ETEP FACULDADES

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
TÉCNICO EM MECÂNICA TURMA 2010 – 2012 5SMNA CLÓVIS EDUARDO DA SILVA ALEXANDRE ELISEI DISCIPLINA: SISTEMAS HIDRÁULICOS

TRABALHO SOBRE BOMBAS HIDRÁULICAS

...............................................Rotativas.............................................Bomba helicoidal.............ÍNDICE 1.... Classificação das bombas............................2.. 3.................... Conceito bombas hidráulicas............... 3.................... 3........................... 3 4 5 5 5 6.................................. 3..................................2...........2 ........................................................... Figuras....................... 3.......................7 7 7 7 7. 2..................8 9.................. Bibliografia.1 ............................................ 3..................................Bomba axial..........1 ...........................................................2...................................... 5.. Albert 2 .....10 11 Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof................. Introdução.2 – Turbobombas ou Bombas dinâmicas..Bomba centrifuga pura ou radial.....1................2 ...... 3....1............1 – Bombas de deslocamento positivo........................3 ................................ 4.................... 3...................Alternativas....

01. cotovelos.1. Quem fornece a energia para movimentar o fluido pela tubulação é a bomba. constituída dos tubos e dos acessórios a ela adicionados como válvulas. O caminho a ser percorrido pelo líquido é definido pela tubulação. INTRODUÇÃO Para que o fluido se movimente são necessários dois fatores: 1) Um local ou caminho por onde o fluido passará. conexões. fig. 2) E um sistema que forneça energia suficiente ao líquido para este realize o trabalho e percorra o caminho pré-estabelecido.Bomba hidráulica em corte Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. contrações. Para o dimensionamento de um sistema para transporte de fluidos se faz necessário contabilizar os efeitos de cada componente que estão associados à tubulação bem como as características da bomba. expansões. Albert 3 . etc.

05. e são geralmente baseadas no escoamento e nas forças detectadas na interface do fluido e a superfície deste sólido. CONCEITO BOMBAS HIDRÁULICAS São consideradas bombas hidráulicas todas as máquinas que recebem trabalho mecânico. sendo desprezível nos gases. o que não acontece com os líquidos. 04 – Principio do funcionamento de uma bomba hidráulica Em consequência das forças opostas ao movimento de trabalho do receptor (por exemplo. 06. de onde poderá ser reconduzido ao reservatório ou fornecido ao receptor. Por exemplo. Deste ponto o fluido é conduzido a um órgão distribuidor (órgão de comando). 03. a cavitação é muito importante no projeto de bombas que operam com líquidos. mas existem dispositivos que podem operar com gases (ventiladores). O processo pelo qual ocorre esta transferência de energia são resultados das interações dinâmicas entre um elemento orgânico do dispositivo (rotor) e o fluido. 07 – Principio do funcionamento de uma bomba hidráulica Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. embora os princípios básicos sejam os mesmos em ambos. As bombas são operadas normalmente com líquidos (bombas d’águas). fornecido por outra máquina (normalmente um motor elétrico ou a combustão interna). durante o levantamento de uma carga por um cilindro) gera-se no óleo uma pressão elevada para vencer as forças opositoras. e o transfere para o fluido realizar trabalho. A bomba hidráulica aspira o fluido hidráulico de um reservatório (lado de aspiração ou de entrada) e empurra-o para a saída (lado da pressão). pode haver diferenças significativas na dinâmica dos escoamentos nestes dois casos.2. figs. Os efeitos de compressibilidade são importantes em bombas que operam com gases com número de Mach (razão entre a velocidade do fluxo e a velocidade do som no fluido) elevados. Albert 4 . figs. 02.

Desta forma. canecas.) que aumentam a energia do fluido e se baseia na transferência de quantidade de movimento por interação viscosa entre superfície sólida do elemento e o fluido. Operam com baios ciclos ou baixas rotações. Nesta classificação há dois tipos de bombas. A taxa de fornecimento do líquido é função do volume varrido pelo pistão no cilindro e o número de golpes do pistão por unidade do tempo. BOMBAS DE DESLOCAMENTO POSITIVO As bombas de deslocamento positivo apresentam uma ou mais câmaras que comunicam a energia de pressão ao fluido.1. hélices de barcos e aviões. Desta forma. bombas d’águas centrífugas e turbo-compressores de automóveis são exemplos deste tipo de equipamento. Albert 5 .1. Este tipo de bomba pode ser classificada em alternativas e rotativas. há uma série de dispositivos (pás.1. e para cada classificação há diversos tipos de bombas. O princípio de funcionamento deste equipamento pode ser observado no coração e nas bombas de encher pneus de bicicletas. etc.3. ALTERNATIVAS Impelem uma quantidade definida de fluido em cada golpe ou volta do dispositivo. um volume fixo do líquido é impelido pela bomba. resulta num escoamento intermitente.  Bombas de deslocamento positivo. 3. O volume do fluido deslocado é proporcional a velocidade. CLASSIFICAÇÃO DAS BOMBAS As bombas podem ser classificadas de acordo com a forma como transfere a energia para o fluido. No segundo tipo (turbomáquinas ou bombas dinâmicas). canais. discos. provocando o seu escoamento. 3. Para cada golpe do pistão.  Alternativas  Rotativas  Turbomáquinas ou bombas dinâmicas. Ventiladores. proporcionam as condições necessárias para que se realize o escoamento na tubulação de aspiração e na de recalque. o aumento da energia do fluido é obtido por meio do deslocamento de um volume pré determinado.  Centrifugas Puras ou Radiais  Helicoidais  Axiais No primeiro tipo (bombas de deslocamento positivo). Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. também chamada de bombas estáticas.

 simples ou duplo efeito . A vazão é proporcional ao volume entre os dentes e à velocidade das engrenagens. de alimentos e de petróleo. triplex.  imprimem as pressões mais elevadas dentre as bombas.1.  Operam em faixas moderadas de pressão. .Quando utiliza um ou dois lados de seu volume para impelir o fluido. o rotor da bomba provoca uma pressão reduzida no lado da entrada. Aplicações:  bombeamento de água de alimentação de caldeiras. ROTATIVAS Resulta em escoamento contínuo.  Capacidade pequena e média.2. graxas e tintas.O número de cilindro.  Eficientes para fluidos viscosos. Albert 6 . pelo efeito da pressão externa. opera com baixa velocidade. Vantagens:  podem operar com líquidos voláteis e muito viscosos  capaz de produzir pressão muito alta. À medida que o elemento gira. 3.Podem ser:  duplex. Características:  Utilizadas principalmente nas indústrias farmacêuticas.  podem ser usadas para vazões moderadas. o líquido fica retido entre os componentes do rotor e a carcaça da bomba. necessita de mais manutenção.  Utilizadas para medir "volumes líquidos". Desvantagens:     produz fluxo pulsante. Uma das engrenagens é movimentada por um motor. o que possibilita a admissão do líquido à bomba. capacidade.  pequena capacidade. Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. O líquido bombeado é empurrado pelos dentes das engrenagens. óleos e de lamas.

BOMBA CENTRÍFUGA PURA OU RADIAL Neste tipo de bomba o líquido entra no rotor paralelamente ao eixo de rotação. sendo seu projeto baseado na teoria de sustentação das asas e da propulsão das hélices ou ainda segundo a teoria do vórtice forçado. SISTEMAS DE TRANSPORTE DE FLUÍDOS . A trajetória da partícula de fluido no interior começa de forma paralela ao eixo e se transforma em uma hélice cilíndrica. Parafusos helicoidais ( maiores pressões). As bombas deste tipo são de "simples" construção com as pás apresentando curvatura em apenas um plano. Peristáltica: pequenas vazões. Palhetas: fluidos pouco viscosos e lubrificantes. com a borda de saída bastante inclinada em relação ao eixo. Albert 7 . No rotor.1. que recebe energia mecânica do motor.2. 3. 3. Rotores lobulares: bastante usada em alimentos. O rotor usualmente possui somente uma base para a fixação das pás em forma de cone ou ogiva. ao contrário das bombas de deslocamento positivo.BOMBAS 3. Desta forma.2. Essa aceleração não possui a mesma direção e sentido do movimento do líquido em contato com o elemento que gera o movimento. o fluido recebe Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. sendo dirigido pelas pás para a periferia do rotor com uma trajetória normal ao eixo. As principais partes componentes de uma bomba centrífuga são o rotor e o difusor.Tipos:        Engrenagens. Desta forma. 3. formando uma hélice de vórtice forçado. BOMBA HELICOIDAL As pás neste tipo de bomba apresentam dupla curvatura. As forças geradas irão transferir quantidade de movimento ao fluido a ser bombeado. BOMBA AXIAL Neste tipo de bomba não é propriamente uma bomba centrífuga.3.2. atuada internamente ( só um rotor motriz ). a trajetória da partícula é uma hélice cônica e reversa. a trajetória das partículas são curvas praticamente planas contidas em planos radiais. TURBOBOMBAS OU BOMBAS DINÂMICAS: As turbobombas são caracterizadas por possuírem um elemento rotatório (conhecido como rotor) que exerce sobre o fluido uma força causando uma aceleração do mesmo.2.2. pois ao escoamento axial sobrepõe-se um vórtice forçado pelo movimento das pás. o que as qualificam para a produção em série. permite transporte asséptico. atuada externamente ( as 2 engrenagens giram em sentidos opostos).

A operação normal de bombeamento consiste em fornecer energia ao fluido para que possa executar o trabalho representado pelo deslocamento de seu peso entre duas posições. será definido índices para representar cada região especifica do sistema de bombeamento. No caso do rotor não possuir pás a transferência de quantidade de movimento para o fluido ocorre por interação viscosa da superfície do disco com o fluido. Em essência o rotor é um disco ou uma peça em formato cônico. No rotor com pá.quantidade de movimento e aumenta sua energia cinética. Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. Albert 8 . Como estamos falando de trabalho é interessante estabelecer uma convenção que permite indicar a situação de cada parcela da energia cedida ao liquido. vencendo as resistências que se apresentem em seu percurso. a interação é inercial. que pode ou não ser dotados de pás. Tomando como referência a figura.

Bomba alternativa fig. 12 .Bomba centrifuga helicoidal Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof.4.Bomba centrifuga axial fig. 11 . FIGURAS fig.Bomba rotativa com engrenagem fig.09 .08 .Bomba centrifuga simples fig. Albert 9 .10 .

4. Albert 10 .Corte e partes de uma bomba centrifuga tipo em balanço Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. 12 . FIGURAS fig.

pdf ftp://ftp.com.ebah.br/institutos/it/deng/daniel/Downloads/Material/Graduacao/IT %20144/Cap%207%202011%201.yimg.pdf http://xa. Albert 11 .ufu.mecanica.scribd.br/content/ABAAAASQIAD/bombas-hidraulicas-tiposdimensionamento http://www.ufrrj.pdf Google http://pt.Bibliografia  http://www.br/arquivos/Hidraulica/bombas.engenhariaconcursos.doc http://www.com.com/kq/groups/20590045/1794566405/name/APOSTILA+OP ERA%C3%87%C3%95ES+UNIT%C3%81RIAS.com/doc/43452697/APOSTILA-PETROBRAS-BOMBAS       Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof.br/LIVRE/Ribeiro/maquinas%20de%20fluxo/textos%20 basicos/capitulo3_bombasclassificacaoedescricao.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful