e o casal vive em harmonia por toda a vida.
Atualmente, no entanto, a afinidade dos elos espirituais está bastante confusa, de modo que o encontro de
casais que realmente combinam, tem sido bem mais difícil do que antigamente. Pelo fato de tratarem a união
sagrada do casamento de forma leviana, têm ocorrido tragédias familiares com uma certa freqüência. Mas
tudo isso é ocasionado pelas máculas espirituais de ambos. Para haver união, é necessário que, entre as duas
pessoas, existam afinidade e missão concedida pelo Mundo Divino. Os casais que têm a permissão de ter
filhos, têm afinidades profundas; cientes disso, eles devem se esforçar para caminhar juntos, com amor. Não
há outro meio melhor do que cultivar um profundo amor. Após terem ultrapassado juntos os sofrimentos e
os momentos difíceis, o amor que surge daí é tão grande, que a união se torna inquebrantável. Por isso, se
agirem sempre com paciência e profundo sentimento, os casais certamente receberão a bênção Divina.
10 de agosto de 1955
UNIÃO DE ACORDO COM A VONTADE DE DEUS
A razão é predominante no homem, e a emoção, na mulher. O casamento, no seu verdadeiro sentido, não é
senão a união entre a razão e a emoção de um mesmo espírito.
O ser humano foi criado desde o início para ser uno, através do casamento. Por isso, a nossa outra metade
está vivendo em algum lugar deste planeta. Quando crescemos, essa outra metade também cresce em algum
lugar, e, com a chegada do tempo certo, ocorre a aproximação, pela ação da Natureza. O casamento acontece
de duas formas: arranjado ou por namoro. Seja como for, aí existe a Vontade de Deus, que determina a
união. O melhor casal é aquele formado pelo mesmo espírito: uma metade recebe a outra metade que lhe
convém. Esse é o verdadeiro casamento.
Os casamentos da atualidade, no entanto, são realizados de maneira deveras falha. Não se aguarda a hora
certa. Quando sentem uma atração mútua, o homem e a mulher se casam, mas eles não formam um
verdadeiro casal de almas gêmeas. Há, também, pessoas que se casam por interesse financeiro ou por
questão de posição social. Esses também não são casamentos verdadeiros, e por isso, logicamente, não serão
bem sucedidos.
Existem triângulos amorosos e diversos outros casos, e esse talvez seja o maior sofrimento do ser humano.
Por vezes, é algo inexorável. O fato de acontecerem tais fenômenos significa que há muito tempo vêm
ocorrendo gradativos desvios na união de metades desencontradas; as outras metades que sobraram, acabam
se unindo, e por isso a situação se agrava cada vez mais. As pessoas que estão unidas pela combinação das
suas almas são realmente felizes. Aí se verifica a diferença entre a felicidade e a infelicidade. Por
conseguinte, devem procurar o seu par, para se casar, conscientizados da importância da união pela
permissão de Deus.
O verdadeiro casamento é aquele em que a inteligência do homem e o sentimento da mulher se fundem.
Assim, os dois conseguem realizar o trabalho com o espírito unido. O verdadeiro casal possui personalidade
perfeita. No Reino dos Céus, esses casais são contados como pessoas Divinas.
Pessoas extremamente especiais, como, por exemplo, as que recebem de Deus uma missão especial ou as
que possuem determinado carma, às vezes vivem solteiras. Mas, de acordo com a Vontade Divina, as
pessoas precisam passar pela experiência do casamento uma vez na vida.
Existe uma grande diferença na Obra Divina quando ela é desenvolvida por casais. Não haverá alegria maior
para Deus do que toda a família participar unida da Sua Obra.
10 de setembro de 1959

NÃO É PRECISO PREOCUPAR-SE COM A BELEZA EXTERIOR


No ser humano, existe a beleza física e a beleza espiritual. Seria ideal se as pessoas possuíssem as duas
juntas. Todos gostariam de ser assim, mas dificilmente isso acontece.
As pessoas nascem com a beleza natural quando praticaram boas ações em vidas anteriores. Para serem
belas, obviamente, elas herdaram a forma física dos pais, mas o fato de serem assim significa uma bênção de
Deus. Portanto, as pessoas belas devem agradecer muito a Deus por sua beleza e, polindo-a ainda mais,
tornar o mundo mais belo e atraente. Se conseguirem deleitar os olhos das pessoas com sua beleza, elas
estarão de acordo com a Natureza.
Além disso, se a pessoa deixar de se preocupar apenas com a beleza exterior e empenhar-se em polir o seu
interior ingressando na Fé e praticando o bem, com toda certeza essa beleza interior se manifestará, e ela
ficará ainda mais bela. Nos tempos antigos, havia religiosos que ensinavam: "Como existem mais pessoas
feias do que bonitas neste mundo, as pessoas belas devem se reservar e ocultar o máximo a sua beleza". Mas
a beleza torna o mundo mais alegre; portanto, não há razão para se agir com tanta reserva. Gostaria que
ampliassem ao máximo a beleza natural que possuem, mas que a utilizassem exclusivamente para o bem. Se
a utilizarem para o mal, ela deixará de se manifestar e, com o passar do tempo, acabará perdendo o seu
brilho.
As pessoas feias também não devem jamais ser pessimistas. A beleza interior é ainda mais bela; quando a
pessoa possui beleza interior, esta se manifestará infalivelmente. Por outro lado, por mais feia que uma
pessoa seja, se a observarmos com atenção, encontraremos alguma beleza exterior, como, por exemplo, os
olhos, a delicadeza dos lábios ou a fisionomia atraente. Há pessoas que gostam mais de um rosto com certas
imperfeições do que de um rosto perfeito como o de uma boneca. Por isso, como o padrão de beleza muda
de acordo com a época e de indivíduo para indivíduo, não há necessidade de ficar pessimista.
Em suma, a maior felicidade é a pessoa unir-se a alguém que reconheça a sua beleza, seja ela interior ou
exterior. As pessoas em geral consideram que seus cônjuges são reencarnações de divindades ou anjos; por
isso o mundo se mantém harmonioso, o que é muito bom.
10 de maio de 1960