DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA E LOCOMOÇÃO

DISPOSITIVOS DE MARCHA
Classificação: muletas, bengalas e andadores.

Indicações: Para uso em marchas em que não há restrições de sustentação de peso nos membros inferiores.

Funções: Aumentar a base de apoio e melhorar o equilíbrio. São prescritos por uma série de razões, incapacidade de equilíbrio, dor, fadiga, fraqueza, instabilidade articular, carga esquelética excessiva ou com finalidade estética.

DISPOSITIVOS DE MARCHA
BENGALAS Formas Afetado de Utilização: Contralateral ao Membro

Vantagens: Mantém o padrão recíproco na marcha Aumenta a base de suporte e melhora o equilíbrio Diminui o desvio lateral do centro de gravidade Reduz a atividade de glúteo médio na estabilização do quadril Pode fazer suporte de até 25% do peso corporal.

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Bengalas .

DISPOSITIVOS DE MARCHA BENGALAS Formas de Utilização: Homolateral ao Membro Afetado Desvantagens: Alteração da reciprocidade na marcha Limita o passo Aumenta a pressão nas mãos .

e não diretamente abaixo dele. Vantagem: preço e adequação em espaços pequenos exemplo: escadas Desvantagens: Não é ajustável. na maioria delas o ponto de sustentação é anterior ao cabo. ponteira distal de borracha deve ter no mínimo 1 polegada.DISPOSITIVOS DE MARCHA BENGALAS Tipos de bengala Convencional: Madeira ou plástico com cabo semicircular. .

Vantagem: Permite o ajuste de altura (68 a 98 cm) Desvantagens: Mais cara que a comum e o ponto de apoio é anterior a mão.DISPOSITIVOS DE MARCHA BENGALAS Tipos de bengala Convencional Ajustável de Alumínio: Tubo de alumínio com cabo semicircular revestido de plástico. .

. Peso reduzido. Desvantagens: Preço maior que as outras. ajusta-se a espaços pequenos.DISPOSITIVOS DE MARCHA BENGALAS Tipos de bengala Convencional Ajustável de Alumínio com Recuo: Possui a parte proximal recuada anteriormente Tubo de alumínio com cabo revestido de plástico ou borracha. Vantagem:Forma mais ergonômica. Pressão é exercida sobre o centro da bengala gerando maior estabilidade.

padrão de marcha mais lento. Facilidade de ajuste. Desvantagens: Difícil utilização em espaços pequenos. com bases de vários tamanhos. Tubos de alumínio com cabo revestido de plástico ou borracha.DISPOSITIVOS DE MARCHA BENGALAS Tipos de bengala Quadrúpede: Base possui 4 pontos de contato com o solo. Vantagem:base de apoio mais ampla. mais pesada. .

Tubos de alumínio com cabo revestido de plástico ou borracha. mais pesadas. pontos mais afastados do corpo do paciente são anguladas para manutenção do contato com o solo. Desvantagens: Marcha com progressão lenta. Vantagem: base de apoio mais ampla. .DISPOSITIVOS DE MARCHA BENGALAS Tipos de bengala Deambulatória: Base também com 4 pontos de contato com o solo. Maior estabilidade. dobráveis. custo maior.

DISPOSITIVOS DE MARCHA Mensuração das Bengalas Posição de medida: 15cm da borda lateral dos dedos dos pés Pontos de referência: Trocânter. maior e ângulo do cotovelo com flexão de 20 a 30 graus .

A colocação demasiadamente afastada da bengala para frente ou para o lado causará uma inclinação lateral e/ou para frente.DISPOSITIVOS DE MARCHA Marcha com o Uso de Bengalas A bengala deve ser segura pela extremidade superior contra-lateral ao membro afetado. conseqüente perda de estabilidade. A bengala deve permanecer sempre junto ao corpo e não deve ser colocada a frente do hálux do membro envolvido. . Em superfícies niveladas a bengala e o membro envolvido avançam simultaneamente.

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA MULETAS Função: Aumento do Equilíbrio. para aumentar a base de sustentação. para melhorara a estabilidade lateral permitindo que os MMS transfiram o peso corporal para o solo . alívio completo ou parcial da sustentação de peso Geralmente utilizadas bilateralmente.

Vantagens: Melhora o equilíbrio Melhora a estabilidade Restrição de sustentação Baratas e facilmente ajustadas Desvantagens: Necessita de base ampla para ser utilizada Potencial para lesões das estruturas nervosas e vasculares da axila . Apresenta barra axilar com pegador para as mãos e duas barras verticais unidas distalmente por uma ponteira de borracha.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA TIPOS DE MULETAS Axilar: Características: madeira leve ou alumínio.

Com apoio nas barras paralelas as muletas devem ser medidas lateralmente de aproximadamente 5 cm abaixo da axila.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA TIPOS DE MULETAS Axilar: Mensuração: a partir da posição de pé ou decúbito dorsal. Com ombros relaxados os pegadores devem devem ser ajustados para permitir 20 a 30 graus de flexão dos cotovelos. . Em pé: Melhor posição para mensuração. até o chão com um afastamento de 5cm e uma anteriorização de 15cm do ante-pé.

ponto desde a prega axilar anterior até um ponto entre 5 a 7. .5 cm da borda lateral do calcâneo.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA TIPOS DE MULETAS Axilar: Mensuração: a partir da posição de pé ou decúbito dorsal. Decúbito Dorsal: A partir dessa posição.

Permite atividades funcionais em relação às muletas mais . Vantagens: A braçadeira permite o uso das mãos sem perder o contato com a muleta.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Muleta de Antebraço ou Canadense Características:Consistem em uma haste vertical de alumínio com uma braçadeira para antebraço e um pegador. Possui ajuste na altura da braçadeira e ajuste distal para comprimento.

em algumas marcas Requerem maior controle e força em MMSS .DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Muleta de Antebraço ou Canadense Desvantagens: Menor apoio lateral dado pela ausência da barra axilar Preço Braçadeiras difíceis de remover.

Com ombros relaxados a altura é então ajustada para pemitir 20 a 30 graus de flexão do cotovelo. aproximadamente 4cm abaixo do cotovelo.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Muleta de Antebraço ou Canadense Mensuração: A partir da posição de pé nas barras paralelas a extremidade distal deve ser colocada a 5cm lateralmente e 15cm anteriormente ao pé. . A braçadeira é ajustada separadamente. no terço proximal do antebraço.

base de suporte e na velocidade dos tipos de marchas possíveis.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Padrão de Marcha par Uso de Muletas Esses padrões são selecionados com base na capacidade de equilíbrio. . Há diferenças significativas no gasto energético. coordenação função muscular e sustentação de peso do paciente.

. O peso corporal é exercido sobre as muletas.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Padrão de Marcha par Uso de Muletas Marcha em Três Apoios: Nesse tipo de marcha três pontos de apoio fazem contato com o solo. não há suporte de peso em MI afetado. É utilizado quando o paciente faz suporte de peso em um só MI.

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Padrão de Marcha para Uso de Muletas Marcha com Sustentação Parcial de Peso: Nesta marcha. . durante a progressão do membro afetado para frente. o peso é suportado parcialmente pelo membro envolvido e parcialmente pelas muletas.

. incoordenação ou debilidade muscular. padrão utilizado no caso de envolvimento bilateral relacionado a deficiência de equilíbrio.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Padrão de Marcha para Uso de Muletas Marcha em Quatro Pontos Nesta marcha. Padrão lento e estável. pois são mantidos três pontos de apoio com o solo. uma muleta é avançada e o membro contralateral é avançado.

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Padrão de Marcha par Uso de Muletas Marcha em Dois Pontos: Variação mais eficiente da marcha de 4 pontos .

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Padrão de Marcha par Uso de Muletas Marcha em Dois Pontos com Avanço: .

Apóie-se na cadeira ou cama com a outra mão e sente-se lentamente. mantenha-a fora do solo e coloque seu peso na perna boa. A menos que lhe seja permitido colocar peso na perna lesionada. .DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Sentando Segure as suas muletas pelas empunhadeiras com a mão do lado lesionado.

Use MMII não afetado para levá-lo à posição em pé. Equilibre-se e posicione as suas muletas antes de começar a andar.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Levantando da Cadeira ou Cama Segure ambas as muletas pelas empunhadeiras na mão do lado da perna lesionada. Impulsione-se da cadeira ou cama com a outra mão enquanto empurrando-se com as muletas. .

Suba o degrau MMII não afetado. Descendo: primeiro leve as muletas e MMII afetado para o degrau de baixo. coloque ambas as muletas embaixo do braço oposto e use o corrimão como suporte. Então desça com a perna boa.DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Subir e Descer Escadas Subindo: aproxime-se das escadas. depois traga as muletas e a MMII afetado para o degrau de cima onde esta a perna boa. . Se houver um corrimão.

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Passando por Portas Certifique-se de haver suficiente espaço para seus pés e muletas permitindo-lhe abrir a porta. Após abrir a porta evite que ela se feche bloqueando-a com a ponta da muleta. Atravesse a porta. .

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA Aprendizado .

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA .

DISPOSITIVOS AUXILIARES DE MARCHA .

DISPOSITIVOS DE LOCOMOÇÃO .

DISPOSITIVOS DE LOCOMOÇÃO A Altura do tronco B Espessura do tronco C Largura do peito D Profundidade do assento E Altura da cabeça e pescoço F Tamanho do braço G Altura do braço H Largura do assento I Altura do joelho .

DISPOSITIVOS DE LOCOMOÇÃO Normas ABNT .

DISPOSITIVOS DE LOCOMOÇÃO Normas ABNT .

DISPOSITIVOS DE LOCOMOÇÃO Formas de Condução: na aula prática .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful