ETEP FACULDADES

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS
TÉCNICO EM MECÂNICA TURMA 2010 – 2012 5SMNA CLÓVIS EDUARDO DA SILVA ALEXANDRE ELISEI DISCIPLINA: SISTEMAS HIDRÁULICOS

TRABALHO SOBRE BOMBAS HIDRÁULICAS

.................1............ Figuras.............................................................. 3................................Alternativas...... Bibliografia...1 . Classificação das bombas........................................................2.............................. 3................................................. 3................Bomba axial.........................2 ............ Introdução................1...........2...... Albert 2 .................................10 11 Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof........................................7 7 7 7 7..............................2 ....................2 – Turbobombas ou Bombas dinâmicas.............................................................................. 5..... 3............2........Rotativas... 3.......... 2....... 4.............................................................1 ........................................ 3.......... 3 4 5 5 5 6..........Bomba helicoidal.. 3.......ÍNDICE 1.....Bomba centrifuga pura ou radial...................1 – Bombas de deslocamento positivo......... 3........8 9. Conceito bombas hidráulicas.......3 ..................

Bomba hidráulica em corte Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. INTRODUÇÃO Para que o fluido se movimente são necessários dois fatores: 1) Um local ou caminho por onde o fluido passará. expansões. Albert 3 . conexões. fig. constituída dos tubos e dos acessórios a ela adicionados como válvulas. etc.1. contrações. Para o dimensionamento de um sistema para transporte de fluidos se faz necessário contabilizar os efeitos de cada componente que estão associados à tubulação bem como as características da bomba. Quem fornece a energia para movimentar o fluido pela tubulação é a bomba.01. cotovelos. 2) E um sistema que forneça energia suficiente ao líquido para este realize o trabalho e percorra o caminho pré-estabelecido. O caminho a ser percorrido pelo líquido é definido pela tubulação.

figs. a cavitação é muito importante no projeto de bombas que operam com líquidos. Deste ponto o fluido é conduzido a um órgão distribuidor (órgão de comando). o que não acontece com os líquidos. mas existem dispositivos que podem operar com gases (ventiladores). figs. de onde poderá ser reconduzido ao reservatório ou fornecido ao receptor. e são geralmente baseadas no escoamento e nas forças detectadas na interface do fluido e a superfície deste sólido. 06. 04 – Principio do funcionamento de uma bomba hidráulica Em consequência das forças opostas ao movimento de trabalho do receptor (por exemplo. 07 – Principio do funcionamento de uma bomba hidráulica Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. durante o levantamento de uma carga por um cilindro) gera-se no óleo uma pressão elevada para vencer as forças opositoras. embora os princípios básicos sejam os mesmos em ambos. e o transfere para o fluido realizar trabalho. Por exemplo. sendo desprezível nos gases. 05. As bombas são operadas normalmente com líquidos (bombas d’águas). pode haver diferenças significativas na dinâmica dos escoamentos nestes dois casos. O processo pelo qual ocorre esta transferência de energia são resultados das interações dinâmicas entre um elemento orgânico do dispositivo (rotor) e o fluido. Os efeitos de compressibilidade são importantes em bombas que operam com gases com número de Mach (razão entre a velocidade do fluxo e a velocidade do som no fluido) elevados. Albert 4 . fornecido por outra máquina (normalmente um motor elétrico ou a combustão interna). CONCEITO BOMBAS HIDRÁULICAS São consideradas bombas hidráulicas todas as máquinas que recebem trabalho mecânico. 02. 03. A bomba hidráulica aspira o fluido hidráulico de um reservatório (lado de aspiração ou de entrada) e empurra-o para a saída (lado da pressão).2.

1. um volume fixo do líquido é impelido pela bomba. 3. Desta forma.) que aumentam a energia do fluido e se baseia na transferência de quantidade de movimento por interação viscosa entre superfície sólida do elemento e o fluido. proporcionam as condições necessárias para que se realize o escoamento na tubulação de aspiração e na de recalque. No segundo tipo (turbomáquinas ou bombas dinâmicas). Operam com baios ciclos ou baixas rotações. ALTERNATIVAS Impelem uma quantidade definida de fluido em cada golpe ou volta do dispositivo. Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof.1. canais.  Centrifugas Puras ou Radiais  Helicoidais  Axiais No primeiro tipo (bombas de deslocamento positivo). bombas d’águas centrífugas e turbo-compressores de automóveis são exemplos deste tipo de equipamento. Albert 5 . etc.  Bombas de deslocamento positivo. Para cada golpe do pistão. Este tipo de bomba pode ser classificada em alternativas e rotativas. hélices de barcos e aviões.3. discos. A taxa de fornecimento do líquido é função do volume varrido pelo pistão no cilindro e o número de golpes do pistão por unidade do tempo.1. 3. canecas. Ventiladores. O volume do fluido deslocado é proporcional a velocidade. O princípio de funcionamento deste equipamento pode ser observado no coração e nas bombas de encher pneus de bicicletas. e para cada classificação há diversos tipos de bombas. Nesta classificação há dois tipos de bombas. também chamada de bombas estáticas. resulta num escoamento intermitente.  Alternativas  Rotativas  Turbomáquinas ou bombas dinâmicas. o aumento da energia do fluido é obtido por meio do deslocamento de um volume pré determinado. Desta forma. provocando o seu escoamento. BOMBAS DE DESLOCAMENTO POSITIVO As bombas de deslocamento positivo apresentam uma ou mais câmaras que comunicam a energia de pressão ao fluido. CLASSIFICAÇÃO DAS BOMBAS As bombas podem ser classificadas de acordo com a forma como transfere a energia para o fluido. há uma série de dispositivos (pás.

ROTATIVAS Resulta em escoamento contínuo. óleos e de lamas. Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof.O número de cilindro.  podem ser usadas para vazões moderadas. o líquido fica retido entre os componentes do rotor e a carcaça da bomba. capacidade. necessita de mais manutenção. Desvantagens:     produz fluxo pulsante.2. 3.  Operam em faixas moderadas de pressão. o rotor da bomba provoca uma pressão reduzida no lado da entrada.  Utilizadas para medir "volumes líquidos".  pequena capacidade.1. Aplicações:  bombeamento de água de alimentação de caldeiras. o que possibilita a admissão do líquido à bomba.  Capacidade pequena e média.  simples ou duplo efeito .  Eficientes para fluidos viscosos. Albert 6 . de alimentos e de petróleo. O líquido bombeado é empurrado pelos dentes das engrenagens. Vantagens:  podem operar com líquidos voláteis e muito viscosos  capaz de produzir pressão muito alta. opera com baixa velocidade. Características:  Utilizadas principalmente nas indústrias farmacêuticas. pelo efeito da pressão externa.Podem ser:  duplex. . A vazão é proporcional ao volume entre os dentes e à velocidade das engrenagens. À medida que o elemento gira.Quando utiliza um ou dois lados de seu volume para impelir o fluido.  imprimem as pressões mais elevadas dentre as bombas. triplex. Uma das engrenagens é movimentada por um motor. graxas e tintas.

Tipos:        Engrenagens.BOMBAS 3. sendo seu projeto baseado na teoria de sustentação das asas e da propulsão das hélices ou ainda segundo a teoria do vórtice forçado. BOMBA CENTRÍFUGA PURA OU RADIAL Neste tipo de bomba o líquido entra no rotor paralelamente ao eixo de rotação. As forças geradas irão transferir quantidade de movimento ao fluido a ser bombeado. TURBOBOMBAS OU BOMBAS DINÂMICAS: As turbobombas são caracterizadas por possuírem um elemento rotatório (conhecido como rotor) que exerce sobre o fluido uma força causando uma aceleração do mesmo. Peristáltica: pequenas vazões.1. 3. Essa aceleração não possui a mesma direção e sentido do movimento do líquido em contato com o elemento que gera o movimento. BOMBA HELICOIDAL As pás neste tipo de bomba apresentam dupla curvatura. Palhetas: fluidos pouco viscosos e lubrificantes. As principais partes componentes de uma bomba centrífuga são o rotor e o difusor. atuada externamente ( as 2 engrenagens giram em sentidos opostos). Albert 7 . o que as qualificam para a produção em série. pois ao escoamento axial sobrepõe-se um vórtice forçado pelo movimento das pás. Rotores lobulares: bastante usada em alimentos. formando uma hélice de vórtice forçado.3. sendo dirigido pelas pás para a periferia do rotor com uma trajetória normal ao eixo. BOMBA AXIAL Neste tipo de bomba não é propriamente uma bomba centrífuga. As bombas deste tipo são de "simples" construção com as pás apresentando curvatura em apenas um plano.2. O rotor usualmente possui somente uma base para a fixação das pás em forma de cone ou ogiva.2. o fluido recebe Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. A trajetória da partícula de fluido no interior começa de forma paralela ao eixo e se transforma em uma hélice cilíndrica. a trajetória da partícula é uma hélice cônica e reversa. SISTEMAS DE TRANSPORTE DE FLUÍDOS . No rotor. 3.2. com a borda de saída bastante inclinada em relação ao eixo. que recebe energia mecânica do motor. ao contrário das bombas de deslocamento positivo. Desta forma. Desta forma. 3. Parafusos helicoidais ( maiores pressões). permite transporte asséptico. atuada internamente ( só um rotor motriz ).2.2. a trajetória das partículas são curvas praticamente planas contidas em planos radiais.

No rotor com pá.quantidade de movimento e aumenta sua energia cinética. Como estamos falando de trabalho é interessante estabelecer uma convenção que permite indicar a situação de cada parcela da energia cedida ao liquido. Tomando como referência a figura. A operação normal de bombeamento consiste em fornecer energia ao fluido para que possa executar o trabalho representado pelo deslocamento de seu peso entre duas posições. que pode ou não ser dotados de pás. a interação é inercial. vencendo as resistências que se apresentem em seu percurso. No caso do rotor não possuir pás a transferência de quantidade de movimento para o fluido ocorre por interação viscosa da superfície do disco com o fluido. Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. Em essência o rotor é um disco ou uma peça em formato cônico. Albert 8 . será definido índices para representar cada região especifica do sistema de bombeamento.

Albert 9 .Bomba centrifuga axial fig.Bomba centrifuga simples fig.Bomba centrifuga helicoidal Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof. 12 .Bomba alternativa fig. 11 .4. FIGURAS fig.08 .10 .Bomba rotativa com engrenagem fig.09 .

Albert 10 .Corte e partes de uma bomba centrifuga tipo em balanço Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof.4. 12 . FIGURAS fig.

yimg.com.pdf ftp://ftp.engenhariaconcursos. Albert 11 .br/arquivos/Hidraulica/bombas.pdf http://xa.ufrrj.ufu.com/kq/groups/20590045/1794566405/name/APOSTILA+OP ERA%C3%87%C3%95ES+UNIT%C3%81RIAS.com/doc/43452697/APOSTILA-PETROBRAS-BOMBAS       Bombas Hidráulicas – 2011 – Prof.br/LIVRE/Ribeiro/maquinas%20de%20fluxo/textos%20 basicos/capitulo3_bombasclassificacaoedescricao.br/institutos/it/deng/daniel/Downloads/Material/Graduacao/IT %20144/Cap%207%202011%201.br/content/ABAAAASQIAD/bombas-hidraulicas-tiposdimensionamento http://www.doc http://www.mecanica.Bibliografia  http://www.ebah.pdf Google http://pt.com.scribd.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful